Archive for the ‘Circuítos Sistêmicos’ Category

Sistema Imunológico: Como a Natureza o Inseriu nos Sistemas Biológicos?

sexta-feira, março 17th, 2017

xxxxx

Vídeo da batalha entre vírus e anticorpos. Mas antes de assistir…

A humanidade esta’ pagando um preço muito caro por ainda não ter entendido a Natureza. Milhões, bilhões de humanos continuam sendo barbaramente torturados por doenças absurdas sem que a nossa Ciência nada consiga fazer para salva-los. Mas a Ciência não tem culpa disso, ela oferece a visão e os instrumentos suficientes para esse entendimento da Natureza. A culpa esta sendo dos humanos, cuja racionalismo esta empacado pela mistica. Soma-se `a esta imaginação infantil criadora de fantasias que impede a humanidade sair de sua infância e entrar na fase adulta, os interesses mesquinhos materiais e a arrogância dos humanos que se apoderaram da Ciência. A Natureza se abre como um livro para o estudante humilde e bem intencionado, mas para entende-la é preciso uma razão muito naturalista e concentrada no esforço de aprender com admiração, pois nas suas profundezas a Natureza universal, que produziu átomos, galaxias, elefantes e humanos, é muito, mas muito complexa…

Um exemplo é a moda cientifica atual de procurar e delegar as doenças a genes, um pequeno amontoado de átomos. genes teriam propósitos, como o de dirigir organismos complexos a se reproduzirem, sendo que genes não possuem o menor resquício sequer de algum principio de sistema nervos, quanto mais inteligência para ter propósitos para o futuro…Assim nunca vão erradicar as doenças mortais que a milênios estão ai’, torturando e matando humanos. Enquanto isso, esta’ visível que os genes pertencem a um sistema – o DNA – e que agem por comandos deste sistema. Mas a inteligencia humana se desviou do foco em sistemas naturais a seculos, e sem conhecer algo de sistemas naturais não se vai nunca descobrir a causa destas doenças.

Temos aqui outro exemplo, um vídeo tecnicamente muito bem feito, porem, revelando um conhecimento superficial que jamais resolvera’ o mal que ele relata.

Não faça como todo mundo, tal como se estivessem assistindo uma batalha mas sem saber quais países estão guerreando, quais armas e meios de comunicação estão sendo aplicados, sem conhecer os generais e presidentes dos países, porque estão guerreando, etc… No final, você viu uma batalha, viu o território onde foi realizada, mas saiu sem saber mais nada. E você ouviu um narrador contando a batalha, sem explicar nada.

Lembre-se que células e vírus nem sistema nervoso possuem, quanto mais um cérebro, o qual seria necessário para explicar as operações complexas nesta batalha. No filme, uma simples célula, sai de um rio de sangue, sobre nas margens, atravessa um longo território, passa por milhares de outras células, e vai diretamente sobre uma célula, adentra-a e la dentro encontra o que saiu a buscar: vírus. Ora, nem macacos com cérebros conseguiriam fazer isso, talvez nem humanos sem aparelhos técnicos. Mas para ela se decidir a sair do rio, recebeu antes a visita de uma outra célula que lhe trouxe uma ordem de comando para fazer aquilo. Ora, células não poderiam se comunicarem desta maneira.

Então qual a causa desta batalha que se torna tao complexa apenas imitada por humanos inteligentes? A resposta é simples, porem desconhecida de todos os envolvidos nestas observações. Acontece que cada célula possui átomos e estes, elétrons. Estes elétrons são invadidos por partículas de luz, chamadas fótons, como estas que vem do sol. Estes fótons vieram de um sistema completo e funcional, muito simples (abaixo mostrarei a face deste sistema). O sistema de onde vieram foi fragmentado em seus bits-informação, registrados nestes fótons, cada fóton é uma informação que continua ativa, e quando se encontram em qualquer outro lugar, tendem a se enfileirarem numa sequencia ordenada que é a mesma sequencia de posições que estavam no sistema desfeito. E assim tentam reconstruir materialmente o hardware, a arquitetura física, do sistema de onde vieram. Se o sistema reconstruído é uma célula, ela vai contem uma rede de network formada por estes fótons dentro dos elétrons de suas organelas e demais substancias. Depois de construírem as células, estes fótons usam-nas para construir organismos, pois buscam repetir a incrível perfeição do sistema de onde vieram.

Você vai assistir uma batalha dentro de um organismo, entre células e vírus. Os vírus também não sabem o que fazem, eles jamais teriam a capacidade para sair de um meio formado de células para entrarem num rio de sangue e irem pescar diretamente apenas um tipo único exclusivo de peixe, chamado de célula CD4.

Tanto células como vírus estão aqui movendo-se sob o comando de uma entidade de um sistema, na forma de uma maquina quase perfeita. Cada tipo de célula ou vírus representa uma peça dessa maquina, e peças funcionam sem intenções, percepções, inteligencia. Elas não se movem por si mesmas, são movidas pela engrenagem, e determinadas a fazerem um tipo de movimento. Depois do vídeo vou apresentar o sistema de onde vieram as informações que compõem o quadro onde se realiza a batalha. Você vera que neste sistema, e a bilhões de anos atras, muito antes das origens de células e vírus, a peça representada pelos vírus são movidas de uma posição e dirigidas para um único local exato. Então a célula alvo dos vírus, representa naquele sistema, a peça que esta naquele local naquele momento.

Apenas conhecendo-se a formula dos sistemas naturais, a formação de sua identidade e capacidade de controle do todo interno, mais seu aspecto hardware/software, realmente se entende e conhece este processo complexo. A unica outra alternativa racional seria a de uma montagem inteligente, porem, tendo-se conhecimento da formula não se necessita desta alternativa… a não ser que a formula – que surgiu no meio desta Natureza impressa em ondas de luz desde o Big Bang – tenha sido criada com inteligencia alem deste Universo.

Bem, aqui esta a “alma” do sistema que criou vírus, células e organismos.

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Já foi detectado que os vírus são os representantes biológicos da função 5, ou F5. Produzidos em F4, se dirigem a F1. Então a célula alvo na corrente sanguínea esta’ representando F1. Os vários tipos de células que formam o sistema de defesa são peças formadas na sequencia desta formula pelo processo do ciclo vital. Então temos que identificar qual é F2, F3, e assim por diante. Quando o vídeo diz que a célula tal se dirige a outra célula tal e lhe passa uma informação é preciso entender que são representantes de duas funções vizinhas no circuito da formula. Uma célula, digamos, F2, se dirige apenas a F3, sem possibilidades de errar, pelo mesmo motivo que o ciclo vital faz com que a forma criança de um humano se dirija a forma de adolescente e esta a forma de adulto, pois não teria como um adolescente errar e ir para outra forma senão a de adulto.

