Archive for the ‘Biologia Celular’ Category

De onde vem a inteligência comprovada do bolor verde que cobre o pão velho?!

quarta-feira, abril 17th, 2019

xxxx

Chamamos de “bolor” aquelas manchas ou substancias de massas gelatinosas que aparecem sobre materiais orgânicos em decomposição. Algumas figuras de bolor:

Por Lairich Rig, CC BY-SA 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?purid=13643375

 

Plasmódio com a sua rede de “veias”. By bernard bradley

Estes bolores são formados e constituídos por microorganismos muito simples, com uma so célula, que poderiam viver como organismos unicelulares livres, mas que se agregam em massas mucilaginosas macroscópicas, formando colônias.

Ate ai, tudo bem, toda criança está cansada de ver isso na Natureza e não se dá muita atenção a isso. Mas acontece que cientistas japoneses estudando e fazendo experiências com estes bolores descobriram algo surpreendente que nunca ninguém foi capaz de imaginar…

O bolor, essa massa disforme, tem principio de inteligencia! Age demonstrando ser inteligente! 

Um artigo da BBC News, no link abaixo, diz:

When slime is not so thick (Quando o bolor não é tão “grosso, espesso”)

http://news.bbc.co.uk/2/hi/science/nature/944790.stm

A descoberta deu-se no seguinte experimento: os cientistas fizeram numa placa uma série de canais na forma de um labirinto. Numa ponta puseram um pouco de bolor e no final do caminho mais fácil colocaram alimento orgânico em decomposição, a comida preferida das minúsculas criaturas. No inicio, como era de se esperar, a massa de bolor se multiplicou espalhando-se por todas as aberturas, todos os caminhos. Mas quando a massa encontrou a comida, ela começou a se transformar. Ela começou a diminuir, quando se esperava que ela ia crescer, engordar ainda mais, claro, pois está tendo alimento. Mas ela começou a cortar de seu corpo as extensões apenas de alguns canais, enquanto num canal ela começou a emagrecer e se esticar o máximo possível. No final ela ficou como uma tira fina e só num caminho, que vai de onde ela partiu até o ponto do alimento. E acontece que dos 4 caminhos possíveis, os outros três davam muitas voltas desnecessárias, alguns retornavam ao ponto de partida. Havia um único caminho mais fácil, que ia direto para a comida, e foi esse que a massa escolheu e se fixou. Com isso ela se alimentou muito melhor pois havia muito menos criaturas para dividir o mesmo alimento, economizando energia, etc. Exatamente o que uma fila de humanos teria escolhido, se tivessem que passar de mão em mão uma pilha de tijolos por um labirinto ate o ponto onde estariam construindo uma parede. Ou então recolhendo algo do ponto final.

  • “Não tem como discutir. Apenas algo com alguma inteligencia procederia assim.”

Anunciando sua descoberta no Journal Nature, os pesquisadores disseram que eles acreditam que o organismo mudou sua forma para maximizar sua eficiência na colheita e portanto sua chance de sobreviver. (Announcing their findings in the journal Nature, the researchers say they believe the organism changed its shape to maximise its foraging efficiency and therefore its chances of survival.)

Raios… eu copiei e colei o texto tal como esta’ escrito no artigo da BBC News porque fiquei com a pulga atras da orelha quando li isso. Quando me deparei com a palavra “maximise” não acreditei no que estava lendo, mas constatando que era verdade, corri nos dicionários suspeitando que aprendi o inglês errado. Pois eu aprendi que se escreve com “z”, “maximize”, e não com “s”. E os dicionários disseram que quem esta’ certo sou eu, o inglês que escreveu o texto esta’ errado… Talvez alguém esta’ precisando de um pouco da inteligencia das bactérias…

Mas, vejam como são as placas e o labirinto. Na imagem da esquerda se nota como, em situação normal, a massa se alastra por todos os canais, sem qualquer orientação. Na placa da direita se mostra como ficou a massa (quase um fio fino e por um só caminho) depois do achado do alimento.

Slime Bio-Mimetic Control Research Center

Agora, cá entre nos, deixa-me sussurrar algo em segredo ao seu ouvido, mas por favor não vá dizer a ninguém, senão a academia cientifica no poder hoje pode me mandar para a fogueira como herege.

Ora, essas criaturas e a massa que formam não tem o menor resquício de um cérebro, nem mesmo algo que se pode chamar de um principio de sistema nervoso. Para mim esta’ obvio que esse comportamento não pode ter sido produzido por inteligencia destas criaturas. Mas então o que foi de inteligente que orientou de fora esta massa? Bem, existe uma outra cena na Natureza onde vemos criaturas sem sistema nervoso se orientando na direção do alimento. Estou me referindo as plantas que crescem sempre com a ponta o mais próxima da luz do sol possível. E para isso não apenas o tronco, mas os galhos se torcem, se distorcem, se esticam todo, fazem voltas contornando obstáculos de sombra, com a determinação unica de obter o máximo de luz para a fotossíntese. Não acho que essas criaturas façam fotossíntese ( a pesquisar), mas fazem algo parecido com a quimiossíntese, um método mais primitivo e anterior na evolução, mas que faz quimicamente criaturas simples mudarem de forma na direção de alimento ou luz ou calor.

Mas porque os cientistas não pensam nisso, parece que nem se lembram disso ao observar a massa, ao menos no “paper” nada dizem disso?! Já vão correndo concluindo que as  criaturas tem alguma inteligencia?! Claro que eles conhecem as origens e a historia evolutiva anterior de onde veio estas criaturas, melhor do que eu conheço. Então porque lhes dá esse branco na cabeça quando observam o fenômeno, a ponto de não ligarem esta cena com a outra tao velha conhecida?

A causa é que uma equivocada visão do mundo se formou uma doutrina acadêmica passando de geração de estudantes a novas gerações de maneira que os neurônios são configurados de maneira a formarem networks que não copiam a network dos movimentos naturais, ou seja, raciocínios dessincronizados com a Natureza.  Devido a isso estes lapsos são inevitáveis e o pior, jamais estes cérebros vão aceitar serem reconfigurados a não ser na base do porrete, ou seja, com uma enorme massa de novos dados que sejam impossíveis de questionar.

Esta visão de mundo esta’ pondo coisas onde não cabem, onde a Natureza não poe. Tudo agora virou moda, esse negocio de adornar um punhado de átomos com personalidade própria, intenções inteligentes que se comportam para produzir planejados resultados futuros, como fazem com os punhados de átomos chamados de genes… “os genes são egoístas e tudo fazem para perpetuarem-se pela reprodução a qualquer custo…”… um punhado de átomos que tem consciência que existe futuro e que querem estarem vivos no futuro…

Ora,… convenhamos…

Agora são microcélulas fazendo mapas, traçando rotas, e o pior, modelando as curvas de seus corpos no mesmo modelo que veem o mapa de cima…

Nem humanos conseguem fazer isso. Eu ganhei um sapato caríssimo do meu ex-boss, lindo de morrer, mas quando enfiei o pé não aguentei andar, estava apertado e doendo demais. Eu daria tudo para poder usar os sapatos, então se pudesse encolheria meu pé alguns centímetros para caberem no sapato. Massas de bolor fazem isso eu não posso, são mais cientificas e inteligentes que eu…

Colonias de formigas e abelhas montaram sistemas sociais que beiram a perfeição, tudo funciona com eficiência máxima, todo o trabalho dividido em equipes e cada qual especializado na sua função. Seria a rainha uma reencarnação de algum maestro de orquestra que tinha a mania de comer todas as candidatas antes de aceita-las na orquestra e voltou para pagar seus pecados na forma de formiga? Pensando nessa hipótese eu peguei uma rainha, botei ela numa caixa de vídeo e fiquei berrando em cima dela: “Ei,… Bethoven!”. Se ela não apresentava nenhuma reação eu voltava a carga: “Ei, Mozart!”…

Não tem disso, não são maestros reencarnados, comprovei isso com essa experiencia cientifica super sofisticada.

