Archive for the ‘Cometas’ Category

Cometas: O Incrível Hulk e a mensagem para mulheres a engravidarem

quinta-feira, agosto 9th, 2018

xxxx

Mensagem da Matrix/DNA publicada no Facebook em Agosto/08/18:

Para as mulheres que querem engravidar… me procurem porque tenho o melhor estoque genético… quer dizer, não é nada disso que eu queria falar aqui… O negocio é o seguinte: as mulheres que querem engravidar devem olhar o céu a noite e tentar ver um cometa verde e grande (por isso apelidado de Incrível Hulk) pois cometas estão ligados aos símbolos da fertilidade, já que cometas são os espermatozoides do espaço sideral, ou seja, os ancestrais astronômicos dos espermatozoides biológicos. Se o veres podes rezar assim: “Meu cometa querido, visite meu marido e de uma injeção de animo nos seus espermatozoides… não… não… não precisa vir aqui para o nosso lado… você esta louco?… vocês são muito desastrados, não tiram antes os sapatos para entrarem e entram arrombando tudo, como quando exterminaram com os dinossauros… pode conectar o contacto com sua futura geração na Terra por telepatia mesmo…”

Este cometa vaga perdido no espaço sideral porque é um espermatozoide que não alcançou o núcleo do sistema, nenhum “buraco negro” e por isso não fecundou para nascer um novo astro celeste, é um espermatozoide morto vagando ao sabor das mares gravitacionais e campos eletromagnéticos dos astros pelos quais passa perto e assim vai ser até quando se desfazer por completo. Ele foi produzido com o magma expelido por algum gigantesco vulcão em algum pulsar ( o ancestral fálico e o ancestral macho das galaxias), traz portanto informações genéticas de mundos distantes, infelizmente desperdiçadas.

Mas você pode também acreditar na teoria oficial ensinada nas escolas, de que cometas são formados espontaneamente de poeira estelar reminiscente da formação de algum sistema estelar e nada mais tem na cabeça que rochas, gelo, água, e nenhuma função ou proposito racional. Mas ai você também terá que acreditar que toda essa parafernália e extraordinária engenharia que constitui o processo da nossa reprodução foi inventada pela matéria bruta e estupida deste planeta, ou então ouvir a aula na Igreja e pensar o contrario, que existe um Deus tao pequeno e ineficiente que precisaria ir em todos os planetas esquentando o cocuruto para imaginar as formas das coisas, de cada detalhe deste processo.

Pois tudo o que eu disse acima é minha teoria e baseado nos meus cálculos e modelos teóricos, pela qual a nossa reprodução e’ um processo natural que vem evoluindo desde antes das origens deste Universo, talvez uma evolução programada por algum Deus, ou talvez uma mera reprodução do processo pelo qual um Deus gera seus filhos. . Ambos são teorias, nem eu nem eles podem prova-las, você escolhe a que mais atende sua exigência intelectual…
Obs.: para quem se interessa e quer ver mesmo, baixe um app no celular chamado Sky Map e ai escreva o nome cientifico do cometa que esta no artigo… o app vai indicar a direcao e o local onde o cometa esta…

Look Up! You Might Be Able to See a Green Comet Tonight

https://www.popularmechanics.com/space/solar-system/a22664658/incredible-hulk-green-comet/

It’s being called the “Incredible Hulk comet.”

Comet LoveJoy

Cometa em explosao?! E’ possivel, pela Matrix/DNA Theory

quinta-feira, julho 12th, 2018

xxxx

Foto de um cometa emitindo uma erupção? Explosões em cometas?

Comest PANSTARRS explodes in night sky

Comet PANSTARRS: Astronomer Michael Jager snapped this incredible photo

Cometa 16 vezes mais brilhante estará visível a olho nu em agosto

http://noticias.band.uol.com.br/ciencia-e-saude/noticias/100000923040/cometa-16-vezes-mais-brilhoso-estara%A1-visa%ADvel-a-olho-nu-em-agosto.html?utm_source=facebook&utm_medium=social-media&utm_campaign=noticias&utm_content=geral

Louis Charles Morelli em julho, dia 12 de 18:

” Cometas – no corpo deste nosso ancestral sistema astronomico que produziu a vida aqui e dentro dele – são produzidos pela erupção de gigantescos vulcões em pulsares e tem como destino ( guiados pela espiral galáctica) o buraco negro no centro do sistema, onde vai influenciar na produção de um novo germe de astro sideral. Portanto a função dos cometas e’ idêntica a dos espermatozoides nos sistemas biológicos. Por isso também a coincidência de suas formas. Cometas que vagam no espaço como este entrando no sistema solar são espermatozoides mortos que não alcançaram seu destino, não fecundaram.” Bem… isto e’ o que sugerem os meus modelos astronômicos na Teoria geral da Matrix/DNA, e, claro, posso estar errado, apesar de já ter muitas evidencias e previsões acertadas. Mas como poderia ocorrer explosão dentro de um cometa? Tenho que investigar como a teoria acadêmica explica isso pois pelo que dizem da constituição interna, nada ha’ para explodir. Na minha teoria e’ possível ocorrer explosão pois a carga “genética” carregada no núcleo de cometas ( que são magmas vulcânicos) age como germes comendo a matéria envolvente e com isso gerando enorme pressão de gás interna.

xxxx

Sobre “comets explosion”( os academicos nada sabem sobre as causas das explosões, as teorias são muito incipientes):

EXPLODING COMET COULD HAVE BLOWN UP WITH CARBON MONOXIDE

Meu comentario postado na Wired em 7/12/18

The astronomical models of Matrix/DNA Theory explains why comets shows eruptions like volcanos: their nucleus are made off magma from giants and olds planets in shape of pulsars. Covered by star’s dusty this magma continuing its reactions, devouring the surround matter. it creates internal gas and pressure. But… The Matrix/DNA does not separates cosmological from biological evolution, where it gets data for its models, and this is weird for official academic astronomic theory…

  • De planeta a pulsar, como se desenvolvem os vulcoes… e cometas

    terça-feira, junho 5th, 2018

    xxxx

    Predicting How Fast Magma Is Building Below Yellowstone

    https://www.msn.com/en-us/weather/topstories/predicting-how-fast-magma-is-building-below-yellowstone/ar-AAyfbJI?li=BBnbfcL&ocid=spartanntp

    (varias novas informacoes sobre o que se sabe e novas teorias a respeito do nucleo e sua atividade produzindo magmas. O artigo acima da MSN leva ao paper abaixo:

    Direct measurement of advective heat flux from several Yellowstone hot springs, Wyoming, USA

    (paper com free PDF em 16 paginas. A minha pesquisa no PDF deve definir os termos tecnicos, etc.)

    https://pubs.geoscienceworld.org/gsa/geosphere/article/531475/Direct-measurement-of-advective-heat-flux-from

    water next to the ocean

    © Provided by IBT Media

    Fecundação e Embriogênese: Video Imperdível!

    quarta-feira, janeiro 4th, 2017

    xxxx

    https://www.youtube.com/watch?v=iZGjgJIn3FE

    Rosetta Confirma Água no Cometa 67P – E Meu Modelo Astronômico Explica Melhor que o Acadêmico?

    segunda-feira, janeiro 18th, 2016

    xxxx

    Comet 67P/Churyumov-Gerasimenko hasn’t failed to surprise us. (EPA/ESA/Rosetta/NAVCAM)

    Os acadêmicos estão fazendo muito esforço mental na tentativa de encontrar a exata solução para a água que estão encontrando na superfície do cometa onde pousou a Rosetta.

