Archive for the ‘Mensagens da Matriz’ Category

Com esta nova descoberta da NASA, a Matriz/DNA nos leva a tocar os pés de Deus!

segunda-feira, maio 23rd, 2011

Galaxia com a Forma do DNA

A recente bombástica revelação da NASA foi a de que existem galáxias com a mesma forma do DNA! A 20 anos atrás eu estudava a biosfera do Amazonas e notei que havia um padrão repetitivo em todos os sub-sistemas conhecidos, desenhei êsse padrão na forma de uma fórmula, um diagrama de software, e denominei-a de “Matrix/DNA”.  A “Matrix” parece ser uma fórmula que surgiu inicialmente como um vórtice e vem evoluindo, sendo o DNA a sua face biológica. Ela tem organizado a matéria na forma de sistemas, desde antes das origens do Universo, criando assim, átomos, galáxias, árvores e corpos humanos. Portanto, naquela época apresentei esta teoria dizendo: ” as galáxias tambem possuem DNA, se êstes resultados estiverem corretos”. Claro, ninguém poderia tê-lo entendido sem conhecer o método utilizado e o desenvolvimento da pesquisa.

O fato é que a Matrix/DNA tem explicado desde então tudo o que de material existe por nós conhecido, e vem explicando tudo o que vai sendo descoberto. A ponto de eu ter chegado à conclusão de que nada mais nêste mundo material é segrêdo, está tudo elucidado. Não está aqui, nêste universo material, ainda, o tesouro supremo, a resposta para o sentido e significado da nossa existência. Porem, como a Matrix revelou que êste universo é uma produção genética – o que indica que seu criador é algo simplesmente natural, ainda havia a esperança de que, na continuidade da busca, chegássemos cada vez mais perto dêle.   

Porém, então aconteceu a dois mêses atrás, quando observava um gráfico do espectro da luz ( como ela se divide em frequências e períodos, e como cada divisão apresenta uma cor diferente), e meu fraco coração desembestou a bater quase me saindo pela bôca: estava ali,na luz, o início de tudo, as origens primordiais do código da vida e do processo dos ciclos vitais! A luz muda de cor,do violeta para o infra-vermelho, pelo mesmo mecanismo que nosso corpo muda de forma, da criança para o adulto. Tudo é produto de um código feito de luz!

Se existe Deus, a Luz é seu braço, é seu toque nêste Universo, é sua varinha mágica. Nela e através dela, Deus dissemina o código criador de mundos. Se não existe Deus, de qualquer maneira, o que veio de seja lá o que foi que deflagrou a existência dêste universo material, o fêz através da luz. 

Isto me fêz desmoronar intelectualmente. Porque eu posso lidar com a matéria, desvendar seus ultimos segrêdos, pois a matéria é palpável, acessível aos sofisticados instrumentos cientificos que são extensões dos nossos sentidos. Mas com a luz, não. A luz é uma abstração como é a mente,  algo intocável. Sei que um facho de luz  foi transformado em corrente elétrica por uma das mais fascinantes experiências cientificas recentemente, mas mesmo assim, ela continua sendo um fantasma. Como trabalhar com um fantasma?

Se agora a resposta fundamental, a solução suprema para a questão da nossa existência e da existência do mundo jaz em algo não acessível ao toque, à manipulação, isto significa que a espécie humana nunca terá a resposta. Foi para mim um golpe mental mortal. Tôda uma vida dedicada exclusivamente com tôda minhas energias numa busca de vida ou morte… e descubro que o tesouro que procuro está oculto atrás e além da luz, é definitivamente inalcançável, ao menos para nossa tecnologia materializada.  Sinceramente, a partir de então passei a desejar a paz da morte, sumir de um mundo que me quer como escravo ignorante até sôbre a minha própria existência. Nada me apega a êste mundo a não ser esta missão, e ela é irrealizável, então, nada mais tenho a fazer aqui. 

Mas… enquanto a morte não vem, e como sou teimoso, não pude evitar de pensar o seguinte… “Já que meu cérebro não pode parar de pensar enquanto a benfazeja morte não vem, porque não – apenas a título de passar o tempo e por mera curiosidade – procurar o que a Humanidade sabe ou diz sôbre as quatro ultimas fronteiras onde estacionei: a luz, hologramas, o cérebro e a mente.

Por isso me bateu forte esta noticia da NASA:

Magnetic forces at the center of the galaxy have twisted a nebula into the shape of DNA, a new study reveals. The double helix shape is commonly seen inside living organisms, but this is the first time it has been observed in the cosmos.

“Nobody has ever seen anything like that before in the cosmic realm,” said the study’s lead author, Mark Morris of the University of California at Los Angeles. “Most nebulae are either spiral galaxies full of stars or formless amorphous conglomerations of dust and gas — space weather. What we see indicates a high degree of order.” These observations, made with NASA’s Spitzer Space Telescope, are detailed in Thursday’s issue of the journal Nature.

My God! É  justamente isto, cem por cento exato, o que a Matriz/DNA previu a 20 anos atrás: “ O DNA que existe como essência dos seres vivos é meramente a forma biológica de uma Matriz Extra-Universal, que tem moldado desde átomos a galáxias! Ela é responsável pelos estados de ordem, do mais simples aos mais complexos.”

Fôrças eletro-magnéticas são campos gerados no escôpo da luz, e parece-me, vice-versa. Não faz parte do processo da Evolução que a fórmula da Matriz modele galáxias à sua imagem e semelhança. Isto não teria utilidade alguma. A forma do DNA, ou melhor, de sua unidade fundamental de informação ( um par vertical e horizontal de nucleotideos),  apenas precisa estar sedimentada na estrutura da galáxia, que é o sistema resultante dos sete tipos de astros se conectados entre si. Mas nada impede que – após ter completado seu trabalho na estrutura fundamental – as emanações eletro-magnéticas de uma porção cósmica de luz, que contem o código da existência, continue a influenciar o arranjo da galáxia inteira.  

O leitor não pode imaginar o grau de profundidade de conhecimento do que estou dizendo, por falta de treino nesta área. Descobrir que o nosso DNA está relacionado com galáxias… como indicou esta foto, é algo tão espetacular no nosso pequenino mundo mental de tantos labores filosóficos e cientificos, que a Humanidade ainda não captou ou não conseguiu digerir o significado desta noticia. Tem-se acreditado que a vida surgiu por força da acumulação de eventos protagonizados por simples fôrças naturais, porque isto teria que acontecer um dia, estatísticamente. Mas estas fôrças sempre foram buscadas a nivel microscópico, pois segundo ainda o que se tem acreditado, a vida surgiu microscópicamente numa pequenina porção de sôpa primordial em algum lugar nas profundezas de algum oceano. Mas agora estamos vendo a essência da vida a nível “MACROSCÖPICO”! Do tamanho de galáxias!

Os meus modêlos sugeriram a 20 anos atrás que a Natureza joga com o invisível pequeno da mesma maneira que com o absurdamente grande, passando de um nivel ao outro sem o menor escrúpulo, sem se distorcer ou sentir qualquer impacto. Até criei uma nova palavra: “giantologia”. Para esquematizar os processos naturais em que a Natureza aplica nanotecnologia e, vive-versa, ou seja, giantologia. Nosso corpo faz isso perante nossos olhos: êle se miniaturiza dentro de um espermatozóide, ou óvulo, sem se deformar ou perder qualquer detalhe, e depois se agigantesca a partir destas suas micro-formas. Assim sugerí um mecanismo genético o qual teria feito com que a célula seja a cópia miniaturizada fiel do DNA que paira no céu. 

Os meus modêlos viram dentro das galáxias que existe uma essência no mesmo formato do nosso DNA. Pela primeira vêz deixei de imitar os quimicos positivistas a se ajoelhar na beira dos pantanos remexendo a lama na busca do cêpo original que deflagrou a vida na Terra, e olhei para cima, na direção da Milk Way. Posso ser um zumbí morto-vivo a quem Deus nunca deu sequer um metro de terra meu mesmo para descançar meus ossos, sempre tendo que trabalhar duro no dia para pagar o quarto da pensão à noite. Posso ser um cadáver ambulante que sonha com a morte libertadora por não aguentar os limites que me foram impôstos ao nascer.  Mas… êsse prazer, essa indescritível satisfação, de ter lutado contra meu algoz pela liberdade, de ter visto esta foto tirada pela Nasa ontem, a 20 anos atrás quando do meio da selva amazônica levantei os olhos da mente para o céu… vale mais que tôdas as riquezas e posses nêste planeta.

Certa vez, ouvindo à volta da fogueira as revelações do curandeiro nativo que se embebedava com suas poções feitas à moda do Santo Daime, êle tentou explicar que em estado de transe saía dêste nosso mundo e entrava numa outra realidade. Mas era uma realidade pobre, simples demais, pois era tôda constituída de luz, uma luz muito forte, contínua, que se perdia de vista. Do meio da sua nova realidade êle olhava para nosso mundo e via um mundo de sombras. A luz era real, êle sentia isso, o nosso mundo era uma fantasia incongruente. O nosso mundo tôdo estava assentado sôbre êste oceano de luz. Mas – prosseguia êle a dizer – nós não vemos a luz com nossos olhos porque ela é demasiado forte para nós e nos cega, por isso vemos como fundo do céu, a escuridão. Quando na verdade seria o contrário. Lembrei-me então do efeito sentido quando na escuridão da selva de repente apontava o facho de luz da lanterna para meu rosto. Ficava cego repentinamente. O que o índio dizia fazia sentido, porem fui burro ao não perceber a profundidade do que êle estava dizendo. Não o percebí porque não acreditava no que êle dizia, um mero nativo selvagem. Preferí levar a coisa na brincadeira e pensar numa piada, lembrando de Platão descrevendo as sombras da caverna e me perguntando se tambem Platão não estaria bêbado quando disse aquilo. Mas acho que aquela conversa ficou gravada no inconsciente e me fêz 30 anos depois descobrir o código na luz. Pois me lembrei novamente da conversa do índio quando lí pela primeira vêz uma matéria sugerindo que 95% do Universo parece ser algo como uma “dark energy”, uma matéria escura. Não seria o caso de que o que os cientistas estão pensando ser escuro seja exatamente a luz na sua mais elevada essência e pureza? Isto agora faria sentido: o Universo está assentado sôbre uma fôrma de um sistema natural, funcional e caminha para ser reproduzido nesta forma.  

Se Deus nos fêz pequenos para nos recolher-mos aos nossos limites e insignificância, que Êle se cuide, pois a  mente dêste ser pequenino está crescendo a ponto de já conseguir alcançar Suas galáxias antes mesmo que nossos tentáculos materiais! E isto lampeja como uma centelha de luminiscência, uma esfuziante alegria alicerçada na quase certeza de que nossas futuras gerações vão conseguir com a mente que hoje ajudamos a evoluir, a tocar Sua luz e desvendar o código final que nos libertará de todos os limites. Pois se com a mente apenas conseguimos ver o que estava invisivel numa galáxia, isto levanta a esperança de que esta mente será capaz de ver o que está oculto além da luz.

Classe Média Caindo na Armadilha que Caíram Adão e Eva

sábado, maio 21st, 2011

As noticias de hoje me deixaram de cenho franzido: a mais grave ameaça que paira sobre a Humanidade parece estar a caminho. O Admirável Mundo Novo sob a Grande Irmã Rainha Eva e a prisão da mente pensante, ou submissão total de Adão. A ameaça corre no Brasil.

