Archive for the ‘Ateísmo’ Category

Teoria da Abiogenese Descrita como Desinformada por Um Químico Famoso em Síntese Quimica

quinta-feira, setembro 28th, 2017

xxxx

Texto original em inglês para ser usado em comentários com defensores da teoria:

Professor and Chemical Synthesis scientist, James Tour:

” We have no idea how the molecules that composes living systems could have been devised such that they would work in concert to fulfill biological’s functions. We have no idea how the basic set of molecules, carbohydrates, nucleic acids, lipids and proteins, were made and how they could have coupled in proper sequences, and then transformed into the ordered assemblies until there was the construction of a complex biological system, and eventually to that first cell. Nobody has any idea on how this was done when using our commonly understood mechanisms of chemical science. Those that say that they understand are generally wholly uninformed regarding chemical synthesis.”

Traducao:

Professor e cientista em Química Sintética, James Tour:

” Nos não temos ideia de como as moléculas que compõem sistemas vivos teriam previsto de tal maneira que elas iriam trabalhar em concerto para executar funções biológicas.  Nos não temos ideia como o conjunto básico de moléculas – carboidratos, ácidos nucleicos, lipídios e proteínas, foram feitos, e como elas poderiam ter se conectado nas apropriadas sequencias, e então se transformadas em montagens ordenadas ate que haveria a construção de um sistema biológico complexo, e eventualmente, chegar `a primeira célula. Ninguém tem nenhuma ideia sobre como isto foi feito quando usamos nossos comuns e entendidos mecanismos da Ciência Química. Aqueles que dizem que eles entendem são geralmente totalmente desinformados a respeito de síntese química.”

Matrix/DNA: ” Isto acontece ainda porque a humanidade não conhece a formula da Matrix/DNA, não desenvolveu capacidades para percebê-la nos fótons que vagam na atmosfera e superfície sólida terrestre, e não podem identificar e coordenar a exata sequencia destes fótons dentro dos elétrons que estão dentro dos átomos que estão dentro destas moléculas.

Como cada separado grupo de operários dentro de uma fabrica fazendo separadas e especificas pecas sabem que suas peças serão unidas a outras peças sendo feitas em outros lugares por outros grupos sabem que estarão fabricando no final um carro? Como vão modelar sua peça para que ela se encaixe perfeitamente no seu lugar entre as outras peças que eles podem nem fazer ideia que estão sendo feitas? Resposta: não precisam saber, eles não fazem as peças criadas por eles e dirigidos por eles mesmos, são meros autômatos obedecendo um comando que vem do alem de suas secções na fabrica. Assim aconteceu na montagem das primeiras moléculas como as proteínas, o RNA, etc. , e depois na montagem da primeira célula viva. Poderiam alegar que não foi necessária nenhuma coordenação ou operação dirigida para um objetivo, que simplesmente as moléculas possuiriam forças que se tornam tendencias e em milhões de repetições destas tendencias no meio dos mais variados ingredientes por acaso se lhes agregaram novos ingredientes que resultou em melhor operacionalidade da molécula e com isso foi selecionada naturalmente. Soma-se milhões ou bilhões destes progressos enquanto o conjunto vai se tornando cada vez mais complexo e no final se tem uma célula viva. Eu não tenho a capacidade para provar ou desaprovar esta hipótese, mas ela se torna eleita como correta quando penso que também no caso dos carros, a principio o homem usou as rodas que havia na Natureza, depois fez a carroça, depois atrelou o cavalo, depois imitou o corpo do cavalo de maneira mecânica e aperfeiçoou a carroça até chegar ao carro moderno, sendo que antes da roda ninguém tinha na mente o plano de fazer carros e nada invisível comandou os humanos nesta bem sucedida operação. E porque não teria ocorrido o mesmo com os elementos da Natureza irracional por eles mesmos? Temos um forte e convincente parâmetro de base para esta hipótese, um parâmetro que é um provado fato natural: a historia da construção dos carros por humanos. Mas… também temos um outro forte e convincente parâmetro para outra hipótese que a mim me parece ainda mais convincente. Nenhum ingrediente isolado dentro de um ovulo recém-fecundado inicia por si só a operar com um objetivo final em vista, porem no final eles terminam produzindo um sistema vivo muito complexo. E neste caso sabemos que existe um comando invisível dirigindo a operação, o qual veio de uma fonte externa ao ovulo, que é a especie humana. Isto existe comprovada num processo que denominamos “genética”. Ora, sendo a genética um resultado puramente natural, produzido pelo mero movimento da Natureza, porque iriamos racionalmente eliminar a hipótese de que aquelas operações das primeiras moléculas teriam sido dirigidas por um processo genético já existente na Natureza, em escala de tempo e espaço maiores, o que poderíamos chamar de “macro-genética”? A meu ver, racionalmente não podemos eliminar esta hipótese e não conheço nenhum fato comprovado que desaconselhe esta hipótese. Estamos com o problema então de ter duas hipóteses com dois parâmetros corretos e comprovados ambos candidatos com 50% de chance cada um de se tornar a verdade do que de fato ocorreu naquelas eras longínquas e com aqueles punhados de átomos iniciais. Dividem-se os humanos em dois grupos em relacao a preferencia intuitiva sobre as duas hipóteses. Desde que a verdade interessa igualmente aos dois grupos, e ambos racionalmente sabem da força do grupo concorrente, não deveria haver confrontos e competições, mas sim, e ate mesmo ajudas mutuas de um grupo para o andamento do outro grupo. No meu caso particular eu tenho preferencia intuitiva por uma das hipóteses, mas estou de mãos oferecidas para ajudar o outro grupo no que for possível, pois sei que eles podem estar no caminho certo e eu no errado.

A minha preferencia pela hipótese da macro-genética se deve ao fato que eu investi alguns anos iniciais na investigação da outra hipótese quando ninguém sequer conhecia ou havia se despertado pela hipótese da macro-genética, e nessa investigação por casualidade na selva amazônica encontrei fortes indícios de que a teoria da abiogêneses por acaso tinha algo de muito errado, pois ela ignorava os padrões naturais repetitivos que eu ia descobrindo dia a dia na selva. Ora se existe repetição de algo isto é o comum, é a lei, e não acaso. O acaso só pode ocorrer uma vez numa historia de um Universo, senão não é acaso. Ter-se -ia que observar outro universo em que por acaso as condições gerais que produziram o aventado acaso aqui também produziu o aventado acaso acola’. Se a teoria havia ignorado os padrões era minha obrigação inseri-los, pois continuar omitindo-os seria desonestidade, já que a Natureza esta mostrando-os e portanto avisando que eles devem terem atuado também nos tempos remotos. Ao inseri-los, um novo surpreendente mecanismo do mundo começou a se insinuar, criou corpo solido e racional, e assim nasceu em mim a hipótese da macro-genética, que depois trouxe a bombordo a novidade da hipótese da macro-evolução universal. Desta forma, o sistema natural maior em que esta’ inserido este planeta que funcionou como uma especie de ovulo incubador da vida biológica se insinuou possuidor de um comando de instruções externo que teria se inserido nos átomos terrestres e dirigidos `as conexões iniciais para formarem as moléculas, e com estas a primeira célula viva, a qual já estava por ele prevista, apesar dos erros das mutações que ocorreram devido a rudeza do ambiente terrestre. Apenas por estas experiencias pessoais eu me inclino a apostar na hipótese macro-genética, a qual continuarei a testar enquanto não aprova-la ou desaprova-la ou até o dia da minha morte, se o grupo que vem pelo outro lado e pelo qual igualmente estou torcendo não chegar primeiro `a solução pelo seu método.”   

