Archive for the ‘Universo’ Category

A Genese, segundo a crenca academica escolar moderna, versus a Genese segundo a Matrix/DNA Theory

terça-feira, agosto 1st, 2017

xxxx

O artigo copiado abaixo e’ a mais recente e bem explicada para os leigos, sintese do que se acredita hoje no nivel dito ‘cientifico”, tenha sido as origens e desenvolvimento do universo, nosso unico mundo palpavel. Deve-se reconhecer nele o gigantesco e heroico esforco de humanos por seculos em busca do conhecimento existencial. Muitos passos desta teoria foram calculados apos observacao do que acontece aqui e agora, nas reacoes quimicas e fisicas dos laboratorios. Entao se aqui a fusao de hidrogenio produz helio, e hidrogenio deve ter sido o primeiro elemento produzido nas origens, entao conclui-se que da nebulosa de hidrogenios veio a nebulosa de helio, e assim por diante.

Eu, particularmente, e ainda na minha infancia, me senti insatisfeito acompanhando o rumo que essa teoria tomava, pensava que os metodos de deducao estavam incorretos. parecem-me demasiado reducionistas. Para um microbio dentro de um ovulo que observasse a fecundacao e os primeiros passos do desenvolvimento fetal de um humano, sua teoria seria igualmente reducionista, analisando os movimentos fisico-quimicos. Porem o responsavel por todos os movimentos seria algo invisivel, o DNA, e entao a teoria do microbio teria saido totalmente fora da razao.

Quantas coisas mais havia nas origens do universo alem das particulas efemeras, do hidrogenio? O problema deste reducionismo e’ que a teoria final induz a pensar-se num universo sem sentido, sem significado existencial, fator que e’ o mais importante para nos quando buscamos qual o significado da nossa existencia. Desconhecendo a existencia do DNA, e do universe muito maior e mais complexo alem do pequeno ovulo, ignorando o produtor de tudo aquilo, que foi uma criatura humana, o microbio veria meros movimentos que julgaria sem conexao e portanto tudo produto do acaso no mero desenrolar de forcas brutas.

O metodo de usar o que acontece aqui e agora para deduzir o que aconteceu la’ e’ logico, racional, o unico racional que temos. Mas como surgem varias ramificacoes religiosas de um unico livro porque cada grupo seleciona algumas mencoes e ignora outras, me pergunto porque a inteligencia moderna esta selecionando apenas as reacoes fisico-quimico e entre apenas o que estamos vendo, para elaborar esta teoria cosmologica do todo. E se havia elementos, principios, biologicos, neurologicos, ou ate’ mesmo mentais, incluidos nos eventos da origem? Onde estava na simplicissima nebulosa de hidrogenio inicial as forcas e elementos naturais que mais tarde produzria a biologia, a neurologia, a consciencia? Sem ver o DNA e o universo la’ fora, o microbio nem sequer pensaria nisso. Fecharia questao em torno de sua grande visao teorica e tudo isso que outros aventassem seria considerado imaginacao ou sonhos de poetas. Mas sabemos o quanto ele estaria errado. Mas nao podemos permitir que mentalidades de microbios facam as cabecas e doutrinem nossos filhos nas escolas, como esta’ infelizmente acontecendo, basta ler o artigo abaixo.

Na visao academica escolar estou vendo um enredo que imita o que acontece na Biblia quando ela se divide em velho e Novo Testamentos. No novo testamento, o Deus do velho feito homem surge e age totalmente diferente do deus no velho, para desespero dos judeus. O Messias nao foi nada do que esperavam, tendo sua visao de mundo baseada no Deus vingativo, cruel, escravagista e selecionador de alguns filhos em detrimento dos demais, todos fatores que lhes convinham. Assim, a moderna cosmovisao dita cientifica dividiu a Historia Universal em dois capitulos, a Evolucao Cosmologica, desde o Big Bang ate’ 10 bilhoes de anos de idade, e a Evolucao Biologica nos ultimos 3 a 4 bilhoes de anos. Uma nada tem a ver com a outra. Assim como os hebreus deturparam totalmente deus no velho testamento, a moderna academia deturpou totalmente o velho testamento da Historia Universal.

Eu coloquei em cheque a teoria academica e experimentei usar outros fenomenos naturais reais do aqui e agora, aplicando-os para deduzir o que aconteceu la’. Pois na evolucao biologica houve na verdade desde suas origens, a transformacao de uma especie de celula inicial em novas especies com mais complexidade e essa linhagem perdurou ate’ chegar no humano. Muitas especies paralelas surgidas e que nao levavam ao humano foram descartadas. Entao intui que tambem a nivel universal, desde um tipo inicial de sistema natural evoluiram outras formas deste sistema, cada vez mais complexas, ate chegar a celula viva inicial, e depois ao homem. E porque nao? Porque a evolucao universal teria aplicado uma regra para a cosmologica e outra diferente para a biologica?!

Mas se foi assim os atomos, as galaxias sao tao nossos ancestrais quanto o sao as bacterias e os ditos primos do macaco. E se foi assim, dentro daqueles atomos e galaxias havia uma especie de DNA dirigindo tudo como existiu sempre nos ultimos 4 bilhoes de anos.

Este foi um dentre outros motivos que me fez arregacar as mangas, ir la na natureza virgem da selva intocada ainda testemhunha dos primeiros eventos nas origens da vida, buscar esquematizar este Sistema e esmiucar tudo em busca do ancestral cosmologico do DNA. E como resultado encontrei a formula da Matrix/DNA, a qual muda muita coisa na descricao historica do artigo academic abaixo mas o mais importante, aponta na direcao de um estupendamente racional significado da existencia deste mundo e de nos mesmos dentro dele.

Vamos a ver como esta a ultima forma mais atualizada da cosmovisao escolar academica: 

A Genese, segundo a crenca academica escolar moderna

 

Trezentos mil anos após o Big-Bang a luz surgiu, em meio a uma mistura negra de gases primordiais e imersa em um oceano de matéria invisível. Centenas de milhares de anos depois, o Universo foi lentamente mergulhando em trevas, uma fase desconhecida da formação do Universo conhecida como “Idade das Trevas” que durou quase meio bilhão de anos. Então em meio às camadas de gás (hidrogênio, hélio e pequena quantidade de lítio) houve um acúmulo desses gases em nuvens difusas até que, à medida que se esfriavam, passaram a se concentrar no centro de cada nuvem em aglomerados do tamanho do nosso Sol. Atraindo cada vez mais gás circundante, cada aglomerado transformou-se em um gigante astro, cerca de 100 vezes maior que o nosso Sol, e a intensa compressão de seus núcleos desencadeou as reações de fusão nuclear do hidrogênio que deram origem às primeiras estrelas do Universo.

Com uma vida breve de cerca de alguns milhões de anos, elas se extinguiram em explosões (supernovas), lançando no Universo elementos mais pesados, como o oxigênio e o carbono, sementes de futuras estrelas e planetas. Dessa forma, 2 bilhões de anos depois do Big-Bang já tínhamos as primeiras galáxias, com seus buracos negros e quasares, e, 4 bilhões de anos depois, as estrelas em seus vários tipos: supernovas, gigantes vermelhas, gigantes azuis e anãs marrons. Estima-se que em aproximadamente 100 trilhões de anos cintilará a última estrela formada de maneira convencional e uma nova era terá início.

Existem duas maneiras possíveis para a formação dos astros. Na primeira, a nuvem de gás e pó interestelares inicia a sua contração quando o campo magnético que a percorre começa a se reduzir, em virtude de sua difusão para fora dos limites da mesma. A força magnética, assim reduzida, pode chegar a um ponto em que se torna demasiadamente débil para conseguir se opor à força da gravidade da nuvem, a qual, ao contrário, cresce com o aumento da densidade durante o colapso. A este tipo de formação estelar dá-se o nome de espontânea, em oposição ao nascimento de estrelas “induzido” por acontecimentos exteriores como, por exemplo, os ventos solares, a pressão da radiação, ou ainda, as ondas de choque.

Em resumo, o nosso Sistema Solar pode ter nascido de um disco protoplanetário, devido à ação do vento estelar ou da explosão de uma estrela maciça próxima. Ou pode ser que a herança preservada no interior dos meteoritos primitivos nos tenha sido legada por uma família inteira de estrelas maciças que terminaram a sua vida numa espécie de fogos de artifício cósmicos de supernovas. Em tais condições, não existe nenhum rastro que nos permita identificar de onde, nem como, terá surgido o Sistema Solar.

Será que novamente deixaremos ao acaso o motivo de toda essa ordenação obtida após o tumult? Não será possível que haja uma Consciência Cósmica diretora desses fatos? A palavra ordenação implica a existência de “ordem”. Ordem faz pressupor a existência de Algo ou Alguém que ordene. Algo ou Alguém ordena e a criação se faz.

