Archive for the ‘Desconstrução da Matrix-Cultura Virtual’ Category

Como os pobres criam a própria pobreza: o bloqueio mental do instinto de presa.

quarta-feira, março 28th, 2018

xxxxx

No excelente artigo deste link:

https://www.uol/noticias/especiais/usina-reforma-agraria.htm#cidades-de-sem-terra

Tem este inicio:

” As margens da BR-104, entre as cidades de Branquinha e União dos Palmares (na zona da mata de Alagoas), mudaram. Os quilômetros de plantações de cana-de-açúcar que eram a marca da imponência do grupo João Lyra não existem mais. Co…

– Veja mais em https://www.uol/noticias/especiais/usina-reforma-agraria.htm#tematico-1?cmpid=copiaecola

Tendo por base a cosmovisão da Matrix/DNA, e nossa analise publicada no Facebook e copiada abaixo, percebemos que existe um bloqueio intrínseco `a psique do pobre que o impede de sair de sua condição existencial. `A primeira vista sou levado a supor que tal bloqueio e’ causado pela herança da psique modelada pela herdada genética que veio de um antepassado sistema natural fechado em si mesmo, o que significa dominante atuação do gene egoísta. Isto nos conduz a buscar a solução por um novo prisma, o qual ainda não esta sugerindo a solução, e por isto registramos o fato aqui abrindo mais esta linha de pesquisa.

Comentário postado no Facebook:

‘Cidades’ de sem-terra 

Na mesma linha do filme ” O Mecanismo”, que coincidiu com o mecanismo da minha formula que venho pregando a 30 anos, esta noticia revela como funciona o mecanismo nas suas origens rurais, e qual a causa do bloqueio psíquico que impede os pobres a darem o salto evolutivo necessário para saírem do ciclo da miséria.

Notaram nesta noticia porque os próprios pobres criam a própria pobreza? Repartiram as terras, plantaram… ate ai tudo bem, todos são iguais, ninguém com mais privilégios que outros, nenhum indicio de divisão por classes sociais. Mas ai um deles já parou de trabalhar e com dinheiro vindo de outro lugar montou a “mercearia” do lugar. Pronto, já fud… tudo!

Manifestou-se um com o instinto para parasita predador e não correram a interromper seu crescimento. Porque não impediram, porque não boicotaram, porque não juntaram os mesmos centavos de cada um e não fizeram uma barraca para inicio da cooperativa de consumo? Na própria foto ai em cima já esta delineado o inicio da cooperativa, eles estão de cara com a solução fundamental para seu futuro, estão olhando para ela, mas estão cegos, não a enxergam! E porque não estão se juntando nas horas livres planejando como iniciar a industrialização dos alimentos, oficina de costura, o concerto de sapatos, visando no futuro fabricarem suas roupas, sapatos? Ja’ estão botando no fogo amostras de solos, rochas, da região, para ver se tem algum minério ou metal?

_Não, nada disso, vão segurar sua terra com unhas e dentes, vão comer a plantação e fazer festas de fim de semana com churrasco dos porcos, e tentarem cercar fechando a cidade ao mundo, pois estão de barriga cheia, se juntando em pares e se comendo, felizes, e creem, para toda eternidade…

_Mas foi esse o roteiro inicial rural em todos os tempos e quase todas as cidades do Brasil, cujo resultado esta ai para todo mundo ver: mais de cem milhões de pobres, semi-analfabetos, sem qualquer evolução tecnológica, cientifica, em condições de terceiro mundo. Claro, agora a produção chega ao limite da terra mas a população cresce, as novas gerações são expulsas para serem imigrantes na mão de obra escrava.

_Mas ainda o que acho pior de tudo e’ a total ausência dos intelectuais do Brasil, principalmente dos que se dizem “esquerdistas” ( já que os direitistas querem justamente este roteiro e os escravos que isto lhes fornece) porque não estão nestes acampamentos protestando contra a mercearia, chamando o povo para ouvir o que eles tem a fazer agora? Ah… sei… isso não e’ problema deles. Ali só querem os votos desta massa de eleitores, para poderem ir para o ar condicionado e a vida boa da burocracia na capital…

_Então como eliminar este “mecanismo perpetuo da miséria”? Olhando assim me parece que a unica maneira seria a força transformadora e demolidora do mecanismo nascendo de dentro do própria mecanismo, de dentro das pessoas pobres que la estão agora. mas eu não conheço nenhuma exemplo na Historia onde isto tenha ocorrido. Tem ocorrido sim, o surgimento de dentro destas populações alguém com ideia diferente, mas sempre foi no estilo do “predador solitário”, visando unicamente o própria umbigo, como o caso do mercearista, que pode ser uma futura rede de supermercados esperando como isca os filhos destes lavradores para trabalharem como seus escravos. Temos que descobrir se não existe alguma maneira de, vindo de fora, sutil e ocultamente, inocular o estimulo que penetre o inconsciente coletivo desta população e faça emergir a força…

Combate as ideologias de direita, esquerda e centro, expressadas nos debates da Internet

quarta-feira, março 14th, 2018

xxxx

Num texto de teor cientifico, revelando um paper cientifico publicado na Nature, num website divulgador de Ciências, um ideológico direitista sentiu que a revelação e’ perigosa para sua doutrina e entrou com o seguinte comentário:

“Não fala merda, comunista!!!!
Traga estudos internacionais, mais antigos.
Porque estudos recentes são vendidos!!!!!!!!”

