Archive for the ‘Medicina’ Category

Formula da Matrix/DNA mais Metodo da Homeopatia: O Fim de Todos os Corpos Doentes?

sábado, agosto 6th, 2016

xxxxxx

Ha algum tempo eu vinha me fazendo uma questao: se desde que descobri a formula da Matrix/DNA, e suspeitei que a mente humana pode interagir com ela no espaco, construi um metodo de meditacao que visaria manter meu corpo saudavel. Bem isso foi a 35 anos, tenho feito a meditacao de vez em quando, e desde entao, nunca mais precisei tomar um comprimido sequer, pois simplesmente nao pego nem gripe. Ok, pode ser que me tornei um cara com sorte a 35 anos atras – porque antes tive um monte de doencas, desde as malarias na selva – e minha saude seja um fator de sorte, ao acaso. Mas,… por via das duvidas, de vez em quando dou uma meditacaozinha. A questao que passei a fazer foi: Se a Matrix/DNA e’ a formula que a Natureza usa para fazer sistemas naturais perfeitos, e se conseguissemos reproduzir esta formula em laboratorio, bastaria ingeri-la na agua, por exemplo, e todas as doencas acabariam, o corpo humano se tornaria um sistema trabalhando perfeitamente bem. Mas como nao tenho um laboratorio… o tempo vai passando e as ideias ficam apenas no projeto. Agora,…

Agora li o artigo mais claro e explicativo de como ‘e a teoria do metodo homeopata. E a coisa bateu em cheio com o meu projeto! Parece que os homeopatas tinham 50% do conhecimento total necessario para fazer o remedio milagroso e a formula da Matrix/DNA sao os outros 50% de conhecimento que faltava. Obviamente que fazendo a formula como uma substancia liquida, materia concreta, palpavel, digestivel, deve funcionar melhor ainda que botando a mente abstrata para cassar pedacos abstratos da formula abstrata no espaco. (obs.: eu sei que cassar e’ com c cedilha e tem muitas falhas de ortografia aqui, mas nao porque sou analfabeto total – so um pouquinho – acontece que meu computador, ou teclado, so fala ingles).

O artigo merece ser lido e vamos abrir aqui mais um capitulo para pesquisa:

Why and How Homeopathy Works – A Superficial Look at the Human Information System

http://aetherforce.com/why-and-how-homeopathy-works-a-superficial-look-at-the-human-information-system/

Meu comentario postado no artigo:

Louis Charles Morelli · 08/06/2016
Homeopathy is 50% of the total knowledge for building the drug for a perfect working human body. The other 50% is the knowledge derived by the universal formula for all natural systems, called Matrix/DNA. But, one group does not know the other. If someone has some interest, I will coming back here for a dialogue. Best wishes, great article…

Pesquisa:

Ver o que e’ Meyl’s Theory of Objectivity, quem ‘e Prof. Dr. Konstantin Meyl , o que e’ sua Scalar Waves in Medicine

Ver ” Tesla’s patent from 1900 titled “System of Transmission of Electrical Energy”.

Homeopathy is 50% of the total knowledge for building the drug for a perfect working human body. The other 50% is the knowledge derived by the universal formula for all natural systems, called Matrix/DNA. But, one group does not know the other. If someone has some interest, I will coming back here for a dialogue. Best wishes, great article…

 

A Causa Sistêmica da Obesidade

sexta-feira, março 18th, 2016

xxxx

O corpo não expulsa a massa adicionada pela alimentação, e, talvez, ainda continua requerendo mais. Segundo a formula da MatrixLight/DNA, o defeito pode estar no trecho entropico do circuito ou na função recicladora: ela estaria lenta demais ou não funcionando. E, evidentemente, o sistema esta’ aberto. Porque?

Vamos trazer a formula para ca’:

Circuíto Sistêmico ou "Software" extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Circuíto Sistêmico ou “Software” extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

E a figura de sua representação mais funcional:

Matrix/DNA no DNA, na Célula, no Cosmos, e no Circuíto Elétrico

Matrix/DNA no DNA, na Célula, no Cosmos, e no Circuíto Elétrico

O corpo humano e` composto pela formula duas vezes: uma e’ o cérebro, a cabeça, e outra, e’ o resto, periferia de acessórios. A formula no cérebro e’ a do comando. Da identidade do sistema. Esta identidade, nos sistemas fechados, controla o perfeito funcionamento do circuito, mas no caso de sistema aberto, como e’ o humano, ele perde poderes neste controle.

(antes de continuar, trazer para ca o trecho do medico da rosacruz sobre retenção da massa. E preciso lembrar que a causa pode estar fora da area de F1, podendo ser, por exemplo, a glandula tireoide)

 

 

Leite Faz bem para Crianças e Mal para Adultos? Veja porque na Historia da Evolução

sábado, agosto 8th, 2015

xxxxx

Tempos atras li um artigo informando que devido a lactose, o leite é bom alimento mas pode ser digerido apenas na infância, porem quando o corpo vai envelhecendo perde a capacidade de digerir a lactose e o leite prejudica o metabolismo, podendo até ser fatal ao criar placas de lactose nas veias, etc. Se bem me lembro existe até um documento cientifico onde cientistas informam que nos tempos primordiais dos primatas humanos o leite era ingerido apenas por filhotes e quando os adultos o faziam logo passavam mal, com desarranjos intestinais, etc. Com o passar do tempo, por exemplo, no Oriente Médio onde o pastoreio de ovelhas era dominante, muitas vezes a terra desértica e árida provocava a forme geral, e então os adultos eram obrigados a tomar o leite que estava disponível. Com o passar de milhares de anos fazendo isso, o corpo dos adultos foi sendo obrigado a se adaptar ao leite, talvez dirigindo a lactose para fora do estomago, mas hoje em dia essa lactose continua sendo um elemento de intoxicação do organismo, se o leite for tomado em elevadas doses.

Prometo que vou rebuscar o artigo e o ” scientific paper” e registra-lo aqui, pois é possivel que tenha muitos jovens e adultos se sentindo mal, com desarranjos intestinais, e talvez até ataque cardíaco, porque estariam sendo enganados por aquela velha cultura que começou com os pais donos de rebanhos impondo na cabeça dos filhos que deviam tomar muito leite. Mas o interessante (e por isso estou trazendo este assunto para o blog da Matrix/DNA Theory) é que os aspectos de dimensões profundas dos fenômenos naturais, tal como “campos eletro-magnéticos” nos levam a perceber uma interessante explicação que reforça a possibilidade do leite fazer mal aos adultos.

Que não vá o leitor acreditar nesta hipotética explicação a ponto de alterar seus hábitos alimentares, pois sou o primeiro humano no mundo a dizer isso e estou me baseando na leitura das formulas da Matrix/DNA, as quais tambem ainda são teóricas apenas. Mas esta explicação tem sentido, é um interessante exercício na aprendizagem da logica da Natureza. Leite é produzido pelo corpo da nubente na fase da gestação, no inicio de um novo corpo vivo. Depois do baby nascido e ter desenvolvido plenamente o aparelho digestivo para digerir os alimentos que vem do mundo externo, o corpo da mãe para de produzir leite. Então parece-me que a Natureza é taxativa aqui: ” Leite é um elemento que só deve existir e fazer sua função sistêmica nos primeiros tempos de um organismo, depois destes tempos iniciais, o leite deve desaparecer dos próximos passos evolutivos a seguir.”

Que a Natureza faz isso ninguem pode, racionalmente, contestar. Esta ai para todo mundo ver, os corpos das fêmeas humanas, param de produzir leite como nutriente para os filhotes. Alguem poderia alegar que na escala anterior da evolução, as vacas continuam a produzir leite a vida toda. Mas isto não é valido para humanos porque as vacas ruminam, possuem um aparelho digestivo apropriado para digerir a lactose e outras fibras vegetais que os humanos não mais possuem. Se a Natureza determina assim, quem somos nos para discordar e continuar a envolver o leite em nossos corpos depois da fase infantil? Algo do nosso comportamento não esta em sintonia com a Natureza do nosso corpo neste aspecto.

Mas um filosofo naturalista como eu que é “o eterno chato de galocha, que a tudo fica perguntando “porque?”, esta oportunidade não pode me escapar. Porque?!!! Teria sido apenas no pequeno lapso de tempo da evolução biológica na Terra que a Natureza Universal – que não se limita a essa natureza que vemos na Terra mas abrange o Universo inteiro – teria pela primeira vez em 13, 7 bilhões de anos, inventado, criado, esta determinação de uma elemento, uma substancia ou uma força física, entrar em cena por apenas alguns momentos, e então sair da cena? Logicamente que não, a Natureza é uma cadeia de causas e efeitos contínuos que vem desde o inicio deste Universo, ela não cria nada do nada no meio deste caminho e não temos visto nada vindo de fora desta Natureza para interferir nesta longa avalancha de causas e efeitos. Então temos que procurar na Historia Natural Universal anterior as origens dos sistemas biológicos como os corpos humanos, outra situação onde isto aconteceu e ali ver se podemos descobrir as suas causas. A saúde do corpo humano adulto é uma das nossas principais prioridades, claro, e por isso não podemos negligenciar qualquer abordagem que possa nos trazer mais informações sobre esta saúde.

