Archive for the ‘Ciência Acadêmica Oficial’ Category

Apenas para lembrar aos contestadores: ainda quase nada se sabe sobre formação de planetas

segunda-feira, julho 10th, 2017

xxxx

Pesquisadores encontram planeta que não deveria existir

Uma equipe internacional de pesquisadores descobriu um sistema planetário extremamente peculiar, onde um planeta gigante de gás morno e maciço está orbitando uma estrela incrivelmente rápida. De acordo com a física, este planeta não deveria existir. Mesmo assim, ele existe, não dando a mínima para o nosso limitado conhecimento.

Uma coisa é certa: esse sistema fará com que nosso conhecimento sobre a formação planetária e os sistemas planetários evolua. Sabemos que os modelos são aproximações e essas exceções dizem onde precisamos procurar novas respostas.

O HIP 65426b nos lembra que, embora as descobertas de exoplanetas sejam comuns, ainda há muito que não sabemos sobre sua formação.

Materialismo Invadindo e Interpretando a Consciência: Dennet

segunda-feira, julho 10th, 2017

xxxx

Imagem

Acho que Dennet se esquece que computadores possuem software. Comparar neurônios e cérebros a maquinas e mais exatamente a computadores já é arrogância, haja visto que os especialistas em cérebros – neurologistas – ainda nem localizaram a memoria no cérebro e pouco ainda decifraram dele. Mas dizer que o computador pode produzir uma mente igual a humana sera’ o mesmo que dizer que o hardware foi quem criou o software que o tornou um processador de dados. Ora, todos sabemos que isso veio de mentes externas ao computador, como a mente do Bill Gates.

Pela minha teoria da Matrix/DNA, a natureza já construiu a maquina natural mais perfeita possível, que é o building block das galaxias, cujo modelo e formula estão em meu website. Mas aquela maquina – que foi ou é nossa ancestral – apesar de ter um principio de mente, de software, não a expressa. Pois a mente humana é um produto evolucionário da identidade de todos os sistemas naturais, aquele controle abstrato que mantem o equilíbrio termodinâmico nas operações internas do sistema, e que resulta da soma das informações de todas as partes e mais as informações das interações entre as partes e destas para com o mundo externo. Então os estados ancestrais no passado da mente humana, dormia nos sistemas atômicos, sonhava nas galaxias, começou a despertar nas plantas e animais, acordou no macaco e se levantou no homem – apesar de que ainda seja apenas um estado embrionário do que deve ser uma consciência universal. Da mesma forma que não é cada cérebro embrionário que aos 7 meses inventa a consciência, pois se ela não existia expressada antes nas formas de morula, blastula, e feto, ela esteve a todo tempo presente como potencial latente nestas formas e veio de universo externo alem do pequeno universo do embrião, ou seja, de seus criadores.

E a formula da Matrix indica que essa “mente” vem de antes do Big Bang, antes da maquina natural, assim como a mente humana que se projeta como o software no computador existe desde antes das origens do computador. Dennet é um pobre como naturalista e pensador, coitado…

A consciência é apenas uma ilusão?

http://socientifica.com.br/2017/06/consciencia-e-apenas-uma-ilusao/

A consciência é apenas uma ilusão?

Origens da Vida: Academica evidencias for abiogenesis? ( 4 papers)

segunda-feira, julho 3rd, 2017

xxxx

Ver estes links, copiar os papers e traduzi-los neste artigo… obtidos no debate no video do Youtube:

https://www.youtube.com/watch?v=xyhZcEY5PCQ&lc=z13pjnu43knzvj2qx04cdtdgdtzovrn4u34.1499025023358620

God of War 白起 – 5/02/2017
Evidence for abiogenesis: Scientists are now able to simulate early Earth conditions in the laboratory. They have observed the formation of precursors or “building blocks of life”, such as amino acids and nucleic acids, via entirely naturalistic processes. NO divine “creation” is involved. http://www.pnas.org/content/112/3/657.abstracthttps://phys.org/news/2015-03-chemists-riddle-life-began-earth.html
xxxx
https://www.nasa.gov/content/nasa-ames-reproduces-the-building-blocks-of-life-in-laboratory

NASA Ames Reproduces the Building Blocks of Life in Laboratory

NASA scientists studying the origin of life have reproduced uracil, cytosine, and thymine, three key components of our hereditary material, in the laboratory.  They discovered that an ice sample containing pyrimidine exposed to ultraviolet radiation under space-like conditions produces these essential ingredients of life.

Os cientistas da NASA que estudaram a origem da vida reproduziram o uracile, a citosina e a timina, três componentes-chave do nosso material hereditário, no laboratório. Eles descobriram que uma amostra de gelo contendo pirimidina exposta à radiação ultravioleta sob condições semelhantes ao espaço produz estes ingredientes essenciais da vida. A pirimidina é uma molécula em forma de anel composta de carbono e nitrogênio e é a estrutura central para uracile, citosina e timina, que são todas as três partes de um código genético encontrado em ácidos ribonucleicos (ARN) e desoxirribonucleicos (DNA). O ARN eo DNA são fundamentais para a síntese protéica, mas também têm muitos outros papéis. “Demonstrou pela primeira vez que podemos fazer uracile, citosina e timina, os três componentes do RNA e do DNA, não biologicamente em um laboratório em condições encontradas no espaço”, disse Michel Nuevo, cientista de pesquisa da NASA Ames Research Centro, Moffett Field, Califórnia. “Estamos mostrando que esses processos de laboratório, que simulam condições no espaço exterior, podem fazer vários blocos de construção fundamentais usados ​​pelos organismos vivos na Terra”. Uma amostra de gelo é depositada em um substrato frio (aproximadamente -440 graus Fahrenheit) em uma câmara, onde é irradiado com fótons de alta energia ultravioleta (UV) de uma lâmpada de hidrogênio. Os fotões de bombardeio quebram os laços químicos nos ices e quebram as moléculas do gelo em fragmentos que se recombinam para formar novos compostos, como uracilo, citosina e timina. Os cientistas da NASA Ames foram simulando os ambientes encontrados no espaço interestelar e no sistema solar externo há anos. Durante esse período, eles estudaram uma classe de compostos ricos em carbono, chamados de hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (HAP), que foram identificados em meteoritos e quais são os compostos mais ricos em carbono observados no universo. As HAPs geralmente são estruturas baseadas em vários anéis de seis carbonos que se assemelham a hexágonos fundidos ou a um pedaço de fio de galinha. A molécula de pirimidina é encontrada em meteoritos, embora os cientistas ainda não conheçam sua origem. Pode ser semelhante aos HAP ricos em carbono, na medida em que pode ser produzido nas explosões finais das estrelas vermelhas gigantes, ou formadas em densas nuvens de gás e pó interestelar. “As moléculas como a pirimidina têm átomos de nitrogênio em suas estruturas de anel, o que as torna um pouco pessimizadas. Como uma molécula menos estável, é mais suscetível à destruição por radiação, em comparação com suas contrapartes que não possuem nitrogênio”, disse Scott Sandford, Pesquisador de ciência espacial da Ames. “Queríamos testar se a pirimidina pode sobreviver no espaço e se pode sofrer reações que a transformam em espécies orgânicas mais complicadas, como o uracilo, a citosina e a timina das nucleobases”.
Google Translate for Business:Translator ToolkitWebsite Translator

Pyrimidine is a ring-shaped molecule made up of carbon and nitrogen and is the central structure for uracil, cytosine, and thymine, which are all three part of a genetic code found in ribonucleic (RNA) and deoxyribonucleic acids (DNA). RNA and DNA are central to protein synthesis, but also have many other roles.