Eu então reagi defendendo o autor do artigo respondendo com o seguinte texto, o qual manterei copiado aqui para sempre usa-lo quando estes reacionários intervem na Internet:

 

” Chiiii…, parece que os porcos descobriram este nosso adorado nicho e espaço intelectual e vieram querer transforma-lo no seu chiqueiro também. Por estas palavras se percebe claramente o teor do veneno reptiliano ejectado, a agressividade provinda da fúria de vulcões internos em chamas clamando por violências, tipico dos grandes predadores. Nenhum dado cientifico, nenhum “paper” com informações contraditórias, apenas a costumeira tentativa de distorção do que e’ atividade sublime humana como a busca suprema de conhecimentos pelo valido método naturalista cientifico, por não possuírem-na e não entender que ela possa existir nos outros humanos. Então projetam a sua conservada herança animalesca de instintos primários como a do predador ideológico de “direita” ou presa ideológica de “esquerda”, mas aqui isso não pega porque os residentes aqui já’ se auto-exorcizaram de ambos os instintos. Sua perda de tempo se pensa que seu “noise fanfarrão” vai perturbar nossas altaneiras ondas de comunicação.

Choooo satanás… vai embora daqui pois aqui não tem “instintos de presas covardes e doceis submissas a escravagismos”. Palavras-jargões como “comunismo, capitalismo,e outros ismos” que foram inventadas pela cultura dominante predatória milenar não nos surte efeitos pois aprendemos a desimpregnar os fatos reais de suas coberturas ladinas culturais visando a dominância pelo condicionamento mental das presas, e palavras como “m…” que você lida no dia a dia e a nos torna-se impossível repetir porque se referem aos limos repugnantes da existência, também não funcionam aqui. Procure se auto-exorcizar deste repugnante animalismo ou perderas o bonde da transcendência em que estamos a bordo, como aconteceu com todos os grandes predadores sendo extintos por se tornarem becos sem saída…

E o segundo comentario:

Mas porque esta ridícula repetição do ponto de exclamação? Na sua mente distorcida você acredita que isto passa a impressão de voz gritante e potente revelando autoridade? Ja não usam mais os textos inteiros com letras maiúsculas naquela flagrante falta de educação e civismo? Mas aqui ninguém teme e aceita gritos, nos expulsamos para fora. Admiramos vozes que expressam conhecimento citando fatos naturais reais comprovados ou inteligentes conceitos sobre estes fatos, expressados civilizadamente. Provavelmente deves aderir ao uso daquele pedaço de pano inútil colorido que chamam de gravata adornando feministicamente o pescoço de quem deveria ser macho mas que e’ acreditado como sendo simbolo de autoridade e dominação. Ora, aqui não tem o povão/presa que vocês lidam la’ fora, entrastes na porta errada. Ouviu!!!!!!!?????

E o terceiro comentario:

“Não fala merda, comunista!!!!
Traga estudos internacionais, mais antigos.
Porque estudos recentes são vendidos!!!!!!!!”

Louis Morelli, em Mar/14/18

Observem no comentário de Alexandre de Brito como funciona a estrategia da patrulha ideológica da cultura milenar iniciada pelos trogloditas com maior força física impondo sua voz em volta da fogueira nas cavernas. A sua psique primitiva crente em que nasceram mais fortes por terem sido escolhidos por alguma força sobrenatural e vendo que nestas narrativas impressionavam os mais fracos, os conduziram a escrever os grandes livros lendários das grandes religiões para manter o condicionamento mental das presas e ordem nos seus territórios. Mas quando novas descobertas impossíveis de serem ocultadas vão contra seus textos sagrados, e mentiras defendidas a longo tempo, sutilmente re-interpretam os textos realçando outras passagens que podem ser torcidas para se ajustarem `as novidades. Assim, neste continuar doutrinador, agora são obrigados a lidarem com as descobertas cientificas e sua grande escritura que e’ a coleção de papers encriptados nos jornais de cada disciplina. Mas quando uma novidade descoberta se revela como ameaça `a sua estrategia doutrinadora, novamente rebaixam textos para selecionarem os que lhes convêm. Assim quando uma novidade não lhes convêm e’ … como disse o Alexandre?… e’ uma matéria de “estudos recentes são vendidos” enquanto os papers que lhes interessam são propagandeados como ” estudos internacionais mais antigos”. Não e’ o cumulo da burrice acreditar que nos aqui caímos nessa? A nos nao interessa se este estudo favorece homossexuais socialmente e desfavorece a interesseira monogamia imposta pelo sistema para manter os escravos trabalhando, o que nos interessa e’ o que a Ciência descobre de revelador sobre os objetos que Ela investiga na mesa do laboratorio. Essa interferência dos instintos baixos humanos na comunicação cientifica, apesar de estar espalhada por toda Internet pela patrulha ideológica, não vai funcionar, eles se esqueceram que os outros humanos evoluem.

 

Mentiras e falsas noticias se espalham mais, e mais rapido que a verdade

sábado, março 10th, 2018

xxxxx

Um famoso psicologo/filosofo disse que a humanidade esta dividida entre 2% conscientes e 98% que adoram viver na idiotice conveniente. Esta pesquisa cientifica vem reforcar sua tese. Uma noticia verdadeira e’ lida por apenas 1000 pessoas enquanto no mesmo tempo uma noticia falsa e’ lida por 100.000 pessoas. Claro, noticia verdadeira so’ pode ser sobre assunto serio que exige trabalho do cerebro e noticia falsa satisfaz a mente na sua infancia, como as criancas adoram fantasiar tudo…

Comprovado cientificamente o fato no documento neste link, podemos entender melhor porque as fantasias cabeludas nos livros de mitologia e religiao encantam e atraem os intelectos ainda muito fracos no conhecimento da natureza real. A humanidade recem-formada se encontra na sua infancia intellectual, e assim o coletivo imita o individual que o compoe, pois os individuos humanos na sua infancia tendem as fantasias e pensamentos magicos onde domina o imaginario no sobrenatural. A unidade se auto-projeta com sua personalidade para se tornar a personalidade do coletivo social.

