Archive for the ‘Abiogênese’ Category

Organismos: multilevel organizacao e funcional integracao – Topico aberto para “paper”

sexta-feira, maio 18th, 2018

xxxx

Multilevel Organization and Functional Integration in Organisms

https://www.frontiersin.org/research-topics/8217/multilevel-organization-and-functional-integration-in-organisms#comments

A FRONTIER, uma coletanea de jornais cientificos lancou este topico para pesquisa e aceitara papers ou artigos inclusive de cunho filosofico apenas, e eu entrei com um ensaio/teste para ver se tem respostas e orientacoes se vale a pena mandar um artigo, na forma de comentario copiado abaixo: 

My commnet publishe in Frontier in 5/18/18:

Louis Charles Morelli says:

“Furthermore, the concept of the genome understood as a kind of instructional algorithm that determines the organization of biological systems is seriously compromised”
Sorry as a layman and a naturalist philosopher curious working in the Amazon jungle biosphere, this issue is my job and I think could contribute with some insights here. Nature does not know and applies humans algorithm because the reason of Nature is different from the human rational operations.  A natural algorithm is a living process, humans algorithm is not, still is mechanical. Each new level of complexity of an evolutionary universal system – be it atomic, astronomic, or biological level – are organized by a universal formula that reveals a process of life’s cycle. This formula ( which can be seen at my website in the shape of algorithm), called Matrix/DNA, begins with a new moving environment (let’s say, the primordial soup), which works as a womb (F1), from this environment is emitted an initial smaller body which is like the baby (F2), which gets aggregation of nutrients and grows ( F2, like a kid), then it falls in free space like eggs out (F3, the young), gets maturity like sexual maturity (F4) nd so on till to dye as a cada at F7. You can see all known natural systems in this world made by this formula, be it atoms, astronomic, building blocks of DNA, cells, brains, etc.). By mimicking ( or introducing in this world) the process of life’s cycle it gives life, or functional operations to the initial object. be it an amino acid at life’s origins.
So, it is not the genome ( which is merely a pile to-be-a-system-itself of diversified copies of this matrixial formula) that determines the organization of biological systems, because: 1) there was only one formation of biological system, which comprises abiogenesis finishing with the first complete and working cell system; 2) All following species of this biological systems already inherited the organization from its parent system.
I think that every researcher in this topic that does not know the Matrix/DNA formula never will understand these multilevel interactions, connections and hierarchy of life, atoms, astronomic systems, in the right way. So, if he/she gets new discoveries will be by accident and not guided by a solid theory.

Reverse transcriptase (RT), uma enzima para replicacao de retroviruses, esta entre as mais abundantes proteinas neste planeta, e merece uma pesquisa

quinta-feira, maio 17th, 2018

 

C

 

xxxx

RT and Rnase H of Retroviruses and Retrovirus-Like Elements

https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fmicb.2017.01745/full

The discovery of the reverse transcriptase (RT), initially described as replication enzyme of retroviruses in 1970 (Baltimore, 1970; Temin and Mizutani, 1970), was so unexpected that it was awarded a Nobel prize in 1975. Shortly after the RT, the retroviral ribonuclease H (RNase H) was identified in retrovirus particles as essential component for the replication of viral RNA via an RNA-DNA hybrid intermediate to double stranded DNA (dsDNA) (Mölling et al., 1971; Hansen et al., 1988; Tisdale et al., 1991). Historically, the RNase H has often been considered as part of the RT in retroviruses. However, the enzyme has its proper role, impact on evolution and importance for the degradation of nucleic acids in various biological processes. Similarly, the RT is of much more general importance than just replicating retroviral genomes. One prominent example is the telomerase, the RT or TERT, that elongates chromosomal ends in embryonic tissue and stem cells. Here, RNase H activity is not involved, since the template RNA needs to be copied repeatedly. Both the RT and the RNase H are among the most abundant proteins on our planet (Ma et al., 2008; Caetano-Anollés et al., 2009; Majorek et al., 2014).

