Archive for the ‘Science as Official Academy’ Category

Os três maiores problemas da Humanidade: morte individual, extinção da especie, má qualidade de vida. Confronto entre as visões de mundo acadêmica e a minha.

Saturday, November 30th, 2019

Nick Bostrom|TEDGlobal 2005

A philosophical quest for our biggest problems

Meu post nos comentários da palestra em 30/11/19

Modern academic philosophy under the materialist mechanistic reductionist atmosphere dominated by Physics and Math loose the ability to be the inquirer of existential meaning. I feel it as a naturalist philosopher living at Amazon jungle, getting my answers direct from virgin Nature and making comparisons with the mindset of my no-more-fellows naturalist philosophers from urban civilization. My two cents here are:
1) Natural evolution drove a million monkeys to work as genes building the human species. Now it is driving 8 billion humans to work as genes building the embryo of a conscious being specie. Between two species there is transcendent transformation, not death. Individual death is not a problem to the “Gaia” embryo nurtured inside and by the individuals. But… a human brain configured by this mechanistic materialist world view can not grasp, accept and understand the conscious software running as mind like the hardware of this computer can not know the origins and the meaning of the outsider mentalized origins of the Windows software running it.
2) Humans bodies are natural systems. There is only one natural system in this Universe running and growing under evolution. It was an atom, evolved into galaxy shape, then into cell system shape, now is going towards a “consciousness system” shape. But… this system has free will, it can choose to be a closed system in itself or an opened system. Closed systems dies, are discarded by Nature because they close its own door to evolution. And the pursue of “happiness” suggested by Bostrom is the way towards closed systems, going into the Admirable New World of Huxley under the rules of the Big Brother of Orwell.
Genes self-projects themselves as the individuals they build, for building the next species. They are hard-working under the rules of the genes emitted by the unknown ex-machine system that triggered the Big Bang as an act of fecundation. Galaxies and dinosaurs went the wrong way, so, is going Bostrom…

Michelson–Morley Experiment: Luz, Eter Luminifero, ou outra substância do espaço

Saturday, October 19th, 2019

xxxxx

Eu cai neste assunto quando estava numa discussão e alguém fez um argumento citando este experimento. Logo pensei que o experimento tratava de “substancia espacial” a qual é motivo que afeta minha teoria, então precisava ver isso. Mas depois de tanta pesquisa me lembrei que não, a substancia espacial em nada afeta a matéria, ela é apenas uma especie de conceito abstrato necessário como meio da luz produzir matéria, massa e energia. Uma fabrica humana se apoia no solo terrestre e tira do solo terrestre matéria-prima para se construir como fabrica, mas o solo terrestre, enquanto estático, não produz nenhum movimento que afete a fabrica. Tudo e todos envolvidos na existência da fabrica nem mesmo nota o solo que esta embaixo deles. Então para que me preocupar e debater  a substancia espacial, quer lhe deem o nome de eter, ou outro, como dark matter, ou como o “new aether” de Einstein ?

E minha conclusão se encaixa na conclusão final do longo artigo no Wikipedia sobre eter luminífero, que é o seguinte:

” The only similarity of this relativistic aether concept with the classical aether models lies in the presence of physical properties in space, which can be identified through geodesics. As historians such as John Stachel argue, Einstein’s views on the “new aether” are not in conflict with his abandonment of the aether in 1905. As Einstein himself pointed out, no “substance” and no state of motion can be attributed to that new aether. Einstein’s use of the word “aether” found little support in the scientific community, and played no role in the continuing development of modern physics”

Mas valeu a pesquisa e os registros aqui porque muita informação nova e velha foram recapituladas, e alem disso, nessas analises abaixo desenvolvi interessantes insights, como a da relação entre a velocidade dada por um motorista ao carro e a velocidade ordenada por lei pela sociedade.

