Archive for the ‘Física’ Category

Lei da Conservacao da Energia: Em Conflito com a Teoria da Matrix/DNA

terça-feira, abril 23rd, 2019

xxxx

Num debate contra ideologias de qualquer tipo, fui interpelado por conservadores quando afirmei que devido o processo da evolução natural a Natureza não conserva nada, portanto não é naturalmente racional ser conservador. Mas então me lembrei da Lei da Conservação da Energia, que vai contra o que eu disse. Rezei para os conservadores não se lembrassem disso naquela hora e terminado o debate sai correndo para pesquisar e resolver esse conflito com minha teoria. Resolvi então pesquisar os fundamentos dessa “lei”.

De principio notei que a causa do equivoco dos declaradores dessa pseudo lei e porque iniciam citando “sistemas isolados”, e depois que descobri a formula natural dos sistemas constatei que eles nunca souberam e ainda não sabem o que e um sistema natural. Para começar não pode existir sistema isolado e ao mesmo tempo, funcional, e com energia. Isso seria um moto-continuo e nunca ninguem o apresentou. De fato enquanto busco vou vendo que se referem apenas a “processos” – que sao partes internas dentro de sistemas ou entao interacoes entre corpos que nao constituem sistemas. Pela formula se observa que a unica vez que a materia chegou mais perto de montar um sistema fechado em si mesmo, ou seja, completamente isolado do mundo, foi na formacao das primeiras galaxias originais. mas antes que o sistema estivesse finalizado iniciou o processo da degeneracao, o qual é medido por nos pelo nome de entropia. estes sistemas sao montados pelo mecanismo do ciclo vital, o qual se constitui numa primeira fase de montagem onde a energia cresce devido massa transformada e quando entra na segunda fase o processo de inverte, a energia do fluxo sistemico comeca a decrescer realçando o aspecto massa. E isto acontece porque apos a primeira fase, partículas de energia começam a escaparem do fluxo sistêmico, momento em que fazem a função de radicais livres, e se dirigem internamente para o núcleo central do sistema. Invadindo este núcleo começa a perturbação da ordem do órgão controlador do sistema, ou seja, começa a degeneração. Não porque a energia diminui e sim porque a qualidade do sistema diminui. De maneira que quando o fluxo chega na peça que faz a função de cadáver do sistema, o sistema morre antes… sem nunca ter de fato se tornado um sistema completo, isolado do mundo, um moto-continuo. Vemos ainda que no tocante as glaxias originais essa energia anterior fica numa nebulosa misturada com toda a massa anterior e dessa nebulosa o sistema ressurge se auto-reciclando. Porem, nao vai se completar pela mesma razão. E sistemas que possam ficar eternamente se auto-reciclando nao esistem de fato, pois nao conseguem saltarem sobre sua morte.

Mas vamos fazer toda a pesquisa para ver o que eles tem de fato real, e nao teorias e processos, pois posso estar errado…

xxxx

Wikipedia – Lei da Conservacao da Energia

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lei_da_conserva%C3%A7%C3%A3o_da_energia

Em física, a lei ou princípio da conservação de energia estabelece que a quantidade total de energia em um sistema isolado permanece constante. Tal princípio está intimamente ligado com a própria definição da energia. Um modo informal de enunciar essa lei é dizer que energia não pode ser criada nem destruída: a energia pode apenas transformar-se.

Matrix/DNA: trata-se de teoria pois nunca ninguém mostrou um sistema isolado. Isolado do resto do mundo ou isolado de que? Se for isolado de alguma coisa mas não do mundo ele não é sistema isolado pois esta dentro de outro sistema maior que e o universo, o qual de alguma maneira esta dentro do sistema ao menos com sua materia e portanto continua a influencia-lo. Se tal sistema existir ele pode ser apenas totalmente inerte, morto, o que ja nao e mais sistema. Um sistema fechado em si mesmo isolcdao do mundo e funcional teria que ser um moto-continuo eterno, o que nao esta provado que possa existir. Que a energia dentro de um sistema nao e criada nem destruida isto esta parente na formula dos sistemas. No caso das galaxias primordiais a energia nao e criada nem destruida, ela se mantem no espaco onde o sistema se desfaz ou se move para longe dele.