Durante os seus primeiros 100 milhões de anos, o gás e a poeira que giravam no disco protoplanetário ao redor do Sol foram se aglomerando, até que há cerca de 4,6 bilhões de anos começou a história de nosso planeta. Em geral, planetas como a Terra são formados durante dezenas de milhões de anos, mas recentemente pesquisadores da Espanha, Alemanha e EUA fotografaram pela primeira vez 18 corpos celestes na constelação de Órion que parecem ser planetas “flutuantes”, pois não orbitam nenhuma estrela. Esses astros detectados teriam sido formados num curto espaço de tempo (a constelação tem “apenas” 5 milhões de anos), graças ao colapso gravitacional de partes de uma nuvem molecular, também composta por gases e poeira. Atualmente eles são bolas gigantes de gás, com massa entre 8 e 15 vezes maior que a de Júpiter. Contudo, esses “aglomerados” não ficaram grandes o suficiente para iniciarem as reações de fusão nuclear típicas de estrelas (queima de hidrogênio) ou de anãs marrons (estrelas pequenas que queimam deutério, um dos isótopos mais frágeis do hidrogênio).

Por definição, um planeta tem até 13 Mj (Massa de Júpiter), e uma anã marrom, entre 13 e 75 Mj. Acima de 75 Mj, há energia suficiente para o início da fusão nuclear, a fornalha que alimenta as estrelas e as faz emitir uma luz mais intensa. No núcleo dessas estrelas, os prótons colidem entre si e um deles se transforma em nêutron convertendo o átomo de hidrogênio em hélio e liberando um fóton. Na migração para a superfície o fóton de luz vai colidindo com os átomos de hidrogênio e hélio, gerando calor, e empurrando-os para fora contra a força gravitacional da estrela que os puxa para o centro. Estima-se que cada fóton, produzido no nosso Sol, demore 1 milhão de anos para sair dele.

 

Meu comentario postado no artigo:

Excelente artigo. Este artigo favorece a minha teoria astronomica e desfavorece a teoria astronomica academica official. Pois o artigo inteiro descreve interpretacoes teoricas, o unico fato real mencionado e’ a observacao dos 18 planetas de Orion, e a conseguente especulacao sobre suas origens. Mas este unico fato justamente se encaixa perfeitamente no meu modelo geral. Uma grande surpresa aguarda a cosmovisao academica: essas bolas de aparente gaz que formam estes que eles chamam de planetas na verdade sao os gemes de novos astros. Foram emitidos por um vortices nuclear nesta nebulosi, serao contraidos ao atravessarem espaco frio, tornando-se os nucleos ou germes de estrelas incubadas. Depois a estas bolas efervencentes contraidas serao agregadas massa entropica do espaco, quando se tornam planetas. mas continuara seu desenvolvimento, tornar-se-ao pulsares e apenas entao florescerao como estrelas supernovas. Este e’ o principio ancestral astronomico do ciclo vital, que hoje produz sistemas biologicos seguindo a mesma sequencia de formas e desenvolvimento. Qualquer curiosidade veja a teoria no meu website. Mas claro, nao sou o dono da verdade, e toerias sao teorias sujeitas a serem “debunkadas” ou consertadas e promovidas a fato real.

Desmentida a “Expansao do Universo”?

segunda-feira, julho 31st, 2017

xxxxx

Pensei que a alardeada “expansao do Universo” fosse um fato comprovado, porem o artigo abaixo indica que nao e’ fato, mas sim uma teoria com evidencias a favor e outras fortes consideradas evidencias contra, o que parece revelar acirrada controversia entre os astrofisicos. Para nosso estudo, se o universo esta em expansao ou nao e’ um fator importante porque nos ajuda a calcular o estagio dentro do ciclo vital em que esta’ a evolucao da consciencia universal. Para nos o Universo e’ uma especie de ovo, o seu conteudo como as galaxias formam a placenta, e nela ocorre um processo genetico de reproducao do que gerou o universo. Entao, a expansao ou nao do universo nos lembra o crescimento ou nao da barriga de uma mulher gestante, o qual indica a idade do embriao sendo gestado. Portanto esta e’ uma pessima noticia, pois ficamos sem evidencias para esse calculo.

Universo não está se expandido, afirmam astrofísicos

http://imagensdouniverso.blogspot.com/2014/08/universo-nao-esta-se-expandido-afirmam.html

Uma equipe de astrofísicos liderada por Eric Lerner, do centro de pesquisa Lawrenceville Plasma Physics (EUA), diz ter encontrado novas evidências, com base em medidas detalhadas do tamanho e brilho de centenas de galáxias, de que o universo não está em expansão como se pensava anteriormente. O Prêmio Nobel de Física de 2011 foi atribuído conjuntamente a três cientistas que descobriram que a expansão do universo está acontecendo de maneira acelerada. Os físicos Saul Perlmutter, Brian Schmidt e Adam Riess chegaram a essa conclusão estudando as supernovas do tipo Ia – as violentas explosões resultantes da morte de estrelas anãs brancas. Eles mediram a maneira como a luz de supernovas Ia se distorciam para ver a rapidez com que as galáxias estão se afastando umas das outras, ou seja, o quão rápido o universo está se expandindo. A partir da análise, foi concluído que todas as estrelas, galáxias e aglomerados de galáxias estão se movendo cada vez mais rápido. Outras medidas de galáxias brilhantes e distantes, como as feitas por cientistas da Universidade de Tóquio, no Japão, através de lentes gravitacionais, também indicaram que o universo estava “crescendo” como um balão gigante. Também surgiram teorias um pouco diferentes que diziam o universo não estava expandindo, mas sim ganhando massa. Agora, um novo estudo entra na contramão de todas essas hipóteses dizendo que a expansão do universo simplesmente não existe. Os cientistas testaram uma das previsões marcantes da teoria do Big Bang, de que a geometria comum não funciona em grandes distâncias. Segundo a geometria comum, no espaço que nos rodeia (na Terra, no sistema solar e na Via Láctea), conforme objetos semelhantes estão mais longes, parecem mais fracos e menores. O seu brilho de superfície, que é o brilho por unidade de área, mantém-se constante. Em contraste, a teoria do Big Bang nos diz que, em um universo em expansão, objetos mais distantes devem parecer mais fracos, só que maiores. Nesta teoria, o brilho da superfície diminui com a distância. Além disso, a luz é esticada conforme o universo é expandido, o que diminui ainda mais o brilho. Assim, em um universo em expansão, galáxias mais distantes devem ser centenas de vezes mais fracas do que o brilho da superfície de galáxias próximas semelhantes, o que as tornaria indetectáveis com os telescópios atuais. No novo estudo, os pesquisadores cuidadosamente compararam o tamanho e o brilho de cerca de mil galáxias próximas e muito distantes. Eles escolheram as galáxias espirais mais luminosas para as comparações, combinando a luminosidade média das amostras próximas e distantes. Ao contrário do que a previsão dita, eles descobriram que o brilho da superfície das galáxias próximas e distantes são idênticos. Estes resultados são consistentes com o que seria esperado da geometria normal se o universo não estivesse se expandindo. Ou seja, os resultados estão em contradição com o escurecimento drástico do brilho superficial previsto pela hipótese universo em expansão. “Claro, você pode supor que as galáxias distantes eram muito menores e, portanto, tinham centenas de vezes mais brilho de superfície intrínseco no passado, e que, apenas por coincidência, o escurecimento do Big Bang cancela exatamente esse maior brilho em todas as distâncias para produzir a ilusão de um brilho constante, mas isso seria uma grande coincidência”, explica Lerner. Esse não foi o único resultado surpreendente da pesquisa. Para aplicar o teste de brilho de superfície, proposto pela primeira vez em 1930 pelo físico Richard C. Tolman, a equipe teve que determinar a luminosidade real das galáxias, de modo a corresponder galáxias próximas e distantes. Para isso, os astrofísicos vincularam a distância das galáxias ao seu redshift (desvio para o vermelho, que corresponde a uma alteração na forma como a frequência das ondas de luz é observada no espectroscópio em função da velocidade relativa entre a fonte emissora e o receptor observador). Eles participaram do pressuposto de que a distância é proporcional ao desvio para o vermelho em todas as distâncias, tal como foi verificado no universo próximo. Em seguida, os pesquisadores checaram essa relação entre redshift e distância com os dados do brilho de supernovas que foram usados para medir a hipótese da expansão acelerada do universo. “É surpreendente que as previsões desta fórmula simples são tão boas quanto as previsões da teoria do universo em expansão, que incluem correções complexas para a matéria escura e a energia escura hipotéticas”, disse um dos coautores do estudo, Dr. Renato Falomo, do Observatório Astronômico de Padova, na Itália. O Dr. Riccardo Scarpa do Instituto de Astrofísica de Canarias, na Espanha, outro coautor do estudo, acrescentou: “Mais uma vez você pode pensar nisso como mera coincidência, mas seria uma segunda grande coincidência”. Se o universo não está se expandindo, o desvio para o vermelho da luz com o aumento da distância deve ser causado por algum outro fenômeno – algo que acontece com a própria luz que viaja através do espaço. “No momento, não estamos especulando sobre o que poderia causar esse desvio”, afirma Lerner. “No entanto, tal desvio para o vermelho, o qual não está associada com a expansão, pode ser observado com a sonda adequada dentro do nosso sistema solar no futuro”. O novo estudo foi publicado na revista International Journal of Modern Physics D

Termodinamica: A Segunda Lei Obedecida Pela Matrix/DNA Formula

quarta-feira, março 15th, 2017

xxxx

Muito se debate a respeito da questão de que seres vivos não obedecem a segunda lei da termodinâmica.

