Archive for the ‘The Matrix/DNA Theory’ Category

Testando a teoria cosmológica da Matrix/DNA: existe dois processos na formação de galaxias?

Thursday, June 4th, 2020

Esta noticia de que a primeira geração de estrelas ocorreu antes do que era suposto ( supunha-se que tivesse ocorrido entre 500 milhões e 1 bilhão de anos do Universo, mas não foi detectado isso agora o que leva a supor que o evento tenha ocorrido antes dos 500 milhões de anos), torna mais difícil a nossa busca de evidencias para nossa hipótese dos dois processos de formação. Mas tudo continua ainda no reino das hipóteses, como diz este trecho do artigo: ” The exploration of the very first galaxies remains a significant challenge in modern astronomy. We do not know when or how the first stars and galaxies in the Universe formed.” 

JUNE 4, 2020

Hubble makes surprising find in the early universe

https://phys.org/news/2020-06-hubble-early-universe.html

” Bhatawdekar and her team probed the early Universe from about 500 million to 1 billion years after the Big Bang by studying the cluster MACSJ0416 and its parallel field with the Hubble Space Telescope (with supporting data from NASA’s Spitzer Space Telescope and the ground-based Very Large Telescope of the European Southern Observatory). “We found no evidence of these first-generation Population III stars in this cosmic time interval” said Bhatawdekar of the new results.”

\meu comentario publicado no artigo em 04/06/20:

Morelli just added – “There are two different processes for formation of astronomic systems: the first by simbioses, the second by self-recycling. So one occurred before than the other” – Matrix/DNA Theory.

Are life and mind irrelevant to the structure of the universe, or are they central to it?

Monday, May 18th, 2020

“Consciousness is Like Spacetime Before Einstein’s Relativity”

Posted on May 17, 2020

https://dailygalaxy.com/

The question that has intrigued several of the planet’s great physicists, including Stanford’s Andre Linde and Princeton’s John Archibald Wheeler in the last decades of his life, was: “are life and mind irrelevant to the structure of the universe, or are they central to it?” ( read more…)

My published question:

Avatar

Louis Charles Morelli • 36 minutes ago 

“Why ” irrelevant or central”? I think biological systems (aka, life) are merely another universal evolutionary step and human consciouness is merely a fetus of the final consciousness. So, neither irrelevant, neither central: in between.”

Then, there is this interesting video:

https://www.youtube.com/watch?time_continue=450&v=SBqSjFsKXeo&feature=emb_logo

Coronavirus maior entre fanaticos religiosos: Deus errado?

Monday, April 27th, 2020

A praga assola os tementes a Deus em Israel

Ultraortodoxos, que são um décimo da população, concentram um terço dos casos de coronavírus

https://brasil.elpais.com/internacional/2020-04-26/a-praga-assola-os-tementes-a-deus-em-israel.html?utm_source=Facebook&ssm=FB_BR_CM&fbclid=IwAR1p93OPUhNL8i4OI2YMX_eL0_6qTxcrRbXNkNoJXRv6kFW4YeTMgvLwvfY#Echobox=1587930916

Qualquer outra cosmovisão prejudica a aceitação da cosmovisão da Matrix/DNA. Enquanto não sei qual a cosmovisão mais correta, não posso ser contra outras cosmovisões, mas vou, pelo interesse da minha cosmovisão, coletando e registrando os fatos reais que as desaprovam. E nesta notícia tem um fato real nesse sentido.

São cultuadores do Torah:

https://en.wikipedia.org/wiki/Torah

Para quem critica minha teoria de que a primeira célula foi criada a imagem e semelhança dos building blocks astronômicos

Saturday, February 8th, 2020

Esta imagem é da chamada “Nebulosa da Bolha”, ou Bubble Nebula

The Bubble Nebula - NGC 7635 - Heic1608a.jpg

NGC 7635, também conhecida de Nebulosa da Bolha, Bubble Nebula, ou Shaspless 162 e Caldwell 11 é uma nebulosa de emissão localizada na constelação de Cassiopeia a 11 mil anos luz da Terra. A bolha que caracteriza essa nebulosa é criada pelo forte vento estelas que provem de uma fonte de quente, que é uma estrela jovem (SAO 20575) de 8,7 magnitude e de massa solar de 15 ± 5. Essa nebulosa esta perto de uma grande nuvem molecular. A estrela jovem que esta em seu centro brilha e esta nebulosa emite o brilho da estrela. Foi descoberto em 1787 por Friedrich Wilhelm Herschel (Wikipedia)

