Archive for the ‘Teoria da Matrix/DNA’ Category

Uma ds maiores importancias da Matrix/DNA Theory: Ela sugere um novo e sublime significado da vida e da relacao do humano com o Cosmos.

quinta-feira, outubro 11th, 2018

xxxx

Frase para por no livro:

Como disse o famoso biólogo vitoriano Thomas Huxley,

“A questão das questões para a humanidade, o problema existente por trás de todos os outros e também o mais interessante, é a definição do lugar do homem na Natureza e sua relação com o Cosmos”.

Quando os modelos e cálculos teóricos da Matrix/DNA sugerem uma nova visao do mundo nunca imaginada antes, ela indica que neste Universo esta ocorrendo um mero processo genetico de reproducao de algo desconhecido que o produziu. Como aqui nesta reproducao houve a emergência da mente, ou auto-consciencia, isto indica que o algo desconhecido deve ter auto-consciencia. E como a auto-consciencia parece ser o topo da evolucao, ao menos nestas regiões do espaco e nestes tempos, isto indica que os humanos são como genes semi-conscientes, os quais, juntamente com grande numero de outros genes espalhados dentro deste Universo, estao  construindo o embrião universal do algo desconhecido – natural e consciente. Eu não consigo ver outra versao de sentidos da nossa existencia que seja mais alentador que este. Pois sabemos que os genes que constroem o embrião humano, depois sobem para o cerebro e se alojam como o DNA no centro dos bilhoes de neurônios, mas todos, formam uma so entidade, uma individual personalidade. E isto significa que a morte do corpo não significa a morte da porção de auto-consciencia que somos, e significa ainda que ninguem sera deixado para tras.

Apenas esta impressão ja deveria ser suficiente para obrigar-me a deixar um livro escrito e por enquanto tentar divulgar a ideia o máximo possivel. Ela e’ uma boa mensagem para os humanos. E o mais importante: por se basear numa analogia com os fatos que vemos e conhecemos aqui e agora, ela pode ser entendida pelo leigo e torna-se mais facil de se tornar a preferida visao do mundo.

Origens da Vida: Nova pesquisa sugere que o RNA não precisou de membrana para se formar

quarta-feira, outubro 10th, 2018

xxxx

Origin of life in membraneless protocells

October 9, 2018, Max Planck Society

https://phys.org/news/2018-10-life-membraneless-protocells.html

Uma nova perspectiva se abriu no tema da busca para explicar as origens da vida. O surgimento da primeira membrana sempre foi motivo de debate, pois se calculava que era necessário aparecer primeiro uma membrana para possibilitar a formação e desenvolvimento das primeiras biomoléculas, como enzimas, proteínas e RNA. Um forte candidato para solucionar o mistério são as bolhas como se vê formando na água. Mas agora um grupo de cientistas descobriram que os coacervados – uma espécie de protocélula – que não possuem membranas, podem conter em si biomoléculas de RNA e a ausência de membranas facilita a transferência de pedaços curtos da biomolécula entre indivíduos, fornecendo assim um complexo maior de informações. Mas quando focalizamos toda esta situação, ou quando lemos um artigo como esse, tendo em mente a formula da Matrix/DNA, nos vem a mente todas as soluções para as questões e se vê novos aspectos do problema. Deixarei aqui registrado o link para o artigo para retornar e destrinchar cada item citado. Enquanto isso, abaixo vai cópias de meus comentários publicado pela PHYS.ORG:

Morelli – posted at 10/10/18
Great job, but, still a scientific wrong worldview is avoiding to see the obvious here. From where Nature got the mechanism of self-replication? What else was – in the state of the world at that time and before that time – doing self-replication ? What means, which is the natural force, that produces the function of self-replication? Who drove the terrestrial atoms composing rocks, water, air, suddenly to such never seen before new connections that produced biomolecules? And why complex biomolecules?
There is a new theory with a new world view that suggests explanations for all these questions following a unique logic line: linking cosmological evolution with biological evolution we can find the picture of an evolutionary link, like a kind of non-biological DNA. The picture is at my website and it solves all these questions. Of course, while I can not show the real link, it is merely a theory. But theories are the drivers for science to find out the next missing information.

xxxx

V4Vendicar – not rated yet5 hours ago
membranes came first’
xxxx
Morelli posted 10/10/18 – not rated yetjust added

membranes came first’

Well… you are right. Before life’s origins, there were membranes in the sky, composed as membranes and working as membranes: the horizon event surrounding galactic nuclei. So, why Nature should to do the hard work of creating from nothing (applying magics?) the natural phenomena called “membrane”, if it already exists? Life which real name is “biological system” was generated here by the forces and elements existing in a planet belonging to a surrounding natural system called “solar”, which is inside other called Milk Way. It is always systems down. It is the same and unique evolutionary lineage. Of course, galaxies are our ancestors like bacteria are.So, really, membranes came first. I can’t understand why humans arbitrarily decided to separate universal evolution into two blocks without any evolutionary link between them… can you explain me? Thanks…

Read more at: https://phys.org/news/2018-10-life-membraneless-protocells.html#jCp

O Colapso do Intelligent Designer: Mas a Matrix/DNA pode levanta-los, mais curados, para trilhar caminhos supremos mais sabios

terça-feira, outubro 2nd, 2018

xxxx

Os tres fortes argumentos do Intelligent designer derrubados,

A estrategia dos criacionistas agora e’ a critical analyzes of evolution

Como as teorias cientificas do Big Bang, da abiogenesis e da evolucao, estao muito falhas e incompletas, Esse bombardeio critico em cima da Ciencia pode enfraquece-la, dando oportunidade ao ressuscitamento dos criacionistas entrando nas escolas.