Khan Academy – My Account ( preciso assistir aulas para obter 5.000 pontos para poder postar questoes):

https://www.khanacademy.org/profile/kaid_509150817467256209029728/courses

Michelson–Morley Experiment Introduction (good video) 

Simple idea behind the Michelson‒Morley experiment to detect ether wind.

https://www.khanacademy.org/science/physics/special-relativity/michelson-and-morleys-luminiferous-ether-experiment/v/michelson-morley-experiment-introduction

Observar que mais informações se obtém na Wikipedia:

https://en.wikipedia.org/wiki/Michelson%E2%80%93Morley_experiment#Subsequent_experiments

Ok… no seculo 19 se pensava que existe um éter luminífero. mas os físicos trouxeram a ideia de que tanto a luz como galaxias se movem com uma velocidade  causada pelo eter, então o eter deve se mover como um vento. Entao Michelson e Morley pensaram num experimento para ver se existe o vento do eter. Refletiram um raio de luz em espelhos e tal, e observaram que quando o raio se divide em dois, e uma metade segue direto em frente e a outra metade reflete subindo, no final as duas tem o mesmo padrão de velocidade. Então, concluiram não existe o vento do eter, pois em qualquer direção que a luz se dirige, não é afetada por nenhuma substancia do espaço.

Isto vai contra minha intuição que entrou como parte da minha teoria. Por isto não gosto da teoria e devo procurar algum erro no experimento. Se não encontrar erro, vou ter que rever minha intuição e os pontos onde isso entra na minha teoria.

Para começar tenho questões. De onde os físicos tiraram a ideia que o eter se move ou é movido e aponto de produzir um vento? Na minha intuição existe uma substancia do espaço (que mais chamaria de matéria escura ou não-matéria, que eter) mas esta substancia é inerte, imóvel, ao menos dentro deste universo. O que se move, o responsável por todos os movimentos neste mundo, é onda de luz, principalmente a original emitida pelo Big Bang. A dark matter , ou eter, se for luminífero seria devido a luz no meio dela. Mas como é uma onda de luz de primeira geração (não como a luz das estrelas e outros, que são de segunda ou mais gerações) ela é demasiado forte para nossa visão, ela nos cega, e assim não vemos a matéria iluminada como pano de fundo deste universo.

A luz original se move devido a sua anatomia, ao que ela é feita. na sua anatomia já esta programada um movimento de expansão, de crescimento, e depois retração na forma de luz escura, energia negativa, etc. Na sua anatomia esta inscrito o processo do ciclo vital, o mesmo que faz uma bolinha chamada blástula se expandir e crescer no espaço e no tempo tornando-se um adulto corpo humano, e depois degenerando.

Então não existe vento do eter ou no eter. E como os corpos como o planeta, o sistema solar, a galaxia se move em orbitas? Isto é devido todos estes corpos serem partes de sistemas, e todos estes sistemas serem partes de um sistema maior que é a própria onda de luz. O movimento da onda de luz, quando impregna uma porcão do eter, deixa ali uma parte de si, constrói ali um sistema, o qual vai ser internamente movente, ou seja, todos seus objetos/partes se movem, e como este sistema faz parte de um sistema maior, o sistema se move movido pelo sistema maior.

Então a velocidade da luz e dos objetos nada tem a ver com uma outra velocidade que não existe, que seria a velocidade do vento do eter. Por isso, esse resultado neste experimento.

Analogia das velocidades dos  corpos no espaço sideral com a velocidades dos automóveis. 

A velocidade dos corpos no espaço pode ser entendida por uma analogia com corpos humanos. A sociedade, o coletivo dos humanos formam um sistema, o social. este sistema tem leis do transito que impõe padrões de velocidades aos motoristas, para menor velocidade do que o motorista desejaria, ou para maior, como em ruas residenciais. Então o motorista dirige numa velocidade, um padrão para todos os carros. Podemos dizer que é o sistema maior que o corpo, que determina a velocidade do corpo. Mas de nada adiantaria essa determinação se o motorista estiver morto. O motorista também tem em si a propriedade da velocidade, do movimento autônomo, sem ela não existe movimento. A mesma coisa acontece com os objetos no espaço sideral. Existe sempre um sistema ao qual o corpo pertence, o corpo sempre esta no território de um sistema, e este sistema esta dentro do território de outro sistema maior, etc. Então os corpos no espaço se movem também porque tem a força para se moverem em si. E isto porque em todo corpo tem fótons de luz dentro dos elétrons dentro dos átomos.

Tenho motivos para crer que a sociedade humana caminha para adquiri uma anatomia interna que é semelhante a anatomia interna do corpo humano, porque aquela é uma auto-projeção desta. Por exemplo, no corpo tem um órgão com a função de fazer a limpeza das impurezas. Esta função sistêmica é projetada quando a humanidade constitui um sistema social na forma da função da policia. Na verdade o que esta se auto-projetando e modelando o sistema social é a formula da Matrix/DNA, que é a formula que construiu o corpo humano e seu DNA.

