Arquivo para a ‘Doenças’ Categoria

Qual a causa natural do homosexualismo? Sugestão da Matrix/DNA

terça-feira, setembro | 2 | 2014

Pessoas normais, não-radicais, se perguntam porque homosexualismo existe? Tem alguma razão oculta ou é puramente um evento ao acaso? É praticamente óbvio que homosexualismo não é vantagem evolucionaria, nem para o individuo nem para a sociedade. Isto se confirma – penso eu – pelo fato que homosexualismo nunca se fixou como mutação permanente, daquelas que são passadas hereditariamente. Então restaria a hipótese de ser produto do acaso, mas dispenso esta porque um acaso não se repete, e hossexuais são fatos repetidos aqui milhões de vezes. Poderia ser o caso de mutação causadora de uma doença, que não se fixa como caracteristica genética mas permanece encoberta, expressando-se esporadicamente. Consultamos os modelos da Matrix/DNA para ver se descobria a causa, principalmente o grafico que sugere como foi a origem e evolução da função dos cromossomos, desde o mundo inanimado. Surgiu uma hipótese complexa que não dá para explicar aqui, mas resumindo, a causa seria relacionada à epigenética. E quando a causa é força que vem do mundo externo adentrando um processo genético, alem da solução inusitada apontada pela Matrix/DNA, tem outras sugestões, no ambito da metafisica, que, se não estão dentro do escopo do mundo tratado pela Matrix, ao menos não está fora das exigencias do racionalismo. Me refiro á solução apontada pela filosofia espiritista: homosexualismo é a encarnação de um homem ou mulher que tenha sido pederasta, para sentir o outro lado das sua ações, o lado das suas vitimas.

Abrimos aqui mais este capitulo para pesquisa pela perspectiva da Matrix/DNA, e abaixo vamos registrando seus avanços:

Nesta nova maneira de interpretar cada detalhe do mundo natural – a Matrix/DNA Theory – surge como uma explicação nova, diferente.  Mas para ver isso é preciso trazer para cá um dos aspectos da fórmula natural para sistemas naturais, pois o corpo humano individual é um sistema em si. ( clique na figura para amplia-la):

Circuíto Sistêmico ou "Software" extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Circuíto Sistêmico ou “Software” extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Homosexualismo está diretamente relatado ao fenômeno “cromossomos sexuais”.  Existe aqui na face da Terra um ffenômeno natural muito complexo denominado “cromossoma” . Como a matéria bruta deste planeta produziu este fenomeno? Pode-se elaborar várias teorias, a verdade ninguem sabe porque tem sido a nós impossivel voltar no tempo e assistir qual foi a história real. Nós podemos acertar como foi que a natureza fez uma criança que vemos apenas agora, porque sabemos como outras crianças foram feitas, mas em relação aos primeiros cromossomos surgidos na Terra, não temos padrões para comparação. Nós podemos imaginar o estado da matéria da Terra anterior ao aparecimento dos primeiros cromossomos apontar as moléculas que existiam e vieram a compor o cromossoma, mas não podemos apontar a fôrça natural que organizou aquelas moléculas da maneira especifica que resultou no primeiro cromossoma. Quando isso acontece – quando não podemos ver o processo, o método, e as coisas ficam muito dificil e penosa para se pensar, tendemos a escapar do problema rebuscando uma hipótese que por ora pareça a mais indicada. Por isso, os humanos se dividem entre os que “acreditam” numa fôrça invisivel não-natural e inteligente, e outros acreditam que tudo foi mero produto de forças e elementos avançando e se misturando por acaso, mantendo os resultados que que se adaptam em sincronia com o meio-ambiente.

Dentro da Matrix/DNA, eu percebí que pode haver uma terceira alternativa, e que a mim me parece mais lógica e racional. Não parecerá racional ao leitor à primeira vista porque ele não conhece a história da origem e desenvolvimento desta teoria, e nem entende seu significado.  Ou talvez porque não exista mesmo racionalidade na teoria, se algum fato real vier provar que esta teoria não traduz o mundo real. Mas vejamos qual é a terceira alternativa.

Nas sopas primordiais de onde emergiram as moléculas orgânicas, haviam atomos cujos elétrons foram invadidos por fótons vindos com a energia solar, a radiação cósmica e eflúvios emanados das reações físicas no núcleo do planeta. Cada fóton tem uma tendencia, um comportamento especifico, adquirido no sistema onde ele existe, que se sobrepõe ao seu comportamento original, assim como cada ser humano de cada cultura adquire um comportamento especifico que se sobrepõe aos seus instintos originais. Ora, os fótons que invadiram os átomos terrestres que se organizavam em compostos não-organicos, vieram todos de uma unica fonte. Seja pela estrela solar, seja pela radiação cósmica, ou seja pelo nucleo de planetas, todos vem de um unico sistema, o astronomico. O qual é um pouco mais complexo que o sistema atômico que o compõe. Então, assim como cada grupo de imigrantes tentam estabelecer no novo país um ambiente modelado pela tendencia adquirida no pais de onde vieram, os fótons de um sistema mais complexo tentam estabelecer este sistema num sistema mais atrasado para onde emigraram.

A Matrix/DNA foi construída pelo caminho reverso do que foram construidas as teorias da evolução e das origens da vida, a abiogeneses. Aquelas tentam reproduzir o estado do mundo antes das origens – seja da vida ou de uma nova espécie – e a partir dele inferir o que deve ter acontecido no desenvolvimento da história. Na Matrix/DNA eu fixei o estado do mundo aqui e agora e tentei calcular o passado, regredindo passo a passo. Com isso cheguei aos sistemas astronomicos e depois aos sistemas atomicos portando diferentes modelos teóricos destes sistemas, diferentes dos modelos teóricos elaborados pelas ciencisa que fizeram o percurso passado, futuro. As propriedades organicas e vitais que são constatadas aqui e agora aparecem como princípios ou forças brutas nos meus modelos de átomos e galaxias, enquanto as ciências academicas não mencionam ou não identificam estas propriedades em seus modelos.

Então, considerando-se o modelo teórico de sistemas astronomicos onde aparecem os principios das propriedades vitais, calculamos quais deveriam ser as tendencias especificas dos fotons que adentraram os atomos terrestres e aí começamos por perceber a explicação do porque alguns atomos terrestres começaram a se comportarem de maneira nunca praticada antes, a se combinarem da maneira que resultou nos compostos organicos, daí às moléculas base das proteínas, do RNA, etc. Percebemos por exemplo, que cada proteina transcreve um pedaço especifico do trecho do circuito sistemico de um sistema astronomico. E aqui chegamos aos cromossomas sexuais.

O sistema astronomico resenhado na figura acima seria a forma dos building blocks das galaxias originais, assim como atomos são os buiding blocks de células e células são os building blocks de corpos humanos. Existem bilhões de corpos humanos diferentes, assim como bilhões de galaxias diferentes, mas os building blocks são os mesmos.  Nos seres vivos, a fórmula que nunca muda, que modela o building block fundamental é um par lateral de nucleotides, building blocks do DNA. Pois os fotons que vieram através da energia solar ou outra fonte, teriam vindo do modelo mostrado na figura. Assumem o comando da maquinaria atomica, assim como virus podem assumir o comando da maquinaria celular, e jogam estes atomos a novas combinações, pois os fotons dentro de um atomo querem se alinharem na mesma sequencia que estavam no sistema de onde vieram, ou seja, os emigrantes da China em New York querem se juntarem em Chinatown.

O modelo acima sugere que as galaxias originais – apesar de serem compostas por elementos brutos, algumas esferas e rodamoinhos em meio a poeiras estelares – já revelavam propriedades organicas vitais numa espécie de cobertura invisivel biológica, apenas detectada quando observamos como estes se conectam, formando um sistema. Assim, extraindo as linhas de uma conexão e observando seu desenvolvimento, percebemos que o resultado final daqueles movimentos mecânicos são semelhantes ao processo e resultado final da reprodução sexual biológica. Então estaria aqui o segredo invisivel inserido nas sopas primordiais terrestres que fez moléculas organicas, manteve a direção do desenvolvimento até criar proteinas, nucleotideos, etc.

O modelo acima indica que a galaxia original era um sistema fechado em si mesmo e hermafrodita. As duas parafernálias sexuais que surgiram nos seres vivos, estão visiveis num unico ser, considerando-se o modelo teórico.  A observação do circuito sistemico, por dentro do qual fluem todas as informações do sistema, revela que ele é esférico e tem uma direção, que vai da esquerda para a direita, no sentido horário.  O sistema completo e funcional precisa ao menos de sete peças, partes, seis localizadas no trecho esférico e uma siando fora, dividindo a esfera em duas meias-faces. Cada peça executa uma especifica função sistemica, “F”. Este circuito é  originado quando a Natureza consegue um corpo unico – digamos, a nebulosa primordial de atomos leves – e consegue penetra-lo com uma onda de luz natural, a qual tem sete vibrações diferentes, cuja sequencia é a base que imprime o ciclo vital num corpo inanimado, num monte disforme de massa. Então quando a onda de luz penetra o corpo inteiro ela o divide em porções, cada uma contendo uma de suas especificas vibrações, o que diferencia uma parte de outra, Depois torna-se natural que estas sete porções sejam mutuamente atraidas de acordo com a sequencia de onde vieram, e quando se conectam completamente, tornam-se um sistema funcional. Se as duas pontas, a inicial e a final – se juntam, o sistema será fechado em si mesmo, isolado do mundo externo; se não se juntam, o sistema será aberto e se comunicará, realizará trocas, com o mundo externo.

Bem, relembradas algumas coisas basicas da longa teoria da Matrix/DNA, voltemos ao homosexualismo e aos cromossomas.

Toda vez que nasce um sistema, ele começa por F1, a energia vai em crescente até atingir F4, que é justamente a metade, formando uma meia-face. Neste ponto a energia começa a decrescer, mas copia a mesma configuração executada na primeira meia-face, surgindo daí a bi-lateral simetria, completando uma face inteira.

( Epa! Surgiu aqui um problema: se a face direita é copia da esquerda, a configuração é a mesma, mas mudam as funcões das partes, e na formula muda as formas das partes, como que nos seres vivos a face inteira revela as mesmas formas e mesmas funções nas duas faces?  resolver isto antes de voltar aqui… Artigo interrompido até que resolva-se este problema.)

…. Problema acima resolvido: Não existe bi-lateral simetria no estado de sistema perfeito fechado, como existe nos sistemas biológicos abertos.  Porque muda o objetivo da a Função 5, reprodutora. No sistema fechado, F5 reproduz o sistema inteiro, pela auto-reciclagem; no sistema aberto, a F5 se aplica duas vezes: primeiro para reproduzir a meia-face esquerda em meia-face direita, e depois para reproduzir o corpo todo. Mas isto ainda precisa ser melhor estudado. Pois, no sistema fechado, ao produzir a meia-face esquerda as partes executam funções da energia crescente, e quando entra a produzir a meia-face direita, a energia está em estado decrescente, portanto as partes executam funções entrópicas. É preciso saber como F5 atuou no caso do RNA primordial, que era apenas a meia-face esquerda, e então esta foi duplicada como meia face direita, surgindo o DNA. Isto sugere que no par de nucleotideos que forma a unidade fundamental do DNA, um nucleotideo, incluindo sua parte da haste,  tem a energia crescente, e o outro tem a decrescente. Mas apenas as bases mudam, enquanto os elementos da haste continuam iguais ( açúcar e ponte fosfórica).  bem, tem mais problemas aí mas acho que já tinha resolvido isso, preciso procurar onde deixei os papéis e como resolví. Pois os elementos da haste tambem mudam de função: um açúcar representa F1 e o outro, F4.

Voltemos ao texto:

No sistema fechado esta bi-lateral simetria éa penas na quantidade de partes, localização das partes. Alem da diferença das duas energias, existe a de que uma parte é masculina, e a outra, tem o órgão feminino. Isto é que possibilitou a separação em dois corpos com sexos diferentes, mais tarde. Não existe ainda sequer possibilidade para um “terceiro sexo”.

Acontece que X dá uma volta inteira e tem informações do sistema todo, expressa informações totais. Portanto ele tem as informações que Y tem. Este tem claramente as informações da meia-face esquerda. Acontece que Y tambem dá uma volta inteira, pois seu começo vem do fim de X e no seu fim entra em X. Mas apesar de ter a outra metade das informações, Y não as expressa, porque f5 não participa das funções, passa ( o sistema é espiral, e não como está na figura da fórmula, ele cai direto em F1. Então a mulher tem dois X e expressa duplamente o sistema todo, mas se na fusão sexual, um X cai e entra um Y, a parte do X que restou que expressaria a meias-face direita fica dominada porque a parte da esquerda foi duplamente reforçada. Isto significa que o homem apresenta o derivado evolutivo do órgão masculino do ancestral galactico ( o vulcão emitindo cometas no pulsar), mas mantem informações do sexo feminino, em situação de recessividade, que deve estar encoberta em algum lugar. Talvez isto se expressa nas mamilas masculinas, que parece não tem utilidade e não conheço evolucionário biólogo que tenha explicado porque elas estão ali. Da mesma forma a mulher tem em algum lugar a expressão do sexo masculino – pelo que volta a hipótese das mamilas, que mantem a forma de vulcões ejaculando “leite”.

