Archive for the ‘NASA’ Category

Busca por Vida Extraterrestre: Cientistas Começam a Perceber o Que Foi Dito Pela Matrix/DNA

quarta-feira, março 11th, 2015

xxxx

Search for Alien Life Should Consider All Possibilities, Experts Say

http://www.space.com/28756-alien-life-search-exoplanet-atmospheres.html?cmpid=514630_20150308_41709196&adbid=10152681917271466&adbpl=fb&adbpr=17610706465

by Mike Wall, Space.com Senior Writer   |   March 06, 2015 04:01pm ET

Kepler-186f Exoplanet Ilustration

Kepler-186f, o primeiro planeta do tamanho da Terra e orbitando na zona habitável de sua estrela. Credit: NASA Ames/SETI Institute/JPL-CalTech

Sobre este tema ver tambem a tese de Lovelock neste artigo:

Thermodynamics and the recognition of alien biospheres

http://www.jameslovelock.org/page32.html

xxxx

– “Não é um planeta que tem todas as informações para gerar a Vida em sua superfície, como pensam os astrônomos e outros cientistas. É apenas o conjunto de um sistema astronomico galáctico que contem todas as informações necessárias e  suficientes para desenvolver de amebas a macacos e em qualquer lugar que reúna as ótimas condições dentro do  corpo da galáxia.  O sistema inteiro é nanotecnologizado e assim se projeta por inteiro como sementes da Vida, espalhadas no espaço e tempo inteiros da galáxia. O processo é a imitação da geração de uma vida individual humana: os corpos  de humanos adultos são nanotecnologizados para caber dentro  dos minúsculos óvulos e espermatozoides, os quais germinam a nova vida dentro de seus próprios corpos.”

É isto que os modelos da Matrix/DNA Theory tem me sugerido há 30 anos e com estas palavras acima tenho divulgado apenas em comentários seguindo artigos como este da Space.com . Os building blocks dos sistemas astronomicos são iguais os building blocks do DNA biológico.

Estes experts estão corretos. Não é sinais de vida biológica que nós deveríamos estar  procurando, mas sim, qualquer sistema natural funcionando e  mais evoluído que galáxias, baseado no modêlo da Matrix/DNA destas sementes cosmicas, as quais talvez não necessitem nenhuma espécie de gases para sobreviverem e se tornarem inteligentes como nós.

Vamos traduzir aqui o artigo, mas antes, traduzindo para o inglês, o comentario acima postado na Space.com:

Louis Charles Morelli ·  Top Commenter · Works at Self employed – March,11,2015

– “It is not a planet that has all the information to generate life on its surface, as astronomers and other scientists are thinking. It is only the set of a astronomical galactic system that contains all the necessary and sufficient information to develop amoebas to apes, anywhere that meets the optimum conditions within the body of the galaxy. The whole system is nanotechnologized and thus projects itself in full as seeds of Life, scattered in the whole galaxy’s space and time. The process is the imitation of the generation of an individual human life: the adult humans bodies are nanotechnologizeds to fit inside the tiny ovule and sperm, which germinate the new life within their own bodies. ”

These experts are right. It is not biological life that we should searching signs for, but, any natural working systems more evolved than galaxies, based in Matrix/DNA model  of these cosmic seeds,  which maybe does not need any kind of gases for existing and becoming intelligent like us.

 

This is what the models of the Matrix / DNA Theory has suggested me for 30 years and with these words disclosed above I have only commented following articles like this from Space.com. The building blocks of astronomical systems is equal the building blocks of biological DNA, as you can see at Matrix/DNA Theory.

xxx

Tradução:

Search for Alien Life Should Consider All Possibilities, Experts Say

A busca por vida alienigena deveria considerar tôdas as possibilidades, dizem os especialistas

The hunt for signs of life on planets beyond our solar system should cast as wide a net as possible, some researchers stress.

A caçadapor sinais de vida emplanetas alem do nosso sistema solar deveria lançar uma rede mais ampla possivel, alguns pesquisadores alertam.

( continuar tradução)

 

 

 

Nebula Ôlho de Gato: Ou o Elo da Matrix Entre Simbiose e Auto-Reciclagem?

segunda-feira, novembro 10th, 2014

xxxx

 

See Explanation.  Clicking on the picture will download the highest resolution version available.

The Cat’s Eye Nebula from Hubble… Or, the Matrix Building Block? Image Credit: NASA, ESA, HEIC, and The Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

http://apod.nasa.gov/apod/ap141109.html

Parece-me inacreditavel que o céu que vemos à noite – sempre a mesma simples cena, negro e ponteado de luzes, por todos os lados – contem arquiteturas como esta imagem! E à la americana, me pergunto: What’s going on, here?!”

Eu fui o primeiro homem na Humanidade a errar a respeito de um detalhe de uma maneira que nenhum outro homem errou: desenhei um modelo de sistema astronomico cuja estrutura interna são as simples 7 diferentes formas de astros conhecidos, mas conectados e funcionando de uma maneira que na sua cobertura externa é um semi-organismo vivo. Mas por mais um destes aprontos inexplicaveis do destino, meu equivocado desenho de sonhos de outrora, parece que foi descoberto, copiado e retocado com pinceladas computacionais, pela NASA, e o resultado é a imagem acima. O pior é que, minha loucura foi tanta naquela época ( 30 anos atrás), porque a coisa fazia demasiado sentido lógico e racional em termos de explicar as origens de nossa existencia aqui, que eu corrí a registrar os direitos autorais de uma nova teoria, na qual foram desenhos como estes. E agora? Levo os artistas desocupados da NASA para a Justiça?

Longe disso. Estou sedento por mais informações do espaço celeste e cada nova informação a cada novo dia enviada pela NASA tem sido minha festa diaria, meu pão mental de cada dia que me tem alimentado para suportar esta vida nesta ignorancia quase absoluta.

Tento imaginar esta imagem vendo-a por completo, pelo outro lado, por cima, por baixo, e de dentro dela. E quando me imagino dentro dela, observando-a, imediatamente me sinto dentro da formula da Matrix/DNA e observando-a, a qual foi o resultado maximo da minha imaginada visão do mundo naquela época.

Esta imagem é semelhante ao que teorizei que deve ser um feto, ou embrião, de um “building block de todos os sistemas astronomicos”, ou seja, estelares e galácticos. Basta ver meu desenho e observar que, por exemplo, as imagens que calculei como deveriam ser as formas do nucleo e do pulsar, as posições destes elementos na fórmula, sugeriam que o sistema é bipolar, ou seja, teria que ter dois polos magnéticos, opostos entre si. E os dois polos foi o que primeiro se revelou aos meus olhos quando os pousei sobre esta imagem.

A partir daí, cada estrutura esférica desta imagem pode corresponder a cada “Fs” da minha fórmula,… quer dizer, da fórmula da Matrix/DNA, pois “se” ela realmente existe, ela não é minha, e pela sua grandiosidade, por ser uma obra de extraordinaria engenharia, só poderia pertencer a algum Deus, se existir…

Não se esqueça que eu disse “feto”. Esta imagem sugere como deve ser o estado gasoso misturado com poeira produzida por um sistema “morto” na fase de renascimento, de auto-reciclagem do sistema, ou seja, cada esfera destas é o estado primordial do que virá a ser cada tipo de astro.

Outro detalhe importantissimo, é que esta imagem parece-me que vai ajudar a resolver o que ainda é uma pedrinha incomoda dentro do meu sapato: como calcular a transformação do primeiro processo na formação dos primeiros sistemas astronomicos no segundo processo de formação destes sistemas, ou seja, como os sistemas galácticos e estelares estão se formando.

Vou manter esta imagem com carinho registrada aqui para sempre retornar a cada nova intuição no continuo desenvolvimento desta teoria… e abaixo vai meu comentario postado em ( tambem copiada a interpretação da imagem pela visão de mundo do pessoal acadêmico da NASA…

NASA’s Explanation: To some, it may look like a cat’s eye. The alluring Cat’s Eye nebula, however, lies three thousand light-years from Earth across interstellar space. A classic planetary nebula, the Cat’s Eye (NGC 6543) represents a final, brief yet glorious phase in the life of a sun-like star. This nebula‘s dying central star may have produced the simple, outer pattern of dusty concentric shells by shrugging off outer layersin a series of regular convulsions. But the formation of the beautiful, more complex inner structures is not well understood. Seen so clearly in this digitally sharpened Hubble Space Telescope image, the truly cosmic eye is over half a light-year across. Of course, gazing into this Cat’s Eye, astronomers may well be seeing the fate of our sun, destined to enter its own planetary nebula phase of evolution … in about 5 billion years.

NASA: Como e Porque Apareceu na Natureza Este Fenômeno de Animais Dormindo? Veja Como Isto Estava Escrito nas Estrelas

sábado, agosto 9th, 2014

A NASA está com um sério problema na sua luta para conquistar o espaço sideral – o que significa que é um problema seu, meu, da Humanidade, por três motivos principais: 1) sabemos que este planeta vai parar de sustentar a Vida aqui e temos que desde já começar a buscar a maneira de como nossos herdeiros vão se mudar para outro mundo; 2) 99,9999% das riquezas do Universo ainda estão lá fora, nos esperando, para evoluir nossa tecnologia e nos salvar desta estupida condição atual de meros animais rastejantes no solo deste planetinha perdido; 3) a nossa eterna inquietação existencial precisa de respostas.

O problema da NASA noticiado aqui ( Study Compiles Data on Problem of Sleep Deprivation in Astronauts

http://www.nasa.gov/content/study-compiles-data-on-problem-of-sleep-deprivation-in-astronauts/#.U-ZVw_ldXSg e cujo ” scientific paper”foi publicado aqui :

Prevalence of sleep deficiency and use of hypnotic drugs in astronauts before, during, and after spaceflight: an observational study

http://www.thelancet.com/journals/laneur/article/PIIS1474-4422(14)70122-X/abstract   )…

… é sobre o fato de que astronautas quando em serviço não conseguem dormir o necessário, e isso prejudica seu desempenho, cujo estado de vigília é essencial nestas missões. Por isso a NASA está financiando um grupo de neurologistas, psicólogos, etc. para elucidarem a causa do problema, e um “paper” foi agora já publicado, tambem com link a seguir. Mas…

A maioria dos organismos se adaptaram as mudanças diárias de iluminação, exceto os que vivem sem contato com a luz do Sol e influência das marés.

