O que e’ vida? Artificial Intelligency vai tornar a definição ainda mais dificil

julho 20th, 2017

xxxx

Pedaco de texto obtido num debate:

“… you’d need to have an absolute definition of what constitutes alive… or life.

So a virus is not alive because as a system it requires another systems to act as a reproduction factory… otherwise it just sits there as a polymer doing nothing. Or perhaps you’d need to explain if a digital systems that can copy itself and metabolize in a computers memory is alive…or more alive than a biological virus?

So if an A.I. model gets to replicate itself breeding with other models to create a more complex or even less complex but more capable model is it technically alive?”

DNA sintetico XNA: A Matrix/DNA se desdobra em outras formas de DNA?!

julho 20th, 2017

xxxx

Xeno nucleic acid -XNA

https://en.wikipedia.org/wiki/Xeno_nucleic_acid

Cientistas criaram moleculas diferentes do acucar na haste mas que podem estocar informacoes e executar varias outras funcoes do DNA. Surge entao a hipotese de que o fato do DNA ter se tornado a base da vida na Terra pode ter sido um evento ao acaso, pois outros tipos de moleculas imitando o circuito sistemico do DNA tambem pode constituir outros tipos de vida…

O sistema tem suas raízes antes das nossas origens

julho 19th, 2017

xxxx

Um artigo quase muito bom, que toca no cerne de um assunto de interesse da Matrix/DNA, a qual acrescenta sua opinião no comentário final)

Escrito por Eduardo Marinho, o Filosofo do Sec XXI.

O sistema tem suas raízes em cada um de nós

https://observareabsorver.blogspot.com.br/2017/02/o-sistema-tem-suas-raizes-em-cada-um-de.html?

Uma sociedade verdadeiramente humana será uma sociedade onde não haverá miséria, ignorância e abandono – uma vergonha do passado, então inconcebível. Qualquer um que apresente qualquer argumento explicando a inviabilidade de uma sociedade assim, apenas me provoca um riso amargo. Não há produção suficiente de alimentos? Não existem conhecimentos, logística, condições de eliminar estas excrescências da face da terra? Ora, é claro que existem.
O que acontece é que a acumulação, a concentração de riquezas, propriedades e privilégios precisa roubar direitos, mantendo populações em condições de barbárie, precisa de ignorância, desinformação, miséria e abandono pra seguir explorando populações e saqueando riquezas, moendo gente, destruindo potenciais e vidas, sujando e envenenando, tanto o planeta quanto as almas, as mentalidades, os comportamentos. Devemos a isso o estado de degradação social em que vivemos.
Querer vencer na vida é sustentar isso. Competir é manter o modo de relacionamento social. Acreditar nas informações e “opiniões” dos veículos de comunicação é envenenar a mente e receber uma visão de mundo completamente distorcida. Querer o que é induzido pelo massacre publicitário em suas sutilezas sedutoras é o alimento do sistema social. Não ligar a violência e a criminalidade ao desequilíbrio social absurdo, à miséria, à pobreza e aos valores distorcidos pela publicidade e pela propaganda ideológica subliminar da mídia, acreditando que repressão e encarceramento são algum tipo de solução – ou mesmo contenção – pra situação de terror cotidiano, pros níveis de criminalidade, é ter a mente lavada, enxaguada, teleguiada, entorpecida e estupidificada.
Pretender mudar um sistema que estimula a competição, o confronto e a disputa, confrontando, disputando e competindo – ainda mais dentro das instituições, infiltradas e dominadas pelos poderes econômicos – é de uma ingenuidade mais que inútil e incapaz. Acaba sendo a “prova” apontada pelos defensores deste sistema social criminoso de que a farsa política é realmente uma “democracia”, alegando que não se poderia falar assim se não fosse uma democracia. Alegação mentirosa, obviamente. Pode-se falar como esses pretensos revolucionários falam porque eles não tem nenhum poder de mobilização popular, em seus condicionamentos de superioridade social, em seu doutrinarismo estéril, em sua arrogância e pretensão de liderar, organizar e conduzir as massas. Pensam que estão lutando por uma sociedade igualitária, mas estão é colaborando com essa estrutura desumana, ajudando a construir o cenário do teatro macabro. Se alcançassem humildade, perceberiam. Eu percebo que há muitos se tocando. O processo tem seu ritmo.
Em cada um de nós há raízes dos condicionamentos sociais produzidos em laboratórios de pensamento bem pagos, contratados por um punhado de parasitas sociais podres de ricos – que não participam do caos que provocam, cercados em suas fortalezas com muros eletrificados e exércitos bem armados de seguranças privadas. Estamos expostos a isso desde o útero materno e ingenuidade é pensar que nossa vontade é toda nossa, como nossa visão de mundo, opiniões, sentimentos, desejos,… esta percepção, a meu ver, é a primeira de todas. E o trabalho interno, o mais importante. A coletividade é formada por todos e cada um. Trabalhando em si mesmo, o trabalho se estende automaticamente ao coletivo, sem pretensões de ensinar, liderar ou conduzir.
E meu comentario postado no artigo:

