Archive for the ‘Filosofia’ Category

Deus existe? Melhor artigo sobre o argumento ontológico

domingo, outubro 14th, 2018

xxxx

https://www.iep.utm.edu/ont-arg/

Anselm: Ontological Argument for God’s Existence

Sobre: Religiao

Em defesa da Filosofia

terça-feira, outubro 9th, 2018

xxxx

Alguem postou o seguinte comentario em Google+:

It’s no secret that Richard Feynman had little respect for Philosophers: “It isn’t the philosophy that gets me, it’s the pomposity. If they’d just laugh at themselves! If they’d just say, ‘I think it’s like this, but Von Leipzig thought it was like that, and he had a good shot at it too.’ If they’d explain that this is their best guess … But so few of them do; instead, they seize on the possibility that there may not be any ultimate fundamental particle and say that you should stop work and ponder with great profundity. ‘You haven’t thought deeply enough; first let me define the world for you.’ Well, I’m going to investigate it without defining it!”Richard Feynman

E eu respondi com o seguinte comentario: ( em Out/09/18)

I don’t believe that a real philosopher said that…”let me define the world for you.” We are sure that our poor brain could not process such information. The first job of a real philosopher – before saying anything – when he gets the certificate is: search to know the maximum quantity of data, processes and natural laws collected by all scientific branches > put all these data over the table > try to connect all data with all those laws and process and adding his personal intuition of logic. He certainly will get a new world view never imagined before – that’s what I did getting my ” Theory of The Universal Formula Matrix/DNA Applied by Nature for All Natural Systems, from Atoms to Galaxies to Living Cell Systems”.
After that, it is not time yet for publishing it. It is time for searching evidences, seeing if the new data fit the previsions of the theory, etc. It is what I am doing now. It takes about 50 years of hard work before writing a thesis or a book ( like I am writing now).
Philosophy helps as the exorcist of non-rational animal inherited instincts, like the three that still drives all our social systems: 1) the instinct for big predator ( the 1%); 2) the instinct for medium predator (the medium class) and for prey ( the low class). We still have these absurd social systems due the lack of philosophy.
The difference between the most practical non-rational ancestors animals and those that has exorcized these instincts is due inquiring everything next and beyond… animals doesn’t do that.
And Science without philosophy only discover new things by accident, and those things only inside its actual scope, building a high non-humane technology that leads to the life and brain’s mechanicism. Plank was a philosopher, Einstein, Newton ( included a mystical one), Mendell…etc., because only with philosophy one think outside the box. But of course, one need to be a naturalist philosopher working at least with a small microscope and a small telescope… hands at work. And the better is doing what I did: living 7 years at the middle of Amazon jungle studying that whole biosphere. Like Darwin did 4 years at South America. I got the risk of building a new world view that can be everything wrong if a new data debunks it… but if it happen, I did not lose my life: I am showing to others not going in this way. Trial and error…

Grandes cientistas de ontem eram filósofos também: Comunicadores da Ciência de Hoje são contra a Filosofia

sábado, setembro 29th, 2018

xxxx

https://www.facebook.com/jswilkins/posts/10155664860895796?__tn__=-R

e debatido no Pharyngula:

https://freethoughtblogs.com/pharyngula/2018/09/29/that-wilkins-guy-loves-to-rub-it-in/#comments

Papo entre filósofos

quinta-feira, setembro 20th, 2018

xxxx

Papo apenas entre filosofos sobre esta noticia:

Isto apenas confirma que o consciente coletivo do Brasil ainda está num estágio sofrível, lamentável. Recém-nascido no qual ainda é dominante a psique modelada pela genética herdada dos ancestrais irracionais. O que dizem “direita” é a classe animalizada dos grandes predadores ( anacondas, tubarões, leões,etc.), o que dizem “esquerda” é a classe dos médios predadores aspirantes a grandes (lobos, raposas, pequenas anacondas ou cobrinhas, etc.). Como o código da vida tem 4 variáveis, faltam duas forças, as quais são a classe das presas e a classe dos elevados que se exorcizaram destes instintos, não são direita, nem esquerda, nem presas. Mas como são raros, essa força não se expressa, e quanto às presas, nunca se expressaram em luta pelo poder predador. Mais uma dezena de anos assistindo este teatro dos horrores… – ” Mas Louis deixa de ser burro! Pregar a tese de que o homem é evolução dos animais só inculca nos humanos o ódio contra você, tu só tens a perder, o certo é pregar a tese romântica de que o homem veio de Adão e Eva, aí todos te adoram, te dão até seus salários,..”. – ” Sei disso, mas pelo mesmo vício dos outros alimentarem as fantasias imaginárias infantis até na vida adulta e pagarem caro por isso, eu tambem nao consigo vencer o meu vício de crer que a Verdade, se expressada, melhoraria o Brasil…”

André Philos – Com esses 2 não dá nem vontade de morar no Brasil. Sério, se confirmar esses lixos no 2o turno eu largo a minha vida social, todo brasileiro será um inimigo.