Pois os sistemas celestes como estelares, galácticos foram feitos pela mesma formula. Então ela tem que estar nos corpos celestes, como o DNA esta nos corpos humanos. E ela esta na forma dos seus bits/informação, os fótons. Em outra parte da teoria, descrevo como a friccao da propagação da luz no meio da substancia espacial cria a energia. Uma das maneiras de nominar a energia é eletricidade. esta é composta por elétrons. E como disse acima, os elétrons contem fótons. Na verdade energia, eletricidade, são fótons, que são luz.

Como a luz tem si programada que deve se mover, expandindo-se, os seus fótons também tem este programa, são auto-moventes, e com isso empurram o corpo onde estão. Mas aqui vai entrar campos magnéticos, atracão e repulsão entre corpos, gravitação, tudo derivado da luz no espaço total como sistema maior e dela dentro dos corpos. etc.

Mas existe outro detalhe. A formula dos sistemas naturais.

Esta mostra que o circuito sistêmico contendo o fluxo de informações/energia do sistema é dividido em duas metades quando chega em F4. Uma metade continua direto desenhando a esfera, outra metade cai na direção do núcleo do sistema. Ou seja, as mesmas direções produzidas pelo espelho no experimento. Acontece que a velocidade do fluxo fe sempre a mesma, esteja ele inteiro, ou dividido em duas metades, ou descendo ou subindo. E esta, como todas as demais propriedades dos sistemas vem das propriedades da onda de luz. Isto significa que também a onda de luz tem uma só velocidade, e sempre, a não ser que adentre um espaço com matéria mais ou menos densa. No experimento, depois da divisão das duas metades, elas continuaram no mesmo espaço, com a mesma substancia, portanto tem que ser igual.

Eu não captei como e onde este experimento prova que não exista uma substancia espacial, deem a ela o nome que quiserem.

E isto me induz a entrar na discussão da Khan, porem preciso antes dos 5.000 pontos.

xxxx

Bem… no precisei ir muito longe para saber que não sou apenas eu que tem argumentos contra a interpretação dos físicos sobre o experimento. Bastou dar uma olhada nos comentários abaixo do vídeo da Khan e encontrar que muita gente não concorda e gente pesada dentro da própria física, como Paul Dirac e… Einstein:

2 years ago
Great question Jim/Jennie… the MM experiment showed that the speed of light is constant in all directions. Einstein then showed it is constant from all reference frames (I.e. it is governed by some sort of universal speed limit). Paul Dirac in 1951 showed that MM did not rule out the presence of an Ether when he took into account the Uncertainty Principle (you can’t know velocity and position for relativistic particles like light). Many people have kept up with the idea that MM means no ether but even Einstein never thought that and encouraged his mentoree David Bohm (who wrote one of the definitive textbooks on Quantum Mechanics) to further develop De Broglie’s Pilot Wave Theory (which of course requires a medium or an Ether).
Mas tem os que defendem a conclusão no experimento, como o post abaixo:
3 years ago
They look at the interference pattern that comes from recombining the light beams. They tune the lengths until they get a pattern that indicates the lengths are the same (or different by an integer number of wavelengths). Once it is set up, they are looking for CHANGES that occur as the earth moves. If the direction of the ether “wind” is changing, the interference pattern will change.
The pattern didn’t ever change, so they had to abandon the idea of the ether
Mas eu ainda acho que isto apenas desaprova existência do vento, e não do éter.
xxxxxxxxxxxxxxx

 

NASA WEBB SPACE TELESCOPE e a doutrina de um visao de mundo equivocada

Saturday, October 19th, 2019

xxxx

Houve uma Science Live, conferencia ao vivo por video sobre o WEBB como Time Machine. Eu postei e vi que foi publicado na hora meu post no endereco da NASA na WEBB, mas um dia depois procurei o post e não esta mais la. Ok, alguem como mediador esta deletando posts contra algum de seus critérios, e desconfio que aqui o critério argumento é que os posts devem ser “cientificos” segundo o conceito deles de ^cientifico^. Quando eu tiver uma oportunidade de discutir isso com alguem na mentalidade destes moderadores, devo lembrar o assunto do Teddy Bear, vindo de um livro que esta aqui em outro artigo sobre programação de computadores em que o autor cita o exemplo em que a classe dos leigos estavam resolvendo problemas de computação que a classe dos experts não conseguiam resolver. Claro, quando se esta com a mente fechada, obcecada, num tipo de visao, de ideologia, e esta visao não é completa ou esta errada, essas pessoas não conseguem ver seus erros. A NADA devia prestar atencao nisso e dar atencao aos posts dos leigos. Não existe visao humana sobre cosmologia que não esteja incompleta e errada, e não pode existir. Simples logica e assimilação de qual é o tamanho do Cosmos e ds limitações dos nossos cerebros e dos nossos instrumentos de observação.

