Archive for the ‘Evolução’ Category

Materialismo darwinista x Biologia Quantica – Video

sábado, agosto 5th, 2017

xxxx

Ver:

https://www.youtube.com/watch?v=LHdD2Am1g5Y

A Genese, segundo a crenca academica escolar moderna, versus a Genese segundo a Matrix/DNA Theory

terça-feira, agosto 1st, 2017

xxxx

O artigo copiado abaixo e’ a mais recente e bem explicada para os leigos, sintese do que se acredita hoje no nivel dito ‘cientifico”, tenha sido as origens e desenvolvimento do universo, nosso unico mundo palpavel. Deve-se reconhecer nele o gigantesco e heroico esforco de humanos por seculos em busca do conhecimento existencial. Muitos passos desta teoria foram calculados apos observacao do que acontece aqui e agora, nas reacoes quimicas e fisicas dos laboratorios. Entao se aqui a fusao de hidrogenio produz helio, e hidrogenio deve ter sido o primeiro elemento produzido nas origens, entao conclui-se que da nebulosa de hidrogenios veio a nebulosa de helio, e assim por diante.

Eu, particularmente, e ainda na minha infancia, me senti insatisfeito acompanhando o rumo que essa teoria tomava, pensava que os metodos de deducao estavam incorretos. parecem-me demasiado reducionistas. Para um microbio dentro de um ovulo que observasse a fecundacao e os primeiros passos do desenvolvimento fetal de um humano, sua teoria seria igualmente reducionista, analisando os movimentos fisico-quimicos. Porem o responsavel por todos os movimentos seria algo invisivel, o DNA, e entao a teoria do microbio teria saido totalmente fora da razao.

Quantas coisas mais havia nas origens do universo alem das particulas efemeras, do hidrogenio? O problema deste reducionismo e’ que a teoria final induz a pensar-se num universo sem sentido, sem significado existencial, fator que e’ o mais importante para nos quando buscamos qual o significado da nossa existencia. Desconhecendo a existencia do DNA, e do universe muito maior e mais complexo alem do pequeno ovulo, ignorando o produtor de tudo aquilo, que foi uma criatura humana, o microbio veria meros movimentos que julgaria sem conexao e portanto tudo produto do acaso no mero desenrolar de forcas brutas.

O metodo de usar o que acontece aqui e agora para deduzir o que aconteceu la’ e’ logico, racional, o unico racional que temos. Mas como surgem varias ramificacoes religiosas de um unico livro porque cada grupo seleciona algumas mencoes e ignora outras, me pergunto porque a inteligencia moderna esta selecionando apenas as reacoes fisico-quimico e entre apenas o que estamos vendo, para elaborar esta teoria cosmologica do todo. E se havia elementos, principios, biologicos, neurologicos, ou ate’ mesmo mentais, incluidos nos eventos da origem? Onde estava na simplicissima nebulosa de hidrogenio inicial as forcas e elementos naturais que mais tarde produzria a biologia, a neurologia, a consciencia? Sem ver o DNA e o universo la’ fora, o microbio nem sequer pensaria nisso. Fecharia questao em torno de sua grande visao teorica e tudo isso que outros aventassem seria considerado imaginacao ou sonhos de poetas. Mas sabemos o quanto ele estaria errado. Mas nao podemos permitir que mentalidades de microbios facam as cabecas e doutrinem nossos filhos nas escolas, como esta’ infelizmente acontecendo, basta ler o artigo abaixo.

