Archive for the ‘Sistema Imunologico de Defesa’ Category

Sistema Imunológico: Como a Natureza o Inseriu nos Sistemas Biológicos?

sexta-feira, março 17th, 2017

xxxxx

Vídeo da batalha entre vírus e anticorpos. Mas antes de assistir…

A humanidade esta’ pagando um preço muito caro por ainda não ter entendido a Natureza. Milhões, bilhões de humanos continuam sendo barbaramente torturados por doenças absurdas sem que a nossa Ciência nada consiga fazer para salva-los. Mas a Ciência não tem culpa disso, ela oferece a visão e os instrumentos suficientes para esse entendimento da Natureza. A culpa esta sendo dos humanos, cuja racionalismo esta empacado pela mistica. Soma-se `a esta imaginação infantil criadora de fantasias que impede a humanidade sair de sua infância e entrar na fase adulta, os interesses mesquinhos materiais e a arrogância dos humanos que se apoderaram da Ciência. A Natureza se abre como um livro para o estudante humilde e bem intencionado, mas para entende-la é preciso uma razão muito naturalista e concentrada no esforço de aprender com admiração, pois nas suas profundezas a Natureza universal, que produziu átomos, galaxias, elefantes e humanos, é muito, mas muito complexa…

Um exemplo é a moda cientifica atual de procurar e delegar as doenças a genes, um pequeno amontoado de átomos. genes teriam propósitos, como o de dirigir organismos complexos a se reproduzirem, sendo que genes não possuem o menor resquício sequer de algum principio de sistema nervos, quanto mais inteligência para ter propósitos para o futuro…Assim nunca vão erradicar as doenças mortais que a milênios estão ai’, torturando e matando humanos. Enquanto isso, esta’ visível que os genes pertencem a um sistema – o DNA – e que agem por comandos deste sistema. Mas a inteligencia humana se desviou do foco em sistemas naturais a seculos, e sem conhecer algo de sistemas naturais não se vai nunca descobrir a causa destas doenças.

Temos aqui outro exemplo, um vídeo tecnicamente muito bem feito, porem, revelando um conhecimento superficial que jamais resolvera’ o mal que ele relata.

Não faça como todo mundo, tal como se estivessem assistindo uma batalha mas sem saber quais países estão guerreando, quais armas e meios de comunicação estão sendo aplicados, sem conhecer os generais e presidentes dos países, porque estão guerreando, etc… No final, você viu uma batalha, viu o território onde foi realizada, mas saiu sem saber mais nada. E você ouviu um narrador contando a batalha, sem explicar nada.

Lembre-se que células e vírus nem sistema nervoso possuem, quanto mais um cérebro, o qual seria necessário para explicar as operações complexas nesta batalha. No filme, uma simples célula, sai de um rio de sangue, sobre nas margens, atravessa um longo território, passa por milhares de outras células, e vai diretamente sobre uma célula, adentra-a e la dentro encontra o que saiu a buscar: vírus. Ora, nem macacos com cérebros conseguiriam fazer isso, talvez nem humanos sem aparelhos técnicos. Mas para ela se decidir a sair do rio, recebeu antes a visita de uma outra célula que lhe trouxe uma ordem de comando para fazer aquilo. Ora, células não poderiam se comunicarem desta maneira.

Então qual a causa desta batalha que se torna tao complexa apenas imitada por humanos inteligentes? A resposta é simples, porem desconhecida de todos os envolvidos nestas observações. Acontece que cada célula possui átomos e estes, elétrons. Estes elétrons são invadidos por partículas de luz, chamadas fótons, como estas que vem do sol. Estes fótons vieram de um sistema completo e funcional, muito simples (abaixo mostrarei a face deste sistema). O sistema de onde vieram foi fragmentado em seus bits-informação, registrados nestes fótons, cada fóton é uma informação que continua ativa, e quando se encontram em qualquer outro lugar, tendem a se enfileirarem numa sequencia ordenada que é a mesma sequencia de posições que estavam no sistema desfeito. E assim tentam reconstruir materialmente o hardware, a arquitetura física, do sistema de onde vieram. Se o sistema reconstruído é uma célula, ela vai contem uma rede de network formada por estes fótons dentro dos elétrons de suas organelas e demais substancias. Depois de construírem as células, estes fótons usam-nas para construir organismos, pois buscam repetir a incrível perfeição do sistema de onde vieram.

Você vai assistir uma batalha dentro de um organismo, entre células e vírus. Os vírus também não sabem o que fazem, eles jamais teriam a capacidade para sair de um meio formado de células para entrarem num rio de sangue e irem pescar diretamente apenas um tipo único exclusivo de peixe, chamado de célula CD4.

Tanto células como vírus estão aqui movendo-se sob o comando de uma entidade de um sistema, na forma de uma maquina quase perfeita. Cada tipo de célula ou vírus representa uma peça dessa maquina, e peças funcionam sem intenções, percepções, inteligencia. Elas não se movem por si mesmas, são movidas pela engrenagem, e determinadas a fazerem um tipo de movimento. Depois do vídeo vou apresentar o sistema de onde vieram as informações que compõem o quadro onde se realiza a batalha. Você vera que neste sistema, e a bilhões de anos atras, muito antes das origens de células e vírus, a peça representada pelos vírus são movidas de uma posição e dirigidas para um único local exato. Então a célula alvo dos vírus, representa naquele sistema, a peça que esta naquele local naquele momento.

Apenas conhecendo-se a formula dos sistemas naturais, a formação de sua identidade e capacidade de controle do todo interno, mais seu aspecto hardware/software, realmente se entende e conhece este processo complexo. A unica outra alternativa racional seria a de uma montagem inteligente, porem, tendo-se conhecimento da formula não se necessita desta alternativa… a não ser que a formula – que surgiu no meio desta Natureza impressa em ondas de luz desde o Big Bang – tenha sido criada com inteligencia alem deste Universo.

Bem, aqui esta a “alma” do sistema que criou vírus, células e organismos.