 

https://www.youtube.com/watch?v=_zQXgJ-dXM4

About Professor James Tour: http://www.jmtour.com/
(Video nao permite comentarios)
xxxx
A proposito, vindo de outra fonte, o seguinte dialogo esta na mesma linha de pensamento:

Kennith Young –

How could a Primordial soup baby survive the harsh environment…?

Mike Klass – 

It couldn’t. In fact studies done clearly show molecules are broken up at a far faster rate than they are formed (unless the so called scientists place a condensing trap in their experiment). When they do form it’s tiny bits of protiens that are quickly blasted apart by the water and heat and could never become long enough to actually do anything. Evolutionists tell us the very simplest self replicating life form would need about four hundred genes along with all the coding molecular machines to read, translate and build the thousands of other molecular machines that work a enzyems, filters, motor protiens, scaffolding, etc. etc. etc.. Then there’s DNA that are the codes for all these machines and it’s all prpelled by ATP, an energy molecule that’s produced by a very tiny revolving motor that runs on protons (at 100% effeciency) instead of electrons like human motors, It spins at 10,000 RPM. The DNA holds the coding for the 30-40 protiens that assemble into this machine so one machine marks where the translators need to star splitting the DNA followed by others that assemble the protiens, transfer them to another area where they are folded then taken elsewhere to be assembled into machine. Hmmm, huge chicken and egg problem.
xxxx

Materialismo darwinista x Biologia Quantica – Video

sábado, agosto 5th, 2017

xxxx

Ver:

https://www.youtube.com/watch?v=LHdD2Am1g5Y

A Genese, segundo a crenca academica escolar moderna, versus a Genese segundo a Matrix/DNA Theory

terça-feira, agosto 1st, 2017

xxxx

O artigo copiado abaixo e’ a mais recente e bem explicada para os leigos, sintese do que se acredita hoje no nivel dito ‘cientifico”, tenha sido as origens e desenvolvimento do universo, nosso unico mundo palpavel. Deve-se reconhecer nele o gigantesco e heroico esforco de humanos por seculos em busca do conhecimento existencial. Muitos passos desta teoria foram calculados apos observacao do que acontece aqui e agora, nas reacoes quimicas e fisicas dos laboratorios. Entao se aqui a fusao de hidrogenio produz helio, e hidrogenio deve ter sido o primeiro elemento produzido nas origens, entao conclui-se que da nebulosa de hidrogenios veio a nebulosa de helio, e assim por diante.

Eu, particularmente, e ainda na minha infancia, me senti insatisfeito acompanhando o rumo que essa teoria tomava, pensava que os metodos de deducao estavam incorretos. parecem-me demasiado reducionistas. Para um microbio dentro de um ovulo que observasse a fecundacao e os primeiros passos do desenvolvimento fetal de um humano, sua teoria seria igualmente reducionista, analisando os movimentos fisico-quimicos. Porem o responsavel por todos os movimentos seria algo invisivel, o DNA, e entao a teoria do microbio teria saido totalmente fora da razao.

Quantas coisas mais havia nas origens do universo alem das particulas efemeras, do hidrogenio? O problema deste reducionismo e’ que a teoria final induz a pensar-se num universo sem sentido, sem significado existencial, fator que e’ o mais importante para nos quando buscamos qual o significado da nossa existencia. Desconhecendo a existencia do DNA, e do universe muito maior e mais complexo alem do pequeno ovulo, ignorando o produtor de tudo aquilo, que foi uma criatura humana, o microbio veria meros movimentos que julgaria sem conexao e portanto tudo produto do acaso no mero desenrolar de forcas brutas.

O metodo de usar o que acontece aqui e agora para deduzir o que aconteceu la’ e’ logico, racional, o unico racional que temos. Mas como surgem varias ramificacoes religiosas de um unico livro porque cada grupo seleciona algumas mencoes e ignora outras, me pergunto porque a inteligencia moderna esta selecionando apenas as reacoes fisico-quimico e entre apenas o que estamos vendo, para elaborar esta teoria cosmologica do todo. E se havia elementos, principios, biologicos, neurologicos, ou ate’ mesmo mentais, incluidos nos eventos da origem? Onde estava na simplicissima nebulosa de hidrogenio inicial as forcas e elementos naturais que mais tarde produzria a biologia, a neurologia, a consciencia? Sem ver o DNA e o universo la’ fora, o microbio nem sequer pensaria nisso. Fecharia questao em torno de sua grande visao teorica e tudo isso que outros aventassem seria considerado imaginacao ou sonhos de poetas. Mas sabemos o quanto ele estaria errado. Mas nao podemos permitir que mentalidades de microbios facam as cabecas e doutrinem nossos filhos nas escolas, como esta’ infelizmente acontecendo, basta ler o artigo abaixo.

Na visao academica escolar estou vendo um enredo que imita o que acontece na Biblia quando ela se divide em velho e Novo Testamentos. No novo testamento, o Deus do velho feito homem surge e age totalmente diferente do deus no velho, para desespero dos judeus. O Messias nao foi nada do que esperavam, tendo sua visao de mundo baseada no Deus vingativo, cruel, escravagista e selecionador de alguns filhos em detrimento dos demais, todos fatores que lhes convinham. Assim, a moderna cosmovisao dita cientifica dividiu a Historia Universal em dois capitulos, a Evolucao Cosmologica, desde o Big Bang ate’ 10 bilhoes de anos de idade, e a Evolucao Biologica nos ultimos 3 a 4 bilhoes de anos. Uma nada tem a ver com a outra. Assim como os hebreus deturparam totalmente deus no velho testamento, a moderna academia deturpou totalmente o velho testamento da Historia Universal.

Eu coloquei em cheque a teoria academica e experimentei usar outros fenomenos naturais reais do aqui e agora, aplicando-os para deduzir o que aconteceu la’. Pois na evolucao biologica houve na verdade desde suas origens, a transformacao de uma especie de celula inicial em novas especies com mais complexidade e essa linhagem perdurou ate’ chegar no humano. Muitas especies paralelas surgidas e que nao levavam ao humano foram descartadas. Entao intui que tambem a nivel universal, desde um tipo inicial de sistema natural evoluiram outras formas deste sistema, cada vez mais complexas, ate chegar a celula viva inicial, e depois ao homem. E porque nao? Porque a evolucao universal teria aplicado uma regra para a cosmologica e outra diferente para a biologica?!

Mas se foi assim os atomos, as galaxias sao tao nossos ancestrais quanto o sao as bacterias e os ditos primos do macaco. E se foi assim, dentro daqueles atomos e galaxias havia uma especie de DNA dirigindo tudo como existiu sempre nos ultimos 4 bilhoes de anos.