Wiki:

Por exemplo, na combustão da gasolina dentro de um motor de combustão interna, parte da energia potencial associada às ligações químicas dos reagentestransforma-se em energia térmica, que é diretamente associada à energia cinética das partículas dos produtos e à temperatura do sistema (que se elevam). Pelo princípio da conservação da energia, a energia interna do sistema imediatamente antes da explosão é igual à energia interna imediatamente após a combustão.

Matrix/DNA: Ora, um motor de combustão não fe um sistema, e muito menos “natural”. Sistema e aquilo constituído de partes que desempenham funcoes especificas e mais uma entidade sistemica que ecxerce o controle interno por ser a soma de todas as onformacoes das partes mais as informadcoes geradas pelas interacaoes entre as partes. Vamos supor que num corpo humano o coracao ou o estomago, ou ambos juntos formem o motor. Tiremos o coracao ou o estomago do corpo e agora o que sao, para que servem? E sobre o que resta? Qualquer outra coisa, menos um sistema e funcional. Tiremos o Sol como motor do sistema solar, o que acontece com o resto. Um automovel inteiro com todas suas partes mais ou menos imitam o corpo de um cavalo, o qual em si e um sistema. Mas mesmo o automovel e um sistema artifical. Esta claro que pela declaracao desta lei quiseram se referir ao comportamento da energia na natureza, portanto referindo-se a sistemas naturais.

Wiki:

Deve-se ter atenção com o princípio de conservação da energia no que se refere ao escopo de sua aplicação. Em seu sentido mais abrangente,a conservação da energia implica que se entenda a energia a ser conservada como a energia total do sistema, em acordo com o princípio da equivalência entre massa e energia. Assim, a massa é tratada como se energia fosse e não há lei de conservação de massa para o sistema, apenas a lei da conservação da energia em seu sentido mais abrangente. Ou seja, a conservação da energia, em sentido amplo, de acordo com a teoria da relatividade restrita de Albert Einstein, diz respeito à conservação de uma grandezaque engloba massa e energia, dentro de um sistema isolado. No âmbito da física clássica, porém, massa e energia são entidades distintas e não relacionadas, e nestas condições a lei da conservação da energia se divide em duas leis clássicas: a lei da conservação da energia em seu sentido mais restrito, e a lei da conservação de massas.

Matrix/DNA: Sim, tanto Einstein como Newton já foram lembrados, acatados e enunciados no primeiro paragrafo da Matrix/DNA, acima. A formula mostra claramente como ocorrem as leis de conservação de energia e massa.

Orbital motion.gif

Matrix/DNA : Esta figura é apresentada como exemplo de um caso de Lei de Conservação da Energia. de acordo com a definição do que e um sistema natural segundo a formula dos sistemas naturais isto ai não é um sistema, muito menos isolado. E’ um processo, que seja um mecanismo, o movimento orbital. A Terra em si não é um sistema, ela é uma parte de um sistema, o solar. Retire-se a Terra do sistema solar e o que teremos? Temos encontrado planetas livres no espaço interestelar mas nenhum deles ainda foi encontrado mantendo satélites nem artificias nem naturais como luas, isto ainda esta para ser provado. Em qualquer caso e de qualquer maneira um planeta não consegue conservar sua energia eternamente, isso é obvio.