O sistema tem suas raízes antes das nossas origens

Boa percepção, porem, falha no fundamental. O sistema não tem suas raízes nos humanos, mas sim no estado do mundo que produziu os humanos. O autor da’ um gigantesco salto no inicio da historia natural escondendo de si mesmo as verdadeiras raízes, devido `a comum visão mistica, religiosa, romântica, que se esquece da origem animalesca dos 8 bilhões de cérebros humanos que produziu todos os sistemas sociais até agora. A classe pobre é tao culpada e co-criadora disso quanto a classe dominante, não existe teorias da conspiração de alguma classe aqui. Revoltar-se contra a carnificina sobre a classe pobre é altruísmo, porem, liberta-la sem antes fazer o que a Natureza esta’ fazendo em seu ritmo lento – uma mutação genética que muda a psique – é leva-la a sua própria extinção, no minimo, pela total destruição da vegetação sem a contrapartida evolutiva. 

O autor se esquece devido `a mistica e arrogância humana que viemos das selvas e de um primo do chimpanzé que apresenta os três instintos que regulam o sistema social nas selvas e são naturalmente projetados nos sistemas sociais humanos urbanos. Se esquece que na selva nossos ancestrais dividem o poder entre grandes predadores ( a nossa aristocracia), médios predadores ( a nossa classe media), e as presas ou ovelhas ( a nossa classe pobre).

E se esquece ou ignora que a vida surge na superfície deste planeta produzida pela face caótica da natureza, enquanto a face da ordem regula a mecânica celeste apenas. Esta biosfera é produto do caos, somos filhos do caos, então como se ressentir dos erros e animalismos humanos? 

Mas o artigo termina mais ou menos bem. Em toda face do caos jaz o fluxo da face da ordem que se levanta, então não existe um método – como quer o autor – para o humano se tornar por vontade própria um agente do sistema ordeiro, pois o que o torna este agente é uma força natural alem de seu controle. Esta força exorciza do caráter os três instintos, não temos como auto-exorcizarmo-nos. E ela o faz pelo acumulo de surras e injustiças que sofre uma linhagem genética nas suas encarnações como ovelhas apos instalar as suas regras injustas nas suas encarnações como predadores. 

Já foi descoberta uma nova interpretação naturalista do mundo que facilita a liberação do fluxo da ordem pelo exorcismo do modelo mental que foi forjado no caos. Chama-se a Matrix/DNA Theory ( veja versão em português – se você quer entrar no caminho espinhoso do seu exorcismo –  em http://theuniversalmatrix.com ), e ela mostra a inconveniência dos humanos sujeitando-se aos três instintos e inconscientemente os guia ao próximo passo evolutivo.

Origens da Vida: Evidencias para Abiogeneses – 4 Novos Papers

julho 18th, 2017

xxxx

Evidence for abiogenesis: Scientists are now able to simulate early Earth conditions in the laboratory. They observed the formation of precursors to RNA and DNA, amino acids and nucleic acids (>50 types), via entirely naturalistic processes. NO divine “creation” is involved.

http://www.pnas.org/content/112/3/657.abstract https://phys.org/news/2015-03-chemists-riddle-life-began-earth.html

https://phys.org/news/2015-06-evidence-emerges-life.html https://www.nasa.gov/content/nasa-ames-reproduces-the-building-blocks-of-life-in-laboratory

Vida apos a morte? Livro e Filme

julho 13th, 2017

xxxx

http://hypescience.com/porque-o-voce-no-pos-vida-nao-seria-realmente-voce/

Porque o “você” no pós-vida não seria realmente você

Filme: Em um filme da Netflix produzido em 2017, chamado The Discovery, o ator Robert Redford interpreta um cientista que prova que a vida após a morte é real.