Trazendo para a mesa as formulas e modelos que elaborei na selva amazônica, e consultando-os, rapidamente localizo nesta Historia Natural Universal outras fases da evolução cosmológica onde um elemento apenas entra no desenvolvimento de um novo sistema e rapidamente desaparece apos este sistema plenamente formado. E aqui começa a estranheza para os leitores desavisados sobre os estudos e conhecimentos atuais desta nova área de pesquisas que procura os elos e as completas formações dos sistemas naturais, incluindo os equivocadamente denominados de “não-vivos”. Pode ser uma linguagem e visão estranhas, mas ela é e sera sempre necessária para crescer o nosso entendimento do mundo em que existimos  da nossa existência nesse mundo.

Vamos falar do leite começando nossa historia a 13,7 bilhões de anos atras, quando os seres biológicos como as bactérias e humanos nem sonhavam existirem ainda, porem como somos sistemas naturais, nossos ancestrais sistemas naturais já estavam la, nas suas formas de morula, blástula, ou meros ” caroços” sem forma definida. Naqueles tempos, o espaço hoje ocupado por esse conglomerado de aglomerados de galaxias que denomina-se ” Universo” era praticamente vazio, contendo apenas a sua própria substancia, ou seja, a sua presença que o faz diferir do vácuo total ou nada absoluto. Essa substancia espacial já foi intuída desde a antiguidade e filósofos gregos a chamavam de “éter”, as ciências modernas a chamaram de campo de Higgs, ou bosons de Higgs, que seria a substancia que impregnaria a energia com massa, para dar origem a matéria densa e concreta. Hoje em dia as pesquisas e valiosos dados estão conduzindo os pesquisadores a suspeitarem de um novo nome: ” matéria escura, ou dark matter”, a qual parece existir de fato e preencher 95 % do espaço deste Universo.

Mas a matéria escura seria inerte, disforme, assim neste estado eternamente. Porem nos sabemos que no meio desta matéria escura existem coisas com movimentos, dinamismo, e formação de sistemas funcionais, os quais parecem  produtos de algum milagre ou criação sobrenatural. No estagio em que esta o desenvolvimento desta minha visão do mundo, os últimos resultados tem apontado um elemento que teria trazido e imprimido dinamismo nessa matéria inerte, e inclusive um dinamismo dirigido a formar os primeiros elementos da matéria concreta, como as partículas fundamentais e depois, a organização destas partículas nos primeiros sistemas. Este elemento seria uma especie de força que tem acompanhado a matéria em todas suas fases degenerativas onde ela emite-se para o espaço como radiação.

Para se ter uma ideia aproximada desta radiação, lembre de um exemplo bem vivo visto aqui e agora por nos: a erosão de rochas, que emitem, espalham no espaço ao redor o pó destas rochas que se desfazem. Pois o resultado da radiação é parecido com essa erosão, com a diferença que na radiação os fragmentos despendidos são mais energéticos que a poeira inerte. Então hoje temos instrumentos que revelam numa tela de computador ou medidor, os sinais desta radiação, inclusive dos sistemas primordiais, como os átomos. E’ com essa técnica que os cientistas estão datando a idade de rochas e estrelas e fosseis, usando a radiação do átomo de carbono nestes elementos, para dizer, por exemplo, que a Terra tem 4,5 bilhões de anos.  O que aparece na tela são como ondas e assim denominado de “espectro eletromagnético”. Para não ficar envolvendo a mente do leitor em teorias, vamos já trazer para cá uma imagem deste espectro, avisando que a figura abaixo foi elaborada ou acrescentada com as minhas conclusões tendo por base os modelos da Matrix/DNA: (ufa!, quanta coisa se precisa falar para explicar o … leite!).

Light - The Electric-Magnetic Spectrum by Matrix/DNA

Light – The Electric-Magnetic Spectrum by Matrix/DNA

Podemos ver no gráfico onde uma linha curva ( a senoide), produzida por uma fonte inicial que esta `a direita do gráfico onde se lê ” gamma-ray” avança mudando suas formas ate se desintegrar depois da radiação denominada “radio”. A cada diferente frequência corresponde uma cor que vai do violeta inicial até o vermelho final. No meio disso esta a cor verde onde se localiza a unica faixa que nossos olhos conseguem ver desta radiação, a região denominada de “visível”. E imediatamente quando falamos em “visível” deve nos vir `a mente a palavra “luz”, pois só existe visibilidade onde existe luz para clarear a escuridão, a qual seria o estado normal de um espaço cósmico preenchido apenas pela matéria escura.

Luz! Um dos mais intrigantes fenômenos da Natureza, tanto que fez os cérebros mais brilhantes da humanidade, como o de Einstein, focalizar sua atenção para tentar entende-la. Brincamos com a luz como os babies brincam com qualquer objeto a sua frente, inclusive se fosse uma cobra, pois os babies nada entendem de cobra como os adultos comuns nada entendem de luz. Na selva e a noite, solitário em minhas observações e meus porquês que só eram ouvidos pelos fantasmas espíritos da selva, a Luz se tornou um fator muito importante, e durante o dia, quando me ajoelhava a beira de pântanos com um microscópio do tempo de Galileo tentando ver os micro-organismos, a luz quente do Sol me batia tao forte na nuca, quase cozinhando os meus miolos, como se o Sol quisesse dizer: ” Ei, porque estas de joelhos e procurando no solo as origens da Vida, quando a causa destas origens esta acima da sua cabeça?! Ponha-se dignamente de pé’, e levante os olhos, homem! Es filhos da minha Natureza, a qual não joga dados enganando suas criaturas! Olhe para mim, eu sou a resposta que procuras, não existe Vida sem a minha energia e minha luz!”

Então uma onda de luz deve acompanhar esta sequencia de radiações vistas no espectro, suponho. Todas as cores juntas dão essa luz espacial branca que vemos, mas nossos olhos assim como os prismas decompõem estas ondas em suas frequências e assim vemos cores nos objetos. Não creio que as radiações produzem a luz, e suspeito que o conjunto entre radiação mais a luz é algo como o conjunto que faz funcionar nossos computadores, composto de um visível hardware e um invisível software, sendo que a luz seria este software natural. Pois ondas de luz emitidas no Big Bang  ( e talvez vindo de fora do ambiente universal de matéria escura) penetrava a matéria escura e fazia ali funcionar coisas como o software faz as peças metálicas do computador funcionarem e produzirem o que vemos nos monitores.

E’ preciso lembrar que a luz são ondas que carregam consigo, ou fazem manifestarem de si, uma pequena carga elétrica, assim como as ondas do mar carregam consigo as espumas na superfície. Então a luz, por ser quase abstrata, não pode por si manipular a substancia material da matéria escura, mas ela tem um corpo material que é sua carga elétrica, e através desta “ferramenta” a luz pode mexer com a matéria escura. Ora, no gráfico podes ver como a luz, ou a onda, se desenvolve mudando de forma, na sua vibração, no seu comprimento de micro-ondas, etc. Agora imagine que a sua carga elétrica seja modelada igual a luz, ou seja, ela tambem se desenvolve mudando de formas. Então quando a luz nos tempos primordiais penetrava a matéria escura, sua carga elétrica dividia regiões desta matéria na mesma sequencia de formas diferentes que ela própria apresenta. E depois quando estas diferentes porcões de matria escura dotada de energia elétrica se separavam, tendiam a se recombinarem na mesma sequencia se por acaso estas porcões se reencontrassem. Assim o avanço da luz se incorporou de materia para ser um avanço material concreto e quando estes pedaços de matéria eletrificadas se recompunham, estava recomposto uma especie de ondas da matéria.

Mas o que tem isso a ver com o frango,… quero dizer, com leite?! Espera que a coisa já vem… No gráfico acima uma imagem revelada nas telas de um medidor foram acrescidas de palavras como baby, criança, adulto, etc. Isto porque suspeitei um dia que a sequencia de vibrações energéticas de uma onda de luz seria igual a sequencia da energia de um corpo humano ao longo de sua vida. Pois bebes nascem altamente vibrantes, como acontece com a onda de luz logo apos seu nascimento a partir de uma fonte geradora. As crianças a seguir são inquietas, com energia para dar e vender, como ainda acontece na frequência Raios-X. Mas a energia de um corpo humano vai sempre decaindo em inquietação, vibração, de maneira que os adultos são quase estáticos, auto-controlados. Se a Natureza determinou que o leite apareça nas fases iniciais de um sistema natural, porque essa determinação nato teria vindo do que já acontecia desde s origens do Universo, onde as fases iniciais apresentam elementos que depois desaparecem dos sistemas?

