Archive for the ‘Celula’ Category

O átomo de carbono foi o primeiro grande azar dos seres vivos. Mas veja que temos a oportunidade de corrigir isso.

sábado, janeiro 12th, 2019

xxxx

Por ser a copia mais fiel do nosso pecador antepassado (a Via Láctea como sistema fechado em si mesmo, extremamente egoísta) , o átomo de carbono foi pela galaxia o selecionado e o mais indicado para o processo de reprodução do malfadado antepassado na forma de sistema biologico, ao qual denominamos de “vivos”. E agora para que nos livremos dessa maldição desse pecado original porque aconteceu antes das nossas origens, não tem como mudar a matéria do corpo humano baseando-a em outro átomo, por exemplo, o nitrogênio. A unica alternativa para esta inteira biosfera e para nos que somos parte dela, escapar de se efetivar como reprodução do estupido ancestral que “caiu” derrubado pelas leis naturais maiores do Universo, seria depurar o nosso átomo de carbono de sua densidade material, destrona-lo de sua dominância entre os outros átomos, depurando assim nosso corpo físico para permitir o desenvolvimento do feto de auto-consciência. Mas para isso teremos que ter a vontade para faze-lo, conhecer o método de como faze-lo, e esse conhecimento depende antes de conhecer a verdadeira Historia Natural Universal, entendendo porque que nosso ancestral “criador” celeste selecionou o átomo do carbono para ser o senhor dominante dos átomos nos corpos dos seres vivos.

As figuras a seguir ajudam a entender a herança do carbono desde nosso criador ancestral astronômico:

Fig.1 –

Sistema-Elo Entre os Sistemas Naturais Não-Vivos e os Sistemas Biológicos

Fig 1 – Neste desenho (feito rudemente nas condições precárias na selva amazônica), esta’ o modelo teórico do building block das galaxias, a “Formula da Matrix/DNA no seu estagio evolucionário de sistema astronômico”. Este building block ( ou tijolinho principal) esta fielmente reproduzido com átomos e moléculas como building block do DNA, a essência da “Vida”. E isto significa que houve uma direta transmissão genética do sistema astronômico onde surgimos e existimos para os sistemas biológicos, como são os corpos humanos. Se isto foi produzido por alguma entidade divina, esta passagem do macroscópico para o microscópico estava nos planos divinos antes ou na hora que criou o Universo. Se esta passagem ocorreu através das teorias cientificas como a abiogêneses, isto significa que havia um proposito pre-estabelecido que produziu a vida, ao contrario do que acreditam – que a Vida teria surgido por acaso. Não existem argumentos contra fatos, e o fato e’ que nosso DNA existia antes das nossas origens e ele veio das estrelas.

Note que trata-se de um circuito esférico e que representa um ciclo vital de um único objeto, ou corpo material (click na figura para ver ampliada). Tudo começa com uma nébula de átomos gasosos e/ou poeira cósmica oriunda da morte de um sistema anterior. Pela dinâmica do Universo a nuvem inicial gira sobre si mesma criando um vórtice turbilhonar ou rodamoinho no centro, na figura representado por F1. No interior do turbilhão formam-se esferas chamejantes constituídas de massa e energia, as quais são ejetadas (F2) imitando o nascimento de seres vivos, estas esferas são cobertas por camadas de poeira em diferentes temperaturas e estados de densidade que vão formar as placas tectônicas transformando o bolido em planetas. Quando um planeta vagando no espaço cai na orbita de uma estrela (F3), a energia/luz desta reativa o germe no núcleo e o qual começa a se alimentar das partículas nos átomos das camadas, indo formar o pulsar (F4). O pulsar ( no papel de macho do sistema), começa a “ejacular” cometas que levam energia para o centro da nebulosa (F5) para reiniciar novo ciclo quando o sistema morrer (imitando exatamente o processo de reprodução dos seres vivos). Do pulsar emerge uma estrela supernova (F6) a qual queima seu resto de material tornando-se cadáver estelar (F7), cuja matéria fragmentada vai refazer a nebulosa inicial em F1). O primeiro building block não tinha estrelas ativas para reativar o germe, mas isto foi feito num estagio primordial quando apenas existiam os átomos gasosos, como o carbono. Naquele estagio quem realizou esta dinâmica de transformações foi a onda ou ondas de luz vindas do Big Bang, e como mostro em outro artigo neste website, aquelas ondas contem em si a formula para construir ciclos vitais na matéria gasosa. Em outras palavras, ondas de luz primordiais continham em si o código para construir sistemas naturais, ou seja, o CÓDIGO DA VIDA. Nós somos agnósticos, o que significa que nada sabemos e nada temos certeza do que existe na metafisica alem das fronteiras materiais deste Universo natural, mas como existem os que tem fé em um tipo de entidade sobrenatural criadora, um Deus, por assim dizer, deveria se alegrar com esta possibilidade de que “Deus cria universos e vidas usando a luz como software geral, o que O engrandece e O restitui ao seu merecido nível de grandeza cósmica, depois de ter sido tão rebaixado pela antropomorfização como projeção da pequenez humana”.

 

Sistema-Elo Entre os Sistemas Naturais Não-Vivos e os Sistemas Biológicos

Fig 2 – O ciclo vital formando o building block de galaxias originais como circuito esférico no centro da figura é comparado com o ciclo vital humano. Observe que a formula da Matrix/DNA enquanto estava no estágio evolucionário dos astros era ( ou é) hermafrodita. Em F1 ela expressa a função geradora feminina e quando chega em F4  ela expressa a função geradora masculina ( no caso humano, o jovem tornando-se maturamente sexual como adulto e no caso astronômico, tornando-se um pulsar).

The Universal Matrix/DNA

The Universal Matrix/DNA

Fig 3 – Destes circuitos – presentes em todos os tipos de sistemas naturais – extraímos a “alma” dos sistemas naturais, uma espécie de software acompanhando todas as formas de um corpo sistêmico, o qual foi primeiro formado como ondas de luz ( como explico em outro artigo aqui). Esta especie de “alma” sera’ a Matrix Universal, que tem funcionado como o DNA funciona para todos os seres vivos, enquanto a Matrix funciona para todos os sistemas, de átomos a galaxias a células vivas.

