Archive for the ‘Abiogênese’ Category

Raios Cósmicos Bombardeando Átomos da Terra e Corpos Humanos

sábado, julho 14th, 2018

xxxxx

IceCube: Unlocking the Secrets of Cosmic Rays

https://www.space.com/41170-icecube-neutrino-observatory.html

(varias informações uteis que se encaixam como evidencias para a tese da Matrix/DNA sobre a convergência de partículas-informação de todos os sete tipos de astros celestes sobre a Terra para produzir a origem dos sistemas biológicos – Vida. Voltar a ler e fazer pesquisa dos termos técnicos)

An IceCube sensor, attached to a “string,” descends into a bore hole in the Antarctic ice. Credit: NSF/B. Gudbjartsson

O Universo como placenta de uma reprodução genética

quinta-feira, julho 12th, 2018

xxxx

O que é este Universo?!

Como ele surgiu, se é finito, ou o que ele é, se for infinito?

Começando por uma simples curiosidade filosófica existencial, quando cheguei na selva amazônica, suspeitei que seria possível entender aquela biosfera observando como cada detalhe dela se relacionava com o resto total da biosfera. Assim eu desenharia estas linhas de conexão a partir, por exemplo de uma planta, um animal, a chuva, obtendo redes de conexões, pois a neurologia não estava tentando desvendar o segredo do cérebro aplicando o MRI para obter e registrar as sinapses e montar as redes de conexões neuroniais. Mas foi aquela biosfera primordial como na selva que acabou por produzir o cérebro humano, então aquela tinha que estar embutida neste, ou seja, o cérebro seria algo `a imagem e semelhança da biosfera.

Logo percebi que cada detalhe era em si um sistema, a biosfera toda era um sistema composto de sub-sistemas. A palavra, o conceito de SISTEMA passou a ter grande importância para mim. Afinal, o primeiro ser vivo realmente completo, funcional, foi um sistema, um sistema celular. Não era o caso de teimar que uma vida só pode vir de outra vida ( onde estava a vida antes da primeira célula?), mas que um sistema natural só pode vir de outro sistema natural, me parecia obvio. Não tem como uma massa disforme e inerte criar um sistema funcional dentro de si se não tiver partículas agindo como informações de um prévio sistema.

Haviam sistemas vivos e não-vivos compondo a biosfera. Os primeiros formados de matéria orgânica, os outros formados de matéria inorgânica. Não teria o primeiro sistema vivo, orgânico, vindo diretamente de um sistema não-vivo, inorgânico? Pode ser, se neste caso trabalhou também a evolução darwiniana, em que o não-vivo serviu de ancestral e se modificou pouco a pouco, gradualmente, na direcao da vida. Mas se foi assim a teoria da abiogenesis – pela qual a vida teria surgido de uma sopa de ingredientes inorgânicos, sem formarem sistema algum, sem previas informações para sistema – estaria com algum erro.

Deixei essa questão no bolso e resolve arregaçar as mangas trabalhando no que meus pensamentos ordenava: aplique anatomia comparada entre sistemas vivos e não-vivos, para detectar semelhanças e diferenças, e tentar enxergar quais foram as transformações evolutivas darwinianas dos sistemas não vivos em sistemas vivos. Esse método foi surpreendentemente frutífero, a questão da abiogenesis foi solucionada e a biosfera terrestre me conduziu a conhecer seu passado ate chegar aos limites do… Big Bang. Eu tinha em mãos a Historia Universal, onde inclusive surgia uma causa para sua origem. E  o Quadro todo apontava nesta direcao:

Este Universo – enquanto um super-aglomerado de aglomerados de galaxias e perceptíveis pelos nossos poucos e limitados sensores cerebrais – parece ser como a placenta formada de células ( as quais são as próprias galaxias como fosseis ainda funcionais de nossos ancestrais), no meio da qual se desenvolver um sistema natural, o qual imita as formas de morula, blastula, feto, etc, pois esse universal sistema natural foi um sistema atômico, depois adquiriu a forma de sistema astronomico, daqui evoluiu para um tipo de sistema astronomico que apresenta os princípios das propriedades vitais, que depois se nanotecnologizou – assim como um corpo adulto se colapsa e torna-se um minusculo genoma – e daqui se tornou um sistema biológico vivo, o qual agora esta criando uma nova forma que é o sistema-consciência… Ou seja, neste universo nada mais esta ocorrendo do que um mero processo de reprodução genética… a qual parece uma operação computacional.