Mas isto tem causado enorme prejuizo aos individuos, muitas miserias, dores, tragedias e mortes desnecessarias, que teriam sido evitadas se o coletivo tivesse a personalidade do adulto que na infancia nao foi alimentado nessas ilusoes. A crianca humana pode se dar ao luxo de fantasia, inclusive conversando sozinha com amigos fantasmas invisiveis, ela pode tartar os objetos como estes fossem feitos apenas para a funcao de brincar, porque elas sao alimentadas e protegidas pelos adultos humanos. Mas ao amadurecem os individuos cada vez mais vao sendo fustigados pela realidade ao mesmol tempo que seus anjos protetores vao se distanciando. E quem vai alimentar e proteger a humanidade como um todo? Apenas o coletivo social, porem, isto apenas se os adultos humanos aprenderem mais sobre a natureza real e trocarem o pensamento magico pelo pensamento pragmatico. Infelizmente nas classes media e mais ainda na classe pobre isto ainda esta longe de acontecer. E’ muito comum ver pessoas comunicando seus interesses em discursos onde a parte boa que lhes interessa e’ enfatizada enquanto as correspondents partes negativas que nao lhes e’ conveniente lembrar sao omitidas, e esta e’ outra maneira de mentir. Recente pesquisa revelou que 86%  dos 7 bilhoes de humanos ainda acreditam que o mundo real e’ criado e dirigido pelos deuses fantasmas das grandes religioes. Acrescenta-se a isso a malicia sadica herdada do cerebro primata que tende a manter a inercia acomodada da materia e o orgasmo de rapido movimento da energia basilar herdado desta biosfera em estado de caos, e deduz-se o valor satisfatorio que a grande massa humana encontra na falsa interpretacao dos fatos reais, cujo nome geral e’ “mentira”.

Devido a este efeito prejudicial desta doenca mental coletiva, temos que investiga-la exaustivamente para detectar suas causas, fonts, processos e efeitos localizados, seja nas familias, nos governos, na politica e no comercio da exploracao economica. Entao este tipo de obra modelar baseada no metodo cientifico exige nossa atencao.

Lies spread faster than the truth 

http://science.sciencemag.org/content/359/6380/1146.full

The spread of true and false news online

( A disseminacao da verdade e da falsa noticia na Internet)

There is worldwide concern over false news and the possibility that it can influence political, economic, and social well-being.

( Existe uma preocupacao mundial sobre falsas noticias  e a possibilidade de que elas podem influenciar politica, economica, e o bem-estar social.

To understand how false news spreads, Vosoughi et al. used a data set of rumor cascades on Twitter from 2006 to 2017.

Para entender como as falsas noticias se espalham, a equipe liderada por Vosoughi e colaboradores usaram um conjunto de rumores em cascata no Twitter, de 2006 a 2017.

About 126,000 rumors were spread by ∼3 million people.

Cerca de 126.000 rumores foram espalhados por mais ou menos 3 milhoes de pessoas.

False news reached more people than the truth; the top 1% of false news cascades diffused to between 1000 and 100,000 people, whereas the truth rarely diffused to more than 1000 people.

Falsas noticias alcancaram mais pessoas do que as verdadeiras; o topo 1% das cascatas de falsas noticias se difundiram entre 1000 e 100.000 pessoas, enquanto as verdadeiras noticias raramente se difundiram para mais de 1000 pessoas. I Minha opiniao: isto deve acontecer devido a midia estar desenhada nesse sentido).

Falsehood also diffused faster than the truth. The degree of novelty and the emotional reactions of recipients may be responsible for the differences observed.

Falsidade tambem se difundiu mais rapido do que a verdade. O nicel de reacoes emocionais e modismo dos recipients podem ser responsaveis pelas diferencas observadas.

( continuar a ler no link acima)

Matrix/DNA divulgacao: Importante regra quando apresenta a teoria: Evitar falar em evidencias ou tentar corrigir cerebros?

quarta-feira, fevereiro 7th, 2018

xxxxx

Raios! Mais um pepino e dos grandes, aparentemente insoluveis. Os cerebros das pessoas normais tem um defeito de configuracao, e o pior, eles sao inconscientes sobre isso e resistem em aceitar/entender este efeito. Pesquisa tecnica revelou que quando apresentamos uma nova ideia que vem com uma suposicao de um desconhecido fenomeno da Natureza, se incluir-mos na apresentacao o relato de mais evidencias, condenamos a apresentacao, porque as evidencias vao afastar os ouvintes do objetivo da apresentacao. Claro, isto esta totalmente contra a logica racional, Portanto e’ um defeito profundo do cerebro, talvez causado geneticamente ou por insistencia da cultura milenar. E como tenho o habito de inserir evidencias no meio do meu discurso, estou inutilizando meu trabalho!

Um fator a pensar e’ que os pesquisadores classificam as evidencias intermediarias como “fracas evidencias”. E as fracas evidencias, ao inves de reforcar a apresentacao, desviam os ouvintes do assunto, levando-os a rejeitarem a proposta. Entao penso que ao apresentar uma visao de um mundo ou caracteristica do mundo real que e’ desconhecida, nunca sequer imaginada, ja existe de antemao a tendencia a rejeita-la. E as evidencias sugeridas para reenforcar a proposta sao mentalmente adicionadas a previa rejeicao, levando a total rejeicao. Mas tambem penso que a previa rejeicao, ou a predisposicao a rejeicao da visao de mundo pela Matrix/DNA e’ causada pelas interpretacoes erradas que a cultura milenar enfiou no cerebro e deturpou as configuracoes neuroniais, resultando em crencas irracionais ou anti-logicas.