    Eu já disse e repito que quando estava na selva amazônica agachado na beira de pântanos estudando os sistemas naturais no solo, jamais pensei em formular teorias de astronomia e muito menos discutir astronomia com os modernos especialistas. Claro, eu não era louco a tal ponto. Mas os sistemas naturais na superfície da Terra vieram dos sistemas naturais astronômicos no espaço e os da Terra me conduziram a apresentar-me seus pais ou ancestrais, e não pude deixar de desenhar suas faces no que se tornaram os modelos astronômicos da Teoria da Matrix/DNA. Os acadêmicos elaboraram seus modelos vindos por diferentes caminhos portanto, deve ocorrer controvérsia entre modelos teóricos diferentes. Qual a utilidade para a Humanidade em pensar, investigar, debater sobre as coisas distantes do espaço sideral? Bem, são muitas, como por exemplo a enorme tecnologia que tem sido produzida como sub-produto, por exemplo, o GPS; a expansão do conhecimento e poder humano, tocando a Lua, Marte, este cometa a vagar no espaço, etc. Mas o mais importante a meu ver ‘e que astronomia ‘e fundamental na formação da nossa visão do mundo, a qual nos conduz a destinos, e uma ideia errada da astronomia, o que são, como se formaram, qual o fim, dos corpos e sistemas celestes, certamente vai nos conduzir a cosmovisões erradas pelas quais vamos pagar alto preço como pagaram as civilizações anteriores crendo em geocentrismo, terra plana, etc. E a Matrix/DNA esta sugerindo que nunca vamos entender o DNA, as causas das doenças genéticas mortais, se não entender-mos de onde veio o DNA, quais as suas causas que eram os efeitos destes sistemas astronômicos.

    Para mim e a Matrix/DNA a teoria eleita e’ de que esta ocorrendo simples erosão na superfície do cometa devido sua viagem em alta velocidade no espaço e a friccao que isto causa, e então esta descobrindo agregados de gelo com elementos mais pesados que estavam dentro de suas rochas. Ques estes agregados de gelo e poeira foram agregados a uma esfera de lava de ferro incandescente que foi emitida por um vulcão num velho planeta tornando-se pulsar e que escapou de sua gravidade caindo no espaço. Porem ao cair no espaço atravessou nuvens de poeira congelada que foram se agregando a esfera, encobrindo e apagando o núcleo quente. Com a erosão estas formacoes ficam a tona na superfície. Mas os acadêmicos desconhecem totalmente o modelo cosmológico da Matrix/DNA e o modelo teórico que eles tem e no qual acreditam não bate com o nosso modelo. Então desconhecem nossa teoria sobre a água neste cometa.

    Mas eu ainda assim fico com um pe’ atras, sem insistir categoricamente nessa solução para a água no cometa, porque na cosmologia da minha teoria – a Matrix/DNA – os sistemas e corpos astronômicos obedeceram a dois métodos de formação, assim como a célula biológica tambem obedeceu a dois métodos diferentes. E eu não sei qual foi o método pelo qual nasceu este cometa. Então,… fico apostando no tempo e nas próximas descobertas.

    Veja onde vai longe a imaginação dos acadêmicos. Uma explicação seria que existiria água solida no nucleo, que escapou do cometa na forma de gaz, mas retornou na forma de liquido… que seria a água vista hoje! Meu Deus, não sei como podem dizer que minha teoria e’ maluca e que esta teoria e’ ” cientifica”. Porque pelo modelo deles, o cometa tem que ter sido formado por água na forma de gelo e o nucleo seria desse material, enquanto no meu modelo o nucleo dos cometas devem ser ferro macico.

    Rosetta’s comet displays rarely seen water ice on its surface

    https://www.washingtonpost.com/news/speaking-of-science/wp/2016/01/14/rosettas-comet-displays-rarely-seen-water-ice-on-its-surface/

     

    Os Espermatozoides do Espaço, Que Previ a 30 Anos Atras na Selva Amazônica, Foram Encontrados!

    sábado, agosto 1st, 2015

    xxxxx

    http://triblive.com/usworld/world/8841751-74/comet-philae-molecules#axzz3hYYEzLFL

    http://i2.cdn.turner.com/cnnnext/dam/assets/150124162009-rosetta-comet-activity-jan-15-2015-exlarge-169.jpg

    Fantástica noticia divulgada pela sonda que os europeus aterrizaram em cima de um cometa e analisou quimicamente o material encontrando as sementes da Vida simplesmente repetiram minhas palavras escritas e registradas com direitos autorais no Brasil e nos Estados Unidos: ” Cometas executam a Função sistêmica universal numero 5, a qual esta relacionada com a auto-reprodução dos sistemas naturais, e eles transportam as informações do cromossoma Y, a parte masculina dos  sistemas, através das linhas magnéticas espirais das galaxias, para leva-las onde houver boa seara para estas sementes germinarem. E assim, nossa ancestral e criadora galaxia inicia sua reprodução a nível microscópico…”

    O funcionário da Biblioteca do Congresso Americano me telefonou fazendo algumas perguntas antes de ceder o numero de direitos autorais, tais como: “Você considera sua obra uma obra cientifica?” E eu respondi:

    – ” No way! De maneira alguma! Por isso no campo das categorias eu escrevi “ficção cientifica”. Eu queria evitar que, se alguém lesse o manuscrito, tivesse a reação normal e logica de rir na minha cara. Como eu próprio teria reagido antes de ir para a selva.

    Mas para que a minha previsão se confirme 100% só falta agora confirmar que os compostos orgânicos encontrados na superfície do cometa existem em maior profusão e num estado evolucionário mais simples no interior do cometa, enquanto a teoria dos astrônomos esta supondo que o cometa, em suas andanças pelo espaço colheu materiais que entraram em reação químico-orgânica ao serem bombardeados por alguma radiação ultra-violeta. Em todo caso, os meus modelos astronômicos teóricos tambem sugeriam que o florescimento destes compostos na superfície seria possível.