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Já foi detectado que os vírus são os representantes biológicos da função 5, ou F5. Produzidos em F4, se dirigem a F1. Então a célula alvo na corrente sanguínea esta’ representando F1. Os vários tipos de células que formam o sistema de defesa são peças formadas na sequencia desta formula pelo processo do ciclo vital. Então temos que identificar qual é F2, F3, e assim por diante. Quando o vídeo diz que a célula tal se dirige a outra célula tal e lhe passa uma informação é preciso entender que são representantes de duas funções vizinhas no circuito da formula. Uma célula, digamos, F2, se dirige apenas a F3, sem possibilidades de errar, pelo mesmo motivo que o ciclo vital faz com que a forma criança de um humano se dirija a forma de adolescente e esta a forma de adulto, pois não teria como um adolescente errar e ir para outra forma senão a de adulto.

Uma questão ainda não respondida pela Matrix/DNA. O nosso ancestral sistema astronomico, na sua forma de sistema fechado, não realizava qualquer troca com o mundo externo, portanto, devia ter um mecanismo impedindo invasores. Mas provavelmente se tratava apenas de um campo magnético, assim como o planeta Terra se defende. Existiria outro mais eficaz?

Porque senão existia, o sistema de imunidade biológica foi um salto demasiado grande na evolução… não vejo a base solida para dar esse salto. E como não vejo uma função sistêmica capaz de exercer esta função de defesa, suspeito que isto seja produto da entidade do sistema.

Observando o vídeo:

  1. A corrente sanguínea imita o circuito esférico da formula para sistemas. Enquanto no circuito trafega energia e fótons na forma de informação, na corrente sanguínea trafegam muitos elementos, como nutrientes, células, etc.
  2. A entrada de vírus na corrente seria como a entrada de meteoritos ou qualquer outro invasor dentro do circuito astronomico. Desde que o circuito é um corpo rolando no espaço/tempo, estes invasores também no sistema astronomico adentram o corpo do sistema.
  3. Porque os vírus atacam o Linfócito CD4 (pesquisar), e não os outros elementos? Porque atacam diretamente os policias, os soldados do organismo? O que os informa, ou como eles sabem que são os soldados e não os civis, os primeiros a serem eliminados? Porque vírus e linfócitos são opostos entre si? Ou seria uma relacao predador/presa? Tera’ o linfócito, e apenas ele, um tipo de nutriente preferido pelos vírus? ( Ver a composição atômica e molecular dos dois).
  4. Com a morte dos linfócitos, macrófagos são atraídos pelos vírus. O que produz os macrófagos e como sabem que tem vírus? Pesquisar ou rememorar o que são macrófagos. Morreu a infantaria, agora vem a policia montada.
  5. Macrófagos passam uma informação aos linfócitos CD4, os quais se ativam. Ora isto é uma network! Coisa da entidade do sistema. Mas o que significa passar informação e o que significa ficar ativado, a nível molecular?
  6. Linfócito CD4 informa linfócito B e CD8 para ficarem ativados… ( eles não possuem radio ou telefone, tem que ter mensageiro levando as mensagens em mãos). Isto esta’ parecendo mais uma repetição do ciclo vital. Seriam as varias formas de linfócitos produzidas na sequencia do ciclo vital?
  7. Linfócitos CD8 saem da circulação sanguínea… Sera’ que vão combater os vírus no local que entram para invadir?
  8. Hummm… vão para as células infectadas pelos vírus. Apenas quando os vírus entraram na corrente sanguínea alertaram o sistema de defesa. Quer dizer que este Sistema não capta quando as células são invadidas?
  9. Os CD8 matam as células infectadas com vírus! Bons médicos…
  10. Linfócito B vai ao gânglio para produzir anticorpos… O que são gânglios? Como eles se encaixam na formula da Matrix/DNA? Como esse linfócito sabe que tem de ir la? E os linfócitos já não são, em si mesmos, anticorpos?
  11. Linfócito B sai dos gânglios carregado de anticorpos… e volta para a corrente sanguínea. Hummm… fazendo o papel de RNA-mensageiro e RNA-transportador?
  12. Então foram ativados dois tipos de linfócitos: um tipo para matar as células infectadas, e outro para produzir anticorpos e atacarem os virus dentro da corrente sanguínea… Mas os anticorpos não matam os virus, apenas os cercam, neutralizando-os. Entao vem os macrofagos que comem os virus na corrente. FIM

Raios! O que significa “inteligencia”? Senão um método complexo de apresentar resultados? E não acabamos de assistir um método complexo apresentando resultados? Eximias estrategias militares. Qual a diferença entre o método destas pequenas criaturas e o método dos humanos? Então existe inteligencia no mundo microcósmico? E antes das origens do homem?  Seriam estas pequenas criaturas, células, vírus, inteligentes?

Tem algo desconhecido ai’. Tem uma inteligencia dentro deste meio ou atuando neste meio desde fora. Se estiver dentro do meio, significa que a Natureza é e sempre foi inteligente, mesmo antes das origens do homem. Então… o que é “Natureza”? Mas se tiver fora… Seria a tao sugerida face software que a Matrix/DNA esta’ sugerindo existir em todo hardware-sistema? Tambem natural, porem imperceptível aos nossos sentidos?

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Pesquisa: (ver linfócitos,macrófitos,gânglios)

  1. Linfocito CD4:

 

Linfócito é um tipo de leucócito (glóbulo branco) presente no sangue. São produzidos pela medula óssea vermelha, através das células-tronco linfoides…

Obs: Bem,… então antes temos que ver o que é leucócito.

Os leucócitos, também conhecidos por glóbulos brancos, são um grupo de células diferenciadas a partir de células-tronco pluripotenciais oriundas da medula óssea e presentes no sangue.

Obs 1: medula óssea, base da produção do sistema imunológico, seria o campo do campo magnético?

Obs 2: as células troncos não devem serem diferenciadas, seriam as primeiras células formadas na fecundação. A partir delas começa a diferenciação celular mas veja no quadro seguinte algo bem interessante:

xxxx

Obs: As primeiras células não são diferenciadas entre si, portanto iguais – e que devem formar a morula – se diferenciam em apenas dois tipos de células, as quais são ainda indiferenciadas. Um tipo, a mieloide, é que vai se desdobrar nas muitas células diferenciadas que vão compor a estrutura sistêmica e funcional do organismo. Mas o outro tipo é o grande mistério. Ele parece surgir como um ramo lateral vindo de algo estranho `a estrutura. E’ a célula indiferenciada linfoide. A partir dela vai surgir vários tipos de células diferenciadas, mas todas tem como unica função a defesa do sistema. Isto parece uma nova invenção no Universo, o mecanismo de auto-defesa ( porem a Matrix diz que isto não pode acontecer, este Universo não pode produzir nova informação do nada). A não ser que…

Isto me lembra o planeta Terra. Ele foi formado por material visível – poeira gazes – formando uma mistura indiferenciada e esta vai produzir a estrutura do planeta, vai se diferenciar em rochas, água, etc. Afora isso, e depois de estruturado surge um segundo elemento, invisivel, que parece vir de fora da linhagem hereditaria solida dos astros: o campo magnetico. E este exerce a funcao de defesa do planeta.

