Archive for the ‘Messages from Matrix/DNA’ Category

Aprendendo a se preparar e resolver os problemas antes que eles surjam

Sunday, January 19th, 2020

“O ser humano não é capaz de mudar quando tudo está bem. É quando algo muito ruim acontece que o ser humano se transforma. Quando acontece uma catástrofe, o ser humano se dá conta de que não dá para continuar como está” – palavras do japones Kengo Kuma

Grande fato constatado na realidade. Mas porque o ser humano é assim? Se Kengo Kuma não apontar a causa e sugerir uma solução para nós corrigir-mos esse defeito, de que adianta constatar e alardear uma critica? Assim Kengo não vai plantar a semente no cérebro para motivar a auto-mutação de ninguém.

Aqui na Matrix/DNA nós gastamos nosso tempo e o dos leitores apenas quando já procuramos uma explicação e uma causa na formula universal para adicionar logo a seguir ao apontamento de um dos nossos defeitos. E qual a causa primeira desse fenômeno real, natural, que observamos aqui e agora? Qual a explicação do porque fomos feitos assim?

A massa que constitui a maior parte do nosso corpo tem a tendencia a se acomodar na inercia do equilíbrio termodinâmico. Por isso procuramos em todas as situações a melhor acomodação possível para nosso corpo. Se sentimos um vento frio entrando por alguma fresta na casa, corremos a tampar a fresta. Existe um nível de temperatura ideal para manter nosso corpo confortável e funcionando, qualquer diferença de temperatura no meio ambiente prejudica nosso equilíbrio termodinâmico.

E enquanto um sistema natural qualquer – como um corpo humano – não alcança o nível evolucionário em que o intelecto domine as forças elementares dos átomos e células de seu corpo, o corpo todo fica dominado e dirigido por estas forças elementares, que vem lá dos sistemas naturais que são nossos ancestrais mais remotos, como os sistemas atômicos e astronômicos. Os animais irracionais são impulsivos justamente porque ainda não possuem intelecto.

E vemos que os nossos ancestrais mais recentes, como os animais das selvas, se dividem em instintos para predador ou presas ( E porque surgem divididos assim? Porque seus corpos são sistemas, e todo sistema natural é construído pelo processo do ciclo vital. E neste processo os corpos vao mudando de formas, sendo que a forma posterior sempre “engole” a forma anterior, ou seja, torna-se predadora de si mesma. Como a sua forma adulta “engoliu” a sua forma adolescente, a qual continua como estrutura de seu corpo. Quando num ambiente ecológico varias formas de corpos são mantidas convivendo no mesmo tempo, os corpos animais maiores “engolem” os menores, surgindo dai o fenômeno que denominamos de predador e presa ).

Tanto os predadores como as presas possuem a tendência elementar de se acomodarem na inercia. Apenas a necessidade de alimento e algumas vezes, de escapar de um clima insuportável ou de um predador, os faz se moverem. Com a exceção dos filhotes que nascem com grande potencial de energia e essa energia move o corpo em busca de brincadeiras. ( Porque os filhotes nascem com maior energia natural e à medida que a idade avança ela vai diminuindo? Porque o que chamamos de energia foi produzido pela propagação da luz no meio da dark matter inerte desde as origens deste Universo, e nessa propagação ocorre atrito, fricção, e essa fricção se estabelece como energia. Então a energia – sendo o elo entre a luz e a massa espacial – traz em si algumas propriedades da luz, como as diferenças das diferentes fases de frequência, vibração, comprimento de onda, etc. E como podem ver no gráfico do espectro eletromagnético da luz natural aqui neste website, em outros artigos, logo que uma nova onda de luz nasce de uma fonte ( o que mais tarde evoluiu para o fenômeno em que observamos um baby nascendo de uma mãe), a luz tem a sua mais elevada vibração, a mais alta que existe, na forma de raios gama. Isso passou para nossos bebês).

Quando uma especie destes ancestrais ditos “irracionais” passou pela mutação que a transformou na forma de humanos, os primeiros trogloditas trouxeram estes instintos das selvas para as suas cavernas. ( E porque houve essa mutação para a forma humana? Porque o corpo animal sendo uma forma de sistema natural alcançou um estagio no ciclo vital universal em que este sistema vindo desde o Big Bang se transformaria naturalmente, digamos, da forma de bebê para a forma de criança do sistema universal. Esta transformação faz se expressar uma informação que já havia na onda de luz inicial – a qual veio do antes do Big Bang e podemos chama-la de “O genoma do nosso pai/mãe hermafrodita que existe alem deste Universo”, ou se preferirem os deístas, de “O Genoma de Deus” – como os genes retardados que só entram em ação em nossos corpos mais tarde, como os genes para barba, atividade sexual, etc. – e trata-se de uma informação referente ao fato que a luz inicial estava impregnada da substancia que denominamos de “auto-consciência”. Esta nova característica genética universal produz no cérebro a nova estrutura denominada neo-cortex, que os irracionais não possuem, o qual deve ser a sede da auto-consciência, ou ao menos, o ponto de onde se projeta um cordão umbilical com a bolha de auto-consciência.)

Sendo pouca ainda a substancia de auto-consciencia, o intelecto é demasiado debil e incipiente, então os corpos dos humanos primitivos são dirigidos pelos instintos trazidos da selva que foram trazidos das forças naturais elementares entre atomos e galaxias. Devido ter nestes instintos a tendencia à comodação na inercia, ela dominou e ainda domina grande parte da população humana. Os humanos quando nascem vem com a genética contendo os tres instintos como latentes potenciais : o instinto para grande predador, para médio predador e para presa. Creio que vai depender da criação, da qualidade do corpo que os genes produziram, das condições econômicas do berço em que se nasce, qual dos tres genes vai se expressar para o resto da vida. mas pode tambem a causa ser relacionada a dimensões mais sutis que desconhecemos, como a espiritual ou karmica, não sei. E o gene expressado modela a psique do individuo a ser predador ou presa.

