Archive for the ‘DNA’ Category

Como e porque humanos conceituam a beleza da face e qual o segredo destas faces? Ver Video.

sábado, março 11th, 2017

xxxx

Jill Helms faz uma palestra sobre as diferenças entre faces bonitas e com defeitos. Porem devido seu pouco conhecimento ela não desce `a profundidade requerida para se entender o fenômeno em sua totalidade. Apenas o conhecimento da cosmovisão da Matrix/DNA nos revela informações sobre o tema jamais imaginadas antes. Então leia meus dois comentários copiados abaixo que foram postados no vídeo do Youtube e no meu Facebook, depois veja abaixo uma interessante descoberta baseada na formula da Matrix/DNA e depois clique no link para assistir a palestra Procure as legendas e transcript do texto em português no TED)

https://www.youtube.com/watch?v=qIDuFyXjcA0&index=6&list=PLsRNoUx8w3rPvhx_lImJfT7aiQ5tEbxoj

Reconsidering beauty | Jill Helms | TEDxStanford

Louis Charles Morelli Louis Charles Morelli – Mar/3/11/2017

Why the genes has wired us to determine which are beautiful faces? Because it is their goal to rewards health ovules and spermatozoons. They wish the best environment for doing their job.

Beautiful faces has exactly symmetry and balance because its DNA has the same symmetry and balance. Symmetry is produced by the systemic function number 5 of Matrix/DNA universal formula for systems. Any natural system begins to be built from the bottom running to the left. Then the left face is reproduced as the right face by F5. At the RNA-world was the uracil base doing this function and it copied a strand of RNA as the right strand, creating the DNA. From here, the genes build animals faces once time entirely, but repeats the copied result of one’s DNA.
So, the golden ratio is anything else than the active act of the reproductive systemic function and measuring its point at the formula we get 1,618… the phi number.
So, the environmental/nutritional conditions inside the ovule at the moment of fecundation determines the symmetry and the balance of DNA which will be repeated at face’s formation.
A non-health ovule’s environment produces diseases and since the face is a kind of mirror of the DNA, the face will show the disease. And remember: perturbations at ovule’s environment mimics the perturbations of the external environment. That’s why rich and evolved people usually has more beautiful faces than poor people at poor regions. (If you are interested in this issue and want to see the systemic formula and understanding this issue, see the formula at my website and its explanations.)
xxxxxx
Facebook de Mar/03-12-2017
Louis Charles Morelli 

Em que estou a pensar agora? Na minha fantastica descoberta desta semana.

Os humanos criaram um preconceito baseado numa abstração da imaginação que diz: ” Existem faces bonitas e faces feias”. Este preconceito e’ muito influente na vida toda das pessoas, praticamente o principal determinador da sociedade humana para qual qualidade de vida o individuo terá. Um absurdo irracional?

Não sei se os outros animais, como cachorros e macacos, também possuem este preconceito entre eles e se criaram algum valor para determinar o que e’ face bonita ou feia. Mas assim como para nos humanos não existe diferença de faces entre macacos e todos nos parecem feios, assim também alguma inteligencia superior extraterrestre com outro tipo de corpo, com certeza nos vera’ a todos como tendo faces iguais e sendo feios.

Nesta semana assisti um vídeo do TED-Talk com uma palestra sobre este tema ( o link esta no meu artigo). A autora apresenta curiosos detalhes e informações inclusive históricos que nunca havíamos pensado. Mas como ela não conhece a base deste mundo e quem constrói faces – a formula da Matrix/DNA – ela trata o tema com seu conhecimento supérfluo e passando valores errados. No meu website nesta semana escrevi um artigo lidando com o assunto mais profundamente e descobrindo coisas que eu nunca havia pensado antes.

Porque a natureza produz faces ditas “bonitas”, onde as partes são bem balanceadas com tamanhos bem encaixados e as duas meias-faces apresentam perfeita simetria, enquanto produz outras faces – a maioria – sem estas perfeições?

A resposta esta nas diferenças do trabalho realizado pelo DNA com seus genes. Tudo e’ determinado a partir do momento que um espermatozoide alcança o centro de um ovulo e depois nos nove meses seguintes. A qualidade dos ambientes interiores do ovulo e da bolsa embrionaria mais o estado evolutivo dos genes herdados dos genitores determinam o modelo da face a ser construída.

Então, pessoas que vivem na pobreza, com um ambiente externo cheio de obstáculos, perturbações, e muita escassez de nutrimentos e acomodação do organismo, tem estas situações projetadas para dentro do ovulo e saco embrionário. Pessoas mais afortunadas que nascem em berços ricos e ambiente externo pacifico, controlado pelos humanos, com boa nutrição, projetam isto para o interior e processamento da gestação. Para ver isto basta comparar o físico de alemães com indígenas nativos, ou o povo desafortunado de Bangladesh.

O que me deixa atônito e’ como estes conhecimentos tao básicos não são a base de áreas como psicossociologia, economia,etc. A suprema missão do ser humano seria lutar para melhorar a qualidade de vida e manter a evolução mental da humanidade. Senão, para que fazer filhos e deixar novas gerações? E um dos mais urgentes assuntos a resolver e’ a pobreza que afeta a maioria dos humanos, a qual dentre outras mazelas, produz os organismos imperfeitos.

Existe detalhes mais profundos a conhecer neste assunto das faces, para entende-lo na sua totalidade. Como este que citei no artigo:

A simetria ou assimetria são a primeira causa do que aos nossos olhos parece bonito ou feio. Uma face ‘e dividida ao meio exato vertical, com a linha fronteiriça passando desde a testa, para o meio dos olhos, das duas narinas, da boca, do queixo, das mãos e pernas. Se ano existisse esta forca natural e seu mecanismo especifico denominado simetria, nada impediria que organismos tivessem um, três, ou cinco olhos, mãos, narizes, etc. Queríamos ter mais mãos, varias bocas – uma para comer ao mesmo tempo que outra para beber, outra para falar, etc. Mas a simetria impede que nossos esforços se realizam na forma física.

O fenômeno da simetria vem sendo observado e estudado desde a Grécia antiga, onde os filósofos descobriram a “golden ratio”, ou a razão dourada, ou ainda a geometria sagrada. E a representaram matematicamente com um numero, 1,618,… chamado numero “phi” porque mediram esta simetria nas espirais das plantas, flores e outros fenômenos naturais, como os lábios humanos, e sempre resulta no mesmo numero. Então se acredita num desenho supernatural inteligente.

Mas com a formula da Matrix/DNA eu descobri de onde vem este mecanismo e porque este numero. Esta explicado no artigo do meu website e na formula. Os DNA’s masculino e feminino são divididos ao meio vertical e repetem o que aconteceu nas origens da vida, no RNA-world – quando uma haste de RNA tem seu circuito energético continuado nas pontas para repetir a figura e propriedades da haste ou face esquerda na forma da haste ou face direita. Porem, este conhecimento imediatamente nos leva a perceber como é importante o estado ou qualidade do ambiente interno do organismo produzido pelo ambiente externo nos meses da gestação. E assim surgem as sugestões do que devemos fazer para na humanidade todos as pessoas nasçam com um organismo mais perfeito. E isso é de uma importância imensurável..