Sugestão final: o leite, como substancia natural, também seu campo natural eletromagnético e vibra numa especifica frequência, muito próxima dos raios-X e dos raios gama. Por seu lado, o corpo humano apos a adolescência começa a vibrar em frequências cada vez mais lenta, menos fortes, diferentes da vibração do leite. E divergência de vibrações causam problemas no corpo humano. (Matrix/DNA Theory). Entendeu a minha teoria? Não vá parar de tomar leite por causa de uma teoria, mas fique de sobreaviso que existem neste mundo muito mais coisas do que nossa temporária cultura humana pode imaginar, e talvez seja bom refrear a quantidade de leite ingerido enquanto se ‘ jovem e entrando na vida adulta: o livre fluir do metabolismo em nossos corpos mexem com tudo, inclusive nosso estado de animo, e se algo prejudica este metabolismo, se não estamos conseguindo o máximo do nosso físico, talvez a explicação de uma das causas ( então de todas, claro), esteja na ingestão de leite e derivados como o queijo, etc.

E agora deixa-me tentar vender o meu peixe: estou numa fase da investigação do mundo pela Matrix/DNA onde esta me parecendo que todos os elementos, as substancias naturais e os sistemas naturais como os corpos humanos possuem uma realidade de fundo invisível que muito afeta nossas vidas e a esta realidade se chamaria de ” campos eletromagnéticos”. Imagine se isto for comprovado, quanto poderia nos ajudar inclusive na busca e uma solução definitiva para doenças como o câncer, diabete, etc. Por isso, porque e’ para seu bem e de nossas futuras gerações, que sugiro dares uma forcinha para nos nos manter nesta árdua investigação, mesmo que seja compartilhando, divulgando e falando das incríveis sugestões desta nova cosmovisão.  Mas não vá agora ficar pegando na geladeira a garrafa de cerveja ao invés da garrafa de leite se auto-justificando porque o Luis disse para fazer isto… faca o que manda sua intuição e ouça também os especialistas da medicina.

Chakras: Serão estas as posições corretas?

sexta-feira, janeiro 9th, 2015

O azul no pescoço, violeta na testa?

xxxx

 

http://www.quazoo.com/q/Quazoo?scid=13024160&scd=s4.quazoo.com&fItemID=2397373&fditem=s5.quazoo.com&flink=true&ItemSlideshow

You Are a Rainbow – Seven Levels of Intelligence

Posted by Dr Sircus on February 7, 2015 | Filed under Medicine

Diferenças entre astronautas homens e mulheres no espaço: Mais uma acertada previsão da Matrix/DNA

domingo, novembro 23rd, 2014

Baseado em:

Study Investigates How Men and Women Adapt Differently to Spaceflight

http://www.nasa.gov/content/men-women-spaceflight-adaptation/index.html#.VHIYhovF_84

Meu post no artigo da NASA em Google+:

Louis Charles Morelli – Nov,23,2014

If I had time now I would make a careful study of these informations, from the perspective of Matrix/DNA Theory. This theory has predicted it 30 years ago. Astronauts are in space conditions that mimics the astronomic systems conditions which are based on Matrix formula. And there, in free space, the female function of the system is dominant, the male is recessive. So, there is logic here. And using this new formula we could discovering lots of new things for improvement of astronauts’ lives.

The formula had explained why humans have less vision at left eye and the female astronomical dominance was mimicked by the first biological social systems, like ants and bees,with theirs queens…

Veja a formula e capte o que estou dizendo:

Circuíto Sistêmico ou "Software" extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Circuíto Sistêmico ou “Software” extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

 

Vídeo Mostrando Imagens de Como o Cérebro Funciona… E Sugestão da Matrix/DNA Como Melhorar a Tecnologia

segunda-feira, setembro 8th, 2014

xxxxx

É muito bom cada nova informação do que é, como é, e como funciona nossos cérebros, pois isso é a coisa mais importante do mundo para você – o seu “Eu”. O cérebro evoluí ou involuí, dentro da população moderna uma pequena minoria está evoluindo enquanto a maioria está entorpecida, ou desviada para a evolução errada, rumo à extinção de seus herdeiros. Você pode entrar e trazer seus entes queridos para a minoria, basta querer.

Lembre-se que quando havia apenas os primatas na Terra como os seres mais evoluídos, apenas uma minoria evoluiu e se transformou no homo sapiens, a maioria se extinguiu ou continua aí como macacos. E nada impede que nova divisão aconteça na espécie humana. E agora cientistas estão constatando o que já suspeitávamos: a dominação exercida através desta cultura civilizatória tem o poder de atrofiar e desviar os órgãos sensoriais do corpo e sua recepção pelo cérebro.  Não permita acontecer isto com seu cérebro, acompanhando-nos nesse desmascaramento das mentiras desta cultura ( Veja artigo aqui: http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?p=8034. Portanto você não pode perder este bonde, e aqui conosco na Matrix/DNA você não apenas acompanha a minoria conhecendo a cada dia o que ela vai conhecendo, mas ainda existe a possibilidade de que esta diferente racionalista visão do mundo o lance na minoria na da vanguarda dentro daquela minoria.

Portanto, o vídeo com link abaixo é necessário que seja de seu conhecimento. Mas antes de assisti-lo é bom ler as sugestões da Matrix/DNA, postada como comentário na pagina do vídeo:

Video: Imaging the living brain

http://medicalxpress.com/news/2014-09-video-imaging-brain.html#nRlv

TheMatrixDNA ( comentario em portugues) – September, 08, 2014

Vocês precisam conhecer a formula natural, padrão universal, que subjaz cada movimento interno do cérebro, assim, perante a aparente e complexa caoticidade, vocês poderiam identificar e isolar estes movimentos.  Qualquer idéia, qualquer pensamento, obedece o processo do ciclo vital, assim, pensamentos nascem, se desenvolvem, degeneram e morrem, sendo ou não memorizados para futuros usos e lembranças. Acontece que este processo desenha um circuito sequencial o qual é a fundação de todos os sistemas, desde seus inícios aos seus fins. A Teoria da Matrix/DNA tem a fórmula, seria muito bom que pesquisadores a conhecessem. Nós temos calculado que o primeiro inicial estado da fórmula é pura luz natural, na forma de ondas. Nós temos notado que as sinapses são uma espécie de impulsos elétricos. Nossas suspeitas é de que este fenômeno pertencente às dimensões da luz subjaz e dirige o estado da circulação do sangue no cérebro. Mas, sem conhecer a formula e o processo do ciclo vital encriptados dentro de cada movimento das ondas de luz, os pesquisadores não desenvolverão a melhor tecnologia para estas pesquisas.

( Em Inglês):  

You need to know the natural formula, the universal pattern, that underlies each brain movement, so, from the complex messy, you could identificate and isolating these movements. Any idea, any thought, obeys the life’s cycle process, so thoughts are born, developing, degenerating, dying, and going or not going to be memorized. It happens that this process designs a sequential circuit which is the foundations of any systems, its beginnings and its ends. The Matrix/DNA Theory has the formula, it should be good that researchers knows about that. We have found that the first initial state of that formula is pure natural waves of light. We have noting that synapses are kind of electric impulses.  Our suspicion is that phenomena linked to light dimension underlies and drives the state of blood circulation. But, without seeing the process of life’s cycle encrypted inside any light motion, the researchers will not develops the right technology for researching.

xxxx

Comentarios postados em: 

http://medicalxpress.com/news/2014-09-video-imaging-brain.html#nRlv

Louis Charles Morelli ·  Top Commenter · September, 08, 2014

My suggestion for next experiments: building phrases made upon the Matrix/DNA formula – there is a natural tendency for identification of such phrases. Any thought or idea is modeled also by the sequences of life’s cycle process – they are born, develops, degenerates and dies, being or not memorised. So, all thoughts designs the same pattern of electric neural circuit. We can do phrases obeying the same model. it happens that any neural circuit is also based upon that formula, so, facilitating more complex communication brain-to brain.
Daniel Macha ·  ·  Top Commenter · Port Angeles

Quantum entanglement knows no distance too great for communication between particles.
Perhaps the same is true for telepathy. If so, is it possible that speed of telepathy is actually much faster than the speed of light?
Louis Charles Morelli ·  Top Commenter · Works at Self employed
Yes, quantum entanglement was the first idea coming to my mind too. But… Matrix/DNA Theory suggests that telepathy is slower than the ëinstenian” speed of light due our media – polluted atmosphere – posting more obstacles to light waves propagation than the dark matter of empty space. Light has no speed because does not know time ( time is merely a unit for measurement created by human beings), accordingly with Matrix/DNA Theory. By the way… the question is opened…
xxxxx

Alerta:

O planeta está mudando e um dia não vai mais suportar a Vida na Terra. Apenas uma minoria terá viajado no Cosmos e encontrado outro planeta para habitar, a maioria perecerá aqui sob choro e ranger de  dentes. Mas não somos como os religiosos que nada estão fazendo para mudar este destino porque acreditam que eles serão salvos porque são escolhidos e privilegiados por Deus, e que o castigo seria Deus ignorando os “pecadores”. Enquanto isso, estes religiosos tentam o máximo possível escaparem da obrigação moral e física de suarem o rosto produzindo o que consomem ao menos, vampirizando assim a energia dos “pecadores”, atrapalhando a evolução deles. Não, nós queremos que todos os humanos, seja branco, preto, amarelo, católico, judeu, muçulmano, capitalista, comunista, todos, se salvem. Nós entendemos que cada ser humano é uma mensagem unica, contem uma informação especifica e indispensável para conseguir nossa transcendência desta forma animalesca, portanto cada humano é um gene, e se um gene for atrapalhado em sua missão, nós, eu, transcendente, nasceremos com um aleijão. Por isso, quando dissemos acima que você pode trazer seus entes queridos para essa minoria, queríamos dizer tambem, que todos os humanos são seus entes queridos. É preciso que você seja mais um agente das mudanças que precisam serem feitas com urgência.