Na visao academica escolar estou vendo um enredo que imita o que acontece na Biblia quando ela se divide em velho e Novo Testamentos. No novo testamento, o Deus do velho feito homem surge e age totalmente diferente do deus no velho, para desespero dos judeus. O Messias nao foi nada do que esperavam, tendo sua visao de mundo baseada no Deus vingativo, cruel, escravagista e selecionador de alguns filhos em detrimento dos demais, todos fatores que lhes convinham. Assim, a moderna cosmovisao dita cientifica dividiu a Historia Universal em dois capitulos, a Evolucao Cosmologica, desde o Big Bang ate’ 10 bilhoes de anos de idade, e a Evolucao Biologica nos ultimos 3 a 4 bilhoes de anos. Uma nada tem a ver com a outra. Assim como os hebreus deturparam totalmente deus no velho testamento, a moderna academia deturpou totalmente o velho testamento da Historia Universal.

Eu coloquei em cheque a teoria academica e experimentei usar outros fenomenos naturais reais do aqui e agora, aplicando-os para deduzir o que aconteceu la’. Pois na evolucao biologica houve na verdade desde suas origens, a transformacao de uma especie de celula inicial em novas especies com mais complexidade e essa linhagem perdurou ate’ chegar no humano. Muitas especies paralelas surgidas e que nao levavam ao humano foram descartadas. Entao intui que tambem a nivel universal, desde um tipo inicial de sistema natural evoluiram outras formas deste sistema, cada vez mais complexas, ate chegar a celula viva inicial, e depois ao homem. E porque nao? Porque a evolucao universal teria aplicado uma regra para a cosmologica e outra diferente para a biologica?!

Mas se foi assim os atomos, as galaxias sao tao nossos ancestrais quanto o sao as bacterias e os ditos primos do macaco. E se foi assim, dentro daqueles atomos e galaxias havia uma especie de DNA dirigindo tudo como existiu sempre nos ultimos 4 bilhoes de anos.

Este foi um dentre outros motivos que me fez arregacar as mangas, ir la na natureza virgem da selva intocada ainda testemhunha dos primeiros eventos nas origens da vida, buscar esquematizar este Sistema e esmiucar tudo em busca do ancestral cosmologico do DNA. E como resultado encontrei a formula da Matrix/DNA, a qual muda muita coisa na descricao historica do artigo academic abaixo mas o mais importante, aponta na direcao de um estupendamente racional significado da existencia deste mundo e de nos mesmos dentro dele.

Vamos a ver como esta a ultima forma mais atualizada da cosmovisao escolar academica: 

A Genese, segundo a crenca academica escolar moderna

 

Trezentos mil anos após o Big-Bang a luz surgiu, em meio a uma mistura negra de gases primordiais e imersa em um oceano de matéria invisível. Centenas de milhares de anos depois, o Universo foi lentamente mergulhando em trevas, uma fase desconhecida da formação do Universo conhecida como “Idade das Trevas” que durou quase meio bilhão de anos. Então em meio às camadas de gás (hidrogênio, hélio e pequena quantidade de lítio) houve um acúmulo desses gases em nuvens difusas até que, à medida que se esfriavam, passaram a se concentrar no centro de cada nuvem em aglomerados do tamanho do nosso Sol. Atraindo cada vez mais gás circundante, cada aglomerado transformou-se em um gigante astro, cerca de 100 vezes maior que o nosso Sol, e a intensa compressão de seus núcleos desencadeou as reações de fusão nuclear do hidrogênio que deram origem às primeiras estrelas do Universo.

Com uma vida breve de cerca de alguns milhões de anos, elas se extinguiram em explosões (supernovas), lançando no Universo elementos mais pesados, como o oxigênio e o carbono, sementes de futuras estrelas e planetas. Dessa forma, 2 bilhões de anos depois do Big-Bang já tínhamos as primeiras galáxias, com seus buracos negros e quasares, e, 4 bilhões de anos depois, as estrelas em seus vários tipos: supernovas, gigantes vermelhas, gigantes azuis e anãs marrons. Estima-se que em aproximadamente 100 trilhões de anos cintilará a última estrela formada de maneira convencional e uma nova era terá início.