O humano que nasce com o gene predador será predador, parasita, de humanos. Basta ver como vivem os leões na selva para perceber sua tendencia ‘a inércia: depois de se alimentarem procuram uma sombra no alto da colina e ali vivem preguiçosamente, nunca tiveram uma atitude para mudarem nada do ambiente ou em si mesmos. Um dos melhores exemplos que mostram como os humanos predadores possuem vícios de acomodação foi o que aconteceu com a predadora família e corte de luis XV, rei da França. O palácio real vivia em festas orgíacas por semanas enquanto o governo do pais era negligenciado e o povo cada vez mais faminto. Um conselheiro do rei lhe disse que devia fazer uma pausa nas festas e cuidar do reino porque “a turba lá fora está cada vez mais enfurecida e ameaçando a invadir o palácio”. Ao que o rei respondeu: ” E você pensa que não sei disso? Que não sei que a multidão vai invadir o palácio e nos cortar a cabeça na guilhotina? Mas o que podemos fazer para evitar isso? Nada. Estamos escravos do vicio, prisioneiros deste estado mental, e de dentro de nós não vai surgir a força para nos corrigir-mos a tempo”.

De fato, toda a família e os aristocratas da Côrte de Luis XV foram parar na guilhotina. Hoje, os grandes predadores, como a mafia internacional financeira continua a tramar o afunilamento do capital nas mãos do 1%, crendo que agora nada nem meringue conseguiria lhes parar. A Natureza continua se movendo, se transformando, e certamente vai arrumar seu jeito de parar isso. os dinossauros também acreditaram que nada nem ninguém na Terra poderia vence-los, mas não contaram com o fato que na Natureza existem meteóritos. Humanos aprenderam isso e hoje a NASA luta desesperadamente para desenvolver armas que destruam meteoritos no espaço… Os ditadores Sadam Hussein e Khadafi acreditaram que o povo nunca teria forças para insurgir, mas se esqueceram que sempre pode vir forças imprevistas de fora. O fato é a lei natural: “Deixe de atuar como predador, senão serás inevitavelmente extinto!

As presas ainda apresentam mais essa tendencia, passando se possível 24 horas por dia com a cabeça baixa procurando alimento, totalmente desinteressadas do que está ocorrendo nos horizontes alem do que alcança sua visão e audição, e quando os leões atacam saem correndo deixando para trás os filhotes ( daí veio o habito dos humanos primitivos em sacrificarem os jovens para doar no altar aos poderosos para aplacarem sua ira e deixa-los vivos e acomodados).

Em decorrência disso tudo, Kengo Kuma notou que “O ser humano não é capaz de mudar quando tudo está bem. É quando algo muito ruim acontece que o ser humano se transforma. Quando acontece uma catástrofe, o ser humano se dá conta de que não dá para continuar como está”.

Então a sugestão para mudar o ser humano a ser precavido, a ser motivado a atuar preventivamente antes que o mundo externo venha com forças incomodas e ameaçadoras, é a de que ele procure se auto-exorcizar destes instintos, procurando alimentar e fazer crescer seu intelecto absorvendo ou permitindo o maior acesso de substancia autoconsciente. Mas para que ele seja motivado a isso, é preciso antes que seja informado da sua realidade existencial, de onde veio seu corpo. É uma herança incomoda, indesejável, essa vinda dos ancestrais animais e dos sistemas animados não-vivos. É preciso supera-la. Todas as especies de predadores e de presas não possuem futuro evolutivo algum, muitas já foram extintas e as que existem estão a caminho da extinção. A Natureza não admite a acomodação, porque Ela mesma vem se transformando, e com isso vai chegar um momento que Ela não vai mais suportar a vida neste planeta. Nós vamos ter que desenvolver asas e aprender a voar, para fazer como as aves que imigram do norte frio para o sul aconchegante. Mesmo que sejam com asas tecnológicas, produzidas pela consciência maior ao ser alimentada com as informações dos mecanismos e processos disponíveis existentes na Natureza micro ou macroscópica, como as que revelamos aqui, para desenvolver o intelecto subjugando nossos primitivos instintos.

How to fight anxiety, stress…

Wednesday, December 25th, 2019

This thread posted om Reddit lead me to the comment below:

https://www.reddit.com/r/GetMotivated/comments/efdvrr/image_let_it_go/

MatrixDNA – 25/12/19

I think that Matrix/DNA world view has the best suggestion on this issue. There are people that believes the genetic code in the DNA was made here by magics from some gods. This magical thought modeled the neuronial configuration, but, far away off the real world, because there are no magics, never nobody saw it. Other people believes that the genetic code was made by the stupid matter of this lost planet at a by chance event. DNA produces natural systems like our bodies as a natural system, as a product of the state of order, which does not arises spontaneous from chaos, nobody never saw it. These people has the brain configured by animals instincts coming from the jungle’s environmental chaos, chaotic and not complete thoughts are echos in their brains. Anxiety, stress, are inherited from animals brains because our environment was produced by chaos which can brings tragedies to us, and a chaotic modeled psyche is not strong for avoiding them. But, the existence of DNA and natural systems here shows that the principle for state of order is here and inside us, which can fight the surrounding chaos, and keeping this knowledge, practicing it, is the way for one changing slowly the way his/her brain is configured. No magical and no chaotic/random/animalist thoughts, both are corrupted scenarios. We are discovering that the genetic code was not invented/created here, it is merely an evolutionary natural formula coming from astronomic/atomic/light waves systems, since the Big Bang – or before it, so, the religious and the materialist academic world views are wrong. Another discovery is that chaos here is merely local in this immediate environment and not the general rule beyond us, we are inside a more bigger and astronomic ordered system, its genetics is inside us and we must use this force for fixing our brains and installing order around us. In ordered state there is no anxiety and stress… it is enough that you keep the natural real world view

As ondas de luz mostram quais as mudanças trazem progresso e quais trazem o fracasso

Friday, December 13th, 2019

É moda agora na Internet publicar frases de famosos que aos leitores não resultam em efeito algum. Ok, bonita… mas em um minuto se esqueceu a frase, perdeu-se tempo lendo-a. Então um amigo publicou a frase seguinte e não resisti a alerta-lo para esta imbecilidade, incentivando-o a refletir na frase que ele está apenas papagueando…

George Bernard Shaw ( muito famoso, sem duvida, em novelas e romances):

“É impossível progredir sem mudança, e aqueles que não mudam suas mentes não podem mudar nada”.