“… Contrary to Francis Crick’s ‘central dogma’ from 1958 the RT, in concert with the RNase H, allows for the flow of information to occur from RNA to DNA. This was regarded as the reverse orientation, a historical view rooted in the discovery that DNA was the carrier of genetic information (Figure 1A).”

Ok, denominaram a proteina de “reverse transcricao” porque ao inves do fluxo de informacao ir do DNA para o RNA para este fazer as proteinas, o fluxo vai ao reverse, partindo do RNA para o DNA… mas como sao informacoes sobre virus, e as vezes o DNA incorpora estas informacoes, elas podem entrar na evolucao. Varias doencas, como a hepatite, podem ser causadas por esta invasao de informacoes de virus no DNA. E’ como o arabe jovem descuidado que deixa e aceita entrar informacoes falsas de falsas religioes e por fim acabam se tornando um homem-bomba se suicidando. Assim faz o DNA… 

(Continuar lendo e pesquisando)

Como convencer o stablishment de uma época que sua ideia pode estar errada?

sábado, abril 14th, 2018

xxxx

https://universoracionalista.org/a-chave-para-a-ciencia-e-a-vida-e-estar-errado/?utm_medium=botao&utm_source=ur&utm_campaign=onesignal

A chave para a ciência (e a vida) é estar errado

Meu comentario enviado, aguardando moderacao:

Louis C. Morelli – 4/14/18

Então vamos testar se estão dispostos a admitir que estão errados? Um exemplo:

Por tudo que tenho lido, todos os pesquisadores acreditam que a Vida começou por um simples evento de causa e efeito bastante fortuito mas possível. Não tem um sequer supondo que havia um prévio proposito de alguma forma oculto nas forças e ingredientes que já foram identificadas nas primeiras moléculas. Que tenha sido na Terra, ou em outro astro, ou ainda que de uma soma de ingredientes terrestres e outros vindo do espaço, não importa, a matéria inorgânica produziu a orgânica e dai a biológica por simples desenrolar de reações químicas e influencias ambientais, num quadro geral que aponta apenas numa direcao: acaso. Mas já vão dois seculos que estão buscando as provas, a reprodução laboratorial disso e não conseguiram. Ultimamente – devido a este fracasso – cresce a ideia de que esta origem pode ter sido fabricada por alienígenas. No entanto ninguém retorna aos ingredientes e processos iniciais procurando se ali na sopa primordial não existiu um substituto para os aliens dirigindo todo o processo como um catalizador com um proposito simplesmente natural, mas um proposito se impondo ao curso normal que conhecem da natureza. Imediatamente ridicularizam e se negam a ouvir qualquer sugestão nesse sentido.

Pois da minha particular investigação com inédito tipo de abordagem e métodos surgiu a indicação de um elemento constante daquela sopa, totalmente natural, que veio desde o Big Bang, e mesmo antes dele, com o proposito de produzir a vida. Não teria sido um astro nem um inteiro sistema solar os fornecedores de todos os ingredientes, mas sim uma especie de ancestral do DNA que existe ainda desconhecido no espaço e composto por todos os sete tipos de astros conhecidos. Ou seja, o elemento faltante veio da evolução cosmológica, seguindo o curso normal da evolução universal, se projetando como evolução biológica. Mas isto não apenas lhes soa absurdo, incompreensível, como lhes parecem serem os fenômenos observados na dimensão quântica. Dividir a evolução universal em dois blocos sem nenhum elo evolucionário entre eles, de maneira que se torna necessário recorrer a uma ideia abstrata – o acaso absoluto – pode ser uma ideia errada ( e estou certo que e’), mas não vejo nenhuma disposição em alguém admitir isso e iniciar pesquisas considerando a hipótese de um prévio proposito, mesmo que aqui, na frente de nossos olhos, estamos assistindo todos os dias numa sopa primordial um agente ate a pouco tempo desconhecido ser o responsável todas etapas na criacao de uma vida, e o qual veio de fora da sopa e inclusive com metade vindo de fora do corpo ambiental que suporta esta geração com um proposito, o de reproduzir uma especie. Falar e’ fácil, mas a resistência do ego humano continua a dominar-nos. E antes de lembrar que isto também se aplica a mim corro a avisar: eu não acredito na minha teoria, estou testando-a contra fatos, e apesar de centenas de previsões acertadas e milhares de evidencias arroladas sugerindo que ela esta correta, ainda acompanho todas as outras teorias, sei que posso estar errado.