Existem duas maneiras possíveis para a formação dos astros. Na primeira, a nuvem de gás e pó interestelares inicia a sua contração quando o campo magnético que a percorre começa a se reduzir, em virtude de sua difusão para fora dos limites da mesma. A força magnética, assim reduzida, pode chegar a um ponto em que se torna demasiadamente débil para conseguir se opor à força da gravidade da nuvem, a qual, ao contrário, cresce com o aumento da densidade durante o colapso. A este tipo de formação estelar dá-se o nome de espontânea, em oposição ao nascimento de estrelas “induzido” por acontecimentos exteriores como, por exemplo, os ventos solares, a pressão da radiação, ou ainda, as ondas de choque.

Em resumo, o nosso Sistema Solar pode ter nascido de um disco protoplanetário, devido à ação do vento estelar ou da explosão de uma estrela maciça próxima. Ou pode ser que a herança preservada no interior dos meteoritos primitivos nos tenha sido legada por uma família inteira de estrelas maciças que terminaram a sua vida numa espécie de fogos de artifício cósmicos de supernovas. Em tais condições, não existe nenhum rastro que nos permita identificar de onde, nem como, terá surgido o Sistema Solar.

Será que novamente deixaremos ao acaso o motivo de toda essa ordenação obtida após o tumult? Não será possível que haja uma Consciência Cósmica diretora desses fatos? A palavra ordenação implica a existência de “ordem”. Ordem faz pressupor a existência de Algo ou Alguém que ordene. Algo ou Alguém ordena e a criação se faz.

Durante os seus primeiros 100 milhões de anos, o gás e a poeira que giravam no disco protoplanetário ao redor do Sol foram se aglomerando, até que há cerca de 4,6 bilhões de anos começou a história de nosso planeta. Em geral, planetas como a Terra são formados durante dezenas de milhões de anos, mas recentemente pesquisadores da Espanha, Alemanha e EUA fotografaram pela primeira vez 18 corpos celestes na constelação de Órion que parecem ser planetas “flutuantes”, pois não orbitam nenhuma estrela. Esses astros detectados teriam sido formados num curto espaço de tempo (a constelação tem “apenas” 5 milhões de anos), graças ao colapso gravitacional de partes de uma nuvem molecular, também composta por gases e poeira. Atualmente eles são bolas gigantes de gás, com massa entre 8 e 15 vezes maior que a de Júpiter. Contudo, esses “aglomerados” não ficaram grandes o suficiente para iniciarem as reações de fusão nuclear típicas de estrelas (queima de hidrogênio) ou de anãs marrons (estrelas pequenas que queimam deutério, um dos isótopos mais frágeis do hidrogênio).

Por definição, um planeta tem até 13 Mj (Massa de Júpiter), e uma anã marrom, entre 13 e 75 Mj. Acima de 75 Mj, há energia suficiente para o início da fusão nuclear, a fornalha que alimenta as estrelas e as faz emitir uma luz mais intensa. No núcleo dessas estrelas, os prótons colidem entre si e um deles se transforma em nêutron convertendo o átomo de hidrogênio em hélio e liberando um fóton. Na migração para a superfície o fóton de luz vai colidindo com os átomos de hidrogênio e hélio, gerando calor, e empurrando-os para fora contra a força gravitacional da estrela que os puxa para o centro. Estima-se que cada fóton, produzido no nosso Sol, demore 1 milhão de anos para sair dele.

 

Meu comentario postado no artigo:

Excelente artigo. Este artigo favorece a minha teoria astronomica e desfavorece a teoria astronomica academica official. Pois o artigo inteiro descreve interpretacoes teoricas, o unico fato real mencionado e’ a observacao dos 18 planetas de Orion, e a conseguente especulacao sobre suas origens. Mas este unico fato justamente se encaixa perfeitamente no meu modelo geral. Uma grande surpresa aguarda a cosmovisao academica: essas bolas de aparente gaz que formam estes que eles chamam de planetas na verdade sao os gemes de novos astros. Foram emitidos por um vortices nuclear nesta nebulosi, serao contraidos ao atravessarem espaco frio, tornando-se os nucleos ou germes de estrelas incubadas. Depois a estas bolas efervencentes contraidas serao agregadas massa entropica do espaco, quando se tornam planetas. mas continuara seu desenvolvimento, tornar-se-ao pulsares e apenas entao florescerao como estrelas supernovas. Este e’ o principio ancestral astronomico do ciclo vital, que hoje produz sistemas biologicos seguindo a mesma sequencia de formas e desenvolvimento. Qualquer curiosidade veja a teoria no meu website. Mas claro, nao sou o dono da verdade, e toerias sao teorias sujeitas a serem “debunkadas” ou consertadas e promovidas a fato real.

Evidencias para evolucao: checar links

terça-feira, julho 25th, 2017

xxxx

There is so much evidence for evolution. You just have to check these evidences through.

Origem e Evolução da Razão e Moral Social

segunda-feira, junho 19th, 2017

xxxx

Inspirado no artigo:

Why Facts Don’t Change Our Minds

Porque os Fatos não mudam nossas Crenças

http://www.newyorker.com/magazine/2017/02/27/why-facts-dont-change-our-minds

( A principio e sem ler o artigo, parece-me que defendem aqui a teoria de que a razão teria sido originada quando os humanos passaram a formar as sociedades tribais, para que os indivíduos conseguissem auto-cooperação. pela teoria da Matrix/DNA, “razão” e’ o atual estagio evolucionário do que na formula da Matrix significa a identidade do sistema buscando equilíbrio interno e depois, nos sistemas biológicos, expandindo do equilíbrio interno para a busca do equilíbrio externo. Falta a disciplina acadêmica de Psicologia buscar as raízes da psicologia na evolução dos nossos ancestrais desde a evolução cosmológica. Mas vamos estudar o artigo, o paper que gerou o artigo, e depois concluímos…

Copiado para traduzir:

The vaunted human capacity for reason may have more to do with winning arguments than with thinking straight.

A alardeada capacidade humana de possuir a Razão pode ter mais a ver com ganhar nos argumentos que pensar o certo.

In 1975, researchers at Stanford invited a group of undergraduates to take part in a study about suicide. They were presented with pairs of suicide notes. In each pair, one note had been composed by a random individual, the other by a person who had subsequently taken his own life. The students were then asked to distinguish between the genuine notes and the fake ones.

‎Em 1975, os pesquisadores de Stanford convidaram um grupo de estudantes para participar de um estudo sobre o suicídio. A eles foram apresentadas pares de notas de suicídio. Em cada par, uma nota tinha sido composta por um indivíduo aleatório, o outro por uma pessoa que posteriormente tinha tirado sua própria vida. Aos alunos foi pedido então que distinguissem entre as notas genuínas e as falsas.

Some students discovered that they had a genius for the task. Out of twenty-five pairs of notes, they correctly identified the real one twenty-four times. Others discovered that they were hopeless. They identified the real note in only ten instances.

‎Alguns estudantes descobriram que tinham um gênio para a tarefa. De vinte e cinco pares de notas, identificaram corretamente a real 24 vezes. Outros descobriram que não tinham esta capacidade. Eles identificaram a nota real em apenas dez instâncias.

As is often the case with psychological studies, the whole setup was a put-on. Though half the notes were indeed genuine—they’d been obtained from the Los Angeles County coroner’s office—the scores were fictitious. The students who’d been told they were almost always right were, on average, no more discerning than those who had been told they were mostly wrong.

Como é frequentemente o caso com estudos psicológicos, toda a configuração foi uma colocação. Embora a metade das notas fosse realmente genuína – eles foram obtidos no escritório do forense do condado de Los Angeles – as pontuações eram fictícias. Os estudantes que tinham sido informados de que quase sempre estavam certos eram, em média, mais discernentes do que aqueles que tinham sido informados de que eles estavam na maior parte errados.