    E na foto abaixo esta o engenhoso monstrinho feito pelos europeus que me deu uma das maiores satisfações da minha vida ao saber ainda enquanto estou vivo que o que o espirito da Natureza na sua forma selvagem da Amazônia sussurrava aos ouvidos de um moribundo agonizante era a pura verdade!

     

    http://blogs.esa.int/rosetta/files/2014/09/Philae_on_the_comet_Front_view.jpg

    Mesmo sob as tremedeiras tipicas da febre elevada pela malaria e já conformado que apenas um milagre me tiraria vivo da selva, ainda me ajoelhava a beira de um pântano com um microscópio procurando um micro-organismo cuja forma se encaixasse na formula extraída da anatomia comparada entre os sistemas vivos e os não-vivos. Mas a luz infernal daquele sol tórrido dos trópicos me cozinhava os miolos, tanto que de repente não consegui de pensar o logico:” Não existe vida completa sem a luz do Sol. Porque?! O planeta sozinho não consegue criar a vida? Então a vida é produto de um sistema, e não de uma mera parte, como a Terra é mera parte do sistema solar? O sol forneceu o calor, o fogo, para cozinhar a sopa primordial, ms quem forneceu a receita da sopa? O sistema?!… Ao qual o Sol e a Terra pertencem?”

    Mas algo dentro de mim dizia para abandonar aquela ideia. Esse algo era a ideologia que eu havia absorvido lendo os livros dos químicos positivistas, os quais, estavam como eu espalhados no planeta, a beira de pântanos, mergulhando no fundo dos oceanos, procurando a mesma coisa que eu procurava: Luca – the Last Universal Common Ancestor! A teoria da abiogênese fizera a cabeça de todo mundo no meio acadêmico, e ela afirma que o cepo original primitivo que deflagrara a vida na Terra tem que ser microscópico, e seu rastro ou marca ainda pode ser encontrado na sopa certa. Era uma competição, uma corrida dos diabos. Nos já devíamos ter aprendido a lição com três ou quatro gigantes em cujos ombros nos apoiávamos. Darwin encontrou sua fantastica ideia da evolução apos o sacrifício de tambem se ajoelhar em solo tórrido para observar lagartixas e bicos de pássaros. Mendell teria sido coroado apos sua morte porque passou anos ajoelhado cruzando ervilhas lisas com rugosas. Copérnico para revolucionar o mundo teve tambem que se ajoelhar no solo medindo sombras de uma marquise que se moviam porque eram movidas pelo Sol. Entre nos todos, os gigantes, os quimicos positivistas ou materialistas, e eu, havia apenas uma pequena diferença: os químicos tinham PHD de cientistas, enquanto eu e os gigantes eramos todos apenas filósofos naturalistas. Junto com o PHD vinha uma doutrina, uma certeza absoluta, de que a Via na Terra surgira por sua própria conta e risco, nada tinha a ver com o passado da evolução cosmológica. E eu quase me deixara pegar por essa ideologia, por isso ali ajoelhando na beira do pântano resistia a pensar no que ia contra essa visão do mundo acadêmica. Luca tinha que ser microscópico, pensar que ele era astronomico seria uma aberração, uma heresia cientifica.

    Mas o Sol continuou a mandar sua luz carregando energia quente a penetrar pelos ossos do meu cranio e cutucar a minha mente. Com isso ele conseguiu desconfigurar as conexões neuroniais promovidas pelos livros acadêmicos, uma lavagem cerebral. E por isso delirando já quase caindo de vez uma mente limpa entendeu seu estado de infância e levantou os olhos humildes para ver o rei e continuar prostrado perante ele. O contacto se deu a nível de Natureza pura quando o Sol teve a oportunidade de produzir nessa mente um pensamento como se fosse sua voz:

    – ” O que estas procurando ajoelhado ai? Suas origens? Seu criador? Mas porque procuras um ser microscópico na matéria insensível e estupida de um planetinha perdido na imensidão cósmica? Por acaso não podes imaginar a grandiosidade do criador quando observas a grandiosidade da engenharia que é a sua vida? Procuras quem forneceu o fogo e a receita da sua sopa? Mas porque procuras no chão se estou aqui em cima? Levante seus olhos, homem! Levante-se do chão e ponha-se de pé, no seu estado de grandeza que mereces por seres o filho da grandiosidade! Levante seus olhos e olhe para mim! Eu sou a sua resposta!”

    Coisas alucinante das mentes em delírio dos torturados e miseráveis. Mas Henry Ford certa vez já mais ou menos o disse: ” O sucesso vem de 95% de transpiração e 5% de inspiração. Quando a Natureza quer, ela pega um homem, testa-o de todas formas possíveis, expõe-no a todas as provas torturantes, como no ritual dos nativos fazem ao jovem que pleiteia ser guerreiro. Se o homem resiste e teima em continuar na busca de seu objetivo, então a Natureza prazeirosamente se submete e passa-lhe seus segredos, seus métodos, mecanismos e processos, os quais conferem poder `a Humanidade ao se tornarem novas tecnologias…”

    O trabalho de observar e esmiuçar os elementos que compõem a biosfera amazônica, tentar identificar as conexões destes elementos com outros elementos na longa cadeia de causas e efeitos, identificando e isolando assim os micro sistemas que formam, e depois juntar todos os micros num macro, para então resumir e desenhar este macro numa planta de papel que caiba sobre uma pedra ou no chão da barraca, tudo isto porque o objetivo é ver neste quadro inteiro um fiozinho perdido que teria produzido o microscópico Luca, era uma missão impossível, como dissera rindo a diretora de relações da universidade a um rapazinho sujo que se atrevera a adentrar seu escritório pedindo ajuda para seu projeto, em 1980. E eu não a condeno, de fato eu estava já saindo fora do normal devido passar dias e noites como rato na sua biblioteca universitária, lendo aqueles livros pesados porque como esfarrapado eu não podia sentar no banco escolar e aprender com a voz do professor que ensinava a matéria daqueles livros. Digo isso para explicar que a certeira profecia não veio de graça por uma voz divina, ela foi cavada com unhas sangrando. Ela se exprimiu no resultado desta missão, uma simples formula, simples mas que contem nas suas entrelinhas toda a complexidade da vida e do Cosmos. E` a formula da Matrix/DNA onde se vê o espermatozoide do espaço desempenhando sua função criadora:

    Circuíto Sistêmico ou "Software" extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