Menstruação/Ejaculação: Entendendo-as Por uma Nova Perspectiva

quarta-feira, agosto 27th, 2014

Este artigo e pesquisa é baseado no artigo publicado em:

Fôlha de São Paulo

http://darwinedeus.blogfolha.uol.com.br/2014/08/05/bodas-de-sangue/

Essa equivocada tendencia da filosofia cientifica moderna em projetar os valores humanos desta época, como a violência e a competição, em todos os fenômenos naturais, esta causando, entre muitos malefícios, o emperramento da nossa medicina. As disfunções do organismo e as grandes doenças tradicionais continuam matando e torturando sem que a medicina as elimine atacando o mal pela raiz porque a atual visão do mundo está equivocada e assim não percebem as causas fundamentais de tais distúrbios. As mulheres, por exemplo, vão continuar ainda por algum tempo sofrendo as disfunções da menstruação e inclusive uma TPM que não tem razão de ser, não aconteceria se elas soubessem a verdadeira realidade do mundo e significado das coisas. E agora chegam ao absurdo de quererem jogar as mães contra os fetos que gestam, como se fetos tivessem culpa, ou tivessem autonomia de ação, preferencias, etc. Por isso insisto em artigos como esse, que alias, me ajudam em mais temas para mais pesquisas. Veja abaixo minha primeira abordagem num comentário que ainda tentarei postar na Folha:

Bodas de sangue

POR RLOPES

05/08/14  16:44

Por que as mulheres menstruam, afinal de contas? As moças que sofrem com esse incômodo mensal, bem como as variações de humor que podem acompanhar o período imediatamente anterior a ele (a célebre TPM), sem falar nos membros do sexo masculino que convivem com elas, certamente já se fizeram essa pergunta angustiada inúmeras vezes. Acontece que, até onde sabemos, a menstruação é um dos detalhes mais interessantes da biologia humana quando se trata de explicar certos mecanismos-chave da evolução.

A começar, claro, pelo fato de que esse negócio de ter as “regras” mensais (como dizia a sua bisavó) é relativamente raro entre mamíferos. É basicamente coisa de primatas de grande porte como nós e alguns morcegos, entre outros bichos. E parece ter relação direta com o tipo especial de placenta que caracteriza a gravidez humana.

Ah, a placenta! Essa maravilhosa bolsa protetora que a mamãe produz para aconchegar seu bebezinho ao longo de nove meses! Né?

Mentira, excelso leitor. Quem produz a placenta é o organismo do próprio feto. E, em espécies  como a nossa, ela não se comporta de um jeito propriamente fofinho.

ESQUEMA MAFIOSO

Digo isso porque a placenta dos primatas de grande porte é um tecido altamente invasivo, comportando-se de maneiras que lembram o funcionamento de um tumor (inclusive do ponto de vista dos detalhes moleculares, como os genes que se ativam ao longo desse processo).

Para ser mais específico, a placenta dos fetos humanos é capaz de rasgar as paredes do endométrio (o revestimento interno do útero) e cravar seus dentes (metaforicamente, é claro) nas artérias que estão por baixo dele, fazendo com que os vasos sanguíneos passem a desviar seu conteúdo diretamente para o futuro bebê. É tipo um “gato” biológico. Além disso, o feto é capaz de usar estratégias mais insidiosas, como a manipulação hormonal direta do organismo da mãe graças à conexão sanguínea entre os dois. Não é impossível que mães de meninos, embora sejam (óbvio) mulheres, carreguem células com o cromossomo Y, a célebre marca genética da masculinidade, em seu organismo. Isso porque células derivadas de seus bebês ainda circulam pelo corpo delas mesmo vários anos após a gravidez.

É aqui que, do ponto de vista da biologia evolutiva, a coisa começa a ficar interessante. Sei que isso vai soar um pouco cínico, mas há excelentes razões para acharmos que existe um conflito de interesses fundamental entre mães, pais e bebês. Assim como crianças às vezes abusam da boa vontade dos genitores e fazem birra querendo mais brinquedos/chocolates/videogames do que os pais conseguem bancar sem ir à bancarrota, fetos também podem “querer” demais do organismo da mãe (entre muitas aspas, claro, porque fazem isso sem a menor consciência do que estão fazendo). Acabam manipulando de forma agressiva demais o organismo da grávida, desencadeando, por exemplo, problemas como pressão alta e diabetes, justamente por serem “gulosos”.

Do ponto de vista do feto, escangalhar a saúde da mãe, desde que ele receba muitos nutrientes para virar um bebezão grande e saudável, “vale a pena”. Curiosamente, em geral, essas situações parecem ter ligação com a ativação desenfreada de genes legados ao feto pelo pai (lembre-se de que todos nós temos duas cópias de cada gene, uma vinda do pai e a outra, da mãe). É claro que, de novo, pelo lado paterno, o “interesse” inconsciente, do ponto de vista genético, é produzir um bebê altamente saudável, enquanto a saúde da mãe, em si, não importa tanto.

Finalmente, é preciso considerar o ponto de vista da mãe, importantíssimo, claro: não vale a pena perder a saúde por conta de um único bebê se ela ainda tem chances de se reproduzir outras vezes no futuro. Fica armado o cenário, portanto, para o cabo-de-guerra — o que nos leva, finalmente, à menstruação.

FAXINA

Diante da necessidade da mãe de não ser manipulada a esmo por fetos gulosos e egoístas, o mínimo que ela pode fazer é realizar uma “triagem” rigorosa (de novo, óbvio, totalmente inconsciente e de natureza bioquímica) da qualidade dos embriões que podem se implantar em seu útero. Ocorre que a primeira “linha de defesa” é o próprio endométrio — o qual, diferentemente do que a gente poderia imaginar, é um lugar RUIM para a implantação dos embriões. Para eles, conseguir se fixar no útero costuma ser justamente DIFÍCIL porque o endométrio lhes impõe uma série de circunstâncias inóspitas. Só os fortes aguentam o tranco.

A treta, porém, é pior ainda do que o parágrafo acima dá a entender. Nessa luta para barrar embriões meia-boca, o endométrio se tornou um lugar pobremente abastecido por vasos sanguíneos, dificultando a implantação embrionária. Por outro lado, esse mesmo fato faz com que a área seja relativamente pouco sujeita a “ordens” hormonais por parte do organismo da mãe, o que poderia deixá-la mais vulnerável a infecções e também à influência bioquímica de embriões malandrinhos. O pior cenário, do ponto de vista reprodutivo/evolutivo, seria um embrião sem potencial de desenvolvimento, que ficasse preso ao endométrio, semimorto, sugando nutrientes da mulher e impedindo a coitada de ter uma gravidez realmente viável.

A solução radical para esse dilema: raspar o tacho — literalmente. Raspa-se totalmente o endométrio toda vez que não existirem sinais inequívocos de que uma gestação viável está em curso. Daí o que nós chamamos de menstruação — uma forma “sangrenta” de controle de qualidade para um processo que, por mais fofo que seja em teoria, também tem seus momentos sanguinolentos por natureza.

xxxxx

Comentario de um leitor a observar:

Leo Barci

4 semanas atrás

Parece me estranho as afirmações do ultimo paragrafo . Quando a mulher esta no período ovulatório , o endométrio , encontra se espessado e riquíssimo em vasos sanguíneos e ao contrario ele é altamente sensível ao ataque hormonal . quando ocorre a fecundação , a célula ovo que estimula o antes corpo luteo a se manter ativo ( agora corpo albicans ) , para a produção de Progesterona que vai manter ativo esse endométrio ate que se forme a placenta , essa sim , responsável pela produção de progesterona que ira manter todo esse esquema ate o final da gestação .

xxxx

Meu Comentario postado na Folha de São Paulo:

…….