Esta visão do mundo só consegue ver os fenômenos naturais pela meia parte esquerda de uma porta entreaberta, na qual esta escrito “método reducionista”. A outra folha direita da porta onde esta’ escrito “método sistêmico” fica fechada tampando a metade do mundo. Questão de miopia decorrente da total dominância do hemisfério esquerdo do cérebro e ausência dos atributos sistêmicos do hemisfério direito.

Assim quando estes pesquisadores vão observar o fungo ou seja la o que for do bolor, assim como quando observam as formigas, ou os genes, concluem rapidamente que só podem serem inteligentes para fazerem o que fazem. Porque se a evolução universal é uma só cadeia de causas e efeitos eles a dividiram em cosmológica e biológica e agora nestes punhados complexos de átomos organizados de forma biológica eles só consideram a evolução biológica. Assim não enxergam as causas que vem da Historia Natural Universal desde seus primórdios.

Quando na selva eu dava mordidas nos rabos de macacos que ficavam pulando em cima de mim e me enchendo o saco sem deixar eu ler meus livros ou escrever minhas equações, descobri que o DNA não surgiu por acaso e nem pelo simples desenrolar de reações químicas, mas sim que ele veio de outro DNA muito maior e muito mais antigo, que existe em galaxias, átomos e começou la’ no Big Bang, na forma de uma simples onda de luz natural. Trata-se da formula universal para todos os sistemas naturais a qual chamei de Matrix/DNA. Pois observando agora a experiencia dos cientistas eu vejo na formula o que é que de fora da massa, esta’ modelando a massa informe daquela maneira, o que é que esta vendo de cima o mapa, mas por ele estar igualmente dentro de todas as criaturas que constituem a massa, ele modela a massa coletiva e orienta-a a imitar a sua própria figura como sistema. Assim como, quando observando a sociedade das formigas, descobri que tudo o que elas fazem é o mesmo o que robots montados pela formula do sistema fariam.

Quando eu era um girino na barriga da minha mãe, eu era desajeitado pra burro, nem pernas para andar tinha. Meu corpo foi mudando de forma, gerou bracos, pernas, língua para lamber, fuckinha para fukinhar, etc. Na cabeça destes cientistas japoneses, o girino tem inteligencia e modela o corpo de acordo com necessidades futuras que vão ser necessárias num mundo la fora que o girino nunca viu. Não lhes ocorre olharem fora da barriga, para o corpo da mulher para perceberem que quem esta modelando o girino e alguém, um corpo, que esta fora e ao mesmo tempo, na forma de genoma, dentro do pequeno universo do girino. Na cabeça destes cientistas, se eles interromperem o tubo que leva através da placenta o alimento para o girino, o girino vai se mover, entrar no tubo, dar as mil voltas do tubo enrolado ate chegar onde o alimento parou….

Este processo que gera, de um corpo isolado e inerte, a sua transformação em varias formas diferentes, chamamos de ciclo vital, o qual foi o principio que montou o primeiro sistema neste Universo… e ele esta’ encriptado numa simples onda de luz.  O Ciclo vital se torna o fluxo de informações que percorre todo o sistema. Acontece que no circuito total tem um trecho em que as partes menores todas se dirigem para a parte que emite luz.  Este trecho se evoluiu para a forma biológica da fotossíntese.  Mas o que aproxima as partes menores da parte que emite luz não é a luz propriamente dita e sim os corpúsculos dela, os fótons, que estão tanto dentro das partes menores como estão no corpo que emite a luz. Estes fótons todos tende-se a alinharem-se na forma de montarem uma copia do sistema, por isso se auto atraem e se posicionam exatamente como estavam na onda de luz. Esta atracão gerou o processo que denominamos “comer”.

Pois na matéria orgânica em decomposição estão fótons presos que estão escapando pela decomposição, fótons buscados pelos fótons que estão no corpo da criatura e portanto em toda a massa. A coisa e muito mais complexa do que se vê no laboratório. No dia que esses cientistas descobrirem a formula universal, eles vão ter vontade imensa de construir aparelhos que sejam capazes de verem sinapses fluorescentes mas ainda ocultas aos nossos censores biológicos e artificiais mecânicos, formadas por fótons que estão dentro dos elétrons que estão dentro dos átomos que estão dentro do DNA que estão tanto nas criaturas numa ponta como na matéria orgânica em decomposição na outra ponta. E vão aprender que estes conceitos como ~comida”, ou “comer” na verdade não existem, são meros produtos apresentados a nossos olhos pela atividade de fótons que possuem a tendencia eterna de se procurarem e se juntarem onde estiverem com o sonho de recomporem o ciclo vital. A coisa toda é muito mais complexa do que imaginam.

Video sobre multiplicacao celular

sábado, fevereiro 9th, 2019

xxxxx

https://www.facebook.com/nextobserver/videos/2188101528121629/

Watch a single cell become a complete organism

xxxx

Comentario postado em 02/09/19

Who do this? Photons, from an original natural light wave. It is like fractals self-reproducing. The building block of DNA is a working system with seven parts, evolved from a light wave with seven waves/frequencies. It is composed by hardware and software made of light. When there is an initial cell, these photons grasps and organizes photons from surrounding atoms, reproducing copies of that cell. But, each new copy has a bit that is dominant in relation to all others, and is located at its right place. When all bits got its dominance, you have the original cell amplified as an organism. Is it evolution or magical gods. It is evolution of an original light wave since the Big Bang, but, from where came it, I don`t know. See more at http://theuniversalmatrix.com

Imagens incríveis de mitose em microscopia de contraste de fase indicam a entidade dos sistemas

quinta-feira, outubro 18th, 2018

xxxx

https://www.facebook.com/Soubiomais/videos/178277339719849/

Para quem não vai a escola apenas atras de objetivos materiais mas também mentais:

Pensar que cada átomo participante desta cena – esteja ele compondo o que for com outros átomos, seja uma organela, um cromossoma – está atuando por si mesmo repetindo um movimento direcionado a algum objetivo, não faz sentido. Mas resumindo ao ultimo, é isso que acredita o cientista que acredita que genes tem motivos futuros, como buscar sua máxima reprodução. Ora, genes nada mais são que um especifico punhado de átomos, como poderiam prever o futuro?! Esta forma de acreditar é efeito do método reducionista, que é a grande Ciência aplicada pela metade. A mim está obvio que existe um comando de instruções vindo do todo que é um sistema natural. A soma de informações de todas as partes de um sistema, mais as informações das interações entre estas partes e o meio externo, gera um terceiro elemento no sistema, algo que, no nível de nosso conhecimento atual, parece ser invisível, abstrato. E essa entidade como uma maestra de uma orquestra que está movendo isso tudo e tao coordenadamente. Por isso estou insistindo: o próximo grande salto evolutivo ‘a espera dos novos cientistas está no nível do pensamento sistêmico, a outra metade da Ciência. E não se entende sobre sistemas se não conhecer a formula que descobri inserida como entidade em todos os sistemas naturais, a Matrix/DNA.  Ignorar isso é escolher ficar fora da nova onda.