Entao, agora, me vem uma estrategia: antes de apresentar as minhas evidencias – as quais fazem meu texto ter varias frases: a primeira, introdutoria, chocante, por exemplo, “atomos e galaxias tambem tem DNA”, a ultima sendo, ” e apresento a seguir a formula desse DNA nos atomos e galaxias”, e sendo as frases intemediarias como ” o codigo genetico nao foi  inventado pela material estupida deste planeta, ele e’ mera evolucao de uma evolucao que vem desde o Big Bang”…  devo omitir as frases intermediarias. Diz o resultado da pesquisa tecnica que desta maneira as pessoas tendem a aceitar melhor a proposicao. E’ contra-intuitivo, irracional, mas devo experimentat isto. Talvez nao seja tao ilogico se nos lembrar-mos dos danosos efeitos das equivocadas interpretacoes inoculadas nos cerebros pela cultura predadora milenar.

Em Segundo lugar, me vem outra estrategia, que e’ a de questionar antes as crencas do ouvinte e apresentar sua ilogicidade, para minar esse mecanismo de auto-defesa. Ou seja, desconstruir a cultura reinante.

O importante estudo – que deve ser aqui traduzido para melhor memorizar e refletir o assunto – esta no link: 

https://www.sciencedaily.com/releases/2011/03/110307124530.htm?utm_medium=cpc&utm_campaign=ScienceDaily_TMD_1&utm_source=TMD

Weak supporting evidence can undermine belief in an outcome

Fracas evidencias como reforco podem diminuir a crenca numa proposta.

New research shows that people who receive weak but supportive evidence about a proposition are less optimistic about the outcome than people who receive no evidence at all. The “weak evidence effect” could be a useful tool in communications, from marketing to political discourse.

Nova pesquisa mostra que peassoas que recebem fracas evidencias como suporte sobre uma proposicao sao menos otimistas sobre o que vem a seguir do que pessoas que nao recebem evidencias. O “efeito da fraca evidencia” poderia ser uma ferramenta util em comunicacoes – como apresentacao da minha visao de mundo – desde o marketing ate discursos politicos.

Experiments by Brown University psychologists have produced positive evidence that people often think about positive evidence the wrong way — if it is weak. Defying logic, people given weak evidence can regard predictions supported by that evidence as less likely than if they aren’t given the evidence at all.

Experiencias realizadas por psicologos da Brown University tem produzido positivas evidencias de que as pessoas frequentemente pensam a respeito de evidencias positivas de maneira errada – se estas evidencias forem fracas, ou seja, sem serem comprovadas no momento da apresentacao. Desafiando a logica, pessoas a quem sao dadas fracas evidencias podem considerar predicoes suportadas por estas evidencias como menos verdadeiras do que se a elas nao fossem dadas nenhuma evidencia.    

( continuar traducao)

Corrupcao no Brasil e a Historia dos Predadores Oligarquicos

sexta-feira, fevereiro 2nd, 2018

xxxx

Os primeiros registros de práticas de ilegalidade no Brasil, que temos registro, datam do século XVI no período da colonização portuguesa. O caso mais freqüente era de funcionários públicos, encarregados de fiscalizar o contrabando e outras transgressões contra a coroa portuguesa e ao invés de cumprirem suas funções, acabavam praticando o comércio ilegal de produtos brasileiros como pau-brasil, especiarias, tabaco, ouro e diamante. Cabe ressaltar que tais produtos somente poderiam ser comercializados com autorização especial do rei, mas acabavam nas mãos dos contrabandistas. Portugal por sua vez se furtava em resolver os assuntos ligados ao contrabando e a propina, pois estava mais interessado em manter os rendimentos significativos da camada aristocrática do que alimentar um sistema de empreendimentos produtivos através do controle dessas práticas.

Um segundo momento refere-se a extensa utilização da mão-de-obra escrava, na agricultura brasileira, na produção do açúcar. De 1580 até 1850 a escravidão foi considerada necessária e, mesmo com a proibição do tráfico, o governo brasileiro mantinha-se tolerante e conivente com os traficantes que burlavam a lei. Políticos, como o Marquês de Olinda e o então Ministro da Justiça Paulino José de Souza, estimulavam o tráfico ao comprarem escravos recém-chegados da África, usando-os em suas propriedades. Apesar das denúncias de autoridades internacionais ao governo brasileiro, de 1850 até a abolição da escravatura em 1888, pouco foi feito para coibir o tráfico. Isso advinha em parte pelos lucros, do suborno e da propina, que o tráfico negreiro gerava a todos os participantes, de tal forma que era preferível ao governo brasileiro ausentar-se de um controle eficaz. Uma fiscalização mais rigorosa foi gradualmente adotada com o compromisso de reconhecimento da independência do Brasil. Um dos países interessados em acabar com o tráfico escravo era a Inglaterra, movida pela preocupação com a concorrência brasileira às suas colônias açucareiras nas Antilhas.

Com a proclamação da independência em 1822 e a instauração do Brasil República, outras formas de corrupção, como a eleitoral e a de concessão de obras públicas, surgem no cenário nacional. A última estava ligada à obtenção de contratos junto ao governo para execução de obras públicas ou de concessões. O Visconde de Mauá, por exemplo, recebeu licença para a exploração de cabo submarino e a transferiu a uma companhia inglesa da qual se tornou diretor. Prática semelhante foi realizada por outro empresário brasileiro na concessão para a iluminação a gás da cidade do Rio de Janeiro, também transferida para uma companhia inglesa em troca de 120 mil libras. O fim do tráfico negreiro deslocou, na República, o interesse dos grupos oligárquicos para projetos de grande porte que permitiriam manter a estrutura de ganho fácil.