Veja na formula na formula da Matrix/DNA o que é o principio da simetria:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

A função dos sistemas responsável pelo fenômeno da simetria é a função numero 5 – a função da reprodução do sistema ( funções sistêmicas são diferentes forças naturais que surgiram das sete frequências/vibrações das ondas de luz, mas isto é uma outra historia mais complicada. Costumo pensar que funções são os obreiros construtores universais). Esta função se materializa nos sistemas criando um corpo físico para se expressar, de acordo com o tipo de sistema, os materiais disponíveis, o meio ambiente, etc. Então para atuar nos sistemas astronômicos ela produziu os cometas, nos sistemas vivos ela produziu o espermatozoide ou pólen, na genética ela produziu a base nitrogenada chamada uracila, no sistema celular ela produziu os tipos de RNA que se movem dentro da célula.

Todos os sistemas naturais são evoluções de sistemas anteriores. Os novos sistemas surgem com mais complexidade e novas formas. Existem dois métodos aplicados pela Natureza para produzir sistemas. O primeiro e’ feito criando inicialmente um tipo de corpo e em seguida aplicando nele a força do ciclo vital, a qual o transforma em varias formas com diferentes funções. Depois por simbiose a Natureza conecta estas diferentes formas sempre seguindo a sequencia do ciclo vital, e as formas se tornam as partes do sistema. Depois de assim gerado uma nova forma do sistema universal, a Natureza aplica o segundo método, que e’ simplesmente a auto-reprodução do original.

Então vejamos como foi montado o sistema DNA a partir da entropia do sistema astronomico que criou o DNA. Primeiro surge a forma de um corpo biológico que sera o núcleo do DNA. Esta foi a molécula atrelada na haste, que chamamos de açúcar desoxirribose. Em seguida o principio vital transformou ou produziu esta molécula em outras formas consecutivas, e assim surgiram as 5 bases nitrogenadas. Agora precisava conectar todas estas formas num só sistema. Então a conexão começa com um circuito de energia/informação a partir do corpo inicial, que na formula e’ F1. O circuito vai subindo no sentido horário `a esquerda, captando F2, F3 e F4. Aqui o circuito se bifurca em duas metades: uma vai continuar a forma esférica para gerar a maturidade e envelhecimento, a outra vai retornar a F! como energia crescente para realimentar F1 e produzir novo ciclo apos a morte da parte esférica. Isto é reprodução do sistema.

Então notamos que primeiro a Natureza produziu a meia-face esquerda do DNA, com uma so haste, três moléculas penduradas nela, o que se chamou RNA. Em seguida a F5 toma a meia-face esquerda como modelo e a repete como a meia-face direita. Assim a direita sera simétrica `a primeira.

Claro, existem outras coisas a considerar aqui, por exemplo, a diferença de que na meia-face esquerda a energia do sistema esta crescendo até atingir o pico em F4 e a partir dai começa a entropia do sistema e a meia-face direita terá a energia em queda, o que produz a degeneração e envelhecimento do sistema. O nosso cérebro é outro bom exemplo, e esta descoberta nos leva a entender porque estamos usando mais o hemisfério esquerdo e porque o hemisfério direito tem propriedades tao estranhas ao nosso raciocínio logico.

Mas a formação da face humana pelos genes já ocorre pelo segundo método, onde uma figura intermediaria entre os modelos de faces do pai e da mãe é gerada e reproduzida por inteiro. E não são os genes que determinam o modelo, mas sim a identidade de sistemas, no caso, o sistema DNA. E como fora do organismo, existe a biosfera, a qual contem o DNA vindo do sistema astronomico e dividido em fótons solares e terrestres, existe uma relacao de conflito no processo da gestação humana, entre o DNA humano que procura o estado harmônico da ordem e o DNA astronomico que aqui chega no estado de caos. Depende do estado evolutivo e saúde do DNA humano, se ele vai se impor ao DNA cósmico ao modelar a face ou se ele ainda esta’ fraco e o DNA cósmico vai dominar o processo. Assim surge a face bonita ou a face imperfeita.

Mas tudo o que eu digo aqui nada mais a forma como estou interpretando a formula. Outras mentes com diferentes experiencias podem descobrir detalhes mais importantes na formula. Por enquanto apenas escrevo minhas teorias… e não sou nada petante a Verdade, com este meu cérebro débil e super-limitado para conhecer a Verdade. Como eu ano acredito sem fazer os testes experimentais científicos, não acredite no que minha interpretação esta sugerindo. Você vale mais para minha missão se tiver sua mente aberta e independente para me ajudar a progredir mentalmente. Que a força física da Matrix perfeita e a sabedoria da consciência universal esteja contigo…

Fractal Dragon Curve: Como os fotons astronômicos criaram a vida…?

terça-feira, fevereiro 21st, 2017

xxxx

Esta é uma simulação de computador que tentaria mostrar como os fótons cósmicos ( vindos do Sol, do núcleo terrestre e possivelmente de outras regiões da galaxia), que trouxeram os bits-informação da formula Matrix/DNA para criar sistemas, e que adentraram os elétrons dos átomos na superfície terrestre, assumindo o comendo dentro dos átomos para guia-los a novos tipos de combinações e criarem a matéria orgânica. No ponto abaixo representado pelas figuras seria o momento que estariam sendo criados macromoléculas, como o DNA. Cada traco representa um fóton, portanto cada quadrado com 4 tracos representam a parte variável da formula formada pelas 4 funções intermediarias (F2, F4,F6 e F7), que atuam como genótipos.

Recursive construction of the curve

Finalmente na tela do monitor aparece esta imagem em movimento, a qual é um fractal.

Dragon curve animation.gif

este tipo de fractal é conhecido matematicamente como Heighway Dragon Curve.

Isto tudo é obtido com uma equação em programação que começa assim:

It can be written as a Lindenmayer system with

  • angle 90°
  • initial string FX
  • string rewriting rules
    • XX+YF+
    • Y ↦ −FXY.

That can be described this way : Starting from a base segment, replace each segment by 2 segments with a right angle and with a rotation of 45°

(Por isso matematicos estao encontrando uma correlacao entre o mecanismo de autocorrecao do DNA com a logica matematica e percebendo similares com a dragon curve, como cita o artigo em

http://cosmicfingerprints.com/mathematics-of-dna/

Mais assunto para pesquisar…

O que e’ Lindenmayer system ?

https://en.wikipedia.org/wiki/L-system

Origins

‘Weeds’, generated using an L-system in 3D.

As a biologist, Lindenmayer worked with yeast and filamentous fungi and studied the growth patterns of various types of algae, such as the cyanobacteria Anabaena catenula. Originally the L-systems were devised to provide a formal description of the development of such simple multicellular organisms, and to illustrate the neighbourhood relationships between plant cells. Later on, this system was extended to describe higher plants and complex branching structures

An L-system or Lindenmayer system is a parallel rewriting system and a type of formal grammar. An L-system consists of an alphabet of symbols that can be used to make strings, a collection of production rules that expand each symbol into some larger string of symbols, an initial “axiom” string from which to begin construction, and a mechanism for translating the generated strings into geometric structures. L-systems were introduced and developed in 1968 by Aristid Lindenmayer, a Hungarian theoretical biologist and botanist at the University of Utrecht. Lindenmayer used L-systems to describe the behaviour of plant cells and to model the growth processes of plant development. L-systems have also been used to model the morphology of a variety of organisms[1] and can be used to generate self-similar fractals such as iterated function systems.

