Archive for the ‘Astronomia’ Category

Apenas para lembrar aos contestadores: ainda quase nada se sabe sobre formação de planetas

segunda-feira, julho 10th, 2017

xxxx

Pesquisadores encontram planeta que não deveria existir

Uma equipe internacional de pesquisadores descobriu um sistema planetário extremamente peculiar, onde um planeta gigante de gás morno e maciço está orbitando uma estrela incrivelmente rápida. De acordo com a física, este planeta não deveria existir. Mesmo assim, ele existe, não dando a mínima para o nosso limitado conhecimento.

Uma coisa é certa: esse sistema fará com que nosso conhecimento sobre a formação planetária e os sistemas planetários evolua. Sabemos que os modelos são aproximações e essas exceções dizem onde precisamos procurar novas respostas.

O HIP 65426b nos lembra que, embora as descobertas de exoplanetas sejam comuns, ainda há muito que não sabemos sobre sua formação.

Cientistas russos descobrem formas de vida na superfície da ISS

segunda-feira, junho 12th, 2017

xxxx

Cientistas russos descobrem formas de vida na superfície da ISS

http://hypescience.com/agencia-espacial-russa-descobre-formas-de-vida-na-superficie-da-iss/

TRAPPIST-1: Onde esta a maior chance da primeira descoberta de Vida fora da Terra. Panspermia?

sábado, junho 10th, 2017

xxxx

http://www.trappist.one/#

https://www.eso.org/public/unitedkingdom/images/eso1706o/

A size comparison of the planets of the TRAPPIST-1 system, lined up in order of increasing distance from their host star. The planetary surfaces are portrayed with an artist’s impression of their potential surface features, including water, ice, and atmospheres.

A size comparison of the planets of the TRAPPIST-1 system, lined up in order of increasing distance from their host star. The planetary surfaces are portrayed with an artist’s impression of their potential surface features, including water, ice, and atmospheres.

Enhanced interplanetary panspermia in the TRAPPIST-1 system

https://arxiv.org/pdf/1703.00878.pdf

We present a simple model for estimating the probability of interplanetary panspermia in the recently discovered system of seven planets orbiting the ultracool dwarf star TRAPPIST-1, and find that panspermia is potentially orders of magnitude more likely to occur in the TRAPPIST-1 system compared to the Earth-to-Mars case.

Nos apresentamos um simples modelo para estimar a probabilidade de panspermia interplanetaria no recente descoberto Sistema de sete planetas orbitando a ultrafria estrela ana TRAPPIST-1, e achamos que panspermia e’ potencialmente de grande magnitude para parecer mais possivel ocorrer em TRAPPIST-1 comparado com o caso de Terra-para-Marte.

As a consequence, we argue that the probability of abiogenesis is enhanced on the TRAPPIST-1 planets compared to the Solar system. By adopting models from theoretical ecology, we show that the number of species transferred and the number of life-bearing planets is also likely to be higher, because of the increased rates of immigration.

( continuar traducao)

 

Vida Extraterrestre: Nova teoria

sábado, junho 3rd, 2017

xxxx

Interessante artigo onde enviei o post copiado abaixo que esta aguardando aprovacao do moderador

Gizmodo

Hibernating Aliens Could Explain The Great Silence

Read more at https://www.gizmodo.com.au/2017/06/hibernating-aliens-could-explain-the-great-silence/#comment-3885145#pSublsCE04V1Zfsl.99

https://www.gizmodo.com.au/2017/06/hibernating-aliens-could-explain-the-great-silence/#comment-3885145

 

thematrixdna @thematrixdna

Reading all comments here, nobody remembered this possibility. Matrix/DNA Theory is suggesting that any advanced life form more evolved than human beings, will create its own environment, where a unique astronomical body performs the seven systemic functions performed today by the known seven kinds of astronomic bodies. Such final astronomical body and the physical structure of such life form, I think, can not be detectable by our current technology.
Stars, planets, quasar, pulsar, comets ,black holes, moon, each one has a specific systemic function that fits this life form needs. So, why not resume 7 into 1, having everything at the same time/space?
For understanding such astronomical body you need know the astronomical systemic model that works like the perfect automated machine, almost a perpetum motor, at my website.
People are forgetting that the first change when any new intelligent species does is about its environment, like humans changed the landscape of jungle into urban cities.