In the second phase of the study, the deception was revealed. The students were told that the real point of the experiment was to gauge their responses to thinking they were right or wrong. (This, it turned out, was also a deception.) Finally, the students were asked to estimate how many suicide notes they had actually categorized correctly, and how many they thought an average student would get right.

Na segunda fase do estudo, o engano foi revelado. Os alunos foram informados de que o ponto real do experimento era avaliar suas respostas ao pensar que estavam certos ou errados. (Isso, se descobriu depois, foi um engano). Por fim, os alunos foram convidados a estimar quantos números de suicídio categorizaram corretamente, e quantos pensavam que um aluno comum conseguiria o correto.

 

Contra-Inteligente Designer: Exemplos tecnicos de mal designer

quarta-feira, junho 14th, 2017

xxxx

Extrai isso de um comentario visto na Internet e nesta forma escrita em ingles pode ajudar num debate:

If there is a Creator god, he made a pretty shit job of designing humans. Our bodies are not examples of a perfect, holy design by a Creator. They are examples of bad design. For example,
1) the danger of placing the oesophagus next to the larynx, which is a stupid idea that kills many.
2) The problem we have with our backs is because we haven’t long evolved from tree-dwelling animals, who did not walk upright.
3) The area at the back of the eyeball, which receives the most light, the fovea, is not light-sensitive because that’s where the optic nerve enters the eyeball – a very silly idea which means we don’t see as well as we could.
And so on and so on. The human body is riddled with examples not of design, but of evolution doing what it does as a gradual process of change. If God did design us, he’s a crap designer who obviously wasn’t paying much attention in class. It’s a stupid and childish idea that we are not products of evolution. Your God is a joke.

Porque A Mecanica Celeste Parece Ser Desenhada por uma Inteligencia e a Matrix/DNA Explica que Nao

sexta-feira, maio 26th, 2017

xxxx

Até o que eu considero o maior gênio existido nesta Terra até hoje, Sir Isaac Newton, deixou uma nota de rodapé dizendo que a incrível maravilha da mecânica celeste não pode ter outra causa senão uma inteligencia divina.

De fato, basta apenas se lembrar que neste momento a Terra é uma esfera ( que seja oval) movendo-se numa imensidão de espaço vazio, sem ter uma trilha, uma estrada, e todo o espaço aberto `a sua frente, quando ela pode ir em todas as direções, mas não, ela vai exatamente numa só e precisa direcao, fazendo uma curva, como ela sempre fez por bilhões de anos! Bastaria ela errar agora para a esquerda ou direita talvez apenas um quilometro e isto daqui alguns meses seria um erro de milhões de quilômetros, e toda a vida desapareceria de sua superfície!

Mas tem uma outra situação exatamente igual tao estonteante, aqui na frente de nossos olhos. Me refiro ao esqueleto humano. Não sei fazer isso mas tenho certeza que uma descrição por um anatomista de cada detalhe do esqueleto e como ele realiza seus movimentos nos deixariam embasbacados. O joelho só pode fazer movimentos para a frente ou para traz, o que produz nossos passos, mas se não tivéssemos um jeito de mudar os lados seria um grande problema ao caminhar. Só seriamos capazes de ir em linha reta e quando chegássemos numa esquina necessitando ir a direita ou esquerda, se fossemos fazer um giro de 9o graus, teríamos que parar, esperar outras pessoas que nos levantasse do chão, virasse nosso corpo… Para isso o esqueleto possui os quadris onde as pernas podem ir para os lados e a planta do pé que pode girar em si mesma.

Image result for esqueleto humano

Vamos então fazer como Newton e a maioria dos humanos que concluem decididamente que o esqueleto humano foi inteligentemente desenhado? Sabemos que não. Apesar do esqueleto ser ósseo e assim diferir do resto de carne mole do corpo, foi a carne mole que criou e gerou o esqueleto, modelando-o para ele se adaptar a ela, prestar o melhor tipo de serviço que ela precisa. O esqueleto pode ser formado de cálcio, minerais, mas quem o criou, quem o modelou, foi a vida. Pelas leis da evolução biológica.