“We have demonstrated for the first time that we can make uracil, cytosine, and thymine, all three components of RNA and DNA, non-biologically in a laboratory under conditions found in space,” said Michel Nuevo, research scientist at NASA’s Ames Research Center, Moffett Field, California.  “We are showing that these laboratory processes, which simulate conditions in outer space, can make several fundamental building blocks used by living organisms on Earth.”

An ice sample is deposited on a cold (approximately –440 degrees Fahrenheit) substrate in a chamber, where it is irradiated with high-energy ultraviolet (UV) photons from a hydrogen lamp.  The bombarding photons break chemical bonds in the ices and break down the ice’s molecules into fragments that then recombine to form new compounds, such as uracil, cytosine, and thymine.

NASA Ames scientists have been simulating the environments found in interstellar space and the outer Solar System for years.  During this time, they have studied a class of carbon-rich compounds, called polycyclic aromatic hydrocarbons (PAHs), that have been identified in meteorites, and which are the most common carbon-rich compound observed in the universe.  PAHs typically are structures based on several six-carbon rings that resemble fused hexagons, or a piece of chicken wire.

The molecule pyrimidine is found in meteorites, although scientists still do not know its origin.  It may be similar to the carbon-rich PAHs, in that it may be produced in the final outbursts of dying, giant red stars, or formed in dense clouds of interstellar gas and dust.

“Molecules like pyrimidine have nitrogen atoms in their ring structures, which makes them somewhat wimpy.  As a less stable molecule, it is more susceptible to destruction by radiation, compared to its counterparts that don’t have nitrogen,” said Scott Sandford, a space science researcher at Ames.  “We wanted to test whether pyrimidine can survive in space, and whether it can undergo reactions that turn it into more complicated organic species, such as the nucleobases uracil, cytosine, and thymine.”

Nucleobases structures
Pyrimidine is a ring-shaped molecule made up of carbon and nitrogen and is the central structure for uracil, cytosine, and thymine, which are found in RNA and DNA.
Credits: NASA

In theory, the researchers thought that if molecules of pyrimidine could survive long enough to migrate into interstellar dust clouds, they might be able to shield themselves from destructive radiation.  Once in the clouds, most molecules freeze onto dust grains (much like moisture in your breath condenses on a cold window during winter).

 

Nucleobases cytosine thymine image

The ring-shaped molecule pyrimidine is found in cytosine and thymine.
Credits: NASA

These clouds are dense enough to screen out much of the surrounding outside radiation of space, thereby providing some protection to the molecules inside the clouds.

Scientists tested their hypotheses in the Ames Astrochemistry Laboratory.  During their experiment, they exposed the ice sample containing pyrimidine to ultraviolet radiation under space-like conditions, including a very high vacuum, extremely low temperatures (–440 degrees Fahrenheit), and harsh radiation.

They found that when pyrimidine is frozen in ice mostly consisting of water, but also ammonia, methanol, or methane, it is much less vulnerable to destruction by radiation than it would be if it were in the gas phase in open space.  Instead of being destroyed, many of the molecules took on new forms, such as the RNA/DNA components uracil, cytosine, and thymine, which are found in the genetic make-up of all living organisms on Earth.

“We are trying to address the mechanisms in space that are forming these molecules.  Considering what we produced in the laboratory, the chemistry of ice exposed to ultraviolet radiation may be an important linking step between what goes on in space and what fell to Earth early in its development,” said Christopher Materese, another researcher at NASA Ames who has been working on these experiments.

“Nobody really understands how life got started on Earth. Our experiments suggest that once the Earth formed, many of the building blocks of life were likely present from the beginning.  Since we are simulating universal astrophysical conditions, the same is likely wherever planets are formed,” says Sandford.

Em teoria, os pesquisadores pensaram que, se as moléculas de pirimidina pudessem sobreviver o tempo suficiente para migrar para nuvens de poeira interestelar, elas poderiam se proteger de radiação destrutiva. Uma vez nas nuvens, a maioria das moléculas congela em grãos de poeira (muito como a umidade na sua respiração se condensa em uma janela fria durante o inverno).

Essas nuvens são densas o suficiente para detectar uma grande parte da radiação externa circundante do espaço, proporcionando assim alguma proteção às moléculas dentro das nuvens.

Os cientistas testaram suas hipóteses no Ames Astrochemistry Laboratory. Durante o experimento, expuseram a amostra de gelo contendo pirimidina à radiação ultravioleta sob condições semelhantes ao espaço, incluindo um vácuo muito alto, temperaturas extremamente baixas (-440 graus Fahrenheit) e radiação áspera.

Eles descobriram que, quando a pirimidina é congelada em gelo consistindo principalmente em água, mas também amônia, metanol ou metano, é muito menos vulnerável à destruição por radiação do que seria se estivesse na fase gasosa em espaço aberto. Em vez de serem destruídas, muitas das moléculas assumiram novas formas, tais como o RNA / DNA uracile, citosina e timina, que são encontrados na composição genética de todos os organismos vivos na Terra.

“Estamos tentando abordar os mecanismos no espaço que estão formando essas moléculas. Considerando o que produzimos no laboratório, a química do gelo exposto à radiação ultravioleta pode ser um importante passo de ligação entre o que se passa no espaço e o que caiu na Terra no início Em seu desenvolvimento “, disse Christopher Materese, outro pesquisador da NASA Ames, que trabalhou nesses experimentos.

“Ninguém realmente entende como a vida começou na Terra. Nossos experimentos sugerem que uma vez que a Terra se formou, muitos dos blocos de construção da vida provavelmente estavam presentes desde o início. Como estamos simulando condições astrofísicas universais, o mesmo é provável onde os planetas são formados “, Diz Sandford.