(continuar estudando…)

DNA/RNA – Triplex Codons – Problema para Matrix/DNA Resolver.

terça-feira, fevereiro 21st, 2017

xxxx

Esta imagem tanto mostra RNA como qualquer das hastes do DNA

Tenho acreditado que a formula da Matrix fechada vinda da astronomia se insere no DNA na seguinte maneira:

Esta é a formula da Matrix:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

xxx

E este é um pedaço do DNA:

 

Image result for DNA

Como a formula esta’ inserida no DNA:

A formula tem 6 partes, ou 6 funcoes, denominadas F. E F1 e F4 sao a base e o topo da formula, estão exatamente em posições opostas, e a formula é cortada em duas meias-faces pelo circuito F5. Ora, esta imagem da formula se encaixa perfeitamente na imagem do DNA quando deitamos a formula e F1 e F4 se tornam os açúcares (os losangos azuis) pendurados nas duas hastes laterais, sobrando os 4 Fs entre eles que se encaixam perfeitamente na posição de 4 bases como se ve na imagem. Cada açúcar está ligado a uma base nitrogenada e a este conjunto acucar + base se da o nome de nucleotide. Entao a formula seria composta por 4 nucleotides alinhados tanto vertical como horizontalmente. Não importa que para 4 nucleotídeos existam 4 açúcares, enquanto a formula indica que so’ existam dois: pois na verdade dois açúcares de uma mesma haste sao sempre iguais e diferentes dos dois da outra haste, por quiralidade. Portanto, dois açúcares repetidos tem como significado final um açúcar, uma função sistêmica.

Assim tenho me dado por satisfeito entendendo que a unidade fundamental de informação do DNA não é um nucleotídeo nem um par lateral de nucleotídeo, mas sim, dois pares laterais.

Porem, temos um problema a resolver. A questão do triplex, ou codão, (codon), que podemos ver na primeira figura. O codão é uma seção contendo uma sequência de 3 nucleotídeos da mesma haste. A Ciencia dividiu assim a haste de 3 em 3 porque foi encontrado que o DNA aplica esta sequencia de 3 nucleotides para fazer cada aminoacido. Por que a formula fez o DNA para fazer os tijolinhos básicos dos trechos do circuito da formula – denominados proteínas – dessa maneira?

Então notamos que tomando um codon, temos seis nucleotideos. E seis sao as funcoes que completam a formula ( a função 5 apenas tem a função de reproduzir estas unidades de informação, ou seja, reproduzir os sistemas). Sera possivel entao que a formula esteja inserida como codon e nao como tenho descrito acima? Fica esquisito porque os açúcares nao estariam nas duas posicoes tl como na formula. Existe uma ressalva. A formula tal como esta representada é apenas para sistema fechado e o DNA é sistema aberto como todos os sistemas vivos, biologicos. Então nesta mutação de fechado para aberto a formula torna-se plastica, podendo adquirir outra forma mas sempre mantendo a estrutura de seis funções sistêmicas.

Existem muitos detalhes a considerar para resolver este problema, e no assunto ” A Matematica do DNA” podemos notar um deles e até ser ajuda para resolve-lo. Tambem tem-se que considerar a diferenca entre fenotipo e genotipo.

Fica em aberto este capitulo…

Livro para Sair Correndo a Ler: Se DNA e’ Software, Quem “Escreveu” o Código?

sexta-feira, janeiro 20th, 2017

xxxx

https://grahamhancock.com/bunzelt1/#comment-2673

If DNA is Software, Who “Wrote” the Code?

Louis Morelli says: jan-20/2017

Your comment is awaiting moderation.

You must see my Matrix/DNA Theory, as your book and theory will give me more data for developing mine. The first manifestation of the first shape of DNA was what people call “the eletromagnetic spectrum of all seven kinds of radiations and I called the universal light wave. It is a code not only for life (aka,biological systems) but for all shapes of a unique universal system that is evolving since the Big Bang and change shapes because the light wave is the real process known as life cycle.I discovered that this light wave is also a simple software diagram like the one we apply in computers. So, the diagram is a universal formula that fits as template for all natural systems, from atoms, to galaxies, to cell systems, to brains and now, consciousness is being formed to be the new shape of this system.At my website (http://theuniversalmatrix.com) you see the spectrum, the formula, and the models of atoms and galaxies over the formula.
This theory was built in Amazon jungle in seven years when studying in that whole biosphere, the systems and interactions among them.There was a common pattern (the formula) and coming from the non-biological world. The research took a burst to unexpected ways when I was watching the native people drinking the Brazilian type of hallucinogen, called “Saint Daime”. Their visionary description resulted in my drawing as pictures of chackras and kundaluni, which later I discovered was a real description of the DNA’s streams and bases.Adding their descriptions about cosmology plus the pattern at real systems, I got different astronomic models and discovered that described by metaphors those models is the same description of religions foundations, like the Eden paradise, the I Ching, etc. So, my theory is that the halluginogenous brings to counciousness flashes of memories registered in the DNA ( I think at the junk DNA) from our non-biologial ancestrals shpare of that universal system till the Big Bang.From which raised the light wave with its code.
So, this non-visible spectrum is the software, modelling dark matter into a system that evolves like our own bodies.The shapes of this systems are the generations of hardwares. The actual shape is an embryo of consciousness, we are the genes building this embryo just now. Consciousness is the abstract identity of any natural system that arises as the sum of informations of all its parts plus the inner interactions among these parts plus the interactions with the external world. Consciousness was sleeping at atoms, dreaming at galaxies, began waken up at plants and animals and is lifting up at humans and other intelligent life around this Universe, which are the other genes. In this Universe ( the egg, the placenta) is occurring a process of genetic/computational reproduction of the unknown thing that produced it.The very fact that consciousness emerged here and now means that the unknown and ex-machine must be a natural system and conscious.Our theories are complementaries, I will running by your book and my suggestion is that you need to know what no school is teaching:the real meaning and working of natural systems.Cheers,…

Louis Morelli says:

Your comment is awaiting moderation.

Sorry the poor English and digited errors above. There is something important for you knowing: the explanation why these hallucinogens works this way. Plant’s cells were the first built as biological systems. They were built by photons/bits information coming from stars and this planet’s nuclei. It happens that this astronomical system is a closed system which is the application of the Matrix/DNA formula in its perfect state.So, plant cells try to mimic its creator – or ancestral – as closed system, that’s why they do photosynthesis, linked direct to a star. Animals cells is missing an important systemic function – performed by the chloroplasts – then, animal cells are opened systems. And our brain, as product of animal cell are opened systems, also. When the perfect closed formula from the plant is absorbed by the brain, the neural network is rewired towards approximating the state of closed system, the perfect state. It seems that the mind is mixed with the creator system, which is cosmological, so, those phantastic visions, theogonies,magical thinking, etc. At my website the formula is draw as closed system, but you can see it as opened system retiring any piece.Cheers,…

Descoberto Grande Diversidade de DNA no Cerebro: Seria Esta a Plataforma para a Auto-Consciencia?

domingo, dezembro 25th, 2016

xxxx

Sempre se acreditou que cada ser vivo possui um único tipo de DNA, o mesmo em todas as células. Descobre-se agora que ao menos no cerebro, as células neuroniais possuem muitos diferentes tipos de DNA! E’ uma grande diversificação, assim como a vida se diversificou em miríades de formas a partir de um unico cepo primitivo comum.

Observando esta descoberta pela ótica da formula da Matrix/DNA, membro-me que  a evolução caminha por ciclos ou ondas. Quando a especie que esta’ no topo evolucionario chega ao seu limite de complexidade possível, ela decai, gera o caos e renasce de suas cinzas diferenciada em muitas cópias diferentes entre si. Depois estas cópias se amalgamam formando um único elemento novamente, o qual representa a ordem que se levanta do caos, porém mais complexo que o ancestral. E’ como um leque que se abre num lugar simples e se fecha num lugar variado. A grande diversificação de sistemas biológicos – por exemplo – e’ produto da queda desta galáxia na forma de biosfera caótica. Ora, o cerebro humano produziu um novo tipo de sistema natural, que e’ a mente, ou auto-consciencia. Sera’ esta o novo elemento-síntese resultante daquela diversificação?

