Os três maiores problemas da Humanidade: morte individual, extinção da especie, má qualidade de vida. Confronto entre as visões de mundo acadêmica e a minha.

November 30th, 2019

Nick Bostrom|TEDGlobal 2005

A philosophical quest for our biggest problems

Meu post nos comentários da palestra em 30/11/19

Modern academic philosophy under the materialist mechanistic reductionist atmosphere dominated by Physics and Math loose the ability to be the inquirer of existential meaning. I feel it as a naturalist philosopher living at Amazon jungle, getting my answers direct from virgin Nature and making comparisons with the mindset of my no-more-fellows naturalist philosophers from urban civilization. My two cents here are:
1) Natural evolution drove a million monkeys to work as genes building the human species. Now it is driving 8 billion humans to work as genes building the embryo of a conscious being specie. Between two species there is transcendent transformation, not death. Individual death is not a problem to the “Gaia” embryo nurtured inside and by the individuals. But… a human brain configured by this mechanistic materialist world view can not grasp, accept and understand the conscious software running as mind like the hardware of this computer can not know the origins and the meaning of the outsider mentalized origins of the Windows software running it.
2) Humans bodies are natural systems. There is only one natural system in this Universe running and growing under evolution. It was an atom, evolved into galaxy shape, then into cell system shape, now is going towards a “consciousness system” shape. But… this system has free will, it can choose to be a closed system in itself or an opened system. Closed systems dies, are discarded by Nature because they close its own door to evolution. And the pursue of “happiness” suggested by Bostrom is the way towards closed systems, going into the Admirable New World of Huxley under the rules of the Big Brother of Orwell.
Genes self-projects themselves as the individuals they build, for building the next species. They are hard-working under the rules of the genes emitted by the unknown ex-machine system that triggered the Big Bang as an act of fecundation. Galaxies and dinosaurs went the wrong way, so, is going Bostrom…

Hipotese alternativa á reunião de fotons na Terra nas origens da vida e mais evidencias para Matrix/DNA Theory

November 20th, 2019

Está sendo descoberto mais moléculas que formam aminoácidos, DNA, em meteoritos. Agora, como revela este artigo com link abaixo, foi descoberto um açúcar, fundamental no DNA. Isto me leva a formular mais uma hipotese para a formação dos aminoácidos, proteinas, RNA e DNA, do que a já calculada reunião dos genes semivivos na forma de fotons vindos da entropia galactica.

Pode ser que não foi preciso todos os fotons-genes necessários a um sistema celular completo terem vindo e se reunidos na Terra. Pode ser que os fotons liberados a partir da entropia na periferia da galáxia se encontram em vários astros, ou meteoritos, constituindo pequenos pacotes de informação, e mais tarde, se vários destes pacotes, pelas quedas de meteoritos, se encontram na superficie de um planeta, reinem-se ja como moléculas e completam um sistema.

Artigo:

Sugar Has Been Detected Inside Meteorites for the First Time Ever

By Rosie McCall On 11/20/19 at 11:14 AM EST

https://www.newsweek.com/sugar-detected-inside-meteorites-first-time-ever-1472986?utm_campaign=NewsweekTwitter&utm_medium=Social&utm_source=Twitter

“Other important building blocks of life have been found in meteorites previously, including amino acids (components of proteins) and nucleobases (components of DNA and RNA), but sugars have been a missing piece among the major building blocks of life,”

“A study published in Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America (PNAS) sheds new light on the question of how biology arose from non-biological chemical processes, the researchers say. This being because the sugars discovered on the meteors studied may have been a key ingredient in some of the first examples of ribonucleic acid (RNA) formed on Earth.

Researchers were able to identify sugars on two carbon-rich meteorites (Murchison and North West Africa (NWA) 801) using gas chromatography mass spectrometry, a process that sorts molecules according to mass and electric charge.”

In contrast, there was no evidence of 2-deoxyribose—the sugar required to make DNA—in any of the samples studied, a result the researchers say supports the idea RNA evolved prior to, and was later replaced by, DNA. “This is important since there could have been a delivery bias of extraterrestrial ribose to the early Earth which is consistent with the hypothesis that RNA evolved first.”