Prosperidade material sem a contrapartida intelectual gerou uma multidão de super-gordos  nos USA, uma global multidão ameaçada pela Natureza vilipendiada, uma comunidade com arrogante loucura na Alemanha nazista. O que vai se tornar a emergente classe média do denominado grupo “BRICS” – Brasil, Russia, India, China e South Africa?

Algo diferente, muito pior,  agora vai acontecer, se estas pessoas não se despertarem a tempo. A Natureza do ser humano, enquanto mero sofisticado sistema biológico ao sabor das leis materiais veio de um sistema pré-biológico que ainda se exibe à nossa volta: o relógio astronomico Newtoniano. A máquina da mecanica perfeita, quase-eterna. Isto significa que a biosfera – e a Humanidade como mera peça na engrenagem – será  totalmente automatizada. A total manietação, o prisionamento, o entorpecimento final da essência que desceu no Homem vindo de estâncias superiores: a mente.

Hoje jornais importantes do mundo decidiram tratar de um assunto: uma emergente classe média que surpreende os países ricos. No New York Times, primeira página,uma noticia revelando que no Brasil uma babá está ganhando R$ 3.000,00.Veja em http://www.nytimes.com/2011/05/20/world/americas/20brazil.html?pagewanted=2&_r=1&sq=Brazilian&st=cse&scp=1 , sob otitulo “Upwardly Mobile Nannies Move Into the Brazilian Middle Class”, onde o artigo salienta que a maioria dessa classe média não tem mais que sete anos de estudos escolares.

No The Christian ScienceMonitor, http://www.csmonitor.com/ , sob os títulos “Latin America’s middle class grows, but with a tenuous grasp on status” e ” Surging BRIC middle classes are eclipsing global poverty ” numa nota está a ameaça: esta classe não está ativa politicamente, não querem arriscar a saúde individual economica pela busca de novos caminhos.

Que seja bemvinda a prosperidade. Que se instale o automatizado mundo na Terra para libertar o homem do trabalho escravo. Mas sem a paralela evolução intelectual, as pessoas apenas engordam em massa, e aí o tombo será mais feio. A alma do mundo  que hoje se aloja em nós, já uma vez, a 10 bilhões de anos atrás, quando tinha o poder de mover galaxias e conforma-las no modêlo de mundo que desejasse,  construiu o Admirável Mundo Novo, no dizer filosófico de Huxley, que é o mesmo LUCA – the Last Universal Common Ancestor – no dizer da nossa filosofia naturalista, que é o mesmo Paraíso Eterno descrito na Bíblia. E todos sabemos no que deu. A Evolução foi interrompida, o modêlo da sociedade das abêlhas foi instalado, uma forma provisória quis ser a definitiva, e o Universo  aplicou a corretora Lei de Clausius, segundo principio da termodinâmica, mais conhecido como a queda pela entropia.

Mas o problema está nesta questão: O que é uma sadia intelectualidade? Em qual visão de mundo se  basearia? Qual seria sua meta? Como garantir que tendo o planeta ajardinado na Terra, a Humanidade manterá livre sua mente com sua vontade de saber e com isso empreendendo sua grande aventura no Cosmos? Como vimos,na nossa primeira experiencia, nosso ancestral Adão perdeu essa vontade.

A cosmovisão da Matriz/DNA tem todos os elementos para salvaguardar a liberdade mental. O problema é que para entendê-la precisa-se de maiores conhecimentos sôbre a Natureza que aquêles ministrados nos primeiros sete anos escolares. E quando essa nova classe média se estabilizar,dificelmente evitará que nela se instale a arrogância de que sabe tudo e o conservadorismo. Aí será impossível falar da ameaça e da Matriz.

De fato, temos que pensar urgente numa estratégia.

Mensagem de Domingo da Matriz/DNA Aos Amantes da “Grande Causa da Humanidade”

domingo, maio 8th, 2011

Sistema Solar: Por quem e onde fomos criados, e agora existimos.

 

O Sol brilha lá fora e o planeta Terra continua orbitando à sua volta, tudo funcionando como um mecanismo de relógio, a 3 bilhões de anos! Mas essa máquina criou aqui os sistemas biológicos e hoje aqui existimos como ovos botado fora como a prole abandonada á própria sorte, sujeita a tragédias e predadores. Filhos diretos de uma máquina, mas filhos indiretos de algo mais, porque não somos como as máquinas, nós temos auto-consciência, sentimentos, emoções, fraternidade, familias. E nós queremos que essa substância mental que somos tenha as melhores condições de existência possível. Assim somos como um software vivo e consciente existindo no meio de um hardware que, à distância funciona previsivelmente como uma máquina, mas aqui, de imediato, é um ambiente caótico sujeito a eventos por acaso. O que temos a fazer agora de mais urgente? Senão mudar o ambiente imediato, construir uma infra-estrutura imitando a máquina funcional quase-eterna, como alicerce de uma super-estrutura ajardinada e estável? Não, nada de Admirável Mundo Novo sob o Grande Irmão, e sim o inevitável admirável mundo novo na estrutura, como nossa casa limpa, bonita e segura, porem sob a mente de cada ser humano livre e soberana. E como fazê-lo? Em que todo ser humano deve se concentrar e pensar nêste belo domingo ensolarado?

Estamos dentro de uma máquina. Porem é uma máquina relacionada à Vida, pois ela contem em si todas as fôrças, elementos e principios necessários e suficientes para se transformar ou gerar de si os sistemas biológicos, vivos, como nós somos. Basta ver e analisar a fórmula da Matriz/DNA e basta saber que ela fêz a Vida. E é isso que precisamos fazer aqui: um meio ambiente em que se assente uma biosfera estável, meio-mecanizada/meio-viva para ser, principalmente, por nós controlável. Portanto temos a fórmula, temos o exemplo pairando à nossa volta, basta estuda-lo, identificar e descobrir seus mecanismos e processos que ainda nos passam despercebidos, e imita-los tecnológicamente.

O Sol brilha, o planeta gira em si mesmo e à sua volta, como vizinhos, outros planetas e cinturões de asteróides meteóricos, todos compondo um balanço em equilibrio, e mais além existem as influências que vem dêste sistema galáctico, como quasares, buracos negros, pulsares, cometas. Encobertos nisso tudo estão os principios, as fôrças primordiais das propriedades da Vida, como a reprodução sexual, a digestão, e até mesmo as relações entre prêsas e predadores. Precisamos arrancar das trevas 6estes principios, mecanismos e processos, e trazê-los ao nosso conhecimento, como precisávamos arrancar o Bin Laden das cavernas e trazê-lo à Justiça. Parece dificil mas não é, basta vontade, pois na verdade não estão ocultos nas escuridões de cavernas e sim disponiveis em mansões vistosas. Cada cidadão deve ser um soldado treinado, bem-informado, do nosso grande exército das Ciências Naturais, pois a Ciência é a unica arma que dispomos para conquistar nossa soberania e liberdade.

Precisamos fazê-lo! Nêste momento e nêste domingo ainda existem bilhões de seres humanos que por serem da nossa carne, nosso sangue e nosso espirito, que por serem partes de nós e iguais a nós enquanto mentes aprisionadas e manietadas dentro de células-ovos como são as cabeças humanas, isolados e sem poder-mos nos tocar e comunicar mentalmente, existindo nesta terrível completa solidão mental, enquanto sofrendo todo tipo de privações materiais, clamam e precisam de nossa atuação, com determinação e energia!

Que limpemos nossa biosfera de nossos inimigos, como os virus malignos, as intempéries catastróficas, e até mesmo dos venenos que ainda existem nos corpos dos da nossa própria espécie, etc. Que conheçamos e imitemos as qualidades da máquina que nos são benéficas. Por isso e para isso temos que mudar muita coisa em nós e nossos sistemas sociais. Principalmente na educação dos países improdutivos de tecnologia como o Brasil. Os jovens, ao invés de terem seu tempo desperdiçado com análises sintáticas, algebras inaplicaveis, discursos poéticos, devem antes conhecer a máquina, o mundo real dentro do qual existimos, e para êles devem estar disponibilizados os laboratórios e oficinas publicas com todos os equipamentos necessarios para lá irem aplicar suas intuições, pois muitas das fôrças ocultas da máquina são primeiro percebidas pelas nossas intuições, que são eventos da nossa consciência rememorizando nossas mais elevadas origens.

Temos que ver nosso sonho realizado, aquêle em que todo ser humano, tôda criança, toda mulher, todo homem, todo idoso, sem distinção de raça, religião, côr e status social, esteja feliz e alegre vivendo num planeta ajardinado e para que assim , com a casa arrumada e protegida, nós, os mais exigentes intelectuais, possamos emprender livres nossas aventuras espaciais pelo Cosmos em busca da fonte de nossa existência, seja ela um Deus Onipotente ou simples pais e mães naturais vivendo alem dêste Universo. Temos que fazê-lo, aqui e agora. Temos que exigir a realização dos laboratórios e oficinas necessárias para fazer que o sonho da nossa geração seja a realidade dos nossos herdeiros! Um forte e caloroso abraço da Matriz/DNA, e o melhor domingo possível para todos!

Louis Morelli

Deus e Seu Universo Jogam Dados “Viciados” Conosco, Mas Entenda Porque

domingo, maio 1st, 2011

Deus e Seu Universo jogam sim, dados conosco, e o pior, são dados viciados!

Louis Morelli

Esta matéria serve para estimular aquêles criativos que pensam já ter sido tudo inventado e portanto se sentem frustrados, pois vamos mostrar como está tudo ainda por fazer. O mundo ainda espera quem quem vai perceber isto e abrir-se para uma torrente de intuições.

Inventores e autores nunca criam nada novo. Êles simplesmente arranjam e combinam de um maneira nova as velhas coisas existentes. O Dr. Kearns não inventou o para-brisas automático, simplesmente arranjou peças antigas, como capacitores, resistências, transistorese timings de uma maneira que ninguém tinha combinado antes. O primeiro homem a construir um arado, não o criou do nada. Apenas arranjou as partes de uma árvore de uma nova maneira: cortou duas rodas dos troncos já redondos, colocou duas traves em paralelo, paus imitando a galhagem atrás, meteu-se no meio e saiu a arar. Charle Dickens não criou o novo estilo literario. A primeira frase de seu livro diz algo como: “Era a primeira vez que naquelas paisagens…” . Fêz Dickens criar a palavra “era”? Ou ele teria criado a palavra “a”? Que tal a palavra “paisagem”? Basta-nos pegar um dicionario feito dois séculos antes de Dickens nascer e ver que tôdas aquelas palavras eram velhas coisas existentes. Êle simplesmente as combinou de uma maneira que nunca ninguém tinha feito antes. O que não tira o mérito heróico e pioneiro dos inventores, dos autores.

A Terra também não criou a Vida do nada. Simplesmente arranjou gases, sólidos e líquidos de uma nova maneira. Nada se cria, tudo se transforma porque se rearranja em inéditas combinações. Mas aqui, justamente aqui, está o nosso problema: tudo o que existe hoje será transformado. De tudo o que existe hoje nada serão os componentes do mundo do amanhã, apenas serão componentes dos novos componentes. Computadores, automóveis, geladeiras, serão embutidas peças de novos componentes que serão as estrêlas amanhã, como os transistores, os capacitores, as resistências foram para o para-brisas do Dr. Kearns.

