Arquivo para a ‘Doenças’ Categoria

Minociclina (Cientistas descobrem a “pílula da desconfiança” contra mulheres bonitas)

sexta-feira, maio | 3 | 2013
Minocycline - Minociclina

Minocycline – Minociclina

 

http://hypescience.com/cientistas-descobrem-a-pilula-da-desconfianca-contra-mulheres-bonitas/

A noticia do link acima nos abriu uma nova hipótese para a Matrix/DNA ao observar-mos a formula da Minociclina ( um antibiotico). Cada hexagono atomico visto na formula é copia da formula para sistema fechado perfeito. Sendo a minoclina uma sequencia repetida de sistemas fechados, seria de se esperar que sua função, seu efeito, seja o de reforçar onde estiver a tendencia para sistema fechado.

Bem, a noticia revela que o homem que ingere minociclina torna-se mais racional a ponto de diminuir as chances de ele cair vitima do encanto de mulheres bonitas. A noticia apresenta sua fraca interpretação do porque isso acontece mas para quem conhece o mundo pela Matrix/DNA suspeita que a explicação é outra: a minociclina aumentaria o egoismo das pessoas, e com isso, os homens que a ingerem se fecham ao contacto e influencias externas. Seres humanos nasceram para serem sistemas físicos abertos, porem sob uma forca física material tentando dirigi-los para serem sistemas fechados, reproduzindo o grande ancestral criador. Como sistemas abertos tendem a se comunicarem e abrirem sua muralha de auto-defesa, ficando a merce de boas e mas influencias. Se a droga os altera na direção de sistemas fechados, não seria apenas contra mulheres bonitas que diminuíram relações e consequentemente o nível de confiança  mas com tudo e todos. Se na experiencia dos pesquisadores apareceu esse efeito em relação a mulheres bonitas foi porque a pesquisa foi induzida, pois colocou ade antemão o objeto “mulher bonita”, mas se tivesse colocado qualquer outro estereotipo humano, o resultado seria o mesmo.

Com isso, a Minociclina passa a ser objeto de nossa curiosidade assim como todas as formulas químicas que apresentem essa sequencia de hexagonos.

Comentario postado no artigo:

Seu comentário está aguardando a moderação.

Muitíssimo obrigado por este artigo! Ele me conduziu a uma grande descoberta: quem foi o criador do sistema imunológico biológico! Mas isto é outra historia agora.
Permita-me opinar que os cientistas estão tocando num importantíssimo segredo da Natureza relacionado a nossa saúde sem perceberem-no. Como resultado não conseguem explicar o mecanismo da minociclina e menos ainda o significado da microglia. E a explicação que estão fornecendo aqui esta equivocada. A formula química da minociclina é uma sequencia de anéis hexagonais (veja na Wikipedia). Anel hexagonal é a contraparte química da formula natural para sistemas fechados perfeitos. Isto significa que o antibiótico é uma forca química atuando no organismo que é um sistema aberto, forcando-o na direção de se tornar um sistema fechado. A característica deste sistema é o extremo egoismo, seu agente genético é o gene egoísta de Dawkins. Como prova, a minociclina é uma variante das tetraciclinas (quatro anéis hexagonais) que são produzidas por actinobacterias e eram consumidas pelos egípcios, o que sugere que era usada no embalsamento, tornando as células do cadáver fechadas e resistentes a desintegração. Mas a minociclina atua sobre as células microgliais que são células do sistema nervoso central produtoras do sistema imunológico, o qual é a característica principal dos sistemas fechados em si mesmos. Portanto o que a minociclina faz é fazer expressar com vigor o aspecto egoista do ser humano. Como resultado, a psique humana se torna fechada contra a influencia de qualquer agente externo, incluindo, outras pessoas. Então o nível de desconfiança de quem ingeriu o antibiótico aumenta. Os pesquisadores cometeram um erro, ou uma pesquisa incompleta. Eles induziram as cobaias a um resultado predeterminado por eles, quando colocaram como objeto alvo, as mulheres bonitas. Ora,se o nível de egoismo aumenta, o nível de rejeição e desconfiança aumenta em relação a tudo, sejam mulheres bonitas ou feias. Claro que apenas viram o efeito em relação ao objeto que eles anteciparam. Grato se divulgarem como esta trabalhando a cosmovisão da Matrix/DNA e disponho-me a qualquer pergunta. Publiquei dois artigos relacionados ao seu artigo no meu website. Abraços…

xxxx

E na sequencia dessa pesquisa:

Ver Wikipedia, Minoclina:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Minociclina 

seus efeitos adversos (tonturas e vertiges)

Isto ev indicacao que nossa teoria esteja certa. A minoclina atua a nivel mental pois ev a central que dirige as ttendencias do individuo. Calcula-se que o nivel mental foi hard-wired para se comportar como sistema aberto e uma interferencia de uma forca  do sistema fechado causaria disturbio mental tentando refazer a configuracao de combinacoes entre neuronios.