Alan Sokal e o descarrilamento da Ciencia do seculo XX

sexta-feira, junho 16th, 2017

xxxx

https://universoracionalista.org/alan-sokal-o-pior-inimigo-da-ciencia-nao-e-deus-sao-os-politicos-e-a-propaganda/

Alan Sokal: “O pior inimigo da Ciência não é Deus; são os políticos e a propaganda”

Sokal demonstra arrogancia quando afirma porque acredita que as Ciencias Humanas seja o metodo correto na busca do conhecimento. Entao ele diz: ” As ciências usam as observações, os experimentos e a reflexão racional sobre dados empíricos, métodos que os seres humanos devem usar para chegar a um conhecimento confiável.”

Ocorre que a Ciencia Humana nunca agiu assim. Ela sempre foi antromorfizada e dirigida por ideologias e interesses monetarios e poder. Por exemplo, existem algumas experiencias e observacoes que servem como fatos empiricos confiaveis para induzirem a reflexao racional a concluir que existe evolucao biologica, ao contrario da crenca de que algum deus magico teria criado as especies prontas. Por outro lado outros tantos fatos conduzem a reflexao racional a concluir que houve ou ainda exista a evolucao cosmologica ( desde as particulas para atomos para galaxias).

Pois bem: se houve evolucaoo desde o ano zero (Big Bang) ate’ a completa formacao dos sistemas astronomicos `a 10 bilhoes de anos atras, e a seguir houve a evolucao biologica nos ultimos 3,5 bilhoes de anos, o que deve a reflexao raxional concluir? Que existe uma evolucao unica iuniversal. Claro.
No entanto, e nunca vou entender o porque, separaram as duas evolucoes de maneira que o ultimo topo da evolucao cosmologica nao pode ser o ancestral direto do primeiro ser biologico. Quebraram a evolucao universal em dois blocos sem nenhuma conexao entre si, e no vazio do meio, deu no que deu, criaram uma mistica, tal como fizeram as religioes. A mistica do Deus Acaso magico Absoluto. Capaz de criar humanos e auto-consciencia a partir de uma material insossa, disforme, estupida, de um pequeno planeta perdido na imensidao cosmica.

Claro que a reflexao racional saiu voandop pela janela  nesse caso. Entao inventaram um acaso construtor da extraordinaria engenharia que vemos perante nossos olhos aqui, e continuaram baseando-se nessa mistica para inventor a forca basilar da evolucao que sempre comecaria por uma mutacao ao acaso.
bastou-me manter a reflexao racional para descobrir que o modelo teoorico astronomico esta errado e por isso a busca pelo processo da origem da vida esta’ emperrada no item ” condicoes iniciais”. Nos ultimos dias alegam que ainda nao chegaram la’ somente porque ainda nao descobriram qual era o estado do mundo quando a vida apareceu, ou seja, as tais condicoes iniciais. Com os meus modelos astronomicos ( claro, tambem teoricos) a concepcao do mundo tomou outro rumo, as duas evolucoes tornaram-se uma unica e as premissas para a evolucao biologica foram encontradas no ultimo topo da evolucao cosmologica. inclusive encontramos o elo evolucionario entre uma galaxia e um primeiro ser vivo, ou seja, um sistema celular completo e functional.

Entao vem a pior consequencia deste comportamento ideologico insano que tanto esta prejudicando a maioria dos humanos que pode nos levar a total extincao. A visao de mundo errada e’ financiada e apenas experiencias ditadas por essa visao sao feitas. As doencas milenares continuam sem solucao e matando, 90% da populacao mundial continua sendo escravizada no trabalho rotineiro absurdo e as conquistas da Ciencia nao os alcanca, em nada esta’ melhorando suas vidas. A minha visao de mundo denominada Matrx/DNA Theory esta sugerindo calhamacos de novas experiencias cientificas sobre estas areas que mais torturam a humanidade, porem, nao existem vontade nem financiamentos para tais experiencias. Com isso, a Ciencia retroalimenta uma ideologia saindo fora daquela sua meta designada pelos pais fundadores do Iluminismo. Sokal nunca sequer pensou nisso que estou dizendo, por isso ele vem a publico afirmando com conviccao algo que os resultados sendo observados contrariam plenamente.

Origem da Vida: Video e Debate com Matrix/DNA

sábado, junho 3rd, 2017

xxxx

Neste video ha um debate em que participo com muitos posts. Aqui farei o script dos posts e tentarei trazer os posts para ca…

https://www.youtube.com/watch?v=xyhZcEY5PCQ&lc=z12rtxmiipbfz1ake22vcfh4lymvcpskj.1496220005938083

 Post by Matt C – 6/3/2017
Louis Charles Morelli  – but there is no way to tell if there was an original propagation of light carrying genetic information, so the chances of you having discovered it I’d say are pretty slim. there are no astronomical bodies with the same configuration as a nucleotide. carbon atoms have not got the same configuration as any astronomical bodies, apart from solar systems in the fact that they both have a central round thing being orbited by several smaller presumably round things. I’ve looked on your website and it simply shows that you came up with your theory first and then looked for evidence for it which resulted in you making random slight parallels into evidence to fit your theory. your theory holds no logic, no credibility and no evidence.
xxxx
1) there is no way to tell if there was an original propagation of light carrying genetic information
Matt C – I will answer with several posts, ok?
1) there are no astronomical bodies with the same configuration as a nucleotide
Louis Charles MorelliLouis Charles Morelli – 6/3/2017
Matt C – I will answer with several posts, ok?
1) there are no astronomical bodies with the same configuration as a nucleotide
Of course, not. I did not said that. Before explaining this in other words, Matt C, I need remember something. Sorry but our modern academic Sciences has a big hole in its method that is responsible for Science weakness today, as in the issue of diseases, etc. The big hole is about “natural systems”. For example, the Genoma Project was believing in ” one disease, one gene”. Venter discovered that it is not, each disease is due a network of spread genes in the DNA. But,… the DNA is a messy of millions systems, each one composed by a number of genes, so, the right is: “each disease, each genetic-system”. It happens that no Science field knows what is a real natural working system. If they knew it, they would be able to identificate and separating each genetic system, then, identifying the system producing each disease.
But, knowing what is a natural system is very easy, because Nature knows only one kind of system, which has been applied since the Big Bang for organizing matter/energy in a workable way, in architectures. This universal system is a formula, which we can translate it as a the must simplest diagram of software ( its appearance is simplest but its network hided all complexity we know in Nature. When you understand the whole thing, you learn to identifying what is hidden)).
It is like saying: ” All species of living things has in common, a biological formula, called DNA “. Then, you can say: ” All natural systems, be it electric-magnetic (atoms, etc.), mechanic (astronomic systems), biological ( living beings),… has in common, a universal DNA, a formula, called ( this is my chosen name, you can chose other), Matrix/DNA. What we know by a building block of DNA is merely the biological shape of a universal formula that is driving universal evolution since the Big Bang.) This formula makes the internal structure, the energetic circuit, the flow of informations, the systemic configuration, the parts and the nucleus of all known natural system.
Why the whole staff of academic and private Science did not get it ? Science began in the right way for humans, with the reductionist method, which is opposite, or complementary, to the systemic method. Our scientific instruments could grasp ( seeing the whole body) corpuscular structures, but not the network of connections among structures. There were some intuitions towards systems, like Margullis and its symbiotic theory, or Fritjof Capra, with “The Tao of Physics”. Then came Bertallanfy trying to do what Francis Bacon did with the reductionist method: a big initial theory of systems, a collection of everything that had some systemic appearance. But not knowing what is a system, how it is composed, how it works, where to grasp a synapse of connection between two parts, his big job stopped by century. Then, some Mathematicians and Physics, as Wiener, Rosemberg, etc, take the approach but thinking about systems as computational cybernetics. It is not this way that natural system works and is revealed. And nobody went back to Bertallanfy for resuscitating the systemic approach, the scientific knowledge is zero today. They are confusing systems with merely slices of processes inside a whole system.
I can’t say more in this post, but I have 30 years seeing the world, each natural phenomena, from this systemic perspective, always identifying the formula at each phenomena and getting a specific interpretation that fits very well in the big picture – from the Big Bang to consciousness. If you are interested in natural systems, you can tell here, we will continue in other posts.
So, you are right: there is no astronomical body with same configuration of nucleotide. I am saying that the system to which any astronomical body belongs has the configuration ( the same natural formula, or Matrix/DNA ) that has not a nucleotide, but a lateral base-pair of nucleotides with two sugars and four nitrogenous bases, which composition is a complete working system. But you need see over the table the model of an astronomical system, at the side of the Matrix/DNA formula, at the side of a nucleotide system, for understand it. Cheers…
( continuar respondendo os topicos abaixo)
3) carbon atoms have not got the same configuration as any astronomical bodies
4)you came up with your theory first and then looked for evidence for it which resulted in you making random slight parallels into evidence to fit your theory
5) your theory holds no logic, no credibility and no evidence.
xxxx