O pessoal da NASA e a maioria dos intelectuais e cientistas hoje têm um sério problema. Abordam um problema quando ele está no meio de sua existência, e daí observam-no e se limitam a descrever o resto. Não buscam as causas originais, primeiras, do fenômeno observado. E todo e qualquer fenômeno neste mundo, para ser completamente entendido, tem que contar sua história evolutiva regredindo até a sua causa primeira que se manifestou com o Big Bang. Tudo aqui tem a mesma e unica idade – 13,7 bilhões de anos, alcançada através de sucessivas mudanças de formas na longa senda das ancestralidades. Assim o atual “conhecimento cientifico”  é como uma nuvem espraiando sobre a superfície das coisas, nada com penetração na realidade existencial das coisas.  Só na Matrix/DNA estou fazendo isso – pegando cada fenomeno natural e buscando sua total e long história –  por mais absurdo que isso pareça.

Os astronautas tem problema para “dormir”. Mas o que é “dormir”? Porque, quando e como a Natureza inventou este fenômeno, esta cena, que definimos com este nome na nossa linguagem – “dormir”?! Faça esta pergunta à equipe da NASA – e vão imediatamente estourar as champanhas comemorando o fato que descobriram pela primeira vez um ser extra-terrestre. Mas esta seria a primeira pergunta racional e ao não fazê-la, ao não respondê-la, estão determinando mais um caso de longos gastos financeiros em pesquisas que vão se arrastarem vagarosamente no tempo como tem sido todos os casos nas abordagens das grandes e tradicionais doenças que continuam sem solução. Não se domina, não se controla, não se tem poder de fato, não se conhece de fato, qualquer objeto natural, sem conhecer sua história de 13,7 bilhões de anos.

O que significa, qual a causa, de existir um corpo, um sistema natural, em repouso, num estado que dizemos… “está dormindo”? Após responder isto é que vamos procurar a causa do porque um corpo dorme bem e outros dormem mal. Então, se preparem que agora vou leva-los ao Big Bang – pois foi ali que o Universo “acordou” pela primeira vez.

As nossas antigas ancestrais – as primeiras galaxias originais – “dormiam” para enganar a morte, e com isso se auto-reciclavam eternamente. Este artificio, ou “jeitinho maroto das galaxias”, foi herdado por nós – sistemas biológicos – mas como somos ainda mais fracos que as galaxias,  tivemos que dar mais outro “jeitinho”, adaptado às nossas circunstancias terrestres.

Qualquer pedra que cair no solo e ficar em repouso, jamais se levanta outra vez, por si própria. No entanto, corpos “vivos” caem no solo e repousam tambem, porem… milagre!!! … de repente se levantam e voltam a mover-se novamente! Não porque as Leis Naturais vindas com este Universo, já muito bem conhecidas pela Física, determinem que isso aconteça. Não conheço nenhuma lei publicada pelas Ciências Humanas que seja como uma força que seja gerada dentro de um corpo material capaz de tira-lo da posição de repouso. Você conhece? Sei que este fenômeno de haver “movimentos” da matéria neste mundo começou quando ondas de luz contendo a fórmula para sistemas naturais emitidas pelo Big Bang penetrou a dark matter. Sei que a auto-reciclagem dos sistemas astronômicos só pode ser explicada se houver uma força vindo de fora deles – e ao procurar esta fôrça no Universo inteiro, a unica possibilidade que me surgiu é a de que o Universo é rotativo, ou seja, gira sobre si próprio. Ao fazer assim, ele deveria fazer girar uma nuvem de poeira estelar, de uma galaxia morta, a qual cria um eixo central e a partir daí surgiria uma nova galaxia. Então nossas primordiais ancestrais morreriam de fato. Mas elas inventaram um mecanismo de lançar um ramo lateral de si própria enquanto estão vivas, o qual as reproduzem, enganando a morte. Tal mecanismo é facilmente visível na fórmula da Matrix/DNA universal com a qual a Natureza monta os sistemas naturais. Por isso vamos trazê-la para cá, na figura abaixo:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

O corpo humano é um sistema total composto de dois sub-sistemas – o cérebro e o corpo físico abaixo do cérebro. Como sistema-filho, governado e alimentado por este sistema astronômico que nos envolve, o corpo humano tambem deveria “morrer”, após todo cansaço físico, todo stress, pois isto significa ataque pela entropia quando a energia decresce e o sistema degenera, sem possibilidade de retorno. Por isso, mesmo que um ser vivo fique 16 horas inativa, e o sono o invade prostrando-o por terra, o sistema astronomico regula nossos corpos como um relógio, através do que chamamos de “ciclo arcadiano… ou cicladiano? “. Ao cair dormindo, pelas leis naturais um corpo jamais deveria se levantar “vivo” outra vez. Pois qualquer pedra que cair no solo e ficar em repouso jamais se levanta por si própria.   Nós humanos, formados de dois sistemas, aplicamos a mesma tatica dos nossos tataravós celestes, sem o saber-mos, pois quando um sub-sistema – o cérebro – é atacado pela entropia ( o cansaço, stress) e vai “morrer” diariamente, o outro sistema – o corpo – já providenciou o envio de um ramo lateral de seu fluxo circulatório na direção do cérebro, e se mantem ativo e alimentando-o. Quando o sub-sistema corpo é por sua vez atacado pela entropia, é o cérebro que , na calada da noite e sorrateiramente, envia o fluxo lateral, e continua mantendo as funções vitais ativas  fisicas.

Vejamos na fórmula acima quando é que acontece o “dormir”. Tudo começa na F1, quando um vórtice rotativo no meio de uma nuvem de poeira no espaço ( ou quando um óvulo num corpo feminino é fecundado) mistura esta massa com a energia vinda de F4 e gera um novo rebento-peça-órgão para um novo sistema. O novo rebento vai evoluir e transformar-se em varias formas devido ser imbuido do processo recebido das ondas de luz primordiais, processo denominado “ciclo vital”. Ao chegar em F4, o outrora rebento que agor é um adulto maduro começa o que nos sistemas biológicos denominamos “atividade sexual”, e então o fluxo do circuito sistêmico se bifurca, criando um ramo lateral que carrega metade das informações do sistema e metade da energia crescente do sistema, antes que ela comece a decair pela entropia. Esse “cromossoma macho, Y” é F5. Depois disso a metade rstante do fluxo segue seu caminho atacado pela entropia quando a energia decresce, degenera, o sistema se desfaz em fragmentos, de massa. Poeira. Sob um sistema astronômico maior que continua girando, é recriado o vortex central e tudo começa de novo. Ora, enquanto o fluxo de informações está perfazendo o circuito, o sistema está “vivo”, assim como enquanto houver sangue correndo nas veias de um ser humano ele está vivo. Quando o fluxo se desmancha, o sistema morre, está morto. A não ser que… metade de sua alma ficou escondida no meio da poeira, viva ainda. Assim como a mente invisível continua funcionando no meio de um corpo imóvel de um ser vivo. Entendeu? É preciso dizer mais? Está aí onde e como e porque a Natureza aqui na frente dos nossos narizes nos mostra estas cenas de corpos dormindo.  E sonhando.

Porem, antes de termos este corpo físico e cérebro, fomos pequenas e isoladas células, micro-organismos. Neste estado, as células, recém vindas da geração da nossa galaxia, eram muito mais influenciadas e dependentes do sistema astronômico. Tanto que as células tambem dormem ao sentirem a falta ou decréscimo da luz solar, quando o Sol se esconde no outro lado do planeta. para as células, o período da noite é reminiscencia biológica do antigo período da noite do sistema, quando ele ficava oculto dentro da escura nuvem de poeira. para um estudo sério, teremos que considerar tambem a coisa toda ao nível celular.

Mas agora vamos tentar transformar este conhecimento que muitos dizem “inútil”, em algo pratico, para nossa utilidade.  Não existe como entender este fenômeno se não procurar-mos ver, principalmente no cérebro, como ele é uma cópia derivada evoluída deste sistema que tem por estrutura fundamental esta fórmula. Não se esquecendo que a fórmula mostra o estado de sistema fechado em si mesmo, perfeito, enquanto o cérebro se tornou um sistema aberto e ainda não-perfeito.  não tem como entender este processo do “dormir” sem antes localizar-mos e entender-mos a atuação da entropia energética neste sistema. Já tenho percebido que esta entropia produz os radicais livres, produz as plaquetas em volta de neurônios levando a doenças como o Alzheimer, produz a ereção e desejo sexual, a menopausa, etc… E agora o artigo da NASA me faz notar que tambem está envolvida na qualidade do sono. Mas porque em astronautas?