A Cosmovisao da Matrix/DNA reforça e completa estas teorias cientificas, porem quando apontam para o processo de reproducao universal abrem caminho para o prévio design, e portanto para um proposito supremo na evolucao. Quando abre essa porta a teoria aponta para um gerador natural e consciente, o que pode ser do agrado de ateus/céticos/cientistas, mas tambem deixa a porta aberta para a possibilidade de uma divindade não-natural, nas diferentemente do criacionismo, uma divindade mais distante, muito maior e complexa.

https://www.youtube.com/watch?v=Ohd5uqzlwsU

Mudanca no paradigma da Psicologia: a consciencia foi criada com a linguagem, mas a linguagem genetica criou a linguagem do cerebro, nao a consciencia.

quinta-feira, setembro 27th, 2018

xxxx

Lembro-me da noite que eu estava numa mesa de bar com 12 pessoas, todos recém-formados em psicologia. Em dado momento fiz uma pergunta sobre qual seria a origem da consciencia e todos foram unanimes em responder que a consciencia, ou os pensamentos, são pura linguagem. O que quer dizer que quando os primatas começaram a inventar a linguagem comecou a se firmarem os pensamentos contínuos, e isso e’ a consciencia.

Pensei um pouco na proposta e não gostei dela – ela esta’ contra o que meus mapas e modelos teóricos do mundo estao sugerindo: os sistemas naturais, de atomos a corpos humanos, sempre foram constituídos de hardware e software. Consciencia e’ uma evolucao, ou melhor, o despertar, a expressao desse software.

Entao, claro, procurei erros no paradigma da Psicologia. E pensei nos genes, trabalhando, construindo um edifício, o embrião. Devem se comunicarem, ou entao obedecerem a um comando central, para cada qual entrar na obra no momento certo com a substancia certa. Os biólogos dizem que existem sinais movendo-se dentro do DNA como imput/output, entra/sai, fecha/abre, etc. Inclusive estao descobrindo que muitos destes sinais ativandos genes vem do outrora chamado DNA-lixo.

Mas o que são estes sinais, independentes de onde vem? E’ um tipo de comunicação, mesmo que com outra forma de energia, som, química. E’ um tipo de comunicação, e a linguagem humana e’ um tipo de comunicação.

Mas quem veio primeiro? A linguagem da genetica que fez o cerebro humano ou a linguagem humana feita depois pelo cerebro? Claro, a linguagem na forma genetica.

Mas se os genes ja tinham inventado a linguagem, nem por isso ficaram auto-conscientes. O que lança duvidas ‘a teoria de que a linguagem reproduzida ( e não inventada) pelo cerebro fez surgir a autoconsciência.

Bem, o fato e’ que os doze ficaram me olhando de forma esquisita quando indaguei, questionei e expliquei a teoria da linguagem genetica que me surgiu naquela hora. Não sei o que pensaram, mas claro, logo afugentaram minha fala, pois eu era analfabeto e estava contestando seus professores. Nao adiantou eu pedir maior explicacao de como impregnar um pedaço de materia com linguagem faz de repente a materia ter pensamentos contínuos… e autoconsciência! Não adiantou eu pedir para apontarem onde mais na Natureza detectaram um fato igual, um parâmetro natural real, conhecido, comprovado, que nos possa certificar de que a natureza e’ capaz de aplicar esse tipo de criacao. A cerveja foi buscada com rapidez e o tilintar dos copos desviou o assunto para as piadas do cotidiano.

So’ eu fiquei serio com um grilo na cuca. Não e’ possivel que um individuo apenas esteja certo e 12 aqui presentes, mais milhares la’ fora que constituem o corpo acadêmico, estejam errados. Mas, diabos, onde estou errando,…  que não percebo?

E’ certo que o que levou o individuo que raciocina de forma anormal, naquela mesa, a contestar a crença geral, foi que o individuo anormal tem como visao de mundo algo bem diferente da visao de mundo dos psicologos. Senão não teria surgido a duvida. E e’ fato que nenhuma das duas visões do mundo pode ser comprovada cientificamente, por enquanto. No entanto, uma das duas tem que estar mais proxima da verdade. Portanto, a teroia escolhida sera uma questao de preferencia, ou opiniao pessoal. Mas cabe ao pessoal da Psicologia provar que a linguagem humana foi a primeira linguagem surgida no mundo, pois não seria uma auto-projecao da linguagem genetica. E por todas cargas d’agua, eu não vou aceitar essa teoria sem provas, vao ter que me mostrar onde esta cortado o cordao umbilical entre a linguagem humana e a linguagem genetica.

Ou entao provarem que não existe linguagem genetica. mas e’ fato comum na Biologia se referirem a um “comando de instruções” no DNA. Se existem instruções, existe uma especie de linguagem. Ou não?!

Eu sou analfabeto em relacao a moderna Ciencia da Psicologia, mas… com’on… isto não significa que não seja capaz de refletir um pouco… os doutores da Psicologia caíram no meu conceito enquanto não derem uma explicacao mais racional para seu paradigma.

Matrix/DNA: Nova interpretação do mundo esbarra no sistema operacional humano.

quinta-feira, setembro 20th, 2018

xxxx

Como diz o americano Scott Adams:

“A maioria das pessoas sabe o que é viés de confirmação, senão pelo nome, certamente por experiência pessoal. Todos sabemos quanto é difícil mudar a opinião de alguém sobre algo importante, mesmo quando todos os fatos estão do nosso lado. O que os não persuasores usualmente não percebem é quão prevalente é o viés de confirmação. Ele não é um bug ocasional no sistema operacional humano. Ele é o sistema operacional humano. Somos programados pela evolução para fazer com que novas informações apoiem opiniões existentes, desde que isso não nos impeça de procriar. A evolução não liga se você compreende ou não a realidade. Ela só quer que você se reproduza. Também quer que você conserve energia para coisas importantes, como sobreviver. A pior coisa que seu cérebro pode fazer é reinterpretar a realidade em um filme totalmente novo a cada nova peça de informação. Isso seria exaustivo e não traria nenhum benefício. Em vez disso, o seu cérebro escolhe o caminho de menor resistência e instantaneamente interpreta suas observações para se adequar a sua visão de mundo. É bem mais fácil.”