Era para ser assim o comentario, porem o limite de palavras impediu:

Vejamos isto por uma diferente perspectiva:

Por que as mulheres menstruam ? Pelo mesmo motivo do porque os homens ejaculam: efeito do processo de degeneração entrópica de todos os sistemas naturais, e o corpo humano é um sistema natural. Se as mães e a medicina moderna entenderem isso, o tratamento das anormalidades será mais fácil e eficiente. Óbvio que os fenômenos menstruação/ejaculação são produtos da Evolução, porem a Evolução não foi inventada pela primeira vez pela matéria estupida deste planetinha perdido na imensidão cósmica; a Evolução é universal e para entende-la é preciso conectar evolução biológica à sua ancestral evolução cosmológica, e em se fazendo isso, descobrimos que existem mais mecanismos no processo do que os meros três descobertos por Darwin.  E vai mudar essa perspectiva de guerra/competição entre feto e organismo da mãe.  Menstruação/Ejaculação são sim, mecanismos de limpeza do corpo-sistema, mas isso vem da termodinâmica dos sistemas desde as origens do Universo e não foi criado pelos mamíferos. E nunca vamos entender as verdadeiras relações entre feto/corpo da mãe/influencia do pai se não observar-mos a fórmula universal para sistemas naturais e as formas dos sistemas nossos ancestrais que ela veio desenvolvendo. E à primeira vista, esta fórmula já sugere algumas novidades neste tema da menstruação/ejaculação ( mas nada será entendido senão tiveres a fórmula da Matrix/DNA à vista):

1) O que produz a placenta não é apenas o organismo do feto, mas sim a placenta se forma como resultado de um novo estado do corpo materno produzido pela fecundação de um óvulo, que altera o sistema inteiro, portanto é o sistema neste estado e mais o feto que produz a placenta. Vemos melhor como isto ocorre se observar-mos o que acontecia num nosso ancestral que conseguiu ser um sistema perfeito, que foram as galaxias originais. A placenta em tal sistema era/é o horizonte de eventos que se forma em torno do núcleo-ovo do sistema, e se forma  devido ã chegada ali da massa degradada de estrelas mortas, chamada “poeira estelar”. Nesta zona emergem os novos germes de novas estrelas, os quais são cobertos por essa massa, a qual vai constituir a reserva de nutrientes quando começar as reações nucleares da estrela, e no novo germe essa massa/placenta se torna as camadas geológicas.  Mas para que o sistema produza um novo germe estelar é preciso que um pulsar ( o macho do sistema) emita cometas ( os cromossomas Y do Cosmos), na direção do núcleo-ovo, ou seja, que o sistema adquira o estado de “gravidez”. Então a placenta se forma quando surge um germe, o que dá a ilusão de que é o germe que produz a placenta. Mas se não houvesse o germe com seus receptores de massa, nào se produziria a placenta, o que, de certa forma, valida a tese de que o germe produz a placenta… “tambem”. resumindo, a placenta surge pelo feed-back entre os organismos da mãe e do feto. Se existir conflitos gerando anomalias será devido ao desequilíbrio nesse feed-back.

2) As regras mensais apareceram apenas nos mamíferos ( e não nas espécies anteriores aos répteis) porque no mamífero começa na evolução biológica a segunda fase do processo de evolução dos sistemas naturais. A primeira fase é a “dos ovos botados fora e a prole abandonada à própria sorte”, a segunda fase é a “dos ovos mantidos e protegidos dentro do sistema”. Novamente, no nossos ancestral sistema galáctico isto pode ser melhor entendido. Todo novo germe estelar é ejectado do núcleo-ovo central para o espaço sideral, porem, como o espaço sideral está dentro do sistema, o germe cai na órbita de uma sua estrela onde é gestado, nutrido, até tornar-se nova estrela. No sistema humano, o óvulo fecundado cai no útero, que representa o espaço sideral, e sofre das intempéries do ambiente inóspito, mas se lograr exito, se a massa à volta agregar-se a ele, ele passa a orbitar de maneira segura até seu “segundo” nascimento. Entender isso nos levará a corrigir antes as condições intra-uterinas.

3) A placenta não é um tecido invasivo pois ela é composta do produto interno da entropia do sistema (organismo da mãe) e se forma porque o germe absorve esse produto porque ele contem os nutrientes para se tornar um embrião. O destino normal da matéria degradada pela entropia é ser expelido pelo corpo. No sistema celular, o lisossoma faz isto, no sistema corpo-humano é principalmente o fígado que faz isso, no sistema galáctico é o cadáver estelar que faz isso. Se não for expelida, ela pode se tornar um tumor, ou no caso do cérebro, em plaquetas em volta de neurônios causando o Alzheimer.

3)… 4)… Infelizmente não tenho espaço aqui para continuar isso. A fórmula da Matrix/DNA pode ser vista googlando “A Matriz/DNA Universal dos Sistemas naturais e Ciclos Vitais”.

xxxxxxx

E trazendo a fórmula para cá:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

A “placenta” se forma na função F2, e seus componentes vem desde F7. Enquanto o feto é F2 e vem desde F1. No desenho rustico abaixo isto pode ser melhor visualizado:

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Estás vendo o germe – aquelas bolinhas amarelas saindo do vórtice – no meio da poeira estelar? Aí está se formando o ancestral astronômico do que mais tarde se tornaria a “placenta”. Em seguida o germe cresce pela agregação da poeira ao seu corpo, e quando a energia de uma estrela despertar este germe ( o qual então estará no estado de núcleo de um planeta), o germe começa as reações nucleares como esta que produz a luz do Sol, porque o núcleo vai comendo a placenta, ou seja, suas camadas geológicas, de dentro para fora. Come porque esta massa degradada contem átomos que contem elétrons que contem energia que é o que o novo ser precisa.

xxxxx

Pesquisa da Matrix/DNA:

1) Telométrio:

Obs: Verificar este comentario do telométrio: – Leo Barci: Parece me estranho as afirmações do ultimo paragrafo . Quando a mulher esta no período ovulatório , o endométrio , encontra se espessado e riquíssimo em vasos sanguíneos e ao contrario ele é altamente sensível ao ataque hormonal . quando ocorre a fecundação , a célula ovo que estimula o antes corpo luteo a se manter ativo ( agora corpo albicans ) , para a produção de Progesterona que vai manter ativo esse endométrio ate que se forme a placenta , essa sim , responsável pela produção de progesterona que ira manter todo esse esquema ate o final da gestação .

 

Incrível! Existe um Desconhecido Sistema Circulatório no Corpo Humano, e Ninguem Sabia Até Agora?! E envolvido no Cancer, Obesidade?!

quarta-feira, agosto 6th, 2014

Lendo agora êste longo “scientific paper”, em formato de pdf, para depois retornar aqui com minhas conclusões baseadas na fórmula da Matrix/DNA. Se isto for verdade, é revolucionario…, e vai bater com as previsões feitas pela Matrix/DNA há 30 anos atrás!Mas o mais importante é que se me fornecerem os traços deste complexo circulatório, posso monta-los e obter o sistema, baseado na fórmula da Matrix. Isto tudo em busca da eliminação de uma vez por todas destas mortais doenças que assolam a Humanidade.

Bonghan Circulatory System as an Extension of Acupuncture Meridians ( em pdf)

http://www.geneticacupuncture.com/Kwang-Sup%20Soh-PIIS2005290109600418.pdf

Mas… como sempre, ao mesmo tempo que se lê uma tese, é preciso ouvir a oposição, como este post dos céticos ( e ver os links sugeridos no post):

Not a lot out there on this, but given that the research originated in North Korea in the 1960s, its conceivable that it was ignored in the west and warrants further study.  There do seem to be other researchers that have made some headway to establishing that the structures observed exist and are not part of the lymph or blood systems.
That said, even if it were established that a third circulatory system exists, its probably a huge stretch to say that it corresponds acupuncture meridians.  First, it doesn’t look like there has been enough study to demonstrate that  this supposed system can be found throughout the entire body.  Second, we’re talking about structures that have to be dyed with a very  specific type of dye just to be discernible from surrounding tissue, and structures that are so small, they required modern tech to uncover. Third, I would think you could make the case that any system within the body ties in with  acupuncture meridians; blood, lymph or the nervous system (or can be made to tie in given the sheer number of differing meridian maps from the various “schools” of crapupuncture).http://en.wikipedia.org/wiki/Kim_Bong-han
http://en.wikipedia.org/wiki/Primo-vascular_system
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=primo-vascular+system

xxxxxx
PESQUISA MATRIX/DNA:

Primo-vascular system

http://en.wikipedia.org/wiki/Primo-vascular_system

The primo-vascular system (PVS) is a key component of the circulatory system, alongside blood vessels and lymph vessels. It is distributed throughout the entire body and is mostly made up of primo-vessels (PV) and primo-nodes (PN).[2]

Superficial primo-vessels, also known as Bonghan ducts and Bonghan channels,[3] were first reported in 1962 by the North Korean scientist Kim Bong-han. However, it was not until the late 2010s that other researchers confirmed Kim’s earlier findings.[4]

( CONTINUAR AQUI)

O que é “dormir”? Como e porque a Natureza produziu o fenômeno do sono? A resposta estava escrita nas estrêlas!

sexta-feira, março 21st, 2014

Os animais são os bichos mais práticos do mundo. Eles aceitam tudo o que a Natureza apresenta sem fazer perguntas e se concentram em sobreviver e viver da melhor maneira possível aqui e agora. Os humanos que ainda mantem forte predominância da genética herdada do reino animal, portanto com intelecto menos desenvolvido também são muito práticos. Mas uma vez tendo garantida e satisfeitas as necessidades básicas, humanos começam a complicar a vida, a prestar atenção nos detalhes naturais, a querer saber o porque das coisas, ou seja, começam a filosofar, a buscar causas e significados existenciais.

