Archive for the ‘Doenças’ Category

Leite Faz bem para Crianças e Mal para Adultos? Veja porque na Historia da Evolução

sábado, agosto 8th, 2015

xxxxx

Tempos atras li um artigo informando que devido a lactose, o leite é bom alimento mas pode ser digerido apenas na infância, porem quando o corpo vai envelhecendo perde a capacidade de digerir a lactose e o leite prejudica o metabolismo, podendo até ser fatal ao criar placas de lactose nas veias, etc. Se bem me lembro existe até um documento cientifico onde cientistas informam que nos tempos primordiais dos primatas humanos o leite era ingerido apenas por filhotes e quando os adultos o faziam logo passavam mal, com desarranjos intestinais, etc. Com o passar do tempo, por exemplo, no Oriente Médio onde o pastoreio de ovelhas era dominante, muitas vezes a terra desértica e árida provocava a forme geral, e então os adultos eram obrigados a tomar o leite que estava disponível. Com o passar de milhares de anos fazendo isso, o corpo dos adultos foi sendo obrigado a se adaptar ao leite, talvez dirigindo a lactose para fora do estomago, mas hoje em dia essa lactose continua sendo um elemento de intoxicação do organismo, se o leite for tomado em elevadas doses.

Prometo que vou rebuscar o artigo e o ” scientific paper” e registra-lo aqui, pois é possivel que tenha muitos jovens e adultos se sentindo mal, com desarranjos intestinais, e talvez até ataque cardíaco, porque estariam sendo enganados por aquela velha cultura que começou com os pais donos de rebanhos impondo na cabeça dos filhos que deviam tomar muito leite. Mas o interessante (e por isso estou trazendo este assunto para o blog da Matrix/DNA Theory) é que os aspectos de dimensões profundas dos fenômenos naturais, tal como “campos eletro-magnéticos” nos levam a perceber uma interessante explicação que reforça a possibilidade do leite fazer mal aos adultos.

Que não vá o leitor acreditar nesta hipotética explicação a ponto de alterar seus hábitos alimentares, pois sou o primeiro humano no mundo a dizer isso e estou me baseando na leitura das formulas da Matrix/DNA, as quais tambem ainda são teóricas apenas. Mas esta explicação tem sentido, é um interessante exercício na aprendizagem da logica da Natureza. Leite é produzido pelo corpo da nubente na fase da gestação, no inicio de um novo corpo vivo. Depois do baby nascido e ter desenvolvido plenamente o aparelho digestivo para digerir os alimentos que vem do mundo externo, o corpo da mãe para de produzir leite. Então parece-me que a Natureza é taxativa aqui: ” Leite é um elemento que só deve existir e fazer sua função sistêmica nos primeiros tempos de um organismo, depois destes tempos iniciais, o leite deve desaparecer dos próximos passos evolutivos a seguir.”

Que a Natureza faz isso ninguem pode, racionalmente, contestar. Esta ai para todo mundo ver, os corpos das fêmeas humanas, param de produzir leite como nutriente para os filhotes. Alguem poderia alegar que na escala anterior da evolução, as vacas continuam a produzir leite a vida toda. Mas isto não é valido para humanos porque as vacas ruminam, possuem um aparelho digestivo apropriado para digerir a lactose e outras fibras vegetais que os humanos não mais possuem. Se a Natureza determina assim, quem somos nos para discordar e continuar a envolver o leite em nossos corpos depois da fase infantil? Algo do nosso comportamento não esta em sintonia com a Natureza do nosso corpo neste aspecto.

Mas um filosofo naturalista como eu que é “o eterno chato de galocha, que a tudo fica perguntando “porque?”, esta oportunidade não pode me escapar. Porque?!!! Teria sido apenas no pequeno lapso de tempo da evolução biológica na Terra que a Natureza Universal – que não se limita a essa natureza que vemos na Terra mas abrange o Universo inteiro – teria pela primeira vez em 13, 7 bilhões de anos, inventado, criado, esta determinação de uma elemento, uma substancia ou uma força física, entrar em cena por apenas alguns momentos, e então sair da cena? Logicamente que não, a Natureza é uma cadeia de causas e efeitos contínuos que vem desde o inicio deste Universo, ela não cria nada do nada no meio deste caminho e não temos visto nada vindo de fora desta Natureza para interferir nesta longa avalancha de causas e efeitos. Então temos que procurar na Historia Natural Universal anterior as origens dos sistemas biológicos como os corpos humanos, outra situação onde isto aconteceu e ali ver se podemos descobrir as suas causas. A saúde do corpo humano adulto é uma das nossas principais prioridades, claro, e por isso não podemos negligenciar qualquer abordagem que possa nos trazer mais informações sobre esta saúde.

Trazendo para a mesa as formulas e modelos que elaborei na selva amazônica, e consultando-os, rapidamente localizo nesta Historia Natural Universal outras fases da evolução cosmológica onde um elemento apenas entra no desenvolvimento de um novo sistema e rapidamente desaparece apos este sistema plenamente formado. E aqui começa a estranheza para os leitores desavisados sobre os estudos e conhecimentos atuais desta nova área de pesquisas que procura os elos e as completas formações dos sistemas naturais, incluindo os equivocadamente denominados de “não-vivos”. Pode ser uma linguagem e visão estranhas, mas ela é e sera sempre necessária para crescer o nosso entendimento do mundo em que existimos  da nossa existência nesse mundo.

Vamos falar do leite começando nossa historia a 13,7 bilhões de anos atras, quando os seres biológicos como as bactérias e humanos nem sonhavam existirem ainda, porem como somos sistemas naturais, nossos ancestrais sistemas naturais já estavam la, nas suas formas de morula, blástula, ou meros ” caroços” sem forma definida. Naqueles tempos, o espaço hoje ocupado por esse conglomerado de aglomerados de galaxias que denomina-se ” Universo” era praticamente vazio, contendo apenas a sua própria substancia, ou seja, a sua presença que o faz diferir do vácuo total ou nada absoluto. Essa substancia espacial já foi intuída desde a antiguidade e filósofos gregos a chamavam de “éter”, as ciências modernas a chamaram de campo de Higgs, ou bosons de Higgs, que seria a substancia que impregnaria a energia com massa, para dar origem a matéria densa e concreta. Hoje em dia as pesquisas e valiosos dados estão conduzindo os pesquisadores a suspeitarem de um novo nome: ” matéria escura, ou dark matter”, a qual parece existir de fato e preencher 95 % do espaço deste Universo.

Mas a matéria escura seria inerte, disforme, assim neste estado eternamente. Porem nos sabemos que no meio desta matéria escura existem coisas com movimentos, dinamismo, e formação de sistemas funcionais, os quais parecem  produtos de algum milagre ou criação sobrenatural. No estagio em que esta o desenvolvimento desta minha visão do mundo, os últimos resultados tem apontado um elemento que teria trazido e imprimido dinamismo nessa matéria inerte, e inclusive um dinamismo dirigido a formar os primeiros elementos da matéria concreta, como as partículas fundamentais e depois, a organização destas partículas nos primeiros sistemas. Este elemento seria uma especie de força que tem acompanhado a matéria em todas suas fases degenerativas onde ela emite-se para o espaço como radiação.