Enfim, lendo-se o resto do texto conclui-se que o conservador não pode ter razão ao afirmar que a Natureza conserva a  energia, alem dos eventos imediatos e de curto prazo. O que vemos de exemplos para esta lei são focos em processos e não em sistemas e eventos temporários, não eternos. Qual o sentido ou a vantagem em dizer que a energia num sistema ou mesmo na interação entre dois objetos e conservada se o sistema certamente vai deixar de funcionar por energia e/ou ela no futuro estará conservada na forma de massa ou em outro distante lugar? Ate hoje nunca ninguém apresentou – que eu saiba – nem mesmo um processo onde uma quantidade X de energia vai e volta entre dois objetos que dure para sempre, pois a formula indica que todo o conjunto sucumbe pela entropia.

Mas vamos continuar a pesquisa entrando agora em livros e textos mais profundos da Física para conhecer a matéria cientifica de fato.

 

 

Nonlinear dynamics: pesquisa interessa ‘a Matrix/DNA

quinta-feira, abril 11th, 2019

Interessa porque estuda sincronização das partes nos sistemas.

Nonlinear dynamics is the study of the feedback loops that tangle together variables in the world.

Journal Especializado – Springer

Nonlinear dynamics

https://www.springer.com/engineering/mechanics/journal/11071?gclid=CjwKCAjwhbHlBRAMEiwAoDA343qciTgkH5YA9v-fh_804lSi7uJ2zU3adG0hufYfKdHavQhRcieOsRoCRfIQAvD_BwE

xxxxx

Artigo mencionando nonlinear dynamics e sincronizacao:

Scientists Discover Exotic New Patterns of Synchronization

https://www.quantamagazine.org/physicists-discover-exotic-patterns-of-synchronization-20190404/

Cosmic Natural Selection: Fisicos comecam a entrar na Evolucao Biologica

sábado, março 30th, 2019

xxxxx

https://www.youtube.com/watch?v=v6ef99T-IJE

xxxx

No video abaixo, pela primeira vez na historia da comunidade cientifica, um fisico ou cosmologista anuncia uma teoria que parece copia da teoria da Matrix/DNA que foi registrada a 30 anos atras. Lee Smolin diz que ” ao inves de buracos negros serem como estao sendo teorizados, com interna extrema singularidade, talvez eles nada tenham de singularidade mas sim sejam instrumentos de reproducao dando origens a novos universos”. Justamente o que Matrix/DNA escreveu, combatendo a teoria dos buracos negros e se adiantando com a sugestao de que no lugar de buracos negros existem vortices nucleares executando a funcao de gestação e desenvolvimento de germes de novos astros.

https://www.youtube.com/watch?v=mbYLTqvo774

Meus comentarios postados neste video:

This is pure Matrix/DNA Theory, registered copyrights 30 years ago. The theory introduces a model of astronomic building blocks of galaxies where inside the nucleus there is a vortex mixing interestellar dusty and magma from pulsars generating seeds or germs of new astronomical bodies, a similar process of sexual reproduction. Since the model is identical with the building blocks of DNA, the author, Louis Morelli deducted that Biological Evolution was not invented by Earth, it is merely a sequitur of Cosmological Evolution. It is good that Lee Smolin be the first cosmologist arriving to similar deductions.
I like this idea. I have a question. How did the first universe creating black hole get formed in this theory of cosmological natural selection?
How the first human woman got her reproductive apparatus, the womb, etc.? By evolution from simplest species, some of them have no womb, as reptiles laying eggs out. So our universe got black holes and was reproduced throught black holes coming from less evolved cosmological species…
xxxxx

Constructal Theory: Uma intuicao mecanicista da Formula Universal vista ‘a distancia, como fluxo aleatório

sábado, março 30th, 2019

xxxx

” Eles vem por um caminho errado, porque são filhos do caos, mas aos poucos vão se consertando e chegando mais perto da Verdade” – Matrix/DNA Theory

O engenheiro Adrian Bejan notou a ocorrência da insistência de um padrão natural no mundo físico. Observou, analisou este padrão nos vários casos em que ele se repetia, e como tem a mentalidade formada em Física, viu os flashes bruscos do padrão em forma caótica, obedecendo mais aos efeitos por acaso, e concluiu por representar este padrão como uma arvore onde os galhos seriam os fluxos da matéria fluindo através do tempo e espaço.