Ooops! Nova Imagem de Jupiter Alerta Matrix/DNA Sobre a Equitativa Distribuicao de Fotons prevista pela Teoria

quarta-feira, maio 31st, 2017

xxx

Ha anos vem acontecendo o mesmo. Os academicos nao apenas sugerem suas teorias, mas afirmam-na como porta-vozes cientificos, e como estas teorias vao contra meus modelos, eu retruco com outra teoria e eles simplesmente ignoram. Mas entao a tecnologia se desenvolve e fornece cada vez instrumentos mais potentes na colecao de dados.  E quando os novos dados chegam sempre dizem como nesta noticia agora:

“We’re seeing a lot of our ideas were incorrect and maybe naïve,” Scott J. Bolton, the principal investigator of the Juno mission, said during a NASA news conference on Thursday.

Os modelos teoricos deles tem tantos remendos que minha admira que ainda nao perceberam que do modelo original nao resta mais nada. Enquanto isso, quando tenho tempo de analizar os novos dados e compara-los com meus modelos, descubro que estavam justamente previstos e mais, os novos dados me fazem perceber novos dados que ainda nao tinha observado. vejamos exemplos com as figuras abaixo:

https://www.nytimes.com/2017/05/25/science/nasa-juno-spacecraft-jupiter-storms.html?rref=collection%2Fsectioncollection%2Fscience&action=click&contentCollection=science&region=rank&module=package&version=highlights&contentPlacement=2&pgtype=sectionfront

NASA’s Jupiter Mission Reveals the ‘Brand-New and Unexpected’ (may,25,2017)

As faixas tipo listas de zebra bate com a nocao de aneis espiralados que a Matrix/DNA sugeriu na existencia de estruturas que dao o nascimento a estrelas. Veja neste meu modelo desenhado rusticamente a mao na selva amazonica:

Sistema-Elo Entre os Sistemas Naturais Não-Vivos e os Sistemas Biológicos

Sistema-Elo Entre os Sistemas Naturais Não-Vivos e os Sistemas Biológicos

I can’t write a long text here explaining it, but at the …. oh, raios, eu estava escrevendo em portugues,… Eu nao posso escrever longos textos aqui para explicar mas o cone espiralado na rustica figura acima ‘e o berco de estrelas. E porque digo isso? Porque o meu modelo esta sugerindo que planetas que se encontram no estado em que Jupiter esta hoje, em milhoes ou bilhoes de anos acabam saindo do Sistema solar e se tornam novas estrelas, pois no seu nucleo cresce um germe estelar.

Mas nao e’ esse fato que levou a Matrix/DNA a comemorar a boa-nova. O fato e’ que os aneis que se ve na figura de Jupiter – em numero de seis – explica maravilhosamente uma questao que eu andava procurando e nao tinha acertado com uma solucao satisfatoria. a questao de como uma estrela emite todos os tipos de suas informacoes por radiacao em tao curto tempo como foi necessario para dirigir a criacao da vida na Terra. Com a existencia das faixas emitindo magneticamente ( como diz o artigo: strong magnetic fields), agora sei como todos os tipos de fotons chegam aqui ao mesmo tempo para se reunirem e reproduzirem o sistema de onde vieram usando atomos da Terra. Hallelluyah!

Assim, enquanto os academicos estao neste momento puxando os cabelos ao compararem os novos dados com seus modelos e verem que nada bate, eu estou vibrando com o acerto dos meus modelos… mais uma vez nos ultimos 30 anos de tantas vitorias igual a essa.

Vamos ao segundo fato usando a imagem abaixo que tambem foi obtida agora pela NASA:

Multiple images combined show Jupiter’s south pole, as seen by NASA’s Juno spacecraft from an altitude of 32,000 miles. The oval features are cyclones.