Minha resposta:

Estas frases são meras obras artísticas talhadas para se venderem e sem efeito real nenhum. O oposto é igualmente verdade: é possível regredir com mudanças. E quem, lendo esta frase vai exclamar: “Ok, eu preciso progredir, então vou mudar minha mente agora… Mas como? Mudar para que outro tipo de mente?”

Meras palavras jogadas ao vento…

A primeira onda de luz no Universo trouxe o processo em que progressos depende de mudanças internas. A onda progride se propagando no tempo e espaço pelo mesmo processo do ciclo vital que faz nosso corpo mudar de formas. Ela muda a forma de suas faixas ou frequências, cada nova crista da onda tem diferente vibração, comprimento, intensidade, etc. Quando ela criou os sistemas naturais como os corpos humanos, sua dinâmica passou para estes sistemas. Mas a partir da quarta crista inicia a degeneração, o envelhecimento, as mudanças se direcionam à regressão e a onda morre( se alguém quiser se lembrar da onda de luz projetada numa tela, veja a figura no final). Por isso a frase de Shawn se anula ao conter em si o seu oposto.

Então o segredo ao buscar uma mudança para progresso é detectar as alternativas que impliquem na fase da energia crescente e recusar as da energia decrescente ou estática, conservadora. Mudar para uma visão do mundo em que ele cresce, evolui. As religiões bíblicas torturam seus fieis quando lhes impõem a crença num mundo estático, como “O mundo foi feito assim por Deus, o mundo é assim, e ninguém nunca vai mudar isso”. O Brasil sempre teve e sempre terá politicos corruptos, não levo a serio meu voto e não gosto de politica por isso”. Ora, estão contra a luz, mas se existe Deus Ele tem que estar com a luz e a luz estar com Deus…

Os predadores são sempre conservadores, também não querem que nada mude em seus territórios, pois eles tem os privilégios, estão acomodados. O filosofo tem muito que trabalhar esse tema para curar estes vícios, mas não adiantam palavras vazias ao vento, é preciso mostrar exemplos da Natureza real, trazer a luz ao tema é convencer à mudança iluminando-lhes o caminho da ascendência.

Interpretação da onda de luz movida pelo ciclo vital (Louis Charles Morelli)


Porque todos os filósofos e cientistas famosos morreram frustrados mas satisfeitos

Friday, December 13th, 2019

Todos os filósofos e cientistas famosos morreram frustrados mas em paz, veja porque. A Verdade está assentada neste mundo como a imagem dos pensamentos no cérebro: em que um neurônio lança uma sinapse que atingem mil neurônios e os mil lançam sinapses que atingem milhões de neurônios, depois bilhões, cada pensamento sendo uma network complexa. O pensador inicia com uma intuição, um foco ( Einstein se focou na luz, Darwin na evolução, Kant na razão, etc) e ele cria tal empatia com o objeto do foco que não vê mais o mundo por sua perspectiva e sim pela do foco. Todos estes objetos vem da evolução iniciada no Big Bang e o pensador consegue mapear seus rastros evolutivos, obtendo uma nova versão da Historia Universal. Mas o Big Bang é a ultima fronteira da matéria, daqui ele não passa, então nunca desvenda as origens de nenhum foco. E quando ele observa o fio da meada daquela Historia ele vê que a cada ponto ocorreu uma bifurcação saindo um fio lateral por espaços não abrangidos na sua Historia. Aqui se vê a network de sinapses. Ele percebe que para ultrapassar a ultima fronteira terá que desvendar os ramos da Historia representados por cada fio ou sinapse, e sabe que é impossível fazer isto antes de morrer. Então aos 60 ou 70 anos todos caem na frustração, vão morrer sem ter desvendado a Verdade Ultima, mas vivem uma paz orgulhosa porque eles desbravaram o que ninguém mais fez, eles acrescentaram algo no grande mapa da Sabedoria.

Entenda como recompensa o sacrifício na busca do conhecimento

Thursday, December 12th, 2019

No filme “O dia que Nietzsche chorou” ele diz a um estudante: “Se optar pelo prazer do conhecimento, prepare-se para sofrer. Quer menos dor? Vá, seja parte da massa…”

Vamos a um exemplo real. Quando caí por acidente no meio da selva amazônica sofri os horrores do inferno, mas quando voltei, não conseguia resistir ao prazer que me dava quando lembrava coisas que aprendi sobre a Natureza e significado das existências. Sentia ou recordava mais estes prazeres que os sofrimentos. Tanto que retornei por conta própria na selva para enfrentar o inferno mas sabendo que iria ter novos destes “orgasmos espirituais”. Ninguém pode imaginar o que sente um homem sentado numa pedra a meia noite no meio da selva vendo uma estrela e descobrindo que ela é sua ancestral que cumpriu sua missão evolucionaria entregando a tocha a ti, e de lá ela te observa esperançosa que você conduza a tocha até chegar ao destino onde ela se assentará na eternidade dentro de ti.

Por outro lado não sentem esse prazer os acadêmicos do ar condicionado que pertencem àquela massa que pensa dentro da caixa, quando afirmam que fomos feitos pela poeira das estrelas… ao contrario… isso veio de graça e por isso se desprezam a si mesmos e ás estrelas.

