Archive for the ‘Noticias Cient. c/Comentarios’ Category

Mensagem da Matrix/DNA

domingo, agosto 6th, 2017

xxxx

Mas um grande dia de comemoração pela turma de um só’ da Matrix/DNA… Ha’ 30 anos registrei os copyrights dizendo que o sistema solar tem ondas concêntricas com faixas esféricas de diferentes frequências e vibrações na mesma sequencia de uma onda de luz. E que portanto o núcleo solar devia ter a primeira faixa, da conhecida onda G, que e’ a de mais intensa energia. Pois apenas nesta semana a comunidade acadêmica cientifica, contra tudo o que diziam suas teorias e contra tudo o que negaram quando eu dizia isso nos debates interneticos, descobriram e confirmaram não apenas que as ondas G estão no núcleo solar, como também descobriram seu obvio efeito: que o núcleo solar gira mais rápido que a superfície. Quatro vezes mais rápido!
O futuro sempre desmentiu as mentiras, sempre clareou os fatos. Naquela época os donos das universidades não queriam admitir, mas o futuro desenterrou os papeis empoeirados de Copérnico, um zé’ ninguém, foi o primeiro a descobrir que o Sol não gira a nossa volta, como desenterrou dos porões da biblioteca os papeis de Mendell, outro que morreu desconhecido, para mostrar que ele foi o primeiro a descobrir a genética…Ora, de alguma maneira o futuro desenterrara meus copyrights no Rio e em Washington e mostrara que fui o primeiro a ver as ondas G no núcleo solar, o primeiro a dizer que nunca houve origens da vida aqui, o primeiro a dizer que o DNA vem desde o Big Bang, que não existe código genético, o primeiro a unir a evolução cosmológica `a evolução biológica com um elo evolucionário que ainda desconhecem. o primeiro a elaborar um modelo teórico do átomo e da galaxia mais próximo da verdade… E o primeiro a descobrir que neste universo esta ocorrendo um processo de reprodução genética de um sistema natural consciente que deflagou o Big Bang como num ato de fecundação, e que nos, humanos, somos partes dos genes meio-conscientes que esta construindo este embrião… Que fui o primeiro a descobrir no céu, os astros possuem ciclo vital igual a nos, que formam famílias, namoram, se casam, se reproduzem como nos e as estrelas, como mães atarefadas a manterem seus rebentos planetas protegidos debaixo de suas asas gravitacionais enquanto os nutre com seu néctar energético… O futuro talvez descobrira que fiz algumas teorias erradas também, mas as corretas suplantam, portanto, estou no meu direito quando tomo no presente uma cerveja para antecipar uma comemoração que por certo acontecera quando não mais estiver por aqui… Um brinde `a onda G!
Para um cidadão comum parece não ter nenhuma vantagem em saber estas coisas distantes do macro e microcosmo mas na verdade existe uma grande vantagem – fundamental – se sua visão do mundo aponta para um significado sublime para nossa existência, e as previsões de sua visão vão sendo todas confirmadas – pois isto confirma o significado da existência e este me indica que passaremos por todas as mortes e o nosso futuro sera grande…
Para quem quiser ver a noticia desta descoberta:

Origem da Vida: a Teoria Atualizada da Quimica e Astrobiologia

quinta-feira, janeiro 29th, 2015

https://conexaociencia.wordpress.com/2009/10/19/astrobiologia-e-origem-da-vida/

Palestras ministradas durante a XXV Semana de Química da UEL.

As possibilidades de como a vida se originou

Como a vida surgiu e evoluiu? Existem seres vivos em outros planetas? E qual vai ser o destino da Terra? “Todas as respostas para essas perguntas podem estar na Astrobiologia”, afirma o Prof. Dr. Dimas Zaia – graduado em Química pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e em Física pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), mestre e doutor em Química Analítica pela Universidade de São Paulo (USP), e bolsista de um doutorado sanduíche (1) pela Rockfeller University, Nova Iorque entre 1992 e 94 – em uma das palestras ministradas durante a XXV Semana de Química da UEL.

Astrobiologia, segundo  o professor Zaia, é o estudo da origem, evolução, distribuição e do futuro da vida no universo. De acordo com o site da NASA (http://astrobiology.nasa.gov/about-astrobiology/), o termo foi criado em 1996 pela própria agência. E, segundo o professor, essa ciência conta com os estudos de profissionais de diversas áreas – como químicos, físicos, astrônomos, geólogos, biólogos, matemáticos e até mesmo filósofos.

Matrix/DNA: Ôpa! Preciso descobrir quem são os filósofos que estão lá…

Na palestra, o pesquisador comentou que, dos estudos da Astrobiologia, é possível retirar algumas hipóteses sobre a origem de seres vivos na Terra. Uma delas, desenvolvida pela chamada Química Prebiótica (2), afirma que a vida começou a partir de precursores cósmicos e planetários, ou seja, moléculas – como amônia, gás carbônico e metano – vindas do próprio planeta terrestre e de outras partes do universo. Segundo o professor, é possível que essas moléculas tenham sido trazidas por poeiras estelares e por micro meteoros que se chocaram com a Terra, há bilhões de anos. Ao perfurar a atmosfera terrestre, esses asteroides carregariam grande quantidade de energia, a qual aumentaria a temperatura dos oceanos, permitindo que ocorressem reações químicas, originando os primeiros aminoácidos – estruturas componentes dos peptídeos, os quais, por sua vez, compõem as proteínas, que são os principais elementos constituintes dos seres vivos.

Matrix/DNA: “Então ele está querendo dizer que as primeiras moléculas da vida foram “cozinhadas” num recipiente de água quente? Isto  seria fácilverificar pela quimica. Foi feito experiencias colocando-se estes ingredientes – amônia, gás carbonico e metano – numa panela com agua salgada do oceano e levada ao fogo?”

De acordo com o Prof. Dr. Dimas Zaia, a Química Prebiótica também deu espaço para a hipótese de que as moléculas necessárias para as reações químicas poderiam ser produzidas aqui, e não vindas do espaço como a teoria citada anteriormente acreditava. Para isso, a energia usada nas ligações entre as moléculas seriam originárias dos raios ultravioletas emitidos pelo Sol. Segundo o professor, a criação dessas duas hipóteses deixa uma grande questão a ser respondida: “qual seria a origem das moléculas que se reagiriam dando origem aos aminoácidos?”

Matrix/DNA: “Porque os raios ultravioletas e não os outros? Segundo minha fórmula, nas origens devem serem aplicados os raios X e gama.

Para reforçar a segunda possibilidade, Dimas Zaia explica que, nas análises dos meteoros, foi possível identificar aminoácidos que não seriam protéicos, ou seja, aminoácidos que não compõem a proteína. Porém, ele reforça que é necessário ficar atento ao fato de que isso tudo não passa de uma possibilidade, e que talvez os aminoácidos que deram origem à vida terrestre tenham sido produzidos na Terra; e pode ser também que, futuramente, seja provado o contrário.

Matrix/DNA: ” Nos meteoros, os aminoácidos não compõem a proteína. Hummm… interessante. Um caminho  aberto para formas de vida muito diferente da nossa?

Entre os trabalhos que o Prof. Zaia desenvolve, um refere-se ao assunto. No projeto, ele realiza um estudo sobre a absorção de biomoléculas – bases nitrogenadas de DNA e RNA (3) e aminoácidos – em materiais que apresentam alto teor de minerais, como a argila. Ele também afirmou, durante a sua palestra, que já criou, em laboratório, alguns protonoides – estruturas resultantes do aquecimento do aminoácido a 250°C e que se assemelha a uma célula de um ser vivo.

A cronologia da vida na Terra

O professor André Celligoi, graduado em Geologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), com mestrado e doutorado em Geociências (Recursos Minerais e Hidrogeologia) pela Universidade de São Paulo (USP), ministrou a palestra “Evidências da vida Primitiva”, que ocorreu no dia 30 de setembro de 2009, nas dependências do departamento de Geociências da UEL.

A palestra tinha como objetivo analisar as evidências da origem da vida no planeta Terra, levando em consideração as condições climáticas, geográficas e químicas da época. O geólogo destacou que não é possível saber como se deu a origem da vida no planeta Terra, já que o tempo em que esses eventos ocorreram é um fator que atrapalha as pesquisas sobre o assunto. Entretanto, estudos direcionados a esse tema revelam possíveis evidências da origem da vida em nosso planeta. De acordo com o palestrante, o fóssil foi tomado como objeto de estudo para as pesquisas na área. A partir das análises feitas nessas estruturas foi possível encontrar vestígios de organismos que viveram há bilhões de anos. “Os fósseis foram usados para traçar uma linha de pesquisa e tentar descobrir hábitos de vida de animais, através de análises de uma pegada, por exemplo” palestrou  o prof. Dr. Celligoi.

O professor atentou durante toda a palestra para a questão da temporalidade das eras geológicas para traçar a explicação dos acontecimentos que tiveram mais importância em determinados intervalos de tempo. Declarou também que foi a partir de 600 milhões de anos atrás que surgiram os animais no planeta, na era Pré-cambriana, que é compreendida entre o aparecimento do Planeta Terra, há certa de 4,5 bilhões de anos, até o surgimento de uma grande quantidade de fósseis, que marca o início do período Cambriano, há cerca de 540 milhões de anos.

Mas, colocando em ordem de acordo com a temporalidade anteriormente citada, foi há muitos milhões de anos que surgiu a primeira evidência de vida. “Os estromatólitos são a primeira evidência de vida no planeta. Eles têm uma datação que gira em torno dos 3,5 bilhões de anos”, explicou André Celligoi. O professor complementou ainda que esses seres são estruturas formadas por algas cianofíceas, conhecidas popularmente como algas azuis, encontrados em maior número na Austrália nas zonas de intra-maré, devido a condições pré-determinadas, como uma maior temperatura das águas nessas regiões inter-tropicais. Em seguida, aparecem na classificação o Sélex Gunflint (2 bilhões de anos), um ser vivo que não tinha ainda um núcleo organizado.

Matrix/DNA: “Pesquisar estromatólitos ( algas cianofíceas) e Sélex Gunflint.

