Archive for the ‘fótons’ Category

Fractal Dragon Curve: Como os fotons astronômicos criaram a vida…?

terça-feira, fevereiro 21st, 2017

xxxx

Esta é uma simulação de computador que tentaria mostrar como os fótons cósmicos ( vindos do Sol, do núcleo terrestre e possivelmente de outras regiões da galaxia), que trouxeram os bits-informação da formula Matrix/DNA para criar sistemas, e que adentraram os elétrons dos átomos na superfície terrestre, assumindo o comendo dentro dos átomos para guia-los a novos tipos de combinações e criarem a matéria orgânica. No ponto abaixo representado pelas figuras seria o momento que estariam sendo criados macromoléculas, como o DNA. Cada traco representa um fóton, portanto cada quadrado com 4 tracos representam a parte variável da formula formada pelas 4 funções intermediarias (F2, F4,F6 e F7), que atuam como genótipos.

Recursive construction of the curve

Finalmente na tela do monitor aparece esta imagem em movimento, a qual é um fractal.

Dragon curve animation.gif

este tipo de fractal é conhecido matematicamente como Heighway Dragon Curve.

Isto tudo é obtido com uma equação em programação que começa assim:

It can be written as a Lindenmayer system with

  • angle 90°
  • initial string FX
  • string rewriting rules
    • XX+YF+
    • Y ↦ −FXY.

That can be described this way : Starting from a base segment, replace each segment by 2 segments with a right angle and with a rotation of 45°

(Por isso matematicos estao encontrando uma correlacao entre o mecanismo de autocorrecao do DNA com a logica matematica e percebendo similares com a dragon curve, como cita o artigo em

http://cosmicfingerprints.com/mathematics-of-dna/

Mais assunto para pesquisar…

O que e’ Lindenmayer system ?

https://en.wikipedia.org/wiki/L-system

Origins

‘Weeds’, generated using an L-system in 3D.

As a biologist, Lindenmayer worked with yeast and filamentous fungi and studied the growth patterns of various types of algae, such as the cyanobacteria Anabaena catenula. Originally the L-systems were devised to provide a formal description of the development of such simple multicellular organisms, and to illustrate the neighbourhood relationships between plant cells. Later on, this system was extended to describe higher plants and complex branching structures

An L-system or Lindenmayer system is a parallel rewriting system and a type of formal grammar. An L-system consists of an alphabet of symbols that can be used to make strings, a collection of production rules that expand each symbol into some larger string of symbols, an initial “axiom” string from which to begin construction, and a mechanism for translating the generated strings into geometric structures. L-systems were introduced and developed in 1968 by Aristid Lindenmayer, a Hungarian theoretical biologist and botanist at the University of Utrecht. Lindenmayer used L-systems to describe the behaviour of plant cells and to model the growth processes of plant development. L-systems have also been used to model the morphology of a variety of organisms[1] and can be used to generate self-similar fractals such as iterated function systems.

(continuar estudando…)

Fluido Cerebroespinal: O Fluido do Circuito da Matrix?! Veja O Vortice…

sábado, janeiro 28th, 2017

xxxx

The Cerebrospinal Fluid and the Appearance of “I Am”, Mauro Zappaterra

https://www.youtube.com/watch?v=hh_mvbAUuCw

Prestar atenção na forma dos ventrículos, do vórtice acima da cabeca…

Ver também o paper provando que o DMT (conhecido como “a molécula do espirito”, o alucinogeno no Santo Daime e plantas), existe na glândula pineal e várias outras partes do corpo levado pelo CSF:

https://www.cottonwoodresearch.org/wp-content/uploads/2013/11/Pineal-DMT.pdf

xxxx

O dia em que descobri que o cérebro está deitado (na horizontal) e nao em pé … Pois estas imagens sugerem como os ventrículos estruturam a fórmula da Matrix/DNA, e aqui a formula está na horizontal. Isto vai modificar toda a orientacao na busca de identificar as partes do sistema.

Human Ventricular system colored and animated.gif

Rotating 3D rendering of the four ventricles and connections. From top to bottom: Blue – Lateral ventricles Cyan – Interventricular foramina (Monro) Yellow – Third ventricle Red – Cerebral aqueduct (Sylvius) Purple – fourth ventricle Green – continuous with the central canal

Rotating 3D rendering of the four ventricles

 

 

Meu comentario postado no Youtube:

Louis Charles Morelli Louis Charles Morelli – 01/28/2017

Dr. Mauro and everybody that is studying the brain and consciousness need to know the universal formula that build all natural systems, because brain is a system and human consciousness is an embryo of ex-machine consciousness, which is also a system. I am telling that because we need to sum our different expertises into this investigation. You can developing your understanding of the CSF when seeing its picture side by side with the formula’s picture. I can’t say more here because I can’t bring on the formula here, which is at my website, http://theuniversalmatrix.com

First of all, the 3rd ventriloque is at the position of F1 (at the formula). The two lateral ventriloques performs the whole sphere. CSF is the flow of information that runs inside the spherical systemic circuit. The branch that leave the sphere for running as spinal cord is due the brain being an opened system ( my formula is draw as the closed system state), so the spinal cord is the extension of the system’s brain for connecting with another system, which is the body, built as an accessory.