E o que deve acontecer nas raras fusões sexuais em que um individuo apresenta órgãos de um sexo, mas caráter, personalidade, do outro sexo? terá algum motivo evolucionário, será uma doença, ou um evento por acaso?

Não pode ser produto de um propósito evolucionário, pois homosexualismo não é retransmitido hereditariamente, o que significa que a natureza nunca fixou essa mutação genética. Mas tambem não é um acaso, pois o evento tem se repetido milhões de vezes, e um acaso não se repete. Pode ser uma mutação encoberta, como uma doença que não se transmite em todos os filhos mas retorna numa geração seguinte.

Talvez nosso ancestral pudesse ser chamado de homosexual, porque era hermafrodita. Talvez não, pois, talvez, o hermafroditismo cria uma terceira personalidade, que não a homosexual. Mas pode ser que nesse esforço do ancestral astronomico de se reproduzir através dos sistemas biológicos aqui, o ambiente contenha informações que seriam forças mutantes reproduzindo o seu “caráter” nos dois corpos divididos que são dois meio-caraters. Se for isso, o problema diz respeito a epigenética. Algo que transcende o simples processamento de genes na genética, pela atuação do corpo como sistema.

Se é epigenético, o fator causador do hosexualismo é externo ao corpo, uma força que vem do ambiente. E aqui surge mais uma possibilidade, apesar de estar fora do escopo da Matrix/DNA, mas não fora do racionalismo.  Me refiro à doutrina espirita que em algum lugar escreveu que uma pessoa – seja homem ou mulher – com comportamento sexual doentio, como om pederastismo, o abuso de crianças e do sexo oposto, etc., retorna na próxima encarnação com a personalidade do abusado, para experimentar o outro lado, o lado de suas vitimas… isto se encaixaria na epigenética e como terceira alternativa. Mas o assunto fica aberto para pesquisa.

Menstruação/Ejaculação: Entendendo-as Por uma Nova Perspectiva

quarta-feira, agosto | 27 | 2014

Este artigo e pesquisa é baseado no artigo publicado em:

Fôlha de São Paulo

http://darwinedeus.blogfolha.uol.com.br/2014/08/05/bodas-de-sangue/

Essa equivocada tendencia da filosofia cientifica moderna em projetar os valores humanos desta época, como a violência e a competição, em todos os fenômenos naturais, esta causando, entre muitos malefícios, o emperramento da nossa medicina. As disfunções do organismo e as grandes doenças tradicionais continuam matando e torturando sem que a medicina as elimine atacando o mal pela raiz porque a atual visão do mundo está equivocada e assim não percebem as causas fundamentais de tais distúrbios. As mulheres, por exemplo, vão continuar ainda por algum tempo sofrendo as disfunções da menstruação e inclusive uma TPM que não tem razão de ser, não aconteceria se elas soubessem a verdadeira realidade do mundo e significado das coisas. E agora chegam ao absurdo de quererem jogar as mães contra os fetos que gestam, como se fetos tivessem culpa, ou tivessem autonomia de ação, preferencias, etc. Por isso insisto em artigos como esse, que alias, me ajudam em mais temas para mais pesquisas. Veja abaixo minha primeira abordagem num comentário que ainda tentarei postar na Folha:

Bodas de sangue

POR RLOPES

05/08/14  16:44

Por que as mulheres menstruam, afinal de contas? As moças que sofrem com esse incômodo mensal, bem como as variações de humor que podem acompanhar o período imediatamente anterior a ele (a célebre TPM), sem falar nos membros do sexo masculino que convivem com elas, certamente já se fizeram essa pergunta angustiada inúmeras vezes. Acontece que, até onde sabemos, a menstruação é um dos detalhes mais interessantes da biologia humana quando se trata de explicar certos mecanismos-chave da evolução.

A começar, claro, pelo fato de que esse negócio de ter as “regras” mensais (como dizia a sua bisavó) é relativamente raro entre mamíferos. É basicamente coisa de primatas de grande porte como nós e alguns morcegos, entre outros bichos. E parece ter relação direta com o tipo especial de placenta que caracteriza a gravidez humana.

Ah, a placenta! Essa maravilhosa bolsa protetora que a mamãe produz para aconchegar seu bebezinho ao longo de nove meses! Né?

Mentira, excelso leitor. Quem produz a placenta é o organismo do próprio feto. E, em espécies  como a nossa, ela não se comporta de um jeito propriamente fofinho.

ESQUEMA MAFIOSO

Digo isso porque a placenta dos primatas de grande porte é um tecido altamente invasivo, comportando-se de maneiras que lembram o funcionamento de um tumor (inclusive do ponto de vista dos detalhes moleculares, como os genes que se ativam ao longo desse processo).

Para ser mais específico, a placenta dos fetos humanos é capaz de rasgar as paredes do endométrio (o revestimento interno do útero) e cravar seus dentes (metaforicamente, é claro) nas artérias que estão por baixo dele, fazendo com que os vasos sanguíneos passem a desviar seu conteúdo diretamente para o futuro bebê. É tipo um “gato” biológico. Além disso, o feto é capaz de usar estratégias mais insidiosas, como a manipulação hormonal direta do organismo da mãe graças à conexão sanguínea entre os dois. Não é impossível que mães de meninos, embora sejam (óbvio) mulheres, carreguem células com o cromossomo Y, a célebre marca genética da masculinidade, em seu organismo. Isso porque células derivadas de seus bebês ainda circulam pelo corpo delas mesmo vários anos após a gravidez.

É aqui que, do ponto de vista da biologia evolutiva, a coisa começa a ficar interessante. Sei que isso vai soar um pouco cínico, mas há excelentes razões para acharmos que existe um conflito de interesses fundamental entre mães, pais e bebês. Assim como crianças às vezes abusam da boa vontade dos genitores e fazem birra querendo mais brinquedos/chocolates/videogames do que os pais conseguem bancar sem ir à bancarrota, fetos também podem “querer” demais do organismo da mãe (entre muitas aspas, claro, porque fazem isso sem a menor consciência do que estão fazendo). Acabam manipulando de forma agressiva demais o organismo da grávida, desencadeando, por exemplo, problemas como pressão alta e diabetes, justamente por serem “gulosos”.

Do ponto de vista do feto, escangalhar a saúde da mãe, desde que ele receba muitos nutrientes para virar um bebezão grande e saudável, “vale a pena”. Curiosamente, em geral, essas situações parecem ter ligação com a ativação desenfreada de genes legados ao feto pelo pai (lembre-se de que todos nós temos duas cópias de cada gene, uma vinda do pai e a outra, da mãe). É claro que, de novo, pelo lado paterno, o “interesse” inconsciente, do ponto de vista genético, é produzir um bebê altamente saudável, enquanto a saúde da mãe, em si, não importa tanto.

Finalmente, é preciso considerar o ponto de vista da mãe, importantíssimo, claro: não vale a pena perder a saúde por conta de um único bebê se ela ainda tem chances de se reproduzir outras vezes no futuro. Fica armado o cenário, portanto, para o cabo-de-guerra — o que nos leva, finalmente, à menstruação.

FAXINA

Diante da necessidade da mãe de não ser manipulada a esmo por fetos gulosos e egoístas, o mínimo que ela pode fazer é realizar uma “triagem” rigorosa (de novo, óbvio, totalmente inconsciente e de natureza bioquímica) da qualidade dos embriões que podem se implantar em seu útero. Ocorre que a primeira “linha de defesa” é o próprio endométrio — o qual, diferentemente do que a gente poderia imaginar, é um lugar RUIM para a implantação dos embriões. Para eles, conseguir se fixar no útero costuma ser justamente DIFÍCIL porque o endométrio lhes impõe uma série de circunstâncias inóspitas. Só os fortes aguentam o tranco.

A treta, porém, é pior ainda do que o parágrafo acima dá a entender. Nessa luta para barrar embriões meia-boca, o endométrio se tornou um lugar pobremente abastecido por vasos sanguíneos, dificultando a implantação embrionária. Por outro lado, esse mesmo fato faz com que a área seja relativamente pouco sujeita a “ordens” hormonais por parte do organismo da mãe, o que poderia deixá-la mais vulnerável a infecções e também à influência bioquímica de embriões malandrinhos. O pior cenário, do ponto de vista reprodutivo/evolutivo, seria um embrião sem potencial de desenvolvimento, que ficasse preso ao endométrio, semimorto, sugando nutrientes da mulher e impedindo a coitada de ter uma gravidez realmente viável.

A solução radical para esse dilema: raspar o tacho — literalmente. Raspa-se totalmente o endométrio toda vez que não existirem sinais inequívocos de que uma gestação viável está em curso. Daí o que nós chamamos de menstruação — uma forma “sangrenta” de controle de qualidade para um processo que, por mais fofo que seja em teoria, também tem seus momentos sanguinolentos por natureza.

xxxxx

Comentario de um leitor a observar:

Leo Barci

4 semanas atrás

Parece me estranho as afirmações do ultimo paragrafo . Quando a mulher esta no período ovulatório , o endométrio , encontra se espessado e riquíssimo em vasos sanguíneos e ao contrario ele é altamente sensível ao ataque hormonal . quando ocorre a fecundação , a célula ovo que estimula o antes corpo luteo a se manter ativo ( agora corpo albicans ) , para a produção de Progesterona que vai manter ativo esse endométrio ate que se forme a placenta , essa sim , responsável pela produção de progesterona que ira manter todo esse esquema ate o final da gestação .

xxxx

Meu Comentario postado na Folha de São Paulo:

…….

Era para ser assim o comentario, porem o limite de palavras impediu:

Vejamos isto por uma diferente perspectiva:

Por que as mulheres menstruam ? Pelo mesmo motivo do porque os homens ejaculam: efeito do processo de degeneração entrópica de todos os sistemas naturais, e o corpo humano é um sistema natural. Se as mães e a medicina moderna entenderem isso, o tratamento das anormalidades será mais fácil e eficiente. Óbvio que os fenômenos menstruação/ejaculação são produtos da Evolução, porem a Evolução não foi inventada pela primeira vez pela matéria estupida deste planetinha perdido na imensidão cósmica; a Evolução é universal e para entende-la é preciso conectar evolução biológica à sua ancestral evolução cosmológica, e em se fazendo isso, descobrimos que existem mais mecanismos no processo do que os meros três descobertos por Darwin.  E vai mudar essa perspectiva de guerra/competição entre feto e organismo da mãe.  Menstruação/Ejaculação são sim, mecanismos de limpeza do corpo-sistema, mas isso vem da termodinâmica dos sistemas desde as origens do Universo e não foi criado pelos mamíferos. E nunca vamos entender as verdadeiras relações entre feto/corpo da mãe/influencia do pai se não observar-mos a fórmula universal para sistemas naturais e as formas dos sistemas nossos ancestrais que ela veio desenvolvendo. E à primeira vista, esta fórmula já sugere algumas novidades neste tema da menstruação/ejaculação ( mas nada será entendido senão tiveres a fórmula da Matrix/DNA à vista):

1) O que produz a placenta não é apenas o organismo do feto, mas sim a placenta se forma como resultado de um novo estado do corpo materno produzido pela fecundação de um óvulo, que altera o sistema inteiro, portanto é o sistema neste estado e mais o feto que produz a placenta. Vemos melhor como isto ocorre se observar-mos o que acontecia num nosso ancestral que conseguiu ser um sistema perfeito, que foram as galaxias originais. A placenta em tal sistema era/é o horizonte de eventos que se forma em torno do núcleo-ovo do sistema, e se forma  devido ã chegada ali da massa degradada de estrelas mortas, chamada “poeira estelar”. Nesta zona emergem os novos germes de novas estrelas, os quais são cobertos por essa massa, a qual vai constituir a reserva de nutrientes quando começar as reações nucleares da estrela, e no novo germe essa massa/placenta se torna as camadas geológicas.  Mas para que o sistema produza um novo germe estelar é preciso que um pulsar ( o macho do sistema) emita cometas ( os cromossomas Y do Cosmos), na direção do núcleo-ovo, ou seja, que o sistema adquira o estado de “gravidez”. Então a placenta se forma quando surge um germe, o que dá a ilusão de que é o germe que produz a placenta. Mas se não houvesse o germe com seus receptores de massa, nào se produziria a placenta, o que, de certa forma, valida a tese de que o germe produz a placenta… “tambem”. resumindo, a placenta surge pelo feed-back entre os organismos da mãe e do feto. Se existir conflitos gerando anomalias será devido ao desequilíbrio nesse feed-back.