Uma questão ainda não respondida pela Matrix/DNA. O nosso ancestral sistema astronomico, na sua forma de sistema fechado, não realizava qualquer troca com o mundo externo, portanto, devia ter um mecanismo impedindo invasores. Mas provavelmente se tratava apenas de um campo magnético, assim como o planeta Terra se defende. Existiria outro mais eficaz?

Porque senão existia, o sistema de imunidade biológica foi um salto demasiado grande na evolução… não vejo a base solida para dar esse salto. E como não vejo uma função sistêmica capaz de exercer esta função de defesa, suspeito que isto seja produto da entidade do sistema.

Observando o vídeo:

  1. A corrente sanguínea imita o circuito esférico da formula para sistemas. Enquanto no circuito trafega energia e fótons na forma de informação, na corrente sanguínea trafegam muitos elementos, como nutrientes, células, etc.
  2. A entrada de vírus na corrente seria como a entrada de meteoritos ou qualquer outro invasor dentro do circuito astronomico. Desde que o circuito é um corpo rolando no espaço/tempo, estes invasores também no sistema astronomico adentram o corpo do sistema.
  3. Porque os vírus atacam o Linfócito CD4 (pesquisar), e não os outros elementos? Porque atacam diretamente os policias, os soldados do organismo? O que os informa, ou como eles sabem que são os soldados e não os civis, os primeiros a serem eliminados? Porque vírus e linfócitos são opostos entre si? Ou seria uma relacao predador/presa? Tera’ o linfócito, e apenas ele, um tipo de nutriente preferido pelos vírus? ( Ver a composição atômica e molecular dos dois).
  4. Com a morte dos linfócitos, macrófagos são atraídos pelos vírus. O que produz os macrófagos e como sabem que tem vírus? Pesquisar ou rememorar o que são macrófagos. Morreu a infantaria, agora vem a policia montada.
  5. Macrófagos passam uma informação aos linfócitos CD4, os quais se ativam. Ora isto é uma network! Coisa da entidade do sistema. Mas o que significa passar informação e o que significa ficar ativado, a nível molecular?
  6. Linfócito CD4 informa linfócito B e CD8 para ficarem ativados… ( eles não possuem radio ou telefone, tem que ter mensageiro levando as mensagens em mãos). Isto esta’ parecendo mais uma repetição do ciclo vital. Seriam as varias formas de linfócitos produzidas na sequencia do ciclo vital?
  7. Linfócitos CD8 saem da circulação sanguínea… Sera’ que vão combater os vírus no local que entram para invadir?
  8. Hummm… vão para as células infectadas pelos vírus. Apenas quando os vírus entraram na corrente sanguínea alertaram o sistema de defesa. Quer dizer que este Sistema não capta quando as células são invadidas?
  9. Os CD8 matam as células infectadas com vírus! Bons médicos…
  10. Linfócito B vai ao gânglio para produzir anticorpos… O que são gânglios? Como eles se encaixam na formula da Matrix/DNA? Como esse linfócito sabe que tem de ir la? E os linfócitos já não são, em si mesmos, anticorpos?
  11. Linfócito B sai dos gânglios carregado de anticorpos… e volta para a corrente sanguínea. Hummm… fazendo o papel de RNA-mensageiro e RNA-transportador?
  12. Então foram ativados dois tipos de linfócitos: um tipo para matar as células infectadas, e outro para produzir anticorpos e atacarem os virus dentro da corrente sanguínea… Mas os anticorpos não matam os virus, apenas os cercam, neutralizando-os. Entao vem os macrofagos que comem os virus na corrente. FIM

Raios! O que significa “inteligencia”? Senão um método complexo de apresentar resultados? E não acabamos de assistir um método complexo apresentando resultados? Eximias estrategias militares. Qual a diferença entre o método destas pequenas criaturas e o método dos humanos? Então existe inteligencia no mundo microcósmico? E antes das origens do homem?  Seriam estas pequenas criaturas, células, vírus, inteligentes?

Tem algo desconhecido ai’. Tem uma inteligencia dentro deste meio ou atuando neste meio desde fora. Se estiver dentro do meio, significa que a Natureza é e sempre foi inteligente, mesmo antes das origens do homem. Então… o que é “Natureza”? Mas se tiver fora… Seria a tao sugerida face software que a Matrix/DNA esta’ sugerindo existir em todo hardware-sistema? Tambem natural, porem imperceptível aos nossos sentidos?

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Pesquisa: (ver linfócitos,macrófitos,gânglios)

  1. Linfocito CD4:

 

Linfócito é um tipo de leucócito (glóbulo branco) presente no sangue. São produzidos pela medula óssea vermelha, através das células-tronco linfoides…

Obs: Bem,… então antes temos que ver o que é leucócito.

Os leucócitos, também conhecidos por glóbulos brancos, são um grupo de células diferenciadas a partir de células-tronco pluripotenciais oriundas da medula óssea e presentes no sangue.

Obs 1: medula óssea, base da produção do sistema imunológico, seria o campo do campo magnético?

Obs 2: as células troncos não devem serem diferenciadas, seriam as primeiras células formadas na fecundação. A partir delas começa a diferenciação celular mas veja no quadro seguinte algo bem interessante:

xxxx

Obs: As primeiras células não são diferenciadas entre si, portanto iguais – e que devem formar a morula – se diferenciam em apenas dois tipos de células, as quais são ainda indiferenciadas. Um tipo, a mieloide, é que vai se desdobrar nas muitas células diferenciadas que vão compor a estrutura sistêmica e funcional do organismo. Mas o outro tipo é o grande mistério. Ele parece surgir como um ramo lateral vindo de algo estranho `a estrutura. E’ a célula indiferenciada linfoide. A partir dela vai surgir vários tipos de células diferenciadas, mas todas tem como unica função a defesa do sistema. Isto parece uma nova invenção no Universo, o mecanismo de auto-defesa ( porem a Matrix diz que isto não pode acontecer, este Universo não pode produzir nova informação do nada). A não ser que…

Isto me lembra o planeta Terra. Ele foi formado por material visível – poeira gazes – formando uma mistura indiferenciada e esta vai produzir a estrutura do planeta, vai se diferenciar em rochas, água, etc. Afora isso, e depois de estruturado surge um segundo elemento, invisivel, que parece vir de fora da linhagem hereditaria solida dos astros: o campo magnetico. E este exerce a funcao de defesa do planeta.