DNA: dois machos opostos entre si (acidos ion positivo) separados por 4 femeas (bases ion negativo)

sábado, abril 14th, 2018

xxxx

O DNA e’ composto de dois acidos separados entre si por bases. Os acidos sao fortes ions positivos, as bases sao fortes ions negativos. Entao uma nova imagem do DNA se nos apresenta, a de, por exemplo, dois homens vestidos de vermelho e querendo brigar ( ou se fundirem?), separados por 4 mulheres vestidas de amarelo.  E lembra o nucleo atomico onde dois protons positivos sao separados por neutrons.  Mais uma evidencia de que existiu uma linha evolutiva desde o sistema atomico para o sistema biologico. Porem, onde ficam os eletrons nesta historia? Mas… porque a Natureza precisa que sua formula basica da vida – o DNA – tenha que ser assim? Uma estrutura em que a energia, ou cargas eletricas sao fundamentais ? Onde tem que existir a dicotomia dos opostos? Onde fica claro que os opostos se atraem e os iguais se repelem? mais tarde esta linha evolutiva produziu o cerebro onde temos esta divisao entre hemisferios direito e esquerdo – sera que esta dualidade eletrica existe tambem entre os dois hemisferios?!.

Esta questao surgiu casualmente na leitura do seguinte paragrafo:

Arrhenius theory, theory, introduced in 1887 by the Swedish scientist Svante Arrhenius, that acids are substances that dissociate in water to yield electrically charged atoms or molecules, called ions, one of which is a hydrogen ion (H+), and that bases ionize in water to yield hydroxide ions (OH). It is now known that the hydrogen ion cannot exist alone in water solution; rather, it exists in a combined state with a water molecule, as the hydronium ion (H3O+). In practice the hydronium ion is still customarily referred to as the hydrogen ion.

Origens da Vida: Pesquisar novos ingredientes: sulfites e bisulfites

sexta-feira, abril 13th, 2018

xxxx

Brewing up Earth’s earliest life

https://www.sciencedaily.com/releases/2018/04/180409103833.htm

Large concentrations of sulfites and bisulfites in shallow lakes may have set the stage for Earth’s first biological molecules. Planetary scientists have found that large concentrations of sulfites and bisulfites in shallow lakes may have set the stage for synthesizing Earth’s first life forms.

Data: April 9, 2018

Porque a Terra e’ diferente, e tao adequada `a vida biologica

sexta-feira, fevereiro 23rd, 2018

Porque a formula natural que formou o planeta e’ a mesma que forma os sistemas biológicos e a superfície da Terra foi mais bombardeada pela formula, alem do fato de que tanto o planeta como os sistemas biológicos estarem no mesmo nível do espectro eletromagnético.

Como foi que a matéria sem vida, se tornou vida? Resposta da Matrix/DNA

terça-feira, janeiro 30th, 2018

xxxx

Como foi que um líquido sem vida dentro de um óvulo se tornou vida e parte dessa vida? Ou seja, voce? E’ a mesma resposta para a pergunta do título. A matéria sem vida na superfície da Terra a 3,5 bilhões de anos atras, de por si so’ jamais poderia se tornar algo vivo e parte desse algo vivo. No caso do liquido no ovulo, a materia dentro do óvulo so começou a se tornar matéria viva depois que nela penetrou um genoma, um programa para fazer um ser vivo. Então a resposta para o que aconteceu na matéria na superfície da Terra e’ que nela chegou uma especie de genoma. Como sabemos que as coisas complexas vieram da evolução das coisas mais simples, este genoma que chegou na matéria primitiva deve ter sido muito mais simples que o genoma no ovulo. Mas sabemos também que o genoma que penetrou o óvulo foi emitido por uma fonte, e conhecemos essa fonte. Logo, o genoma primitiva na materia sem vida teve uma fonte, mas vocês ainda não a conhecem, ao menos não tem nenhum forte candidato. Eu tenho um candidato e aposto nele. Quem e’ o candidato-fonte? Voce pode encontra-lo por si mesmo. Vou explicar como faze-lo:

Minha avó na sua santa ignorância dizia que filho de peixe peixinho será. E eu pensei que o contrário também era verdade: se e’ um peixinho, filho de peixe será.