The brain’s stunning genomic diversity revealed

http://medicalxpress.com/news/2016-09-brain-stunning-genomic-diversity-revealed.html

Medical Press – September 12, 2016

Artigo copiado para traduzir quando tiver tempo:

Our brains contain a surprising diversity of DNA. Even though we are taught that every cell in our body has the same DNA, in fact most cells in the brain have changes to their DNA that make each neuron a little different. (read more)

Crise no Brasil: A Causa Profunda e Desconhecida – Mensagem da Matrix/DNA

domingo, outubro 30th, 2016

xxxx

Postado no Facebook em 10 (Out)/30/2016

Louis Charles Morelli
Eu penso que…

A atual crise no Brasil ( e eterna no mundo) não seja uma punição de deuses a um povo erradio, nem apenas produto do animalista instinto para predador dos aristocratas do Brasil. Esta crise e’ simplesmente o efeito normal, inevitavel, do eterno fluir da longa cadeia de causas e efeitos naturais que comecou com as origens deste mundo. Vou explicar:

Nesta semana passada estive envolvido na pesquisa de um fenomeno natural alardeado no meio cientifico: a descoberta de algo mais sobre o mecanismo do DNA corrigir seus erros na reproducao para evitar que nascam defeituosos. E como sempre, vi algo mais do que os cientistas neste fenomeno, porque eu tenho a formula da Matrix/DNA e eles nem a conhecem.
Pois a crise no Brasil e’ produzida pelo mesmo mecanismo que o sistema social humano herdou do mecanismo em seu sistema genetico.
Os sistemas naturais – como o atomo,o genetico, o social humano – sao feitos de um circuito esferico que funciona como um canal dentro do qual flui a sua energia carregando seus bits de informacao. Este fluxo passa por todas as partes do sistema. Ora, tambem acontece que estes sistemas possuem uma identidade propria, uma especie de mente em relacao ao nosso corpo, que apesar de ser abstrata, invisivel, ela tem uma forssa (sei do erro, mas meu teclado nao fala portugues) que pode mover e dirigir nosso corpo segundo a vontade dela. Esta identidade e’ formada pela soma de todas as informacoes de todas suas partes, mais as informacoes que surgem das interacoes entre estas partes e – no caso dos sistemas abertos – das relacoes entre estas partes e coisas do mundo externo.

Entao, o fluxo flui dentro de um canal estreito, esferico, para o sistema funcionar bem. Acontece que algumas perturbacoes fazem com que particulas deste fluxo se desviem e tentem sair fora do fluxo. Ora, alem de prejudicar, de causar dores no sistema, se isto continuar o sistema morre. Entao a identidade do sistema e’ como um template, uma forma de fundo, que tenta obrigar a forma do fluxo ser igual a ela. E agora vamos chegar a causa destas crises sociais.

Os humanos brasileiros se comportam sempre saindo fora do fluxo. Isto porque a meta suprema da nossa existencia imposta pela Natureza imediata e’ ser parte de um ser que reproduza nosso ancestral e criador – o sistema astronomico que nos envolve e dentro do qual, a forma de sistema biologico, ou seja, a vida,  emergiu –  assim como nossos pais sao nossos ancestrais e criadores. Entao somos objetos de reproducao de algo que não e’ humano, e sim algo que vai abranger a totalidade desta biosfera terrestre. Somos meras partes, pessas.

Ora, a identidade de sistemas precisa que todas suas partes se conectem sob as regras deste processo de reproducao. E os brasileiros – diferente dos Americanos, por exemplo – sao rebeldes a essa conexao. Essa interatividade entre partes, individuos, se realiza pela associacao dos individuos, formando grupos maiores, que serao partes maiores do sistema. Mas os brasileiros se recusam a associarem-se ate dentro da propria familia, muito menos com os vizinhos do seu bairro, menos ainda com os confrades cidadaos de suas cidades. E quanto pior em termos de pais, de nacao. Enquanto nos USA – e a maioria dos paises ricos – existem associacoes para tudo ( associacao dos com bigodes, dos sem bigodes, dos veteranos de guerra, dos motoristas da Uber, das maes e esposas da cidade, etc.), a maioria dos brasileiros nao pertencem, nao formam, associacao alguma. Isto revela o grau de egoismo individualista de um povo.

Entao, a formula da Matrix, a identidade do sistema social brasileiro, que e’ uma criacao natural, atua como o mecanismo de auto-cura do DNA. Ele se agita, estrebucha, se sacode todo, tentando montar e controlar o fluxo das particulas individuais correndo em suas veias, e seus efeitos sao sentidos pelos humanos nas bases dos processos que mais os afetam, como a economia, que se relata aos bens materiais que sao necessarios as suas sobrevivencias.

Os 5.000 aristocratas do Brasil se associam numa mafia para prejuizo da nacao, pois funcionam como um buraco negro da economia, retirando os produtos economicos do pais para levar as suas posses na Europa. A classe media se associa apenas quando seus privilegios ( principalmente como maioria de funcionarios no setor publico) diminuem e ai derrubam os PTs da vida, mas nunca enfrentam os grandes predadores aristocratas. E o povao… estes nao tem a minima consciencia de sociedade, e’ cada um para si e salve-se quem puder. Mas a Natureza flui e de qualquer maneira impoe suas regras, e estas exigem a associacao entre as partes dentro do fluxo geral. O ser ancestral que esta sendo reproduzido aqui era – e ainda e’ – a maquina mais perfeita que a Natureza conseguiu montar, tanto que esta maquina funciona em sincronia com os relogios, uma sincronia eterna. E esta maquina, para ter um baby que a reproduza, apenas o tem quando suas partes estiverem perfeitamente associadas como uma maquina.

Nao devemos permitir que nos tornemos partes de uma maquina, principalmente quando conhecemos o destino desta maquina, que e’ a degeneracao e morte. A “Queda”, da qual somos os atuais resultados. Temos que trilhar um destino a revelia do que quer nosso criador. Mas isto tem que ser feito com inteligencia. Nos precisamos da biosfera terrestre funcionando perfeitamente como uma maquina. Nos libertar do trabalho escravo rotineiro, dos instintos herdados dos animais, dos seres que causam nossa doencas mortais, etc. Nos temos que ir na direcao do ” Admiravel Novo Mundo” previsto por Huxley. Mas nisso entra nossa inteligencia: nossos corpos continam sendo levados pelas regras do erradio criador, mas nossas mentes, nao! Se quisermos, o criador jamais pora’ suas patas sobre nossas mentes. Pois ele nao tem mente, consciencia, nao sabe o poder destas coisas. Estas coisas estao vindo de algo alem do criador imediato, e temos que nos abrir-mos para sua acessibilidade, e manter-nos firmes para continuar sobre seu controle.

Entao os brasileiros tem que associarem como individuos, prinicpalmente nas atividades de suas necessidades basicas, que e’ sua economia. Os Americanos fazem isto quando cada cidadao, depois de conseguirem sua poupanca basica, investem cada dolar comprando acoes de suas corporacoes. Assim se associam economicamente. Mas eles criaram estas corporacoes  e entre eles, se repartem os lucros destas corporacoes. A partir de iniciativas individuais ou de vizinhos de bairro. Enquanto os brasileiros continuarem resistindo a montarem a rede de conexoes que estruturam os sistemas naturais, como o social humano, os individuos sao particulas desviadas do fluxo natural, e como faz o DNA dentro de nossos sistemas celulares, ele se estrebucha, se contorce, distorce, mas acaba expulsando ou se impondo sobre as particulas desviadas e retorna a ser a formula que o construiu. Nesta reacao da identidade do sistema, as particulas as sentem como crises.