    Circuíto Sistêmico ou “Software” extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

    Cuja formula expressa o circuito de energia/informação que quando se materializa produz todos os sistemas naturais, como por exemplo, nos dois sistemas reproduzidos na figura a seguir:

    Human and Earth Life Cycle by MatrixDNA

    Human and Earth Life Cycle by MatrixDNA

    E para explicar ajudando a entender este assunto:

    A formula acima se obteve ao comparar anatomicamente e funcionalidade os sistemas naturais vivos como as células animal e vegetal, as plantas, os vírus, as bactérias,  insetos e animais, a biosfera como ecossistema, aos sistemas ditos “não-vivos” como átomos, estelares e galácticos. A formula descreve a trajetória de um só corpo rolando sob o processo do ciclo vital, o qual faz o corpo mudar de formas, cujas formas se tornam as peças de um sistema final funcional. Este sistema se torna o template, a fôrma, pela qual a Natureza organiza a massa e energia neste Universo em sistemas. Todos os sistemas naturais cabem em cima dessa formula, apesar das varias deformações causadas por precariedades dos ambientes e dos ingredientes disponíveis. Esta formula pode estar dispersa no tempo e no espaço na forma de seus fragmentos, cada qual consistindo em um bit-informação do sistema do qual vieram. Assim um sistema astronomico irradia-se em fragmentos ao chegar na Função 6 que representa as estrelas como o Sol, sendo este fragmentos na forma de partículas fótons que adentram as partículas dos átomos terrestres assumindo sua maquinaria como um vírus assume a maquinaria de uma célula, e conduzem os átomos a novas configurações, sempre buscando recompor o sistema de onde vieram. Esta era a receita que estava oculta na sopa primordial. Porque Luca era macroscópico,  ele era um sistema galáctico inteiro que se projetou por nanotecnologia na superfície da Terra e se levantou do solo na forma de célula vital, a qual é uma copia do céu como se pode ver através da formula.

    Na formula, a Função 3 representa um planeta como a Terra. A Função 4 representa este planeta mais velho, já não mais suportando a vida em sua superficie, com sua superficie pontilhada de gigantescas crateras vulcanicas com erupções gigantescas cujas lavas ou magma vencem a fraca gravidade do astro e caem no espaço interestelar. Neste momento, este magma tornado um cometa se localiza como Função 5, mas como tal ele carrega em seu bojo as informações da metade esquerda do sistema, ou da formula, e se encontrar um astro cuja matéria tenha todas as informações do sistema, ele criada as moléculas orgânicas ” left-handed” ou seja, com spin a esquerda, as quais sao selecionadas pela natureza para iniciar os sistemas biológicos, quer dizer, a Vida biológica. Porque a Vida universal já vinha do espaço a 13,7 bilhões de anos, e quiça, antes mesmo disso.

    30 anos depois desta formula – uma missão impossível segundo a voz que emana das universidades – a nave Rosetta produzida pela secular e incansável ciência carregada a duras penas por essa mesma universidade, desembarca no solo de um cometa o robot Phyllae o qual encontra e confirma o que o trabalho de um filosofo naturalista tinha calculado e esperava ansiosamente sua confirmação. Assim a Humanidade tem realizado proezas incríveis que nos enchem de orgulho e alimentam nossas esperanças de que continuaremos a progredir no futuro, mas essa mesma Humanidade tem uns vícios incorrigíveis. Como o das universidades nunca apoiarem os lobos solitários da Ciência travestidos de filósofos naturalistas que batem as suas portas pedindo ajuda e a negam. Ainda bem que nos ultimos tempos melhorou um pouco pois a universidade medieval queria fazer churrasquinho de individuos como Darwin, Copérnico, Mendell. Estes aprenderam e não querendo virar churrasquinhos ou serem gozados eternamente avisam de antemão: ” Não, esta obra não é cientifica, é mera ficção…”

    Hoje o mundo viu pela primeira vez algo que eu tinha visto a 30 anos atras: uma estrela com cauda.

    sábado, maio 30th, 2015

    xxxx

    ( deculpem os muitos erros de ortografia devido estar usando um computador e teclado que so falam ingles)

    Como e’ possivel que uma pessoa comum sem nunca ter estudado astronomia e sem ter observado o ceu com um telescopio sair afirmando por ai de repente que existem estrelas com caudas, como os cometas?! E isto ha’  30 anos atras, quando nem os astronomos sabiam disso?! E o sujeito diria que tem de existir porque assim estao sugerindo seus calculos na sua busca pessoal pela origem da Vida?

    – ” Mandem para o sanatorio porque e’ louco!” – diria eu se visse e ouvisse tal sujeito. O problema e’ que esta pessoa fui eu mesmo… Mas agora olhem esta foto:

    Foto para Fsete Red giant Mira morrendo e sua cauda

    Imagem publicada sob o titulo: “Colossal Flare Observed on Closest Red Giant Star –“Impacts the Milky Way’s Ecosystem”, no link: http://www.dailygalaxy.com/my_weblog/2015/05/colossal-flare-observed-on-closest-red-giant-star-impacts-the-milky-ways-ecosystem-1.html

    E agora vejam este desenho rude e tosco feito com lapis e papel em cima dos joelhos quando eu estava na selva amazonica a 30 anos atras:

    Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

    Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

    Clicando na figura para ve-la melhor observe o que acontece em F7. Aquilo ‘e uma estrela morrendo, sendo fragmentada em poeira,  formando uma cauda, a qual forma um vortice rotativo. Assim, esta foi a primeira vez na historia da Humanidade que um humano viu uma estrela com cauda, mesmo que tenha sido apenas numa pintura. Porque a foto cima que esta’ sendo vista por muitas pessoas foi tirada recentemente, e como dizem os astronomos, ficaram surpresos porque foi a primeira vez que se viu uma estrela com cauda. Por isso a cada dia, a cada nova evidencia e previsao acertada como essa, me volto cada vez mais para esta cosmovisao que denominei de Matrix/DNA e venho aqui alertar quem chega para ler: comecem a prestar atencao nessa nova interpretacao do mundo, porque a cada dia ela esta se confirmando mais e ela tem o poder de causar uma enorme revolucao no nosso conhecimento – mesmo que ela tenha de ser descoberto de novo por outra pessoa que seja alguem e tenha alguma influencia na sociedade para ser ouvida.