Isto sugere que … A CELULA TRONCO TENHA UM CAMPO MAGNETICO…!!!

Ou uma substancia biologica que imite ou represente os campos magneticos?

Não gosto disso. Parece que estou descambando para a metafisica. Mas busco a verdade, esta esta’ com o Universo, e o Universo esta’ pouco se lixando para o que eu gosto ou não…

Bem,… em varias outras situações a formula tem sugerido que todos os sistemas naturais tem como contrapartida um campo magnético, inclusive sistemas vivos. O qual – e aqui avançando muito na especulação – poderia ser a “identidade do sistema”.

Devo continuar este estudo. Parei na Wikipedia vendo leucócitos e linfócitos… 

DESCOBERTO VEIAS NO CÉREBRO QUE A CIÊNCIA NUNCA VIU LA! RELACIONADAS AO SISTEMA IMUNOLÓGICO!

domingo, abril 10th, 2016

XXXX

They’ll Have to Rewrite the Textbooks

Josh Barney – 03.21.16

https://youtu.be/DoCIOeTpYxk

https://news.virginia.edu/illimitable/discovery/theyll-have-rewrite-textbooks

 

 

O instinto de auto-defesa na identidade dos sistemas fechados e abertos

segunda-feira, novembro 23rd, 2015

xxxxx

 

Sistema Imunologico um Anticorpo amarelo e uma bacteria antrax

Sistema-Imunologico-um-Anticorpo-amarelo-e-uma-bacteria-antrax.jpg

( Um neutrófilo (a amarelo) envolve uma bactéria de antraz (a laranja),)

Quando um corpo humano morre, nos seus intestinos fica o ultimo alimento ingerido, sendo comido pelas bacterias. As bacteria nao devem ter menor nocao de que o corpo morreu. O que vai acontecer com elas?

Presumo que quando comecarem a sentir falta de novo alimento, vao ficar desesperadas, e tentar digerir a materia organica `a volta, das paredes do intestino, se e’ que elas tem dispositivos, acidos, para essa materia. Tambem deve comecar a mudar a temperatura la dentro, uma temperatura tendendo a um frio nunca sentido antes pelas bacterias. O mais provavel e’ que elas se movam cada vez mais rapido `a medida que a fome vai aumentando, e podem chegar ao estomago, vias urinarias, anus, etc. E talvez ai, encontrando outra materia comestivel que nao haveria nas paredes intestinais, voltem a se alimentarem.

O fato ‘e que dentro do caixao funerario esteril, nao entram bacterias. Entao de onde vem as que digerem o corpo? So pode ser de dentro do corpo mesmo.

Mas se estas bacterias capazes de digerirem o corpo, ja estavam dentro do corpo enquanto era vivo, porque nao digerem ao menos alguma parte interna, quando falta alimento ou o alimento ‘e intragavel? Imaginemos alguma bacteria perdida que de repente sai do tubo intestinal, ou que o tubo tenha sofrido um rompimento. Ela vai atacar a carne, o sangue `a sua volta.

Se isso acontecer – pelo pouco que sei – de repente vao aparecer ao seu lado, umas moléculas grandes que agem como animais predadores, vao se encostarem nela e abraca-la, soltando um liquido mortal para ela, que a vai desfazer. Estas moleculas são os anti-corpos. Mas de onde viram se não estavam ali, domo elas surgem, quem as manda ali?!

Como e’ de nosso costume, quando não sabemos uma coia por completo, arrumamos um nome, uma palavra, um simbolo, para a quela coisa e pronto. Assim inventamos o nome ” sistema auto-imune de defesa”. Pronto, respondeu-se todas as questões – como se originam, de onde vieram, porque sao daquele jeito, etc. Para mim, um elemento perdido para a civilizacao, nao educado por ela e sim pela selvageria primitiva presente e tocante a todo momento, mas com uma estranha propriedade, a de um animal pensante com o com o instinto de filosofia naturalista, que quando esta descansando, observa as coisas ao redor com curiosidade, pega-as com as maos e fica se perguntando o que e’ o significado, a realidade daquela coisa e porque ela esta ali existindo naquele mundo complexo ao redor… estas palavras, estes nomes, nao dizem nada. Permanece o fato de que são moléculas que surgem de alguma maneira bem ao lado da bactéria, como se fossem fantasmas, que se materializam e se tornam vampiros. O nome, a palavra, nao vai – como costuma acontecer ao estudante sentado na sala de aula com ar condicionado – evitar que o meu pensamento tente se infiltrar no corpo e procurar ali naquele meio, a fonte daquelas moleculas. Esta postura me levou a imaginar toda a teoria da Matrix/DNA que produziu um modelo de sistema no qual o corpo humano deve se encaixar e daquela formula de sistema deduzi o que e’ e de onde vem o sistema de auto-defesa, e seus produtos, como os anti-corpos. Porem se quero transmitir esta teoria aos humanos da civilizacao tenho problemas em traduzir imagens mentais em nomes e palavras na linguagem deles. Alem disso, eu sai da selva e voltei `a civilizacao, onde fiquei sabendo que ela tem um conhcimento muito avancado sobre sistema imunologico. Entao tenho que estudar este conhecimento para comparar com meu suposto conhecimento e ajeitar as coisas de maneira que reste a verdade e apenas a verdade. Porque o conhecimento de um novo detalhe qualquer da ” verdade” nos da’ um novo poder – ao contrario do poder que vem da mentira, da ilusao, e da fantasia – para produzir produtos tenologicos sintonizados com a realidade da natureza envolvente, portanto, um produto saudavel que nao aciona o instinto de defesa do sistema planetario contra nos.

Nesta comparacao entre o conhecimento de fato, cientifico, e o meu suposto conhecimento auferido de calculos racionais, aprendo o seguinte.