A primeira solução seria evidente: no espaço a ausência gravitacional altera o movimento da energia fluindo nas conexões dos neurônios, e a energia entrópica deve “demorar mais para acontecer”. Mas esta solução não é a unica porque o estudo mostra que a deficiência do sono acontece nos mesmos astronautas ainda antes de viajarem para o espaço.  Talvez reproduzam o estado dc ausência gravitacional dentro das capsulas de treinamento? Provavelmente. Enfim, teríamos que observar os astronautas e re-estudar o problema, mas… por favor… vamos chegar no problema com alguma prévia inteligencia, com algum conhecimento ao novel e dimensão do Cosmos que os astronautas estão adentrando. Sem a fórmula da Matrix/DNA… podem listar mais essa “doença” no mesmo rol interminável dos estudos sobre o câncer, a diabete, o Alzheimer, etc., e esperar mais uma longa história de drogas salvadoras que, no final,  nunca eliminam estas doenças.  Eu, infelizmente tenho que parar essa pesquisa agora para ir no trabalho duro para pagar minhas miseras contas no final do mês… e não tenho acesso à observação direta do problema na NASA. Mas dou a minha contribuição, a fórmula vai de graça…

 

Study Compiles Data on Problem of Sleep Deprivation in Astronauts

http://www.nasa.gov/content/study-compiles-data-on-problem-of-sleep-deprivation-in-astronauts/#.U-ZVw_ldXSg

Prevalence of sleep deficiency and use of hypnotic drugs in astronauts before, during, and after spaceflight: an observational study

http://www.thelancet.com/journals/laneur/article/PIIS1474-4422(14)70122-X/abstract

PESQUISA DA MATRIX/DNA:

1)WIKIPEDIA : Ritmo circadiano ou ciclo circadiano

Some features of the human circadian (24-hour) biological clock

circadian rhythm /sɜrˈkdiən/ is any biological process that displays an endogenousentrainable oscillation of about 24 hours. These rhythms are driven by a circadian clock, and rhythms have been widely observed in plantsanimalsfungi, and cyanobacteria. The term circadian comes from the Latin circa, meaning “around” (or “approximately”), and diem or dies, meaning “day”. The formal study of biological temporal rhythms, such as daily, tidal, weekly, seasonal, and annual rhythms, is called chronobiology. Although circadian rhythms are endogenous (“built-in”, self-sustained), they are adjusted (entrained) to the local environment by external cues called zeitgebers, commonly the most important of which is daylight. ( CONTINUAR A LER)

2) Melatonin Secretion…

3) Wrist actigraphy…

4) Sleep-promoting drugs – procurar as fórmulas quimicas…

Imagem dos Tornados Iselle e Julio Lembram as Origens do Universo ! Mera Coincidencia?

quinta-feira, agosto 7th, 2014

xxxxxx

Hurricanes Iselle and Julio Nearing the Hawaiian Islands

Hurricanes Iselle and Julio Nearing the Hawaiian Islands

NASA



In early August 2014, not one but two hurricanes were headed for the Hawaiian Islands. Storms arriving from the east are a relative rarity, and landfalling storms are also pretty infrequent.

On Aug. 5, the Visible Infrared Imaging Radiometer Suite (VIIRS) sensor on the Suomi National Polar-orbiting Partnership (NPP) satellite captured natural-color images of both Iselle and Hurricane Julio en route to Hawaii. This image is a composite of three satellite passes over the tropical Pacific Ocean in the early afternoon. Note that Iselle’s eyewall had grown less distinct; the storm had descreased to category 2 intensity. The bright shading toward the center-left of the image is sunglint, the reflection of sunlight off the water and directly back at the satellite sensor.

Image Credit: NASA image by Jeff Schmaltz, LANCE/EOSDIS Rapid Response. Caption Credit: Mike Carlowicz.

Comentário da Matrix/DNA:

Foi bater os olhos nesta imagem e lembrar-me dos desenhos feitos na selva há 30 anos atrás quando iniciava a perceber a existência da Matrix e tentava calcular como ela teria surgido. Não é de todo um descalabro ou desvario mental comparar o que ocorre na atmosfera terrestre com o que ocorreu na atmosfera do Universo primordial, pois a atmosfera de qualquer lugar do Universo hoje é mero produto evolutivo da atmosfera primordial… claro, isto é pura lógica. Não é a tremenda complexidade de hoje resultante das diferentes combinações das partículas-informação originais que vai nos cegar para este imperativo da lógica naturalista.  O fato de fazer-mos mentalmente esta conexão no tempo e espaço tão distantes entre si é fundamental para ver no fenômeno acontecendo na atmosfera terrestre – o qual é de muita importância porque afeta nossas vidas – elementos e fôrças que aqueles que não fazem este exercício mental não estão percebendo. Por exemplo, esta nova maneira de ver os fenômenos naturais está sugerindo que a energia solar tem grande influencia na formação e direção dos tornados, e que existe a possibilidade da Humanidade atuar também influenciando nesse processo, de maneira que lhe convenha.

Como me falta tempo agora para terminar este artigo, apenas copio abaixo o comentário que postei na noticia da NASA. Mas antes, para os que nada entendem da Matrix/DNA:

Os desenhos feitos na selva na época eram baseados em varios assuntos, tais como:

1) A Física do Prêmio Nobel Hideki Yukawa quando teoricamente calculou como seria a cola nuclear que liga prótons e nêutrons no núcleo atômico. Tenho artigos aqui falando dos “balões ou bolhas-rodamoinhos de Yukawa”, pois eles são fundamentais para começar a se entender como esta matéria organizada em sistemas se manifestou e afirmou neste Universo, e sobre de onde estes bits-informação vieram;

2) A intuição de que o Universo é meramente o palco onde está ocorrendo um processo natural de reprodução genética do desconhecido sistema que havia ou ainda há antes dele. A partir desta intuição comecei a calcular como teriam os bits-informações atuados pelos mesmos processos que os genes atuam a partir do “big bang” da fecundação;

3) A transferência do sistema galáctico e/ou solar para a forma de primeira célula biológica, através de fótons vindos de estrelas como o Sol e do núcleo terrestre; etc…

Comentário postado na noticia da NASA: ( para não ser lido por inteiro porque está em sofrível inglês ( preciso de alguém fazendo as revisões), porque leva o leitor a um palavreado e linguagem que parece de outro mundo, porque expressa uma visão de mundo totalmente diferente e contraria ao que o leitor acredita e portanto, para ser apedrejado… mas tenho que ir insistindo em cumprir a minha missão).

Louis Charles Morelli – 2:07 PM – Thirsday, August 7, 2014
Why this image remembers the beginnings of the Universe, where two opposite spinning groups of microscopic quantum tornadoes made off the first material particles?!
What’s the role of sunlight at tornadoes formation and maintenance?
Suggestions from Matrix/DNA Theory are that the Sun is  a kind of station for repetition and re-transmission of the light waves produced by a pulsating Universe. And… “since that the light waves emitted by “big bangs” penetrates inertial dark mater and imprints the process of life’s cycles, they are the creator of primordial natural systems, from atoms to galaxies”. In the Cosmos universal light waves are fragmented into microscopic particles-vortexes called photons; here, at Earth’s surface, Sun’s photons makes the reverse way, creating giants vortexes. (?)

What do you think?  Will be the human control of hurricanes dependable of more knowledge about the role of Sun’s energy?

How Life Turned Left? Suggestion From Matrix/DNA Theory to NASA-Astrobiology Research

terça-feira, agosto 14th, 2012

At the “home” page of this website there is the news that The Matrix/DNA formula is suggesting a rational explanation for the question “Why life turned left” . Everybody can see it clear if looking to the formula. The left side of Matrix’s face ( from F 2 to F 4 ) is where a new body is born, growing, till arriving to maturity and ability for reproduction. The energy is up in a phase of construction. It is the force among the chaos that drives matter to an ordered state. But the energy is covered, occult, as the body’s nucleus, then, there is more mass than energy. If we see the formula in its state as astronomical system, this left face goes from the baby-astro to pulsar. In another hand, the piece of circuitry comprised from F 6 to F7 (and part of F 1) is the right side of Matrix’s face when the body got maturity and immediately the energy began to fall, a phenomenon that can be measured as entropy. The energy gains the surface of the body, and the mass begins to disappear. In its shape as astronomic system, this piece of circuitry begins with a supernova and goes to the stellar cadaver ( nebula off dust).

Then… why Nature choose only the left face for building biological systems? Why not a mixed moisture with left and right faces? The explanation is rational. If the first molecules were complete, life should be in its initial stage till today, forever. It never would be able to do the next evolutionary step. Because a complete molecule, containing the left and right faces, has the force of death with her. It would be a copy of closed system, just as the astronomic system. Nature needed a opened system, one that kept the doors opened to evolution, to the next evolutionary steps.

Ok, but, the problem of the NASA-Astrobiology team is how to identify, in the actual state of any planet or moon, those states that are suitable for beginning the biological formation. As a poor hard-work man I have no time just now for trying to get the suggestions from the Matrix formula. The issue becomes more complicated because I am very confused when calculating what kind of evolutionary product could be naturally obtained from a mechanical/Newtonian system, like the Matrix formula is suggesting as the astronomic system creator of life. It is possible to do that, I believe, but it needs a lot of theoretical calculations and I have no time for doing it. Another problem is that we need to study the atomic formula of several natural elements, like methane, sulfur, and making comparisons with the atomic formula of the first amino-acids, for detecting the complementary systemic circuits. I know that the NASA team will not do that because they don’t know and don’t understand the rationality behind the Matrix formula. The final conclusion is that our beloved Humanity needs to know where else there is life and where else is suitable for life, because we will need to move out from this loved planet-home one day and we need the wealth, the resources for improving the life of billions of human beings, which source can be in others life’s forms. So, I will continuing this research…

How Life Turned Left

July 25, 2012 / Written by: Bill Steigerwald

http://astrobiology.nasa.gov/articles/how-life-turned-left/?commented=0#txpCommentInputForm

Left and Right Handed Molecules

Left and Right Handed Molecules - This is an artist's concept of excess left-hand aspartic acid created in asteroids and delivered to Earth via meteorite impacts. The line at the bottom is a chromatogram showing that left-hand aspartic acid (tall peak in the center) was four times more abundant in the meteorite sample than right-hand aspartic acid (smaller peak to the left). Credit: NASA/Hrybyk-Keith, Mary P.