Bem,… nessa ideia eu nunca havia pensado antes. Mas os modelos teóricos e os cálculos foram elaborados com tanto trabalho, tanto zelo para não errar, pois a unica coisa que me movie era a busca de verdade sobre o que é esta existência. E afinal havia um parâmetro real, factual, natural, ocorrendo aqui e agora perante nossos olhos, que dava respaldo racional ao resultado final apontando pela investigação. No entanto, em primeiro lugar, tenho certeza absoluta que minha pequinês quando comparado as dimensões espaço temporais deste mundo, que meu diminuto cérebro com seus poucos e pobres sensores – inclusive a visão quase nada funciona pois só posso ver os objetos revelados por apenas uma das faixas das sete emanadas no espectro eletromagnético – essas limitações não podem nunca processar todas as informações que explicariam o quadro final deste mundo. Vou morrer sem conhecer a verdade e tenho que suportar essa tortura. Então, o modelo que elaborei sobre o Universo não pode estar completamente correto nem completo, e ainda, o que temos tem que ser testado `a luz de fatos, os quais, em sua maioria, ainda tem que serem descobertas, visualizados. Portanto, e por enquanto, só’ me resta uma coisa a fazer no sentido de dar prosseguimento a essa investigação: testar incansavelmente os cálculos e modelos teóricos contra todos os fatos novos que venham a ser conhecidos. O que é muito trabalho, pois apenas em termos de papers científicos, quase todos revelando ou sugerindo um fato novo, são publicados aos milhares todos os anos. Mas no meio deste árduo trabalho sempre encontramos algumas joias de algum pensador que teve a capacidade de explicar ou formular como palavras um fato melhor que eu fiz. Por exemplo, o texto abaixo obtido num artigo na Internet:

” Al respecto, el reconocido físico John Wheeler propuso que todo lo que pasa, desde la interacción de partículas hacia arriba, es en cierta forma computación.

“Si uno mira las entrañas del Universo -la estructura de la materia en su escala más pequeña- se da cuenta que no son más que bits realizando operaciones digitales locales”, dice Seth Lloyd, del Instituto Tecnológico de Massachusetts.

( Minha observação: isto pode ser visto como computação, mas é também exatamente o que acontece em genética)

Esto nos lleva al meollo del asunto. Si la realidad es sólo información, entonces nosotros no somos más o menos “reales” si estamos en una simulación o no. En cualquiera de los casos, información es todo lo que podemos ser.

( minha obs: Sim, a outra sugestão dos modelos e’ que somos 8 bilhões de genes semi-conscientes trabalhando na formação de um sistema consciente. E gene nada mais é que “uma informação”)

Assim vou colhendo e registrando aqui estas joias que servem como mais argumentos a favor da teoria geral da Matrix/DNA.

Microbios na Extratosfera da Terra: outra predicao acertada da Matrix/DNA

segunda-feira, julho 9th, 2018

xxxx

https://www.space.com/41096-stratosphere-microbes-extreme-life-alien-worlds.html?utm_content=bufferd2f2a&utm_medium=social&utm_source=facebook

How Stratospheric Life Is Teaching Us About the Possibility of Extreme Life on Other Worlds

Louis Morelli – posted at 07/09/18

Ok, the existence of these creatures in space was predicted by Matrix/DNA Theory 30 years ago and while the reseachers doens’t know the Matrix/DNA formula and its properties they never will understand the origins and evolution of these cratures.

A forma final de um organismo não esta apenas programada na célula-ovo inicial? Entao onde mais?!

quinta-feira, julho 5th, 2018

xxxxx

https://evolutionnews.org/2018/05/out-of-one-cell-many-tissues-but-how/

Out of One Cell, Many Tissues — But How?

Este e’ um dos maiores misterios da vida, que tantas implicacoes tem nas doencas e no siginificado da nossa existencia neste mundo, mas para entende-lo precisamos imaginar uma analogia. Vamos comparar o que era voce quando tinha um minuto de idade com um hipotetico personagem.