We need to identificate which gland and cerebral region represents each systemic function, then, we will have a total understanding of the brain. The vortice above the head is saw by natives of Amazon jungle when drinking the beverage called “Saint Dayme”, a kind of ayahuasca which I think contains DMT. I watched those natives and hypnotizing them to see things that I was looking for. My big surprise is that they described a picture identical to the one described by Asian religions where they talks about kundalini and chakras, but, going further in my questions I found that the picture is anything else than the DNA ( two kundalinis in spiral are the two DNA’s streams and the chakras are the nitrogenous basis. It makes sense: the alucinogenos make our neurons to reveal what is at their nucleus – DNA. Since that the Amazon and Asian natives does not know DNA, they invented this mystical interpretation.

The vortice ( as described in Amazon) is composed by tiny, colored, microscopic flying things that moves around us. When they feel a next brain, they falls towards the cortex, drawing the spiral vortex. They enters inside CSF, they are added to another particles coming from the body and neurons and they are the energy and bits of informations carried by CSF. These particles are equal the draw of some particles described by Physics. I think that they are solar atoms burned at the Sun and sent to the space. They seem as a lizard, having a central body like a line in ice color, which, the formula suggests, is composed by protons and neutrons from the burned atoms. And they have luminous points that seems as legs, but each leg has a different color. These legs are electrons, and the different colors is due photons inside them. The Matrix/DNA formula comes from cosmic radiation and from stars like the sun, fragmented as these photons.These things penetrates our body through the top of the head, by the vortex. In this way, biological systems like human bodies and brains are built by evolution.

We have a problem to solve. The CSF running inside the spinal cord should be two ways, one going down and other going up. Like the trunk of trees. At least, this is what the Matrix/DNA formula is suggesting. But, the information I have is that till now is detected only one flow, going down. Is it right?

Pesquisa:

Cerebralspinal fluid CVS (liquido cefalorraquiano ou Fluido cerebrospinal)

Líquido cefalorraquidiano

 

File:1316 Meningeal LayersN.jpg

O fluido (amarelo) passando pelo cortex e rodeando o cerebro. A divisão longitudinal ‘e o corpus callosun dividindo os hemisférios – fonte: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/4/4c/1316_Meningeal_LayersN.jpg

xxxxx

DMT

Nos Possuímos Uma Alma?

segunda-feira, outubro 31st, 2016

xxxxx

Interessante artigo informando varias opinioes inteligentes sobre esse grande misterio e a seguir, minha opiniao registrada no comentario abaixo:

http://climatologiageografica.com.br/nos-possuimos-uma-alma/

Nós possuimos uma alma?

Meu comentario postado no artigo:

Pois a minha investigação pessoal com varias experiencias incomuns me conduziram a uma diferente ideia sobre o que se postula como “alma”. As ondas de luz naturais imitam o ciclo vital do nosso corpo. Portanto, uma onda de luz natural foi a primeira forma “vital”, a primeira forma de sistema natural funcional neste mundo material. A luz e’ composta de partículas, fótons, os quais, trouxeram as informações deste sistema astronomico que produziu as formas biológicas ( vivos) neste planeta. Ao se encontrarem aqui, estes fótons remontam o sistema de onde vieram, numa rede de conexões, dirigindo os átomos a formarem os corpos vivos físicos. Acontece que esta rede e’ igual ao que os orientais antigos desenharam e chamaram de aura. Assim, a substancia da aura ‘e a luz a qual contem o código da vida. Em outras palavras, neste Universo esta ocorrendo um processo de reprodução da “coisa” que gerou o universo, e o DNA daquela “coisa” e’ uma Matrix/DNA universal, cuja forma atual, na especie humana, e’ a forma da aura. As sinapses dos neurônios se refletem numa nuvem luminosa a qual ainda não podemos perceber, porem esta luz e’ o feto ou embrião de consciência da luz que veio do alem. Claro, isto ainda ‘e uma teoria, estou trabalhando na tentativa de captar esta rede de fótons, provar que átomos e galaxias tiveram suas formas de DNA-aura, etc. No meu website tem as figuras da onda de luz como código da vida, do DNA dos sistemas não-vivos ancestrais, etc. Mas para mim isto faz mais sentido racional que todas explicações acima.  Ao menos, enquanto as opiniões no artigo ainda são jogos de palavras, na Toeira da Matrix/DNA apresentamos as imagens, as figuras e coisas palpáveis que podem serem testadas cientificamente. Nos somos imortais, porem numa dimensão em que ainda somos como embriões, nem abrimos os olhos para vê-la, e’ o que sugere esta visão do mundo. Ela sugere que neste planeta cada ser humano tem uma especie de bolha luminosa contendo um gene de uma super-consciência cósmica, mas por enquanto estas “bolhas” estão separadas formando uma camada aureolar superficial de inconsciente coletivo ao redor da Terra, e quando estas bolhas se fundirem numa so, sera’ a consciência do super-organismo de Gaia, a ser fundida com as demais consciências de outros planetas deste Universo. No fim seremos um como o Um de onde viemos, assim como o baby e’ um vindo do humano que o gerou.