1) estromatólitos: Estromatólito pode ser definido como uma rocha fóssil formada por atividades de microrganismos (ciamobaterias) em ambientes aquáticos,  que, quando acumulados no fundo de mares rasos, formam uma espécie de recife

Estromatólitos, de 3,5 bilhões de anos, formados por bactérias

As cianobatérias podem ter sido os antepassados dos cloroplastos – ver teoria da endossimbiose), pois eram exclusivamente fotosintétizadores. As cianobactérias foram os principais produtores primários da biosfera durante mais ou menos 1.500 milhões de anos, e continuam sendo nos oceanos. A Terra continha pouco ou nenhum oxigênio naquela época. Alguns cientistas consideram que a atmosfera primitiva continha apenas 0,0001% de oxigênio.7 8 O mais importante é que através da fotossíntese elas encheram a atmosfera de oxigênio.9 Continuam sendo as principais provedoras de nitrogênio para as cadeias tróficasdos mares, sendo ainda de utilidade para a alimentação humana e produção de biocombustíveis como o biodisel 

2) Silex Gunflint

The Gunflint chert is a sequence of banded iron formation rocks that are exposed in the Gunflint Range of northern Minnesota and northwestern Ontario along the north shore of Lake Superior. The black layers in the sequence contain microfossils that are 1.9 to 2.3 billion years in age. Stromatolite colonies ofcyanobacteria that have been converted to jasper are found in Ontario. The banded ironstone formation consists of alternating strata of iron oxide-rich layers interbedded with silica-rich zones. The iron oxides are typically hematite or magnetite with ilmenite, while the silicates are predominantly cryptocrystalline quartz aschert or jasper, along with some minor silicate minerals.

Stanley A. Tyler examined the area in 1953, and noted the red-colored stromatolites. He also sampled a jet-black chert layer which, when observed petrographically, revealed some lifelike small spheres, rods and filaments less than 10 micrometres in size. Elso Barghoorn, a paleobotanist at Harvard, subsequently looked at these same samples. Barghoorn concluded that “they were indeed structurally preserved unicellular organisms.”[2] In 1965, the two scientists published their finding, and named a variety of the Gunflint flora.[3] This created an academic “stampede” to explore Precambrian microfossils from similar Proterozoic environments.

xxxx

Meu comnetario postado no “Conexão Ciencia””

LouisMorelli:

A vida foi produzida por uma parte ( um planeta) de um sub-sistema ( o solar) ou por um sistema astronomico completo ( a galaxia)? Ou seja: quais destes teriam as informações suficientes para produzir a vida?

As teorias quimicas estão reduzindo a possibilidade ao planeta apenas, baseados na experiencia de Miller/Urey. Porem existe a teoria da Matrix/DNA que apresenta um modelo de sistema astronomico que se encaixa como precessor da vida biológica. Este modelo de um building block dos sistemas astronômicos tem a mesma configuração e funcionalidade de um building block do DNA, que é um par lateral de nucleotídeos. Se assim for, não são eventos espontâneos ao acaso que produzem vida em planetas, mas sim uma evolução continua que vem desde as origens do Universo, a qual, quando chegou na forma de galaxias, entrou em entropia e se projetou como sistema inteiro na forma de sistemas biológicos. Esta teoria ( de minha autoria) surgiu quando eu fazia estudos de anatomia comparada entre os sistemas naturais vivos e os dito “não-vivos”, como átomos e sistemas astronômicos. Se esta teoria estiver correta, estava faltando na sopa primitiva de Oparin e Miller/Urey, a descarga de fótons provenientes da luz solar e radiação cósmica para obter os certos aminoacidos que teriam dado o segundo passo da evolução, formando as proteínas.

Lembre-se que o primeiro ser vivo real e completo foi um “sistema” – o sistema celular – e sistemas só podem vir de outros sistemas, e não de meras partes, como é a Terra.

Dilma,China e a Denuncia de um Pacto Macabro

terça-feira, abril 12th, 2011

http://br.noticias.yahoo.com/dilma-quer-diversificar-com%C3%A9rcio-china-20110412-045901-027.html

Mais uma vez…tudo errado! A cegueira cientifico-intelectual da diplomacia brasileira revela o caráter retrógrado do consciente coletivo brasileiro. Querem “chinalizar” o Brazil? Bilhões de seres humanos arrolados como robots para dentro de fábricas com trabalho escravo a míseros cents por hora, formando uma massa sem destino, sem sentido existencial, manietada por uma ditadura desumana. Muito diferente da agenda do “Tea Party”que cresce e se manifesta nos USA defendendo a liberdade individual e portas abertas à sua íntima evolução. Os investimentos chineses estão centrados nas áreas de petróleo, tecnologia agrícola e produção de soja. Matéria-prima. Energia para mover a mecãnica perpétua da máquina chinesa e alimento para manter as massas. E assim o povo brasileiro, ao invés de ser lançado à sua evolução na Ciência e tecnologia de ponta, é carreado como rebanho para as minas subterrãneas e a roça!

 Temos que fazer e vender aviões, computadores, fibras óticas, raio lasers! E não sangrar nosso solo vampirizando seus recursos naturais para sustentar aberrações externas que são um prejuízo para a evolução da Humanidade.
O Brazil ficou muito tempo sem emprêgo porque todo o trabalho do mundo está sendo feito na China em fábricas montadas por capitalistas internacionais para explorar a mão-de obra gratuíta.

Fui trabalhar no descarregamento de containers nos Estados Unidos e o que ví? Tudo vem da China. Do Brazil apenas algumas malhas de Santa Catarina e ossos para cachorros do Rio Grande. Desta forma a China é um cancer na classe trabalhadora mundial. Agora temos emprêgo na construção porque estamos vendendo os nossos recursos naturais em troca de moradia. Bolsa familia, alimento barato e casa própria será a explosão da população brasileira, enquanto o total descaso com a educação científica e intelectual vão completar a constituição de uma massa amôrfa, quase-eterna.

A única coisa que presta nêstes acôrdos é a sociedade na tecnologia espacial. O Partido dos Trabalhadores precisa mudar suas raízes intelectuais de sonho de uma elite nababa e carnavalesca mantendo um povo feliz com novelas e futebol enquanto não veêm a luz do sol dentro das fábricas. Isso não tem futuro porque está contra as leis naturais: a Natureza sempre tem evoluído do mais simples para o mais complexo e quem não entra no seu ritmo é destruído pela avalancha das transformações.

Menos política e mais educação cientifica, pois a Ciência é que tem proporcionado poder e riqueza aos povos de certas nações. Claro que devemos manter boas e construtivas relações com o povo chinês buscando a convivência solidária e evolução dos dois povos, mas devemos sempre manter um pé atrás e criticar o regime que se impõem como uma ditadura contra as liberdades democráticas. E a classe trabalhadora brasileira tem que entender quem no mundo avilta o valor de seu trabalho devido estar psicológicamente anestesiado e anulado para a vida e o progresso. Trocar nossa energia e os nutrientes de nosso solo pelos computadores e bugigangas da China é burrice pela qual nossas futuras gerações irão pagar muito caro.

Modêlo Cosmológico de Brasileiro Ganha do Modêlo Internacional Ensinado Nas Escolas!

quinta-feira, março 10th, 2011
xxx
Galáxias Distantes Reforçam a Teoria da Matriz/DNA

Na imagem, o amontoado de pontos vermelhos mostra grupo de galáxias mais distantes já encontrado.

Bilhões de estudantes – incluindo todos nós dessa geração –  podem ter aprendido  na escola uma teoria equivocada que foi ensinada não como sendo teoria, mas verdade comprovada! Se isto for realmente comprovado em breve, repetir-se-á o que ocorreu por volta de 1500, quando por milhares de anos a Humanidade acreditou que era o Sol que girava em torno da Terra, um simples estudioso que não seria considerado nem um astronômo amador nos tempos modernos, ousou dizer que estava tudo ao contrário! Mas os fatos não permitem que um engano dure por muito tempo, e novos fatos reais fazem com que se começa a descobrir a verdade. No curriculum escolar de todo o mundo ensina-se que depois do Big Bang se formaram galáxias e depois os sistemas estelares, quando há uma nova teoria de um autor brasileiro que não é astronômo sugerindo que foi ao contrário. Ao invés da galáxia mecânica e matemática dos físicos o novo modêlo sugere uma galaxia semi-mecânica/semi-biológica que preenche os requisitos necessários para o mundo ter gerado os sistemas biológicos, ou seja, os seres vivos. O brasileiro passou seis anos na selva amazônica  estudando sistemas naturais e foi conduzido pelos resultados de seus calculos  baseados na biosfera da selva virgem a se interessar pelo sistema astronômico à nossa volta, pois seus resultados apontavam para o céu onde estaria a fonte das fôrças que geraram a Vida na Terra. Mas a solução exigia que o céu fôsse diferente do que transmite a denominada Teoria Nebular Astronômica, que faz parte da Standard Theory, a qual é mundialmente aceita em tôdas as academias de Ciências. 

O brasileiro têve que registrar no Brasil e nos Estados Unidos a 25 anos atrás os direitos autorais de uma fórmula e como argumento a favor tinha que incluir seu modêlo cosmológico, muito a contragôsto porque astronomia, cosmologia, não eram suas especialidades e não podia acreditar que seus modêlos estavam certos e o mundo errado. Mas nos ultimos 25 anos tem acompanhado de perto tôdas as noticias astrônômicas e descobertas científicas publicadas e a cada nova descoberta sempre acontece o mesmo: os textos dizem algo como “este novo fato ou novo mecanismo não se encaixa adequadamente nas correntes teorias e indica que devem serem revisadas”, ou então, principalmente em astronomia é comum a cada nova foto ou elemento capturado no espaço vir com a ressalva de que tal fato contraria a Teoria Nebular. Mas para surprêsa do brasileiro, tôdas as fotos, todos os novos fatos veiculados se encaixam em seus modêlos e reforçam sua teoria indicando que ela têve incrível capacidade de previsão. Isto não apenas em astronomia, e sim em tôdas as áreas cientificas. Mas como tratava-se de um pesquisador solitário na selva, não tendo ligação com o mundo cientifico e intelectual externo, e por ser extremamente exigente em relação a seus resultados, apenas fêz como Darwin, ou seja, permaneceu 30 anos revisando seus dados e calculos, reunindo evidências, testando-os com os fatos reais antes de divulgar sua teoria publicando um livro. O brasileiro até agora limitou-se a registrar uma síntese da teoria num website na Internet onde está a cada dia registrando mais evidências, mas como continua isolado e nada fêz para divulgar o site, e ainda porque sua teoria é tão diferente de tudo que foi feito e pensado até hoje, parece que ninguém quer entendê-la e assim permanece quase desconhecida. Existe um exército de até 15.000 visitantes mensais vendo o website, pessoas de tôdas as partes, notadamente dos USA, Russia, Alemanha, etc., mas não se sabe como chegaram no website já que nada foi divulgado e o que lhes está interessando nêle.