A Segunda lei da Termodinâmica estabelece que, num sistema fechado, nenhum processo ocorre que aumente a rede de organização ( ou diminui a rede de entropia) do sistema.

A minha formula de sistema total, completo, funcional, isolado, fechado em si mesmo, apresenta a mesma lei. Vejamos:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Para que aumente o nível de organização de um sistema – o que implicaria em aumento de complexidade, evolução – é necessário nova informação, no sentido de que informação seja qualquer novo elemento com forma e função inexistentes antes. Como nada cria informação do nada, e o sistema e’ fechado, não realizando trocas de nenhuma especie com o mundo externo, nenhuma nova informação ira’ surgir dentro deste sistema.

Também a entropia, uma vez iniciada, não teria mais como o sistema estanca-la. No sistema fechado da Matrix/DNA a entropia tem inicio quando partículas saem fora do circuito de informação/energia, indo para o interior em direcao ao núcleo. Isto significa que na próxima rodada do circuito o sistema não mais sera’ de tanta perfeição como nas rodadas anteriores, e o aumento destas partículas desviadas acaba desmanchando o sistema.

A Ciência Academica Oficial não tem a formula natural universal para sistemas naturais, por isso faz grande confusão entre sistemas, processos e partes ativas ou desativadas despregadas de sistemas. Por exemplo, vejamos um texto onde essa falha produz erros conceituais:

” Devido a segunda lei da termodinâmica, o Universo tomado como um todo esta inevitavelmente movendo-se na direcao do estado de completo caos e acaso, sem qualquer ordem, padrão, ou beleza. Este destino foi popularizado no seculo 19 como a “morte quente” do Universo”.

Ora, não existe nenhuma prova de que o Universo constitua um sistema. Onde esta’ o núcleo? Quais são as partes funcionais e como funcionam? Como estão conectadas?

Conforme a Matrix/DNA o Universo deve ser uma massa de sistemas – as galaxias, ou conglomerados de aglomerados de galaxias – mas não um sistema, mesmo porque, sua função como reprodutor genético lhe da’ mais a forma disforme e função de placenta. Mas sem a formula da Matrix/DNA realmente muito se confunde sobre o que realmente são sistemas naturais.

Então o falho conhecimento sobre sistemas causa esse tipo de desentendimento, por exemplo, entre a vida e a teoria termodinâmica, ou mais exatamente entre os conceitos biológicos e as rígidas leis da Física. Vejamos:

Quando a entropia teve inicio num sistema astronomico, mais preferivelmente um sistema galáctico, ela se inicia na periferia e seus produzidos radicais livres são colapsados para o interior, já que do sistema fechado nada escapa. Estes bits-informação podem se encontrarem na superfície de um planeta na mesma época e causarem o caos entre si pois bits distantes uns dos outros no sistema não se reconhecem e não possuem a tendencia para se conectarem. Disputam espaço, energia, etc. Mas quando bits que foram vizinhos no circuito do sistema se encontram, se reconhecem e se reagrupam tentando reconstruir o sistema para o qual foram modelados. Tudo acontece normalmente como meteoritos no espaço são atraídos para astros e não para gazes.

Este caos inicial produz a continuidade do aumento da entropia, já que o sistema esta’ se enfraquecendo e mais partículas se desviam do circuito. Eu diria mesmo – e isto me ocorreu apenas agora – que, desde que o Sol esta sob entropia, perdendo sua energia, o sistema solar tende a desaparecer pela entropia. ( mas se a formação do sistema se deu pelo primeiro método original, os planetas ainda ativados vão sair antes do sistema, na forma de estrelas, ou novos sois).

O sistema esta’ morrendo, a operação automática de auto-reciclagem vai parar de funcionar, mas na verdade ele não esta’ desaparecendo, e sim, se transformando. Pois os bits reagrupados vão re-ergue-lo, dentro de seu próprio corpo, porem, devidos as abruptas mutações devido a gênese diferente de sistema fechado para sistema aberto, o sistema se transforma de astronômico em biológico. Então a entropia produz o caos, mas no caos ocorre a mutação, transformação e reordenação do estado de ordem. Este é outro detalhe que a Ciência Oficial e a teoria da termodinâmica não alcançaram ainda.

Universo Antes da Origem – Teoria Academica Oficial

domingo, março 5th, 2017

xxxx

http://www.bertolo.pro.br/fisica_cosmologia/Cosmologia/Cosmology/before_the_beginning.htm

Antes do Comeco

Evidencia de Influencia de Universos Paralelos Sobre Nosso Universo

sábado, janeiro 7th, 2017

xxxx

Humanos são quase cegos e insensíveis. Qualquer objeto natural neste nosso mundo – seja uma pedra, a lua, um corpo humano – contem em si as substancias de sete universos paralelos, porem nos apenas captamos nestes objetos uma dimensão, um universo. Para entender isso sera’ melhor observar a figura do espectro eletromagnético abaixo.

Nos vemos apenas o que uma faixa de onda da radiação cósmica (a qual denominamos de luz e produz sete tipos diferentes de energia) nos revela, e sentimos apenas esta faixa dos objetos quando os pegamos com nossas mãos. Não é difícil entender isto se lembrar-mos que a Física descobriu que no minimo 95% do nosso sistema solar é vazio, apenas 5% e’ matéria tal como a captamos. Estes 95% de espaço vazio esta’ sendo suspeito de conter massa e energia escura ( segundo nossa perspectiva de quase cegos). Mas o sistema solar é uma especie de edifício que tem como tijolinhos fundamentais os átomos. Novamente quando se observa um átomo, ele aparece no minimo 95% vazio, sendo apenas cinco por cento constituído de matéria na forma de partículas. Acontece que quando vemos mais a fundo estas partículas (prótons, elétrons, neutrons) novamente volta o nosso pesadelo: elas são apenas 5% constituídas de partículas menores, os quarks, fermions, léptons. E quando vamos ver estas…

Enfim, o nosso mundo se resume, se reduz ao vazio. Parece que a matéria que percebemos de fato não existe, ela seria criacao da nossa visão e nossos outros sentidos sensoriais. Isto porque nossa visão e nossos sentidos são feitos com esse mesmo tipo de matéria. Então também nossa visão e nossos sentidos não existiria, … sobrando então apenas a mente, ou alma, como queiram chamar isso. Todas estas sete dimensões, ou universos, seriam construídos pelos fótons que resultam no final da propagação de uma onda (observe na figura abaixo a faixa F7, na extrema margem `a esquerda, quando o espectro da onda se decompõem em fótons), cujos fótons caem dispersos na substancia espacial e tentam desesperadamente retornarem a se comporem como uma unica onda e assim fazem o caminho reverso da onda, começando por construir o universo de F6, depois o de F5, etc, até chegar a fonte, que deve ser extra-universal, antes e alem do nosso Big Bang. Nesta situação estes fótons seriam escuros e negativos, contrastando com os luminosos e positivos que vinham na onda. Voltando a fonte significa que o filho prodigo perdido e vivendo no chiqueiro faz o caminho de retorno `a casa de seus pais… metaforicamente falando.

Eu descobri esta analogia com o mito cristão ( e as religiões orientais dizem mais ou menos a mesma coisa) quando botei os dois baloes de Yukawa nas origens do nosso Universo a rolarem num gráfico cartesiano ao sabor do tempo e do espaço mas dirigidos pelo mecanismo da evolução cosmológica. Os baloes se tornaram átomos, depois galaxias, etc., ate chegarem a forma de autoconsciência, mas neste ponto, o final da historia chega ao mesmo ponto de sua partida, mostrando que foi uma historia vazia, como e’ o nosso universo ( o gráfico chama-se ” Do Big bang ao Big Birth” foi feito na selva a 30 anos atras e não me lembro se o trouxe para este website ou se ainda esta no fundo de alguma gaveta esquecido. Ou se foi perdido na selva naquela vez que estava atravessando um igarapé quando notamos que tinha aqueles jacarés gigantes na água – o jacaré-acanga – e tive que jogar longe na água a pesada mochila para poder correr e me salvar. Perdi muitos desenhos e cálculos para conhecer o mundo em nome de salvar minha vida, uai! … Eu nunca concordei com a ideia de ter vindo ao mundo para ser apenas um almoço de jacaré).