Meu comentario postado no artigo:

Louis Morelli – 21/11/19

The extraterrestrial sugar is still inside this galaxy. This discovery is one more correct prevision of Matrix/DNA Theory 30 years ago, when composing a galactic system with the seven known shapes of astronomic bodies perceived that then galactic system is the direct ancestral of the first cell system. Entropy begnning at the periphery of this galaxy delivered its bits genetic information as seeds looking for a good land. Who drove sugars, aminoacids, proteins, for composing a working system? it is all around us.

Testando postar pelo tablet

November 19th, 2019

Vamos ver se funciona

Mais uma previsão acertada do meu modelo teórico astronômico: baby-estrelas são expulsas do núcleo galáctico.

November 18th, 2019

xxxx

Barrada no baile galático: estrela é “expulsa” para fora de buraco negro…

https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2019/11/18/pesquisadores-descobrem-estrela-expulsa-de-buraco-negro.htm

Localização da estrela S5-HVS1 no céu e a direção do seu movimento. A estrela está voando para longe do centro galáctico, de onde foi ejetada 5 milhões de anos atrás - Sergey Koposov/Divulgação
Localização da estrela S5-HVS1 no céu e a direção do seu movimento. A estrela está voando para longe do centro galáctico, de onde foi ejetada 5 milhões de anos atrás
Imagem: Sergey Koposov/Divulgação

Meu comentario postado no artigo do UOL em 18/11/19).

1) A todas as estrelas aconteceu exatamente isso; 2) não existe o teorizado buraco negro no núcleo galático; 3) Esse astro não é uma estrela adulta e sim um baby estelar. Tudo isso foi sugerido e previsto pelo modelo teórico astronômico denominado Matrix/DNA a 30 anos atras. A grande notável diferença entre o modelo oficial acadêmico e o modelo da Matrix/DNA está no resultado final da evolução das galaxias que vemos aqui com nossos olhos: a criação por esta galaxia dos sistemas biológicos, ou Vida. Podem espremer de todas as maneiras a teoria oficial que nunca vão explicar como sua galaxia poderia produzir Vida, enquanto o modelo da Matrix/DNA mostra a galaxia como o ancestral ou “ultimo não-biológico ancestral” exatamente a imagem e semelhança de um sistema celular e da unidade fundamental de informação do DNA. Este acumulo de previsões acertadas estão indicando que a humanidade terá uma grande surpresa quando mais dados reais chegarem.

 

 

Para adicionar links num texto (novo editor do WordPress)

November 17th, 2019
  1. Escrevendo um artigo, seleciona uma palavra do texto:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Gen%C3%B3tipo

Existem o fenótipo e o genotipo .

2) Seelecionei a palavra genotipo. Vai na correntinha (insert/edit link)

Repetindo:

  1. Esvcrevendo um artigo, seleciona uma palavra do texto. Selecionei genotipo. Entao procurei o block “classico” onde tem a correntinha “LINK”. Fui no Wikipedia, e copiei o link do artigo “genotipo”. Quando cliquei na correntinha apareceu uma aba dizendo “insert a URL… etc.). Colei o link do wikipedia na aba, e a palavra genotipo apareceu azul ja contendo o link.

Existem o fenótipo e o genótipo .

November 13th, 2019

A Realidade das Faces Humanas, Desconhecida e Oculta à Nossa Visão

(artigo em construcao)

Se tirássemos toda a pele de uma face humana, veríamos carne vermelha? Veríamos a grande fenda negra separando as duas metades da face? E se com a ajuda de um aparelho com visão de RaiosX, víssemos tudo lá no fundo, até o cabelo da nuca? Notaríamos uma grande diferença: o lado direito da face e do cerebro seria muito mais escuro que o lado esquerdo. E veríamos que existe uma grande fenda negra que comeca no fundo da base do nariz, passa no meio dos dois olhos e vain até o topo da cabeça. Isto porque nossa visao comum pode ver a luz natural nas formas de ondas ou fachos, mas não pode ver suas particulas microscópicas – os fótons – quando estão separadas, e portanto não pode ver os circuitos de conexões energéticas (sinapses) entre os fótons, os quais seriam captadas por uma visão mais poderosa.