Procurem seus familiares e procurem como se associarem nas atividades do trabalho economico. Depois procurem as familias vizinhas e expandam-se como grupo. Depois procurem os cidadaos de sua cidade, de seu estado, de seu pais e estejam prontos para fazerem parte da grande e sagrada familia universal, aquela sonhada por aquele pobre carpinteiro mas que com essa ideia se revelou o mais sabio profeta e genio dos homens: Jesus Cristo!

Mecanismo de Reparação de Erros do DNA: Explicação pela Matrix/DNA Theory

quinta-feira, outubro 27th, 2016
xxxx
Esta explicacao me ocorreu agora ao ler um debate num video, cujo link e’:
( Titulo: Jack Szostak: Reconstructing the First Cells)
and one more question to Jack, It is regarding DNA repair: How the cell knew, that the DNA is unstable and there will be DNA copy-errors after each DNA division? How the cell knew there will be a lot of errors? Where the DNA repair mechanism came from?
Louis Charles Morelli – Out (10)/27/2016
I am not Jack and I am sure his answer would be different. From Matrix/DNA Theory the answer is: The building blocks of DNA ( a lateral pair of nucleotides) are reproductions of a unique system ( the system is LUCA, as you can see its face at our website). Like among 8 billions humans there is no one exactly equal like other, these building blocks are different because the sum of them composes the system in a larger size (which is the complete DNA). It is like small fractals composing a big fractal. So, the copy of building block that had some error will be corrected by the circuity of the larger system.
The problem is that only Matrix/DNA got the real complete and working natural system Academic science does not know it. Then, the academic science does not know to think systems. They are confusing system with parts of systems and processes between parts. Like Dr. Jack here says that membrane is a system. It is not, it is a part of a system, the system is the cell. Every natural system has its own identity ( a kind of mind of the system) which is composed by the sum of information of all parts, plus the information that arises inside the system due interactions among parts. If it is an opened system, there are the information with the external world also. This identity performs the energetic/informational circuity of the system, which is its identity. Like te brain produces the mind. And this happens with all natural systems, from atoms, to galaxies, to cells.
We can think with an example: We have a social system called USA. The social system is composed by individuals, which are systems themselves. If are born criminals that prejudices the social system, the criminal is expelled or corrected in the jail. Where humans’ social systems learned doing this? Humans social systems are big fractals coming from smaller fractals which already was doing it, like the DNA.

SPLICING – ÍNTRONS E ÉXONS: Pesquisar isto

segunda-feira, outubro 24th, 2016

xxx

Basta uma rápida olhadela no assunto para se entender porque os cientistas dizem que este e’ um processo de incrível complexidade. E a explicação geral que encontrei baseado na formula da Matrix/DNA e’ bem diferente da vaga explicação fornecida pela ciência acadêmica. Resumindo o que entendi, numa sequencia de DNA que forma um gene, tem trechos de aminoacidos que nada expressam: são os introns. E quando este gene forma um RNAm para manda-lo ao ribossomo para este confeccionar uma proteína, os introns são copiados tambem neste RNA. Mas os introns não poderiam ser mandados para transcrição pois produziriam proteínas defeituosas ou inuteis. Então o RNAm contendo os introns e’ chamado de pre-RNA pois ele vai ser modificado ainda dentro do nucleo celular. Esta modificação e’ o splicing, processo pelo qual os introns são retirados do RNA, ficando so os trechos de exons, os quais são necessarios e suficientes para produzir a proteina desejada.

Então porque existem estes introns, se nada produzem e aoarentemente so’ atrapalham? Porque não foram descartados pela evolução? Devido a estas questoes, durante um bom tempo as ciencias academicas denominaram estes trechos de introns como “DNA-lixo”. Mas depois do Projeto Proteosome e outras descobertas, este conceito de lixo foi abalado e agora surge uma nova teoria: a de que os introns são necessários para sinalizar longínquos processos dentro dos genes em outras operações.

Mas agora vamos traduzir isto para a linguagem da Matrix/DNA.

Pelo que conclui na primeira vez que tive contacto com este fenomeno, `a primeira vista, introns representam formas temporarias de um corpo evoluindo sob o ciclo vital. Mas porque certas formas não podem ser expressadas numa proteína, se as proteínas representam as sequencias de formas de um trecho do circuito sistêmico, ou seja, do ciclo vital? Segundo a Matrix/DNA, a funcao existencial das proteinas e’ reproduzir o circuito esferico da formula, com todos seus elementos. Pense no rolo de fita de um filme contando uma historia completa da sua vida. Agora corte esta fita em pedacos. Pois cada proteina representa um pedaco da historia vital de um corpo. E neste caso dos introns, e’ como se a proteina que representa o trecho entre a idade de 10 anos,3 meses, 2 dias,18 horas, 24 segundos ate’ a idade de 14 anos, 6 meses… não quer ou não pode conter a forma do corpo na idade de 12 anos, 5 meses, 18 dias. E isto não fazia sentido.

Mas existem muitos introns, na verdade, eles existem alternados com exons ao longo do DNA. E’ como se um individuo quisesse apagar, esconder, certos momentos de sua vida quando fez coisas erradas. Mas isto so e’ possivel imaginariamente, não fisicamente de fato.

A não ser que o DNA humano seja composto por uma superposição de genes. Genes de outras especies, ou ao menos da especie ancestral, continuariam registrados no DNA, tentando agir ou se expressar no mesmo instante que os genes da especie humana.

Ora, mas o DNA humano ‘e 99% igual do ancestral chimpanzé. Então ele seria 99% de introns? Não e’.

Pode ser que todos os genes humanos herdados dos chimpanzés sejam necessários na embriogênese, para formar o corpo, mas depois de formado, o corpo humano se diferencia, e apenas expressa os genes que causam essa diferença. Então nesta fase seria necessário eliminar os aminoacidos de genes herdados, que não mais contribuem para as novas proteínas humanas.

Ainda assim fica esquisito. Parece que no DNA humano existem dois ciclos vitais ao menos, superpostos: o do humano e o da especie anterior. A coisa seria similar a superposição quântica. Se assim for, o processo do splicing também deve estar ocorrendo nos processos quanticos, mas ainda não foi observado. Indagar a um cientista quântico se isto sera’ possível…

Na época dessa investigação, fui anotando tudo o que era relacionado ao fenômeno. Como…

– Preciso lembrar tambem, que a forma dos “laços” ou introns se assemelham aos laços no gráfico do ” Universo de Mil Faces”, o que veio do gráfico da subida da escada onde os laços seriam os “escorregões”. Estes acontecem quando a evolução descarta a forma mais evoluída e acomodada que esta no topo para retornar ao passado buscando uma especie mais simples que seja acessível `a evolução. Seriam os introns, os escorregões do tempo?

– Notar o que diz a cientista no video abaixo: Splicing e’ a razão do porque nos podemos ter o mesmo numero de genes em nosso genoma que a mosca Drosophila, e ainda assim ser-mos mais complexos. E isto é porque nos fazemos o splicing em modos ou maneiras alternativas, e portanto, obtendo o máximo de nossos genes, fazendo múltiplos produtos de cada gene.”

E isto de novo cheira a superposição.