2) As regras mensais apareceram apenas nos mamíferos ( e não nas espécies anteriores aos répteis) porque no mamífero começa na evolução biológica a segunda fase do processo de evolução dos sistemas naturais. A primeira fase é a “dos ovos botados fora e a prole abandonada à própria sorte”, a segunda fase é a “dos ovos mantidos e protegidos dentro do sistema”. Novamente, no nossos ancestral sistema galáctico isto pode ser melhor entendido. Todo novo germe estelar é ejectado do núcleo-ovo central para o espaço sideral, porem, como o espaço sideral está dentro do sistema, o germe cai na órbita de uma sua estrela onde é gestado, nutrido, até tornar-se nova estrela. No sistema humano, o óvulo fecundado cai no útero, que representa o espaço sideral, e sofre das intempéries do ambiente inóspito, mas se lograr exito, se a massa à volta agregar-se a ele, ele passa a orbitar de maneira segura até seu “segundo” nascimento. Entender isso nos levará a corrigir antes as condições intra-uterinas.

3) A placenta não é um tecido invasivo pois ela é composta do produto interno da entropia do sistema (organismo da mãe) e se forma porque o germe absorve esse produto porque ele contem os nutrientes para se tornar um embrião. O destino normal da matéria degradada pela entropia é ser expelido pelo corpo. No sistema celular, o lisossoma faz isto, no sistema corpo-humano é principalmente o fígado que faz isso, no sistema galáctico é o cadáver estelar que faz isso. Se não for expelida, ela pode se tornar um tumor, ou no caso do cérebro, em plaquetas em volta de neurônios causando o Alzheimer.

3)… 4)… Infelizmente não tenho espaço aqui para continuar isso. A fórmula da Matrix/DNA pode ser vista googlando “A Matriz/DNA Universal dos Sistemas naturais e Ciclos Vitais”.

xxxxxxx

E trazendo a fórmula para cá:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

A “placenta” se forma na função F2, e seus componentes vem desde F7. Enquanto o feto é F2 e vem desde F1. No desenho rustico abaixo isto pode ser melhor visualizado:

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Estás vendo o germe – aquelas bolinhas amarelas saindo do vórtice – no meio da poeira estelar? Aí está se formando o ancestral astronômico do que mais tarde se tornaria a “placenta”. Em seguida o germe cresce pela agregação da poeira ao seu corpo, e quando a energia de uma estrela despertar este germe ( o qual então estará no estado de núcleo de um planeta), o germe começa as reações nucleares como esta que produz a luz do Sol, porque o núcleo vai comendo a placenta, ou seja, suas camadas geológicas, de dentro para fora. Come porque esta massa degradada contem átomos que contem elétrons que contem energia que é o que o novo ser precisa.

xxxxx

Pesquisa da Matrix/DNA:

1) Telométrio:

Obs: Verificar este comentario do telométrio: – Leo Barci: Parece me estranho as afirmações do ultimo paragrafo . Quando a mulher esta no período ovulatório , o endométrio , encontra se espessado e riquíssimo em vasos sanguíneos e ao contrario ele é altamente sensível ao ataque hormonal . quando ocorre a fecundação , a célula ovo que estimula o antes corpo luteo a se manter ativo ( agora corpo albicans ) , para a produção de Progesterona que vai manter ativo esse endométrio ate que se forme a placenta , essa sim , responsável pela produção de progesterona que ira manter todo esse esquema ate o final da gestação .

 

Cancer: Isto é Real, Uma Epidemia Matando mais que o Ebola, Portando tens que Saber Disto Aqui

segunda-feira, agosto | 25 | 2014

Esta doença é milenar e nossa “ciência” nunca conseguiu a eficiente “vacina” para elimina-la de uma vez por todas, nem mesmo sabe apontar a causa da doença. O que está acontecendo? Existe alguma força natural mas invisivel ou imperceptível aos nossos sentidos atuando aqui, debaixo dos nossos narizes, e pior, dentro dos nossos corpos, uma fôrça inimiga terrorista pior que o Al Kaeda? Se nossa ciência não tem sido a arma ideal para nossa defesa, temos que urgentemente procurar outras alternativas, o fato é que temos de contra-atacar aqui e agora, rápido, pois esta tragédia está a cada dia aumentando.

Procurando me informar sobre isto, me deparo com as informações de que existem varias pessoas atuando nesta batalha, procurando alternativos métodos de cura, nos quais acreditam. Se por aqui está o caminho da esperança, devemos gastar algum do nosso precioso tempo verificando estes grupos alternativos, comparando-os, analizando suas propostas, conhecendo suas “evidencias” e afirmados resultados, para ver se escolhemos um ou alguns e damos nosso suporte aqui e agora, pois este mal pode nos pegar tambem, ou a algum dos nossos entes mais queridos. Então, para facilitar a vida dos meus leitores, abro este capitulo tentando trazer para cá todas estas correntes alternativas e ao mesmo tempo apresentando para testes, a alternativa sugestão que vem da minha própria especifica visão da natureza, a chamada “Matrix/DNA Theory”. Então… vamos lá, primeiro com a lista:

1) A alternativa da Matrix/DNA Theory:

A causa do câncer é relacionada ao fenômeno natural chamado “sistema”. Ou seja, não existe uma causa localizada num ponto do corpo nem vinda de um agente externo, mas sim é resultado do corpo humano como “sistema”, o qual é definido brevemente como: a soma das informações de cada parte – cada órgão e cada substancia do corpo – mais as informações criadas pelas conexões e interações entre estas partes, cria uma identidade sistêmica total, invisível e imperceptível aos nossos sentidos. Essa identidade de sistema, baseada no fluxo de informações total que corre nos circuitos internos do sistema, de alguma maneira está sendo desregulada, atormentada, estressada, por alguma ou algumas fôrças, internas ou externas, de maneira que o normal funcionando do sistema é mudado, gerando locais de dispersão e degeneração. As nossas ciências tradicionais não tem detectado a causa fundamental justamente porque ela tem se baseado no método reducionista e ignorado totalmente a busca de conhecimento dos sistemas naturais. A Matrix/DNA Theory é por enquanto a unica alternativa que tem apresentado um modelo teórico de sistema natural, e uma das poucas atividades humana que continua pesquisando a perspectiva dos fenômenos naturais sob a visão de sistemas.  Desde que a entidade do sistema-corpo-humano é a mente humana, a qual é estudada pela psicologia, suspeitamos que na psicologia do ser humano se oculta a causa fundamental do câncer. Esta pode ser a força invisível que desce ao nível atômico do corpo, ao nível molecular, biológico, químico, celular, produzindo a anomalia. Infelizmente não temos tido tempo e recursos para desenvolver uma pesquisa baseada neste diferente novo método.

A visão de sistemas tem sugerido uma nova técnica para atacar estas doenças tradicionais. Por exemplo, veja na home page deste website a figura da causa do mal colesterol. O Alzheimer é visto como tendo suas placas formadas em volta de neurônios, desconectando-os dos outros, pelo simples processo da entropia de sistemas, o que sugere um tipo diferente de tratamento.

Alem das sugestões de tratamentos práticos, esta teoria sugere a remota possibilidade, quase metafisica, de que é possível um método de meditação que pode evitar ou até limpar o corpo destes tumores. Esta possibilidade não é ilógica, se lembrar-mos que a causa da doença é relacionada à entidade total do sistema, a qual, no ser humano é denominada de “mente” , e como sabemos que a mente, apesar de invisível, quase metafisica, tem na realidade uma força que atua na matéria ordinária – por exemplo o comando mental para mover uma mão – é possível que consigamos acionar esta força mental ao menos para atuar dentro do nosso corpo, até o nível de partículas atômicas. Mas para isso funcionar teríamos que conhecer o verdadeiro mapa resultante das conexões entre os fótons que estão dentro de cada elétron do nosso corpo. Este mapa seria uma espécie de “aura”. Tendo este mapa em mente, seria possível orientar a mente para atuar nele. Na Matrix/DNA Theory existe um mapa calculado disso tudo, o qual tem sido utilizado experimentalmente por este autor, na forma de técnica de meditação, mas como sempre falta o danado do tempo, tambem tenho falhado nesse desenvolvimento e pratica. O fato é que acerca de 30 anos, desde que elaborei este mapa e enquanto o pratiquei, nunca foi necessário tomar um comprimido sequer, nem mesmo tendo dores de cabeça, apesar de uma vida de alto risco onde não tenho tido oportunidade de respeitar as regras básicas de saúde.  Mera coincidência ou o método realmente funciona? Ainda não sei, mas, portanto, permanece esta pesquisa.

MERA HIPÓTESE ATUAL: 

Como diz um post na Internet, o corpo humano não necessita comer carne pois as mesmas proteínas e outros elementos são fornecidos em outros alimentos. Portanto, o nosso problema é que somos “viciados”, como quem é viciado em cigarros, ou em jogos, etc.  Talvez a Natureza nos forneça uma informação que pode se constituir na fôrça que precisamos para largar este vicio. Estou falando de uma suspeita que está nascendo dentro da Matrix/DNA Theory, a qual é o seguinte:

Doenças como o câncer estão se alastrando como uma epidemia na espécie humana enquanto nossas Ciências ainda não fazem a minima ideia de qual a causa e portanto não podem elimina-las. Mas como – pergunto –  não descobriram a causa se hoje nossas ciências conseguiram penetrar as mais profundas realidades físicas do corpo humano, ao nível das partículas dentro dos átomos? A primeira resposta que vem à mente já foi publicada pelo grande intelectual e presidente da Checoslovaquia, Vaclav Havel: “… todo nosso conhecimento do corpo humano foi obtido pelo método reducionista faltando ainda por completo aplicar o método que entenda o corpo como sistema…”.  Mas outra ideia que surge então é de que a causa não é puramente física, não pode ser detectada por nossos instrumentos científicos. Então a Matrix/DNA vem sugerindo que a causa está ao nível da identidade dos sistemas. Resumindo: todo sistema é formado por partes – o sistema corpo humano é formado por órgãos e outras substancias. A soma das informações de todos estes elementos, mais a soma das novas informações devido as conexões entre estes elementos, se torna uma “identidade dos sistema”, a qual paira num nível superior ao sistema, mas de onde o dirige e controla. Um exemplo é a mente humana em relação ao corpo humano. Mas sugere ainda a Matrix/DNA que esta identidade tem uma expressão física sutil, ao nível da luz original. Ela seria formada pelos fótons – partículas de luz – que penetram os átomos, penetram os elétrons dentro destes átomos, mas estabelecem conexões entre si no corpo todo, formando uma rede, um corpo sutil dentro do corpo físico. Pois bem…

Vamos repetir aqui o que sugere um leitor num post na Internet:  “…  Animal has their own thoughts when they are suffering they have anger, fear such negative emotions that will stay in their flesh and effect human body when you consume it “- Animais tem seus próprios pensamentos e quando eles estão sofrendo (como agora, enquanto vivem torturados nas modernas fazendas de criação e morrem torturados), eles sentem raiva, mêdo, e tais negativas emoções ficam nas suas carnes e afetam o corpo humano quando você consome ela”. “… The plant… entire planet is alive they all have energy and will reflect by yours.” Desde as plantas… o planeta inteiro é vivo e eles todos tem energia e será refletida por sua energia”.

É possível que toda essa energia negativa que estamos ingerindo ao comer tanta carne esteja destruindo as nossas redes energéticas internas, a nossa identidade de sistema pode perder o controle… é possível que isto seja a causa ou uma contribuição para a causa do câncer… Uma possível descoberta de algum fato que de repente reforce a teoria sobre a Matrix/DNA seria a informação correta fornecida pela Natureza para conhecer-mos a causa do câncer e até a técnica para elimina-lo.