Figura 1 ( tentar bater uma foto do desenho a mão e inserir aqui)

A evolução (ou a seleção natural?) recompensa, favorece, quem interpreta a realidade de forma errada…

November 8th, 2019

xxxxx

Nesta brilhante palestra de um renomado neurocientista que esta chamando atenção por suas surpreendentes teorias sobre auto-consciência, proferida no TED TALK ( com link abaixo), um de seus inusitados insights é que a evolução esconde de nos a realidade dos objetos e do ambiente para nossa sobrevivência e própria evolução. Com o tempo ela mostra a realidade de um objeto e como estávamos enganados. O que serve também para nossa aprendizagem e evolução. Um exemplo foi sugerir a nós que o SOL se move a nossa volta, e depois corrigir essa ilusão de ótica. Mas então nas teorias do Dr. Hoffman percebi que estão encriptadas como resultados dos meus cálculos a 30 anos atras, e que eu vinha tratando estes temas como questões ainda a resolver dentro da cosmovisão da Matrix/DNA, enquanto o Dr. Hoffman denomina as mesmas questões como “teorias”. Vejamos:

 

Eu sempre fui um perdedor na competição por bens materiais, riqueza, confortos da vida. As três classes sociais sempre interpretaram cada fenômeno natural de forma diferente que is interpreto. Todas as três classes me suplantaram no quesito material. Obviamente isto me levou a uma conclusão: eu vejo a realidade de form errada, os outros humanos a veem de forma correta. Então, se eu vivesse na Idade Antiga, suspeito que estaria endo o Sol parado e a Terra girando, enquanto todos os outros interpretariam ao contrario. Todos os outros estariam ajustados ao sistema social – fosse este monarquia, feudalismo, capitalismo, etc. – o que os faria ganhar de mim em todas as competições pelos recursos materiais. Mas… depois se comprovou que todos estavam errados… o que comprovaria que quem viu ao contrario, era quem estava certo. E este paradoxo me ocupou a mente por muito tempo. Pois por mais estupido que pareca, eu não consigo aceitar que estou errado nas minhas interpretações. Fiz e refiz milhares de vezes meus cálculos, os resultados são sempre os mesmos, as mesmas interpretações. E tenho uma convicção intima de que eu estou do lado da logica, não da logica dos outros humanos, mas da logica da natureza, do mundo real. Vejamos um primeiro exemplo: O evento do Big Bang foi uma explosão, e foi uma explosão sem uma meta racional, e explosão de algo muito mais simples e menor do que o Universo de hoje. esta a interpretação dos outros humanos. Para mim não foi uma explosão e sim o rompimento de uma membrana contendo algo, havia uma meta racional pois foi um ato de fecundação do qual se reproduzira’ aquilo que produziu o rompimento, e aquilo que produziu o rompimento, ou Big Bang, tem que ter sido maior e mais complexo do que o Universo hoje. Tudo ao contrario. Então sou inicialmente conduzido a acreditar que estou errado. E refiz os cálculos da evolução universal iniciando pelo Big Bang e calculando tudo ate hoje e depois os cálculos iniciando ao que temos hoje regredindo ao Big Bang. E sempre os resultados apontam a minha mesma interpretação. Então comparo meus cálculos com os cálculos dos outros humanos. E nos cálculos vejo as diferenças. Calculamos diferentemente. Eles usam mais a Física e a Matemática, eu uso mais a Biologia e o Ciclo Vital. Eles usam os mecanismos da teoria da evolução darwiniana, eu uso os mecanismos da teoria da evolução macro universal, e assim por diante. Mas não posso rejeitar meus cálculos e aceitar os deles. Porque o meu Big Bang foi um evento exatamente igual a um evento que meus olhos assistem hoje, aqui e agora, toda vez que uma nova vida é concebida. E então meus cálculos aplicam os mecanismos e processos da concepção aqui e agora em todos os estagios da evolução ou da Historia intermediaria entre o Big Bang e o resultado final dessa Historia, os fatos e a vida que aqui existem agora. Por outro lado, a interpretação deles do que foi o Big Bang, os calculos que aplicam sobre o Big Bang para interpretarem como foi a Historia Universal, não poderia jamais, pela logica natural e exercício racional, produzir a vida e os fatos que existem aqui e agora. Então não tenho como mudar minha interpretação. Se não for descoberto um fenômeno real, comprovado, derrubando minha interpretação, não tem outra alternativa senão a de morrer crendo que estou certo. Mesmo que no fundo minha consciência sussurra que não posso estar certo, pois todos os outros não poderiam estarem