Archive for the ‘Teoria da Matrix/DNA’ Category

Porque o DNA desenhou a mao humana nesta forma

segunda-feira, abril 9th, 2018

xxxx

A formula da Matrix/DNA nos conduziu a surpreendentes descobertas sobre as maos humanas, que podes ver na categoria “maos humanas”.

Anatomia da Mao Humana

Anatomia da Mao Humana

Anatomia da Mao Humana

Human hands anatomy

Post no Facebook em 9/4/18:

Imita exatamente um building block do DNA porque ela foi feita por quem? Senao o DNA? E ela mostra exatamente como funciona o ciclo vital, porque este esta encriptado em cada building block, por isso o DNA da’ vida ao que cria . Toda cria tem imagem semelhante ao seu criador. Para entender: a palma representa a molecula de acucar na haste do DNA, 4 dedos representam as 4 bases e um dedo representa a base uracila, que e’ intermitente no codigo genetico. Veja como ela expressa o ciclo vital: a palma representa a mulher gravida ou utero da formacao; o mindinho e’ o baby, nascido da palma e quase inutil para fazer as coisas, o seguinte e’ o baby crescido como a crianca, o do meio e’ o jovem, o indicador e’ o adulto que conhece e indica a luz da sabedoria, o polegar e’ o velho encurvado, tambem desajeitado. Mas infelizmente o curriculum de Biologia nao ensina isso. Voce pode aprender googlando: ” A Matriz Universal dos Sistemas Naturais e Ciclos Vitais”.

Sexo e cromossomas: Novo paper indica que apenas cromossomas não determinam o gênero sexual!

quarta-feira, março 14th, 2018

xxxx

Biologia dos sexos redefinida: Genes não indicam sexos binários

https://universoracionalista.org/biologia-dos-sexos-redefinida-genes-nao-indicam-sexos-binarios/

Biologia dos sexos redefinida: Genes não indicam sexos binários

 Meu comentario postado em Mar/14/18 ( aguardando moderacao):

“Foi, de certa forma, uma mudança filosófica na maneira de enxergamos os sexos; é um balanço”

Sexo e’ uma palavra humana carregada que faz um fenômeno natural universal ainda desconhecido tornar-se antropomórfico, reduzindo a universalidade desta propriedade natural, no máximo, na sua manifestação em relação aos sistemas biológicos. `A medida que formos expandindo nossos horizontes de conhecimentos e for-mos percebendo esta propriedade nos seus primórdios se manifestando nos outros sistemas naturais, em suas formas físicas mais primitivas, irão mudando nossos conceitos filosóficos e nossos valores sobre este fenômeno. Crer por exemplo que essa extraordinária engenharia do aparato sexual e reprodução foi inventada pela primeira vez e por acaso pela matéria estupida deste perdido planetinha não e’ racional. Tal como o vemos hoje nos sistemas biológicos e’ produto de uma evolução de 13,8 bilhões de anos de uma importante função sistêmica dentro de todos os sistemas naturais.

Se você ver no meu website a nossa figura ” Origem dos cromossomas sexuais”, seras surpreendido ao ver essa propriedade no seu aspecto primitivo termodinâmico atuando em nossos ancestrais sistemas astronômicos e atômicos, inclusive já se manifestando entre partículas nas origens do Universo. E’ muito interessante conhecer as formas ancestrais do “sexo” quando era apenas forças mecânicas dentro de sistemas termodinâmicos, sem o carregamento das emoções e sentimentos humanos. E’ claro que a maioria dos humanos se sentirão desconfortáveis com a realidade como se sentiram com a ideia de que viemos dos macacos, mas esta abrupta queda na auto-estima física vem acompanhada com a descoberta da nossa conexão universal o que alavanca nossa auto-estima mental.

O primeiro ser vivo foi hermafrodita, o que indica que seu sistema ancestral deveria se-lo. De fato, nossos cálculos e modelos evidenciam este hermafroditismo nos sistemas primordiais astronômicos. Porem ali, o dualismo universal que dividiu o corpo hermafrodita representava o embate entre outros dois aspectos desse dualismo: era um embate entre a tendencia a ser sistema fechado (característica feminina entre humanos) e sistema aberto (característica masculina). A novidade do estado liquido da matéria na Terra e seu produto aliada a dominância do carbono- a química orgânica – obrigou a mutação do anterior sistema fechado ou hermafrodita a se transformar em sistema aberto sexualmente binário, porem neste embate sempre funciona a “fuzzy logics”, onde, de entre os dois extremos surgem os intermediários, em suas varias doses. Nos já’ sabíamos que a indefinição de sexos tinha a ver com subprodutos da formula da Matrix/DNA, como hormônios, modelação de órgãos na embriogênese, etc., porem, como nos falta acesso a adequados laboratórios ficamos apenas nas teorias, e estes estudos nos ajudam a compreender e avançar nossos conhecimentos.

Paper Original na Nature:

https://www.nature.com/news/sex-redefined-1.16943#/spectrum

Sex redefined

The idea of two sexes is simplistic. Biologists now think there is a wider spectrum than that.

“For many years, scientists believed that female development was the default programme, and that male development was actively switched on by the presence of a particular gene on the Y chromosome. In 1990, researchers made headlines when they uncovered the identity of this gene34, which they called SRY. Just by itself, this gene can switch the gonad from ovarian to testicular development. For example, XX individuals who carry a fragment of the Y chromosome that contains SRY develop as males.

By the turn of the millennium, however, the idea of femaleness being a passive default option had been toppled by the discovery of genes that actively promote ovarian development and suppress the testicular programme — such as one called WNT4. XY individuals with extra copies of this gene can develop atypical genitals and gonads, and a rudimentary uterus and Fallopian tubes5.”….