Porque os outros entendem errado o que digo? Como consertar isso…

Thursday, December 12th, 2019

Nunca ninguém entendeu uma virgula quando tentei explicar algum aspecto deste mundo pela perspectiva da visão do mundo da Matrix/DNA Theory. Então resolvi me acocorar sobre este problema para elucida-lo. Alem da conhecida resistência das crenças instaladas ao que se lhes opõe, encontrei o seguinte:

ENTRE O QUE VOCÊ PENSA, O QUE QUER DIZER, O QUE DIZ, O QUE A OUTRA PESSOA OUVE E COMO ELA INTERPRETA: SÃO CINCO CHANCES PARA UM MAL-ENTENDIDO.

SEMPRE QUE PUDER, TESTE SE A OUTRA PESSOA ENTENDEU SUAS PALAVRAS IGUAL A COMO VOCÊ AS ENTENDEU… E O MESMO VALE PARA QUEM OUVE.

A humanidade sofre prejudicada por esse conjunto de defeitos nas comunicações entre os humanos. Então temos mais um problema para consertar. E como vamos eliminar este problema? Minha teoria:

Acho que a Ciência com seu MRI (mapeamento cerebral) vai resolver isso e explico porque: Seu pensamento é um fluxo químico-energético que percorre varias regiões do cérebro e termina como um tipo único, especifico, de circuito elétrico, armazenado na memória. Então você resolve externalizar este pensamento na memória através do som de palavras. Da memoria sai o circuito que vai para a região da linguagem. Chega aqui como um design, um projeto de construção e os neurônios tentarão construir o edifício sônico com os recursos de palavras que tem. Onde faltam palavras para se encaixarem, vão as falhas. Então o agora mapa de som vai para as cordas vocais, lingua, maxilares, mas entre o que o maestro quer e o que os músicos com recursos limitados produzem, ocorre outra diferença.

Então o que você diz bate em outro cérebro cujas configurações neuroniais modeladas por diferente genética e experiencias de vida vai distorcer o circuito ainda mais. No outro cérebro este circuito é analisado sob a diferente perspectiva que remodela o circuito, resultando na interpretação final do ouvinte. Por isso todos os grandes lideres realmente bem intencionados descobriram horrorizados que seus seguidores foram motivados por outro interesse que não o do mestre… O MRI vai rastrejar esse circuito fluxo do pensamento em todas estas etapas e detectar as mudanças…

Mensagem de alento da Matrix/DNA para pessoas com depressão

Tuesday, December 10th, 2019

We are 8 billion people, but you are different from the others 7,99 billions in a specific detail, so, there is something beneficial to human kind that only you can do it, because only you was born with the information for doing it. It is possible that the world will not help you for doing it, then, it will not be your fault. But, if you do not do it by your choice… I don´t know if you will have trouble after death because nobody knows if there is life after death, but one thing is sure: the next generations, and maybe the whole humanity, will be hand caped.

We are 8 billions half-conscious genes building the fetus of whole conscious being. As a gene, you are the unique being in the world that has a specific information for a specific detail for that fetus. We discovered it when found that our DNA is merely a biological shape of a kind of universal matrix that is coming evolving since the Big Bang. It means that in this Universe is occurring a natural genetic process of reproduction of the unknown thing that triggered the Big Bang. We have located the first shape of this matrix encrypted into the electromagnetic spectrum of natural light waves. Since the last top of evolution here is consciousness and we have a bit of it, it means we will be into the thing to be reproduced. We, the 7,99 billion people after you are asking: please, do your job, we don´t want to born as hand caped…

A Matrix/DNA transfere o mistério daqui para o antes do Universo mas para as dimensões ao lado também

Friday, December 6th, 2019

A formiga nada sabe do nosso mundo humano, mas ela convive conosco. Então porque não pode acontecer que mesmo nada sabendo do mundo da sétima faixa, ou sétima dimensão, não estejamos no mesmo lugar convivendo com as formas e seres daquela dimensão?

A fórmula que está em mim veio dos meus pais que veio dos avos que veio dos macacos, das amebas, da galaxia, do átomo e … do desconhecido sistema natural que plantou seu genoma antes ou no ato do Big Bang. Podem alegar que o que eu fiz foi igual à Teoria da Panspermia, que transfere a origem da vida para outro astro mas não explica como ela surgiu naquele astro. Mas isto aqui é muito diferente da Panspermia.

E como surgiu o ser natural que expeliu o genoma? Enfim, a minha teoria parece necessitar de uma causa inicial supernatural e talvez magica, ocorrendo antes do Big Bang. Porem, a minha teoria da luz sugere que talvez não. Para explicar isso preciso antes fazer a analogia da formiga.

A formiga não tem a menor noção da existência dos humanos, do ambiente que foi modelado pelos humanos, apesar dela viver juntos conosco no mesmo mundo. Quando ela está subindo na parede, ela pode sentir que está subindo uma montanha, não tem a menor noção que está na casa de humanos. Quando um humano se aproxima da formiga, seus sensores devem informar o que nossos sensores informam quando estamos perto de uma montanha e vem vindo uma rocha ou avalancha de pedras rolando. Sentimos o chão vibrar, como a formiga deve sentir vibração no piso devido aos nossos passos. Vemos um enorme bólido da avalancha e assim a formiga deve visualizar um corpo humano, como uma enorme pedra, sem maiores complexidades. Ela não tem cérebro e sistema nervoso para ser capaz de processar as informações do que é um animal gigantesco centenas ou milhares de vezes o tamanho dela e o qual provavelmente ela nunca vê, apenas capta alguns sinais elétricos ou luminosos. Me parece que você pode chegar na frente dela, aproximar sua mão dela, e ela não se move, ela não esta te vendo. Apenas se toca-la ela se move e sai correndo.

Pois bem. Nos humanos vemos a luz. Mas a luz tem varias formas diferentes acopladas numa só onda. Cada forma tem uma cor quando reflete num prisma ou passa na atmosfera formando o arco-iris. Mas estas cores que vemos não são cores da onda de luz, são cores de apenas uma das formas da luz. A forma que vemos damos o nome de luz visível. As outras seis formas não captamos, nada vemos, mesmo que no espectro geral ela apareça dividida em cores também ( veja a imagem do espectro eletromagnético abaixo). A luz visível esta bem no meio da onda de luz, pois se são sete formas, a luz visível é a quarta forma, deixando três formas de um lado e as outras três do outro lado.