errados, e eu, o unico certo. Com isso, vou morrer sendo o perdedor, na competição material. Simplesmente porque a minha cosmovisão me obriga a me comportar perante o mundo com outros valores diferentes daqueles da competição com que os vencedores estão se comportando e vencendo. Passados 30 anos com este paradoxo em mente, eis que acontece algo que vem trazer nova maneira de pensar isso. Trata-se das teorias do Doutor Donald Hoffman, e alguns outros, que eu desconhecia e tive contacto numa questão levantada na secção ask/philosopher do REDDIT, que apontava para a obra do Doutor Hoffman. Dentre os surpreendentes insights do Dr Hoffman estavam uns dois ou tres conceitos chaves. ” A evolução recompensa aquele que vê a realidade de forma errada”. Na verdade, e ainda no inicio do estudo de sua obra, concluo que o Dr. Hoffman esta dizendo que vemos a interface apenas da realidade, nada vemos do que esta por trás e por dentro da interface. Por exemplo alguém apresenta duas pessoas lado a lado e diz que uma é a pessoa mais bonita da especie humana, enquanto a outra é a mais feia. Mas se tirássemos a pele total das duas pessoas, apareceria uma massa de carne vermelha com fibras e muito sangue, algumas pontas de ossos, e não veríamos mais as qualidades de bonito ou feio, pois as duas pessoas seriam iguais. São as peles e seus enchimentos de gordura que fazem as duas pessoas diferentes em relação a estética preferida pelos valores humanos? Valores humanos! E aqui vem o segundo importante insight do Dr. Hoffman: nas nossas interpretações, nos distorcemos a realidade de acordo com nossas “aptidões intimas”. Nos tínhamos que nos ar importância para nos diferenciar dos animais irracionais, então criamos as religiões colocando o humano no centro da criação e o lar onde vive os humanos, estável, parado, no centro do Universo. Talvez ate nossos olhos vissem a realidade, que o Sol não esta se movendo a nossa volta, mas quando a imagem do que víamos viajava dos olhos na direção do neocortex, um bilhão de neurônios e outro tanto de sinapses atuavam nos sinais transmitindo a imagem, e no final a imagem chegava ao cérebro de forma torcida. Este mecanismo é diferente do mecanismo da “visão” de uma maquina fotográfica, que tem uma câmera similar, mas a imagem é revelada tao como ela se apresenta. Entre os sinais da imagens que entra na lente e o filme no fim da câmera que revela a imagem não existem os bilhões de neurônios e sinapses atuando sobre estes sinais. Estes neurônios e sinapses – e isso não foi dito pelo Dr. Hoffmam – a meu ver – são os agentes da desinformação produzidos pela desinformação de que o humano é o fator central do universo, mas que assim foram selecionados pela evolução porque essa mentira tornava o humano mais apto a sobreviver com mais força, energia e motivação. Do que ele agiria se soubesse que não é um animal diferente dos outros e portanto teria depressão, tornando-se desmotivado e fraco. Raios! E agora? Como fica? Isto seria a explicação exata do porque sou o perdedor interpretando o mundo de forma diferente, e talvez mais sintonizada com a realidade…? Os meus valores, que emergem da minha cosmovisão ( somos 8 bilhões de genes semi-conscientes construindo um embrião de auto-consciência, etc.), não me levam a depressão, ao contrario, eles tem me provido com energia sem igual, uma motivação que tem me mantido vivo e mentalmente mais eficiente que muitos dos que me rodeiam. Porem meus valores me conduzem, a meus comportamentos, em outra direção, e deste conflito, onde sou um contra todos, obviamente sou o perdedor. Ou eu estou fazendo exatamente o mesmo que fizeram os antigos? Criando uma cosmovisão errada, com uma religião errada, para me iludir inconscientemente escondendo minha fraqueza física, e isso me deu força, saúde e motivação para sobreviver e ate chegar ao fim da vida melhor que a maioria? Se for isso, novamente a evolução recompensa quem vê a realidade distorcida. Ela me favoreceu, sobrevivi e me coloquei numa zona de conforto. Bem… eu não tenho como resolver isto. Acho que ninguém mais tem, apenas o tempo, com suas novas informações, pode ser o juiz que decidira quem esta certo ou errado. Então o que deve me interessar agora é entrar mais fundo na pesquisa das teorias do Dr. Hoffman. O que ele fornece como exemplo comprovado de que a evolução favorece o erro? Vamos iniciar por uma de suas palestras no TED TALK. https://www.ted.com/talks/donald_hoffman_do_we_see_reality_as_it_is#t-760280