Isto sugere que … A CELULA TRONCO TENHA UM CAMPO MAGNETICO…!!!

Ou uma substancia biologica que imite ou represente os campos magneticos?

Não gosto disso. Parece que estou descambando para a metafisica. Mas busco a verdade, esta esta’ com o Universo, e o Universo esta’ pouco se lixando para o que eu gosto ou não…

Bem,… em varias outras situações a formula tem sugerido que todos os sistemas naturais tem como contrapartida um campo magnético, inclusive sistemas vivos. O qual – e aqui avançando muito na especulação – poderia ser a “identidade do sistema”.

Devo continuar este estudo. Parei na Wikipedia vendo leucócitos e linfócitos… 

Termodinamica: A Segunda Lei Obedecida Pela Matrix/DNA Formula

quarta-feira, março 15th, 2017

xxxx

Muito se debate a respeito da questão de que seres vivos não obedecem a segunda lei da termodinâmica.

A Segunda lei da Termodinâmica estabelece que, num sistema fechado, nenhum processo ocorre que aumente a rede de organização ( ou diminui a rede de entropia) do sistema.

A minha formula de sistema total, completo, funcional, isolado, fechado em si mesmo, apresenta a mesma lei. Vejamos:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Para que aumente o nível de organização de um sistema – o que implicaria em aumento de complexidade, evolução – é necessário nova informação, no sentido de que informação seja qualquer novo elemento com forma e função inexistentes antes. Como nada cria informação do nada, e o sistema e’ fechado, não realizando trocas de nenhuma especie com o mundo externo, nenhuma nova informação ira’ surgir dentro deste sistema.

Também a entropia, uma vez iniciada, não teria mais como o sistema estanca-la. No sistema fechado da Matrix/DNA a entropia tem inicio quando partículas saem fora do circuito de informação/energia, indo para o interior em direcao ao núcleo. Isto significa que na próxima rodada do circuito o sistema não mais sera’ de tanta perfeição como nas rodadas anteriores, e o aumento destas partículas desviadas acaba desmanchando o sistema.

A Ciência Academica Oficial não tem a formula natural universal para sistemas naturais, por isso faz grande confusão entre sistemas, processos e partes ativas ou desativadas despregadas de sistemas. Por exemplo, vejamos um texto onde essa falha produz erros conceituais:

” Devido a segunda lei da termodinâmica, o Universo tomado como um todo esta inevitavelmente movendo-se na direcao do estado de completo caos e acaso, sem qualquer ordem, padrão, ou beleza. Este destino foi popularizado no seculo 19 como a “morte quente” do Universo”.

Ora, não existe nenhuma prova de que o Universo constitua um sistema. Onde esta’ o núcleo? Quais são as partes funcionais e como funcionam? Como estão conectadas?

Conforme a Matrix/DNA o Universo deve ser uma massa de sistemas – as galaxias, ou conglomerados de aglomerados de galaxias – mas não um sistema, mesmo porque, sua função como reprodutor genético lhe da’ mais a forma disforme e função de placenta. Mas sem a formula da Matrix/DNA realmente muito se confunde sobre o que realmente são sistemas naturais.

Então o falho conhecimento sobre sistemas causa esse tipo de desentendimento, por exemplo, entre a vida e a teoria termodinâmica, ou mais exatamente entre os conceitos biológicos e as rígidas leis da Física. Vejamos:

Quando a entropia teve inicio num sistema astronomico, mais preferivelmente um sistema galáctico, ela se inicia na periferia e seus produzidos radicais livres são colapsados para o interior, já que do sistema fechado nada escapa. Estes bits-informação podem se encontrarem na superfície de um planeta na mesma época e causarem o caos entre si pois bits distantes uns dos outros no sistema não se reconhecem e não possuem a tendencia para se conectarem. Disputam espaço, energia, etc. Mas quando bits que foram vizinhos no circuito do sistema se encontram, se reconhecem e se reagrupam tentando reconstruir o sistema para o qual foram modelados. Tudo acontece normalmente como meteoritos no espaço são atraídos para astros e não para gazes.

Este caos inicial produz a continuidade do aumento da entropia, já que o sistema esta’ se enfraquecendo e mais partículas se desviam do circuito. Eu diria mesmo – e isto me ocorreu apenas agora – que, desde que o Sol esta sob entropia, perdendo sua energia, o sistema solar tende a desaparecer pela entropia. ( mas se a formação do sistema se deu pelo primeiro método original, os planetas ainda ativados vão sair antes do sistema, na forma de estrelas, ou novos sois).

O sistema esta’ morrendo, a operação automática de auto-reciclagem vai parar de funcionar, mas na verdade ele não esta’ desaparecendo, e sim, se transformando. Pois os bits reagrupados vão re-ergue-lo, dentro de seu próprio corpo, porem, devidos as abruptas mutações devido a gênese diferente de sistema fechado para sistema aberto, o sistema se transforma de astronômico em biológico. Então a entropia produz o caos, mas no caos ocorre a mutação, transformação e reordenação do estado de ordem. Este é outro detalhe que a Ciência Oficial e a teoria da termodinâmica não alcançaram ainda.

Ondas de Pensamentos Iguais em Todos os Humanos: Qual a Razão do mesmo Padrão?

quinta-feira, junho 2nd, 2016

xxxxx

Este tema tem duas importâncias.

Primeiro, preciso reler e pensar na fala de Uri Hasson no paragrafo 10:28 ( copiado ai embaixo) antes de escrever um livro, fazer uma palestra, ou fazer um comentario num debate. Minha diferente visão de mundo não tem um common ground na mente dos ouvintes, mesmo as palavras não tem o mesmo significado e portanto, preciso consertar estas diferenças.

Segunda, porque o tema trata de circuitos de pensamentos no cérebro, o que me interessa muito.

10:28 – But our ability to communicate relies on our ability to have common ground. Because, for example, if I’m going to use the British synonym “hackney carriage” instead of “cab,” I know that I’m going to be misaligned with most of you in the audience. This alignment depends not only on our ability to understand the basic concept; it also depends on our ability to develop common ground and understanding and shared belief systems. Because we know that in many cases, people understand the exact same story in very different ways.