Imagine um rapaz herdeiro de uma fabrica robotizada de automoveis, que nasceu dentro do escritorio da fabrica, e seu pai, o dono, obrigou-o a aprender o trabalho mas nunca o deixou sair do grande escritorio que tem tudo como uma casa, mantendo-o com o pe’ acorrentado a um pilar, e nem mesmo explica que aquilo e’ uma fabrica e que produz automoveis. Quando o rapaz completa 18 anos, o pai leva-o a outro escritorio exatamente tudo igual, o predio da fabrica igual,porem sem robots e maquinas. Mas o herdeiro que nem sabe que automoveis existem, assume a administracao e faz tudo o que viu o pai fazer dentro do escritorio, inclusive quando o pai construiu os robots e as maquinas. Na primeira vez que um detalhe novo, inedito, nunca ocorrido com o pai, acontece, qual atitude do rapaz? Ora, ninguem pode escolher nada, tomar decisao nenhuma, se nao sabe qual o objetivo final. Por exemplo, se alguem por brincadeira vier a noite e trocar uma maquina que faz parafusos por uma que faz macarrao, a linha de producao vai continuar ate o momento que o macarrao nao faz a funcao do parafuso e o proximo passo se roena impossivel. A fabrica toda para e o dono para tambem, sem esbocar qualquer reacao. Se tudo funcionasse como sempre e eternamente, herdeiros depois de herdeiros continuariam a ser administradores de uma fabrica, mas se um minimo detalhe mudar, acaba-se tudo.

Agora voltemos `a realidade e ao grande misterio. Um minuto apos a fecundacao de um ovulo por um espermatozoide surge uma celula, a qual chamamos de a celula ovo, inicial. Esta celula inicial funciona igual aos herdeiros da nossa analogia. Ela vai montar a fabrica, vai nao apenas administra a fabrica para produzir um organismo completo, como toda celula inicial tem que ……..

sexta-feira, junho 22nd, 2018

xxxx

https://scienceandbelief.org/2018/05/31/guest-post-how-can-messy-and-disordered-processes-produce-complexity-and-life/#comment-161617

Guest Post: How can messy and disordered processes produce complexity and life?

Meu comentario postado em 22/06/18: nao saiu publicado talvez aguardando moderacao. Voltar e verificar se foi publicado porque apareceu minha conta do WordPress, postei sob conta do WordPress e devo verificar se isto funciona)

Posted by Louis Morelli at 06/22/18: 

Interesting! Nature ( or God) took 10 billion years building the frame for supporting life. The construction of the frame began in chaotic state and arrived to the most ordered possible state: these astronomical systems. Then, upon this frame and over Earth surface was chaos again, from where emerged life. Who like me that has lived at a jungle like Amazon, knows that this biosphere still is chaotic. We can say that the inner chemistry of human bodies are at ordered state, but the set of human bodies at what we call “humanity” or “human species” is still chaotic. Why God do things in this tortuous way?!

The most rational explanation in my opinion is in a theory called “The universal formula Matrix/DNA for all natural systems”. It begins suggesting that from the Big Bang to nowadays there is a unique universal system, and the various shapes of systems – like atoms, galaxies, cells, human bodies, etc. – are evolutive variations of this universal system, like the human bodies shapes as morula, blastula, fetus, teenager, adult, etc. are merely variations of a unique system. So, it suggests that while there is a biological genetic code for all living systems, called DNA, the DNA itself is the biological variation of a universal matrix encoded at those non-living and ancestral systems. What do you think about? if you see the Matrix/DNA universal formula and knowing that proteins are the biological representations of the entire circular circuit of a system, you will see proteins by a new understanding and creative way.

Sistemas inteligentes e conscientes nao baseados em carbono

segunda-feira, junho 4th, 2018

xxxxx

Debate com a Matrix/DNA num forum na Internet:

Pergunta ao grupo em geral: “Tem alguma possibilidade de que exista outra forma de vida nao baseada no carbono?”