    O super-telescopio ” Galex” – Galaxy Evolution Explorer – escaneou a estrela Mira, uma gigante vermelha muito velha que esta’ morrendo – usando luz ultravioleta, pela primeira vez. Os astronomos entao notaram o que se parecia com a cauda de um cometa. Mediram a cauda e chegaram a estonteante conclusao que ela mede o equivalente a 13 anos-luz, ou seja, uma distancia 20.000 vezes a distancia que vai do Sol ate os limites do sistema solar! E publicaram hoje um documento cientifico na Revista Nature mencionando que “nada como isso nunca foi observado em volta de uma estrela”.  Eles estao meio-certos e meio-errados pois quem ja viu meus modelos teoricos como do desenho acima ja tinha visto isto, mesmo que tenha sido apenas no papel, como produto da intuicao humana quando se concentra a resolver algum misterio da Natureza.

    Disse o astronomo autor do “paper” Christopher Martin, do California Institute of Technology: ” Eu fiquei chocado quando primeiro eu vi esta completamente inesperada e interessante cauda atras de uma bem conhecida estrela. E’ maravilhoso como a cauda de Mira se extende tao vastamente na escala interestelar.”

    Realmente eu estou surpreso comigo mesmo, com estas previsoes que pareciam nao ter qulaquer nexo, estarem a cada dia mais se confirmando, e estou me perguntando como, raios, eu fiz isso?! Quando tento refazer os passos naqueles dias tenebrosos na selva tremendo sob a febre da malaria e ja perdendo a esperanca de sair com vida de la’,  mas teimando em botar no papel uma avalancha de intuicoes que me atacavam dia e noite, fico com dificuldades para refazer os modelos refazendo a logica que apliquei. Foi anatomia comparada entre sistemas vivos e nao vivos, dentre os quais, estavam as celulas, os atomos, as galaxias, e a cada passo, o que eu observava num atomo eu calculava a evolucao pelos mecanismos que eu estava suspeitando existirem na natureza e ia projetando num papel a imagem do que deveria ter sido o elo natural entre os vivos e os nao-vivos. Quando terminei o desenho cheguei a conclusao que este elo e’ um sistema astronomico, mais exatemente um building block de galaxias primordiais, e as partes do sistema eram astros, como planetas e estrelas.  La estava a estrela morrendo com uma longa cauda formada pelo seu proprio material em decaimento. Ao ver aquele desenho e pensar no que via, minha conclusao so podia ser uma: aqui tem muitas coisas impossiveis de exitirem, acho que errei tudo… Um astro com vulcoes gigantescos emitindo cometas, um vortice em espiral fazendo tudo igual que faz o sistema reprodutor de uma mulher, uma estrela com cauda… Absurdo! Porem, ao morrer a estrela tinha que produzir algo como aquilo senao o circuito do sistema nao se fechava e nao efetuava a reciclagem. E se essa reciclagem nao era feita pelo elo ancestral, nunca o RNA na Terra teria sido capaz de se reproduzir, a nao ser que exista a magica, e eu nao gostava dessa solucao, porque nunca vi magica nenhuma.

    Bem, esta e’ mais uma evidencia e uma previdencia acertada a ser aqui registrada para se somar aos ja mais de mil casos que temos aqui registrado. Mas ainda assim alimento a possibilidade de que possa estar tudo errado, pois esse e’ o dever e a responsabilidade de quem tem como unico objetivo supremo na vida a busca da verdade do mundo e nao apenas a busca das provas para a sua verdade so porque foi quem primeiro a descobriu mas ainda nao a provou totalmente.  E para quem quiser mais informacao pode ver o link acima e a publicacao do paper na Nature.

    xxxx

     

     

     

     

     

    O que os Virus tem a verem com Pulsares e Cometas? Herança Genética?

    quarta-feira, dezembro 3rd, 2014

    A visão de mundo, ou a “cosmovisão”, denominada Matrix/DNA é o estado do ser pensante, como filósofo naturalista, em que todo fenômeno natural detectado, observado, leva imediatamente às perguntas: “De onde a Natureza obteve a “idéia” para fazer isto e justamente aqui, agora?! Onde estavam as forças, os elementos, os mecanismos e processos, que foram usados aqui para construir este fenômeno, em toda a História da Evolução Natural, Universal, nos nossos sistemas ancestrais atômicos e astronomicos? Porque?”

    Este estado de ser pensante é baseado na “crença” de que não existe e nunca existiu mágicas ao menos neste universo material alcançavel pelos sensores dos nossos cérebros, nem mágicas de alguma divindade não-natural, nem mágicas de acidentes por acasos absolutos. Se existem tais coisas, elas atuaram antes e fora deste Universo. O Universo, ou melhor, a Natureza Universal, não pode criar novas informações vindas do Nada, portanto, tudo o que existe aqui foi feito com informações presentes nas origens deste Universo. Existe uma longa cadeia ou fluxo de causas, efeitos, que se tornam causas de novos efeitos, sem interferencias sobrenaturais, na qual vão entrando informações que estavam no ar disponiveis assim como existem os genes retrógrados que só entram em atividade depois que um corpo tem formada certa arquitetura, ou na qual as informações originais se fundem, se misturam, criando sub-informações, no que é conhecido como “fuzzy logics”.

    Então, todo novo detalhe natural observado tem que ser esmiuçado no confronto com a História da Evolução Universal, tem-se que buscar suas antecessoras até chegar no Big Bang, nas ondas de luz codificadoras que resultam dos desmanches dos ex-machines vortices quanticos – os quais já possuem em si as sete forças brutas naturais e as propriedades vitais. Os quais foram os primeiros “genes” dentro deste Universo. Assim, neste universo-ovo está ocorrendo um mero processo de reprodução genética do sistema ex-machine que deflagrou o Big Bang, e nós, humanos, observando os passos desse desenvolvimento genético pensamos estar vendo “evolução”.

    Esta crença intuitiva que vem inata desde a infancia em certo tipo de configuração das conexões neuroniais dentro de um cérebro humano, e que conduz um ser humano a ser inevitavelmente um filósofo naturalista, agnóstico, pode ser uma crença longe da Verdade Ultima e pode estar parcialmente ou toda errada. Se for assim, todo o castelo da matrix/DNA ruirá por Terra quando algum fato natural devidamente comprovado, derruba-la totalmente. Sabendo disso, e não sendo o supremo objetivo do filósofo provar que sua cosmovisão é melhor, mas sim não ser enganado nem por sua teoria predileta e sua obra, a meta suprema de buscar e encontrar a Verdade – ou provar que não existe uma Verdade Ultima – o próprio filósofo busca cuidadosamente o fato mortal que tiraria sua cosmovisão de seu caminho.