Obtido num artigo analisando a metade da população que acredita ter sido o atentado a Bolsonaro, uma farsa.

https://cultura.estadao.com.br/blogs/estado-da-arte/quem-nega-o-atentado-contra-bolsonaro-assume-viver-uma-alucinacao-coletiva/

 

A Matrix/DNA é atéia? Qual o tipo de Deus deduzido da Filosofia Naturalista?

quinta-feira, setembro 20th, 2018

xxxx

Não. Ateu é o individuo que entra na imaginaria metafisica para dizer que lá não existe Deus. A Matrix/DNA lida apenas com fenômenos e eventos naturais, e perseguindo estes ela chega ate’ as ultimas fronteiras do Universo, o tempo vai até o instante do Big Bang, mas sempre para ai’, e dai’ retorna, revendo o que viu. Então ela não poderia ser deísta – do tipo de deísmo sugerido pela Bíblia – porque em toda essa caminhada ela nunca viu nada metafisico, nenhum Deus sobrenatural. Inclusive acho um contra-senso os deístas imaginarem que exista um Deus “que não é deste mundo”, que é “espirito”, um ser sobrenatural, que faça magicas fazendo coisas aparecerem do nada. Um deus desse tipo seria inútil para humanos. A forma de funcionar sua consciência, sua inteligencia, seus pensamentos, seriam totalmente diferentes dos pensamentos, sentimentos, desejos e emoções dos humanos. Se para um humano é insuportável assistir uma fera predadora comendo uma ovelha viva, para esse deus isso ignorável, sem importância.  Esse deus teria que se vestir de natural quando quisesse se relacionar com humanos, viver no meio de humanos, assistir e interferir na vida de humanos. Teria que comunicar-se nos idiomas dos humanos e ter a voz captável pelos ouvidos humanos. Mas ele não precisa disso, pelo mesmo motivo que a mãe gravida não se comunica com os genes que constroem seu filho. Basta ele ter a certeza que de uma maneira ou outra os genes construirão seu filho e perfeito.

Mesmo que esse Deus fosse metafisico – para entender e se envolver na vida humana, ele não pode ser metafisico. E aqui então, apenas aqui, a Matrix/DNA, tem a sensação, durante sua caminhada, e na analise do que vê, que exista ao menos um deus. Mas é um deus natural, que gera filhos e não cria do Nada. Que gera pelo mesmo processo genético. Que só recebe o nome de deus porque não tem outro nome adequando para algo natural que já existia desde antes do Big Bang, que deflagrou o Big Bang num mero ato de fecundação como meus pais deflagraram o microscópico big bang ao romper da membrana de um espermatozoide no centro do ovulo e deu inicio ao meu corpo num ato de fecundação.

Que só recebe esse nome porque em toda essa caminhada se sentiu uma estrela sempre indicando o norte, e quando chegamos na ultima fronteira, a estrela continua lá, indicando o norte, o mesmo caminho natural. Com esse deus natural ainda seria quase impossível a nos comunicar-mos, pois o resultado aprendido na caminhada indica que esse deus, é hermafrodita, está gravida, e nem uma mãe nem um pai pode se comunicar com os genes que constroem o embrião de seu filho. Talvez a oração fervorosa, de um tipo realmente emocional, especial, seja captada e ouvida e até atendida pelo pai e a mãe, porque ela pode funcionar como quando o embrião chuta a barriga, reclamando que algo vai mal.

A Matrix/DNA nunca se esquece, nos seus estudos, de seu Deus. Porque ela nunca se esquece da Natureza em sua totalidade atuando sobre o minusculo objeto que ela estuda, e isto é seu Deus. Mas ela nunca percebeu nenhuma força atuando nos fenômenos e eventos que não tenha sido detectada como natural, e nunca vê deus influenciando no objeto e nos eventos ao redor dos objetos, então, porque se preocupar ou ocupar-se com sua existência? Basta ‘a Matrix/DNA que ela procura aprender tudo e agir correto para contribuir com o processo da embriogênese, ou seja, com a evolução natural. Alias, em algum lugar foi escrito: ” Se queres conhecer a Mim, se queres saber como penso, observe e estude a Minha Obra!” Todo artista se revela em sua obra. E qual o elo entre um deus, mesmo que fosse metafisico, e o homem? Senão a Natureza?

Porem, não se deve esquecer que a biosfera terrestre, e mesmo esse sistema solar, são partes da natureza mais imediatas e próximas a nos, ao alcance do nosso tato e visão. Mas a Natureza é universal, é o Universo, e este – as fotos do Hubble estão avisando – é de uma dimensão estonteante, parece não ter fim. O ambiente e essa biosfera que nos cerca está em estado de caos, o que é apenas 33% da Natureza, ou de um ciclo da evolução. Depois de conhecido este estado de caos pelo qual nossos corpos físicos foram criados, vem o estado da ordem, já vislumbrado ao se levantar os olhos e ver a perfeita sincronia da mecânica do sistema solar. Para entende-lo temos que superar o pensamento reducionista e entrar no pensamento sistêmico. Mas mesmo depois do estado da ordem ainda temos apenas 66% da Natureza Universal. Os outros 34% por cento vem da comparação entre caos e ordem, de onde emerge seu nome, a SABEDORIA.