Este foi um dentre outros motivos que me fez arregacar as mangas, ir la na natureza virgem da selva intocada ainda testemhunha dos primeiros eventos nas origens da vida, buscar esquematizar este Sistema e esmiucar tudo em busca do ancestral cosmologico do DNA. E como resultado encontrei a formula da Matrix/DNA, a qual muda muita coisa na descricao historica do artigo academic abaixo mas o mais importante, aponta na direcao de um estupendamente racional significado da existencia deste mundo e de nos mesmos dentro dele.

Vamos a ver como esta a ultima forma mais atualizada da cosmovisao escolar academica: 

A Genese, segundo a crenca academica escolar moderna

 

Trezentos mil anos após o Big-Bang a luz surgiu, em meio a uma mistura negra de gases primordiais e imersa em um oceano de matéria invisível. Centenas de milhares de anos depois, o Universo foi lentamente mergulhando em trevas, uma fase desconhecida da formação do Universo conhecida como “Idade das Trevas” que durou quase meio bilhão de anos. Então em meio às camadas de gás (hidrogênio, hélio e pequena quantidade de lítio) houve um acúmulo desses gases em nuvens difusas até que, à medida que se esfriavam, passaram a se concentrar no centro de cada nuvem em aglomerados do tamanho do nosso Sol. Atraindo cada vez mais gás circundante, cada aglomerado transformou-se em um gigante astro, cerca de 100 vezes maior que o nosso Sol, e a intensa compressão de seus núcleos desencadeou as reações de fusão nuclear do hidrogênio que deram origem às primeiras estrelas do Universo.

Com uma vida breve de cerca de alguns milhões de anos, elas se extinguiram em explosões (supernovas), lançando no Universo elementos mais pesados, como o oxigênio e o carbono, sementes de futuras estrelas e planetas. Dessa forma, 2 bilhões de anos depois do Big-Bang já tínhamos as primeiras galáxias, com seus buracos negros e quasares, e, 4 bilhões de anos depois, as estrelas em seus vários tipos: supernovas, gigantes vermelhas, gigantes azuis e anãs marrons. Estima-se que em aproximadamente 100 trilhões de anos cintilará a última estrela formada de maneira convencional e uma nova era terá início.

Existem duas maneiras possíveis para a formação dos astros. Na primeira, a nuvem de gás e pó interestelares inicia a sua contração quando o campo magnético que a percorre começa a se reduzir, em virtude de sua difusão para fora dos limites da mesma. A força magnética, assim reduzida, pode chegar a um ponto em que se torna demasiadamente débil para conseguir se opor à força da gravidade da nuvem, a qual, ao contrário, cresce com o aumento da densidade durante o colapso. A este tipo de formação estelar dá-se o nome de espontânea, em oposição ao nascimento de estrelas “induzido” por acontecimentos exteriores como, por exemplo, os ventos solares, a pressão da radiação, ou ainda, as ondas de choque.

Em resumo, o nosso Sistema Solar pode ter nascido de um disco protoplanetário, devido à ação do vento estelar ou da explosão de uma estrela maciça próxima. Ou pode ser que a herança preservada no interior dos meteoritos primitivos nos tenha sido legada por uma família inteira de estrelas maciças que terminaram a sua vida numa espécie de fogos de artifício cósmicos de supernovas. Em tais condições, não existe nenhum rastro que nos permita identificar de onde, nem como, terá surgido o Sistema Solar.

Será que novamente deixaremos ao acaso o motivo de toda essa ordenação obtida após o tumult? Não será possível que haja uma Consciência Cósmica diretora desses fatos? A palavra ordenação implica a existência de “ordem”. Ordem faz pressupor a existência de Algo ou Alguém que ordene. Algo ou Alguém ordena e a criação se faz.

Durante os seus primeiros 100 milhões de anos, o gás e a poeira que giravam no disco protoplanetário ao redor do Sol foram se aglomerando, até que há cerca de 4,6 bilhões de anos começou a história de nosso planeta. Em geral, planetas como a Terra são formados durante dezenas de milhões de anos, mas recentemente pesquisadores da Espanha, Alemanha e EUA fotografaram pela primeira vez 18 corpos celestes na constelação de Órion que parecem ser planetas “flutuantes”, pois não orbitam nenhuma estrela. Esses astros detectados teriam sido formados num curto espaço de tempo (a constelação tem “apenas” 5 milhões de anos), graças ao colapso gravitacional de partes de uma nuvem molecular, também composta por gases e poeira. Atualmente eles são bolas gigantes de gás, com massa entre 8 e 15 vezes maior que a de Júpiter. Contudo, esses “aglomerados” não ficaram grandes o suficiente para iniciarem as reações de fusão nuclear típicas de estrelas (queima de hidrogênio) ou de anãs marrons (estrelas pequenas que queimam deutério, um dos isótopos mais frágeis do hidrogênio).

Por definição, um planeta tem até 13 Mj (Massa de Júpiter), e uma anã marrom, entre 13 e 75 Mj. Acima de 75 Mj, há energia suficiente para o início da fusão nuclear, a fornalha que alimenta as estrelas e as faz emitir uma luz mais intensa. No núcleo dessas estrelas, os prótons colidem entre si e um deles se transforma em nêutron convertendo o átomo de hidrogênio em hélio e liberando um fóton. Na migração para a superfície o fóton de luz vai colidindo com os átomos de hidrogênio e hélio, gerando calor, e empurrando-os para fora contra a força gravitacional da estrela que os puxa para o centro. Estima-se que cada fóton, produzido no nosso Sol, demore 1 milhão de anos para sair dele.

 

Meu comentario postado no artigo:

Excelente artigo. Este artigo favorece a minha teoria astronomica e desfavorece a teoria astronomica academica official. Pois o artigo inteiro descreve interpretacoes teoricas, o unico fato real mencionado e’ a observacao dos 18 planetas de Orion, e a conseguente especulacao sobre suas origens. Mas este unico fato justamente se encaixa perfeitamente no meu modelo geral. Uma grande surpresa aguarda a cosmovisao academica: essas bolas de aparente gaz que formam estes que eles chamam de planetas na verdade sao os gemes de novos astros. Foram emitidos por um vortices nuclear nesta nebulosi, serao contraidos ao atravessarem espaco frio, tornando-se os nucleos ou germes de estrelas incubadas. Depois a estas bolas efervencentes contraidas serao agregadas massa entropica do espaco, quando se tornam planetas. mas continuara seu desenvolvimento, tornar-se-ao pulsares e apenas entao florescerao como estrelas supernovas. Este e’ o principio ancestral astronomico do ciclo vital, que hoje produz sistemas biologicos seguindo a mesma sequencia de formas e desenvolvimento. Qualquer curiosidade veja a teoria no meu website. Mas claro, nao sou o dono da verdade, e toerias sao teorias sujeitas a serem “debunkadas” ou consertadas e promovidas a fato real.