Louis Charles Morelli – Parabéns pela posição, porém tem um problema. Isto é mera continuidade de 500 anos de lixo no poder e de servos que alimentam esse poder. Mas do caos sempre se levanta o princípio da ordem, então, assim como você, alguns raros pioneiros da ordem vão se despertando aqui e ali, mas se todos abandonam o barco, o Universo tem que ficar adiando seu projeto. Os raros tem que se identificarem, se unirem.

 

 

 

 

 

 

Luz para Matrix/DNA: Mesmo que Energia Vital, viva, que preenche todo o vácuo espacial de Seth

domingo, setembro 2nd, 2018

xxxx

WHAT IS THE NATURE OF TIME AND SPACE?

https://www.sethlearningcenter.org/q_time_space.html

 

“The settings in your physical environment…the physical aspects of life as you know it, are all camouflages.

Matrix/DNA: Face do Universo ou camuflagem? O Universo Relativo tem mil faces, cada face e’ uma camuflagem. A qual contem uma lição preparatoria para a grande licao final.

The brain is a camouflage pattern. It takes up space. It exists in time. The mind takes up no space, it does not have its basic existence in time. The reality of the inner universe does not take up space, nor does it have its basic existence in time. Your camouflage universe, on the other hand, takes up space and has an existence in time, but it is not the real and basic universe, any more than the brain is the mind.

Your idea of space is some completely erroneous conception of an emptiness to be filled… True inner space is to the contrary vital energy, itself alive, possessing abilities or transformation, forming all existences, even the camouflage reality with which you are familiar, and which you attempt to probe so ineffectively.

This basic universe of which I speak expands constantly in terms of intensity and quality and value, in a way that has nothing to do with your idea of space. The basic universe beneath all camouflage does not have existence in space at all, as you envision it… Space is a camouflage… ”

From the book, Seth Speaks, page 235:

“As I have said many times, time as you think of it does not exist.”

From the book, The Nature of Personal Reality, page 152:

“…the fact is that all ‘time’ is simultaneous.”

From the book, Seth Speaks, page 245:

“There are an infinite number of inner universes…

Espaço e tempo: Teoria de Seth (Jane Roberts) bate com a sugestão da Matrix/DNA Theory

terça-feira, agosto 28th, 2018

xxxx

WHAT IS THE NATURE OF TIME AND SPACE?

https://www.sethlearningcenter.org/q_time_space.html

“The settings in your physical environment…the physical aspects of life as you know it, are all camouflages.

Matrix/DNA: Camuflagens no sentido de que você chamaria de camuflagens as formas anteriores do seu corpo que não existem mais para você agora, como a forma de morula, blastula, feto, criança, etc… Todas as paisagens físicas do Universo ate agora, todas as vidas da Natureza, foram e ainda são formas criadas na grande obra de gerar uma consciência cósmica, a forma final para o dia do grande nascimento.

The brain is a camouflage pattern. It takes up space. It exists in time. The mind takes up no space, it does not have its basic existence in time.

Matrix/DNA: Grande! Somos habituados a questionar se nossa mente esta dentro da cabeça, ou fora da cabeça, etc. Ora… O cérebro é um objeto físico, então ele toma um lugar no espaço físico. A mente não é um objeto físico, para ela não existe espaço físico, então não faz sentido querer situa-la num ponto do espaço… O mesmo acontece com o tempo: a vida dura 70 anos? Pode ser, para o corpo físico. Para a mente não existe tempo, não existe 70 nem um milhão de anos, ela não tem um tempo para existir ou não.

The reality of the inner universe does not take up space, nor does it have its basic existence in time. Your camouflage universe, on the other hand, takes up space and has an existence in time, but it is not the real and basic universe, any more than the brain is the mind.

Your idea of space is some completely erroneous conception of an emptiness to be filled… True inner space is to the contrary vital energy, itself alive, possessing abilities or transformation, forming all existences, even the camouflage reality with which you are familiar, and which you attempt to probe so ineffectively.