Se a Matrix/DNA tem o desejo e a necessidade de ser eterna, infinita, de não morrer com tão pouca vida, ela não precisa de um deus sobrenatural para lhe dizer que ela tem uma essência infinita. Ela aprendeu que todo sistema natural é composto de hardware e software, que sua mente, ou auto-consciência, e o software em seu cérebro. E ela sabe que a copia do cérebro, chamado de computador, tem suas gerações e mais gerações de hardwares abandonados, desaparecidos. Ela sabe que uma copia de um software foi inserida em uma unidade do hardware, que essa copia de software se foi quando o hardware se foi.  Mas ela sabe também que o verdadeiro software nunca foi totalmente colocado num computador. Em cada unidade, em cada geração, o software emitiu uma copia e a destacou para tal lugar, para tal unidade, para executar sua função. Quando aquela copia se vai com o hardware, a função executada, os obstáculos enfrentados, a aprendizagem adquirida, tudo isso é incorporado ao software total que de longe observou.

Assim como o DNA primordial teve trilhões de copias materiais divisíveis e todas morreram ou estão para morrer, mas o DNA primordial continua vivo, apenas evoluiu nestes 3,5 bilhões de anos. Como?  Porque?  Ora porque DNA visível é hardware, mas ele apenas funciona sob um comando de instruções, o qual é invisível, é o seu software, o seu projeto primordial que mais tarde se tornara mente no cérebro e auto-consciência da luz. Um software que não é apenas DNA, mas sim uma Matrix que apenas aqui neste Universo já conta 13,8 bilhões de anos e nunca morreu. E como tudo indica, esse software já tinha muito mais de 13,8 bilhões de anos quando se inseriu aqui.

Em certo momento de sua investigação, a Matrix/DNA flagrou o instante em que o software vem do espaço sideral e se insere num hardware. Foi quando a semente da galaxia chegou a Terra e gerou esta Vida. Nesse flagrante a Matrix descobriu  muito rapidamente, num relance, qual a substancia do software: fótons. Fótons vieram da luz primordial, a 13,8 bilhões de anos atras. Então a Matrix aprendeu que este software entra e sai de corpos hardwares a todo momento, ele continua inteiro, vivo, evoluindo, crescendo. Ele entrou no meu cérebro, ele vai sair, e vai para outro hardware. Isso é o que me interessava saber. Estou realizado.

” No principio, tudo era escuridão, e então a luz surgiu. E dessa luz tudo o mais foi feito”. Se existe deus, de qualquer forma, seus bracos e suas mãos que criam coisas são de luz. Ou a luz é a sua ferramenta. Na luz, todas as informações podem ser gravadas, e como a onda de luz funciona pelo ciclo vital, as informações se tornam vivas.

Todo galho pensa que é a arvore. Mas seus suportes e seus alimentos químicos vem do tronco de uma arvore. A arvore verdadeira tem suas raízes ocultas em algo que o galho nunca conheceu, o solo da Terra. Jamais um galho vai conseguir se agir e se entender como uma arvore. Quanto ‘a arvore, apenas emite cílios, extensões, para realizar certas tarefas, como captar mais luz do sol, etc.. Perdendo um galho, apodrecendo um galho, a arvore continua.

A ideia mais próxima do conhecimento humano que uso como analogia para explicar o que é a mente de um humano é a do lago de água produzindo bolhas contendo água em forma de vapor que sobem, flutuam, e voltam a cair no lago desfazendo-se, seus conteúdo de água misturando-se na água do lago, retornando ao lugar de onde veio. A bolha também pode ser chamada de ego humano, enquanto ela flutua separada do lago. O ego é descartável, o conteúdo da bolha, a auto-consciência, é eterna, volta porque pertence ao lago, o alicerce sempre solido. Mas na verdade não deve e não pode existir nada que possa ser conhecido pelo cérebro humano que sirva de analogia exata ao que seja auto-consciência e o mundo a qual ela pertence. O cérebro humano e o ego não teriam capacidade para processar tal informação.

Sabemos que o Windows existe em cada computador que compramos e jogamos fora, mas sabemos que o Windows continua numa mente fora do computador, na mente do Bill Gates, do pessoal da Microsoft, e continuará na mente humana depois que o Bill Gates morrer.

Agora, como entender que o EU, o EU que é software, não é apenas a copia no meu corpo, e sim algo muito maior que está fora e alem do meu corpo, que quando meu corpo hardware se for, o Eu continuará sendo o mesmo software que terá evoluído, crescido, um pouco mais, eu concordo que é difícil entender isto. Pois a mente do Bill Gates não está dentro do meu computador, aqui só está uma criacão, uma emissão produzida por ela. O Bill Gates não tem a menor idéia da existência deste computador ‘a minha frente. Então como o Eu tem ideia, sabe da existência do meu corpo? Ora, nem precisa saber. Ele só utiliza daqui os efeitos, os resultados, os obstáculos reclamados, para ele aprimorar-se.

Eu não vejo a mente do Bill Gates. Mas nem por isso eu a classifico como metafisica, ou como de outro mundo. Sei que ela existe aqui, agora, e em outros lugares. Por eu não ter acesso a essa mente, não vou nem tentar entende-la na sua substancia, na sua razão de existência, não adiantaria, eu nunca conseguiria. Assim acontece com Eu. Eu não existo aqui neste corpo, este corpo não sabe e não pode dizer o que é o Eu. Não tem capacidade para processar esta informação. A sede do software total, original, real, é onde existe o Eu. Não a copia. O resultado da existência do meu corpo não será inutilizado, ele será absorvido pelo Eu. Ele será sacramentado, entrará no tronco da arvore da evolução, ficará ali registrado para toda eternidade, como base do EU que não é apenas a arvore total, mas a forma transcendental em que ela estará se transformando na sua transcendência.

Talvez o Eu não seja material, não seja natural, talvez seja metafisico. De que me valeria saber isso agora? Nada, ou melhor, só atrapalharia, pois imediatamente eu deixaria de agir naturalmente, a copia do software num computador começaria a dar pane, fazer tudo errado. A copia tem que agir como copia, esta sua função, não querer ser o original. Como disse Don Juan a Carlos Castaneda: ” Estás na Terra como homem, então atue, exista, como homem”.