A corrupção eleitoral é um capítulo singular na história brasileira. Deve-se considerar que a participação na política representa uma forma de enriquecimento fácil e rápido, muitas vezes de não realização dos compromissos feitos durante as campanhas eleitorais, de influência e sujeição aos grupos econômicos dominantes no país (salvo raras exceções). No Brasil Império, 1822-1889, o alistamento de eleitores era feito a partir de critérios diversificados, pois somente quem possuísse uma determinada renda mínima poderia participar do processo. A aceitação dos futuros eleitores dava-se a partir de uma listagem elaborada e examinada por uma comissão que também julgava os casos declarados suspeitos. Enfim, havia liberdade para se considerar eleitor quem fosse de interesse da própria comissão. A partir disso ocorria o processo eleitoral, sendo que os agentes eleitorais deveriam apenas verificar a identidade dos cidadãos que constava na lista previamente formulada e aceita pela comissão.

Com a República, proclamada em 1889, o voto de “cabresto” foi a marca registrada no período. O proprietário de latifúndio apelidado de “coronel” impunha coercitivamente o voto desejado aos seus empregados, agregados e dependentes. Outra forma constante de eleger o candidato era o voto comprado, ou seja, uma transação comercial onde o eleitor “vendia” o voto ao empregador. A forma mais pitoresca relatada no período foi o voto pelo par de sapatos. No dia da eleição o votante ganhava um pé do sapato e somente após a apuração das urnas o coronel entregava o outro pé. Caso o candidato não ganhasse o eleitor ficaria sem o produto completo. Deve-se considerar que a maior parte das cidades não possuía número de empregos suficiente que pudessem atender a oferta de trabalhadores, portanto a sobrevivência econômica do eleitor/empregado estava atrelada a sujeição das vontades do coronel.

Outro registro peculiar desse período é o “sistema de degolas” orquestrado por governadores que manipulavam as eleições para deputado federal a fim de garantir o apoio ao presidente, no caso Campos Sales (presidente do Brasil de 1898 a 1902). Os deputados eleitos contra a vontade do governo eram simplesmente excluídos das listas ou “degolados” pelas comissões responsáveis pelo reconhecimento das atas de apuração eleitoral. Todos os governos, até 1930, praticavam degolas.

Uma outra prática eleitoral inusitada ocorreu em 1929, durante as disputas eleitorais à presidência entre os candidatos Júlio Prestes (representante das oligarquias cafeicultoras paulistas) e Getúlio Vargas (agregava os grupos insatisfeitos com o domínio das oligarquias tradicionais). O primeiro venceu obtendo 1 milhão e 100 mil votos e o segundo 737 mil. Entretanto os interesses do grupo que apoiava Getúlio Vargas, acrescido da crise da Bolsa de Nova York, que levou à falência vários fazendeiros, resultou numa reviravolta do pleito eleitoral. Sob acusações de fraude eleitoral, por parte da aliança liberal que apoiava o candidato derrotado, e da mobilização popular (Revolução de 30), Getúlio Vargas tomou posse como presidente do país em 1930. Talvez essa tenha sido uma das mais expressivas violações dos princípios democráticos no país onde a fraude eleitoral serviu para a tomada de poder.

Durante as campanhas eleitorais de 1950, um caso tornou-se famoso e até hoje faz parte do anedotário da política nacional: a “caixinha do Adhemar”. Adhemar de Barros, político paulista, era conhecido como “um fazedor de obras”, seu lema era “Rouba, mas faz!”. A caixinha era uma forma de arrecadação de dinheiro e de troca de favores. A transação era feita entre os bicheiros, fornecedores, empresários e empreiteiros que desejavam algum benefício do político. Essa prática permitiu tanto o enriquecimento pessoal, para se ter uma idéia, em casa, Adhemar de Barros costumava guardar para gastos pessoais 2,4 milhões de dólares, quanto uma nova forma de angariar recursos para as suas campanhas políticas.

O período militar, iniciado com o golpe em 1964, teve no caso Capemi e Coroa- Brastel uma amostra do que ocultamente ocorria nas empresas estatais. Durante a década de 80 havia um grupo privado chamado Capemi (Caixa de Pecúlios, Pensões e Montepios), fundado e dirigido por militares, que era responsável pela previdência privada. O grupo era sem fins lucrativos e tinha como missão, gerar recursos para manutenção do Programa de Ação Social, que englobava a previdência e a assistência entre os participantes de seus planos de benefícios e a filantropia no amparo à infância e à velhice desvalida. Este grupo, presidido pelo general Ademar Aragão, resolveu diversificar as operações para ampliar o suporte financeiro da empresa. Uma das inovações foi a participação em um consórcio de empresas na concorrência para o desmatamento da área submersa da usina hidroelétrica de Tucuruí (empresa estatal). Vencida a licitação pública em 1980 deveria-se, ao longo de 3 anos, concluir a obra de retirada e de comercialização da madeira. O contrato não foi cumprido e o dinheiro dos pensionistas da Capemi dizia-se que fora desviado para a caixinha do ministro-chefe do Sistema Nacional de Informações (SNI), órgão responsável pela segurança nacional, general Otávio Medeiros que desejava candidatar-se à presidência do país. A resultante foi a falência do grupo Capemi, que necessitava de 100 milhões de dólares para saldar suas dívidas, e o prejuízo aos pensionistas que mensalmente eram descontados na folha de pagamento para a sua, futura e longínqua, aposentadoria. Além do comprometimento de altos escalões do governo militar o caso revelou: a estreita parceria entre os grupos privados interessados em desfrutar da administração pública, o tráfico de influência, e a ausência de ordenamento jurídico.