- O cloridrato de minociclina, também conhecido como minociclina, é um antibiótico do grupo das tetraciclinas

Tetraciclina

As Tetraciclinas são um grupo de antibióticos usados no tratamento das infecções bacterianas. Comprovou-se recentemente o consumo da tetraciclina por egípcios há mais de três mil anos. Após pesquisas, foi encontrada em cerveja produzida usando-se receita antiga dos egípcios.

Mais uma confirmacao da nossa teoria? Esta substancia deveria ser usada numa tecnica de embalsamento. A formula da Matrix para sistema fechado, quando penetra e se aloja dentro de algum sistema aberto como as celulas humanas, tenderiam a aumentar a vida destas celulas alem de corrigir suas perfeicoes de estrutura e funcionamento. Eu uso a tecnica de imaginar mentalmente o software dessa formula e conduzi-la a cada sub-sistema do meu corpo… o que ev algo muito metafisico e mistico, mas o fato ev que depois que a iniciei, a 30 anos atras nunca mais minha saude teve qualquer problema, nem mesmo gripe… Mas a informacao nao diz que egipcios usavam a substancia em embalsamentos, apenas que a consumiam em algum ingrediente com que faziam sua cerveja. E possivel que o ingrediente fosse algum vegetal, como folha de palma, e usassem-na para embalsamento tambem. Obtinham o embalsamento sem saberem ou conhecerem a substancia. Precisamos pesquisar que ingrediente de cerveja era esse.

- As tetraciclinas recebem essa denominação devido à sua estrutura química, formada por quatro anéis.

 

Tetracycline - Tetraciclina

Tetracycline – Tetraciclina

Mais uma pista para nossa teoria. A minociclina ev uma das variantes da tetraciclina cuja formula de 4 aneis hexagonais indicam uma forca para reforcar o aspecto sistema fechado perfeito.

- As tetraciclinas são antibióticos produzidos por diversas espécies de Streptomyces…A primeira tetraciclina foi descoberta no ano de 1948 e recebeu inicialmente o nome de aureomicina, em consequência da coloração dourada do fungo produtor;

Vamos ver mais abaixo que o produtor dessa substancia nao e um fungo e sim uma bacteria.

Bem, aqui vamos descer nas raizes primeiras do aparecimento dessa substancia no reino biologico, buscando alguma conexao com o sistema astronomico e LUCA. 

Streptomyces

… is the largest genus of Actinobacteria and the type genus of the family Streptomycetaceae.[1] Over 500 species of Streptomycesbacteria have been described.[2] As with the other Actinobacteria, streptomycetes are Gram-positive, and have genomes with high GC content.[3]Found predominantly in soil and decaying vegetation, most streptomycetes produce spores, and are noted for their distinct “earthy” odor that results from production of a volatile metabolitegeosmin.

Actinobacteria

…are a group of Gram-positive bacteria with high guanine and cytosine content in their DNA.[1][2] They can be terrestrial oraquatic.[3] Actinobacteria is one of the dominant bacterial phyla and contains one of the largest of bacterial genera, Streptomyces.[4] Analysis ofglutamine synthetase sequence has been suggested for phylogenetic analysis of Actinobacteria.

Actinobacteria é um filo de bactérias Gram-positivas conhecidas como actinomicetos ou actinobactérias. Estas bactérias têm organização filamentosa, muitas vezes ramificada. Dada sua semelhança com fungos e por produzirem, como estes, cadeias de esporos semelhantes a conídios, os Actinomicetos são com freqüência erroneamente classificados como tais. Ao contrário dos fungos, porém, são organismosprocarióticos em sua grande maioria aeróbios.

Os Actinomicetos ocorrem amplamente no solo, onde desempenham relevante papel biológico. Especialmente representantes do subgrupo dosestreptomicetos são muito comuns na terra. Entre estes, contam-se o Streptomyces griseus e o Streptomyces aureofaciens. Os representantes do gênero Streptomyces produzem importantes antibióticos, como a estreptomicina, sintetizada por S. griseus, a clorotetraciclina, sintetizada por S. aureofaciens, a terramicina, sintetizada por S. rimosus, entre muitos outros. Mais de oitenta antibióticos já foram obtidos de espécies do gêneroStreptomyces. Os representantes do gênero Frankia vivem em simbiose com as raízes de plantas superiores (por exemplo, da Casuarina sp.), onde levam à formação de nódulos, no interior dos quais ocorre fixação de nitrogênio.