Uri Hasson: This is your brain on communication

E se interessar a historia mencionada na fala, que foi contada por Jim O’Grady, vai o link do video abaixo:

 

Uri Hassom: “So far, I’ve only talked about what’s happening in the listener’s brain, in your brain, when you’re listening to talks. But what’s happening in the speaker’s brain, in my brain, when I’m speaking to you? To look in the speaker’s brain, we asked the speaker to go into the scanner, we scan his brain and then compare his brain responses to the brain responses of the listeners listening to the story. You have to remember that producing speech and comprehending speech are very different processes. Here we’re asking: How similar are they? To our surprise, we saw that all these complex patterns within the listeners actually came from the speaker brain. So production and comprehension rely on very similar processes. And we also found the stronger the similarity between the listener’s brain and the speaker’s brain, the better the communication. So I know that if you are completely confused now, and I do hope that this is not the case, your brain responses are very different than mine. But I also know that if you really understand me now, then your brain … and your brain … and your brain are really similar to mine.”

xxxxx

Ensaio para um comentário ( note a seguir que este ensaio deve ser anulado porque a premissa de que atheists e believers iriam ter o mesmo padrão de ondas esta errado, basta ver o experimento explicado a seguir o comentário):

I would appreciate this experiments made by a priest telling a history from the Bible ( like Genesis, or the history of Jesus Christ) to two groups: one composed by believers and other by atheists. We know that atheists would hate several words that believers would like it. We know the final meaning, the interpretation, the reactions should be different. But, even in this case, I think the pattern of brains’ waves should be the same. Why?

The pattern of waves are equal due our different cultures were hard-wired by the same origens of the human brains ( from an ancestor primata), or due a unique ancestor modelling and hard-wiring the physiological configuration of all brains kept a deep equal pattern into all different cultures?

If the second alternative is right (and I think so) it is not the history, not the words, phrases and meaning that produces the equal pattern. The hidden neural mechanism, the common ground, is the model of physiological configuration of all human brains, which configuration draw a systemic circuit which is the same circuit of all thoughts. 

It is a pattern inherent at all thoughts. Thoughts are projections of its creators, human beings. So, like humans are living beings, thoughts has an abstract existence mimicking living things. I mean: what classifies a human being is its process of vital cycle, when one is born, grows, get maturation, degeneration and dies. So, humans thoughts are born and dies because they are projections of who created them.

But, the brain was made obeying a physiological configuration that mimics the same pattern of life: its seven regions or pieces (glandules, elements,etc.) have developed performing functions like the different functions a human body performs due its specific shape at specific age. Then, any thought follows the same shape of systemic circuit that modelled the brain, which is the same circuit of a vital cycle process.

The history of Jim O’Grady is fragmented into slices of thoughts and this fragmentation occurs at all brains. s I said, all toughts obeys the same systemic circuit draw initialy by the life’s cycle process. Then all waves of thought will be equal, even that different persons of different cultures and humours interpretates different the same history, or, at the end, will have different reactions….

Estou errado. Veja o que O autor diz:

” So to test it in the lab, we did the following experiment. We took a story by J.D. Salinger, in which a husband lost track of his wife in the middle of a party, and he’s calling his best friend, asking, “Did you see my wife?” For half of the subjects, we said that the wife was having an affair with the best friend. For the other half, we said that the wife is loyal and the husband is very jealous. This one sentence before the story started was enough to make the brain responses of all the people that believed the wife was having an affair be very similar in these high-order areas and different than the other group. And if one sentence is enough to make your brain similar to people that think like you and very different than people that think differently than you, think how this effect is going to be amplified in real life, when we are all listening to the exact same news item after being exposed day after day after day to different media channels, like Fox News or The New York Times, that give us very different perspectives on reality.

12:10So let me summarize. If everything worked as planned tonight, I used my ability to vocalize sound to be coupled to your brains. And I used this coupling to transmit my brain patterns associated with my memories and ideas into your brains. In this, I start to reveal the hidden neural mechanism by which we communicate. And we know that in the future it will enable us to improve and facilitate communication.But these studies also reveal that communication relies on a common ground. And we have to be really worried as a society if we lose this common ground and our ability to speak with people that are slightly different than us because we let a few very strong media channels take control of the mic, and manipulate and control the way we all think. And I’m not sure how to fix it because I’m only a scientist…..”

Glandula Pineal em Video, Eletromagnetismo, Espiritualidade

quinta-feira, abril 7th, 2016

xxxxx

A Glândula Pineal

http://evoluasuaconsciencia.blogspot.com.br/

 

quinta-feira, 7 de maio de 2015

 A glândua pineal tem sido considerada – desde a época deRené Descartes(século 17), que afirmava ser a glândula o ponto da união substancial entre corpo e alma* – um órgão com funções transcendentes. Além de Descartes, um escritor inglês com o pseudônimo de Lobsang Rampa, entre outros, dedicaram-se ao estudo deste órgão.

Com a forma de pinha (ou de grão), é considerada por estas correntes religioso-filosóficas como um terceiro olho devido à sua semelhança estrutural com o órgão visual. Localizada no centro geográfico do cérebro, seria um órgão atrofiado em mutação com relação aos nossos ancestrais. Teorias falam sobre o órgão ser de exercer faculdades de telepatia e clarividência. Até hoje, muitas pessoas, principalmente os budistas, através da meditação e outras técnicas, trabalham psicologicamente essa glândula para recuperar tais poderes “divinos” que teriam sido perdidos ao longo da regressão da espécie.

Os defensores destas capacidades transcendentais deste órgão, consideram-no como uma antena. A glândula pineal tem na sua constituição cristais de apatita. Segundo esta teoria, estes cristais vibram conforme as ondas eletromagnéticas que captassem, o que explicaria a regulação do ciclo menstrual conforme as fases da lua, ou a orientação de uma andorinha em suas migrações. No ser humano, seria capaz de interagir com outras áreas do cérebro como o córtex cerebral, por exemplo, que seria capaz de decodificar essas informações. Já nos outros animais, essa interação seria menos desenvolvida. Esta teoria pretende explicar fenômenos paranormais como a clarividência, a telepatia e a mediunidade. Em Missionários da Luz*, obra espírita psicografada por Chico Xavier atribuída ao espírito André Luiz, a epífise é descrita como a glândula da vida espiritual e mental que caracteriza um órgão de elevada expressão no corpo etéreo onde presidem os fenômenos nervosos da emotividade, devido a sua ascendência sobre todo o sistema endócrino, e desempenha papel fundamental no campo sexual (no terreno concreto, tal função é apontada desde 1958 e, atualmente passou a ser amplamente aceita em terreno concreto*); é descrita ainda como ligada à mente espiritual através de princípios eletromagnéticos do campo vital (o que até agora a ciência formal não pode identificar), comandando as forças subconscientes sob a determinação direta da vontade.