Posted in Facebook, NASA page, at 10/17/19, under the article:

Louis Morelli

There were two different process for galaxies formation: the first ones by symbioses, like the first cell systems; then, like cell systems, galaxies learned to reproduce themselves, by self-recycling. So, if you try forcing what you see in earlier times into the nowadays model of galaxy formation, you will have problems, and will not grasp the opportunities offered by the data.

The first known seven model of astronomical bodies were formed separated starting from first light stars because upon that stars was applied the process of life cycle which is the signature of expansion of light waves from the Bib Bang, penetrating the gases of that stars.. You know that the process of life cycle is responsible by our human body changing shapes e systemic functions, so, there were seven different bodies composing a complete self-recycling system, this little galaxies were the first.

I would pay my last cent to watch the Webb and facing my astronomical models, for which I have lots of facts for thinking they are right. Any way, some models are in http://theuniversalmatrix.com and one watcher seeing the Webb data and known these models can get what others will not. By the way, congratulations and I am waiting the data upon which I built the models under a different approach and world view. Good luck, NASA!…

Mais um duro golpe na visao do mundo dos acadêmicos que favorece a minha visão do mundo: galaxias sem dark matter!

Friday, October 18th, 2019

xxxxx

Informação obtida no link:

Hubble reveals that galaxies without dark matter really exist

The new research may have dramatic implications for galaxy formation. 

http://www.astronomy.com/news/2019/10/hubble-reveals-that-galaxies-without-dark-matter-really-exist

Se o fato for realmente comprovado, será mais uma evidência para Matrix/DNA Theory e mais um fato que não se encaixa na corrente teoria oficial acadêmica.

” What does a galaxy without dark matter mean?

Um texto do artigo:

If these latest results hold up to the scrutiny that’s likely to come, then discovering the first (and possibly second) galaxy without dark matter would fundamentally change our understanding of how we think galaxies form and evolve.

“[DF4 and DF2] point to an alternative channel for building galaxies — and they even raise the question whether we understand what a galaxy is,” van Dokkum says. Right now, he says, we think that galaxies begin with dark matter, which is how they’re able to gravitationally attract the massive amounts of gas and dust needed to kick-start star formation…”

Nos meus modelos teóricos, as primeiras estrelas só poderiam ter sido formadas por gazes penetrados por ondas de luz vindas do Big Bang. Pois o meu modelo teórico do que é uma onda de luz era a única coisa existente no Universo que tinha as propriedades para formar as primeiras estrelas. A dark matter apenas contribuiu antes para a formação das partículas materiais que vieram a se constituírem em átomos produzidos pelas ondas de luz que vieram a constituir os gazes que depois vieram a constituir estrelas.

xxxx

Tem um debate correndo no REDDIT:

https://www.reddit.com/r/space/comments/djvk0k/new_hubble_data_suggests_galaxies_without_dark/

Meu post postado no REDDIT

MatrixDNA – 10/19/19

My non-scientific cosmological models has predicted it 30 years ago. If “galaxies without dark matter exists”, it means that the current elected theory about the formation of the matter that composes galaxies is wrong or not complete, and the current theory about dark matter also is wrong or not complete. Yours question made me to waste a whole day into research and after seeing about luminiferous aether, the Michelson-Morley experiment, the final Einstein conclusion of his “new aether”, etc. I arrived to the conclusion that without knowing the opinion of Einstein 30 years ago I arrived the same conclusion that “there is a spatial substance” which does not affect matter in any way. Physics of XIX century had the idea of a wind coming from the aether which would be the carrier of light and affecting the bodies speed was different from my results because they did not know what my calculations were suggesting: all movements in this Universe has an initial motor, which is the waves of light coming from the Big Bang and which has encrypted in it the process of life cycle. This process makes your own body to self-propagate into time and space growing in size and becoming old and changing yours shapes. There is a spatial universal substance, you can call it aether, dark matter, new aether, quantum foam, what you want. But it is like the terrestrial soil in relation to a human factory. The factory takes soil for self-building, is supported over the soil, but the soil does not affect the factory in anything. But, the standard theory of Physics gave the name to the soil got by the factory as “Higgs bosons” and the soil under their shoes as “Higgs field”… instead the not defined spatial substance.