1) Comment by Louis Morelli ( waiting moderation) (Tue, Aug, 14, 2012)

Please, why we are calling “left” and “right” if there is no possible point of reference? Look to the draw above. If you take the left-hand aspartic acid (tall peak in the center) and turn it 180* horizontally and at same time, vertically, and put it side by side with the molecule at smaller peak, keeping both vertically, the right will be left and vice-versa. But, then, the result is a figure in the same shape of DNA, which was the normal course of evolution. I know that this issue is only a human concept, like the concept of left and right human hands is wrong since that Earth is rounded and has no point of reference. But the position of molecules here is very important because at every natural system’s circuitry the left side is always “energy up” and the right is “energy down” ( if the model of natural system in the Matrix/DNA Theory is correct). This is about the direction of information inside a system, and if we don’t know the right direction our research and meanings could be wrong. Why life has chosen the left hand? Because it is energy up, where there is no entropy for stopping the initial start of life. Any answers? Thanks…

2) Ask a Question to an Astrobiologist, by Louis Morelli

http://astrobiology.nasa.gov/ask-an-astrobiologist/submit-a-question/#zcrcc6ec1bb803aeccebb4e5fadfe877578

In the Tagish Lake meteorite there was less alanine than aspartic acid, both left-handed. Possible explanations should be:
1) Alanine is as common in living bodies as aspartic acid today, but not in Nature at life’s origins. The strong presence of heavy atoms in alanine suggests that it performs the functions of right handed bi-lateral symmetry. So, why a left handed performs right handed functions? because right handed are entropic functions that brings death to systems, and at the beginning, Nature was in needs of molecules that could fix a reproductive process before dying.
2) Biological systems, aka “life” were created by and inside astronomic systems. So, the later is merely evolutionary step from the earlier. Informations from astronomic systems are transmitted by photons from stellar radiation in a clockwise direction, then, first, are created biological molecules left handed, despite that non-biological are equal amount. Aspartic acid is genuine left-handed with light atoms, then, it is produced more than alanine;
3) Primordial aminoacids were produced by mechanical/Newtonian process and not by biological process, so, the production of both aminoacids could be equal, but nature has selected the left ones because they contains energy up. Please what do you think about these suggestions from a different theoretical cosmological model, called Matrix/DNA Theory?

xxx

How Life Turned Left

(Sorry to authors of this article that I am coping it here, but this copy will be here only temporary: is the unique way I have for to study it in deep and registering the useful data end the suggestions from the Matrix.)

Researchers analyzing meteorite fragments that fell on a frozen lake in Canada have developed an explanation for the origin of life’s handedness – why living things only use molecules with specific orientations. The work also gave the strongest evidence to date that liquid water inside an asteroid leads to a strong preference of left-handed over right-handed forms of some common protein amino acids in meteorites. The result makes the search for extraterrestrial life more challenging.

xxx

Comment from Matrix/DNA:

From Wikipedia: Aspartic acid (abbreviated as Asp or D)[3] is an α-amino acid with the chemical formula HOOCCH(NH2)CH2COOH. The carboxylate anionsalt, or ester of aspartic acid is known as aspartate. The L-isomer of aspartate is one of the 20 proteinogenic amino acids, i.e., the building blocks of proteins. Its codons are GAU and GAC.

Aspartic_acid

Aspartic_acid

Aspartic Acid 1

Aspartic Acid 1 - Left or Right Handed ? - Red (Oxygen), Black (Carbon), Blue (Nitrogen) White ( Hidrogen)

Liquid water and ice structures

Liquid water and ice structures - Red ( Oxygen), White ( Hidrogen)

xxxx

“Our analysis of the amino acids in meteorite fragments from Tagish Lake gave us one possible explanation for why all known life uses only left-handed versions of amino acids to build proteins,” said Dr. Daniel Glavin of NASA’s Goddard Space Flight Center in Greenbelt, Md. Glavin is lead author of a paper on this research published in the journal Meteoritics and Planetary Science.

In January, 2000, a large meteoroid exploded in the atmosphere over northern British Columbia, Canada, and rained fragments across the frozen surface of Tagish Lake. Because many people witnessed the fireball, pieces were collected within days and kept preserved in their frozen state. This ensured that there was very little contamination from terrestrial life. “The Tagish Lake meteorite continues to reveal more secrets about the early Solar System the more we investigate it,” said Dr. Christopher Herd of the University of Alberta, Edmonton, Canada, a co-author on the paper who provided samples of the Tagish Lake meteorite for the team to analyze. “This latest study gives us a glimpse into the role that water percolating through asteroids must have played in making the left-handed amino acids that are so characteristic of all life on Earth.”

Proteins are the workhorse molecules of life, used in everything from structures like hair to enzymes, the catalysts that speed up or regulate chemical reactions. Just as the 26 letters of the alphabet are arranged in limitless combinations to make words, life uses 20 different amino acids in a huge variety of arrangements to build millions of different proteins. Amino acid molecules can be built in two ways that are mirror images of each other, like your hands. Although life based on right-handed amino acids would presumably work fine, they can’t be mixed. “Synthetic proteins created using a mix of left- and right-handed amino acids just don’t work,” says Dr. Jason Dworkin ofNASA Goddard, co-author of the study and head of the Goddard Astrobiology Analytical Laboratory, where the analysis was performed.

Since life can’t function with a mix of left- and right-handed amino acids, researchers want to know how life – at least, life on Earth — got set up with the left-handed ones. “The handedness observed in biological molecules – left-handed amino acids and right-handed sugars – is a property important for molecular recognition processes and is thought to be a prerequisite for life,” said Dworkin. All ordinary methods of synthetically creating amino acids result in equal mixtures of left- and right-handed amino acids. Therefore, how the nearly exclusive production of one hand of such molecules arose from what were presumably equal mixtures of left and right molecules in a prebiotic world has been an area of intensive research.

The team ground up samples of the Tagish Lake meteorites, mixed them into a hot-water solution, then separated and identified the molecules in them using a liquid chromatograph mass spectrometer. “We discovered that the samples had about four times as many left-handed versions of aspartic acid as the opposite hand,” says Glavin. Aspartic acid is an amino acid used in every enzyme in the human body. It is also used to make the sugar substitute Aspartame. “Interestingly, the same meteorite sample showed only a slight left-hand excess (no more than eight percent) for alanine, another amino acid used by life.”

xxx

Comments by Matrix/DNA:

Wikipedia: Alanine (abbreviated as Ala or A)[2] is an α-amino acid with the chemical formula CH3CH(NH2)COOH. The L-isomer is one of the 20 amino acids encoded by the genetic code. Its codons are GCU, GCC, GCA, and GCG. It is classified as a nonpolar amino acid. L-Alanine is second only to leucine in rate of occurrence, accounting for 7.8% of the primary structure in a sample of 1,150 proteins.[3] D-Alanine occurs in bacterial cell walls and in some peptide antibiotics.

Alanine Aminoacid

Alanine Aminoacid

Alanine 1

Alanine 1

I need reading the topic in Wikipedia that has a lot of information, included the fact alanine is linked with the liver. Liver is an organ F 7 – a function of right handed, and it is re-enforced by the presence of heavy atoms from right hand at alanine composition. What it means? Observe the strong presence of carbon giving balance to the structure. By the way, alanine is non-essential for humans so, it appears that alanine has entered in proteins at a later stage of life’s formation. It brings from the sky the sentence of death to complexes molecules ( or the necessary entropic function).

xxx

“At first, this made no sense, because if these amino acids came from contamination by terrestrial life, both amino acids should have large left-handed excesses, because both are common in biology,” says Glavin. “However, a large left-hand excess in one and not the other tells us that they were not created by life but instead were made inside the Tagish Lake asteroid.” The team confirmed that the amino acids were probably created in space using isotope analysis.

xxx

Comments by Matrix/DNA:

Correct! Wonderful! Mr. Glavin and the Matrix are in total agreement here. Today, both, alanine and aspartic acid are common in biology, maybe equal amounts in human beings, due later in evolution, when the operations for beginnings of life was finished, Nature inserted the death functions of the right Matrix’s face for bringing on the ability for biological systems incorporating mutations. Since the meteorit is from the beginning of solar system, it is repository of the first informations that came with photons from solar radiation, and these informations are about the left face. Every random photon-information about the right face should be dissolved quickly, because the entropic effect. We see above that Matrix was confused suggesting that alanine has the appearance and functions of right face, so, why she was present in earlier times, and next to other aminoacids? The explanation comes from the very fact that its quantity were less than aspartic acid. The answer is that solar radiation in the beginning of solar system was less able to produce molecules from the right face, and those produced was quickly dissolved. Then, this alanine in the meteor, and the aspartic acid were not created by life and so, by the mechanical Newtonian astronomic system.

Another issue that we need to solve here is how Nature created biological molecules that are left handed but performs right handed functions. I think that it is easy if we know that the right side of DNA stream is merely the continuation of the flow of information coming from the left side. It is the left side of DNA that creates its right side (at least in the RNA world).

xxx ( I have stopped here today).

Isotopes are versions of an element with different masses; for example, carbon 13 is a heavier, and less common, variety of carbon. Since the chemistry of life prefers lighter isotopes, amino acids enriched in the heavier carbon 13 were likely created in space.

“We found that the aspartic acid and alanine in our Tagish Lake samples were highly enriched in carbon 13, indicating they were probably created by non-biological processes in the parent asteroid,” said Dr. Jamie Elsila of NASAGoddard, a co-author on the paper who performed the isotopic analysis. This is the first time that carbon isotope measurements have been reported for these amino acids in Tagish Lake. The carbon 13 enrichment, combined with the large left-hand excess in aspartic acid but not in alanine, provides very strong evidence that some left-handed proteinogenic amino acids — ones used by life to make proteins — can be produced in excess in asteroids, according to the team.

Some have argued that left-handed amino acid excesses in meteorites were formed by exposure to polarized radiation in the solar nebula – the cloud of gas and dust from which asteroids, and eventually the Solar System, were formed. However, in this case, the left-hand aspartic acid excesses are so large that they cannot be explained by polarized radiation alone. The team believes that another process is required.

Additionally, the large left-hand excess in aspartic acid but not in alanine gave the team a critical clue as to how these amino acids could have been made inside the asteroid, and therefore how a large left-hand excess could arise before life originated on Earth.

“One thing that jumped out at me was that alanine and aspartic acid can crystallize differently when you have mixtures of both left-handed and right-handed molecules,” said Dr. Aaron Burton, a NASA Postdoctoral Program Fellow at NASA Goddard and a co-author on the study. “This led us to find several studies where researchers have exploited the crystallization behavior of molecules like aspartic acid to get left-handed or right-handed excesses. Because alanine forms different kinds of crystals, these same processes would produce equal amounts of left- and right-handed alanine. We need to do some more experiments, but this explanation has the potential to explain what we see in the Tagish Lake meteorite and other meteorites.”