Por fim, muitos Actinomicetos causam graves moléstias no homem e nos animais. Entre os patógenos, podemos mencionar o Mycobacterium tuberculosis, causador de tuberculose e o Mycobacterium leprae, causador da lepra. No gado, a actinomicose é causada por Actinomyces bovis.

Outros exemplos de Actinobactérias úteis ao homem são os representantes do gênero Bifidobacterium. Habitantes normais da flora intestinal, estas bactérias imóveis e anaeróbicas desempenham papel fundamental na regulação da atividade intestinal normal, principalmente em lactentes.

O fato destas bacterias causarem doencas – tuberculose, lepra – aumenta nosso interesse nesta pesquisa.

Actinobacteria-Actinomyces_israelii

Actinobacteria-Actinomyces_israelii

Deixa-me fazer uma pausa nessa direcao da pesquisa e retornar ao artigo, pois existe ali uma palavra que precisa ser investigada:

- … Estudos com animais já haviam mostrado que a minociclina inibe as atividades microgliais. Espera-se que o efeito demonstrado neste estudo lance uma nova luz no papel, ainda desconhecido, da microglia nas atividades mentais humanas.

Wikipedia:

Microglia are a type of glial cell that are the resident macrophages of the brain and spinal cord, and thus act as the first and main form of active immune defense in the central nervous system (CNS).

O queeeeee ????!!!!!!!!!!!!!

Como ?!!!

A minociclina atua a microglia que ev um tipo de celula que ev a primeira e principal forma da defesa imunologica do sistema nervoso central?!

Bomba! Bomba!

A lampadinha das ideias acendeu de novo la dentro do cocuruto!

Acabo de descobrir quem foi o criador do sistema imunologico! Era so fazer a conexao: egoismo, sistema fechado, cerrada auto-defesa… E…. aparece a imagem de LUCA!

Esta ai a origem astronomica do sistema imunologico: nas estrelas, a 10 bilhoes de anos atras! Estas celulas microgliais sao a personificacao biologica da identidade, da personalidade de LUCA.

Bem isso ev assunto para outro capitulo, vou abri-lo ja: Titulo do Artigo:

Bomba! Estou Descobrindo Quem foi o Criador do Sistema Imunologico de Defesa: o Selfish Gene de LUCA!

http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?p=5887

XXXX

Microglia are a type of glial cell that are the resident macrophages of the brain and spinal cord, and thus act as the first and main form of active immune defense in the central nervous system (CNS).

Microglia constitute 20% of the total glial cell population within the brain.[1] Microglia (and astrocytes) are distributed in large non-overlapping regions throughout the brain and spinal cord.[2][3] Microglia are constantly scavenging the CNS for plaques, damaged neurons and infectious agents.[4] The brain and spinal cord are considered “immune privileged” organs in that they are separated from the rest of the body by a series of endothelial cells known as the blood–brain barrier, which prevents most infections from reaching the vulnerable nervous tissue. In the case where infectious agents are directly introduced to the brain or cross the blood–brain barrier, microglial cells must react quickly to decrease inflammation and destroy the infectious agents before they damage the sensitive neural tissue. Due to the unavailability of antibodies from the rest of the body (few antibodies are small enough to cross the blood brain barrier), microglia must be able to recognize foreign bodies, swallow them, and act as antigen-presenting cells activating T-cells. Since this process must be done quickly to prevent potentially fatal damage, microglia are extremely sensitive to even small pathological changes in the CNS.[5] They achieve this sensitivity in part by having unique potassium channels that respond to even small changes in extracellular potassium.[4]

 

Bomba! Estou Descobrindo Quem foi o Criador do Sistema Imunologico de Defesa: o Selfish Gene de LUCA!

sexta-feira, maio | 3 | 2013

Sim! … Porque não pensei nisso antes?!!!

Pesquisando agora uma materia que nada tem a ver ( no meu artigo ao lado “Minociclina: Cientistas descobrem a “pílula da desconfiança” contra mulheres bonitas”) cheguei ao conhecimento da Microglia:

Wilipedia:

Microglia

are a type of glial cell that are the resident macrophages of the brain and spinal cord, and thus act as the first and main form of active immune defense in the central nervous system (CNS).