Anatomia comparada entre sistemas naturais como imitação da anatomia comparada entre fosseis

terça-feira, março 13th, 2018

xxxx

A historia das origens e evolucao humana esta sendo decifrada pelo metodo da anatomia comparada entre fosseis. Assistindo aulas ou lendo livros de especialistas que montam esta historia vemos que se baseiam nas comparacoes entre face avancada ou face retraida, cranios maiores ou menores, caninos com desgaste nas pontas ou desgastes laterais, tamanhos de bracos e pernas para identificar se era um ser das arvores ou um terrestre bipedal, etc.

Lendo estes livros a noite toda nos porões das bibliotecas onde me escondia porque não tinha casa para dormir, e junto com os livros ora a favor da teoria da evolução, ou contra e a favor do criacionismo, percebi que havia uma lacuna na busca destes conhecimentos: o primeiro ser vivo completo e funcional foi uma célula biológica, a qual era um sistema, e não uma massa de átomos ou uma parte de sistema. Esta célula já trouxe consigo o método de reprodução por transmissão genética. N ao se conhecia ( e ainda não se conhece), quais as origens desta célula e do processo genético. Então me perguntava porque não utilizavam o mesmo método da anatomia comparada para aplica-lo na comparação entre todos os sistemas naturais para assim decifrarem estas origens e historia como faziam para decifrar a historia da evolução humana? Não fazia sentido, parecia uma falha infantil, e se ninguém fazia isso, eu poderia tenta-lo, apesar das faltas de recursos e da falta de tempo investido na luta pela sobrevivência. Fiz e deu no que deu: A cosmovisão da Matrix/DNA. Simples assim. não tem nenhuma revelação ou reivindicação extraordinária requerendo prova extraordinária, não tem nenhum golpe de gênio, o que tinha era uma certa falta de vontade de buscar a verdade.

Nova imagem para Matrix/DNA

quarta-feira, março 7th, 2018

xxxx

The Universal MatrixDNA

E com legenda:

The Universal Matrix/DNA

The Universal Matrix/DNA

A Teoria Filosofica da Matrix/DNA e’ uma teoria de fato?

terça-feira, março 6th, 2018

x

Segundo Futuyama (pág. 66), as provas mais poderosas, a favor ou contra uma teoria, não são meras observações, mas a conformidade com previsões feitas a respeito do que deveríamos ver se ela (a teoria) for verdadeira, ou se ela for falsa. Ou seja, uma teoria deve não só descrever e explicar os fatos já conhecidos, observados, mas também e fundamentalmente ser capaz de prever fatos novos ainda desconhecidos.

Bem,… a teoria da Matrix/DNA tem 33 anos, e de la’ para ca’ tenho na medida do maximo possivel acompanhado as novidades e descobertas em preticamente todas as disciplinas cientificas. E todas estas descobertas foram previstas pelas formulas e modelos, portanto, mostrando que a teoria de alguma forma interpretou a Natureza tao corretamente que foi capaz de prever o que a Natureza faz que nao conheciamos ainda. E como a teoria foi elaborada baseada em fatos empiricos do conhecimento popular geral e fatos comprovadamente cientificos, alem de ter obedecido todas as leis naturais ja detectadas e que eram do meu conhecimento, mais ainda, e principalmente, que a teoria discorre obedecendo os quesitos da logica formal sem em nenhum momento apelar para imaginarios magicos ou eventos que tivessem vindo de fora da longa cadeia de causas e efeitos que se iniciou com as origens do Universo, segundo sua interpretacao semelhante `a Teoria do Big Bang,

Os sistemas naturais que surgiram na superficie da Terra nao inventaram ou criaram por magica um recipiente de memoria e processamento de informacoes como acreditam ateus e deistas. A teoria defende que este recipiente vieram por ecvolucao e transmissao genetica dos sistemas naturais anteriores e inclusive indica onde estao nestes sistemas, como siatemas astronomicos, atomicos, e a primeiro forma universal de sistema natural, que foram as ondas de luz. Claro, como toda teoria quando relata o seu topo ela apresenta os resultados de seus calculos, os quais estarao a frente do conhecimento de seu tempo, e que serao sujeitos a comprovacao cientifica. Se o conhecimento total destes sistemas revelarem a nao existencia dos pressupostos da teoria, ela sera’ mudada desde a sua metade ate seu topo ja que a sua base esta confirmada, e se o conhecimento comprovar a existencia dos pressupostos ela deixa de ser teoria para se tornar fato.

Os modelos da teoria da Matrix/DNA preenche estes requisitos para ser “cientifica”?

terça-feira, fevereiro 27th, 2018

xxxx

Neste artigo o senhor Hans van Leunem postou um comentario que tem muito interesse `a Matrix/DNA Theory. Ele diz o que precisa uma teoria cientifica para ser valida, quando nao pode ser verificada por experimentos. Entao postei uma serie de questoes a ele, registradas abaixo ( verificar se havera resposta):

Is fundamental physics opening the door to pseudoscience?

http://www.science20.com/sverre_holm/is_fundamental_physics_opening_the_door_to_pseudoscience-230237#comment-207076

A theory that uses aspects that cannot be verified by experiments must apply a modeling platform that is based on a solid and trusted foundation. In fact it must be based on the belief that physical reality possesses structure and this structure owns a simple foundation from which higher, more complicated levels emerge. This hierarchy must evolve in the structure of physical reality that we can observe. In this configuration the lower levels can only be deduced from deeper levels. Also the foundation itself must be available. Thus scientists must already have discovered the founding structure.

https://en.wikiversity.org/… explores this possibility. “Structure in Physical Reality”; http://vixra.org/abs/1802.0086 highlights some aspects of this project.

Most new theories start without a proper foundation. They usually result in non-verifiable conclusions.