E em qual tipo de peixinho eu estava pensando: o primeiro ser vivo a aparecer neste planeta, ou seja, um sistema celular com nucleo e organelas, e  funcionando. Antes dela, sejam os aminoacidos, as moleculas mais complexas como proteinas, o RNA, o DNA, tudo foi prototipos, formas infra-estruturais, como sao as formas da morula, da blastula, feto e embriao do ser vivo chamado de baby. O peixinho era aquela celula. Quem foi o peixe?

Bem, em p;rimeiro lugar, m inha avo dizia aquilo querendo lembrar que o peixinho tem a mesma forma do peixe. Portanto, a celula viva tinha a mesma forma de quem a fez. A materia sem vida da Terra estava ja de cara descartada, pois em nada ela tem a forma da celula. O peixe estava escondido em algum lugar e portanto tambem seu genoma veio escondido do nosso conhecimento.  Por enquanto apenas sei que havia algo parecido com a celula e que esse algo emite seu genoma, o qual penetra a materia sem vida da Terra. Mas como detecta-lo? Existe um metodo.

A passagem do peixe para o peixinho e’ um processo conhecido que chamamos de reproducao. Esta tem inicio com a chegada do genoma, continua com as formas de morula, blastula, etc. Entao a passagem da celula-fonte para a celula biologica viva teve inicio com a chegada do genoma, continuou com as formas de aminoacidos, moleculas complexas, e isto se chama “reproducao da celula-fonte” e nao abiogeneses, como os academicos acreditam. Abiogeneses, ‘e uma palavra errada que desvia o raciocinio do caminho certo para leva-lo a questoes sem fundamentos, fantasias e proposicoes absurdas, como ” a materia sem vida se tornou materia viva”. O amnion nao se tornou um baby.

Sabendo agora que houve um processo de reprodução e não a hipotese sem fundamento racional denominada abiogêneses, vamos nos fixar na forma da primeira célula viva, pois aquela tera que ser a forma da celula-fonte. E agora, sabendo que existe evolucao, e que muitas vezes neste processo de reproducao ocorre alguma mutacao, muito leve que altera apenas algum pequeno detalhe na prole gerada, vamos calcular a forma da celula viva regredindo na evolucao, perdendo algumas das suas complexidades, tornando-se um pouco mais simples, e vamos desenhar o resultado. Com isso estamos fazendo o mesmo que o delegado quando chama as testemunhas, pede que descrevam o que viram do suspeito, enquanto ao lado um desenhista faz o “retrato falado”.

E assim obtive o retrato do suspeito, e com ele em maos, sai a campo para procura-lo.

Mas imediatamente dei meia-volta e retornei a mesa de calculos. Eu havia me esquecido de algo determinante. A tal da reproducao entre a celula fonte e a celula filha demorou bilhoes de anos, e neste tempo o ambiente nao ficou parado, ele tambem teve mutacoes, se trnaformou para chegar ao estado do dia em que a celula filha nasceu. E este nascimento aconteceu a muitos milhoes de anos atras, entao tambem o dia em que a celula filha nasceu nao tinha o mesmo ambiente que tem hoje. Entao nao adianta eu sair no campo la’ fora procurar a celula fonte, certamente ela nao poderia sobreviver ao ambiente de hoje. Nem oxigenio existia, o que poderia mata-la, ela devia precisar de amonia que carregava a atmosfera naqurles seus tempos, etc.

Entao preciso ver o camarada Oparin, o Miller, que ja fizeram calculos dessa evolucao reduzida, mais os conhecimntos adquidridos recentemente, e fazer outro retrato falado, que gora ai se tornar o mapa do territorio onde estava a célula-fonte. Neste twrritorio stav o peixe, sera possivel detecta-lo, sem estar la, e passado tanto tempo? Mas… espera ai… ainda tem outra coisa que ia me esquecendo.