Resposta da Matrix/DNA:

Bem, Segundo a ciencia oficial, o carbono possibilitou este tipo de vida que temos neste planeta porque o carbono era o melhor atomo em construir longas cadeias com outros atomos interligados, alem da formidavel capacidade de realizar loops, etc. E a mesma ciencia oficial afirma ter descoberto que ao menos um outro atomo, o silicio, tem identicas ou quase identicas propriedades. Agora, teorizando um pouco baseado nestas informacoes e lembrando que nos temos construido computadores onde as partes mais sensiveis sao feitas de silicio e que estamos na direcao de inserir Inteligencia Artificial nestes computadores, Podemos imaginar que pode exitir no future aqui na Terra uma forma de vida inteligente baseado no silicio sendo que a vida baseado em carbono tenha sido a muito tempo extinta. Entao o que diriam os silicianos ao descobriram fosseis de vivos baeados em carbono?

– ” Oh, nos pri0mordios existiu uma forma de vida muita primitiva e formada de carbono, que esteve na base das nossas origens… coitadas daquelas quase bacterias de carbono… nao existem mais…”

Agora saindo do terreno da ciencia oficial mas mantendo ainda os fatos reais conhecidos pela ciencia oficial, vamos ao reino da Matrix/DNA. Esta sugere que podemos falar como os silicianos: ” oh,… nos primordios, mesmo antes das estrelas produzirem atomos acima de 5 particulas, como e’ o carbono 6, existia vida que esteve na base de nossas origens, entao em que era baseado esta vida?

Para responder esta pergunta e’ preciso antes trocar a palavra “vida” pelo nome “sistema funcional”, e mais ainda, segundo a Matrix/DNA, pelo nome de “o sistema funcional universal, unico neste Universo”, captado pelos nossos cinco sentidos e atuais instrumentos de medicao cientificos. A palavra vida separa coisas dentro deste Universo. Quando um dos sistemas do Universo diz que e’ vivo, e os outros nao, ele esta tentando subir e se sentar num trono que nao existe, ele esta se separando do Universo que nao admite a separacao de todas suas coisas interconectadas porque ele em si e’ um so e mesmo Universo, como poderia algo ser separados e dentro dele? Por isso, por se separar do Universo a vida nao consegue encontrar suas origens. (aplausos)…

O nome sistema resolve o problema porque a ciencia oficial sabe que os vivos sao sistemas em si e sabe que tanto os atomos como as galaxias tambem sao sistemas. Da mesma forma que uma especie futura mais inteligente como os silicianos nao tiveram problema algum em ver que a vida baseada em silicio foi antecedida por uma ancestral vida baseada em carbono, nos deveriamos ter hoje essa inteligencia para entender e admitir que a nossa vida baseada em carbono foi antecedida por ancestrais vivos nao baseados em carbono… (esfusiantes aplausos).

Parece-me que a comunidade cientifica academica – ou ao menos aqueles que me criticaram nos foruns quando mencionei esta ideia – esta repetindo o mesmo pecado dos religiosos que nao aceitam e acham uma ofensa dizer que os humanos vieram de primatas, quando essa mesma comunidade nem sequer admitiu pensar que nos, os carbonados, viemos de ancestrais primitivos nao carbonados. Que nos, os biologicos, viemos de ancestrais primitivos nao-biologicos. Porque a resistencia, qual a ofensa nisso? Estariam tao melindrados quanto os que creem que sao descendentes de Adao e Eva?(aplausos)