Por outro lado eu também notei um padrão nos fluxos da matéria, porem inicialmente não os notei em sistemas físicos termodinâmicos como o Dr. Adrian iniciou notando-o na mecânica interna dos computadores. Eu notei este padrão nos sistemas biológicos e depois fui notar suas repetições nos sistemas inanimados anteriores na evolução, como galaxias e átomos. Com isso eu me fixei em observar o fluxo no tronco da arvore, enquanto Adrian se concentrou nos galhos da arvore. Na minha opinião, o fluxo universal – que não seria apenas o movimento livre da matéria mas sim a condensação das informações universais num só elemento, como e o DNA em relação aos seres vivos – avança no tempo e no espaço obedecendo uma orientação que vem dos mecanismos da evolução que na verdade são apenas passos de um grande e universal processo de reprodução. Então o verdadeiro fluxo universal esta sempre no tronco, o qual pode crescer se encurvando fazendo a ponta final se encontrar com a ponta inicial e fechar-se como um sistema fechado. Ou o tronco da arvore pode continuar sendo um sistema aberto e assim produzindo os galhos, que representam as interações dessas partes construídas pelo fluxo com as coisas do mundo externo. Destes galhos alguns podem se encurvarem e se fecharem como sistemas ou podem continuar como sistemas abertos gerando de si mais galhos.

Finalmente, na minha opinião, a interpretação do padrão universal que é o fluxo da matéria na visão de Adrian ou o fluxo da informação na minha visão, não tem muito futuro nas mãos do Dr. Adrian. A teoria encontrara aplicações nos sistemas físicos artificiais produzindo alguma tecnologia – como já o próprio Dr. Adrian produziu inventando novo sistema de resfriamento dos laptops – mas a teoria não ira’ alem da organização mecanicista da matéria, ou seja, alem do esqueleto infraestrutural mecânico do Universo. A Teoria da Matrix/DNA alem de abranger este esqueleto, abrange também sua cobertura de maior complexidade, a parte soft ou carnal que reveste o esqueleto universal constituído de átomos e galaxias.

Mas devemos acompanhar os desenvolvimentos da Teoria “Constructal Theory” pois ela nos fornecera mais dados sobre um campo em que os físicos tem mais acesso e estão mais empenhados em estudar.  Pois o fluxo do Dr. Adrian fala do alicerce do prédio que estamos tentando enxergar.

Artigo no QUARTZ:

Everything created is predicted by nature: A new video explains the physics of flow

By Ephrat Livni
Vídeo no Youtube:

Dr. Adrian Bejan: How Cooling Laptops Led to Constructal Theory

Meu comentario postado neste video em 30-Mar-19

The intuition that must have a constructal flow of matter arises when noticing certain repetitive pattern in Nature. Also, the guy that elaborated Matrix/DNA Theory noticed a pattern of flow running inside all systems composing the Amazon jungle’s biosphere. The initial difference between the two theories aroused due the two different approach, one coming from Psysics ( Dr. Adrian theory) with its reductionist method and the other coming from ecobiology and its systemic method. Those that wants to study the issue I suggest to read the two different approaches.

Bom comentario visto no video acima:

Designs that work over time will keep working. Call this obvious idea “flow” and scientists give you an award. Explaining living systems with something as reductionist as “flow” is like explaining how a car works without ever looking under the hood. Its like describing one phenomenon of an automobile and reducing everything to that one phenomenon. “When my right foot flows forward over the accelerator pedal, the whole car flows forward. Its all about flow man. Whoa! Far out!” And the scientific revolution is officially dead on the vine. The reason scientists praise this idea is because it lets them explain design without a designer, and the march toward pantheism continues.

xxxx

Pesquisa:

Muitos videos com titulos interessantes aparecem no Youtube e TED quando se faz uma busca no Youtube como abaixo:

https://www.youtube.com/results?search_query=Dr.+Adrian+Bejan%3A+How+Cooling+Laptops+Led+to+Constructal+Theory