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Note que a Matrix surgiu primeiro apenas como a anatomia de uma onda de luz e veio desde então adentrando a massa/energia material modelando essa matéria em formas que reproduzem suas sete partes, ou frequências de ondas. Nesta evolução da matéria a Matrix só pode expressar a forma de corpo em que ela se encontra em dado momento, apenas mais tarde ela consegue expressar todas as formas num só sistema, o que aconteceu na forma biológica. Portanto, enquanto na sua fase de formação astronômica ela expressa separadamente as formas criadas, não existe um sistema astronômico fixo representando o building block. Assim era ( ou ainda é) com a Matrix enquanto se encontra no estagio de formação dos sistemas atômicos. Começando com o primeiro semi-átomo, o hidrogênio, este apenas materialmente expressa a função F1, apesar de eletromagneticamente já conter os princípios gerais da formula Matrix, cujas outras funções são apenas suas camadas eletrônicas. A presença de ao menos um elétron numa destas sete camadas eletrônicas faz o átomo expressar apenas a função correspondente. Quando a evolução na formação dos átomos chega no carbono, que contem seis elétrons ( numero atômico 6) e no núcleo seis prótons, seis nêutrons, a Matrix esta com sua formula completa de ciclo vital ( excetuando-se F5, pois átomos materiais não conseguem efetivar sua auto-reciclagem, ou se ressuscitarem). Por isso o carbono era o representante fiel da Matrix vinda do espaço sideral quando ela aqui iniciou a formação da forma biológica do sistema natural universal, por isso ele foi selecionado a compor e dominar os corpos dos seres vivos.

Quando a formula da Matrix foi plantada na superfície terrestre como uma espécie de semente, primeiro ela criou o ser unicelular que é hermafrodita. Então, no estado em que a formula veio, como hermafrodita, podemos ver o estado em que se encontrava os elementos macho e fêmea ( na figura abaixo), de cujo estado se originaram os cromossomas X e Y nos sistemas biológicos. Como simples curiosidade lembre-se da leitura de Gênesis, que sugere ter existido antes um paraíso perfeito ( que seria a maquina perfeita galáctica), onde existia uma arvore (cuja forma imita exatamente a forma da galaxia, inclusive com os frutos maduros amarelos nas pontas dos galhos imitando as estrelas nos braços espirais da galaxia, as folhas opacas imitando os planetas, etc.), onde teria existido Adão e Eva, e uma cobra ( cuja forma de serpente engolindo a própria cauda representa exatamente o circuito sistêmico de um sistema fechado que se auto-recicla como era o building block das galaxias) dando um conselho (para usarem o livre-arbítrio e escolherem a forma egoísta de sistema fechado), e depois a Queda, de onde os descendentes de Adão e Eva foram transformados em filhos da necessidade e num mundo infernal ( como a fragmentação e debandada dos fótons do sistema galáctico chegando na superfície da Terra e iniciando a reconstrução do ancestral celeste). Desta fantástica intuição vista nos escritores antigos estamos suspeitando que essa historia no seu aspecto cientifico esta registrada no DNA no centro dos neurônios, e casos alterados mentais produzem flashes de cenas daquela época, o que se torna as intuições com interpretações misticas equivocadas dos escritores. Se eles tivessem o conhecimento de astronomia e biologia que eu tinha quando entrei na selva, estes flashes teriam sido interpretados mais corretamente, e outra teria sido a lenda do Gênesis. Mas isto é apenas mais uma interessante hipótese que emerge de meus cálculos. Observe a figura 4:

Fig 4 – O circuito esférico é parecido com um cabo elétrico carregando internamente a corrente elétrica e alternando-se com as chaves liga-desliga, por isso, na figura azul acima, inclui a figura de um sistema elétrico domestico. Quando a chave esta em “liga”, o sistema expressa a parte ou órgão correspondente. Mas no caso da formula Matrix, o circuito esférico carrega a corrente das informações do sistema. Observe que quando chega em F4 o circuito se bifurca, lançando um ramo lateral que se constitui em F5 e retorna direto para o núcleo. Com isto, o circuito esférico total, de F1 a F7 contem todas as informações expressadas, enquanto o circuito meia-lua ou meia-face que vai de F1 a F4 expressa apenas a metade das informações, apesar de conter em si todas as informações também. Quando a formula passa do estagio astronômico para o estagio biológico, o circuito total torna-se o cromossoma feminino X, enquanto o meio-circuito torna-se o cromossoma masculino Y. No caso da reprodução sexual biológica, se a célula inicial tiver a combinação XX, o copro sera feminino, e se tiver XY sera masculino, porque a função de F4, masculina, é expressada duas vezes tornando-a dominante na construção do corpo.

Circuíto Sistêmico ou "Software" extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Circuíto Sistêmico ou “Software” extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Fig 5 – O desenho artístico de um átomo de carbono, no qual não se revela as sete camadas eletrônicas:

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Assim como uma célula inicial reproduz sua inteira arquitetura como um organismo multicelular, assim foi nas origens da vida quando o átomo de carbono começou a se compor como molécula multiatômica. Porque o átomo não podia se reproduzir crescendo e dividindo-se por mitose como as células, ele iniciou esta evolução capturando ou ligando-se a outros tipos de átomos que expressam as outras funções da Matrix, formando assim os primeiros aminoácidos, e com estes formando as moléculas complexas como RNA, proteínas e por fim o DNA. O que não pode ser esquecido é que toda essa evolução dos sistemas biológicos – os seres vivos – esta’ ainda sendo dirigida como mero processo de reprodução do ancestral celeste, o qual, por que era dotado de livre-arbítrio, sem inteligencia ou consciência própria, apenas obedecendo a tendencia das leis da matéria – que é a busca da acomodação eterna num estado de equilíbrio termodinâmico, ou sistema fechado em si mesmo – seria um desastre para nos se viesse a se concretizar plenamente. Pois o nosso ancestral é uma maquina perfeita, funcionando como um relógio, mas uma maquina estupida, sem consciência de sua existência, e isto faria desta total biosfera na superfície deste planeta uma reprodução biológica desta maquina, na qual a especie humana seria apenas mais uma parte, uma peça, robotizada e estupida. A presença e tentativa da consciência se instalar nos sistemas biológicos na forma humana vem de outro nível do Universo, acima das galaxias, mas ela obedece ao mesmo principio de evolução dirigido pelo principio do ciclo vital, por isso, em nossas cabeças-ovos, que tem como a função de placenta o nosso cérebro, esta’ a germinar um feto de auto-consciência cósmica. Mas se vencer o processo de reprodução do ancestral celeste este feto pode ser abortado e/ou aprisionado, suprimido, o que levaria a biosfera a se constituir tecnologicamente numa maquina perfeita e nos, nela, como peça estupida, robotizada, vivendo como num paraíso auto-suficiente mas sem futuro, apenas aguardando que as transformações do planeta e do sistema solar extingua a vida aqui.

Por isso insisto em divulgar esta cosmovisão, nos temos a opção de escolha, mas apenas se soubermos que existe esta opção de escolha, e soubermos o que existe para escolher, entre o que escolher, qual o caminho a seguir. Nenhuma outra cosmovisão ou conhecimento humano esta’ nos mostrando e alertando sobre esta ameaça que paira sobre nos, a qual, ao mesmo tempo, e uma grande oportunidade para transcender-mos esta forma física e psíquica animalizada. Mas sempre insisto e lembro que elaborei apenas uma cosmovisão “teórica”, e apesar de eu ver nesta cosmovisão maior logica e racionalidade do que em todas as outras existentes que conheço, não tenho certeza absoluta de que isto é a verdade enquanto não conseguir provar factualmente a existência da Matrix/DNA, por isso, o leitor, a leitora, deve raciocinar sobre o que estou sugerindo, e dirigir seus caminhos pela sua própria cabeça. A unica coisa que imploro aos leitores é lerem e raciocinarem sobre o que encontrei como resultado das minhas erradias e debeis pesquisas, feitas nas condições rudes da selva com o cérebro torturado retornando as condições dos primatas selvagens, pois sinto que essa reflexão e extremamente necessária nesta altura da nossa evolução. Quando vejo a juventude ignorando a vida e origens naturais, se apegando a aparelhos eletrônicos como celulares e computadores, cada vez mais escrava da atenção em imagens dos videos nas redes sociais, e vídeo-games, sinto um frio no estomago porque pressinto a dominância da maquina celestial mecanizando os seus cérebros, sinto que o feto de auto-consciência se contorce em agonia ameaçando ser abortado, e como tenho como unica missão e amor na vida a busca de deixar uma geração no caminho mais próximo do ideal para melhorar suas condições de existência, só me resta gritar a existência desta cosmovisão. Mas uma andorinha só não faz verão, se não houver leitores e racionando sobre este tema, acho que nada poderá salvar as futuras gerações. Pense nisso, por favor! Ignore-me totalmente se concluíres que estou dizendo asneiras, pois nem eu sei se estou certo ou errado, me submeto ‘a sua vontade e decisão, mas que ela seja sua decisão e sem a minha influencia.

Apenas para acrescentar entendimento, permita-me apresentar a figura do que denomina “a onda de luz primordial contendo em si, como sua própria anatomia, o principio do ciclo vital, o qual nada mais é que o principio do código da vida porque e’ o principio que organizou a matéria bruta e caótica na primeira forma do sistema universal natural do qual a forma de corpo humano e apenas mais um estagio de sua evolução:

Fig 5: Uma onda de luz inicia-se com uma fonte externa e propaga-se nas dimensões do tempo e espaço pelo mesmo processo do ciclo vital pelo qual nasce e cresce e se desenvolve um corpo humano. Ela nasce como “raios gama” e morre fragmentando-se em suas partículas, os fótons. Estes adentram os elétrons nos átomos e tentam assumir sua maquinaria interna para dirigi-los a se combinarem reproduzindo a anatomia da onda de luz. Os fótons deixam os átomos combinados no processo da radiação eletromagnética, e esta radiação é o que vemos como luz, cujo conjunto forma o que denomino “onda de luz” secundaria produzida no espectro eletromagnético.

Light-The-Electro-Magnetic-Spectrum by MatrixDNA THeory

xxxx

A seguir, o texto de uma seita com seu link abaixo que inspirou-nos neste artigo:

Mudando a densidade do carbono

Nos estamos limpando a básica densidade do carbono fora de nossas subatômicas e molecular estruturas, e tornando menos densos e mais refinados, e nisto estamos ancorando na nossa real cristalina estrutura, a qual e de base silicato cristalino.

Isto e como pegar  um átomo de carbono na sua mais densa forma e tentando alquimicamente mudando em mais refinados estados de padrões oscilatórios de mais eleadas vibrações. Assim, este e nosso objetivo nestes tempos, como natural parte do processo de Ascensão. Portanto, e importante manter isso em mente…

(traduzido em parte do texto abaixo:

Shifting Carbon Density

… there were groups of souls (see Soul Matrix) that were responsible to anchor and work with the first five DNA strands and to participate in the Earth experiment in working with those particular levels of consciousness. Our original goal was to re-evolve the divine human template to its original intention which was as a 12 strand DNA, which would mean 12 simultaneous dimensions of existence while still retaining a particular type of form. The form would not be this dense, in terms of the carbon material our physical elemental body is comprised of at this time. It would be more of a silicate or etheric Plasma Waves type of nature. So, this is where we are going, we are clearing the carbon based density out of our molecular and Subatomic structures, and becoming less dense and more refined, in that we are starting to anchor more of our actual crystalline structure, which is of a silicate crystalline base. We can imagine that as we go through this transformation it can be very intense at times. It’s like taking the most dense carbon form, a Carbon Atom and attempting to alchemically shift that into more and more refined states of oscillating patterns of higher vibration. So, that is our goal at this time, as a natural part of what the Ascension process is. So, it’s important to keep that in mind.