Um dos fenômenos marcantes na existência dos seres vivos é o sono, ou o ato de  “dormir”. Aceitou-se por muito tempo, o sono, associado a sonhos, com uma aura mágica, como sendo algo criado pela inteligencia de Deus, para prover o merecido descanso dos seres humanos. Portanto não foi habitual prestar muita atenção a este fenômeno, muito menos se perguntar o que realmente significa dormir.  Para um filósofo naturalista, entretanto, a visão de um corpo vivo, mas inerte, olhos fechados, inconsciente, parece algo irracional e suscita muitas perguntas.  O que é o sono? Como e porque a Natureza inventou esse negócio de imobilizar um corpo vivo por cerca de 8 horas a cada 24 horas, mantendo as funções vitais?! Com que finalidade? Porque ela não fez as coisas de outra maneira de forma que um corpo vivo não apresentasse isso que parece ser um desperdício de tempo e vida?

A explicação sugerida pela fórmula da Matrix/DNA é surpreendente, algo jamais imaginado. Apenas para adiantar, não foi a Natureza que inventou esse fenômeno, e sim nós mesmos, na forma dos nossos ancestrais, mas ancestrais tão longínquos como as galaxias. Foi um êrro, um desvio dos caminhos da evolução universal, que iniciou esse processo de um sistema natural deixar de existir como tal, a intervalos, mas manter sua identidade e funcionalidade em estado potencial no meio material, para se levantar em seguida, como o mesmo sistema natural que era antes. Sim, os sistemas astronomicos já fazem isso a 10 bilhões de anos, o ato de dormir dos animais já estava previsto nas estrêlas.

O sono tem uma importância fundamental  na vida humana e entender porque ele existe, nos conduz a saber aproveita-lo para a melhor saúde do nosso corpo. Agora foi publicado uma pesquisa cientifica que descobriu que a falha no dormir correto causa a perda de neurônios, portanto prejudicando nossa saúde e eficiência fisica e intelectual. A pesquisa está no seguinte link:

Penn Medicine Researchers Show How Lost Sleep Leads to Lost Neurons

 http://www.uphs.upenn.edu/news/News_Releases/2014/03/veasey/

 

A leitura deste artigo me fêz notar que eu nunca havia feito aquelas perguntas acima sobre o ato de dormir.  Como sempre, procuro a explicação na fórmula da Matrix/DNA e para me acompanhatrm no raciocinio, vamos trazer dois modêlos da Matrix/DNA para cá:

 

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

 

The MatrixDNA as Astronomic Closed System

The MatrixDNA as Astronomic Closed System

Infelizmente meus recursos técnicos na selva eram precários o que prejudica seu entendimento, mas tentaremos. À esquerda se destaca o ciclo vital do building block dos sistemas galácticos originais, o qual é formado por um único corpo astronômico nascendo, crescendo, amadurecendo, degenerando, se desfazendo como cadáver e tendo sua poeira auto-reciclada, recomeçando o circuito sistêmico, recompondo o sistema morto. Deve-se clicar no desenho para amplia-lo e ver as funções desempenhadas por cada forma do corpo deste astro. Na figura à esquerda está a “alma” do building block, que é a Matrix Universal, e que foi obtida por mim ao perceber que todos os sistemas naturais possuem o mesmo padrão de circuito de sistema, a mesma configuração do hardware. Da f1 ( que no caso astronomico representa o nucleo do sistema onde tem um vórtice turbilhonar como um buraco negro envolto por uma auréola energética que é o quasar) à f4 ( pulsar) a energia está crescendo e em f6 ( estrela supernova) começa a decair pela entropia, entrando no estado de degeneração, assim como o nosso Sol está emitindo parte de seu corpo pela radiação. Quando esse sistema evoluiu e atingiu a forma de cérebro humano, esta fase em f6 representa o corpo e o cérebro cansado, já com os primeiros sinais de sono.  Em f7 o astro está em estado de decomposição. No cérebro humano isto representa a entrada no dominio do sono, onde sua atenção se desvai. A partir de f7 a poeira ou massa fragmentada estelar forma uma nébula esparsa mas girando sobre si mesma devido ao movimento rotativo universal. No cérebro esta fase representa o sono em si mesmo, as quase oito horas de sua duração. No centro desta nébula se forma um rodamoinho e a poeira circundante é absorvida dentro do turbilhão, o qual recebe ainda os cometas energéticos e com essa massa mais energia começa-se a recompor o corpo do astro. No cérebro esta fase representa o inicio do despertar, quando se tem as varias regiões neuroniais mais as glandulas, etc., sendo reconectadas. Em f2, do vortice nuclear nasce o astro-baby. No cérebro, completa-se o despertar e o corpo levanta-se.

O nosso ancestral celestial cometeu um erro gravíssimo, o de tornar-se um sistema fechado em si mesmo, cortando relações com o resto do mundo e fechando as portas à sua evolução. A Matrix/DNA sugere que este era nosso ancestral de corpo e alma, ou seja, composto de corpo material e consciência. Porem, assim como na reprodução humana, a consciência existe nos pais, os quais transmitem seu genoma, transcorre o estagio da embriogêneses, e apenas pelos sete ou oito meses a consciência se manifesta no embrião, assim é o embrião que esta sendo reproduzido no Universo, mas como o tempo cósmico é bilhões de vezes maior que o tempo humano, em termos de embrião universal este estagio de embriogêneses já tomou cerca de 13, 7 bilhões de anos. Pois apenas agora ela está começando a despertar aqui, e na espécie humana. Certamente essa consciência universal se encontra diversificada, fragmentada e em muitos outros mundos deste Universo ela deve estar acordando também. O que nos interessa aqui é saber que o nosso ancestral cometeu isto que foi uma espécie de pecado original, nas nossas origens, porque sua “alma” foi vencida pelos desejos da matéria compondo seu corpo. A matéria tem como objetivo supremo, para seu aspecto massa, alcançar o confortável estado de equilíbrio termodinâmico, e para seu aspecto energia, alcançar as máximas velocidades de movimento, o qual lhe dá um estado de êxtase orgásmico. Seria culpado de pecado um feto humano nos seus 2 ou 3 meses, se conseguisse estacionar sua evolução para permanecer naquele estado confortavel para toda a eternidade? Assim como aconteceu com nosso ancestral sistema, ele estava inconsciente, mas o erro aconteceu, e a consequência disso foi o Universo atacando com o processo de degeneração, o qual medimos como “entropia”. A punição para o erro foi o surgimento da morte. As galaxias ainda imperam no Universo, mas como os insetos ou os répteis na Terra, são nossos ancestrais que foram descartados, desviados do tronco da arvore da evolução.  Porem, nós herdamos o seu erro, as consequências, não apenas com o gene egoísta, com o estado de caos que ela criou, mas também herdamos o fenômeno da morte.

Mas se o ancestral celeste morre e se auto-recicla, não sei ainda quanto tempo dura essa “morte”. Se nós caímos no sono e depois levantamos, esse tempo nas medidas humanas é de 8 horas. Porque? Em outra parte da Matrix/DNA, existe uma total inédita re-interpretação do que é luz natural, para resumir, a luz foi o primeiro elemento “vital” a aparecer no Universo, e no gráfico do espectro eletro-magnético podes ver como ela é a fôrça que imprime o ciclo vital na matéria. A onda de luz natural foi a primeira forma com que a Matrix se manifestou aqui. Deduz-se disso que onde tem luz natural tem movimento, animação, vida, e na escuridão tudo torna-se inerte. Os sistemas biológicos obedecem a um ciclo diário, ficando acordados durante o dia, o qual é dia porque o Sol está nos alcançando diretamente, e dormindo na escuridão, a qual assim é porque a luz do Sol não nos alcança. Portanto, deduz-se que  estados de despertar e dormir estão fortemente relacionados com os estados de claridade natural e escuridão natural. Mas o principal a qui é perceber que a luz tem enorme influencia no fenômeno do dormir e isso tudo vem de dimensões profundas da Natureza.   Outra importante questão que parece ser respondida pela luz é: porque os sistemas biológicos tem um movimento de morte e ressuscitar em tempo curto, em paralelo com o movimento de morte definitiva com tempo longo? Porque nosso cérebro degenera (figurativamente) tão rapido, em apenas 16 horas? Creio que o ciclo entre noite e dia, presença e ausência da luz responde isso. Portanto o nosso cérebro deve ter propriedades operando diretamente com a luz. E mais: a luz solar.