Mas porque então o câncer pega umas pessoas e outras não? Porque tem pessoas cuja rede energética interna tem maior semelhança de configuração com a rede interna destes animais, o que daria numa super-posição de energias, um emparelhamento, mas como a energia do animal está transfigurada pelo estado negativo, e ela vem em maior constância e força que a energia interna de tais pessoas, esta seria facilmente deformada também. Lembra-te da “superposição”, observada nos fenômenos quânticos? ( Ver aqui o vídeo sobre as conexões entre eletrons no DNA, por ondas… que está em outro artigo em algum lugar neste website)

Mas isto por enquanto é uma HIPÓTESE, apenas. No entanto, esta hipótese se baseia em mais outras hipóteses sugeridas pela Matrix/DNA e preciso aqui mencionar mais uma. A existência de tumores malignos significa que a energia entrópica saiu fora do circuito energético em algum ponto do circuito na face direita da fórmula. Ora, os corpos humanos por serem sistemas, deveriam morrer imediatamente logo após o término do trabalho de todos seus genes, ou seja, pela idade dos 16 ou 18 anos. Pois até esta idade a energia está em crescente, formando a face esquerda da Matrix, e quando passa de F4, a energia despenca em entropia. Felizmente o corpo humano não morre neste ponto devido ser um sistema aberto, enquanto a fórmula retrata um sistema fechado. Por ser um sistema aberto, ele continua a absorver energia nova do ambiente, o que atenua a perda de energia estrutural para a entropia. Assim o corpo consegue se arrastar vivo por mais 40, 80 anos. Mas se houver a superposição ao nível quântico, de fótons, e a identidade do sistema perder o controle de pontos do circuito na face direita, abrindo válvulas de escape, a energia entrópica flui em maior quantidade e mais rapidamente por estes pontos, causando a nível físico, a morte das células em tais pontos e a profusão destas células…

Então, uma maneira de “segurar” ou interromper a proliferação dos tumores, seria reforçar a estrutura da rede energética interna, o que significa, restabelecer o poder de controle à identidade do sistema. Mas este reforço só poderia vir com os fótons, os quais nossas ciências não possuem o menor conhecimento de como manipula-los. Eles estão pululando em todos os lugares ao nosso redor, onde haja espaço penetrado pela energia solar e radiação cósmica. Estão divididos em sete espécies diferentes, ou seja, com frequências e vibrações ( portanto, informações) diferentes. Por outro lado, a nossa identidade de sistema é composta de fótons. Ela seria capaz de absorvê-los, seleciona-los, enviar cada qual para sua especifica região na sua rede. Mas no humano ela ainda está no estado de embrião, nem sequer abriu seus próprios olhos (a terceira visão), para ver seu próprio corpo. Mas tendo o mapa desta sua rede energética tal como elaboramos tendo por base a fórmula da Matrix, é possível que já,  em técnicas de meditação, consigamos um positivo efeito, um reforço dela. Como quando a mãe gravida ingere uma medicina ou um alimento para reforçar a saúde do embrião. Eu tenho praticado esta meditação ( muito complexa por sinal) e talvez isto seja a causa dos meus já 30 anos sem nunca ter sentido nem dor de cabeça. E isto explicaria alguns fatos que estão acontecendo comigo, os quais não devo revelar por enquanto.

Mas isto é apenas hipótese, por enquanto. Tentarei de alguma maneira arrumar tempo e  me dedicar mais a esta pesquisa… ( Ver em um artigo neste website sobre a glândula pineal)

Post publicado emhttp://www.collective-evolution.com/topic/hi-i-got-cancer-help/#post-62597

TheMatrixDNA – August, 27 – 2014

Hi… Purplekev ( sorry by my poor English):
There is a possibility that you could control the development of this disease. There is a new theory based on natural systems that is investigating cancer by new approach. The suggestion is: Cancer is not a local eruption, neither caused by external agents.It’s bad function of the human body’s identity as a whole system, and it happens – first – at the energetic template of any natural system. For understanding it is necessary to know the Matrix/DNA natural formula for all natural systems.It is very complex issue due you have not known this new world view, but, a little effort and you can understand it, and practicing it by yourself. Only for a quick look: All electrons of all atoms of yours body contains photons coming from sun and cosmic radiation and all these photons are connected composing the Matrix/DNA’s formula. Yours brain controls the whole body at the level of electrical impulses/muscles because it is structured over the same formula. But, the modern way of life is making that the human body is bombarded by bad copies of this formula, which are aligned side by side with the body’s template ( a kind of quantum super-position) and the result is that yours good original formula gets the errors of the invasors. Normally, the brain controls the entropic force but occurring this invasion it opens holes inside the systemic flow of energy and the entropic matter ( free radicals) falls into neighbours cells, killing them and spreading around. The bad copies are coming inside lots of things from this modern industrial environment, but, principally, from food.The meat you are eating is coming from animals that are tortured during all their life and are tortured when killed, which negative emotional state is projected into theirs energetic template, inserted into their DNA, and we are eating this DNA. Normally our brain could control it, but the modern stress and our modern emotional state weaks the brain’s control. The possibility for doing a treatment is that yours brain produces yours mind, and the mind is a new shape of natural system at the level of this photonic template. So, trying to apply yours mind for fixing the points of disfunction of the body’s template is very difficult, but maybe you can get it, because I suspect that I had the same problem 10 years ago and I got success doing it. I don’t know if it worked, or if was merely coincidence, so, someone else need repeating the experience.By the way, the Matrix/DNA world view is suggesting a new meaning for human existence that is very hopefully, which can avoid ours psychological negative emotional state due stress, etc., and only this advantage is good because devolves to yours brain the control of yours immune system.If you want know more, try goggling “The Universal Matrix/DNA for Natural Systems and Life’s Cycles Theory”

2) “Cell Forte with IP6″ 

From one post saw in Internet: Search “Cell Forte with IP6″ its a deep immune system booster and I have personally witnessed several miracles because of this. I could give you a very long list. But all one needs to do is read the many reviews out there and it speaks for itself. Best of luck with your illness.

3) The Hippocrates Institute (San Diego, CA) or the Gerson Institute (Tijuana, Mexico) 

From one post saw in Internet: I would try looking up and contacting the Hippocrates Institute (San Diego, CA) or the Gerson Institute (Tijuana, Mexico). They offer highly effective alternative therapies that aim to build up your immune system, detoxify and heal. Both focus on the importance of large amounts of fresh green juices in helping to regain health. You cannot be harmed by these treatments and most likely you will experience great benefit.

4) Photodynamic therapy & GcMAF

5)  Dr. Mark Sircus “Sodium Bicarbonate: Nature’s Unique First Aid Remedy”

Organic Bitter Apricot Kernel Capsules

Sodium Bicarbonate: Nature’s Unique First Aid Remedy
Sold by Amazon EU S.a.r.L.

Cancer is a Fungus Paperback – 1 Jan 2007

by T Simoncini (Author

http://www.medicalcannabis.com/ and http://www.collective-evolution.com/.

6) Dr Rosie Daniel in Bath UK – http://www.healthcreation.co.uk/drrosydaniel

7) Dr Patrick Kingsley UK – https://www.facebook.com/drpatrickkingsley

8) http://www.thenewmedicine.info/

9) http://www.thenewmedicine.info/index.php?option=com_content&view=article&id=107&Itemid=154

From one post saw in Internet: I highly recommend this book and following his protocols/advice/dietary etc:

10) http://www.youtube.com/watch?v=Qv8yxuv6e1w

From one post saw in Internet: for some reason it won’t let me put much info on here about Rick Simpson or his web address tried to put it on here for you kept deleting it, no idea why!…

11) http://www.endalldisease.com/cancer/

From one post saw in Internet: This is very helpful.There are fifteen cancer cures.Try this

12) Dr Otto Warburg

From one post saw in Internet: There are many alternative cures for cancer, and several posts by others point to some of them. For your edification and understanding I suggest googling “Dr Otto Warburg” and “hydrogen peroxide therapy”.

13) hydrogen peroxide therapy

O Coração Com as Duas Faces da Matrix/DNA e Conexão com o Fígado

domingo, agosto | 24 | 2014

A figura abaixo revela que o coração copiou o aspecto de duas faces da fórmula da Matrix/DNA. E o artigo com link abaixo mencionando a realção de doenças na conexão entre coração e fígado lembra que na fórmula realmente os dois estão diretamente conectados, pois coração é a bomba em F1 e figado é “o limpador ” em F7 ( ver a fórmula abaixo)

xxxxxx

Heart Troubles May Indicate Signs of Future Kidney Disease

http://www.scienceworldreport.com/articles/16782/20140822/heart-troubles-may-indicate-signs-of-future-kidney-disease.htm

Statins could become more widely used among heart disease patients.

O Coração e as Duas Faces da Matrix/DNA

 

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Acupuntura: O que é? É verdade ou não? Funciona ou não? – Sugestão da Matrix/DNA

sábado, agosto | 23 | 2014

xxxxx

Obs: Para esta pesquisa, ler as pesquisas em PDF sobre energias no corpo humano e campos eletro-magneticos do coração, sua relação com acupuntura, etc., no website:

http://www.heartmath.org/research/research-library/research-library.html

ver o item :

  • Energetics Research:

    The heart produces the body’s most powerful rhythmic electromagnetic field, which carries emotional information and mediates bioelectromagnetic communication, within and outside the body. This field affects one’s environment in fascinating ways not previously understood.

 

xxxx

Acupuntura: Realidade ou Mistica?

xxxxx

Ainda na selva, minha investigação me levava a deparar com varios indicios sugerindo que dentro dos nossos corpos, existiria uma rede de conexões produzida por fótons estelares dentro de nossos atomos e eletrons, numa dimensão que nem nossos olhos e nem nossos atuais instrumentos cientificos podem captar ainda, pois trata-se de luz pura original. Esta rede de conexões estaria configurada baseada na fórmula da Matrix, o que significaria que nosso corpo consiste de bilhões de cópias de DNA materializadas, prestando culto a um enorme DNA de luz que vai dos quadrís ao topo do cérebro. Depois da selva tenho me deparado com muitos fatos que parecem serem evidencias da real existencia desta oculta dimensão, por isso continuo considerando esta teoria como possivel e continuo testando-a e buscando seus efeitos no corpo, e mais evidencias, ou então, algum fato real que desminta a teoria. Nessa busca me deparei com uma existente antiga crença, ou filosofia, que apresenta um desenho de “aura humana”, e até uma pratica medicinal, chamada acupuntura. Devido aos muitos pontos que coincidem com esta teoria, mantenho tambem o estudo e acompanhamento dos avanços desta crença. Aqui abro um capitulo dedicado então a este estudo da acupuntura, assim como um registro das criticas dos grupos contrarios a esta crença.

xxxxxx

Artigos Relacionados

Richard Dawkins Foundation – Old website

https://richarddawkins.net/2014/06/acupuncture-for-macular-degeneration-why-i-reject-the-evidence/

Acupuncture for Macular Degeneration: Why I Reject the Evidence

Meu comentario postado no artigo: 

Yours article does not shows a real fact  as evidence  for rejecting acupuncture here. The real fact most be yours data about each patient, before the treatment and after it. Real Science is focusing on the object, here you are talking about theories. Then, there is a rational theory suggesting that acupuncture can works, and the human experience also suggests it, because there are 5 thousands years and people from all countries believing and/or practicing it.  The rational theory is “The Universal Matrix/DNA for Natural Systems and Life’s Cycles Theory”. Applying unusual methods ( comparative anatomy between living and non-living natural systems, reverse calculations of cosmological evolution, starting at human beings and going back to the Big Bang, etc), this theory found that a horizontal base-pair of nucleotides has the same configuration and functioning as have a model of original astronomical systems. Same configuration and functioning of systemic “pieces” were found at cell’s systems, atoms systems, brain as a system, etc. If really there is  this phenomenon, it means that not only biological systems have a common essence, called DNA, and so, all natural systems have its shape of “DNA”, so, DNA must be merely a biological shape of a universal “Matrix”. Which is shown as a formula, at Matrix/DNA website.

But… why this theory found something real in the “acupuncture world view”? Searching how an astronomical system that created here biological systems, could do that “creation”, I found that the genetic transmission process could do it, if the genes-bits-information from a decaying astronomical system due entropy, are transmitted, spreaded into space, in shape of photons by stellar radiation. These photons could penetrate terrestrial atoms, penetrating their particles as electrons, assuming the control of the atoms’ machinery and then, driving these atoms to perform a new kind of connections, which should reproduce the astronomical system microscopically and with new materials/ environment. The final result should be the first complete cell’s system, the first real living being.

If this theory will be proved the right one for explaining life’s origins here, it means that the whole human body is based over the Matrix formula, composed by photons connecting all electrons of all atoms pertaining to a human body. So, it it is correctly, must have a kind of light field/circuit which can not be grasped by our modern scientific instruments, yet, but as ever happened in Science evolution, we can grasp its side’s effects. There are evidences, theoretical evidences yet, and I am alone carrying this enterprise for searching more evidences. It is not merely human imaginations, faith ( Matrix/DNA was made by the most extremely materialistic view point) that must have something like the maps suggested by acupuncture apologists: it is a rational imperative. By another hand, the theory of abiogenesis and biological evolution that has been the foundation of yours “western modern temporary scientific world view”, seems to me not all rational.  Bring on real facts, go after the patients, the statements of doctors before and after the acupuncture treatment, then, maybe you will have real reason for rejecting it… or not. This kind of criticism is prejudice for Science, since that till today “yours” method have not solved the causes of the big millenar diseases.

NASA: Como e Porque Apareceu na Natureza Este Fenômeno de Animais Dormindo? Veja Como Isto Estava Escrito nas Estrelas

sábado, agosto | 9 | 2014

A NASA está com um sério problema na sua luta para conquistar o espaço sideral – o que significa que é um problema seu, meu, da Humanidade, por três motivos principais: 1) sabemos que este planeta vai parar de sustentar a Vida aqui e temos que desde já começar a buscar a maneira de como nossos herdeiros vão se mudar para outro mundo; 2) 99,9999% das riquezas do Universo ainda estão lá fora, nos esperando, para evoluir nossa tecnologia e nos salvar desta estupida condição atual de meros animais rastejantes no solo deste planetinha perdido; 3) a nossa eterna inquietação existencial precisa de respostas.