https://ascensionglossary.com/index.php/Silicate_Matrix

Este texto esta numa especie de Wikipedia da seita, cujo link para pagina principal e`:

https://ascensionglossary.com/index.php/Main_Page

O principal website da seita e`:

ENERGETIC SYNTHESIS

https://energeticsynthesis.com/

Fotons formam uma Aura?

terça-feira, dezembro 11th, 2018

xxxx

Os fótons adentram átomos e os conduzem a se conectarem na forma da molécula do DNA. Entre os fótons de uma célula e de outra, emerge uma ponte, na forma de uma sinapse. Logo sete átomos estão conectados por estas pontes. Assim, o building block do Dna contem uma rede de fótons que configuram a formula da Matrix/DNA. Com sete átomos.

Mas e quando o ser unicelular se tornou multicelular?

Primeiro, supomos que o unicelular aprendeu a se dividir multiplicando-se. Então os fótons dentro de uma célula, agora unidos em maior grupo formando a formula, produziram uma ponte com o outro grupo de fótons da célula vizinha. Logo, ao invés dos sete átomos anteriores, surge a mesma configuração com sete células. Teria sido o primeiro micro-organismo, com sete células.

Mas este micro-organismo multicelular deveria ter uma nova rede de fótons configurados como a formula.

Hoje, um organismo muito maior e complexo como um corpo humano deve ter essa segunda rede. Fractal dentro de fractal. Essa segunda rede seria a aura intuída pelos clarividentes.

Ela pode ser a entidade emergente dos sistemas no ser humano, pode ate ser o ego, ou a mente. Consciência é outra coisa alem e fora desta linhagem do ego, da mente.

Então, tenho mais uma razão para retornar e continuar com a meditação buscando essa segunda rede e a perfeição da formula que traz para manter a perfeição da saúde no corpo.

E continuar pensando e desenvolvendo esta tese.

Cells Information networks: para entender celulas o mais importante e conhecer o fluxo de informacoes – Video

sexta-feira, outubro 12th, 2018

xxxx

https://embed.theguardian.com/embed/video/science/video/2010/nov/05/paul-nurse-life-information-networks

Sir Paul Nurse

Organisms are Informations Networks

Inicio da Pesquisa

 

Origens da Vida: Nova pesquisa sugere que o RNA não precisou de membrana para se formar

quarta-feira, outubro 10th, 2018

xxxx

Origin of life in membraneless protocells

October 9, 2018, Max Planck Society

https://phys.org/news/2018-10-life-membraneless-protocells.html

Uma nova perspectiva se abriu no tema da busca para explicar as origens da vida. O surgimento da primeira membrana sempre foi motivo de debate, pois se calculava que era necessário aparecer primeiro uma membrana para possibilitar a formação e desenvolvimento das primeiras biomoléculas, como enzimas, proteínas e RNA. Um forte candidato para solucionar o mistério são as bolhas como se vê formando na água. Mas agora um grupo de cientistas descobriram que os coacervados – uma espécie de protocélula – que não possuem membranas, podem conter em si biomoléculas de RNA e a ausência de membranas facilita a transferência de pedaços curtos da biomolécula entre indivíduos, fornecendo assim um complexo maior de informações. Mas quando focalizamos toda esta situação, ou quando lemos um artigo como esse, tendo em mente a formula da Matrix/DNA, nos vem a mente todas as soluções para as questões e se vê novos aspectos do problema. Deixarei aqui registrado o link para o artigo para retornar e destrinchar cada item citado. Enquanto isso, abaixo vai cópias de meus comentários publicado pela PHYS.ORG:

Morelli – posted at 10/10/18
Great job, but, still a scientific wrong worldview is avoiding to see the obvious here. From where Nature got the mechanism of self-replication? What else was – in the state of the world at that time and before that time – doing self-replication ? What means, which is the natural force, that produces the function of self-replication? Who drove the terrestrial atoms composing rocks, water, air, suddenly to such never seen before new connections that produced biomolecules? And why complex biomolecules?
There is a new theory with a new world view that suggests explanations for all these questions following a unique logic line: linking cosmological evolution with biological evolution we can find the picture of an evolutionary link, like a kind of non-biological DNA. The picture is at my website and it solves all these questions. Of course, while I can not show the real link, it is merely a theory. But theories are the drivers for science to find out the next missing information.

xxxx

V4Vendicar – not rated yet5 hours ago
membranes came first’
xxxx
Morelli posted 10/10/18 – not rated yetjust added

membranes came first’

Well… you are right. Before life’s origins, there were membranes in the sky, composed as membranes and working as membranes: the horizon event surrounding galactic nuclei. So, why Nature should to do the hard work of creating from nothing (applying magics?) the natural phenomena called “membrane”, if it already exists? Life which real name is “biological system” was generated here by the forces and elements existing in a planet belonging to a surrounding natural system called “solar”, which is inside other called Milk Way. It is always systems down. It is the same and unique evolutionary lineage. Of course, galaxies are our ancestors like bacteria are.So, really, membranes came first. I can’t understand why humans arbitrarily decided to separate universal evolution into two blocks without any evolutionary link between them… can you explain me? Thanks…

Read more at: https://phys.org/news/2018-10-life-membraneless-protocells.html#jCp

Imagem do Citoplasma com Organelas em 3D

sábado, agosto 4th, 2018

xxxx

 

Imagem incrível de um citoplasma com suas moléculas e organelas em 3D! 😍 Créditos: David Goodsell

Imagem incrível de um citoplasma com suas moléculas e organelas em 3D! 😍
Créditos: David Goodsell