Controversia Evolucao x Inteligente Designer: Uniao Mackenzie/Sao Paulo e Discovery Institute

quarta-feira, julho 5th, 2017

xxxx

Excelente cientifica palestra por Michael Behe ( fundador do ID e autor do “Darwin BlackBox) e  por Douglas Axe (autor do livro Undeniable…… A seguir ao vídeo esta o meu comentário postado e depois uma analise critica das palestras.

xxxx

https://www.youtube.com/watch?v=sOz4vuge0bY&index=1&list=PLWXawW7HUYicD6ncf1lfJpzj7oFFSXXND

Tanto a crença em desenho inteligente quanto a crença em absoluto acaso são erros como duas estradas paralelas nos lados de uma grande avenida no meio, que é o caminho do acerto, descoberto pela Matrix/DNA cosmovisão. Os deístas rebaixam um Criador de inimagináveis imensos universos e portanto de incomensurável inteligencia ao nível de um Deus nas dimensões humanas que precisaria entrar em seus universos fazendo magicas para criar detalhes violando suas próprias leis.

Quando o homem na sua pequinês já está se habilitando a produzir robots movidos a softwares que podem se auto-reproduzirem na superfície de Marte e ali plantar os inícios da vida, e tudo isto feito `a distancia, bastaria a um Deus de universos criar um código criador de universos e vida numa onda de luz e lançá-la no espaço, para que estivéssemos hoje tal como estamos, e passando por um processo aparentemente evolucionário, porem, que no fim, se revelaria um processo de reprodução Dele mesmo, na forma de Seu Filho. E foi isto que a Matrix/DNA descobriu quando, primeiro encontrou o elo evolucionário entre a evolução cosmológica e a evolução biológica, cujo elo remeteu-nos a fundo no passado até chegar nas origens do Universo e descobrir que numa onda de luz natural esta impresso o código para criar vida na matéria.

Assim os ateus realmente não veem o dedo de Deus na Historia Universal, como não veriam os pais atuando dentro do útero onde se gera e evolui um embrião  pelo desenho prévio lançado por eles desde alem do pequeno universo onde existe o embrião. A Matrix/DNA realmente constatou que muitas complexidades não são redutíveis a nada existente na Terra, porem são redutíveis ao ancestral direto da primeira célula viva, o qual não existe na Terra porque ela faz parte dele, já que se trata desta inteira galaxia. Não antropomorfize e não diminua seu Deus para teres a capacidade de realmente captares as obras ao nível de sua inteligencia e grandiosidade.

Palestra por ….  Behe

24:o8 – Behe: “Existe um problema. De onde veio a mancha sensível a luz? (light sensitive spot)?

Matrix/DNA: Os animais não surgiram com o cloroplasto como as plantas. Mas as plantas, sem terem uma mancha sensitiva, são sensíveis a luz inclusive captando a direcao da luz. Isto porque o cloroplasto esta para as plantas assim como uma estrela esta para um sistema astronomico, como podemos ver na formula da Matrix/DNA. Existe um elo, uma conexão direta entre a planta e a estrela, pela luz. No animal, parte das funções do cloroplasto (função universal F6) são executadas pela mitocôndria e/ou lisossomo (F7), e então a função aderente a F6 relacionada `a sensibilidade para com a luz da estrela desenvolveu uma nova ferramente orgânica, que iniciou na forma da mancha sensitiva e depois evoluiu para a visão.

29:12 – Behe cita como exemplo artificial de complexidade irredutível, a ratoeira (mousetrap).

Matrix/DNA – De fato, existem arquiteturas naturais complexas que não podem serem resumidas reversalmente na evolução e pela teoria Darwinista, a um inicial ancestral comum, como sendo um único objeto ou corpo. Alem dos exemplos do flagelo e motor molecular, outro exemplo evidente foi a formação da membrana que envolve uma célula. Mas pelos mecanismos e processos sugeridos como existentes pela formula da Matrix/DNA, todos os sistemas complexos são resumidos a ancestrais nos saltos entre os níveis ou estados operatórios dos sistemas, ou seja, sistemas biológicos são resumidos a um sistema astronomico mecânico, este pode ser resumido a um sistema atômico eletromagnético, etc. até chegarmos ao limite ultimo, um ancestral que vem de fora do Universo, que é uma onda de luz natural. Mas quais são estes mecanismos?

Primeiro, o método da fragmentação entropica de um sistema. Enquanto na reprodução dentro dos sistemas biológicos os novos seres vivos que nascem proveem de um único pacote de informações encerrado dentro de um envoltório, como no genoma o DNA contendo o código inteiro do gerador, na reprodução do sistema universal, quando acontece as transformações de níveis, as informacoes se separam e sao transmitidas separadas no tempo e espaco, assim como certos seres marinhos desovam no oceano. Estas informacoes comecam a se desligarem do circuito sistemico pela periferia e dai se dirigindo internamente rumo ao centro nuclear. Entao na passagem de sistema galactico para o primeiro sistema biologico as informacoes se deparam com a superficie de planetas como a Terra e ai’ interrompem sua derrocada penetrando na forma de fotons os eletrons dos atomos do planeta. Fotons dentro de um atomo percebem fotons dentro de outros atomos vizinhos assim como as plantas percebem e se curvam na direcao da luz do Sol. Ao se conectarem fotons localizados em diferentes atomos tendem a criar uma network de sinapses assim como os neuronios fazem no cerebro. Porem, as conexoes serao fracas se um foton contem uma informacao de um trecho do circuito sistemico distante do outro trecho do qual o outro foton tem sua informacao. Mas se dois fotons que eram vizinhos no circuito sistemico se conectam, estabelece uma forte e duradoura sinapse. A seguir estes dois fotons encontram um terceiro que era seu vizinho, e a sinapse se expande para tres fotons, Assim por diante ate’ que formam ao menos uma funcao universal e com isso adquirem uma meia-vida propria. Agora, ao inves de unidades de informacoes separadas entre si, formam pequenos pacotes de informacoes, de maneira que se os seis pacotes se conectarem, o sistema ancestral e’ reproduzido nas novas circunstancias do novo ambiente, cujo diferente material provoca a super-mutacao, o salto evolutivo de um sistema mecanico para um sistema biologico.

O segundo mecanismo a considerar e’ que esta auto-montagem de sistemas naturais, ou auto-organizacao, coloca cada parte ou pessa do sistema na mesma sequencia do ciclo vital, porque esta e’ a sequencia das partes na formula matricial. Entao estes diferentes pequenos pacotes separados no ambiente tendem a se juntarem novamente na ordem em que eram vizinhos e quando completam-se com todas as partes, o novo sistema esta’ pronto. Ora, isto faz com que partes de um sistema complexo, como a ratoeira, convergem para um mesmo ponto no tempo e no espaco e geram a identidade do sistema ( o software e’ remontado), e quando pronta com todas as pessas no lugar, esta identidade “liga” energcticamente o sistema fazendo pessas que foram feitas separadas funcionarem ao mesmo tempo. E’ como ligar o hardware do computador na tomada de eletricidade, sendo que aqui a tomada de eletricidade ‘e o software feito com fótons, que esta energizado e esta inserido dentro do computador.

46;40 – Behe mostra a maquina molecular do flagelo e menciona que os darwinistas ainda não explicaram a evolução dessa maquina pelo processo darwiniano, nem eu expliquei ainda pela Matrix ( ou sera outro exemplo do que expliquei na maquina da produção da energia mitocondrial?)