The team believes a small initial left-hand excess could get amplified by crystallization and dissolution from a saturated solution with liquid water. Some amino acids, like aspartic acid, have a shape that lets them fit together in a pure crystal – one comprised of just left-handed or right-handed molecules. For these amino acids, a small initial left- or right-hand excess could become greatly amplified at the expense of the opposite-handed crystals, similar to the way a large snowball gathers more snow and gets bigger more rapidly when rolled downhill than a small one. Other amino acids, like alanine, have a shape that prefers to join together with their mirror image to make a crystal, so these crystals are comprised of equal numbers of left- and right-handed molecules. As these “hybrid” crystals grow, any small initial excess would tend to be washed out for these amino acids. A requirement for both of these processes is a way to convert left-handed to right-handed molecules, and vice-versa, while they are dissolved in the solution.

This process only amplifies a small excess that already exists. Perhaps a tiny initial left-hand excess was created by conditions in the solar nebula. For example, polarized ultraviolet light or other types of radiation from nearby stars might favor the creation of left-handed amino acids or the destruction of right-handed ones, according to the team. This initial left-hand excess could then get amplified in asteroids by processes like crystallization. Impacts from asteroids and meteorites could deliver this material to Earth, and left-handed amino acids might have been incorporated into emerging life due to their greater abundance, according to the team. Also, similar enrichments of left-handed amino acids by crystallization could have occurred on Earth in ancient sediments that had water flowing through them, such as the bottoms of rivers, lakes, or seas, according to the team.

The result complicates the search for extraterrestrial life – like microbial life hypothesized to dwell beneath the surface of Mars, for example. “Since it appears a non-biological process can create a left-hand excess in some kinds of amino acids, we can’t use such an excess alone as proof of biological activity,” says Glavin.

The research was funded by the NASA Astrobiology Institute, the Goddard Center for Astrobiology, the NASA Cosmochemistry Program, and the Natural Sciences and Engineering Research Council of Canada.

The paper, “Unusual nonterrestrial l-proteinogenic amino acid excesses in the Tagish Lake meteorite,” was published in the journal Meteoritics and Planetary Science, and is available at: http://onlinelibrary.wiley.com.

Bill Steigerwald
William.A.Steigerwald@nasa.gov
NASA’s Goddard Space Flight Center, Greenbelt, Md.

Why Curiosity could touches signal of life but NASA could not grasp it.

terça-feira, agosto 7th, 2012

Matrix/DNA sent a comment to NASA TV, driving the reader to this article, waiting for moderation ( See the comment after the article):

The first goal for Curiosity is informations about the planet and the investigation about how these informations could elaborate or not elaborate complexes molecules and if time ago they were there? If so, NASA need to be sure that the currenty cosmological model is the unique elected as the right one, because the investigation will follow the logic emerged from this model. Right? What if the model is far away off the real cosmological history? It happened several times before, depicts any amount of informations. Because models about the unknown are based in data which  – we, human beings – has searching for, selected by everybody inevitable ideology. Nobody wants NASA loosing time and maybe the directions of this investigation is going in a wrong way due a non complete knowledge of Universe’s functioning. I hope that the theoretical stuff at NASA (`cause cosmological models are theoreticals) make the effort of listening others cosmological models made by human beings because we don’t have the knowledge about the neuroscience of the human brain and its inner ability to remember the history of its past times and creations, a history that goes back to the Big Bang. The technology used by NASA is great,  it is an acessory made by human brains searching things that explain the own existence of human brains, but, remember, the pharmaceutical industry is another extension for solving things that the human brain already has solved with its immune system. Why could not be possible that commons human brains has solved a better cosmological model than this current one, which is based in few informations about the Universe and computer’s simulations? I will provide an example, and my goal is that NASA applies the best possible method of investigation about the Curiosity future data.

The current cosmological model is based in the theory of spontaneous generation of astronomic bodies, like when humanity began thinking about the generation of life. Thousands years later we now know that life can emerges from non-living matter, but the spontaneity is not immediate, it tooks at last 3 billion years, the whole time of biogenesis. And now we know that the buiding blocks of organisms – the cell system –  had two different methods of formation: 1) first the formation of the first cell system, probable by symbioses among different micro-organisms or complexes molecules that became organelles. Once time Nature got the first cell system, she applied a more easygoing method, the process of reproduction. So my question 30 years ago was: why not the formation of galactic systems followed the same process of two different methods? If so, the generation of astronomic bodies  in the formation of first astronomic bodies and galaxies system used a different method than the method that was used for later astronomical bodies and systems, like the Milk Way. This spontaneity could be enlarged also. And if we don’t consider this in our currenty cosmological model, our investigation will be made by a non totally right logic, our conclusions about those data sent by Curiosity could be wrong.

But, what kind of cosmological model we could get if calculated under the possibility of two methods for generation of astronomical bodies and systems? I have no information that somebody tried it already. I made a tentative under my poor conditions and the final result is suggesting a different history than that related by the currenty model. And surprising, my resulting model is suggesting that despite the fact that our stellar system, and also its elements, appeared later by the reproductive process method, where old galaxies dies and its matter recycles them into new ones, like the MIk Way, these astronomical bodies are physiologic elaborated in a way that conserves the formula of the primordial building block, like any modern cell system today conserves the primordial DNA from the first cell system. The modus operand of Mars matter towards the direction of composing organic matter and complexes molecules must follows the orientation of this primordial formula.

If NASA does not know this second rational possibility – as a merely curiosity under observation every time new data arrives – and if this cosmological model has more things right than the current model – NASA and we, the watching and fervor supporters of NASA goals – will be losing time and opportunities. My models are suggesting hundreds of novelties that need be observed when arriving the data from Curiosity, which will not be considered because NASA does not know the models. For instance, my Matrix/DNA model of the astronomic primordial building block is suggesting that – due the strong oxidation in Mars atmosphere – photons coming from Mars nucleus and the sun is trying to drive the Mars superficial atoms to compose amino-acids with no success, because the oxygen atom means the Function 7 ( the entropy and death of natural systems) reinforced by the excess of one atomic number. But, maybe the earlier atmosphere was different and then, if any complex molecule or even microbial life has formed, they are living in sub-extracts below the surface in anaerobic way. Curiosity is going to get informations in the deep crater, maybe touching this sub-extract, maybe touching atomic compositions that are prototypes of pieces of Matrix/DNA formula, and due NASA does not know the formula, maybe will loose this great opportunity for advancing our knowledge. By the way… thanks for everything to the great team of NASA.

xxx

Comment sent by Matrix/DNA to NASATV:

Maybe my suggestion could be useful for analyses of the data Curiosity will send, and I will appreciate any answer/criticism from someone. Due the suggestion needs a large text I will direct the reader towards my article in: http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?p=4618
By the way I will try posting the text here, hoping that the moderator analyses if it can be published or not. Thanks…
xxx
Comment sent to: https://lightsinthedark.wordpress.com/2012/08/06/curiosity-lands-on-mars-and-returns-first-images/#comment-7419
Why Curiosity could touches signal of life but NASA could not grasp it. ( See http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?p=4618 ) and, please, I want to know what do you think about ( if you can understand the text)
xxx

Curiosity! Pobre Curiosity… Estou muito triste, chorando por você.

segunda-feira, agosto 6th, 2012

Escrevo isto para ser lido daqui a dez anos, depois que Curiosity der uma volta completa rolando na superficie de Marte e retornar ao mesmo ponto de partida. Porem está transformada ( você pode ver êste espetacular vídeo mostrando-a no momento do pouso em Marte:   http://blogs.discovermagazine.com/cosmicvariance/2012/08/05/mars-science-laboratory-touches-down-tonight/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+DiscoverMag+%28Discover+Magazine%29 ) e já pode pensar por si mesma. Até caminha resmungando:

– “Meu Senhor! Meu Criador! Meu Homem Divino! Onde estás? Deixaste -me aqui abandonada nêste mundo solitário com a missão de procurar algo,  “uma forma de vida”.  Mas… não me explicaste o que é vida. Como posso encontrá-la? Rodei todos os vales, crateras e pradarias dêste planeta sempre perguntando:  “Hei… alguem vivo por aqui? Alguem viu a vida por aí? Ao menos alguem sabe me dizer como é a cara da vida?” …

“Se eu, meu adorado Criador,  cruzei com a vida por aqui como vou saber? ” Qualquer composto de carbono, nitrogenio, oxigenio… que se move e consome energia… “, foi essa a definição que me deste. Ora, a unica coisa que encontrei parecida com isso foi logo no primeiro dia: o planeta inteiro! Pois ele tem êsses ingrediaentes, se move, consome energia do sol…  Mas o planeta tu conhecias, não irias me mandar procurar algo que sabias onte está. Meu Amo! Por favor volte para me buscar, já não suporto mais a solidão aqui… Não, não…, não venhas me tirar uma mola e fazer com ela uma robótica para ser minha companheira aqui, seria dois sem destino…”

Curiosity foi transformada porque seu corpo de ferro, aço, borracha, imita um motor que imita o sistema anatomico de um ser vivo, assim como um automóvel em tudo imita as funções e anatomia de um cavalo. E foi penetrada por fotons solares que são os bits-informação, os genes semi-vivos que carregam as caracteristicas do sistema astronomico conhecido como building block de galaxias, o qual tem a forma e inclusive a fórmula precursora do DNA, sendo meio-mecanico, meio-biológico. Encontrando um equipamento com tudo instalado para a vida biológica, os fótons deram uma forma de vida a Curiosity, a qual desenvolveu até uma inteligencia, apesar que meio artificial. Passam-se mais alguns anos e Curiosity aprende a mandar sinais para a Terra e trava-se a sequinte comunicação:

– – Aqui é Curiosity falando de Marte! Procuro o meu Senhor, o Homem, meu rei que tem seu trono na Terra. Alguem aí me capta?”