O peixe nao esta no meio da materia sem vida. O meu pai e minha mae nao estavam dentro do ovulo no liquido sem vida. Estavam la fora. Entao a celula-fonte nao estava na superficie da Terra. Raios !!!…

Agora embananou tudo? Ficamos sem esperanças de resolver o maior quebra-cabeças do mundo? Eu e’ que nao vou desistir. Vou dar um jeito e vou la fora procurar o danado.

La fora, da superficie terrestre, significa o que está além da atmosfera, e não apenas o que vemos acima, mas sim o que esta dos lados, embaixo… ou seja, o sistema solar, a galaxia… o peixe está em algum lugar nesse meio. Não estou brincando, foram calculos corretos, foi a orientacao da Natureza, que afirmaram que a celula fonte esta la, e isto significa parar as buscas aqui na superficie da Terra. Tenho o retrato falado dela, mas nao posso ir no campo procura-la…

Me restou ficar namorando o retrato falado. Ali estava a fotografia da minha tatatataravo ( ela tinha que ser hermafrodita, pois sua filha, a célula viva, era hermafrodita) , pessoa amada de muito respeito, querida, eu daria tudo para estar ao lado dela, ouvir tantas histórias que eu queria aprender, ela deve saber de muitas coisas deste universo afora… Eu iria tentar espiar pelo buraco da fechadura da porta de seu quarto, pois estou curioso como um hermafrodita faz sexo consigo mesmo…

Fiquei muitos anos dormindo com o retrato ao lado, e nesse tempo eu vivia isolado na selva, na qual eu sabia que minha tatataravo nunca viveu, então quando pensava nela, imediatamente a via no Cosmos, e pensava no Cosmos.

O que tem no Cosmos? Sete tipos de astros conhecidos até agora. Como eles nascem? Como nasce um quasar, um pulsar?! E la ia eu para a voadeira, meu pequeno barco a motor, rumar para as livrarias e biblioteca da cidade, buscar estas informações.

Nos livros eu ficava sabendo que havia um exército de quimicos ajoelhados na beira de pântanos, mergulhados no fundo dos oceanos em volta das fontes termais, todos procurando LUCA, o ultimo ancestral comum, que para mim se chamava célula- fonte e nao estava aqui, estava no céu. E quando eu me via ajoelhado na beira de pântanos removendo a lama com pauzinhos e olhando com lentes ou o velho microscópio para ver o micro-mundo ali, minha cabeca comecava a esquentar sob o sol torrido dos trópicos, para eu me lembrar que sem a luz do sol nada vivo de movia, a nao ser os bichinhos cegos no fundo do oceano recebendo os tais termais que vinha das profundezas da Terra, provavelmente do nucleo. Então se a luz do sol movia seres na superfície, os seres no fundo do oceano deveriam ser movidos por alguma energia semelhante a energia do sol, o que induzia a pensar que o núcleo da Terra tem algo de estrela…

Muitos detalhes assim foram cada vez mais me convencendo que os modelos teoricos astronomicos que estavam nos livros não estavam dizendo toda a verdade, e se não estavam… me fizeram elaborar um mapa errado do território onde viveu ou ainda vive minha tatataravo. Era preciso refazer os modelos teóricos, mas sem ter um Hubble, sem poder dirigir a NASA para meus objetivos, o que eu podia fazer? Refazer o retrato falado do ambiente, baseado em que?

Testemunhas ! Sim eu precisava de mais testemunhas e me dei conta que tinha uma ao meu lado que ainda não tinha sido convidada a dar seu depoimento: o retrato falado da minha tatataravo! Eu ja tinha pensado em como muitos detalhes na forma dos organismos imitam o ambiente terrestre. Por exemplo, o coração pulsando, expandindo e se contraindo, cada vez que expande se encosta numa costela ossea, parecia com as águas do oceano em ondas que se expandem e encostam na dura rocha dos continentes. Então o retrato falado da minha tatataravo tinha muitos detalhes que eram pistas de como deve ser o ambiente celeste onde ela foi feita. Vamos a ver isto…