Livro: livro de Michael Shermer (em inglês, tem o nome Heavens on Earth: The Scientific Search for Afterlife, Immortality and Utopia, pela editora Henry Holt)

Extratos:

Art. – Em segundo lugar, existe a suposição de que a cópia de conexões do cérebro – o diagrama de seus contatos neurais – carregada em um computador (como alguns cientistas sugerem), ou a ressurreição do eu físico em uma vida após a morte (como muitas religiões imaginam), trazem como resultado uma pessoa acordando de algo como um longo sono, em um laboratório ou no céu. Mas uma cópia das memórias de um indivíduo, de sua mente ou mesmo de sua alma não é o indivíduo. É uma cópia dele, como um gêmeo, e ninguém olha para um irmão igual a si e pensa: “oh, olhe eu ali”. Nem a duplicação nem a ressurreição podem instanciá-lo em outro plano de existência.

Matrix/DNA: Supomos que a consciência seja um diagrama no modelo da formula feito de fótons banhados numa substancia plásmica extra-dimensional. Esta dimensão não seria revelada nem pelas seis faixas invisíveis da luz ou seis estados vibratórios desconhecidos, mas sim uma oitava configuração que conteria as sete faixas e mais um grau de transcendência. O diagrama das conexões neurais é o estado presente da reflexão da mente na matéria porem, onde a matéria é dominante e a consciência recessiva. Na morte não ocorre nem duplicação nem ressurreição e sim um retorno da bolha ao seu oceano. Apenas não sei como seria mantida a individualidade dentro do oceano.

Art: – Cada um de nós é único no mundo e na história, geograficamente e cronologicamente. Nossos genomas e conexões não podem ser duplicados, então somos indivíduos atentos a consciência de nossa mortalidade e autoconsciência sobre o que isso significa. O que isso significa? A vida não é uma disputa temporária antes do grande show que vem a seguir: é nosso proscênio pessoal no drama do cosmos, aqui e agora.

Matrix/DNA: Todos os seres cujos corpos alcançaram a complexidade suficiente para alcançar o nível da consciência, mas ainda estão nos primeiros estágios deste processo, são genes meio-conscientes funcionando na construção da consciência universal final. cada gene e’ único pois apenas ele tem uma informação especifica que e’ uma fração da totalidade de informações para formar a consciência universal. Assim, humanos possuem suas cabeças na forma de ovo dentro do qual esta sendo gerado, ainda na forma fetal ou embrionaria, esta consciência universal. O cérebro apenas faz o papel de placenta e amnion.

 

Apenas para lembrar aos contestadores: ainda quase nada se sabe sobre formação de planetas

julho 10th, 2017

xxxx

Pesquisadores encontram planeta que não deveria existir

Uma equipe internacional de pesquisadores descobriu um sistema planetário extremamente peculiar, onde um planeta gigante de gás morno e maciço está orbitando uma estrela incrivelmente rápida. De acordo com a física, este planeta não deveria existir. Mesmo assim, ele existe, não dando a mínima para o nosso limitado conhecimento.

Uma coisa é certa: esse sistema fará com que nosso conhecimento sobre a formação planetária e os sistemas planetários evolua. Sabemos que os modelos são aproximações e essas exceções dizem onde precisamos procurar novas respostas.

O HIP 65426b nos lembra que, embora as descobertas de exoplanetas sejam comuns, ainda há muito que não sabemos sobre sua formação.

Materialismo Invadindo e Interpretando a Consciência: Dennet

julho 10th, 2017

xxxx

Imagem

Acho que Dennet se esquece que computadores possuem software. Comparar neurônios e cérebros a maquinas e mais exatamente a computadores já é arrogância, haja visto que os especialistas em cérebros – neurologistas – ainda nem localizaram a memoria no cérebro e pouco ainda decifraram dele. Mas dizer que o computador pode produzir uma mente igual a humana sera’ o mesmo que dizer que o hardware foi quem criou o software que o tornou um processador de dados. Ora, todos sabemos que isso veio de mentes externas ao computador, como a mente do Bill Gates.

Pela minha teoria da Matrix/DNA, a natureza já construiu a maquina natural mais perfeita possível, que é o building block das galaxias, cujo modelo e formula estão em meu website. Mas aquela maquina – que foi ou é nossa ancestral – apesar de ter um principio de mente, de software, não a expressa. Pois a mente humana é um produto evolucionário da identidade de todos os sistemas naturais, aquele controle abstrato que mantem o equilíbrio termodinâmico nas operações internas do sistema, e que resulta da soma das informações de todas as partes e mais as informações das interações entre as partes e destas para com o mundo externo. Então os estados ancestrais no passado da mente humana, dormia nos sistemas atômicos, sonhava nas galaxias, começou a despertar nas plantas e animais, acordou no macaco e se levantou no homem – apesar de que ainda seja apenas um estado embrionário do que deve ser uma consciência universal. Da mesma forma que não é cada cérebro embrionário que aos 7 meses inventa a consciência, pois se ela não existia expressada antes nas formas de morula, blastula, e feto, ela esteve a todo tempo presente como potencial latente nestas formas e veio de universo externo alem do pequeno universo do embrião, ou seja, de seus criadores.