Neste video ela é impressionante como algo pré-vivo no Cosmos…

Origens da Vida: Ótimo video da “Ciencia Primitiva”

Saturday, January 18th, 2020

Opiniao da Matrix/DNA:

Nao existem “origens”, isto seria um milagre, tudo vem de transformacoes na materia. Entao de onde veio a vida? Nao veio, o seu problema esta novamente nas palavras. O que denominas vida sao sistemas naturais, do tipo biologico. Estes sistemas vieram da transformacao evolutiva dos sistemas que existiam: atomicos, astronomicos, e inclusive, ondas de luz. Os quais sao igualmente animados e apresentam todas as propriedades dos sistemas biologicos, de formas mais simples – magneticas, mecanicas, etc. Querem comparar um sistema ( no caso, biologico), com ingredientes separados, e claro, assim nao vao nunca saber como os ingredientes inorganicos produziram sistemas naturais, porque isso nunca aconteceu. A nova Teoria da Matrix/DNA soluciona todas as questoes neste otimo video. Aguarde o livro com estas explicações, ” O Genoma de Deus”.

Pergunta de um leitor:

Rogerio Catatau -11/Jan/20 A muito se buscam a origem da vida , mas uma pergunta também nos causa curiosidade : Como os homens e animais descobriram no sexo a multiplicação, dizem que os seres humanos possuem inteligência, mas também os mais diversos tipos de seres possuem o conhecimento de forma natural , então fica a dúvida, como se desenvolve ou desenvolveu está informação dobre sexo e multiplicação dentre os mais diversos seres, como se originou está consciência entre estes ! ?

Resposta da Matrix/DNA:

Rogerio, o nome “sexo” e’ uma palavra referente a um processo natural que se iniciou dentro de atomos logo apos o Big Bang ( entre protons e neutrons) e veio evoluindo, existindo nos sistemas astronomicos ( entre pulsares e buracos negros), todos hermafroditas, e que chegou a nos, sistemas biologicos, atraves da primeira celula que tambem era hermafrodita. A separacao entre sistema com dominancia do macho e sistemas com dominancia da femea ocorreu porque os sistemas biologicos sao abertos, enquanto os anteriores eram fechados em si mesmos. Veja na Teoria da Matrix/DNA como os cromossomas X e Y ja existem em sistemas astronomicos muito antes dos “vivos” surgirem.

Comentario:

Universo Transante – 4 anos atrás É a representação da ciência de forma simples e didática, para que leigos possam entender, muito bom e obrigado por postar.

Resposta da Matrix/DNA:

Mas de uma “Ciencia” ultrapassada, ideologica, que resiste em dar o seu proximo passo evolutivo. Limitada ao metodo inicial, reducionista. O proximo e mais evoluido metodo e’ o sistemico, o qual esta ausente nas universidades e todo meio academico. Eo qual ja resolveu esta questao. Aguarde o livro – O Genoma de Deus – elaborado pela abordagem sistemica da Matrix/DNA Theory.

Plasma estelar: grande solução para um buraco na Matrix/DNA Theory

Thursday, December 12th, 2019

Tem sido nebulosa a imagem imaginada da poeira vinda de um cadaver estelar formando uma nuvem devido a gravidade mas rodopiando sobre si mesma e formando um cone espiralado. Esta imagem faz parte do processo da auto-reciclagem dos sistemas astronômicos. O que se concentraria tanto naquela nuvem para formar o bico pesado do cone? E como uma poeira dispersa em forma de nuvem com baixíssima densidade material iria elevar sua velocidade de giro?

Tenho mantido esta questão aberta por 30 anos sempre nela voltando tentando repensa-la e resolve-la.