Apesar da vida após a morte não estar provada através do método científico; em artigo publicado na revista científicaNeuroendocrinology Letters em 2013, cientistas compararam conhecimento médico recente com doze obras psicografadas pelo médium Chico Xavier atribuídas ao espírito André Luiz e identificaram nelas diversas informações corretas altamente complexas sobre a fisiologia da glândula pineal e que só puderam ser confirmadas cientificamente cerca de 60 anos após a publicação das obras. Os cientistas ressaltaram que o fato de que o médium possuía baixa escolaridade e não era envolvido no campo da saúde levanta questões profundas sobre as obras serem ou não fruto de influência espiritual*.

O psiquiatra brasileiro Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, neurocientista, defende em pesquisas que a glândula pineal seria o órgão sensor que capta as informações por ondas eletromagnéticas devido as propriedades dos cristais de apatita, que as converteriam em estímulos neuroquímicos* de forma análoga à antena do aparelho celular para sinais eletrônicos* .

Já na visão dos hindus, é o principal órgão do corpo, possuidor de dois chacras ou centros de energia responsáveis pelo desenvolvimento extra-físico, como receptores e transmissores de energia vital: o chacra do terceiro olho, central na testa, acima da altura dos olhos, e o chacra coronário, mais superior, também na cabeça.

Referências:
* Descartes, R. “Sexta Meditação” em Meditações Metafísicas
*ANDRÉ LUIZ (espírito); XAVIER, Francisco Cândido. Missionários da luz. 23.ed. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 1991. Cap. 2
*Dair El, Simoes RS, Simoes MJ, Romey LR, Oliveira Fº RM, Haidar MA. Effects of melatonin on the endometrial morphology and embryo implantation in rats. Fertil Steril. 2008
*Lucchetti G, Daher JC Jr, Iandoli D Jr, Gonçalves JP, Lucchetti AL. Historical and cultural aspects of the pineal gland: comparison between the theories provided by Spiritism in the 1940s and the current scientific evidence.
* Bragdon, Emma. Spiritist Healing Centers in Brazil. Seminars in Integrative Medicine, Volume 3, 2ª edição, 2005. Páginas 67-74
*C. Fonseca, E. Lobato, R. Miranda. Revista Istoé, São Paulo. Editora Três. 2006
Texto da Wikipédia, com adaptações.

=== === === === === === === === ===

Dr. Sérgio Felipe de Oliveira é um psiquiatra brasileiro, mestre em Ciências pela USP e destacado pesquisador na área da Psicobiofísica. A sua pesquisa reúne conceitos de Psicologia, de Física, de Biologia e do espiritismo. Desenvolve estudos sobre a glândula pineal, estabelecendo relações com atividades psíquicas e recepção de sinais do mundo espiritual por meio de ondas eletromagnéticas. Realiza um trabalho junto à Associação Médico-Espírita de São Paulo AMESP e possui a clínica Pineal Mind, onde faz seus atendimentos e aplica suas pesquisas.

Segundo o mesmo, a pineal forma os cristais de apatita que, em indivíduos adultos, facilita a captura do campo magnético que chega e repele outros cristais. Esses cristais são apontados através de exames de tomografia em pacientes com facilidade no fenômeno da incorporação. Já em outros pacientes, em que os exames não apontam tais cristais, foi observado que o desdobramento fora facilmente apontado.

Segundo a revista Espiritismo & Ciência, “o mistério não é recente. Há mais de dois mil anos, a glândula pineal é tida como a sede da alma. Para os praticantes da ioga, a pineal é o ajna chakra, ou o “terceiro olho”, que leva ao autoconhecimento. O filósofo e matemático francês René Descartes, em Carta a Mersenne, de 1640, afirma que “existiria no cérebro uma glândula que seria o local onde a alma se fixaria mais intensamente”.

Sérgio Felipe de Oliveira tem feito palestras sobre o tema em várias universidades do Brasil e do exterior, inclusive na Universidade de Londres. Numa apresentação na Universidade de Caxias do Sul, o pesquisador afirmou ter recebido vários estímulos para estudar a glândula pineal quando ainda estava concentrado em pesquisas na área de física e matemática.

Um desses estímulos foi uma visão em que lhe apareceu o professor Zerbini, renomado médico cardiologista e pioneiro dos transplantes de coração no Brasil. Zerbini, a quem sérgio teria substituído em seus dois últimos compromissos acadêmicos, sugeriu a Sérgio insistentemente (durante a visão) que estudasse a glândula pineal, conforme o relato do pesquisador.

Pesquisa:

cristais de apatita

https://pt.wikipedia.org/wiki/Apatita

 A glandula  pineal exerce  importante papel que ela exerce na regulação dos chamados ciclos circadianos,que são os ciclos vitais (principalmente o sono) e no controle das atividades sexuais e de reprodução.

A Causa Sistêmica da Obesidade

sexta-feira, março 18th, 2016

xxxx

O corpo não expulsa a massa adicionada pela alimentação, e, talvez, ainda continua requerendo mais. Segundo a formula da MatrixLight/DNA, o defeito pode estar no trecho entropico do circuito ou na função recicladora: ela estaria lenta demais ou não funcionando. E, evidentemente, o sistema esta’ aberto. Porque?

Vamos trazer a formula para ca’:

Circuíto Sistêmico ou "Software" extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Circuíto Sistêmico ou “Software” extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

E a figura de sua representação mais funcional:

Matrix/DNA no DNA, na Célula, no Cosmos, e no Circuíto Elétrico

Matrix/DNA no DNA, na Célula, no Cosmos, e no Circuíto Elétrico

O corpo humano e` composto pela formula duas vezes: uma e’ o cérebro, a cabeça, e outra, e’ o resto, periferia de acessórios. A formula no cérebro e’ a do comando. Da identidade do sistema. Esta identidade, nos sistemas fechados, controla o perfeito funcionamento do circuito, mas no caso de sistema aberto, como e’ o humano, ele perde poderes neste controle.