E a formula da Matrix indica que essa “mente” vem de antes do Big Bang, antes da maquina natural, assim como a mente humana que se projeta como o software no computador existe desde antes das origens do computador. Dennet é um pobre como naturalista e pensador, coitado…

A consciência é apenas uma ilusão?

http://socientifica.com.br/2017/06/consciencia-e-apenas-uma-ilusao/

A consciência é apenas uma ilusão?

Mensagem da Matrix/DNA: O Supremo Sentido da Nossa Existencia

julho 9th, 2017

xxxx

Na briga entre os céticos e os crentes – sobre se existe algum sentido racional para a existência, ou não – ambos estão sendo ilógicos. Em primeiro lugar, um mundo feito totalmente pelo acaso, sem sentido, não poderia jamais produzir sistemas naturais – como são os átomos, as galaxias, células, corpos humanos, etc. São muitas forças e elementos rolando durante 13,8 bilhões de anos e acreditar que se esta cadeia de eventos estivesse rolando ao acaso criasse a um processo evolucionário e construindo algo funcional como são os sistemas naturais, é totalmente ilógico.  Então  a balança penderia já’ para os crentes.

Mas os crentes se dividem entre os que acreditam que os sistemas naturais foram criados diretamente pela intervenção magica de uma inteligencia superior, sobrenatural (um Inteligente Designer), e outros que desconfiam que foram produzidos naturalmente, mesmo desde antes das origens do Universo. Para decidir isto, a logica manda que procuremos conhecer o nascimento de ao menos um sistema natural, para ver se ele emerge naturalmente ou não. E para nossa felicidade nos temos sistemas naturais nascendo aqui sob nossos olhos a todo momento. Nunca podemos ver a formação de um átomo, uma galaxia, mas podemos ver as origens e formações dos sistemas biológicos. E’ o único fato real, cientifico, que temos para fundamentar uma teoria racional. E sistemas biológicos surgem previamente desenhados, mas não inteligentemente, e sim, pelo simples fluir da natureza. Mamãe girafa não aplica inteligencia para produzir uma nova girafinha. Então, a suprema logica formal não nos deixa outra alternativa: todos os sistemas naturais existentes dentro deste nosso universo foram previamente desenhados pelos sistemas anteriores, porem sem aplicação de inteligencia, e sim, naturalmente, geneticamente. Acontece que a unica teoria completa que explica a inteira historia da natureza universal, as origens de todos os tipos de sistemas, por esta via pre-desenhada sem inteligencia, é a cosmovisão da Matrix/DNA, a qual, para meu desespero, é conhecida de fato por um único homem neste planeta. Não da’ vontade de morrer? Com essa falta de logica racional da minha espécie? E assim vamos fazendo sistemas sociais tudo errado porque não entendem o que é de fato, um sistema natural. Outros desperdiçam a existência caindo em depressão niilista, quando, de fato, a natureza esta mostrando que existe um fantástico e racional sentido para a nossa existência: neste Universo esta’ ocorrendo um processo de reprodução genética de um sistema natural existente alem e desde antes o Universo. Portanto, este Universo veio do Big Bang e caminha para um evento final, o dia do Big Birth, quando um Filho nasce para um Pai… genética e naturalmente. Outros ajudam a fazer tudo errado aqui porque acreditam em deuses mágicos, quando eles próprios geram filhos sem aplicarem nenhuma magica.

(publicado no Facebook em 09/07/2017)

 

Controversia Evolucao x Inteligente Designer: Uniao Mackenzie/Sao Paulo e Discovery Institute

julho 5th, 2017

xxxx

Excelente cientifica palestra por Michael Behe ( fundador do ID e autor do “Darwin BlackBox) e  por Douglas Axe (autor do livro Undeniable…… A seguir ao vídeo esta o meu comentário postado e depois uma analise critica das palestras.

xxxx

https://www.youtube.com/watch?v=sOz4vuge0bY&index=1&list=PLWXawW7HUYicD6ncf1lfJpzj7oFFSXXND

Tanto a crença em desenho inteligente quanto a crença em absoluto acaso são erros como duas estradas paralelas nos lados de uma grande avenida no meio, que é o caminho do acerto, descoberto pela Matrix/DNA cosmovisão. Os deístas rebaixam um Criador de inimagináveis imensos universos e portanto de incomensurável inteligencia ao nível de um Deus nas dimensões humanas que precisaria entrar em seus universos fazendo magicas para criar detalhes violando suas próprias leis.