Mas então Behe traz outro forte argumento que e’ a presença de gears (rodas dentadas, engrenagens) em insetos. Isto posso explicar pela formula. Quando o circuito vai de F1 a F4, a energia esta crescente. Quando o circuito entre na face direita, em F6 e vai a F1 a energia esta decrescente. Se separarmos as duas meias-faces, temos uma haste com energia em direcao oposta a da outra haste. Ora, estando separadas e lado a lado ( como são as hastes do DNA), e depois juntar as duas hastes numa só haste, forçosamente as F se fixarão intercaladas, na sequencia F2>F7>F3>F6…

Então já temos os dentes, as duas rodas dentadas lado a lado encaixadas. Porem, a engrenagem não se moveria pois os dentes F2,F3 puxariam na direcao A>B e F7,F6 na direcao oposta, B>A. Para a engrenagem funcionar basta que uma haste, ou roda, esteja sendo alimentada por energia externa numa direcao enquanto  a outra roda inicie parada, sem energia. Então talvez a solução seja referente ao aspecto dominância/recessividade, onde a recessiva se anula, ou referente a questão da entropia. O fato e’ que a formula da Matrix/DNA possui o mecanismo da engrenagem em estado latente potencial podendo ser usado por qualquer sistema que o necessite.

 

Contra-Inteligente Designer: Exemplos tecnicos de mal designer

quarta-feira, junho 14th, 2017

xxxx

Extrai isso de um comentario visto na Internet e nesta forma escrita em ingles pode ajudar num debate:

If there is a Creator god, he made a pretty shit job of designing humans. Our bodies are not examples of a perfect, holy design by a Creator. They are examples of bad design. For example,
1) the danger of placing the oesophagus next to the larynx, which is a stupid idea that kills many.
2) The problem we have with our backs is because we haven’t long evolved from tree-dwelling animals, who did not walk upright.
3) The area at the back of the eyeball, which receives the most light, the fovea, is not light-sensitive because that’s where the optic nerve enters the eyeball – a very silly idea which means we don’t see as well as we could.
And so on and so on. The human body is riddled with examples not of design, but of evolution doing what it does as a gradual process of change. If God did design us, he’s a crap designer who obviously wasn’t paying much attention in class. It’s a stupid and childish idea that we are not products of evolution. Your God is a joke.

Existe Vida Depois da Morte? O melhor video com o melhor debate entre crentes e ceticos

quinta-feira, maio 18th, 2017

xxxx

https://www.youtube.com/watch?v=h0YtL5eiBYw

E meu comentario com a opiniao da Matrix/DNA postado no Video:

Louis Charles MorelliLouis Charles Morelli – 5/18/2017

My 2 cents:

1) The word “life” is the culprit of so much confusion. Change it for ” biological systems”, differing from atom systems, galactic systems and there is no such separation between “living systems” and “no-living systems”. At Matrix/DNA Theory we are discovering that all biological properties has its counterparts as mechanistic properties at astronomic systems and electromagnetic properties at atomic systems. There is a unique natural universal system that began with the Big Bang in shape of “wave light system”, which got the shape of atoms, galaxies, humans, consciousness, and still is alive for 13,8 years old. Consciousness and natural world is like software and hardware. Consciousness could not work at the ancient systems like Bill Gates could not making working the windows inside the ancient calculators machines.

2) A human brain gets consciousness at 6 or 8 months old. It is not each brain that creates consciousness, it already was existing before and surrounding the embryo’s little universe. The universal natural system gets consciousness at 13,8 billion years, wherever there is a system with the necessary complexity. Each is not that human species creates consciousness, neither that all other conscious aliens created consciousness: it was existing before and surrounding our universe;

3) At Matrix/DNA Theory we discovered that the entropy attacking an astronomic system produces its defragmentation into bits-information, carried on by photons. These photons works like genes, building the new shape of the universal system, which are biological shapes. Since photons were also composing the first universal shape of system – waves of light – emitted by something existing before and beyond our universe, we conclude that  this original light is linked directly to consciousness. So, if we want to see and touch the substance of consciousness we need go beyond electrochemical signals, synapses and we will see darkness. Cleaning this darkness we will see a astonishing network of photons located inside the electrons of the atoms that composes neurons and brains. But it is merely the matrix/dna of consciousness.

4) We are still almost blind. We see only one and half part of a light that has seven parts. We only touch a world made by two and half parts of vibrations which has seven kinds of vibrations, to say, seven dimensions. Our brain is still primitive, our sensors are evolving yet and we will get more complex sensors. Then, Mr. Physicist will perceive that Physics reveal merely the skeleton of the universe, any natural systems and human bodies. it can not grasp anything about the soft meat, the neurology… and they pretends that know something about consciousness… My Go… oh, I mean, My Almighty Lord Pink Unicorn…

Os Tres Conflitos Entre Deísmo, Ateísmo e Agnosticismo

quarta-feira, maio 3rd, 2017

xxxx

 

EVOLUÇÃO vs DEUS, documentário que enfurece ateus em todo o mundo. Assista! ( legendado em português)

https://www.youtube.com/watch?v=JDvi2defQEM

Louis Charles Morelli Louis Charles Morelli – Maio – 5/3/2017

O vídeo é uma farsa, como e’ uma covardia apelar pela falsa associação entre ateísmo e comunismo. Porem, os ateus merecem estes ataques. Pois ao invés de procurarem corrigir as falhas obvias nas Ciências que comprovariam a teoria moderna (neo-darwinista ou Moderna Síntese) que almeja explicar a diversificação das especies, e vem acoplada com a teoria da abiogêneses que almeja explicar as origens da vida na mesma linha logica sem ainda ter o respaldo cientifico, continuando o trabalho real investigativo na Natureza, dão o salto metafisico para fazer afirmações sobre o que ainda não foi alcançado por esta investigação. Ateísmo é fé metafisica, a outra face da moeda religiosa deísta. E quando a fé’ se instala, vão de choque com a fé oposta. Os dois grupos também rejeitam o agnosticismo e neste caso sim, é um conflito entre a presença de fé metafisica e ausência de qualquer tipo de fé metafisica.

Neurocientista Acredita que a Consciencia e’ Apenas uma Ilusao

terça-feira, abril 11th, 2017

xxxx

A grande maioria do povo brasileiro ainda não sabe o que se passa nos modernos apóstolos das nações ricas que proliferam nas universidades modelando as mentes da juventude. Um destes famosos e muito ativo na imprensa, e’ o cientista Daniel Dennet. Traduzo aqui uma entrevista que ele deu para a BBC ( BBC Radio 4’s The Life Scientific ) onde ele expõe completamente essa visão de mundo que caminha ao lado do poder mundial hoje. Porem, a seguir, escrevo a interpretação disso tudo sob a perspectiva de outra diferente visão do mundo que pode dar uma ideia de quanto podem estarem errados e como isso esta’ se tornando demasiado perigoso para a sobrevivência da humanidade que já vive na corda bamba. Boa leitura e perdão por alguns errinhos feitos `as pressas, com equipamento inadequado para português, etc.:

Brain

Image copyright Science Photo Library

O cientista cognitivo Daniel Dennet acredita que nossos cerebros sao maquinas, feitas de bilhoes de pequenos robots – nossos neuronios, ou celulas cerebrais.