(antes de continuar, trazer para ca o trecho do medico da rosacruz sobre retenção da massa. E preciso lembrar que a causa pode estar fora da area de F1, podendo ser, por exemplo, a glandula tireoide)

 

 

A Visao da Dra. Jill Taylor (My Stroke Insight) conectada `a nossa dimensao pela Matrix/DNA

terça-feira, dezembro 1st, 2015

xxxx

My Stroke Insight

Jill Bolte Taylor

https://www.ted.com/talks/jill_bolte_taylor_s_powerful_stroke_of_insight?language=en

  Dr. Jill Bolte Taylor – Neuroanatomist – Brain researcher Jill Bolte Taylor studied her own stroke as it happened — and has become a powerful voice for brain recovery

Meu comentario postado no video:

Louis Morelli – Posted at Dec, 01,2015

That’s fantastic coming from a scientist, but Physics, Biologists, atheists, Mathematicians, should understand how this “illusionary stroke’s produced picture of the world” can be real and added to  our picture made off “the scientific empiricist knowledge”, if we know the final results from the pure materialistic rationalism applied to the whole scientific data we have today trying to get the bigger picture – a rational theory. What’s this ” light”, his “energy”, this ” Nirvana sensation”? How they interacts, how they relates, to our sensorial world, described by Newtonian mechanics and mathematics equations? The results of such method were:

( Tradução: Isto e’ fantástico desde que vem de uma cientista, mas Fisicos, Biologos, ateus, matematicos, poderiam entender como esta ” diferente visão do mundo produzido por uma ilusionaria visão de um ataque cerebral” pode ser real e adicionado a nossa visão do mundo feita do “empirico e cientifico conhecimento”, se nos conhecermos os resultados finais de um puro materialista e racionalista método aplicado a totalidade dos dados que nos temos hoje, tentando obter este grande quadro – uma teoria racional. O ue e’ esta ” luz”, esta “energia”, esta ” sensação de Nirvana”? Como elas interagem, como elas se relacionam, com nosso mundo sensoreo, descrito pela mecânica Newtoniana e pelas equações matematicas? Os resultados de tal metodo foram: 

1) Biological systems, as cells, human brains,etc. are merely evolution from non-living systems, as atoms, galaxies, etc;

1) Sistemas biologicos, ( continuar tradução)

2) So, there is an evolutionary link between cosmological evolution and biological evolution, which makes a unique universal system under evolution through 13,7 billion years. Then, there was no “origins of life”, no abiogenesis by chance, etc.

3) Like cells and all living beings has as blueprint, the DNA, this blueprint ( in primitive shape and substances) is present also in astronomical and atomic systems. So, instead DNA we call it universal Matrix/DNA. It is the building block of all natural systems, does not matter sizes, ages, etc.

4 ) The Matrix/DNA has organized matter into atomic and astronomical working systems by applying the force of life’s cycle on a unique initial body, and from it, made the another bodies/shapes/functions for creating a complete working system. The working system is composed by a spherical circuit where flows the flux (or stream) of informations about the system. At the advanced point of this flux is created a point of light and this point alternates between wave and particles, when it creates the pieces of the system. Observing the running of the point of light we see the system arising by series, while observing this flux at right speed we see the point of light as line of light representing the whole system at the same time, which is the parallel processing. The serial processing is saw by the nowadays dominant left hemisphere, while the parallel processing should be saw by the nowadays recessive right hemisphere. Since that the whole circuit emits  a new phenomena called ” the identity of the system”, which is a kind of the systems’ software, this identity is the consciousness of the system. Everything as Dr. Jill had interpreted her experience.

But, where this Matrix came from? What is the difference with ordinary matter?

5) We find the answer when discovering that the life’s cycle force is merely the waves of light that are produced from magnetic radiations, like gamma rays, radio,etc. The real surprise thing is: they are not produced by radiation, they walks in parallel to these radiations linked by an energy obtained from the friction between the two sides. So, our supposed explanation is that since the Big Bang – or before it – there are these light waves – which is the Matrix/DNA – expanding and penetrating a kind of dark matter, or space’s substance. The light wave works in parallel – there is no past and future, only present – and its produced energy plus dark matter works in series, creating time. When this two dichotomic reality build human brains, from space’s substance, they are walking together through the brain, but the left side, wich represents space substance plus that created ” energy” is dominant, while the light at the right side is recessive. So, this universe is like the placenta occurring a merely natural process of genetic reproduction of the unknown ex-machine system that triggered the Big Bang. And as material bodies we are the genes working this process right now and here. If you like it, see Matrix/DNA Theory and its new models of atomic, astronomical systems and interpretation of light waves. From this rational and naturalist world view, I can understanding and accepting everything that Dr. Jill said, even that I don’t like when she says words like spirit, nirvana, etc., because in my world view, these things have scientific names, like genes, friction bridges as energy, etc.

Traducao do video:

00:11 – I grew up to study the brain because I have a brother who has been diagnosed with a brain disorder, schizophrenia. And as a sister and later, as a scientist, I wanted to understand, why is it that I can take my dreams, I can connect them to my reality, and I can make my dreams come true? What is it about my brother’s brain and his schizophrenia that he cannot connect his dreams to a common and shared reality,so they instead become delusion?

00:11 – Eu cresci estudando o cerebro porque eu tenho um irmao que foi diagnosticado com desordem cerebral, esquizofrenia. E como uma irma e mais tarde, como uma cientista, eu quiz entender porque e’ que eu posso saber dos meus sonhos, eu posso conectar eles a minha realidade, e eu posso fazer meus sonhos se tornarem realidade? O que acontece com o cerebro do meu irmao e sua esquizofrenia que ele nao pode conectar seus sonhos com uma comum e compartilhada realidade, e ao contrario, eles se tornam descrentes?

( Cont. traducao)

Auto-Reciclagem da Matrix/DNA Fórmula Parece Ser a Base de Eletricidade em Bactérias/Fotossíntese

quarta-feira, abril 8th, 2015

xxxx

Ler este link que tem vários outros links para papers cientificos sobre este tema: 

Bacterial batteries, Bacterial digital memory, Magnetic BCI compass, DNA-protein lattice, Engineering chlorophylls.

http://www.scitechdigest.net/2015/04/bacterial-batteries-bacterial-digital.html

Matrix/DNA Pesquisa a Troca de Energia do Petróleo por Energia Solar Para manter a Civilização Industrial

sábado, março 21st, 2015

xxxx

[–]TheMatrixDNA  

Solar and planetary nuclear energy can move natural systems better than fossil fuel – accordingly Matrix/DNA Theory. If you see the formula of all natural systems in its website you will understand what I am telling about. We have mimicked Nature’s mechanisms and systems by artificial way, with new materials, and then, we had to use artificial energy. Maybe another life form got the easiest way for natural industry.