 E minha questao:

Your post is very helpful to those that elaborated their own theory, like me. But, questions arises here. 1) What is a solid and trusted foundation for theoretical models? For example, I have a new model suggesting the formation of seven known astronomic bodies, like planets, stars, quasars, etc. There are no proved fact about any formation, only another theoretical models, so, what is trusted foundation? 2) I have a model of the evolutionary link between cosmological and biological evolutions. There are no proved link and the trusted idea today is that there is no link, since that the trusted foundation is that life arose by spontaneous generation from inorganic matter. it makes no sense, but, what we can do? How to suggest the obligatory existence of a link, and a model of it? 3) I have a model of the fundamental unit of DNA as a complete working system. If my theory is true, there is no genetic code, because the units of DNA are merely different copies of a unique initial system. Genetic code is nonsense since that matter can not creating codes, but it creates systems, working systems. How a theory that makes sense can prevail upon one that does not if the trusted foundation is a nonsense? if you could answer these questions I will appreciate. Thanks.

http://disq.us/p/1qhes4w

A resposta de Hans a minha questao:

A foundation must emerge in a full and self-consistent theory. It must be simple and easily comprehensible. A trustworthy interpretation must exist for the foundation and for everything that emerges from it. The evolution of the foundation into a full blown theory must restrict such that a theory grows that experiments can verify.

This means that you cannot start a theory at a high level where not every subject that is applied follows from the axioms that constitute the foundation of the theory.

Classical logic is well founded but does not evolve into a much wider theory. The orthomodular lattice is a relational structure that is quite similar to classical logic. However, it evolves in a theory that after a series of extensions becomes a structure in which aspects can be recognized that we know from observing physical reality.

Minha resposta/pergunta a Hans:

Thanks for the an answer. But, what to do when the academic official staff considers as the trustworthy foundation is clearly wrong, like they did with the geocentric model during 2.000 years?

The foundations now for any theory about life’s origins must obey to the current magical thinking, called abiogenesis. it is supposed the existence of magical randomness able to transform non-organic matter into life. It arises due missing the knowledge about astronomy that elaborates astronomic theoretical models without the forces and elements necessary for evolving into biological systems. The universal evolution is one, unique lineage, but arbitrary division into cosmological and biological evolution creates a gap, an abysm, between the two blocks, and the evolutionary link is missed and never searched. So, the necessity to fulfil this gap with something magical, like any religion.

Ok. Any theory that develops another astronomic model from which emerges the evolutionary link and explains rationally the origens of life will be discarded because it will go against the theories which are believed to be trustworthy. In the way you are asking the basic foundations, neither Copernicus, Galileo or Darwin would be considered a valid theory. Do you agree?

xxxx

Apenas depois que postei o Segundo comentario notei que Hans e eu estamos sendo redundante, ou seja, estamos repetindo nossos postulados as infinitum sem cruza-los com os postulados do outro para estabelecer um dialogo inteligivel que leve a algum resultado. Entao imediatamente postei o proximo comentario:

Sorry my persistence but after my second post and reading the prior posts I noticed that we are repeating ours statements without answering the another arguments. So, let’s go by parts:

You said: ” A theory that uses aspects that cannot be verified by experiments must apply a modeling platform that is based on a solid and trusted foundation.”

The theory of abiogenesis cannot be verified by experiments because we cannot repeat an event that occurred by chance. If we could do it, means that is a normal occurrence, not chance. Do you agree?You said: “In fact it must be based on the belief that physical reality possesses structure and this structure owns a simple foundation from which higher, more complicated levels emerge.”Ok. The supposed primordial soup, or the thermal deep oceanic vents, considered the simple foundations from where the more complicated levels of life emerged is not a solid foundation, because among the supposed ingredients in that soup there was no one replicating itself, no one transmitting hereditary a genetic code, no one doing metabolism, etc. It is observable that later these properties emerged from complex structures derived from the supposed soup. This is naturally impossible, something cannot comes from nothing, I mean, the academic theory supposes that those properties has no prior causes. Do you agree?You said: “This hierarchy must evolve in the structure of physical reality that we can observe. In this configuration the lower levels can only be deduced from deeper levels. Also the foundation itself must be available. Thus scientists must already have discovered the founding structure.”For abiogenesis theory the scientists believes they have available the foundation – the soup. They believe that they are reproducing it at lab. But how to prove that a soup intelligently designed at lab is the same soup produced in a unique event by chance 3,5 billion years ago? As I said, if it was product of chance there is no way to reproduce it. In fact, they have no discovered the founding structure. The synthetic soup made in labs trying to reproduce the reduced initial conditions has produced some amino acids and even simple polypeptides, but they never get the next step, these simple building blocks evolving into proteins and RNA. So, these lower levels of life – proteins, RNA, and even membranes cannot be deduced from the deeper level – the soup, or thermal vents.So, I think that the supposition of a primordial soup is rational, since that nobody can rationalize another naturally occurring foundation for life’s origins. But the big gap between the supposed ingredients and processes between non-organic and organic matter means, literally, that is missing important ingredients doing important processes in the theorized soup. Do you agree?I am the unique person making the questions in this way because my personal humble investigations with the most simplest method – comparative anatomy between the prior cosmological systems and the resulting biological systems – suggested the existence of more ingredients in that soup, which came from astronomical systems but, for seeing it, we need to do new theoretical models of those systems, where we get the elements and forces that already were expressing those life’s properties. What do you think?

 

Porque a Terra e’ diferente, e tao adequada `a vida biologica

sexta-feira, fevereiro 23rd, 2018

Porque a formula natural que formou o planeta e’ a mesma que forma os sistemas biológicos e a superfície da Terra foi mais bombardeada pela formula, alem do fato de que tanto o planeta como os sistemas biológicos estarem no mesmo nível do espectro eletromagnético.