Físicos detectam elétrons fora de suas órbitas normais pela primeira vez

terça-feira, março 19th, 2019

xxxx

Físicos detectam elétrons fora de suas órbitas normais pela primeira vez

Físicos detectam elétrons fora de suas órbitas normais pela primeira vez

https://socientifica.com.br/2018/03/fisicos-detectam-eletrons-fora-de-suas-orbitas-normais-pela-primeira-vez/

Cosmologia hoje confusa e imaginando energias fantasmas (NYT)

quarta-feira, fevereiro 27th, 2019

xxxx

Quando alguem critica minha cosmologia, baseando-se no conhecimento dos astrônomos e fisicos de hoje, sugiro uma leitura neste apanhado geral da situacao (confusão, como o artigo diz), hoje.

https://www.msn.com/en-us/news/technology/have-dark-forces-been-messing-with-the-cosmos/ar-BBU3P02?ocid=spartanntp

Descoberta mais uma evidencia para a Matrix/DNA: Protons e Neutrons com seus seis quarks apresentam a mesma imagem e configuacao do DNA, portanto, os seis QUARKS foram a formula universal e nossos ancestrais!

quarta-feira, dezembro 5th, 2018

xxxx

Quarks criados pelo ciclo vital

Quarks criados pelo ciclo vital By Incnis MrsiOwn work, CC BY-SA 3.0, Link

 

O pouco que sabemos dos quarks ja e suficiente para apontar varias evidencias de que eles estao dentro do tronco da arvore da evolucao universal, ou seja, eles participaram e participam da única linhagem evolucionaria universal do sistema natural universal. Se isto estiver correto, os quarks ja eram uma das formas iniciais do sistema universal, uma forma que esta para o DNA como a forma de morula esta para um adulto humano. O DNA e uma auto projeção evolucionaria dos quarks, como uma morula e uma auto projeção evolucionaria para um corpo humano adulto.

Indícios como evidencias:

1 ) Os seis tipos de quarks se apresentam em seis diferentes pesos de massa. E teoria acadêmica com pouca possibilidade de visualização sugere que quarks tem formatos de pontos, todos eles. Entao se variam os tamanhos seria muito dificil detectar. Mas a varia a massa interna. Na figura abaixo foi calculado a massa do mais leve quark como sendo uma bolinha. A partir dessa bolinha-unidade foram calculando os outros pesos dos outros quarks e representando-os como se fossem diferentes tamanhos da bola. Portanto, e por enquanto, o que sabe-se que muda nos quarks e a forma ou densidade interna da massa e não o tamanho.

A Matrix/DNA nota que a formula universal para sistemas sempre tem seis partes principais, as quais se apresentam sem seis pesos, tamanhos, formas, etc., diferentes. Isto, segundo a formula descobriu, e porque o sistema universal e’ montado pelo ciclo vital, o qual produz a variação das formas de um corpo. E isso nos leva a suspeitar e arrolar como evidencia que o os quarks formam um sistema, são partes de um sistema, e possuem o principio vital do sistema universal.

2) Os seis quarks se dividem em termos de forssa, deduzidas das suas interações em tres quarks fracos (d,s,b) e tres fortes (u,c,t) como podemos ver na segunda figura abaixo. O proton e constituído apenas de tres quarks, u + u + d, como podemos ver na figura 3.  Enquanto isso, o neutron, que esta a seu lado e forma com ele um par dentro do nucleo dos atomos, tambem e’ formado por tres quarks, u+d+d, como podemos ver na figura 4. Ora, o que existe na Natureza em que existe um par lateral e cada um tem tres elementos ? A formula da Matrix/DNA, a unidade fundamental de informacao do DNA que e constituída por dois nucleotides laterais e suas bases, etc. Poderíamos desenhar o proton no lado esquerdo da tela e o neutron no lado direito,  de forma que seus quarks fossem expostos externamente, e obteríamos exatamente a mesma imagem do DNA, com seus dois açúcares laterais expondo suas bases externamente. não posso fazer o desenho aqui agora mas vou descrever:

A grande molécula de “açúcar” em um nucleotídeo liga-se a duas bases que na soma tem tres moléculas menores, sendo que uma base tem so uma molécula e a outra tem duas moléculas. Proton e neutron são a mesma configuracao. vamos imaginar que proton se tornou no futuro o açúcar na haste esquerda e neutron o açúcar na haste direita.  O proton liga-se a uma base com dois quarks que seria a guanina no futuro, e outra base com apenas um quark, que seria a citosina no futuro; ao seu lado o neutron tambem tem uma base com dois quarks que seria a timina no futuro, e mais uma base com um so quark que seria adenina no futuro. As divisões em bases púricas e pirimidinas ( se me lembro bem estes nomes) seria a divisao entre tres os tres quarks u e os tres quarks d que formam o par. Eu arrolo tudo isto como forte evidencias de que os seis quarks são partes de uma forma do sistema natural que foi antepassado do DNA, que o DNA foi construída da maneira que e obedecendo as particulas que o compoem e o modelo que elas determinaram trazidas geneticamente da evolucao cosmologica, e que o sistema quark e tão nosso parente e ancestral como o são as bactérias e os repteis.

3) Enquanto os tres primeiros quarks são comuns na natureza formando todos os hadrons como os protons, os tres ultimos quarks, da terceira geracao, não são comuns, so surgem formados em colisões de alta energia, como nas radiações cósmicas e artificialmente, nos aceleradores de particulas terrestres. E os quarks da ultima geracao tem vida muito mais curta que os quarks da primeira, porque da mesma forma que são rapidamente formados com elevada energia, imediatamente decaem por radiação para a forma dos tres primeiros quarks. Ora isto significa que os tres ultimos representam a degeneração pela entropia. E isto nos lembra imediatamente a formula da Matrix/DNA: de F2 a F4 o fluxo de energia e crescente, o corpo e jovem e estável; de F5 a F7 tem inicio a entropia, o corpo e envelhece e decai. Mais uma evidencia de que quarks são uma forma da formula universal.

4) Porem, no DNA tem as pontes de hidrogênio conectando as moléculas. Onde estao as pontes conectando os quarks inclusive dos de um casal de proton e neutron, entre si? Hummm… vamos pedir socorro a adorável Wikipedia:

” Forces between quarks are mediated by gluons.”

Ai estao os correspondentes antigos dos hidrogênios. Mais uma evidencia de que o conjunto proton + neutron, com seus quarks dentro do nucleo atômico, são ‘a imagem e semelhança do DNA. E não poderia ser de outra forma. Uma única linhagem evolucionaria, um unico tipo de processo genetico hereditário, determina que tataraneto de peixe, peixinho sera.

Mais informacoes uteis:

There are six types, known as flavors, of quarks: up (u), down (d), strange (s), charm (c), bottom (b), and top (t). Up and down quarks have the lowest masses of all quarks. The heavier quarks rapidly change into up and down quarks through a process of particle decay: the transformation from a higher mass state to a lower mass state. Because of this, up and down quarks are generally stable and the most common in the universe, whereas strange, charm, bottom, and top quarks can only be produced in high energy collisions (such as those involving cosmic rays and in particle accelerators).

Figura 2:  The strengths of the weak interactions between the six quarks.

Three balls "u", "c", and "t" noted "up-type quarks" stand above three balls "d", "s", "b" noted "down-type quark". The "u", "c", and "t" balls are vertically aligned with the "d", "s", and b" balls respectively. Colored lines connect the "up-type" and "down-type" quarks, with the darkness of the color indicating the strength of the weak interaction between the two; The lines "d" to "u", "c" to "s", and "t" to "b" are dark; The lines "c" to "d" and "s" to "u" are grayish; and the lines "b" to "u", "b" to "c", "t" to "d", and "t" to "s" are almost white.