Outro post publicado em 10/20/19

He questions our theories of galaxies formation, our theories about dark matter, but forgets to ask the meaning question: our theory that Math and Physics could explain galaxies and dark matter. It is funny how works a temporary dominant mindset. Look how they reacts when someone says that “theory” is produced philosophically, not by Science: they becomes furious. Yours galaxies built by humans business like Physics and Math are not real, everybody that does not are indoctrinated, still keeps an open mind, can see it. The real galaxies produces “life” so for explaining these galaxies, for to formulate a theoretical model of galactic formation, origins, and development you need to include the final result, which is biological systems, an issue for Biology, organic chemistry, so on. I made my own investigation, but starting from what I can see and touch here and now inside this galaxy, the final result of galactic evolution, which is life, and I got a theoretical model about these things – galactic systems, atoms systems, universal spatial substance, etc., totally different than the current dominant models. Which are and where were the real forces and elements in these theories of galaxies that, by its evolution, produced genetic code, metabolism, sexual reproduction, etc? You don’t know? So, biological systems were made with forces and elements coming from outside this galaxy?! By magical gods or magical accident events? Oh… com’on… stop and think a little bit outside the temporary mainstream… they always proved to be wrong, like the geocentric model, spontaneous generation, etc.. This galaxy produced life, so, it must have less evolved properties of life in it and Math, Physics, can not find them. My models found… but they are also theories…
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Ciência e Tecnologia no Brasil: projetos do novo Ministro

Thursday, October 10th, 2019

xxxxx

https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2019/10/09/interna_politica,795858/marcos-pontes-prefiro-trabalhar-a-ficar-cacarejando.shtml

Em entrevista, o ministro de Ciência e Tecnologia detalha a reformulação de toda a pasta a fim de colocar o país na rota da inteligência artificial, e aponta outros detalhes para os próximos anos de governo

– Metas:

 – colocar o país na rota da inteligência artificial,

 – promover o uso da Base de Alcântara, para funcionar em 2021,

 – expandir a cobertura de internet a todas as regiões do Brasil,

– incrementar os centros de inovação,

 – concluir o acelerador de partículas, (Projeto Sirius)

 – criar um instituto de pesquisas oceanográficas, algo que o Brasil ainda não tem.

 – fazer este ano, o Congresso aprovar o acordo de salvaguardas tecnológicas,

 –  definir um modelo de negócios com o empresariado nacional e internacional e comunidades locais,

–  Assim que sair a política de materiais avançados, vamos lançar o primeiro laboratório de grafeno, nióbio e terras raras.

 – incentivar os jovens para as carreiras de ciência e tecnologia, que é uma coisa de que eu gosto muito

 –  Fizemos algumas mudanças no ministério este ano, de forma que ele não fique só nas políticas públicas e nas regulações, mas que também apoie a chegar a um produto final. Há uma grande quantidade de conhecimento acumulado nas teses de mestrado, doutorado e pós-doutorado, mas que, no final, termina num protótipo que fica num canto do laboratório cheio de poeira. A gente precisa pegar esse conhecimento e transformar em novos produtos, novas empresas e novos empregos. 

– Ainda não somos um país inovador. Existe um índice de inovação que é calculado sob a análise de 78 indicadores, ou mais, e o Brasil está em 66º lugar. Em termos de produção de conhecimento, nós estamos entre 12º e 14º. Ou seja, a gente está muito bem em publicações e muito mal, no meu ponto de vista, em inovações. O ideal para um país como o nosso era estar entre os 20 primeiros.

Naturalism and Indispensability: Indispensavel pesquisa a fazer. Quine, o fundador.

Tuesday, September 17th, 2019

xxxxx

Em uma pesquisa no link abaixo, me deparo com o seguinte texto, que suscita uma pesquisa mais profunda. Quine, foi correto ao criticar o método filosófico puramente racionalista da época dizendo que deveria evitar de ser essa coisa virtual para ser mais natural, e que a melhor teoria filosófica deve ser a melhor teoria cientifica.