A copia é a imagem no espelho quando o original mira-se a si mesmo. O espelho se quebra, a copia, a imagem se vai, o original em nada será afetado por isso. A imagem do espelho não pode sair do espelho para ver o mundo do original. Por isso a ultima fronteira do Universo material é – para a Matrix/DNA – o bate-e-volta: dali não posso e nem quero passar agora. Deixei muitos problemas urgentes a serem resolvidos antes.

Copyright do primeiro original da Matrix/DNA nos USA

quarta-feira, setembro 19th, 2018

xxxx

United States Copyright Office

https://cocatalog.loc.gov/cgi-bin/Pwebrecon.cgi?v1=3&ti=1,3&SAB1=Louis%20Morelli&BOOL1=all%20of%20these&FLD1=Name%20Claimant%20%20%28KCLN%29%20%28KCLN%29&GRP1=OR%20with%20next%20set&SAB2=&BOOL2=as%20a%20phrase&FLD2=Keyword%20Anywhere%20%28GKEY%29%20%28GKEY%29&CNT=25&PID=jfGVLRRWLo5iAQCWX–K7of5Cg3U&SEQ=20180919032912&SID=6

Public Catalog

Copyright Catalog (1978 to present)

Search Request: Builder = (Louis Morelli)[ in Name Claimant  ]

A differenca entre a vida–ou sistemas animados–e a “nao-vida”–ous…

Type of Work: Text
Registration Number / Date: TXu000998487 / 2001-02-20
Application Title: The discovery of the link-system between living and non-living systems.
Title: A differenca entre a vida–ou sistemas animados–e a “nao-vida”–ous sistemas inanimados.
Description: 164 p.
Copyright Claimant: Luiz Carlos Morello, 1951-, (Louis Morelli, pseud.)
Date of Creation: 1995
Basis of Claim: New Matter: compilation & additional new material.
Copyright Note: C.O. correspondence.
Names: Morello, Luiz Carlos, 1951-
Morelli, Louis, pseud.

Porque a evolução e o ancestral comum ainda não são “fatos científicos” e sim, “teorias cientificas”.

sexta-feira, setembro 7th, 2018

xxxx

https://ciencianautas.com/evidencias-da-ancestralidade-comum/#comment-2401

Evidências da ancestralidade comum

Debate publicado no artigo:

Tens certeza disto? Ou continuas buscando e gosta das ideias de outros, como eu? Um ancestral comum pode ter existido, várias evidencias e a lógica racional aponta para esta solução. mas como nunca foi mostrado, comprovado cientificamente, continua sendo uma teoria. Porem a logica racional nps leva a duvidar da teoria da biogênese tal como ela está’ hoje e a duvidar do mecanismo proposto pela teoria evolucionista de Darwin. Talvez o ancestral comum nunca tenha existido na superfície da Terra, como propõem os resultados dos meus modelos e cálculos teóricos.
Uma analogia pode embasar a minha teoria. Todos irmãos de uma família vem de um ancestral comum, que foi um casal de humanos. E o metodo natural pelo qual isso acontece e’ unicamente pela transmissão de DNA, de geradores a herados. Pois então quando surgiu a Vida neste planeta ela deve ter recebido do ancestral, algo como o DNA. Se ela veio do inorganico, esse ancestral DNA deve ter sido inorganico. Então quem foi o ancestral e o que e’ esse DNA inorganico? Ora, justamente o que meus resultados estão a indicar: o building block desta galaxia onde a vida surgiu e portanto criada por ela e’ baseado num circuito sistemico que pode ser representado como uma formula, e esta formula semeada na superfície da Terra dirigiu o período e processos da abiogêneses a reproduzir este ancestral astronomico. Por isso denominei a formula de Matrix/DNA. Mas não se irrite com essa ameaça `a teoria darwiniana, pois estou como vocês, sem provas ainda. E’ teoria logica contra teoria logica.

xxxx

A evolução é um fato científico, temos graus de parentesco com todas as formas de vida e como já disse no texto,em alguns casos podemos observar a especiação e além das evidências da embriologia e da anatomia dos animais.

xxxxx

Louis C. Morelli – 07/09/18

Não, a evolução não é fato cientifico. Apenas sera’ se tiver-mos o ancestral comum lado a lado com o ultimo produto deste movimento natural e comprovar que no ultimo a complexidade é maior que no primeiro. Nos estamos dentro do processo, e como determina o teorema de Godel, ” quem esta’ dentro de um sistema não pode saber a verdade do sistema”. Pode ser que estejamos assistindo os meros passos graduais de um grande processo de reprodução, maior que a historia biológica. Por enquanto a evolução é uma teoria racional e provável, mas não um fato cientifico. Sinto muito ser chato, mas é preciso nos policiar, pois muitos se tornam arrogantes fanáticos crendo que sabem… e se estiverem errados? Nos somos quase cegos e insensíveis, apenas vemos o lado da matéria que e’ iluminado e vibra numa das sete dimensões da luz. Sugere a logica que a nossa evolução, ao ver as sete dimensões, vai mudar todas nossas crenças atuais. Mas essa evolução só ocorre se manter-mos respeitando a disciplina cientifica, a qual nunca se refere a fatos que ela não esta vendo e tocando.