 

Fotons: A Memoria Eterna?

quinta-feira, dezembro 17th, 2015

xxxxx

Fotons não tem ” tempo” porque eles viajam `a velocidade da luz, onde tempo e’ zero. E fótons não decaem como as particulas, porque decaimento e’ uma ação do tempo. Então, se o fóton for realmente – como sempre sugeriu a Matrix/DNA Theory – o objeto na Natureza em que e’ registrado todo bit-informação ( relacionados `a natureza e portanto `a formula de Matrix e todos seus derivados) – esta’ explicado um monte de detalhes da Matrix/DNA.

Por exemplo, a sugestão da Matrix: ” Este Universo nada pode criar que ele não tenha recebido informação no momento do Big Bang e expansão da primeira onda de luz.

Tecnologia e a Matrix/DNA: Novo Computador Dentro de uma Gota de Agua

quinta-feira, junho 11th, 2015

xxxx

Observando a formula para sistemas naturais que descobri no Amazonas e prestando atencao como os fluxos de informacao e energia correm dentro dos canais de comunicacao entre as partes do sistema, e agora sabendo desta noticia, vendo como paticulas artificialmente magnetizadas correm dentro dos canais do labirinto de um processador de computador… me da’  uma revolta imensa porque nao disponho do laboratorio e recursos tenicos que estes engenheiros possuem… porem, quase como sempre fizeram, estao produzindo coisas sem saberem seu real significado, sem conheceram suas causas profundas, e portanto, sem saberem os proximos passos corretos a seguir… a nao ser aqueles ditados pelos patroes que apenas visam o lucro e nao o bem dos humanos e o progresso da Ciencia. Registro o artigo com link abaixo e a seguir meu comentario postado naquele artigo:

Engineers create a computer with a water droplet processor

https://plus.google.com/u/0/+CbsanjeevBalan/posts/REHjVm66jHP?cfem=1

So, we are mimicking organism based water as a mechanical system. The great advantage of this technique could be doing what no organic machine can do: developing its own solutions as an opened system. Of course, living brains are slowly than computer when repeating predetermined tasks. If these researchers go to my website for knowing the universal formula for natural closed and opened systems, they will get better results. They have the lab’s resources and I have only the formula, so, I can’t do anything. 
But, I still think that instead artificially magnetized particles, should be better using natural sun’s light/photons, because they know and are trained to perform tasks of opened living systems.

Luz: Novidades (1)

quinta-feira, setembro 18th, 2014

A cosmovisão da Matrix/DNA me levou a re-escrever a História Natural Universal, em seus 13,7 bilhões de anos, calculada por uma nova linha lógica de causas e efeitos. Todos os fenômenos naturais conhecidos podem ter sua história e origens reveladas aqui. Todos estes fenômenos iniciaram suas histórias evolutivas no Big Bang, porem este é aqui interpretado diferente.  Mas chegamos aos limites últimos deste universo na sua dimensão perceptível ao nosso ainda limitado complexo sensorial, uma dimensão que diríamos “material, natural”.  Mas todos os fenômenos quando chegam a esse limite ultimo, param nas ondas de  luz, emitidas a partir do Big Bang.  Prestando mais atenção  à luz, descobri que qualquer onda de luz original contem em si – na sua simples forma e dinâmica – o código que imprime vida na matéria inerte. A luz original é o que está vindo de fora deste Universo, seja emitida por um sistema natural ou metafisicamente, como “as mãos e braços do Criador”. A luz então tem sido, junto com a auto-consciência, os dois assuntos-focos da pesquisa atual. Tudo o que se relaciona a luz, todas as novas informações e descobertas no dia a dia, serão aqui registradas.

1)  Cientistas solidificam a luz

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=cientistas-solidificam-luz&id=010160140912#.VBsbz_ldXSg

Neste artigo se obtêm evidencias para uma velha tese da Matrix/DNA: os fótons são modelados, treinados, pelo sistema em que existem ( apesar de que o sistema foi antes modelado pela luz. Mas os sistemas se diferenciam, adquirindo novas características, e são estas características diferenciadas de um sistema que condiciona, treina, os fótons). Pois neste artigo se lê:  fótons herdam algumas das propriedades do átomo artificial. 