Mas hoje, sem estar pensando nela, me venho uma intuição. Num debate na Internet alguém dizia que os acadêmicos afirmam que viemos de mera poeira estelar. Então respondi que “o que eles não fazem ideia é que no meio daquela poeira estelar, vinha a “alma das estrelas”, ou seja a formula da Matrix fragmentada em seus fótons, e foram estes fótons que reconstruíram o sistema estelar morto e mais tarde nos fizeram trabalhando os ingredientes fornecidos pelas estrelas. É o mesmo caso de alguém que vê chegar no centro de um ovulo uma geleia informe e depois assiste a montagem de organismo, ele não sabe que no meio da geleia do cromossoma está o DNA. Então devemos considerar a hipótese que das estrelas que morrem não resultam apenas fragmentos de poeira, mas também fragmentos de seu plasma incandescente, que é uma substancia normal das estrelas. Alias, não me esqueço que os vulcões emitem magma, uma espécie de plasma incandescente, e os gigantescos vulcões de pulsares emitem este magma que quando caem no espaço se tornam os cometas…”

E foi aqui que vi a similaridade entre a cena do cromossoma Y chegando no ovulo e porções de plasma estelar estar chegando no meio da nuvem de poeira. Os fótons-bits-informação estariam no plasma! E o plasma seria uma solução para o mecanismo da imagem nebulosa, pois ele seria denso, muito mais pesado que a poeira, por isso seria dirigido ao centro da nuvem, encurvando esse ponto da nuvem para baixo, tornando-se o bico do cone, e por ser denso, entende-se porque aumenta o giro de rotação da nuvem inteira.

Aí está mais uma solução mentalizada, teórica, para um dos detalhes não resolvidos que ainda existem no corpo da teoria geral. Boa solução porque espaldada num parâmetro real conhecido por todos, o cromossoma com sua carga genética. Agora tereis que pesquisar “plasma estelar” e rever todas as fotos do Hubble e etc. para ver se em algum momento foi detectado plasma espacial fora de estrelas ou no meio interestelar…

Sunday, December 1st, 2019

The Purpose Of Life Is Not Happiness: It’s Usefulness

Darius ForouxOct 3, 2016

https://medium.com/darius-foroux/the-purpose-of-life-is-not-happiness-its-usefulness-65064d0cdd59

Tome cuidado ao ler este artigo. O autor omite muitos detalhes importantes que se relatam ao aasunto, principalmente os negativos. Como pode ser visto no post critico copiado abaixo de Mira Lazine.

My post in the comment section:

Go to the profile of TheMatrixDNA
TheMatrixDNAA – Dec 1 – 19

I solved this issue – what to do with my life, when suspecting that I am like a gene. From the Universe perspective, I really must be a gene. One million monkeys/genes self-projected themselves when building the human species genes and now, 8 billion humans genes are building a fetus of consciousness. I don´t know what characteristic of this fetus I am responsible for and which shape of being we are building… genes never know. I know that I am different from the other 7,99 billion humans in a tiny detail, and this detail is the genetic information I was built for doing my job. So, it seems the right way leaving the life carrying us on, our information will be expressed some way. But… there is a problem. There are genes that tries to escape out from its mission for getting a life of pleasure. This is the human going after his/her happiness. It is a selfish being turned into a closed system in itself. I can´t explain here, but this is a wrong choice with hard price to pay in the dimension of that fetus of consciousness. After this meaning of life I changed my behavior. I don´t care about big houses, expansive cars, beautiful clothes, nothing has value. I want only to discover new tasks that can help any human being to who poverty, oppression, etc., are avoiding them to be the gene they are, to build the characteristic they are modeled to. Doing it I fell happy because I am being useful to the great ex-machine target.

xxxxx

Mira Lazine — Underground Socialist

Mira Lazine — Underground SocialistSep 15, 2018 · 

This post is really problematic and has incredibly dangerous applications of the philosophy spilled — let me explain.

Encouraging people to be ‘useful’ is a very utilitarian philosophy, encouraging a sort of ‘net good’ being given out of someone’s life in order for it to have a sort of purpose. It’s not an uncommon view, it’s been detailed in philosophy for centuries, but it’s incredibly troubling for a multitude of reasons.

First, it implies that people who don’t live a ‘useful’ life have essentially no purpose, have done nothing with themselves and been a useless addition to the world. I don’t know about you, but save for the absolute most heinous of people in history, I wouldn’t describe anyone in a light that implied their life has a sort of value. Everyone’s life is worth something, it has an intrinsic value to it — it’s something that should be recognized and appreciated, not be given a moral price tag. I don’t believe you, the author of this, feel otherwise — most people don’t, but it’s an undoubted result of this sort of philosophy.