No final o gráfico mostrou que a forma do nosso universo é a forma do DNA. Então percebi que meus neurônios – que foram realmente quem estava fazendo a experiencia – se auto-projetaram na pesquisa e assim, antropomorficamente, viram o universo a sua imagem e semelhança. Guiado por outra cosmovisão, Einstein morreu acreditando que o universo teria a forma cilíndrica. Bem, cilíndrico é a aparência de um filamento do DNA visto a distancia, então, de alguma forma, Einstein também não conseguiu evitar o danado do antropomorfismo, projetando a realidade humana, o próprio umbigo, como sendo a fonte de onde se projetaria a realidade do mundo. Dando prosseguimento ao vicio dos autores da Bíblia que se viram na face de seu criador. Então cheguei a conclusão que o Universo é relativo, ou seja, ele pode ter mil faces diferentes, cada uma para satisfazer o gosto de um observador. Ele se veste de acordo com o sabor do fregues que o observa. No gráfico vemos sete possibilidades de sete formas diferentes e isso veio mais tarde bater quando aprendi sobre o espectro eletromagnético com suas sete faixas visionarias. No fim, todas estas faces relativísticas que são reais nos seus pontos do tempo e espaço, formam um oitava face final… a face do nosso real criador, ou da fonte primeira destes sete universos.

Na minha cosmovisão da Matrix/DNA, este nosso mundo nada mais é que as coisas fabricadas por fótons misturados `a substancia do espaço – que pode ser essa dark matter e energia – fótons estes que escapam (devido a entropia da luz) das ondas de luz ( ou radiação cósmica), natural, e escapam do trecho da onda que chamamos de luz visível. Então nosso universo exprime ou expressa esta faixa com sua especifica frequência/vibração. Não temos ideia de onde vem essa separação por frequências/vibrações e porque é assim, pois isso vem de antes do Big Bang, do alem do nosso universo.

Mas cada uma das outras seis faixas da luz cria um universo especifico. E seus tijolinhos fundamentais não devem ser átomos como os nossos, são coisas que não conseguimos imaginar. Assim se levantam edifícios ate mesmo ocupando o mesmo espaço onde estamos, sem que tenhamos a menor percepção de sua existência. Eles devem serem constituídos também de apenas 5% de sua substancia fundamental e no fim devem serem vazios também. Mas não são os 5% que ocupamos e sim outros 5%. Então quando pegamos uma pedra, ela pode ter uma aureola de “matéria” deste outro universo, a qual atravessa nossas mãos, ou nossas mãos a atravessa, sem que a percebemos e sem que a vemos.

Mas não creio que estamos fadados eternamente a essa cegueira e insensibilidade. Na figura do espectro vemos que não existe faixa isolada, cada uma depende de todas as outras para existir, e elas se interagem, se conectam. Creio que com a evolução vamos desenvolver mais estes sensores limitados que temos no cérebro e inclusive desenvolver novos tipos de sensores que ainda nem conseguimos imaginar o que sejam. E esta evolução continuara’ a ser movida pelo feed-back entre luz e dark matter, melhorando nossos hardwares os quais por sua vez vão facilitando o retorno de nossos fótons que compõem nosso software/consciência. Com melhores hardwares nos impulsionamos o desenvolvimento da nossa consciência a qual parece ser a substancia fonte da luz natural. A nossa consciência ainda esta’ no estado embrionário ou de baby recém-nascido, pois ela nem sequer abriu os seus próprios olhos, para ver a forma de seu corpo e a substancia de que é feita. Tendo em vista nossa teoria, vamos agora ao artigo que como sempre, são as descobertas e avanços científicos e tecnológicos que estão nos proporcionando elementos para cada vez mais desenvolver-mos nossa cosmovisão. E este artigo apresenta novidades as quais já estariam previstas pelas bases da nossa cosmovisão, portanto, seria mais uma previsão acertada previamente, ou no minimo, mais uma evidencia arrolada para reforçar nossa cosmovisão. ( Não se desanime pelo artigo em inglês não ter sido ainda traduzido mas observe que no meio do inglês tem as nossas analises em português):

https://www.newscientist.com/article/2112537-smallest-sliver-of-time-yet-measured-sees-electrons-fleeing-atom/

Smallest sliver of time yet measured sees electrons fleeing atom

(traduzir)

It’s like catching light in action.

Matrix/DNA: Comecou bem. O que faz diferentes universos são as sete diferentes frequências/vibrações da onda de luz.

For the first time, physicists have measured changes in an atom to the level of zeptoseconds, or trillionths of a billionth of a second – the smallest division of time yet observed.

Matrix/DNA: Hummm… isto quase elimina o tempo do nosso Universo, ou seja, a linha que conecta varias formas diferentes de um único ciclo vital – em outras palavras, isto e’ isolamento e separação dos eventos, ou movimentos. Isto tornaria mais fácil para forças de um universo paralelo entrar no nosso universo através das brechas criadas por esta separação. Mais explicitamente dizendo, seria fótons escapados de uma frequência vizinha invadindo nosso espaço e ao penetrar nossos elétrons, ajuda-os a escaparem também.

In this case, the speed demon was an electron escaping the bonds of its parent atom. When light strikes electrons, they get excited and can break free from their atoms. The photon’s energy is either entirely consumed by one electron or divided among several. This electron ejection is known as the photoelectric effect, and was described by Albert Einstein in 1905.

Previous experiments studying this effect could only measure what happened after the electron was kicked out of an atom, says Martin Schultze at the Max Planck Institute of Quantum Optics in Garching, Germany.

 Now, he and his colleagues have seen the other end of the process. They measured the entire ejection of electrons from a helium atom from start to finish with zeptosecond precision (10-21 seconds), marking the smallest time slot ever measured.

Quick getaway

In a series of experiments, the team fired an unspeakably brief, extremely ultraviolet laser pulse at a helium atom to start exciting its pair of electrons. This pulse lasted just 100 to 200 attoseconds, or 10-18 seconds. But by making many readings and calculating their statistical spread, they were able to measure events at a rate of 850 zeptoseconds.

They also fired a near-infrared laser pulse, lasting just four femtoseconds (1 femtosecond is 10-15 seconds). This pulse was able to detect an escaping electron as soon as it was freed from the helium atom. Depending on the electromagnetic field of the laser pulse, the electron either accelerated or decelerated.

Matrix/DNA: Ok, então eles teriam feito dois universos paralelos (um formado por infravermelho e outro por ultravioleta) emitirem seus fótons e invadirem nosso universo. Cabe-nos agora puxar para cá o espectro e analisar a posição destes universos em relacao ao nosso.

 

Light - The Electro-Magnetic Spectrum as The Code for Systems and Vital Cycles

Light – The Electro-Magnetic Spectrum as The Code for Systems and Vital Cycles

Matrix/DNA: EXATAMENTE! Este tipo de satisfação nos propicia quando nossa visão de mundo acerta nossas previsões com os fatos reais! Temos o infravermelho como nosso primeiro vizinho universo paralelo `a nossa esquerda, e o ultravioleta como nosso primeiro vizinho `a direita. Pelo que deduzo da figura, o ultravioleta (onda mais curta, tempo mais acelerado) tende a acelerar o elétron, enquanto o infravermelho tende a desacelera-lo, e tornaria nosso mundo mais lento. 

“Using this information, we can measure the time it takes the electron to change its quantum state from the very constricted, bound state around the atom to the free state,” says Marcus Ossiander at the Max Planck Institute.

Matrix/DNA: Quando alcançamos o quantum state estamos atingindo o limite microscópico do nosso universo, o que significa que estamos nas fronteiras entre nosso universo e nossos dois vizinhos, `a esquerda ou `a direita. E’ compreensível que nesta fronteira, os fótons aprisionados em nossos elétrons tentem escapar para o lado de la da fronteira e montar o tipo de matéria que existe la’ ( que não deve ser uma matéria baseada em átomos como seus tijolinhos fundamentais).

The ejections took between 7 and 20 attoseconds, according to Schultze, depending on how the electron interacted with the nucleus and the other electron.

“We only need to know the time centre of the pulses very precisely, and our technique allows us to measure this to very high precision,” Ossiander says. “An even shorter pulse would give better time resolution, but the resolution can far exceed the pulse duration. We can confirm this by doing statistics for a lot of measurements and calculate the statistical standard error of the mean, which in our case is 850 zeptoseconds.”

The researchers were also able to measure how the electrons divided up the laser’s energy, taking an even or uneven share. In some cases, one of the two electrons grabbed all of the energy. Several factors influenced this energy split, from the quantum correlation between the electrons to the electromagnetic state of the laser field, Schultze says.

Two’s company

One reason for choosing helium is because it has just two electrons, allowing direct measurement of their quantum mechanical behaviour. For an atom with more electrons, some assumptions would be needed about how the energy was divided and the time taken for ejection.

The results are an important window into the quantum behaviour of atoms, especially how their electrons work, Schultze says. Understanding that could lead to insights into phenomena like superconductivity or quantum computing.

“There is always more than one electron. They always interact. They will always feel each other, even at great distances,” he says. “Many things are rooted in the interactions of individual electrons, but we handle them as a collective thing. If you really want to develop a microscopic understanding of atoms, on the most basic level, you need to understand how electrons deal with each other.”

Matrix/DNA: Porque um humano interage com outro humano? Não por causa de seus corpos brutos, materiais, os quais são insensíveis e cegos perante a presença de outros corpos. Nós interagimos devido ao software que temos em nossos corpos, aos quais chamamos de mente. Este software, seja no seu estado primitivo totalmente inconsciente ou no estado mais evoluído com um embrião de consciência como e’ o caso humano, e’ constituído de luz e o que interage são as suas diferentes frequências, de preferência na sequência de seu ciclo vital, como esta demonstrado na figura. Elétrons são os corpos-objetos cegos e insensíveis, não são eles que se interagem, mas sim os fótons de luz que estão dentro deles.