Um dos outros elementos em que se baseou uma destas formas primitvas de vida, talvez a mais primitiva de todas, temos quase certeza que foi o foton. Mas ainda tem outra coisa. Os silicianos podem descobrir que possuam um padrao de codigo formados nao apenas pelos atomos mas tambem que pode nao ser necessariamente genetico, nem o DNA, porem ao descobriram o DNA biologico nos fosseis da vida antiga extinta podem acabar descobrindo que o seu atual codigo esta montado e ainda contem o sutil codigo em forma de DNA como template do codigo siciliano. Em outras palavras o DNA biologico pode nao existir mais na forma biologica porem ele existe numa forma talvez energetica, o que vale dizer que ele ainda existe. Da mesma forma, na Matrix/DNA nos suspeitamos que o codigo fotonico subjaz o codigo na forma de DNA. Ou seja, O DNA seria como um cerebro onde a operacao fundamental sao as sinapses, e no caso do DNA exista uma forma precursora das sinapses que seria uma network de fotons. Infelizmente nossos cinco sentidos e nossos instrumentos cientificos ainda nao captam estas sinapses no DNA o que e’ explicavel quando nos lembramos que nossos instrumentos cientificos apenas muito recentemente captou as sinapses no cerebro humano as quais sao milhares ou milhoes de vezes mais visiveis e maiores que as sinapses no DNA. Sim, e’ possivel, e provavel que exista outras formas de vida baseadas em outros elementos que nao sejam o carbono. Inclusive que tenham existido tais formas de vida que hoje nao existem mais ou existem como quasi-fosseis, como sao nossos ancestrais atomos e galaxias.

Vale ainda lembrar que a ciencia oficial descobriu ( e aqui me desculpem que me falha a memoria em que artigo cientifico eu li isso, mas sei que era confiavel e revelador porque ao ler aquilo eu corri a estudar a tabela periodica com novo olhar), a ciencia descobriu que a cada 7 ( ou oito?) elementos da tabela periodica, o proxima elemento repete as mesmas propriedades de um atomo localizado antes na tabela. Eu calculei que entao existe um ciclo vital na formacao dos elementos, o qual se repete a cada sete geracoes, ou seja, ate a evolucao dos elementos basilares do universo obedece ao mesmo processo da evolucao universal. Se isso for verdade, ou seja, se a ciencia oficial descobrir que o processo do ciclo vital esta inserido na formacao dos elementos, confirmando minha previsao, isto significa que a  cada 7 atomos ou cada sete diferentes numeros atomicos depois do carbono existe outro atomo que pode ser a base da vida ( desculpem, a base de sistemas funcionais) de uma forma de vida/sistema bastante diferente da nossa baseado em carbono. Se existem arredondando, 180 elementos na tabela, deveriamos divider 180 por sete que vai dar cerca 26 atomos que podem ser a base de 26 formas de vida diferentes da nossa. E cada uma sera uma estontante surpresa abrindo um leque para milhoes de coisas que ainda desconhecemos. Imaginem cada uma dessa colossal surpresa multiplicada por 26… e dentro deste nosso Universo…

 

Organismos: multilevel organizacao e funcional integracao – Topico aberto para “paper”

sexta-feira, maio 18th, 2018

xxxx

Multilevel Organization and Functional Integration in Organisms

https://www.frontiersin.org/research-topics/8217/multilevel-organization-and-functional-integration-in-organisms#comments

A FRONTIER, uma coletanea de jornais cientificos lancou este topico para pesquisa e aceitara papers ou artigos inclusive de cunho filosofico apenas, e eu entrei com um ensaio/teste para ver se tem respostas e orientacoes se vale a pena mandar um artigo, na forma de comentario copiado abaixo: 

My commnet publishe in Frontier in 5/18/18:

Louis Charles Morelli says:

“Furthermore, the concept of the genome understood as a kind of instructional algorithm that determines the organization of biological systems is seriously compromised”
Sorry as a layman and a naturalist philosopher curious working in the Amazon jungle biosphere, this issue is my job and I think could contribute with some insights here. Nature does not know and applies humans algorithm because the reason of Nature is different from the human rational operations.  A natural algorithm is a living process, humans algorithm is not, still is mechanical. Each new level of complexity of an evolutionary universal system – be it atomic, astronomic, or biological level – are organized by a universal formula that reveals a process of life’s cycle. This formula ( which can be seen at my website in the shape of algorithm), called Matrix/DNA, begins with a new moving environment (let’s say, the primordial soup), which works as a womb (F1), from this environment is emitted an initial smaller body which is like the baby (F2), which gets aggregation of nutrients and grows ( F2, like a kid), then it falls in free space like eggs out (F3, the young), gets maturity like sexual maturity (F4) nd so on till to dye as a cada at F7. You can see all known natural systems in this world made by this formula, be it atoms, astronomic, building blocks of DNA, cells, brains, etc.). By mimicking ( or introducing in this world) the process of life’s cycle it gives life, or functional operations to the initial object. be it an amino acid at life’s origins.
So, it is not the genome ( which is merely a pile to-be-a-system-itself of diversified copies of this matrixial formula) that determines the organization of biological systems, because: 1) there was only one formation of biological system, which comprises abiogenesis finishing with the first complete and working cell system; 2) All following species of this biological systems already inherited the organization from its parent system.
I think that every researcher in this topic that does not know the Matrix/DNA formula never will understand these multilevel interactions, connections and hierarchy of life, atoms, astronomic systems, in the right way. So, if he/she gets new discoveries will be by accident and not guided by a solid theory.