 

Mitocôndria em 3 videos e a descoberta da invaginação do oceano de magma nos pulsares

quinta-feira, julho 26th, 2018

xxxx

Este trabalho nos levou ‘a descoberta que:

” A invaginação da membrana interna da mitocôndria é um atributo da Função 4 da formula da Matrix/DNA, a qual, no ancestral da mitocôndria que foi o pulsar no sistema galáctico, produziu a invaginação de um oceano de magna logo abaixo da superfície externa (membrana externa) ligando o magma por canais com o núcleo de magma incandescente, o que no final consiste em gigantescos vulcões. Enquanto nos pulsares estes vulcões expelem magma energético que se tornam as esferas dos cometas, nas mitocôndrias túbulos imitando vulcões expelem as moléculas de energia ATP. No final, o significado e funções de tudo são os mesmos, tanto num astro celeste como numa organela celular.”

Três videos no Youtube sobre mitocôndria, de um mesmo autor, brasileiro, em português. A serie chama-se

“A Mitocôndria em 3 atos”

Cada ato, ou vídeo mostra a mitocôndria num tipo de linguagem de apresentação.

( Segundo a Teoria da Matrix/DNA, a mitocôndria foi produzida pela Função 4 da formula. A ancestral da mitocôndria seria, nos sistemas astronômicos, o astro formado pelo envelhecimento dos planetas, quando ele esta com uma camada superficial muito fina e daqui vai se tornar uma estrela, uma supernova. Cremos que ele corresponde ao que os astrônomos chamam de “pulsar”. Sua superfície é toda esburacada com crateras vulcânicas. Os gigantescos vulcões cujas entranhas partem do núcleo emitem cometas, os quais expelem a energia de magma dos vulcões ( enquanto que a mitocôndria expele energia na forma de ATP). A previsão desta teoria é surpreendente porque uma imagem visionaria de tal astro mostraria logo abaixo da camada superficial ( que na mitocôndria se tornaria a membrana externa) uma rede intrincada de canais de lavas, os quais ligam a superfície ao magma incandescente do núcleo. Em outras palavras poderíamos dizer que existe no pulsar uma “membrana interna” que é uma faixa de um oceano de magma, a qual é invaginada em formas de lapelas… tal como na mitocôndria.

Ato 1 : Um formato semelhante ao usado em cinema

https://www.youtube.com/watch?v=zkBPj_E1YFc

Ato 2: Uma linguagem didatica, como a usada em sala de aula

https://www.youtube.com/watch?v=RBzrjCPanO4

Ato 3: Uma visão artística

https://www.youtube.com/watch?v=JORhTOC1kos

Outro excelente vídeo sobre mitocôndria:

https://www.youtube.com/watch?v=wcbOjBzmi14

E tem muitos outros videos para ver e trazer para cá. Fazer a pesquisa sobre videos em Inglês

Ciencias da Vida: Importante fonte de informacoes/ papers/ pesquisas

quinta-feira, junho 7th, 2018

xxxx

eLIFE

https://elifesciences.org/

About:

eLife is a non-profit organisation inspired by research funders and led by scientists. Our mission is to help scientists accelerate discovery by operating a platform for research communication that encourages and recognises the most responsible behaviours in science. (ler mais…)

Ver, por exemplo, este video:

https://www.facebook.com/Soubiomais/videos/897694263771767/?t=2

A dança do DNA: mais uma esplêndida descoberta prevista e explicada pela formula da Matrix/DNAd

sexta-feira, fevereiro 9th, 2018

xxxx

APRENDENDO A EXTRAORDINÁRIA ENGENHARIA DA NATUREZA

Baseado no artigo:

Dynamic DNA dance identified with new CRISPR/Cas9-based labeling

http://med.stanford.edu/news/all-news/2018/02/dynamic-dna-dance-identified-with-new-crispr-cas9-based-labeling.html

Meu comentario postado no Facebook em fev/09/18

Imagine que você precise amarrar o cadarço do sapato, e está em pé. Obvio que voce nao vai curvar a coluna tentando levar as mãos ao pe. Então sua mente entra em cena para planejar e mover seu corpo. De alguma maneira, seja sentado ou com os pés em cima de algum patamar, você vai dobrar as pernas. Quer dizer, você vai puxar os pés para mais perto das mãos. Pois bem..

Cientistas descobriram agora que o DNA faz a mesmíssima coisa quando vai produzir uma proteína mas uma parte do código está num local dele e outra parte esta longe. Ele se rebola, dança, puxa a parte distante para perto… Foi mais uma daquelas descobertas que deixou os cientistas boquiabertos, porque nunca tinham imaginado que o DNA faz isso e o mistério de como partes distantes do DNA se ligam tem gasto muito tempo em estudos e experiências.

Aqui na Matrix/DNA visão do mundo, estou comemorando mais uma conquista. Pois minha teoria previa isso e sugeria uma explicação. Esta os cientistas não pensaram ainda.

Ao contrario da crença geral de que o DNA seria um código genético, tenho dito que não e’, e sim uma mera pilha de cópias diferenciadas de um único sistema. Mas aí vem a segunda parte que os cientistas desconhecem: todos os sistemas naturais, de atomos a galaxias a building blocks ou tijolinhos do DNA, foram feitos por uma mesma e única formula natural. A qual eu montei e denominei “Matrix/DNA”.

Acontece que essa formula, quando comparada e colocada como template ou forma de fundo de qualquer sistema natural, nos abre um leque imenso de descobertas sobre o que na realidade são os sistemas naturais. Ela me levou a descobertas de arrepiar os cabelos, por exemplo, a percepção pela primeira vez no mundo de que uma mao humana mostra exatamente o enredo da história da nossa vida: a palma representa a fonte da criacao como a barriga de uma mulher grávida, o dedo mindinho representa o corpo na forma de baby, o outro a forma de criança ate o polegar encurvado representar o velhinho idoso. Mas isto nao e’ mero acaso: a formula dos sistemas foi feita com um único corpo sendo modificado pela força do ciclo vital, então cada forma diferente se torna uma parte funcional que depois o circuito se fecha e assim surge um sistema perfeito, vivo! E para fazer as mãos, a natureza forneceu uma cópia da mesma formula. As sociedades de abelhas e formigas que funcionam de forma engrenada e automática se encaixam perfeitamente nos seus mínimos detalhes quando as comparo com a formula. E assim por diante, a cada dia vou descobrindo que milhões de coisas na Natureza agora se explicam maravilhosamente.

Mas o que tem a ver a formula da Matrix/DNA com a danca do DNA descoberta agora?

Ora, uma outra revelação da formula e’ que todo sistema natural cria sua própria identidade. E’ uma entidade abstrata, oculta aos nossos sentidos, mas que pode ser percebida ao se observar os efeitos internos e externos, e as historias dos sistemas. Esta entidade emerge como o conjunto de informações do sistema, ou seja, a soma das informações de cada parte do sistema, mais as informações das interconexões destas partes e as relações externas. Dois exemplos fáceis são a mente no cérebro e o software no seu computador, o qual, por não ser um sistema-hardware natural, não pode criar sua própria personalidade.