This basic universe of which I speak expands constantly in terms of intensity and quality and value, in a way that has nothing to do with your idea of space. The basic universe beneath all camouflage does not have existence in space at all, as you envision it… Space is a camouflage… ”

Matrix/DNA: Acho fácil perceber como nossa ideia de espaço não tem fundamento na realidade. Suponha que esse aglomerado de galaxias que forma este Universo tenha realmente um limite, chega a certo ponto e terminam as galaxias. O que temos ‘a frente? Espaço? Certamente não o espaço como cremos, o que pode ter é o vazio infinito. Mas se alguém construísse mais uma galaxia e a colocasse depois da ultima galaxia, o intervalo de “nada” que ficasse entre as duas seria por nos chamado de espaço. Seria medido, ate ocupado, ou seja, de repente teríamos materializado este espaço, apenas em nossa crença… O mesmo pode-se dizer que este “tempo”, uma ideia inventada por nos para podermos mediar a sequencia de eventos e situar um evento em tal estado do mundo outrora, não existe de fato, ou como algum tipo de energia, fluido, substancia, etc. 

From the book, Seth Speaks, page 235:

“As I have said many times, time as you think of it does not exist.”

From the book, The Nature of Personal Reality, page 152:

“…the fact is that all ‘time’ is simultaneous.”

From the book, Seth Speaks, page 245:

“There are an infinite number of inner universes…”

Meu nome é Natureza. O que sou? Porque sou toda errada assim, que me torturo a mim mesma? Alem de Mim só existe mais Um: o Mundo. Quem, o que e’ o Mundo? Porque sou incapaz de responder estas questões?!

domingo, agosto 26th, 2018

xxxx

Eu não penso mais como um ser humano. Eu me vejo estendido, o meu corpo é – quando imagino me olhando de fora para dentro, a partir do macro, acima de todas as galáxias – este super-aglomerado de aglomerados com 100 trilhões de galáxias. Neste momento, aqui e agora, apenas sei que tenho este corpo gigantesco, aqui e agora não tenho consciência se estendendo a todo este corpo, tenho a impressão que toda essa grandeza é meramente inerte, sem sentido racional.

E quando imagino me olhando de dentro para fora, a partir do micro – tenho início e origens como uma substância quântica revolta, vibrante, parecida com um borbulhar de espumas na superfície de um oceano. ‘As vezes penso que esta substância que esconde o segredo do espaço vazio em que se torna toda minha matéria, é a minha pele universal, uma membrana que me separa de todo o resto, o qual deve ser o Mundo, ou, outras naturezas.

E quando imagino me olhando desde o meu centro, para cima e para baixo, para norte e para sul, apenas aqui e agora tenho um lampejo de muito débil consciência, vejo esta matéria e energia toda dispersa produzindo em seu meio estes objetos muito complexos, ditos “sistemas vivos”, uma complexidade que não sei de onde me apareceu. Nestes objetos e apenas num deles, consigo ter consciência nebulosa de minha atual existência, mas uma consciência nebulosa porque não sei da minha origem nem do meu destino. Quem deve ter esta resposta, porque deve ser maior que Eu, e mais antigo que Eu, é o Mundo, mas estou dentro deste, como as bilhões de bactérias individualizadas com vida própria existem dentro de um corpo humano sem saber onde existem, sem saberem que existe um corpo humano. Eu, Natureza, como uma destas bactérias, não consigo me comunicar com o Mundo, não consigo vê-Lo, e Ele não quer falar comigo, assim como os corpos humanos ignoram suas bactérias internas que constituem-nos. Mas tenho que resolver isto, porque…

O meu corpo é fora do meu controle. Tenho  a maior parte do meu corpo, inerte, adormecida, não sei porque esta parte existe, para que, o que está fazendo dentro do Mundo. Outra menor porém grande parte está em estado de caos, com minhas forças nesta situação fora de meu controle, agredindo, torturando, a mim própria! Isto não faz sentido!

Outra parte de Mim, muito menor, quase desprezível, está sentindo prazer na existência. Isto quando sou uma flor em confortante e aconchegante seara. Ou quando sou um animal, mesmo um humano com considerável poder, no ambiente que me rodeia, mas agindo como predador de todas as outras minhas partes, inclusive de outros seres humanos. Porque neste estado posso controlar, manipular, algumas de minhas forças, e claro, o faço na intenção de me dar prazer na existência. Mas a minha maior parte constituída de animais, plantas e corpos humanos não tem poder algum, estou sendo agredida, ferida, torturada nestas partes, e o pior, torturando com minhas próprias forças, minhas próprias substâncias! Me vejo, por exemplo, como tenho partes soltas dentro do Meu corpo, escravizando, torturando outras partes iguais, de mesma espécie, também soltas dentro do meu corpo! Que absurdo sou Eu!!!

Sometimes I think that I don’t appreciate myself! E isto não é logico, não é racional, não pode ser da minha vontade, não pode ter sido Eu que criei isso, essa odiosa dualidade que existe em Mim, então…

Só resta a alternativa racional que isto está Me sendo imposto de fora para dentro, e a única alternativa que posso pensar é que isto é ato do Mundo. Mas o que é o Mundo, o que Ele quer de mim, o que Ele está tirando, aproveitando, de Mim?