Parece uma vista aérea e não por acaso; esta obra foi desenhada por quem esta’ no ceu. Não por alguma divindade sobrenatural e sim apenas pelo sistema astronomico que produziu a Vida aqui… Pena que a crença acadêmica esta’ atrapalhando a Fisica e a Biologia ao separar o criador que veio da Evolucao Cosmologica da sua criatura que iniciou a Evolucao Biologica. Nao aceitem isso, e serao capazes de ver o Cosmos atraves do microscopio apontado para uma celula. Assim como não existe duas naturezas, não existem duas evoluções, ela e’ so’ uma,.. a Evolucao Universal. Prestem atencao na Matrix/DNA Theory que esta mostrando a figura do elo evolucionario entre a galáxia e o primeiro ser vivo…

Mitocôndria em 3 videos e a descoberta da invaginação do oceano de magma nos pulsares

quinta-feira, julho 26th, 2018

xxxx

Este trabalho nos levou ‘a descoberta que:

” A invaginação da membrana interna da mitocôndria é um atributo da Função 4 da formula da Matrix/DNA, a qual, no ancestral da mitocôndria que foi o pulsar no sistema galáctico, produziu a invaginação de um oceano de magna logo abaixo da superfície externa (membrana externa) ligando o magma por canais com o núcleo de magma incandescente, o que no final consiste em gigantescos vulcões. Enquanto nos pulsares estes vulcões expelem magma energético que se tornam as esferas dos cometas, nas mitocôndrias túbulos imitando vulcões expelem as moléculas de energia ATP. No final, o significado e funções de tudo são os mesmos, tanto num astro celeste como numa organela celular.”

Três videos no Youtube sobre mitocôndria, de um mesmo autor, brasileiro, em português. A serie chama-se

“A Mitocôndria em 3 atos”

Cada ato, ou vídeo mostra a mitocôndria num tipo de linguagem de apresentação.

( Segundo a Teoria da Matrix/DNA, a mitocôndria foi produzida pela Função 4 da formula. A ancestral da mitocôndria seria, nos sistemas astronômicos, o astro formado pelo envelhecimento dos planetas, quando ele esta com uma camada superficial muito fina e daqui vai se tornar uma estrela, uma supernova. Cremos que ele corresponde ao que os astrônomos chamam de “pulsar”. Sua superfície é toda esburacada com crateras vulcânicas. Os gigantescos vulcões cujas entranhas partem do núcleo emitem cometas, os quais expelem a energia de magma dos vulcões ( enquanto que a mitocôndria expele energia na forma de ATP). A previsão desta teoria é surpreendente porque uma imagem visionaria de tal astro mostraria logo abaixo da camada superficial ( que na mitocôndria se tornaria a membrana externa) uma rede intrincada de canais de lavas, os quais ligam a superfície ao magma incandescente do núcleo. Em outras palavras poderíamos dizer que existe no pulsar uma “membrana interna” que é uma faixa de um oceano de magma, a qual é invaginada em formas de lapelas… tal como na mitocôndria.

Ato 1 : Um formato semelhante ao usado em cinema

https://www.youtube.com/watch?v=zkBPj_E1YFc

Ato 2: Uma linguagem didatica, como a usada em sala de aula

https://www.youtube.com/watch?v=RBzrjCPanO4

Ato 3: Uma visão artística

https://www.youtube.com/watch?v=JORhTOC1kos

Outro excelente vídeo sobre mitocôndria:

https://www.youtube.com/watch?v=wcbOjBzmi14

E tem muitos outros videos para ver e trazer para cá. Fazer a pesquisa sobre videos em Inglês

A forma final de um organismo não esta apenas programada na célula-ovo inicial? Entao onde mais?!

quinta-feira, julho 5th, 2018

xxxxx

https://evolutionnews.org/2018/05/out-of-one-cell-many-tissues-but-how/

Out of One Cell, Many Tissues — But How?

Este e’ um dos maiores misterios da vida, que tantas implicacoes tem nas doencas e no siginificado da nossa existencia neste mundo, mas para entende-lo precisamos imaginar uma analogia. Vamos comparar o que era voce quando tinha um minuto de idade com um hipotetico personagem.

Imagine um rapaz herdeiro de uma fabrica robotizada de automoveis, que nasceu dentro do escritorio da fabrica, e seu pai, o dono, obrigou-o a aprender o trabalho mas nunca o deixou sair do grande escritorio que tem tudo como uma casa, mantendo-o com o pe’ acorrentado a um pilar, e nem mesmo explica que aquilo e’ uma fabrica e que produz automoveis. Quando o rapaz completa 18 anos, o pai leva-o a outro escritorio exatamente tudo igual, o predio da fabrica igual,porem sem robots e maquinas. Mas o herdeiro que nem sabe que automoveis existem, assume a administracao e faz tudo o que viu o pai fazer dentro do escritorio, inclusive quando o pai construiu os robots e as maquinas. Na primeira vez que um detalhe novo, inedito, nunca ocorrido com o pai, acontece, qual atitude do rapaz? Ora, ninguem pode escolher nada, tomar decisao nenhuma, se nao sabe qual o objetivo final. Por exemplo, se alguem por brincadeira vier a noite e trocar uma maquina que faz parafusos por uma que faz macarrao, a linha de producao vai continuar ate o momento que o macarrao nao faz a funcao do parafuso e o proximo passo se roena impossivel. A fabrica toda para e o dono para tambem, sem esbocar qualquer reacao. Se tudo funcionasse como sempre e eternamente, herdeiros depois de herdeiros continuariam a ser administradores de uma fabrica, mas se um minimo detalhe mudar, acaba-se tudo.

Agora voltemos `a realidade e ao grande misterio. Um minuto apos a fecundacao de um ovulo por um espermatozoide surge uma celula, a qual chamamos de a celula ovo, inicial. Esta celula inicial funciona igual aos herdeiros da nossa analogia. Ela vai montar a fabrica, vai nao apenas administra a fabrica para produzir um organismo completo, como toda celula inicial tem que ……..