Para se ter uma ideia aproximada desta radiação, lembre de um exemplo bem vivo visto aqui e agora por nos: a erosão de rochas, que emitem, espalham no espaço ao redor o pó destas rochas que se desfazem. Pois o resultado da radiação é parecido com essa erosão, com a diferença que na radiação os fragmentos despendidos são mais energéticos que a poeira inerte. Então hoje temos instrumentos que revelam numa tela de computador ou medidor, os sinais desta radiação, inclusive dos sistemas primordiais, como os átomos. E’ com essa técnica que os cientistas estão datando a idade de rochas e estrelas e fosseis, usando a radiação do átomo de carbono nestes elementos, para dizer, por exemplo, que a Terra tem 4,5 bilhões de anos.  O que aparece na tela são como ondas e assim denominado de “espectro eletromagnético”. Para não ficar envolvendo a mente do leitor em teorias, vamos já trazer para cá uma imagem deste espectro, avisando que a figura abaixo foi elaborada ou acrescentada com as minhas conclusões tendo por base os modelos da Matrix/DNA: (ufa!, quanta coisa se precisa falar para explicar o … leite!).

Light - The Electric-Magnetic Spectrum by Matrix/DNA

Light – The Electric-Magnetic Spectrum by Matrix/DNA

Podemos ver no gráfico onde uma linha curva ( a senoide), produzida por uma fonte inicial que esta `a direita do gráfico onde se lê ” gamma-ray” avança mudando suas formas ate se desintegrar depois da radiação denominada “radio”. A cada diferente frequência corresponde uma cor que vai do violeta inicial até o vermelho final. No meio disso esta a cor verde onde se localiza a unica faixa que nossos olhos conseguem ver desta radiação, a região denominada de “visível”. E imediatamente quando falamos em “visível” deve nos vir `a mente a palavra “luz”, pois só existe visibilidade onde existe luz para clarear a escuridão, a qual seria o estado normal de um espaço cósmico preenchido apenas pela matéria escura.

Luz! Um dos mais intrigantes fenômenos da Natureza, tanto que fez os cérebros mais brilhantes da humanidade, como o de Einstein, focalizar sua atenção para tentar entende-la. Brincamos com a luz como os babies brincam com qualquer objeto a sua frente, inclusive se fosse uma cobra, pois os babies nada entendem de cobra como os adultos comuns nada entendem de luz. Na selva e a noite, solitário em minhas observações e meus porquês que só eram ouvidos pelos fantasmas espíritos da selva, a Luz se tornou um fator muito importante, e durante o dia, quando me ajoelhava a beira de pântanos com um microscópio do tempo de Galileo tentando ver os micro-organismos, a luz quente do Sol me batia tao forte na nuca, quase cozinhando os meus miolos, como se o Sol quisesse dizer: ” Ei, porque estas de joelhos e procurando no solo as origens da Vida, quando a causa destas origens esta acima da sua cabeça?! Ponha-se dignamente de pé’, e levante os olhos, homem! Es filhos da minha Natureza, a qual não joga dados enganando suas criaturas! Olhe para mim, eu sou a resposta que procuras, não existe Vida sem a minha energia e minha luz!”

Então uma onda de luz deve acompanhar esta sequencia de radiações vistas no espectro, suponho. Todas as cores juntas dão essa luz espacial branca que vemos, mas nossos olhos assim como os prismas decompõem estas ondas em suas frequências e assim vemos cores nos objetos. Não creio que as radiações produzem a luz, e suspeito que o conjunto entre radiação mais a luz é algo como o conjunto que faz funcionar nossos computadores, composto de um visível hardware e um invisível software, sendo que a luz seria este software natural. Pois ondas de luz emitidas no Big Bang  ( e talvez vindo de fora do ambiente universal de matéria escura) penetrava a matéria escura e fazia ali funcionar coisas como o software faz as peças metálicas do computador funcionarem e produzirem o que vemos nos monitores.

E’ preciso lembrar que a luz são ondas que carregam consigo, ou fazem manifestarem de si, uma pequena carga elétrica, assim como as ondas do mar carregam consigo as espumas na superfície. Então a luz, por ser quase abstrata, não pode por si manipular a substancia material da matéria escura, mas ela tem um corpo material que é sua carga elétrica, e através desta “ferramenta” a luz pode mexer com a matéria escura. Ora, no gráfico podes ver como a luz, ou a onda, se desenvolve mudando de forma, na sua vibração, no seu comprimento de micro-ondas, etc. Agora imagine que a sua carga elétrica seja modelada igual a luz, ou seja, ela tambem se desenvolve mudando de formas. Então quando a luz nos tempos primordiais penetrava a matéria escura, sua carga elétrica dividia regiões desta matéria na mesma sequencia de formas diferentes que ela própria apresenta. E depois quando estas diferentes porcões de matria escura dotada de energia elétrica se separavam, tendiam a se recombinarem na mesma sequencia se por acaso estas porcões se reencontrassem. Assim o avanço da luz se incorporou de materia para ser um avanço material concreto e quando estes pedaços de matéria eletrificadas se recompunham, estava recomposto uma especie de ondas da matéria.

Mas o que tem isso a ver com o frango,… quero dizer, com leite?! Espera que a coisa já vem… No gráfico acima uma imagem revelada nas telas de um medidor foram acrescidas de palavras como baby, criança, adulto, etc. Isto porque suspeitei um dia que a sequencia de vibrações energéticas de uma onda de luz seria igual a sequencia da energia de um corpo humano ao longo de sua vida. Pois bebes nascem altamente vibrantes, como acontece com a onda de luz logo apos seu nascimento a partir de uma fonte geradora. As crianças a seguir são inquietas, com energia para dar e vender, como ainda acontece na frequência Raios-X. Mas a energia de um corpo humano vai sempre decaindo em inquietação, vibração, de maneira que os adultos são quase estáticos, auto-controlados. Se a Natureza determinou que o leite apareça nas fases iniciais de um sistema natural, porque essa determinação nato teria vindo do que já acontecia desde s origens do Universo, onde as fases iniciais apresentam elementos que depois desaparecem dos sistemas?

Sugestão final: o leite, como substancia natural, também seu campo natural eletromagnético e vibra numa especifica frequência, muito próxima dos raios-X e dos raios gama. Por seu lado, o corpo humano apos a adolescência começa a vibrar em frequências cada vez mais lenta, menos fortes, diferentes da vibração do leite. E divergência de vibrações causam problemas no corpo humano. (Matrix/DNA Theory). Entendeu a minha teoria? Não vá parar de tomar leite por causa de uma teoria, mas fique de sobreaviso que existem neste mundo muito mais coisas do que nossa temporária cultura humana pode imaginar, e talvez seja bom refrear a quantidade de leite ingerido enquanto se ‘ jovem e entrando na vida adulta: o livre fluir do metabolismo em nossos corpos mexem com tudo, inclusive nosso estado de animo, e se algo prejudica este metabolismo, se não estamos conseguindo o máximo do nosso físico, talvez a explicação de uma das causas ( então de todas, claro), esteja na ingestão de leite e derivados como o queijo, etc.