Secondly, it ignores those who physically *cant* be ‘useful,’ such as say those trapped in poverty, those dealing with debilitating disabilities or mental illness that prevents them from making any sort of ‘useful’ impact. It needn’t be said that millions in poverty, with disabilities, with mental illness make amazing impacts to the world and to history — no one argues otherwise — but of course many lack the resources to do anything but to barely make ends meet, to be able to get through the day, and so essentially it implies that they have no ‘use’ and live a worthless life. Again, I don’t at all take you for having this position, but it’s something that falls from what you argue.

Thirdly, and this one is incredibly important I feel, encouraging ‘usefulness’ as opposed to ‘happiness’ is really troubling considering it’ll only lead people to do things they believe are morally good at the cost of their own well-being. That’s not a life that ought to be encouraged — it’s built around constructs of virtue that only end up bringing someone down instead of up. Since you do things that are ‘useful’ because you want to leave a positive impact and want to better the world, I’m sure you agree that people living their lives contrary to how they’d like (provided that how they like doesn’t harm others) isn’t exactly a solid ideal.

None of this is to say that encouraging action, encouraging people to make a difference is bad; it isn’t at all. I try to promote the same thing and to live by it myself, but it isn’t contrary to an overall pursuit of happiness; if anything it’s completely in line with it. We all want to make the world a better place, so why don’t we make it a happier one for everyone?

The Wittgenstein’s Paradox, and Matrix/DNA suggestions

Tuesday, September 24th, 2019

xxxxx

At REDDIT was post a question at r/philosophy, based on video, with link below, and copied here the Matrix/DNA answer:

Wittgenstein’s Paradox

https://www.reddit.com/r/philosophy/comments/d8bhha/wittgensteins_paradox/

A fascinating problem in the philosophy of language arose from Kripke’s interpretation of Wittgenstein’s ‘Philosophical Investigations’. This video explains the problem (or paradox) through the offside rule in football, drawing on a particulary interesting incident on the 2010 FIFA World cup. It also includes Kripke’s mathematical illustration of the problem. Generally the video tries to give a more lively and easily approachable explanation of the paradox.

The video is in Youtube also:

https://www.youtube.com/watch?v=jHbwr853DSU

MatrixDNA – 1 point – 9/24/19 

 Let’s see other example. Mathematical logics, operations and rules, are limited to the mechanic bone skeleton of a human body and the astronomic galactic skeleton of the Universe. After the last frontier of the skeleton begins meat, fluids and after galaxies begins amino acids, proteins, etc., under the rules of Biology. So, I am following the rule of addition (plus) like you at almost everything in practical life, but when calculating my theoretical models of atoms, galaxies, neurological configuration, etc, I am revealing that, in fact, in the past, I was following the rule of chadition (quus). If the last number for working mechanistic skeleton is 9.000, we can not doing 9.000 + 1 = 9001. It is 9.000 + Biological Rules. I was right, you wrong, because it is the meat that produces skeletons, and not the skeleton producing meat. Biological rules creates Mathematical rules.

There is no final definition for names of objects because all not-isolated objects belongs to a system which is inside other bigger or more complex system, which works as feed-back changing the meaning of that object. From every natural system arises the “identity of the system” which is composed by all informations of all parts plus the informations of the connections among parts and interactions of external world. This identity is a kind of software but it does not operate upon the system only, it influentiates all minor or less complex systems inside it.

The impossibility for final definitions of words is due Nature being dynamic, everything under transformation and due relativism; changing the location of an observer from a point in time/space to another point and all perspective, meanings, functions of objects, changes. Let’s take a sample: the word “sex”…. If you see a pulsar emitting a comet which falls in the galactic spiral towards the quasar with a black hole at the nucleus, and from the nucleus you see lifting up a new seed of an astronomical body, we can say you are watching sexual reproduction. And from that seed will be a baby star/nucleus, then transformed into a planet, then into pulsars, which will be a star, etc. You can say, certainly, this is astronomical and mechanistic process of life’s cycles. We have the male pulsar, the spermatozoon comet, the female quasar, the reproduction process and the baby. Till, we have the male sexual organ which is the pulsars’ giant volcanoes emitting magma as comets, and the female as the beautiful adorned quasar with the female organ as the black hole… So… what is sex? Definition, please… Why this issue is useful? We need learning that our little brain and its developments like language can not process the complexity of the Truth, so, it makes no sense fighting for one today beliefs. This does not suggests skepticism, but the wish to learn more and more.

xxxxx

Viracucha – 1 point·8 minutes ago
There is no “true meaning of words” whatsoever.