Quando o homem na sua pequinês já está se habilitando a produzir robots movidos a softwares que podem se auto-reproduzirem na superfície de Marte e ali plantar os inícios da vida, e tudo isto feito `a distancia, bastaria a um Deus de universos criar um código criador de universos e vida numa onda de luz e lançá-la no espaço, para que estivéssemos hoje tal como estamos, e passando por um processo aparentemente evolucionário, porem, que no fim, se revelaria um processo de reprodução Dele mesmo, na forma de Seu Filho. E foi isto que a Matrix/DNA descobriu quando, primeiro encontrou o elo evolucionário entre a evolução cosmológica e a evolução biológica, cujo elo remeteu-nos a fundo no passado até chegar nas origens do Universo e descobrir que numa onda de luz natural esta impresso o código para criar vida na matéria.

Assim os ateus realmente não veem o dedo de Deus na Historia Universal, como não veriam os pais atuando dentro do útero onde se gera e evolui um embrião  pelo desenho prévio lançado por eles desde alem do pequeno universo onde existe o embrião. A Matrix/DNA realmente constatou que muitas complexidades não são redutíveis a nada existente na Terra, porem são redutíveis ao ancestral direto da primeira célula viva, o qual não existe na Terra porque ela faz parte dele, já que se trata desta inteira galaxia. Não antropomorfize e não diminua seu Deus para teres a capacidade de realmente captares as obras ao nível de sua inteligencia e grandiosidade.

Palestra por ….  Behe

24:o8 – Behe: “Existe um problema. De onde veio a mancha sensível a luz? (light sensitive spot)?

Matrix/DNA: Os animais não surgiram com o cloroplasto como as plantas. Mas as plantas, sem terem uma mancha sensitiva, são sensíveis a luz inclusive captando a direcao da luz. Isto porque o cloroplasto esta para as plantas assim como uma estrela esta para um sistema astronomico, como podemos ver na formula da Matrix/DNA. Existe um elo, uma conexão direta entre a planta e a estrela, pela luz. No animal, parte das funções do cloroplasto (função universal F6) são executadas pela mitocôndria e/ou lisossomo (F7), e então a função aderente a F6 relacionada `a sensibilidade para com a luz da estrela desenvolveu uma nova ferramente orgânica, que iniciou na forma da mancha sensitiva e depois evoluiu para a visão.

29:12 – Behe cita como exemplo artificial de complexidade irredutível, a ratoeira (mousetrap).

Matrix/DNA – De fato, existem arquiteturas naturais complexas que não podem serem resumidas reversalmente na evolução e pela teoria Darwinista, a um inicial ancestral comum, como sendo um único objeto ou corpo. Alem dos exemplos do flagelo e motor molecular, outro exemplo evidente foi a formação da membrana que envolve uma célula. Mas pelos mecanismos e processos sugeridos como existentes pela formula da Matrix/DNA, todos os sistemas complexos são resumidos a ancestrais nos saltos entre os níveis ou estados operatórios dos sistemas, ou seja, sistemas biológicos são resumidos a um sistema astronomico mecânico, este pode ser resumido a um sistema atômico eletromagnético, etc. até chegarmos ao limite ultimo, um ancestral que vem de fora do Universo, que é uma onda de luz natural. Mas quais são estes mecanismos?

Primeiro, o método da fragmentação entropica de um sistema. Enquanto na reprodução dentro dos sistemas biológicos os novos seres vivos que nascem proveem de um único pacote de informações encerrado dentro de um envoltório, como no genoma o DNA contendo o código inteiro do gerador, na reprodução do sistema universal, quando acontece as transformações de níveis, as informacoes se separam e sao transmitidas separadas no tempo e espaco, assim como certos seres marinhos desovam no oceano. Estas informacoes comecam a se desligarem do circuito sistemico pela periferia e dai se dirigindo internamente rumo ao centro nuclear. Entao na passagem de sistema galactico para o primeiro sistema biologico as informacoes se deparam com a superficie de planetas como a Terra e ai’ interrompem sua derrocada penetrando na forma de fotons os eletrons dos atomos do planeta. Fotons dentro de um atomo percebem fotons dentro de outros atomos vizinhos assim como as plantas percebem e se curvam na direcao da luz do Sol. Ao se conectarem fotons localizados em diferentes atomos tendem a criar uma network de sinapses assim como os neuronios fazem no cerebro. Porem, as conexoes serao fracas se um foton contem uma informacao de um trecho do circuito sistemico distante do outro trecho do qual o outro foton tem sua informacao. Mas se dois fotons que eram vizinhos no circuito sistemico se conectam, estabelece uma forte e duradoura sinapse. A seguir estes dois fotons encontram um terceiro que era seu vizinho, e a sinapse se expande para tres fotons, Assim por diante ate’ que formam ao menos uma funcao universal e com isso adquirem uma meia-vida propria. Agora, ao inves de unidades de informacoes separadas entre si, formam pequenos pacotes de informacoes, de maneira que se os seis pacotes se conectarem, o sistema ancestral e’ reproduzido nas novas circunstancias do novo ambiente, cujo diferente material provoca a super-mutacao, o salto evolutivo de um sistema mecanico para um sistema biologico.