Célula viva x célula morta. O que faz a diferença?!

quarta-feira, junho 20th, 2018

xxxx

Imagine uma célula viva, movendo-se internamente em milhões de metabolismos e reações químicas e externamente capturando os átomos do ambiente para obter energia e massa. Ao seu lado tem outra célula igual, tendo tudo o que sabemos que células tem, igual a outra, porém está totalmente imóvel. E esta’ se deteriorando, desaparecendo. Perguntei a um biólogo porque esta diferença e ele respondeu que “se a célula morta tem tudo igual e sem algum repentino defeito, não pode ser uma doença ou ferimento. Se o ambiente é o mesmo não pode ser variações de temperatura, etc. Então somos obrigados a concluir que por algum motive a célula mostra não conseguiu alimento a tempo e sua energia acabou”.

Não gostei da resposta, não consegui engoli-la. Pois se fosse isso bastaria dar um jump, uma recarga, de energia nela, como fazemos na bateria de um carro que “morreu”.

Bem,.., para resumir, a cosmovisão da Matrix/DNA esta’ cansada de apontar outra resposta. Em mais de 2.000 artigos, milhares de evidencias e centenas de previsões acertadas, ela esta’ sugerindo a existência de uma formula natural porque nos reviramos a natureza de de todas as maneiras e sempre apareceu um mesmo padrão no local exato do mistério. O padrão comum responde todas as questões feitas ate agora em toda a historia da humanidade sobre este universo captável aos nossos sensores. A cosmovisão tem insistido que todos os sistemas naturais ( e células são sistemas) são constituídos de hardware e software. O software que explica o hardware e sua evolução é um diagrama de uma formula funcional. esta formula foi encontrada numa simples porem primordial onda de luz, desde a emitida no Big Bang. Logo o software e’ composto de luz e se apresenta como uma formula para sistemas, a formula Matrix/DNA. Esta formula que surgiu como onda de luz e’ o principio vital que imprime movimento, vida aos hardwares, aos sistemas. O que saiu da célula morta, por algum motivo, foi a luz e na forma da formula, e não energia.

( pensamento inspirado na seguinte pergunta de um leitor:

” The real question, for me at least, is… What does a living cell have that is missing in death? i.e. What is a dead cell missing that a living cell has? Perhaps I don’t understand biology well enough (which i don’t lol) but it seems like on a molecular level a living and a dead cell are identical, both made of the same molecules (water, cellulose, dna, proteins, etc) So what is lost when a cell dies? What is needed to make the bundle of molecules (a cell) become animated? to actively seek out other atoms and molecules to use for energy? Just adding electricity doesn’t bring a dead cell back to life, so the missing item isn’t just electricity. “

Nova Matrix/DNA grande sugestão: como e porque os cromossomas se duplicam antes da célula se duplicar

sábado, março 3rd, 2018

xxxx

Descoberta inspirada quando assisto este video:

https://www.youtube.com/watch?v=qNliacSzFks

A partir do momento da fecundação uma primeira e unica célula-ovo se duplica, e depois estas duas se duplicam novamente em 4 células, e assim por diante… No final, as células do novo ser possuem a mesma totalidade de informações que as células de seus pais. Mas como uma informação pode ser multiplicada em bilhões de copias, se a natureza não tem maquinas copiadoras, nem um exercito de indivíduos levando a informação?!

As células resultantes de uma duplicação tem que terem os mesmos ingredientes. Creio que isso significa que antes de se multiplicar, a célula primeiro duplica internamente todos os ingredientes, pois uma nova célula sem eles não poderia cria-los do nada.

Isto significa que o principal ingrediente, o DNA dentro dos saquinhos cromossômicos, tem que se duplicarem. Mas quando se observa no microscópio o momento em que os cromossomas se separam em partes iguais e cada parte vai para uma extremidade do núcleo, surge um mistério, pois estava tudo misturado num único recipiente, então como cada copia sabe que deve ir para a esquerda ou para a direita? Como se formam as duas partes cada uma com exatamente apenas uma copia de cada?

No final do artigo esta a teoria descritiva do processo pela ciência. Ocorre que o processo da duplicação do DNA e’ ainda desconhecido porque o cromossomo desaparece `a vista do microscópio ótico enquanto acontece o processo. E a ciência continua descrevendo fatos observados como o surgimento de centrômeros e o que eles fazem, porem sem conhecer quem ou o que dirige os centrômeros a fazerem o que fazem. Então dou uma olhada na formula da Matrix/DNA para ver se dela posso extrair a explicação destes processos. E de fato surge uma, alias, bastante elegante e logica. Vou trazer a formula para cá para você ver se pega a solução:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Para lembrar, como a formula esta representada biologicamente como cada unidade de informação do DNA, vou citar alguns itens:

  1. A função 1 constrói a molécula de açúcar que fica na haste direita e a função 4 constrói a molécula de açúcar na haste esquerda. Isto significa que as quatro funções intermediarias localizadas no circuito esférico serão as 4 bases nitrogenadas. A função 5 que faz apenas a duplicação do sistema fica fora.
  2. vamos considerar que a metade do circuito que vai de F1 a F4 e’ a face esquerda e a outra metade que vai de F4 a F7 e’ a face direita.
  3. O circuito contem o fluxo de todas as informações do sistema e ele começa sempre em F1 e vai para a esquerda, no sentido horario. Quando chega a certo ponto ele constrói com suas informações, F2. Daqui continua construindo F3 e F4.
  4. Construiu a face esquerda mas o fluxo não para ai, continua, construindo F6, F7…

E apenas para esclarecer melhor, vou puxar a seguir a figura que explica o que eram as forças existentes na natureza antes das origens da vida, quando ainda o ultimo sistema mais evoluído ainda eram as galaxias, que mais tarde, nos sistemas biológicos, viriam a se tornarem os cromossomas X e Y:

 