Reverse transcriptase (RT), uma enzima para replicacao de retroviruses, esta entre as mais abundantes proteinas neste planeta, e merece uma pesquisa

quinta-feira, maio 17th, 2018

 

C

 

xxxx

RT and Rnase H of Retroviruses and Retrovirus-Like Elements

https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fmicb.2017.01745/full

The discovery of the reverse transcriptase (RT), initially described as replication enzyme of retroviruses in 1970 (Baltimore, 1970; Temin and Mizutani, 1970), was so unexpected that it was awarded a Nobel prize in 1975. Shortly after the RT, the retroviral ribonuclease H (RNase H) was identified in retrovirus particles as essential component for the replication of viral RNA via an RNA-DNA hybrid intermediate to double stranded DNA (dsDNA) (Mölling et al., 1971; Hansen et al., 1988; Tisdale et al., 1991). Historically, the RNase H has often been considered as part of the RT in retroviruses. However, the enzyme has its proper role, impact on evolution and importance for the degradation of nucleic acids in various biological processes. Similarly, the RT is of much more general importance than just replicating retroviral genomes. One prominent example is the telomerase, the RT or TERT, that elongates chromosomal ends in embryonic tissue and stem cells. Here, RNase H activity is not involved, since the template RNA needs to be copied repeatedly. Both the RT and the RNase H are among the most abundant proteins on our planet (Ma et al., 2008; Caetano-Anollés et al., 2009; Majorek et al., 2014).

“… Contrary to Francis Crick’s ‘central dogma’ from 1958 the RT, in concert with the RNase H, allows for the flow of information to occur from RNA to DNA. This was regarded as the reverse orientation, a historical view rooted in the discovery that DNA was the carrier of genetic information (Figure 1A).”

Ok, denominaram a proteina de “reverse transcricao” porque ao inves do fluxo de informacao ir do DNA para o RNA para este fazer as proteinas, o fluxo vai ao reverse, partindo do RNA para o DNA… mas como sao informacoes sobre virus, e as vezes o DNA incorpora estas informacoes, elas podem entrar na evolucao. Varias doencas, como a hepatite, podem ser causadas por esta invasao de informacoes de virus no DNA. E’ como o arabe jovem descuidado que deixa e aceita entrar informacoes falsas de falsas religioes e por fim acabam se tornando um homem-bomba se suicidando. Assim faz o DNA… 

(Continuar lendo e pesquisando)

Como convencer o stablishment de uma época que sua ideia pode estar errada?

sábado, abril 14th, 2018

xxxx

https://universoracionalista.org/a-chave-para-a-ciencia-e-a-vida-e-estar-errado/?utm_medium=botao&utm_source=ur&utm_campaign=onesignal

A chave para a ciência (e a vida) é estar errado

Meu comentario enviado, aguardando moderacao:

Louis C. Morelli – 4/14/18

Então vamos testar se estão dispostos a admitir que estão errados? Um exemplo:

Por tudo que tenho lido, todos os pesquisadores acreditam que a Vida começou por um simples evento de causa e efeito bastante fortuito mas possível. Não tem um sequer supondo que havia um prévio proposito de alguma forma oculto nas forças e ingredientes que já foram identificadas nas primeiras moléculas. Que tenha sido na Terra, ou em outro astro, ou ainda que de uma soma de ingredientes terrestres e outros vindo do espaço, não importa, a matéria inorgânica produziu a orgânica e dai a biológica por simples desenrolar de reações químicas e influencias ambientais, num quadro geral que aponta apenas numa direcao: acaso. Mas já vão dois seculos que estão buscando as provas, a reprodução laboratorial disso e não conseguiram. Ultimamente – devido a este fracasso – cresce a ideia de que esta origem pode ter sido fabricada por alienígenas. No entanto ninguém retorna aos ingredientes e processos iniciais procurando se ali na sopa primordial não existiu um substituto para os aliens dirigindo todo o processo como um catalizador com um proposito simplesmente natural, mas um proposito se impondo ao curso normal que conhecem da natureza. Imediatamente ridicularizam e se negam a ouvir qualquer sugestão nesse sentido.