E a coisa toda faz muito sentido! Sempre foi uma pedra no meu sapato esse negocio de imuno-defesa biologica, pois eu não conseguia sequer pensar numa hipótese de como a matéria burra da Terra inventou isso, se o sistema astronomico em que a Terra esta nunca teve isso. Eu cheguei a olhar para a Matrix procurando algum mecanismo que poderia ter gerado isso mas nada encontrei. Raios, a resposta estava na cara! O meu erro foi olhar dentro da formula da Matrix, quando o mecanismo esta fora, na superficie, no circuito esférico, é o sistema todo, ou seja, é a identidade de LUCA como sistema fechado em si mesmo!

Assim como LUCA “se fechava o corpo contra maus olhados”, assim seus descendentes biológicos se fecham o corpo contra virus, bacterias e outros elementos nocivos.

Só poderia gerar uma auto-defesa quem conseguiu se fechar, se isolar do mundo e impedir que qualquer elemento externo entre dentro de si. Então .. também o sistema imunológico já estava escrito nas estrelas… não foi invenção da matéria burra da Terra sozinha… como vou provando que nada foi.

Mas agora tenho que voltar a pesquisa da Minociclina e parar essa pesquisa que de ser estendida ao infinito, pois este assunto de sistema imunológico é demasiado importante para a Humanidade!

Assim esta aberto mais um capitulo extenso de pesquisa que vai iniciar tendo a microglia como pista inicial.

XXXX

Vejamos onde me leva o português:

Os microgliócitos ou micróglia são as menores células da neuróglia. Possuem elevado poder fagocitário e representam uma variedade dos macrófagos que atuam na defesa do sistema nervoso. Os microgliócitos são capazes de reconhecer e fagocitar antígenos, aderindo proteínas do mesmo na sua membrana citoplasmática. Posteriormente, o microgliócito apresenta essas proteínas a outras células de defesa.

As células da glia, geralmente chamadas neuróglia, nevróglia ou simplesmente glia (grego para “cola”) ou gliócitos1 , são células não neuronais do sistema nervoso central que proporcionam suporte e nutrição aos neurónios. Geralmente arredondadas, no cérebro humano as células da glia são, aproximadamente, 10 vezes mais frequentes que os neurônios no corpo humano.2 Ao contrário do neurônio, que é amitótico, nas células gliais ocorre a mitose

 

Por décadas, neurocientistas acreditaram que os neurônios eram os responsáveis por toda a comunicação no cérebro e sistema nervoso e que as células gliais, embora nove vezes mais numerosas que os neurônios, apenas os alimentavam

Novas técnicas de imagem e instrumentos de “escuta” mostram que as células gliais se comunicam com os neurônios e umas com as outras sobre as mensagens trocadas pelas células nervosas. As células gliais são capazes de modificar esses sinais nas fendas sinápticas entre os neurônios e podem até mesmo influenciar o local da formação das sinapses.

Devido a essa proeza, as células gliais podem ser essenciais para o aprendizado e para a construção de lembranças, além de importantes na recuperação de lesões neurológicas. Experiências para provar isso estão em andamento.

Oligodendrócito é um tipo de célula da glia

Oligodendrócito é um tipo de célula da glia

Obs: Notar que as microglias nao sao as neuroglia, mas sim um tipo delas, menores em tamanho e especializadas em imunologia. 

Função

As principais funções das células da glia são cercar os neurônios, e mantê-los no seu lugar, fornecer nutrientes e oxigênio para os neurônios, isolar um neurônio do outro, destruir patógenos e remover neurônios mortos. Mantêm a homeostase, formam mielina e participam na transmissão de sinais no sistema nervoso.

As células de glia têm a importante função de produzir moléculas que modificam o crescimento de dendritos e axónios. Descobertas recentes no hipocampo e cerebelo indicam que também participam ativamente nas transmissões sinápticas, regulando a libertação de neurotransmissores ou libertando-os elas mesmas e libertando ATP que modela funções pré-sinápticas.

São cruciais na reparação de neurônios que sofreram danos: no sistema nervoso central a glia impede a reparação – os astrócitos alargam e proliferam de modo a produzirem mielina e moléculas que inibem o crescimento de um axónio lesado, no sistema nervoso periférico as células de Schwann promove a reparação regressando a estado de desenvolvimento mais jovem.