( Artigo interrompido aqui, para continuar depois. O texto abaixo é reminiscência do primeiro rascunho, mantido ainda aqui para ver se aproveito algo dele)

 

O nosso ultimo ancestral semi-mecânico/semi-biológico se tornou um sistema fechado em si mesmo, enganando a morte: ao “morrer” ele se auto-recicla, levantando-se de novo da sua própria poeira, interestelar. Cada reciclagem acontece justamente num período de um terço da vida total do sistema, período este em que o sistema não existe de fato, mas está potencialmente existindo nos fragmentos de seu cadáver ( você pode entender melhor isto se observar os modelos dos ancestrais no meu web-site). Ora, quando este ultimo ancestral caiu na Terra e se tornou a primeira célula viva, não pôde repetir sua propriedade de sistema fechado, e assim tornou-se um sistema aberto a relações com o mundo externo. Ele não pode mais se auto-reciclar, se auto-reproduzir, e não pode evitar a sua entropia que causa degeneração e morte. Essa entropia o mataria em 24 horas na sua forma biológica. Porem, conservando bem ou mal suas propriedades celestiais, ele conseguiu contornar isso através deste fenômeno que denominamos “estado de dormência por 8 horas”, onde o corpo parece morrer, mas atividades do principio vital continuam existindo em potencial. Acontece que…

Acontece que nesta vida moderna maluca que estamos levando, não temos tempo para quase nada tratar do nosso corpo, e uma das primeiras coisas que estamos nos suprimindo, são estas 8 horas naturalmente necessárias de sono. Ora, este tempo corresponde ao nosso ancestral ajuntando sua poeira num vórtice turbilhonar, re-conectando cada fragmento e recompondo seu antigo corpo. Isto significa biologicamente que neste período de tempo o nosso cérebro – sem o stress das milhões de sinapses que acontecem quando estamos acordados – tem tempo de re-alimentar seus neurônios, e depois apronta-los para reiniciar as suas inter-conexões, da maneira que ele foi hard-wired, ou seja, configurado, antes. Quando ele termina todo esse trabalho ele desperta o corpo e estimula-o à levantar-se, a mover-se, pois o cérebro quer que o corpo saia à luta em busca de alimentos e conforto físico. Se o individuo não dá esse tempo ao cérebro, e ao contrário, é despertado por um despertador, levanta-se correndo e reinicia as atividades, o cérebro certamente não estava pronto, erros vão acontecer, decisões erradas serão tomadas, e as vezes podem serem fatais. Esse povo nessa correria parece aqueles motoristas jovens deslumbrados com a velocidade, que passam correndo perigosamente correndo atras do tempo e num belo dia os vemos envolvidos num acidente onde perderam todos aqueles minutos que ganharam na correria. Falta de sentido inteligente. Sei que estamos presos, escravos, de uma maquina imposta pelos grandes predadores, os quais querem sugar o máximo de nossas energias no trabalho e consumo, mas, quando ficares doente ou teres um acidente, eles não estarão ali para te ajudar. Apenas você pode cuidar de seu corpo, tente fazê-lo, dê ao seu cérebro o tempo que ele necessita para se refazer, pois se não fosse para obedecer-mos esse imperativo natural, a natureza não teria inventado o sono. Um grande e afetuoso abraço, amigo e amiga, e um bom sono… Mande os grandões irem pentear macacos no zoológico… E veja no artigo cientifico a seguir mais uma evidencia para nossas teorias sussurradas aos nossos ouvidos pela unica mestra realmente confiável: nossa mãe Natureza…

Mais Uma Descoberta da Matrix/DNA: O que é e como acontece a Expressão dos Genes

quinta-feira, março 20th, 2014

A expressão de genes ( a ativação funcional dos genes dentro de uma célula) é um processo fundamental para a vida. Um importante passo neste processo é a síntese de proteínas, onde os amino-ácidos, os building blocks que compõem o filamento da proteína, são conectados juntos como as pérolas num colar. Mesmo pensando que este mecanismo tem previamente sido descrito detalhadamente, alguns “estocásticos” aspectos tem sido negligenciados: na cadeia de eventos que caracterizam a síntese de proteínas há um certo componente de acaso, que influencia o tempo que é utilizado para a proteína ser montada. No link a seguir, foi publicado uma oportuna novidade sobre este assunto:

Science Codex

Protein synthesis and chance

http://www.sciencecodex.com/protein_synthesis_and_chance-126951

posted by news on january 29, 2014 – 4:01pm

Recentemente foi publicado no jornal Physical Review E um estudo de uma equipe do SISSA que tem investigado este aspecto e que descreveu o processo de translação de proteínas com um modelo matemático. No meu entender, estes cientistas desconfiaram que o processo seja apenas casuístico, que talvez existiria uma maneira de controla-lo, e o método escolhido foi a Matemática. Mas antes de lê-lo, permita-me informar que a leitura do artigo me induziu a observar a fórmula que denominei “Matrix/DNA” e que penso ser a fórmula que a Natureza tem usado para criar todos os sistemas naturais, desde átomos a galáxias a corpos humanos… e agora para desenvolver este novo sistema que denominamos de mente ou auto-consciência.  E dessa observação concluí que existe uma causa inteligível para o processo, que ele pode ser entendido e controlável, mas não aplicando-se a Matemática, e sim, a própria biologia da vida, com seus mecanismos e processos.

Eu já sabia qual o significado das proteínas para os sistemas biológicos (ditos “sistemas vivos”): proteínas representam – na organização biológica da matéria – o circuito sistêmico esférico da Matrix, nos trechos em que o corpo que rola no circuito porque animado pelo ciclo vital, salta de uma forma para a outra, sem estacionar ou apresentar completas as formas intermediarias. Portanto, proteínas representam o aspecto das ondas do tempo no circuito, enquanto os corpos ou partículas representam objetos no espaço do circuito. Para clarear esta definição, pense no álbum de fotografias da sua vida onde tem apenas seis ou sete fotos, cada uma representando seu corpo nas varias formas etárias, desde uma foto na sua forma de baby, depois de criança, adolescente, etc. Seu corpo muda de forma a cada minuto pois células morrem e são substituídas por outras sempre diferentes em algum minimo detalhe, mas no seu álbum não estão todas as milhares destas diferentes formas. Estes espaços de tempo entre uma forma e outra é representada na formula da Matrix por setas curvas, as quais representam a onda do tempo transcorrido entre duas formas. Quando a Matrix se tornou biológica, muitos das suas arquiteturas foram feitas com algumas formas fixas, como no seu álbum de fotografias. Assim são os diferentes genes: cada gene representa uma forma do corpo que rola no circuito, seria impossível ou desnecessário representar as milhões de formas diferentes do corpo do sistema no DNA.

Mas para isso ficar melhor entendido vamos trazer para cá a fórmula da Matrix:

 

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Observando a fórmula acima, vemos que o circuito sistêmico externo é formado de setas e corpos denominados “funções”. Quando esta fórmula está operando no nível genético das células, as setas são substituídas pelas proteínas, e as figuras das funções, que representam formas do corpo em determinadas faixas etárias, por genes. O sistema inteiro, pelo DNA. Isto nos conduz a notar algo muito interessante, a fazer uma pergunta, por exemplo: “Quem foi o senhor Joaquim que morreu ontem? Acho que o conheci a 20 anos atras quando morei nesta cidade, Como era a aparência dele?” Ora o Joaquim morreu velho e já corcunda e se quisermos responder ao forasteiro teremos que calcular como era sua aparência a 20 anos atrás. Na verdade nós não somos apenas uma pessoa, se levar-mos em conta as transformações efetuadas pelo ciclo vital, nós somos milhares em um. Tanto que se fossemos apresenta o que fomos em vida numa foto seria impossível, teríamos que apresentar um filme com duração de 80 anos. Mas por incrível que pareça, o DNA é isto: uma foto apenas contendo todas as milhares de formas diferentes de um organismo, na forma de genes.  Por isso que quando chega a hora certa ele leva-o a envelhecer: ele esta apenas expressando uma forma sua futura que ele já continha desde seu nascimento! De fato, a Matrix é sempre uma traquinas nos aprontando estas peças, nos fazendo notar coisas que nunca havíamos pensado antes, apesar de existirem sob nossos narizes.