Nos vemos a realidade tal como ela é?

xxxxx

Copio aqui um comentário e minha resposta que foram postados abaixo da palestra e que serve para expor mais das minhas teorias sobre o tema:

Mohammad Abbasi

Posted 20 days ago

It was great, especially when he compared our perception of reality to the 3D desktop, But his words were contradictory. On the one hand, he acknowledged that beetles were at risk of extinction due to limitations in reality detection. But on the other hand, he said that simulations assess the limitations of knowing reality for positive survival and evolution. Perhaps the simulations are not yet complete.

 Louis Morelli

Posted at 11/9/19

Mohammad, I have a hypothesis suggesting the advantage for evolution making us with limitations in reality detection without these limitations bringing to us the risk of extinction and at the same time driving us to positive evolution. Think that humans are like genes. How genes knows to change a fetus into an embryo, if they doesn’t have any design for embryos?

While they are working on the fetus, they have hidden particles-bits-information with the design for embryo. These bits are our neurons, which knows the shape of the next shape of embryo. Then, the bits at genes and neurons at humans take the reality that arrives to our eyes and transform the image into a interface ( the shape of the embryo) before the image arriving to neocortex.

There are no natural risks: the bottles does not belong to the natural world of the beatles, and the statue is not a natural thing in the world of that bull…

I got this hypothesis 30 years ago because my calculations building a new worldview ( The Matrix/DNA cosmovision) were suggesting that “in this Universe is happening a genetic process of reproduction of the unknown thing that triggered the Big Bang as an act of fecundation”. If this theory is right, we, humans are like genes building an embryo of consciousness… we are, like genes, programed to do it, that’s why neurons does what they do. Nature shows as interface the most beautiful template of the embryo instead the most ugly reality of the fetus which is the real environment…











O Genoma de Deuse

November 6th, 2019

xxxxx

O genoma veio de uma criatura existindo antes e alem do universal Big Bang. Essa criatura era hermafrodita. Se disser ” o genoma de Deus” implica que essa criatura era masculina, o que não é verdade. Tambem não se pode dizer “deusa”. Então penso que o meio termo hermafrodita entre Deus e Deusa seria Deuse, um nome em português que parece indicar algo masculino da mesma forma que parece indicar algo feminino.

Mas como ficaria isso nos outros idiomas?

Ingles = God : Godda? Godi?

espanhol = Dios : Diose?

frances = Dieu : Dieuse?

chines = Shén : Shene?

Danish = Gud : Guda, Gudi?

german = Gott : Gotta?

greek = theós : Theosi?

italian = Dio : ….?

 











O sapo fervido: a ideologia, a ausência de prova cientifica e seus efeitos nas relações entre humanos

November 6th, 2019

xxxx

O texto abaixo é comum em todas as menções a tal “Síndrome do Sapo Fervido”

https://www.cpt.com.br/para-refletir/a-sindrome-do-sapo-fervido

Vários estudos biológicos provaram que um sapo colocado em um recipiente, com a mesma água de sua lagoa, fica estático durante todo o tempo em que aquecemos a água, até que ela ferva. O sapo não reage ao gradual aumento da temperatura (mudanças do ambiente) e morre quando a água ferve. Inchadinho e feliz. No entanto, outro sapo, jogado nesse mesmo recipiente já com água fervendo, salta, imediatamente, para fora, meio chamuscado, porém, vivo!