Wikipedia: sistema imunitário ou sistema imunológico ou ainda sistema imune é um sistema de estruturas e processos biológicos que protege o organismo contra doenças. De modo a funcionar corretamente, o sistema imunitário deve detectar uma imensa variedade de agentes, desde os vírus aos parasitas, e distingui-los do tecido saudável do próprio corpo” 

E logo penso: ” Tudo bem, mas o organismo e’ um conjunto de estruturas e processos que surgem `as cegas `a medida que o objeto ” organismo” vai fluindo no meio da matéria envolvente e vai movendo-se porque ou e’ expulso pela energia oposta do ambiente ou e’ atraído pela energia similar do mesmo ambiente. Sendo um objeto as cegas, ele nao poderia mover-se, transformar-se visando propositos futuros, nao-imediatos. E o que chamam de ” doenca” so acontece depois do agente instalado e atuante. Entao o organismo nao protege contra doencas, mas sim reage a uma perturbacao no seu circuito funcional. Assim como a energia oposta do meio-ambiente. Entao e’ daqui – do fato que a nergia oposta ja existir muito tempo antes do aparecimento de organismos – que vem a fonte que prozuz esta esturtura e estes processos que englobados, chamam de sistema imunologico. A coisa se reduz a Fisica, ao eletromagnetismo, fisica das particulas, etc., portanto, vem la’ dos átomos e das galaxias. E nao vejo o conhecimento desta civilizacao continuar neste niveis da realidade buscando o entendimento completo deste sistema. Eu o fiz, imaginativamente, apenas guiado pela razao natural. Mas como vou testar os resultados que encontrei teoricamente? O conhecimento da civilizacao nao ajuda em nada aqui, apenas me faz pular um salto gigantesco e ir para a sua area de conheicmento chamado de Fisica. Raios eu nao vou conseguir isto tudo antes da morte do meu corpo… se pudesse manipular o cerebro destas bacterias que vão ultrapassar a minha morte a continuarem essa busca… de alguma maneira, mais um pequeno detalhe da ” verdade” seria agarrada pela Terra. Meu supremo objetivo. Eu morro vencido, porem dixo minha marca nas pegadas de quem chegou no agente que possui a verdade e a fonte da minha criacao, para desmascara-lo e exigir todas as explicacoes. Poque deixaste a mim e a meus irmaos, as minhas criancas, o meus velhos, serem torturados na minha frente? Es tu o torturador? Se sim, estamos em guerra mortal.

( não tem jeito… de segurar o meu “eu” existencial e suas dores, enquanto estou de mangas arregaçadas revirando a lama destes pântanos e procurando mais nacos dessa ” verdade”). Voltemos ao assunto que interessa.

O sistema imunológico – enquanto uma estrutura física –  não e’ uma coisa que possua inteligencia própria, portanto ele não pode ter o proposito inteligente de “detectar uma imensa varieade de agentes, desde virus a parasitas, e distingui-los do tecido saudavel”. Ele nem mesmo pode saber o que seja ou nao seja tecido saudavel. Se ele de fato faz isso, tem mais coisas invisíveis ou não envolvidas ai. Vejamos se o conhecimento da civilizacao ja as descobriu ( na minha mente ela ja foi descoberta, e trat-se da formula da matriz que vem desde osn niveis de ondas de luz… mas devo esqueer isto para testar meu conhecimento e aprender de fato o que interessa agora).

O problema e’ que não da’ para isolar no laboratorio o sistema imunológico completo e estuda-lo separado do organismo. Não tem onde cortar seus tentáculos que vão penetrando as células e substancias dos outros sistemas, assim como os tentáculos dos outros sistemas que o penetram. Vamos cair dentro do cérebro, dai para dentro de neurônios, dai para dentro do DNA e outras moléculas, dai para dentro de átomos e partículas… e la vem a Química e a Fisica de novo, e mesmo assim não sabemos se chegamos nos limites últimos do organismo, onde esse sistema ainda se estende, pois talvez o organismo tenha um campo magnético, ainda não detectado, algo como uma aura, etc. Parece ser esta uma causa perdida.

Mas não podemos desistir, temos que continuar contra todo o cansaço e resistência de nossos cérebros, pois senão nunca vamos acabar de uma vez por todas com o câncer, etc. Se o conhecimento da civilização – que e’ baseado no método reducionista – ainda não acabou com o câncer e’ porque sua causa se refere a sistemas, uma tarefa para o método sistêmico – meu método possível de ser abordado apenas com meus parcos recursos. Vamos continuar por enquanto a buscar o que o conhecimento da civilização já sabe, para não ficar reinventando a roda.

Wijkipedia: ” Os agentes patogénicos podem rapidamente evoluir e adaptar-se de modo a evitar a detecção e neutralização por parte do sistema imunitário, pelo que os vários mecanismos de defesa também evoluíram no sentido de os reconhecer e neutralizar…”

Raios, esta leitura continua a causar-me um instintivo desconforto. A moderna Biologia esta tendendo a emprestar traços da personalidade humana, inclusive de sua inteligencia, a pacotinhos de átomos como genes e moléculas e vírus! O que tiraram de Deus – a sua fantasmagórica inteligencia – estão transferindo para moléculas?! Esta a tendencia dos papas biológicos modernos como PZ Myers, Richard Dawkins e seus genes ” egoístas”. Eles passam a ideia aqui que acreditam que agentes patogênicos, como virus, tendem a evitar os radares do sistema imunológico e se esconderem ou lutarem contra os policiais enviados pelo sistema! Um mero bloquinho composto por alguns átomos, isto e’ um vírus. Com alguma complexidade, como estes átomos conectados de uma maneira que denominam de RNA, proteínas, mas no fundo não deixa de ser um objeto de átomos, microscópico, esta coisa não pode ter a inteligencia de saber ou evitar ou lutar contra coisas como outros grupinhos de átomos denominados de sensores e anticorpos. Ou isso tudo e’ um simples jogo de forças físicas ou tem algum elemento escondido ai que ainda não estamos vendo. Porque não a formula da Matrix/DNA e sua invisível identidade dos sistemas? Esta também não e’ dotada de inteligencia, mas ela organizaria estes átomos em conexões que se reagem ou se conectam. E o faria porque essa função vem de sua forma primeira, uma onda de luz, a qual tambem nada tem de inteligencia própria, porem ela vem de um lugar desconhecido, onde pode ter algum tipo de inteligencia que cria estas coisas funcionais sem inteligencia assim como fazemos robots. Mas o conhecimento da civilização não quer nem ouvir falar desta formula teórica… apesar de que estão sucumbindo a crença mistica de que um mero pacote de átomo tenha ” propósitos” que vão alem de seus limites, inclusive em relacao ao futuro deles… Naão…: estes agentes patogênicos se movem porque tem necessidades de elétrons em outros átomos e quando os absorvem se tornam mais fortes o que provoca a obrigação do sistema imunológico se mover buscando outros elétrons que o torne mais forte que os agentes, e quando faz isso, atua como feed-back sobre os agentes patogênicos, que se movem… e’ isso que querem dizer com as palavras ” evolução” e ” adaptação”…? E’ um jogo de mare’ e contra-mare’, ventos do sul contra ventos do norte…