As every other biologic information processing language will never be flawless. However, normally an insufficient mutual agreement will be detected and a mutual agreement on the use of a word found, especially if a topic comes up more often in discussions. Thus language evolves to fulfil the current needs of the interlocutors.

So there is no dead end to human discussion here. Quite to the contrary, if a limit of a mutual agreement is detected it normally becomes a topic in its own right, resulting in illustrative discussions.

MatrixDNA  – 1 point·5 minutes ago
In my experiences, when limits of mutuals agreement were detected, the following discussions were dead ends. I am talking about the Kripke’s interpretation of Wittgenstein’s ‘Philosophical Investigations’, the cases as addition/chadition and plus/quus. For example the word “life”: this is the worst word-trap for human knowledge, a big mistake with no definitive definition creating big problems. It has turned out our investigation of life’s origins as a Science-stopper, we arrived to a limit here, when there is no limit. Since that my naturalistic/philosophical investigation suggests that the properties of living bodys exists less evolved at all natural systems, it makes no sense to say that a human is alive and a galaxy or an atom are not. It makes no sense to say that bacteria are our ancestors and galaxies, atoms, are not. There is no division of natural systems into alive and not alive. So when we are talking about life, we are thinking two things very different, because you come from plus/addition and I come from quus/chadition. The problem is that I can understand you because I know everything how you got the concept of life, and you doesn’t know where I got mine. For explaining it I need talking about 30 years of investigation, 4.000 of evidences and right predictions, etc, which is impossible. So, yes, it is a dead end… The wrongdoings with the word Life is due humans arbitrarily dividing Universal Evolution into two blocks – Cosmological Evolution and Biological Evolution – when the Universe does not recognize this division. Two blocks without any evolutionary links between then, this makes no sense. So, evolution is other word that we will not arrive to a mutual agreement.











Proton: Astonishing Image

Thursday, September 19th, 2019

xxxxx

colorful balls in the middle of black background

A proton is made of a swarm of quarks and gluons, as imagined in this illustration. ILLUSTRATION: CERN

 

Mais uma nova descoberta sobre este mundo que deve obrigar os filósofos de plantão a repensar tudo o que acreditam e imaginavam conhecer. Uma mudança no conhecimento do mais intimo da matéria tem que corresponder a uma mudança na inteligência e na mais cósmica das consciências. Como fica agora o novo mundo com este novo próton?!

Por isso é bom estar sempre procurando o que a humanidade vai descobrindo e se desenvolvendo em todos seus aspectos. Principalmente no que se refere ao conhecimento da Natureza, deste mundo, do qual dependemos mortalmente. Sempre fizemos uma ideia errada de como seria a imagem do núcleo de um átomo – este elemento que é mortalmente importante em nossa existência, pois cada ser humano é dono de trilhões, quatrilhões deles: tanto os trilhões que constituem seu corpo como os que constituem seus objetos e propriedades, e o mundo em geral.

Nossa imaginação imaginava um núcleo formado de bolinhas brilhantes amarelas como o Sol, que seriam os prótons, misturadas com igual quantidade de bolinhas escuras, que seriam os nêutrons. E emanando delas, do núcleo, uma serie de ondas em camadas magnéticas, pelas quais orbitariam os elétrons. E eu ficava surpreso quando estas pessoas céticas pregavam com imposição que ” que nada, nosso corpo não tem campo magnético, não tem essas coisas de energia aparecendo nas fotos, isso tudo é misticismo!”. Mas como não se num átomo 95% é campo magnético, e somos constituídos de átomos…, o certo é dizer que somos mais magnetismo que carne e osso…”