Agora a ultima noticia que chega ao autor o fêz postar comentários em alguns blogs. Trata-se do artigo abaixo. A recente foto de galáxias muito distantes sugerem que há algumas galaxias surgidas a apenas 3 bilhões de anos depois da origem do Universo, porem suas estrêlas, que deveriam ainda estar em formação algumas e as outras serem muito jovens, segundo os modêlos teóricos da Teoria Nebular,  são na realidade maduras, velhas! Como se explica isso, pela Teoria Nebular? Não se explica, não há como explicar, e os astrônomos no artigo dizem que os modêlos terão que serem recalculados.

Mas então o autor brasileiro em seu comentário sugere que a ordem da criação do mundo, na Teoria Nebular, pode estar ao contrário. Ela indica que primeiro se formaram as nebulosas das galáxias e sómente depois, dentro delas, se formaram as estrêlas e os sistemas estelares, como o nosso Sistema Solar. Após solicitar que apresentem os fatos reais que os levaram a construir esta teoria e não ter recebido respostas, êle supõe que estes modêlos são resultados de puros calculos teóricos e portanto podem estarem equivocados. Por outro lado seus modêlos estão sugerindo o contrário: que primeiro se formaram as estrêlas, os sistemas estelares, e foi da evolução d6estes que surgiram as galáxias tal como se apresentam hoje. E agora? E o Sol que gira em torno da Terra, como as escolas da antiguidade ensinaram durante mais de mil anos, ou é a Terra que gira em torno do céu, como se atreveu a afirmar um obscuro astronomo amador chamado Nicolau Copérnico?

Louis Morelli adverte que esta parte distante da história cosmológica em seu modêlo não está bem esclarecida ainda por êle, a leitura dos mapas pode induzir a êrros, mas a seu favor está a lógica da macro-evolução universal. Sistemas estelares são mais simples, sistemas galácticos são mais complexos. A evolução tem caminhado sempre do mais simples para o mais complexo, e não o contrário. Sistemas estelares são mais simples porque são constituídos de poucos tipos de astros: estrêla, planeta, e talvez cometas, se estes forem gerados dentro do sistema. Mas existem vários outros tipos de astros, como os quasares, os pulsares, buracos negros, e as fotos recentes tem indicados muitos outros que ainda não se sabe como catalogar. Estes astros não foram encontrados até agora dentro de sistemas estelares, mas está comprovado que estão dentro de sistemas galácticos. Ora, um sistema que possua maior diversidade de elementos, de “peças”, forçosamente é o mais complexo.

Segundo, afirma o autor, astros, sejam quais forem os primeiros a aparecerem, foram inicialmente formados por átomos e átomos leves. Estes constituiram por exemplo estrêlas, as quais, e sómente então produziram novas espécies de átomos, mais pesados e complexos.E sómente então surgiram os demais tipos de astros, com os novos átomos. Ora, a evolução não dá saltos inexplicáveis e não vai para a frente retornando para tras para depois recomeçar. Sempre, na evolução, vale o velho ditado popular: filho de peixe, peixinho será. Certamente não será uma girafa ou uma águia. isto afirma que mesmo considerando extremas mutações, sempre que um novo sistema é gerado, êle mantem as configurações parecidas com o sistema que o gerou. E sistemas estelares são muito mais parecidos com sistemas atômicos que os sistemas galácticos. Foi uma nebulosa de átomos que gerou os primeiros astros, os primeiros sistemas. É de se supor que a fórmula de sistema que existia a nível micro-cósmico tenha sido a fórmula projetada a nivel macrocósmico para organizar a colônia de átomos em novo sistema. Ora, átomos são formados de um nucleo e elétrons à volta, muito mais parecido com sistemas estelares que os mais complexos galácticos. Novamente a lógica sugere esta ordem cronológica.

Terceiro, o autor brasileiro foi obrigado a calcular e desenhar um modêlo cosmológico a partir do que indicava uma fórmula obtida pelo método da anatomia comparada entre sistemas vivos e não-vivos, após muitas novidades ter aprendido observando os sistemas da biosfera amazônica. Os modêlos teóricos cientificos de como teria sido o estado do mundo a 4 bilhões de anos atrás não tinham as fôrças e elementos necessários para produzir, dentro de uma galáxia, o primeiro sistema celular biológico. Mas a fórmula que se encaixava como produtora de tôda a abiogênese, desde a matéria orgânica, as primeiras moléculas como aminoácidos, as primeiras proteínas, o primeiro RNA e daí para o primeiro DNA, tinha a aparência de um sistema astronomico. Mas bem diferente da teoria acadêmica, praticamente tudo ao contrário: enquanto a teoria acadêmica diz, por exemplo, que buracos negros surgem da morte de estrêlas, a fórmula da vida na Terra indicava de que de onde ela veio, estrêlas são geradas por buracos negros! Que buracos negros não são os fantasmas e monstros canibais sugeridos pela teoria acadêmica, ao contrário, são simples vórtices magnéticos compostos de fragmentos de cadáveres estelares que desempenham um papel muito semelhante ao feminino na vida, como gerador de novos rebentos, e após turbilhonar e energizar bólidos dessa poeira na forma de germes de estrêlas, se dissolvem. A fórmula sugere algo totalmente inusitado: os sistemas galácticos foram formados pelo mesmo processo simbiôntico e evolutivo entre organelas que formou as primeiras células. Um unico e primeiro tipo de astro, que pode ter sido na forma de estrêlas, passou por sucessivas transformações exatamente como os corpos humanos passam por transformações produzidas pelo ciclo vital. Foi a fixação de sete diferentes formas de um unico tipo de astro numa rêde de interconexões que gerou o primeiro sistema galáctico. Assim como as diferentes organelas da célula podem ter sido resultado das transformações de um unico tipo inicial de micro-organismos, e depois, por simbiose, foram conectadas num sistema.

Seja como for, o modêlo cosmológico do brasileiro é tão diferente de tudo que se tem imaginado que êle nunca iria acreditar que podia ser o correto, apenas a enorme avalancha de dados astronomicos que tem sido captados recentemente e todos indo se arranjarem exatamente como previu sua fórmula o está fazendo prestar mais atenção a seus modêlos. Quanto á fórmula, que parece ser o código cósmico que a Vida recebeu na forma de DNA, está igualmente sendo a cada dia comprovada pelos novos dados fornecidos pelas Ciências nas outras áreas. Mas tambem a idéia da evolução biológica era diferente de tudo que se tinha imaginado antes, e Darwin temia publica-la, correndo o risco de errar e ser ridicularizado. Vamos acompanhar com atenção os próximos avanços, os novos dados que forem coletados, tanto no nivel astronômico como no biológico, pois tambem estamos ficando cada vez mais atraídos por essa nova cosmovisão que o autor intitulou “A Matriz/DNA Universal dos Sistemas Naturais e Ciclos Vitais” cuja pequena parte ‘foi incluida no site theuniversalmatrix.com.

A seguir o artigo a que nos referimos agora:             

Galáxias distantes podem implicar em revisão de teorias

09/03/2011

http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/galaxias+distantes+podem+implicar+em+revisao+de+teorias/n1238144657957.html

Grupo de galáxias ‘maduras’ está com a mesma estrutura de quando o universo tinha apenas três bilhões de anos

Astrofísicos descobriram grupos de galáxias distantes que parecem “jovens”, apesar de serem “maduras”, o que pode obrigar uma revisão das teorias do início do universo, segundo um estudo divulgado nesta quarta-feira pela American Association for the Advancement of Sciences (AAAS, na sigla em inglês).

“Medimos a distância até os grupos de galáxias mais distantes jamais encontrados”, afirmou Raphael Gobat, que liderou a pesquisa do Observatório Europeu do Sul.

“O surpreendente é que muitas delas não se parecem às usuais galáxias com estrelas em formação observadas no princípio do universo”, explicou Gobat.

Os astrofísicos realizaram estas medições a partir do Very Large Telescope (VLT) do Observatório de La Silla, no Chile, e do telescópio Subaru, no Havaí.

Os conjuntos de galáxias, que se reúnem por meio da gravidade ao longo do tempo, em teoria não existiriam durante a primeira formação do universo.

No entanto, os resultados mostraram que as estruturas localizadas estão do mesmo modo como eram quando o universo tinha apenas três bilhões de anos, ou seja, menos de um quarto de sua idade atual. Estes conjuntos de galáxias não são compostos por estrelas em formação, como se supunha, mas por estrelas de mais de um bilhão de anos unidas por uma nuvem de gás quente. Portanto, a conclusão da equipe de astrofísicos é que “os conjuntos de galáxias já existiam quando o universo era muito mais novo”.

“Se futuras observações encontrarem muitas mais, nosso entendimento dos primeiros períodos do universo deverá ser revisto”, afirmou Gobat. 

Astrofísicos descobriram grupos de galáxias distantes que parecem “jovens”, apesar de serem “maduras”, o que pode obrigar uma revisão das teorias do início do universo, segundo um estudo divulgado nesta quarta-feira pela American Association for the Advancement of Sciences (AAAS, na sigla em inglês).

“Medimos a distância até os grupos de galáxias mais distantes jamais encontrados”, afirmou Raphael Gobat, que liderou a pesquisa do Observatório Europeu do Sul.

“O surpreendente é que muitas delas não se parecem às usuais galáxias com estrelas em formação observadas no princípio do universo”, explicou Gobat.

Os astrofísicos realizaram estas medições a partir do Very Large Telescope (VLT) do Observatório de La Silla, no Chile, e do telescópio Subaru, no Havaí.

Os conjuntos de galáxias, que se reúnem por meio da gravidade ao longo do tempo, em teoria não existiriam durante a primeira formação do universo.

No entanto, os resultados mostraram que as estruturas localizadas estão do mesmo modo como eram quando o universo tinha apenas três bilhões de anos, ou seja, menos de um quarto de sua idade atual. Estes conjuntos de galáxias não são compostos por estrelas em formação, como se supunha, mas por estrelas de mais de um bilhão de anos unidas por uma nuvem de gás quente. Portanto, a conclusão da equipe de astrofísicos é que “os conjuntos de galáxias já existiam quando o universo era muito mais novo”.

“Se futuras observações encontrarem muitas mais, nosso entendimento dos primeiros períodos do universo deverá ser revisto”, afirmou Gobat.