Existem pessoas que têm comportamento similar ao do SAPO FERVIDO. Não percebem as mudanças, acham que está tudo bem, que vai passar, que é só dar um tempo… e, muitas vezes, fazem um grande estrago em si mesmas, “morrendo” inchadinhas e felizes, sem, ao menos, ter percebido as mudanças.
 
Outras, ao serem confrontadas com as transformações, pulam, saltam, em ações para implementar as mudanças necessárias. Encorajam-se, diante dos desafios, buscam a melhor saída para a solução dos problemas, tomam atitudes.

xxxxxxx

Analise pela Matrix/DNA Theory:

– Em primeiro lugar, o texto não fornece a fonte dos “vários estudos biológicos”. Quem registrou um “paper cientifico” relatando que pôs um sapo numa panela com água sobre o fogo e observou o sapo ate ele morrer? Em relação ao alimento, como este alimento estava na água? Pois sem alimento , por instinto natural, o sapo teria se debatido para sair da panela. E quem pôs um sapo numa panela com água quente e o viu saltar fora?

Sem estas informações, o resto do texto deve ser considerado como construção imaginaria, uma teria sobre o que aconteceria se… Não importa que a teoria nos pareça bastante logica, racional, que os efeitos subsequentes as causas estejam bem fundamentados no nosso tipo de logica, pois estamos cansados de observar que muitas vezes surgem elementos não previstos determinando efeitos imprevistos. E isto acontece aqui também, como vamos ver mais a frente.

Suspeito que alguém fortemente crente nessa teoria iria retrucar dizendo que “ninguém vai produzir este tipo de paper porque seria confissão de um crime contra animais, etc.” Mas o interessante é que este experimento é praticado a todo momento em todos os lugares contra seres humanos. As oligarquias predadoras apertam enquanto podem o torque em volta dos empregados escravos para ver ate onde podem sugar suas energias pelo menor custo. Então, contra os outros animais na pode, mas com humanos, estamos permitindo.

Como não foi fornecido o registro de um experimento com sapos, mas temos a nossa disposição a observação deste experimento com humanos, a teoria deveria chamar-se ” A Síndrome do Humano Fervido”. Parece esdrúxulo, paradoxal, mas esta é a realidade dos fatos concretos, dos quais a logica na tem como escapar.

A ideologia predadora (ilusoriamente auto-intitulada de “direita”) fundamentada nesta teoria e reforçada por textos “sagrados” criados por ela própria na forma de “religião”, encontra nesta teoria o argumento-muleta para se auto-justificar na manutenção de seus privilégios. Imediatamente o texto sai do reino dos sapos, extraindo dele um processo natural (teórico) e insere este processo no reino dos humanos. O humano se torna igual ao sapo. E isto é uma aberração, pois humano são muito diferentes de sapos. Este terrível engano da ideologia predadora tem causado desagradáveis surpresas aos predadores quando… ” o sapo pula fora da água fervente e mata quem esta aquecendo a água”. Bons exemplos foi a corte e a família do Rei Luis XV, os Czares da Russia, O Coronel e ditador Muammar Kadhafi do Líbano, etc .

Mas a honesta observação dos fatos reais provam que esse processo teórico entre sapos não se repete com humanos. Apertar o nó do laço que prende os escravos produz os grupos da “esquerda”, os rebeldes, os bandidos de rua, os terroristas, as revoluções populares. O sapo não se mantem inerte ao sentir a água esquentar, ele se debate preferindo enfrentar ou antecipar sua morte.

Em outros eventos ou fatos concretos observa-se que sim, o processo teórico entre sapos se repete como processo real entre humanos. E’ desta forma que os poucos e menores isolados predadores se tornam agrupados em mafias, crescem em força bruta e se tornam monstros invencíveis. Porque um quantidade de escravos separados entre si foram suportando o apero no laço, não reagiram e não tem outro destino senão morrerem “inchadinhos na água fervente”.