A figura do meu Avatar: explicacao

terça-feira, setembro 4th, 2018

xxxx

( obs: nao entra a figura do meu avatar enquanto o google esta cheio. Voltar depois…)

Entenda o que significa esta figura. O corpo humano muda de forma minuto a minuto, a todo momento que morre uma célula e outra, com alguma microscópica diferença vem ocupar seu lugar. Assim, numa longevidade de 70 anos, o numero de formas diferentes seria quase infinito. Para facilitar, nos agrupamos estas formas em poucas principais, digamos: feto, criança, adolescente, jovem, adulto, adulto, idoso,… e podem por até… cadáver. A força ou propriedade da natureza que produz num corpo estas mudanças de formas vamos chamar de “força do ciclo vital”. Porque alguns corpos, como uma lagartixa, muda de formas, e outros, como o sistema solar, não muda? Essa força é tao importante que sem ela não haveria vida, por exemplo, um filhote nunca conseguiria a forma para se defender e se alimentar sozinho. Mas então como a matéria burra e estupida, inerte, deste planeta inventou ou criou isso do nada? Assim pelo menos, e’ o que acreditam os acadêmicos das Ciências e ensinam isso aos estudantes, na teoria chamada abiogêneses.
 
Eu não aceitei o professor nesta aula. Não consegui engolir esta teoria. Como não conseguia digerir outras, nem cientificas, nem religiosas. Quando fui na selva amazônica retornei a pensar nesta questão de infância, observando todos os bichinhos e plantinhas com meu microscópio do tempo do Pasteur. Ao mesmo tempo pegava a luneta do tempo de Galileo e do alto de uma arvore ou serra olhava a biosfera em volta e terminava sempre olhando para o céu… procurando, antes de aparecer os seres vivos, onde estaria e como seria o processo ancestral do ciclo vital que apareceu na Terra. Existiria mais algum corpo que muda de forma, sem serem os vivos biológicos?
 
Havia sete formas de astros conhecidas no céu: planeta, estrela supernova, estrela vermelha gigante, cometa,buraco negro, quasar, pulsar… e segundo a ciência acadêmica, todos nascem espontaneamente na forma que existem até desaparecerem, assim como as pedras, as rochas, montanhas… Não sei mas minha intuição sussurrava no meu cocuruto que naquele mato tinha coelho. Algo estava errado ai. Os seres vivos surgiram dentro de uma galaxia e produzida por forças e elementos desta galaxia; o primeiro ser vivo foi um sistema funcional e completo – um sistema celular – surgido dentro de outros sistemas, o solar, o galáctico. O sistema celular e’ formado por sete organelas principais, sete principais são as formas do sistema que gerou o sistema celular, o qual veio com a lei de que “se tem cara de peixinho, filho de peixão sera”. Ora então…
 
PORQUE NAO SERIAM AS FORMAS DOS ASTROS CELESTES PRODUZIDAS TAMBEM PELO PROCESSO DO CICLO VITAL? HEIN?
 
Isto me soava mais logico que dizer que o filho tem a propriedade do ciclo vital mas seu pai não tem. Então… caiu do céu? Surgiu por magica?
 
Deixe-me supor uma ideia que iria escandalizar qualquer ouvinte humano e calcular se por acaso os astros não se transformam em novas formas. Bem, um planeta tem um núcleo incandescente envolvido por uma camada de crosta. Isso se parece com uma semente ou feto onde o germe com energia é envolvido pela placenta com nutrientes. O funcionar deste núcleo provoca pressão interna que pode produzir vulcões e quando o magma cresce pode ser expelido no espaço na forma de cometas, e o planeta pode se tornar um pulsar. Continuando este processo a camada externa colapsa e a luz interna desabrocha surgindo uma supernova…
 
Assim, a partir de um planeta consegui transformar uma forma em outra ate conseguir as sete formas. E desenhando o ciclo vital dos corpos humanos ao lado co ciclo vital dos astros, deu na mesma exata figura! O mesmo circuito sistêmico! Claro tem que entender como foi a evolução. Por exemplo, o sistema astronomico ancestral era hermafrodita, então a parte macho esta numa forma e a parte fêmea em outra. Isto fez com que a primeira célula também fosse hermafrodita, sendo que o núcleo fazia o papel de fêmea e a mitocôndria o de macho porque na célula o sistema foi invertido, de fechado para aberto.
 
TAL MÃE NO CÉU, TAL FILHA NA TERRA!
 
Ai começou a avalanche de descobertas estonteantes, e acabei matando todas as charadas da Vida e deste Universo aplicando uma unica logica evolucionaria. Big Bang? Sim, mas exatamente igual ao processo de fecundação biológica. Abiogêneses? Não, o que houve foi um processo de embriogênese astronômica nanotecnológica. Evolução darwinista? Quase certa porem na verdade e’ muito mais complexa porque Darwin apenas viu evolução biológica que é um mero ciclo da evolução universal, e esta é muito mais complexa do que ele pensou.E assim por diante, meu mundo escolar virou de ponta-cabeça…
 
Claro, a logica pode estar errada e a logica ilógica do acaso absoluto da academia cientifica pode estar certa. O certo e’ que eu não tenho provas para derruba-los e eles não apresentaram nenhuma prova para me derrubar. O juiz sera o tempo. Mais testes, experimentos, dados, informações… 30 anos depois de estar testando a minha e vendo a deles todos os dias sendo remendada porque novos dados não se encaixam, enquanto todos couberam na minha como uma luva, eu estou apostando todo o meu porquinho com minhas poupadas moedas na minha… E quase certo que vou morrer sem saber o resultado, por isso estou procurando alguém que ache a minha com potencial para vencer, que continue a defende-la, e farei o testamento deixando o premio da aposta a esta pessoa.