Porem, então lembrei-me de outro artigo antigo onde lidei com o fenômeno do DNA lixo. Alem disso uma frase lida não sei onde ficou batendo na minha cabeça: o spliceosome – a maquina molecular que executa o splicing – nada mais e’ que um catalítico. Ou seja, ele acelera ou desacelera uma reação química, dependendo da situação, assim como você acelera oi freia seu carro. E esta propriedade esta relacionada a velocidade a qual esta relacionada a dimensão tempo, e não espaço. Então,.. como as formas temporárias de um corpo se referem a dimensão espaço, caia a ideia de que os genes estariam escondendo fases formais, concretas da vida. Mas pareceu-me agora que eles estavam escondendo tempos da vida. E a explicação baseada na formula da Matrix/DNA que mais me convenceu foi esta:

O ser humano tem uma vida de 80 anos. Mas o seu DNA registra a historia de todos seus ancestrais, e entre estes estão os átomos e galaxias. Uma galaxia pode atingir 10 bilhoes de anos. Como o DNA lida com essa diferença de tempo de vida das criaturas? Ele nao pode demorar bilhoes de anos para formar um corpo humano como ele demorou para formar uma galaxia. Simples: inventa-se os introns!

Introns sao trechos com aminoacidos repetidos `a exaustao. AGAGAGAH… por isso nada codificam biologicamente. Mas codificaram astronomicamente.

E’ preciso entender o que significa “tempo” sob a perspectiva da formula da Matrix/DNA. Tempo mao e’ uma essencia de per se, ele nao tem uma substancia propria como tem o espaco. Tempo ‘e mais um conceito criado pela imaginacao humana porque precisava-se uma ordem cronologica para se registrar os eventos. Enquanto os aborigenes da America ficaram 500 anos sem mudarem quase nada, na Europa se inventava o canhao, descobria-se a penicilina, construia-se cidades. Na Europa o tempo avancava, na selva americana o tempo havia parado. Mas ao se contar a historia geral da Humanidade, e’ preciso que a historia dos aborigenes se entenda que quase nada avancou em 500, mas na Europa aconteceram coisas que se nao contadas nao se entende o final. Entao, quando se separam as duas historias, na historia dos aborigenes, os humanos colocam numeros ( 1340,1341,1342,etc.) para informar que estao se passando 500 anos, ou melhor, que enquanto isso o mundo estava evoluindo em outro lugar. A Natureza tem apenas um rolo de filme para contar a historia universal geral. O processo da embriogenese de uma galaxia e’ o mesmo da embriogenese de um ser humano. Como manter a historia das galaxias registradas no DNA humano? Para informar que durante 9 meses humanos se passam bilhões de anos galácticos, entre um evento e outro do processo ela insere, aos invés de números, os aminoacidos e repete-os quanto for necessário: agagagagag…. Por isso parece aos cientistas que os introns controlam os momentos de outros genes entrarem em operação.

Mas depois que a embriogênese humana aconteceu, a formula sera repetida milhões de vezes acada segundo para realizar as inúmeras tarefas microscópicas a nível celular onde as velocidades – em relacao a velocidade da formação e processos da galaxia – seriam supersônicas. E quem faz a formula ser repetida são as proteínas. Então tem que cortar fora delas o  tempo na perspectiva astronômica. Tem-se que acelerar os processos, as reações químicas. E isto chama-se catalise. Por isso a frase ” o spliceosome e’ um catalítico” me caiu como um raio na cabeça. ( E alias, este foi mais um exemplo de “seremdipity” assunto do qual trata a cientista no video abaixo)

 

SPLICING – ÍNTRONS E ÉXONS

Gene.png

O Splicing é um processo que remove os íntrons e junta os éxons depois da transcrição do RNA. O splicing só ocorre em células eucarióticas, já que o DNA das células procarióticas não possui íntrons. A estrutura fundamental para clivar essas ligações entre os nucleotídeos é o spliceossomo. Ele consiste na retirada dos íntrons de um mRNA precursor, sendo um dos processos necessários para formar um mRNA maduro funcional.

O spliceossomo é uma estrutura com atividade catalítica responsável pela execução do splicing. É um complexo formado por 5 espécies de RNA e mais 50 proteínas. ribonucleoproteínas (de maneira similar ao ribossomo) que são proteínas ligadas a moléculas de RNA do tipo snRNA (pequeno RNA nuclear). É a máquina de excisão. Essa monstruosa parafernália reconhece início e fim dos íntrons, depois os unem, formando uma alça que então é cortada.

Assistindo o video da descobridora do splicing, no Youtube:

Joan Steitz (Yale/HHMI): SNURPs and Serendipity

(snRNPs (pronounced “snurps”), or small nuclear ribonucleo proteins, are RNA-protein complexes that combine with unmodified pre-mRNA and various other proteins to form a spliceosome, a large RNA-protein molecular complex upon which splicing of pre-mRNA occurs. The action of snRNPs is essential to the removal of introns from pre-mRNA,…)

Meu post no Youtube:

Louis Charles Morelli Louis Charles Morelli   Out/25/2016

Unbelievable the extreme complexity of this process, the extraordinary natural engineer. Hundreds of natural forces and elements, in shape of different molecules, coming from all directions, meet at the same point in time and space for to build a spliceosome and operation of its machinery.
But, at Matrix/DNA Theory, its formulas and models are suggesting a different existential meaning of this process. Accordingly to Matrix/DNA what are introns? They are the larger time of an event occurred at our ancestrals in relation to the short time of the same event occurred at humans bodies. This galaxy is our ancestor also. The embryogenesis of a galaxy is equal the embryogenesis of a human being. One big difference is the time in astronomical dimension and in biological dimension. But, both times are registered at the universal Matrix/DNA.
Then, how Nature solves the problem of a DNA that register both histories? Creating the introns where the larger and now unused time is registered as a repetition of aminoacids: AGAGAGAGA… That’s explains what is the spliceosome: merely a catalytic. It works the times of chemical reactions. (see my long thesis at my website, if you are interested)

xxxx

Pesquisa:

Rever o texto ( – Notar o que diz a cientista no video abaixo: Splicing e’ a razão do porque nos podemos ter o mesmo numero de genes em nosso genoma que a mosca Drosophila, e ainda assim ser-mos mais complexos. E isto é porque nos fazemos o splicing em modos ou maneiras alternativas, e portanto, obtendo o máximo de nossos genes, fazendo múltiplos produtos de cada gene.”)… pois isto não esta batendo com a sugestão da Matrix. Ver de novo como ocorre o splicing de maneiras alternativas…

Nova Descoberta Sobre os Building Blocks da Vida e sua Relacao Com os Processos da Matrix/Negra

sábado, setembro 17th, 2016

teoria-artistica-de-uma-proteina-ou-enzima-numa-flor-modelando-e-imitando-a-formula-da-matrix

Obs 1: Esta figura “parece” sugerir como uma proteina ou enzima acontece num organismo. O formato da proteina e’ similar ao formato da formula da Matrix, o que seria logico: apesar de que cada proteina representa uma informacao unica e diferente de todas as outras, este detalhe diferencial esta’ na periferia, na copia diferenciada, porem a infra-estrutura, o esqueleto basico de todas, seria uma reproducao da formula. Aqui nesta proteina vemos a formula com 5 partes/funcoes expressadas, sendo que a sexta nao se expressa, por isso e’ apenas um ramo amarelo. Isto ja e’ uma sua diferenca especifica. Mas esta diferenca cresce e esta’ inscrita tambem nos filamentos amarelos da periferia da proteina.

Obs 2 : Este artigo tambem se relaciona com a tese da Matrix no super-organism

de Gaia

 

xxxxx

New knowledge about the building blocks of life

September 2, 2016

Read more at: http://phys.org/news/2016-09-knowledge-blocks-life.html#jCp

 

A study of an enzyme that helps build and repair DNA in living organisms increases our understanding of how these processes are controlled and how we can use this to combat infections.