Sugere a Matrix/DNA que uma onda de luz original trouxe a este nosso universo material a formula que cria sistemas naturais e nestes incluindo nos, humanos. E que as sete formas da onda são exatamente as sete formas diferentes de um corpo humano, produzidas pelo ciclo vital. Isto significa que estamos a faixa da onda que vemos, a luz visível, corresponde no humano a sua forma de adulto jovem, recém vindo da juventude.

Cada forma da luz tem um tipo de vibração, uma sequencia, um comprimento de onda, tudo especifico a ela, os quais são diferentes de todas as outras seis faixas de onda. Então a primeira faixa corresponde aos primórdios da onda, da vida, do universo, do ser humano, etc. É a faixa do baby recém nascido, chamada de raios gama, onde sua energia e vibração esta em maior intensidade. A segunda fase corresponde a criança, ou todas as formas infantis dos outros elementos. As três faixas acima da nossa são do adulto amadurecido e vai até os fragmentos do cadaver que corresponde aos fragmentos da luz em fótons.

A formiga nada sabe do nosso mundo humano, mas ela convive conosco. Então porque não pode acontecer que mesmo nada sabendo do mundo da sétima faixa, ou sétima dimensão, não estejamos no mesmo lugar convivendo com as formas e seres daquela dimensão? Não temos sensores para captar o que esta construído acima do mesmo piso que vivemos, não temos cérebro suficiente para processar as elevadas informações, mas vivemos no mesmo mundo, dentro dele. Não existe separação entre nos e eles entre natural e super-natural, pois tudo é natural, como entre nos e a formiga tudo é natural. Tente imaginar que a diferença entre a parte do mundo captada por nós não é apenas temporal e sim, espacial, ou seja, não é o caso de antes ou depois do Universo, como se aquele antes e depois estivessem fora do universo. Talvez, na diferença espacial, devíamos olhar apara os lados, pois talvez, aqui bem próximo a nós, ou no mesmo local que estamos, estão as fronteiras entre a quarta e quinta dimensões, a sexta está logo ali, vizinha à nossa direita, etc. Sei que é difícil processar mentalmente isso, mas a analogia da formiga pode ajudar a iniciar a sentir o x da coisa.

Agora vamos supor que os seres da sexta, da sétima faixa, também se reproduzem. As formigas se reproduzem, quase como nos. Vamos supor ainda que as formigas são nossas ancestrais, estão no tronco da arvore da evolução em que estamos. E que de alguma forma quando estamos sendo formados na embriogênese, em algum momento os genes tem que construir as estruturas básicas da formiga que permanecem em nós, o que significaria que naquele estagio tenhamos quase a mesma forma da formiga. Se isso também acontece com os seres da sétima faixa da onda de luz, em algum momento da embriogênese deles seus genes estão construindo as estruturas básicas do corpo humano, e naquele momento eles tem a forma quase humana.

Mas sendo de sétima geração tudo neles será astronomico para nós, inclusive suas escalas de tempo e espaço. De maneira que se nossa embriogênese demora 9 meses, a deles pode demorar 20 bilhões de anos.

A formula da Matrix/DNA sugere que neste universo esta ocorrendo um mero processo de reprodução genética. Tudo o que aconteceu nestes 14 bilhões de anos foi a mesma sequencia e historia do que acontece nos sete ou oito meses da nossa embriogênese. Portanto, isto indica que a especie humana aqui e agora é a forma do feto – talvez já do embrião – de um ser filho de alguém da sétima dimensão. Como a formula sugere que seres da sétima dimensão possuem o corpo como sistema natural porem cuja substancia é luz, e alem da luz tem a super-consciência cósmica, isto indica que somos o feto de uma super-consciência. De fato, observando nosso primitivo estagio consciente, parece que somos isto mesmo.

Então, mesmo que transferimos a origem do sistema natural universal – que inclui os seres vivos – para antes do Big Bang, não estamos saindo do mundo natural, não estamos sugerindo a existência de um, criador super-natural. Ou os humanos seriam supernaturais para as formigas? Claro que não…

Observe a ínfima faixa ente UV e Infrared: é apenas isso que vemos e captamos do nosso mundo… mas está certo, os fetos nada captam do mundo externo alem do seu universo-bolsa. Se captamos esta faixa toda é graças ao fato que não somos um feto biológico qualquer, somos o feto de uma super-consciência, e assim já podemos captar algo fora dos universos-bolsas, tais como estrelas, galaxias, etc.

Pondo o Sistema Universal dentro do seu corpo, o seu interesse em conhecer os detalhes do seu corpo te conduzem a intuir os detalhes do sistema universal e assim, reducionisticamente, você é levado a conhecer o TODO!

Tuesday, December 3rd, 2019

Abaixo tem uma extensa copia da introdução ao relato de uma investigação cientifica sobre um detalhe do corpo: o mecanismo que faz o diafragma inspirar o ar. Focando uma minuscula parte da medula óssea, os cientistas vão relatando o que constatam e que já foi constatado antes por outros cientistas em varias investigações. Como se trata de um documento cientifico, os autores são obrigados a citar cada documento publicado antes sobre os detalhes, confirmando o que estão observando. Apenas depois disso eles vão mencionar o que descobriram alem do que já se sabe.

O que precisa notar aqui é como um minimo pedacinho, talvez microscópico, e apenas da medula óssea, já revelou tantos mecanismos e processos feitos pela Natureza. E nessa experiencia em particular, os cientistas foram descobrir que existe mais um mistério – “Como faz, o que bombeia o inicio da inspiração quando o bombeador normal num corpo saudável foi injuriado e parou de funcionar?! Alguma coisa que não estava funcionando entrou em funcionamento e continuou o bombeamento. Assim foram suspeitar que existe uma invisível ou desconhecida network alem da network normal. Isto vai desencadear uma nova onda de pesquisas encima daquele detalhezinho. E algo mais profundo, ainda nem sequer imaginado, existente na Natureza, será descoberto!