Visualisation of electron leaving atom

An electron makes its escape Schultze/Ossiander

Pesquisa:

extremely ultraviolet laser pulse

Vide: Cheap lasers could capture electrons in motion

https://www.newscientist.com/article/dn19255-cheap-lasers-could-capture-electrons-in-motion/

 

Teoria dos Muitos-Universos Supoe que o Universo e’ uma Matriz de Realidade Virtual

quinta-feira, novembro 24th, 2016

xxxx

Existe um website compilando todo material referente ao “argumento da simulacao”, feito por um professor de Oxford:

 

Are You Living In a Computer Simulation? The Simulation Argument

http://www.simulation-argument.com/

E tambem este bom artigo:

‘Multiverse Theory’ Holds That the Universe is a Virtual Reality Matrix

http://www.redicecreations.com/specialreports/multiverse.html

Estupido Design x Design Inteligente x Nenhum dos Dois:Programa Natural Genético (Matrix/DNA)

terça-feira, novembro 22nd, 2016

xxxx

Dois videos fascinantes defendendo duas visões do mundo totalmente opostas entre si, apesar de ambos fundamentados na Ciência. Mas o mais interessante e’ que os dois estão errados. Constate isso ao assisti-los e depois ver o comentário da Matrix/DNA copiados abaixo.

(legendado) Stupid Design – Design Estúpido

Sintonia Fina (Fine Tuning – legendado)

Entre as 3 alternativas possíveis (necessidade,acaso,planejado), a cosmovisão da Matrix/DNA indica “necessidade”: o Universo foi feito para permitir a vida. O video descarta esta possibilidade baseado numa questão errada: ” Seria um universo proibindo existir vida, impossível?”. E responde; ” Longe disso! E’ mais provavel universos nao permitindo vida do que universos permitindo vida”. Quanto a mim, esta pergunta e’ insensata porque nao conhecemos outros universos, e caso um universo nao permita a vida sua evolução estagnaria após formadas as galáxias, nunca dando o passo seguinte que e’ a formacao de sistemas biologicos. E eliminam esta alternativa apenas com este arrado argumento para completarem: ” As constantes e quantidades não sao determinadas pelas leis da Natureza”. Ora, a questão e argumento anterior não tem nada a ver com esta conclusão. As constantes escolhidas pela natureza podem nao terem sido produtos da determinação de leis naturais mas que estas medidas e quantidades sao criadas pela Natureza nao resta dúvidas, a nao ser que alguém prove existir algo nao natural unfkuindo neste universo. O fato comprovado e aceito por todos e’ que a longa cadeia natural de causas e efeitos que começou nas origens do Universo tinha, em cada passo seguinte, uma infinidade de medidas a escolher, porém escolheu as que conhecemos e por isso as chamamos de constantes. Se no final atual da história geral desta cadeia de causas e efeitos está apresentando aqui e agora o produto final chamado de vida, e’ mais lógico raciocinar que as escolhas da cadeia se deram assim porque o Universo estava tunelado para produzir reste produto final.

Mas qual a razão da necessidade do Universo produzir a vida? A minha resposta vai com outra pergunta: ” Qual a razão da necessidade do útero feminino produzir uma vida? Porque o útero feminino está tunelado para produzir uma vida como produto final? Porque a natureza vinda através e com a longa cadeia de causas e efeitos  e chegando aos pais da fêmea produziu um corpo feminino com útero para produzir a vida. Então essa mesma longa cadeia de causas e efeitos vem de antes do Universo e criou ou produziu o universo como um útero para produzir a vida e sabe-se la o que mais vem no futuro da evolução a partir da vida… Sabemos que o útero apenas nao e’ suficiente para produzir a vida. Ele nada produziria sem o genoma genético. Mas o genoma veio ao corpo feminino inserido na longa cadeia, naturalmente. E quando descobrimos que o DNA ou genoma biológico nada mais e’ que a forma biológica de uma matriz universal que esta inclusive encriptada numa onda de luz natural, a qual surgiu aqui junto com o Big Bang… nenhum mistério resta, a nao ser o mistério de como será o sistema natural que emitiu de si esta longa cadeia contendo a matriz. Não tem criacao deste Universo por acaso, nem por planejamento inteligente, tudo acontece simplesmente natural, pelo processo natural da genética.

Terminam a análise desta alternativa dizendo que: ” Não ha razão ou evidência sugerindo que o fino tunelamento seja necessário”. Mas esta e’ a única alternativa que apresenta uma evidência comprovada, conhecida por todos. Qual a evidência de que uma série infinita de eventos ao acaso constrói algo, e muito complexo, quando toda vez que vi um acidente eu so ele destruindo coisas? Qual a evidência de que exista um ser supernatural e mágico criando universos planejados se nem eu, nem minhas anteriores gerações, nem ninguém do ultimo milênio, viu tal ser ou coisas feitas pro magicas? Úteros sendo produzidos naturalmente finamente tunelados para produzir vida eu tenho visto e todo mundo o ve. E’ a unica alternativa que apresenta um parametro acontecendo na Natureza, uma incontestável evidência.

Comentário da Matrix/DNA postado no video ” sintonia fina”:

Louis Charles Morelli  Louis Charles Morelli – Nov, 11/28/2016

Muito obrigado, Andreia, pela valiosa contribuição ao conhecimento para os povos da língua portuguesa. Lastimável que apenas tão poucos vejam o vídeo, e depois reclamam inclusive da economia, pois assuntos como este e’ o que força a mente a ampliar seus horizontes e pensar nos produtos da natureza, o que os capacita a produzir ciência e tecnologia, e portanto, uma economia rica. Mas o Dr. Craig apresenta uma conclusão questionável e ate mesmo irracional. Ele aponta as 3 alternativas: necessidade, acaso, planejamento. Quando eu vivia na selva e iniciava a criacao da cosmovisão da Matrix/DNA, esta pergunta me surgiu e como sempre, perguntei `a Natureza, ou seja, fiquei revendo-a buscando a resposta. E logo vi uma fêmea parindo e percebi que ali estava a resposta. O útero feminino e’ finamento tunelado para produzir uma vida, apesar de toda sua complexidade envolvendo óvulos, placenta, amnion, etc. Ora, se eu tenho uma real evidencia aqui porque iria buscar chifre em cabeça de cavalo imaginando coisas nuca vistas? Eu nunca vi nenhum acidente construindo nada, apenas destruindo, quanto mais uma infinidade de eventos por acidente construindo algo tao complexo como uma vida. nem eu, nem minhas anteriores gerações, nem ninguém no ultimo milênio, viu algum ser supernatural criando coisas aqui por magicas, então porque eu iria sequer considerar esta hipótese de planejamento inteligente e por magica? O fato e que a teoria da Matrix/DNA apresenta um historia geral de 13,8 bilhões de anos deste Universo perfeitamente tunelada para produzir sistemas biológicos. Uma simples cadeia de causas e efeitos contendo todas as quantidades e qualidades possíveis escolheu algumas como constante porque ela tinha uma direcao a seguir, assim como o genoma de meus pais dentro do saco embrionário tinha uma direcao a seguir. E meus pais não aplicaram nenhuma inteligencia para me produzirem, tudo ocorreu naturalmente. Então, dentro deste Universo esta ocorrendo um normal processo de reprodução genética daquilo oi daquele desconhecido que o produziu. A coisa ficou mais clara depois que descobrimos que o genoma, centrado no DNA, nada mais e’ que a forma biológica de uma matriz universal que esta inclusive encriptadas ondas de luz, como aquelas emitidas no Big Bang. Sugerindo que o misterioso sistema que produziu este universo tunelado para produzir não apenas a vida, mas a auto-consciência, deve ser um sistema consciente e baseado na luz. Que esse pessoal de experts fiquem cegos e humildes para as evidencias mostradas pela Natureza e passem a dar frutos a imaginação e’ próprio da infantilidade da humanidade, pois as crianças agem assim.

xxxxx

Comentario ensaiado mas nao publicado:

Sera que o Universo vai se revelar amistoso a nos ou como nosso carrasco mortal?

Se ha algo que me incomoda no raciocínio dos 8 bilhões de humanos vivos, mais os bilhões que morreram, e’ o escapismo ao raciocínio puro, natural, pois isto esta causando a maioria dos males a vida e pode nos levar a nossa destruição. Existem as grandes perguntas existenciais ( o que e’ o mundo, quem sou eu?, etc), e para todas estas perguntas existem respostas oferecidas pela Natureza aqui e agora, na frente de nossos olhos. Mas ninguém nunca as viu !!! Como se explica isso? E por não as verem, apelam `a imaginação e suas fantasias e sempre inventam respostas abstratas, as quais não resistem ao mais simples escrutínio.

Por exemplo, existem muitas evidencias de que o Universo foi tunelado para produzir a ” vida”. A pergunta imediata sera’: ” O que produziu este tunelamento, qual a causa deste tunelamento?”