 

Cancer: Cogumelos – Registro para Pesquisa

sábado, abril | 20 | 2013

New Study Shows Effects of Medicinal Mushroom Extract on Pancreatic Cancer Cells

http://online.wsj.com/article/PR-CO-20130520-903344.html?mod=googlenews_wsj

Cogumelos nao fazem fotosintesis, se alimentam de materia organica. Possuem capacidade anti-viral. Isto pode significar que parar a evolucao antes da fotosintesis impede o organismo ce continuar recebendo fotons de LUCA – dentro dos quais pode vir o codigo para virus – re-organizndo seu codigo genetico de uma maneira que se torna anti-viral. Pesquisar isso.

1) Poria Triterpine Extract (PTE), a mixture of triterpines from Poria cocos, a medicinal mushroom used in traditional Asian medicine, suppress the proliferation of human pancreatic cancer cell lines.

- – - – - – - – - -

Wikipedia : Tem varias referencias a serem vistas

Wolfiporia extensa (Peck) Ginns (formerly known as Poria cocos F.A. Wolf) is a fungus in the Polyporaceae family. It is a wood-decay fungus but has a terrestrial growth habit. It is notable in the development of a large, long-lasting underground sclerotium that resembles a small coconut. This sclerotium (called “Tuckahoe”, or Indian bread) was used by Native Americans as a source of food in times of scarcity. It is also used as a medicinal mushroom inChinese medicine.[1]

Common names include hoelen, poria, tuckahoe, China root, fu ling (茯苓), and matsuhodo.

- – - – - – - – - – -

Plant Pathology (pdf) – Reler porque explica tudo sobre cogumelos.

http://nsdl.niscair.res.in/bitstream/123456789/599/1/mushroom+cultivation+-+Formatted.pdf

Poria cocos:
It is considered as mild sweet and bland. It is used to cure edema and clear febrile illness. The
cortex of sclerotium of this mushroom is used as a diuretic and a decoction for cough whereas
the internal white portion is used to relieve uneasiness arising from pregnancy and the heart
discomfort. The polysaccharides of this fungus such as spachyman and pachymaran exhibit
strong antitumor and immuno-modulatory activities. The low molecular weight tetracyclic
triterpenes have immuno-stimulating and antiviral activities.

Ciclo do Nitrogênio Desvendado Pela Matrix/DNA, tem Relação com Câncer?

quinta-feira, janeiro | 24 | 2013

E esta matéria veio de uma pesquisa em outra area : Ver Categoria Doenças – Câncer. Parece que Este ciclo tem algo com causas do cancer!

Click na Imagem:

Ciclo do Nitrogênio - Desenho deve ser refeito Adaptando-o à Matrix/DNA

Ciclo do Nitrogênio - Desenho deve ser refeito Adaptando-o à Matrix/DNA

Consertar isto que fiz por telemovel e inserí no Facebook no dia … Tenho que aumentar o tamanho aqui mesmo, E refazer tudo

Câncer: Pesquisa baseada na Diferente Cosmovisão da Matrix/DNA (2)

quinta-feira, janeiro | 24 | 2013

Artigo sendo lido:

‘Quadruple helix’ DNA seen in human cells

http://www.bbc.co.uk/news/science-environment-21091066

Texto Importante:

But researchers tell the journal Nature Chemistry that the “quadruple helix” is also present in our cells, and in ways that might possibly relate to cancer.


Cancer: Ultimos artigos (1)

quinta-feira, janeiro | 24 | 2013

Wikipedia: Câncer (português brasileiro) é uma doença caracterizada por uma população de células que cresce e se divide sem respeitar os limites normais, invade e destrói tecidos adjacentes, e pode se espalhar para lugares distantes no corpo, através de um processo chamado metástase. Estas propriedades malignas do câncer o diferenciam dos tumores benignos, que são auto-limitados em seu crescimento e não invadem tecidos adjacentes (embora alguns tumores benignos sejam capazes de se tornarem malignos). O câncer pode afetar pessoas de todas as idades, mas o risco para a maioria dos tipos de câncer aumenta com o acréscimo da idade.[1] O câncer causa cerca de 13% de todas as mortes no mundo, sendo os cânceres de pulmão, estômago, fígado, cólon emama os que mais matam.

Lendo artigo:

Promising Prognostic Marker for Aggressive Breast Cancer

http://www.sciencedaily.com/releases/2013/01/130123195106.htm?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+sciencedaily%2Ftop_news+%28ScienceDaily%3A+Top+News%29&utm_content=FaceBook

Câncer: Bits-Informação denominados “Protooncogenes”, do DNA-lixo, Inativos, Retornam à Atividade.

terça-feira, janeiro | 22 | 2013
Combate ao Câncer
Como surge o câncer?