Em 1980 o proprietário da Coroa-Brastel, Assis Paim, foi induzido pelos ministros da economia Delfim Netto, da fazenda Ernane Galvêas e pelo presidente do Banco Central, Carlos Langoni, a conceder à Corretora de Valores Laureano um empréstimo de 180 milhões de cruzeiros. Cabe ressaltar que a Coroa-Brastel era um dos maiores conglomerados privados do país, com atuações na área financeira e comercial, e que o proprietário da Corretora de Valores Laureano era amigo pessoal do filho do chefe do SNI Golbery do Couto e Silva.

Interessado em agradar o governo militar, Paim concedeu o empréstimo, mas após um ano o pagamento não havia sido realizado. Estando a dívida acumulada em 300 milhões de cruzeiros e com o envolvimento de ministros e do presidente do Banco Central, a solução encontrada foi a compra, por Paim, da Corretora de Valores Laureano com o apoio do governo. Obviamente a corretora não conseguiu saldar suas dívidas, apesar da ajuda de um banco estatal, e muito menos resguardar o prestígio dos envolvidos.

A redemocratização brasileira na década de 80 teve seu espaço garantido com o fim do governo militar (1964-1985). Em 1985 o retorno dos civis à presidência foi possível com a campanha pelas Diretas-Já, que em 1984 mobilizou milhares de cidadãos em todas as capitais brasileiras pelo direito ao voto para presidente. Neste novo ciclo político o Impeachment do presidente Collor constitui um marco divisor nos escândalos de corrupção.

Durante as eleições para presidente em 1989 foi elaborado um esquema para captação de recursos à eleição de Fernando Collor. Posteriormente, foi revelado que os gastos foram financiados pelos usineiros de Alagoas em troca de decretos governamentais que os beneficiariam. Em abril de 1989, após aparecer seguidamente em três programas eleitorais, Collor já era um nome nacional. Depois que Collor começou a subir nas pesquisas, foi estruturado um grande esquema de captação de dinheiro com base em chantagens e compromissos que lotearam previamente a administração federal e seus recursos. Esse esquema ficou conhecido como “Esquema PC”, sigla baseada no nome do tesoureiro da campanha, Paulo César Farias, e resultou no impeachment do presidente eleito. Segundo cálculos da Polícia Federal estima-se que este esquema movimentou de 600 milhões a 1 bilhão de dólares, no período de 1989 (campanha presidencial) a 1992 (impeachment).

Nossa breve história da corrupção pode induzir à compreensão que as práticas ilícitas reaparecem como em um ciclo, dando-nos a impressão que o problema é cultural quando na verdade é a falta de controle, de prestação de contas, de punição e de cumprimento das leis. É isso que nos têm reconduzido a erros semelhantes. A tolerância a pequenas violações que vão desde a taxa de urgência paga a funcionários públicos para conseguir agilidade na tramitação dos processos dentro de órgão público, até aquele motorista que paga a um funcionário de uma companhia de trânsito para não ser multado, não podem e não devem mais ser toleradas. Precisamos decidir se desejamos um país que compartilhe de uma regra comum a todos os cidadãos ou se essa se aplicará apenas a alguns. Nosso dilema em relação ao que desejamos no controle da corrupção é esquizofrênico e espero que não demoremos muito no divã do analista para decidirmos.

Profa. Dra. Rita Biason
Departamento de Relações Internacionais
UNESP – Campus Franca
Publicado em:
http://www.contracorrupcao.org/2013/10/breve-historia-da-corrupcao-no-brasil.html

 

Desconstruindo a Cultura Matrix Predatoria: Welcome to Reality

sábado, janeiro 20th, 2018

xxxx

As informações que servem de nutrientes para o crescimento deste nosso feto de consciência só podem ser informações verdadeiras sobre os fatos, fenômenos e eventos da natureza universal. Como em toda infância, este feto de consciência interpretou tudo errado do mundo real, conversando com amigos fantasmas imaginários e impregnando todos objetos e adultos com uma aura magica. Entrando na segunda fase da infância, essa aura magica obteve um nome: Absoluto acaso magico. Aqui nesta cosmovisão da Matrix/DNA, estamos saindo das fases da infância, entrando na fase da criança, que vai aprendendo de tombo em tombo a substituir as causas magicas pela dureza do mundo real, que vai aprendendo a real procedência das coisas, e com isso tem que reinterpretar tudo no mundo. Como o nascimento do Universo se deu por uma explosão se estamos vendo similar evento no nascimento do homem acontecendo por um ato de fecundação? Então houve algo parecido com um bang, Porem a interpretação da geração anterior estava errada, precisamos consertar isso `a luz da realidade que vemos aqui e agora. Por isso temos aqui um capitulo dedicado ao estudo, `as estrategias, e ao desenvolvimento da desconstrução da cultura matrix do predador que tem dominado a mente infantil humana. Isto apenas se faz indo a fundo na natureza universal, em cada fenômeno e evento, e tentando arrancar de la a verdade, pois apenas a interpretação comprovadamente verdadeira pode ser o antidoto para as falsas interpretações arraigadas com vírus memeticos nos cérebros humanos. Estamos já sugerindo a hashtag desta bandeira:

Slogan do Capitulo: ( apenas penso em refazer a gravura, colocando como portão de fundo um portão de templo dando para um lugar iluminado, reino da sabedoria)

Desconstruindo a Cultura Matrix Predatória:

Welcome To Reality 

Desconstruindo a Cultura Predatoria

Bem Vindo `A Realidade

Debate sobre qual o tamanho máximo pode alcançar uma criatura viva

terça-feira, janeiro 16th, 2018

xxxx

Can a Living Creature Be as Big as a Galaxy?

http://nautil.us/issue/34/adaptation/can-a-living-creature-be-as-big-as-a-galaxy#comment-3704052662

E meu comentario publicado em o1/16/18:

” Can a Living Creature Be as Big as a Galaxy?”