O logico seria o humano imediatamente procurar na Natureza esta causa, pois nos não conhecemos nada alem da Natureza, não existe outra alternativa logica. Então o humano deveria voltar seus cinco sentidos para a Natureza procurando algum fenômeno natural, algum evento natural visível,que seja causado por algo que produziu um efeito semelhante. Ou seja, algum fenômeno natural que seja conhecido, comprovado, e que produza a sintonia fina, ou tunelamento, para obter um produto final conhecido, comprovado.

E se o humano procedesse utilizando e aplicando aquilo que essa Natureza lhe forneceu – ou seja, a razão pura, natural, construída pela aprendizagem na observação da cadeia dinâmica de causas e efeitos – imediatamente ele veria aqui e agora um fenômeno que se encaixa cem por cento como resposta logica. Me refiro ao fenômeno da embriogênese. Onde existe um inteiro aparato estrutural, inicialmente inoperante,sem um sentido imediato logico, mas que com o decorrer do tempo e apos o desaparecimento deste aparato, um produto final foi produzido, e justamente, uma “vida”.

Analisando mais profundamento o fenômeno da embriogênese, se percebe que o aparato estrutural inicial – apesar de estar tunelado para uma meta final – nada produziria se não houvesse a inserção de um segundo componente: genoma. O qual e’ a totalidade de informações de uma arquitetura ex-machine, ou seja, existente antes e fora da estrutura tunelada.

Então o raciocínio logico facilmente transplanta o fato real natural conhecido e visível aqui e agora como resposta para o mesmo fato real conhecido ( o universo tunelado) mas invisível aqui e agora. Ao invés disso procuram fantasmas, para os quais não existe nenhum parâmetro natural igual que sirva de fundação logica de suas existências. fantasmas supernaturais nunca vistos, como acasos absolutos construindo coisas complexas ao invés do normal – que e’ destruindo coisas complexas – ou deuses absolutos e mágicos para os quais não existe nenhuma evidencia real natural.

Isto se explica porque a capacidade de pensar pelo raciocínio e’ um fenômeno muito recente nesta região da Natureza onde existimos, e podemos observar a emergência deste fenômeno num individuo humano quando ele esta na forma de criança, o que significa que o raciocínio surge na infância da humanidade, no coletivo destes indivíduos. E todos sabemos que a criança não consegue raciocinar com logica natural, todo seu comportamento mental e’ produzido pela herança dos instintos animalescos mais as fantasias mentais, distorções do mundo real. Ora, já seria época da humanidade se tornar adulta mentalmente, aplicar a razão pura de sua natureza.

Existe uma nova visão do mundo elaborada exclusivamente pelo método do raciocínio e logica natural. Ela apresenta as respostas para todas as questões existenciais calculadas pelo método da busca de parâmetros naturais existentes aqui e agora. Chama-se Teoria da Matrix/DNA, porque em sua busca ela descobriu que o DNA – o objeto físico que expressa o genoma – nada mais e’ que a forma biológica de um genoma-matriz universal que funciona como um template para todos os sistemas naturais, de átomos a galaxias a células e cérebros humanos. Por isso um mundo feito com átomos e galaxias e’ tunelado para a vida, pois átomos a galaxias são produzidos pela mesma formula/genoma que produz a vida. Mais ainda: ela foi descobrir que esta Matrix-genoma esta inserida em qualquer simples onda de luz natural.

Então torna-se fácil resolver esta questão do tunelamento. Assim como os pais produziram um útero com placenta e ovos como um pequeno universo tunelado e depois inseriram nesta estrutura um elemento com o total de suas informações, assim um sistema ainda desconhecido, porem com certeza natural, produziu esta estrutura denominada universo e emitindo seu genoma na forma de ondas de luz iniciou o processo de sua reprodução. Toda a historia universal de 13,8 bilhões de anos se encaixa perfeitamente no processo da reprodução genética; não apenas as evidencias mostradas neste video para o tunelamento, como as explicações logicas para as outras tantas evidencias mostradas em outros videos sugerindo o não-tunelamento. Houve tanto planejamento inteligente como a mamãe girafa usa de inteligencia para produzir uma girafinha. Com certeza houve muitos acasos porem todos a serem absorvidos pela estrutura tunelada. Como na sua embriogênese houveram muitos acasos no mundo e ao redor de seus pais, porem, se impondo a todos, você nasceu finalmente e justamente a imagem e semelhança de seus pais.

Mas adianta explicar a uma criança como os humanos são feitos? Elas não vão querer nem sequer ouvir, pois seus cérebros estão configurados para elaborar fantasias. Elas apenas vão assimilar a lenda da cegonha. Este e’ o problema da visão de mundo logica sintetizada na teoria da Matrix/DNA ( para vê-la google ” A Matriz Universal dos sistemas naturais e ciclos vitais”.

xxxxx

Comentario da Matrix/DNA postado no video “stupid design”:

Louis Charles Morelli Louis Charles Morelli – 11/21/2016

Existem duas explicações para esse estupido design sob a perspectiva humana:
1) Toda vez que o sistema universal mudou de forma ( de sistema atômico para sistema estelar e galáctico para sistema celular,etc.), a nova forma passou por duas fases evolucionarias. Primeiro a fase dos ovos botados fora onde a prole esta sujeita a todos os males e, segunda, quando os ovos são mantidos dentro, ate quando a prole pode se auto-sustentar. O sistema universal esta agora mais uma vez mudando de forma aqui na Terra. De sistema biológico para sistema consciente, e como esta ainda ‘e um embrião de consciência universal estamos na fase dos ovos fora, por isso sujeitos a rodas estas tragedias.
2) O sistema universal tem duas alternativas opostas a seguir: ser sistema aberto ou fechado em si mesmo. Quando ele adquiriu a forma de galaxia, essa nossa ancestral se tornou um sistema fechado em si mesmo, cortando relações com o resto do Universo e fechando suas portas a sua evolução ( veja o modelo cosmológico da Matrix/DNA Theory). Em sistemas fechados a morte ocorre quando a entropia fragmenta o sistema em suas unidades de informação (radicais livres) e ao invés destas partículas se exteriorizarem elas se dirigem internamente ao centro do sistema, onde geram o caos. Se elas se encontram numa plataforma ao mesmo tempo, ( como na superfície de um planeta favorável) elas tentam reconstruir geneticamente o sistema de onde vieram e por isso surgiram os sistemas biológicos na Terra.
Portanto somos filhos do caos pelo erro de um nosso ancestral. O fato e’ que a existência de regularidade formando estruturas complexas neste Universo refuta a eternidade do acaso, mas a falta de cuidados mínimos a estas estruturas organizadas refuta a existência de algum observador inteligente caindo de amores por humanos. Apenas se realmente surgir inteligencia humana na Terra ( a união de todos eliminando os conflitos internos, a sadia convivência sincronizada com as leis naturais do planeta), teremos chance de superar essa fase dos ovos fora abandonados a própria sorte e aguentar a nossa vida ate que este embrião de consciência nasce e assim obteríamos nossa transcendência para uma forma superior que não poderá ser afetada por todos estes males e perigos sabiamente apontados por Tyson.
xxxxx
Obs: Ambos os videos e assunto foram obtidos a partir do website:
Onde deixei o seguinte comentario:

Bom trabalho, Vinicius,

Compare-se este video com o video Design Estupido de Neil Tyson (reproduzido em seu blog em outro artigo) e vemos que apesar de ambos se fundamentarem na Ciência, geram duas visões do mundo opostas entre si. Porem, estas duas visões ainda estão ambas erradas de acordo com uma terceira visão do mundo, nomeada ” A Matriz Universal dos Sistemas Naturais”. Para os interessados no tema sera interessante ver a terceira alternativa, que esta sintetizada no link http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?p=11368

xxxxx

Pesquisa das evidencias apresentadas pela “sintonia fina”: ( 17 constantes)

  • sped of light
  • gravitational constant
  • Plank’s constant
  • Plank’s mass-energy
  • mass of electron,proton,neutron
  • mass of quark – up, down, stranger quark
  • ratio of electron to proton mass
  • gravitational coupling constant
  • cosmological constant
  • Hubble constant
  • Higgs vacuum expectation value
  • Strong nuclear force coupling constant
  • Scalar fluctuation amplitude Q
  • Baryon, dark matter mass per photon
  • Entropy of the Universe
  • Number of space time dimensions
  • Expansion rate of the Universe

 

Imagem de Ísis Coincide com A Genese pela Matrix/DNA

sexta-feira, setembro 9th, 2016

xxxx

Para quem conhece a Matrix/DNA, e suspeita de alguma verdade nela, as vezes fica impressionado com intuicoes dos antigos de 5.000 anos atras! ja citei varios casos de coincidencias espantosas com o que sugere a formula e modelos teoricos da Matrix/DNA nos mitos antigos. Agora me deparo, por acaso, com mais uma. Observe esta imagem:

ÍSIS Negra, a Grande Mãe Cosmica

ÍSIS Negra, a Grande Mãe Cosmica

A menção a Deusa Ísis e seu significado me parece que esta no Livro dos Mortos, de um sábio fundador da mitologia egípcia, chamada Thor. Pois bem,… na sua cosmologia mais distante, quase beirando a metafisica, pois chega aos limites deste Universo perceptível aos nossos sentidos e limitado as teorias do nosso racionalismo, a Matrix/DNA esta sugerindo que no principio, onde surgiu este Universo, era o espaço, e este tinha uma substancia, uma matéria escura, ou dark matter. Esta substancia teria o mesmo significado existencial que tem o liquido amniótico num ovulo não-fecundado. De repente neste espaço surgiu uma fonte de luz que se abriu causando um Big Bang, que teria o mesmo significado existencial quando um espermatozoide alcança o centro de um ovulo e sua membrana se rompe bruscamente liberando sua carga genética.