Wikipedia: ‘ Até mesmo os simples organismos unicelulares possuem um sistema imunitário rudimentar, na forma de enzimas que os protegem de infecções por bacteriófagos.’ ( Enzimas são grupos de substâncias orgânicas de natureza normalmente proteica (existem também enzimas constituídas de RNA [1] , as ribozimas), com atividade intra ou extracelularque têm funções catalisadoras, catalisando reações químicas que, sem a sua presença, dificilmente aconteceriam. Isso é conseguido através do abaixamento da energia de ativaçãonecessária para que se dê uma reação química, resultando no aumento da velocidade da reação e possibilitando o metabolismo dos seres vivos. A capacidade catalítica das enzimastorna-as adequadas para aplicações industriais, como na indústria farmacêutica ou na alimentar.

 

Em sistemas vivos, a maioria das reacções bioquímicas dá-se em vias metabólicas, que são sequências de reacções em que o produto de uma reacção é utilizado como reagente na reacção seguinte. Diferentes enzimas catalisam diferentes passos de vias metabólicas, agindo de forma concertada de modo a não interromper o fluxo nessas vias. Cada enzima pode sofrer regulação da sua actividade, aumentando-a, diminuindo-a ou mesmo interrompendo-a, de modo a modular o fluxo da via metabólica em que se insere.)

Hummm… agora tocaram de cheio na formula da Matrix/DNA. Via metabólica e’ o circuito esférico sistêmico dentro do qual flui o fluxo de informações do sistema, cuja totalidade gera a entidade invisível do sistema. Exatamente, a medida que o fluxo avança, vai produzindo ações que provocam as reações seguintes e estas são simbolizadas na formula como F1, F2, etc.

( a continuar)

 

Sistema Imunologico: Nova teoria – ” Canibalismo em Espermatozoides”

segunda-feira, agosto 24th, 2015

xxxxx

Ver esta e mais outros links que aparecem ao lado dos Abstratos na NCBI-Pubmed

Food-nonfood discrimination in ancestral vertebrates: gamete cannibalism and the origin of the adaptive immune system.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26286030

xxxx

The ancestry and cumulative evolution of immune reactions.

Abstract

The last two decades of study enriched greatly our knowledge of how the immune system originated and the sophisticated immune mechanisms of today’s vertebrates and invertebrates developed. Even unicellular organisms possess mechanisms for pathogen destruction and self recognition. The ability to distinguish self from non-self is a prerequisite for recognition of sexual compatibility and ensuring survival. Molecules involved in these processes resemble those found in the phagocytic cells of higher organisms…

( Matrix/DNA: Quando o texto acima diz que ” mesmo organismos unicelulares possuem mecnismos para reconhecimento e destruicao de patogenos”, me lembro da Funcao 7, que e’ a de limpar o Sistema. Se a acao do Sistema imulogico pode ser interpretada sempre como limpeza do Sistema ( onde os invasores sao vistos como lixo), entao nao esta muito dificicl saber como foi as origens desta popriedade nos sistemas biologicos. )

xxxx

Evolution of Innate Immunity: Clues from Invertebrates via Fish to Mammals.

 

Sistema Imunológico de Defesa: Mais Informações e Nova Técnica contra Cancer

segunda-feira, abril 20th, 2015

xxxx

O sistema imunológico permanece uma incógnita na Teoria Matrix/DNA, pois não o tenho detectado nos sistemas naturais ancestrais aos biológicos e nãoacredito que ele tenha sido criado na e pela Terra ( em outro artigo aqui nesta categoria chego à suspeita que este sistema surgiu junto com o gene egoísta e vem do aspecto fechado dos sistemas. Por isso ele tambem é nosso foco de estudo.

Existem dois tipos de sistema imunológico: 1) Sistema imunológico inato que produz anticorpos, e mais eficiente contra invasores externos 2) Sistema imunológico adaptivo, o qual ataca com as células T ( T cells), e  mais eficiente contra tumores internos.

Esta nova técnica faz os dois sistemas agirem ao mesmo tempo, e em conjunto.

E mais um artigo relacionado ao tema:

Recruiting the entire immune system to attack cancer

http://www.uncommondescent.com/junk-dna/physicist-suggests-onion-test-for-junk-dna-is-challenge-to-darwinism-not-id/

 An illustration of T Lymphocytes on a Cancer Cell.

An illustration of T Lymphocytes on a Cancer Cell. Image: iStock

xxxx

 

Sistema Imunológico; Atuando a nível dos átomos do invasor

sexta-feira, abril 10th, 2015

xxxx

Onde estavam os mecanismos do sistema imunológico na fórmula da Matrix/DNA ainda é um dos mistérios não resolvidos,  por isso estudamos com interesse tudo o que se descobre sobre ele. Ler isto e pesquisar:

How human immune response to virus is triggered at the atomic level

http://www.sciencedaily.com/releases/2010/07/100715123410.htm

Date:
July 15, 2010
Source:
Texas A&M AgriLife Communications

Viruses contain RNA, which are molecules similar to DNA in many ways but which play different roles. The RNA molecules from virus often have structures that do not exist in human RNA. RIG-I specifically targets these unique structures and launches an immune response by triggering the secretion of interferon, Li said

Interferons are proteins produced and released by the infected cells to fight pathogens such as viruses or bacteria.