cq33xxcq33xx2 days ago

so how life started?

Louis Charles MorelliLouis Charles Morelli – 6/3/2017

Ok, you are in a good track. You are not convinced by people that think inside the box. They think that knows how life started and you know that they doesn’t know. Maybe you find the answer thinking outside the box. i did it and I find an answer that makes sense. Let’s go trying it? Your own life started with a Big Bang, when the membrane’s spermatozoon exploded inside an ovule. if you put over the table the shapes of the Universe from the Big Bang till galaxies ( where cosmological evolution became biological evolution at Earth), and at the side, you put the shapes of your body from that big bang to morulae, blastulae, you will see the same shapes. So, if your own life started and evolved same way of the Universe, it means that life did not started at Earth, but at the first moment of the Universe. There was no origins of life here. Lol… never nobody said that, this is thinking outside the box, really
xxxxx
Texto-resposta para Jay C ( postou a uma semana atras), que nao foi publicado pelo site fora do ar:
Jay C – My two cents here. Hm Grraarrpffrzz explained Materialistic Evolution (ME) in a brilliant way and his counter-arguments about the Christian God showed that this belief does not make sense, but still you can save something of God. Pay attention that ME’s hypothesis only postergate the problem of DNA information to another question: where the RNA information came from? And that DNA replication explains DNA formation does not explain the formation of the first DNA or RNA, or any biological molecule. Where were at the physical world before life’s origins something that was replicating itself? Nobody answered this question. But your assertion that information from chemicals to life was a kind of message or code and message only comes from intelligence is not true. There is no genetic code, no message in the DNA. For explaining it let’s apply another question: There are 8 billion humans. Each human has something different from all others, so, we can say that each human is a unique and specific information. Something he/she will do different from all others. Could we say that Humanity ( the sum of 8 billion humans) is a code, or a message? No. DNA is a pile of millions of different individuals, the fundamental unit of information: a lateral base-pair of nucleotides. It happens that each lateral base-pair of nucleotideos is a system in itself. It is just the universal formula of natural systems, where the two sugars at the strands are F1 and F4, and the four bases are F2,F3,F6 and F7. A fifth base, uracil , is responsible for these systems reproductions into new systems. All these millions of systems are derivation from a universal template, like all humans are derivations of a human species shape. Since this formula is the template of the – not only Earth environment, but the whole inter-galactic environment – and biological organization of matter is merely a process of reproduction of the whole galactic system, the environment produces new copies of DNA’s units for to develop this process. So, there is no genetic code, there is no message, there is no origins of life and there is no abiogenesis. There is a universal reproduction of a unique system coming from the Big Bang, being transformed into new shapes (atoms>galaxies>RNA/DNA’s building blocks>cells>monkeys>…). Ok, at monkeys, materialistic evolution opens the door to a ex-machine being and here maybe a kind of God is possible. I will explain: Each human baby’s brain expresses consciousness at 6 or 8 month of embryognesis. But, you know, it is not the baby’s brain creating consciousness first time in the Universe, it already was existing at human species, outside the little universe of the embryo. It happens that we are seeing this ” consciousness” existing as potentiality and under evolution since the Big bang as the identity of any ancestor system. Consciousness was sleeping at atoms, dreaming at galaxies, beginning to wake up at cells and now it is a fetus or embryo inside humans heads, an embryo that still has no opened its own eyes for to see its own body. If human babies takes 6 or 8 months for expressing consciousness from its parents, and humans are the shape of the universal system here and now, it means that the ex-machine system takes astronomical 13,8 billion years. What is the problem? It is relativistic to size, time, etc. So, this universe is merely an agglomerate of galaxies like the placenta is an agglomerate of cells and inside this universal placenta is occurring a natural process of genetic reproduction of the unknown ex-machine conscious natural system existing beyond the universe. So, something from God is safe… yet. But, please, not the absurd Bible’s God, a pregnant mother and the father does not make interference at the work of the genes building their baby. Be happy that you ( as part of all conscious beings working just now at millions of galaxies ) will be one baby that will born at the end of this universal placenta, at the day of the Big Birth. ( but, ok, I only suggested to you a new theory based on Naturalistic Ex-Machine Evolution. Cheers…

Afinal de Contas, Porque Existe “Beleza” na Natureza? A Matrix/DNA Pesquisa e Opina

quarta-feira, maio 31st, 2017

xxxx

Artigo na secao de Ciencias do New York Times inicia fazendo a pergunta acima, a qual, por certo, e’ uma questao filosofica relacionada ao existencial. Porem, lancada a questao no meio academico que vaga em meio `a mentalidade reducionista, ainda, ignoram a filosofia e o aspect existencial para falarem dos efeitos da beleza entre passaros e demais animais. reudzindo o assunto para o planeta Terra e suas producoes. Este desvio comum no pensamento moderno me incomoda porque nos desvia do caminho do conhecimento veridico, por isso elaborei um comentario `as pressas sem antes consultar a formula da Matrix/DNA e postei na pagina do Facebook do New York Times, o qual vai copiado abaixo.