Bomba! Nem o Sistema Solar nem a Via Láctea são discos planos achatados e sim… esferas! … Sugere a Matrix/DNA

terça-feira, fevereiro 20th, 2018

Para ter-mos uma pálida ideia de quanto existe neste mundo que nos não sabemos, vou citar um exemplo:

Temos visto as fotos de galaxias distantes tiradas pelo Hubble. Em todas as fotos, as galaxias se apresentam como sendo um disco plano, achatado. As vezes, raramente, uma foto mostra uma galaxia com alguma protuberância no centro, dando a ideia de ser uma espiral achatada. Isto e’ o que nos mostra nossos instrumentos científicos que são meras extensões dos nossos sentidos naturais, neste caso, dos nossos olhos.  Puro engano!

As galaxias são bolhas, esferas bem arredondadas. Mas para vê-las na sua totalidade como esferas, seria preciso uma visão e uma glândula pineal sobressalente como antena capazes de ver a realidade revelado pelas sete faixas da luz universal. Como sabemos essa luz apresenta sete diferentes faixas, diferentes em frequência de onda, de vibração, de densidade, velocidade, movimento, etc. E nos apenas vemos e percebemos com todos nossos cinco sentidos a parte do mundo revelado pela faixa que esta bem no meio das sete, a quarta faixa, a qual denominamos de luz visível. Esta quarta faixa central apenas mostra a parte da realidade dos objetos que esta no seu centro, como num disco plano, mais um pequeno alargamento em espessura deste plano, ao qual denominamos de “largura”. Então vemos e percebemos as densidades, os sons, as temperaturas, etc., da maneira tridimensional, ou seja percebemos da parte central dos objetos a região compreendida em sua largura, o seu comprimento e sua altura. Então não vemos as partes do mundo que são reveladas pela faixa dos raios gama, do infra-vermelho, do ultravioleta, etc. nem percebemos as coisas e criaturas que existem no estado vibratório destas faixas. Apenas podemos captar do mundo as coisas que estão na mesma faixa vibratória que nossos corpos e mente estão, ou seja, a quarta vibração. Não apenas nos humanos: o nosso planeta, que foi quem nos forneceu aos nossos corpos este estado vibratório e de percepção, ele nos fez assim porque ele também tem seu corpo no estado vibratório da quarta faixa. Então por isso ele ocupa a faixa da onda orbital do sistema solar localizada em quarta posição, ou seja, ele e’ o quarto planeta a partir do Sol no centro. E por isso também só percebemos o sistema solar na sua região central plana achatada… mas ele também e’ uma esfera.

Cada faixa  tem seu mundo, sua realidade própria, da qual não adianta tentar-mos imaginar como seja, pois nosso cérebro não poderia processar esta informação. Com a nossa evolução nos iremos gradativamente ampliando nossa percepção e entrando nas duas faixas vizinhas, a da direita e a da esquerda. Recebendo informações destes mundos aos poucos vamos desenvolvendo nossos cérebros e sensores, e dai sim, seremos capazes de processar todas as informações destes mundos. Seguiremos assim ate’ entrarmos nas sete faixas e absorve-las completamente.

Por isso nossas teorias sempre são incompletas, tem que serem remendadas a cada avanço no conhecimento, a ponto de que a uma situação em que nelas não caibam mais remendos e então são transformadas em outras teorias mais amplas. A teoria Ptolomaica de que a Terra seria o centro do mundo nos satisfez por 2.500 anos, ate que ela não conseguiu mais satisfazer nosso cérebro alimentado com novas informações e então Galileo, Newton a transformaram consertando alguns erros. Mas suportamos Newton por um seculo ate que Einstein com sua teoria da relatividade veio mostrar vários erros e a transformou em algo mais amplo. Assim vai acontecer com tudo o que pensamos hoje que sabemos, tudo sera’ transformado e relegado a base apenas primitiva do conhecimento.

Ainda me persiste a duvida do que significa estar no quarto estado. Seria isto indicador de que nosso conhecimento apenas conhece de fato o que esta na quarta faixa, ou seria indicador de que percebemos não apenas a quarta, mas também as três primeiras, que são a nível evolutivo inferiores `a nossa? Por ora vou ficar com a hipótese que isto e’ indicador de que nosso cérebro vive as quatro dimensões quando convive aqui na superfície da Terra com representantes das três primeiras dimensões, porem nossa mente se esquece e ignora a parte do nosso corpo que se encontra nas três dimensões inferiores propositadamente, para ficar livre e aprender a nova dimensão em que ela emerge. Assim estamos captando desde partículas a átomos a rochas e a astros espaciais que seriam representantes da primeiro dimensão. Captamos o reino vegetal que seria representante da segunda, e o reino animal como representantes da Terceira, mas não vivemos ou não nos sentimos na pele destas criaturas.

Como serão as outras seis faixas de discos planos desta galaxia que não estamos percebendo nem temos qualquer ideia de que existem bem aqui ao nosso lado? Como sera’ cada faixa, com seu especifico, único e separado mundo, suas criaturas, suas leis naturais, seus significados e conceitos? Se as estruturas das galaxias na nossa dimensão são astros, serão também astros existentes nestas outras dimensões ou suas estruturas são outras coisas que não podemos sequer imaginar? Temos uma pálida ideia do que sera’ a terceira faixa porque vemos e percebemos animais e o que buscam no mesmo mundo que compartilham conosco, porem, eles captam melhor sinais da primeira faixa, como os campos magnéticos, por estarem mais próximos dela do que nos. Mas como serão as faixas de mundos superiores? Sera’de la’ que viriam estes discos voadores que parecem ser fantasmas de outra dimensão? Seja como for, o simples fato de que já percebemos a existência de galaxias enquanto nem plantas nem animais o percebem, de saber-mos que somos quase cegos porque só vemos a sétima parte da realidade, indica que estamos evoluindo na direcao de transcender-mos para viver a quinta dimensão, e isto nos alerta para que tentemos no máximo do possível imaginar como sera um mundo bem mais evoluído, mais ordeiro, sem esta sombra de caos que ainda permeia nossa dimensão, para sabermos quais as regras comportamentais que devemos desenvolver para sermos aceitos e convidados com alguma ajuda a dar-mos mais este grande salto rumo ao sublime destino que deve existir na transcendência final alem das sete faixas da luz, no qual deve ser chamado de reino da fonte dessa luz universal.