No entanto, e apesar de o mundo humano se transformar em lapsos tão curto de tempo, existimos dentro de um mundo cósmico que, desde quando a Humanidade começou a pensar, permanece fixo. Todos os dias vemos os mesmos movimentos dos astros com o sistema solar funcionando perfeitamente como um relógio. Como pode ser que o aparente eterno, o imutável, contenha em si o constantemente transformável? É uma roda cósmica girando muito lenta, mas num ponto dela, quase no centro, aqui no nosso habitat, as coisas giram numa velocidade vertiginosa. Agora segure-se para não cair: é justo a propriedade da quase eternidade do Universo que faz o Homem transformar tão rápido suas tecnologias de maneira que elas derrubam impérios aparentemente invencíveis e transformam as civilizações. Porque o eterno dá margem a muitas interpretações equivocadas.

O Homem nada cria do nada. Êle se aprofunda no estudo da Natureza, amplia sua visão a horizontes cada vez mais amplos e assim descobre novos mecanismos e processos naturais. Depois tenta aplicar aqui estes mecanismos, onde surge as intuições para novos arranjos dos objetos e substancias existentes. Desde os primatas existem passaros voando perante o olhar humano, durante milhares de anos o pensamento humano se perguntou o que deve acontecer com o movimento de asas no ar para transportar um corpo pesado, aos poucos foi aprendendo, até imita-lo com suscesso e construir o pássaro de ferro. E assim foi com tôdos nossos produtos tecnológicos: mera imitação do que a Natureza faz há  bilhões de anos. A ultima delas é o computador, cada vez mais à imagem e semelhança do cérebro, feito pela Natureza.

Mas porque primeiro criamos carroças puxadas a burro, navios a remo, o tear, a maquina de escrever, e nas gerações seguintes tudo isso vai para o lixo trocado por automóveis, submarinos, teclados? Porque nós acreditamos que podemos explicar o que é o mundo, como êle funciona, e imitamos na tecnologia e nos sistemas sociais essa crença. Mas o Universo ainda é inexplicável pelo pequenino cérebro humano. Cada vêz que êsse cérebro aumenta, a explicação do Universo muda. O Universo é um estilista, está sempre nos mandando novo figurino para uma nova moda. Quando Copérnico pensou que finalmente entendeu como o sistema solar funciona, na forma de um nucleo e planetas na sua órbita, Rutherford mudou o antigo modêlo do átomo, crendo num nucleo com életrons orbitando as camadas regulares, para se encaixar na moda, à imagem e semelhança do novo Universo. Hoje quando os cosmologistas acreditam  ter descrito definitivamente o Universo na Teoria Nebular, o modêlo do átomo que se encaixa melhor é confeccionado pela quântica. Assim, uma nova crença de como funciona o macro recai para remodelar o micro, e vice-versa. Como nosso mundo humano está no meio do macro e do micro, a nossa tecnologia é modelada para se encaixar no meio da ultima moda. Mas a moda vai continuar mudando.

Agora acabo de descobrir uma nova cosmologia. Os mesmos velhos astros dos gregos, de Copérnico, de Newton, foram arranjados de uma nova maneira que se encaixou perfeitamente como geradores diretos do nucleotídeo, o qual encerra o segrêdo da Vida, e tudo o mais que anima os seres vivos. As estrêlas e buracos negros deixaram de surgirem ao acaso por geração espontanea como queria a ultima moda, para surgirem por um processo pré-sexualizado e mecanizado, enquanto os mesmos astros ganharam os predicados dos ciclos vitais. Assim o novo modêlo, do velho Cosmos, sintetizado na fórmula da Matriz/DNA, é um sistema automatizado como uma máquina perfeita, um moto-continuo, e  eu deveria acreditar que a nossa tecnologia será tôda transformada pelo conhecimento dessa fórmula, quando ela for re-descoberta por alguém que tenha pêso para se anunciar. Mas justamente quem tem mais pêso, cai mais frequentemente.

Os impérios atuais, assentados em monumentos rígidos de cimento e asfalto, serão obsoletos, mas demorarão mais a cair, as transformações se darão mais fáceis onde as construções estavam mais fracas e atrasadas, como no Brasil. Assim mudam as civilizações. O velho império Egípcio que dominou por três mil anos hoje ainda mantem suas pirâmides. As ruínas do  Coliseu de Roma persiste nos tempos do Empire State Building. O Empire State Building talvez persista no tempo que outro monumento na ultima moda brilhar em outro lugar.

Mas porque o Homem continua a repetir o êrro de acreditar ser capaz de decifrar o segrêdo do Universo, sabendo que o castigo fatal para êsse pecado é a destruição da civilização que êle vai construir baseado numa fantasia? Hoje o modêlo da origem do Universo pelo Big Bang, os modêlos das origens de cada tipo de astro conhecido, e a exibição dos grandes aparatos de pesquisas como telescópios gigantescos, sondas espaciais orbitando nas fronteiras do sistema solar, etc., tudo vem compor um quadro mental que transmite uma unica possibilidade racional humana: nós finalmente conhecemos e sabemos o que é o Universo. Aquêle que disser “é impossivel ao cérebro humano entender o Universo”, será desprezado como retrógrado. Mas assim foi ridicularizado quando disse isso nos tempos dos egípcios, dos gregos, de Copérnico.

Ora, o homem tem uma vida de oitenta anos. A cultura da Humanidade não tem mais que 15.000 anos. Podemos observar a Natureza e até acertar como foram os 10.000 anos antes do primeiro registro da nossa cultura. Com um pouco de elocubração mental podemos acertar quase tudo sôbre mais 10.000 anos antes ainda. Muitos êrros certamente cometeremos na tentativa de recompor a História a 100.000 anos. Mesmo porque um hiomem de oitenta anos não consegue digerir mentalmente o que significa 100.000 anos. Mas agora multiplique êsse 100.000 por dez, e teremos um milhão de anos! É quase certo dizer que nossa ignorancia sôbre êsse passado será multiplicada por dez. Mas imagine multiplicar êsse um milhão por mil vêzes! Chega-se a um bilhão de anos! Impossível ao cérebro humano voar tão longe! Mas agora dizem que o Universo tem mais de 13 bilhões de anos… e acreditamos piamente que nosso conhecimento cosmológico é o final. Isto tem um nome: arrogância.

Quando meus calculos resultaram no modêlo do elo entre a matéria não-viva e a Vida, acreditei que agora poderia desvendar a verdadeira História do Universo e fui descendo no tempo, onde estrêlas, quasares e buracos negros iam apresentando diferentes processos de nascimentos. E quando cheguei na ultima fronteira onde, por coincidência, encontrei tambem o Big Bang, porem, com um diferente figurino, me deparei com uma figura, a qual seria a face final do Universo. A figura era uma linha que nascia no ponto zero da intersecção entre o tempo e o espaço representados pelas coordenadas do grafico cartesiano, mas ela se encurvava aqui, retornava no tempo, avançava acolá e por fim fechou-se encontrando o ponto inicial, desenhando assim a face misteriosa. Observando melhor a face – que poderia ser tambem a face de Deus – tive um sobressalto: era a mesma figura que forma um par de nucleotideos lado a lado na hélice do DNA. Como então a face do Universo é a mesma face do DNA?!

Ora, dias depois eu queria me suicidar pois entendí qual a dimensão da minha burrice. Pois quem iniciou a busca foi meu cérebro, um cérebro humano, o qual é composto de neurônios e neuronios tem como central diretora, o DNA. Isto quer dizer que quem estava dirigindo a pesquisa, quem estava de fato buscando, era um… DNA. E assim como o homem inventa seus deuses com figuras que são à sua imagem e semelhança, o DNA encontrou o que queria encontrar, o que sonhava antes encontrar: um Universo à sua imagem e semelhança. Peguei os quilômetros de papéis, paginas rabiscadas durante 20 anos com graficos, contas, fórmulas e modêlos, amassei tudo e foi para o lixo! Eu posso ser burro, ter todos os defeitos que muitos outros humanos tem, mas modéstia à parte, sempre fui muito simples, nunca soube o que é a vaidade, por isso não sou arrogante. Não vou repetir a teimosia tacanha de construir novas tecnologias e civilizações destinadas às cinzas.

Mas teria algum sentido inteligente, racional, divino, em fazer uma espécie viva mas ainda na sua infância intelectual, limitada a um pequeno e obscuro pontinho perdido na imensidão sideral, a construir civilizações erradas atrás de civilizações erradas, pagando o preço pelas cirurgias dolorosas fomentadas pela Natureza?! Criar essa espécie dentro de um Universo que parece ter mil faces, cada uma adequada para um tipo de gôsto de cada freguês? Portanto, são mil faces falsas. O Universo é relativo, ou seja, apresenta uma face unica e especifica para cada diferente observador que se situa num ponto fixo do tempo e do espaço.  A face final, verdadeira, só poderá ser vista e conhecida para quem se posicionar fora do Universo, e de lá olhar para trás. Claro! Já nos avisou o teorema de Gödel que é impossivel a quem está dentro de um sistema, conhecer a verdade do sistema.

Então Deus e seu Universo estão a jogar dados conosco, e o pior, dados viciados?! Porque?!

Teria sim, um sentido racional, uma explicação inteligente. Imagine alguem especial, como um anjo, filho de Deus, e dê-lhe um nome, por exemplo, Satanás. Êle seria bom e perfeito até revelar que pode cometer um ato defeituoso, possível porque seu pai o respeitou como ser livre e lhe dotou com o livre-arbitrio. Satanás entendeu que o reino de seu pai foi o melhor que seu pai conseguiu fazer, mas como êle não o tinha criado, que por isso era em algum grau minimo alguma coisa menor que seu pai, êle seria mais inteligente e capaz de construir um reino melhor onde sua felicidade e soberania seria ainda maior. Assim arrumou sua trouxa e disse aos seus pais que o viram partir com lagrimas rolando-lhes pela face, que iria viajar para conhecer terras estranhas e experimentar novas aventuras, e pôs-se a construir mundos. A cada mundo construído, vivia nêle por um tempo suficiente para aprender que ali era ainda menos feliz que era na casa de seu pai. Mas naquele dia que ele se afastou com sua trouxa a tiracolo, a mãe perguntou ao pai: “Porque você o deixa partir fazendo-o acreditar que acreditastes na mentira dêle, se sabes que êle está indo construir mundos atrás de mundos até descobrir que não existe nada mais perfeito que êste nosso, e retornará derrotado?”. O pai abraçou a mãe e susssurrou-lhe: “Mas êle nunca saberá que retornou. Ele construirá tantos mundos que se esquecerá dêste mundo, de nós, como um adulto esquece seus tempos de embrião. Um dia êle construirá um mundo exatamente igual a êste, mas depois sentirá que falta algo, que existe na solidão e isso não é bom. Criará todos os tipos de criaturas, mas nenhuma o satisfará. Então êle descobrirá que existe a alternativa de construir alguem quase como êle com quem pode coexistir e ser feliz: um pai e uma mãe. É o reverso do prazer que dá a um pai ter um filho. E êle fará um par exatamente como nós somos. E nos amará como um filho ama os pais. Ora, nós entraremos naqueles corpos, o mundo é o mesmo, a unica diferença é que ele será completamente feliz para sempre, porque ele acreditará que ele criou o mundo, que ele é Deus!”