Mas ele errou nisso por não perceber que as ciências humanas se desencaminham da rota naturalista e sua logica – como agora quando a Física domina impondo as leis do esqueleto ósseo sobre as leis da carne – e cabe a mim mudar isso relembrando que a melhor teoria filosófica deve ser a melhor teoria naturalista, que é aquela apontada puramente pela natureza, in loco, e interpretada pela razão pura tal como feita pela Natureza, passando pelos animais, etc.

https://plato.stanford.edu/entries/philosophy-mathematics/

3.2 Naturalism and Indispensability

Quine formulated a methodological critique of traditional philosophy. He suggested a different philosophical methodology instead, which has become known as naturalism (Quine 1969). According to naturalism, our best theories are our best scientific theories. If we want to obtain the best available answer to philosophical questions such as What do we know? and Which kinds of entities exist?, we should not appeal to traditional epistemological and metaphysical theories. We should also refrain from embarking on a fundamental epistemological or metaphysical inquiry starting from first principles. Rather, we should consult and analyze our best scientific theories. They contain, albeit often implicitly, our currently best account of what exists, what we know, and how we know it.

Putnam applied Quine’s naturalistic stance to mathematical ontology (Putnam 1972). At least since Galilei, our best theories from the natural sciences are mathematically expressed. Newton’s theory of gravitation, for instance, relies heavily on the classical theory of the real numbers.

xxxxx

Segundo os acadêmicos, todas as bem sucedidas teorias cientificas são expressadas pela matemática, o que provaria – segundo eles –  que o idioma e a logica da Natureza  é a matemática. Mas isto esta errado e por isso o sistema social global esta no rumo do mecanicismo, do Brave New World robotizado, pois a matemática expressa as regras do esqueleto ósseo do universo, o qual tem outros níveis mais complexos com maior sofisticação das leis. Como poderia a formula da Matrix/DNA ser expressada matematicamente, se ela sugere que na Natureza, sua dinâmica é a mesma dinâmica da força do ciclo vital, e a matemática não pode captar e operar essa dinâmica…?

O texto abaixo fala disso:

” Putnam applied Quine’s naturalistic stance to mathematical ontology (Putnam 1972). At least since Galilei, our best theories from the natural sciences are mathematically expressed. Newton’s theory of gravitation, for instance, relies heavily on the classical theory of the real numbers. Thus an ontological commitment to mathematical entities seems inherent to our best scientific theories. This line of reasoning can be strengthened by appealing to the Quinean thesis of confirmational holism. Empirical evidence does not bestow its confirmatory power on any one individual hypothesis. Rather, experience globally confirms the theory in which the individual hypothesis is embedded. Since mathematical theories are part and parcel of scientific theories, they too are confirmed by experience. Thus, we have empirical confirmation for mathematical theories. Even more appears true. It seems that mathematics is indispensable to our best scientific theories: it is not at all obvious how we could express them without using mathematical vocabulary. Hence the naturalist stance commands us to accept mathematical entities as part of our philosophical ontology. This line of argumentation is called an indispensability argument (Colyvan 2001).

 

Mais um desafio ao academicismo cientifico pela Matrix/DNA. Aguardar resposta

Wednesday, August 28th, 2019

xxxxx

http://www.astropt.org/2019/08/28/a-ciencia-nao-sabe-tudo/

A CIENCIA NAO SABE TUDO – By  em Ago/28

(Este comentário foi enviado mas não foi publicado, talvez aguardando moderador ou defeito no site. Voltar ao site para averiguar, ver respostas, etc.)

Louis Charles Morelli – 28/8/19

Oliveira, parabéns pelo currículo e trabalhos realizados. Estou sendo combatido por adeptos fundamentalistas das Ciências Humanas do sec. XXI porque defendo uma diferente interpretação sobre fenômenos naturais. Penso existir um erro no que dissestes: “É um método sistemático, rigoroso e cuidadoso de testar ideias, com o objectivo de determinar quais têm valor na realidade e quais são pura ficção.” O que vejo é o teste seletivo, descriminatório, das ideias criadas dentro de uma especificamente cultural interpretação dos fenômenos, rejeitando o teste com quaisquer ideias que venha de fora dessa secular cultura. Assim a atividade dita cientifica tem-se tornado um processo de feed-back, retroalimentador de apenas uma visão de mundo, determinada pela forma da configuração neuronial de um determinado tipo de cérebro, com seus sensores específicos. Isto esta prejudicando enormemente a humanidade que ainda contem 90% de sua população não beneficiada ou com suas condições de vida pioradas depois desse método de busca do conhecimento.