Já esta’ chegando o tempo em que começamos a perceber erros na teoria geral da Relatividade de Einstein. Sugerem minhas formulas um erro sutil na sua teoria, quando ele morreu acreditando que o Universo tenha a forma cilíndrica. Pois quando calculei a evolução e historia universal do sistema que esta se desenvolvendo dentro deste Universo, pondo-o a rolar ao sabor das leis naturais conhecidas ate’ hoje num gráfico cartesiano tendo como coordenadas o tempo e espaço, e iniciando com o Big Bang, no final reparei que a trajetória do corpo tinha desenhado dentro do gráfico uma figura! E bem conhecida: justamente a imagem de uma unidade do DNA, ou mais, justamente a figura da formula que denominei de Matrix/DNA. E isto significa que a forma da face do Universo não e’ esférica, nem cilíndrica, mas sim a forma do DNA!

Surpreso fiquei dias, semanas, pensando naquela incrível coincidência e comecei a pensar que aquilo estava querendo revelar algo muito importante, só não sabia o que. Ate’ que um dia me toquei… Ora, quem foi que procurou a face do Universo? Senão o meu cérebro que e’ composto de neurônios tendo no centro justamente o DNA? No final quem estava procurando era o DNA, e como ele e’ como nos, ou seja, tem uma personalidade forte ( basta ver como ele a expressa geneticamente em nossos detalhes físicos), ele não consegue a sublimidade de ser impessoal. Então ele se auto-projeta no que procura a ponto de encontrar-se a si mesmo. Assim como Narciso viu sua imagem refletida na água e se considerou o mais perfeito e belo do mundo. Assim como os homens primitivos imaginaram Deus se auto-projetando e concluindo que Deus seria a nossa imagem e semelhança. Então somos traídos por nos mesmos quando tentamos entrar em áreas proibidas muito mais elevadas do que onde estamos. E então também admirei como Einstein, o qual considero tenha sido um grande gênio, pode cometer um erro tao infantil: ele descobriu com sua teoria da relatividade que tudo e’ relativo e se tudo e’ relativo – ele deveria ter percebido – o Universo e’ relativo. Então sua face se apresentara’ de uma forma especifica para cada diferente observador ocupando um especifico ponto no tempo e espaço, tal como a galaxia faz conosco. Sim, o Universo e’ relativo no sentido que ele pode mostrar mil faces diferentes, cada uma ao sabor e gosto do fregues arrogante que ele atende. E bota eu e meu DNA neste cesto de fregueses.

Bem…, se alguém ler isto aqui, saiba que isto não e’ verdade, apenas mais uma hipótese inicial que me surgiu agora quando estou novamente estudando as formulas e modelos teóricos da Matrix/DNA Theory. A nossa verdade oficial e’ de que a Via Láctea se parece com um disco achatado, e isto deve seve ser respeitado sempre que ouvirmos nossos irmãos descreverem-na assim. Porque como não temos certeza de que nossa logica racional não esta desviada da logica da verdade, não vamos nunca afirmar isso com firmeza e veemência. Alem do mais, estas possibilidades aventadas neste texto são produtos de uma teoria feita por humanos, e como disse acima, as teorias podem estar a frente do nosso tempo intelectual de hoje mas com certeza estarão atras dos tempos intelectuais dos amanhas. Mas também acho que não devemos ignorar essa possibilidade, porque se ela for verdade, estaremos ajudando nossos irmãos a abrirem mais suas mentes encaminhando-os junto conosco para os planos mais elevados. Ámen!

( Obs.: abaixo apresento o espectro eletromagnético total das sete faixas, porem ao gráfico da escola acadêmica foi inserido nomes e significados que foram sugeridos pela teoria quando ela sugeriu a bombástica possibilidade de que a onda total original da luz universal que foi emitida junto com o Big Bang e a qual nossa visão não pode captar, traz em si o código da formula para criar todos os sistemas naturais, inclusive a… Vida! Sendo assim, identificamos cada forma etária do corpo humano nas suas intensidades de energia, funções nos sistemas sociais e familiares, etc., com cada uma das faixa da luz universal, o que significa ainda que se as nossas formas mudam devido ao processo do ciclo vital, significa que a onda de luz também e dividida em diferentes formas porque ela também se propaga no espaço e no tempo com um ciclo vital… (clique na imagem para amplia-la):

Light-The-Electro-Magnetic-Spectrum by MatrixDNA THeory

 

A Matrix/DNA Theory e’ uma informacao inventiva teorica e nao resultado de informacoes inductivas

segunda-feira, fevereiro 19th, 2018

xxxx

baseado no video:

Dewey B. Larson on inductive reasoning – Reciprocal System

A mente humana pode imaginar a realidade correta que existe alem das montanhas que cercam seu ambiente imediato, por pelo menos dois metodos: o inductivo e o inventivo.

Por exemplo, a teoria de Ptolomeu sobre o sistema planetario foi inventiva, enquanto o conhecimento atual pelo qual e’ o Sol que esta no centro do sistema e nao a Terra e’ inductivo.

A teoria inventiva surge quando o homem tenta adivinhar o que existe alem de seus atuais limites visiveis mas faltam-lhe informacoes essenciais, pecas do quadro alem das montanhas que lhe sao desconhecidas. Quando todas as informacoes essenciais sao conhecidas nao ha necessidade e nem se cria teorias, nos podemos desenhar o quadro invisivel e ter certeza que ele vai bater com a realidade. As informacoes essenciais que faltavam aos gregos por exemplo, e’ a de que  terra gira em torno do Sol e a informacao de que existe a forssa da gravidade.