Pois da minha particular investigação com inédito tipo de abordagem e métodos surgiu a indicação de um elemento constante daquela sopa, totalmente natural, que veio desde o Big Bang, e mesmo antes dele, com o proposito de produzir a vida. Não teria sido um astro nem um inteiro sistema solar os fornecedores de todos os ingredientes, mas sim uma especie de ancestral do DNA que existe ainda desconhecido no espaço e composto por todos os sete tipos de astros conhecidos. Ou seja, o elemento faltante veio da evolução cosmológica, seguindo o curso normal da evolução universal, se projetando como evolução biológica. Mas isto não apenas lhes soa absurdo, incompreensível, como lhes parecem serem os fenômenos observados na dimensão quântica. Dividir a evolução universal em dois blocos sem nenhum elo evolucionário entre eles, de maneira que se torna necessário recorrer a uma ideia abstrata – o acaso absoluto – pode ser uma ideia errada ( e estou certo que e’), mas não vejo nenhuma disposição em alguém admitir isso e iniciar pesquisas considerando a hipótese de um prévio proposito, mesmo que aqui, na frente de nossos olhos, estamos assistindo todos os dias numa sopa primordial um agente ate a pouco tempo desconhecido ser o responsável todas etapas na criacao de uma vida, e o qual veio de fora da sopa e inclusive com metade vindo de fora do corpo ambiental que suporta esta geração com um proposito, o de reproduzir uma especie. Falar e’ fácil, mas a resistência do ego humano continua a dominar-nos. E antes de lembrar que isto também se aplica a mim corro a avisar: eu não acredito na minha teoria, estou testando-a contra fatos, e apesar de centenas de previsões acertadas e milhares de evidencias arroladas sugerindo que ela esta correta, ainda acompanho todas as outras teorias, sei que posso estar errado.

DNA: dois machos opostos entre si (acidos ion positivo) separados por 4 femeas (bases ion negativo)

sábado, abril 14th, 2018

xxxx

O DNA e’ composto de dois acidos separados entre si por bases. Os acidos sao fortes ions positivos, as bases sao fortes ions negativos. Entao uma nova imagem do DNA se nos apresenta, a de, por exemplo, dois homens vestidos de vermelho e querendo brigar ( ou se fundirem?), separados por 4 mulheres vestidas de amarelo.  E lembra o nucleo atomico onde dois protons positivos sao separados por neutrons.  Mais uma evidencia de que existiu uma linha evolutiva desde o sistema atomico para o sistema biologico. Porem, onde ficam os eletrons nesta historia? Mas… porque a Natureza precisa que sua formula basica da vida – o DNA – tenha que ser assim? Uma estrutura em que a energia, ou cargas eletricas sao fundamentais ? Onde tem que existir a dicotomia dos opostos? Onde fica claro que os opostos se atraem e os iguais se repelem? mais tarde esta linha evolutiva produziu o cerebro onde temos esta divisao entre hemisferios direito e esquerdo – sera que esta dualidade eletrica existe tambem entre os dois hemisferios?!.

Esta questao surgiu casualmente na leitura do seguinte paragrafo:

Arrhenius theory, theory, introduced in 1887 by the Swedish scientist Svante Arrhenius, that acids are substances that dissociate in water to yield electrically charged atoms or molecules, called ions, one of which is a hydrogen ion (H+), and that bases ionize in water to yield hydroxide ions (OH). It is now known that the hydrogen ion cannot exist alone in water solution; rather, it exists in a combined state with a water molecule, as the hydronium ion (H3O+). In practice the hydronium ion is still customarily referred to as the hydrogen ion.