Pensando nisso, sei que, apesar de não ser arrogante e essa fantasia de entendedor de universos não me pegar mais, me será inevitável aplicar a fórmula da Matriz/DNA, de construir a nova superior tecnologia, de construir a nova civilização… Sei tambem que daqui a duzentos ou quinhentos anos alguem surgirá com uma nova cosmologia muito mais atraente que a Matriz/DNA. Simplesmente é impossivel a mim deixar de avançar na direção da armadilha, de cair na armadilha, apesar de ter consciência de que se trata de uma armadilha. Eu, humano, continuarei a jogar dados com Deus, mesmo sabendo que os “dados” são viciados, porque esta é a minha sina, êste meu destino. Assinado: Satanás.

Em Tuscaloosa a Origem Do Universo Com Vórtices Pipocando no Espaço Foi Recapitulada Hoje

sexta-feira, abril 29th, 2011

De repente cêrca de 200 tornados emergiram do nada em vários pontos nos espaços das pradarias do Alabama, desaparecendo como surgiram, do nada, deixando um rastro de destruição.

Há 13,7 bilhões de anos atrás num espaço escuro preenchido pela dark matter vórtices quânticos pipocavam do nada, existiam por 17 bilionésimos de segundos e desapareciam, não sem antes se entrechocarem espalhando atabalhoadamente seus restos… Porque os genes que produzem exatamente êste tipo de evento, que se expressaram a 13 bilhões de anos atrás, resolveram se expressarem novamente aqui e agora? Na fórmula da Matriz/DNA os genes se tornam as sete funções sistêmicas universais, e quando uma delas se expressa mais que as outras, produzindo ruído e perturbações, isto é determinado pela conjuntura do sistema. Precisamos agora entender como o sub-sistema Terra está compôsto segundo a fórmula, assim poderemos identificar causas e prever melhor estas ocorrências. 

No princípio era o caos. Caos também é o que vemos agora como resultado dos rápidos tornados de vida breve que devastaram regiões e apagaram  Tuscaloosa do mapa. A História Natural se faz por ciclos cujo roteiro é um mesmo padrão que se repete, a mensagem final é a mesma, seja em meio a répteis gigantescos do Cambriano ou entre arranha-céus na Terra do Século XXI: desfazer o velho conservado para o obrigar a se refazer melhor. Os eventos também são multiplicações de um fractal-padrão, no caso, fractal do tempo.

Os vórtices quânticos vinham como fragmentos ou genes do sistema antes dêste Universo, e como as evidências hoje indicam, para galgar mais um grau evolucionário. A Natureza às vêzes é cega e passa por cima de quem está em seu caminho, no caso, nossos mais de duzentos irmãos humanos que pereceram nesta tragédia. A mensagem é clara: aprendam a construir suas moradias e cidades sabendo de antemão que existem tornados.    

Mas a inteligência humana é uma emergência única nesta História e ela não está aqui para permitir que a Natureza continue seu método de Evolução através de cirurgias dolorosas contra sêres humanos. Se por um lado a Natureza ainda é muito forte para nós, a engenharia das cidades e nossas habitações estão sob nosso domínio e por aqui vamos nós.

Claro está que o modêlo das nossas habitações e cidades estão errados, foram construídos sem um planejamento a nível de inteligência cósmica, aliás, se houve algum planejamento o foi pelas corporações capitalistas cujo fim era o lucro, e não o servir ao ser humano. Observo o estilo de vida hoje dos humanos nas cidades e acho isso tudo um absurdo! Porem, em vários pontos do planeta elevam-se estas espécies de inteligência cada qual propondo modêlos mais sofisticados, basta ver através de uma pesquisa na Internet. Por nosso lado, baseado nas sugestões da Matriz/DNA, desenhamos um modêlo de cidade na qual gostaríamos de viver. Pena que o desenho não é feito por quem sabe fazê-lo para computador e assim não o postei ainda. Muito resumidamente existiriam cidades para pouca população com a área urbana no formato do estádio do Maracanã, circundado pela área rural e das industrias. O “estádio” teria três níveis sendo que no nível do solo seriam as residências tôdas na forma de apartamentos triangulares e no espaço central seria os jardins, parques, clubes sociais, etc. No segundo nível as cooperativas com produtos de consumo mais as repartições de serviços publicos, enquanto o terceiro nível seria o metrô. Nada de carros na area urbana. De qualquer ponto que estiver basta subir num elevador até o terceiro, entrar no trem e descer na porta do elevador que desce no ponto que desejamos. Claro a descrição seria muito extensa para caber aqui.

Mas agora com estas tragédias de tsunamis e tornados percebo que faltou considera-los no meu planejamento. Como impedir que ataquem a cidade? Acho que nossa tecnologia (ou a mudança da tecnologia por uma baseada no sistema perfeito automatizado da fórmula da Matriz/DNA) poderá evitá-los… nada poderá resistir ao gênio e poder humanos. No entanto existem muitos amigos da Humanidade, cabeças sérias e pensantes, buscando as mudanças ideais, e a seguir cito apenas alguns dêles:  

Uma cidade do Canadá, Tamworth, indo contra tudo e contra todos,  criou sua própria moeda ! (veja mais em: http://economicsforeverybody.blogspot.com/

Um exemplar da unidade monetária de Tamworth

Não seria uma idéia para o debate? Eu penso que cada cidade devia ter apenas três bancos: o Banco do País (os acionistas é a total população), o Banco do Estado (acionistas são a população do Estado), e o Banco da Cidade (os donos são os cidadãos). Banco privado, instituições financeiras, nem pensar! Dinheiro não é matéria-prima como recurso natural, logo, dinheiro não pode dar lucro privado, não pode gerar dinheiro. A sociedade que isto permite é uma sociedade doentía.

No site http://web.mac.com/len15/CurrentSea/The_Current_Sea_Exchange.html

conhecemos a idéia inusitada de que uma crise economica pode ser uma benção. Êle aponta 20 razões como argumentos. E numa intuição muito feliz nos brinda com a imagem abaixo:

Aberrações da Humanidade no Falso Equilibrio Entre a Minoria Gorda e a Maioria Esquelética

 O resultado da Evolução sugere que o corpo humano foi feito para carregar a evolução da auto-consciência. Mas êste objetivo se depara com o obstáculo da tendência da matéria a se acomodar no equilibrio termodinâmico. Ora, existem casos em que a mente sucumbe aos atrativos da matéria, e assim pessoas ricas entorpecem sua evolução intelectual para se dedicar ao consumismo. O corpo cresce em massa e a mente definha. A constante busca da evolução mental consiste na busca de mais e mais conhecimentos sôbre os fenômenos do mundo natural – mesmo porque é entendendo a obra que se entende a mente do artista criador – e no trabalho prático para elevar a Humanidade como um tôdo, física e intelectualmente. Dificilmente tal pessoa iria engordar, pois seu pouco consumo seria dipendido na febril atividade. Mas muitas pessoas das áreas mais ricas nada fazem nêste sentido, sucumbem à gula e luxuria e ostrascismo, o sedentarismo, e engordam. O sistema cresce em quantidade, mas não em qualidade.

Porém em tôdo lugar a Natureza apresenta um equilibrio entre massa e energia. Se num prato da balança sobe os 10% da população exageradamente rica e gôrda, para equilibrar a balança a Natureza determina que no outro prato tenha que existir os 90% de pobres e esqueléticos. mas tambem a natureza criou o Principio da Solidariedade, aquêle que obrigou as particulas a se associarem e transcenderem para átomos, os átomos a se associarem para transcenderem a  astros, os astros a se associarem para transcenderem a galaxias, os macacos a se associarem nas cavernas formando familias para transcenderem a seres racionais. Portanto, a trnascendencia da espécie humana se dará quando o Princípio da Solidariedade se instalar e em cada prato da balança existirá exatamente 50% dos seus individuos, pois serão todos iguais. Um inteligente planejamento das moradias do futuro tem que considerar êstes detalhes.

No site: http://www.metanexus.net/ , vemos uma profusão de idéias e pessoas realmente amigas da Humanidade a planejar com responsabilidade:

          Na mesa a Humanidade é o paciente a ser cuidado

So site: http://www.tamera.org/index.php?id=1&L=2 , vemos que até em Portugal existem os amigos da Humanidade se movendo e buscando novos caminhos com projetos fabulosos, como por exemplo o SunPulse Electric e o SunPulse Water: bombeiam água e fornecem energia – 1,5 kW de saída eléctrica – dando assim uma resposta a questões essenciais sobre o fornecimento energético: disponibilizam energia de uma forma descentralizada, não esgotam recursos naturais e podem ser produzidas sob condições básicas fora das grandes indústrias. A seguir vemos no site: http://www.thevenusproject.com/ 

O Projeto Vênus com audaciosos modêlos para cidades futuristas e espetaculares mudanças sociais:

Enfim, êste tema deve fazer parte dos assuntos nas reuniões entre pessoas que são místicas como os que acreditam que são os eleitos, especiais, e que com êles nada acontece, até o dia que acontecer, pois a Natureza se move, está sob evolução, ou se revolta e se defende, e passa por cima de quem se acomodou em seus caminhos.
The Venus Project

Os Maiores Vampiros e Vampiras Amanhã no Banquete do Suor Humano em Londres

quinta-feira, abril 28th, 2011

Para mim não faz o menor sentido quando entro no bar para lanchar e a televisão ligada mostrando cenas de um casamento  em Londres onde todos e tôdas que aparecem nas imagens têm a cara e vestimentas dos parasitas da Humanidade. Quanta coisa inútil, quantas pessoas inúteis, que pêso, que fardo para os trabalhadores escravizados carregarem nas costas! O que a Humanidade vai ganhar com um casal anunciando que vão ter relações sexuais?! E porque bilhões de humanos vão ter que trabalhar algumas horas a mais, perdendo horas que poderia serem empregadas em suas melhorias materiais e evoluções mentais, para que suas produções sejam assim desperdiçadas como energia que se esvai pelo ralo?

Ainda se celebra desenvergonhadamente em Londres a herança animalesca dos humanos em que as feras ficam na sombra à espreita enquanto as ovelhas trabalham escravizadamente transformando as ervas em suas carnes para caírem enciima e colherem no momento oportuno tôdo o resultado daquela produção. De que adianta as sêdas, os cosméticos, as risadas para o publico ver, se cheiram mal como feras? Se ainda atuam como feras? Se ainda fazem questão de nos lembrar que são meros macacos melhorados? Mil vêzes assistir um Einstein subindo as escadas da escola de Princeon, aquilo sim, nos agrada, pois é um como um hino de vitória de exemplares da espécie que lutam contra suas heranças malcheirosas e vampirescas. Pergunto o que êsse casal produz de prático para nós, o que fizeram de benefício para a nossa espécie, e a resposta fica clara na face abobalhada da garçonete: “nada”!