    Voltando agora com os pés no chão e para o assunto inspirador deste artigo, vamos trazer para cá esta imagem:

    xxxxx

    HIV

    The human immunodeficiency virus (HIV) attacks the immune system (AIDS)

    Isto aí são os virus da AIDS. De onde a Natureza obteve a idéia, os mecanismos, para fazer isto aqui?!Por que o faz, para que? Precisamos saber disto urgentemente, é uma questão de vida ou morte o maior conhecimento possivel destas criaturas, estas terroristas que ameaçam e torturam humanos até leva-los à morte. Penso que são nossos inimigos numero um, hoje. Meu sonho agora seria reunir recursos para ir à região do Rio Ébola com medidores “geiseres” porque a informação que tenho é que os virus vieram de morcegos. Então isto bate com a teoria da Matrix/DNA: deve ter caido algum fragmento de meteoro, de cometa, naquela região, que abriu uma cratera, que se tornou uma caverna que está sendo habitada por morcegos. Ali, no fundo daquela caverna, está o material que irradia emitindo sinais que penetram DNA’s de plantas ou animais fazendo expressar nestes DNA’s os genes que estão inertes na região do DNA-lixo, a qual é o registro de toda a história cosmológica antes das origens da vida, e cujos genes expressados e reunidos produzem os virus. Os morcegos seriam os originadores dos virus apenas de forma indireta. Mas se não for assim, senão tiver um meteórito por tras de cada virus na Terra, ainda assim a teoria continua de pé, pois ela diz que a Terra é bombardeada continuamente por bits-informações vindas da irradiações de astros, na forma de fótons ou outra particula elementar, os quais são informações que podem codificar moléculas viróticas.

    Uma primeira olhada na imagem acima, passou-me a impressão que estava vendo o céu, alguma estranha galaxia com aqueles tipos de astros flutuando no espaço. A ausencia da gravidade espacial no meio liquido, e talvez a ação de sutis campos magnéticos destas criaturas biológicas seriam a causa dos astros-virus estarem mais próximos, mais amontodaos que os astros no céu. E isto me leva imediatamente ao modelo teórico cosmológico construído pela fórmula da Matrix/DNA. Neste modelo, pulsar é o nome que dei a astros na idade de planetas velhos locupletados fe gigantescos vulcões dos quais são emitidos lavas, magmas, que caem como bolotas chamejantes no espaço sideral, ou seja, os cometas nasciturnos que ainda não morreram por não terem atingido o seu alvo, o astro a ser fecundado. Daqui, deste passado, a Natureza tirou e evoluiu o mecanismo aplicado pelos virus. Desvendando suas origens, temos mais dados para nossa grande meta que é a de destruí-los antes que eles nos destruam. Os virus possuem aqueles “esporos” que atraem e são atraidos a certos receptores na superficie das células porque no Cosmos os vulcões são confeccionados para se conectarem à distancia com receptores no nucleo dos sistemas. Os virus expelem o material genético que está em seu nucleo central porque os vulcões ejetam o magma que vem do nucleo central dos astros. Estamos assistindo a nivel microscópico uma cena “fractal” de uma cena a nivel macrocósmico. Estamos assistindo aqui uma cena que é o futuro da cena do passado no Cosmos.  Nada de magicas nem de demonios criadores de virus para nos atormentar.

    Que aconteça este fenomeno natural na Terra, é inevitavel. Faz parte das projeções de um corpo reprodutor para formar outro corpo que é sua reprodução. Sendo aqui o reprodutor este sistema astronomico que nos envolve e o corpo reproduzido os primeiros sistemas moleculares organicos. Mas isto não deve nos desanimar, devemos continuar a busca até o fim, desvendando cada vez mais o fenomeno a nivel cada vez mais microscópico, chegando ao nivel das forças naturais quase abstratas como são as força do magnetismo, nucleares fortes e fracas, etc. Deve existir uma maneira de ao menos desviar este fenomeno para longe de nossos corpos, ou tornar nossos corpos não-hospedeiros deste fenômeno. Afinal, até os virus podem se tornarem resistentes a forças que aplicamos neles e os aniquilamos antes. Tenho umas idéias para fazer isto, a nivel de identidade de sistemas, pois o sistema imunológico de defesa humano é uma reprodução da identidade circuital dos sistemas naturais.

    Para se entender isto vamos trazer para cá, esta figura:

    Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

    Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

    O primeiro ser realmente vivo, completo, foi a primeira célula, formada com um núcleo e todas as organelas. Mas de onde a Natureza tirou a “idéia” para fazer uma célula biológica pela primeira vez? Simples evolução universal: o building block sos sistemas astronômicos se “projetou” por inteiro, reproduzindo-se, assim como temos um filho, nosso corpo se projeta por inteiro, se reproduzindo. Vamos esquecer por ora os motivos que causaram a grande mutação em termos de tamanho, substancias, etc. , o que está explicado em outro capitulo. O período de mais ou menos 3 bilhões de anos que durou essa reprodução – desde as primeiras formações de moléculas até chegar à célula final – foi a embriogênese de um novo rebento astronomico, em dimensões microscópicas.

    O building block dos sistemas astronômicos tinha sua “matriz genética”, a qual evoluiu para a forma do DNA biológico. Mas essa matriz não era como o DNA, um composto especifico que fica dentro da célula que contem as informações do inteiro sistema celular; ela era o sistema inteiro, assim ela continha todas as informações do sistema. Ela era mais externa que interna.

    Aqui dentre os sistemas biológicos, os filhos são em tudo muito semelhantes aos pais, porque o DNA é transmitido de geração a geração encerrado dentro de um pacotinho cromossômico, o que evita bruscas mutações. Mas os building blocks astronômicos se fragmentam em seus bits-informação ( que é toda sua matéria e energia degradada) e não são ejetados cerrados dentro de algum envoltório fechado e sim são espalhados no espaço e em tempos na escala astronômica. Quando tais bits que eram vizinhos próximos no sistema astronomico se encontram na superfície de um astro em boas condições de cultura, eles se juntam na mesma sequencia que estavam e, às vezes, um pequeno pacote de bits já apresenta uma quase vida. Foi isso que fez um único ancestral se diversificar nas milhares ou milhões de espécies biológicas.  Até que finalmente todos os pacotinhos se juntaram num só corpo, e assim surgiu o primeiro sistema biológico completo, a tal da primeira célula.

    Bem,… vemos na figura acima do building block astronomico que pulsares e cometas ocupam as posições F4 e F5. Mais tarde F4 foi a função que criou o sistema reprodutor masculino, e F5 a função que criou o espermatozoide. Portanto, os dois ligados ao sistema reprodutivo.