Porque genes de virus estão conquistando os emprêgos dos genes humanos!

quinta-feira, fevereiro 3rd, 2011

Virus & Cometas: Mais indícios para a Matriz/DNA

Cyanophages, cianobacterial virus, são importantes agentes na horizontal transferência de genes entre diferentes espécies de cianobactérias da flora/fauna marinha, os organismos que fazem fotosíntese predominantes nos oceanos. Êste fenômeno de horizontal transferência de genes entre espécies diferentes é pouco entendido mas muito importante nas nossas vidas, e com a maneira popular como explicamos aqui, tôdo mundo pode entender rápido. 

Vertical transferência de genes é o processo normal: pais passam seus genes para os filhos. Mas existe tambem a horizontal transferência de genes: invasores de corpos maiores alcançam o DNA dêstes e adicionam seus genes, ou absorvem genes, talvez. Assim acaba ocorrendo uma grande salada de espécies diferentes compartilhando, trocando genes. Acho que muitas mutações genéticas e muitas doenças hereditárias tem a horizontal transferência de genes como causa, por isso precisamos estudar êste tema com carinho.

Qual seria a fôrça, ou fôrças, da Natureza que provoca êsse fenômeno, ou ao menos que abre oportunidades para isso ocorrer? Existiria algum objetivo maior – da Vida em si mesma, ou de algo mais contido na Vida – por trás dêste fenômeno? O DNA demonstra que faz muitas coisas para se proteger e manter rigorosamente seu código, criando inclusive duas membranas celulares (a nuclear e a celular) como muralhas fortificadas para se proteger contra invasores. Portanto se essa invasão ocorre é porque existem fôrças mais poderosas que a fôrça do DNA. Ou então porque os invasores usam da inteligência e mandaram um presente de grego, um Cavalo de Tróia, que engana o DNA. Na verdade ocorrem as duas coisas: existe uma fôrça mais poderosa, que é a Matriz, e ela utiliza aqui o ardil do “spaghetti”.  

A Teoria da Matriz/DNA diz que sim, que é a Matriz/DNA Universal quem está por trás disso e explica porque. Para entender melhor precisamos ter a figura do software da Matriz que veio do céu, na memória:

DIAGRAMA-SOFTWARE DA MATRIZ/DNA – SISTEMA FECHADO

Os bits-informação (fótons) emitidos pela matéria de um sistema astronomico envelhecido são como os radicais livres e são dispersos no tempo e no espaço. Mas se dois bits que eram vizinhos antes, no circuito de informações de um sistema astronomico, se encontram, digamos, na superficie de um planeta, ocorre a união automática. É como se dois amigos  chineses da mesma cidade imigram separadamente para New York e um dia se encontram. Assim se formam os bairros com diferenças de etnias, como o bairro dos chineses, dos italianos, dos hispanos, etc. Mas se um italiano for morar no bairro chinês que só comia macarrão do tipo miojo e começar a oferecer spaghetti, a população local, com o tempo, pode incorporar o spaghetti em sua cultura. Assim faz um virus carregando genes sofisticados para fotossíntese quando chega na colonia de genes de uma bactéria fazendo sofregamente uma fotossíntese rudimentar. O DNA local, com o tempo, incorpora os genes diferentes e melhores do virus para fotossíntese.

Qual a vantagem disso para a Matriz Universal?

Ora, os bits-informação que vieram da astronomia para a superficie da Terra, eram como genes não-vivos, semi-biológicos, de LUCA – the Last Universal Common Ancestor  de todos os sistemas biológicos, porque LUCA foi o sistema astronomico mais evoluído que existia. E LUCA veio à Terra como um Deus caído, por ter sucumbido às tentações da matéria em que seu aspecto feminino, massa, tem como supremo objetivo o equilibrio termodinâmico (todo cientista sabe disso), e seu aspecto masculino, energia, tem como supremo objetivo o frenesí e ficção obtidos pelas mais longas aventuras nas mais elevadas velocidades. Por isso mulheres apreciam a segurança e conforto de mansões com marido e filhos enquanto homens apreciam aventuras de conquista e sexo. Constituíram assim um sistema fechado em si mesmo, extremamente egoísta, cortando relações com tudo o mais existente no mundo, fechando as portas à sua Evolução.    Mas além e maior que as galáxias existe o Universo, o qual dispõe de um recurso: degeneração, que causa a morte, segundo principio da termodinamica medido pela entropia, a conhecida Lei de Claudius. O que deveria ser um moto perpétuo eterno foi fragmentado em seus bits e canalizados para um novo mundo, mas foram separados, para vizinhos anteriores caírem em diferentes lugares e em diferentes épocas.  Para chineses em New York não chegarem juntos e no mesmo local e construírem um sistema social e uma cidade igualzinha à da China, pois o super-direitista Presidente Bush não admitiria uma cidade comunista dentro dos EUA, certo? Assim o sistema foi reaberto e a espontânea associação ou aproximação entre os genes semi-vivos foi formando tribos ecléticas, sociedades, miscigenação de raças, gerando novos tipos de circuitos diferentes daquele pecaminoso ancestral.

Ora, já detectamos que o trecho do circuito de LUCA, referente à Função 5, que tinha como ferramenta o cometa, aqui no mundo dos micro-organismos se tornou os virus. Os primeiros só continham uma haste do código genético, denominado RNA. Justamente porque o cometa apenas expressa as informações da meia-face esquerda da Matriz, aquela cujo trecho de circuito vai de F2 a F5 ( observe o diagrama acima). Ora, o cometa é lançado do pulsar, ou seja, F5 é lançado de F4. Justamente F4 é quem tem o potencial latente para transformar-se em, construir, a estrêla. Se você fôr um especialista em construção de usina que produz a luz solar, ninguem melhor do que você será capaz de desenvolver usos uteis dessa luz, dessa energia. Usos úteis como a fotossíntese, que é captação e transformação de energia solar. Isso é em que consite os genes especiais do virus: engenheiros de usinas de energia. Quando se misturam com a comunidade local de engenheiros menos especializados de uma bactéria, facilmente deslocam estas de seus emprêgos, pois o patrão DNA quer a melhor usina que êles sabem fazer. Se as bactérias soubessem o que vai lhes acontecer, resistiriam à tentação mandando o spaghetti para o inferno e continuariam com o miojo. Ou seja, suas usinas mais simples.

Esta é uma maneira de usar uma analogia para explicar por que acontece a horizontal transferência de genes entre diferentes espécies e dentro do contexto da cosmovisão da teoria da Matriz/DNA.

E agora vamos ao artigo que me inspirou a escrever êste pois tem algo mais  importante nêle.

PLOS BIOLOGY JOURNAL

Prevalence and Evolution of Core Photosystem II Genes in Marine Cyanobacterial Viruses and Their Hosts

http://www.plosbiology.org/article/info%3Adoi%2F10.1371%2Fjournal.pbio.0040234

“Cyanophages (cyanobacterial viruses) are important agents of  horizontal gene transfer among marine cyanobacteria, the numerically dominant photosynthetic organisms in the oceans. Some cyanophage genomes carry and express host-like photosynthesis genes, presumably to augment the host photosynthetic machinery during infection. To study the prevalence and evolutionary dynamics of this phenomenon, 33 cultured…”

O artigo diz: Alguns cyanophage genomes carregam e expressam genes parecidos com os genes da bactéria hospedeira dedicados à maquinaria fotosintética, presumivelmente para otimizar a maquinaria da hospedeira durante a infecção. Êste é o problema da Ciência sem o conhecimento da  Matriz/DNA: coisas inexplicáveis acontecem, mas como não podemos ficar sem opinar uma explicação, precipitamo-nos a divulgar uma explicação que se melhor pensada, não faz sentido. Você acha mesmo que aquêle mero punhado de átomos que é um virus, arranjado como se fôsse uma ilha ( o RNA ou DNA) cercado de água salôba (citoplasma), contendo ao longe uma muralha protetora circular ou pentagonal (membrana feita com proteina), e nada mais…, estaria por aí se dando ao trabalho de carregar um fardo que ele não usa? Porque e para que possuem genes para fazer fotosíntese, se, pelo que sei, virus não faz fotosíntese?! – só mesmo a Matriz/DNA explica isso). E como um punhado de átomos pode prever o futuro,  como pode saber que a bactéria faz fotosíntese, e como pode entender de fotosíntese melhor que a bacéria? Seria o mesmo caso do fazendeiro que planta milho para alimentar porco para comer o porco quando tiver gordo! Ora… tenha a santa paciência! Êsse amigo biólogo quando explica ao filho que Papai Noel existe e vai dar um presente de natal, não está mentindo: êle se esqueceu que Papai Noel não existe.

A explicação do porque os genes da fotosíntese estão no genoma do vírus está explicada acima. Vírus não tem a menor idéia de que êles transportam engenheiros e ainda mais, os melhores engenheiros em usinas de energia. São os engenheiros da Matriz. Os mesmos que conseguiram fazer obras belas e fantásticas como uma Marylin Monroe, um Albert Einstein, ou mais ainda, a cozinheira idosa e gorducha do restaurante que frequento, uma santa e heróica criatura!

No entanto… a Matriz ainda é apenas uma teoria na cabeça de um maluco… não acredite em mim, tenha a explicação como possibilidade apenas, por enquanto. Mas também não precisa me condenar, não é …? Afinal, além de agora você entender o que é “horizontal gene transfer” = chineses largando o miojo para comer spaghetti – você tambem sabe que os biólogos estão acreditando em coisas mais malucas que eu. Abraços…

Louis Morelli

O “Maravilhoso Desígnio” de Hawking: Uma Perigosa Armadilha para a Humanidade

segunda-feira, setembro 13th, 2010

Diz Hawking: “O livro foi escrito para objetivamente esclarecer duas questões. De onde veio o Universo e porque são as leis do universo tão bem dirigidas para permitir nossa existência.”

Lendo-se as críticas de especialistas que já leram o livro  prontamente se constata o esperado: não são apresentadas as evidências que provariam suas teorias. Claro, em se tratando de Ciências, a ultima prova seria trazer o Universo para a mesa de testes experimentais ou então embarcar os leigos numa máquina do tempo e levá-los para o “antes” do Big Bang de onde assistiriam de camarote  o desenrolar de 13,7 bilhões de anos provando como o Universo, nós, e a nossa consciência, pipocaram para a existência…

Portanto o Universo de Hawking pode ou não ser o real, de onde se deduz que o significado inteligível ou não, o sentido ou não-sentido das existências do Universo, da Vida, e as que mais nos interessam, do ser humano e da auto-consciência, continua sendo um enigma. A Física de Hawking tanto pode tê-lo aproximado da Verdade Ultima como pode tê-lo desviado para o reino da Metafísica. Ninguém tem provas-fatos para afirmar coisa alguma.    