Agora vamos voltar `a mecânica celeste. Aqui nesta cosmovisão da Matrix/DNA estamos descobrindo que galaxias e átomos são na sua estrutura, mecânicos e eletromagnéticos, porem possuem uma cobertura de fenômenos biológicos. Todas as propriedades existentes no corpo do mais evoluído dos seres vivos – os humanos, estão sendo descobertas existirem num sistema galáctico que existia bilhões de anos antes da vida surgir por aqui. E mais: quando nossos modelos chegam e param nas fronteiras do Universo, no primeiro minuto do tempo e no menor ponto do espaço, e usamos o que aprendemos ser o Universo aqui para projetar tudo isso para alem destas fronteiras e tentar calcular o que existe alem… nos deparamos com os fenômenos vitais. Talvez o Universo tenha uma cobertura biológica também. E pela logica tem que ter. Por não acreditarem num Deus criador das coisas aqui e por desconhecerem a biologia no universo e’ que os ateus acreditam que o mundo e a vida surgiram por mero acaso. Ora, teria que ser um Acaso Inteligente Magico!

Essa cobertura biológica pode ter feito o que as substancias liquidas e moles dos corpos vivos, principalmente das primeiras células originais, fizeram: desenvolveram sistemas estelares e galácticos como o esqueleto do universo.

Pois as Ciências Físicas – e mesmo sua linguagem logica, a Matemática – apenas lida com o aspecto mecânico das coisas dentro do Universo, por isso a cosmologia entrou como sua área de estudos. A Física e a Matemática praticamente nada tem a fazer para explicar o sistema sexual, o figado, o pâncreas. Ela trata do esqueleto e para ai. Por isso ela ainda não conseguiu uma boa teoria das origens e formação do universo, das galaxias, das estrelas… ela ignora a vida que esta’ na causa destas coisas.

Continuo dizendo: os modelos teóricos da Matrix/DNA apontam com veemência para fora do Universo dizendo que la’ existe uma super-consciência. mesmo que ela arremate dizendo que esta super-consciência nada faz de magico, que é um sistema e natural. E assim como mamãe girafa fez o esqueleto e a carne mole do seu baby girafinha sem usar um pingo de inteligencia, assim a consciência alem do Cosmos desenvolveu as galaxias como processo natural para sua reprodução.

Afinal qual inteligencia iria fazer galaxias com centenas de milhões de estrelas, bilhões de planetas, trilhões de seres vivos, e a seu lado faria um buraco negro para a qualquer momento engolir tudo isso?…

Ok,… a Matrix/DNA esta’ apontando fortemente também que não existem buracos negros tal como teorizados pela Física, que nada engole galaxias, mas isso apenas demonstra como o desconhecimento pode nos iludir sobre as causas e até nos tornar cegos a ponto de não verem a maravilha da mecânica do esqueleto ósseo quando pensam na maravilha do esqueleto cósmico.

Evolucao do Cerebro e Despertar da Consciência nos Sistemas Biologicos

sábado, maio 20th, 2017

xxxx

Isto esta’ baseado na perspectiva da evolução neo-darwinista:

1-Cérebros de peixes a pequenos anfíbios
Economia de energia (sossego, paz) e Reação rápida (susto).

2-Cérebros de répteis a pequenos pássaros
Reconhecimento mútuo (aconchego) e mais os dois anteriores.

3-Cérebros de pequenos e grandes predadores homeotérmicos:
Territorialismo (bravura, egoísmo) e mais os três anteriores.

4-Cérebros de grandes herbívoros e mamíferos graciosos:
Expressão vocal (conversas) e mais os quatro anteriores.

5-Cérebros de grandes predadores gregários:
Estratégia (matemática básica) e mais os cinco anteriores.