Na imagem, Ísis, representando essa substancia espacial negra, de significado feminino, segura o ventre onde surge uma fonte de luz…

Incrível, não?

Videos virais para baixar nossa moral emitem falsas mensagens

segunda-feira, novembro 16th, 2015

xxxx

Não existe “Universo”

O Universo e sua Historia, pela Física do Sec XX

O Universo e sua Historia, pela Física do Sec XX

Esta na moda agora os modernos produtores de filmes na forma de videos que pululam na Internet, inserirem suas visões de mundo particulares, que , pelo simples fato de serem visões humanas, tem que estarem totalmente erradas ou muito incompletas. Uma destas modalidades e’ focalizar o nosso planeta como um microscópico ponto insignificante dentro de um Universo sem fim. Mas o mais engraçado e triste ao mesmo tempo, e’ que nos milhares de comentários que geralmente se seguem a estes videos, ninguém tem outra ideia, outra visão, ninguém contesta estas mensagens decepcionantes que só fazem baixar nossa auto-estima e perder a esperança em algum significado maior para nossa existência.

Obviamente contra fatos não tem argumentos, e os fatos apresentados nos videos (planetas, galaxias) são fatos reais. O problema esta em que os fatos apresentados são uma ínfima parcela dos fatos que existem neste mundo mas que não ainda não temos como personifica-los com nossos limitados sensores e não tem como reproduzi-los em filmes com nossa atual tecnologia. Então estes indivíduos estão reunindo estes 1% ou 5% dos fatos deste mundo, conectando-os entre si de qualquer maneira, obtendo assim uma sombra de alguma figura indecifrável, mas que forcam uma descrição e o pior, passam a acreditar no seu mundo imaginado. E pior ainda: criam a mesma crença nas pessoas, telespectadores, desavisados, como e’ nossa juventude.

O problema não estão tanto nos poucos fatos mostrados nestes videos, esta na “interpretação” destes fatos. E e’ isto que esta faltando nestes comentários e na inteligencia dos espectadores, a busca por outras das milhares de interpretações possíveis. Poie e’ da interpretação que emerge uma mensagem. Tal como ” existe Deus e somos filhos deles”, ou “tudo veio do nada, não existe Deus” ou outras mais ainda, como e’ a interpretação que eu descobri e da qual falo na minha cosmovisão, a Matrix/DNA Theory. Por isso sou obrigado a postar ao menos um comentário que ao menos alerte autores e espectadores para esta importante faceta que esta passando despercebida.

Um exemplo e’ o conceito cultural mental por tras de uma palavra, um nome: universo. Universo, segunbdo a definicao oficial em Wikipedia e’:

” Universo é tudo o que existe fisicamente, a totalidade do espaço e tempo e todas as formas de matéria, incluindo todos os planetasestrelasgaláxias e os componentes do espaço intergaláctico. O termo Universo pode ser usado em sentidos contextuais ligeiramente diferentes, denotando conceitos como o cosmo, o mundo ou a natureza.”

Agora pergunto: quando e onde a Ciência mostrou o fato da “totalidade” de tudo que existe?! Com certeza, nunca, portanto, a totalidade não e’ um fato cientifico. Ponto final. Mas dai pegam isso que não existe – a totalidade como um fato conhecido cientificamente – e atropeladamente já o consideram como comprovado e em cima deste equivoco continuam a criar teorias. Teorias devem ser elaboradas, porem, devem ser resultado de cálculos baseados em fatos reais, para dai sugerirem que podem existir ou como são os fatos ainda desconhecidos. Entra ai então a “teoria do universo”. Teoria e não fato.  Este um dos detalhes destes videos que procuro alertar o incautos. A seguir o link para o vdeo e meu comentario postado no video:

The Detailed Universe: This will Blow Your Mind.

https://www.youtube.com/watch?v=_IVqMXPFYwI

 

Louis Charles Morelli – 11/16/2015

After we discovering that the building blocks of astronomic systems are the same building blocks of microscopic biological systems, there is no more ” universe”. There is a unique natural system that began at the Big Bang and is evolving by the process of life’s cycles ( see Matrix/DNA Theory). A unique system that is being transformed into new shapes, like the vital cycle makes yours body transforming its shapes.  So, while the human body goes from embryo’s shape to baby, child, teenager, adult, etc., the universal system goes from atom, stellar, galaxy, biological system, etc. Galaxies are our ancestors, some of them still alive, others must be merely fossils of our ancestors. The immense space has as substance something (be it dark matter, the aether, or any other name you want), doing the job of the amniotic liquid, galaxies are the placenta, and all this maybe is inside something like a primitive cosmic egg.)  We, humans, and every other conscious life form at any other astronomic system, are the genes building the next shape of this universal system, which must will be the son of the thing that triggered the Big Bang, an act of fecundation. You can not explain the existence of life and consciousness from this idea of “universe”. But when you learn that DNA’s fundamental unit of information ( a base-pair of nucleotides) has same shape, configuration, operation and function that has the building block composed by seven kinds of astros (planet, old star, quasar, pulsar, black hole,comet and supernova), you see the natural living system with 13,7 billion years old that explain our existence here.  And with a beautiful meaning for our existence: we ( and all lifeform in this univ… opps… in this cosmic placenta) will be one, at the day of the Big Birth. Don’t worry that the world is too much bigger and our bodies are too much smaller, because, here and now, we are the most complex thing in this world, and the biggest, because the whole past and future world is encrypted into our DNA. Congratulations, brothers and sisters from Earth…

O Universo Planejado Para Gerar Sistemas Biológicos e Gerar Úteros Planejados Para Gerar Sistemas Auto-Conscientes – Veja Vídeo

quinta-feira, março 26th, 2015

As “Wheels Within Wheels”, de Michael Denton derivam da consciência cósmica na forma de bolhas dentro de bolhas

xxxx

ATP Sintase - How it Came From LUCA

Como o motor celular da Síntese de ATP veio do motor central rotatório no centro da galaxia: ATP Sintase – How it Came From LUCA – Teoria da Matrix/DNA

Ao ter conhecimento do incrível numero de fascinantes detalhes arrolados neste vídeo e que vieram compondo a evolução desde as origens deste Universo, não há como, racionalmente apostar na teoria de que antes das origens do Universo havia um plano, um programa, ou seja lá o que for, que determinava exatamente este tipo de evolução que ocorreu nestes 13,7 bilhões de anos, a produzir sistemas vivos e auto-conscientes, tenha ou não desejado esse resultado aquilo ou aquele que continha o programa.

Mas isto não é novidade para nós, pois vemos aqui esta mesma história se repetir todos os  dias quando nasce um ser humano. Havia a barriga de uma mulher que foi feita pelo programa genético de seres que existiam antes da mulher existir. Esta barriga foi crescendo, se transformando, evoluindo no sentido de tornar-se cada vez mais complexa e tornou-se a arquitetura exatamente definida em todos os seus mínimos detalhes para receber, hospedar e nutrir um  sistema natural auto-consciente, até que ele esteja pronto para existir fora dela.

Então porque ficamos tão admirados com o mesmo processo que – somente agora estamos descobrindo – ocorreu com o Universo como um todo? O processo está aqui perante nossos olhos, cientificamente comprovado, que é possível ocorrer neste mundo material. Mas o que não  consigo entender é que existem pessoas – e por incrível que  pareça “existiram bilhões de pessoas que já morreram e hoje existem 8 bilhões de pessoas” que não  conseguiram ainda fazer a operação racional mais simples deste mundo. Esta operação é a seguinte:

Se vemos o inicio,  meio e fim de uma história que ocorreu no espaço e tempo em que existimos, e ao mesmo tempo não vemos o inicio nem o fim de  uma outra história ocorrendo em tempo e espaço maior do que podemos ver, mas  de cuja história vemos perfeita e nitidamente o meio, e constatamos que é exatamente o mesmo meio da história que conhecemos aqui e agora, não  existe outra alternativa mais racional que construir uma teoria cientifica em que o inicio e o fim que não vemos da história na dimensão maior sejam exatamente iguais ao inicio e fim conhecido na nossa dimensão.