Eu nunca ganhei um centavo de graça e o pior, não me devolveram em outros bens a metade do valor do que produzí trabalhando duro com as mangas arregaçadas. Se essa metade tivesse sido investida na satisfação de necessidades básicas e melhoria da educação de outras pessoas eu me sentiria realizado, mas ver o produto de meu suor ser desperdiçado dessa maneira me faz largar o trabalho inutilizado assim e de alguma maneira atuar para patentear que isso tem de acabar. Os amigos da Humanidade tem que se reunirem, debaterem e tomarem decisões para proteger os recursos de nossos territórios e fiscalizar o destino de nossas energias. Nada temos contra qualquer casal que queira trabalhar como burros para gastar sua produção em festas e rituais, apenas desprezamos estas irracionalidades. Nos dá asco, pois estas cenas nos lembra as festas dos porcos de George Orwell.

A Mente É Uma Substância? Está a Um Passo Nessa Confirmação a Matriz/DNA

quinta-feira, abril 28th, 2011

Dentro do cérebro acontecem cenas semelhantes às que vemos no céu: estalos de relâmpagos onde raios de energia se ramificam e se desfazem na substância gazoza das nuvens. Se aqui uma árvore com suas longas raízes submersas no solo atraem raios, no cérebro um neurônio com suas longas dendrites atraem os sinais elétricos das sinapses. A semelhança das cenas não é mera coincidência. Foi essa Natureza com raios e trovões que produziu o cérebro e logo, filho de peixe, peixinho parecerá.

Mas não temos os sentidos evoluídos para visualizar de fato o que são os nossos pensamentos, nossa mente foi fecundada ainda ontem nos tempos astronômicos e as ultimas notícias que nos vem das Ciências Neurológicas indicam que ela começou a apenas 200.000 anos atrás. A auto-consciência humana ainda não tem ou não ativou sua própria percepção visual para ver sua imagem refletida num espêlho, portanto se encontra na situação ainda, ou do feto que se forma, ou do recem-nascido que ainda não abriu os olhos e não tem idéia de como é seu corpo.

Mas temos a intuição de que nossa mente não é uma substância comum, palpavel e visivel aos nossos olhos nus. Ela representa mais um grande salto evolutivo, daquêles explicados por Steven Jay Gold em sua teoria do “puntuactun equillibrium”.

Como a Natureza produz novas substâncias que nunca existiram antes ao menos nestas regiões do tempo e espaço? É fácil entender se relembrar-mos como a Matriz/DNA explicou a origem da vida, ou seja, dos sistemas biológicos. Antes o mundo aqui era apenas constituído de esferas astronomicas organizadas num sistema mecânico porque, nossos ultimos ancestrais não-vivos, os sistemas astronomicos, foram confeccionados apenas com os estados sólido e gasôso da matéria. As relações e interações entre êles se resumiam às reações nucleares, radiações, jôgo de fôrças eletro-magnéticas, as quais, em seu conjunto, resultavam num sistema extrema e exclusivamente mecanizado, como o mecanismo de relógio Newtoniano. Mas como explica a Matriz/DNA, êstes sistemas estelares em suas interações produziram novas espécies de astros, como os quasares, pulsares, buracos negros, e daí se montou os sistemas galácticos. Ora, nossos modêlos dêstes sistemas revelam tôdas as premissas ou principios das propriedades vitais que surgiriam mais tarde, desde os processos digestivos à engenharia da reprodução sexual. Portanto as máquinas Newtonianas receberam uma cobertura biológica e estas produziram nas superficies de alguns planetas um novo estado da matéria, nunca existido antes: o líquido. Do liquido se originaram as reações químicas que produziram a “soft matter”, a matéria flexível, maleável, modelável e no fim todos sabemos o resultado; sistemas galácticos geraram sistemas celulares, à sua imagem e semelhança. Filho de peixe, peixinho parecerá.

A caverna puxou os trogloditas e gorilas para um convivio nuclear de cujas reações houve um salto evolutivo mental, e apesar de ainda não entender-mos como foi êsse processo, surgiu daí um novo estado da matéria, e com ela, essa ainda menina-criança que é a auto-consciência humana. Mas quando descemos mais no passado, esclarecidos agora com essa cosmovisão da Matriz/DNA, e munidos do conhecimento do elo entre a vida e a não-vida, não apenas chegamos a um Big Bang biológico como tendo sido um evento semelhante à fecundação reprodutiva, como tambem continuamos além, saímos das fronteiras do Universo e vamos ver os ancestrais da matéria, vórtices fantasmagóricos quânticos, funcionando como bits-informação ou genes do sistema que gerou êste Universo material.

Parece-nos estar-mos dentro de um Ôvo Cósmico, onde a matéria perceptivel seria a placenta, a matéria escura seria o amnion, e nós, sêres pensantes, os genes de nosso futuro e unico corpo… mental! Aleluia!

O problema é que tôda essa História Universal semelhante ao que acontece dentro da barriga de uma mulher grávida indica com fôrça intrigante que aquêle sistema criador misterioso já era… inteligente! Porque pai de peixinho, também peixe parecerá, e se somos como peixinhos inteligentes…

Portanto,  ou provavelmente, o sistema extra-universal, ex-machine, era, ou ainda é, auto-consciente, também deve ter uma substância mental, a qual talvez banhe todo o Cosmos como um oceano. Mas suas relações conosco devem ser naturais, sem milagres, e estamos sujeitos aos imprevistos assim como estávamos quando éramos embriões ainda no útero materno. Nosso mundo não parece ter sido inteligentemente desenhado, assim como os pais geradores de um embrião humano não precisaram de inteligência e não a aplicaram para fazê-lo, mas eram inteligentes.

No final disso tudo resta a dúvida: parece mesmo existir uma substância mental como as nuvens no céu, parece que ela é uma substância quase abstrata apesar de ter fôrça para atuar sôbre a matéria, movendo, dirigindo, nosso corpo material, mas teria ela sido criação ao acaso da matéria aqui ou teria ela uma existência extra-universal como uma dimensão à espera de que atingíssemos o grau evolutivo de sistemas biológicos para então se encarnar? Seria a subst6ancia mental uma espécie de característica herdada mas retrógrada, como daquêles genes que entram em ação mais tarde, produzindo bigode nos machos e ovulação nas fêmeas?

Enquanto essa questão me ocupa os pensamentos dia e noite, me fazendo às vêzes na pia do banheiro botar o creme dental no pente e lambuzando os cabelos, minhas mãos tentam trabalhar com os instrumentos disponíveis cada vez mais sofisticados na tentativa de alcançar essa substância. Mas precavido pela Razão de que posso retornar dessa busca deprimido com a possível prova de que ela não passou de mero sonho esperançoso de possuir uma alma que prolongue ao infinito nossa existência.

Certo que estamos abandonados nesta vida solitária mental e sujeitos a tragédias e predadores monstruosos, mas isso sempre aconteceu com todos nossos sistemas ancestrais. Até mesmo nas galáxias o ciclo de existência de um astro passa por duas fases: a primeira onde se vê como ôvo botado fora e abandonado à própria sorte flutuando nos frios espaços interestelares e a segunda onde se descobre que na verdade nunca fôra abandonado, que nunca saíra fora do sistema que o gerou, e que se vê confortavelmente instalado e protegido sob as asas gravitacionais de uma estrêla que o acalenta e o amamenta com sua energia radiosa. Nossa esperança é que a realidade daqui seja a mesma realidade do antes e alem das origens dêste Universo, que apesar de estarmos momentâneamente sujeitos aos desatinos das monstruosidades na matéria que talvez nossos próprios ancestrais ainda não biológicos criaram, na verdade nunca tenhamos sido abandonados por uma possível substância mental que exista naquela realidade além das dimensões quânticas. Oxalá! E graças meus pais extra-universais, pela nossa inteligência, que assim mantem esta vida como uma aventura interessante.

“Matrix”: O que é e como funciona a verdadeira “Matrix/DNA”

quinta-feira, abril 28th, 2011

Fui obrigado a “postar” um comentário num fórum do site abaixo devido a tanta discussão do tema. O comentário é uma nova maneira de explicar a Matriz/DNA.

http://www.adorocinema.com/filmes/matrix/comentarios/#Comment-63339

Louis C. Morelli em 28/04/2011

Vivemos numa realidade real ou virtual?  O que fazer para garantir sua liberdade.

É simples: se nós não criamo-mo-nos a nós próprios, fomos criados por algo e existimos sob a lei dêsse “algo”. Nenhum humano sabe com certeza o que é êsse algo, mas todos os fatos reais que conhecemos de fato são evidências para uma identificação dêsse algo: o mundo material. Êste é a “Matrix”. E nos resta apenas um caminho na busca da resposta: pesquisar êsse mundo material nas suas duas dimensões de tempo e espaço, ou seja, indo o mais longe possível no espaço e observar o futuro mais distante possível, além de tentar desvendar o passado mais longínquo possível. O resto, tôdas as crenças,… serão sempre meras conjecturas, teorias, opiniões. Ninguém de nós vai saber a verdade antes de morrer.

Nêsse meio tempo, devemos tentar elaborar teorias bem fundamentadas em fatos e eventos reais, naturais, que possam ser demonstrados, ou seja, cientificas. Por meu lado tentei elaborar uma teoria, já que nenhuma das existentes me satisfazem. E como resultado final se apresentou uma “Matrix”. Trata-se de uma fórmula natural, uma fórmula de sistema natural que tem se encaixado em todos os sistemas naturais conhecidos até agora, desde átomos, a galáxias, ao corpo humano. Eu a apresento no meu website na forma de um simples diagrama de software porque assim é fácil entendê-la. Essa fórmula tem sido a responsável por conduzir a matéria – ou ao menos uma porção dela – a se organizar em sistemas e cada vez mais complexos, o que indica a veracidade de existir uma evolução universal.

A maior surprêsa surgiu quando percebí que o DNA é essa mesma fórmula, porém apenas a versão biológica dela, sendo que detectamos suas versões electro-magnética, atômica, astronômica e inclusive, quântica. Por isso dei-lhe o nome de “Matrix-DNA”.

Então essa fórmula – que é nossa verdadeira criadora e de todo o ambiente em que existimos – é um código. E há muitos indícios de que seja um código elaborado por uma inteligência. Mas seja como for (e desde que sua versão mais longínqua no passado é a de vórtices não-materiais, aos quais demonstro como podem ser uma variação do DNA), ela veio de algo existente antes das origens dêste Universo material.

Portanto a idéia dos dois irmãos filósofos ao fazerem êste filme onde viveríamos uma existência não-autonoma, e relacionarem a Matriz com o código do DNA foi muito feliz. Mas eu havia registrado os direitos autorais da teoria e modêlos da “Matriz-DNA” no Brasil dêsde 1989, e depois requerí os copyrights nos EUA em 2002, portanto anos antes de sair o filme ( os numeros dos registros estão no meu website).

Em ambos os registros tive que enviar os originais, os quais ficam na Biblioteca Nacional dos dois países disponíveis ao publico. Óbviamente quando ví o filme me sentí lesado e desconfiado de plágio, mesmo porque tem havido muitas cópias e usos de meu material por laboratórios inclusive europeus, por outros websites, e até mesmo a Secretaria da Educação (sem saber que o trabalho é de autoria de um brasileiro, pois meu website é fundamentado nos EUA), usou minhas imagens para inserir nos livros escolares.