Louis Morelli: Leio isto nao apenas com o interesse patente de aprender mais de genetica, mas tambem leio enquanto tento projetar as informacoes da dimensao genetica humana na “suposta” dimensao genetica do super-organismo de Gaia – o processo de reproducao do ancestral astronomico na forma biologica na superficie da Terra, ou seja, a Matrix para um sistema fechado em si mesmo. Nessa intencao e’ muito importante descobrir como  sao os processos controlados por essa Matrix Negra (porque existimos sob a outra face da Matrix tambem, a Matrix Branca, relacionada `a emergencia da auto-consciencia e tendente a sistema aberto), sobre os humanos e a biosfera terrestre em geral.

Chemists at the Faculty of Science at Lund University in Sweden, together with their colleagues in Umeå and Stockholm, have studied the enzyme ribonucleotide reductase, (RNR).

Matrix/DNA: Pesquisar o que e’ RNR – a enzima ribonucleotide reductase. The RNR enzyme that the researchers have studied derives from the bacterium pseudomonas aeruginosa, which is associated with nosocomial infections.

By using synchrotron radiation, including at MAX IV Laboratory in Lund, they are able to show the three-dimensional structure of the enzyme and the of DNA. They have thereby discovered how the building blocks bind to each other and how this is used to control the function of the enzyme.

Matrix/DNA: Bem,… existe uma diferenca entre o que a Ciencia Academica teoriza ser o building block do DNA e o que a Matrix/DNA teoriza. Para nos, o building block nao e’ apenas um nucleotideo mas sim os 4 juntos, vizinhos, tanto na posicao horizontal – dois nucleotideos de duas hastes formando um degrau – mais dois nucleotideos consecutivos nas hastes do DNA, na posicao vertical. Isto porque somente assim vejo a formula completa da Matrix repetida. Descobrir como os nucleotideos se conectam ja e’ um problema resolvido pela Matrix ( mesmo processo da formula, sendo que para isso tem que entrar em acao a base uracila), pois a conexao ja e’ determinada porque o nucleotide anterior e’ quem se reproduz no posterior, mantendo o elo ou cordao umbilical entre eles, que sao as pontes de fosfato nas hastes. Mas aqui fica uma duvida. O artigo vai dizendo que eles descobriram como os building blocks se conectam uns aos outros e ” como isto e’ usado para controlar a funcao da enzima”. Entao nao estao falando das conexoes que acontecem normalmente na formacao e no crescimento do DNA, e sim quando os building blocks comecam a fuzzy logic, ou seja, estabelecendo segundas interconexoes entre nucleotideos esparsos na haste visando montar um novo diferente pacote de informacoes, o qual se torna o codigo para produzir certa enzima. Mas isto seria um gene.

A challenge in the development of drugs against these pathogens is that their enzymes are often similar to ours. If you inhibit the foreign enzyme in order to kill the bacteria, there is always a risk that this will affect the person’s own enzymes, which leads to side-effects or even toxicity.

“However, we have discovered that the binding of molecules differs greatly between the human enzyme and the bacteria’s RNR , so the risk of side-effects is therefore considerably smaller”, says Derek Logan, senior lecturer at the Faculty of Science in Lund.

Matrix/DNA: Bem,… isto vem para membrar que o misterio que estou tentando elucidar e’ muito mais complicado. Uma coisa e’ investigar uma situacao fixa, estabelecida, e outra diferente e’ pesquisar uma situacao em movimento e se transformando. Isto e’ evolucao. A diferenca de como a Matrix controla o mundo das bacterias e o mundo dos humanos.

In the study, the researchers also discovered that RNR from the type of bacteria that causes the sexually transmitted disease chlamydia has the same type of binding to the DNA building blocks. Therefore, Derek Logan does not rule out the possibility that, in the future, these new findings could lead to a new treatment of chlamydia. However, he predicts that applications in the form of development programs for new drugs are at least ten years into the future

Matrix/DNA: Entao temos que pesquisar stas duas doencas: nosocomial infection, also known as hospital-acquired infection, e chlamydia. Comparando os dois casos, pois isso pode fornecer mais pistas de como estes processos de controle ou descontrole genetico acontecem.

xxxx

Inicio da Pesquisa:

RNR – a enzima ribonucleotide reductase. The RNR enzyme that the researchers have studied derives from the bacterium pseudomonas aeruginosa, which is associated with nosocomial infections.

 

 

A descoberta de uma super-enzima e sua relacao com a forca que controla a evolucao

sábado, setembro 17th, 2016

xxxx

Estou entrando numa nova dimensao da Natureza de importancia grandiosa. E o artigo copiado abaixo para ser pesquisado aqui em cada informacao, esta relacionado ao assunto.

Ainda nao fasso ideia de como seria nem o esboco dessa nova dimensao. Mas existem evidencias, ela e’ logica, esta escudada em parametro natural conhecido.

Quando na embriogenese esta sendo construido um novo ser, parece que existe algo como um commando de instrucoes invisivel no DNA coordenando as atividades dos genes. Parece um maestro dirigindo uma orquestra. Mas sao milhares de genes ( cerca de 30.000?), e cada qual tem uma informacao unica, especifica dele. Entao seria uma orquestra com 30.000 musicos mas cada um tem um instrument unico, especifico, que emite um som diferente de todos os outros. O maestro coordena de maneira que cada instrumento entre num dado momento, e que em cada momento existe um grupo selecionado tocando. O gene que tem informacao para fazer algo do nariz ja estara a postos no momento seguinte a fecundacao, como todos os demais, mas ele tera que esperar inativo, sem se expressar, ate que os outros genes fassam a cabeca. E o artigo abaixo sugere como e’ compost o commando de instrucoes (o maestro) do DNA. Enzimas catalizadoras.

Sim, mas onde esta a nova dimensao do conhecimento? Como escrevi num artigo aqui ontem, as vidas dos humanos estao sendo “controladas” a nivel de Humanidade, de sistemas sociais, ou talvez mesmo a nivel inconsciente, por um semlhante invisivel e desconhecido commando de instrucoes.nao apenas a vida dos humanos, mas sim, a evolucao biologica de bilhoes de anos tem sido dirigida por esse comando misterioso. E as regras sao as mesmas que ocorrem com os genes. Isso cheira `a metafisica, ‘e quase impossivel, mas uma serie de detalhes me levam a suspeitar que isso nao apenas seria possivel, como de fato, deve estar ocorrendo.

Uma das possibilidades seria explicada por outra sub-teoria dentro da geral teoria da Matrix/DNA: a de que os 8 bilhoes de humanos sao 8 bilhoes de genes inconscientes cada qual carregando em suas cabecas uma particular de informacao unica, especifica, diferente de todas as demais, na forma de sua mente, construindo aqui uma nova forma do sistema natural universal, a qual denominamos ” auto-consciencia”. Se isto for verdade, tem que ter um commando central invisivel tal como tem no DNA.

Mas tem outra situacao, uma quase identica situacao. A teoria geral da Matrix/DNA esta sugerindo que, em paralelo a esta funcao de genes para uma auto-consciencia, tambem somos genes cnstruindo uma replica do nosso criador imediato e ancestral sistema astronomico. uer dizer, nao apenas os humanos, mas sim todos os sistemas biologicos dessa biosfera. Seriam duas tendencias conflitantes entre si, uma imediatamente materialista, obedecendo a evolucao de um hardware que vem se complexificando desde o Big Bang, e a outra, apesar de ser perfeitamente natural tambem, tem uma conotacao mais metafisica, pois estariamos construindo uma reproducao de algo que jaz alem deste Universo. Neste caso, o maestro seria inimaginavel por nos.