Ciclones? Justo o que desenhei a 30 anos atras? Vejamos outro desenho dos meus modelos:

O Ultimo Ancestral Não-Vivo e Inanimado

O Ultimo Ancestral Não-Vivo e Inanimado

Veja no desenho a figura que esta mais `a direita, cheia de pintas. Este o resultado do que meus calculos apontaram como sendo um pulsar. As pintas sao gigantescos vulcoes que tomam toda a superficie emitindo cometas. Jupiter esta no ponto de gigante e velho planeta se transformando em pulsar paara depois se tornar uma estrela, supernova. Diz ainda meus resultados que estes vulcoes vao se formando nos planetas novos devido aberturas que vao surgindo na crostra como valvulas de escape do material sob forte pressao resultante das reacoes produzidas pelo nucleo digerindo os atomos da crostra. mas como o planeta gira por rotacao e por translacao, o que se ve nestes gifgantes gasosos acima dos vulcoes que vao se formando e’ a lava e fumaca emitida na forma de cyclone, espiralados. Entao, estou dizendo que embaixo de cada cyclone deste, e produzindo estes ciclones, estao os vulcoes. Assim minha teoria se torna cientificamente testavel, pois chefgaremos um dia mais perto de Jupiter e descobriremos o que produz estes ciclones.

Enquanto isso vou continuar a ler o artigo para ver como eles explicam estes ciclones baseados nos modelos deles. yac,yac,yac…

Porque A Mecanica Celeste Parece Ser Desenhada por uma Inteligencia e a Matrix/DNA Explica que Nao

sexta-feira, maio 26th, 2017

xxxx

Até o que eu considero o maior gênio existido nesta Terra até hoje, Sir Isaac Newton, deixou uma nota de rodapé dizendo que a incrível maravilha da mecânica celeste não pode ter outra causa senão uma inteligencia divina.

De fato, basta apenas se lembrar que neste momento a Terra é uma esfera ( que seja oval) movendo-se numa imensidão de espaço vazio, sem ter uma trilha, uma estrada, e todo o espaço aberto `a sua frente, quando ela pode ir em todas as direções, mas não, ela vai exatamente numa só e precisa direcao, fazendo uma curva, como ela sempre fez por bilhões de anos! Bastaria ela errar agora para a esquerda ou direita talvez apenas um quilometro e isto daqui alguns meses seria um erro de milhões de quilômetros, e toda a vida desapareceria de sua superfície!

Mas tem uma outra situação exatamente igual tao estonteante, aqui na frente de nossos olhos. Me refiro ao esqueleto humano. Não sei fazer isso mas tenho certeza que uma descrição por um anatomista de cada detalhe do esqueleto e como ele realiza seus movimentos nos deixariam embasbacados. O joelho só pode fazer movimentos para a frente ou para traz, o que produz nossos passos, mas se não tivéssemos um jeito de mudar os lados seria um grande problema ao caminhar. Só seriamos capazes de ir em linha reta e quando chegássemos numa esquina necessitando ir a direita ou esquerda, se fossemos fazer um giro de 9o graus, teríamos que parar, esperar outras pessoas que nos levantasse do chão, virasse nosso corpo… Para isso o esqueleto possui os quadris onde as pernas podem ir para os lados e a planta do pé que pode girar em si mesma.

Image result for esqueleto humano

Vamos então fazer como Newton e a maioria dos humanos que concluem decididamente que o esqueleto humano foi inteligentemente desenhado? Sabemos que não. Apesar do esqueleto ser ósseo e assim diferir do resto de carne mole do corpo, foi a carne mole que criou e gerou o esqueleto, modelando-o para ele se adaptar a ela, prestar o melhor tipo de serviço que ela precisa. O esqueleto pode ser formado de cálcio, minerais, mas quem o criou, quem o modelou, foi a vida. Pelas leis da evolução biológica.

Agora vamos voltar `a mecânica celeste. Aqui nesta cosmovisão da Matrix/DNA estamos descobrindo que galaxias e átomos são na sua estrutura, mecânicos e eletromagnéticos, porem possuem uma cobertura de fenômenos biológicos. Todas as propriedades existentes no corpo do mais evoluído dos seres vivos – os humanos, estão sendo descobertas existirem num sistema galáctico que existia bilhões de anos antes da vida surgir por aqui. E mais: quando nossos modelos chegam e param nas fronteiras do Universo, no primeiro minuto do tempo e no menor ponto do espaço, e usamos o que aprendemos ser o Universo aqui para projetar tudo isso para alem destas fronteiras e tentar calcular o que existe alem… nos deparamos com os fenômenos vitais. Talvez o Universo tenha uma cobertura biológica também. E pela logica tem que ter. Por não acreditarem num Deus criador das coisas aqui e por desconhecerem a biologia no universo e’ que os ateus acreditam que o mundo e a vida surgiram por mero acaso. Ora, teria que ser um Acaso Inteligente Magico!