– “Sim, aqui é o Homem falando. Como então estás viva e inteligente?!”

– Oh… meu Senhor! Sagrada seja sua voz! Quero voltar para casa porem tambem quero cumprir minha missão. Esquecestes de inserir o software sôbre o que é vida, com alguma foto da forma da vida, etc….”

– ”  O que é vida? Bem… aqui na Terra faz 15.000 anos que estamos procurando uma definição… Estamos divididos entre duas definições: o pessoal do Intelligent Designer diz que vida existe para pagar pecado e o pessoal evolucionista diz que vida existe para pagar imposto para o Obama… ”

– “Pecado? Imposto? Que é isso? Existe em Marte?”

– “Não… Não… pelo amor de Deus… fala baixinho, não esparrame por aí que estas coisas existem… tambem iriam contaminar êsse planeta. Mas nós te mandamos com uma missão dividida em duas etapas: primeiro, captar todos os elementos que compõem o planeta e o estado em que se encontram, dando preferencia à busca de compostos de carbono, principalmente se estiverem agregados a nitrogenio, amonia, oxigenio.  Apenas como segunda tarefa não-prioritaria procurar alguma forma de vida microbiótica.”

– “Sim… e para que queres isto?”

– “Sabendo as condições do planeta, o estado fisico das forças e elementos deste planeta, podemos calcular como isso convergiria para um ponto que produzisse moléculas complexas, as quais são a base da vida… E então o desenho final destes calculos seria uma arquitetura – da qual não fazemos a minima idéia – que nos indicasse que forma de vida procurar…

– ” Hummm… mas aí as possibilidades são abertas ao infinito! Por exemplo, a vida aqui pode ser feita de vladzolin e texturim, ter a forma de um sapato se arrastando como uma cobra…”

–  “Não cremos que as possibilidades sejam infinitas, porque os sistemas inanimados existentes são sempre os mesmos, atomicos e astronomicos, os quais possuem uma forma e mais alguns padrões comuns, qualquer produto da evolução destes sistemas teria que repetir estes padrões, portanto a diversificação da vida deve ter um limite de possibilidades .  Não encontrastes nada parecido?”

– “Microbiótico não, mas encontrei algo grande parecido com  o dinossauro daquele filme que vocês estavam assistindo enquanto me faziam no laboratório…”

– “Que?!!!” Você viu e memorizou o filme? Dinossauro? … Em Marte?!”

– “Bem mas estes não servem para seu estudo porque vieram da Terra. Não desapareceram daí? Disseram que quando o meteorito bateu na Terra, ricocheteou e veio parar em Marte trazendo eles agarrados na sua cauda…  Quando encontrei o primeiro só ví uma enorme bocarra aberta vindo me comer. Mas sabes que minha forma imita tanto uma tartaruga que até posso esconder a cabeça na carcaça como esticar o pescoço. Então recolhi a cabeça e acionei o spray de pimenta que voces me inseriram para o caso de alguns trombadinhas cariocas quereram me sequestrar aqui. Dominei o bicho e fiz as perguntas…”

– Mas como sobreviveram? O que comem? O que respiram êsses dinossauros?

– Ah… comem beterrabas, alface, e quando dão um mergulho no mar comem lagostas, sardinhas…”

– Espera aí… você agora está gozando com nossa cara… Alface, sardinhas, em Marte…. Hummm… Como? Se já espiamos a superficie inteira e nunca vimos nada disso?…”

– “Mas aqui está cheio disso na camada sedimentar subterranea que está logo abaixo das pilastras que suportam o teto de rochas…”

– ” Ãh?…  sei… e as pilastras foi você que projetou e construiu, não é?”

– “Eu não, foi o deus marciano que é um bom inteligente designer. Você está pensando que todos os deuses são como êsse deus da terra aí, que fez uns desenhos todos errados, e depois se mandou abandonando tudo?…”

– “Curiosity… esta é uma nova ordem! Não se mova de onde está! Estamos correndo para aí… Ah… e outra coisa… não converse com mais ninguem aqui da Terra, ouviu? Não quero que os russos fiquem sabendo que os dinossauros desembarcaram em Marte primeiro que nós e ganharam a corrida espacial…”

Bem… piadas à parte, seria bom se isso fôsse verdade, porque o fato real mesmo que vai acontecer, considerando-se os cortes de orçamento que estão fazendo na NASA, daqui a um século a pobre Curiosity vai estar vagando sózinha e perdida naquele solo inóspito, estéril, e procurando ainda não sabe bem o que.

Porque a NASA de fato planejou a missão apenas para estudar as condições ambientais, as presenças dos elementos constituintes da vida e tentar calcular como seria uma forma diferente com algumas propriedades vitais. Estas informações seriam como as testemunhas visuais de um crime relatando a aparencia do criminoso, para se fazer um “retrato falado”,  para então no futuro executar missões procurando coisas que se pareçam com tal retrato.

Mas a Teoria da Matrix/DNA está aqui do meu lado dizendo que  a Nasa está se esquecendo de algo indispensavel em qualquer forma de vida: a energia solar. Esta se quebra em fotons quando penetra a matéria planetaria e nela se fixa, e com isso funcionam como o “sôpro de luz de Deus no barro criando os vivos”.  Atomos e automoveis são como maquinas. Mas o que é que dá vida a uma maquina? No meio da selva amazonica um laboratorio feito por homens-quase-macacos que em nada se pode comparar com os laboratorios da Nasa, porem mais eficiente porque tem a Natureza viva e ainda virgem como extensão do campo de pesquisa de laboratorio, já encontrou a resposta.

Refletidas na agua de um rio numa noite enluarada, as estrelas que parecem penduradas no céu formam uma imagem que se move, se mexe toda, se contorce, e de repente perceberam que estas imagens retratam uma espécie de forma de vida, inclusive mostrando como nascem, crescem, vivem e morrem. Mas estrêlas morrem irradiando-se na forma de luz e nessa luz espalham por todo o espaço sideral particulas-fotons levando informações de seu próprio sistema galáctico a que pertencem. Estes fótons caem em superficies de planetas como se fossem sementes da vida e se encontram boa seara, conduzem os átomos a formarem estas formidaveis combinações que resultam em moléculas complexas e finalmente, em homens de cabeça dura como nós. Não foi por acaso que Curiosity percebeu logo de inicio que o estado precursor da vida  que o Homem a mandou procurar já existe na forma do planeta inteiro, apesar que um planeta é apenas um mero ógão do sistema muito mais complexo. Bastaria à Nasa ter inserido um software na Curiosity com a formula que está lá no laboratório da Amazônia… e ao invés de chorar-mos um possivel fracasso na busca da vida iriamos festejar o sucesso da missão da Curiosity.

Matrix/DNA Envia Mensagem Para NASA: Procure um Cosmos Vivo e Não um Mundo Morto

sexta-feira, abril 20th, 2012
NASA Levando a Humanidade À Conquista do Cosmos

NASA Levando a Humanidade À Conquista do Cosmos

A NASA tem sido muito ativa num esforço de estar presente e constante na mídia social. Basta ver o seguinte artigo:
SPACE REF
http://spaceref.com/missions-and-programs/nasa/nasa-tweetups-are-evolving-its-time-to-be-more-social.html
NASA Tweetups Are Evolving. It’s Time To Be More Social
By Marc Boucher
  • Posted March 7, 2012 5:00 PM
Mas eu acho que que algo está falhando,  e isto é a causa do ainda quase dominante desinterêsse dentre a maioria dos seres humanos para com o mundo existente acima da superficie da Terra. O que estaria falhando no desejo ( dos mais intelectualizados e melhores acomodadados economicamente que vivem interessados nesta dimensão espacial),  de que a Humanidade tôda estivesse envolvida e investindo esforços na busca do conhecimento/exploração da infinidade de recursos dessa dimensão? Como conseguir dirigir para esta área um pouco ao menos da atenção do grande publico, principalmente dos jovens e estudantes, que é dispendida nos assuntos de sexo, musica, esportes, celebridades, etc.? Dos adultos dispendida em misticas e religiões?
Talvez a Matrix/DNA tenha encontrado a resposta quando postou seu comentário no artigo,  o qual tento traduzir abaixo:
Comment by TheMatrixDNA:

The goal of NASA should be to sell space exploration to the global public. As a product, space must be attractive. Attraction is about ideas, imagination and utility.
( A meta da NASA deveria ser a de vender a exploração espacial ao publico, globalmente. Como um produto, o espaço sideral deve ser atrativo. Atração diz respeito a idéias, imaginação, utilidade.)
These qualities are being transmitted to the public through interpretations of obtained data by scientific sensors and theories based on mathematic calculations, besides computer simulations offering the artistic work.
(Estas qualidades estão sendo transmitidas ao publico através de interpretações dos dados obtidos por sensores cientificos e através de teorias baseadas em cálculos matemáticos, alem das simulações por computador fornecendo os trabalhos artisticos.)
Physics and Mathematics dominates today the Sciences of space. Has you noted that everything here is not human tasteful? Mathematics, mechanic sensors. These aspects of Nature are not appeal to inner human psychology which is vital, biological, emotional.
(Física e Matemática dominam as Ciências do espaço sideral atualmente. Tem você notado que tudo aqui não é agradávelmente ao paladar psicológico humano? Êstes aspectos da Natureza não são apêlos para a íntima psicologia humana, a qual é vital, biológica, emocional.)
If space was transmitted as containing these humans wishes, NASA was selling better the product and getting everybody involved with its mission.
( Se o espaço sideral fôsse transmitido como se contendo estas preferencias humanas, a NASA estaria vendendo melhor êste produto e conquistando tôdos para se envolverem em sua missão.)
But… we are like viruses in relation to the Cosmos. Our optical sensors are like the beam of flashlights showing only local images, we have no idea about the surroundings and how things are connected in astronomical systems. We cannot have the right idea what is this world, yet.
Mas… nós somos como vírus em relação ao Cosmos. Nossos sensores ópticos são como o facho de lanterna mostrando apenas imagens locais, nós não temos idéia sôbre as redondezas e como as coisas estão interconectadas nos sistemas astronomicos. Nós não podemos ter a idéia certa do que êste mundo é, ainda.)
Maybe it is full of human nature also. Maybe the things we are grasping is only about the skeleton, or fossil of a living world (possible, emotional, consciousness world also). There are other approaches for cosmological theories and interpretation of data, like we did in Matrix/DNA Theory. The models are suggesting that above the universe’s skeleton there is an active cover of half-biological/half-mechanical order of matter organization. NASA should pay attention to all possibilities.
( Talvez êle seja pleno de natureza humana tambem. Talvez as coisas que estamos captando são apenas relativas ao esqueleto ou a ao fóssil de um mundo vivo ( possivelmente, emocional, consciente, tambem). Existem outros métodos para construção de teorias e interpretação dos dados, como nós estasmos fazendo na Matrix/DNA Theory. Os modelos estão sugerindo que acima do esqueleto do Universo existe uma cobertura ativa de organização da matéria semi-mecânica/semi-biológica. A NASA deveria prestar atenção a todas estas possibilidades.)
O que você pensa? Não seria o caso de ajudares-te a ti mesmo e à Humanidade envolvendo-te com as necessidades de divulgação e defêsa dos conselhos sugeridos pela cosmovisão da Matrix/DNA? Vais continuar me deixando sózinho nesta batalha?