Mas existe uma maneira da teoria inventive bater com a realidade invisivel, e acho que foi que descobri. A seculos um exercito de pesquisadores estao procurando como explicar as origens da vida neste planeta. Os pesquisadores modernos acreditam que conhecem todas as informacoes necessarias, enatao eles nem sequer aceitam a suposicao de que abiogenesis – a qual e’ o quadro final invisivel indicada racionalmente pelas informacoes que possuem – seja apenas uma teoria, e nao a verdade confirmada. Ora, eles conhecem todos os elementos e forssas existentes neste planeta e em outras planetas que nao existe vida, com isso podem confiar no resultado de seus calculos de como era o estado ambiental atmosferico, oceanico, rochoso, nos tempos da origem da vida; eles julgam conhecer todos os ingredients que podiam conter a sopa primitive e julgam conhecer como a quimica funciona nestes elementos. Entao eles acreditam que tem todas as informacoes que funcionam indutivamente na elaboracao do quadro correto para aqueles eventos invisiveis de 3 ou 4 bilhoes de anos atras. Este quadro chama-se abiogenesis. Porem, apos decadas da formulacao da abiogenesis, o exercito de pesquisadores nao conseguiram explicar de forma racional as origens da vida. Isto lanca a suspeita de que abiogenesis nao e’ o quadro final correto. mas se nao for o quadro correto, isto significa que esta faltando informacoes essenciais, seja no estado reduzido do ambiente, seja naquela sopa primitiva.

Entao, quem deixou de continuar com a mesma abordagem na busca de entender as origens da vida, procurou outro tipo de abordagem, um que o levasse ao encontro das informacoes essenciais que estao faltando. E um metodo nessa busca e’ a comparacao anatomica e functional entre o ultimo mais evoluido sistema existente um minute antes da origem da vida e o primeiro ser vivo, o qual e’ outro sistema tambem. Este exercicio de anatomia comparada entre duas coisas tao dispares, tao distantes entre si, sendo uma em escala macro e a outra em escala micro produz duas listas paralelas de fenomenos e eventos naturais: uma com as diferencas, e aoutra com as semelhancas entre os dois sistemas. Mas este exercicio apenas revela informacoes ja conhecidas, como por exemplo, dentre as emelhancas, que ambos os sistemas sao constituidos de atomos, e como cruciais diferencas e’ que um sistema e’ inanimado e o outro animado, etc. para saber isto nao era necessario tanto trabalho de anatomia comparada. Mas toda iniciativa em busca de solucionar um problema sempre resulta em alguma coisa util, e neste caso, foram varias ideias que surgiram as quais nunca se havia pensado antes. Por exemplo, que ambos os sistemas possuem um unico e cerca de seis ou sete partes cada um na sua periferia. Vemos nesta simples e quase aleatoria informacao que de alguma forma a vida reproduziu a nao-vida.

Mas como pode a minuscula, microscopica vida reproduzir algo macrocosmico?! Meses ou anos pensando nestas questoes intrigantes enquanto a gente continua a vida e com isso aprendendo cada dia mais informacoes  sobre o nosso mundo imediato, faz com que as vezes uma nova informacao apreendida, ou entao uma velha informacao `a qual nao se tinha dado o real valor, nos remete diretamente as questoes mais profundas sobre a origem da vida que povoam nossa mente. Uma destas antigas informacoes que de repente lembraram as questoes foi que um corpo humano com volume de 100 quilos, um comprimento de dois metros, e uma idade de 20 anos naturalmente se encolhe nanotecnologicamente ate caber dentro de um invisivel corpo de tao microspico que e’ – o cromossoma. E nesse encolhimento ele leva todas as informacoes essenciais do macro-corpo. Ora, se a Natureza esta mostrando que e’ capaz de fazer isso aqui perante nossos olhos, entao porque ela nao teria sido capaz de encolher um sistema astronomico dentro de um sistema celular? Indutivamente podemos dizer que ela faz isso. E faz isso quando esta aplicando o processo de reproducao de sistemas.

Entao esta velha conhecida informacao revista novamente nos leva correndo de volta `a mesa onde estao os dois desenhos das duas coisas sendo comparadas e `as duas listas de diferencas e semelhancas, e sobre aqueles material nos mantemos debrucados, raciocinando por logo tempo. Uma nova informacao que surgiu agora e’ “reproducao”, a qual muda nossa focalizacao da lista maior de diferencas para a lista menor de semelhancas, procurando nos minimos detalhes mais semelhancas, pois reproducoes projetam semelhancas e nao diferencas.

E focalizado em reproducoes de repente lembramos que nas reproduces biologicas quase sempre o novo sistema traz algum detalhe mais aprimorado, mais complexo que o velho sistema, detalhe ao qual denominamos de evolucao. Se houve reproducao entre um sistema astronomico e a primeiro celula viva, entao o anterior era mais simples, mas isso nao e’ novidade, basta olhar os dois quadros para ver isso imediatamente. Porem, esta nova e simples observacao trouxe mais uma informacao essencial: evolucao. E isto nos obriga novamente a retornar ao exercicio de anatomia comparada, porem, de uma maneira mais complexa do que fizemos na primeiro vez. Se antes analizamos dois sistemas desenhados estaticamente sobre a mesa, totalmente separados entre si, agora vamos ter que refazer o exercicio fazendo a comparacao porem botando entre os dois desenhos uma seta com a palavra “evolucao”, e tudo aquilo que ela representa atraves dos seus efeitos sobre os sistemas.

Finalmente, apos varias outras novidades e abordagens que se somaram nos anos gastos nestes exercicios que nao vamos mencionar aqui, elaboramos um desenho do que teria sido o elo evolucionario entre os dois sistemas comparados. Este desenho poderia ser visto como uma nova informacao essencial, porem, inventiva, teorica. mesmo que ela seja deduzida de outras informacoes reais conhecidas, ela nao pode ser tratada como real, e sim, apenas teorica.