( a continuar ) 

A busca por sinais de vida la’ fora continua, porem, mirando os alvos menos promissores.

domingo, janeiro 28th, 2018

xxxx

Pela NASA:

https://www.facebook.com/NASA/videos/10155974115166772/?type=3&theater

Our experts are well on the way to toppling a barrier that has thwarted scientists from achieving a long-held ambition: building an ultra-stable telescope that locates and images dozens of Earth-like planets beyond our solar system and searches their atmospheres for signs of life. Details: http://go.nasa.gov/2DTyaBx

Louis Charles Morelli – 1/28/2018 

Great job, but, life? Do you means “biological organization of matter”? The law that produces diversity at Earth suggests there is no biological systems around Earth like there is no other human species at Earth. I would looking for signals of complex systems more complex than galaxies. The periodic table shows that there are lots of atoms repeating the properties of carbon, all they must be able to develop these systems, till reaching intelligence. And the Matrix/DNA formula for natural systems is what we need for detecting “living” non-biological systems. If we wish to find biological systems we need to look for planets too far away… At the ends of the others galaxy’s arms, this is the environment that produces organic chemistry and biology. The seeds for complex systems more than galactic system are everywhere, because the galaxy projects itself in shape of the building blocks of DNA, but since galaxies are mechanics, electro-magnetic, there are lots of other possibilities than organic matter for reaching intelligence… Ok, this is merely my humble different world view…and I am with you, this job is great

Louis Charles Morelli  – 1/28/18

We are going into this search with too much narrow human concepts, unable to think universally. At Earth there is life in the rocks, in the ocean, in the air… every place here. Same thing about the universe and the enormous possibilities for diversification of complex working systems. If we make an arrangement of connections between the seven kinds of known astronomic bodies, we get a system repeating the same life’s cycle of our human body. Since that astronomic systems are described by Newtonian mechanics, these astronomic systems has the appearance of mechanic machines but containing biological properties. Since we are getting Artificial Intelligence from mechanic like-brains-systems, it is great the possibility that from the ancestor astronomic system can develops mechanics systems with intelligence. or electromagnetic systems, or other thing. I think we will be very surprised when to know what alien means.

Frases para a Matrix/DNA: ” O Todo, em Tudo”

segunda-feira, janeiro 22nd, 2018

Pxxxx

” O Todo, em Tudo”

Anaxágoras, me parece o nome, e parece ser um filosofo grego, parece que foi quem disse isso. Tratava-se de um assunto da filosofia mas que também era comentado entre padres do oriente cristão. Estes padres que se recolhiam isolados por dias, semanas, em jejum e meditação, diziam que a alma humana esta acima do humano natural e seus limites, ao que chamavam de “nus”( significava o intelecto, ou o espirito), ou algo parecido. O Nuns estaria acima do Logo, que significa a razao. Isto ia bater com o assunto na filosofia.

Para a Matrix/DNA, varias vezes a leitura e interpretações de seus modelos teóricos tem sugerido que a Natureza pratica a nanotecnologia, quando ela colapsa uma grande arquitetura mas mantendo sua infra-estrutura. Como e’ o caso de um adulto da especie humana com 100 quilos e dois metros ser reproduzido num genoma microscópico. Então vamos reservar esta lista para acrescentar os itens onde os modelos sugerem que o todo esta em tudo:

  1. Um fóton e’ uma copia miniaturizada do inteiro corpo da onda de luz de onde ele se desprendeu;
  2. A galaxia ( ou os building blocks dela) se projeta em inteiro através de sua luz estelar e outras, e fragmentadas em fótons eles penetram elétrons de átomos na superfície da Terra. Na tendencia e tentativa de reproduzirem o sistema de onde vieram, produzem os 3 bilhões de anos da abiogênese e terminam por criar a célula biológica, a qual imita a infraestrutura funcional do sistema astronomico;

PESQUISA:

Anaxagoras

Googlar : o todo em tudo”

Nuns (?)

Asim como a celula copiou a galaxia

sábado, dezembro 16th, 2017

xxxx

Na Terra, a copia do Ceu

Na Terra, a copia do Ceu