Mas eu não acredito em plágio e prefiro outra hipótese. Nós estamos atingindo um nível evolucionário em que nossa mente é um novo sistema e está se estruturando na mesma configuração da fórmula da Matriz/DNA. Isto porque também o cérebro apresenta a mesma configuração. Mas essa mente tem a capacidade de ser auto-consciente, ou seja, pela primeira vez na História Universal um sistema natural pode olhar-se a si mesmo e de fora perceber que existe no espaço e no tempo. Quando isso acontece, êsse sistema percebe em si a existência da fórmula, da Matriz. Ora, isso deve ocorrer a nível da Humanidade inteira, claro que, primeiro com os que estavam estudando isso. Mas para os atrasados nessa área quando vêm a fórmula deve ocorrer um processo de auto-identificação, mesmo tão sutíl que não se o perceba de imediato. A descoberta da existência dessa Matriz está ocorrendo em todos os lugares (basta digitar a palavra “matrix” no Google Search e ver quantos websites), apesar de que a maioria ainda só perceba sombras e não se desperte para o seu significado.

Se a “Matrix” que emergiu das minhas investigações fôr a correta, o filme torna-se uma intuição visionária surpreendentemente real. Porque a Matriz é como uma bactéria que tanto pode ser benéfica ou maléfica, dependendo do nosso livre-arbitrio a qual das suas duas faces somos acessíveis. E a face da Matriz que foi a real criadora dos sistemas biológicos já tinha se fixado como soberana na criação do sistema astronomico que nos envolve, à qual o nosso planeta pertence. É a sua face boa para nós, como sêres apenas materiais, mas má para nós, como seres mentalizados, auto-conscientes. É a face do paraíso eterno, do nosso planeta ajardinado do futuro, porem, mecanizado, robotizado. Sem a liberdade e autonomia da mente. Exatamente como no filme.

Portanto êsse filme, mais a fórmula que apresento, ao menos para mim, é o alerta e o ensinamento do que devemos fazer para receber o inevitável  futuro Brave New World, porem tomando as precauções para que êle não aprisione nossa mente também.

Se alguem estiver interessado em observar a fórmula digite no Google: “A Matriz Universal dos Sistemas Naturais e Ciclos Vitais”.

Atenciosamente, Louis Morelli

O DNA-LIXO PRODUZ AS MASSAS HUMANAS DAS QUAIS O LULA É COMO UM GENE ATIVADO QUE SE EXPRESSA

terça-feira, abril 26th, 2011

O DNA é o Código da Vida, na forma de uma fita magnética retorcida, mas 95% dêle parece não codificar nada, pois é uma mera repetição infindável do mesmo símbolo, por exemplo, “aaaaaaaaaggggggggg…”. Na linguagem científica deu-se o nome a estas vastas regiões repetitivas de “DNA-Lixo”, vindo do Inglês “Dust-DNA”,  porque não se tem detectado ali nenhuma função ou atividade importante. Isto tem confundido o pensamento de cientistas e filósofos naturalistas como eu. Para que e porque a Natureza – que sempre tem descartado o que é inútil – tem mantido estas longas massas de símbolos por 3 bilhões de anos?! Por incrível que pareça, a resposta é a mesma para a pergunta: “Porque os ricos necessitam dos pobres? Seria possível existirem apenas a elite, num mundo sem as grandes massas? A Natureza diz que não e quem sussurra esta mensagem é a Matriz/DNA ! Mas… e aqui vou abrir um parentêsis nêste artigo para no paragrafo a seguir explicar a minha cosmovisão baseada na Teoria da Matriz/DNA.

A Natureza tem determinado nêstes 13,7 bilhões de anos que matéria seja organizada em sistemas, que haja sistemas, como átomos, galáxias, corpos humanos, sistemas sociais humanos, etc. E tôdo sistema é formado por energia e massa, dois estados da matéria. Portanto, a Natureza determinou antes das origens dos seres humanos, que existiriam ricos e pobres, uma representação biológica da dualidade  “energia-massa”. Mas eu não aceito isso. E conto com a emergente propriedade mental que possuo para me revoltar e eliminar da Humanidade essa ditadura “dessa” Natureza. Seja ela produto de um Deus ou do Diabo. Até agora existem as massas humanas, eu fui estupidamente produzido em meio a essa massa, mas até o ultimo suspiro estarei lutando contra êste modêlo de sistema. O que é Natureza? É uma fórmula/software existente e atuando na matéria, a qual apresentei aqui sob o nome de Matriz/DNA. A Matriz é como os vírus ou bactérias no sentido que tanto podem ser bons ou serem maus para nós, depende de algumas coisas. E a matriz/DNA tem demonstrado que está sob evolução. E aqui está a Razão do porque acho que me é racional lutar contra ela e contra o tipo de vida indesejável que ela meu: vamos fazê-la evoluir para um tipo de sistema onde tôda auto-consciência existente e encarnada constitua um sistema onde todos são iguais e tenham os mesmos iniciais direitos e deveres. Não abro mão disso! 

Agora voltemos ao objetivo dêste artigo.

 Mas durante os seis anos que estive isolado na selva amazônica observando e identificando os circuítos dos sistemas naturais que se conectam numa intrincada rêde compondo a biosfera total que mais tarde se projetou na forma dêste intrincado cérebro que temos hoje, também notei que cêrca de 95% da matéria que a compõe é mera massa de informações repetitivas, ou seja, poderia ser considerado como lixo e não-funcional. A partir desta observação, o salto inevitável à conclusão de que o lixo natural da biosfera é uma projeção ao futuro do lixo no DNA foi um raciocínio lógico. Mas se agora nós temos o “lixo” ampliado no espaço e no tempo de maneira que podemos observa-lo a ôlho nu, de sentí-lo a ponto de nêle nos introduzir-mos e verificar seu estado material, então podemos aplicar os calculos da evolução regressiva e da contração do espaço-tempo nêste período de 3 bilhões de anos e projetar no invisivel estado material do DNA as propriedades identificadas para finalmente entender o que é êsse “DNA-Lixo”. Porque e para que a Natureza o mantém. De onde êle veio.

A evolução se propaga como ondas concêntricas a partir de um núcleo central que foi o Big Bang. Assim como o que vemos quando atiramos uma pedra num lago de águas paradas, cada nova camada de onda nasce dos ultimos limites de capacidades da onda anterior, para abranger maior tempo e espaço e assim captar os ciscos, as sujeiras, as partículas-informação que existem nas águas à frente, e dessa captação e incorporação faz da ultima onda sempre a mais complexa que tôdas as anteriores. Mas a ultima onda não surge do nada e sim é a herdeira de fôrças e propriedades transmitidas pelas ondas anteriores, e estas características formam o esqueleto estrutural, a forma circular, as velocidades, etc, das regiões iniciais que receberão a cobertura das novas informações, das novas partículas. Então cada nova onda é formada por tôdas as informações de tôdas as ondas anteriores, senão seria impossível ela se formar e existir na água. Êsse fenômeno que acontece às nossas vistas aqui e agora nas águas do lago não é mero acaso: trata-se de uma projeção fractal no futuro de uma fórmula-matriz operacional que surgiu nas origens do Universo, de onde deduzimos que o que aqui vemos como água, naquêles tempos deve ter sido uma espécie de éter plásmico, ou porque não, a matéria escura que hoje descobrimos preencher 95 % do Universo.

Assim também é a Evolução, é a Vida, é o Cosmos. E é o DNA. Mas não apenas tudo isso pois a evolução não parou no DNA, ela continua e hoje produz como ultima camada da ultima onda estas coisas tão complexas como a mente humana, e os corpos-sistemas dos seres biológicos. No meio dessa História Natural, uma das formas de ondas produzidas foi o sistema social humano, do qual, estudiosos vêm compôsto de 95%, massas humanas, e 5%, elites, sendo estas classificadas de acôrdo com a qualidade dos valôres do estudioso, que se dividem em definir esta elite no aspecto de poder material ou no aspecto de capacidade intelectual.

Nas águas do lago observamos que à medida que os círculos se ampliam o nucleo circular central tambem se amplia e vai incorporando ondas vizinhas que vão desaparecendo. As primeiras ondas que são como as ancestrais das ultimas ondas podem desaparecer mas as informações que patentearam a existência delas continuam a existir e ter sua utilidade na ultima forma mais evoluída. Será mesmo nobre e honesto de nossa parte deprecia-las com a definição de “lixo”? Agora, passando a observar a forma mais evoluída dêste padrão matricial que vemos nas águas, que é o DNA, não temos mais alicerces sólidos e maior sabedoria para abordar e entender as vastas regiões repetitivas do DNA?

O primeiro sistema biológico real, funcional, completo, que surgiu na Terra, e que denominam de “ser vivo” foi um sistema celular, o qual já continha um pequeno DNA, e se minhas informações estiverem atualizadas, êle já era composto de cêrca de trezentos genes. Ora, genes são pacotes de informações constituídos de outras informações que são os nucleotídeos que por sua vez são constituídos de informações que são átomos, os quais são vastos pacotes de informações ainda mais simples que são as partículas… Enfim, naquêles trezentos pacotes de genes podem existir trilhões de informações. Mas a grande pergunta que ninguem que utiliza outros métodos de investigação nunca respondeu é: são informações sôbre o que?! A Matriz/DNA sorri e exclama: “Ora, olhe para as ondas nas águas do lago…”

Nas vastas regiões silenciosas e dormentes do DNA jazem as almas dos nossos ancestrais, desde os vórtices quânticos primordiais, aos átomos e às galáxias.

O registro eterno de que um dia existiram materialmente continuam sendo carregados por nós e parece que se destinam ao infinito. A ultima forma da Evolução Universal, que é a auto-consciência humana – ao menos nesta região do Universo – nasceu ainda ontem a 200.000 anos, como sugerem os ultimos modêlos cientificos arrolados no estudo da origem e evolução da consciência, ela ainda é um feto embrionário que está se formando como corpo na mesma configuração sistêmica de todos os sistemas ancestrais que a antecederam, e parece-nos que sua substância deve ser algo plásmica ou holografica. A consciência humana é a ultima onda na água do lago universal aqui e agora. Mas as ondas anteriores imediatas que foram a biosfera terrestre, o corpo humano, e o cérebro humano, notadamente constituídos de matéria a nós perceptível e visível, foram a manifestação sólida de um fractal universal que contem em si as várias existências anteriores dêste mesmo fractal, as quais hoje estão em nossos corpos, mas são invisíveis. Por isso estamos descobrindo no laboratório que a mente humana pode interagir e influir nos elementos de realidades e dimensões tão distantes como as partículas fantasmagóricas elementares: mente humana e almas dos ancestrais são a mesma coisa, a mesma essência, o invisivel se identifica com o invisivel. A própria consciência, por conclusão lógica, será uma espécie de alma embutida nas formas transcendentais que ainda podem surgir no futuro. O registro de sua existência está assegurado ao infinito para o qual é transportado dentro da Matriz/DNA. Quando isso acontecer, vamos apreciar que  nossas futuras gerações se refiram a nós como “lixo”?