By Original work: [1]Modified by:TimothyRias – Derivative work, from public down work uploaded to en.wikipedia. original, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=7415772

Figura 3 = Proton

Three colored balls (symbolizing quarks) connected pairwise by springs (symbolizing gluons), all inside a gray circle (symbolizing a proton). The colors of the balls are red, green, and blue, to parallel each quark's color charge. The red and blue balls are labeled "u" (for "up" quark) and the green one is labeled "d" (for "down" quark).

A proton is composed of two up quarks, one down quark, and the gluons that mediate the forces “binding” them together. The color assignment of individual quarks is arbitrary, but all three colors must be present.
Figura 4 – Neutron
Quark structure neutron.svg

The quark content of the neutron. The color assignment of individual quarks is arbitrary, but all three colors must be present. Forces between quarks are mediated by

A Equacao do Standard Model: Excelente video me desperta para a possibilidade de que a equação seja explicada pelo ciclo vital na luz. Aberta a pesquisa.

quarta-feira, novembro 28th, 2018

xxxx

Quantum Fields: The Real Building Blocks of the Universe – with David Tong

There is not much stranger than physics and this is a good lecture if you have the time. If not, here are my notes:

What do we know about the fabric of the universe? You may have learned that all matter is made of atoms which differ in their numbers of sub-atomic particles.

These 118 different kinds of atoms are the chemical elements known to modern chemistry. Interestingly, there are only three particles that make up every kind of atom: electrons, up-quarks and down-quarks. The up and down quarks make protons and neutrons. This model is not the best we have, however.

Even more fundamental building blocks are fluid-like structures which spread across the entire universe and which ripple in interesting ways.

There are fields. For example, light is composed of electromagnetic field waves. But the fields aren’t smooth and continuous. The fields have little particles of light we call photons. They are spread everywhere, the electron field, a fluid that fills the entire universe. The ripples get tied into bundles of energy and these are called the electron particle. The electrons are all waves of the same underlying field.

Energy is not continuous, it is bundled up into packets or quanta. There are two quark fields, these fields give rise to the up-quarks and down-quarks, which are all connected as waves of the same fields.

What does it mean that we are made of fields instead of particles? If you take away all particles from a given space, you will still have fields constantly fluctuating in a very complicated way.

Nothing is a busy place. The simplest thing we can imagine in the universe is extremely complicated. It is filled with twelve (12) fields that give matter, and four (4) other fields that give forces. Space and time (space-time) itself is a field itself, the one responsible for gravity.  The world we live in is a combination of the 16 fields interacting in interesting ways.

This is the greatest theory in the history of human civilization, although it is referred to by the boring name “The Standard Model”.  There is one more field, the final building block, the Higgs field, which is responsible for all mass. From all of this, we have one equation that correctly predicts the results of every experiment we’ve ever done in science:

This amazing Standard Model equation does not cover everything, however. There are invisible particles in space like dark matter and there is the field of dark energy that causes everything in the universe to repel everything else, so we need to do better than the standard model which does not account for these two things.

The universe is 13.8 billion years old. In the first 380,000 years, the universe was a flickering fireball which we now see as cosmic background radiation. What caused the flickering was something that took place in the first few fractions of a second after the big bang. Tiny quantum vacuum fluctuations were caught and stretched 20 billion light years across the sky. These are the ripples in the fireball.

It may be that all of the forces and matter can be unified. This is the theory of super-symmetry. String Theory combines and contains all of the forces and types of matter.

According to our best theories of physics, the fundamental building blocks of matter are not particles, but continuous fluid-like substances known as ‘quantum fields’. David Tong explains what we know about these fields, and how they fit into our understanding of the Universe.