Num infeliz memorandum escrito em 1965, o filosofo Hubert Dreyfus afirmou que humanos sempre iriam bater computadores no jogo de xadrez porque falta intuicao `as maquinas. Dennet discordou.

Poucos anos depois, Dreyfus se encontrou muito embaracado perdendo no check-mate para um computador.

E em maio de 1997, o computador da IBM, Azul Profundo, derrotou o campeao mundial de xadrez, Garry Kasparov.

Foram muitos os que ficaram infelizes com estes resultados e argumentaram que o jogo de xadrez seria um jogo com uma logica enfadonha. Que computadores não precisam de intuicao para ganhar. O alvo da competicao mudou em busca de outro jogo.

Daniel Dennet sempre acreditou que nossas mentes sao maquinas. Para a questao nao e’ se computadores pordem se tornarem humanos. E sim se humanos podem ser tao bons e sabios quanto computadores.

Numa entrevista para a BBC ( BBC Radio 4’s The Life Scientific ), Dennet disse que nao ha’ nada de especial sobre intuicao. ” Intuicao e’ simplesmente conhecer uma coisa sem conhecer como voce chegou nela”.

Daniel Dennett

Daniel Dennett acredita que nossas celulas cerebrais sao robots respondendo a sinais quimicos – Image copyright Maria Simons

Dennet lamenta que o filosofo Rene Descartes foi o responsavel por permanentemente poluir nosso pensamento sobre como pensar a respeito da mente humana.

Descartes nao poderia imaginar que uma maquina seria capaz de pensar, sentir, e imaginar. Tais talentos so podiam terem sido dados por Deus. Ele esteve escrevendo no seculo XVII, quando maquinas eram feitas de correias e ferro, nao CPUs e RAM, por isso nos devemos perdoa-lo.

Robots feitos de robots

Nossos cérebros sao feitos de uma centena de bilhoes de neuronios. Se você fosse contar todos os neuronios do seu cerebro na razao de um por segundo, você gastaria 3.000 anos!

Nossas mentes sao feitas de maquinas moleculares, mais conhecidas como celulas cerebrais. E se voce achar isto depressante entao a voce falta imaginacao, diz Dennet.

Kasparov v Deep Blue, 1997

Image copyright Getty Images O povo ficou chocado quando um computador derrotou o campeão mundial de xadrez Garry Kasparov in 1997

“Voce conhece o poder de uma maquina feita com um trilhao de pessas em movimento?”, ele pergunta.

” Nao nao somos apenas robots”, ele diz. ” Nos somos robots, feito de robots que sao feitos de outros robots”.

Our brain cells are robots that respond to chemical signals. The motor proteins they create are robots. And so it goes on.

Nossas celulas cerebrais sao robots que respondem a sinais quimicos, apenas isso. As proteinas como motores que elas criam sao robots. E assim por diante.

Como a tela de um telefone

Auto-consciencia e’ real. Claro que e’. Nos experimentam os ela a cada dia. Mas para Daniel Dennet, consciencia nao e’ mais real que a tela de seu laptop ou seu telefone.

Os programadores que fazem estes aparelhos de telefones espertos chamam eles de ” ilusao de usuario”. E’ um pouco depreciativo, talvez, mas eles acertaram em cheio.

Pressionando os icones em nossos telefones nos faz sentir no controle. Nos sentimos que controlamos o heardware interno ao aparelho. mas o que nos fazemos com nossos dedos em nossos telefones e’ antes uma patetica contribuicao `a soma total das atividades do telefone. E, e’ claro, ele nunca diz a nos nada de como ele funciona.

A auto-consciencia humana e’ a mesma coisa, diz Dennet. ” Ela e’, para o cerebro, a ” ilusao do usuario”, dele mesmo.”

Ela parece real e importante para nos mas ela nao e’ de grande importancia. ”

O cerebro nao tem que entender como o cerebro funciona.

Não somos tao inteligentes como pensamos

Nos sabemos que nos evoluimos dos macacos. Nos sabemos que compartilhamos 99% do nosso DNA com chimpanzes.

Nos sabemos que alguns dos nossos comportamentos sao de natureza animal, ( geralmente os instintos dos quais nos nao nos orgulhamos). Nossas maiores qualidades especiais, nossa inteligencia, nossas intuições e criatividade, nos gostamos de pensar que vem de causas muito especiais.

Chimp digging with a tool

Nos humanos temos tradicionalmente enfatizado nossas diferencas do reino animal, mas nos somos nada mais que o resultado das experiencias evolucionarias – Image copyright ADAM JONES/SCIENCE PHOTO LIBRARY

Nossos cerebros, como nossos corpos, tem evoluido durante centenas de milhoes de anos. Eles sao o resultado de milhoes e milhoes de anos de perigosos “jogos de erro e julgamento” que totalizam nossas experiencias evolucionarias.

Desde uma perspectiva evolucionaria, nossa habilidade de pensar nao e’ diferente da nossa habilidade de fazer a digestao, diz Dennet.

Ambas estas atividades biologicas – fazer digestao e pensar – podem ser explicadas pela Selecao Natural da Teoria de Darwin, ffrequentemente descrita como a sobrevivencia do mais adaptado.

 

Julgamento e Erro

Nos evoluimos de uma incompreendida bacteria. Nossas mentes, com todos seus remarcaveis talentos, sao o resultado de uma infinidade de experiencias biologicas.

Nosso genio nao nos foi dado por Deus. Ele e’ o resultado de milhoes de anos de erros e julgamentos – para na proxima vez nao cometer o mesmo erro ou errar menos. Assim vamos acertando, evoluindo.

When a bacteria moves towards a food source, scientists don’t praise the bacteria for being clever. That would be highly unscientific. But when scientists describe thinking as a biological activity, they risk ridicule or outrage (depending on the company they keep).

” Quando uma bacteria se move na direcao de uma fonte de alimentos, nossos cientistas nao elogiam a bacteria por ser inteligente. Eles seriam demasiados anti-cientificos. Mas quando os cientistas descrevem o pensamento como uma atividade biologica, eles se arriscam a serem ridicularizados e blasfemados. Mas essa e’ a verdade”, diz Dennet.

Such fierce reductionism offends. How naïve to suggest that there is nothing more to the human mind than a bunch of neurons!

Esse afiado reducionismo ofende o orgulho dos humanos. Quao absurdo e’ sugerir que nao existe nada mais na mente humana do que um monte de neuronios!

Descartes grosseiramente subestimou as maquinas. Alan Turing colocou as coisas nos eixos. Ele previu que no final do seculo XX: ” O uso de palavras e da opiniao educada tera alterado tanto que uma pessoa sera capaz de falar de maquinas pensantes sem ser contraditorio”.

Computadores em 1960 nao eram tao bons no xadrez. Agora eles tocam saxofone como John Coltrane.