E então, alem do DNA ser uma pilha de cópias diferenciadas de um sistema, quando ele se torna uma individualidade, estas regiões de cópias passam a serem suas partes e no seu todo ele se torna tambem um sistema. A forma de seu sistema e’ uma projeção evolutiva do sistema que e’ seu building block. Entao, novamente a Matrix/DNA…

Voltando-nos agora para os cientistas que ate hoje nao sairam do laboratorio pois estão embasbacados observando o que descobriram, eu perguntaria a eles qual a forssa, a causa, que move o DNA a se mover e dançar assim de maneira a executar uma obra, específica?! Pois na realidade – ignorando-se os segredos nas entrelinhas – o DNA nada mais e’ que uma porção de átomos conectados entre si ao que se denomina de molécula. Ora, atomos e moleculas nao tem inteligencia alguma para executarem nada previamente planejado. Muito menos poderiam prever o futuro, pois fazer algo desejado e’ prever de antemão a imagem do objeto que se vai fazer. Claro, os cientistas não tem a menor explicação e vão sempre responder do mesmo jeito: “Bem,… e’ isso que acontece. e’ isso que vemos acontecer – a dança – apenas isso que sabemos e agora vamos procurar utilidades práticas nessa descoberta”. A Ciencia descreve fenomenos e eventos, separados entre si. Quem busca causas, razões e tenta conectar os fenômenos para obter um quadro geral, sao os filósofos naturalistas, como eu. A ciência vê um aborígene ou um pássaro movendo-se numa espécie de dança e para por aí, emitindo um postulado: ” Eles se movem dancando”. E este comportamento e’ aleatório, não faz sentido. Apenas quem vê o conjunto e busca mais a fundo porque eles dançam vão perceber que a dança tem um motivo prático, logico, que e’ seduzir um possível parceiro sexual.

O que esta movendo o DNA a se contorcer, dobrar-se, e’ sua “mente”, sua entidade personalizada como sistema natural. Claro que sendo uma arquitetura muito simples, um arranjo molecular de átomos, e’ uma entidade sem qualquer consciência, sem inteligência para planejar projetos futuros. ‘E uma entidade um grau mais evoluída do que a entidade do planeta Terra, que mantem todo este sistema complicado funcionando numa equilibrada homeostase, gerando furacoes para corrigir indesejadas compressões, blocos de gelo num lugar para diminuir uma tórrida e perigosa temperatura em outro lugar, essa nossa sagrada sabedoria da mãe Terra a qual denominamos de Deusa Gaia. Mas mesmo assim, tanto Gaia quanto a entidade do DNA são queridas ancestrais do que hoje se tornou a prodigiosa mente humana. Uma linhagem evolucionária da qual a Matrix/DNA está aqui apontando com firmeza, emergiu la’ nas origens do Universo junto com o Big Bang.

Porém, o conhecimento deste mundo todo novo revelado por essa formula me leva ja’ a planejar mais um passo de pesquisas além da descoberta de hoje. Pois como a entidade do DNA “sabe” que la no meio da célula, ou na corrente sanguínea além da célula, ou la no fígado do organismo, esta precisando de uma especifica proteina, dentre as mais de 20.000 existentes?! Ora, não pode saber, ele mal poderia saber o que acontece dentro de seu casulo nucleico. Entao de onde parte o inicio do projeto, quem ou o que notifica o DNA do projeto a fazer? Esta questão me apareceu apenas agora, então corro para o oráculo da fórmula mais uma vez. E a resposta surge clara, limpida, obvia! Ora, o DNA criou um organismo, o corpo humano, que e’ um sistema e portanto tem uma entidade. Isso ai nada mais e’ que um papo, uma conversa entre entidades ocultas ocorrendo dentro do nosso corpo! Penso que a entidade organica que se ocupa disso nao seja a mente, e sim a entidade do sistema nervoso secundario que cuida de todas as tarefas rotineiras automaticamente, como a respiração. A mente e’ outra forma mais evoluída vinda destas entidades antigas e internas, ela e’ entidade de um novo sistema mil vezes mais complexo, denominado cérebro.

Então agora surge a questão que me levaria correndo ao laboratorio de seu tivesse acesso a algum: como a entidade do organismo se comunica com cada entidade de cada DNA?! E olha: descobrir isso pode ser um duro golpe eliminando a maioria das doenças com causas sistemicas, como diabetes, cancer, etc. Oxala’ alguem que seja alguem de fato e não apenas um mero meio-macaco melhorado recém vindo da selva resolva ressuscitar a abandonada ciencia dos sistemas, descubra a formula, aprenda a entender estas descobertas e com acesso ao meio acadêmico conduza as pesquisas que tanta tortura humana de hoje pode eliminar para sempre.

 

 

Ciclo Vital das Células: Oscilação do Núcleo

segunda-feira, setembro 11th, 2017

xxxx

http://www.alphr.com/science/1006968/internal-clock-is-discovered-in-a-living-human-cell

Internal clock is discovered in a living human cell

Sugestao da Matrix/DNA = Ele é produzido pelo circular de informação no circuito. Tal como acontece com uma onda de luz (a qual é a primeira ocorrência deste fenômeno no universo e desde o qual o fenômeno é repetido em todos os sistemas naturais), a vibração ou intensidade dos flashes cintilantes começa forte, na maior intensidade do circuito, e continua forte em crescente ate a F4, quando começa a decair porque começa a entropia.)

Matrix/DNA suggestion – It is produced by the flux of information in the circuit. As it happens with a light wave (which is the first occurrence of this phenomena in the Universe and from which the phenomena is repeated at natural systems), the vibration or intensity of the scintillating flashes starts strong at the highest intensity of the circuit and continues strong in increasing to the F4, when it begins to decay because entropy begins.)

The discovery may give insights into how and when diseases start – 11 Sep 2017

Cells dramatically change their shape and size during a lifetime. But this is the first time the changes have been seen over short time periods.

O ritmo da  cintilacao num  precise point of a cell in its life cycle…. During the lifetime of the cell, the amount the cell changes in shape during these ‘flickers’ also gets smaller. This means measuring the fluctuations can give away the age of the cell.

“However, with this discovery, which shows that the nucleus exhibits rapid fluctuations that decrease during the life cycle of the cell, we can enhance our knowledge of both healthy and diseased human cells.”

the nucleus of the living cells, and saw a part of it, known as the nuclear envelope, flickering over a period of a few seconds. 

(Este mecanismo de oscilacao do nucleo das celululas foi projetado nos organismos? De que forma os corpos de organismos sinalizariam estas pulsacoes?)

“This process can serve as an internal clock of the cell, telling you at what stage in the cell cycle the cell is,”

“We know that structural and functional errors of the nuclear envelope lead to a large number of developmental and inherited disorders, such as cardiomyopathy, muscular dystrophy, and cancer,” she said. “Illuminating the mechanics of nuclear shape fluctuations might contribute to efforts to understand the nuclear envelope in health and disease.”

xxxx

A proposito, eu postei esta resposta num debate:

God of War – Q1. what are the type of mathematical equations that describe the growth of organisms?

Matrix/DNA : – Lol, good! I am just coming back from reading the best scientific news today, it is related to “grow of organisms”, which is related to life’s cycles and here you have a little idea how the knowledge of Matrix/DNA models and formula works in parallel with official science and offers different interpretation for natural phenomena. The news is in the link:
http://www.alphr.com/science/1006968/internal-clock-is-discovered-in-a-living-human-cell
Please, read the article and come back to this post….
I never knew that cells’ nucleus are flickering. But, missing this knowledge was my fault, because my formula predicted it 30 years ago. My fault is due no enough time for analyzing all predictions from the formula, which must be millions. So, look what Matrix/DNA says now:
” This internal clock is produced by the flux of information in the systemic circuit. As it happens with a light wave (which is the first occurrence of this phenomena in the Universe and from which the phenomena is repeated at natural systems like cells), the vibration or intensity of the scintillating flashes starts strong at the highest intensity of the circuit and continues strong in increasing to the F4, when it begins to decay because entropy begins. It is merely the life’s cycle pathway.”
Since you don’t know how to analyzing the formula, I think you will not understand this says from Matrix/DNA, but my long time doing it ( 30 years), I am very practical doing it.
Where and when the researchers would have this interpretation, linking a reductive detail of a phenomena to the whole Cosmos, linking it with the first waves of light emitted at the Big Bang? When they will linking thermodynamics like entropy to this phenomena for having new glimpses how to control it and finding ways for avoiding the diseases they are looking for? That’s why I am here alerting that the current scientific method and scientists world view must be amplified for inserting the systemic method upon the reductive method, and how is the new kind of lab we are in needs just now.
Organisms grow and decay are very well represented by Matrix/DNA formula, which is not showed as mathematical equation but by software’s diagram because the dynamics of life are based on codes, genetics codes, and computational codes are not writing with mathematical equations. Now I will take my beer in commemoration of more one victory of my theory… Cheers…