Mas o conteúdo do livro torna-se forte evidência para outra teoria: a de que LUCA – the Last Universal Commom Ancestor – o deflagrador da biosfera e da vida na Terra, cuja genética se transmitiu para os seres vivos e modelou nosso ambiente natural ( de cuja ideologia  dominada pela meta de se tornar o extremamente egoísta sistema fechado em si mesmo em eterno equilibrio termodinâmico, nós herdamos o “gene egoísta”), continua dominando nossa psicologia e dirigindo-nos sutilmente para seus desígnios.

O mesmo LUCA ancestral hermafrodita que o  autor da Gênese na Biblia extraiu de sua memória genética e descreveu na forma da fábula de Adão e Eva no Paraíso, ( ou algum extra-terrerstre soprou no ouvido dêle), está usando o cérebro eletro-mecânico com  seu próprio complexo sensorial constituido de sensores mecânicos os quais discriminam  e selecionam mecanicistamente as informações naturais. O computador que domina e dirige o corpo e os sentidos avariados de Hawking, e através das simulações na tela manipula a sua mente, para conduzir a Humanidade a ser a principal peça na sua reprodução terrestre como sistema fechado em si mesmo, implantando a colméia do Admirável Mundo Novo onde a rainha Eva na forma da Serpente se instala como uma orwelliana Grande Mother, ameaça a atual embrionária auto-consciência universal que está sendo gestada dentro dos ovos-cabeças humanas, perde sua liberdade e evolução, aprisionada para sempre, ou até que nova Queda entrópica recomece tudo de novo. O Universo não pode reagir devido sua inscipiente e baby auto-consciência aqui, mas talvez os pais do Universo percebam o que está ocorrendo no seu estado de gravidez e intervenha com a medicina corretora apropriada.      

Como Godel concluiu de seu famoso teorema, é impossível a alguem conhecer a verdade de um sistema estando dentro dêle. Simples: se eu estou dentro sou uma das partes e nenhuma parte pode ver  e conhecer o todo se não se situar num ponto temporo-espacial fora dele. Mas óbviamente Hawking não tem consciência que não está se comportando como Cientista e Físico, e sim como metafísico. Porque para ludibriar a verdadeira física do mundo alem do universo ( a qual tambem não conhecemos óbviamente, mas que a presença da entropia e da morte entre nós fortemente indica, é contrária à meta suprema dos super-egocêntricos sistemas fechados),  o selfish gene produz as alucinações metafísicas, deístas e ateístas.

Apesar desta outra teoria indicar a causa geradora dos universos como sendo um simples e natural sistema que gera universos através de um processo genético-quase-computacional, não nos deixamos iludir e continuamos testando-a contra fatos naturais, mas por ora ficamos com ela ao invés da metafísica de Hawking por que ela reune maior numero de evidências concretas. E talvez, quem sabe… esta teoria já seja as primeiras providências medicinais inoculadas em nossa psicologia pelos geradores de universos.  Se queres conhecer nossas teses de como LUCA agarrou Hawking e ver o outro lado da História impossível de ser traduzida pela linguagem matemática e impossível de ser percebida pela ilógica fria da Física, dê uma olhada apenas nas imagens desta desconhecida teoria: http://theuniversalmatrix.com .

O Grande Tema Moral e Científico do Momento: Devemos ou não apoiar a fabricação de novas espécies de seres vivos em laboratório?

quarta-feira, julho 14th, 2010

 

Synthetic Biology

Fonte: http://www.raeng.org.uk/news/publications/list/reports/Synthetic_biology.pdf

Estou fazendo das tripas coração tentando ter o tempo para ler as 200 páginas do debate ocorrido recentemente no Govêrno Americano, onde Craig Venter dá importante e esclarecedor depoimento, mais exatamente no  

 Committee on Energy and Commerce

“Effects of Developments in Synthetic Genomics”

May 27, 2010, Statement of Rep. Henry A. Waxman

Chairman, (vide em pdf)

e no meio me surge o seguinte pensamento:

Fabricar DNA no laboratório significa acrescentar mais alternativas às já realizadas pela Matriz que fêz isso com o intuito de exorcisar de si o gene egoista. Ela usou um método que para explica-lo podemos fazer a analogia com um macaco atrapalhado com um côco querendo comer todo o saboroso miolo branco. Quando o macaco quer obter todo o miolo branco do côco êle tem que quebrar a casca no maior numero de pedaços possivel. Se êle quebra-lo apenas em dois pedaços, vai ser muito dificil obter as partes do miolo que ficam nas curvas do fundo. Já tendo pequenos pedaços onde as curvas e fundos desaparecem, é certeza que o macaco vai conseguir retirar tudo e com maior facilidade em menos tempo. Pois a Matriz tinha como que um côco representando o caráter duro, inflexível e fechado, do gene egoista. Para limpar-se dessa peste ela se fragmentou em seus menores bits informação, em todas suas unidades de informação, de maneira que – se der-mos um valor de 100% ao gene egoista e supormos que a Matriz se quebrou em 100 pedaços – significa que cada pedaço-bit contem 1% do gene egoista que é diferente de todos os outros 99 bits. Pondo estes 100 diferentes tipos de DNA a se confrontarem em seu egoismo e num meio caótico como o é a biosfera terrestre, impondo sofrimento a todos, espera a Matriz depurar a todos levando-os a se limparem por si mesmos. Depois é só recompor o DNA ajuntando todos os 100 pedaços limpos que teremos a Matriz novamente retornada ao seu estado puro como era quando fazia parte do criador deste universo.

Então o que Mr. Craig Venter e a biologia sintética está procurando fazer é obter novos diferenciados bits que a Matriz nunca fêz aqui. Assim de chôfre somos levados a pensar:

– “Não pode! Não devemos fazer isto! Podemos atrapalhar todo o plano da Matriz, e certamente vamos fazê-lo, pois quem vai construir os novos bits são os homens, os quais são portadores do gene egoísta e vão fazê-lo buscando atenderem seus propósitos egoístas. Em outras palavras, quem está fazendo isto é o gene egoista, um ardil dêle para se livrar do castigo pelo pecado original e reconstruir aqui na Terra o seu falso paraiso na forma do circuíto da serpente.”

Mas a gente não pode tomar decisão em cima de uma primeira impressão sem analizar bem a coisa antes trazendo outros aspectos à questão. Nós descobrimos que existe o gene egoísta, nós desmascaramos o demonio em nosso interior, e parece-me não ser de nossa índole fazer pacto com o demônio. Em outras palavras nós o queremos fora de nós, queremos exorcizá-lo de nós. Não sei se posso falar pela maioria dos humanos, ao menos eu quero isso, e vejo que gente que não é nada santo, como o ateu Richard Dawkins, com vontade de declarar guerra ao demonio, ao gene egoísta. Portanto, não estamos dominados pelo demonio e sim nos predispondo a unir forças com a Matriz pura do criador.

Os seres humanos tem sofrido muito devido suas fragilidades e ao ambiente caótico. Tem sido uma verdadeira carnificna e campo de tortura para a maioria. Será necessário tanta impiedade para com um fora-da-lei? O fato é que o mundo pensa que sim, a carnificina é fato e está aí para todo mundo ver. Mas temos que lembrar que o criador do Universo ainda não é o Deus dos religiosos, êle não é mágico, e sim natural como nós, apenas muito mais consciente e poderoso. Mas seu poder não pode evitar que seus filhos-herdeiros sejam castigados na prisão em que caíram por vontade própria. Então, se tiver-mos condições de fabricar porções da Matriz Biológica que minimize os castigos, estaremos fazendo a vontade do criador que sofre vendo o sofrimento de seus filhos e estaremos gerando benefícios para nós. Basta fazer os genomas certos que se encaixem onde os pontos de caoticidade da biosfera sejam mais extremos, para ameniza-la e dirigir o ambiente para o estado de ordem o mais rápido possível.

“- Um momento! Êste estado de ordem ( para os humanos desconhecedores da Causa da Grande Queda – o falso Paraíso do Éden), que os humanos tem em mente é a reconstrução do falso paraíso. É o Admirável Mundo Novo sob a tutela da Grande Mãe Eva, uma feliz criação para acomodar o corpo carnal e dar-lhe tôdas as satisfações, todos os prazeres, mas significa o interrompimento da gestação da auto-consciência dentro do nosso ôvo-cabeça. Um paraíso que visa eternizar a estupidez, fechando as portas à evolução até que o Universo tenha que intervir novamente impondo nova Grande Queda.”

Ora, acho que não iremos por este caminho, se tivermos tempo de levar, senão a todos, ao menos à maioria, o conhecimento da Matriz que desmascara o demônio. Temos a oportunidade de criar um ambiente terrestre mais amigável ao ser humano, ao planeta, ao Cosmos como um todo, ao mesmo tampo que mantemos livre e evoluindo a nossa auto-consciência. Para realizar isto necessitamos sim, fabricar os acêrtos que substituam os acidentes e êrros do caos ou preencham as lacunas dos recursos necessitados.

Enfim, nosso destino depende de que

 “a velocidade do desenvolvimento tecnológico para fabricar novas espécies de vida microbinana deve ser menor que a velocidade do ensinamento sôbre a Matriz para todos os povos.”

Assim, quem estará por trás e dirigindo todo o processo será a Matriz pura do criador e não a Matriz viciada do gene egoísta.

Pesquisadores afirmam que Terra caminha para 6ª extinção em massa. E a Matriz opina.

sexta-feira, abril 16th, 2010
  • Espiral do tempo geológico
  • Espiral do tempo geológico
  •  Vide artigo publicado em http://cienciadiaria.com.br , site do Ciência Diária, e os comentários a seguir deixados pro mim.

     Louis Morelli disse:

  •  

    Alguem pode indicar dados científicos comprobatórios de que a influência humana estaria afetando as alterações naturais próprias do planeta? Existe algum ponto de referência, alguma história conhecida sôbre a existência de algum outro planeta, para comparações? Temos alguma base cientifica esclarecendo se existe ou não possibilidades da espécie humana através de alguma ação influir no curso dos próximos eventos? Devemos diminuir a influência humana com redução da população e do consumo ou – se os processos naturais estão determinados a nível astronomico – devemos acelerar o desenvolvimento objetivando a capacidade necessária para emigrar do planeta?