    Quando comecei a estudar mais detalhadamente os vírus porque a formula da Matrix/DNA vinha sugerindo novas explicações para tudo que existe em Biologia, e virus – devido seu poder maligno mortal – é algo muito importante para se buscar conhece-los melhor, um primeiro fator me chamou atenção: eles não podem se reproduzirem sozinhos, precisando para isso da maquinaria reprodutora existente dentro de um sistema celular. Mas no momento que penetram uma célula, passam a reproduzirem desvairadamente, como se essa fosse a suprema função de sua existência. Ora… isso era justamente o que faria F4 e F5 na formula da Matrix/DNA. Então surgiu a forte suspeita que virus são pacotinhos genéticos incompletos semeados na superfície da Terra correspondentes aos trechos que vão de F4 a F5, os quais, no building block astronomico são pulsares e cometas.

    Um detalhe interessante da Matrix/DNA é que uma função sistêmica universal parece-se com um artista ou trabalhador que seu estilo especifico, unico, de fazer seu trabalho, seja em qualquer ambiente e quais materiais estiverem disponíveis. Cada função sempre modela o seu “corpo”, a sua ferramenta material, da mesma forma, variando apenas em detalhes que não são possíveis manter o modelo original devido muitas diferenças no novo ambiente. Sendo assim, os virus teriam que ter uma forma semelhante ao do pulsar, pois a mesma função, a mesma artista modelou os dois. E quando bato o olho agora numa figura do virus da Aids imediatamente me lembro da forma do pulsar feita na minha figura. Aquelas extensões que mais parecem crateras no corpo do virus imitam exatamente os vulcões dos pulsares. É mais um indicio ( claro, nada mais que mais um indicio apenas) de que a fórmula da Matrix/DNA pode de fato existir e que está – do jeito que a calculei – bem próxima da fórmula real. Por isso vamos manter este registro para engrossar esta longa busca de mais dados sobre virus e pulsares…

    Me surge agora a idéia de que uma coisa urgente a fazer aqui é tentar desvendar porque o virus desativa o sistema imunológico de defesa. Este sistema é imitação do circuito inteiro da fórmula, o qual produz a identidade do sistema, o qual deve controlar e manter o sistema existente, como no caso da Matrix fechada, nada de fora pode entrar, o que significaria a morte do sistema. Parece até o caso quando um casal se morre por amores e atração mutua que se fecham num quarto e deixam o mundo acabar lá fora. De dentro do quarto só vai saindo filhos. A casa, o sistema familiar se desorganiza todo. Parece que isto acontece quando a parte masculina representada pelo virus se encontra com a parte feminina que é o nucleo celular. A função masculina reprodutiva é na célula, feita pela mitocôndria, mas de alguma maneira o virus tira a mitocôndria para escanteio. Mas isso será mais uma pesquisa para quando tiver tempo…

     

    Visita de Cometa ao Nosso Sistema Solar é Oportunidade para Repensar Nossas Origens

    segunda-feira, outubro 20th, 2014

    Comet makes rare close pass by Mars as spacecraft watch

    http://news.yahoo.com/comet-makes-rare-close-pass-mars-spacecraft-watch-194444215.html

    Yahoo: “Comets are believed to be frozen remnants left over from the formation of the solar system some 4.6 billion years ago.”

    Matrix/DNA: ” This is the hypothesis in relation to the Academic Astronomic Nebular Model, is not thru in relation to Matrix/DNA astronomic model.  And I prefer the Matrix model here because I can’t see at the larger theoretical picture of stellar systems formation from the Nebular Theory how the initial cloud of gas/dust that makes stable bodies circling at regular orbits could produces a body that never stops moving and going outside the system.

    Accordingly to Matrix/DNA model, comets are produced by olders planets with magma of emissions from giant volcanoes, planets becoming pulsars. So, comet Siding Spring didn’t comes from the Oort Cloud, only have passed through it, coming from outside this Solar System. 

    The biggest problem for Academic Nebular theoretical model is the belief that life at Earth and biological evolution has nothing to see with our surroundings astronomical systems and cosmological evolution. The model has shared Universal Natural History into two separated blocks of histories without an evolutionary link between them. The Matrix/DNA model was calculated doing the reverse way, focusing upon the final product ( biological systems) and going back wards for calculating the initial creator ( an astronomical system). Doing that I have discovered that all life’s properties were there, 10 billions years ago, at its primitive states and shapes, hidden in these astronomical systems. So, the big boards we see here today, like sexual reproduction, metabolism, digestion, and till the formation of familiar systems, were not created by the stupid matter of this lost planet, but by the entire Cosmos. Comets, for instance, makes in the sky the same systemic function for creating seeds of new stars as makes spermatozoids here for creating germs of new biological creatures. Siding Spring is a kind of spermatozoon that did not fecundate the ovule ens then, will falling and moving till be totally fragmented. But… how and why a comet does not fall into any regular orbit around the big bodies like Mars? Because its nucleus has a magnetic field drawn for to be synchronized with the spiral lines of this galactic systems which pulls the comet towards its nucleus. When the comet goes out this trajectory it becomes uncontrolled till dying, as any non fecundating spermatozoon. At last, Matrix/DNA models does not needs magics from gods and absolute chances.

    Mr. Flibble 4 minutes ago

    Never seen so much gibberish purporting to be a viable hypothesis in my life.

    Louis

    Mr. Flibble: If my brain was hard-wired by the western modern world view I should think like you ( that the above hypothesis seems merely gibberish), so, as I know how yours brain was configured, I understand yours negative reaction. Adding to the big problem facing an alien world view,
    the problem of non-native English language, and I understand you will not understand a bit of my hypothesis. Remember: between my hypothesis and yours hypothesis only more data and time will be the judge. I don’t know if the results of my own method of investigation are right, they are under testing against real facts. Another hypothesis are not authorities for testing it…

    Mr. Flibble 2 minutes ago

    Except that data already collected in no way supports anything of what you claim. You ask why the comet doesn’t “fall into any regular orbit”, well, what about all the scads of comets that are in nice, regular orbits? There are hundreds known. There is zero evidence whatsoever of cometary magnetic fields being drawn anywhere, and it’s not because we just can’t detect them.

    Louis

    Mr. Fibble: astronomical bodies like comets are under continuing changes ( at astronomical dimension of time, of course). Like we don’t have a fixed line separating the states and shapes of an adult and a kid human body, we don’t have fixed limits separating what astronomical body is at a determined shape. A comet recently falling from galactic magnetic field like Siding Spring is not like those remains of olders comets that “seems to us” to be in regular orbits. How much time have yours data for saying that they are under “astronomical regular orbits”?! If astronomical time necessary for establishing if any orbit is regular counts by millions of years? Which else proved real data do you have for debunking the Matrix/DNA astronomical model?