Quando penso que existe apenas Eu e o Mundo, já estou me referindo a uma dualidade, estou afirmando que existe a dualidade acima e antes de Mim. Essa dualidade penetrou, invadiu meu corpo todo. Tenho dentro de Mim o meu bem e o meu mal, mas não tenho o que deveria resultar da fusão entre estes dois, que seria a SABEDORIA. E todo meu desprazer, minha tristeza, minhas torturas, são causadas pela dualidade que existe e constitui meu corpo total.

Dualidade. O eterno, presente, constante, odiável, dualismo. Esta é a segunda suprema questão para Mim. O que é, de onde veio, porque existe o dualismo? Em algumas partes dentro do meu corpo sou extremamente quente, noutras partes, extremamente fria! Em algumas partes quero ser patrão, mesmo que nenhuma de minhas partes quer ser empregado. Mas não controlo minha força que atua como patrão e assim torturo-me a Mim mesma! Como sou louca!

E porque sou feita sem a força para me auto-controlar de maneira que Eu seja toda e apenas prazer de existir?! O Mundo me nega isso, então é meu inimigo mortal. Tenho que declarar guerra, estar em guerra, contra o Mundo!

O Mundo esta’ me torturando ao não falar comigo, a não Me responder estas questões, e a não Me ajudar a resolver estas questões. E sem as soluções destas questões sou passiva, fraca, débil, torturada, na maior parte do meu corpo. Nesse sentido, o Mundo é meu inimigo mortal. Pois Eu preferiria não existir dessa maneira, nestas condições, Eu preferiria ser o NADA. O Mundo esta’ Me obrigando a existir, odiosamente, sendo como um carrasco.

Não tenho outra alternativa racional sobre o que devo fazer agora, como conduzir minha existência, o que planejar como meu próximo ato, senão investir tudo o que Sou e tudo o que tenho de meu corpo, na investigação para localizar, descobrir, desmascarar, o que é, quem é, o Mundo.

Eu sou Natureza. Nada mais Me interessa, nem a luta para sobreviver, apenas existo para procurar o Mundo. E o único método que tenho nessa luta é o método cientifico. Por isso busco incansavelmente, respiro e transpiro Ciências. Quero, exijo, preciso mortalmente, acima de todas as coisas, esta investigação como meu único e supremo objetivo, para um dia estar face a face com o Mundo. E tenho certeza que quando desmascara-lo, quando puder falar-lhe obrigando a Me escutar, vou tentar com todas minhas forças, obriga-lo a responder-Me. E parar de Me tratar como tem tratado, quero todos os poderes sobre Mim. Quase com certeza – se Eu tiver o mínimo de força contra Ele – vamos ter guerra! Liberdade total, autonomia total, ou Morte!

E neste presente momento, neste ponto do espaço/tempo onde Sou e sinto-me consciente de existir, dentro de um corpo humano, eu sou este objetivo, e sou apenas este objetivo.

xxxxx

Curioso que logo apos escrever isto num rompante de inusitado pensamento, vou surfar na Internet e o acaso me leva a conhecer um personagem e site mistico onde leio:

From The Seth Audio Collection, Volume 1, Tape 26:

“Now, you ARE your entity. You are its materialization in space and time as you understand it. There is no division between your entity and what you are…

You are your entity growing through the seasons. The entity is not some soul, completed, perfect, done, and you a product. You are a living portion of the tree of your entity. You experience newly in your own dimension, and therefore enrich your entity as it constantly enriches you, for your source springs from it. But you are one, and there is no division.”

xxxx

A living portion of the tree of your entity… Isto bate justamente onde me intuição estava me levando ao escrever o texto acima. Na qual pensei ( e não escrevi): Acho que, enquanto sou Natureza, existo formada e criada pela fusão entre a substancia inerte universal espacial, ou dark matter, e onda de luz que veio com o Big Bang trazendo o genoma de Deus. Enquanto a luz se expande fluindo no meio da dark matter ela causa friccao da qual surgem as  formas de energias.