Permita-me agora analisar isto sob a perspectiva da minha cosmovisão construída quando pensei ter descoberto a formula universal de todos os sistemas naturais na selva amazônica. Tudo o que eu disser daqui para a frente, lembre-se, é dedução da minha teoria consultando aquela formula.

” O corpo humano está montado como um sistema, à imagem e semelhança, na sua estrutura ultima, de todos os outros sistemas existentes no Universo. Na verdade todos os outros sistemas nada mais são que copias evolutivas derivadas de um sistema universal que se iniciou nas origens do Universo, talvez com o Big Bang. Assim, sistemas atômicos, astronômicos, como o sistema-corpo de bactérias, são todos nossos ancestrais na nossa linhagem evolucionaria. A formula universal surgiu neste mundo com todas as informações existentes dentro deste Universo. Então tudo o que a Natureza faz é uso e ativação daquelas informações. Para entender isto lembre-se que quando nasce um complexo corpo humano, tudo o que ali está veio de informações contidas no genoma inicial de seus pais. A formula universal é um genoma, vinda do alem deste Universo.

Parece-me ser uma meta suprema desta Natureza Universal conduzir o sistema universal que está crescendo, evoluindo, dentro deste Universo, a aprender e conhecer por completo o que é, como é, como funciona, a formula deste genoma extra-universal. Nestes tempos e aqui na Terra, uma copia deste sistema universal é a especie humana, então ela está sendo conduzida nesta aprendizagem.

Mas a espécie humana é uma forma do sistema universal quase microscópica, limitada a uma ínfima parte do espaço sideral, então como sua inteligencia pode ser conduzida a se desenvolver, sem acesso as informações que estão muito distantes? Simples: todas as informações do Universo estão na formula que esta dentro do corpo humano, expressadas nos mínimos detalhes das carnes, dos ossos, das substancias. Estes detalhes no corpo humano causam mal-estar na inteligencia humana quando estão funcionando mal, com dores, paralisias, disfunções, etc. Então essa inteligencia tem que entrar fundo nestes detalhes buscando conhece-los para ver se os consertam quando estão errados. E assim vamos aprendendo informações em nós mesmos que servem, muitas vezes inconscientemente e por intuições inexplicáveis, para ao mesmo tempo ir-mos montando modelos de galaxias, átomos, coisas distantes de nós nas dimensões do Universo, nos aproximando cada vez mais do conhecimento mais correto do que é este mundo, mesmo estando limitados neste pequenino ponto no espaço-tempo!

Por exemplo, a suspeita dos cientistas nessa investigação de que existe uma network inibida, apenas em estado latente, que eles nunca conseguiram detectar, alem da normal network de músculos e nervos e neurônios que eles detectam, está conduzindo os humanos a uma descoberta fantastica, uma das coisas mais importante neste Universo. Trata-se de que este nosso mundo é feito como os computadores, possui um hardware – o mundo material que captamos – e um software – o mundo dos fótons que são partículas de luz constituindo os circuitos da formula Matrix, dentro de todos os sistemas. Não posso explicar aqui, mas a formula esta sugerindo que estes fótons interconectados com nossa matéria estão no estado de anti- fótons, com energia negativa e talvez opacos, escuros, pois seriam os fragmentos de uma onda de luz original que se fragmenta em fótons e estes tem a tendencia a retornarem pelos caminhos que vieram, reconstruindo a onda de luz original e quando chegam próximo á fonte se tornam novamente fótons positivos ( Como analogia, o genoma dos pais caem num oceano amniotic o e os genes começam a trabalhar para reconstruir o corpo dos pais, nossa conhecida reproduce genética sexual). Por serem quase fantasmagóricos não captamos os fótons e muito menos as networks que formam pois os fios de conexões são mais abstratos que as sinapses. Creio que é esta network que está escondida naquela região da medula espinhal e que os cientistas estão pressentindo, que apenas entrou em ação para salvar uma vida que não poderia viver sem inspirar ar. Quando os cientistas pensam com extrema curiosidade nesta network latente eles estão, sem o saberem, sendo conduzidos a descobrirem o que existe nas mais complexas dimensões deste universo, dentro de átomos, galaxias, etc.

Com isso descobri uma maior utilidade do reducionismo, este método cientifico que eu vinha, sem razão, combatendo porque acho que ele está impedindo o florescimento de um método ainda mais importante, o sistêmico.”

Copiei o pequeno trecho da introdução do paper cientifico apenas para ilustrar como temos que nos reduzir ao tamanho e dimensões de detalhes microscópicos para ir aprendendo o que a Natureza faz e é capaz, pois o que ela faz nas dimensões microscópicas aqui é o que ela aplica nas dimensões macroscópicas universais.

A Latent Propriospinal Network Can Restore Diaphragm Function after High Cervical Spinal Cord Injury: Cell Reports

https://www.cell.com/cell-reports/fulltext/S2211-1247(17)31381-5

Introduction

(Apenas uma observação: para você entender o texto mudei as cores de parágrafos. O texto dos autores esta em negro. Mas a cada citação de outros trabalhos que fazem, interrompi o texto para mostrar os outros trabalhos mencionados nestas citações, assim se tem uma ideia do grande grupo de cientistas e experiencias laboratoriais envolvidos no assunto. Quando retorna o texto dos autores, observe no inicio do paragrafo existe um parêntesis em aberto)

) Inspiration—the act of drawing air into the lungs—is executed primarily by the diaphragm, which contracts ∼20,000 times per day and 108 times over the average human lifespan. The diaphragm is solely innervated by phrenic motor neurons (PMNs), which are anatomically positioned at spinal cord levels C3-5/6. Thus, injury to the cervical spinal cord severely compromises diaphragm function.Excitatory circuits of the pre-Bötzinger complex (preBötC), located in the ventrolateral medulla, generate inspiration and relay inspiratory drive to PMNs via a medullary premotor nucleus termed the rostral ventral respiratory group (rVRG; Smith et al., 1991

  • Smith J.C.
  • Ellenberger H.H.
  • Ballanyi K.
  • Richter D.W.
  • Feldman J.L.