As células que constituem os animais são formadas por três partes: a membrana celular, que é a parte mais externa; o citoplasma (o corpo da célula); e o núcleo, que contêm os cromossomas, que, por sua vez, são compostos de genes. Os genes são arquivos que guardam e fornecem instruções para a organização das estruturas, formas e atividades das células no organismo. Toda a informação genética encontra-se inscrita nos genes, numa “memória química” – o ácido desoxirribonucleico (DNA). É através do DNA que os cromossomas passam as informações para o funcionamento da célula.

Uma célula normal pode sofrer alterações no DNA dos genes. É o que chamamos mutação genética. As células cujo material genético foi alterado passam a receber instruções erradas para as suas atividades. As alterações podem ocorrer em genes especiais, denominados protooncogenes, que a princípio são inativos em células normais. Quando ativados, os protooncogenes transformam-se em oncogenes, responsáveis pela malignização (cancerização) das células normais. Essas células diferentes são denominadas cancerosas.

Pesquisa:

Wikipedia (Portugues): Proto-oncogene

Um proto-oncogene é um gene normal que se torna um oncogene devido a uma mutação ou ao aumento de expressão gênica. As proteínas resultantes podem ser denominadas “oncoproteínas”.[1] Os proto-oncogenes codificam proteínas que ajudam a regular o crescimento e a diferenciação celular. Os proto-oncogenes também estão frequentemente envolvidos com a transdução de sinal e com a execução de sinais mitóticos, geralmente através de seus produtos proteicos. Com suaativação, um proto-oncogene (ou seu produto) se transforma em um agente indutor de tumores, um oncogene.[2] Exemplos de proto-oncogenes incluem RASWNTMYCERKTRK. A expressão de oncogenes pode ser regulada por microRNAs(miRNAs), pequenos RNAs com 21-25 nucleotídeos de comprimento que controlam a expressão por downregulation.[3] Mutações nesses microRNAs podem levar à ativação de oncogenes.[4] Os RNAs mensageiros antissenso podem, teoricamente, ser utilizados para bloquear os efeitos dos oncogenes

Oncogene

Oncogene é a denominação dada aos genes relacionados com o surgimento de tumores, sejam malignos ou benignos, bem como genes que quando deixam de funcionar normalmente, transformam uma célula normal numa célula cancerosa. As versões de função normal de oncogenes, os proto-oncogenes, são genes responsáveis pelo controle da divisão celular (mitose), da diferenciação celular e da tradução proteica. Após sofrer uma mutação génica somática, por exemplo, uma translocação, amplificação ou mutação pontual um proto-oncogene torna-se eventualmente um oncogene.

Muitos oncogenes já foram identificados, os principais dos quais relacionados ao surgimento do câncer de mama.

Formação de tumor a partir de oncogene

Durante a divisão celular, é usual ocorrer erros genéticos durante a replicação do DNA. Erros esses que são normalmente corrigidos pela maquinaria de reparo de DNA. Quando a maquinaria de reparo de DNA falha em consertar um erro na sequência de DNA que corresponde ao proto-oncogene, esse erro é mantido, ou seja, ocorre uma mutação. Duas situações poderiam ocorrer, considerando tal mutação:

  • O produto proteico de um proto-oncogene continua activo e funcional – como em uma mutação silenciosa, onde a troca da base azotada permite manter o mesmo aminoácido.
  • A mutação confere características oncogênicas às proteínas que antes controlavam a divisão celular. O produto proteico do que era um proto-oncogene passa a apresentar acção deficiente ou fica inactivado – por ex., por mutação que insere códon de parada ou altera a fase de leitura do RNAm – deixando de existir qualquer controlo da divisão celular. Quando isto ocorre diz-se que o oncogene foi ativado

Ingles: Wikipedia

Oncogene

Oncogene e Causa do Câncer: Mutação Causa Hiperatividade

Oncogene e Causa do Câncer: Mutação Causa Hiperatividade

An oncogene is a gene that has the potential to cause cancer. In tumor cells, they are often mutated or expressed at high levels.