Outro detalhe parece afetar outra tese da Matrix/DNA: a tese de que fótons penetram elétrons dentro de átomos e estabelecem uma rede de comunicação entre átomos, reproduzindo a Matrix. O artigo diz: “ Fótons normalmente não interagem uns com os outros, mas, neste sistema, os pesquisadores foram capazes de criar um novo comportamento no qual os fótons começam a interagir como partículas, e não apenas como ondas.” Bem, a tese da Matrix nunca definiu se essa interação se dá entre fótons atuando como ondas ou partículas. Temos que pensar nos fótons como bits-informação e daí pensar em informação – se informações interagem umas com as outras? Bem,… à primeira vista, um bits-informação é ou representa um ponto de uma onda de luz, o que significa também que representa um ponto no circuito da fórmula da Matrix. E a fórmula sempre sugeriu que os bits tendem a interagirem com seus vizinhos no sistema anterior de onde vieram, e interagir mais fortemente com o vizinho que estava mais próximo. Então é compreensível que – dada a quantidade de trilhões de bits localizados distantes de um bit no circuito – a grande maioria dos fótons não se ligam, não interagem, seja isto na forma de onda ou partícula.  

Outro detalhe importante. Diz o artigo:”…um comportamento coletivo da luz totalmente novo – parecido com as fases da matéria…,”. Isto é evidencia para a tese da Matrix/DNA de que uma onda de luz modela a massa – a substancia inerte do espaço – organizando-a em sistemas, os quais reproduzem a sequencia de vibrações da onda que se constitui no ciclo vital. Claro então que “as fases” observadas nos movimentos da matéria, em suas transformações, etc., tendem a se parecerem com o comportamento da luz. Isto não tinha sido observado porque se fixava na observação do comportamento individual de fótons, os quais, se possuem a tendencia inata de repetir o comportamento da onda inteira, pode mudar seus comportamentos influenciado pelas forças de novos ambientes. 

Mas outro detalhe é estonteante e se abre para um mundo de perspectivas. Diz o artigo: “Controlando o funcionamento do átomo artificial no interior do chip e a energia fluindo pelo supercondutor, os pesquisadores podem fazer com que a luz fique “espirrando” de um lado para o outro, como se fosse um líquido, ou simplesmente congele, criando um “cristal de luz”.” – Então a luz pode ser dominada, anestesiada, pela substancia espacial, ou seja, a massa?! Está aí a base, o principio, que mais tarde veria a exibir o fenômeno de “seres humanos terem a consciência dominada pelos instintos do corpo”. A porta aberta, a chaga irrompida, a ferida aberta, no Universo, para a aparição dos atos de monstruosidade, dos facínoras, etc. Mas isso nos leva a profundos questionamentos. A luz seria vulnerável as mudanças de temperatura. Pois diz o artigo que a luz se congela. Mas qual a causa original da temperatura na massa, na substancia espacial universal, senão a luz?A luz produziria um efeito que se voltaria contra ela mesma? Penso que a causa primeira da temperatura na substancia espacial é o ritmo de produção das ondas de luz ( isto num Universo que pulsa, repetindo big bangs, devido sua fonte geradora emitir ondas de luz).  Se ondas de luz alcançam uma determinada região num ritmo constante e frenético, a substancia naquela região será aquecida, cada vez mais. Se ao contrario, ondas mal chegam e muito esporadicamente à região, a massa tende a manter sua temperatura original, que seria zero total, ausência de temperatura. O que os pesquisadores estariam fazendo é evitando que ondas de luz alcancem determinadas regiões do átomo artificial na frequência normal, e assim, os esporadipos fótons que ali chegam são insuficientes para iniciarem uma temperatura, sendo finalmente dominados pelo poder da quantidade de massa zero. Muito interessante. Agora é preciso racionar como isso se daria a nível da interação entre cérebro e pensamentos. Para que a mente ( formada pela luz que emana dos relâmpagos elétricos nas sinapses)fosse dominada pela massa cerebral e seus instintos herdados dos animais e da matéria inanimada, teria que ocorrer uma drástica diminuição de sinapses, ou seja, pensamentos. Serviria aqui o ditado popular: ele mata a sangue frio. Epa! Sangue! Sinapses são conetadas, dependem, do fluxo sanguíneo no cérebro. Um “cérebro quente”, teria elevado ritmo de fluxo, um “cérebro frio”teria baixo nível de fluxo. A fome, a sexualidade insatisfeita, etc., poderia baixar o fluxo de sangue no cérebro, acontecendo então os atos de monstruosidade, ausência do controle mental.  Enfim, se temos mais material para pensar agora, foi bom intuir que a psicologia é mero produto evoluído de eventos nas origens do Universo, no conflito interações entre ondas de luz e substancia espacial universal. 