Registro aqui o link para o artigo porque esta questao e’ uma questao a ser pensada e pesquisada pela Matrix/DNA:

https://www.nytimes.com/2017/05/29/science/evolution-of-beauty-richard-prum-darwin-sexual-selection.html?smid=fb-nytscience&smtyp=cur

Louis Charles MorelliLouis Charles Morelli

05/31/2017

Beauty is not a property of life or biology: it was existing billion years before life’s origins. At an astronomic system and its mechanistic counterpart of reproduction, the body that performs the female sexual function ( the black-white hole) is surrounded by the most brilliant body – a quasar – which is the final target of the male genome ( comets) emitted by the body that performs male function ( the pulsar). Pulsars does not see beauty, black-white holes does not makes effort to be beautiful creating quasars, but, indeed, the sexual activity happens and the attractive factor – the quasar or female ornament – is beautiful and is part of it. The article begins asking “why is there beauty after all” and then, it forgets this question and goes talking about birds and terrestrial biological evolution. The answer to that question must be at universal nature, inserting cosmological evolution, not resumed to Earth and its traits. Sad reductionism. In this way we never will find the answer to that question. Have you noticed that the patterns, colors, of feathers resembles the figure of molecules, DNA, or, another words, images that mimics the images of things inside the brain of these creatures? If so, is not beauty the cause of selection and so, the interaction between what is inside one partner with the image of what is outside of the other partner. It means that – as happens with our ancestors astronomic systems – there is no beauty, but molecular or atomic self-identification generating levels of self-values. But, I think the final answer is related to light frequencies and vibrations of states of chaos (ugly productions) and state of order (beauty productions), hat underlies our visible world, so, we can’t answer it now.

Existe Vida Depois da Morte? O melhor video com o melhor debate entre crentes e ceticos

quinta-feira, maio 18th, 2017

xxxx

https://www.youtube.com/watch?v=h0YtL5eiBYw

E meu comentario com a opiniao da Matrix/DNA postado no Video:

Louis Charles MorelliLouis Charles Morelli – 5/18/2017

My 2 cents:

1) The word “life” is the culprit of so much confusion. Change it for ” biological systems”, differing from atom systems, galactic systems and there is no such separation between “living systems” and “no-living systems”. At Matrix/DNA Theory we are discovering that all biological properties has its counterparts as mechanistic properties at astronomic systems and electromagnetic properties at atomic systems. There is a unique natural universal system that began with the Big Bang in shape of “wave light system”, which got the shape of atoms, galaxies, humans, consciousness, and still is alive for 13,8 years old. Consciousness and natural world is like software and hardware. Consciousness could not work at the ancient systems like Bill Gates could not making working the windows inside the ancient calculators machines.

2) A human brain gets consciousness at 6 or 8 months old. It is not each brain that creates consciousness, it already was existing before and surrounding the embryo’s little universe. The universal natural system gets consciousness at 13,8 billion years, wherever there is a system with the necessary complexity. Each is not that human species creates consciousness, neither that all other conscious aliens created consciousness: it was existing before and surrounding our universe;

3) At Matrix/DNA Theory we discovered that the entropy attacking an astronomic system produces its defragmentation into bits-information, carried on by photons. These photons works like genes, building the new shape of the universal system, which are biological shapes. Since photons were also composing the first universal shape of system – waves of light – emitted by something existing before and beyond our universe, we conclude that  this original light is linked directly to consciousness. So, if we want to see and touch the substance of consciousness we need go beyond electrochemical signals, synapses and we will see darkness. Cleaning this darkness we will see a astonishing network of photons located inside the electrons of the atoms that composes neurons and brains. But it is merely the matrix/dna of consciousness.

4) We are still almost blind. We see only one and half part of a light that has seven parts. We only touch a world made by two and half parts of vibrations which has seven kinds of vibrations, to say, seven dimensions. Our brain is still primitive, our sensors are evolving yet and we will get more complex sensors. Then, Mr. Physicist will perceive that Physics reveal merely the skeleton of the universe, any natural systems and human bodies. it can not grasp anything about the soft meat, the neurology… and they pretends that know something about consciousness… My Go… oh, I mean, My Almighty Lord Pink Unicorn…

Intelligent Designer: Bio-Complexity, Peer-Review Of Articles

terça-feira, maio 16th, 2017

xxxx

Eu sempre desejei que os cientistas do ID fizessem experimentos buscando desmentir muitas das asserções do neo-darwinismo, pois isto iria me ajudar. Eles fariam isso buscando provar que houve inteligente designer, quando então eu poderia pegar a oportunidade para argumentar que houve “prévio” design, mas não inteligente e pela Matrix/DNA.

Uma entrevista dada por Ann Gauger (cientista pro-ID) me informou que o ID esta executando experiencias cientificas para provar sua crença. Os papers referentes a estas pesquisas não são aceitos por jornais oficiais de ciências para peer-review, então criaram um jornal com uma equipe de peer-review onde estes papers são listados e livres para leitura. Abro este capitulo para uma pesquisa no assunto. O jornal chama-se Bio-Complexity, no link:

http://bio-complexity.org/ojs/index.php/main/index

Purpose

BIO-Complexity is a peer-reviewed scientific journal with a unique goal. It aims to be the leading forum for testing the scientific merit of the claim that intelligent design (ID) is a credible explanation for life. Because questions having to do with the role and origin of information in living systems are at the heart of the scientific controversy over ID, these topics—viewed from all angles and perspectives—are central to the journal’s scope. (cont. a ler)

xxxx

Entrevista de Ann Gauger:

Integrity in Science — A Facebook Dialogue

Neurocientista Acredita que a Consciencia e’ Apenas uma Ilusao

terça-feira, abril 11th, 2017

xxxx

A grande maioria do povo brasileiro ainda não sabe o que se passa nos modernos apóstolos das nações ricas que proliferam nas universidades modelando as mentes da juventude. Um destes famosos e muito ativo na imprensa, e’ o cientista Daniel Dennet. Traduzo aqui uma entrevista que ele deu para a BBC ( BBC Radio 4’s The Life Scientific ) onde ele expõe completamente essa visão de mundo que caminha ao lado do poder mundial hoje. Porem, a seguir, escrevo a interpretação disso tudo sob a perspectiva de outra diferente visão do mundo que pode dar uma ideia de quanto podem estarem errados e como isso esta’ se tornando demasiado perigoso para a sobrevivência da humanidade que já vive na corda bamba. Boa leitura e perdão por alguns errinhos feitos `as pressas, com equipamento inadequado para português, etc.:

Brain

Image copyright Science Photo Library

O cientista cognitivo Daniel Dennet acredita que nossos cerebros sao maquinas, feitas de bilhoes de pequenos robots – nossos neuronios, ou celulas cerebrais.