Sempre que vai iniciar uma nova onda no lago, fôrças e propriedades das ondas ancestrais são convocadas a participar como o alicerce, a plataforma sólida, o corpo da mãe onde se assentará o novo embrião. Mas ás vêzes ocorrem mudanças bruscas nunca experimentadas pelas ondas anteriores nas águas à frente, seja pela presença de uma cupula flutuante de fungos, ou mesmo detritos de vegetais de um tronco que se decompôs. Portanto a nova onda surge num ambiente adverso, tal como ocorreu com as mudanças climáticas a milhões de anos atrás, que extinguiu abruptamente espécies como os dinossauros, mas que foi a oportunidade para a explosão de novas formas de vida no Cambriano. Nêstes eventos certas fôrças e propriedades dos ancestrais, que foram extremamente ativos na sua época, são convocados novamente a repetir o nível de atividade. Em nossa linguagem matricial diremos que informações ou genes no meio daquelas longas regiões repetitivas são convocadas a se expressarem. É possível que num novo ambiente, o representante material e codificado na Matriz que a 10 bilhões de anos atrás atuou em alguma substância quando se formava a primordial nebulosa de átomos, tenha que retornar a fazer sua mesma função.

Saindo do DNA e projetando-nos agora, bilhões de anos à frente, vamos nos deparar com o sistema natural denominado “sistema social humano”. O qual é meramente um fractal ampliado no tempo e espaço da sua forma fractal quando era DNA, porem agora muito mais complexo, ou seja, constituido de muitas maiores quantidades derivadas do fractal inicial universal, ao qual a Matriz/DNA sugere o nome de “bits-informação”. Ou seja, os “genes” primordiais recebidos daquilo ou daquêle ente, desconhecido ainda, que gerou êste Universo. E assim podemos projetar o que agora descobrimos do DSS, sigla de “DNA-Suporte-Sagrado” (pois êste será o nome que aqui no ambiente da Matriz/DNA vamos identificar e exprimir nosso respeito àquelas vastas regiões repetitivas do DNA), para melhor entender a sociedade humana.

De fato, temos que concordar com os estudiosos que dividem essa sociedade em 5% de humanos mais ativos individualmente e 95% de humanos menos ativos que se exprimem como fôrça ativa apenas no seu aspecto coletivo. Não concordaremos com a classificação entre “elite” e “massa”, pois isto supervaloriza indevidamente um dos segmentos e deprecia indevidamente o outro. Estamos descobrindo hoje muitos dos segrêdos do DSS, os quais surgem da fortuíta comparação com as ondas no lago, e como sempre voltaremos a refletir sôbre êste fenômeno, com certeza êste artigo será sempre refeito e enriquecido com novas descobertas. Uma delas é a curiosa esplicação do porque o mundo estava programado para resultar que os membros das elites consigam se informarem mais sôbre as novidades e as coisas mais complexas do que é possível aos membros da massa. Vemos que hoje os humanos mais abastados dispõe de mais potentes instrumentos de captação de informação, como a Internet, a frequência nas universidades, as viagens internacionais, etc., e de mais tempo para usarem êstes recursos, do que é possível aos elementos da massa, mesmo que êstes o desejassem ávidamente. Porque o mundo se programa de maneira que as informações novas, não existentes ou não comuns nos ambientes das gerações anteriores, se disponibilizem ao acesso dos membros das elites, mais que aos da massa? Ora, olhe para as ondas do lago: as fôrças e propriedades da onda anterior se projetam para formar a nova e ultima onda, mas avançam até a meio caminho da nova camada circular e aí a nova onda se depara com os ciscos, os detritos, como tambem com as seivas, os néctares, de recifes de corais, camadas flutuantes de fungos, troncos de sequóias apodrecidos, que jazem nas águas mais distante do lugar onde impactou a pedra e têve as origens das gerações. Portanto os ultimes níveis chegando aos limites e à  fronteira da ultima onda irão incorporar estas novas informações, as quais podem ou não vazar e em menor quantidade para os niveis iniciais da mesma onda. Assim, informações em poder das elites podem ou não vazarem e chegarem ao conhecimento das massas. Interessante… não é?

Outro detalhe importante que aprendemos aqui é que as elites de hoje serão as massas amanhã. Assim como as massas de hoje foram elites em ondas anteriores. Cito como exemplo a minha própria experiência de vida, a história de minha carga e herança genética. Pesquisando a genealogia do meu sobrenome cheguei aos palacios de Roma onde ancestrais faziam parte da elite do Império do mundo. Mas naturalmente essa carga genética como tudo o mais foi atacada pela entropia degenerativa, os filhos abastados se entregando a orgias sem a disciplina dos pais e erodindo os patrimonios, perdendo os poderes do Império até que os ultimos remanecesntes, meus pais, foram acabar num país de terceiro mundo sem nada mais que a roupa do corpo. Mas a queda continuou de maneira que faleceram logo após gerarem a nova geração, quando eu tinha 3 anos de idade. Eu fui o ultimo patamar no fundo do poço, o qual foi a mais profunda e selvagem área das selvas amazônicas, aquêle ponto Zen onde o fluxo começa a reverter para cima. Surgí portanto nos mais inferiores extratos das massas, uma massa que foi elite outrora, mas a minha insaciavel dedicação ao estudo e busca de informações num ambiente tão inóspito, sem acesso aos instrumentos disponiveis à civilização, sem o tempo livre devido as lides para a sobrevivência , não a explico como sendo uma virtude a qual eu devia me vangloriar, mas sim se explica pelos comuns processos da evolução natural, a qual é como um barco a motor navegando contra a correnteza e que no seu caminho vai recolhendo os naufragos como eu.        

Mas uma das particularidades notáveis é que dessa “massa” de humanos muitas vêzes emerge alguns que se expressam a ponto de liderar os destinos de todo o conjunto. Podemos citar uma infinidade de exemplos, como Karl Marx e até mesmo Jesus Cristo, no seu aspecto humano. No Brasil tivemos o notável exemplo de Luís Ignácio da Silva, o Lula, que nascido nas mais inferiores camadas da onda de suporte da nova sociedade brasileira, emergiu se projetando e ultrapassando os limites da onda ancestral para se posicionar nas ultimas fronteiras da onda mais moderna. O mundo contem segrêdos qua ainda nossa mais elevada sabedoria desconhece e por isso ainda não podemos atinar como e porque a alma do “gene” Lula foi convocada a despertar e reassumir suas funções na grande senda da evolução universal. Mas são eventos como êsse as oportunidades para captarmos os sinais iluminadores do nosso caminho evolutivo, por isso devemos prestar atenção a êles, refletir sôbre êles, recompor teóricamente o quadro que produziu o evento, como estava o estado do mundo e da sociedade brasileira naquêle momento, pois é nossa meta mudar a situação de nossos ancestrais que eram mais levados pela vida que condutores dela, para com sabedoria assumir-mos nossa cota de responsabilidade nos destinos da evolução, com a recompensa de que assim nós seremos os condutores e livres programadores do nosso destino. Um destino que já pode ser previsto se novamente olharmos as águas do lago. Quando as ultimas ondas atingem o fim das águas e se deparam com uma nova realidade que é as margens do continente, elas se projetam nestas novas terras na forma de espuma plásmica, onde se misturam todos os niveis das ondas, massas e elites numa só essência, e como os anfíbios primordiais que vieram dos oceanos, começam a arrastarem-se para formarem um novo e espetacular reino da Vida. Sagrado seja êsse nosso destino e sagrado seja o DNA-Suporte.

Trabalhar em casa: Pensamento Positivo ou Negativo, Como Isso Influi?

domingo, abril 24th, 2011

Acho que descobrí um importante segrêdo da Natureza que pode ajudar quem precisa e quer melhorar sua vida profissional e financeira, principalmente trabalhando também em casa. Trata-se de saber sintonizar as ondas emitidas no espaço pela vibração causada por suas idéias com as mesmas ondas naturais que nêste momento estão ao seu redor.

Trabalhar em casa no computador, sem patrão e a enfadonha rotina dos ambientes de trabalho externo deve ser o sonho de muitos brasileiros tambem, seguindo a tendência dos americanos, os quais, principalmente as mães solteiras, imploram por uma oportunidade dessas e vivem sondando a Internet buscando a idéia salvadora. Acho que no Brasil também, principalmente os acima dos 40 e aposentados, para quem é difícil arrumar uma atividade que dê uns trocados a mais. É claro que achar ou inventar um produto de fácil fabricação caseira e vendável, no meio dos grandes e insáciaveis vampiros capitalistas que aprisionam as pessoas dentro de fábricas, é quase impossível. E achar o produto milagroso para vender numa loja online, ou fazer o site de aconselhamento mais famoso do país, não passam de utopias. Mas tambem talvez a coisa não dependa apenas de se ter um bom produto ou conteúdo. Quanta gente tem boas oportunidades e fracassam? Conheço a espôsa de um grande construtor de casas, ela poderia enriquecer vendendo as casas, mas outros venderam melhor e mais que ela… porque tiveram mais disciplina. É preciso ter qualidade profissional. Eu acho que a maior qualidade para quem quer trabalhar em casa é a disciplina. Ela substitui os olhos do patrão. Mas quem aguenta?  Na maior parte da minha vida eu fui trabalhador autonômo e a frase que eu mais disse para mim mesmo foi: “A partir de amanhã eu vou pegar na coisa com seriedade…” Até hoje o amanhã será amanhã… Portanto, não se esbofeteie, não te xingue, você não está sózinho(a) nessa, nós humanos somos indisplinados por natureza e com razão: somos ‘materialmente filhos do caos e mentalmente, ovos botados fora e abandonados à própria sorte.

Mas então muita gente descobriu essa falha do ser humano em seu próprio íntimo ser humano, como sendo uma falha geral de todo mundo e resolveu contar para os outros o que êle queria ter ouvido de algum conselheiro na sua juventude que lhe teria corrigido sua indisciplina e… faturou uma grana pesada com êstes contos. Estou falando do pessoal do “pensamento positivo”. Não venha me dizer que você num deu uns trocados pra estas pessoas espertas, comprando um livro ou um manual qualquer: me engana que eu gosto.  Parece-me que o primeiro a começar foi um americano ( sempre êles são os começadores de tudo!), um tal de Dale Carnegie, lembro-me de ter comprado no sêbo um livro chamado “O Pensamento Positivo”, dêle, nos anos oitenta. Para mim hoje isso é pura fantasia, mas os autores começaram a acreditar numa mentira e tanto se concentraram em aperfeiçoa-la que inventaram um milhão de técnicas e assuntos correlacionados para encher livros e palestras. Muita gente ainda acredita que êles foram iluminados por alguma revelação especial, ou ao menos que sabem algo que nós não sabemos… (pô, e não tem gente do Ocidente que ainda acredita nos judeus que escreveram a Biblia?! Crianças do futuro acreditarão nos autores de Harry Potter e que o mundo mágico foi uma realidade no passado.  Bem, todo mundo é livre para acreditar no que quiser mas não venha me falar da mitologia de revelações sobrenaturais a estrangeiros, que não quero nem ouvir.)

Então agora me deparo com uma matéria num website dizendo que eu não consigo ganhar dinheiro sentado na poltrona de casa porque não pratíco o pensamento positivo… e eu, burro como uma toupeira, ainda lí o artigo dando mais Ibope pra êle…, confirmando  a sabedoria da minha avó que sempre dizia ” burro velho não tem jeito!”

Mas agora essa leitura me tocou algo no fundo do cocuruto e saquei um insight sensacional. Porque? Ora porque antes, quando lí Carnegie, eu não entendia o mundo, o qual só passei a entender depois que conhecí a Matriz/DNA.