– Qubit – o que é?

Qubit versus Bit:

Um bit é a base da informação computacional. Independente de suas representações físicas, ele sempre é lido como 0 ou 1. Uma analogia são as posições de um interruptor de luz – a posição desligada pode ser representada por 0, enquanto a posição ligada pode ser representada por 1.  Um qubit possui algumas similaridades com o bit clássico, mas é bem diferente no geral. Como o bit, um qubit pode ter dois possíveis valores – normalmente um 0 ou um 1. A diferença é que enquanto um bit deve ser 0 ou 1, um qubit pode ser 0, 1, ou uma superposição de ambos.

Cientistas solidificam a luz

Luz cristalizada: inicialmente os fótons fluem facilmente entre os dois qubits, produzindo as grandes ondas à esquerda. A seguir, a luz cristaliza, mantendo os fótons no lugar (direita). [Imagem: Universidade de Princeton]

Comentario postado no meu Facebook, baseado neste assunto: 

Com a breca!… estou neste momento viajando longe, muito longe no tempo e no espaço. Tudo começou a uma hora atras quando numa noticia cientifica li que…: ” fótons, que são partículas de luz, foram congelados em laboratorio e se tornaram cristais materiais”…!!! Partindo daqui estou chegando a seguinte conclusão: a psicologia é mero produto evoluído de eventos ocorridos nas origens do Universo, nos conflitos entre ondas de luz e dark matter…. Que viagem, meu…! Pois o artigo cientifico fez estremecer os alicerces da minha teoria da Matrix/DNA, a qual saiu-se desta mais uma vez estupendamente vitoriosa! Pois os achados confirmam muitas teses desta teoria levantadas a 30 anos atras! Resumindo: “O espaço universal contem uma substancia própria, a qual já foi chamada de éter, fluido cósmico, dark matter, massa inerte, Higgs field, etc. Na Matrix/DNA essa substancia corresponde ao amnion, dentro de um ovulo, e depois, à placenta como o material na construção de um feto. Esta substancia é invadida por ondas de luz que vem de continuo big bangs neste universo pulsante, assim como o coração bombeia continuamente o sangue para o corpo inteiro. Estas ondas de luz é o que trás a dinâmica, movimentos, à substancia inerte, que não tem temperatura, ou seja, é fria no zero absoluto. Estes movimentos criam o que chamamos de temperatura, pois eles aquecem a substancia universal. Se houver uma distante região do espaço onde as ondas não chegam, ou chegam muito fracas, esporádicas, a frieza da substancia tende a dominar a luz, a ponto de criar estes fótons cristalizados como matéria. Um dos detalhes que se extrai disto é que a massa pode dominar, entorpecer, manietar, a luz. E então aqui damos um salto fenomenal para a psicologia humana, para os diversos comportamentos das pessoas. Trata-se das interações entre a massa cerebral e os pensamentos. Pensamentos são sinapses que são relâmpagos, e quanto mais relâmpagos, mais luz, e mais se fixa uma nova entidade, que chamamos de “mente”, cconsciência etc. A mente é feita de luz que esta se modelando como novo sistema, baseado na fórmula da Matrix universal. Ora, será o ritmo, a constância dos pensamentos, ou a lentidão deles, que determinara quem domina: se a massa cerebral e seus instintos herdados dos ancestrais animais, sistemas inanimados, etc., ou se será essa “mente”. Assim como no Universo, numa determinada região super-fria onde quase não chegam as ondas de luz, a massa espacial domina a luz a ponto de cristaliza-la como matéria. Ai esta desde o inicio dos tempos a porta aberta no Universo, a chaga, a ferida aberta, que permite os eventos e atos de monstruosidade praticados por humanos. temos ainda no cérebro, acima da nuca, um caroço que é ainda resquícios do cérebro reptiliano. Dinossauros, crocodilos, etc. Quando alguém toma muito álcool, por exemplo, pode ter amente entorpecida, o cérebro reptiliano se expressa e domina o conjunto e dai… saia da frente de tal pessoa! Depois dizem que está atacado por maus espíritos, pelo demônio, etc. Ou então os assassinos de gravata que planejam assassinatos e tramoias no ar condicionado, eles tem “sangue frio”. Mas aqui esta o parâmetro material atual do que era o conflito entre luz e massa nas origens do Universo. O parâmetro é o nível do fluxo sanguíneo no cérebro, que repete a constância das ondas de luz que chegam a uma região do espaço sideral.É… meu filho… a disciplina acadêmica da psicologia tem ainda tudo a pesquisar, tudo a aprender… Por exemplo, eu começaria por comparando o ritmo do fluxo sanguíneo dos bandidos presos na cadeia com o ritmo do fluxo em pessoas normais… depois comparando a frequência e extensão das sinapses, etc.

xxxxx

ANOTAR:

….