Num infeliz memorandum escrito em 1965, o filosofo Hubert Dreyfus afirmou que humanos sempre iriam bater computadores no jogo de xadrez porque falta intuicao `as maquinas. Dennet discordou.

Poucos anos depois, Dreyfus se encontrou muito embaracado perdendo no check-mate para um computador.

E em maio de 1997, o computador da IBM, Azul Profundo, derrotou o campeao mundial de xadrez, Garry Kasparov.

Foram muitos os que ficaram infelizes com estes resultados e argumentaram que o jogo de xadrez seria um jogo com uma logica enfadonha. Que computadores não precisam de intuicao para ganhar. O alvo da competicao mudou em busca de outro jogo.

Daniel Dennet sempre acreditou que nossas mentes sao maquinas. Para a questao nao e’ se computadores pordem se tornarem humanos. E sim se humanos podem ser tao bons e sabios quanto computadores.

Numa entrevista para a BBC ( BBC Radio 4’s The Life Scientific ), Dennet disse que nao ha’ nada de especial sobre intuicao. ” Intuicao e’ simplesmente conhecer uma coisa sem conhecer como voce chegou nela”.

Daniel Dennett

Daniel Dennett acredita que nossas celulas cerebrais sao robots respondendo a sinais quimicos – Image copyright Maria Simons

Dennet lamenta que o filosofo Rene Descartes foi o responsavel por permanentemente poluir nosso pensamento sobre como pensar a respeito da mente humana.

Descartes nao poderia imaginar que uma maquina seria capaz de pensar, sentir, e imaginar. Tais talentos so podiam terem sido dados por Deus. Ele esteve escrevendo no seculo XVII, quando maquinas eram feitas de correias e ferro, nao CPUs e RAM, por isso nos devemos perdoa-lo.

Robots feitos de robots

Nossos cérebros sao feitos de uma centena de bilhoes de neuronios. Se você fosse contar todos os neuronios do seu cerebro na razao de um por segundo, você gastaria 3.000 anos!

Nossas mentes sao feitas de maquinas moleculares, mais conhecidas como celulas cerebrais. E se voce achar isto depressante entao a voce falta imaginacao, diz Dennet.

Kasparov v Deep Blue, 1997

Image copyright Getty Images O povo ficou chocado quando um computador derrotou o campeão mundial de xadrez Garry Kasparov in 1997

“Voce conhece o poder de uma maquina feita com um trilhao de pessas em movimento?”, ele pergunta.

” Nao nao somos apenas robots”, ele diz. ” Nos somos robots, feito de robots que sao feitos de outros robots”.

Our brain cells are robots that respond to chemical signals. The motor proteins they create are robots. And so it goes on.

Nossas celulas cerebrais sao robots que respondem a sinais quimicos, apenas isso. As proteinas como motores que elas criam sao robots. E assim por diante.

Como a tela de um telefone

Auto-consciencia e’ real. Claro que e’. Nos experimentam os ela a cada dia. Mas para Daniel Dennet, consciencia nao e’ mais real que a tela de seu laptop ou seu telefone.

Os programadores que fazem estes aparelhos de telefones espertos chamam eles de ” ilusao de usuario”. E’ um pouco depreciativo, talvez, mas eles acertaram em cheio.

Pressionando os icones em nossos telefones nos faz sentir no controle. Nos sentimos que controlamos o heardware interno ao aparelho. mas o que nos fazemos com nossos dedos em nossos telefones e’ antes uma patetica contribuicao `a soma total das atividades do telefone. E, e’ claro, ele nunca diz a nos nada de como ele funciona.

A auto-consciencia humana e’ a mesma coisa, diz Dennet. ” Ela e’, para o cerebro, a ” ilusao do usuario”, dele mesmo.”

Ela parece real e importante para nos mas ela nao e’ de grande importancia. ”

O cerebro nao tem que entender como o cerebro funciona.

Não somos tao inteligentes como pensamos

Nos sabemos que nos evoluimos dos macacos. Nos sabemos que compartilhamos 99% do nosso DNA com chimpanzes.

Nos sabemos que alguns dos nossos comportamentos sao de natureza animal, ( geralmente os instintos dos quais nos nao nos orgulhamos). Nossas maiores qualidades especiais, nossa inteligencia, nossas intuições e criatividade, nos gostamos de pensar que vem de causas muito especiais.

Chimp digging with a tool

Nos humanos temos tradicionalmente enfatizado nossas diferencas do reino animal, mas nos somos nada mais que o resultado das experiencias evolucionarias – Image copyright ADAM JONES/SCIENCE PHOTO LIBRARY

Nossos cerebros, como nossos corpos, tem evoluido durante centenas de milhoes de anos. Eles sao o resultado de milhoes e milhoes de anos de perigosos “jogos de erro e julgamento” que totalizam nossas experiencias evolucionarias.

Desde uma perspectiva evolucionaria, nossa habilidade de pensar nao e’ diferente da nossa habilidade de fazer a digestao, diz Dennet.

Ambas estas atividades biologicas – fazer digestao e pensar – podem ser explicadas pela Selecao Natural da Teoria de Darwin, ffrequentemente descrita como a sobrevivencia do mais adaptado.

 

Julgamento e Erro

Nos evoluimos de uma incompreendida bacteria. Nossas mentes, com todos seus remarcaveis talentos, sao o resultado de uma infinidade de experiencias biologicas.

Nosso genio nao nos foi dado por Deus. Ele e’ o resultado de milhoes de anos de erros e julgamentos – para na proxima vez nao cometer o mesmo erro ou errar menos. Assim vamos acertando, evoluindo.

When a bacteria moves towards a food source, scientists don’t praise the bacteria for being clever. That would be highly unscientific. But when scientists describe thinking as a biological activity, they risk ridicule or outrage (depending on the company they keep).

” Quando uma bacteria se move na direcao de uma fonte de alimentos, nossos cientistas nao elogiam a bacteria por ser inteligente. Eles seriam demasiados anti-cientificos. Mas quando os cientistas descrevem o pensamento como uma atividade biologica, eles se arriscam a serem ridicularizados e blasfemados. Mas essa e’ a verdade”, diz Dennet.

Such fierce reductionism offends. How naïve to suggest that there is nothing more to the human mind than a bunch of neurons!

Esse afiado reducionismo ofende o orgulho dos humanos. Quao absurdo e’ sugerir que nao existe nada mais na mente humana do que um monte de neuronios!