No site abaixo o autor diz que um pensamento é como uma onda que se propaga para o exterior e retorna com seus semelhantes, ou seja, com ondas de mesma frequência e côr. Nossa mente seria como um radio. Se meu radio toca musica de forró porque sou caipira os ouvintes que sustentam meu salário são caipiras também. Claro. Mas isso não é evidencia para o que o autor diz. Êle diz que se eu penso coisas positivas, minhas ondas emitidas vão buscar fôrças positivas que retornam positivando minha vida, enquanto os negativos vem negativar meu território. Como êle sabe que nossa mente funciona como rádio, eu não sei ( e olha que tenho me mantido atualizado com as noticias da neurologia e as teorias da mente como ondas quânticas), talvez o cara esteja tendo contacto telepático com extra-terrestres. Me engana que eu gosto.

Mas… e não é que, sem querer, e mentindo, o cara acertou na verdade?! É simples e agora quem explica é a Matriz/DNA.

A evolução acontece por ciclos. Quando o ultimo sistema natural mais complexo não tem mais como evoluir – ou porque se acomodou no super-especialismo, ou porque já incorporou tôdas as informações especiais do seu ambiente, ou porque está num ambiente inadequado (que deve ser nosso caso como corpo-sistema) – êle começa a decair, para se fragmentar, se misturar à matéria do ambiente imediato ou longínquio se for lançado à distancia, e retornar a crescer numa nova paisagem, ou então na mesma antiga porem corrigindo-se dos defeitos anteriores. Esta fase é uma queda da energia, desde um sistema superior para uma situação inferior, e isso produz o caos. Quando a Fênix começa a renascer das próprias cinzas, o sentido da queda é trocado pelo sentido da ascensão e começa o fluxo de ordem.

Ora… assentado assim a situação de acôrdo com a sabedoria da Matriz/DNA vamos retornar ao artigo do nosso charlatão acima que, de repente, é um santo sem o saber. A nossa biosfera, que nos criou (e por sua vez foi criada a partir da entropia no nosso sistema astronomico), começou com o caos total, mas aos poucos, lentamente, vem apresentando algumas melhorias, pois já temos sistemas biológicos como eu, que ao invés de imediatamente matar a barata que apareceu na mesa do meu computador, arrumei uma tina para dar comida a ela, um vaso para água e até fiz uma caminha para ela dormir. Dei-lhe um nome: Matilde. Deixo a Matilde passear no meu teclado e mesmo que um dia ela me aperte a tecla delete no meio de um longo artigo, serei incapaz de sequer lhe puxar as orelhas. Isso é sinal que na biosfera ocorreu evolução. Estamos diminuindo a selvageria, a violência e caminhando para a fraternidade, a ordem. Ao invés de tomar estamos aprendendo a dar: a Matilde sempre toma mais do meu café que eu mesmo.

Isto significa que em meio da ainda avassaladora gama de ondas caóticas em queda (como a tragédia no Japão prova isso), existe um fluxo de ordem ainda tímido e menor surgindo no meio do caos. Êle funciona como um barquinho navegando contra a correnteza, mas não é um barquinho movido a remos e por humanos, e sim movido por um potente motor – uma Lei Natural. O segrêdo do sucesso está em pular para dentro dêste barco, e quem o consegue, é levado pelo motor natural. Mas como tentar entrar no barco?

Vou contar uma experiência real que pode ilustrar como exemplo. Em New York viviam num apartamento sete brasileiros como imigrantes ilegais buscando trabalho. Com a crise a coisa começou a ficar feia, quando muito conseguiam trabalhar dois ou quatro dias numa semana. O efeito psicológico disso é uma tortura, pois a familia no Brazil precisando de dinheiro, o landlord do apartamento exigindo o aluguel, etc. Para não explodirem havia o club apertado como lata de sardinha para irem aos sabados à noite, curtir um forró, tomar uns dez finos (copo de chopp) e flertar com as brasileiras, faxineiras e babás. Um dêles, o Armando, tinha uma idéia diferente e dizia… “Eu não vou gastar meu tempo onde só tem brasileiros pé-rapados como eu, onde só falam brasileiro e coisas do Brasil e nada aprendo. Vou para Manhattan, nem que seja só para caminhar chutando lata na rua, mas estarei no meio de gente diferente falando inglês, e touristas endinheirados do mundo tôdo. Ninguém vai comigo? Ok, vou sózinho.” Bem… hoje em dia a maioria daquêles brasileiros voltaram e sem dinheiro, alguns com mulheres e filhos feitos nos USA, enquanto o, Armando se casou com uma americana e fêz amizades com americanos de maneira que tem o green-card e um bom emprêgo que dá inclusive para pagar o mortgage (prestação) de sua confortável casa própria. Tudo porque o Armando se deslocou, ao seu corpo, para um território onde no espaço predominavam as ondas com frequências relacionadas ao fluxo de ascensão, de evolução rumo ao estado de ordem. Ao contrário do que acontecia no clubinho do forró. Estou certo ou errado?

Quando entramos na Internet, seja por mera busca de algo ou com um site para vender algo ou escrever algo, estamos captando essas ondas e alcançando o mundo tôdo. Nêste mundo existe a maioria dos espaços onde predominam as ondas negativas ou estacionadas, mas existem nichos onde florescem as ondas positivas. Um exemplo seria os sites de relacionamento social dos estudantes das ricas universidades, ou os fóruns de discussão entre experts do mundo tôdo, etc. É uma oportunidade para fazer como o Armando, que sem o saber, sem nada entender das ondas invisiveis da Natureza, estava armando o seu caminho para o seu suscesso. Se não der resultado, o que perdemos? O que ganharam os trabalhadores nas noites de sábado no forró?

Isso não é a pseudo-filosofia do pensamento positivo. É uma auto-iniciativa de projetar-se para territórios onde a energia está em ascensão, onde ela é positiva para nós, e assim, naquêles territórios, é a Natureza que conduz nossos pensamentos numa direção positiva. Entendeu? Não existem milagres, você não pode se manter pensando positivamente enquanto tudo ao seu redor está negativo, cheio de problemas, imperfeições, obstáculos. O esfôrço individual em produzir e manter pensamentos positivos em nada muda as poderosas fôrças do mundo real, mas no mundo real existem fôrças que, se as agarramos, produzem em nós o estado positivista. 

Mas agora tem o outro lado da moeda. Será bom para a Causa da Humanidade, que nos livremos dos da nossa classe social e tentemos conquistar espaço nas classes mais “endinheiradas”, as quais, talvez estejam contribuindo para prejudicar a situação das classes com menos poder? Acho que não. Então temos que, alem de tentar fazer como o Armando, também buscar meios de reverter as ondas no nosso meio atual. Ao invés de apenas o club do forró, os brasileiros tinham que se reunirem numa espécie de associação, para conversar sériamente, com cada individuo expondo seus obstáculos, suas necessidades e seus sonhos, e sondarem se o conjunto no coletivo teria mais fôrça para reverter ao individual resolvendo seus problemas, abrindo-lhe portas. E isto me faz pensar que antes do trabalho em casa, existe o trabalho no bairro, na quadra, onde se vive. Um olhar para os vizinhos. Para mim, o que importa não é apenas meu enriquecimento individual porem mais do que isso, importa a  “A Grande Causa da Humanidade”, onde todos, sem excessão de côr, raça, religião, situação financeira, apenas reprimindo os que dentro da Humanidade atuam para prejudicar qualquer ser humano, sejam elevados física e intelectualmente. De que me valeria vivendo como Fernão Capelo Gaivota – sendo capaz de voar com asas brilhantes nas altas esferas iluminadas do mundo – se meus irmãos semelhantes continuassem a se arrastarem na lama da Terra e comendo cabecinhas de peixe? Aguentaria a solidão total em meio à riqueza? Até na fábula de Jesus Cristo os autores perceberam isso ao escreverem que êle era um deus caído porque  resolveu retornar para salvar, buscar, seus semelhantes que ainda vegetam na Terra. Registro aqui êste artigo como uma iniciativa para tambem pensarmos nisso. Temos que nos projetar para onde correm as fôrças positivas e, talvez o mais importante, investigar como gerar estas fôrças em nossas comunidades.                  

Veja nêste site o artigo mencionado e aqui copiado aguardando tempo para traduzi-lo:
http://biz-whiz.com/article1434.html

* Work at Home: The Work at Home Mindset
Posted Apr 13, 2009 – 10:09 AM

Email this to a friend Printer friendly page Print this story
Inspiration and Advice Why do few people succeed in any work at home program while most fail? You may think it is their skill, or luck, or hard work – but the real answer may surprise you. What if I told you there was something more important than skill or hard work or luck, even more important than the program you join, more important than the contacts you have or how big your mailing list is or how many websites you have – if you have this one thing, you can be successful at any program – and this one thing does not come from anywhere outside you, it has to come from inside you.

What is this one essential thing that is the root cause of your success of failure ? Call it “Your Mindset”, your attitude, your attraction point, your vibration frequency, your level of consciousness – it is the same thing. Let me explain what it means.

Napoleon Hill, in his book “Think and Grow Rich” explained the power our thoughts have to create our reality. Every thought has a force, be it positive or negative. You may not realise it, but your thoughts are not just chemical reactions occurring through synaptic nerve connections in your brain – your mind is like a radio – each thought that you broadcast has a potential to go out and attract situations and things into your life. This is how prayer works, this is how affirmations work, this is how hypnotic autosuggestion works.

You may have noticed how when you complain and criticise you will find more things to complain and criticise about. On the other hand you must also have noticed how when you appreciate and be grateful, you will find more things to appreciate and be grateful for. This is a law of nature. The world is not your enemy that you have to fight to earn your living, rather the world is your own larger self that offers to you what you need and much more with loving intelligence. If you start cultivating negative thoughts in your consciousness, nature creates suffering for you so that you may learn to be positive. If you raise your vibration to higher consciousness, then the lower negativity cannot touch you and you attract beauty & abundance into your field of awareness. The way to raise your vibration is by cultivating positive thoughts in your mind, and by starving the negative thoughts of self doubt and hatred by not giving your conscious attention to these kind of thoughts.

So what can you do to start manifesting success in any work at home program right now ? Change your Thoughts, Change Your Attitude. Easier said than done, but the awareness of where the root of the problem lies will help to gradually eliminate it. You cannot change your thought patterns overnight, you need to work at gradually favouring the positive thoughts over the negative ones and regularly cultivate positive thoughts in your mind. Doing so will slowly purge your conscious and subconscious minds of all negative vibrations that keep you from obtaining the success you deserve. If you learn how to always remain positive, then no matter what program you join or what work you do, you are guaranteed to be successful at it.

Are you saying that it is difficult to remain positive all the time ? How can I be happy and have positive thoughts when everything around me is causing me depression ? This exactly is the root of the problem. You believe that your circumstances have the power to make you happy or sad, while that may be relatively true, a greater truth is that your attitude and your thoughts create your circumstances for you. It is a vicious cycle, Negativity inside you manifests as Negativity outside you and that creates more negativity inside you. Only you can break the cycle. Positivity within you will create abundance and happiness around you which will then give room for more positivity within you. Even a small effort to break the cycle of Negativity by cultivating positive thoughts will bear results that will further motivate you towards manifesting happiness all around you. Try it and see for yourself. You can find tools and information to help create the positive mindset at the author’s website below.

About the Author :
Mufad has created DesirelessAbundance.com that shows how one can cultivate the Abundance Mindset to Manifest their Desires and to go further beyond all Desires.