Essa cobertura biológica pode ter feito o que as substancias liquidas e moles dos corpos vivos, principalmente das primeiras células originais, fizeram: desenvolveram sistemas estelares e galácticos como o esqueleto do universo.

Pois as Ciências Físicas – e mesmo sua linguagem logica, a Matemática – apenas lida com o aspecto mecânico das coisas dentro do Universo, por isso a cosmologia entrou como sua área de estudos. A Física e a Matemática praticamente nada tem a fazer para explicar o sistema sexual, o figado, o pâncreas. Ela trata do esqueleto e para ai. Por isso ela ainda não conseguiu uma boa teoria das origens e formação do universo, das galaxias, das estrelas… ela ignora a vida que esta’ na causa destas coisas.

Continuo dizendo: os modelos teóricos da Matrix/DNA apontam com veemência para fora do Universo dizendo que la’ existe uma super-consciência. mesmo que ela arremate dizendo que esta super-consciência nada faz de magico, que é um sistema e natural. E assim como mamãe girafa fez o esqueleto e a carne mole do seu baby girafinha sem usar um pingo de inteligencia, assim a consciência alem do Cosmos desenvolveu as galaxias como processo natural para sua reprodução.

Afinal qual inteligencia iria fazer galaxias com centenas de milhões de estrelas, bilhões de planetas, trilhões de seres vivos, e a seu lado faria um buraco negro para a qualquer momento engolir tudo isso?…

Ok,… a Matrix/DNA esta’ apontando fortemente também que não existem buracos negros tal como teorizados pela Física, que nada engole galaxias, mas isso apenas demonstra como o desconhecimento pode nos iludir sobre as causas e até nos tornar cegos a ponto de não verem a maravilha da mecânica do esqueleto ósseo quando pensam na maravilha do esqueleto cósmico.

Mais Uma Vitoria da Matrix/DNA? Descoberta Estrela Moribunda Sem Virar Buraco Negro.

sexta-feira, maio 26th, 2017

xxxx

http://hypescience.com/pesquisadores-flagram-estrela-virando-buraco-negro-sem-explodir/

Diz o artigo:

” Astrônomos acreditam que uma estrela moribunda tenha se transformado em um buraco negro sem uma explosão…. O ponto de vista típico é que uma estrela pode formar um buraco negro apenas depois de virar supernova. Se uma estrela consegue pular a supernova e ainda se transformar em buraco negro, isso poderia ajudar a explicar porque não vemos supernovas se formando a partir de estrelas massivas” (ler mais…)

Bem,… no meu modelo astronomico ( teorico, claro), estrelas moribundas nao viram buracos negros, como pode ser visto na figura a seguir:

Sistema-Elo Entre os Sistemas Naturais Não-Vivos e os Sistemas Biológicos

Sistema-Elo Entre os Sistemas Naturais Não-Vivos e os Sistemas Biológicos

O Ultimo Ancestral Não-Vivo e Inanimado

O Ultimo Ancestral Não-Vivo e Inanimado

Estas figuras sugerem que astros nascem, crescem, vivem e morrem pelo mesmo processo de força vital que nos humanos. Então o que se vê na figura é apenas um astro nascendo, tendo suas formas mudadas como mudam as formas dos corpos humanos. Então quando o astro chega na forma de pulsar (F4) ele se torna uma estrela supernova, a qual vai envelhecendo em F6 e quando chega a F7, moribunda, ela se desfaz no seu pó, ou seja, suas partículas de massa, já que sua energia se perdeu antes. Sua poeira forma uma nuvem, a qual inicia a rodopiar sobre si mesma pelo rodopiar da galaxia, formando uma especie de ralo ou turbilhão no centro, que vai dai gerar novo astro. Então não existe buraco negro no meu modelo tal como esta’ teorizado pela Física. O que existe é um buraco, porem igual o que vemos se formar em qualquer vórtice, qualquer rodamoinho.