Sistema Imunológico ( Plantas e Animais)

quinta-feira, janeiro 8th, 2015

xxxx

A Symbiont Betrays Its Host

http://www.biology-online.org/blog/?p=462

Ver este artigo e seus links para papers

O que os Virus tem a verem com Pulsares e Cometas? Herança Genética?

quarta-feira, dezembro 3rd, 2014

A visão de mundo, ou a “cosmovisão”, denominada Matrix/DNA é o estado do ser pensante, como filósofo naturalista, em que todo fenômeno natural detectado, observado, leva imediatamente às perguntas: “De onde a Natureza obteve a “idéia” para fazer isto e justamente aqui, agora?! Onde estavam as forças, os elementos, os mecanismos e processos, que foram usados aqui para construir este fenômeno, em toda a História da Evolução Natural, Universal, nos nossos sistemas ancestrais atômicos e astronomicos? Porque?”

Este estado de ser pensante é baseado na “crença” de que não existe e nunca existiu mágicas ao menos neste universo material alcançavel pelos sensores dos nossos cérebros, nem mágicas de alguma divindade não-natural, nem mágicas de acidentes por acasos absolutos. Se existem tais coisas, elas atuaram antes e fora deste Universo. O Universo, ou melhor, a Natureza Universal, não pode criar novas informações vindas do Nada, portanto, tudo o que existe aqui foi feito com informações presentes nas origens deste Universo. Existe uma longa cadeia ou fluxo de causas, efeitos, que se tornam causas de novos efeitos, sem interferencias sobrenaturais, na qual vão entrando informações que estavam no ar disponiveis assim como existem os genes retrógrados que só entram em atividade depois que um corpo tem formada certa arquitetura, ou na qual as informações originais se fundem, se misturam, criando sub-informações, no que é conhecido como “fuzzy logics”.

Então, todo novo detalhe natural observado tem que ser esmiuçado no confronto com a História da Evolução Universal, tem-se que buscar suas antecessoras até chegar no Big Bang, nas ondas de luz codificadoras que resultam dos desmanches dos ex-machines vortices quanticos – os quais já possuem em si as sete forças brutas naturais e as propriedades vitais. Os quais foram os primeiros “genes” dentro deste Universo. Assim, neste universo-ovo está ocorrendo um mero processo de reprodução genética do sistema ex-machine que deflagrou o Big Bang, e nós, humanos, observando os passos desse desenvolvimento genético pensamos estar vendo “evolução”.

Esta crença intuitiva que vem inata desde a infancia em certo tipo de configuração das conexões neuroniais dentro de um cérebro humano, e que conduz um ser humano a ser inevitavelmente um filósofo naturalista, agnóstico, pode ser uma crença longe da Verdade Ultima e pode estar parcialmente ou toda errada. Se for assim, todo o castelo da matrix/DNA ruirá por Terra quando algum fato natural devidamente comprovado, derruba-la totalmente. Sabendo disso, e não sendo o supremo objetivo do filósofo provar que sua cosmovisão é melhor, mas sim não ser enganado nem por sua teoria predileta e sua obra, a meta suprema de buscar e encontrar a Verdade – ou provar que não existe uma Verdade Ultima – o próprio filósofo busca cuidadosamente o fato mortal que tiraria sua cosmovisão de seu caminho.

Voltando agora com os pés no chão e para o assunto inspirador deste artigo, vamos trazer para cá esta imagem:

xxxxx

HIV

The human immunodeficiency virus (HIV) attacks the immune system (AIDS)

Isto aí são os virus da AIDS. De onde a Natureza obteve a idéia, os mecanismos, para fazer isto aqui?!Por que o faz, para que? Precisamos saber disto urgentemente, é uma questão de vida ou morte o maior conhecimento possivel destas criaturas, estas terroristas que ameaçam e torturam humanos até leva-los à morte. Penso que são nossos inimigos numero um, hoje. Meu sonho agora seria reunir recursos para ir à região do Rio Ébola com medidores “geiseres” porque a informação que tenho é que os virus vieram de morcegos. Então isto bate com a teoria da Matrix/DNA: deve ter caido algum fragmento de meteoro, de cometa, naquela região, que abriu uma cratera, que se tornou uma caverna que está sendo habitada por morcegos. Ali, no fundo daquela caverna, está o material que irradia emitindo sinais que penetram DNA’s de plantas ou animais fazendo expressar nestes DNA’s os genes que estão inertes na região do DNA-lixo, a qual é o registro de toda a história cosmológica antes das origens da vida, e cujos genes expressados e reunidos produzem os virus. Os morcegos seriam os originadores dos virus apenas de forma indireta. Mas se não for assim, senão tiver um meteórito por tras de cada virus na Terra, ainda assim a teoria continua de pé, pois ela diz que a Terra é bombardeada continuamente por bits-informações vindas da irradiações de astros, na forma de fótons ou outra particula elementar, os quais são informações que podem codificar moléculas viróticas.

Uma primeira olhada na imagem acima, passou-me a impressão que estava vendo o céu, alguma estranha galaxia com aqueles tipos de astros flutuando no espaço. A ausencia da gravidade espacial no meio liquido, e talvez a ação de sutis campos magnéticos destas criaturas biológicas seriam a causa dos astros-virus estarem mais próximos, mais amontodaos que os astros no céu. E isto me leva imediatamente ao modelo teórico cosmológico construído pela fórmula da Matrix/DNA. Neste modelo, pulsar é o nome que dei a astros na idade de planetas velhos locupletados fe gigantescos vulcões dos quais são emitidos lavas, magmas, que caem como bolotas chamejantes no espaço sideral, ou seja, os cometas nasciturnos que ainda não morreram por não terem atingido o seu alvo, o astro a ser fecundado. Daqui, deste passado, a Natureza tirou e evoluiu o mecanismo aplicado pelos virus. Desvendando suas origens, temos mais dados para nossa grande meta que é a de destruí-los antes que eles nos destruam. Os virus possuem aqueles “esporos” que atraem e são atraidos a certos receptores na superficie das células porque no Cosmos os vulcões são confeccionados para se conectarem à distancia com receptores no nucleo dos sistemas. Os virus expelem o material genético que está em seu nucleo central porque os vulcões ejetam o magma que vem do nucleo central dos astros. Estamos assistindo a nivel microscópico uma cena “fractal” de uma cena a nivel macrocósmico. Estamos assistindo aqui uma cena que é o futuro da cena do passado no Cosmos.  Nada de magicas nem de demonios criadores de virus para nos atormentar.