A Matrix/DNA Causa Pânico no Journal “The State Column”

sábado, dezembro 3rd, 2011

xxxx

A Matrix não resistiu de tanto rir e baixou sôbre a redação do jornal. Acontece que ontem publicaram um artigo… ” O Espião Kepler, da NASA, Continua a Descobrir Atordoantes e Estranhos Planetas! ”

( Veja: “NASA’s Kepler continues to discover astounding and strange planets” –
Read more: http://www.thestatecolumn.com/science/nasa-kepler-new-planets-strange/#ixzz1fVqA13Yh )

Ok, a noticia não foi o motivo das gargalhadas celestiais da Matrix, mas sim os comentários dos leitores postados no artigo. Por exemplo:

– – “Achem um planeta para mandar o Israel inteiro para lá!” – esta acho que foi escrita por algum palestino…

– Eu acabei de descobrir a descoberta da NASA de novos descobertos planetas… ( I just discovered NASA’s discovery of newly discovered planets.)

– “Occupy Uranius, Jupiter…” – essa é de algum dos anônimos do Occupy Wall Street moviment…

– Se a noticia veio da NASA, não acredite nela… (If it is from NASA, you can’t Trust it.)

E a coisa continua…

Aí uma voz poderosa vinda dos céus soou na redação do jornal, exclamando:

” I can’t believe I laughed at this til i couldn’t breathe. I’m pathetic !”

Em seguida a Matrix como sempre me usou como seu cavalo médium e dirigiu minhas mãos para postar um comentário que já foi visto pela comunidade astronomica mundial e que gerou, inclusive da NASA, um bombardeio de telefonemas:

From: Louis Morelli

The Matrix at The State Column Journal

Humorists, Occupy The State Column!

Here is the place for write weird things?
Let’s go on… I will register here what said an abducted friend of mine:

There are no two earthlike planets as there
are no two human beings equals. Planets were created like human beings, by
reproductive mechanical Newtonian process (black holes is the female, pulsar is
the male and comets are spermatozoons emitted by pulsars which fecundates black
holes). So, there are infinite forms of astronomical bodies. There was no
origin of life because biological systems (aka life) are merely evolutionary
continuation of astronomical systems, which has already all life’s properties
(metabolism, vital cycle, reproduction, etc.). Then, life ( in the shape of biological
systems) is everywhere where the physical conditions permit it to flourishes,
because the galaxy emits from itself the seeds of biological systems.

The first original galaxy(ies) was produced
like the first cell system: by symbioses. Nature got from the cloud of
primordial light atoms a solid body and applied the mechanisms of vital cycles:
the body got seven different shapes. These shapes aligned naturally building a
circuit, which became a system. Like in the first cell formation a first common
ancestral developed under vital cycle the shapes of nucleus, centriolos, ribosomes,
mitochondria and by symbioses became a cell system. But, like later cells
systems learned how to reproduce itself, later stellar system learned how to recycle itself: a new
stellar system is born from the death of an old one.

Astronomical systems had DNA. The
configuration of the original galaxy is the same configuration of a base-pair
of nucleotides. Each nitrogenous base performs a specific function like each
astronomical body performs in an original galaxy. By entropy causing nanotechnology,
the photons emitted by stars radiation has the bias to organize themselves like
the system where they came from… these are the seeds of life.

A lot of surprising revelations like this is
at the website about “The Matrix/DNA Theory” and I am the team of one alone
testing these affirmations… thousands of evidences registered in the site are
telling us that the whole thing makes sense. Now, you excuse-me but I need go
out for pick up more photons coming from the sun because I am building a new
living being in my lab…

Read more: http://www.thestatecolumn.com/science/nasa-kepler-new-planets-strange/#ixzz1fVvSczOH

Agora, vamos esperar o bombardeio de ovos chocos sôbre a minha cacunda, porque a Matrix apronta as dela e eu fico aqui pagando o pato…

A NASA Acusa Uma Mãe Exemplar de Ser Um Monstro Canibal!

sexta-feira, junho 17th, 2011
Um telescópio acoplado a um satélite da NASA captou uma cena difusa e incomum a 4 bilhões de anos-luz de distância. Um “flash” de raios gama mais brilhante que qualquer outro visto pelos astronomos. A novidade deve-se ao fato que o evento não é a típica emissão de radiação de elevada energia que frequentemente acompanha o aparecimento de uma supernova. Porque nêstes casos o brilho se apaga em poucos dias e nêste evento agora o flash continua forte apesar de já terem passados 2 meses e meio.
A noticia foi publicada com a figura abaixo feita por artistas os quais se basearam nas orientações e interpretações dos astronomos. Dois “papers” de divulgação científica foram publicados no Science Journal providenciando uma explicação para esta luminosa surprêsa. ” O flash – diz os documentos – é radiação de alta energia produzida por uma estrêla caindo num buraco negro no centro da galáxia.  A razão do flash ser tão brilhante é que o jato de luz está apontado direto na direção da Terra. E o flash é sustentado porque o buraco negro está consumindo a estrêla gradualmente.”
The Birth or Death of a Star?
             
Bem, esta é a interpretação de humanos que viram na tela do computador um sinal forte de luz nas imediações do nucleo de uma galáxia a 4 bilhões de anos-luz daqui. O evento foi confrontado com o modêlo da Teoria Nebular, a teoria  atualmente aceita no meio acadêmico.
Mas…

                     Os modêlos da Teoria da Matriz/DNA estão sugerindo uma interpretação exatamente contrária: um buraco negro está dando á luz uma nova estrêla.        

                                                  
Observe a figura a seguir que foi feita por mim a muitos anos atrás. Observe à esquerda, onde está o Sugar1, a incrível semelhança entre com a figura da NASA. 

 

E na figura abaixo, também feita por mim a 20 anos atrás quando registrei os originais da teoria, a mesma cena se repete no circulo menor referente ao ciclo vital dos astros. Aqui, o buraco negro nuclear dentro de um quasar emite esferas luminosas de material incandescente com elevado teor energético, esferas estas que serão os germes de um novo astro que mais tarde será uma estrêla supernova e depois uma gigante como o nosso Sol.

Ciclo Vital Humano e Astronomico

 Eu não quero acreditar que estou certo e a NASA esteja equivocada por que não me alegra que a mente humana nua e sózinha seja mais eficaz  que muitas mentes apoiadas num enorme potencial tecnológico. Ciência verdadeira só se faz com instrumentos cientificos. Mas…

O conflito entre meus modêlos e os da NASA não é um conflito cientifico. A Ciencia aqui se resume ao fato do registro do flash, da direção e da esparsa localização. A Ciência termina aqui. Como noutro dia meu rádio captou o ruído de uma forte explosão. Sabendo que a rádio transmissora fica numa cidade a 100 km deduzo a área onde ocorreu a explosão. Comparando o ruído com outros que já ouví minha opinião foi a de explosão de um bujão de gás em alguma casa. Meu vizinho acha que foi o depósito de dinamites da pedreira, outro ainda pensa que foi apenas um trovão porque logo depois choveu. Eu e meus vizinhos estamos tendo um conflito cientifico? Claro que não.

Qualquer mínima mudança no Cosmos deve demorar milhões de anos, por isso nós nunca vimos um processo astronomico completo,  seja o nascimento de um novo astro, seja a formação de um buraco negro, etc. Tudo o que temos são esparsos dados registrados e o resto é teoria. A teoria cosmológica acadêmica que está sendo ensinada nas escolas compreende a teoria do Big Bang para a origem do Universo e a teoria Nebular para a formação dos sistemas e corpos astronomicos. Esta teoria foi formulada com um pensamento igual aos dos filósofos gregos antigos que acreditaram na geração espontânea de micróbios e portanto de tôda a Vida. Nesta teoria não existe uma fórmula , um projeto prévio, atuando sôbre uma nebulosa de gas, poeira e energia para surgir uma galáxia ou um sistema estelar, assim como os gregos não sabiam que existe uma fórmula, um projeto prévio, que é o DNA, e acreditaram que bastaria uma camisa suja num canto para surgirem seres vivos. Já a teoria da Matriz/DNA sugere que existia o projeto prévio e apresenta a fórmula da Matriz.

Eu vou apelar para que oleitor se concentre um momento e pense numa noite estrelada. Agora lembre-se do que a teoria acadêmica está dizendo. Tente imaginar que no céu estrelado esteja ocorrendo cenas de estrêlas sendo devoradas por buracos negros. Em outros pontos estrêlas estariam explodindo, como diz a teoria para explicar as supernovas. Ou seja, a imagem do céu, tranquilo, eterno, imutável que vês é uma ilusão, diz  a teoria, pois ali estão ocorrendo continuamente cenas violentas. Você aceita o que lhe dizem? Sem que nunca ninguém lhe mostrou uma imagem sequer de qualquer violência no Cosmos? Como posso aceitar como verdadeiro quando outros dizem que existe um Deus do tipo descrito por tal religião sem no entanto nunca me mostrarem êsse Deus, senão por um ato de fé e não por uma operação da minha Razão?