Circuíto Sistêmico ou "Software" extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Circuíto Sistêmico ou “Software” extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Na figura acima temos o fluxo de informações correndo dentro do circuito esférico justamente funcionando com o nosso ciclo de vida, onde uma forma do corpo, digamos, a forma de jovem, que na formula seria F3, se transforma produzindo a forma de adulto, que na formula seria F4. Este fluxo representando o ciclo vital nasce em F1 e morre em F7, porem com o socorro que vem do ramo lateral iniciado em F4, o fluxo ressuscita e continua para F1, estabelecendo assim um processo de auto-reciclagem, que e’ o que da esta vida longa de bilhões de anos as galaxias. Mas alem do ciclo vital o que vemos na formula e’ exatamente um processo de reprodução sexual do sistema hermafrodita, quando o fluxo que corre na meia-face esquerda executa as mesmas funções dos cromossomas Y, masculinos, e o fluxo complete esférico executa as mesmas funções do cromossoma X, feminino.  Ao entender que o que esta dentro do cromossoma na célula ovo antes de iniciar a duplicação dos cromossomas e’ um sistema e hermafrodita, fica mais fácil perceber o que acontece naqueles breves momentos quando a Natureza apaga suas luzes e um cromossoma que antes era comprido e fino visto pelo microscópio óptico desaparece e retorna mudado para curto e grosso, como uma esfera ovalada…

Ora, vamos agora voltar para o problema de como essa formula poderia se duplicar em duas sendo a nova copia exatamente igual a primeiro, pois basta deixar de pensar na formula e pensar no DNA dos cromossomas, já que ele ‘e a formula materializada. O único fator que se exige para a nossa solução dar certo e’ que apesar de no microscópio se ver uma confusão de cromossomas, eles devem estar na verdade geometricamente dispostos como na formula, ou seja, a face inteira, com as unidades de informação ou nucleotídeos nas mesmas posições. Isto significa que naquela aparente massa sem forma, os cromossomas já estão em posições estratégicas, os do lado direito na direita, os do lado esquerdo, na esquerda. Então ocorre a divisão, e aqui vamos exigir um segundo fator: não sei como, mas a função 5 aparece e entra em ação, pois ela ‘e a responsável pela duplicação ou reprodução dos sistemas. Então a F5 sai de F4 e dirige-se a F1, marcando a linha divisória da face com uma diametral que a divide em duas metades.

( Ora, apos iniciar a busca de como a ciência explica esse processo, li que a certo momento surge o centríolo, o qual se duplica e cada copia vai para um polo oposto da célula. Entao surge o ” fuso equatorial” , uma linha como um diâmetro dividindo uma célula em duas metades iguais. isto imediatamente nos lembra a formula. O ramo lateral do circuito que sai de F4 e vai a F1. E isto sugere então que a F5 surge na formula de centríolos, e os dois polos da célula de alguma forma representam F1 e F4. Claro, a ciência não vê isso assim, porque ela não considera a formula. Dizem que antes da divisão iniciar, nem mesmo com o microscópio ótico se enxerga os cromossomas no núcleo. E antes da divisão celular iniciar começa um movimento no núcleo onde os cromossomas parecem mais grossos, e então aparecem visíveis ao microscópio. A ciência diz que os cromossomas se condensaram, que antes eram como linhas, as quais encurtaram e engrossaram na condensação. Então a ciência nada vê e não sabe como e’ o mecanismo da duplicação dos cromossomas, talvez ela tenha uma teoria. Mas o que fez o cromossoma ficar curto e engrossar? Ora, basta lembrar da formula. Dentro do cromossoma, existe o DNA, o qual ‘e uma pilha de nucleotídeos, cada par de nucleotídeos representa a formula, que seria esférica quando e’ sistema fechado, mas as suas duas pontas ( uma ponta que começa com F1 e a outra ponta onde termina F7) podem ser separadas e assim o circuito se torna uma linha, que seria a característica do sistema aberto. Se o cromossoma engordou pode ser porque já houve a separação das duas meias faces e cada qual ja construiu sua outra meia face. Mas a ciência nota que o cromossoma na forma de linha encurtou. Ora, e’ justamente isso que o processo em que nos baseamos na formula prevê: encurtou porque a linha que ia de F1 a F7 se dividiu em duas metades, estas ficaram lado a lado com um espaços entre elas. para isso acontecer e’ preciso que o contêiner – o envolucro cromossômico – fique mais grosso. Então estamos descobrindo e descrevendo o processo que ocorre quando o microscópio não vê. Como a coisa ainda esta meio nebulosa na minha cabeça, fica a duvida se no momento que o microscópio detecta o cromossoma grosso, dentro dele existem duas meias linhas separadas lado a lado ou se cada linha já reconstruiu sua outra metade, então ao invés de apenas uma vez a formula, já teríamos neste momento duas vezes a formula. Basta estudar mais as fases seguintes.)

Agora tudo se explica. Por exemplo, Francis e Crick descobriram que a base Adenina sempre se emparelha com a base Timina, enquanto a base Citozina apenas se emparelha com Guanina. Assim como sempre os cientistas observam de fora e descrevem o que veem, mas quase nunca conseguem explicar como e porque acontece o que veem. Porque A se emparelha com T e somente com T? Porque A nunca se emparelha com C nem com G? O que existe dentro destas bases que as fazem atuarem como casais monogami0cos, fieis, que nunca traem o parceiro? O que ha de comum e atrativo entre Adenina e Timina? Ninguem nunca explicou e acho que nem sequer se concentraram em questoes assim. Mas quando temos a formula da Matrix/DNA, estas questoes florescem e nos incomodam nos levando a investigar e sempre a formula termina por nos explicar o fenomeno.

Entao vamos a formula e observemos, por exemplo, F3, a qual tem sua representacao no DNA como uma das bases. Quando o fluxo corrente vem dentro do circuito e passa por F3 ele vai construir F4. Ja vimos que F4 e posiciona na haste do nucleo, torna-se um acucar e nao uma base. O proximo passo do fluxo e’ fazer a meia-face direita e e inicio constroi F6. Repare que o fluxo nunca poderia construir naquela posicao nem uma das outras tres funcoes que representam bases. Nao existe alternativa, naquela posicao sempre sera F6. Ora, quando as duas meias-faces se juntarem F3 e F6 ficarao alinhadas no mesmo plano. Nao descendo mais em detalhes que agora iriam estender muito este texto, lembro que o fluxo de F1 a F4 “sobe” na formula, e’ a energia no seu estado crescent, e’ a forma do corpo que nasceu como baby e vai crescer ate o final da juventude. E depois quando vai de F4 a F7 e a energia no seu estado decrescente, o corpo ficando idoso e minguando. Poderiamos dizer dai que a face esquerda tem a energia positive e a direita a energia negativa. E sabemos que cargas iguais se repelem, cargas contrarias se atraem. Pois F6 e’ justamente a carga negative em igual potencialidade em relacao a F3. Por isso A sempre se emparelha com e apenas com T.