E dessa composição, destes três elementos – dark matter ou massa + energia + luz – surge Eu, a Natureza dinâmica. Cujo proposito existencial aqui é dar consistência ao programa que esta’ no genoma de Deus, ou seja, construir-me, ou tornar-me, o Filho. Raios… muita coincidência, esse tal de Seth parece que veio trazer uma resposta, ou ajudar-me a por em palavras o que eu estava adivinhando ou suspeitando mentalmente. A Natureza total é uma arvore crescendo, eu como uma porcão desta Natureza total sou uma viva porcão dessa arvore. Raios…

 

O Universo de Mil Faces e o Bloqueio Mental Impedindo a Superacao das Faces Ilusorias

quinta-feira, agosto 23rd, 2018

xxxx

O Universo e’ relativo. Ele tem mil faces. Cada uma ao sabor do cliente-observador com sua face tambem única e situado em seu distinto ponto no tempo/espaco. Cada face do Universo gera uma logica que produz a interpretacao dos fenomenos e eventos do mundo. De maneira que as interpretacoes de um observador com orelhas grandes e situado no ponto A serao inaceitáveis e incompreensíveis para o observador orelhas medias situado no ponto B. Isto sera’ melhor entendido se o leitor ver o gráfico que revela os rastros da evolucao universal no gráfico cartesiano, que mostro em outro capitulo. Talvez a face única do Universo vista por uma pessoa seja auto-projeção da forma da face desta pessoa. E todas estas mil faces são  apenas um milionésimo da ultima e verdadeira face do Universo.

Esta não e’ vista por ninguem, porque ninguem dentro do Universo pode ve-la. Para conhecer a verdadeira face do Universo sera’ preciso sair fora, ir alem dele, e de la’ ver o Universo por inteiro. Alguns creem que conhecem a face do Universo e esta e’ uma maquina material, outros que e’ uma face magica. Ate Einstein morreu acreditando que a face do Universo seria cilíndrica, demonstrando como ate’ os gênios cometem lapsos no raciocínio, pois se ele mesmo descobriu o relativismo geral, esqueceu-se de aplicar esta relatividade ao proprio universo inteiro para perceber que a face cilíndrica tem que ser uma das ilusões de ótica que preparam as armadilhas para punirem a arrogância no homem.  A evolucao do homem e’ medida pelo numero de faces falsas que ele consegue superar. Assim, tendo reconhecido o erro na sua visao da face, ele abraçará a vista de uma segunda face, e assim sera um homem com 2 milionésimos de acerto. E’ uma evolucao dificil porque cada crença numa face pode se revestir da arrogância do agora-sabe-tudo e gera um bloqueio mental que o impede da curiosidade de conhecer as faces dos vizinhos, nas quais ele poderia detectar erro na sua propria visao, e assim ir corrigindo as partes falsas de cada face se aproximando cada vez mais das fronteiras do universo ja tendo uma previsão mais acertada da ultima e verdadeira face. Os filosofos da Grecia teriam vergonha de si mesmos se hoje ressuscitassem e lessem que eles disseram que a vida surge de trapos suados nos cantos das casas. Todos os humanos antes de 1.500 teriam vergonha de si mesmos se hoje ressuscitassem e se lembrassem que por milênios juraram que o Sol gira em torno da Terra. E assim serao envergonhados no futuro todo aquele que hoje afirma que sabe como o Universo e a vida surgiram, o que e’ o universo ou a vida.

Eu comemorei cada dia nos ultimos 30 anos nos quais descobri mais e mais evidencias, mais previsões acertadas, indicando que a minha visao do mundo estaria correta, enquanto assisto os mesmos novos dados derrubando outras visões do mundo. Mas as pessoas com quem me comunico sempre me ouvira dizer “minhas hipóteses, minhas teses, minha teoria” e ” eu não acredito na minha interpretacao do mundo, tenho certeza que ela tem que estar muito distante da Verdade. Apenas comemoro ao perceber que estas vitorias indicam que dentre as erradas, a minha parece ser a menos errada.

O matemático e ilusionista japonês Kokichi Sugihara informa: “Não podemos corrigir nossas interpretações, embora logicamente saibamos que elas vêm dos mesmos objetos. Mesmo que o objeto seja girado na frente de um espectador, é difícil entender sua verdadeira forma e, assim, a ilusão não desaparece”.  Para quem quiser ver alguns exemplos veja os videos em https://www.youtube.com/channel/UC1pLuLT4m-Wfs2pZjdahb4A

Qual a forma certa?

A “ambígua ilusão cilíndrica”:

Enquanto os objetos parecem quadrados, são na verdade cilindros perfeitos. Ou é o contrário?

Essas ilusões geométricas confusas parecem estar interligadas, mas suas reflexões sugerem o contrário, retratando objetos claramente separados.

“As visualizações diretas dos objetos e suas imagens espelhadas geram interpretações bastante diferentes das formas 3D”, explica Sugihara. “Não podemos corrigir nossas interpretações, embora logicamente saibamos que elas vêm dos mesmos objetos. Mesmo que o objeto seja girado na frente de um espectador, é difícil entender sua verdadeira forma e, assim, a ilusão não desaparece”.