E agora deixa-me tentar vender o meu peixe: estou numa fase da investigação do mundo pela Matrix/DNA onde esta me parecendo que todos os elementos, as substancias naturais e os sistemas naturais como os corpos humanos possuem uma realidade de fundo invisível que muito afeta nossas vidas e a esta realidade se chamaria de ” campos eletromagnéticos”. Imagine se isto for comprovado, quanto poderia nos ajudar inclusive na busca e uma solução definitiva para doenças como o câncer, diabete, etc. Por isso, porque e’ para seu bem e de nossas futuras gerações, que sugiro dares uma forcinha para nos nos manter nesta árdua investigação, mesmo que seja compartilhando, divulgando e falando das incríveis sugestões desta nova cosmovisão.  Mas não vá agora ficar pegando na geladeira a garrafa de cerveja ao invés da garrafa de leite se auto-justificando porque o Luis disse para fazer isto… faca o que manda sua intuição e ouça também os especialistas da medicina.

Proteína Implicada na Formação de Células Cancerosas e Analise da Matrix/DNA

sexta-feira, agosto 7th, 2015

xxxx

Protein That Kills Cells in Neurodegenerative Diseases Implicated in Cancer Cell Metabolism

http://neurosciencenews.com/hsp90-cancer-cell-metabolism-2391/

Pesquisadores observaram uma proteína que corta o fornecimento de oxigênio as mitocôndrias que fornecem energia para as células neuroniais, com isso conduzindo estas células a um processo degenerativo e até canceroso. Mas ficou muito interessante este caso quando o analisei sob a luz da Matrix/DNA. Vejamos:

( Tradução e analise do artigo pela perspectiva da Matrix/DNA que abre mais este campo de pesquisa.)

Vamos iniciar com uma breve comparação entre o gráfico do ciclo desta proteína e o gráfico da formula da Matrix/DNA, especificamente o gráfico relacionado aos cromossomas:

This image shows the Hsp90 chaperone cycle.

Hsp90 is one of the most studied proteins in terms of potential cancer-fighting drugs, but progress has been slow. This image is for illustrative purpopses only and the diagram shows the Hsp90 chaperone cycle.

E o gráfico com a formula da Matrix/DNA:

Circuíto Sistêmico ou "Software" extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Circuíto Sistêmico ou “Software” extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Minha interpretação pode ser errada portanto é temporária. Proteínas são os ingredientes biológicos que correspondem ao circuito esférico da formula. Cada proteína representa um pequeno trecho numa determina locação do circuito, todas as milhares de especies de proteínas somadas representam o circuito inteiro.

Por sua vez, cada proteína tem um ciclo vital o qual é tambem uma copia da formula inteira. Então essa proteína Hsp90 apresenta esse “chaperone cycle” – como não sei o que é chaperone, abaixo registrarei a pesquisa a respeito. Imediatamente a intuição me indica que o “early complex” `a esquerda representa F1, na formula da Matrix/DNA. A partir dai o fluxo de energia/massa/informação que corre dentro do circuito esférico do sistema como vemos na formula,  deveria andar para a esquerda, mas no gráfico se diz que se move para a direita, porem isso pode ser apenas questão de como colocar o desenho num papel bidimensional. Ainda não li o scientific paper e por isso não sei o que representa o X e Y, mas a posição destas letras no gráfico logo mostra uma semelhança com a formula no seu aspecto especifico como a funcionalidade dos cromossomas. Obviamente a proteína nada tem a ver com cromossoma, mas tambem do gráfico da formula aqui arrolado não estamos focando a questão dos cromossomas. O fato é  que nos dois gráficos, coincidem que X e Y estão em F1. Tambem os ingredientes em roxo e rosa do ” early complex” coincidem com os dois ingredientes em F1, que são massa e energia.

A seguir o fluxo de informação/energia se dirige ao ” Intermediate complex”, o que na formula seria F2 e F3. Mais uma vez os graficos coincidem: na formula, F2 representa quando o germe que nasce em F1 penetra na sopa de ingredientes do ambiente os quais se agregam no germe fazendo-o crescer. Então os varios elementos ali como o Hsp40, o HOP, etc., serão os nutrientes agregados ao germe. Se no grafico da proteina a segunda parte do intermediate complex desapareceu o Hso40, tambem quando observamos a formula no seu aspecto astronomico vemos que em F3 – que corresponde a planetas –  o gelo da poeira congelada desaparece dando lugar a água, a qual se mistura no meio dos outros ingredientes.

A partir de F2+F3 o circuito se abre numa relacao com o exterior permitindo a vazão de um elemento, o que significa que o ciclo chaperone é um sistema aberto. Quando o fluxo chega no que se diz ” final complex” na formula significaria que o fluxo chegou em F4 ( porem aqui retorna o problema da direção do fluxo, se para a esquerda ou direita. Se a direção for a inversa, ou seja, para a direita, então F1 sera o ” final complex” e F4 seria o ” early complex”. Então mudaria tudo: as duas fases do intermediate complex seriam F6 e F7, e ao invés de ser energia em crescente, seria um processo entropico, decrescente. Pode ser mas existem mais indícios para o contrario, como lemos o grafico inicialmente.

Porem aqui no ” final complex” temos outro problema: é possivel que a sequencia a seguir seja na formula da Matrix/DNA a sequencia normal esferica, onde o fluxo vai para F6 e F7. Mas tambem a liberacao dos dois X a seguir sugere que em F4 o fluxo tomou o caminho do ramo lateral interno, ou seja, F5. O que tambem seria possivel, indicando que o ciclo vital da proteina é apenas meia-lua, ou apenas metade da face da Matrix, E a intuição me sugere ser este o caso, mas posso estar errado.

Aceitando que o ciclo da proteina seja meio-ciclo, surgiriam alguns indícios: a) esta proteina expressa apenas e fortemente a função masculina da Matrix,  O fato de X acompanhar o fluxo de F1 a F4 é porque na formula isso acontece e Y ontem tambem X, apenas não o expressa nos sistemas biológicos. Não sei ainda qual a implicação de uma proteina ser “macho”, pois isto seria uma novidade para mim. Seriam as proteinas tambem divididas em machos e fêmeas?! E isto seria logico, racional. Todos os elementos que entraram no tronco da arvore da evolução tinham essa característica dicotômica e a proteina deveria ser inserida na arvore de Darwin se estendermos a arvore para alem dos sistemas vivos completos, entrando no passado da evolução no tempo das moléculas. b) estou aqui sentindo a presença da quiralidade. Pois se um elemento tem apenas meio ciclo vital, representa apenas uma metade da face da Matrix,  seria o que em Inglês se chama left-handed ou right-handed. E isto significa o spin ou seja a direção de giro do elemento.