Video Sobre Divisao de Cromossomas e Explicacao pela Formula da Matrix/DNA

domingo, abril 23rd, 2017

xxxx

https://www.youtube.com/watch?v=0JpOJ4F4984

Chromosome and Kinetochore

xxxx

Louis Charles Morelli Louis Charles Morelli – 04/23/2017 or 23/04/2017

What we are seeing here is the universal formula for natural systems expressing several mechanisms, functions, that are encrypted into the formula, a formula that built atoms and galaxies and became the unit of information at DNA – a base-pair of nucleotide. There are two possible explanations about which mechanisms are being expressed here ( but, for understanding it, you need to see the formula at my website):
1)The separation of chromosomes can be an analogy with the separation or divorce of a couple. The two chromatin are like a husband (F4 in the formula) and a wife (F1 in the formula) with two sons, at divorce. Each one pulls a son for its side. The female chromatin pulls the boy and the male chromatin pulls the girl. Since the whole cell is hermaphrodite, when the one-sex chromosomes are separated, the cell express its another sex counterpart, so, the daughter cell works normally.
2) The mechanism is the re-cycling of systems ( which is the method of galactic reproduction) at biological fashion. Then, the two chromatin has the function of F1.
The molecular motors carrying on proteins is the way that nature solve the transformation from astronomic to biological organization of matter into a system. At our ancestral and thousand times more simplest ancestor – galaxies – there are a flow of systemic circuit. It is not possible to repeat the process at Earth environment, then, nature broke the circuit in smaller portions – which are proteins. The sum of all different kinds of proteins represents the entire systemic circuity. Since that the flow can not move by gravitational forces at Earth surface, nature replied the whole formula as molecular moving motors which gets proteins moving on.
The debate here – if this magnificent movie is produced by intelligent designer or natural evolution – will never be answered while we can not go outside this universe, because the answer is there.
It seems the job of a superior intelligence. But we do not need this hypothesis by while, because we are seeing that everything can be reduced and produced by a single formula that can be built with a wave of light. But we can track on this light till the Big bang, or the last frontier of the Universe. Then we get the suspect that this formula is coming from before and beyond this universe. Then, we do not know its origins. Since every step of this formula inside the universe, building from particles to human beings were merely natural process we don’t see any intelligence guiding it inside the universe, we suppose that beyond must be all natural also. But, an intelligent production outside this universe can not be discarded because we have no facts for proving it.
PacificCircle1PacificCircle  –  2 years ago

Good evidence for evolution. Millions of molecules in billions of cells in million of organisms equals many chances for error, i.e., mutations.
wvhillbillywvhillbilly2  –  years ago

There’s just no way this could happen by chance–it’s far too complex. Only God could design something like this.
Louis Charles MorelliLouis Charles Morelli – 1 second ago

So,… the mutations that transform a fetus into an embryo are due genetic errors? By another words, biological systems (aka, life, mistakenly), were produced by a planet that is one part of a stellar system which is one part or cell of a galactic system. Same way that a fetus is transformed into an embryo by a program emitted by its parents, its creator, why not to consider that our creator – this galaxy – emitted a program that is guiding evolution here? You don’t know, but there is a new theory that has a new model of galaxies that fits very well like our genetic code. Google ” The Universal Matrix for all natural Systems and Life’s Cycles”. There is no intelligent designer here, there is no accidents building complex things, everything is merely natural flows of causes and effects.

Teorias da Origem da Vida: Coletanea das Existentes

terça-feira, janeiro 3rd, 2017

xxxx

( Artigo ainda em construção. Falta organizar os assuntos, correção ortográfica, etc.)

Inspirado no artigo:

As teorias para o surgimento das primeiras células – e da vida na Terra

http://www.bbc.com/portuguese/vert-earth-38205665?ocid=socialflow_facebook

xxxx

Todas estas teorias erraram e todas erraram pelo mesmo motivo. Trata-se de uma falha de processamento no cérebro humano, não vejo outra explicação. O motivo e’ a arbitrária separação dos sistemas naturais ditos vivos dos sistemas naturais ditos “nao-vivos”. O primeiro ser vivo realmente digno deste nome, completo, funcional, era um sistema, o sistema celular. Mas antes dele ja’ existiam outros sistemas, completos, funcionais. Se os humanos quiseram inventar a palavra “vida” e com ela denominar o sistema completo, funcional, denominado celular, teriam obrigatoriamente que aceitar que os outros sistemas naturais, completos, funcionais, que ja’ existiam, tambem sejam “vivos”. Ao contrario, decidiram definir o celular de “animado”, e os outros de “inanimados”. Mas como inanimados se apresentam uma parafernalia de movimentos internos e da mesma forma realizam trocas com o exterior, etc? A arbitraria e absurda separacao continuou. Assim separaram a História Natural Universal em dois blocos – o da Evolucao Cosmologica, desde o Big Bang ate’ os 10 bilhões de anos do Universo, e o da Evolução Biológica, desde aquela data ate os dias atuais. Dividiram a História Universal da Evolução do Sistema Natural que surgiu logo apos o ato fecundador do Big Bang e hoje se encontra aqui nestes tempos e região universal na forma nascente de Sistema Natural Autoconsciente, em dois blocos, sem nenhum elo evolutivo entre eles, sem a forma-elo, criando um abismo negro e sem fundo entre os dois grandes blocos. Como resultado so’ poderiam concluir que a forma de sistema biologico nao teria seguido a lei natural da transformação, portanto, teria surgido de algum lugar e fonte fora da longa cadeia natural de causas e efeitos que vem desde o Big Bang.

Nesse momento desviaram-se do pensamento racional puro, construido por esta Natureza, e sairam a vagar no mundo das fantasias imaginarias, onde surge a mistica, o pensamento magico. Mas a causa e’ compreensível, o deslize pode ser perdoado, nao foi culpa dos humanos. Como disse acima, existe uma nova forma emergindo daquele sistema natural universal, mais exatamente emergindo desde esta forma atual de sistema humano, o cerebro. Esta forma apareceu ainda nos ultimos segundos do tempo astronomico, e se ja passou do estagio fetal nao sabemos, mas com certeza ainda nao alcancou o estagio de baby nascido, pois nem seus olhos propios abriu ainda, nem sabe qual a substancia e a forma de seu proprio corpo. E todos sabemos que quando os humanos passam da fase de babies para a fase de criancas, sua consciencia ainda nada tem de racional, para ela todos os objetos a sua volta sao brinquedos, ela vive num mundo encantado, ate tem amigos fantasmas com quem conversa. Ora, a humanidade tambem surgiu muito recentemente em relacao a escala de tempo do sistema universal, para este, a humanidade e’ uma crianca. A psique individual se projeta na psigue coletiva, claro: a humanidade vai se organizando num tipo de sistema, num sistema individual, a imagem e semelhanca de seu building block, que ‘e o individuo. Entao nao poderia ter acontecido de forma diferente: a mentalidade do coletivo humano esta na fase do pensamento magico, do mundo encantado, que não existe de fato. E a historia do mundo sera uma fabula locupleta de magicas, monstros, mitos. Justamente mitos preenchendo o abismo negro imaginariamente criado entre os dois blocos, que na verdade e’ apenas um.