    Penso que a resposta ideal depende do nosso real conhecimento do planeta no seu aspecto astronomico. Mas também parece evidente que de imediato temos que reduzir certos consumos, desacelerar certas tecnologias e acelerar a tecnologia relacionada à pesquisa astronomica (infelizmente a eleição de um não-filósofo naturalista, cientista ou não, para a Casa Branca, resultou no recente desvio dessa meta).

    Mas a busca do conhecimento astronomico pode ser que não necessite agora tanto de investimento em tecnologia. Temos que decifrar o código cósmico, temos umensa quantidade de dados sôbre êle, portanto o Cosmos está para nós como estava o DNA para Crick e Collins: bastava expor os dados sôbre a mesa e buscar tôdas as possibilidades de organizar as peças num tôdo final que fizessem sentido de acôrdo com as evidências.

    Astros são objetos cujas grandezas – principalmente temporais – estão alem das possibilidades de definição cientifica. Construímos hipóteses sôbre os dados que dispomos, sendo que tôdas as areas cientificas hoje (principalmente a geologia)estão se fundamentando nos modêlos da Teoria Nebular. Mas… e se a Teoria Nebular combinou as peças de maneira diferente da que a Natureza combina? Como a Teoria Geocentrica se equivocou? Tôdas nossas suposições tendo como base esta teoria podem estar erradas.

    Vindo de caminhos diferentes, estudiosos tendem a combinar dados de maneira diferente e chegarem a diferentes teorias. sôbre o quadro final real. Existe uma outra teoria, denominada “A Matriz/DNA Universal sôbre Sistemas Naturais e Ciclos Vitais”, igualmente baseada nos mesmos dados usados pela Teoria Nebular, cujos mod6elos finais estão sugerindo uma diferente visão sôbre astros, tais como a Terra. Baseados nesta, outras seriam nossas decisões em vista das evidências existentes. Creio ser sensato – em assunto de tamanha responsabilidade, pelo qual seremos os responsáveis pelo destino da espécie humana – dissecar-mos tôdas estas teorias, estas diferentes interpretações do fenômeno astronomico para assim nos posicionar-mos mais próximos das decisões corretas.

  • Mas justamente isto sigerem os modêlos. Isto significa que o planeta tende a se transformar num pulsar, o qual não permite a existência da vida sôbre êle. Mas indica que ocorrem alterações de sua estrutura por causas naturais. De onde surge a questão:até onde a influência humana altera as alterações naturais de modo que devemos desacelerar nossas atividades e perder a chance de emigrar do planeta antes que êle se torne não habitável?
  • Genoma: um projeto ineficaz sem o conhecimento da Matriz/DNA

    quarta-feira, abril 7th, 2010

                                                           

                                      Projeto Genoma

                                                              Projeto Genoma

    Você e tôda a Humanidade estão pagando muito caro em dinheiro carreado para manter o corpo funcionando e muitos sendo dilaceradamente torturados pelas dores quando muito disso poderia ser evitado se me ajudassem a fazer o que tem de ser feito nêsse caso. Existe um método que se aplicado pode identificar todos os grupos de genes e suas funções. Estou certo que existe uma fórmula-matriz aplicada pela Natureza para organizar a matéria em sistemas, cada grupo de genes ligados num mesmo circuito é uma cópia dessa matriz com algum detalhe diferenciado, descubra-se a fórmula e teremos o entendimento de todo genoma. É possivel descobri-la pois numa tentativa de forma muito rudimentar e sem os devidos recursos técnicos surgiu um modêlo dessa fórmula, a qual necessitaria ser testada de forma competente, mas tambem não tenho os recursos técnicos para fazê-lo, e por estar isolado da comunidade cientifica não tenho como consegui-lo (se alguém se interessar em conhece-la, enviarei gratuitamente o endereço do meu website onde exponho a fórmula). Para ser melhor elaborada, ouvida e conhecida pela comunidade cientifica e pelos investidores em pesquisas é preciso fazer um antecipado investimento inicial: reunam uma equipe de experts em cada area das Ciências, apliquem o método que apliquei para entender a procedência e o significado do DNA, pois agora que o método reducionista identificou os dados suficientes, o próximo passo não é de experimentação laboratorial, mas sim como fizeram Watson e Crick quando decifraram a maneira como o código está estabelecido apenas sentados em seu gabinete e trabalhando com a cabeça no estilo de investigação à lá Sherlock Holmes. Portanto o trabalho agora é mais para filósofos naturalistas capazes de abarcarem mentalmente amplos horizontes evolutivos no tempo e espaço conectando as peças em sistemas e aplicando o método da anatomia comparada entre sistemas vivos e não-vivos, buscando na evolução cosmológica as forças fisicas que traziam em seus principios as potencialidades para aqui na evolução biológica desenvolverem o DNA. Mas estes filósofos necessitam estarem sendo assistidos por especialistas em cada área, para estarem fornecendo as informações que são impossiveis aos filosófos conhecerem tôdas em tôdas as áreas e corrigindo-os sempre que uma conexão fira um postulado natural estabelecido cientificamente. Eu o fiz sózinho e digo-o para anima-los, para fazê-los perceber que é possivel fazê-lo, mas justo pela falta da equipe, meu resultado final pode conter êrros.

     O DNA é apenas uma pilha de formas derivadas de um unico sistema muito simples encriptado num par de nucleotideos, porém precisa entender os principios termo-dinamicos e vitais que anima êste sistema, inclusive como o tempo conjuga suas bases sob o fluxo de um ciclo vital. Decifre-se o significado dêste sistema como minha tentativa amadora e leiga obteve um resultado excepcionalmente lógico e racional, e a decifração de como as propriedades do sistema descem sôbre cada peça constituida de diferentes grupos genéticos determinando suas funções e o sistema corpo humano estará totalmente sob nosso contrôle. É preciso entender de umas vez por todas que o DNA encerra um comando de instruções, então necessita-se identificar o instrutor. O DNA foi feito dentro e pelo sub-sistema planetário o qual pertence a um sistema astronômico. Assim como todo peixinho fornece forte indicações como deve ser o peixe que o produziu, a anatomia comparada entre o DNA com o sistema astronomico que o produziu a 3,5 bilhões de anos atrás tem que fornecer as pistas para se conhecer a realidade desse sistema astronomico. Mas aqui está a grande armadilha em que caíram os biólogos do Projeto Genoma: êles não conseguem entender o produto final porque nem sequer procuram suas causas primordiais devido a uma imagem equivocada do mundo que a Fisica e a Matemática lhes passaram, e essa imagem não tem a menor conexão com o produto final. Desta forma, a anatomia comparada pode consertar o êrro e fornecer a imagem do mundo fisico real reformulando a atual Teoria Nebular Astronomica, para então percebe-la como causa inteligivel deste grande produto final que é o sistema genético. Conhecendo-se o artista e suas intencões pode-se decifrar o significado de suas obras. Veja a anatomia e função do sistema astronomico que obtive aplicando este método de forma tão precária. O custo social do trabalho desta equipe seria um nada em comparação com os custos sociais que pagamos por não realiza-lo. Ninguém sabe que doença pode atacar-nos amanhã ou aos nossos entes queridos. Há como evitá-lo fazendo o que tem de ser feito, mas “agora”.

    Veja artigo publicado hoje no Yahoo sob titulo:

    Genoma completa 10 anos sem grandes avanços e cientistas pedem paciência  no site: http://br.noticias.yahoo.com/s/afp/100401/saude/ci__ncia_sa__de_genoma

    Onde se lê trechos como estes:

     O Projeto Genoma não cumpriu ainda as promessas anunciadas de um século de ouro da medicina, mas a revolução ainda está no início e pode dar frutos, afirmam os especialistas, em um debate pelo aniversário iminente de 10 anos do primeiro rascunho do código genético humano.

    Mas a pergunta hoje em dia é: “por que demora tanto tempo para dar resultados?”. A razão é que uma coisa é ter uma mina de dados, e outra é compreender seu significado.E o significado acaba por ser muito mais complexo que o pensamento: o número de genes de um organismo não é automaticamente um sinal de sua complexidade, já que os genes e as proteínas que controlam podem desempenhar múltiplas funções.Atualmente, nesta inundação de informações, faltam meios para manipular os dados com coerência e desbravar seu conteúdo.“Agora que foi sequenciado quase todo o genoma humano, poucos compreendem como atuam realmente os genes”, disse Monika Gisler e membros do ETH Zúrich, uma pesquisadora suíça e a universidade tecnológica, no jornal Arxiv.org.“Sabe-se que levará décadas para explorar os frutos do HGP, através de um processo lento e árduo que aponta para desbravar a complexidade extraordinária do problema”, acrescenta.Uma aposta a longo prazo”.

                                                    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    Os modêlos da Matriz/DNA indicam que os genes produzem proteínas assim como os diretores de uma companhia emitem ordens para os chefes de seções desempenharem determinadas tarefas. Mas todos os diretores obedecem uma linha ideologica, politica, traçada pelo president e nenhuma tarefa pode escapar à determinação do esquema presidencial. Conhecer este esquema, estabelecido na forma de um diagrama de software, é saber de antemão o que cada grupo de empregados receberá como ordem de ação. Malfunções dos empregados devem-se à intromissão de elementos estranhos vindos de outras empresas que ambicionam obterem lucros ilicitos com suas atividades, alterando a normalidade do ambiente interno e externo, causando ruidos nas comunicações  internas da empresa, danificando algumas, anulando outras, mas tendo-se o mapa do circuito sistêmico desenhado pelo presidente pode-se detectar os pontos irregulares nos circuitos de cada sub-sistema do organismo. A obtenção deste mapa agora é mais um trabalho para filósofos treinados no raciocinio amplo e geral que abarca longos horizontes do tempo e espaço jogando com as peças sob as regras da evolução e conectando-as uma a uma até montar o quebra-cabeças final. Eu sózinho e na precariedade sem recursos técnicos no meio da selva obtive um mapa que até pode ser o mapa final, provando que é possivel fazê-lo e muito mais facil entre uma equipe onde cada passo ou detalhe físico, quimico, biomolecular, etc., tenha um especialista atento para fornecer informações e manter o método se desenvolvendo em sincronicidade com os processos naturais.