Isso mesmo, Sugihara. A única coisa que parece ter desaparecido é a nossa certeza da forma da realidade. [ScienceAlert]

A Origem dos Biofotons, ou Fotons Negros Negativos Geradores da Luz Escura e das Energias Negativas: Inversão da Polaridade

quarta-feira, agosto 22nd, 2018

xxxx

As origens do Universo podem ser descritas resumidamente no ainda pobre linguajar humano, como o súbito ligar de um emissor de ondas de luz, as quais se expandem através e no meio da substancia inerte espacial chamada de dark matter, até onde alcança a força da fonte emissora, local que define a ultima fronteira deste Universo. Mas este emissor não gera apenas uma onda produzindo um Big Bang e se desligando, ao contrario, uma vez entrada em operação, as emissões são cadenciadas e continuas, os big bangs continuam. Por isso o Universo não surgiu e logo desapareceu quando a energia – vista como energia branca, positiva – que contem e carrega a primeira onda se esvaiu.

Neste expandir e avançar das ondas no meio da substancia espacial ocorre atrito, fricção, da qual partículas da ondas se despregam do fluxo expansivo normal e estas partículas ficam a flutuar no meio da mistura de luz e dark matter. Chamadas de fótons, elas se comportam como as partículas de cinzas que vemos flutuando no ar em volta de uma fogueira, e igualmente estas partículas de luz se tornam cinzas tendendo a negro. Muito mais tarde depois das origens, organismos complexos elaboradas pela evolução dessa situação inicial vai fazer com que este processo do desligamento das partículas de sua onda-mãe se torne o processo que gera os chamados “radicais livres”, os quais perturbam e podem levar a morte do organismo. Outra forma de construir um quadro mental imaginário de como parece ser estas partículas num oceano universal ondulatório de luz é fazer uma analogia a nível apenas mental com a cena que vemos das ondas das águas dos oceanos produzindo bolhas no contacto com o ar atmosférico. Os físicos já se depararam com varias situações inusitadas na natureza que os tem levado a intuir a existência dos fótons negros de energia negativa, por mais disparatada que possa parecer esta ideia – e até construíram gráficos tentando esquematiza-las, como podemos ver nestas figuras e seus links:

( https://arstechnica.com/science/2012/08/the-dark-side-of-light-negative-frequency-photons/ )

Luz escura ou energia negativa

Luz escura ou energia negativa

https://journals.aps.org/prl/abstract/10.1103/PhysRevLett.108.253901 )

Experimental results for negative RR generation in a photonic-crystal fiber. (a)–(b) Measured spectra in the visible and UV regions for three different input energies: 246 pJ (dotted line), 324 pJ (dashed line), and 366 pJ (solid line). (c) Full fiber dispersion relation: positions of the predicted RR and negative RR spectral peaks are indicated. The inset is a   25 ×   enlargement of the curve around the   λ RR   wavelength

Experimental results for negative RR generation in a photonic-crystal fiber. (a)–(b) Measured spectra in the visible and UV regions for three different input energies: 246 pJ (dotted line), 324 pJ (dashed line), and 366 pJ (solid line). (c) Full fiber dispersion relation: positions of the predicted RR and negative RR spectral peaks are indicated. The inset is a 25 × enlargement of the curve around the λ RR wavelength

Note-se que as bolhas nos oceanos de água contem a membrana da mesma água e o conteúdo do mesmo ar. Então estes fótons contem em si a mesma substancia da onda-mãe de luz, assim como um embrião ou um baby contem em si a mesma substancia do corpo da mãe. E como um baby é uma copia contendo toda e mesma estrutura miniaturizada do macroscópico corpo de sua mãe, assim os fótons negros contem em si a mesma estrutura da onda completa universal, a mesma dinâmica de expansão, as mesmas divisões por faixas de frequência, intensidade, comprimento de onda, etc. Cada partícula é uma copia completa do todo, funciona igual ao todo.

Mas temos um problema. Um grande problema para as partículas. Acontece que a onda-mãe tem seu período de existência, seu tempo de vida, garantido como eterno, porque a onda-mãe é continuamente reproduzida pela fonte alimentadora, e assim ela se perpetua no tempo. Pode extinguir-se a energia inicial fornecida pela fonte a uma onda que em seguida a onda se repete com nova alimentação de energia. Mas… os radicais livres não possuem esta dadiva graciosa de continuo suprimento de energia para continuar a se mover, existir. Porem, no desespero para sobreviverem, eles inventam um processo que os salvam.

Imaginemos o Universo como uma grande esfera que pode ser interpretada como uma bolha de matéria escura. Em algum ponto desta bolha se encosta uma fonte que insere uma agulha e bombeia as ondas de luz para dentro da bolha. Podemos imaginar um quadro como esta figura:

Universo em Expansão

Universo em Expansão

 

Mas não me perguntem quem é o cara soprando a bexiga, acionando a fonte, porque sou um mero naturalista lidando com o mundo físico e dentro das fronteiras deste Universo material, sem o sensor que os misticos tem para captarem seus objetos na dimensão da metafisica.