Cristal de luz

Cientistas garantem ter solidificado a luz, cristalizando os fótons como se eles fossem os átomos na rede cristalina de um sólido.

Não se trata de espalhar a luz através de cristal – a luz se transforma em um cristal, com os fótons ficando fixos no lugar.

XXXX

…. criaram uma estrutura feita de materiais supercondutores que contém 100 bilhões de átomos projetados para agir como uma entidade única – um átomo artificial…. Pelas regras da mecânica quântica, os fótons em um fio supercondutor que passa ao lado do processador herdam algumas das propriedades do átomo artificial – em certo sentido criando uma conexão entre eles.  Fótons normalmente não interagem uns com os outros, mas, neste sistema, os pesquisadores foram capazes de criar um novo comportamento no qual os fótons começam a interagir como partículas, e não apenas como ondas.

xxxx

“Essas interações geram então um comportamento coletivo da luz totalmente novo – parecido com as fases da matéria, como os líquidos e cristais estudados na física da matéria condensada,”

xxxx

Controlando o funcionamento do átomo artificial no interior do chip e a energia fluindo pelo supercondutor, os pesquisadores podem fazer com que a luz fique “espirrando” de um lado para o outro, como se fosse um líquido, ou simplesmente congele, criando um “cristal de luz”.  Ou seja, além de se comportar como onda e como partícula, agora a luz se manifestou como matéria sólida como esta é vista pelas leis da mecânica clássica, criando uma forma simples e direta de interagir e, eventualmente, interferir com a matéria na fronteira quântico-clássica.

Cientistas solidificam a luz

Detalhe do processador fotônico onde o experimento foi realizado. [Imagem: James Raftery et al. – 10.1103/PhysRevX.4.031043]

Pelo que deduzo da figura acima, o quadro superior é o ambiente onde os pesquisadores colocam o foton e o vai esfriando, naquela serpentina. O foton chega no quadro verde e se transforma, indo agora para o quadro inferior à direita. Neste quadro o foton está dentro da caixa azul, a qual se pode ver amplificada no quadro inferior à esquerda. Mas para saber isto direito precisamos ler o “paper”.

Artigo: ” É como aprender a construir a matéria de baixo para cima. Isto tem a ver com os simuladores quânticos, circuitos capazes de simular de uma única molécula até um material sólido completo a partir dos primeiros princípios quânticos das suas partículas constituintes.” 

“Estamos interessados em explorar – e, finalmente, controlar e dirigir – o fluxo de energia em nível atômico”, disse outro membro da equipe, Hakan Tureci. “O objetivo é entender melhor os materiais e os processos atuais e avaliar materiais que ainda não podemos criar.”

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

2) Luz torcida: cientistas torcem e retorcem a luz

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=luz-torcida&id=010115060428#.VBs6E_ldXSg

Cientistas torcem e retorcem a luz

O dispositivo óptico converte suavemente um tipo de momento angular para o outro, uma demonstração que poderá ter aplicações em comunicações de dados e computação.[Imagem: Marrucci et al./PRL]

Artigo: Os físicos já sabiam há mais de um século que um feixe de luz pode ter tanto um momento angular quanto um momento linear.

Pesquisa: Momento angular (também chamado de momentum angular ou quantidade de movimento angular) de um corpo é a grandeza física associada à rotação e translação desse corpo. No caso específico de um corpo rodando em torno de um eixo, acaba por relacionar sua distribuição da massa com sua velocidade angular.

(Continuar a ler este artigo e mais os links fornecidos no artigo numero 1,  e mais no site Inovação Tecnológica )

Grande Intuição Neste Momento: The LightWaves-Photons Field e o “The Morelli’s Field” !!!

segunda-feira, dezembro 2nd, 2013

photons seen

Acho que todo mundo sabe da historia e alvoroço causado no mundo nas Ciências pela epopeia dos Higgs bosons. Bilhões de dólares gastos, milhares de cientistas envolvidos, a construção do super-tunel acelerador na Europa, tudo em busca de uma porcaria de uma particulazinha que pode ser pequena no tamanho, mas incomensurável no significado, por isso o maior nome de todos os tempos: A Partícula de Deus!

Protesto! Tomaram meu lugar! Eu pensava que eu sou a partícula de Deus! Mas não, é outra… Nem superar uma partícula eu consigo. Sou menos que uma particula…buáááááá….

