Archive for the ‘Teoria Acadêmica’ Category

A Ciencia nunca obteve material do nucleo da Terra – Teoria da Formação dos Planetas

segunda-feira, dezembro 12th, 2016

xxxx

Informacao importante para a Matrix/DNA Theory:

“People study these to figure out what’s going on at the center of the Earth,” Corrigan said. “We are never going to get samples from the core of the Earth,” — no human drilling operation has even gotten halfway through the crust to the mantle — but these are the next best thing. ( Cari Corrigan, Smithsonian geologist )

https://www.washingtonpost.com/news/speaking-of-science/wp/2016/12/07/this-hidden-smithsonian-vault-contains-the-oldest-things-in-the-solar-system/?utm_term=.7e04cca7eef9&wpisrc=nl_science&wpmm=1

 

Buracos Negros da Academia ou Simples Vortices Rotativos da Matrix/DNA?

segunda-feira, junho 8th, 2015

xxxx

Todas as caracteristicas sobre buracos apontadas nesta figura pelos tecnicos da NASA sao igualmente aplicaveis como caracterisiticas apontadas para o modelo de vortices nos nucleos galacticos apontadas pela Matrix/DNA Theory. Entao ficamos no impasse sem ter nenhum humano com provas-fatos que o capacite a julgar qual o correto: os fantasmagoricos e nunca vistos buracos negros ou os simples rodamoinhos rotativos que vemos uma das suas variacoes aqui mesmo na Terra?

Eu ainda prefiro o meu modelo porque ele foi apontado  pela vida e fatos reais provados e conhecidos na Terra, conectados tendo como codigo de instrucoes a lei da evolucao. O modelo academico foi apontado pela por fatos conhecidos na Fisica entre a materia e mais algumas teorias ja existentes dentro d Fisica, tendo como codigo de instrucoes as leis do raciocinio matematico humano. Neste modelo academico nao existiria lugar para a vida, ele nao serve como as bases ancestrais que devem ter contido os principios da vida, por isso, os que nele acreditam so podem acreditar na origem da vida como um evento ao acaso.

NASA's Chandra X-ray Observatory's profile photo

https://plus.google.com/u/0/+NasaChandra/posts/EMGQYWeVsFv?pid=6156969756302516994&oid=108989304512664110313

Translation for Portuguese:
1) Um buraco negro nao tem uma superficie no sentido literal da palavra. Existe apenas uma simples regiao, ou fonteira, no espaco em volta de um buraco negro alem do qual nos nao podemos ver. Esta fronteira e chamada de ” horizonte de eventos” .
Teoria Matrix/DNA: O mesmo pode ser dito do modelo de vortices no nucleo galactico. Nao muda nada.
( continuar esta traducao)

Astronomia: diferenças entre a Teoria Astronomica Acadêmica, e a Teoria Astronomica da Matrix/DNA

quinta-feira, agosto 18th, 2011

Será êste…

O Ciclo Vital Humano como Herança do Ancestral Astronomico

… ou será êste?…

Vida e Morte das Estrêlas pela Teoria Acadêmica Nebular

(Clique nas imagens para vê-las ampliadas)

Primeiro de tudo é preciso entender que existe uma diferença entre a formação da primeira galáxia e as formações das galáxias que vieram posteriormente, tal como existe a diferença entre a formação da primeira célula ( o primeiro ser vivo) e as formações das células hoje em dia. Para se formar uma nova célula no corpo humano não precisa repetir tôda a História de bilhões de anos da formação da primeira célula, pois hoje elas simplesmente se dividem e se multiplicam. O modêlo cosmológico da Matrix/DNA se refere à formação da primeira galáxia, para explicar como surgiram principalmente os primeiros buracos negros, quasares e pulsares e onde estavam os princípios das propriedades vitais. Portanto não procure comparar a formação do nosso sistema solar (que tem apenas 5 bilhões de anos) e dos astros que o compõem com o modêlo da Matrix/DNA, assim como não deves comparar a célula que nasceu ontem no seu corpo com o modêlo cientifico das origens da primeira célula (sendo o mais aceito o modêlo da Teoria Simbiontica de Margullis). Pelo que eu saiba, a Teoria Acadêmica só tem um modêlo para origem de estrêlas e sistemas estelares, portanto ela não indica a diferença entre a formação do primeiro sistema estelar e a formação dos outros que surgiram depois. Mas esta é uma constante na Teoria Acadêmica, ela não se preocupa em nenhum momento em relacionar o estado do mundo antes da origem da vida com a vida que êsse estado do mundo produziu. Essa diferença entre formações, para o pensamento acadêmico, por exemplo, teria sido um fenômeno criado pela primeira vez na Terra e pela matéria terrestre, por isso não se despertaram em calcular a diferença entre origens no céu.