    Dez anos de trabalho, 3 bilhões de dólares nossos (dos contribuintes e investidores), e depois de 10 anos do projeto Genoma concluido, nenhum resultado significativo. Isto porque a teoria genética amplamente aceita pela comunidade cientifica estava errada. Por que a comunidade foi conduzida ao êrro? Devido a uma equivocada visão da Natureza promulgada pela Teoria Nebular Astronômica, a unica acreditada hoje. Erra-se no alicerce do edificio e nunca mais se acerta o resto.

    É esdruxulo que individuos fora da comunidade venha dar palpites querendo ensinar como fazer a coisa. Mas muitas vêzes na história da Ciência isto aconteceu e deu certo. Não tendo a mesma visão da comunidade mas se interessando pelo tema e experimentando outras abordagens tão diferentes que produzem antipatia na comunidade, algumas vezes foi de onde veio a solução e o mesmo pode acontecer com as atuais teorias. Doenças encabeçam o rol de inimigos da Humanidade e qualquer força aliada deve ser somada e não ignorada.

     Isolado e recém-saindo da selva não me é possível conhecer o atual estado da mídia para comunicar e discutir a fórmula da Matriz/DNA (mesmo minha tradução do português para outros idiomas não tem a qualidade necessária, precisamos de tradutores). Se você puder ajudar como, e urgente, ajude a ti mesmo, pois nunca se sabe se uma doença nos pega amanhã ou a algum dos nossos entes queridos e se não se tem a cura ainda, estamos ferrados. Estou sugerindo que esta fórmula pode antecipar a descoberta da cura de várias doenças, senão tôdas. Não adianta qualquer julgamento de valor – se existe ou não fórmula, se um leigo e na selva poderia descobrir a fórmula – nem é ocasião para tentar analizar o autor psicológicamente. O que se tem a fazer é munir-se de todos os fatos conhecidos e comprovados cientificamente, mais os mecanismos, processos e leis naturais comprovadas e vir para a mesa de debate enfrentando o autor, sua fórmula, e analizando o que ele está sugerindo seja feito.

    Para se ter idéia do que estamos tratando, pretendo nêste artigo que será sempre atualizado, incluir noticias cientificas e comenta-las à luz da fórmula. Por exemplo, o primeiro artigo é: 

    Published online 31 March 2010 | Nature 464, 664-667 (2010) | doi:10.1038/464664a

    News Feature

    Human genome at ten: Life is complicated

    The more biologists look, the more complexity there seems to be. Erika Check Hayden asks if there’s a way to make life simpler.

    Raios-X: Impressionante Caso Enaltecendo a Ciência

    sexta-feira, agosto 14th, 2009

    wilhelm-roentgen-e-o-raios-x.gif Wilhelm Conrad Röntgen, descobridor dos Raios-X

    Muitos milhões de seres humanos sofreram torturas terríveis e morreram antes de 1900 porque não sabíamos que existe o Raios-X. Bilhões de pessoas hoje – inclusive eu algumas vezes e provavelmente você também –  passamos livres por estas tragédias, por isso devíamos erguer estátuas e criar o dia de Wilhelm Röntgen, ao invés de ficarem cultuando estas celebridades televisivas da inutilidade. Quando num acidente de carro tive um osso da perna lascado, fui livrado de muitas dores e tive salvo minha perna pela grande descoberta deste herói da Humanidade. 

    Relato apenas um caso para que fique aqui registrado e para nunca esquecer, lido no website “Física e Cultura”, em http://www.cbpf.br/FISCUL/ , onde o leitor pode aprender toda a impressionante história da luta daquele homem e explica tudo sobre a história da descoberta. Este caso foi relatado no

    “Jornal do Comércio”

    Sexta-feira, 16 de fevereiro de 1896.

    (Observe a data: 1896 ! Não é à tôa que o português vem todo errado)

    A Photographia atravez dos Corpos Opacos

    e começa assim:

    O eminente professor de physica Wilhelm Conrad Roentgen, de Wutzburgo, acaba de fazer uma descoberta destinada, se os seus resultados se confirmarem amplamente, a produzir uma profunda revolução nas sciencias, sobretudo na medicina e mais particularmente e immediatamente ainda na cirurgia. Trata-se de uma descoberta realmente assombrosa, a photographia atravez dos corpos opacos, impenetraveis à luz e que os estudos do eminente professor provarão ser permeaveis a alguns raios luminosos. Excederia os limites da nossa competencia, entrar na explicação scientifica destes maravilhosos phenomenos. O que é certo é que a descoberta delles é sem dúvida uma das maiores conquistas da sciencia, predestinada a levantar uma ponta do véo de tantas cousas occultas até hoje aos nossos olhos, e cuja applicação irá determinar os mais inesperados resultados.

    Limitamo-nos por hoje a apresentar aos leitores as experiencias que se tem feito em tal sentido e que, como se verá, têm sido as mais satisfatorias….”

    A seguir o jornal cita vários eventos que assombraram o mundo na época e dentre eles extraio este caso impressionante:

    O jornal de medicina inglez Lancet refere a seguinte observaçãorelativa a um doente, que se achava em tratamento havia muitos mezes em um dos grandes hospitaes, o Guy’s hospital.

    Este individuo, que era marinheiro, tinha sido encontrado ébrio moribundo em um distrito mal afamado de Londres e transportado para o hospital. Passada a embriaguez, verificou-se que o infeliz estava paralytico das extremidades superiores e inferiores. O exame mais minuciosos não revelou mais do que insignificante chaga, situada na região dorso – lombar, e que não tardou a cicatrizar-se no fim de poucos dias. Desde então e a despeito de toda a medicação, o doente se conservava paralytico, quando o Dr. Williamson, chefe do serviço, teve a idéia de aplicar a photographia por raios-X na parte da columna vertebral correspondente à ferida.

     O cliché revelou-lhe a presença de um corpo extranho, cuja natureza não pode elle logo determinar, visto que estava insinuado entre a primeira vertebra dorsal e a primeira vertebra lombar. Uma incisão no ponto preciso correspondente fez-lhe descobrir uma lamina de faca tão fortemente incrustada nos corpos vertebrais que lhe foi preciso empregar reaes esforços para extrahi-la.

    No fim de poucos dias o doente teve alta. Em Berna uma criança tinha mettido uma agulha na mão. Tratava-se de localisar exactamente este corpo extranho. O professor Kocher, com o auxílio do professor de physica Forster, tirou a photographia por raios-X do membro e graças a este meio conseguio alliviar promptamente o doente.

    Impressionante, não é? Um marinheiro atraca num porto, sai para uma comemoração em terra firme, fica embriagado, é atacado por um assaltante que lhe crava uma faca com tanta força que ela entra no osso da coluna vertebral de maneira que quando ele puxa a faca só lhe vem o cabo. O marinheiro estava tão bebado que nada viu ou sentiu! Quando chega no hospital vê-se apenas uma ferida, um pequeno corte que logo cicatriza e ninguém  dá importancia aos arranhões de bebados. Mas uma faca tinha ficado lá dentro! Sem o Raios-X, sem Wilhem Conrad Röentgen… jamais alguem iria saber sobre essa faca, o individuo iria ser torturado com dores e ficar paralitico até a morte! Levando a faca para o caixão junto consigo! 

    E no entanto, enquanto milhões de pessoas foram torturadas com dores horriveis até a morte desde os principios da Humanidade,  o Raios-X estava aí sendo desperdiçado porque era oculto a esta visão ainda muito débil que temos, prova de que não somos produtos de algum inteligente designer.

    Mas esta história tem uma outra lição que não devemos deixar escapar-nos. Veja isto:

    Um aspecto interessante sobre a descoberta dos raios X foi o fato dela não ter ocorrido antes, visto que vários cientistas, altamente capacitados e mesmo mais conhecidos do que Röntgen, vinham trabalhando com tubos de descarga há muitos anos. O fato de renomados cientistas não terem notado que estavam às voltas com um novo fenômeno tem a ver com a dificuldade de se “observar” aquilo que não se espera teoricamente. Por outro lado, como bem observou o conhecido historiador e filósofo da ciência Thomas S. Kuhn, é justamente a existência de investigações guiadas por paradigmas (um conjunto de problemas, expectativas teóricas, métodos e técnicas experimentais aceitas pelas comunidades científicas) que possibilita e mesmo conduz ao surgimento de anomalias, ou seja, “falhas” na natureza em se conformar inteiramente ao esperado.A Röntgen cabe o mérito de ter “visto” aquilo que outros “olharam” mas não perceberam e de ter concentrado seus esforços e habilidades na investigação do novo fenômeno, cujas repercussões fizeram-se sentir de forma imediata e estrondosa. Não sem razão , portanto, foi lhe atribuído o primeiro Prêmio Nobel de Física, no ano de 1901.”

    Penso que o segredo do sucesso de Röentgen começou aqui:

    “Em sua experiência Röntgen encontrou resultados inesperados. Aumentando a tensão aplicada aos eletrodos do tubo, ele observou um curioso fenômeno: um anteparo situado próximo ao tubo ficou fluorescente. Quando a corrente foi cortada esse fenômeno desapareceu.  Intrigado com este fenômeno e buscando compreender melhor essa nova radiação, Röntgen continuou suas experiências….

    Como não havia outra alternativa, as Ciências nasceram e cresceram utilizando o método reducionista, que se limitaria a identificar, isolar e descrever fenômenos naturais, sem tempo para perguntar-se “porque?” Ainda hoje tem “cientificistas ateus” que dizem que não precisam de explicações para fenômenos gerais como a Vida, o Universo, etc. Aqui entra o Filósofo Naturalista – e para nossa sorte muitos cientistas, como Röentgen, o são por natureza – o qual tem por instinto nasciturno perguntar o porque a tudo, a cada nova imagem ou movimento que percebe na Natureza. E não se conforma enquanto sua mente não consegue uma maneira de arranjar as peças que circundam o fenômeno num quebra-cabeças racional e lógico e ele ficar por algum tempo satisfeito com a explicação encontrada. Quando o fenômeno é muito importante e a explicação encontrada promete ser util como conhecimento na longa evolução do pensamento humano, o filósofo elabora uma teoria e tenta divulga-la para conseguir apoio nos testes e mais cabeças pensantes para desenvolver o novo conhecimento. A Teoria da Matriz/DNA foi feita em grande parte assim. Por instinto natural, se eu estava sentado descansando embaixo de uma arvore, seja na selva ou no Central Park em New York, e um esquilo descesse da árvore correndo, caminhassae um metro para a direita, parasse e cheirasse o ar, aí virava-se para a esquerda, caminhando mais um metro, pairando e cheirando o ar, aí dava outra guinada mais a esquerda, mais um metro, cheirava e, inesperadamente, voltava para a arvore correndo… eu via aquilo e perguntava “porque?!” Porque “um monte de átomos reunidos num corpo” se move, faz estes trajetos absurdos sem qualquer razão, e retorna a ficar quieto onde estava antes?!