Explicando meu Avatar

quarta-feira, agosto 29th, 2018

xxxxx

"Testando Google photos"

Entenda o que significa esta figura. O corpo humano muda de forma minuto a minuto, a todo momento que morre uma célula e outra, com alguma microscópica diferença vem ocupar seu lugar. Assim, numa longevidade de 70 anos, o numero de formas diferentes seria quase infinito. Para facilitar, nos agrupamos estas formas em poucas principais, digamos: feto, criança, adolescente, jovem, adulto, idoso,… e podem por até… cadáver. A força ou propriedade da Natureza que produz num corpo estas mudanças de formas vamos chamar de “força do ciclo vital”. Porque alguns corpos, como uma lagartixa, muda de formas, e outros, como o sistema solar, ou uma pedra, não muda? Essa força é tao importante que sem ela não haveria Vida, por exemplo, um filhote nunca conseguiria a forma para se defender e se alimentar sozinho. Mas então como a matéria burra e estupida, inerte, deste planeta inventou ou criou essa extraordinária engenharia do nada? Se no Universo inteiro ate seus 10 bilhões de anos apenas existiam corpos materiais estáticos, porque de repente a natureza resolveu criar corpos versáteis, com plasticidade variável? Onde estavam antes as forças e elementos naturais para a natureza realizar essa façanha?Assim pelo menos, é o que acreditam os acadêmicos das Ciências e ensinam isso aos estudantes, na teoria chamada abiogêneses. E por acreditarem nisso, nesse tal acaso absoluto mais magico que os deuses dos cristãos, nunca se preocuparam em procurar os fosseis destas forças e elementos. Alguém tinha que ir cavucar o solo virgem e ainda intocado da selva amazônica buscando estes fosseis. E se ninguém se habilita, eu arrumo minha mochila e caio em campo…

Eu não aceitei o que ensinou o professor nesta aula de ciências na minha infância. Não consegui engolir esta teoria. Como não conseguia digerir outras, nem cientificas, nem religiosas. Era muita magica para meu gosto e eu não via magica em lugar nenhum. Depois da aula fui jogar futebol e nunca chutei a bola com tanta força e raiva: os adultos estavam querendo me enganar? Quando fui na selva amazônica retornei a pensar nesta questão de infância, observando todos os bichinhos e plantinhas com meu microscópio do tempo do Pasteur. Ao mesmo tempo pegava a luneta do tempo de Galileo e do alto de uma arvore ou serra olhava toda a biosfera em volta procurando, e terminava sempre olhando para o céu… sempre procurando. Antes de aparecerem os seres vivos, onde estaria e como seria o processo ancestral do ciclo vital que apareceu na Terra? Existiria mais algum corpo ou sistema natural não-vivo, que muda de forma, sem serem os vivos biológicos?

Havia sete formas de astros conhecidas no céu: planeta, estrela supernova, estrela vermelha gigante, cometa, buraco negro, quasar, pulsar… e segundo a ciência acadêmica, todos nascem espontaneamente na forma que existem até desaparecerem, assim como as pedras, as rochas, montanhas… Não sei mas minha intuição sussurrava no meu cocuruto que naquele mato tinha coelho. Algo estava errado ai. mais tarde a Natureza mostrou que numa só’ tacada Ela pode criar sete formas duma vez, então porque desperdiçaria tanto tempo inventando sete forma para os astros? Essa ideia de geração espontânea já tinha apanhado feio na Grécia antiga, eu suspeitava dela.

Os seres vivos surgiram dentro de uma galaxia e produzida por forças e elementos desta galaxia; o primeiro ser vivo foi um sistema funcional e completo – um sistema celular – surgido dentro de outros sistemas, o solar, o galáctico. O sistema celular e’ formado por sete organelas principais, sete principais são as formas do sistema que gerou o sistema celular, o qual veio com a lei genética de que “se tem cara de peixinho, filho de peixão sera”. De onde veio essa extraordinária genética?! Lynn Margullis, minha heroína mais querida que a heroína Rita Cadillac dos meus colegas de escola, já tinha acendido uma vela no meu cocuruto: ” Desconfio que todas as sete organelas da célula foram antes formas de um único micro-organismo que se uniram por simbiose e constituíram um sistema”. Bem… não foi bem isso que ela pensou, mas as implicações eram obvias. Ora então…

PORQUE NÃO SERIAM AS FORMAS DOS ASTROS CELESTES PRODUZIDAS TAMBÉM PELO PROCESSO DO CICLO VITAL? E PORQUE NÃO AS DIFERENTES FORMAS GERADAS A PARTIR DA PRIMEIRA ESTRELA DE ÁTOMOS LEVES SE UNIRAM EM SIMBIOSE FORMANDO A PRIMEIRA GALAXIA? HEIN?…. HEIN?

Perguntei isso a minha avo que só tinha o primário e ela respondeu: ” Va’ catar algodão na roca e deixa que das estrelas o pai do céu cuida, moleque!” E eu respondia: ” Maria, Maria Madalena, deixe de esfregar o chão por algum tempo e pense mais nas coisas do céu…se queres aprender o verdadeiro caminho para subir ao reino do pai do céu. Lembre-se: Se queres conhecer a Mim, se queres entender como penso, observe Minha Obra, o único elo palpável e visível a ti, entre tu e Mim: a Minha Natureza. E’ na Obra que se revela o pensar do Artista”.

E minha logica me soava mais logica que o dizer do professor, para o qual a filha – a célula viva – tem a propriedade do ciclo vital, mas sua mãe – a Via Láctea – não tem. Então… caiu do céu direto dentro da célula? Surgiu por magica?!

Depois de cumprir minha tarefa enchendo um fardo de algodão tomei um banho, peguei meus lápis de cores e cadernos e livros e me escondi no quarto. Pois o que ia fazer, se minha avo ou o professor visse, seria internação no manicômio na certa. Eu ia fazer desenhos com o contorno externo da galaxia mas contendo dentro as organelas da célula e outros com o contorno da célula mas pondo dentro os astros do céu… Afinal, a Natureza não põe um homem adulto dentro de um saquinho cromossômico e depois põe o saquinho cromossômico dentro de um homem? Se a Natureza faz, porque não posso fazer?