O segundo mecanismo a considerar e’ que esta auto-montagem de sistemas naturais, ou auto-organizacao, coloca cada parte ou pessa do sistema na mesma sequencia do ciclo vital, porque esta e’ a sequencia das partes na formula matricial. Entao estes diferentes pequenos pacotes separados no ambiente tendem a se juntarem novamente na ordem em que eram vizinhos e quando completam-se com todas as partes, o novo sistema esta’ pronto. Ora, isto faz com que partes de um sistema complexo, como a ratoeira, convergem para um mesmo ponto no tempo e no espaco e geram a identidade do sistema ( o software e’ remontado), e quando pronta com todas as pessas no lugar, esta identidade “liga” energcticamente o sistema fazendo pessas que foram feitas separadas funcionarem ao mesmo tempo. E’ como ligar o hardware do computador na tomada de eletricidade, sendo que aqui a tomada de eletricidade ‘e o software feito com fótons, que esta energizado e esta inserido dentro do computador.

46;40 – Behe mostra a maquina molecular do flagelo e menciona que os darwinistas ainda não explicaram a evolução dessa maquina pelo processo darwiniano, nem eu expliquei ainda pela Matrix ( ou sera outro exemplo do que expliquei na maquina da produção da energia mitocondrial?)

Mas então Behe traz outro forte argumento que e’ a presença de gears (rodas dentadas, engrenagens) em insetos. Isto posso explicar pela formula. Quando o circuito vai de F1 a F4, a energia esta crescente. Quando o circuito entre na face direita, em F6 e vai a F1 a energia esta decrescente. Se separarmos as duas meias-faces, temos uma haste com energia em direcao oposta a da outra haste. Ora, estando separadas e lado a lado ( como são as hastes do DNA), e depois juntar as duas hastes numa só haste, forçosamente as F se fixarão intercaladas, na sequencia F2>F7>F3>F6…

Então já temos os dentes, as duas rodas dentadas lado a lado encaixadas. Porem, a engrenagem não se moveria pois os dentes F2,F3 puxariam na direcao A>B e F7,F6 na direcao oposta, B>A. Para a engrenagem funcionar basta que uma haste, ou roda, esteja sendo alimentada por energia externa numa direcao enquanto  a outra roda inicie parada, sem energia. Então talvez a solução seja referente ao aspecto dominância/recessividade, onde a recessiva se anula, ou referente a questão da entropia. O fato e’ que a formula da Matrix/DNA possui o mecanismo da engrenagem em estado latente potencial podendo ser usado por qualquer sistema que o necessite.

 

Origens da Vida: Academica evidencias for abiogenesis? ( 4 papers)

julho 3rd, 2017

xxxx

Ver estes links, copiar os papers e traduzi-los neste artigo… obtidos no debate no video do Youtube:

https://www.youtube.com/watch?v=xyhZcEY5PCQ&lc=z13pjnu43knzvj2qx04cdtdgdtzovrn4u34.1499025023358620

God of War 白起 – 5/02/2017
Evidence for abiogenesis: Scientists are now able to simulate early Earth conditions in the laboratory. They have observed the formation of precursors or “building blocks of life”, such as amino acids and nucleic acids, via entirely naturalistic processes. NO divine “creation” is involved. http://www.pnas.org/content/112/3/657.abstracthttps://phys.org/news/2015-03-chemists-riddle-life-began-earth.html
xxxx
https://www.nasa.gov/content/nasa-ames-reproduces-the-building-blocks-of-life-in-laboratory

NASA Ames Reproduces the Building Blocks of Life in Laboratory

NASA scientists studying the origin of life have reproduced uracil, cytosine, and thymine, three key components of our hereditary material, in the laboratory.  They discovered that an ice sample containing pyrimidine exposed to ultraviolet radiation under space-like conditions produces these essential ingredients of life.