A Natureza foi muito sabia ao determinar que o emergente fenômeno da vida selecionasse dentre todas as moléculas organicas, apenas aquelas com spin a esquerda, ou seja left-handed. Basta dar uma olhada rapida na formula da Matrix para entender isto. A face esquerda da Matrix é quando a energia esta em sua fase de crescente, que vai do baby ao jovem-adulto. A partir daqui a energia entra em estado entropico, decrescente, que vai do adulto ao cadaver. Então se um elemento possuir apenas a metade esquerda e dai o Fluxo cai de repente de F4 para F1, ele se livra do fenômeno ” morte”, pois em F1 ele se recicla retornando a forma de baby. Ora, se naquela árdua luta nas origens da vida, para tentar formar e manter as primeiras moléculas organicas em ambiente hostil com todos os fatores ameaçando sua existência, estas moléculas tivessem em si as duas meia-faces, o projeto da Vida teria ficado patinando no principio eternamente sem sair do lugar. Pois antes de crescer e se duplicar os aminoacidos morreriam, nunca conseguindo formar as primeiras cadeias de polipeptidos, e as proteínas. Nem RNA e DNA. O fato constatado cientificamente e que a Vida foi montada apenas com moléculas left-handed. As moleculas right-handed são venenosas, toxicas. Mas se esta proteina, Hsp90 tem realmente sua direção para a direita, se corresponde a meia-face direita, não da’  para entender como ela se inseriu no meio vital. Se isto for o fato, ela seria um veneno no organismo, seria toxica e surpreendentemente é justamente isto que a pesquisadora autora do artigo diz: ” “We have found a protein that is modified only in pathological conditions,” said Franco, an assistant scientist at the Burnett School who led the research team. “In the nervous system, it is toxic to the cells that are affected by neurodegenerative diseases, while in tumor cells it may actually be acting as a pro-survival agent. In both cases, targeting this oxidized protein may be a potential therapeutic alternative.”

traduzindo: Nos descobrimos uma proteina que e` modificada somente em condições patológicas. No sistema nervoso ela é toxica para células que foram afetadas por doenças neuro-degenerativas, enquanto em células de tumores ela pode realmente estar atuando como uma agente pro-sobreviventes. Em ambos os casos, objetivando sta proteina oxidante pode ser uma potencial alternativa terapêutica”

Bem, parece ser o tal caso comum: Um individuo pode ser bom para um sistema social capitalista, mas se o sistema mudar para comunista, ele se tornara mal para o sistema, porque ele continuara a ser capitalista. Mas se a a doutora estiver certa, ela diz que a proteina é quem é modificada. Isto significaria que um individuo era bom para o sistema que era capitalista, mas o individuo se modificou, tornou-se comunista, e assim passa a ser mal para o sistema. Mas parece-me que a doutora esta’ se contradizendo sem o perceber. Ela diz que a condição do sistema se tornou patológica, ou seja, o sistema foi mudado antes. Isto só tem uma maneira de resolver: sera’  ela mostrar a configuração dos compostos da proteina, antes e depois da patologia. Talvez ela faça isso no artigo cientifico, o qual ainda não li.

Então depois de F4 ( ou F1 se o sentido de giro for inverso), e depois de liberar ois X, vem aquelas duas formas de lagosta que não sei ainda o que é, sendo que a ultima fase apresenta um elemento acrescentado, o HOP. Elas podem serem apenas a representação de F5 no seu caminho a F1, se o ciclo for meia-lua, ou se a representação de F6 e F7, se o ciclo for completo. Mas o jeito que o grafico da proteina mostra a seta a seguir, indica uma reafirmação de que o ciclo seja realmente meia-lua. Pois a seta não vai de HOP direto para ” early complex”. Ela passa direto sem tocar nele e vai para F2. Das duas uma: ou o early complex só entra no circuito no primeiro ciclo e depois nunca mais retorna, ou o ” early complex”  é uma estrutura `a parte e sempre fixa, que torna a entrar no circuito toda vez que o fluxo passa perto dele.  O que seria muito esquisito. Se realmente o fluxo passa longe do “early complex” e entra novamente numa zona de ingredientes, isto sgnifica que o corpo esta continuamente alimentando aquela zona com ingredientes. Mas ai faltaria umas setas vindas de elementos de fora entrando no circuito.

A zona dos ingredientes ( o que em astronomia e denominado de “horizonte de eventos em volta do nucleo galáctico, ou buraco negro”, e em embriologia é denominado simplesmente de placenta nutritiva), quando um sistema é fechado, é produzida pelo decaimento do circuito, ou seja, pelos fragmentos degenerados do ultimo ciclo ( no caso astronomico os ingredientes são a poeira interestelar). Novamente retorna nosso problema: se o ciclo for meia lua e esquerda, não poderia ele mesmo formar essa zona, mas como o sistema é aberto, significaria que ele passa por uma zona sempre retroalimentada pelo organismo; se o circuito for meia lua e left-handed e ainda, sistema fechado… não existe essa possibilidade, nunca poderia existir essa zona. Se o circuito for meia-lua, right handed e sistema fechado, esta zona seria produzida por ele próprio, num processo de auto-reciclagem, o que não é normal em sistemas biológicos. Se o sistema for right-handed, meia-lua e aberto,  a zona seria fornada pelo proprio circuito e mais ingredientes fornecidos pelo organismo.

So teria uma maneira de resolver este problema. Saber se cada vez que o ciclo chega a ” intermediate complex” trata-se da mesma velha proteina ou se é sempre uma nova proteina. O unico jeito seria marcar os atomos de uma proteina e ver se eles continua na proteina depos do intermediate complex. Se sim, cada ciclo seria uma nova proteina, formada inteiramente com nutrientes fornecidos pelo organismo.

Enfim, estamos constatando aqui como são árduos os caminhos numa nova ciência quando ela esta’ engatinhando. Tudo depende de mais dados. Mas vale a pena este esforço, pois o câncer  é um poderoso e antigo terrorista inimigo da Humanidade numero 1, e nunca foi vencido, eliminado de uma vez por todas em suas causas, e esta nova abordagem da Matrix/DNA pode ser o grande golpe que estamos precisando.

xxxx

Ensaio de um comentário a ser postado no artigo:

Would be very useful for researchers if they look to the analyses of this issue from Matrix/DNA Theory perspective. All natural cycles and systemic circuits are based on a unique natural formula, perfect and complete. Bring on the table the two graphics: one, the cycle of the element being studied, and other, the graphic of Matrix’s formula. Comparative anatomy will reveal the errors or imperfections of the element’s cycle, if it is a pathogen. And with some lucky, will suggest the cause and the treatment for the disease.

I tried doing it, but for a conclusion I would need lots of more data, like the atomic compositions of these molecules.  In a first observation, it seems that Hsp90 is a normal left-handed molecule for an organism in healthy conditions, but, if it becomes a pathological condition, the protein becomes right-handed, and so, a toxic agent. The Hsp90 cycle is suggesting lots of novelties, like suggesting that it is a half-cycle, which means a strong expression of the Y counterpart of natural systems. It could be true when we see at the graphic that it expels two X from the circuit. Other problem is the “early complex” : the arrows that arrives to it, does not penetrate it again? Is is merely an initial condition for formation of the cycle and after that, it disappears?