Descartes grosseiramente subestimou as maquinas. Alan Turing colocou as coisas nos eixos. Ele previu que no final do seculo XX: ” O uso de palavras e da opiniao educada tera alterado tanto que uma pessoa sera capaz de falar de maquinas pensantes sem ser contraditorio”.

Computadores em 1960 nao eram tao bons no xadrez. Agora eles tocam saxofone como John Coltrane.

Nesta era digital dos supercomputadores e telefones espertos, certamente nao sera dificil imaginar como uma maquina feita de trilhoes de pessas auto-moventes pode ser exatemente um humano.

xxxx

Analise pela perspectiva da cosmovisão da Matrix/DNA

A Humanidade ja construiu varias civilizações poderosas – como a dos egípcios, dos babilônicos, dos romanos, etc – e todas caíram. Porque? Porque foram construídas tendo por base uma interpretação errada da realidade do mundo, o qual os pegou de surpresa. Agora temos mais um modelo de civilização, moderna, se assentando em cima de uma cosmovisão que se afirma a passos largos através das escolas e do poder. Tera’ a humanidade descoberto a verdadeira interpretação do mundo e com isso esta civilização não vai desaparecer, ou vai se transcender naturalmente?

Claro que não. Basta a dizer, primeiro, que nos ainda somos quase cegos, vemos e percebemos nos objetos e no mundo apenas uma faixa das sete faixas de organização da matéria mostrada pela luz visível. Segundo que esse nosso minusculo cérebro jamais seria capaz de processar as informações da verdade ultima de um mundo que não pode ter surgido por um “começo” mas também não pode estar existindo infinitamente sem ter tido um “começo”. Tem que existir uma terceira alternativa mas talvez nenhum tipo de cérebro sera capaz de entende-la. Nos não podemos ser fanáticos em nenhuma visão de mundo como estão sendo os camaradas de Daniel Bennet, se quisermos uma civilização que se transforme sem perecer antes.

Eu concordo com a comparação entre nos – todos os tipos de sistemas biológicos, de bactérias a humanos atuais – e maquinas. Porque os sistemas biológicos foram criados por uma maquina e vivem numa biosfera em estado de caos que aos poucos vai sendo modelada pela maquina envolvente para se tornar uma maquina biológica. Nos fomos criados por um sistema astronomico, estelar, que foi descrito quase corretamente pela mecânica Newtoniana, e este sistema foi produzido por outra maquina que ( aqui inicio a entrar com a cosmovisão da Matrix/DNA) alcançou o ultimo nível de mecanicismo possível na Natureza – esta Via Láctea. Não em termos de complexidade e parafernália de acessórios mas em termos de inteligencia para a melhor sobrevivência, a simples mas complicada maquina galáctica da’ de dez a zero em qualquer outra supermáquina que venha a ser criada. Basta ver o modelo dessa maquina neste website que você concordara comigo.

Mas nos, na forma de nosso ancestral longínquo – esta galaxia – cometemos ja naquela época, o mesmo erro de construir castelos de areia devido conhecimentos arrogantes que não são os conhecimentos da Natureza. A galaxia pensou que conhecia o mundo certo, pensou que sabia de todos os recursos do Universo, criou o Paraíso Eterno para si mesma e se encarnou neste paraíso. Mas ela desconhecia um recurso escondido nas mangas da Natureza, a força da entropia, que chega sorrateira, sutil, produz a degeneração e a morte final de qualquer pretendente a motor perpetuo.

Os sistemas biológicos, encabeçados pelo corpo humano e seu magnifico cérebro, estão ainda muito longe de conseguir o poder e a qualidade de existência da maquina perfeita que nos criou. Isso significa que ela vai nos fazer evoluir muito mais ainda e com isso Dennet ainda não contou: evoluem os supercomputadores, mas evoluem e surgem novos sensores cerebrais, o cérebro humano estará sempre na frente, mesmo que não esteja em termos de poder, digamos, militar.

Até o chimpanzé, concordo plenamente que fomos como robots. Somos 99% iguais, em termos de sistemas biológicos. Porem, a minha cosmovisão esta afirmando que na transição de chimpanzés para humanos houve mais uma surpresa da Natureza, mais uma força ou lei natural com a qual nossa ciadora não contava. Existia algo dentro dela mesmo que ela desconhecia. Ela já continha o potencial para ser sistema biológico, ela chegava a expressar as propriedades biológicas mascaradas de mecânica, na verdade ela não era como um supercomputador, ela era uma maquina-viva, e os nossos computadores, por não terem este elemento natural encriptado em seu ser, nunca poderao ser uma maquina-viva, por mais que sonhe o Dennet. Computadores nao foram feitos pelo DNA. As galaxias sim, pela formula universal que tomou a forma biológica de DNA.

Para explicar essa diferença infinita entre nos e os robots, devo tentar rebuscar uma analogia.

Na embriologia,  o corpo que sera humano, se torna consciente entre os 6 e 8 meses. Mas foi a base fisiológica daquele corpo, com seu cérebro, que criou a consciência por si mesmo, pela primeira vez na historia do universo? Não porque a consciência já existe fora de seu pequeno universo, sua bolsa embrionaria, e existe a muito tempo. Mas como então, se ela também não foi imposta de fora para dentro? Ora, a consciência já estava encriptada, em estado potencial, desde o momento inicial da fecundação, e ficou ali apenas em estado latente durante todos aqueles meses.

Sei que os Dennet da vida iriam me interromper aqui, irados. ” Mostre-nos, de a prova, de que ela esta nos genes. Quais genes? O fato e’ que qualquer cérebro ao chegar a um certo estagio evolutivo, produz auto-consciência, não que ele a tenha recebido por transmissão genética.”

E’ um caso a discutir penso eu. Isso quer dizer que todo corpo masculino ao chegar aos 18 anos produz bigodes, estes não são caracteres transmitidos? Mas porque então nunca vi nenhum filho de moreno produzir bigodes louros ou ruivos?

O fato é que genes são depositários de informações, porem para eles se moverem e executarem suas missões existe um comando de instruções, igual a um computador em que o hardware precisa de um software. A todo ano nasce uma nova geração de hardwares, mas não são os hardwares que produzem os softwares que os operam. Estes vem de fora, de uma mente que esta fora do hardware.