Os cientistas da NASA que estudaram a origem da vida reproduziram o uracile, a citosina e a timina, três componentes-chave do nosso material hereditário, no laboratório. Eles descobriram que uma amostra de gelo contendo pirimidina exposta à radiação ultravioleta sob condições semelhantes ao espaço produz estes ingredientes essenciais da vida. A pirimidina é uma molécula em forma de anel composta de carbono e nitrogênio e é a estrutura central para uracile, citosina e timina, que são todas as três partes de um código genético encontrado em ácidos ribonucleicos (ARN) e desoxirribonucleicos (DNA). O ARN eo DNA são fundamentais para a síntese protéica, mas também têm muitos outros papéis. “Demonstrou pela primeira vez que podemos fazer uracile, citosina e timina, os três componentes do RNA e do DNA, não biologicamente em um laboratório em condições encontradas no espaço”, disse Michel Nuevo, cientista de pesquisa da NASA Ames Research Centro, Moffett Field, Califórnia. “Estamos mostrando que esses processos de laboratório, que simulam condições no espaço exterior, podem fazer vários blocos de construção fundamentais usados ​​pelos organismos vivos na Terra”. Uma amostra de gelo é depositada em um substrato frio (aproximadamente -440 graus Fahrenheit) em uma câmara, onde é irradiado com fótons de alta energia ultravioleta (UV) de uma lâmpada de hidrogênio. Os fotões de bombardeio quebram os laços químicos nos ices e quebram as moléculas do gelo em fragmentos que se recombinam para formar novos compostos, como uracilo, citosina e timina. Os cientistas da NASA Ames foram simulando os ambientes encontrados no espaço interestelar e no sistema solar externo há anos. Durante esse período, eles estudaram uma classe de compostos ricos em carbono, chamados de hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (HAP), que foram identificados em meteoritos e quais são os compostos mais ricos em carbono observados no universo. As HAPs geralmente são estruturas baseadas em vários anéis de seis carbonos que se assemelham a hexágonos fundidos ou a um pedaço de fio de galinha. A molécula de pirimidina é encontrada em meteoritos, embora os cientistas ainda não conheçam sua origem. Pode ser semelhante aos HAP ricos em carbono, na medida em que pode ser produzido nas explosões finais das estrelas vermelhas gigantes, ou formadas em densas nuvens de gás e pó interestelar. “As moléculas como a pirimidina têm átomos de nitrogênio em suas estruturas de anel, o que as torna um pouco pessimizadas. Como uma molécula menos estável, é mais suscetível à destruição por radiação, em comparação com suas contrapartes que não possuem nitrogênio”, disse Scott Sandford, Pesquisador de ciência espacial da Ames. “Queríamos testar se a pirimidina pode sobreviver no espaço e se pode sofrer reações que a transformam em espécies orgânicas mais complicadas, como o uracilo, a citosina e a timina das nucleobases”.
Google Translate for Business:Translator ToolkitWebsite Translator

Pyrimidine is a ring-shaped molecule made up of carbon and nitrogen and is the central structure for uracil, cytosine, and thymine, which are all three part of a genetic code found in ribonucleic (RNA) and deoxyribonucleic acids (DNA). RNA and DNA are central to protein synthesis, but also have many other roles.

“We have demonstrated for the first time that we can make uracil, cytosine, and thymine, all three components of RNA and DNA, non-biologically in a laboratory under conditions found in space,” said Michel Nuevo, research scientist at NASA’s Ames Research Center, Moffett Field, California.  “We are showing that these laboratory processes, which simulate conditions in outer space, can make several fundamental building blocks used by living organisms on Earth.”

An ice sample is deposited on a cold (approximately –440 degrees Fahrenheit) substrate in a chamber, where it is irradiated with high-energy ultraviolet (UV) photons from a hydrogen lamp.  The bombarding photons break chemical bonds in the ices and break down the ice’s molecules into fragments that then recombine to form new compounds, such as uracil, cytosine, and thymine.

NASA Ames scientists have been simulating the environments found in interstellar space and the outer Solar System for years.  During this time, they have studied a class of carbon-rich compounds, called polycyclic aromatic hydrocarbons (PAHs), that have been identified in meteorites, and which are the most common carbon-rich compound observed in the universe.  PAHs typically are structures based on several six-carbon rings that resemble fused hexagons, or a piece of chicken wire.