Other question: the ingredients entering the circuit at the “intermediate complex” were produced by the prior cycle or are they furnished by the organism at every new cycle?

The answers for these question are dependable of more data, like the atomic composition of each molecule. But, since that cancer is our millennial and mortal enemy, and since that all applied approaches have not eliminated it, I think that new approaches never experimented before, like this one suggested by Matrix/DNA’s formula, deserves all effort.  So, if someone is interested i have written an detailed analyses ( sorry, it is in Portuguese, but, I could translate it), at http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/

Estranha Doença em Aldeia Russa Pode ser Explicada Pela Matrix/DNA Theory

sábado, março 28th, 2015

xxxx

This is absolutely terrifying: People in Kazakhstan are falling asleep for days — and nobody knows why

https://trove.com/a/This-is-absolutely-terrifying-People-in-Kazakhstan-are-falling-asleep-for-days-%E2%80%94-and-nobody-knows-why.MIMm3

From Matrix/DNA Theory: the different vibration/frequency of energy/light waves between a human body ( visible light) and the location of the city reached by uranium radiation( more slowest like radio), diminishes the normal frequency the brain works. See the image for  “electromagnetic spectrum of lightwaves by Matrix/DNA”.  Our planet is at the fourth orbital wave frequency emitted by Sun and our body must live in this level of vibration (visible light). The population/city is located where the uranium radiation becomes slowest, like radio.

Optogenetics: Luz Ligando e Desligando Neuronios – Nova Técnica Contra Obesidade?!

sexta-feira, março 6th, 2015

xxxx ( Dois artigos aqui) xxxx

http://www.ozy.com/rising-stars-and-provocateurs/getting-cravings-out-of-your-head/38829

Getting Cravings Out of Your Head

( Retirando ansias, estress, etc., de sua cabeça)

According to the CDC, more than 78.6 million American adults are obese. SOURCE Siegfried Marque/Gallerystock

Enquanto a maioria está pensando que obesidade é produto da alimentação, alguns cientistas estão pensando em outra causa: seriam defeitos nas conexões e circuitos entre neuronios do cérebro produzindo ansiedade, estress, etc., que induziriam aos maus hábitos que levam à obesidade…! Será mesmo? Em vista disso estão aplicando uma nova técnica denominada optogenetics, pela qual usam luz para ligar ou desligar neuronios e assim mudar circuitos.

Neste ponto os cientistas tocam em cheio na Teoria da MatrixDNA porque ela tem os modelos de como são os circuitos no cérebro e como explico no comentario abaixo que postei no artigo da Ozy.com, se os cientistas conhecerem a teoria e seus modelos poderão caminhar muito mais rápidos nesta pesquisa.

Tradução do texto:

January 31, 2015

It all comes down to a concept called optogenetics. First described in 2005 by MIT neuroscientist Ed Boyden and Stanford University bioengineer Karl Deisseroth, who mentored Tye when she did a postdoc in his lab, optogenetics is a technique in which scientists use light to switch neurons on and off. Since then, researchers around the world have used it to trigger and suppress seizures and depression-anxiety- and PTSD-like symptoms.

Tudo se resume a um conceito chamado optogenetics. Primeiro descrito em 2005 pelo neurocientista do MIT, Ed Boyden e pelo bio-engenheiro Karl Deisseroth da Stanford University, que foram os mentores de Tye quando ela fez um “postdoc” em seu laboratório, optogenetics é uma tecnica na qual cientistas usam luz para ligar ou desligar neuronios. Desde então, pesquisadores à volta do mundo tem usado a técnica para induzir ou suprimir ansiedades, depressões e sintomas como do PTSD.

Kay Tye is Skyping from a hotel in Turks and Caicos, a sultry escape from her hometown of frigid Cambridge, Massachusetts.

Kay Tye está no alto do hotel em Turks, numa rapida escapadela da sua cidade natal, Cambridge, Massachusetts.

( continuar tradução)  

xxxx

Meu comentario postado no artigo:

Avatar

“A vast network of circuits spans our most complex organ”

There is a method for isolating and identifying the function of each circuity – suggested by Matrix/DNA theoretical models.

Every circuit is produced by one thought ( be it a response, an imagination, an observation, etc.). Thoughts are like us, they obeys the process of vital cycle, so, they are born, grows, get maturity, degeneration and dies, its cadaver can be memorized or not. And all natural circuits are diversified copies of a circuit template, which is showed by Matrix/DNA’s formula. If you have the formula at hands and MRI you can do it.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

2* Artigo:

Dr. Karl Deisseroth

http://www.ozy.com/rising-stars-and-provocateurs/dr-karl-deisseroth/3880

One idea was to use light to control neuronal firing, which is triggered by the flow of ions through protein channels in the neuron cell membrane. Both researchers knew of similar proteins, called opsins, which open in response to light to allow ions in and out of cells. If they could engineer neurons to express opsins, they could activate or inhibit them with the flip of a light switch — in theory. Until that point, scientists had struggled to get opsins into mammalian neurons.

Cancêr: Exemplo de Como Uma Visão de Mundo Está Dominando e Dirigindo as Ciências Negativamente

terça-feira, janeiro 6th, 2015

xxxx

Bad luck to be blamed for two-thirds of cancers in adults: Study

http://www.wallstreethedge.com/bad-luck-to-be-blamed-for-two-thirds-of-cancers-in-adults-study/21345/

Índios e africanos não desenvolveram uma medicina técnica porque acreditam que as doenças são causadas por maus fluidos de espíritos, portanto, longe da capacidade humana de intervir. A alquimia era uma forma de ciência totalmente desviada que impedia o advento da química e outras disciplinas porque a sua visão mundo assim a dirigia.

Mas e agora, com tantas informações, a mentalidade humana finalmente se corrigiu destas más influencias de visões gerais equivocadas?

A visão de mundo pela Matrix/DNA teoria ( que não é a Ultima Verdade, porem pode ser a mais acertada entre todas que surgiram até agora) está sugerindo que não, que a Humanidade está interpretando os fenômenos naturais, a realidade do mundo, um pouco mais acertada que as anteriores, porem ainda muito equivocada. Esta moderna e ocidental visão de mundo é baseada numa idéia niilista em que todos os  fenômenos naturais seriam produtos do livre fluir de forças naturais por si mesmas, sem qualquer entidade ou agencia acima delas. Como resultado as ciências modernas apenas veem nos fenômenos naturais um pequena faixa visível em que cabe este real aspecto da Natureza, mas um aspecto muito reduzido do quadro total. E como consequência, todas as pesquisas e instrumentos científicos de busca, visualização e medição são produzidos para captar apenas esta faixa e assim ocorre um processo de retroalimentação,no qual as descobertas e cada nova informação captada vai reforçar a visão de mundo equivocada.