    So, planets, stars, moons all of them have magnetic fields, but accordingly to the official academic model, comets does not have it?! Explains, please…

    Mr. Flibble 22 minutes ago

    Because they have no dense core of conductive material in motion. The only magnetic effects observed in comets are from positively ionized gases inducing faint magnetic fields when they approach the sun.

    Louis

    Even that yours informations are thru, they does not debunks Matrix/DNA hypothesis. But…First: Of course, comets are becoming olders, going into fragmentation, so, losing the initial magnetic field, and we does not know what is the real age of Siding Spring for establishing how is its magnetic field just now. Second: I don’t know when and how and which people got material from comets nucleus at its early stages ( or even at older shapes). If you have any link, I will appreciate it.Third: why not the motion of the comet through the sky could not be the projection of the inner motion of its own nucleus?

    And please, think about this hypothesis: bodies moving in the sky can be under two drivers magnetic field: one from the stellar system and other from the galactic system. So, if a body shows incoherence of orbits in relation to the solar system it is crossing just now, it must be because it is driving by the hidden field of the galaxy…

    But, if want to know the foundations of Matrix/DNA hypothesis you need see the Matrix/DNA formula for natural systems, and understanding that comets are about the systemic function number F5. If the model is right… the comets’ nucleus have big surprises waiting for us…related to biological systems. Surprises that will explains those organic molecules found at their fragments, the meteors…

    Louis 4 minutes ago

    Btw: To Mr. Flibble: I am very grateful that you are spending yours time talking with me here, because I need to know how other people think, it is very good for testing and pointing out new niches that I have not thought before. Thanks a lot…

    x

    x

    Capn 7 hours ago

    If, in the course of a thousand or two thousand years, science arrives at the necessity of renewing its points of view, that will not mean that science is a liar. Science cannot lie, for it’s always striving, according to the momentary state of knowledge, to deduce what is true. When it makes a mistake, it does so in good faith. It’s Christianity that’s the liar. It’s in perpetual conflict with itself.

    Louis

    Capri, I think you have a good point, but listen the post from Kevin. Scientists needs never forget that all general theories changes overtime, so, our modern world view will change drastically, accordingly to real History of all general theories. There is just now a recently new born theoretical astronomical model suggesting a different interpretation of the systemic organization of astronomical bodies, so different as it was different the heliocentric and the geocentric astronomical models. The new model ( The Matrix/DNA Universal Formula for All Natural Systems and Life’s Cycles), suggests that this galaxy is covered by a primitive state of biological properties, hidden from our knowledge till today. So, even that the new model could be wrong, it works rationally, showing that we still can face big revolutions like that occurred when Copernicus announced the heliocentric model. What we are seeing as the beginnings of stars and black holes formations, are just the opposite, it is their ends… Really Science does not lies when referring the real collected proved data, but people working with scientific method always makes errors when interpreting those data and trying to see the big picture…

    Mr. Flibble 14 minutes ago

    Well, it’s not for others to spend their time debunking every hypothesis that pops up, it’s up to the person presenting it to create a model and then provide hard, demonstrable evidence for it. From what I can see, the “Matrix/DNA” model exists only on a website and in replies on comment boards. Terms like “systemic function number F5” are meaningless to virtually everyone.

    Bodies moving in the sky are under one primary driver over anything else: gravity.

    The Rosetta spacecraft is attempting to land a probe on a comet next month, I don’t expect it to find anything that isn’t what is already easily discernable through spectroscopic observation, but we’ll see!

    Louis

    Yes, I am also excited waiting for Rosetta news. Cheers…

    Objeto no Espaço com Seis Caldas! Cometa, Asteroide ou Que? Primeira Sugestão da Matrix/DNA

    sexta-feira, novembro 8th, 2013

    Artigo publicado no site:

    Bizarro Asteroide Tem Seis Caldas

    http://misteriosdomundo.com/bizarro-asteroide-com-6-caudas-e-descoberto

    P:2013 P5

     

    A seguir na seção comentários postados naquele artigo, nossa participação:

     Louis Charles Morelli ·  Quem mais comentou · Queens
    Acho que existe um jogo de campos magneticos no sistema solar que modela a direcao, separacao e estado dos dejetos de qualquer corpo em seu interior. O meu modelo astronomico esta me conduzindo a suspeita de que a luz (energia) emitida pelas estrelas seria refracao da luz inicial emitida pelo Big Bang, ou seja, seria a contra-mare, as ondas retornando ao centro do Universo. isto pode criar as faixas de orbitas dos planetas, cada qual dentro de um especifico estado vibratorio. Como meteoritos escapam de todas as faixas de onda e viajam entre elas, e ainda ejetam seus fragmentos, a coincidencia de seis caudas lembra a formula da Matrix/DNA para efeitos dos campos magneticos. Assunto que vou pesquisar se tiver tempo…

    Wagner Exo · Seguir ·  Quem mais comentou · Escola Estadual Delano Brochado Adjuto

    isso nao é asteroide e nem cometa nem aqui nem na china!! asteroides nao teem calda, muito menos calda com ejeçao, em outros estudos foi detectado que os jatos mudam de padrao, agora vir falar que o objeto começou a ter esse aspecto a 200 milhoes de anos atras é balela,,, como que uma coisa dessa poder ter material pra ficar ejetando material a tanto tempo,, ja que so agora foi detectado,,, quando nao se sabe o que ao certo muitos cientistas inventam suas teorias e a maioria vao atras, ao inves de pesquisar mais e ter bases concretas sobre o fenomeno!!!

    Louis Charles Morelli ·  Quem mais comentou · Queens

    Wagner, seu alerta critico é útil porque faz pessoas pensarem ao invés de apenas aceitarem. O objeto esta localizado no que denominam “cinturões de asteroides”, por isso, creio, a primeira hipótese é que ali tudo deve ser asteroide. Mas nossos poucos dados sobre o Sistema Solar, nossa incapacidade de sair dele e vê-lo de cima, nossos erros de perspectiva devido a relatividade do tempo e espaço, etc, nos debilita a capacidade de entender o Cosmos e por isso elaboramos teorias muito debeis ainda. Elas estão ai para serem testadas, corrigidas, melhoradas sob a luz de novos dados. Por exemplo eu elaborei um modelo astronômico, pelo qual, cometas devem serem produzidos por astros intermediários entre planetas e pulsares, os quis não existem no sistema solar. Mas o modelo sugere como e porque cometas podem viajar nos espaços entre sistemas estelares, então surge a possibilidade de que este objeto com seis caldas seja um cometa que veio de fora e chegou em nosso cinturão. Ao menos assim estou anunciando a possibilidade de que nem tudo no cinturão tem que ser asteroide, pois se algo vier de fora, primeiro cairá na orbita do cinturão. Que achas?