Embora estes seis grupos zoológicos possam incluir quase todo cérebro, inclusive e de muitos dos que se dizem deuses, é preciso lembrar que falamos de consciência.

6-Cérebros de humanos:
Consciência (capacidade de reflexão) e mais os seis anteriores.

?-Cérebros de grandes humanos:
Transcendência (capacidade de saber-se) e mais os sete anteriores.

Intelligent Designer: Bio-Complexity, Peer-Review Of Articles

terça-feira, maio 16th, 2017

xxxx

Eu sempre desejei que os cientistas do ID fizessem experimentos buscando desmentir muitas das asserções do neo-darwinismo, pois isto iria me ajudar. Eles fariam isso buscando provar que houve inteligente designer, quando então eu poderia pegar a oportunidade para argumentar que houve “prévio” design, mas não inteligente e pela Matrix/DNA.

Uma entrevista dada por Ann Gauger (cientista pro-ID) me informou que o ID esta executando experiencias cientificas para provar sua crença. Os papers referentes a estas pesquisas não são aceitos por jornais oficiais de ciências para peer-review, então criaram um jornal com uma equipe de peer-review onde estes papers são listados e livres para leitura. Abro este capitulo para uma pesquisa no assunto. O jornal chama-se Bio-Complexity, no link:

http://bio-complexity.org/ojs/index.php/main/index

Purpose

BIO-Complexity is a peer-reviewed scientific journal with a unique goal. It aims to be the leading forum for testing the scientific merit of the claim that intelligent design (ID) is a credible explanation for life. Because questions having to do with the role and origin of information in living systems are at the heart of the scientific controversy over ID, these topics—viewed from all angles and perspectives—are central to the journal’s scope. (cont. a ler)

xxxx

Entrevista de Ann Gauger:

Integrity in Science — A Facebook Dialogue

O Centro Para Efetivo Altruismo: Humanos Tentando se Desviarem da Extincao

sábado, maio 6th, 2017

xxxx

Um grupo de intelectuais contando com bilionarios como Ellon Musk fundaram varias organizacoes nao-lucrativas cujos links se pode descobrir a partir deste link abaixo. Uma das metas desta particular organizacao e’:

  • Promover o desenvolvimento do bem-estar de todos os humanos, como um internacional intelectual projeto, fazendo de bom o que a revolucao cientifica fez na busca da verdade.

( – to make the advancement of the wellbeing of all a worldwide intellectual project, doing for the pursuit of good what the Scientific Revolution did for the pursuit of truth.)

Centre for Effective Altruism

https://www.centreforeffectivealtruism.org/

Material conhecido da organizacao:

  • Assisti o video da abertura da conferencia de 2016
  • Comecei a assistir o video ” closing conference 2016…

Claro que eu gostaria de participar dos planejamentos e nas obras de campo. Sendo isso impossivel, ao menos enviei meu recado:

 

Meu Email enviado atraves de contactos:

Louis C. Morelli – 4/6/2017

I have discovered an important detail about natural altruism, maybe it will help your goal.
In a perfect natural mechanist closed system (like a stellar and galactic systems), all parts are extremely altruistic in relation to the good of the system. It happens that the system is extremely selfish – it cut relations with external world, closing the doors to its own evolution, etc.
And it happens that this system is encrypted into our genetics and into the whole Earth’s biosphere – because this system is our last non-living common ancestral, so, our creator.
I discovered that human species does not know what is a real and complete natural system when I extracted the flow of energy/information of all living and non-living natural systems and got a formula that can be expressed as a kind of software. But, the surprising thing is that this formula is just also the configuration of a fundamental unit of information of DNA,
If a formula built DNA, atoms and galaxies, it means that these systems had a primitive and simplest DNA. So, I discovered that Biological Evolution, life’s origins, etc., was merely an evolutionary sequitur from Cosmological Evolution that began with the Big Bang ( the formula is there, at the first second in shape of electromagnetic radiation, or light wave).
The biggest risk to human species – besides a nuclear war, planet’s transformations, destructive virus – is what is happening just now: we are reproducing our wrongdoing ancestral, the whole biosphere is becoming a mechanistic closed system and humans will be merely a piece in this gear. Our mind, or consciousness is going to be prisoner, suffering a premature abortion before its maturation and final birth. We are going towards the Brave New World under the Big Queen, or Big Mother ( like insect’s societies went).
We have one way for salvation: knowing the thru about the system that created this biosphere and is surrounding us, knowing its big mistake ( becoming a closed system) for taking the track towards opened systems, and knowing what’s consciousness and where it came from, for keeping it free. The moral code from this new world view is effective for driving humans to the right direction, since that we are 8 billions sub/half/conscious genes building a new and super-conscious system.
But there is the risk of premature abortion and death.
I know that my English is no good ( I am an American citizen that was living at Amazon jungle doing my research about the systems composing virginal biosphere), I am not a scientist, and things are too hard for me, I can’t communicate or testing my theoretical models that are scientifically falsifiable. But, I am very interested about the survivor and mental evolution of my species, and if you are too, I have something new. My website is
http://the universalmatrix.com
Any question, please, call me… Cheers…

A Evolução em 550 Milhões de Anos. (vídeo)

quarta-feira, maio 3rd, 2017

xxxx

Assista 550 milhões de anos em 40 segundos.

https://www.facebook.com/UniversoRacionalista/videos/827397647377127/

 

Louis Charles Morelli – Maio – 5/2/2017

A teoria neste vídeo sempre gera incansável polemica entre cristãos, judeus e islâmicos de um lado e hindus, chineses e ateus, do outro lado. Basta ver os comentários no artigo original. Mas existem vários detalhes a considerar:

1) A interpretação dos evolucionistas esta errada. Por exemplo, quando havia apenas repteis, todos botavam os ovos fora e a prole abandonada a própria sorte. Muitas vezes eram os próprios genitores que devoravam os ovos e filhotes. Mas dentre os repteis um iniciou a manter os ovos dentro ate desenvolver toda a parafernália da gestação interna, o que o transformou num mamífero. Os mecanismos Darwinistas – Variação por erro genético, Seleção natural e hereditariedade – jamais poderá explicar esta transformação. A fêmea gravida jamais teria sido selecionada como mais adaptada em lugar da não-gravida, e não existe causa conhecida, racional, do porque uma réptil teria se sacrificado dessa maneira.

Muitas outras falhas na interpretação darwinista vemos nesse enredo do vídeo. Mas isso não significa que a evolução natural não exista e que não seja ela a responsável pela enorme diversificação de formas vivas. O problema dos darwinistas é que a evolução é universal e não apenas biológica terrestre. Esta foi mero prosseguimento da evolução cosmológica, e nesta, descobrimos mais quatro mecanismos, os quais explicam todas as falhas darwinistas, inclusive porque e como o réptil foi transformado em mamífero. O único individuo dentre os humanos que se prestou a fazer este trabalho – unir a evolução cosmológica `a evolução biológica – fui eu, e como resultado surgiu a Teoria da Matrix/DNA. Mas o mais importante é que desta nova interpretação salta aos olhos uma explicação do sentido existencial, do proposito do porque houve este enredo evolucionário. E o mais importante e’ que esta explicação é justamente o fruto que nasceria do cruzamento das duas interpretações entre os dois grupos antagônicos. Aqui o deus dos cristãos e muçulmanos é elevado a um nível muito mais alto, porem tao alto que se torna espetacularmente natural, para satisfazer as exigências de hindus, chineses e ateus. Claro que ainda não é a Verdade Ultima, o cérebro humano jamais poderia alcançar e processar as informações desta, porem é um grande passo evolucionário na sua direcao

xxxxxx