O problema da NASA noticiado aqui ( Study Compiles Data on Problem of Sleep Deprivation in Astronauts

http://www.nasa.gov/content/study-compiles-data-on-problem-of-sleep-deprivation-in-astronauts/#.U-ZVw_ldXSg e cujo ” scientific paper”foi publicado aqui :

Prevalence of sleep deficiency and use of hypnotic drugs in astronauts before, during, and after spaceflight: an observational study

http://www.thelancet.com/journals/laneur/article/PIIS1474-4422(14)70122-X/abstract   )…

… é sobre o fato de que astronautas quando em serviço não conseguem dormir o necessário, e isso prejudica seu desempenho, cujo estado de vigília é essencial nestas missões. Por isso a NASA está financiando um grupo de neurologistas, psicólogos, etc. para elucidarem a causa do problema, e um “paper” foi agora já publicado, tambem com link a seguir. Mas…

A maioria dos organismos se adaptaram as mudanças diárias de iluminação, exceto os que vivem sem contato com a luz do Sol e influência das marés.

O pessoal da NASA e a maioria dos intelectuais e cientistas hoje têm um sério problema. Abordam um problema quando ele está no meio de sua existência, e daí observam-no e se limitam a descrever o resto. Não buscam as causas originais, primeiras, do fenômeno observado. E todo e qualquer fenômeno neste mundo, para ser completamente entendido, tem que contar sua história evolutiva regredindo até a sua causa primeira que se manifestou com o Big Bang. Tudo aqui tem a mesma e unica idade – 13,7 bilhões de anos, alcançada através de sucessivas mudanças de formas na longa senda das ancestralidades. Assim o atual “conhecimento cientifico”  é como uma nuvem espraiando sobre a superfície das coisas, nada com penetração na realidade existencial das coisas.  Só na Matrix/DNA estou fazendo isso – pegando cada fenomeno natural e buscando sua total e long história –  por mais absurdo que isso pareça.

Os astronautas tem problema para “dormir”. Mas o que é “dormir”? Porque, quando e como a Natureza inventou este fenômeno, esta cena, que definimos com este nome na nossa linguagem – “dormir”?! Faça esta pergunta à equipe da NASA – e vão imediatamente estourar as champanhas comemorando o fato que descobriram pela primeira vez um ser extra-terrestre. Mas esta seria a primeira pergunta racional e ao não fazê-la, ao não respondê-la, estão determinando mais um caso de longos gastos financeiros em pesquisas que vão se arrastarem vagarosamente no tempo como tem sido todos os casos nas abordagens das grandes e tradicionais doenças que continuam sem solução. Não se domina, não se controla, não se tem poder de fato, não se conhece de fato, qualquer objeto natural, sem conhecer sua história de 13,7 bilhões de anos.

O que significa, qual a causa, de existir um corpo, um sistema natural, em repouso, num estado que dizemos… “está dormindo”? Após responder isto é que vamos procurar a causa do porque um corpo dorme bem e outros dormem mal. Então, se preparem que agora vou leva-los ao Big Bang – pois foi ali que o Universo “acordou” pela primeira vez.

As nossas antigas ancestrais – as primeiras galaxias originais – “dormiam” para enganar a morte, e com isso se auto-reciclavam eternamente. Este artificio, ou “jeitinho maroto das galaxias”, foi herdado por nós – sistemas biológicos – mas como somos ainda mais fracos que as galaxias,  tivemos que dar mais outro “jeitinho”, adaptado às nossas circunstancias terrestres.

Qualquer pedra que cair no solo e ficar em repouso, jamais se levanta outra vez, por si própria. No entanto, corpos “vivos” caem no solo e repousam tambem, porem… milagre!!! … de repente se levantam e voltam a mover-se novamente! Não porque as Leis Naturais vindas com este Universo, já muito bem conhecidas pela Física, determinem que isso aconteça. Não conheço nenhuma lei publicada pelas Ciências Humanas que seja como uma força que seja gerada dentro de um corpo material capaz de tira-lo da posição de repouso. Você conhece? Sei que este fenômeno de haver “movimentos” da matéria neste mundo começou quando ondas de luz contendo a fórmula para sistemas naturais emitidas pelo Big Bang penetrou a dark matter. Sei que a auto-reciclagem dos sistemas astronômicos só pode ser explicada se houver uma força vindo de fora deles – e ao procurar esta fôrça no Universo inteiro, a unica possibilidade que me surgiu é a de que o Universo é rotativo, ou seja, gira sobre si próprio. Ao fazer assim, ele deveria fazer girar uma nuvem de poeira estelar, de uma galaxia morta, a qual cria um eixo central e a partir daí surgiria uma nova galaxia. Então nossas primordiais ancestrais morreriam de fato. Mas elas inventaram um mecanismo de lançar um ramo lateral de si própria enquanto estão vivas, o qual as reproduzem, enganando a morte. Tal mecanismo é facilmente visível na fórmula da Matrix/DNA universal com a qual a Natureza monta os sistemas naturais. Por isso vamos trazê-la para cá, na figura abaixo:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

O corpo humano é um sistema total composto de dois sub-sistemas – o cérebro e o corpo físico abaixo do cérebro. Como sistema-filho, governado e alimentado por este sistema astronômico que nos envolve, o corpo humano tambem deveria “morrer”, após todo cansaço físico, todo stress, pois isto significa ataque pela entropia quando a energia decresce e o sistema degenera, sem possibilidade de retorno. Por isso, mesmo que um ser vivo fique 16 horas inativa, e o sono o invade prostrando-o por terra, o sistema astronomico regula nossos corpos como um relógio, através do que chamamos de “ciclo arcadiano… ou cicladiano? “. Ao cair dormindo, pelas leis naturais um corpo jamais deveria se levantar “vivo” outra vez. Pois qualquer pedra que cair no solo e ficar em repouso jamais se levanta por si própria.   Nós humanos, formados de dois sistemas, aplicamos a mesma tatica dos nossos tataravós celestes, sem o saber-mos, pois quando um sub-sistema – o cérebro – é atacado pela entropia ( o cansaço, stress) e vai “morrer” diariamente, o outro sistema – o corpo – já providenciou o envio de um ramo lateral de seu fluxo circulatório na direção do cérebro, e se mantem ativo e alimentando-o. Quando o sub-sistema corpo é por sua vez atacado pela entropia, é o cérebro que , na calada da noite e sorrateiramente, envia o fluxo lateral, e continua mantendo as funções vitais ativas  fisicas.

Vejamos na fórmula acima quando é que acontece o “dormir”. Tudo começa na F1, quando um vórtice rotativo no meio de uma nuvem de poeira no espaço ( ou quando um óvulo num corpo feminino é fecundado) mistura esta massa com a energia vinda de F4 e gera um novo rebento-peça-órgão para um novo sistema. O novo rebento vai evoluir e transformar-se em varias formas devido ser imbuido do processo recebido das ondas de luz primordiais, processo denominado “ciclo vital”. Ao chegar em F4, o outrora rebento que agor é um adulto maduro começa o que nos sistemas biológicos denominamos “atividade sexual”, e então o fluxo do circuito sistêmico se bifurca, criando um ramo lateral que carrega metade das informações do sistema e metade da energia crescente do sistema, antes que ela comece a decair pela entropia. Esse “cromossoma macho, Y” é F5. Depois disso a metade rstante do fluxo segue seu caminho atacado pela entropia quando a energia decresce, degenera, o sistema se desfaz em fragmentos, de massa. Poeira. Sob um sistema astronômico maior que continua girando, é recriado o vortex central e tudo começa de novo. Ora, enquanto o fluxo de informações está perfazendo o circuito, o sistema está “vivo”, assim como enquanto houver sangue correndo nas veias de um ser humano ele está vivo. Quando o fluxo se desmancha, o sistema morre, está morto. A não ser que… metade de sua alma ficou escondida no meio da poeira, viva ainda. Assim como a mente invisível continua funcionando no meio de um corpo imóvel de um ser vivo. Entendeu? É preciso dizer mais? Está aí onde e como e porque a Natureza aqui na frente dos nossos narizes nos mostra estas cenas de corpos dormindo.  E sonhando.

Porem, antes de termos este corpo físico e cérebro, fomos pequenas e isoladas células, micro-organismos. Neste estado, as células, recém vindas da geração da nossa galaxia, eram muito mais influenciadas e dependentes do sistema astronômico. Tanto que as células tambem dormem ao sentirem a falta ou decréscimo da luz solar, quando o Sol se esconde no outro lado do planeta. para as células, o período da noite é reminiscencia biológica do antigo período da noite do sistema, quando ele ficava oculto dentro da escura nuvem de poeira. para um estudo sério, teremos que considerar tambem a coisa toda ao nível celular.

Mas agora vamos tentar transformar este conhecimento que muitos dizem “inútil”, em algo pratico, para nossa utilidade.  Não existe como entender este fenômeno se não procurar-mos ver, principalmente no cérebro, como ele é uma cópia derivada evoluída deste sistema que tem por estrutura fundamental esta fórmula. Não se esquecendo que a fórmula mostra o estado de sistema fechado em si mesmo, perfeito, enquanto o cérebro se tornou um sistema aberto e ainda não-perfeito.  não tem como entender este processo do “dormir” sem antes localizar-mos e entender-mos a atuação da entropia energética neste sistema. Já tenho percebido que esta entropia produz os radicais livres, produz as plaquetas em volta de neurônios levando a doenças como o Alzheimer, produz a ereção e desejo sexual, a menopausa, etc… E agora o artigo da NASA me faz notar que tambem está envolvida na qualidade do sono. Mas porque em astronautas?

A primeira solução seria evidente: no espaço a ausência gravitacional altera o movimento da energia fluindo nas conexões dos neurônios, e a energia entrópica deve “demorar mais para acontecer”. Mas esta solução não é a unica porque o estudo mostra que a deficiência do sono acontece nos mesmos astronautas ainda antes de viajarem para o espaço.  Talvez reproduzam o estado dc ausência gravitacional dentro das capsulas de treinamento? Provavelmente. Enfim, teríamos que observar os astronautas e re-estudar o problema, mas… por favor… vamos chegar no problema com alguma prévia inteligencia, com algum conhecimento ao novel e dimensão do Cosmos que os astronautas estão adentrando. Sem a fórmula da Matrix/DNA… podem listar mais essa “doença” no mesmo rol interminável dos estudos sobre o câncer, a diabete, o Alzheimer, etc., e esperar mais uma longa história de drogas salvadoras que, no final,  nunca eliminam estas doenças.  Eu, infelizmente tenho que parar essa pesquisa agora para ir no trabalho duro para pagar minhas miseras contas no final do mês… e não tenho acesso à observação direta do problema na NASA. Mas dou a minha contribuição, a fórmula vai de graça…

 

Study Compiles Data on Problem of Sleep Deprivation in Astronauts

http://www.nasa.gov/content/study-compiles-data-on-problem-of-sleep-deprivation-in-astronauts/#.U-ZVw_ldXSg

Prevalence of sleep deficiency and use of hypnotic drugs in astronauts before, during, and after spaceflight: an observational study

http://www.thelancet.com/journals/laneur/article/PIIS1474-4422(14)70122-X/abstract

PESQUISA DA MATRIX/DNA:

1)WIKIPEDIA : Ritmo circadiano ou ciclo circadiano

Some features of the human circadian (24-hour) biological clock

circadian rhythm /sɜrˈkdiən/ is any biological process that displays an endogenousentrainable oscillation of about 24 hours. These rhythms are driven by a circadian clock, and rhythms have been widely observed in plantsanimalsfungi, and cyanobacteria. The term circadian comes from the Latin circa, meaning “around” (or “approximately”), and diem or dies, meaning “day”. The formal study of biological temporal rhythms, such as daily, tidal, weekly, seasonal, and annual rhythms, is called chronobiology. Although circadian rhythms are endogenous (“built-in”, self-sustained), they are adjusted (entrained) to the local environment by external cues called zeitgebers, commonly the most important of which is daylight. ( CONTINUAR A LER)

2) Melatonin Secretion…

3) Wrist actigraphy…

4) Sleep-promoting drugs – procurar as fórmulas quimicas…

Um Micróbio que Causa Doenças em Humanos Causa Mais Saude em Parasitas Que Causam mais Doenças em Humanos! Isto Confirma uma Previsão da Matrix/DNA Theory

sexta-feira, agosto | 8 | 2014

 

One microbial trash is another’s microbial treasure!

http://www.southernfriedscience.com/?p=17465#more-17465

 