Que aconteça este fenomeno natural na Terra, é inevitavel. Faz parte das projeções de um corpo reprodutor para formar outro corpo que é sua reprodução. Sendo aqui o reprodutor este sistema astronomico que nos envolve e o corpo reproduzido os primeiros sistemas moleculares organicos. Mas isto não deve nos desanimar, devemos continuar a busca até o fim, desvendando cada vez mais o fenomeno a nivel cada vez mais microscópico, chegando ao nivel das forças naturais quase abstratas como são as força do magnetismo, nucleares fortes e fracas, etc. Deve existir uma maneira de ao menos desviar este fenomeno para longe de nossos corpos, ou tornar nossos corpos não-hospedeiros deste fenômeno. Afinal, até os virus podem se tornarem resistentes a forças que aplicamos neles e os aniquilamos antes. Tenho umas idéias para fazer isto, a nivel de identidade de sistemas, pois o sistema imunológico de defesa humano é uma reprodução da identidade circuital dos sistemas naturais.

Para se entender isto vamos trazer para cá, esta figura:

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

O primeiro ser realmente vivo, completo, foi a primeira célula, formada com um núcleo e todas as organelas. Mas de onde a Natureza tirou a “idéia” para fazer uma célula biológica pela primeira vez? Simples evolução universal: o building block sos sistemas astronômicos se “projetou” por inteiro, reproduzindo-se, assim como temos um filho, nosso corpo se projeta por inteiro, se reproduzindo. Vamos esquecer por ora os motivos que causaram a grande mutação em termos de tamanho, substancias, etc. , o que está explicado em outro capitulo. O período de mais ou menos 3 bilhões de anos que durou essa reprodução – desde as primeiras formações de moléculas até chegar à célula final – foi a embriogênese de um novo rebento astronomico, em dimensões microscópicas.

O building block dos sistemas astronômicos tinha sua “matriz genética”, a qual evoluiu para a forma do DNA biológico. Mas essa matriz não era como o DNA, um composto especifico que fica dentro da célula que contem as informações do inteiro sistema celular; ela era o sistema inteiro, assim ela continha todas as informações do sistema. Ela era mais externa que interna.

Aqui dentre os sistemas biológicos, os filhos são em tudo muito semelhantes aos pais, porque o DNA é transmitido de geração a geração encerrado dentro de um pacotinho cromossômico, o que evita bruscas mutações. Mas os building blocks astronômicos se fragmentam em seus bits-informação ( que é toda sua matéria e energia degradada) e não são ejetados cerrados dentro de algum envoltório fechado e sim são espalhados no espaço e em tempos na escala astronômica. Quando tais bits que eram vizinhos próximos no sistema astronomico se encontram na superfície de um astro em boas condições de cultura, eles se juntam na mesma sequencia que estavam e, às vezes, um pequeno pacote de bits já apresenta uma quase vida. Foi isso que fez um único ancestral se diversificar nas milhares ou milhões de espécies biológicas.  Até que finalmente todos os pacotinhos se juntaram num só corpo, e assim surgiu o primeiro sistema biológico completo, a tal da primeira célula.

Bem,… vemos na figura acima do building block astronomico que pulsares e cometas ocupam as posições F4 e F5. Mais tarde F4 foi a função que criou o sistema reprodutor masculino, e F5 a função que criou o espermatozoide. Portanto, os dois ligados ao sistema reprodutivo.

Quando comecei a estudar mais detalhadamente os vírus porque a formula da Matrix/DNA vinha sugerindo novas explicações para tudo que existe em Biologia, e virus – devido seu poder maligno mortal – é algo muito importante para se buscar conhece-los melhor, um primeiro fator me chamou atenção: eles não podem se reproduzirem sozinhos, precisando para isso da maquinaria reprodutora existente dentro de um sistema celular. Mas no momento que penetram uma célula, passam a reproduzirem desvairadamente, como se essa fosse a suprema função de sua existência. Ora… isso era justamente o que faria F4 e F5 na formula da Matrix/DNA. Então surgiu a forte suspeita que virus são pacotinhos genéticos incompletos semeados na superfície da Terra correspondentes aos trechos que vão de F4 a F5, os quais, no building block astronomico são pulsares e cometas.

Um detalhe interessante da Matrix/DNA é que uma função sistêmica universal parece-se com um artista ou trabalhador que seu estilo especifico, unico, de fazer seu trabalho, seja em qualquer ambiente e quais materiais estiverem disponíveis. Cada função sempre modela o seu “corpo”, a sua ferramenta material, da mesma forma, variando apenas em detalhes que não são possíveis manter o modelo original devido muitas diferenças no novo ambiente. Sendo assim, os virus teriam que ter uma forma semelhante ao do pulsar, pois a mesma função, a mesma artista modelou os dois. E quando bato o olho agora numa figura do virus da Aids imediatamente me lembro da forma do pulsar feita na minha figura. Aquelas extensões que mais parecem crateras no corpo do virus imitam exatamente os vulcões dos pulsares. É mais um indicio ( claro, nada mais que mais um indicio apenas) de que a fórmula da Matrix/DNA pode de fato existir e que está – do jeito que a calculei – bem próxima da fórmula real. Por isso vamos manter este registro para engrossar esta longa busca de mais dados sobre virus e pulsares…

Me surge agora a idéia de que uma coisa urgente a fazer aqui é tentar desvendar porque o virus desativa o sistema imunológico de defesa. Este sistema é imitação do circuito inteiro da fórmula, o qual produz a identidade do sistema, o qual deve controlar e manter o sistema existente, como no caso da Matrix fechada, nada de fora pode entrar, o que significaria a morte do sistema. Parece até o caso quando um casal se morre por amores e atração mutua que se fecham num quarto e deixam o mundo acabar lá fora. De dentro do quarto só vai saindo filhos. A casa, o sistema familiar se desorganiza todo. Parece que isto acontece quando a parte masculina representada pelo virus se encontra com a parte feminina que é o nucleo celular. A função masculina reprodutiva é na célula, feita pela mitocôndria, mas de alguma maneira o virus tira a mitocôndria para escanteio. Mas isso será mais uma pesquisa para quando tiver tempo…

 

Sistema Imunológico: Vídeo Mostra Glóbulos Brancos nos Defendendo de Vermes – E a Explicação da Matrix/DNA

quinta-feira, novembro 20th, 2014

xxxxx

https://www.facebook.com/video.php?v=735315876561829&set=vb.111604802266276&type=2&theater