Nesta era digital dos supercomputadores e telefones espertos, certamente nao sera dificil imaginar como uma maquina feita de trilhoes de pessas auto-moventes pode ser exatemente um humano.

xxxx

Analise pela perspectiva da cosmovisão da Matrix/DNA

A Humanidade ja construiu varias civilizações poderosas – como a dos egípcios, dos babilônicos, dos romanos, etc – e todas caíram. Porque? Porque foram construídas tendo por base uma interpretação errada da realidade do mundo, o qual os pegou de surpresa. Agora temos mais um modelo de civilização, moderna, se assentando em cima de uma cosmovisão que se afirma a passos largos através das escolas e do poder. Tera’ a humanidade descoberto a verdadeira interpretação do mundo e com isso esta civilização não vai desaparecer, ou vai se transcender naturalmente?

Claro que não. Basta a dizer, primeiro, que nos ainda somos quase cegos, vemos e percebemos nos objetos e no mundo apenas uma faixa das sete faixas de organização da matéria mostrada pela luz visível. Segundo que esse nosso minusculo cérebro jamais seria capaz de processar as informações da verdade ultima de um mundo que não pode ter surgido por um “começo” mas também não pode estar existindo infinitamente sem ter tido um “começo”. Tem que existir uma terceira alternativa mas talvez nenhum tipo de cérebro sera capaz de entende-la. Nos não podemos ser fanáticos em nenhuma visão de mundo como estão sendo os camaradas de Daniel Bennet, se quisermos uma civilização que se transforme sem perecer antes.

Eu concordo com a comparação entre nos – todos os tipos de sistemas biológicos, de bactérias a humanos atuais – e maquinas. Porque os sistemas biológicos foram criados por uma maquina e vivem numa biosfera em estado de caos que aos poucos vai sendo modelada pela maquina envolvente para se tornar uma maquina biológica. Nos fomos criados por um sistema astronomico, estelar, que foi descrito quase corretamente pela mecânica Newtoniana, e este sistema foi produzido por outra maquina que ( aqui inicio a entrar com a cosmovisão da Matrix/DNA) alcançou o ultimo nível de mecanicismo possível na Natureza – esta Via Láctea. Não em termos de complexidade e parafernália de acessórios mas em termos de inteligencia para a melhor sobrevivência, a simples mas complicada maquina galáctica da’ de dez a zero em qualquer outra supermáquina que venha a ser criada. Basta ver o modelo dessa maquina neste website que você concordara comigo.

Mas nos, na forma de nosso ancestral longínquo – esta galaxia – cometemos ja naquela época, o mesmo erro de construir castelos de areia devido conhecimentos arrogantes que não são os conhecimentos da Natureza. A galaxia pensou que conhecia o mundo certo, pensou que sabia de todos os recursos do Universo, criou o Paraíso Eterno para si mesma e se encarnou neste paraíso. Mas ela desconhecia um recurso escondido nas mangas da Natureza, a força da entropia, que chega sorrateira, sutil, produz a degeneração e a morte final de qualquer pretendente a motor perpetuo.

Os sistemas biológicos, encabeçados pelo corpo humano e seu magnifico cérebro, estão ainda muito longe de conseguir o poder e a qualidade de existência da maquina perfeita que nos criou. Isso significa que ela vai nos fazer evoluir muito mais ainda e com isso Dennet ainda não contou: evoluem os supercomputadores, mas evoluem e surgem novos sensores cerebrais, o cérebro humano estará sempre na frente, mesmo que não esteja em termos de poder, digamos, militar.

Até o chimpanzé, concordo plenamente que fomos como robots. Somos 99% iguais, em termos de sistemas biológicos. Porem, a minha cosmovisão esta afirmando que na transição de chimpanzés para humanos houve mais uma surpresa da Natureza, mais uma força ou lei natural com a qual nossa ciadora não contava. Existia algo dentro dela mesmo que ela desconhecia. Ela já continha o potencial para ser sistema biológico, ela chegava a expressar as propriedades biológicas mascaradas de mecânica, na verdade ela não era como um supercomputador, ela era uma maquina-viva, e os nossos computadores, por não terem este elemento natural encriptado em seu ser, nunca poderao ser uma maquina-viva, por mais que sonhe o Dennet. Computadores nao foram feitos pelo DNA. As galaxias sim, pela formula universal que tomou a forma biológica de DNA.

Para explicar essa diferença infinita entre nos e os robots, devo tentar rebuscar uma analogia.

Na embriologia,  o corpo que sera humano, se torna consciente entre os 6 e 8 meses. Mas foi a base fisiológica daquele corpo, com seu cérebro, que criou a consciência por si mesmo, pela primeira vez na historia do universo? Não porque a consciência já existe fora de seu pequeno universo, sua bolsa embrionaria, e existe a muito tempo. Mas como então, se ela também não foi imposta de fora para dentro? Ora, a consciência já estava encriptada, em estado potencial, desde o momento inicial da fecundação, e ficou ali apenas em estado latente durante todos aqueles meses.

Sei que os Dennet da vida iriam me interromper aqui, irados. ” Mostre-nos, de a prova, de que ela esta nos genes. Quais genes? O fato e’ que qualquer cérebro ao chegar a um certo estagio evolutivo, produz auto-consciência, não que ele a tenha recebido por transmissão genética.”

E’ um caso a discutir penso eu. Isso quer dizer que todo corpo masculino ao chegar aos 18 anos produz bigodes, estes não são caracteres transmitidos? Mas porque então nunca vi nenhum filho de moreno produzir bigodes louros ou ruivos?

O fato é que genes são depositários de informações, porem para eles se moverem e executarem suas missões existe um comando de instruções, igual a um computador em que o hardware precisa de um software. A todo ano nasce uma nova geração de hardwares, mas não são os hardwares que produzem os softwares que os operam. Estes vem de fora, de uma mente que esta fora do hardware.

O fato é que a cosmovisão da Matrix/DNA pode explicar tudo o que existe no mundo que o Sr. Dennet conhece e sabe explicar, porem, organizando, conectando as coisas de uma maneira diferente, também logica e racional, e com isso a historia do mundo muda, o mundo adquire um significado diferente da cosmovisão do Sr. Dennet. Eu apliquei os mesmos mecanismos darwinianos que o Sr. Dennet aplicou para aprender a evolução a partir das bactérias e vir subindo ate chegar aos humanos, porem o fiz de forma reversa, do futuro para o passado, cheguei `as bactérias do mesmo jeito, mas não parei ai numa sopa sem vida qualquer. Das primeiras moléculas orgânicas Darwin me conduziu ao sistema solar, `a galaxia, a nebulosa primordial de átomos, cheguei também no Big Bang, e pude inclusive dar uma olhada na nevoa escura alem dele para ai suspeitar que Darwin continua funcionando.

Eu vi os astronômicos como uma maquina, vi os átomos como robots, mas todos eles tinham vida como os biológicos. A maquina que Dennet fez e esta aprimorando esta errada em relacao a maquina natural e por isso sua interpretação do cérebro também esta’. Se for falar de consciência então…

Os processos vitais que existem aqui no meio biológico não foram inventados pela Terra, e seus sistemas astronômicos. Eles traziam estes processos dentro de si sem se aperceberem dele como o embrião não percebeu que trazia em si a consciência desde o primeiro dia ate os 8 meses. Neste Universo esta ocorrendo um processo de reprodução genético-computacional da coisa desconhecida que gerou este universo. Não existe problema nenhum que para universos, o embrião que esta sendo gerado demore 13,8 bilhões de anos para manifestar a consciência que já existia la fora, dentro da cabeça de seus criadores. Pois o Universo para nos parece ter uma dimensão quase infinita, seu tamanho e’ inimaginável, mas também é seu tempo. O que são 13,8 bilhões de anos para nos, para o universo são seus 8 meses. E dai? Qual o problema?