Por esta visão de mundo, os fatores sorte e azar são determinantes. Nada existiria ou teria existido impedindo a força maior e soberana do fluxo bruto natural. E aqui temos agora mais um exemplo: o câncer teria como causa maior os fatores azar ou sorte. ora, com isso se reduz em muito a busca de outras alternativas como causas, porque a causa principal já teria sido descoberta. No máximo agora a Ciência vai ser dirigida a procurar meios de controlar o processo na multiplicação e diferenciação celular a nível dos genes no período da embriogêneses. pois seriam erros ao acaso ocorridos na formação dos corpos a causa principal do câncer. Se a causa principal não for esta, não será enquanto dominar esta visão de mundo que ela será buscada e descoberta. Assim, equivocadas visões de mundo não apenas desviam as ciências do caminho certo mas funcionam tambem como “ciência-stopper”.

A sugestão de que existe uma entidade por trás desta aparente casualidade é rejeitada com vigor pelos condicionados pela cultura atual porque imediatamente eles pensam que se esta sugerindo uma ideia mistica, pois só  podem entender “entidades  invisiveis” como sendo fantasmas inexistentes. Erro crasso! A identidade da qual fala a Matrix/DNA é totalmente natural e real. É a identidade de um sistema natural qualquer.

Todo sistema natural no seu nascimento é formado por partes interconectadas, cada parte sendo um pacote único de informações, especifico, diferente dos outros “pacotes”. Ao se conectarem  e iniciarem-se como sistema, criam conexões de interações entre si, as quais geram novas informações que não  existiam em nenhum dos pacotes. Tambem a substancia espacial do sistema gera ou absorve novas informações que não existiam nas partes. Com isso, o sistema passa a ser a soma de todas as informações de todas as partes mais as novas informações destas conexões criadas dentro do sistema. Este conjunto total que supera e transcende as partes volta-se sobre o sistema como controle e assim influencia, altera o comportamento de cada parte e até mesmo das existentes conexões. Um exemplo seria a relação entre o sistema corpo-humano e a mente. A mente é a nova entidade do sistema, a qual é invisível, parece abstrata, mas ela tem uma forca real, natural, tanto assim que ela consegue emitir uma ordem que nos faz mover um dedo ou até nos suicidar.

Então ali na embriogênese pode existir uma entidade de sistema com poder de atuar nas leituras, transcrições e  reproduções de genes, causando mutações, para melhor ou pior. Se é a entidade do sistema-mãe, pai, ou os dois juntos, ou se é a entidade do sistema-embrião, ou ainda se é a entidade do sistema pai+mãe+ambiente externo+ embrião, ou ainda, se é uma identidade hereditária passando de sistemas a sistemas… não sabemos. Mas enquanto continuar esta visão de mundo no domínio das Ciências nunca vamos ficar sabendo porque esta possibilidade nunca será pesquisada.

Em todos os seus aspectos, modelos, lógica naturalista, a Matrix?DNA tem vindo a alertar: “Câncer é um produto relacionado a sistemas, cuja causa deve ser buscada pela abordagem sobre sistemas, e não pelo método reducionista das ciências modernas.”

Mistica é antropologizar a Natureza. É acreditar que a natureza seria governada pela vontade humana a qual aprecia suas criações, como a forma de medição denominada “estatísticas”. Estatística é um fantasma que a Natureza não conhece e não obedece, é criação humana. Mas todas visões de mundo construídas até agora pela Humanidade se tornaram fanatizadas e por isso nenhuma civilização construída por estas visões pode evitar que a natureza as destruísse como uma espécie de cirurgia corretora. E mais uma vez lá vamos nós, repetindo o mesmo insano roteiro… Enquanto isso os canceres vão continuar livres e soltos torturando e matando seres humanos. Porque também não investir na diferente abordagem e experimentos que uma diferente visão de mundo e cultura está sugerindo? Quê? Mas nem pensar…

 

 

 

Células-Tronco e a Reciclagem da Matrix/DNA: Pesquisar Isso

terça-feira, dezembro 30th, 2014

xxxx

BREAKTHROUGH OF THE YEAR

http://www.sciencemag.org/content/318/5858/1844.1.full

As células troncos estão relacionadas a células retiradas dos embriões  (por isso o conflito ético-politico-religioso). Para contornar a ética e conseguir aprovação para essa pratica, os cientistas descobriram que outro tipo de células que não são extraídas de embriões fazem o mesmo trabalho rejuvenecedor. Estas novas células – chamadas iPS – podem serem extraidas do rabo de ratos mas o segredo está em que os cientistas adicionam 4 genes à célula e elas atuam e parecem como as células troncos. Desconfio que estas células representam o trecho entre F7 e F1, na fórmula da Matrix/DNA. Ainda não conseguiram explicar os porquês, e tem muito ainda a ser feito nessa tecnologia, por isso preciso pesquisar tudo isso e ver se consigo as explicações e insights para ajudar a tecnologia. Começar relendo este artigo…

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Estariam os 4 genes vindos do trecho entre F7 e F1? Quais são estes genes? E tambem sobre proteinas:

“Some researchers say they still need to be able to do research cloning to find out just what proteins the egg uses for its reprogramming magic.”

Um fator que eu nunca havia notado é:

De onde a Natureza tirou a ideia de fazer com que um corpo material produza uma cópia de si mesmo?! Ou seja, um sistema natural se reproduza e assim mantem a espécie? Antes de existirem os sistemas biológicos (aka, seres vivos), onde estavam e como eram os elementos, fôrças  e mecanismos que foram aplicados na produção deste fenomeno?

Estavam nos building blocks dos sistemas astronomicos fechados, porque ja faziam parte da fórmula da Matrix/DNA. Nos building blocks um corpo rolando sob o principio do ciclo vital, degenera,torna-se pó, mas recebe a energia que mantinha de reserva e ressuscita. Porem, o corpo morreu ao tornar-se pó, o novo corpo é outro corpo. Não importa que toda a materia do corpo morto passou para o novo corpo, sem perder ou acrescentar nada. Ao se tornar sistema aberto e biológico, a mudança foi que um corpo não precisa morrer para se reproduzir ( na verdade, em algumas espécies isso ainda acontece, como os zangões da especie abelha) e o novo corpo é um “filho”, que sempre tem algumas diferenças devido a abertura do sistema permitir trocas com outros sistemas.

xxxxx

PESQUISA:

What is it about the oocyte that rejuvenates the nucleus of a differentiated cell, prompting the genome to return to the embryonic state and form a new individual? ( O que acontece com o ovócito que rejuvenesce o nucleo de uma célula diferenciada, incitando o genoma a retornar ao estado embrionario e formar um novo individuo?)

Seria o ovócito o representante de F6 , que entra no circuito de outro sistema, substituindo o F7 morto, desta forma inteiro para F1, que é o nucleo? Ou então, outra estratégia: ao partir de F6, o corpo é dividido em duas ou mais partes, sendo que uma segue o caminho normal do circuito indo para a morte, e outra sai do circuito, pulando a fase F7, e chega a F1 – ao nucleo – intacta.