Não tem como… não existe possibilidade estritamente racional para qualquer ser pensante neste mundo construir teorias com outras alternativas. Se o fizer,  certamente, inevitavelmente, essa pessoa deixa de ser naturalmente racional porque terá de apelar para invenções do imaginário que só existem no seu mundo de sua imaginação. Os seres humanos primitivos que produziram as teorias mais próximas do naturalismo, como os asiáticos produtores das filosofias orientais, tambem se desviaram do óbvio e apelaram às criações da imaginação mas por um motivo perfeitamente compreensível: eles não tinham o conhecimento do que  ocorre na barriga da mulher que os gerou e  nem o conhecimento do  Universo que  temos hoje. Mas depois  deles e até  os  dias de hoje a razão humana se desviou de suas raízes naturais  e degringolou pelos reinos  das fantasias de uma forma irracional. Hoje a humanidade está composta por uma grande maioria que acredita piamente que na barriga universal apareceu um ser sobrenatural com uma varinha magica fazendo o acabamento na barriga para instalar bebês já prontos feitos tambem por mágica…!!! Mas de onde tiraram essa idéia absurda! Isto nunca foi visto por nenhum humano  e nenhum alienígena comprovadamente está vindo aqui e dizendo a cada um destes humanos que ele teria visto o tal ser mágico. É sabido que homens possuem imaginações capazes de comporem longas fábulas imaginarias. Temos muitas delas, como as varias lendas gregas com heróis que tinham superpoderes, as lendas modernas de super-homens com iguais superpoderes,  o mais moderno mundo imaginário de Harry Potter… mas daí a gente ser obrigado a ver que existem pessoas que acreditam que estas construções imaginarias ocorreram ou ainda ocorrem… é ser obrigado a tristemente constatar que a razão humana se desvia da  sua raiz natural e sai a flutuar no espaço sem suporte concreto de apoio. Se isto continuar,daqui  há mil anos alguem vai desenterrar um livro  de ‘Harry Potter e vai erguer altares aos personagens crendo  que aquilo foi e é o mundo real.

Mas alem dos primitivos e desta moderna maioria desviada, existe o resto, uma minoria que está  crescendo a cada dia porque os  bancos escolares os estão assim produzindo, que está indo no  caminho da outra face da moeda das ilusões imaginarias. Alguem que apesar de ver perfeitamente todos os dias novos indivíduos nascendo de barrigas e ter um razoável conhecimento do meio da história deste Universo, tambem irracionalmente está construindo e fortalecendo a teoria de que os humanos, a vida, foi um cisco ao acaso que se formou e tornou-se um  cisco complexo dentro desta barriga universal…

Novamente…à p… que pariu, parem este mundo louco que  eu quero descer…  Isto não tem cabimento! É tão ou mais irracional do que a teoria absurda da maioria.  E vão mais longe: ao invés de transporem o conhecido daqui que atuou nas origens da barriga da sua mãe, naturalmente, para o desconhecido evento natural antes das origens da barriga universal; e de transporem o conhecido final da história natural aqui, para o desconhecido final da mesma história que tem o mesmo meio, porem numa dimensão natural maior, criaram imaginariamente um  NADA magico que ao invés de usar uma varinha usa vibrações magicas que teria criado tudo, para preencherem aquele vazio desconhecido antes da origem da barriga universal, e depois imaginam uma infinidade de barrigas universais existindo alem desta para preencherem o vácuo desconhecido no final desta história… Mas onde viram e tocaram este tal de Nada vibrante e outras barrigas universais construídas de maneira diferente da nossa porque esta  aqui produziu o cisco por acaso que não pode acontecer nas outras barrigas porque então seria a regra, e não um acaso..? Certamente não viram isto no inicio e no fim das barrigas aqui geradoras da vida.  Podem até ver algo indicativo disso e termina-lo com a lógica inventada por humanos chamada de Matemática, mas somente estes indícios aparecem em ambientes artificiais. Ora… acreditar que o Universo é um produto  artificial e não  natural… é perder o controle das faculdades mentais.

Então resta na Humanidade o incrível e absurdo fato de que apenas um humano – dentre os bilhões que morreram e os  8 bilhões que estão ainda vivos hoje – que elaborou a sua teoria de maneira que foi o único a escrever até hoje: neste Universo está ocorrendo meramente uma história natural de reprodução genética. E a partir dessa máxima, construiu uma teoria da história do todo transpondo para ela os mesmos roteiros do inicio e do fim vistos aqui para completarem o meio visto daquela história. Isto novamente é um absurdo: o que devia ser a regra geral consiste numa exceção unica, absoluta!

Bem, o vídeo apresentado aqui foi  elaborado por alguem que realmente, honestamente, e com muitos lampejos de racionalidade natural, coletou as estonteantes jóias de detalhes que nos levam a teoria racional de que este Universo tem funcionado como uma grande barriga à imagem e semelhança das barrigas de nossas mães aqui na Terra. Mas ao mesmo tempo que o  autor revela sua genialidade natural, de repente se desvia de foco e nega a barriga de sua mãe para adornar o Universo com fantasias de amigos fantasmas imaginários com quem conversa no escuro de suas noites, tal como qualquer criança no alvorecer da razão o faz.  Qual o motivo da vergonha da barriga de sua mãe? Para nega-la dessa forma? Não é suficiente ao estuda-la e à sua história de formação e desenvolvimento a extraordinária engenharia ali visível para ver que o Universo há fora tambem foi formado e desenvolvido pela mesma extraordinária engenharia? E o que dizer do incrível programa que vem na forma de espermatozoides e óvulos na barriga da mamãe girafa quando ela produz uma nova girafinha sem aplicar qualquer recurso de inteligencia?! Qual o problema em entender que este programa denominado DNA atuante aqui é a face terrestre do programa que tem atuado nesta barriga  universal denominado “Matrix/DNA”?

O autor deste vídeo denominou-o “Rodas dentro de rodas”, evidenciando que o que vemos aqui na média dimensão é igual ao que se descobre existir nas macro e micros dimensões. Mas rodas não existem para gerarem vida, e barrigas sim. Então porque não usou o nome de “Barrigas dentro de Barrigas”? Porque ele tem vergonha de barrigas e/ou acha que o fenômeno natural é muito simples para alcançar e fornecer cores à sua inteligencia. Falar em rodas pressupõe um agente inteligente como construtor, é mais atrativo para expor sua vaidade pessoal como  ser inteligente. Porem eu revi a história em que a barriga da minha tataravó produziu a barriga da minha avó  que produziu a barriga da minha mãe que me produziu… e nunca vi nem minha tataravó, nem minha avó, aplicando suas inteligencias para produzirem barrigas… Apenas vi Natureza e por isso alem do Universo minha razão natural sugere existir um continuum de Natureza, nenhuma fantasia a mais…. tais como oceanos infinitos de ondas de nadas vibrantes…

Todo individuo humano na sua forma de criança por nada entender da avalancha de objetos e de movimentos que se apresentam a seus olhos recém-abertos cria  fantasias de amigos imaginários fantasmas com quem conversar e trata todos os objetos como brinquedos, e assim é compreensível que a Humanidade como um todo na sua infância também assim tenha se comportado. Porem, estamos no ano 2.000, depois de quinze mil anos de cultura e conhecimento acumulados, já está na hora dessa Humanidade se tornar adulta, de entender a verdadeira razão da existência dos  fenômenos naturais e as causas produtoras destas existências. Não existe capacidade infantil imaginaria humana capaz de criar um mundo fantasiosos que supere em beleza e alegria o verdadeiro mundo real e natural, como estou descobrindo mais a cada dia.

Este vídeo tem um documento em PDF do  mesmo autor, o qual copio  abaixo para ir traduzindo-o quando o tempo permitir.  O árduo trabalho da tradução é um dos principais métodos de estudo autodidata que tenho empregado desde minha infancia para melhor entender, raciocinar e memorizar conteúdos cientificos/filosóficos não corriqueiros na nossa vida normal. Alem do que é um bom exercício para melhor se aprender outros idiomas.

Privileged Species

https://www.youtube.com/watch?v=VoI2ms5UHWg

Artigo relacionado: 

Wheels Within Wheels: Michael Denton on the “Coincidences” that Make Us Possible

http://www.evolutionnews.org/2015/03/wheels_within_w094691.html  

The Place of Life and Man in Nature: Defending the Anthropocentric Thesis – PDF

http://bio-complexity.org/ojs/index.php/main/article/view/BIO-C.2013.1/BIO-C.2013.1

Michael J. Denton, Aditya Jyot Eye Hospital, Mumbai, INDIA 2 Discovery Institute, Seattle, Washington, USA

Abstract

Here I review the claim that the order of nature is uniquely suitable for life as it exists on earth (Terran life), and specifically for living beings similar to modern humans.

Aqui revejo o argumento de que a ordem da natureza é unica e especificamente projetada para a Vida tal como ela existe na Terra,  e especificamente similar ao humanos modernos.

I reassess Henderson’s claim from The Fitness of the Environment that the ensemble of core biochemicals that make up Terran life possess a unique synergistic fitness for the assembly of the complex chemical systems characteristic of life.

Eu reafirmo o argumento de Henderson “O Tunelamento do Ambiente” que a montagem nuclear dos bioquímicos que formaram a vida terrestre possuem uma unica modelagem sinergística para a montagem dos sistemas químicos complexos característicos da vida.

( continuar tradução)