No artigo e “paper”  com links acima, se repete o velho caso em que uma coisa desprezada por algumas pessoas pode ser do maior valor para outras. Mas isso ocorre tambem no mundo dos micróbios que estão por tras de doenças terríveis, como a lepra, ou “leishmaniasis”. É uma doença causada por um parasita protozoario chamado Leishmana. O hospedeiro vetor que espalha este parasita é um mosquito, o “sand flies”. Mas o que é muito interessante descoberto por uma equipe de pesquisadores da Lancaster University, na Inglaterra, é que, se infetar-mos sand flies portadores de Leishmana com outros parasitas causadores de doenças, estes mosquitos duplamente contaminados tem 4 vezes mais saude e chance de sobreviver que os mosquitos sem o Leishmana…

E isto é estranho. Pegue um humano debilitado com gripe, e infecte-o com outro virus de outra doença, e só vais piorar seu estado. Mas faça isso com este mosquito e ele vai te agradecer, ficar redondinho, sorridente e saudavel! Claro, que os pesquisadores vão pensar muito nisso, por enquanto sem entender o que acontece nas profundidades do fenomeno estranho, mas para nós, que conhecemos a fórmula da Matrix/DNA e sabemos como ela atua na Natureza, isto nada tem de mistério, de estranho, pois já tinha sido previsto lá na selva amazõnica quando eu estava infectado com o virus da malaria e delirava sob intuições que produziam teses e teorias para explicar o mundo natural. Para entender isso, breve e rapidamente, vamos trazer para cá a fórmula em sua forma de software como sistema fechado:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

 

E aqui algumas das coisas que essa fórmula natural produziu e dentro das quais ela funciona, escondida por dentro da matéria:

Human and Celestial Primordial Body Lifes Cycles - Matrix/DNA Theory

Human and Celestial Primordial Body Lifes Cycles – Matrix/DNA Theory

Lembro que esta fórmula veio para este Universo na forma de bolhas-espiral vortexes que se desmancham em ondas de luz, as quais contem a dinâmica do processo do ciclo vital, que, quando penetra a substancia universal inerte que preenche todo o espaço ( dark matter), imprime a ‘sua dinamica que se divide em sete frequencias/vibrações, as quais separam a matéria em sete porções diferentes com diferentes vibrações/funções, e depois junta estas porções separadas em conexões obedecendo a mesma sequencia das frequências das ondas de luz, de cujas conexões surge um sistema natural, de atomos a galaxias a sistemas celulares, cérebros, e até agora, a auto-consciência humana! lembrando que estas bolhas/vórtices são quânticas, imateriais, e cada qual sendo um bit-informação do sistema ou coisa misteriosa que existia ou ainda existe alem deste Universo material e o qual gerou esta espécie de Ovo Cósmico para se auto-reproduzir. E nós somos genes conscientes construindo o Filho/Filha, desta coisa misteriosa. Bem, após este longo lembrete onde demos uma volta pelo Cosmos inteiro, fomos a 13,7 bilhões de anos atrás até assistir seu nascimento, e ainda demos uma olhada para alem das fronteiras do Universo e vimos nebulosamente a imagem do Criador, vamos agora retornar ao parasita nosso terrível inimigo, desmascara-lo com essa fórmula e entender porque ele tem re-enforçada a sua saúde.

Observe a fórmula. Ela é dividida em duas meias-faces, sendo a da esquerda a face onde a energia nasce, cresce; e a da direita, onde a energia adulta degenera e “morre”. Cada individuo é um conflito interno porque cada meia-face luta para se impor à outra, de onde vem os fenômenos da dominancia e recessividade genéticas. Se o “sand flie” é um mosquito que serve perfeito como hospedeiro de um parasita causador de doenças, isto indica que no mosquito existe a dominancia genética da face à direita. Isto é evidente, pois o parasita está aqui para destruir, bagunçar o coreto dos sistemas, por isso onde ele entrar causa doenças, degeneração. Então coincide um parasita com dominancia da meia-face direita com um mosquito com igual dominância genética. Um re-enforça o outro, uma perfeita simbiose. E quando se infecta tal mosquito com mais outros parasitas de mesmo partido politico ( ambos extremistas da direita), fica tudo “em casa”, aumentando o poder da quadrilha, na forma de um corpo de mosquito…! Claro está que para acabar com esta esta desta máfia, precisamos inocular no ar respirado pelos sand flies, a fórmula reversa da meia-face à esquerda, num tipo de droga, gaz, ou seja lá que for. Ou uma vacina para humanos. Este objetivo vai incentivar-nos a uma meticulosa pesquisa, desde analisando os compostos atômicos dos corpos do parasita, do mosquito, desvendando os caminhos e presenças da fórmula, etc., mas todo e qualquer esforço é justificável porque estes monstrinhos são terroristas inimigos da Humanidade, e como tais, temos que desmascara-los e traze-los para o Tribunal da Justiça. Já estou até pensando em mandar uma denuncia para o FBI requerindo que prendam estes micróbios!

O flagelo da Leishmanisis, ou “lepra”:

Skin ulcer on the hand due to leishmaniasis. (Photo credit: CDC Dr. S. Martin)

Leia mais em:

Journal Parasite & Vectors

Colonisation resistance in the sand fly gut: Leishmaniaprotects Lutzomyia longipalpis from bacterial infection

http://www.parasitesandvectors.com/content/7/1/329/abstract

Pesquisa daMatrix/DNA:

Wikipedia : Leishmaniasis:

Paromomycin is an inexpensive (US$10) and effective treatment for leishmaniasis.

Obs: Esta fórmula, numa primeira rápida analise, está sugerindo que primeiro se estabelece a fórmula Matrix no centro ( a figura na forma de pentágono), sendo que deste pentágono se gera outra cópia da fórmula, porem deformada, obstruindo a formação do fluxo esquerdo e re-enforçando o fluxo da face direita ( extensões acima do pentágono). isto tem que ser feito em qualquer droga ou anti-corpo para que a droga se encaixe e se emparelhe com o a fórmula do inimigo ( é como botar um exército de humanos para enfrentar outro exército de humanos, pois botar um exército de hipopótamos não daria muito certo…). Mas então adiciona-se à droga a arma letal que o inimigo não possui, que é a extensão que parte para baixo do pentágono. É esta que elimina o parasita e cura a pessoa infectada com lepra. Mas o objetivo da Matrix/DNA não é apenas “curar” a pessoa já infectada e sim, eliminar de uma vez por todas esta doença da face da Terra. Tem-se que atacar o parasita, dentro ou fora do mosquito, antes que ele chegue ao ser humano.

 

Malaria, Debate Entre Criacionistas e Ateus Sobre Mutações no P. Falciparum e Resistencia À Cloroquina

quinta-feira, agosto | 7 | 2014

Evolucionistas x Criacionistas: Como e Porque Ambos Estão Equivocados.

Baseado no artigo:

Quote-mined by Casey Luskin! – by PZ Mayers

xxxxx
Venho lendo uma série de recentes discussões devido recentes novas descobertas no campo da Biologia, entre cientistas e professores ateus e religiosos. Aqui a seguir vou inserir os links para tais artigos e dos “papers”, ou publicações cientificas que suscitam estes debates. Cada qual entendeu que cada descoberta veio reforçar sua teoria e desbancar a do outro. E aí começa um show de conhecimentos técnicos profundos sobre química, biologia molecular, etc., todos arrolados como argumentos para cada parte.Uma destas descobertas, sobre a evolução do parasita da malaria na sua resistência às drogas, como  a cloroquina, ou “chloroquinone”, o cientista criacionista aponta que duas mutações teriam que ter ocorrido num mesmo individuo e simultaneamente, o que é impossível matematicamente segundo a teoria evolucionista de Darwin. Portanto seria um ponto fundamental a favor do criacionismo. Para que a Teoria de Darwin funcione, é preciso extensos períodos de tempo, contados em milhões ou bilhões de anos, durante os quais todas as possíveis misturas possam acontecer ao acaso, obedecendo os cálculos estatísticos das probabilidades. Por seu lado, o cientista ateu aponta que a Teoria Darwinista não tem problemas com duas ou mais mutações acontecendo numa mesma espécie, e não foi provado que as duas mutações ocorreram no mesmo individuo e simultaneamente. Para eles, aconteceu na espécie, mas em largas porções do tempo.

Como sair dessa?! Quem está certo, quem está errado? Ninguem, tendo por base o real conhecimento cientifico atual, pode garantir nada aqui.

Malaria.jpg
O parasita da malaria, plasmodium falciparum

Mas o simples fundamento da controvérsia – a questão do tempo – é suficiente para mostrar que mais uma vez estamos assistindo a um processo natural que vem desde o Big Bang, a eterna dualidade entre dois opostos toda vez que surge um novo sistema natural, primeiro se defrontando, se guerreando, criando o caos à sua volta, e depois, o mesmo caos derruba os dois contendores, quando ambos, caídos e moribundos, começam a perceber que o mais inteligente é pararem de se oporem e reunirem esforços, dando as mãos um ao outro, e dessa fusão nasce um terceiro elemento, o qual será mais complexo e evoluído. Isso aconteceu nas origens do Universo entre os balões-rodamoinhos de Yukawa, com spins contrários, depois aconteceu com sistemas atômicos, com sistemas astronômicos ( a guerra entre estados de sistemas fechados e sistemas abertos), e agora acontece na psicologia de humanos, entre ateus e criacionistas.  Do confronto entre o super-quente e o super-frio no zero absoluto surge o temperado…a temperatura onde nos sentimos melhor. A batalha inicial do confronto entre dois opostos, dois extremos, de um detalhe qualquer particular da Natureza, e quando constatamos a presença de dois opostos extremos, podemos já ter certeza que os dois estão errados e o certo está numa terceira alternativa, ainda desconhecida, que se encaixa como meio-termo, ou ponto de equilíbrio. E quando procuramos essa invisível alternativa, que explique o que aconteceu com o parasita causador da malaria, encontramo-la dentro de uma terceira visão do mundo, a Teoria da Matrix/DNA.

Sei que parece evidente que perdi o juízo, afirmando que eu, um mero semi-macaco recém saído das selvas, tenho a resposta certa, ou seja, no meio desta luta entre gigantes, o pequeno Davi estaria levando a melhor. Mas o que posso fazer? Contra fatos não há argumentos.Primeiro de tudo, é preciso lembrar que de ambos os lados os contendores são cientistas de laboratórios, guarda-pó branco e ar condicionado, enquanto eu, apesar de não ter o conhecimento especifico cientifico, mas sim uma visão generalizada de todas as áreas das Ciências Naturais e Humanas, como se requer de um filósofo naturalista, fiz minhas pesquisas para chegar à visão de mundo da Teoria da Matrix/DNA, durante sete anos vivendo isolado no meio da selva amazonica, e eu mesmo, experimentando no próprio corpo o tal parasita, quando peguei os dois tipos de malaria – Falciparum e Vivax – simultaneamente. Eu busco conhecer os detalhes obtidos pelos cientistas dentro dos laboratórios com seu método reducionista e leva-los ao meio da selva, onde o espirito malvado e troceiro selvagem se apodera do meu cérebro e me dirige na tentativa de montagem daquelas peças do quebra-cabeças tendo como pano de fundo a Natureza real. Bem-vindo ao novo mundo da Matrix/DNA.

De fato, a teoria evolucionista não aceita que duas mutações numa mesma linha evolucionaria possa ocorrer num mesmo individuo, o que, em termos de tempos biológicos, seriam dois eventos simultâneos. Porque isso significaria que o resultado final de tais mutações teria sido pré-planejado e guiado por forças ocultas tendo um propósito. Bem ao gosto dos criacionistas que tentam provar que cada espécie foi criada separadamente por Deus, portanto, o mosquito que teve as duas mutações, não as teve, mas sim teria sido criado dessa forma. Os evolucionistas tem uma grande dificuldade em relação a rápidas e consecutivas mutações em curto período de tempo. Por outro lado, ninguém consegue fazer a mente de um criacionista aceitar e calcular o que pode a evolução fazer em períodos de bilhões de anos. Pois para eles, o Universo e a Terra não tem mais que seis ou dez mil anos. Como se resolve o caso deste parasita?

Simples. Existe a evolução… porem não existe evolução. Ãnh?…Que?!