Vejamos de novo o que é ovocito:

Alergias: Misterioso Fenomeno para Matrix/DNA Pesquisar

quinta-feira, dezembro 11th, 2014

Este artigo muito informativo pode iniciar a pesquisa:

Did Allergies Evolve To Save Your Life?

http://blogs.discovermagazine.com/science-sushi/2013/10/24/allergies-evolve-save-life/#.VIoO_jHF_86

Bacterias Formam Caravanas e Constroem Cidades, e a Matrix/DNA Descobre no Mundo Quantico de Onde vem estas Habilidades Bacterianas!

quinta-feira, dezembro 4th, 2014

Baseado no artigo:

Should I Stay Or Should I Go

http://biologicalexceptions.blogspot.com/2014/09/should-i-stay-or-should-i-go.html

( Nota ao autor da Matrix/DNA, ou seja, de mim para mim: voltar a ler este artigo por completo esmiuçando cada detalhe)

Um grande problema que cedo ou tarde ataca a maioria dos humanos e teremos que resolver é a chamada “virulência pathogeneses”. Um dos mais grosseiros exemplos é o “pus” que se forma nas feridas e pode se alastrar por todo o corpo. Um brilhante estudo publicado no artigo com link abaixo revela como as bactérias usam seus flagelos para moverem-se nadando nos líquidos dos corpos ou para se conectarem em grupos formando “cidades bacterianas”, de onde resulta a virulência. Mas como sempre, os humanos teimam em continuar se espraiando nas superfícies dos problemas, sem realizarem o sacrifício de mergulhar mais fundo para resolvê-los de uma vez por todas.  Apenas eu com a minha Matrix/DNA estamos realizando estes mergulhos onde humano algum jamais foi, porem, o fantástico do que estamos vendo torna nossas narrativas sem efeito, pois ninguem as entende. Veja este assunto como um exemplo.

Bactérias nada mais são que um amontoado de átomos organizados de uma peculiar maneira. Elas não possuem quaisquer dos nossos sensores cerebrais, nem mesmo um sistema nervoso difuso, portanto elas nada sabem dos objetos do mundo ao redor. No entanto elas fazem coisas que parecem vir da inteligencia. Suas “cidades”, conhecidas como biofilmes, possuem canais, viadutos, tuneis, existe divisão do trabalho, etc. Como isto foi possivel?!

Bactérias surgiram com flagelos, e eles os usam para nadar, individualmente, claro. Porem, em certo momento, elas se aproximam umas das outras, abraçam-se ou dão-se as mãos – com seus flagelos – e passam a nadarem juntas! Assim vão mais rapido porque cada uma colabora com uma parcela de força e a força total obtida pelo grupo retorna sobre cada uma acelerando-a, empurrando-a, e protegendo-a contra ataque de predadores. É como aquelas caravanas do velho oeste americano: se um individuo tentasse atravessar o deserto sózinho demoraria meses, tendo que parar todas as noites para dormir, etc., mas provavelmente não o faria porque indios ou ursos o matariam. Unidos em caravanas a viagem tornava-se muito mais rapida e seu numero os defendia dos ataques. Mas humanos o fazem porque tem inteligencia e bactérias nem sequer possuem olhos para ver suas semelhantes. Então de onde veio as habilidades exibidas pelas bactérias?!

Os cientistas de hoje não se fazem sequer estas perguntas, mas se não as fizermos e obtermos respostas, nunca vamos conhecer e entender o grande quadro, e com isso vamos continuar botando remendos em roupa velha, continuaremos buscando como combater os efeitos da virulencia sem buscar eliminar as causas da virulencia. Apenas eu ( e desafio alguem que a me mostrar quem mais fez isto alguma vez na História da Humanidade ou que esteja fazendo esta investigação hoje, pois eu nunca vi e não conheço) estou descendo o mais profundo no solo até as pontas das raizes para tentar enxergar a doença de uma arvore enquanto a maioria fica acima do solo podando os galhos doentes, eternamente.

Há bilhões de anos atrás, desde as origens do Universo, havia elementos que se moviam, ora individualmente na forma de ondas, ora unindo-se em suas formas de ondas numa só onda que imediatamente se tornava uma partícula materializada. Bacterias movendo-se individualmente na corrente sanguínea são praticamente invisíveis, mas quando se unem num grupo coeso e entrelaçado de repente são vistar como “pus” ou um caroço. Tudo igual a bilhões de anos atras quando a vida bacteriana nem sonhava existir. Mera coincidência? Ora, bactérias são o estado evolutivo atual daqueles elementos de outrora. Ninguem se surpreende quando um bebê recém-nascido chora revelando que está com fome se “parece” com quando seus pais adultos reclamavam quando estavam com fome, mas ninguem quer aceitar que bactérias já nascem com as tendencias e comportamentos iguais de seus ancestrais.

Aconselho a lerem o artigo que é muito instrutivo e interessante e necessário para ampliar nossa inteligencia saudavelmente ( a qual depende do maior conhecimento real dos fenômenos naturais e transformação destes fenômenos externos em imagens e informações mentais),  e ver os meus comentários ali postados nessa causa perdida e longa batalha de tentar fazer com que estes indivíduos se despertem e resolvam eliminar nossos problemas de uma vez por todas.

Should I Stay Or Should I Go

http://biologicalexceptions.blogspot.com/2014/09/should-i-stay-or-should-i-go.html

This is a false color image showing the branching of a bacteria colony in a swarm. Dr. Eshel Ben-Jacob from Tel Aviv University produces these images as science and art. See many of his images at this site.

 

E meus comentarios postados no artigo:

Louis Charles Morelli

You have not mentioned that bacteria behaviors are inheritance from the atoms’ behaviors that composes their bodies. Inside bacterias there is a tribe of atoms composing an “atomic city”. Swarming and settling is an evolved phenomena from quantum principles where any “signal” can moves as individual wave or a group of signals can settling as one particle. If we does not study further the past state of every detail observed in bacterias, going further to its elementary particles and forces, we never will understand the whole picture, and, by my knowledge, The Matrix/DNA Theory is the unique doing this investigation. For instance, Matrix/DNA has discovered that the social systems of ants and bees mimics exactly the arrangement and functions of astronomical bodies composing the building block of astronomical systems! And this astronomical building blocks are copied into a lateral pair of nucleotides – the fundamental building block of DNA! So, the bacterial bias and constructions are not driven by bacterias, which are merely bunches of atoms without any knowledge about what they are doing. In a bees social system, the queen is also a slave, the real ruler transcend the group.  The driver is out and beyond the individuals and the group, it is the identity of systems – and if we does not understand this deep secret, which needs an understanding of this natural universe at larger space/time horizons – we never will know how to avoid pathogenesis virulence. 
xxxxx
Thanks! This information is useful for developing my researches and theories.Why single celled organisms had the bias to act together and composing a new “social system”? Of course: single cells has the unique bias for eating, sleeping (?), nothing else. They are driven to these new behaviors by something more complex and bigger. What’s it? The natural universal formula for building natural systems, which is encrypted into each nucleotide inside these organisms and is the template for this external environment. You can see the formula and explanations for each detail in this article ( don’t forget: the Matrix/DNA formula is theoretical, yet) here:http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?p=8082

Sistema Imunológico: Vídeo Mostra Glóbulos Brancos nos Defendendo de Vermes – E a Explicação da Matrix/DNA

quinta-feira, novembro 20th, 2014

xxxxx

https://www.facebook.com/video.php?v=735315876561829&set=vb.111604802266276&type=2&theater