Yours own body is a machine, an industrialized one. Is there any human made machine superior to that? And what is the energy that created the human-machine? It comes from plants. What energy created and still fuels plants? So, the very secret is to known better the chloroplasts and photosynthesis, trying to mimic this natural device for getting natural energy without changing it, without killing its free movement and then, finding the soft materials that this energy will arrange as industrial machines. At Matrix/DNA world view we are researching this issue. But the problem is more complex due two things that the Matrix’s models are pointing out that the Earth and solar magnetic fields also contributed when driving the natural energy to create biological natural systems and both – light and magnetic field – works under the process of life’s cycle nad here lays their ability to create natural system/machines.

Este comentario acima veio como resposta a uma pergunta feita no Reddit:

http://www.reddit.com/r/AskScienceDiscussion/comments/2zr0xn/if_life_is_possible_on_other_planets_how_likely/

If life is possible on other planets, how likely is it that fossil fuels would develop? Would industrialization be possible without fossil fuels?  – self.AskScienceDiscussion

submitted friday, march, 2015, by thapopjackson

Mistérios do Mundo Explicados pela Matrix/DNA: O Principio da Incerteza e a Dualidade Onda/Particula

sexta-feira, março 6th, 2015

xxxx

A fórmula da Matrix/DNA nos leva de imediato a formular uma explicação elegante que pode resolver alguns dos mais intrigantes mistérios na cabeça dos físicos:

a) Como é que uma partícula pode apresentar diferentes formas e estados ao mesmo tempo?! Como pode uma coisa ser onda e particula ao mesmo tempo?!

b) Num mundo onde tudo deve ser explicado com certeza tendo  por base a longa cadeia de causas e efeitos, como pode existir o “Principio da Incerteza de Heisenberg”, determinado a ser uma incerteza por toda a eternidade?!

Na fórmula da Matrix/DNA vemos que não apenas as partículas, mas o nosso próprio corpo apresenta-se como particula e onda ao mesmo tempo. Como?! Será que ouví direito? Impossível!

Vamos explicar. Em cada momento somos a síntese de uma vida, ou seja, nosso corpo não é apenas a forma que se apresenta aqui e agora, mas sim esta forma mais a memória de todas as formas anteriores da vida passada desde o momento do nascimento. Esta memória do passado chama-se “idade” e ela é mostrada visivelmente ao bater-se o olho em qualquer corpo humano.  Então a nossa forma aqui e agora, no presente momento, é a soma de uma forma e substancia espacial e uma forma e substancia temporal. Neste momento seu corpo está mostrando sua forma material no espaço, ao mesmo tempo que está mostrando seu tempo no espaço, sua idade.

A fórmula da Matrix/DNA descreve um sistema natural e em pleno funcionamento, e desde que todo sistema natural é montado pelo processo do ciclo vital, o circuito energético da fórmula tem que mostrar os aspectos espaço e tempo do sistema, ao mesmo tempo. O aspecto espaço é mostrado através das 6 formas principais do corpo do sistema durante uma vida do sistema, ou seja, temos uma visão de um corpo, que pode ser chamado de partícula dependendo do tamanho do observador. Enquanto isso,  o aspecto tempo, é apenas mostrado através das setas do circuito entre as formas do corpo. Estas setas significam que o fluxo de informações, na forma de energia, que corre dentro do canal do circuito, e que pode se tornar uma partícula se for instantaneamente interrompido, são o jeito que o tempo se propaga, na forma de ondas. Tal como as ondas que vemos numa tela onde se projeta o espectro da passagem e velocidade da luz.

Ora, se um observador cujo complexo sensorial só pode captar o aspecto “corpo material ocupando um pedaço do espaço”, e não pode captar ao mesmo tempo, todos os  momentos passados e futuros daquele mesmo corpo, mas sabe que isso existe, ele tentará calcular a idade do corpo pelo aspecto visível do corpo naquele momento. Por outro lado, se existir um observador que só possa captar o aspecto “tempo e história de um corpo”, mas não possa ver e sentir o corpo, será como assistir um filme de 80 anos resumido em poucos segundos. Na tela apareceria apenas um fluxo sem forma movendo-se a tal velocidade que a forma seria invisível.

Na linguagem cientifica, só existe um real fenômeno natural se ele puder ser medido. Por exemplo, Deus não pode ser medido, então, por esse método e raciocínio cientifico, Deus não existe. Sem parar para analisar o mérito desse raciocínio, ele é necessário e precisa ser respeitado, senão o Homem não pode ter uma Ciência para o conhecimento universal humano. O empreendimento cientifico realmente nasceu quando Francis Bacon se irritou com tanta gente de tantas tribos falando tantas coisas diferentes sobre este mundo e vendo tantas experiencias reais sendo perdidas pelo todo porque não acumulava de maneira ordenada as experiencias das partes, das varias tribos, e resolveu trazer todas estas experiencias, todos os fatos narrados para a mesa e dar uma definição unica para cada elemento sobre a mesa, a ser conhecido em todos os lugares e tempos futuros. Essa definição exata e com o acordo de todos os observadores ao redor da mesa é o que se entende por medição do fato.

Então a Física descobriu as menores partículas que compõem a matéria. E tratou de medi-las, para obter uma definição e ser transmitida para o conhecimento de todos. Elas tem uma forma, uma velocidade, um estado físico como sólido, gasoso, uma cor, etc., o máximo de dados que se pode obter delas. E foi aí que surgiu um grande problema com as partículas, o qual foi denominado de “Principio da Incerteza de Heisenberg”, devido o nome do pesquisador que primeiro constatou esse problema. Se fixamos uma partícula num ponto do espaço e num exato único momento,podemos obter e medir sua massa, mas não sua velocidade – e pelo pouco que sei, o normal das partículas é estarem sempre em movimento. Se projetamos o movimento de uma partícula na tela, vemos passar o corpo dela sem forma mas podemos medir sua velocidade. O que nunca dá para fazer é obter as duas medições juntas. E isso atrapalha enormemente o nosso conhecimento, controle, manipulação destas partículas e de todos seus efeitos no mundo real.

É como se alguem te disser: “Vi um alienígena que tem a nossa forma, mas é verde. Ele estava mamando numa mamadeira e ao mesmo tempo na frente de um computador vendo lá complexos gráficos e fórmulas… E ele me mandou um sinal telepático  informando que  vai vir te visitar ” Você não tem nenhum dado para decidir se o alienígena é uma criança ou um adulto. Se ele vai apenas vir brincar ou debater visões de mundos. Não há como se preparar para uma abordagem, como saber controlar e dominar o próximo evento, é ele quem vai decidir e dominar o que irá  acontecer. Assim sempre estaremos perante tais partículas.