A Matrix/DNA apresenta uma outra visão das bases da consciência quando ela detecta na totalidade das irradiações no espectro eletromagnético uma substancia que pode ser uma onda de luz que contem encriptada a formula para sistemas, inclusive para a consciência como sistema natural, mas isso é um assunto mais complexo.

A auto-consciência dormia nos átomos, sonhou com paraísos eternos  nas galaxias, começou a acordar nos sistemas biológicos como as plantas e animais primitivos, começou a despertar nos chimpanzés e veio a se levantar no homem. E dai? Qual o problema?

” O problema é que você não tem provas disso”.

Porem eu tenho muito mais fatos arrolados como evidencias do que você tem para sua interpretação do mundo. E você não me mostrou em cima da mesa nenhum neurônio atuando como robot, como seu supercomputador, por si só. Muito menos me mostrou emergindo deste robozinho algo parecido com auto-consciência.

Nossa civilização tem que ter um destino melhor que as anteriores. Vai ser tudo desmanchado, – a evolução não espera e não perdoa – mas podemos fazer disso uma transição muito menos dolorosa, e podemos nos mesmos, não outros reis e imperadores e servos, transcender para a nova civilização mais sincronizada com a que esta determinada a ser, não pela maquina galáctica, não pelo universo, mas por aquilo ou aquele que esta sendo reproduzido através de nos.

Controversia Entre Bíblicos e Ateus e a Cosmovisão da Matrix/DNA

quarta-feira, março 22nd, 2017

xxxxx

https://www.youtube.com/watch?v=7WaWhkzRE8M

Criacionistas Piram com Cosmos de Neil DeGrasse Tyson – LEGENDADO

Louis Charles MorelliLouis Charles Morelli – 3/22/2017 (Publicado no Youtube)
Não podemos fazer um universo e criar a vida na frente de um crente na Bíblia e nem trazer o Nada na frente de um ateu para ele não ver nenhuma criacao. E a Ciência é uma constatação de fenômenos naturais e nada mais alem disso. Portanto a Ciência é indiferente as teorias humanas sobre coisas que a Ciência não constatou. Enquanto a Ciência não transformar um macaco real em um humano consciente ela nada sabe sobre humanos vindo de macacos, por maior numero de evidencias que humanos arrolem para sua teoria.  Combater a cosmovisão improvável da Bíblia tendo como base uma ausência de cosmovisão comprovada não é logico nem honesto.
Eu construí uma nova cosmovisão teórica que não tem inicio e não é infinita porque começa por um ponto e retorna ao mesmo ponto, dentro de algo que deve estar dentro de algo e isso pode continuar ao infinito ou não. Porem, todos os passos sequenciais desta cosmovisão são alicerçados em fatos constatados pela Ciência. Nesta cosmovisão todas as teorias ditas “cientificas” estão erradas ou incompletas, principalmente as que dizem respeito as origens do Universo e da vida e a evolução. Portanto a minha teoria tem mais evidencias concretas, factuais que as teorias atuais cientificas. A origem do Universo foi um processo genético semelhante ao que da origem a um corpo humano. Não houve origens da vida dentro deste Universo pois os sistemas biológicos vieram de sistemas igualmente animados. A evolução biológica tratada por Darwin e melhorada na Moderna Síntese não funciona sem os mecanismos que vem da evolução cosmológica. E assim por diante, minha cosmovisão sugere estar tudo errado ou incompleto. Porem, jamais serei louco de acreditar que a minha cosmovisão que não foi ainda comprovada é a real e com isso não posso refutar a teoria não comprovada dita cientifica, ou acadêmica moderna. Então vem o conselho acima: arrolar evidencias a meu favor e mostrar como elas estão contra as teorias acadêmica e a  religiosa. Façam o mesmo se querem exorcizar as religiões da mente humana. Mas estejam avisados que a sua cosmovisão também terá que ser mudada.

Moderno Materialismo: Video Indaga > Certo ou Errado?

segunda-feira, fevereiro 13th, 2017

xxxx

Meus comentarios postado no Youtube:

Louis Charles Morelli Louis Charles Morelli – fev – 2/12/2017

We are 8 billion semi-conscious genes building and nurturing inside our egg-heads with its placenta (the brain) the embryo of this ex-machine consciousness. We are wild and wrong because we came from a chaotic biosphere. Go to the jungle, the place we came from, and see chaos, violence, everywhere. But we are materialistic hardwares. The ex-machine consciousness came from somewhere beyond this material universe, as the software, sleeping at atoms, dreaming at galaxies, waking up at plants and animals, and is beginning to lift up, almost born baby, at humans and elsewhere there is intelligent life. So, we, Americans, are too much materialist? Are we prejudicing our soul’s mission? The biosphere and origins of life was chaotic due our ancestral creator – the Milk Way – going against this mission. It became a closed system in itself, the extreme expression of selfishness, paralysing its own evolution and the consciousness embryogenesis. A universal law – entropy and death – was necessary for correcting the big mistake and then, the galaxy felt as seeds over planets and began in a different way, as biological systems, opened systems. This was a punishment but also a new opportunity.
The ex-machine parents of consciousness are waiting their baby. The big mistake was divided into 8 billions slices, each one seeing and suffering the slices of its own mistake acting by the others. But, at same time, each other has one information necessary for building the baby. They need be free for studying because the mind grows by transforming informations of each detail of the natural world into the body of consciousness. They need accommodation for their body for studying and learning as well. When we are consumerist of superfluous we are sending to garbage the result of their hard work and time. We are prejudicing ourselves because they are not doing their mission, the baby (we as cosmic being) will born handicapped or will be aborted before the birth, due the transformations of our planet. Yes, I am a minimalist, I do not approve luxury. Materialism as luxury, consumerism of superfluous, is a return to the original sin – the closed system. But, maybe may theory about the meaning of life is wrong, so, each one must be free for following its own consciousness.
xxx
Cerberus – 2/12/2017
What spirit? Who ever discovered essence, no one, that’s who. You briefly live and die, as best you know how, at the time. There is only dirt or ash after death, that’s all the evidence will support. End of the story
Louis Charles MorelliLouis Charles Morelli fev-2/13/2017
It is your right investing 100% of yours body patrimony and behavior on this materialistic belief. As it is their right – the mysticals fundamentalists – investing their 100% into their belief in a supernatural world. But, the materialistic Nature have shown that going to extremes are always bad. The best accommodation is at the middle-term, the equilibrium between the two extremes. I bet 50% on each alternative. But, Nature itself is sending signals that not everything dies at the body death. Biological systems were built by the soul of this galaxy composed by dark, negative, photons. These photons are composing a system just inside you just now. If this soul is living 13,8 billion years, why it will dy just with you?! Yours suggestion makes no sense..
xxxx
Are we too Materialistic?