Mais ou menos, e a grosso modo, para os tão leigos em Física quanto eu, a história pode ser resumida popularmente no seguinte:  Essa partícula foi teorizada, ou seja, imaginada sua existência quando um físico, de nome Higgs, achou que existe um campo quase etéreo que faz manifestar a massa no Universo, e desse campo tinha que emanar uma partícula, portanto, se fosse encontrada tal partícula, sua teoria estaria confirmada. E essa Higgs’ theory preenchia uma buraco ainda existente na grande Standard Theory da Física moderna que pretende explicar o Universo inteiro, desde suas origens. Por isso os cabras lá do CERN e a comunidade dos físicos estão comemorando o evento com tanto estardalhaço.

Ok. Pode ser que resolvemos o grande mistério da origem da massa, que dá consistência concreta aos objetos existentes no nosso mundo, nestas dimensões do Universo que podemos captar com nossos ainda grosseiros cinco sentidos. Mas… e as origens da outra metade da matéria, que se chama “energia”?! É sobre isso que tive agora  essa inicial intuição, a qual deverá ser desenvolvida e pensada à exaustão.

A formula da Matrix/DNA sugeriu uma coisa fantastica mostrando a tela onde aparece um espectro de uma onda eletromagnética (veja a figura abaixo):  ela diz que as diferentes sete frequências da onda de luz são a causa criadora da Vida, porque assim as ondas de luz imprimem a dinâmica do processo vital, ou melhor, do ciclo vital, à matéria inerte, à massa. Em outras palavras a onda de luz contem o código da vida, que, com a evolução, se tornou aqui o DNA. Na figura, a Matrix/DNA defende sua teoria de que todos os sistemas naturais são peças conectadas entre si pelo fio do ciclo vital. Então, existe uma fonte qualquer de ondas de luz, a qual é ao mesmo, uma fonte de um novo ciclo vital. No caso do ciclo vital do corpo humano, a fonte externa seriam os pais. Na luz, a onda começa na sua mais alta intensidade de vibração, o chamado “raio gama”, que é responsável pelo período de 9 meses de gestação do novo corpo. Por isso talvez existe a incrível aceleração de reprodução de células, formando a mórula, a blástula, e na continuidade, a grande velocidade com que os mais complexos órgãos do corpo vão tomando forma. A seguir, na luz, diminue um pouco a intensidade, vem o que se chama “Raio X”, que corresponde, no ciclo vital humano, à forma de bebê. E assim por diante.

 

Light - The Electric-Magnetic Spectrum by Matrix/DNA

Mas as ondas de luz se quebram formando também sua partícula, que é o fóton. Estas partículas, ainda segundo a Matrix/DNA é que entram nos átomos terrestres, assumem o comando de sua maquinaria, e os conduzem a formarem aminoacidos, depois as proteínas, a vida enfim. Mas para isso o fóton teria que ser energia e o pior, uma fonte de energia por si mesma, pois no seu trabalho ela consome energia como nos humanos, e nos somos fontes de energia quando imprimimos mais energia no mundo externo depois que se esgotou a reserva de energia da nossa refeição anterior. Ora, nada nem ninguém poderia produzir energia por si mesmo, isso seria milagre, e milagres não existem. Então como o fóton consegue ser uma permanente fonte de energia?

Solução: ora o foto também come. Ele também se alimenta, faz suas refeições. Mas onde ele obtêm, qual é o alimento dos fótons?!

Todo mundo já ouviu falar na “Cosmic Radiation Background”, o som de fundo que pervade o Universo e que parece ser o eco do Big Bang ate hoje, segundo as mais prováveis teorias na praça. Porem, na Matrix/DNA cosmovisão, esse som é devido a passagem e expansão de ondas de luz que continuam a ser emitidas pela fonte criadora do Universo, que, portanto, é uma fonte pulsante (lembre-se do som das ondas do mar?). Então, num nível mais profundo da matéria, existe esse oceano dessa substancia que chamamos de luz, movendo-se como as ondas das águas dos mares. E os fótons que dessas ondas surgem como a espuma que vemos nas ondas do mar, se alimentam… dessa substancia da luz original.

Então estamos no caminho oposto ao de Higgs. Ele tinha o campo, o field, faltava comprovar a existência da partícula produzida por esse campo. Nos temos a partícula, que é o fóton, falta comprovar o campo, o field, que produz essa partícula. Não sei nem como começar a fazer experiencias testando essa teoria que me despontou no cocuruto agora… mas vou pensar muito a respeito, pois, para mim, a coisa faz sentido. Talvez um dia, muito depois que eu morrer, construam algo como o super-túnel para buscar  este campo. Não vou reclamar se derem o nome a isso tudo de “The Morelli’s Field”.