Observe o período de 9 meses de gestação de um novo ser humano, como se fosses uma partícula dentro de um atomo localizado dentro do óvulo, assistindo a sucessão de eventos após a fecundação. Cada particula vive apenas milionésimos de segundos, é preciso muitas gerações de partículas para completar um dia, de maneira que apenas se tiverem uma cultura transmitida pela escrita vão saber que o a forma de mórula dos tempos antigos se transformou na forma mais complexa – a blástula – portanto, existe evolução. Mas para quem está assistindo fora do útero, como nós, sabemos que não se deve chamar aquele processo de evolução, pois é apenas um pequeno passo dentro de um processo muito maior, chamado “reprodução”. Toda reprodução só existe quando feita por uma sucessiva série de evoluções, dos mais simples para os mais complexos. Desde que a Matrix/DNA descobriu que neste Universo está ocorrendo um processo de reprodução genética (daquele ou daquilo que gerou este Universo), nós somos as partículas assistindo os movimentos dentro do Universo e vendo realmente a evolução… mas na realidade, para quem esteja fora do Universo, o que está ocorrendo é mera reprodução. Estás vendo os dois extremos ( um é o ateísta “existe evolução e o tempo dela é muito longo”, e o outro é o criacionista “não existe evolução, e o tempo das origens das formas foi curtíssimo, magico”)? Ambos estão errados, esta é mais uma questão relativística, que depende de onde o observador se situe no ponto do tempo/espaço, pois em cada ponto se tem uma visão ilusória e daí uma crença errada. O cérebro de quem foi doutrinado desde criança pelas religiões, as quais ensinaram que o homem, enquanto observador, está no centro do mundo e da criação, foi configurado, “hard-wired”, para ver o mundo como partícula; por outro lado, quem foi doutrinado desde criança nos bancos escolares pelas teorias do Big Bang, abiogenismo, darwinismo, etc., tem mais a tendencia de se colocar como observador fora do palco de eventos, alem do Universo, uma situação de extrema leveza intelectual quase insustentável. O certo está numa terceira alternativa, que supera estes dois extremos, um cérebro que conhece e considera ambas as posições extremas mas se deixa configurar ao sabor da Natureza, quando então, na analise de qualquer fenômeno natural, a mente aprende a fazer um zig-zag na velocidade da luz, indo do Alfa ao Omega e retornando pelo caminho contrario, vendo num relance a origem e a inteira evolução cosmológica até chegar naquele ponto especifico sendo observado. Não é possível matar a charada do parasita da malaria em sua resistência às drogas se não considerar-mos inclusive a galaxia onde tal processo está ocorrendo – por estranho que isso possa parecer. Mas apenas assim surge e se impõe finalmente uma terceira alternativa, como o meio-termo, onde está o ponto do equilíbrio evolutivo. Acima dos opostos, inclusive acima do bem e do mal, vem a Sabedoria.

As duas mutações no mesmo parasita podem ter ocorrido, como quer o criacionista, mas não no curto tempo de uma magica criadora de espécies separadas, como também quer o criacionista.. As duas mutações podem ter ocorrido, na mesma espécie do parasita, ao nível de população e não individual, e num longo tempo, como querem os ateus, mas não como produtos do acaso cego, como tambem querem os ateus. E sim produzidas por um elemento criador, que tinha um propósito, sem ter um propósito consciente. Assim como quando uma girafa trepa com um girafo e produz uma girafinha sem que a mamãe girafa tenha que pegar lápis e papel e elaborar um projeto arquitetônico inteligente de como será a aparência da girafinha. Tudo ocorre pelo livre curso da genética, um movimento universal, cosmológico. Esta seria a alternativa do meio-termo.

Mas como ela seria possível?! O parasita foi “criado”, devido um prévio propósito, mas não por uma entidade inteligente, magica, e sim pela Natureza não-inteligente, e ao sabor do acaso, mas ao mesmo tempo, obedecendo as leis da hereditariedade genética?! Se foi acaso, não pode ter havido prévio propósito…

Ledo engano.

Basta, para solucionar o problema, posicionar o criador num horizonte espacial e temporal bem mais amplos do que os pequenos horizontes alcançados por criacionistas e evolucionistas. Basta erguer os olhos para o céu… e enxergar a Verdade. Basta ultrapassar a evolução biológica, alcançar a evolução cosmológica e observar os nossos ancestrais que jazem no céu. Este sistema solar, esta galaxia…este Universo. Tanto a primeira forma das primeiras gerações do parasita, como a segunda forma depois da primeira mutação, e ainda a terceira forma, depois da segunda mutação, todas estas formas são “pedaços” visíveis dentro de um sistema maior, a galaxia, que foi a real criadora de tudo que há de biológico aqui. Criadora sem lápis e papel, sem prévios desenhos inteligentes… mas com um propósito, o de se “auto-reproduzir” aqui.

No céu paira um nosso ancestral, o qual produziu fornecendo todos os elementos e informações,  esta biosfera terrestre, e dentre as varias formas nesta biosfera, estava possível a do tal mosquito. As informações vindas do grande e esquecido ancestral tentam reproduzir aqui o ancestral, através da longa história desta biosfera. Nesta biosfera vemos evolução, mas quem esta alem dela, vê reprodução… do ancestral que está no céu. As informações vem espalhadas no tempo e espaço, por isso a enorme diversidade gerada aqui. E todas as formas existentes estão incompletas, portanto, suscetíveis de receber informações que faltam, e com elas, mudarem de forma. Mudanças que ocorrem através de mutações, genéticas. Que podem ocorrer vagarosamente numa espécie, mas quase simultaneamente em outras dependendo de que informações estão no ar ou nas rochas, ao redor. Alias, um evolucionista, chamado Stephen Gould, já percebeu isso e criou o chamado “punctuation equilibre”, ou seja lá que nome for em inglês.

Briguem, meus filhos, mas briguem assim, apenas por palavras e se esforçando cada qual em buscar na natureza mais conhecimentos para provar suas crenças. Isto não é apenas salutar, mas é uma condição necessária sem a qual não se transcende, encontrando a resposta que leva à transcendência e superação destas duas formas extremistas. Enquanto isso, o macaco assiste tudo do alto da montanha e os aguarda de braços cruzados, para quando chegarem lá, fazer-mos uma grande festa de confraternização…

Links e comentários dos artigos: 

Quote-mined by Casey Luskin!

How we got here

http://freethoughtblogs.com/pharyngula/2014/08/04/how-we-got-here/Pesquisa pela Matrix/DNA:

Effects de la Chloroquine sur les activités adénylate cyclasique et phosphodiestérasique de plaquettes humaines

SUMMARY:

chloroquine has no effect on phosphodiesterase activity, but it inhibits the adenyl cyclase activity, of lysed platelets and intact platelets, only when adenine is used as a precursor. Furthermore, it inhibits the effects of thrombin and collagen on adenyl cyclase activity.
xxxxxxx
Cloroquina

Observar que a massiva presença de N ( nitrogênio) e mais o cloro ( um elemento que vem da função sistêmica responsável pela “limpeza interna interna dos sistemas” ), indica ativa presença da face entrópica da Matrix, o que indica que, esta fórmula deve copiar e se encaixar paralelamente à fórmula genética do parasita, mas como na droga é acrescentado o elemento inibidor entrópico, quando as duas formulas se tocam, a do parasita deve ser inibida… e até destruída, por isso a droga elimina a doença. Mas para afirmar isso preciso conhecer a formula genética do parasita. Isto tambem indica que sob tal ataque, a fórmula genética do parasita deve buscar elementos quimicos que reenforcem a sua face esquerda da Matrix, para anular a dominancia da face direita, e isto se entende por “evolução pela resistencia”.

Meu comentário postado no Pharyngula:

 

louismorelli

 


The strong presence of N (nitrogen) in chloroquine,  exposed in parallel with the genetic make up of Plasmodium, explains why and how an unicellular organism can, quickly, search and captures chemical elements for re-enforcing itself, evolving resistance – if we considers the Matrix/DNA Theory formula. The debate between these two world views –  Pz Myers x Behe – is again the repition of a eternal natural process of evolution, where everytime that Nature develops a new shape of systems, first appears the strong expression of two opposites, creating war, environmental chaos, till both coming to an agreement and creating a third new more evolved and complex world view. It is possible that two sequential mutations occurs inside a population of same species -as want Pz Myers – but, only if there is a natural selector agent acting with a purpose – and this, does not want Pz Myers. It is possible that an invisible creator is acting behind the two sequential mutations for creating a new species – as want Behe – but not under an intelligent abrupte and magical act of a divine God, and so, under a merely genetic process coming from a natural bigger and ancestral system – as does not want Behe… if we see the problem under the Matrix/DNA world view.  

I, myself, got simultaneously, the two species of malaria, Falciparum and Vivax, when at the hell of Amazon jungle doing the research that lead me to the Matrix/DNA worldview ( despite the fact that everyday, at 4:00 PM – the time that the mosquitoes comes from the rivers- I was taking a big capsule of chloroquine, as prevention against the malaria). It was under the mortal fever of malaria that I discovered the Matrix/DNA formula. Before that time I had no conclusions, my mind was a big conflict between atheism and creationism, occurring under the chaos of the salvage jungle, and the final result is a nowaday suspicion that the real thru is neither one, neither other, but something in between.

Incrível! Existe um Desconhecido Sistema Circulatório no Corpo Humano, e Ninguem Sabia Até Agora?! E envolvido no Cancer, Obesidade?!

quarta-feira, agosto | 6 | 2014

Lendo agora êste longo “scientific paper”, em formato de pdf, para depois retornar aqui com minhas conclusões baseadas na fórmula da Matrix/DNA. Se isto for verdade, é revolucionario…, e vai bater com as previsões feitas pela Matrix/DNA há 30 anos atrás!Mas o mais importante é que se me fornecerem os traços deste complexo circulatório, posso monta-los e obter o sistema, baseado na fórmula da Matrix. Isto tudo em busca da eliminação de uma vez por todas destas mortais doenças que assolam a Humanidade.

Bonghan Circulatory System as an Extension of Acupuncture Meridians ( em pdf)

http://www.geneticacupuncture.com/Kwang-Sup%20Soh-PIIS2005290109600418.pdf

Mas… como sempre, ao mesmo tempo que se lê uma tese, é preciso ouvir a oposição, como este post dos céticos ( e ver os links sugeridos no post):

Not a lot out there on this, but given that the research originated in North Korea in the 1960s, its conceivable that it was ignored in the west and warrants further study.  There do seem to be other researchers that have made some headway to establishing that the structures observed exist and are not part of the lymph or blood systems.
That said, even if it were established that a third circulatory system exists, its probably a huge stretch to say that it corresponds acupuncture meridians.  First, it doesn’t look like there has been enough study to demonstrate that  this supposed system can be found throughout the entire body.  Second, we’re talking about structures that have to be dyed with a very  specific type of dye just to be discernible from surrounding tissue, and structures that are so small, they required modern tech to uncover. Third, I would think you could make the case that any system within the body ties in with  acupuncture meridians; blood, lymph or the nervous system (or can be made to tie in given the sheer number of differing meridian maps from the various “schools” of crapupuncture).http://en.wikipedia.org/wiki/Kim_Bong-han
http://en.wikipedia.org/wiki/Primo-vascular_system
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=primo-vascular+system

xxxxxx
PESQUISA MATRIX/DNA:

Primo-vascular system

http://en.wikipedia.org/wiki/Primo-vascular_system

The primo-vascular system (PVS) is a key component of the circulatory system, alongside blood vessels and lymph vessels. It is distributed throughout the entire body and is mostly made up of primo-vessels (PV) and primo-nodes (PN).[2]

Superficial primo-vessels, also known as Bonghan ducts and Bonghan channels,[3] were first reported in 1962 by the North Korean scientist Kim Bong-han. However, it was not until the late 2010s that other researchers confirmed Kim’s earlier findings.[4]

( CONTINUAR AQUI)

Mais Uma Descoberta da Matrix/DNA: O que é e como acontece a Expressão dos Genes

quinta-feira, março | 20 | 2014

A expressão de genes ( a ativação funcional dos genes dentro de uma célula) é um processo fundamental para a vida. Um importante passo neste processo é a síntese de proteínas, onde os amino-ácidos, os building blocks que compõem o filamento da proteína, são conectados juntos como as pérolas num colar. Mesmo pensando que este mecanismo tem previamente sido descrito detalhadamente, alguns “estocásticos” aspectos tem sido negligenciados: na cadeia de eventos que caracterizam a síntese de proteínas há um certo componente de acaso, que influencia o tempo que é utilizado para a proteína ser montada. No link a seguir, foi publicado uma oportuna novidade sobre este assunto:

Science Codex

Protein synthesis and chance

http://www.sciencecodex.com/protein_synthesis_and_chance-126951

posted by news on january 29, 2014 – 4:01pm

Recentemente foi publicado no jornal Physical Review E um estudo de uma equipe do SISSA que tem investigado este aspecto e que descreveu o processo de translação de proteínas com um modelo matemático. No meu entender, estes cientistas desconfiaram que o processo seja apenas casuístico, que talvez existiria uma maneira de controla-lo, e o método escolhido foi a Matemática. Mas antes de lê-lo, permita-me informar que a leitura do artigo me induziu a observar a fórmula que denominei “Matrix/DNA” e que penso ser a fórmula que a Natureza tem usado para criar todos os sistemas naturais, desde átomos a galáxias a corpos humanos… e agora para desenvolver este novo sistema que denominamos de mente ou auto-consciência.  E dessa observação concluí que existe uma causa inteligível para o processo, que ele pode ser entendido e controlável, mas não aplicando-se a Matemática, e sim, a própria biologia da vida, com seus mecanismos e processos.