Most normal cells undergo a programmed form of death (apoptosis). Activated oncogenes can cause those cells, that ought to die, to survive and proliferate instead. Most oncogenes require an additional step, such as mutations in another gene, or environmental factors, such as viral infection, to cause cancer. Since the 1970s, dozens of oncogenes have been identified in human cancer. Many cancer drugs target the proteins encoded by oncogenes

Oncogene Journal – Nature Publishing

http://www.nature.com/onc/index.html

DNA: Transposão (Transposable elements) vêm de retrovirus, formam 40% do DNA-lixo e pulam no genoma se copiando.

segunda-feira, janeiro | 21 | 2013

Aging Cells Lose Their Grip On DNA Rogues

http://www.sciencedaily.com/releases/2013/01/130130132409.htm

Transposable elements are mobile strands of DNA that insert themselves into chromosomes with mostly harmful consequences. Cells try to keep them locked down, but in a new study, researchers report that aging cells lose their ability to maintain this …

Wikipedia:

Um transposão, também chamado elementos de transposição ou transpóson[1], são sequências de ácido desoxirribonucleico capazes de se movimentar de uma região para outra num genoma de umacélula. Este fenômeno, chamado transposição, foi descoberto por Barbara McClintock nos anos 1950, o que lhe valeu o Prêmio Nobel de Medicina em 1983.

Devido ao seu carácter dinâmico, os transposões têm uma enorme influência na evolução e composição de genomas de plantas e animais. A possibilidade de se inserirem dentro de genes do próprio organismo pode causar diversas doenças.

Prions: Uma matéria causadora de doenças como Alzheimer, a ser pesquisada urgente pela Matrix/DNA

segunda-feira, janeiro | 14 | 2013

Inspirada no post:

http://www.youtube.com/watch?v=gHbYJfwFgOU

g24417

g24417 34 minutes ago

try to stay consistent. You said their is no evidence for spontaneous life. In fact there is evidence and some of that is that 1 – RNA and lipids arise naturally and 2 – RNA and lipids together perform all the functions of life. Also you should be concerned about Prion’s. They arise naturally and can replicate themselves. That is more evidence that life can arise naturally.

·  in reply to Tom Adams (Show the comment)

TheMatrixDNA

TheMatrixDNA 1 second ago

No. The fact that RNA and lipids arise naturally is not proof for spontaneous life. They arise by the same process a new human baby arise inside the womb. Should we say our bodies arose spontaneously, by chance? What is missing for you is to see and understand the larger big picture, the state and shape of the world where the first RNA arose. If you try do it you could be more helpful for Humanity. Just now you remembered me that I need go back to study prions-diseases and Matrix/DNA models

·  in reply to g24417 (Show the comment)
XXXXXXX
Isto me levou a relembrar o que é prion e a definição em Wikipedia indicou que é preciso aprofundar essa matéria:
prion in the Scrapie form (PrPScListeni/ˈprɒn/[1] is an infectious agent composed of protein in a misfolded form.[2] This is the central idea of the Prion Hypothesis, which remains debated.[3] This would be in contrast to all other known infectious agents (virus/bacteria/fungus/parasite) which must contain nucleic acids (either DNARNA, or both). The word prion, coined in 1982 by Stanley B. Prusiner, is derived from the words protein and infection.[4] Prions are responsible for the transmissible spongiform encephalopathies in a variety of mammals, including bovine spongiform encephalopathy (BSE, also known as “mad cow disease”) in cattle and Creutzfeldt–Jakob disease (CJD) in humans. All known prion diseases affect the structure of the brain or other neural tissue and all are currently untreatable and universally fatal

Cancer: Capitulo Dedicado ao Estudo desta Doença pela Matrix/DNA

quarta-feira, janeiro | 9 | 2013

THE GUARDIAN

http://www.ucsdguardian.org/news-and-features/features/item/26200-the-up-and-coming-papers#.UO25l2-_B8E

The Up and Coming Papers (sôbre cancer e Aids)

Written by 

08 January 2013

The Unfolded Protein Response

A team of UCSD researchers, led by Navin R. Mahadevan at the Moores Cancer Center, found that nearly all tumor cells increase production of proteins used in growth and division through a mechanism called the unfolded protein response (UPR).

WIKIPEDIA – ( VER MAIS GOOGLE SEARCH) : The unfolded protein response (UPR) is a cellular stress response related to the endoplasmic reticulum. It is a stress response that has been found to be conserved between all mammalian species, as well as yeast and worm organisms. This article focuses on the mammalian response.

WIKIPEDIA – Integrated Stress Response (ISR)[1] is a cellular stress response common to all eukaryotes. ISR can be caused by cellular stresses and is often triggered by the activation of an eIF-2 kinase.