Dentro da Matrix/DNA, nos sentimos que temos de mudar estes humanos que não reagem ao esquentar da água. Porque? Bem, primeiro porque nos sentimos muito mal psiquicamente vendo humanos inferiorizados e escravizados, assim como quando vemos humanos indolentes, mentalmente preguiçosos, com instinto das presas. Segundo, e mais importante, porque a nossa visão do mundo em que “somos 8 bilhões de genes semi-conscientes com informações e a missão suprema de gerar uma característica de um embrião super-consciente universal” implica que todos os cérebros humanos tem que estarem livres para se evoluírem e se configurarem adequadamente para executarem suas missões. Portanto não pode haver sapos inertes, seja em águas tranquilas ou águas ferventes. Assim como devem ser combatidas as forças que impedem estes humanos de evoluírem seus cérebros e cumprirem suas missões.

A “lenda” do sapo ferido – sim, por enquanto é uma lenda, enquanto não houver um experimento observado real e relatado cientificamente ou empiricamente disponível a ser reproduzido para qualquer constatação – esta sendo muito divulgada, e para crianças, estudantes, como prova o próprio texto acima como conteúdo de um currículo educacional. Mas não é transmitido como lenda, ou teoria, ou fabula, e sim como verdade absoluta comprovada – por estudos biológicos. E em todos estes textos curriculares, mencionam humanos que se comportam em acordo com o processo descrito na teoria, porem emitem a outra metade da historia, que é o processo real dos humanos que reagem de forma contraria ao processo.

Então, dentro da Matrix/DNA descobrimos mais um foco a entrar a entrar para o rol da “desconstrução da matriz milenar cultural”. Temos que reagir com nossos senões e argumentos toda vez que vemos este falso ou incompleto ensinamento com efeito doutrinário sendo ministrado aos leigos.

Em adição, temos que fazer uma varredura, uma pesquisa ampla sobre as causas criadoras dessa teoria, se existem experimentos científicos, observações empírica, etc. E’ o que faremos a seguir aqui:

xxxxx

PESQUISA pela MATRIX/DNA:

 











A relação entre o dedo mindinho e os babies

November 1st, 2019

xxxxx

No artigo com link abaixo, pergunta-se para que serve o mindinho e fornece muitas informações sobre este dedo. Mas o nosso conhecimento do principio que a Natureza utilizou para desenvolver a evolução de cada detalhe do corpo humano sugere segredos sore o mindinho que nunca ser humano algum poderia ter imaginado. Vejamos estas sugestões:

Mao direita

Os humanos ainda não sabem porque tem as mãos e os dedos na forma que são. Tudo começou quando o primeiro ser vivo, uma bolinha celular, precisou de uma extensão, algum tipo de membro para mover-se e agarrar alimentos. Assim o estimulo de uma necessidade acionou no DNA a formula universal criadora da Natureza, a qual esta encriptada também na unidade fundamental de informação do DNA ( veja-a no meu website). Primeiro a formula envia como proteínas ou RNA uma copia da formula ao ponto do corpo que pede socorro. Quando chega ali, a formula que milhões de recursos e sabe fazer tudo vai liberar o que a criatura pede, uma extensão. Assim surgiu  o primeiro cílio, na forma de um pelo ou cabelo, depois as especies foram requerendo ou não o uso dos outros recursos da formula, e assim alguns se contentaram com patas, outros com penas, outros com garras, e os humanos, com palmas e dedos, onde, acredito, todos os recursos foram usados e esgotados.

Acontece que a formula foi construída neste Universo, pelo “Processo do Ciclo Vital”. E’ este processo que faz seu corpo mudar de formas, desde uma bolinha inicial chamada morula, a um embrião, a um adulto. Mas… porque a formula com que a Natureza cria todos os sistemas e todos os acessórios – como os braços, as mãos, as orelhas – foi criada pelo mesmo processo do ciclo vital? Bem… nos fomos descobrir isso quando percebemos que uma onda de luz natural, quando se propaga no tempo e no espaço, ela o faz por ondas que se estendem em sete formas diferentes, e…, pasmem, cada forma de onda de luz corresponde a cada forma do corpo humano. Como a primeira onda original deve ter surgido junto com o Big Bang na origem deste mundo, isto significa que a onda de luz trouxe para este mundo o processo do ciclo vital. E no prosseguimento essa luz misturada a matéria e energia tornou-se a formula universal que modelou a matéria e energia ‘a sua imagem e semelhança, surgindo assim os sistemas naturais. E sua mão é exatamente a copia dessa formula “sagrada”, feita de luz, pois ela contem os detalhes da formula. Você cria e modela objetos com suas mãos porque elas são a copia biológica da mesma formula que criou e modelou tudo o mais neste Universo. veja bem que para explicar o que é e como surgiu o mindinho, precisamos dar uma volta por todo o Universo e retornar ao instante de sua origem, captar ali o principio ou força acionada e depois retornar por 13,8 bilhões de anos recompondo toda a Historia de sua evolução. Se você não entender o principio, a causa primeira, e a evolução de um fenômeno natural como o mindinho – ou os olhos, ou porque o nariz tem 2 buracos e não um ou quatro, etc. – , você nunca dominara o conhecimento do que é seu mindinho. E não se despertara para as maiores oportunidades disponíveis na sua utilização, inclusive quando compões uma musica no violão.