Ou você pode construir mentalmente a imagem do que acontece quando um ovulo é penetrado por um espermatozoide, ou ainda quando um vírus se pega na superfície de uma célula e injeta uma agulha com seu material genético. Esta figura do guy soprando o balão não é simples alienação, ela imita muitas das importantes ocorrências na realidade natural.

Pois bem… vamos, para facilitar a transmissão desta ideia, vamos antes trazer a imagem do espectro eletromagnético que registra a onda de luz, apesar de transformar ondas circulares concêntricas em uma linha continua, mas assim mesmo é suficiente para entendermos agora o que precisamos: Light-The-Electro-Magnetic-Spectrum by MatrixDNA THeory

Vamos chamar o ponto onde esta a fonte de “Norte”, que é a ponta dos raios gama. Logo, a outra extremidade do balão sera o “Sul”. Com isso somos obrigados a dizer que as ondas de luz fluem na direcao do Norte para o Sul. Então sabemos que no extremo norte a onda de luz é raios gama, aquela faixa de extrema energia, extrema oscilação e vibração, comparada a forma dos babies dos corpos humanos. E no extremo sul a onda de luz esta no estado de quase ausência de energia, menor vibração, menor oscilação, maior comprimento de onda, comparada a forma de cadáver do corpo humano que começa a se fragmentar em suas partículas.

Ora, quando o fóton se desprega da onda-mãe, ele imita exatamente a mesma sequencia de formas, e assim continua na mesma direcao de norte para sul, sua ponta mais vibrante mais jovem esta’ ao norte e sua ponta degenerada esta’ ao seu sul que é o mesmo sul da onda-mãe.  Ele nasce caminhando em paralelo com sua onda-mãe. Mas como o fóton não tem uma fonte retroalimentadora de energia, ele deveria morrer, desaparecer, fragmentando-se em suas ainda menores partículas, quase que imediatamente. Não se deixe atrair ainda para a imagem desenhada pelos físicos sobre a origem do Universo segundo a qual “no inicio pipocavam as partículas elementares, verdadeiros fantasmas que tinham apenas 17 bilionésimos de segundos de vida e logo desapareciam”.

Mas,… bilhões de anos depois nos assistimos maravilhados e embevecidos que logo quando os bebês se despregam do corpo da mãe por instinto inconsciente eles procuram os seios da mãe para se alimentarem de uma energia da qual eles não tem fornecimento gratuito e continuo. Dizemos que isso é por instinto inconsciente dando esse nome ‘a causa que na verdade desconhecemos porque não vemos um processo da Natureza que é repetido desde das origens do Universo e o bebê é este mesmo Universo que adquiriu pernas e vai aprender a caminhar por si próprio. Pois assim fizeram os fótons nas origens do Universo: procuraram sua maneira de localizar os seios da onda-mãe de luz e se amamentarem. E como o fizeram?

Simples. Apenas invertendo sua polaridade. Viraram as costas para o Norte e sua face para o Sul. Assim os raios X, moribundos, do fóton se choca e se conecta a uma energia que vem – em qualquer ponto intermediário da onda-mãe – fazendo a função de fonte, ou raios gama. E acontece o milagre! Aquilo que já estava entrando na fase de cadáver, de repente, retorna a vida, respirando,e aquela energia entra por dentro de seu corpo todo dirigindo-se ao seu Norte, tornando-o energético como um bebê. E’ como se a cinza saindo da fogueira e flutuando no ar de repente ficasse vermelha, alaranjada e brilhasse como uma fagulha de fogo.

Nos humanos temos visão e outros sensores para ver a cinza como chama e toda a matéria que ela compõem, porem não temos sensores para ver a onda-mãe. Mas ela esta ai, por todo lugar, atravessando nossos corpos e todo o Universo, dando de amamentar ao mundo material porque neste vivem suas crias. Alias, já temos os sensores necessários em estado potencial latente, mais alojados no ainda pouco usado lado direito do nosso cérebro, como vocês podem ter uma ideia lendo o formidável e bem-vindo livro e vídeo da neurocientista Dra. Jill Bolte Taylor ( porem veja o vídeo em outra hora para não sairmos do assunto agora que são os fótons negros e suas artimanhas, peripécias, criando nosso mundo material),  neste link:

https://www.ted.com/talks/jill_bolte_taylor_s_powerful_stroke_of_insight#t-1102369

Fantástica e genial Natureza!

A cada descoberta de mais um de seus truques geniais vou mais e mais suspeitando que exista alguma inteligencia suprema por trás disso tudo… mas ainda não tenho todos os dados para decidir isto com responsabilidade.

