Archive for the ‘Economy’ Category

Merito, no capitalismo, sendo forjado nos privilégios, e caindo na mesma armadilha da abelha rainha

Tuesday, August 27th, 2019

xxxx

How Life Became an Endless, Terrible Competition

https://www.theatlantic.com/magazine/archive/2019/09/meritocracys-miserable-winners/594760/

Analise pela Matrix/DNA:

Os leões mostram os caninos impostos pela Natureza para justificarem a carnificina sobre as presas, que apreciam. A projeção deste quadro no reino animal irracional sobre a especie humana, produz situações como as que os ricos mostrem suas habilidades financeiras como derivadas de seu incansável estudo e trabalho `a guisa de méritos que os orgulham. Assim nasceu a meritocracia, onde os ricos se assentam ideologicamente e os não-ricos são convencidos a aceitarem o seu domínio rebaixando a si mesmos num complexo de inferioridade.

Acontece que este atributo meritocrático no sistema capitalista é uma falacia. O que se revela como mérito no jogo competitivo nada mais é que resultado de mais bem alimentado e mais tecnologizado treinamento, os quais só são acessíveis aos ricos. Os alunos super-confortáveis em casa e nas três grandes universidades elitistas dos USA estão fatalmente determinados a irem para o topo das listas de mérito. E assentando-se nestas listas ganham mais o que retroalimenta seus filhos que os vão substituírem na lista. Ou seja, se antes a maior propriedade do capital era retroalimentada pelos privilégios das elites nas boas melhores universidades, e os povos raivosos acreditaram que terminaram com essa injustiça clamando pelo sistema de méritos, agora o mecanismo do mérito revela-se ter sido mero continuísmo do mecanismo das antigas elites.

Mas quando aumentam as presas gordas e a possibilidade de boa colheita na carnificina, aumenta a população de leões. estes não apenas se dedicam a satisfazer suas gulas atacando as presas, mas o instinto da violência permanente os dirige também a atacar outros leões no jogo das intra-competições. Com isso, o filho do meritocrático vai ter que se esforçar mais que o pai nos estudos e vai ter que trabalhar mais que o pai explorando-se a si mesmo como capital humano… para manter-se na competição entre mais leões buscando maneiras de lhe tomar um naco de seu território.

A sociedade das formigas e abelhas são uma maiores obras de engenharia que se conhece. Tudo funciona lubrificadamente, cada peca no seu exato lugar executando uma função sistêmica necessária especifica, sem a qual o sistema não funciona. No topo, quer dizer, no trono, esta assentada a rainha. Ela tem certas funções, como se acasalar com os machos, consumir os adereços que se acumulam em volta do trono, etc. Mas ai da rainha se ela almejar um pouco de relaxamento em suas funções ou mesmo buscar algumas formas de prazeres extra-realeza. O sistema todo desmorona. Então qual a diferença entre ela e os outros escravos do seu sistema? E imagina que aborrecida deve ser sua vida algemada pelas regras. Mas regras vindo de onde, se ela é a unica autoridade visível como presente?

Ai é que esta o segredo ocultando na sabedoria da Natureza. Claro, as leis naturais impõem a evolução e atropelam eliminando as sociedades e sistemas estanques que se deitam em seu caminho, como as dos insetos, ou os leões e seus territórios. E mortalmente proibido instalar sistemas fechados em si mesmos, pois estes fecham as suas portas ‘a sua evolução. Acontece que um sistema consiste na soma das informações de todas suas partes e mais as informações oriundas das interações entre as partes. A rainha nada mais é que uma das partes do sistema, ela não pode conhecer todas as informações sobre as interações entre as outras partes. E como o sistema esta fechado ao mundo, ela não tem informações do mundo externo alem de seus horizontes imediatos. mas o mundo externo esta em mudança, esta evoluindo.

Acontece também que de dentro de todo sistema emerge uma entidade abstrata que é a identidade ou entidade do próprio significado do sistema. E esta entidade é quem todas as informações. Ela determina as regras, que pegam ate a rainha em suas teias.

E isto que esta acontecendo na falacia da meritocracia quando os falsos meritoides estão entrando em depressão e ficando doentes devido a alta carga de escravidão que atraíram para si mesmos. E assim eles mesmos serão obrigados a mudar o sistema que mantiveram por seculos a ferro e fogo das armas de seus exércitos.