E surgiram dois mitos, diferentes na narrativa, na forma de imaginar o mundo encantado, eregidos por uma parte da humanidade-crianca num continente, e oitra parte de humanidade-crianca sob efeitos do ambiente diferente de outro continente. Surgiu o deismo e o materialismo, ou ateismo. Um acredita realmente no amigo fantasma e deram-lhe o nome de Deus. Outro acredita que os objetos respondem a ele magicamente, pois ele tem conseguido sobreviver com privilégios so’ observados em jogos da sorte, ;oterias, e assim deram o nome ao grande criador do mundo encantado de Acaso. O que existe de mais comum entre os dois mitos e’ que ambos sao magicos, ambos vem de fora da longa cadeia natural de causas e efeitos que vem desde o Big Bang. Ambos seriam nao-naturais, ou seja, sobrenaturais.

O primeiro grupo aceita sorrindo a critica de que creem no sobrenatural. O segundo grupo resiste irracionalmente, pois nao querem entender que se a “vida”, ou melhor, a forma de sistemas biologicos, surgiu, e’ porque ela foi erigida pelas forcas e elementos que vinham rolando na longa cadeia de causas e efeitos. Ora entao ela era previsivel e nao produto do acaso. Basta identificar todas as forcas e elementos que vem rolando, mais o calculo da consistencia do espaco em que vem rolando, e nao tem como nao ver a certo momento a vida formada e rolando no meio. Entao existem uma geracao mais moderna ou envelhecida da humanidade ainda crianca que ja preseente este fato, e comecam a suspeitar que o Universo estava “tunelado” para produzir a vida, ou melhor, a forma de sistemas biologicos. E e’ desta geracao que sairam os autores das teorias arroladas neste artigo da BBC. Mas eles continuam ainda com o pensamento impregnado com resquicios do mito e por isto, eles mantem a malfadada separacoa, e por isto estao nos caminhos errados.

As criancas inevitavelmente se enveredam pelos primordios do pensamento magico porque nascem como ovos mantido dentro e protegidos, alimentados ate a maturidade. Uma caracteristica dos mamiferos, que foi um passo evolutivo adiante dos ancestrais repteis, que botavam os ovos fora abandonando a prole `a propria sorte. Mas o que aconteceria se uma crianca nascesse como ovo botado fora? Instantaneamente atacada pelas intemperies ao relento, pelos predadores e sem alimentos? Sera que ela tambem manteria pelo mesmo tempo o pensamento magico? Ela veria o mundo encantado? Certamente ela nao teria ninguem com quem falar ou aprender a falar, nao conversaria com amigos fantasmas. E como ela interpretaria o mundo se conseguisse ir sobrevivendo por extrema sorte os primeiros anos? E mais: imaginado-se que ela nascesse geneticamente com o dom ou tendencia a filosofar, a questionar a existencia das coisas que ve e ate mesmo a sua existencia, iria ela separar o mundo em dois blocos, iria ela criar im mito para preencher o vacuo entre os dois blocos? Quando na noite ao relento mantendo um olho vigilante na terra e outro levantado prescrutando o ceu e as estrelas, ela se sentiria separada ou conectada a extensao da natureza que se perde no firmamento?

Eu sei a resposta porque eu vivi esta terrivel e odiadamente experiencia. Pior, por duas vezes. Uma realmente logo ao nascer sem familia e teto, e outra quando ja adulto, escapei da escravidao na civilizacao e me embrenhei como fugitivo na selva amazonica. A qual me deu um banho de mundo real, da verdadeira natureza, a ponto de executar uma lavagem cerebral de toda a cultura hmana adquirida ate aquela idade e reduzir o espectro ao estagio de semi-macaco. Sem a s habilidades dos macacos na sobrecvivencia naquele unferno caotico, eu fui um macaco-crianca no meio deles, ja nem mais um humano-crianca como os que existiam la fora, na civilizacao. Digo que nao foi um regresso ao estagio fetal, pois sai no outro lado, antes da fecundacao. Porem com mais uma anomalia ironica: um macaco crianca filosofo. Como nao pderia deixar de acontecer, o filosofo no macaco construiu sua cosmovisao, sua maneira peculiar de interpretar o mundo real. E nao vi a separacao. Nao vi a divisao entre vida e nao-vida. E assim sai a procurar o bicho que me teria feito. A mim, aos meus vizinhos silenciosos que chamam de palntas e aos ruidosos e importunos que chama de animais. Com um olho abaixado procurando na terra e outro levantado procurando na extensao do meu mundo que se perdia no azul do firmamento.

Claro que seria impossivel a tal misero e semi-selvagem individuo, mesmo conseguindo sobreviver e crescendo, encontrar o que a civilizacao milhares de anos mais avancada intelectualmente e com poderosos instrumentos invadindo as profundezas dos invisiveis micro e macrocosmos, encontrar o que nao encontraram. Mas seu sobrevivi e ate me curei do primeiro ataque da malaria, do segundo jamais teria passado. Quis a sorte mais uma vez que humanos nativos da selva que ja pressentiam minha existencia nos arredores de seu territorio,  me encontrassem moribundo e decidissem me salvar como fizeram com os quackers moribundos do Mayflower. E quis o azar que esees nativos selvagens decidram me catequisar nos seus mitos, pegando um cerebro recentemente lavado com esfregao de espinhos das palmeiras e que poderia ter se reerguido e se levantado como uma pagna em branco a ser escrita pela razao pura natural, e desviando-o para o reino dos mitos de sua tambem consciencia crianca. Porem, do azar se levantou a tremenda sorte que o reino dos mitos a que fui apresentado nao era o mito criado pelos predadores de humanos bem nutridos a 10.000 anos atras  a falar com a voz mais alta e possante em volta da fogueira `as ovelhas mansas e temerosas, como eles eram filhos de deuses poderosos, os quais lhes teriam passado a forca. Nao foi o reino originario dos dois mitos se levantando da mentalidade ocidental. Me levaram a um novo retrocesso, muito mais profundo no tempo e no cerebro, ao estado da psique antes do humano-crianca, a forma mesma do embriao. de onde comeca e se forma a imaginacao. Me levaram ao outro continente onde surgiram os mitos orientais. A ouvir a descricao das imagens visionarias de dragoes aflorando das aguas do lago e soltando fogo pela boca como viu o filosofo chines. Mas ao inves de reiventar o simbolo do I-Ching pela mesma visão, e a partir daí desenhar a aura e seus chacras, as aulas de biologia em que eu havia visto o DNA me afloraram na mente na memória que resistira a lavagem e ao invés de dragão e aura eu vi o DNA, dançando no azul do firmamento com um eixo central na forma de um buraco cônico negro e os astros em volta na forma de moléculas, mais tarde identificadas como a timina, a citozina,…

Nao, na aurora da pre-humanidade nao houve uma imediata incursao na mitologia. Aqueles semi-humanos tiveram visoes do micro e do macrocosmo reais. Ou melhor, nao foram visoes vistas por olhos de ver, mas sim recordacoes vindas da memoria primitiva, que ainda nao havia sido poluida pela cultura dos predadores em volta da fogueira. Memorias construidas geneticamente, herdadas dos ancestrais… nao-vivos. Das nossas formas ancestrais quando estavamos na forma de atomos e galaxias. Ou quando estavamos se formando na forma de biologicos, quando fomos os primeiros nucleotideos, que aos pares, formam um sistema completo e funcional e sao um dos elos evolucionarios que foram ocultados do humano-crianca quando ele criou a separacao.