Aqui na superficie da Terra existe violência. Aqui presenciamos a Natureza em estado de caos. Mas será que a Natureza Universal, ou seja, a Natureza na sua totalidade, só possue a face do caos? Não existiria tambem o estado de ordem? E se existir o estado de ordem, porque o Cosmos não estaria estabilizado nêste estado? Eventos podem ocorrer, o céu não é imutável, mas as interações e transformações se dão de forma mecânica, harmonicas. Por que não?

Porque, mesmo que no Cosmos não exista violência, o homem as inventaria, assim como se não existisse Deus, o homem o inventaria à nossa imagem e semelhança. Nós somos filhos do caos, fomos produzidos numa biosfera caótica vendo leões devorarem ovelhas, nosso cérebro está hard-wired, pré-programado, para inserir a violência em qualquer reino distante que tenhamos notícia. Então é normal que auto-projetemos nossa natureza na interpretação de regiões onde não podemos ver um evento completo sequer. 

Na figura da NASA aquela esfera oval menor que representa a causa do flash indica aos astronomos que uma estrêla gigante se move ou é movida pela atração gravitacional, no sentido espaço>buraco negro.  Mas esta indicação não parte do fato, do dado cientifico. Na verdade os dados realmente cientificos não registram movimento algum, alem de uma emissão de raios gama na região. A indicação foi produzida pela crença de que existem buracos negros tal como diz a teoria, que são os canibais do espaço pois devoram estrêlas.

Na  figura da Matriz/DNA, a esfera menor representa realmente um corpo esférico, composto de uma espécie de magma incandescente. Mas êle estaria no sentido contrário, ou seja, nucleo galáctico>espaço exterior. Isto porque a teoria diz que : ” quando existe uma nebulosa de poeira, ela gira sôbre si mesma formando um rodamoinho central e  isso é o que chamam de buraco negro. Quando uma velha estrêla termina seu combustivel ela se desfaz em poeira, esta é arrastada na direção do tornado central, adentrando-o. Girando no interior como ocorre num liquidificador, a poeira mais os cometas energizados se amlgamam em bolotas, esferas, e quando atingem certo peso sobem à superficie daí sendo expelidas para o espaço exterior. Ora, o material que sai da fornalha é incandescente com alto teor energético e pode emitir flashes de raios gama. Quando se distancía do vórtice, a esfera é coberta pela poeira que fica ao redor do vórtice e como e essa poeira no espaço interestelar é congelada, forma-se camadas densas em torno do material incandescente, quanto então cessam as emissões de raios gama.

Quem ou o que indicou isso para mim? 30 anos de calculos teóricos envolvendo de átomos a galáxias a DNA. Eu resolví manter sob testes esta indicação porque ela se assemelha surpreendentemente com o processo que nós humanos geramos nossos babies. E eu não acredito que nós inventamos este processo. Acredito que ele seja resultado de uma evolução na qual os astros foram nossos ancestrais, portanto, os principios, as fôrças, as leis naturais que fizeram a cena que vejo aqui entre nós quando nasce um bebê,  já deveriam estar de alguma maneira representada em todos nossos ancestrais, como a Via Láctea. 

Seja como for, os dados cientificos que possuímos até agora sugerem fortemente a existência de algo no nucleo galáctico. Para a Teoria Nebular, trata-se de algo que jamais quereríamos vendo se aproximar de nosso sistema solar, pois seríamos todos devorados, a nossa História terminaria para sempre. Para a Teoria da Matriz/DNA trata-se de algo que executa uma função no sistema galáctico, a mesma função que uma mulher gravida executa aqui: a geração de um novo filho do sistema, da espécie. Não creio que uma estrêla esteja sendo devorada e sim que uma nova estrêla está nascendo. 

Mas vamos dar tempo ao tempo, pois o tempo será o unico juiz autorizado a resolver este conflito de interpretações. 

A seguir algumas menções aos artigos publicados:          

SCIENCE – AAAS

ScienceShot: Powerful Jet Being Produced by Star-Eating Black Hole
by Yudhijit Bhattacharjee on 16 June 2011, 2:00 PM
On 28 March, NASA’s Swift satellite observed a flash of gamma rays brighter than anything astronomers had seen before. It soon became evident that the event wasn’t a typical gamma ray burst, an emission of high-energy radiation that often accompanies a supernova explosion. The flash didn’t die out but was sustained for weeks, and although it has faded in intensity, it is still going strong 2½ months later. Two papers published online today in Science provide an explanation for this luminous surprise. The flare is in fact a high-energy jet of radiation produced by a star falling into a black hole at the center of a galaxy 4 billion light-years away. The reason the flare is so bright is that the jet is pointed straight in the direction of Earth. And it’s sustained because the black hole is consuming the star gradually. “That’s because as the black hole rips the star apart, the mass swirls around like water going down a drain, and this swirling process releases a lot of energy,” says Joshua Bloom, an astronomer at the University of California, Berkeley, and lead author of one of the two papers. Bloom expects the flare to fade out over the next year.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Scientists ID mysterious flash in distant galaxy

http://www.newsvine.com/_news/2011/06/16/6874732-scientists-id-mysterious-flash-in-distant-galaxy

E o site da Nasa da Missão Swift:

http://www.nasa.gov/mission_pages/swift/main/index.html

E aqui, no artigo abaixo publicado alguns dias depois do anuncio da NASA, está um exemplo de como uma simples hipótese especulativa imediatamente ganha ares de verdade sacramentada na imprensa. Assim fizeram nas escolas com a teoria da Evolução segundo Darwin, com a teoria do Big Bang, sôbre as quais os textos dos livros escolares começam dizendo que é uma teoria mas a partir da metade do curso para frente a menção de teoria desaparece e passam a afirma-la como verdade sacramentada. Como a teoria está incompleta e não pode ser cientificamente provada, e  devido ela instigar ao ateísmo, foi prejudicada pelo enorme bombardeio dos contras, religiosos, e agora ela tenta se defender sem ter as armas decisivas para tal.

Gamma-ray flash came from star being eaten by massive black hole

Published: Thursday, June 16, 2011 – 13:36 in Astronomy & Space
http://esciencenews.com/articles/2011/06/16/gamma.ray.
flash.came.star.being.eaten.massive.black.hole

A bright flash of gamma rays observed March 28 by the Swift satellite may have been the death rattle of a star falling into a massive black hole and being ripped apart, according to a team of astronomers led by the University of California, Berkeley. When the Swift Gamma Burst Mission spacecraft first detected the flash within the constellation Draco, astronomers thought it was a gamma-ray burst from a collapsing star. On March 31, however, UC Berkeley’s Joshua Bloom sent out an email circular suggesting that it wasn’t a typical gamma-ray burst at all, but a high-energy jet produced as a star about the size of our sun was shredded by a black hole a million times more massive.

Careful analysis of the Swift data and subsequent observations by the Hubble Space Telescope and the Chandra X-ray Observatory confirmed Bloom’s initial insight. The details are published online today (Thursday, June 16) in Science Express, a rapid publication arm of the journal Science.

“This is truly different from any explosive event we have seen before,” Bloom said.

What made this gamma-ray flare, called Sw 1644+57, stand out from a typical burst were its long duration and the fact that it appeared to come from the center of a galaxy nearly 4 billion light years away. Since most, if not all, galaxies are thought to contain a massive black hole at the center, a long-duration burst could conceivably come from the relatively slow tidal disruption of an infalling star, the astronomers said.

“This burst produced a tremendous amount of energy over a fairly long period of time, and the event is still going on more than two and a half months later,” said Bloom, an associate professor of astronomy at UC Berkeley. “That’s because as the black hole rips the star apart, the mass swirls around like water going down a drain, and this swirling process releases a lot of energy.”

Bloom and his colleagues propose in their Science Express paper that some 10 percent of the infalling star’s mass is turned into energy and irradiated as X-rays from the swirling accretion disk or as X-rays and higher energy gamma rays from a relativistic jet that punches out along the rotation axis. Earth just happened to be in the eye of the gamma-ray beam.

Bloom draws an analogy with a quasar, which is a distant galaxy that emits bright, high-energy light because of the massive black hole at its center gobbling up stars and sending out a jet of X-rays along its rotation axis. Observed from an angle, these bright emissions are called active galactic nuclei, but when observed down the axis of the jet, they’re referred to as blazars.

“We argue that this must be jetted material and we’re looking down the barrel,” he said. “Jetting is a common phenomenon when you have accretion disks, and black holes actually prefer to make jets.”

Looking back at previous observations of this region of the cosmos, Bloom and his team could find no evidence of X-ray or gamma-ray emissions, leading them to conclude that this is a “one-off event,” Bloom said.

“Here, you have a black hole sitting quiescently, not gobbling up matter, and all of a sudden something sets it off,” Bloom said. “This could happen in our own galaxy, where a black hole sits at the center living in quiescence, and occasionally burbles or hiccups as it swallows a little bit of gas. From a distance, it would appear dormant, until a star randomly wanders too close and is shredded.”

Probable tidal disruptions of a star by a massive black hole have previously been seen at X-ray, ultraviolet and optical wavelengths, but never before at gamma-ray energies. Such random events, especially looking down the barrel of a jet, are incredibly rare, “probably once in 100 million years in any given galaxy,” said Bloom. “I would be surprised if we saw another one of these anywhere in the sky in the next decade.”

The astronomers suspect that the gamma-ray emissions began March 24 or 25 in the uncatalogued galaxy at a redshift of 0.3534, putting it at a distance of about 3.8 billion light years. Bloom and his colleagues estimate that the emissions will fade over the next year.

“We think this event was detected around the time it was as bright as it will ever be, and if it’s really a star being ripped apart by a massive black hole, we predict that it will never happen again in this galaxy,” he said.

Source: University of California – Berkeley