O fato é que a cosmovisão da Matrix/DNA pode explicar tudo o que existe no mundo que o Sr. Dennet conhece e sabe explicar, porem, organizando, conectando as coisas de uma maneira diferente, também logica e racional, e com isso a historia do mundo muda, o mundo adquire um significado diferente da cosmovisão do Sr. Dennet. Eu apliquei os mesmos mecanismos darwinianos que o Sr. Dennet aplicou para aprender a evolução a partir das bactérias e vir subindo ate chegar aos humanos, porem o fiz de forma reversa, do futuro para o passado, cheguei `as bactérias do mesmo jeito, mas não parei ai numa sopa sem vida qualquer. Das primeiras moléculas orgânicas Darwin me conduziu ao sistema solar, `a galaxia, a nebulosa primordial de átomos, cheguei também no Big Bang, e pude inclusive dar uma olhada na nevoa escura alem dele para ai suspeitar que Darwin continua funcionando.

Eu vi os astronômicos como uma maquina, vi os átomos como robots, mas todos eles tinham vida como os biológicos. A maquina que Dennet fez e esta aprimorando esta errada em relacao a maquina natural e por isso sua interpretação do cérebro também esta’. Se for falar de consciência então…

Os processos vitais que existem aqui no meio biológico não foram inventados pela Terra, e seus sistemas astronômicos. Eles traziam estes processos dentro de si sem se aperceberem dele como o embrião não percebeu que trazia em si a consciência desde o primeiro dia ate os 8 meses. Neste Universo esta ocorrendo um processo de reprodução genético-computacional da coisa desconhecida que gerou este universo. Não existe problema nenhum que para universos, o embrião que esta sendo gerado demore 13,8 bilhões de anos para manifestar a consciência que já existia la fora, dentro da cabeça de seus criadores. Pois o Universo para nos parece ter uma dimensão quase infinita, seu tamanho e’ inimaginável, mas também é seu tempo. O que são 13,8 bilhões de anos para nos, para o universo são seus 8 meses. E dai? Qual o problema?

A Matrix/DNA apresenta uma outra visão das bases da consciência quando ela detecta na totalidade das irradiações no espectro eletromagnético uma substancia que pode ser uma onda de luz que contem encriptada a formula para sistemas, inclusive para a consciência como sistema natural, mas isso é um assunto mais complexo.

A auto-consciência dormia nos átomos, sonhou com paraísos eternos  nas galaxias, começou a acordar nos sistemas biológicos como as plantas e animais primitivos, começou a despertar nos chimpanzés e veio a se levantar no homem. E dai? Qual o problema?

” O problema é que você não tem provas disso”.

Porem eu tenho muito mais fatos arrolados como evidencias do que você tem para sua interpretação do mundo. E você não me mostrou em cima da mesa nenhum neurônio atuando como robot, como seu supercomputador, por si só. Muito menos me mostrou emergindo deste robozinho algo parecido com auto-consciência.

Nossa civilização tem que ter um destino melhor que as anteriores. Vai ser tudo desmanchado, – a evolução não espera e não perdoa – mas podemos fazer disso uma transição muito menos dolorosa, e podemos nos mesmos, não outros reis e imperadores e servos, transcender para a nova civilização mais sincronizada com a que esta determinada a ser, não pela maquina galáctica, não pelo universo, mas por aquilo ou aquele que esta sendo reproduzido através de nos.

Pesquisa da Teoria de que a Auto-Consciência tenha por base, os Neuronios

segunda-feira, abril 10th, 2017

xxxx

http://authors.library.caltech.edu/40352/1/148.pdf

Towards a neurobiological theory of consciousness

Francis Crick and Christof Koch

seminars in Ttl JIUROSCIENCES, Vol2, 1990: pp 263-275

Li o PDF inteiro e tive a final impressão de que ele faz com o atual conhecimento da neurobiologia o que Francis Bacon fez no levantamento do que era conhecido cientificamente para coordenar as pesquisas futuras. Ao invés de ir direto no objeto da consciência – como sugere o titulo – ele deixa a consciência de lado na maior parte do paper e se focaliza no atual conhecimento da atenção visual, a qual ‘e uma das características da auto-consciência. Desta ele deduz vários mecanismos e propriedades para entao projeta-los ao tema da consciência, sugerindo que esta funcione da mesma forma.

Observar que o paper foi escrito em 1990 e devido ao massivo ataque cientifico neste assunto nos últimos anos, muita coisa aqui deve estar ultrapassada.

Um trecho do texto ( pag.274), resume o escopo do paper:

Why, then, is consciousness so mysterious? A striking feature of our visual awareness (and of consciousness in general) is that it is very rich in information, even if much of it is retained for only a rather brief time. Not only can the system switch rapidly from one object to another, but in addition it can handle a very large amount of information in a coherent way at a single moment. We believe it is mainly these two abilities, combined with the very transient memory systems involved, that has made it appear so strange. We have no experience (apart from the very limited view provided by our own introspection) of machines having complex, rapidly changing and highly parallel activity of this type. When we can both construct such machines and understand their detailed behavior, much of the mystery of consciousness may disappear.

Qual a repercussão do paper na Teoria da Matrix/DNA sobre a auto-consciência?

Teremos que analisar cada informação, cada resultado experimental, a luz da formula. mas uma pergunta nos formula a visão da Matrix/DNA: o que faz a energia ser ativada e abrir ou fechar portas numa operação de computador: o hardware ou o software? Na minha ignorância sobre computação, arrisco que seja o software. Pois a formula e teoria total da Matrix/DNA tem sugerido que auto-consciência é uma especie mais complexa do nosso software computacional, e a base cerebral, neurológica, é o hardware. Tambem sugere a teoria que sempre existiu na evolução universal um processo de feed-back entre software e hardware nos sistemas naturais, sendo que o software obriga a renovação e complexificação do hardware enquanto as experiencias e novas informações colhidas por este vai despertando ou fazendo expressar maiores porcões do software, que por sua vez retorna remodelando o hardware.

Neste sentido, o hardware – ou a base biológica cerebral – também aciona as sinapses produzindo mais auto-consciência. Mas pode ser que isto ocorra como na evolução genética, na qual uma mutação genética causada por um individuo não deve alterar seu fenótipo em vida, senão longo tempo depois nos seus herdeiros. Enfim são muitos os senões a serem considerados aqui, mas a teoria da Matrix/DNA poe em duvida a crença fundamental final da neurologia moderna: a de que o cérebro produziu, criou, a auto-consciência.

O fato dos 40 hertz como amperagem constante oscilatória das sinapses nos faz pensar na divisão de vibrações entre os diferentes estados das diferentes funções da formula, principalmente no grafico da luz. 40 hertz um estagio mediano das vibrações, o que coincide com o estado mediano da luz visível e da posição da orbita planetária. Um planeta com vida em uma diferente orbita planetária, digamos de vibração 50, exigiria uma forma de evolução baseada nos 50 hertz, e assim por diante. (?)

Se tiver tempo, devo anotar cada nome de cada elemento ou região do cérebro e buscar a sua figura e posição no cérebro, visando descobrir suas funções sistêmicas e como a formula esta montada.