Os globulos brancos são de vários tipos. Um tipo específico deles possui um receptor químico compatível com um receptor químico presente na superfície do verme, uma célula apresentadora de antigeno “ativa” os anticorpos e eles se ligam ao verme. Esses receptores são diferentes para bactérias, vírus, vermes… ( esta é uma síntese da explicação da Ciência Oficial)

Mas como a Natureza fêz isto?! Tendo apenas para começar… átomos! E aqui usa apenas poucos tipos de átomos. Como a Natureza consegue mover um pacotinho de átomos – é o que, literalmente, são estes glóbulos brancos – e dirigi-los para realizarem um objetivo préviamente desejado?! Ok, você pode ver um pacotinho de átomos tal como um cisco qualquer, leve, sendo movido pelo vento e outros movimentos ao redor dele, mas nunca este cisco vai realizar um movimento para realizar um objetivo. Ele não é auto-dirigido e nem dirigido por nada mais que meras forças ao acaso. Estes “ciscos” aqui são dirigidos. Como? Porque?! O que eles tem de especial que os pacotes inanimados de átomos – como uma pedra – não tem?

Vamos buscar uma explicação na fórmula da Matrix/DNA…

À primeira vista a resposta está na hierarquia de sistemas. O corpo humano é um sistema maior, dentro do qual aparece um intruso, um sistema menor – o verme. Mas tanto o corpo humano como o verme possuem as mesmas raizes biológicas, talvez um ponto em comum, que seria um ancestral comum. A partir deste ancestral comum, a evolução desenvolveu aceleradamente uma linha que chegou ao corpo humano, e outra linha lenta, quase parando, que ainda está na fase de verme. O verme não deve estar na mesma linha evolucionaria do corpo humano, porque, como o video mostra, são dois sistemas incompativeis, não podem coexistir no mesmo espaço/tempo. Em outras palavras, este verme não é ancestral do corpo humano. Se não é um ancestral menor ou maior que um corpo humano, nem um ancestral mais simples ou mais complexo, o verme não é um sistema-fractal do fractal-sistema corpo humano. Então, forças do sistema maior são perturbadas por forças do sistema menor, pois as forças não estão em sintonia entre si, os dois corpos não dançam o mesmo ritmo da musica. Como o sistema maior reage se for perturbado por ter a propriedade da busca do equilibrio termodinamico por um tipo seu exclusivo de ‘” desejo”, e o verme que tambem tem esta propriedade porem esta em outro caminho de busca deste equilibrio, um entra em conflito com o outro.

O fluxo de energia/informações do sistema maior é diferente do mesmo fluxo no sistema do verme em algum ou alguns pontos. As particulas que estão na frente desta caravana-fluxo tem um destino, que é construir o próximo “F” da fórmula, e para isso usam os materiais ao redor, e nisso encontram o material verme… elas simplesmente o vão moldar para servir de material para sua próxima construção. Então, em relação a corpo humano estas particulas se tornam ” anticorpos,  glóbulos brancos”. Acontece que o verme tambem tem seu fluxo, quase inteiramente coincidente com o fluxo destas particulas, então existem os pontos iguais. Estes pontos é o que entendemos por “receptores quimicos”. Vence a força maior, o sistema menor é desmanchado e usado para construir realimentar a reconstrução continua do maior.

Mas vamos tentar destrinchar melhor isso, pois daqui podemos descobrir novas coisas.

Depois de uma pesquisa fazendo uma paciente busca sobre cada elemento para relembrar nossa memória do que aprendemos na escola:

1) Globulos brancos ? Anticorpos?

2) receptores quimicos ?

3) vermes ?

4) célula apresentadora de antigeno ? 

Incrível! Existe um Desconhecido Sistema Circulatório no Corpo Humano, e Ninguem Sabia Até Agora?! E envolvido no Cancer, Obesidade?!

quarta-feira, agosto 6th, 2014

Lendo agora êste longo “scientific paper”, em formato de pdf, para depois retornar aqui com minhas conclusões baseadas na fórmula da Matrix/DNA. Se isto for verdade, é revolucionario…, e vai bater com as previsões feitas pela Matrix/DNA há 30 anos atrás!Mas o mais importante é que se me fornecerem os traços deste complexo circulatório, posso monta-los e obter o sistema, baseado na fórmula da Matrix. Isto tudo em busca da eliminação de uma vez por todas destas mortais doenças que assolam a Humanidade.

Bonghan Circulatory System as an Extension of Acupuncture Meridians ( em pdf)

http://www.geneticacupuncture.com/Kwang-Sup%20Soh-PIIS2005290109600418.pdf

Mas… como sempre, ao mesmo tempo que se lê uma tese, é preciso ouvir a oposição, como este post dos céticos ( e ver os links sugeridos no post):

Not a lot out there on this, but given that the research originated in North Korea in the 1960s, its conceivable that it was ignored in the west and warrants further study.  There do seem to be other researchers that have made some headway to establishing that the structures observed exist and are not part of the lymph or blood systems.
That said, even if it were established that a third circulatory system exists, its probably a huge stretch to say that it corresponds acupuncture meridians.  First, it doesn’t look like there has been enough study to demonstrate that  this supposed system can be found throughout the entire body.  Second, we’re talking about structures that have to be dyed with a very  specific type of dye just to be discernible from surrounding tissue, and structures that are so small, they required modern tech to uncover. Third, I would think you could make the case that any system within the body ties in with  acupuncture meridians; blood, lymph or the nervous system (or can be made to tie in given the sheer number of differing meridian maps from the various “schools” of crapupuncture).http://en.wikipedia.org/wiki/Kim_Bong-han
http://en.wikipedia.org/wiki/Primo-vascular_system
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=primo-vascular+system

xxxxxx
PESQUISA MATRIX/DNA:

Primo-vascular system

http://en.wikipedia.org/wiki/Primo-vascular_system

The primo-vascular system (PVS) is a key component of the circulatory system, alongside blood vessels and lymph vessels. It is distributed throughout the entire body and is mostly made up of primo-vessels (PV) and primo-nodes (PN).[2]

Superficial primo-vessels, also known as Bonghan ducts and Bonghan channels,[3] were first reported in 1962 by the North Korean scientist Kim Bong-han. However, it was not until the late 2010s that other researchers confirmed Kim’s earlier findings.[4]

( CONTINUAR AQUI)