Os nativos tomam uma beberagem feita de raizes e ervas selvagens parecido com o que se chama de Santo Daime. Caem no chao ou em cima de esteiras e ficam balbuciando incoerencias com um largo sorriso que as vezes tornam-se gargalhadas, felizes da vida. Neste momento nasce osseus mitos dos deuses e demonios espiritos da selva. Mas para um filosofo abusado de perguntador ao lado observando-os, descrevem as visoes que suas imaginacoes alteradas pela beberagem produzem. Mas o filosofo que saber como funciona o cerebro, o que a droga produz, e isto nao se aprende fazendo a exoeriencia, ingerindo a droga, e sim mantendo seu cerebro vigilante e racional e arrancando do cerebro alterado o que ele esta produzindo. Assim se descobre que o naticvo reconta fielmente a fabula de Adao e Eva e desceve fielmente o Paraiso do Eden. Que?!

Eu disse que me levaram nao ao tempo das origens dos mitos, nao a fase etaria da crianca humana portadora do pensamento magico, mas antes desta fase, no estagio da consciencia fetal. O paraiso com Adao e Eva se ve antes e somente depois de muito pensar, de muito interpretar, e’ que se forma um quadro e pode-se pegar a pena e escreve-lo. Ele foi visto muito antes de se escrever a Biblia. Por um tal de Schimeon Ben Jochai, se a russa Helena Blavastic conseguiu a informacao correta no seu prologo da doutrina secreta. Porque o paraiso, Adao e Eva, realmente existiram. Nao o paraiso, nao o Adao e Eva que foram escritos, mas sim o que se levantou da memoria da humanidade fetal vindo das profundezas de neuronios em cujos nucleos numa fita biologica denominada DNA o nosso passado muito remoto foi registrado. Naquela epoca, uma galaxia era um verdadeiro paraiso para os dois principios ativos que formavam seu corpo, um com tendencias que hoje identicamos como masculinas e outro com tendencias que hoje identificamos como femininas. Ai estao o Adao e a Eva que foram malversados, contorcidos, mascarados, numa interpretacao eivada de auto-projecao do humano, antropomorfica. Os nativos selvagens da Amazonia nao estao no estagio intelectual que estavam as nacoes ja oorganizadas e ja com a psique da humanidade crianca que escreveram a Biblia. Eles estao no nivel intelectual das tribos de barbaros. Mas foi a estes que a Natureza revelou o paraiso e Adao e Eva. Foun a psique do humano crianca, que inventa amigos fantasmas com quem conversam e que tratam todos os objetos como brinquedos magicos, que tambem deu um banho de sua imaginacao numa imagem real que ela havia visto na forma embrionaria e dela se recordava na fase de humano crianca. Desua experiencia aprendi que num cerebro lavado da cultura humana, ainda limpido e puramente natural, a memoria ve-se a su mesma e assim comeca a consciencia de sua existencia. E quand a memoria ve-se a sui mesma, ve o que ela realmente e’. Ela nao ve uma grande parte sua como memoria-lixo como se tem visto a memoria moderna. No lugar de lixo ela ve o passado do que ela realmente foi, o passado do sistema natural universal que se formou nos idos do Big Bang. Ela recorda suas formas e suas experiencias quando foi um sistema atômico, quando foi um sistema galactico, porque todas estas experiencias estao nela registradas. Ela jamais iria sequer pensar que sua forma atual foi trazida pela cegonha por acaso ou por mágica divina, porque ela enxerga a forma de seus pais, de seus avos e bisavos, ate os ultimos ancestrais emergindo do Big bang… na forma de simples onda de luz. Simples na aparência porque sao mais complexas que nos desde que elas ja contem a formula para fazer-se a si mesma, como entidade viva.

Então como todos sabemos, seria impossível ao semi-macaco na selva encontrar o que este exército super bem aparelhado e milhares de anos mais avançado ainda não encontrou. A tal criatura acredita que encontrou, certamente ele caiu na mesma armadilha, ele enveredou-se no reino infantil dos mitos. Porém o que ele encontrou – o nosso DNA em suas formas evolucionárias mais primitivas existindo nos corpos de átomos e galáxias – e’ totalmente natural, está previsto na longa cadeia, não existe qualquer menção ao supernatural. Nao existem deuses nem acasos magicos. Entao onde esta o mito? Possivelmente nos seus modelos teóricos de átomos e galáxias, na sua interpretação diferente do DNA, de seus building blocks, no propósito do universo tunelado por um processo de simples reprodução genética de universos. Mas este ” provavelmente” e’ imediatamente balbuciado sem pensar, por quem tem o cérebro configurado por conexões neuronais modeladas pela visão dos mundos separados. realmente este cerebro nao conseguiria processar esta informacao. Entao o que me resta e’ testar cientificamente os modelos. Ou que alguma nova descoberta comprove-os. A teoria da Relatividade teve que esperar por um eclipse para comecar a ser vista com alguma seriedade. A Teoria do Big bang esperou por um defeito nos cabos telefônicos para a descoberta da radiação de fundo cósmica e guinda-la ao patamar de teoria plausivel. Nos aqui tambem estamos esperando. Algo que a levante ou a derrube para sempre. Ninguem mandou um filósofo se vestir de macaco, viver sete anos na selva no meio de macacos e retornar para contar esta historia macaquica. Que se f… o filosofo!

Ainda hoje esse  Se esquecem de que antes da vida surgir na Terra a matéria deste Universo já vinha em evolução, desde átomos para sistemas estelares para siste demas galácticos – e o primeiro ser vivo surgiu formado pelos mesmos átomos e dentro destes sistemas astronomicos. Entao como separa-los evolucionariamente?

Pela evolução, sistemas naturais mais simples se transformam em sistemas naturais mais complexos, não existe outra origem conhecida e muito menos comprovada cientificamente para sistemas naturais. Supor que tenha surgido um sistema natural fora dessa linhagem evolucionária por transformações e’ supor que este novo sistema tenha vindo de algum lugar fora da longa cadeia de causas e efeitos que começou no Big Bang. Teria que ter vindo de um lugar nao-natural, em relacao a esta natureza total a que damos o nome de Universo. de algum lugar sobrenatural, mas nenhum fato conhecido e comprovado prova que exista o sobrenatural, de onde tiraram essa ideia então? Falha de processamento nos circuitos neuronais.

Então vem com essa ideia absurda outra ideia que e’ uma aberração, uma heresia cientifica e contra a razao pura naturalista: a palavra “origens” e o conceito que a define. Quando e como alguém viu a origem de algum sistema natural que nunca tenha existido antes? Quando e como alguém viu um sistema natural qualquer que nao tenha vindo de outro sistema pré-existente?! Quando alguém viu assistiu os primeiros passos e o desenvolvimento de um sistema natural que nao tenha sido elaborada por um ambiente natural cuja complexidade nao se assemelhe `a complexidade do sistema? Isto de fato seria uma origem, a emergencia de algo totalmente novo, inédito, para o qual a Natureza nao tinha em si nenhuma informação. A palavra origem imediatamente nos leva a pensar num evento espontâneo ocorrendo no meio da longa cadeia de causas e efeitos mas que nao tenha sido produzido pelo fluxo normal das forças e elementos que vinham rolando nessa cadeia. Nao existem origens de universos nem de vida como eventos espontâneos, únicos, seja ao acaso ou por um entidade sobrenatural, nunca ninguém viu tal evento ocorrer. Isto seria mágica e nunca ninguém viu mágicas, apenas truques ilusorios. No entanto a literatura cientifica e por consequencia a escolar está repleta de teorias de origem espontanea do universo, d planeta, da galaxia, da vida… Raios, o que esta acontecendo com o racional humano?!