Em cada etapa de sua vida você tem mudado não apenas a forma de seu corpo, mas também a sua função como individuo, principalmente dentro das duas novas formas de sistemas que criamos: o familiar e o social. Enquanto baby a sua função é garantir a perpetuação da espécie apesar de não realizares nenhum trabalho útil, e enquanto adulto sua função de pai, mãe, traz consigo a sua função produtiva no sistema social. Por isso, na fórmula da Matrix, apesar de estar representando um corpo sendo transformado pelo ciclo vital, eu achei melhor colocar nas sete formas fixadas, não os nomes de baby, criança, adulto, etc., e sim o nome de função seguido de um numero. Pois a Matrix vale para todos os sistemas, e muitos sistemas, como átomos e galaxias, teria que ser explicado que adolescente é o elétron na terceira camada eletrônica, ou o planeta na galaxia, ou ainda o ribossomo na célula, etc. Vamos trazer para cá mais uma figura representando a fórmula, agora com as funções trocadas por formas reais produzidas pelo ciclo vital, num corpo humano e num corpo astronomico:

Human and Earth Life Cycle by MatrixDNA

Human and Earth Life Cycle by MatrixDNA

Mas se o jovem tem uma função e o adulto tem outra, esta mudança de função não ocorre de um momento para outro, ela vai mudando lentamente, tomando talvez uma década. E o DNA não precisa esperar essa década, ele faz um novo gene representando a forma adulta dando um certo salto no tempo depois que fez os genes representando as formas do jovem. Porem aí ele tem um problema: quando chega o RNA trazendo uma mensagem de que a célula ou o organismo necessita urgente realizar uma operação, e o responsável por essa operação é um dos genes da forma adulta, como ele pode acionar apenas aquele gene sem ter que fazer um gene inicial na forma de mórula e leva-lo por todas as fases até atingir a forma requerida? Eu ainda não refleti o suficiente sobre essa questão, mas sei que aí entram as proteínas. Uma determinada proteína representa o trecho do circuito, digamos, da seta entre a F2 e F3. Se ela continuar alem da F3 ela se tornaria uma partícula, a ferramenta fixa executando a F3. Mas para isso existe o Gene F3, ela apenas representa todas as formas anteriores e por isso ela vai direto executar a função daquele gene e não de qualquer outro. Entendeu? Nem eu que já estou escolado em pensar na Matrix  ainda não entendi muito bem, mas sei que é por aí.

É difícil de entender e necessita mais estudo porque realmente a coisa é complexa. Por exemplo, suponha que me viesse alguém agora que estou velho, me pedindo para resolver um problema que precisa aplicar raiz quadrada e função trinomial. Eu iria desejar estar na minha forma adolescente quando estudava no ginásio e tinha estas formulas frescas na memória, agora já não consigo me lembrar delas. É ilusão pensar que quanto mais madura uma pessoa se torna mais capaz de realizar qualquer tarefa, pois tem tarefas que podíamos fazer quando mais novos e quando velhos, já não somo mais capazes. Então imagine este problema no nível do DNA, quando tem que rapidamente expressar os genes certos para produzirem as proteínas certas para uma determinada operação. Talvez a operação exija uma tarefa inicial que é executada pelo gene da F3, uma tarefa seguinte que só pode ser feita pelo F1 e a seguinte tarefa novamente pelo F3… Isto nos tomará muitos anos de estudo.

Mas os diversos e quase infinito números de funções que existem intermediarias às sete fixadas na fórmula também têm seu ponto fixo no circuito, cada uma delas. Digamos que o organismo requer uma operação que seria executada no ponto F3 – 0,1674965… E em seguida outra função no ponto F3 – 0,85328543… Ora, a proteína emitida pelo gene em F3 para executar a primeira operação seria mais curta que a outra, e sua tradução demoraria menos que a outra. Uma tomaria menos tempo para ser montada que a outra. Claro! Mas para um observador que nada sabe da Matrix, e portanto não interpreta a existência de proteínas pelo mesmo significado que penso ver nelas, não existe razão lógica para essa variação de tempo, por isso o texto acadêmico diz que “a diferença de tempo contem uma certa dose de acaso”, e isso “afeta a tradução podendo produzir mutações ao acaso”. Eu concordo que numa tarefa mais demorada, existe muito mais chances de ocorrer erros que numa tarefa mais curta. Principalmente porque à medida que aumenta o numero do ponto no circuito, aumenta a complexidade da função, e complexidade envolve mais erros que tarefas simples. Então, à primeira vista, fico com o pressentimento de que o conhecimento fornecido pela Matrix seria inútil, algo como uma cultura inútil. Os acadêmicos simplesmente observaram uma parte de um evento e concluíram pelo óbvio, passando a navalha de Occam no problema. E seguindo sempre a orientação do método reducionista cientifico, perdidamente baseado na Física e Matemática, vão aplicar a Matemática para tentar abordar o problema das doenças humanas. Eu tive que dar uma volta por todos os sistemas do Universo, pensar em átomos, galaxias, ondas do tempo e partículas do espaço, etc, perdidamente baseado no método sistêmico, para chegar à mesma conclusão. Mas será isso mesmo? Já disse alguém que o acaso é desconhecimento de causas. Qual a diferença entre um pesquisador que acredita na mutação pelo acaso buscando a cura para uma doença e outro pesquisador que sabe qual a causa da mutação? Esta resposta só a teremos quando alguém de dentro da Academia descobrir a fórmula da Matrix e os pesquisadores imbuídos do conhecimento da Matrix atacarem estas doenças tradicionais que continuam torturando e matando humanos por milênios, sem que até agora se tenha encontrado suas curas. A resposta virá se estes pesquisadores encontrarem ou não as curas.

A seguir copio o artigo aqui ( os grifos são meus), pois necessito ler e reler e fazer a pesquisa de cada detalhe, alem de tentar entender este trabalho e técnica destes autores, os quais, para mim, são os verdadeiros e maior heróis da Humanidade, pois dedicam suas vidas buscando o beneficio para todo ser humano, alem de serem os fornecedores de dados nos quais tenho me apoiado para a elaboração das minhas teorias.  A Matrix/DNA se apóia sobre os ombros de gigantes, a verdade tem que ser sempre lembrada.

In mathematics, a stochastic system refers to a process that is subject to random changes, which fluctuate, however, around an average value. For the sake of simplicity, the system can be described considering only the average value, i.e., in a “deterministic” manner, where, given the conditions, the variable can assume only a single definite value. In actual fact, however – and this is true for many biological processes – the “cloud of values” that a variable can assume when the process is repeated over time can affect the efficiency of the process.

A group of scientists at SISSA has analyzed the stochastic nature of the protein translation process, testing it with computer simulations. “We considered a specific aspect of translation: the distribution of binding times (BT) that is the time needed for tRNA (a molecule capable of transporting amino acids) to carry the proper amino acid to the ‘matrix’ (mRNA) which ‘prints’ the proteins according to a specific code”, explains Pierangelo Lombardo, who carried out the research together with Luca Caniparoli – both from SISSA. “This time interval is not always the same, but it varies in a more or less random manner”.

“Imagine you know there is an average BT value, for example 1, which can be used conventionally when describing the system. In actual fact, however, each time we observe the process the value may be 1.1, 0.9, 0.7, 1.3 and so on. The value assumed each time by the BT changes in a stochastic, though not completely random, manner because it distributes into a cloud with a specific shape around the mean”, continues Lombardo. “The shape of this cloud is not indifferent, as it has an effect on the time needed for process of protein synthesis. What we found in our study is that the BT fluctuates more (i.e., the cloud is more spread out) than previously thought and consequently so does the time needed for protein translation”.

“Observations like this extend our knowledge on protein synthesis processes”, he concludes. “Knowing how translation times decrease and increase may also be useful to understand under which conditions these mechanism can fail”.

More in detail…

Gene expression consists in building proteins (or other macromolecules) starting from the genetic information contained in the DNA. The process occurs inside the cells. The original matrix of proteins are genes, small parts of DNA contained in the cell nucleus. The sequence of elements (nucleotides) making up the DNA contains the information needed for building proteins.

Simplifying the process greatly, we can say that first a sort of carbon copy is made of the sequences encoded in the gene. This first step is called “transcription”: a portion of DNA is copied into a small RNA molecule, termed mRNA or messenger RNA. This portion travels to the parts of the cell where the second step, translation (or protein synthesis), takes place with the help of structures called ribosomes which “read” the mRNA sequence and collect the material needed to build the protein.

Proteins, in fact, are made up of long chains of amino acids, the tiny building blocks normally found dissolved in the cytoplasmic fluid. Some small RNA molecules, called tRNA and different from mRNA, bind specifically to amino acids giving rise to tRNA-amino acid complexes. These complexes then go and interlock, like the teeth of a zipper, with the chain of mRNA, one after the other into the proper sequence of amino acids, which bind to each other to form the strand of protein.

Source: International School of Advanced Studies (SISSA)

xxxxx

Pesquisa da Matrix/DNA:

Stochastic – ( From Wikipedia )

In probability theory, a purely stochastic system is one whose state is non-deterministic  (i.e., “random”) so that the subsequent state of the system is determined probabilistically. Any system or process that must be analyzed using probability theory is stochastic at least in part. Stochastic systems and processes play a fundamental role in mathematical models of phenomena in many fields of science, engineering, and economics.

Stochastic comes from the Greek word στόχος, which means “aim”. It also denotes a target stick; the pattern of arrows around a target stick stuck in a hillside is representative of what is stochastic.

Biology

In biological systems, introducing stochastic “noise” has been found[by whom?] to help improve the signal strength of the internal feedback loops for balance and other vestibular communication. It has been found to help diabetic and stroke patients with balance control.[6] Many biochemical events also lend themselves to stochastic analysis. Gene expression, for example, has a stochastic component through the molecular collisions — as during binding and unbinding of RNA polymerase to agene promoter — via the solution’s Brownian motion. ( continuar a ler)