No artigo da UOL com link abaixo, muitos comentadores disseram que o mindinho só serve para atrapalhar, doer quando machucado ou para limpar o nariz. Pobres ignorantes dos segredos maravilhosos desse mundo, estão desprezando algo que mereceria todo seu carinho! Pelo ciclo vital, se seu corpo não passar pela forma de baby ( esse teclado inglês não sabe escrever esse nome em português com os acentos, desculpe), seu corpo nunca teria a forma seguinte de criança, jovem, adulto… Da mesma forma, se não houvesse o mindinho, que representa a forma do baby nas mais humanas, não haveria nenhum dos outros quatro dedos. Porque sua mão foi montada passo a passo, com um método, o mesmo do ciclo vital, o mesmo que criou a primeira onda de luz neste Universo!

Vamos explicar isso com desenhos. Primeiro a figura do ciclo vital humano ( a formula universal fé hermafrodita por isso tivemos que fazer uns ajustes no desenho, e a formula se completa inserindo o planeta no circuito do ciclo):

Human Life Cycle and the Earth

 

Agora vamos copiar as setas que representam o processo e o avançar do ciclo vital, para o desenho das mãos:

Fluxo das maos vindo do TE

Pois bem… oemtalmente coloque a imagem da mulher gravida dentro da palma da mao, depois a imagem do baby na ponta do dedo mindinho, e assim por diante te a imagem do velhinho corcunda na ponta do dedao polegar corcunda…. Bateu tudo, nao foi? A sua mao conta a historia do seu corpo durante sua vida porque sua mao foi feita pela mesma criadoa do seu corpo inteiro… a formula da Matrix/DNA! Vamos trazer o desenho da formula simplificada agora que voce entendera o resto:

The universal matrix/DNA as closed system

The universal matrix/DNA as closed system

A palma da mão deve ser superposta sobre a figura da Função 1, o mindinho sobre a F2, etc. Estas figuras de funções representam os sete tipos de ondas que compõem a onda de luz total, mas suas mãos não foram feitas diretamente pela luz., pois esta formula esta encriptada desse jeito ai no seu DNA… o que é outra longa historia…

Perguntar para que serve o mindinho é o mesmo que perguntar para que serve um baby num sistema familiar. Ele é inevitável, sem passar por ele não teríamos os outros dedos, assim como não teríamos irmãos, pai e mãe, etc.. Seu mindinho é um dedinho meio desajeitado como são os babies, sempre se machucando porque se metem em tudo que fazes, mas cuide bem dele, com carinho, ele é o baby em sua mão…

Artigo da UOL:

Dedo mindinho é mais importante do que parece; veja para o que ele serve … 

https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2019/10/29/dedo-mindinho-e-mais-importante-do-que-parece-veja-para-o-que-ele-serve.htm

Principais parágrafos:

“Os tratamentos a fraturas no mindinho incluem aplicação de calor, ultra-som, estímulos neuromusculares, talas e exercícios manuais…” 

Matrix/DNA: No futuro, quando a formula universal for conhecida e manipulada tecnologicamente, todos estes tratamentos serão substituídos por um muito mais eficaz: trata-se de “engessar” a mão inteira por algum tempo, num campo de luz completo contendo a formula. Sera como reaplicar no local um célula-tronco.