I’m grateful that we can pretend to understand this much of the universe, but I don’t really get what a field is. One current view is that a field is a physical quantity, represented by a number or tensor, that has a value for each point in space and time. A physical quantity. Hmmm.

xxxxx

Pesquisa sobre a equação:Quant

Image result for equation of theory of everything

http://www.preposterousuniverse.com/blog/2013/01/04/the-world-of-everyday-experience-in-one-equation/

 

Everyday-Equation

Albert Einstein: Vídeo full documentário e Coleção de Papers na Princeton

sábado, novembro 10th, 2018

xxxx

The Extraordinary Genius of Albert Einstein – Full Documentary HD

https://www.youtube.com/watch?v=Uvpw6Jh1WGQ

The Collected Papers of Albert Einstein

https://einsteinpapers.press.princeton.edu/

Espaço e tempo: Teoria de Seth (Jane Roberts) bate com a sugestão da Matrix/DNA Theory

terça-feira, agosto 28th, 2018

xxxx

WHAT IS THE NATURE OF TIME AND SPACE?

https://www.sethlearningcenter.org/q_time_space.html

“The settings in your physical environment…the physical aspects of life as you know it, are all camouflages.

Matrix/DNA: Camuflagens no sentido de que você chamaria de camuflagens as formas anteriores do seu corpo que não existem mais para você agora, como a forma de morula, blastula, feto, criança, etc… Todas as paisagens físicas do Universo ate agora, todas as vidas da Natureza, foram e ainda são formas criadas na grande obra de gerar uma consciência cósmica, a forma final para o dia do grande nascimento.

The brain is a camouflage pattern. It takes up space. It exists in time. The mind takes up no space, it does not have its basic existence in time.

Matrix/DNA: Grande! Somos habituados a questionar se nossa mente esta dentro da cabeça, ou fora da cabeça, etc. Ora… O cérebro é um objeto físico, então ele toma um lugar no espaço físico. A mente não é um objeto físico, para ela não existe espaço físico, então não faz sentido querer situa-la num ponto do espaço… O mesmo acontece com o tempo: a vida dura 70 anos? Pode ser, para o corpo físico. Para a mente não existe tempo, não existe 70 nem um milhão de anos, ela não tem um tempo para existir ou não.

The reality of the inner universe does not take up space, nor does it have its basic existence in time. Your camouflage universe, on the other hand, takes up space and has an existence in time, but it is not the real and basic universe, any more than the brain is the mind.

Your idea of space is some completely erroneous conception of an emptiness to be filled… True inner space is to the contrary vital energy, itself alive, possessing abilities or transformation, forming all existences, even the camouflage reality with which you are familiar, and which you attempt to probe so ineffectively.

This basic universe of which I speak expands constantly in terms of intensity and quality and value, in a way that has nothing to do with your idea of space. The basic universe beneath all camouflage does not have existence in space at all, as you envision it… Space is a camouflage… ”

Matrix/DNA: Acho fácil perceber como nossa ideia de espaço não tem fundamento na realidade. Suponha que esse aglomerado de galaxias que forma este Universo tenha realmente um limite, chega a certo ponto e terminam as galaxias. O que temos ‘a frente? Espaço? Certamente não o espaço como cremos, o que pode ter é o vazio infinito. Mas se alguém construísse mais uma galaxia e a colocasse depois da ultima galaxia, o intervalo de “nada” que ficasse entre as duas seria por nos chamado de espaço. Seria medido, ate ocupado, ou seja, de repente teríamos materializado este espaço, apenas em nossa crença… O mesmo pode-se dizer que este “tempo”, uma ideia inventada por nos para podermos mediar a sequencia de eventos e situar um evento em tal estado do mundo outrora, não existe de fato, ou como algum tipo de energia, fluido, substancia, etc. 

From the book, Seth Speaks, page 235:

“As I have said many times, time as you think of it does not exist.”

From the book, The Nature of Personal Reality, page 152:

“…the fact is that all ‘time’ is simultaneous.”

From the book, Seth Speaks, page 245:

“There are an infinite number of inner universes…”