Segundo, é preciso entender que o objetivo da Teoria da Matrix/DNA foi a busca de explicar a existência das propriedades vitais – como metabolismo, ciclo vital, reprodução sexual, etc. – em outras alternativas alem da incomoda idéia reinante no meio acadêmico de que a matéria estúpida dêste planeta teria criado tudo isso. A Teoria Acadêmica foi elaborada por astronomos e cosmólogos que praticamente ignoram a Biologia, enquanto a Teoria da Matrix/DNA foi elaborada por um filósofo naturalista, cuja ocupação é colher tôdas as informações e dados obtidos e comprovados pela Ciência sôbre tôdas as dimensões e tentar montar um quadro coeso final. Um astronomo não se preocupa em explicar os fenômenos relacionados com a complexidade dos sistemas biológicos, êle apenas procura explicar o espaço sideral. Milhões viram maçãs caírem porem apenas Newton se perguntou: “Porque?!”. Da mesma forma, milhões de astronomos profissionais e amadores vêm as propriedades vitais mas são os filósofos que se perguntam: “Porque?!”. A resposta tem que estar no passado e no passado estavam as estrêlas e galáxias. Por isso o filósofo se vê a contragôsto obrigado a invadir a área dos astronomos.

O modêlo acadêmico foi elaborado com base na visão do céu a ôlho nu, mais as interpretações das fotos e demais dados captados pelos instrumentos cientificos mecanizados, mais o conhecimento da quimica e fisica terrestre, tudo isso arrolado em calculos matemáticos e simulações pelos computadores. O modêlo da Matrix/DNA começou do futuro tentando regredir ao passado, focalizou o produto final e tentou adivinhar como é seu produtor, mas para tanto colheu o maximo de dados captados pelos instrumentos cientificos mecanizados sem no entanto se deixar convencer pelas interpretações acadêmicas dêstes dados, considerando que os instrumentos cientificos mecanizados devem captar apenas os fenomenos mecânicos e ignorar outras ordens de fenomenos que possivelmente existam nas estruturas que medem e observam. Por exemplo, os instrumentos cientificos vasculhando um corpo humano não captaria a organização biológica e mental dêste corpo, apenas a fisica e a quimica. Segundo, o filósofo tem em mente que os dados disponíveis ainda hoje em dia sôbre o espaço sideral não perfazem talvez mais de10% dos dados totais, portanto um modêlo baseado num quebra-cabeças que foi montado apenas com 10 peças e sem as 90 restantes não pode ser o quadro final real. Em todo caso, a corrente de causas e efeitos naturais apontados no quadro astronomico da Teoria Acadêmica não tem como prosseguir e ser a mesma corrente de causas e efeitos do quadro comprovado da Vida, portanto, a astronomia acadêmica teria que explicar de que outro lugar a Vida veio. Por outro lado, na Teoria da Matrix/DNA, a redução da corrente de causas e efeitos da Vida prossegue adentrando as estruturas astronomicas e ali se revelando nos seus principios mais simples. O que não quer dizer que êste quadro seja a verdade final, apenas uma maior aproximação da verdade.

( Nota: No prosseguimento dêste artigo iniciaremos a análise técnica das diferenças entre os dois modêlos)