Eu já sabia qual o significado das proteínas para os sistemas biológicos (ditos “sistemas vivos”): proteínas representam – na organização biológica da matéria – o circuito sistêmico esférico da Matrix, nos trechos em que o corpo que rola no circuito porque animado pelo ciclo vital, salta de uma forma para a outra, sem estacionar ou apresentar completas as formas intermediarias. Portanto, proteínas representam o aspecto das ondas do tempo no circuito, enquanto os corpos ou partículas representam objetos no espaço do circuito. Para clarear esta definição, pense no álbum de fotografias da sua vida onde tem apenas seis ou sete fotos, cada uma representando seu corpo nas varias formas etárias, desde uma foto na sua forma de baby, depois de criança, adolescente, etc. Seu corpo muda de forma a cada minuto pois células morrem e são substituídas por outras sempre diferentes em algum minimo detalhe, mas no seu álbum não estão todas as milhares destas diferentes formas. Estes espaços de tempo entre uma forma e outra é representada na formula da Matrix por setas curvas, as quais representam a onda do tempo transcorrido entre duas formas. Quando a Matrix se tornou biológica, muitos das suas arquiteturas foram feitas com algumas formas fixas, como no seu álbum de fotografias. Assim são os diferentes genes: cada gene representa uma forma do corpo que rola no circuito, seria impossível ou desnecessário representar as milhões de formas diferentes do corpo do sistema no DNA.

Mas para isso ficar melhor entendido vamos trazer para cá a fórmula da Matrix:

 

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Observando a fórmula acima, vemos que o circuito sistêmico externo é formado de setas e corpos denominados “funções”. Quando esta fórmula está operando no nível genético das células, as setas são substituídas pelas proteínas, e as figuras das funções, que representam formas do corpo em determinadas faixas etárias, por genes. O sistema inteiro, pelo DNA. Isto nos conduz a notar algo muito interessante, a fazer uma pergunta, por exemplo: “Quem foi o senhor Joaquim que morreu ontem? Acho que o conheci a 20 anos atras quando morei nesta cidade, Como era a aparência dele?” Ora o Joaquim morreu velho e já corcunda e se quisermos responder ao forasteiro teremos que calcular como era sua aparência a 20 anos atrás. Na verdade nós não somos apenas uma pessoa, se levar-mos em conta as transformações efetuadas pelo ciclo vital, nós somos milhares em um. Tanto que se fossemos apresenta o que fomos em vida numa foto seria impossível, teríamos que apresentar um filme com duração de 80 anos. Mas por incrível que pareça, o DNA é isto: uma foto apenas contendo todas as milhares de formas diferentes de um organismo, na forma de genes.  Por isso que quando chega a hora certa ele leva-o a envelhecer: ele esta apenas expressando uma forma sua futura que ele já continha desde seu nascimento! De fato, a Matrix é sempre uma traquinas nos aprontando estas peças, nos fazendo notar coisas que nunca havíamos pensado antes, apesar de existirem sob nossos narizes.

Em cada etapa de sua vida você tem mudado não apenas a forma de seu corpo, mas também a sua função como individuo, principalmente dentro das duas novas formas de sistemas que criamos: o familiar e o social. Enquanto baby a sua função é garantir a perpetuação da espécie apesar de não realizares nenhum trabalho útil, e enquanto adulto sua função de pai, mãe, traz consigo a sua função produtiva no sistema social. Por isso, na fórmula da Matrix, apesar de estar representando um corpo sendo transformado pelo ciclo vital, eu achei melhor colocar nas sete formas fixadas, não os nomes de baby, criança, adulto, etc., e sim o nome de função seguido de um numero. Pois a Matrix vale para todos os sistemas, e muitos sistemas, como átomos e galaxias, teria que ser explicado que adolescente é o elétron na terceira camada eletrônica, ou o planeta na galaxia, ou ainda o ribossomo na célula, etc. Vamos trazer para cá mais uma figura representando a fórmula, agora com as funções trocadas por formas reais produzidas pelo ciclo vital, num corpo humano e num corpo astronomico:

Human and Earth Life Cycle by MatrixDNA

Human and Earth Life Cycle by MatrixDNA

Mas se o jovem tem uma função e o adulto tem outra, esta mudança de função não ocorre de um momento para outro, ela vai mudando lentamente, tomando talvez uma década. E o DNA não precisa esperar essa década, ele faz um novo gene representando a forma adulta dando um certo salto no tempo depois que fez os genes representando as formas do jovem. Porem aí ele tem um problema: quando chega o RNA trazendo uma mensagem de que a célula ou o organismo necessita urgente realizar uma operação, e o responsável por essa operação é um dos genes da forma adulta, como ele pode acionar apenas aquele gene sem ter que fazer um gene inicial na forma de mórula e leva-lo por todas as fases até atingir a forma requerida? Eu ainda não refleti o suficiente sobre essa questão, mas sei que aí entram as proteínas. Uma determinada proteína representa o trecho do circuito, digamos, da seta entre a F2 e F3. Se ela continuar alem da F3 ela se tornaria uma partícula, a ferramenta fixa executando a F3. Mas para isso existe o Gene F3, ela apenas representa todas as formas anteriores e por isso ela vai direto executar a função daquele gene e não de qualquer outro. Entendeu? Nem eu que já estou escolado em pensar na Matrix  ainda não entendi muito bem, mas sei que é por aí.

É difícil de entender e necessita mais estudo porque realmente a coisa é complexa. Por exemplo, suponha que me viesse alguém agora que estou velho, me pedindo para resolver um problema que precisa aplicar raiz quadrada e função trinomial. Eu iria desejar estar na minha forma adolescente quando estudava no ginásio e tinha estas formulas frescas na memória, agora já não consigo me lembrar delas. É ilusão pensar que quanto mais madura uma pessoa se torna mais capaz de realizar qualquer tarefa, pois tem tarefas que podíamos fazer quando mais novos e quando velhos, já não somo mais capazes. Então imagine este problema no nível do DNA, quando tem que rapidamente expressar os genes certos para produzirem as proteínas certas para uma determinada operação. Talvez a operação exija uma tarefa inicial que é executada pelo gene da F3, uma tarefa seguinte que só pode ser feita pelo F1 e a seguinte tarefa novamente pelo F3… Isto nos tomará muitos anos de estudo.

Mas os diversos e quase infinito números de funções que existem intermediarias às sete fixadas na fórmula também têm seu ponto fixo no circuito, cada uma delas. Digamos que o organismo requer uma operação que seria executada no ponto F3 – 0,1674965… E em seguida outra função no ponto F3 – 0,85328543… Ora, a proteína emitida pelo gene em F3 para executar a primeira operação seria mais curta que a outra, e sua tradução demoraria menos que a outra. Uma tomaria menos tempo para ser montada que a outra. Claro! Mas para um observador que nada sabe da Matrix, e portanto não interpreta a existência de proteínas pelo mesmo significado que penso ver nelas, não existe razão lógica para essa variação de tempo, por isso o texto acadêmico diz que “a diferença de tempo contem uma certa dose de acaso”, e isso “afeta a tradução podendo produzir mutações ao acaso”. Eu concordo que numa tarefa mais demorada, existe muito mais chances de ocorrer erros que numa tarefa mais curta. Principalmente porque à medida que aumenta o numero do ponto no circuito, aumenta a complexidade da função, e complexidade envolve mais erros que tarefas simples. Então, à primeira vista, fico com o pressentimento de que o conhecimento fornecido pela Matrix seria inútil, algo como uma cultura inútil. Os acadêmicos simplesmente observaram uma parte de um evento e concluíram pelo óbvio, passando a navalha de Occam no problema. E seguindo sempre a orientação do método reducionista cientifico, perdidamente baseado na Física e Matemática, vão aplicar a Matemática para tentar abordar o problema das doenças humanas. Eu tive que dar uma volta por todos os sistemas do Universo, pensar em átomos, galaxias, ondas do tempo e partículas do espaço, etc, perdidamente baseado no método sistêmico, para chegar à mesma conclusão. Mas será isso mesmo? Já disse alguém que o acaso é desconhecimento de causas. Qual a diferença entre um pesquisador que acredita na mutação pelo acaso buscando a cura para uma doença e outro pesquisador que sabe qual a causa da mutação? Esta resposta só a teremos quando alguém de dentro da Academia descobrir a fórmula da Matrix e os pesquisadores imbuídos do conhecimento da Matrix atacarem estas doenças tradicionais que continuam torturando e matando humanos por milênios, sem que até agora se tenha encontrado suas curas. A resposta virá se estes pesquisadores encontrarem ou não as curas.

A seguir copio o artigo aqui ( os grifos são meus), pois necessito ler e reler e fazer a pesquisa de cada detalhe, alem de tentar entender este trabalho e técnica destes autores, os quais, para mim, são os verdadeiros e maior heróis da Humanidade, pois dedicam suas vidas buscando o beneficio para todo ser humano, alem de serem os fornecedores de dados nos quais tenho me apoiado para a elaboração das minhas teorias.  A Matrix/DNA se apóia sobre os ombros de gigantes, a verdade tem que ser sempre lembrada.

In mathematics, a stochastic system refers to a process that is subject to random changes, which fluctuate, however, around an average value. For the sake of simplicity, the system can be described considering only the average value, i.e., in a “deterministic” manner, where, given the conditions, the variable can assume only a single definite value. In actual fact, however – and this is true for many biological processes – the “cloud of values” that a variable can assume when the process is repeated over time can affect the efficiency of the process.

A group of scientists at SISSA has analyzed the stochastic nature of the protein translation process, testing it with computer simulations. “We considered a specific aspect of translation: the distribution of binding times (BT) that is the time needed for tRNA (a molecule capable of transporting amino acids) to carry the proper amino acid to the ‘matrix’ (mRNA) which ‘prints’ the proteins according to a specific code”, explains Pierangelo Lombardo, who carried out the research together with Luca Caniparoli – both from SISSA. “This time interval is not always the same, but it varies in a more or less random manner”.

“Imagine you know there is an average BT value, for example 1, which can be used conventionally when describing the system. In actual fact, however, each time we observe the process the value may be 1.1, 0.9, 0.7, 1.3 and so on. The value assumed each time by the BT changes in a stochastic, though not completely random, manner because it distributes into a cloud with a specific shape around the mean”, continues Lombardo. “The shape of this cloud is not indifferent, as it has an effect on the time needed for process of protein synthesis. What we found in our study is that the BT fluctuates more (i.e., the cloud is more spread out) than previously thought and consequently so does the time needed for protein translation”.

“Observations like this extend our knowledge on protein synthesis processes”, he concludes. “Knowing how translation times decrease and increase may also be useful to understand under which conditions these mechanism can fail”.

More in detail…

Gene expression consists in building proteins (or other macromolecules) starting from the genetic information contained in the DNA. The process occurs inside the cells. The original matrix of proteins are genes, small parts of DNA contained in the cell nucleus. The sequence of elements (nucleotides) making up the DNA contains the information needed for building proteins.

Simplifying the process greatly, we can say that first a sort of carbon copy is made of the sequences encoded in the gene. This first step is called “transcription”: a portion of DNA is copied into a small RNA molecule, termed mRNA or messenger RNA. This portion travels to the parts of the cell where the second step, translation (or protein synthesis), takes place with the help of structures called ribosomes which “read” the mRNA sequence and collect the material needed to build the protein.

Proteins, in fact, are made up of long chains of amino acids, the tiny building blocks normally found dissolved in the cytoplasmic fluid. Some small RNA molecules, called tRNA and different from mRNA, bind specifically to amino acids giving rise to tRNA-amino acid complexes. These complexes then go and interlock, like the teeth of a zipper, with the chain of mRNA, one after the other into the proper sequence of amino acids, which bind to each other to form the strand of protein.

Source: International School of Advanced Studies (SISSA)

xxxxx

Pesquisa da Matrix/DNA:

Stochastic – ( From Wikipedia )

In probability theory, a purely stochastic system is one whose state is non-deterministic  (i.e., “random”) so that the subsequent state of the system is determined probabilistically. Any system or process that must be analyzed using probability theory is stochastic at least in part. Stochastic systems and processes play a fundamental role in mathematical models of phenomena in many fields of science, engineering, and economics.

Stochastic comes from the Greek word στόχος, which means “aim”. It also denotes a target stick; the pattern of arrows around a target stick stuck in a hillside is representative of what is stochastic.

Biology

In biological systems, introducing stochastic “noise” has been found[by whom?] to help improve the signal strength of the internal feedback loops for balance and other vestibular communication. It has been found to help diabetic and stroke patients with balance control.[6] Many biochemical events also lend themselves to stochastic analysis. Gene expression, for example, has a stochastic component through the molecular collisions — as during binding and unbinding of RNA polymerase to agene promoter — via the solution’s Brownian motion. ( continuar a ler)

 


U.S.A: Copyright Washington n. 000998487/2001-02-20 | Brasil: Reg. Dir. Autorais - Brasília n. 106.158/11-12-1995 | Louis Charles Morelli