Mas de fato não conseguimos imaginar a realidade mais profunda das coisas, então para não complicar nossas vidas e não fundir nossa cuca, vamos embalar com o povo na ideia da carne com osso. “Não pode! Você tem que entender que se você enfia uma agulha cujos átomos tem a vibração P no seu corpo onde os átomos tem a vibração X, vai haver tempestades do choque entre diferentes vibrações, então não enfie agulha no seu corpo…” – ” Ora, fica mais fácil dizer que se enfiar agulha na carne vai doer”. ” mas assim você não entende o que é dor, um conflito de vibrações com ressonância nos átomos dos sensores no seu cérebro que…” – ” Louis, por favor, cale a boca, pare de complicar…” – “” Mas é por causa desta atitude que os humanos ainda sentem dores. Uma questão de vibrações a nível profundo da matéria é tratada por médicos que lidam com carne e osso quando devia ser tratada por físicos quânticos…” – “Cale a boca Louis!”

Agora de repente uma imagem que me ocupou a mente por toda a vida e que me desviava do maior conhecimento da Natureza foi derrubada em um flash do olhar, menos de um segundo! O próton continua sendo como uma bolinha, mas que complexidade! nada do sol luminoso amarelo, parece mais como um montículo feito de muitos ingredientes, sementes, como ervilhas, feijão, semente de girassol, lentilhas, grãos de arroz, milho… tudo misturado, e tudo cozido, porque esta tudo colado entre si! São como um armazém de sementes de todas as agriculturas… agora dá para entender porque os átomos formaram tantas coisas, tantos objetos, tantas especies de vida diferentes… eles tinham as sementes, as informações para tudo isso! E… epa… sim… vou comemorar, porque eu cantei essa bola a 30 anos atrás, apesar de não ter a ideia exata do que isso significava. Previ isso mas não por intuição ou inteligência e sim porque meus cálculos apontavam essa solução. O que mais é a fórmula da Matrix/DNA que estou defendendo que deve existir na Natureza com informações para tudo, senão a criadora de sistemas complexos assim, com as informações para tudo neste Universo? Ganhei mais uma, você tem que pagar a próxima cerveja… taí a imagem como mais evidências para minha teoria…

Na minha teoria, existe uma formula universal que  contem todas as informações para construir e de fato construiu todos as formas de sistemas naturais, de átomos a galaxias a corpos humanos, cujas formas são apenas variações de um único sistema surgido no Big Bang inicialmente na forma de uma onda de luz natural que se propaga no tempo/espaço ao desenvolver uma anatomia própria pela força do ciclo vital e de cuja anatomia emergem todas as informações.. ou seja, uma especie de genoma. Como o átomo foi uma das primeiras formas do sistema criado por essa formula/genoma, a onda de luz impregnou-o com as informações que estavam registradas nela. Como essas informações tornam a onda de luz algo muito complexo, que o próton tenha nascido com essa complexidade estava automaticamente previsto na teoria. Se fosse uma simples bola de luz homogênea, o próton não se encaixava nos meus cálculos da macro-evolução universal.

E você deve comemorar também porque esse átomo ai muito mais complexo e rico em detalhes e informações vale muito mais que o átomo antigo, e como você é dono de uns quatrilhões deles, seu corpo aumentou de valor… Quando você publicar aqueles anúncios que esta vendendo dois quilos de gordura da sua barriga, não se esqueça de corrigir o valor…











Um novo Deus, para uma Nova Era

Saturday, September 7th, 2019

xxxx

Se eu tivesse uma capacidade de raciocínio, mas não o conhecimento que tenho hoje quando era aquela microscópica única célula, dois minutos apos a fecundação, e quando olhasse a distância, veria um oceano de líquido terminando numa casca, acreditaria que aquele era o inteiro universo, meu mundo se resumiria aquilo dentro da casca. Mas se nos dias seguintes visse meu corpo se transformando de formas mais simples para formas cada vez mais complexas, concluiria que estaria sendo objeto de uma evolução. Se nessa evolução, logo nos dias seguintes, desenvolvesse uma visão de raios-X e uma mente capaz de ver o passado, veria além da casca do ovo, o mundo dos meus pais, e os genomas deles produzindo aquele enorme Big Bang no centro do meu mundo quando a membrana do espermatozoide explodiu. E concluiria que além e antes do meu mundo é tudo natural, não existem seres supernaturais, e o processo pelo qual meu mundo foi feito é simplesmente um processo natural, sem nenhuma magica. E então também compreenderia que o que pensei ser evolução era, na verdade, uma ilusão, pois o que estava acontecendo dentro do meu mundo era um simples processo natural de reprodução genética. Nada supernatural, nada magico. E meu pai, e minha mãe, seriam meus deuses, o que mais amaria no mundo, mesmo eles sendo simplesmente naturais e incapazes de fazerem magicas.