Por outro lado, ideias, teorias, criadas dentro da academia cientifica que não podem ser testadas ainda se são ficção ou realidade estão sendo vendidas como verdade absoluta no curriculum escolar, como a teoria do Big Bang, abiogêneses, evolução segundo Darwin, etc. Não se produz assim alguém pensando “out of the box” porque a cultura se tornou doutrinante dos estudantes. Mas alguém como eu, vindo da filosofia naturalista e fazendo investigações no campo diferente da selva amazônica, aplicando métodos inusuais, mas conhecedor autodidata dos fatos reais comprovados pela academia cientifica, inspirado pela realidade que vê na Natureza virgem da selva tem uma diferente ideia em conectar os dados e disso surgem diferentes interpretações dos fenômenos que no final resultam em diferentes grandes teorias. O fracasso da Ciência Moderna em elevar física e intelectualmente 90% da população humana não seria motivo para se exorcizarem do fundamentalismo e se abrirem na análise de diferentes ideias?

Para micróbios, imagens ofuscadas de nebulosas de gaz da Via Láctea.

Thursday, July 25th, 2019

xxxxx

Avatar

Como um microbio situado numa célula dentro do corpo humano veria as coisas e órgãos longínquos a sua volta: nuvens de átomos aparentemente sem sentido… é como estamos vendo o mundo longínquo a nossa volta. Descobriremos um dia que não são meras formas sem sentido, mas sim, formam sistemas funcionais, quase-vivos? Apenas estamos vendo coisas que refletem luz e vibram apenas numa das sete faixas do espectro da luz e mais algumas nebulosas imagens da dimensão vizinha captadas pelo sensores para Raios-X do Chandra.

Obviamente estas galaxias tem que serem muito mais complexas do que imaginamos, senão não teriam a capacidade de se reproduzirem como as complexas células da vida dentro delas próprias. Foi pensando nisso que iniciei uma investigação própria por um método contrario ao aplicado pelas ciências oficiais: calculando a evolução ao inverso, iniciando pelo que conhecemos existindo aqui e agora e retornando no tempo ate o Big Bang. E sim, tive que recalcular e obter novos modelos teóricos dos sistemas astronômicos e atômicos para se justificarem como inseridos nesse tronco da arvore da evolução universal. E sim, ao contrario de tudo que podia imaginar, meus modelos estão sugerindo que galaxias e átomos possuem uma cobertura de fenômenos biológicos, o que os tornam quase-vivos. Veja no meu avatar como, por exemplo, as diferentes formas dos astros surgem de um único astro, do mesmo processo do ciclo vital que produz as diferentes formas do seu corpo. E entenda porque nossa tecnologia e medicina ainda estão tao atrasadas a ponto de manter 90% da população mundial torturada neste absurdo ciclo da miséria. Veja como a Natureza la fora em estado de ordem resolve as imperfeições do nosso estado de caos.

Quase-órgãos, ancestrais simples de estômagos, figados, corações… conectados metabolicamente por processos mecânicos, isso pode ser o que estão constituindo essas imagens que meus pequeninos olhos atrelados a um pobre e pequenino cérebro dentro de um microbio cósmico podem ver, estarrecidos, incrédulos e maravilhados.

Via Láctea: divulgadas novas imagens da galáxia

From Chandra X-ray Observatory

From Chandra X-ray Observatory

Bom para Matrix/DNA Theory: A escolha teorica em controversias cientificas

Saturday, July 20th, 2019

xxxxxx

Paper em PDF baseado em Kunh, Popper, muitos argumentos a favor de uma teoria controversa como foi a copernicana

https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/view/1982-5153.2019v12n1p331/40034

Redes sociais científicas, como elas podem ser úteis? – Ciência com Excelência

Saturday, July 20th, 2019

xxxxx

Aqui tem as dicas sobre os canais que os cientistas se comunicam, discutem seus papers, fazem perguntas, etc,

 https://www.youtube.com/watch?v=G6BOaEqQBjw&list=PLlSKeelluXewVqVDLFK1wiH0RUFZjxrgU&index=2

tais como:

– ResearchGate

– Academia.Edu

– Mendeley

– Lattes ( no Brasil)

– Google escola ( no Brasil)