Pre-Bötzinger complex: a brainstem region that may generate respiratory rhythm in mammals.Science.1991; 254: 726-729

). Neurons of the rVRG maintain bulbospinal projections that synapse directly with PMNs (Davies et al., 1985

  • Davies J.G.
  • Kirkwood P.A.
  • Sears T.A.

The detection of monosynaptic connexions from inspiratory bulbospinal neurones to inspiratory motoneurones in the cat.J. Physiol.1985; 368: 33-

Crossref PubMed

Scopus (84)

Google Scholar

, Dobbins and Feldman, 1994

  • Dobbins E.G.
  • Feldman J.L.

Brainstem network controlling descending drive to phrenic motoneurons in rat.J. Comp. Neurol.1994; 347: 64-86

Crossref

PubMed

Scopus (362)

google Scholar

, Duffin and van Alphen, 1995

  • Duffin J.
  • van Alphen J.

Bilateral connections from ventral group inspiratory neurons to phrenic motoneurons in the rat determined by cross-correlation.Brain Res.1995; 694: 55-60

, Ellenberger and Feldman, 1988

  • Ellenberger H.H.
  • Feldman J.L.

Monosynaptic transmission of respiratory drive to phrenic motoneurons from brainstem bulbospinal neurons in rats.J. Comp. Neurol.1988; 269: 47-57

, Ellenberger et al., 1990

  • Ellenberger H.H.
  • Feldman J.L.
  • Goshgarian H.G.

Ventral respiratory group projections to phrenic motoneurons: electron microscopic evidence for monosynaptic connections.J. Comp. Neurol.1990; 302: 707-714

); therefore, it is well established that rhythmic PMN bursts arise from circuits rostral to the spinomedullary junction. Evidence that rVRG axons make direct synaptic contact with PMNs comes from studies examining cross-correlation between rVRG units and phrenic nerve activity, which exhibit 1- to 2-ms latencies typical of monosynaptic connections (Davies et al., 1985

  • Davies J.G.
  • Kirkwood P.A.
  • Sears T.A.

The detection of monosynaptic connexions from inspiratory bulbospinal neurones to inspiratory motoneurones in the cat.J. Physiol.1985; 368: 33-62

, Duffin and van Alphen, 1995

  • Bilateral connections from ventral group inspiratory neurons to phrenic motoneurons in the rat determined by cross-correlation.Brain Res.1995; 694: 55-60

). Additional evidence comes from anatomical studies demonstrating close apposition of rVRG axons, identified by anterograde labeling, with the dendritic arbors of retrogradely labeled PMNs (Ellenberger and Feldman, 1988

  • Ellenberger H.H.
  • Feldman J.L.

Monosynaptic transmission of respiratory drive to phrenic motoneurons from brainstem bulbospinal neurons in rats.J. Comp. Neurol.1988; 269: 47-57

, Lane et al., 2008

  • Lane M.A.
  • White T.E.
  • Coutts M.A.
  • Jones A.L.
  • Sandhu M.S.
  • Bloom D.C.
  • Bolser D.C.
  • Yates B.J.
  • Fuller D.D.
  • Reier P.J.

Cervical prephrenic interneurons in the normal and lesioned spinal cord of the adult rat.J. Comp. Neurol.2008; 511: 692-709

). Also, synapses between rVRG axon terminals and PMNs have been identified at the ultrastructural level (Ellenberger et al., 1990

  • Ellenberger H.H.
  • Feldman J.L.
  • Goshgarian H.G.

Ventral respiratory group projections to phrenic motoneurons: electron microscopic evidence for monosynaptic connections.J. Comp. Neurol.1990; 302: 707-714

).The simplest model, which is widely accepted, is that PMN bursts are always directly evoked by rVRG input. Nonetheless, there are also data indicating that, in the absence of supraspinal (rVRG) input, PMN activity can be initiated centrally by various pharmacological manipulations (Coglianese et al., 1977

  • Coglianese C.J.
  • Peiss C.N.
  • Wurster R.D.

Rhythmic phrenic nerve activity and respiratory activity in spinal dogs.Respir. Physiol.1977; 29: 247-254

, Ghali and Marchenko, 2016

  • Ghali M.G.Z.
  • Marchenko V.

Patterns of phrenic nerve discharge after complete high cervical spinal cord injury in the decerebrate rat.J. Neurotrauma.2016; 33: 1115-1127

, Reinoso et al., 1996

  • Reinoso M.A.
  • Sieck G.C.
  • Hubmayr R.D.

Respiratory muscle coordination in acute spinal dogs.Respir. Physiol.1996; 104: 29-37

, Viala et al., 1979

  • Viala D.
  • Vidal C.
  • Freton E.

Coordinated rhythmic bursting in respiratory and locomotor muscle nerves in the spinal rabbit.Neurosci. Lett.1979; 11: 155-159

, Zimmer and Goshgarian, 2007

  • Zimmer M.B.
  • Goshgarian H.G.

GABA, not glycine, mediates inhibition of latent respiratory motor pathways after spinal cord injury.Exp. Neurol.2007; 203: 493-501

) or by electrical stimulation (Huang et al., 2016

  • Huang R.
  • Baca S.M.
  • Worrell J.W.
  • Liu X.
  • Seo Y.
  • Leiter J.C.
  • Lu D.C.

Modulation of respiratory output by cervical epidural stimulation in the anesthetized mouse.J. Appl. Physiol.2016; 121: 1272-1281

, Kowalski et al., 2013

  • Kowalski K.E.
  • Hsieh Y.H.
  • Dick T.E.
  • DiMarco A.F.

Diaphragm activation via high frequency spinal cord stimulation in a rodent model of spinal cord injury.Exp. Neurol.2013; 247: 689-693

). Although it has been suggested that this activity might be generated by a spinal analog of the preBötC (Ghali and Marchenko, 2016

  • Ghali M.G.Z.
  • Marchenko V.