The molecule pyrimidine is found in meteorites, although scientists still do not know its origin.  It may be similar to the carbon-rich PAHs, in that it may be produced in the final outbursts of dying, giant red stars, or formed in dense clouds of interstellar gas and dust.

“Molecules like pyrimidine have nitrogen atoms in their ring structures, which makes them somewhat wimpy.  As a less stable molecule, it is more susceptible to destruction by radiation, compared to its counterparts that don’t have nitrogen,” said Scott Sandford, a space science researcher at Ames.  “We wanted to test whether pyrimidine can survive in space, and whether it can undergo reactions that turn it into more complicated organic species, such as the nucleobases uracil, cytosine, and thymine.”

Nucleobases structures
Pyrimidine is a ring-shaped molecule made up of carbon and nitrogen and is the central structure for uracil, cytosine, and thymine, which are found in RNA and DNA.
Credits: NASA

In theory, the researchers thought that if molecules of pyrimidine could survive long enough to migrate into interstellar dust clouds, they might be able to shield themselves from destructive radiation.  Once in the clouds, most molecules freeze onto dust grains (much like moisture in your breath condenses on a cold window during winter).

 

Nucleobases cytosine thymine image

The ring-shaped molecule pyrimidine is found in cytosine and thymine.
Credits: NASA

These clouds are dense enough to screen out much of the surrounding outside radiation of space, thereby providing some protection to the molecules inside the clouds.

Scientists tested their hypotheses in the Ames Astrochemistry Laboratory.  During their experiment, they exposed the ice sample containing pyrimidine to ultraviolet radiation under space-like conditions, including a very high vacuum, extremely low temperatures (–440 degrees Fahrenheit), and harsh radiation.

They found that when pyrimidine is frozen in ice mostly consisting of water, but also ammonia, methanol, or methane, it is much less vulnerable to destruction by radiation than it would be if it were in the gas phase in open space.  Instead of being destroyed, many of the molecules took on new forms, such as the RNA/DNA components uracil, cytosine, and thymine, which are found in the genetic make-up of all living organisms on Earth.

“We are trying to address the mechanisms in space that are forming these molecules.  Considering what we produced in the laboratory, the chemistry of ice exposed to ultraviolet radiation may be an important linking step between what goes on in space and what fell to Earth early in its development,” said Christopher Materese, another researcher at NASA Ames who has been working on these experiments.

“Nobody really understands how life got started on Earth. Our experiments suggest that once the Earth formed, many of the building blocks of life were likely present from the beginning.  Since we are simulating universal astrophysical conditions, the same is likely wherever planets are formed,” says Sandford.

Em teoria, os pesquisadores pensaram que, se as moléculas de pirimidina pudessem sobreviver o tempo suficiente para migrar para nuvens de poeira interestelar, elas poderiam se proteger de radiação destrutiva. Uma vez nas nuvens, a maioria das moléculas congela em grãos de poeira (muito como a umidade na sua respiração se condensa em uma janela fria durante o inverno).

Essas nuvens são densas o suficiente para detectar uma grande parte da radiação externa circundante do espaço, proporcionando assim alguma proteção às moléculas dentro das nuvens.

Os cientistas testaram suas hipóteses no Ames Astrochemistry Laboratory. Durante o experimento, expuseram a amostra de gelo contendo pirimidina à radiação ultravioleta sob condições semelhantes ao espaço, incluindo um vácuo muito alto, temperaturas extremamente baixas (-440 graus Fahrenheit) e radiação áspera.

Eles descobriram que, quando a pirimidina é congelada em gelo consistindo principalmente em água, mas também amônia, metanol ou metano, é muito menos vulnerável à destruição por radiação do que seria se estivesse na fase gasosa em espaço aberto. Em vez de serem destruídas, muitas das moléculas assumiram novas formas, tais como o RNA / DNA uracile, citosina e timina, que são encontrados na composição genética de todos os organismos vivos na Terra.

“Estamos tentando abordar os mecanismos no espaço que estão formando essas moléculas. Considerando o que produzimos no laboratório, a química do gelo exposto à radiação ultravioleta pode ser um importante passo de ligação entre o que se passa no espaço e o que caiu na Terra no início Em seu desenvolvimento “, disse Christopher Materese, outro pesquisador da NASA Ames, que trabalhou nesses experimentos.

“Ninguém realmente entende como a vida começou na Terra. Nossos experimentos sugerem que uma vez que a Terra se formou, muitos dos blocos de construção da vida provavelmente estavam presentes desde o início. Como estamos simulando condições astrofísicas universais, o mesmo é provável onde os planetas são formados “, Diz Sandford.