Comecei a explorar uma ideia que iria escandalizar qualquer ouvinte humano, calculando se por acaso os astros não se transformam em novas formas. Bem, um planeta tem um núcleo incandescente envolvido por uma camada de crosta. Isso se parece com uma semente ou feto onde o germe com energia é envolvido pela placenta com nutrientes. O funcionar deste núcleo provoca pressão interna que pode produzir vulcões e quando o magma cresce pode ser expelido no espaço na forma de cometas, e o planeta pode se tornar um pulsar. Continuando este processo a camada externa colapsa e a luz interna desabrocha surgindo uma supernova… Demorei uns 20 anos fazendo estes cálculos e depois aos 30 na selva eu chegava a algum resultado coerente…

Assim, a partir de um planeta consegui transformar uma forma em outra ate conseguir as sete formas. E desenhando o ciclo vital dos corpos humanos ao lado do ciclo vital dos astros, deu na mesma exata figura! O mesmo circuito sistêmico! E tudo funcionando, como uma maquina ou organismo perfeito! Me dei uns tapas para afugentar os vampirinhos piuns e carapanãs que insistiam em degustar meu sangue e chutei o escorpião negro que vinha na direcao dos meus pés e clamei: “Eu sabia: se eu tinha a filha em minhas mãos, como não iria encontrar sua mãe sabendo que esta teria que ser ‘a sua imagem e semelhança?”

Cai no chão de joelhos, beijei o solo da mãe Terra e levantei os olhos com os bracos abertos mirando a minha avo Via Láctea: ” Minha vovozinha, eu te amo! Podes usar-me e abusar-me na tua Grande Obra, pois para onde fores, sempre irei agarrado em suas saias…”

Claro, tem que entender como foi a evolução para entender isso tudo. Por exemplo, o sistema astronomico ancestral era hermafrodita, então a parte macho esta’ numa forma e a parte fêmea em outra. Isto fez com que a primeira célula também fosse hermafrodita, sendo que o núcleo fazia o papel de fêmea e a mitocôndria o de macho porque na célula o sistema foi invertido, de fechado para aberto. Nosso ancestral macho nos céus, era um pulsar, e chamaram-no de Adão; nossa ancestral fêmea era uma quasar brilhante no núcleo, e a chamaram de Eva. As sementes de Adão eram esferas chamejantes produzidas e ejaculadas chamadas de cometas e pelos seus gigantescos vulcões na forma fálica; os óvulos de Eva eram cones negros na base do grande vórtice nuclear. Eva deixou-se iludir pela mansão nuclear, seu dócil companheiro a orbitar-lhe fazendo-lhe a corte, e seus lindos filhos a brincarem no quintal celeste e quis eternizar esse “paraíso”. Chamou Adão para comer maçã, ou seja, fecharem-se como sistema, e ignorarem o resto do mundo. E isso enfureceu o Universo. Pois Eva e Adão, e nos hoje, existimos para levar a evolução ‘a frente, a qual na verdade é um mero processo de reprodução daquele que ou daquela ou ambos que deflagraram o ato fecundador do Big Bang. Como paraíso fechado em si mesmo, a galaxia, Adão e Eva dentro dela, fecharam suas portas a sua evolução. E então o Universo acionou a Lei de Clausius, segundo principio da termodinâmica, medido pela entropia: Morte e Queda! Vais te rastejar na superfície de um planeta como filhos da necessidade, começar tudo do zero novamente, mas na forma de sistema biológico aberto, abertos a sua evolução…”

TAL MÃE NO CÉU, TAL FILHA NA TERRA!

Engraçado como um extremo cético e inveterado naturalista que havia se rido das fabulas contadas pelos autores da Bíblia tinha, 3.000 anos depois, e no meio da selva amazônica, as mesmas intuições, apenas trocando metáforas misticas por palavras técnicas cientificas! Intuição inevitável pois todos tem na memoria do DNA-Lixo, registrada essa Historia Universal de bilhões de anos antes da nossa aventura neste planeta, e basta forçar a mente, ser testado e torturado pela Natureza numa cirurgia corretora, que a memoria vem ‘a tona.

Ai começou a avalanche de descobertas estonteantes, e acabei matando todas as charadas da Vida e deste Universo aplicando uma unica logica evolucionaria. Big Bang? Sim, mas exatamente igual ao processo de fecundação biológica. Abiogêneses? Não, o que houve foi um processo de embriogênese astronômica nanotecnológica. Evolução darwinista? Quase certa porem na verdade é muito mais complexa porque Darwin apenas viu evolução biológica que é um mero ciclo da evolução universal, e esta é muito mais complexa do que ele pensou. E assim por diante, meu mundo escolar virou de ponta-cabeça…

Claro, a logica que penso ter levantado da Natureza pode ser erro meu, pode estar errada, e a logica ilógica do acaso absoluto da academia cientifica pode estar certa. O certo é que eu não tenho provas para derruba-los e eles não apresentaram nenhuma prova para me derrubar. O juiz sera’ o tempo. Mais testes, experimentos, dados, informações… 30 anos depois de estar testando a minha e vendo a deles todos os dias sendo remendada porque novos dados não se encaixam, enquanto todos couberam na minha como uma luva, eu estou apostando todo o meu porquinho com minhas poupadas moedas na minha… E quase certo que vou morrer sem saber o resultado, por isso estou procurando alguém que ache a minha com potencial para vencer, que continue a defende-la, e farei o testamento deixando o premio da aposta a esta pessoa.

Não tenho as qualidades artísticas de um Da Vinci que conseguiu embutir fantásticas informações naturais que lhe levariam ‘a fogueira pelos donos das universidades de seu tempo, nos tracos da face da Mona Liza. Mas de qualquer forma, elas estão embutidas no meu Avatar, e não conte nada aos donos das universidades do nosso tempo… não nasci com a tendencia para virar churrasco pendurado no espeto…