Os globulos brancos são de vários tipos. Um tipo específico deles possui um receptor químico compatível com um receptor químico presente na superfície do verme, uma célula apresentadora de antigeno “ativa” os anticorpos e eles se ligam ao verme. Esses receptores são diferentes para bactérias, vírus, vermes… ( esta é uma síntese da explicação da Ciência Oficial)

Mas como a Natureza fêz isto?! Tendo apenas para começar… átomos! E aqui usa apenas poucos tipos de átomos. Como a Natureza consegue mover um pacotinho de átomos – é o que, literalmente, são estes glóbulos brancos – e dirigi-los para realizarem um objetivo préviamente desejado?! Ok, você pode ver um pacotinho de átomos tal como um cisco qualquer, leve, sendo movido pelo vento e outros movimentos ao redor dele, mas nunca este cisco vai realizar um movimento para realizar um objetivo. Ele não é auto-dirigido e nem dirigido por nada mais que meras forças ao acaso. Estes “ciscos” aqui são dirigidos. Como? Porque?! O que eles tem de especial que os pacotes inanimados de átomos – como uma pedra – não tem?

Vamos buscar uma explicação na fórmula da Matrix/DNA…

À primeira vista a resposta está na hierarquia de sistemas. O corpo humano é um sistema maior, dentro do qual aparece um intruso, um sistema menor – o verme. Mas tanto o corpo humano como o verme possuem as mesmas raizes biológicas, talvez um ponto em comum, que seria um ancestral comum. A partir deste ancestral comum, a evolução desenvolveu aceleradamente uma linha que chegou ao corpo humano, e outra linha lenta, quase parando, que ainda está na fase de verme. O verme não deve estar na mesma linha evolucionaria do corpo humano, porque, como o video mostra, são dois sistemas incompativeis, não podem coexistir no mesmo espaço/tempo. Em outras palavras, este verme não é ancestral do corpo humano. Se não é um ancestral menor ou maior que um corpo humano, nem um ancestral mais simples ou mais complexo, o verme não é um sistema-fractal do fractal-sistema corpo humano. Então, forças do sistema maior são perturbadas por forças do sistema menor, pois as forças não estão em sintonia entre si, os dois corpos não dançam o mesmo ritmo da musica. Como o sistema maior reage se for perturbado por ter a propriedade da busca do equilibrio termodinamico por um tipo seu exclusivo de ‘” desejo”, e o verme que tambem tem esta propriedade porem esta em outro caminho de busca deste equilibrio, um entra em conflito com o outro.

O fluxo de energia/informações do sistema maior é diferente do mesmo fluxo no sistema do verme em algum ou alguns pontos. As particulas que estão na frente desta caravana-fluxo tem um destino, que é construir o próximo “F” da fórmula, e para isso usam os materiais ao redor, e nisso encontram o material verme… elas simplesmente o vão moldar para servir de material para sua próxima construção. Então, em relação a corpo humano estas particulas se tornam ” anticorpos,  glóbulos brancos”. Acontece que o verme tambem tem seu fluxo, quase inteiramente coincidente com o fluxo destas particulas, então existem os pontos iguais. Estes pontos é o que entendemos por “receptores quimicos”. Vence a força maior, o sistema menor é desmanchado e usado para construir realimentar a reconstrução continua do maior.

Mas vamos tentar destrinchar melhor isso, pois daqui podemos descobrir novas coisas.

Depois de uma pesquisa fazendo uma paciente busca sobre cada elemento para relembrar nossa memória do que aprendemos na escola:

1) Globulos brancos ? Anticorpos?

2) receptores quimicos ?

3) vermes ?

4) célula apresentadora de antigeno ? 

De Onde a Natureza Obteve Essa Idéia de Ligar ou Desligar um Gene no DNA?! Veja a Surpreendente Explicação da Matrix/DNA

sexta-feira, novembro 7th, 2014

Genes: Qual a Origem da Expressão dos Genes? Uma Hipótese pela Matrix/DNA

Pensando no fenômeno da mudança ou reversão dos campos magnéticos da Terra e do Sol, tive esta intuição: este mecanismo que operava nos sistemas astronômicos, tornou-se no sistema DNA o mecanismo que  “liga e desliga” um gene. Quando liga, faz um gene vir à ativa, sair do estado de dormência, inércia, ou seja, o gene se expressa. O Sol a cada 11 anos muda seu campo magnético dando uma virada total, fenômeno que ainda não foi explicado cientificamente. Observando a fórmula Matrix/DNA obtenho uma explicação racional para esta mudança, pois ela tambem é bipolar e o movimento da energia vai de um polo a outro, alternadamente. Mas esta alternância me levou a perceber mais um detalhe: enquanto o fluxo de energia está num polo, digamos, o Polo Sul, o outro polo não existe de fato, apenas existe como potencia latente, ou existe em potencial. À medida que o fluxo avança e chega ao outro polo, digamos, o Polo Norte, agora é o Polo Sul que não existe, ou seja, existe apenas em potencial. Vai daí que suponho que este mecanismo evoluiu quando o building block dos sistemas astronômicos evoluiu para a forma de nucleotídeos, tornando-se a base do fenômeno da expressão dos genes.

E isto é espetacular, tendo em vista a nossa busca desesperada para eliminar doenças mortais tradicionais que parecem estarem relacionadas com a genética, que parecem ter como causas as erradas sinalizações dentro do DNA fazendo expressarem genes errados em momentos errados. Alem disso este assunto nos conduz ao avanço na busca do conhecimento e entendimento da Vida.

Tendo isto em mente, tentarei arrumar tempo para desenvolver mais esta hipótese, começando por trazer a fórmula da Matrix/DNA e a seguir “gogglando” a busca “expressão de genes” para obter todas as informações que as Ciências já coletaram.

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Mas tambem temos que nos lembrar que esta figura acima é a fórmula no seu estado de building block de sistemas astronomicos, que esta fórmula tambem está sob evolução, portanto ela muda de forma, desde a mais simples a cada vez mais complexa. A sua forma mais simples é a de um vortex quantico ( que pipocavam no espaço nas origens do Universo), o qual se desfaz no meio da substancia espacial adquirindo a forma de ondas de luz, por isso vamos tambem trazer para cá a figura de uma onda de luz segundo a minha interpretação do que é uma onda de luz me baseando na fórmula da Matrix/DNA. Pois está me parecendo que a expressão dos genes ocorre porque cada trecho do DNA pulsa, ou vibra, numa frequência especifica, e energia move-se nas hastes da mesma forma que as ondas de luz. Então um gene ou grupos de genes se expressa quando a energia chega na frequência X no trecho do DNA sob a frequência X, e não se expressa quando a energia passa pelo trecho em outra diferente frequência.

Light - The Electro-Magnetic Spectrum

 

E gogglando “gene expressão”:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Gene ( ler isto)

Gene expression : http://en.wikipedia.org/wiki/Gene#Gene_expression ( ler isto)