Mas,… tenho um problema. Este modelo se refere aos primeiros sistemas astronômicos primordiais, pois assim apareceram as sete formas de astros conhecidas hoje. E segundo ainda o modelo maior da teoria da Matrix/DNA, que engloba este modelo astronomico para ser um modelo cosmológico total incluindo o fenômeno das origens e desenvolvimento da vida e da consciência, as galaxias tiveram dois processos diferentes de formação. Mas também o sistema celular teve dois processos de formação. O primeiro foi por simbiose, que juntou separados micro-organismos que se tornaram organelas e assim formaram a primeira célula. Depois elas aprenderam a se reproduzirem, sem ser preciso repetir o processo das galaxias originais. E ainda não calculei como o primeiro processo se modificou para produzir as galaxias mais novas. Então, no caso desta estrela referida no artigo, não sei se foi feita pelo primeiro ou segundo processo.

Mas, em todo caso, na minha intuição, quando uma estrela de segunda geração morre, o processo pelo qual ela passa a seguir não deve ser muito diferente do primeiro, e jamais vai formar o fantasmagórico e nunca visto e impossível pelas leis naturais, buraco negro dos físicos. Mas vamos esperar mais dado, apenas o tempo e nosso esforço em obter mais dados serão os juízes nesta controvérsia.

Minha eterna briga contra os buracos negros

segunda-feira, maio 8th, 2017

xxxx

Estão tentando tirar uma foto do ralo que surge no centro de galaxias rotativas, pensando que vão fotografar um buraco negro, o mais fantasmagórico ser espacial que existe apenas na imaginação humana. Claro não pude deixar de dar meu piteco postando o comentário copiado abaixo:

How to take a picture of a black hole

https://www.ted.com/talks/katie_bouman_what_does_a_black_hole_look_like?utm_campaign=social&utm_medium=referral&utm_source=facebook.com&utm_content=talk&utm_term=science

Louis Morelli

Posted at 5/8/2017

The drain produced by the spirals of rotation of water at your sink, is a black hole? Galaxies are under rotations, they are spirals, there is a drain at their center… why the hell has human beings to see a drain as the ghost and complex black hole?
Produced by singularity? There was one unique moment of singularity in this universe, its first moment. Natural singularity never could happens again at any place in this universe. If it was possible, it should happened at the beginning when matter was to simpler and there was no systems yet, but then, the universe never would evolve.
Of course, at the center of a drain in a cloud of dust from nebulae of gaseous atoms or from the death of stars, must have heavy elements at fusion, like iron, etc. These elements are what makes the nucleus of astronomic bodies.
The theory that is pointing towards the existence of black holes as described like the cannibals of entire galaxies, etc, is Math lead to extreme intellectual masturbation. There are no such things. The astronomic models of Matrix/DNA Theory, suggesting all mechanisms for origins and death of such drains is more rational.
You are looking for photos of a natural drain, never will have photos of black holes, they does not exist…

Planeta 9? Evidencia para Modelo Astronômico da Matrix/DNA?

quinta-feira, abril 27th, 2017

xxxx

Certos disturbios nas fronteiras do sistema solar – no cinturao Belt – estao indicando haver ali um planeta, e ja’ lhe deram um nome: Planeta 9. Enquanto continua a corrida para ver quem chega primeiro ao planeta que ainda nao se sabe se existe, a teoria sugere ainda que este planeta nao foi formado dentro do sistema solar, mas sim que teria vindo de fora e capturado na orbita de nossa estrela. Então isso lembra os meus modelos astronômicos que preveem este tipo de origens para sistemas estelares inteiros. Fica registrado o artigo aqui e abaixo uma copia de meu comentário postado no artigo…

http://www.space.com/35277-planet-nine-captured-rogue-exoplanet.html

Louis Charles Morelli · – 4/27/2017

Or maybe all planets are rogue…maybe our current theoretical model about stars systems origins is wrong. Matrix/DNA Theory cauculates evolution in reverse time, starting now with biological systems and going back to the past. This method produces new models of system like galaxies and atoms, for to fit as ancestors and producers of biological systems.So, there is a model of the evolutionary link between cosmological and biological evolution. And this model is suggesting there are two process of galaxies formation, like cells system had two process of formation: the first is symbiosis and the second, the cell made by symbiosis leartned how to reproduce itself. Was the biological systems that created two process or this is coming from ancestors systems? If this is the answer, there are two process for galaxies and the first one, all planets has formation outside a star system, only after that they are captured by some star’s orbit. We still has no calculated how the first process evolved to the second, so, we do not know how modern stars systems are produced

Termodinamica: A Segunda Lei Obedecida Pela Matrix/DNA Formula

quarta-feira, março 15th, 2017

xxxx

Muito se debate a respeito da questão de que seres vivos não obedecem a segunda lei da termodinâmica.