Hoje estou sentado numa pedra grande que tem ao lado da porta da minha casinha numa pequena terra rural, ‘a meia-noite. Olho para o céu estrelado, penso que este é o meu mundo. Sei que o Universo esta se expandindo, então obrigatoriamente ele tem um limite, não é infinito. Mesmo que seja uma aureola de vácuo circundando-o, ele deve ter algo como a casca membranosa alem das últimas galaxias. E sei que o Universo teve início num Big Bang, similar ao do que ocorreu no primeiro instante da existência do meu corpo carnal. Tudo igual, me sinto como nos meus primeiros segundos neste mundo, um microscópico ser, que sente apenas as coisas naturais de seu mundo. Mas eu estudei muito, passei a vida carregando uma luneta para ver o céu e um microscópico rustico para ver as criaturinhas na lama dos pântanos. Sinto que minha mente se desenvolveu com as descobertas que fiz, como a existência da formula universal da Matrix/DNA, ao ponto de ter uma visão mais profunda e calcular com bom grau de probabilidade o que existe além das últimas galaxias. Também as Ciências Humanas e a minha fórmula me ajudaram a ver mais profundo no passado. Estou neste universo no ponto que estava alguns dias apos meu aparecimento como célulazinha no seu pequenino universo. E o que vejo além e no passado deste Universo, antes do meu aparecimento?

 

A fórmula universal mostrou as causas das existências de todas as coisas existentes dentro deste universo, e mais ainda, as causas de todos os eventos ocorridos nesta natureza universal. E para minha surpresa, tudo o que ela sugeriu bateu exatamente com minhas exigências racionais. Se ela sugeriu uma nova versão mais racional da Historia Universal, e nesta historia esta claramente revelado um longo processo de reprodução genética que ate ontem eu pensava, como meus amigos humanos, estar vendo evolução, então bastaria projetar a logica do processo ocorrendo aqui dentro deste mundo, para calcular o que deve existir alem e antes das fronteiras deste Universo. De certa forma adquiri uma visão de raios-X, pois agora olho o Universo pelos olhos de uma fórmula universal. Realizei os cálculos em enorme excitação e impaciência, pois intuitivamente eu sentia o que ia descobrir. E não foi surpresa quando vi, além e antes deste Universo, meus pais, naturais e auto-conscientes, mas nada de mágicas e nada supernaturais. São simples, mas sei que observam o universo engravidado, e esperam ansiosos pelo meu nascimento. Eles não desenharam este mundo onde estou, assim como minha mãe não desenhou a placenta que me envolveu e nutriu.  Assim existem os maus obstáculos, mas quando a coisa aqui vai mal, nós chutamos a barriga, gritando, rezando alto, então nossos pais percebem e administram alguma medicina, que meus irmãos aqui dizem ser “milagres que caíram do céu”… kkkkkk. São seres naturais, mas eu os amo como meus deuses. Aliás, os únicos deuses que tenho.

E agora admiro ainda mais aquele simples carpinteiro que um dia perguntado qual era o segredo fundamental deste mundo, ele levantou os olhos para o céu e disse: “Pai”. Em seguida abaixou os olhos à Terra, olhando seu corpo e disse: “Filho!”

Seus discípulos pensaram que quando ele olhou para si ele estava se vendo como Deus. Não, ele estava vendo seu corpo de homem, um corpo humano. O humano é o filho. Grande intuição! Se seus discípulos conhecessem estas coisas de DNA e genética, ao invés de filho ele teria dito “Genes”. Pois, na verdade, carregamos 8 bilhões de bolhas de auto-consciência com as quais estamos construindo-nos como o futuro filho. Mas mesmo assim, ele acertou na mosca!