E continuando a rodar o fluxo vamos ver tudo igual acontecendo com o par C-G. mas os cientistas nunca irao descobrir isso sem a formula e asim vao sempre torcer para ninguem lhes perguntar porque se formam estes casais monogamicos, pois nao sabem.

Outra grande questao tratada no video acima e’: ” se todas as bilhoes de celulas de um organism possuem o mesmo codigo genetico – ou seja, as sequencias de bases ATCGCGTA… – sao as mesmas em todas as celulas – como e’ que o DNA faz as celulas diferenciarem entre na funcao organica que vao executar, a posicao do corpo para onde vao, etc?! Como que uma celula se posiciona na ponta de um dedo e se modela apropriada para aquel posicao e funcao e nao vai, por exemplo, na posicao do figado, se modelando naquela posicao e funcao?! Se o codigo de instrucao para todas elas no DNA e’ sempre o mesmo? A ciencia descreve tudo isso, mas nao mexe nas causas, na origem e fonte deste comando, ignolra a pergunta “porque?” e se satisfaz em responder a pergunta “como? . Apenas a formula da Matrix/DNA nos estimula a teimar nesta pergunta e buscar a resposta, porque a formula sempre tem uma explicacao.

Observe na formula que um fluxo contendo a totalidade das informacoes do sistema ( do corpo ou organismo) corre dentro do circuito total esferico. Em posicoes alternadas o fluxo se detem e constroi uma pessa, que vai ser diferente das outras pessas. Ele para ali naquela posicao e constroi um unico tipo de pessa para aquela posicao porque o fluxo e’ movido pela forssa do ciclo vital. Entao esta forssa, no nosso corpo faz com que, quando atingimos uma forma certa para aquela faixa etaria, o o corpo vai na direcao certa e exata da proxima forma. Se o corpo e’ uma crianca, nao tem como ele ir na direcao da forma de adulto ou senil ou forma de girafa… ele vai na direcao exata da forma adolescente.

Outro fator a lembrar aqui e’ que a formula se compoe de pessas/funcoes alternadas por setas. As setas representam o fator tempo que se propaga como ondas, as pessas representam o fator espaco ou substancia especial que se fixa como particulas. Como esse detalhe seria reproduzido no corpo humano, na sequencia do DNA, para que tudo aconteca da forma especial devida e no tempo adequado? Simples: o fluxo de informacoes esferico foi transformado em proteinas. O fluxo foi dividido em 20.000 pedacos, trechos, e para cada trecho se produziu um a proteina especifica. E vamos mais longe, quando lembramos que grupos de nucleotideos do DNA trabalham em equipes, a cada grupo demos o nome de “genes”. Entao de alguma forma sao proteinas dentro das celulas ou fora delas que determinam a forma e a posicao para onde cada celula vai e como vai ser sua forma. Os genes servem para o commando final quando na construcao de um detalhe de maior complexidade, por exemplo, o olho humano, sao necessaries trechos do circuito que estao em posicoes distantes no fluxo e preciso ajunta-los numa equipe especializada numa fabricacao. Os genes juntam techos entre F2/F3 com trechos especificos entre F6/F7, por exemplo. Acho que esta perfeita e satisfatoriament elucidado mais este misterio, basta agora apenas trabalho de laboratorio para aprender detalhes.

Feito isso, tem inicio a divisão da célula, e cada copia vai ficar com uma metade do DNA, o qual e’ a formula. Ora, estas metades contem o fluxo em movimento: a metade esquerda o fluxo chega em F4 e como não vê F6, porque esta foi para a outra célula, não tem problema, e’ tarefa do fluxo construir a peça da função seguinte, e depois a seguinte, ate o fluxo chegar novamente a F1. Pronto, uma célula que na divisão começou com a metade esquerda do genoma já ficou com a face inteira; na outra copia da célula o fluxo que saiu de F6, passou por F7 e não encontrou F1, continua e faz F1, F2, F3. Pronto, também a segunda copia ficou com o genoma inteiro.

Bem, essa a teoria que me surgiu agora, mas e’ apenas uma hipótese, preciso antes ver o que diz a ciência.

( pesquisar duplicação dos cromossomas na divisão celular)  

( pesquisa parada na leitura de mitose, no wikipedia)

Mitocondrias: Video mostra sistema excretor

segunda-feira, janeiro 29th, 2018

xxxx

Video de pesquisa cientifica bem suscedida feita na USP sobre o sistema produtor de excrecao na mitochondria e o processo excretor. Abaixo copia do meu comentario postado no video do Facebook:

https://www.facebook.com/cienciausp/videos/674101269380752/

Louis Charles Morelli

Os intestinos de um antigo microorganismo que virou organela celular. Moleculas oxidantes sao as fezes no microorganismo, peroxirredoxina sao os prototipos evolucionarios das bacterias que hoje fazem este servico no intestino humano. Assim a evolucao sao como ondas em que as menores e mais simples se projetam `a frente tornando-se as maiores e mais complexas. Pena que os biologos ainda nao assimilaram isso e falham ao nao procurarem na evolucao cosmologica as ondas menores e mais simples que se projetaram a frente produzindo a origem da vida e da propria biologia. Pelo que sei apenas eu estou fazendo isso com a minha Teoria da Matriz Universal dos Sistemas Naturais. E isto significa extensao da tortura humana pelas doencas e o predominio da disciplina da Fisica no pensamento biologico quando a Natureza mostra que deveria ser o contrario.