But, but,… galaxies are our ancestors. If you say we are living creatures, why not our ancestors? What? Galaxies are not our ancestors? We were produced by a galaxy, inside a galaxy, and only with forces and elements of this galaxy ( exactly like my body was produced from my parents’ bodies), so, why it is not our ancestor? Oh I know: your astronomical theoretical model suggests that there is no evolutionary link between galaxies and biological systems, that biological systems arises by magical chance or magical gods… These mistakes are due trying to project Physics, Math and Artificial Computation for understanding life instead doing it with Biology, organic processes and Genetics. Physics, Math and Mechanic brains applies to the bone skeleton ( of organisms and universes) not to the soft meat and sentience.

There are other theoretical astronomical models (Matrix/DNA Theory) saying just the opposite, showing how life’s properties are encrypted in mechanistic fashion into astronomical systems, suggesting a normal natural continuing evolutionary process.

Like dinosaurs arrived to a size/limit in relation to Earth environment, there is a size/limit for systems complexity in relation to universe’s environment. Like biological evolution went back in time/space for finding the smaller and humbly cynodont for continuing complexity, transforming it into mammals, cosmological evolution did same thing when the most evolved system were galaxies, too big. Then, Nature applied nanotechnology, like it is applied when resuming an adult human body into a microscopic genome.

” When it comes to known sentient life, the range in scale is even smaller, at about three orders of magnitude”

A human being waits 6 or 8 months of brain’s development for to begin express consciousness, that inherited from its parents. In relation to the universe, the universal system that began to developed, waits 13,8 billion years for expressing consciousness. Given the difference of sizes/scales of time, what is the problem?  Known that humans are genes for universal consciousness – carrying on a kind of fetus just now and here – our problem is to know how will be the connections between us and the quatrillions of other brother/genes for consciousness spreaded  in the whole universe…

 

O Inteligente Designer, o Sem-Designer, e o Nao-Inteligente Designer: Matrix/DNA

sábado, dezembro 30th, 2017

xxxx

Situado melhor o nicho da Matrix/DNA cosmovisao. Existe o Intelligent Designer, o Sem nenhum Design ou Without Design, e a Matrix, em seu puro, simples e natural processo genetico, e’ o Non-Intelligent, porem, e’ desenho vindo de desenhos, como faz a genetica conhecida, portanto, Non-Intelligent Design.

E este insight me levou a publicar um texto no Facebook (30-dez-2017):

Seja como for, ignorado ou futuro sucesso, eu lancei as bases para um terco da populacao mundial. Pois o mundo moderno esta dividido entre o grupo que acredita no Intelligent Designer (religioes deistas), o grupo que acredita no Without Designer, ou Sem-Desenho Nenhum ( comunidade academica materialista) e so’, nao existe outra alternativa. Na infancia eu pensei muito nos dois casos, comparei um contra o outro, nao cheguei a nenhuma escolha, fui na selva virgem tentar ver uma solucao – pois ali ainda devem existir as testemunhas nas origens da vida, elas devem saber a resposta, ou melhor, a resposta deve estar nelas. Coletando e juntando todos os fatos reais arrolados como evidencias a seus casos, dos dois grupos, e acrescentando os fatos que vi na selva, botei tudo na mesa e tentei conectar os fatos de uma nova maneira, mais racional, segundo minhas intuicoes, para ver se obtinha a “grand picture”.

E descobri a Matrix/DNA cosmovisao. O Universo e’ meramente uma especie de placenta onde um sistema universal que emergiu nas suas origens de forma muito simples, como uma onda de luz, mas propaganda-se no longo espaco sideral pelo processo do ciclo vital, veio evoluindo pelas regras do processo genetico, passando pelas formas de atomos, galaxias, celulas, bacterias e chegou na forma da Humanidade.

Mas isto e’ apenas parte da Historia, isto relata apenas a historia do hardware fisico deste sistema. Faltava a outra metade, o software, sem o qual era impossivel conectar os fatos de forma racional. O software surgiu explicando um misterio: como um sistema nao-inteligente – atomos, galaxias – controla sua maquinaria interna, mantendo-o em equilibrio termodinamico, otima homeostase, etc?! Entao percebemos que todas aquelas formas anteriores do sistema universal tinham algo invisivel, uma forssa quase abstrata: a entidade do sistema.

Ela surge da soma de todas as informacoes de todas as partes mais as informacoes das interacoes internas entre as partes e as trocas do sistema com o mundo externo. Essa entidade esteve oculta apenas em estado potencial, por mais de 13 bilhoes de anos, e tambem sob evolucao, e veio a iniciar se expressar geneticamente no cerebro humano. Inclusive elaborei modelos de sua substancia e aparencia, apesar de quase invisivel: biofotons e suas networks. Ela deve ser real porque ela aparece nitidamente como as informacoes que penetraram atomos terrestres e os dirigiram a fazer coisas nunca feitas antes, para reproduzir sua network astronomica em escala microscopica, e assim expressaram o que sempre existiu antes mas ignoramos, o que denominamos por “Vida”.

Finalmente em minhas mesas de calculos surgiu uma nova visao deste mundo: ” O Universo e’ como uma placenta constituida de galaxias dentro da qual esta sendo gerado pelo processo genetico um sistema natural dotado de uma especie de “alma’ – hardware e software – o qual deve ser a reproducao de um sistema natural consciente existente antes do Big Bang.”