Então uma falha leva a outra: separando erradamente a evolução universal em evolucao cosmologica e evolução biológica em dois blocos de evolução sem nenhum elo, nenhuma conexão racional, natural, entre os dois blocos, nao resta outra alternativa senão apelar ao imaginário e acreditar em origens de coisas complexas, seja espontaneamente ou a longo prazo. Sem nenhuma razão inteligível, sem nenhum processo natural conhecido, a certa altura da longa cadeia de causas e efeitos, átomos terrestres comecaram a se comportarem de maneira nunca existido antes e a fazerem inéditas combinações que nunca fizeram antes. Ora, então o que de nao-natural atuou sobre estes atomos? Ninguém sabe responder porque esta pergunta nao faz sentido racional porque baseada numa premissa nao-existente de fato.

O primeiro ser vivo, que se pode chamar como tal, completo e funcionando, foi o primeiro sistema celular. Nao foi um novo sistema vindo de fora da natureza, ou feito por um processo nunca aplicado antes pela natureza. Nunca ninguem viu e comprovou que existam tais coisas. Era um sistema mais complexo ( e muito) que todos os outros sistemas naturais que existiam naquela época, ou entao, nao muito mais complexo que um sistema ja existente mas ainda desconhecido pela humanidade. O fato de ter sido elaborado muito mais complexo se explica pela complexidade maior existente na superficie da Terra que as complexidades existentes antes nos ambientes onde foram elaborados os sistemas ancestrais, atomicos e astronomicos. Aqui existia o estado liquido da materia, uma novidade que na sua embriogenese os atomicos e astronomicos nao tiveram. O estado liquido “transformou” a quimica inorganica na mais complexa quimica organica, mas o estado liquido tambem nao teve uma origem espontanea, ele veio das transformacoes dos estados gasosos e solidos ( talvez incluindo-se o estado eletromagnetico, etc.). Aagua produziu uma mutacao espetacular na embriogenese da primeira celula. Houve um espetacular salto evolutivo, mas apenas em relacao a sistema celular/sistema pré-existente, pois este salto teve uma duracao de milhoes ou bilhoes de anos enquanto ocorriam transformacoes no meio ambiente.

Nao houve abiogenese. Nao houve materia inanimada dando ” origem” a sistemas animados, vivos. Atomos e galaxias nao sao sistemas inanimados, eles funcionam internamente. Mas entao surge o terceiro erro ainda como consequencia do erro da imaginaria separacao: comparam um sistema completo, funcional, com pedacos, partes, ou mesmo dejetos, de outros sistemas. Ora, sistema tem que ser comparado a sistema! Ficam comparando moléculas que nao sao sistemas em si com processos vitais e mesmo sistemas vivos procurando encontrar o fio evolucionario entre eles! As moleculas (aminoacidos,proteinas,RNA e DNA) nao sao sistemas em si, sao partes de sistemas que reconstroem sistemas assim como os tecidos diferenciados na embriogenese humana reconstrou o sistema “corpo humano”. Se Oparin e …. queriam reconstruir o estado do mundo momentos antes da vida e ver dele surgir um elemento vivo, teriam que antes conectar a amonia, o hifgdrogenio, o metano, com as faiscas eletricas formando um sistema funcional. Jogaram partes ao leu dentro do tubo, conseguiram partes do sistema celular, mas nunca conseguriam um sistema celular, nem mesmo conectar os aminoacidos obtidos compondo uma proteina.

O sistema celular veio do sistema nucleotideo, ou seja que outro nome deem ao building block, o fundamental bits-informacao, que compoem as pilhas de nucleotideos que sao o RNA e o DNA. Mas a falha no processamento cerebral nem mesmo os permitem descobrir que um par lateral horizontal e vertical de nucleotideos funciona como um sistema completo. E este sistema nucleotideo serve exatamente para explicar como foram os building blocks que formaram as galaxias. Entao ai esta o elo evolutivo que manda ao inferno a imaginaria e impossivel separacao. O sistema celular teve uma embriogenese ( e nao abiogenese) de milhoes ou bilhoes de anos porque seu criador, o sistema menos complexo que foi transformado, era astronomico e na astronomia os tempos sao muito mais longos que na escala praticada por humanos.

Este erro abismatico conduz os pesquisadores auma busca atabalhoada, fora de foco. E entao surgem as teorias, fora de foco. vamos ver neste artigo da BBC uma bela coletanea destas teorias e vamos ver a analise de cada uma delas por essa teoria que nao cometeu esso erro imaginario, denominada Matrix/DNA. Para tanto tive que copiar o artigo aqui, aproveitando a exelente ajuda do website Bio+, que ou ele ou a propria BBC traduziu para o portugues:

As teorias para o surgimento das primeiras células – e da vida na Terra

http://www.bbc.com/portuguese/vert-earth-38205665?ocid=socialflow_facebook

Porque Mitocondrias Mantem seu DNA

quinta-feira, julho 7th, 2016

xxxx

Mitocôndrias são as únicas organelas das células que contem DNA. A explicação aceita atualmente e’ que as mitocôndrias eram micro-organismos que foram absorvidos pelas células e passaram a conviver em simbiose. Mas segundo também o conhecimento atual, no inicio desta simbiose as mitocôndrias tinham cerca de 2.000 genes. Com o tempo foram transferindo ou perdendo estes genes para o DNA nuclear. Porem em todas as especies de seres vivos, as mitocôndrias mantem ainda 37 genes. Ela se recusa a transferir  parece que nunca vai faze-lo. Porque? Este tem sido um mistério por muitas décadas e parece que agora conseguiram avanço na explicação. Veja artigo no link abaixo:

No entanto, aqui na casa da Matrix/DNA, a explicação deve estar relacionada com a formula da Matrix. Se o conjunto de informações especificas para mitocôndria (estes 37 genes) passar delas para fora, elas produzirão cloroplastos, haverá fotossíntese, a célula se torna sistema fechado e … adeus reino animal. E’ assunto para pensar, para tentar entender como a formula trabalha. Então porque ribossomos e outras organelas passaram todos seus genes? Porque eram micro-organismos apenas com RNA? Pode ser a resposta pois ribossomos operam apenas com RNA e não DNA. Como e porque as células animais não foram invadidas pelos fótons para cloroplastos? Mas uma coisa e’ certa: na formula, o fluxo de informações se divide em dois justo na função mitocôndria. Uma parte ( a maior parte) vai para o núcleo e outra parte segue para F6. Que se tenha comprovado que durante a evolução  a maior parte dos genes foram para o núcleo e uma parte permanece na mitocôndria, e’ mais ma evidencia do acerto da formula. Mas isto suscita uma intrigante possibilidade. Isto esta sugerindo que a evolução da célula animal não terminou ainda, que estes genes vão de fato passar e formar F6. Células animais com cloroplastos? Animais capazes de fazer fotossíntese? esta isto indicando que a evolução reserva para nos um corpo modificado para ser mais energia, luz, que carne e ossos?!

So Why Do Mitochondria Still Have DNA

So Why Do Mitochondria Still Have DNA

Meu comentario postado no artigo ( aguardando moderacao):

Louis Morelli – 7/7/2016

All these data are more evidence for our theory that all natural systems are produced by a unique natural formula, the Matrix/DNA. But, then, the formula s suggesting that cells did not reached the top of their evolution, so, the human body will be drastically transformed. The initial set of 2000 genes should be separated  into two flows, accordingly to the formula. One flow 0 the biggest – should return to the nucleus, and it did. The other flow should be launched ahead for creating the next systemic function, in the cell case, chloroplasts. If the evolution of cells will continue, will appear a new structure in the animal cell which will be developed into chloroplasts. It will bring the ability for performing photosynthesis, but, the human body will be hardly transformed. Something into more light/energy… like advanced aliens. We will wait the news about the discovery of a new structure arising  in the human cells.