    Horas refletindo e buscando na história do passado dos átomos, celulas e orgãos daquele animal, assim, como nos átomos e celulas e seivas daquela arvore, assim como nos átomos da atmosfera e nas fontes dos cheiros da atmosfera, enquanto com lápis e papel desenhava  a trajetória feita pelo animal e… de repente o que tinha parecido absurdo se revelava como sendo um evento racional, naturalmente inrevitável, percebendo que os movimentos do animal, os pontos onde ele parou, inclusive os tempos diferentes que ele permaneceu em cada ponto, fornecia no papel finalmente um desenho inesperado mas compreensível: seus atomos haviam participado de um ritual tradicional que eles aprenderam muito tempo antes das origens dos esquilos, redesenhado a forma da Matriz onde eles estiveram a tres bilhões de anos atrás…, o mesmo retrato de um astro celeste se movendo sujeito a um ciclo vital, o mesmo retrato da evolução de um astro no céu… era um forte indício de que LUCA continuava a dominar a psicologia de esquilos, que ele estava ainda regulando as leis gerais que dirigiam aqueles atomos do animal, que ele está ali incrustrado na sua genética… e assim finalmente tinha encontrado uma explicação racional e naturalmente lógica… 

    Quase todos os dias estou vendo documentos cientificos sendo publicados em todas as areas, novas imagens e fotos por microscopios e telescópios, e ao ver as interpretações ou falta delas, sempre há algum detalhe que ninguém nota, mas para quem tem os mapas da Matriz tornam-se muito importantes. A Teoria Nebular que rege o mundo das ciencias astronomicas por exemplo está fazendo com que nossos especialistas deixem de perceber muitos detalhes importantissimos ou então interpretam outros detalhes de forma totalmente diferente da que a Matriz sugere. Não tenho como comunicar-lhes o que vejo e como vejo e mesmo que tivesse não prestariam atenção, primeiro porque estou isolado, desconhecido e sem os “papéis acadêmicos”, segundo porque se não explicar a nova cosmovisão desde o inicio não vão entender nada, e terceiro porque está diferente do que o paradigma oficial sugere.

    Certa feita pensei em mandar estes recados desde a selva amazonica para os USA através de meus pombos correios. Mas logo os primeiros pombos voltaram com os papelitos amarrados nos pés e expressando-se através de danças comunicaram: “Eu não volto mais lá porque quando entrei no espaço aéreo daquele país de repente o céu escureceu de pombos que me cercaram e pediram documentos, coisas como um tal de visto no passaporte, se eu tinha social security number, me chamaram de “imigrante ilegal” e acabaram me deportando, escoltando-me até os limites do espaço aéreo… Fui enxotado… pombas!”

    Brincadeiras à parte, pergunto como teria reagido aquela mulher que naquela tarde estava sentada no banco do parque do meu lado e também viu o mesmo esquilo naquele ritual? Certamente ela teria pensado assim:

    – ” Ooops… um esquilo. Deixe-me ver, bem, meu corpo está salvo, estes animais não são ofensivos. Mas que bonitinho, tem os pelos lisos e aquela faixa de cores no centro da testa. Em que pode me ser util? Ser alisado, ter por perto me fazendo festas, serviria-me como animal de estimação. É… foi embora! E este homem aí do lado, desenhando e escrevendo num caderno, pensando, olhando para o nada, parece louco! Ou será que é bicha, pois não se me insinuou, parece que nem me viu aqui… que coisa estranha! Pouco importa: com aqueles sapatos rotos, aquela roupa  pobre sem marca  e amassada, deve ser mesmo um pé rapado.”

    Filósofos não sabem ganhar dinheiro, são sempre pobres e hoje, pessoas de nivel intelectual se enriquecem, portanto são superiores a filósofos. Certa feita, Einstein estava sentado em sua sala lendo um livro quando a camareira se aproximou dizendo:

    – “Sr. Eisntein, estou recebendo do correio várias cobranças de água, luz, prestações atrasadas e não temos dinheiro no banco…”

    – ” Chiiii… então a minha situação está prêta, hein? Hummm… e o salário de professor… não sei onde vou arrumar esse dinheiro…”

    Olhando de soslaio por cima dos ombros de Einstein e vendo o livro, a camareira perguntou:

    – “Sr. Einstein… este papel que o senhor está usando para marcar a página do livro, não é um cheque?”

    – ” Hein?!… Hummm… deixa ver… sim é um cheque… da Universidade de Waterloo… e de cinco mil dólares! Ah, … sim foi uma palestra que fiz lá a seis meses atrás…”

    – “Mas, Sr. Einstein! Isso é suficiente para pagar todas as contas e meus salarios atrasados!” – disse isso e saiu com o cheque resmungando: “Esse aí só tem olhos para aquelas letras nos livros e não vê um cheque de cinco mil dólares embaixo de seu nariz!”

    Quer dizer, a diferença entre o filósofo e um ser humano comum, normal, neste atual estágio da evolução, é que todos os pensamentos da pessoa comum começam e terminam no próprio umbigo, como expressão exclusiva do ego, utilitarista e imediatista. Enquanto o filósofo parece existir apenas mentalmente de maneira que ignora o próprio umbigo, nem se dá conta que existe, e sua mente se transporta para as coisas do mundo exterior, não se importando muito com as aparências, mas tentando invadir o nucleo interno das coisas e extrapolando na analise do exterior que o envolve. Eu me foquei primeiramente não num animal e sim num “monte de átomos, organizados de tal e tal maneira…”

    Acho que o mundo precisa dos dois tipos de pessoas, as comuns para manter a humanidade viva e no melhor conforto possivel aqui e agora, e o filósofo, assim como os cientistas, para não deixar esta humanidade estagnar numa forma provisória e num estado do mundo único de hoje, para mante-la sob evolução, pois certamente as condições do mundo hoje serão alterados amanhã e se a humanidade não for alterada igualmente… se a HUMANIDADE SE SUPERESPECIALIZAR NUM MODO DE EXISTÊNCIA E TORNAR-SE UM FIM EM SI MESMA, SE TORNAR-SE  UM BECO SEM SAÍDA COMO FORAM OS DINOSSAUROS, E AGORA SE COMPORTAM OS LEÕES, AS BALEIAS, ETC., A NATUREZA QUE NÃO SE ESTAGNA, PASSA POR CIMA DELA, ANIQUILANDO-A… 

    Na formula-software da Matriz como sistema fechado em si mesmo, podemos notar que todas as peças estão dominadas pelo mecaniciamo das massas, sob o poder e desejos da fêmea reinando na Função. O macho pulsar também está dominado pelos encantos da rainha e juntos formam o circuito da serpente engolindo a própria cauda. Apenas o macho pulsar poderia quebrar aquele ciclo eterno, se, quando ejacula os cometas, ao invés de direciona-los para o corpo da femea, desse uma volta em si mesmo e ejaculasse enviando os cometas para o espaço sideral, abrindo o sistema e lentamente permitindo à entropia desfazê-lo. É justamente esta a função dos filósofos naturalistas e intelectuais e cientistas com esse espirito de inndagação sobe o que está sendo considerado “conhecimento inutil”: eles sempre alimentam as civilizações com novidades, com descobertas revolucionarias, e assim mantem o sistema social humano aberto, atirando jatos da mente para horizontes alem do tempo e espaço perceptiveis aos sentidos.  

    “Se existe Deus e Röentgen teve uma alma, que Deus mantenha essa alma em bom estado e lugar, pois se um dia eu for para aquele lugar me ajoelharei e beijarei os pés de um verdadeiro herói e benfeitor da Humanidade.”

    A Filosofia Naturalista assim como os intelectuais pragmáticos está em baixa neste mundo moderno. Basta mencionar-se a palavra “filósofo”e um riso sarcástico, ironico, complacente se desenha nos lábios. Conhecimento de coisas que estão além do horizonte imediato alcançado a olho nu e pelos dedos e que não dão lucro imediato em dinheiro é taxado de “conhecimento inutil”. Vemos críticas a esse conhecimento inútil até nos murais de empresas e das universidades. Pois bem. Certa feita o filósofo jônico Tales caminhava pelas ruas de Mileto como sempre, olhando para o céu e fazendo seus calculos sobre a existência do mundo, quando caiu numa vala profunda que havia na trilha. Logo a seguir vinha duas donzelas ricas da Côrte, tôdas empetecadas com aqueles vestidos longos e rodados, bordados a ouro, luvas brancas segurando sombrinhas rendadas, e pararam ante o buraco olhando o filósofo lá embaixo, rindo e dizendo: “Esse aí se preocupa tanto com as coisas do céu que se esquece de olhar para os buracos embaixo de seus pés…ha…ha…”

    Bem… se passaram quase tres mil anos e pergunto: Quem eram as donzelas? Quais os seus nomes? O que fizeram que ficou registrado na História? Um minimo feito qualquer…? Eram vaidosas porque o povo da época as achavam belas, mas existe alguma estátua delas em alguma praça de Atenas ou algum museu do mundo? Não adianta: o corpo material e seus pertences materiais desaparecem para o sempre. No entanto, a olho nu a mente de Tales se aprofundou tanto na Natureza que arrancou de seu mais íntimo rincão o tijolinho básico que constitui sua existência: o átomo! Sim, Tales foi o, primeiro homem no mundo a sugerir o nome “átomo”, o qual seria universal. Passaram-se tres mil anos mas as crianças de todos os quinto graus de todas as escolas do mundo aprenderam que existiu um homem que se chamava Tales de Mileto, pois todo mundo aprende que existe o átomo. Sua estátua e sua figura se espalha por museus, praças e livros. A mente humana mal está nascendo mas a sua constituição e seus feitos, mesmo quando ainda na sua infancia, têm um destino diferente do corpo e pertences materiais: ela será levada pelo homem na sua aventura cósmica para espaços e tempos inimagináveis, talvez até mesmo sendo recordada ao infinito.

    Claro que este hino à mente estimulando mais seu uso que o apêgo a coisas materiais tem aqui um propósito “matricial”: tudo é válido no sentido de liberta-la da escravidão do Admiravel Mundo Novo que se avizinha, onde a menção da palavra “filosofia” poderá ser considerado o maior sacrilégio pelo Grande Irmão.