Mas qual sua utilidade? Qual foi, por exemplo, a utilidade da informacao teorica contida na teoria da luz, do encurvamento do espaco/tempo de Eisntein? Acho que a utilidade deveras importante foi que apenas esta informacao teroica pode motivar cientistas a observarem o comportamento da luz das estrelas num dia de eclipse, para averiguar se a teoria estava certa ou errada. A utilidade foi que aquela informacao inventada, teorica, nos levou a um grande avanco cientifico e tecnologico.

A utilidade da informacao inventiva teorica contida no desenho do elo perdido entre o mundo antes da vida e o mundo apos a vida ja se revela numa pequena dose quando ela nos motivou a retornar a busca das origens da vida por uma diferente abordagem daquela que todos estao aplicando. Pois ela insinuava um tipo de informacao teorica que deveria ser uma informacao real que estaria existindo naquela sopa primitive, e com esta informacao se explicaria completamente como a vida surgiu, qual sua causa, de onde veio e como veio.

Entao pode ser um caso de sorte ou azar quando alguem precisa urgentemente saber o que existe invisivel alem das montanhas e poe a mente a busca-lo. Sorte ou azar porque vai depender de um equilibrio e exatidao de raciocinio sobre as informacoes corretas existentes, mais os niveis de essencialidade destas informacoes. Pois pode ocorrer que uma informacao existente seja determinante, dominante em relacao as outras e se nao vemos isso, nosso quadro final sera errado. Einstein teve sorte ao conectar as informacoes existentes nos seus niveis corretos de essencialidade. Ja muitos outros fizeram grandes teorias do quase-tudo sob uma perspective nunca pensada por outros humanos, mas estas teorias continuam em busca de mais evidencias e comprovacoes quase esquecidas ou totalmente ignoradas inclusive nos meios intelectuais, e esta demora na sua consagracao nao se sabe ainda se ‘e devido estarem erradas ou porque estao muito acima da quantidade de informacoes reais conhecidas. Como e’ o caso da Matrix/DNA Theory: ela continua sendo uma pesquisa teorica e nao uma realidade comprovada nem descomprovada.

As teorias inventivas na Fisica, como a do sistema geocentrico de Ptolomeu sao feitas com o proposito de validar a matematica existente. de fato ela se baseou e em nada contradisse a matematica existente. Hoje prodemos aprender que apesar de uma teoria se encaixar com a matematica existente, ela pode gerar conceitos e interpretacoes equivocadas do mundo real. En tao fica mais um aviso e uma contastacao de como alguem pode ter azar em sua teoria.

 

 

Como foi que a matéria sem vida, se tornou vida? Resposta da Matrix/DNA

terça-feira, janeiro 30th, 2018

xxxx

Como foi que um líquido sem vida dentro de um óvulo se tornou vida e parte dessa vida? Ou seja, voce? E’ a mesma resposta para a pergunta do título. A matéria sem vida na superfície da Terra a 3,5 bilhões de anos atras, de por si so’ jamais poderia se tornar algo vivo e parte desse algo vivo. No caso do liquido no ovulo, a materia dentro do óvulo so começou a se tornar matéria viva depois que nela penetrou um genoma, um programa para fazer um ser vivo. Então a resposta para o que aconteceu na matéria na superfície da Terra e’ que nela chegou uma especie de genoma. Como sabemos que as coisas complexas vieram da evolução das coisas mais simples, este genoma que chegou na matéria primitiva deve ter sido muito mais simples que o genoma no ovulo. Mas sabemos também que o genoma que penetrou o óvulo foi emitido por uma fonte, e conhecemos essa fonte. Logo, o genoma primitiva na materia sem vida teve uma fonte, mas vocês ainda não a conhecem, ao menos não tem nenhum forte candidato. Eu tenho um candidato e aposto nele. Quem e’ o candidato-fonte? Voce pode encontra-lo por si mesmo. Vou explicar como faze-lo:

Minha avó na sua santa ignorância dizia que filho de peixe peixinho será. E eu pensei que o contrário também era verdade: se e’ um peixinho, filho de peixe será.

E em qual tipo de peixinho eu estava pensando: o primeiro ser vivo a aparecer neste planeta, ou seja, um sistema celular com nucleo e organelas, e  funcionando. Antes dela, sejam os aminoacidos, as moleculas mais complexas como proteinas, o RNA, o DNA, tudo foi prototipos, formas infra-estruturais, como sao as formas da morula, da blastula, feto e embriao do ser vivo chamado de baby. O peixinho era aquela celula. Quem foi o peixe?

Bem, em p;rimeiro lugar, m inha avo dizia aquilo querendo lembrar que o peixinho tem a mesma forma do peixe. Portanto, a celula viva tinha a mesma forma de quem a fez. A materia sem vida da Terra estava ja de cara descartada, pois em nada ela tem a forma da celula. O peixe estava escondido em algum lugar e portanto tambem seu genoma veio escondido do nosso conhecimento.  Por enquanto apenas sei que havia algo parecido com a celula e que esse algo emite seu genoma, o qual penetra a materia sem vida da Terra. Mas como detecta-lo? Existe um metodo.

A passagem do peixe para o peixinho e’ um processo conhecido que chamamos de reproducao. Esta tem inicio com a chegada do genoma, continua com as formas de morula, blastula, etc. Entao a passagem da celula-fonte para a celula biologica viva teve inicio com a chegada do genoma, continuou com as formas de aminoacidos, moleculas complexas, e isto se chama “reproducao da celula-fonte” e nao abiogeneses, como os academicos acreditam. Abiogeneses, ‘e uma palavra errada que desvia o raciocinio do caminho certo para leva-lo a questoes sem fundamentos, fantasias e proposicoes absurdas, como ” a materia sem vida se tornou materia viva”. O amnion nao se tornou um baby.