A Segunda lei da Termodinâmica estabelece que, num sistema fechado, nenhum processo ocorre que aumente a rede de organização ( ou diminui a rede de entropia) do sistema.

A minha formula de sistema total, completo, funcional, isolado, fechado em si mesmo, apresenta a mesma lei. Vejamos:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Para que aumente o nível de organização de um sistema – o que implicaria em aumento de complexidade, evolução – é necessário nova informação, no sentido de que informação seja qualquer novo elemento com forma e função inexistentes antes. Como nada cria informação do nada, e o sistema e’ fechado, não realizando trocas de nenhuma especie com o mundo externo, nenhuma nova informação ira’ surgir dentro deste sistema.

Também a entropia, uma vez iniciada, não teria mais como o sistema estanca-la. No sistema fechado da Matrix/DNA a entropia tem inicio quando partículas saem fora do circuito de informação/energia, indo para o interior em direcao ao núcleo. Isto significa que na próxima rodada do circuito o sistema não mais sera’ de tanta perfeição como nas rodadas anteriores, e o aumento destas partículas desviadas acaba desmanchando o sistema.

A Ciência Academica Oficial não tem a formula natural universal para sistemas naturais, por isso faz grande confusão entre sistemas, processos e partes ativas ou desativadas despregadas de sistemas. Por exemplo, vejamos um texto onde essa falha produz erros conceituais:

” Devido a segunda lei da termodinâmica, o Universo tomado como um todo esta inevitavelmente movendo-se na direcao do estado de completo caos e acaso, sem qualquer ordem, padrão, ou beleza. Este destino foi popularizado no seculo 19 como a “morte quente” do Universo”.

Ora, não existe nenhuma prova de que o Universo constitua um sistema. Onde esta’ o núcleo? Quais são as partes funcionais e como funcionam? Como estão conectadas?

Conforme a Matrix/DNA o Universo deve ser uma massa de sistemas – as galaxias, ou conglomerados de aglomerados de galaxias – mas não um sistema, mesmo porque, sua função como reprodutor genético lhe da’ mais a forma disforme e função de placenta. Mas sem a formula da Matrix/DNA realmente muito se confunde sobre o que realmente são sistemas naturais.

Então o falho conhecimento sobre sistemas causa esse tipo de desentendimento, por exemplo, entre a vida e a teoria termodinâmica, ou mais exatamente entre os conceitos biológicos e as rígidas leis da Física. Vejamos:

Quando a entropia teve inicio num sistema astronomico, mais preferivelmente um sistema galáctico, ela se inicia na periferia e seus produzidos radicais livres são colapsados para o interior, já que do sistema fechado nada escapa. Estes bits-informação podem se encontrarem na superfície de um planeta na mesma época e causarem o caos entre si pois bits distantes uns dos outros no sistema não se reconhecem e não possuem a tendencia para se conectarem. Disputam espaço, energia, etc. Mas quando bits que foram vizinhos no circuito do sistema se encontram, se reconhecem e se reagrupam tentando reconstruir o sistema para o qual foram modelados. Tudo acontece normalmente como meteoritos no espaço são atraídos para astros e não para gazes.

Este caos inicial produz a continuidade do aumento da entropia, já que o sistema esta’ se enfraquecendo e mais partículas se desviam do circuito. Eu diria mesmo – e isto me ocorreu apenas agora – que, desde que o Sol esta sob entropia, perdendo sua energia, o sistema solar tende a desaparecer pela entropia. ( mas se a formação do sistema se deu pelo primeiro método original, os planetas ainda ativados vão sair antes do sistema, na forma de estrelas, ou novos sois).

O sistema esta’ morrendo, a operação automática de auto-reciclagem vai parar de funcionar, mas na verdade ele não esta’ desaparecendo, e sim, se transformando. Pois os bits reagrupados vão re-ergue-lo, dentro de seu próprio corpo, porem, devidos as abruptas mutações devido a gênese diferente de sistema fechado para sistema aberto, o sistema se transforma de astronômico em biológico. Então a entropia produz o caos, mas no caos ocorre a mutação, transformação e reordenação do estado de ordem. Este é outro detalhe que a Ciência Oficial e a teoria da termodinâmica não alcançaram ainda.