Esta’ ai’ uma terceira alternativa que os dois grupos nao conhecem. Entao esta’ lancada as bases para um terceiro grupo: O Nao-Inteligente Design. Pois mamae girafa nao precisa aplicar inteligencia quando se reproduz numa girafinha. Papai e mamae nao aplicam inteligencia quando fazem um novo e tao surpreendente humano, com alma e tudo o mais. Se a ideia de um Acaso Absoluto Magico nao faz sentido, da mesma maneira que um ser sobrenatural magico nao deixou nenhuma marca de magia nessa criacao, a descoberta do potencial da Natureza sem magicas explica tudo o que existe aqui e agora. Agora o mundo faz sentido racional, eu encontrei as respostas de quem sou, de onde vim, qual a minha missao, e para onde vou.

Nao existe juiz humano capaz de decidir qual dos tres grupos estaria mais proximo da Verdade Ultima. O unico juiz que decidira isto sera’ o tempo. Depois que tenha cessado de existir meu hardware. Nao importa se vou perder ou ganhar. Por ora o que importa e’ que eu vim alertar que a coisa nao e’ tao simples como um conflito entre dois opostos, e se insistir-mos nesta limitacao, nunca iremos nos aproximar da verdade. O leque de pensamentos e das visoes tem que ser ampliado. A Humanidade assim vai cometer menos erros, os novos mecanismos e processos descobertos em meus modelos pode tornar a vida melhor, e acelerar sua transcendencia. Eu fiz algo para diminuir os sofrimentos e elevar o nivel da existencia dos meus irmaos e irmas em especie. Valeu, ano velho de 13 bilhoes,814 milhoes, 342 mil, e 0017 anos! Que venha o novo ano 13 bilhoes,814 milhoes,342 mil, e 0018 anos… e por ser esta a idade real de todos os humanos, raios, vamos ter que fazer um bolo muito grande para por todas estas velinhas.

Os grandes, espertos e fortes, selecionados naturalmente para a extincao

terça-feira, dezembro 26th, 2017

xxxx

Para quando eu cito a extincao dos predadores:

“Leoes,caes selvagensafricanos, leopardos,desapareceram de pelo menos 90% de sua area, tigres em 95%, e lobos em mais de 99%.”

 

Range contractions of the world’s large carnivores

12 July 2017

 

Uma diferenca entre a colmeia e o sistema social humano? A entidade do sistema tornando-se dominada por si propria?

terça-feira, dezembro 26th, 2017

xxxx

Nao sei se a rainha das abelhas costuma picar, torturar ou ate’ matar seus suditos. Me parece que nao pois o sistema social funciona tao mecanicamente controlado pela entidade de sistema que, ela sendo tambem escrava, nao precisaria fazer isso, mesmo sem ser inibida a faze-lo. Nos sistemas selvagens dessa biosfera – seja na selva, nos mares, no ar – os grandes predadores matam e torturam. Ja’ nestes sistemas sociais humanos que sao projecao do sistema social das abelhas porem com uma forte incidencia das regras de poder dos sistemas selvagens, os grandes predadores sao inibidos a faze-lo. Claro que os banqueiros brasileiros e seu empregado, o Temer, tem vontade de fazer desaparecer todos do PT, mas ele se contem mesmo tendo poder fisico para isso. Porque?

O que os inibe? Talvez o custo financeiro para fazer isto nao lhes convem. Ainda podem com mais paciencia, agarrar o PT e faze-lo voltar as fabricas como escravos. Talvez a biosfera tenha evoluido no sentido da hierarquia dos sistemas. Entao hoje todo pais-sistema seriam inibidos por um sistema maior que emergiu a pouco, o sistema global. Se o Temer fizesse isto, talvez tema a reacao do sistema global, porque lhe custaria mais dinheiro.

O nome “entidade de sistema” fui eu que inventei quando elaborei a formula da Matrix/DNA e percebi que todos os sistemas naturais criam uma forssa que suplanta todas as suas partes, e esta forssa mantem o equilibrio interno termodinamico, a homeostase, etc. Sistemas atomicos e astronomicos a possuem. Sociedades de insetos foram montadas como copia fiel da formula que vem da evolucao cosmologica, porque nao possuindo intelecto para reacao, os insetos sao governados pelas forssas primitivas de seus atomos. Mas existe a diferenca entre sistemas abertos e fechados, sendo que os abertos podem ( se tiver intelecto envolvido) deixarem de ser sistemas no qual o controle e’ feito por regras sociais registradas num livro, sem lideres ou governos. Aqui, as partes igualadas e somadas produzem, dirigem e controlam a entidade do sistema.

Este pensamento nos faz perceber que cada entidade de sistema/nacao esta se deslocando, se ampliando, e mudando algumas coisas em si mesma. Todos os grandes predadores de cada nacao se tornam dominados pela invisivel entidade globalizada? E nos, que somos virus malignos para qualquer entidade de sistema, e estamos dentro destes sistemas dominados, o que podemos fazer na luta contra a entidade?

Raios, fica dificil combater algo que e’ invisivel e cosmico, que vem la das profundeza microscopicas ao mesmo tempo que vem das amplitudes macroscopicas. Acho que so nos resta estudar mais a Natureza, pesquisa-la mais a fundo, tentar detectar mais dados sobre esta entidade, do que ela e’ feita, qual sua substancia, qual sua intencao, pois nao se pode combater nem manipular o que nao se conhece… Mas o pior de tudo e’ que nao vejo ninguem fora da Matrix/DNA despertado para esta necessidade, ou seja, trilhando o unico caminho sensato.