Patterns of phrenic nerve discharge after complete high cervical spinal cord injury in the decerebrate rat.J. Neurotrauma.2016; 33: 1115-1127

), the origin of this activity has always been elusive. Indeed, it is largely unclear whether this PMN activity is caused by pharmacologic/electrical action on PMNs themselves or whether these manipulations engage propriospinal neurons, which are also known to synapse with PMNs (Dobbins and Feldman, 1994

  • Dobbins E.G.
  • Feldman J.L.

Brainstem network controlling descending drive to phrenic motoneurons in rat.J. Comp. Neurol.1994; 347: 64-86

, Lane et al., 2008

  • Lane M.A.
  • White T.E.
  • Coutts M.A.
  • Jones A.L.
  • Sandhu M.S.
  • Bloom D.C.
  • Bolser D.C.
  • Yates B.J.
  • Fuller D.D.
  • Reier P.J.

Cervical prephrenic interneurons in the normal and lesioned spinal cord of the adult rat.J. Comp. Neurol.2008; 511: 692-709

, Lipski et al., 1993

  • Lipski J.
  • Duffin J.
  • Kruszewska B.
  • Zhang X.

Upper cervical inspiratory neurons in the rat: an electrophysiological and morphological study.Exp. Brain Res.1993; 95: 477-487

, Lois et al., 2009

  • Lois J.H.
  • Rice C.D.
  • Yates B.J.

Neural circuits controlling diaphragm function in the cat revealed by transneuronal tracing.J. Appl. Physiol.2009; 106: 138-152

). Importantly, there is no existing evidence that, when isolated from the medulla, propriospinal neurons can generate spontaneous PMN burst activity.If there is a population of propriospinal neurons that can generate PMN bursts, then it is important to determine whether these interneurons simply relay inspiratory drive from the preBötC (e.g., preBötC → rVRG → interneuronal burst population → PMNs) or whether these neurons act as part of some other independent system—and what relevance this system might have. In this study, we establish an ex vivo model of spinal cord injury (SCI) and combine this model with pharmacologic and optogenetic perturbations to investigate whether propriospinal circuits are capable of evoking PMN bursts. We identify a recurrent excitatory network that is both sufficient and necessary for PMN bursting in the absence of the medulla and show that activity generated by this network is dissociable from bona fide inspiration. Furthermore, we demonstrate that this network can be used to promote diaphragm function after SCI in adult mice and rats.

Computador quântico: minha sugestão técnica baseada na Matrix/DNA

Wednesday, October 23rd, 2019

xxxxx

Esta ideia me ocorreu ao ler um comentário do john51 no link:

https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2019/10/23/5-coisas-para-entender-o-que-e-computacao-quantica.htm

Como sei programação e trabalhei nisso pelo menos 30 anos, fico imaginando como fariam pra programar um computador quântico pra executar diversas operações ao mesmo tempo, realmente é uma revolução total na forma de programar

Minha resposta em 10/23/19

Talvez uma analogia pode nos ajudar a entender isso. O DNA é constituído de unidades fundamentais de informação, por dois nucleotídeos laterais. Estas unidades se ligam numa enorme pilha de milhões delas. Acontece que cada unidade ( que tem sete variáveis = 4 bases + dois açucares + uracila) é um sistema funcional, executando uma especifica tarefa. E todas as unidades são copias da unidade/sistema original, a primeiro de baixo da pilha, porem, cada unidade tem ao menos uma partícula em posição diferente, tornando-a diferente de todas as outras copias. Quando chega um RNA mensageiro com um problema (uma formula para uma proteína), imediatamente todas as copias são varridas e unidas aquelas que fazem cada elemento da proteína). Então, creio que a técnica deles seja quase essa: fizeram um programa inicial, variam alguma coisa nas copias fechando todas as possibilidades de saídas do labirinto, e inter-ligam todas pela superposição quântica. A solução apresentada pelo computador quântico significa a formula para a proteína. O Dna deve estar aplicando essa superposição. Bem, baseio-me na minha teoria do DNA…e não na deles.

Mas tem problemas com a minha sugestão e o que escrevi no meu Facebook mostra isso:

Minha descoberta/teoria da formula que denominei “Matrix/DNA” esta me levando longe demais… o problema é que ir longe demais fica-se sozinho, ninguém o entende…

Claro que aquele que deixa a caravana na estrada e sobe ao pico da montanha ao lado para ver mais longe, o que tem la na frente da estrada, pode interpretar errado o que vê com dificuldade, mas não tem ninguém para discutir com ele quando retorna a caravana e diz o que pensa que viu. A lenda da caverna de Platão é um exemplo disso: quando o escravo livre volta e conta para os outros o que tem fora da caverna ninguém acredita e nem sequer querem ouvi-lo…

E o problema é que a minha “montanha” foi sete anos na selva Amazônica observando o que a Natureza virgem nos ensina sobre a existência, e ninguém quer ir para a selva para ver o que penso ter visto. Mas se fossem menos arrogantes percebendo que a visão unica da estrada a partir da caravana é muito limitada e não pode revelar a verdade do que existe alem da próxima curva, deveriam prestar atenção ao que sugere a visão de horizontes mais amplos a partir do pico da montanha…

O computador quântico no modelo que estou sugerindo ( porque penso ter aprendido algo semelhante na matéria viva da selva) melhoraria em muito nossas condições de vida agora, mas ninguém vai entender o que estou sugerindo e eu não tenho as ferramentas para aplica-lo. Veja no artigo da UOL pelo link que forneco no meu artigo clicando no link abaixo para ver como estão lutando, mas engatinhando… As partículas na selva e na vida em geral não precisam de temperaturas frisadas no zero absoluto como estão pensando… O DNA faz isso na temperatura normal do copro humano. Estão lidando ou com partículas erradas ( tem que ser fótons, no máximo elétrons) ou em condições incompletas).