EIF-2 kinase

From Wikipedia, the free encyclopedia

Regulation of translation initiation via phosphorylation of Ser51 in eIF2′s α-subunit.[1]

eIF-2 is a kinase enzyme that phosphorylates eIF-2.[2]

There are four forms in mammals:

These are all responsible for the phosphorylation of the alpha subunit of eIF-2 at serine 51, one of the best-characterized mechanisms for down-regulating protein synthesis in eukaryotes in response to various cellular stress response‘s.

WIKIPEDIA: Retículo Endoplasmatico ( Ver tambem: http://micro.magnet.fsu.edu/cells/endoplasmicreticulum/endoplasmicreticulum.html

Retículo Endoplasmatico para MatrixDNA

Retículo Endoplasmatico para MatrixDNA

- – - – - – - – — – - – - – - – - – - – - – - – - – - – - – - – - -

In normal cells, proteins are folded, clumped together, and bent into different shapes in an intracellular structure called the endoplasmic reticulum (ER). When a cell is overworked, unfolded proteins pile up inside the ER and trigger a molecular signaling cascade that increases the overall activity of the cell, placing it in a stressed or “hyperactive” state.

Mahadevan and his colleagues found that nearly all cancer cells, which divide much more quickly than normal cells, use external signaling pathways to artificially trigger the UPR. Their work was published in the Nov. 18 issue of PLOS ONE, to little fanfare. However, on Jan. 4, a pharmaceutical company called Amicus Therapeutics announced that it had successfully tested a chaperonin-enzyme therapy for certain tumors. Chaperonin is one of the key proteins involved in the unfolded protein response, adding weight and importance to the UCSD team’s findings.

Enzymatic Explanations in Chronic Myeloid Leukemia

In early February 2012, a team of researchers headed by Michael Savona from UCSD found that a class of drugs called tyrosine kinase inhibitors (TKIs) was effective in treating chronic myeloid leukemia — cancer of the blood. Their findings were published in Volume 8 of Nature Reviews Cancer, and generated slight interest, having been cited six times in the following months.

However, this is likely to change in 2013. Tyrosine kinase inhibitors are a general class of compounds, and therefore can carry severe side effects. In a paper published in the Dec. 24 online edition of the Proceedings of the National Academy of Sciences, another team of UCSD researchers, led by Catriona Jamieson, M.D., Ph.D., reported that they had found the precise enzyme that is targeted by TKIs in chronic myeloid leukemia patients. This enzyme, an adenosine deaminase named ADAR1, is being characterized by the research team. More specific TKIs can be engineered to suit this enzyme, leading to more viable therapies for leukemia patients, a fact that has already begun to make these two research teams’ work more widely featured on the web.

As the specific ADAR1 inhibitors are developed in the coming year, the UCSD research teams’ work is likely to generate additional interest.

Keeping HIV in its Latent Phase

When a human being is infected with the human immunodeficiency virus, HIV, he or she can go for years without contracting acquired immunodeficiency syndrome — AIDS. There are a variety of reasons for this: the large number of white blood cells in the immune system and antiviral defense mechanisms in the bloodstream are both crucial. However, the most intriguing reason for the delay between HIV and AIDS may be the fact that for years, the HIV virus can replicate in the bloodstream in what is known as “latent phase” — a distinct structural form of the virus.

Last year, a team of researchers that included UCSD professor Leor Weinberger published a paper in the February issue of Cell Cycle outlining a possible mechanism for latency in HIV cells. These researchers found that BET bromodomain-targeting compounds, which are widely found in certain plants and microbes, are capable of activating transcription of DNA in HIV. At the time, however, their findings did not explain how and why HIV becomes activated in the human body and thus did not generate a particularly huge amount of interest.

However, the situation has now changed. A team of researchers at Hoffmann–La Roche, a pharmaceutical company, has found that BET bromodomain-targeting compounds are in fact secreted by mammals in small quantities in cells that have undergone a process known as acetylation in certain regions of their DNA.

Acetylation activates genes, and the La Roche researchers found that those that code for BET bromodomain-targeting compounds were found to be activated in certain fibroblasts, the tiny, often-overlooked cells that secrete the extracellular matrix, the glue that holds larger cells in a tissue together.

Given the new finding that BET bromodomain-targeting compounds are indeed secreted by human cells, the mechanism of HIV activation proposed by earlier by the UCSD research team now seems more likely. As such, the work is a good candidate to generate more buzz in 2013.


U.S.A: Copyright Washington n. 000998487/2001-02-20 | Brasil: Reg. Dir. Autorais - Brasília n. 106.158/11-12-1995 | Louis Charles Morelli