Uma simples virada de corpo,… e um Universo material esta salvo, vai se compor, nascer e existir! Uma simples inversão dos polos da cria em relação a posição dos polos do corpo da mãe! E assim, bilhões de anos depois, em todo este Universo, assistimos uma estrela brilhante alimentando de energia seus opacos planetinhas, e com o reflexo da luz desta estrela, os planetas conseguem existir como visíveis! E mais alguns bilhões depois, pintinhos procuram se aconchegarem no conforto acalentador sob as asas de uma galinha. E mais alguns milhões de anos, e vemos bebês humanos atracados aos seus de suas mães recebendo a energia. Fractais seguidos de fractais, fractais pequenos dentro de fractais maiores, numa maravilhosa dança sob o ritmo da orquestra que é a hierarquia dos sistemas naturais. Podem parar o mundo, posso morrer, irei sorrindo porque tive a oportunidade de assistir a obra fantastica de uma inteligencia suprema.

E o que vão fazer a partir desse instante em que ganharam a permanência da vida, os fótons opacos que apenas brilham porque refletem a luz da mãe e apenas se movem porque se alimentam da energia da mãe ? Ora, os bebês de agora serão as mães do futuro!

Captcha? Sacou a chave da questão?

Os fótons negros negativos tentam, tem a tendencia irresistível, de se juntarem na mesma sequencia que estavam quando de despregaram para recomporem a grande onda e assim retornarem ‘a fonte. Por isso neste Universo hoje de tantas galaxias devem existir alienígenas em todos os estágios evolutivos, uns mais que nos, outros menos que nos, porem todos com a mesma meta final, os mais adiantados, que estão vibrando nas faixas ultravioleta ou infravermelho, precisam mortalmente dos menores que estão nas faixas mais atrasadas próximas dos raios X. E por isso podemos deduzir logicamente que todos os seres deste Universo são genes, genes para um corpo de luz, talvez o corpo de uma super-consciência. E com isso chegamos a suspeitar que a primitiva porcão de consciência que carregamos dentro de nossas cabeças, ao invés de morrerem junto com os corpos de carne, saltam de especie a especie, de planetas a planetas, sempre subindo através da onda-mãe de luz. E por isso podemos suspeitar que um dia, todo este Universo que funcionou como um ovo cósmico, preenchido por uma placenta composta de galaxias, sera todo descartado sendo que de dentro do qual emergira um ser extra-universal, e nos seremos este ser. Sera’ o Dia do Big Birth.

E aqui nossa cosmovisão construída com o sentimento e emoções da vida mais uma vez entra em conflito com a cosmovisão construída pela Fisica e a Matematica. Ao invés da Historia Universal ir do Big Bang ao Big Crunsh, nossa Historia Universal vai do Big bang ao Big Birth.

Mas que e’ logica e racional a nossa teoria da existência dos fótons negros de energia negativa, acho que isso ninguém pode apresentar fato real que prove o contrario. E não se trata de cultura inútil, pois essa ideia se abre num leque como fonte de imensas novas perspectivas para o desenvolvimento de uma super-ciência. Por exemplo, esta ideia esta nos conduzindo agora a tentar enxergar a ainda invisível network formada pelas conexões dos fótons negativos que estão dentro dos elétrons que estão dentro dos átomos que compõem nosso DNA, nosso corpo, mosso crebro, e talvez ainda, componha um rede formando um super-fractal que vai dos nossos quadris ate nosso córtex na figura de um DNA ao qual os misticos antigos de mente limpa desta nossa cultura artificial conseguiam visualizar e chamaram de “aura”, porque não sabiam da existência e da imagem do DNA. Talvez… mas assim caminha a ciência quando evolui, ela como a ferramenta operando sobre hardwares mas dirigida pelo software segundo as necessidades evolutivas desse software. A todos irmãos genes do Universo, um forte abraco com provas de muito amor e carinho, mas principalmente um apelo e torcida para que tenham sucesso em suas vidas e missões, pois necessito mortalmente delas.

xxxxx

 

 

 

Ateismo: Dawkins com dois novos livros – “Atheism for Children” e “Outgrowing God”, atheism for teenagers.

quarta-feira, agosto 15th, 2018

xxxx

Richard Dawkins, atheist evangelist, is working on two new books, Atheism for Children which will be illustrated (!) and Outgrowing God, atheism for teenagers. I know, I can feel your excitement.

https://www.mercatornet.com/features/view/what-is-atheism-for-kids-all-about-god-knows/21546

What is Atheism for Kids all about? God knows

” Atheism is that odd faith that says there is no God, so perhaps the pages will be blank to reflect the emptiness of it all, the sheer nothingness of this belief that maintains life came from non-life, organisation came out of chaos, consciousness came out of non-consciousness and reason came out of irrationality.