Ora, mas a fórmula e visão de mundo da Matrix/DNA sugere que longe de ser umas completas estranhas e coisas de outra realidade, as partículas fundamentais da matéria são apenas mais uma das espécies “vivas” dentro da enorme diversidade de espécies no Universo, e como tais, são nossas longínquas ancestrais. Se são realmente nossas ancestrais, então provavelmente elas já devem possuir em sim mesmas, todas as propriedades complexas vitais que nós temos hoje, porem de forma muito simples evolutivamente falando, e a maioria sem serem expressadas, existindo apenas como potencial latente, esperando que se tornem mais complexas para se expressarem. Pois a mesma Matrix/DNA sugere que nada surge neste Universo por mágica, nem mesmo as nossas complexas atuais propriedades vitais… elas já existiriam aqui desde o primeiro momento do Big Bang. E se for assim mesmo… as partículas tambem são regidas como nós, pelo ciclo vital, aquela fôrça ou processo que faz um corpo mudar em várias formas, transformando-se continuamente, ao longo do seu tempo de existência.

Ora, vimos que para um alienígena que nunca viu um ser humano, ao se deparar com um, verá sua forma, mas nunca sua idade. Verá seu corpo material ocupando um ponto no espaço, mas nunca o ponto  que ele tem ocupado na escala natural universal do tempo – apenas o tempo presente. E nós humanos somos como alienígenas observando a espécie das partículas… está aí então explicado o problema descoberto por Heisenberg.

Heisenberg nada sabia sobre a fórmula da Matrix/DNA para sistemas naturais e nunca pensou nas partículas como sendo em si mesmas, sistemas – apesar dos mais simples possíveis. Mas, enquanto esta fórmula é uma realidade quando descreve todos os sistemas biológicos, ela ainda é apenas uma teoria e existindo apenas dentro de uma cabeça de um ser humano, no tocante a ser a mesma fórmula para todos os sistemas do Universo, para todas as porções de matéria organizadas num corpo, como são as partículas.  Já tenho reunido milhares de evidencias sugerindo que ela exista, mas isso ainda não é suficiente para se acreditar que ela exista de fato. Enquanto esta prova final não vem, podemos nos entreter com as explicações elegantes que ela fornece para fenômenos que ainda não possuem explicações comprovadas. A incerteza de Heisenberg que se espalha das partículas para a maioria dos fenômenos tratados ao nível subatômico – no reino estudado pela teoria quântica – ainda continuará a ser uma incerteza, não vamos acreditar que a resolvemos. Mas tambem não é inteligente e salutar ignorar totalmente esta sugestão,pois ela fornece idéias para novas abordagens e experiencias, e apenas através de novas abordagens, novas experiencias e  novos dados, resolveremos definitivamente este problema.

Sistema Imunológico: Vídeo Mostra Glóbulos Brancos nos Defendendo de Vermes – E a Explicação da Matrix/DNA

quinta-feira, novembro 20th, 2014

xxxxx

https://www.facebook.com/video.php?v=735315876561829&set=vb.111604802266276&type=2&theater

Os globulos brancos são de vários tipos. Um tipo específico deles possui um receptor químico compatível com um receptor químico presente na superfície do verme, uma célula apresentadora de antigeno “ativa” os anticorpos e eles se ligam ao verme. Esses receptores são diferentes para bactérias, vírus, vermes… ( esta é uma síntese da explicação da Ciência Oficial)

Mas como a Natureza fêz isto?! Tendo apenas para começar… átomos! E aqui usa apenas poucos tipos de átomos. Como a Natureza consegue mover um pacotinho de átomos – é o que, literalmente, são estes glóbulos brancos – e dirigi-los para realizarem um objetivo préviamente desejado?! Ok, você pode ver um pacotinho de átomos tal como um cisco qualquer, leve, sendo movido pelo vento e outros movimentos ao redor dele, mas nunca este cisco vai realizar um movimento para realizar um objetivo. Ele não é auto-dirigido e nem dirigido por nada mais que meras forças ao acaso. Estes “ciscos” aqui são dirigidos. Como? Porque?! O que eles tem de especial que os pacotes inanimados de átomos – como uma pedra – não tem?

Vamos buscar uma explicação na fórmula da Matrix/DNA…

À primeira vista a resposta está na hierarquia de sistemas. O corpo humano é um sistema maior, dentro do qual aparece um intruso, um sistema menor – o verme. Mas tanto o corpo humano como o verme possuem as mesmas raizes biológicas, talvez um ponto em comum, que seria um ancestral comum. A partir deste ancestral comum, a evolução desenvolveu aceleradamente uma linha que chegou ao corpo humano, e outra linha lenta, quase parando, que ainda está na fase de verme. O verme não deve estar na mesma linha evolucionaria do corpo humano, porque, como o video mostra, são dois sistemas incompativeis, não podem coexistir no mesmo espaço/tempo. Em outras palavras, este verme não é ancestral do corpo humano. Se não é um ancestral menor ou maior que um corpo humano, nem um ancestral mais simples ou mais complexo, o verme não é um sistema-fractal do fractal-sistema corpo humano. Então, forças do sistema maior são perturbadas por forças do sistema menor, pois as forças não estão em sintonia entre si, os dois corpos não dançam o mesmo ritmo da musica. Como o sistema maior reage se for perturbado por ter a propriedade da busca do equilibrio termodinamico por um tipo seu exclusivo de ‘” desejo”, e o verme que tambem tem esta propriedade porem esta em outro caminho de busca deste equilibrio, um entra em conflito com o outro.

O fluxo de energia/informações do sistema maior é diferente do mesmo fluxo no sistema do verme em algum ou alguns pontos. As particulas que estão na frente desta caravana-fluxo tem um destino, que é construir o próximo “F” da fórmula, e para isso usam os materiais ao redor, e nisso encontram o material verme… elas simplesmente o vão moldar para servir de material para sua próxima construção. Então, em relação a corpo humano estas particulas se tornam ” anticorpos,  glóbulos brancos”. Acontece que o verme tambem tem seu fluxo, quase inteiramente coincidente com o fluxo destas particulas, então existem os pontos iguais. Estes pontos é o que entendemos por “receptores quimicos”. Vence a força maior, o sistema menor é desmanchado e usado para construir realimentar a reconstrução continua do maior.

Mas vamos tentar destrinchar melhor isso, pois daqui podemos descobrir novas coisas.

Depois de uma pesquisa fazendo uma paciente busca sobre cada elemento para relembrar nossa memória do que aprendemos na escola:

1) Globulos brancos ? Anticorpos?

2) receptores quimicos ?

3) vermes ?

4) célula apresentadora de antigeno ?