No roteiro da nossa evolucao era imprescindivel que o homem descobrisse como fazer o fogo, para dai fazer os metais e sua tecnologia. Coube a uma lendasugerir como isso ocorreu, metaforicamente falando, claro. Ptometeu condenado junto com Sisifoa rolar uma pedra morro acima ate que conseguissem coloca-la no pico do Monte Olimpo. A certo momento Prometeu desiste de rolar a pedra e ao inves vai furtivamente pelo lado escuro da montanha, sobe-a, alcanca o pico, e nao tendo mais o que fazer ali, rouba a tocha do fogo do trono de Zeus. teria chegado o momento certo do maestro mandar o gene para fogo entrar em acao. Nao poderia ter sido antes porque a humanidade nao estava preparada e nao podia ser muito tarde porque a humanidade poderia sucumbir antes. Seja como for, as enzimas catalizadoras fazem jutamente isso com os genes na embriogenese.

E seja como for, ja esperando que va perder meu tempo e de em nada, eu vou procurar se existe um maestro oculto  e quais suas forssas catalizadoras atuando sobre o conjunto da humanidade. nao espero encontrar o maestro relacionado a reproducao da auto-consciencia, pois isto seria muita pretensao, porem, se houver um maestro dirifgindo a reproducao da galaxia a nivel biologico, nos podemos encontra-lo. E esta super-enzima mencionada neste artigo sera uma das pistas a serem investigadas.

(obs:v oltar ao artigo da phys.org e ver varios outros artigos relacionados a este tema)

http://m.phys.org/news/2016-09-scientists-super-enzyme-dna.html

 Scientists discover how ‘super enzyme’ speeds up DNA repair

September 5, 2016
Credit: Medical Research Council

Scientists from the University of Sussex have discovered how an enzyme, known as PARP3, helps to accelerate the repair of DNA.

In the body, mutations can arise from DNA damage that is not repaired properly, leading to disease, including cancer and neurodegenerative disease. New research funded by the MRC and Cancer Research UK, led by the laboratories of Professor Keith Caldecott and Professor Laurence Pearl at the University of Sussex’s Genome Damage and Stability Centre, has identified how the PARP3, short for poly(ADP-ribose) polymerase 3, recognises and signals the presence of broken DNA strands.

Research has shown that the PARP3 enzyme is involved in the DNA repair process and helps to maintain the integrity of the genetic code, but until now the precise DNA repair activation mechanism triggered by the enzyme was unclear.

Using multi-disciplinary expertise, Sussex scientists have identified the specific steps involved in activating the DNA repair process. When the PARP3 enzyme locates a specific site of DNA damage, it ‘marks’ the damaged DNA with a molecular signal.

This signal is created via a chemical change, involving the addition of a molecule called ‘ADP-ribose’ to the DNA. The DNA is packaged up in a complex called ‘chromatin’ which contains proteins; the team found that the PARP3 enzyme adds the ‘ADP-ribose’ molecule to one of these proteins – ‘histone H2B’.

By marking the precise site of damage the enzyme flags the problem up to specialised DNA repair enzymes that will move in to repair the damage, protecting the cell from potentially dangerous DNA breaks.

The researchers believe this is a vital step towards understanding how DNA breaks are detected, signalled, and repaired, which could in the future enable scientists to create drugs which can better target certain cancers.

PARP3 is one of a superfamily of enzymes that are targeted by PARP inhibitor drugs, a new class drugs used to treat hereditary cancer, including ovarian and breast cancer. Knowledge of how the PARP3 enzyme activates DNA repair will also contribute to improving the understanding, and targeting, of PARP inhibitor drugs.

The research, which took place over four years, also involved nuclear magnetic resonance expertise in Professor Steve Matthews’ group at Imperial College, London, proteomics in the lab of Dr Steve Sweet in Sussex and chromatin biology in the lab of Dr Alan Thorne at the University of Portsmouth.

Professor Keith Caldecott, who led the study, said: “This discovery highlights the value of multi-disciplinary collaborations, combining molecular and cellular biology with biochemistry and structural biology. As a result of working together, we have been able to identify how PARP3 recognises and flags the presence of broken DNA.

“This will be important for our understanding of how cells protect themselves from potentially dangerous DNA breaks. It will also help to provide insight into the mechanisms of action of a new class of PARP inhibitory anti-cancer drugs.”

Ver tambem este outro artigo relacionado ( mas estarei escrevendo outro artigo para isto pois se trata da origem da vida):

New knowledge about the building blocks of life

September 2, 2016

http://phys.org/news/2016-09-knowledge-blocks-life.html

Read more at: http://phys.org/news/2016-09-knowledge-blocks-life.html#jCp

Pesquisa:

PARP3, short for poly(ADP-ribose) polymerase 3

Enzyme (definicao em http://phys.org/tags/enzyme/

Enzymes are biomolecules that catalyze (i.e., increase the rates of) chemical reactions. Nearly all known enzymes are proteins. However, certain RNA molecules can be effective biocatalysts too. These RNA molecules have come to be known as ribozymes. In enzymatic reactions, the molecules at the beginning of the process are called substrates, and the enzyme converts them into different molecules, called the products. Almost all processes in a biological cell need enzymes to occur at significant rates. Since enzymes are selective for their substrates and speed up only a few reactions from among many possibilities, the set of enzymes made in a cell determines which metabolic pathways occur in that cell.Like all catalysts, enzymes work by lowering the activation energy (Ea or ΔG‡) for a reaction, thus dramatically increasing the rate of the reaction. Most enzyme reaction rates are millions of times faster than those of comparable un-catalyzed reactions. As with all catalysts, enzymes are not consumed by the reactions they catalyze, nor do they alter the equilibrium of these reactions. However, enzymes do differ from most other catalysts by being much more specific. Enzymes are known to catalyze about 4,000 biochemical reactions. A few RNA molecules called ribozymes catalyze reactions, with an important example being some parts of the ribosome. Synthetic molecules called artificial enzymes also display enzyme-like catalysis.Enzyme activity can be affected by other molecules. Inhibitors are molecules that decrease enzyme activity; activators are molecules that increase activity. Many drugs and poisons are enzyme inhibitors. Activity is also affected by temperature, chemical environment (e.g., pH), and the concentration of substrate. Some enzymes are used commercially, for example, in the synthesis of antibiotics. In addition, some household products use enzymes to speed up biochemical reactions (e.g., enzymes in biological washing powders break down protein or fat stains on clothes; enzymes in meat tenderizers break down proteins, making the meat easier to chew).

XXXXXX

Dados tecnicos e modelo deste gene no Genome Databank:

Human Gene PARP3 (ENST00000431474.5) Description and Page Index

http://genome.ucsc.edu/cgi-bin/hgGene?db=hg38&hgg_gene=PARP3

xxxxx

Wikipedia:

Poly [ADP-ribose] polymerase 3 is an enzyme that in humans is encoded by the PARP3 gene.

The protein encoded by this gene belongs to the PARP family. These enzymes modify nuclear proteins by poly-ADP-ribosylation, which is required for DNA repair, regulation of apoptosis, and maintenance of genomic stability. This gene encodes the poly(ADP-ribosyl)transferase 3, which is preferentially localized to the daughter centriole throughout the cell cycle. Alternatively spliced transcript variants encoding different isoforms have been identified.

Poly (ADP-ribose) polymerase (PARP) is a family of proteins involved in a number of cellular processes involving mainly DNA repair and programmed cell death. ( cont a ler)