Sabendo agora que houve um processo de reprodução e não a hipotese sem fundamento racional denominada abiogêneses, vamos nos fixar na forma da primeira célula viva, pois aquela tera que ser a forma da celula-fonte. E agora, sabendo que existe evolucao, e que muitas vezes neste processo de reproducao ocorre alguma mutacao, muito leve que altera apenas algum pequeno detalhe na prole gerada, vamos calcular a forma da celula viva regredindo na evolucao, perdendo algumas das suas complexidades, tornando-se um pouco mais simples, e vamos desenhar o resultado. Com isso estamos fazendo o mesmo que o delegado quando chama as testemunhas, pede que descrevam o que viram do suspeito, enquanto ao lado um desenhista faz o “retrato falado”.

E assim obtive o retrato do suspeito, e com ele em maos, sai a campo para procura-lo.

Mas imediatamente dei meia-volta e retornei a mesa de calculos. Eu havia me esquecido de algo determinante. A tal da reproducao entre a celula fonte e a celula filha demorou bilhoes de anos, e neste tempo o ambiente nao ficou parado, ele tambem teve mutacoes, se trnaformou para chegar ao estado do dia em que a celula filha nasceu. E este nascimento aconteceu a muitos milhoes de anos atras, entao tambem o dia em que a celula filha nasceu nao tinha o mesmo ambiente que tem hoje. Entao nao adianta eu sair no campo la’ fora procurar a celula fonte, certamente ela nao poderia sobreviver ao ambiente de hoje. Nem oxigenio existia, o que poderia mata-la, ela devia precisar de amonia que carregava a atmosfera naqurles seus tempos, etc.

Entao preciso ver o camarada Oparin, o Miller, que ja fizeram calculos dessa evolucao reduzida, mais os conhecimntos adquidridos recentemente, e fazer outro retrato falado, que gora ai se tornar o mapa do territorio onde estava a célula-fonte. Neste twrritorio stav o peixe, sera possivel detecta-lo, sem estar la, e passado tanto tempo? Mas… espera ai… ainda tem outra coisa que ia me esquecendo.

O peixe nao esta no meio da materia sem vida. O meu pai e minha mae nao estavam dentro do ovulo no liquido sem vida. Estavam la fora. Entao a celula-fonte nao estava na superficie da Terra. Raios !!!…

Agora embananou tudo? Ficamos sem esperanças de resolver o maior quebra-cabeças do mundo? Eu e’ que nao vou desistir. Vou dar um jeito e vou la fora procurar o danado.

La fora, da superficie terrestre, significa o que está além da atmosfera, e não apenas o que vemos acima, mas sim o que esta dos lados, embaixo… ou seja, o sistema solar, a galaxia… o peixe está em algum lugar nesse meio. Não estou brincando, foram calculos corretos, foi a orientacao da Natureza, que afirmaram que a celula fonte esta la, e isto significa parar as buscas aqui na superficie da Terra. Tenho o retrato falado dela, mas nao posso ir no campo procura-la…

Me restou ficar namorando o retrato falado. Ali estava a fotografia da minha tatatataravo ( ela tinha que ser hermafrodita, pois sua filha, a célula viva, era hermafrodita) , pessoa amada de muito respeito, querida, eu daria tudo para estar ao lado dela, ouvir tantas histórias que eu queria aprender, ela deve saber de muitas coisas deste universo afora… Eu iria tentar espiar pelo buraco da fechadura da porta de seu quarto, pois estou curioso como um hermafrodita faz sexo consigo mesmo…

Fiquei muitos anos dormindo com o retrato ao lado, e nesse tempo eu vivia isolado na selva, na qual eu sabia que minha tatataravo nunca viveu, então quando pensava nela, imediatamente a via no Cosmos, e pensava no Cosmos.

O que tem no Cosmos? Sete tipos de astros conhecidos até agora. Como eles nascem? Como nasce um quasar, um pulsar?! E la ia eu para a voadeira, meu pequeno barco a motor, rumar para as livrarias e biblioteca da cidade, buscar estas informações.

Nos livros eu ficava sabendo que havia um exército de quimicos ajoelhados na beira de pântanos, mergulhados no fundo dos oceanos em volta das fontes termais, todos procurando LUCA, o ultimo ancestral comum, que para mim se chamava célula- fonte e nao estava aqui, estava no céu. E quando eu me via ajoelhado na beira de pântanos removendo a lama com pauzinhos e olhando com lentes ou o velho microscópio para ver o micro-mundo ali, minha cabeca comecava a esquentar sob o sol torrido dos trópicos, para eu me lembrar que sem a luz do sol nada vivo de movia, a nao ser os bichinhos cegos no fundo do oceano recebendo os tais termais que vinha das profundezas da Terra, provavelmente do nucleo. Então se a luz do sol movia seres na superfície, os seres no fundo do oceano deveriam ser movidos por alguma energia semelhante a energia do sol, o que induzia a pensar que o núcleo da Terra tem algo de estrela…

Muitos detalhes assim foram cada vez mais me convencendo que os modelos teoricos astronomicos que estavam nos livros não estavam dizendo toda a verdade, e se não estavam… me fizeram elaborar um mapa errado do território onde viveu ou ainda vive minha tatataravo. Era preciso refazer os modelos teóricos, mas sem ter um Hubble, sem poder dirigir a NASA para meus objetivos, o que eu podia fazer? Refazer o retrato falado do ambiente, baseado em que?

Testemunhas ! Sim eu precisava de mais testemunhas e me dei conta que tinha uma ao meu lado que ainda não tinha sido convidada a dar seu depoimento: o retrato falado da minha tatataravo! Eu ja tinha pensado em como muitos detalhes na forma dos organismos imitam o ambiente terrestre. Por exemplo, o coração pulsando, expandindo e se contraindo, cada vez que expande se encosta numa costela ossea, parecia com as águas do oceano em ondas que se expandem e encostam na dura rocha dos continentes. Então o retrato falado da minha tatataravo tinha muitos detalhes que eram pistas de como deve ser o ambiente celeste onde ela foi feita. Vamos a ver isto…

( a continuar )