(Obs.: Obviamente este artigo escrito na correria deve estar cheio de erros no aspecto técnico em relação a detalhes da Física e do Higgs, mas voltarei aqui com tempo para a devida pesquisa e consertar, melhorar o artigo. E para quem quer se lembrar do nosso gráfico sobre onda de luz, veja a figura a seguir:)

Luz/Energia Solar x Fotosintese x Formula da Matrix/DNA: Tecnologia Para Captacao de Energia/Fotons Solares

domingo, abril 7th, 2013

Neste Capitulo pretendo inserir todo material/informação a respeito.

1) Película transparente pode melhorar painéis solares e diminuir gasto de energia

http://hypescience.com/pelicula-transparente-pode-melhorar-paineis-solares-e-diminuir-uso-de-energia/

Hypescience – Por  em 7.11.2010 as 18:14

Notas sobre o artigo:

As películas de fulereno são transparentes, porque as bordas dos hexágonos contêm cadeias de polímero embaladas juntas firmemente, enquanto o centro dos hexágonos tem cadeias poliméricas finas e ligeiramente comprimidas. As bordas, de tão compactas, são capazes de absorver luz e gerar eletricidade.

Fulereno

Os fulerenos são uma forma alotrópica do Carbono, a terceira mais estável após o diamante e o grafite. Tornaram-se populares entre os químicos, tanto pela sua beleza estrutural quanto pela sua versatilidade para a síntese de novos compostos químicos.

Alotropia  designa o fenômeno em que um mesmo elemento químico pode originar substâncias simples diferentes. As substâncias simples distintas são conhecidas como alótropos. Estes alótropos são diferentes modificações estruturais do elemento, ou seja, os átomos do elemento estão ligados entre si de uma maneira diferente. O elemento carbono (símbolo C, número atômico 6) forma as substâncias grafite e diamante de forma natural e os fulerenos de forma artificial. O grafite é um sólido escuro e pouco duro, apresenta massa específica de 2,22g/cm³. Do ponto de vista microscópico, é um sólido constituído pela união de enorme quantidade de átomos de carbono, e cada um deles apresenta geometria molecular trigonal plana. Já o diamante é um sólido transparente e muito duro, apresenta massa específica de 3,51g/cm³. É a substância natural mais dura de que se tem conhecimento

Aqueles cientistas buscavam compreender os mecanismos para a formação de longas cadeias de carbono observadas no espaço interestelar. A técnica utilizada no experimento consistia na vaporização do carbono a partir da irradiação de uma superfície de grafite com emprego de laser num jato pulsado de hélio de alta densidade, a uma temperatura de 104°C.

As amostras assim obtidas eram analisadas por espectrometria de massa o que possibilitou a identificação de fragmentos contendo 60 átomos de carbono. Foi então proposta uma estrutura semelhante a uma bola de futebol, apresentando 32 faces, 20 hexagonais e 12 pentagonais, batizada inicialmente como “buckminsterfulereno”, em homenagem ao arquiteto estadunidense Richard Buckminster Fuller, renomado pelos seus trabalhos apresentando cúpulas geodésicas, formadas a partir de faces hexagonais, combinadas com pentágonos.

XXXXX

2 – Célula solar

Uma célula solar (também chamada célula fotoelétrica ou célula fotovoltaica) é um dispositivo elétrico de estado sólido capaz de converter a luz diretamente em energia elétrica por intermédio do efeito fotovoltaico.

Os conjuntos de células usadas para fazer módul os solares utilizados na captura de energia da luz solar são conhecidos como paineis ou placas solares. A energia gerada por este módulos solares é chamada energia solar fotovoltaica.

 

Uma célula solar, feita de silício policristalino

Efeito fotovoltaico – Photovoltaic effect

The standard photovoltaic effect is directly related to the photoelectric effect, though they are different processes. When the sunlight or any other light is incident upon a material surface, the electrons present in the valence band absorb energy and, being excited, jump to the conduction band and become free. These highly excited, non-thermal electrons diffuse, and some reach a junction where they are accelerated into a different material by a built-in potential (Galvani potential). This generates an electromotive force, and thus some of the light energy is converted into electric energy

efeito fotovoltaico é a criação de tensão elétrica ou de uma corrente elétrica correspondente num material, após a sua exposição à luz. Embora o efeito fotovoltaico esteja diretamente relacionado com o efeito fotoelétrico, trata-se de processos diferente. No efeito fotoelétrico, os eletrões são ejetados da superfície de um material após exposição a radiação com energia suficiente. O efeito fotovoltaico é diferente por os eletrões gerados serem transferidos entre bandas diferentes (i.e., das bandas de valência para bandas de condução) dentro do próprio material, resultando no desenvolvimento de tensão elétrica entre dois elétrodos.[1]

Na maioria das aplicações fotovoltaicas a radiação é a luz solar e por esta razão os aparatos são conhecidos como células solares. No caso de uma célula solar de junção PN, a iluminação do material cria uma corrente elétrica à medida que os eletrões excitados e os buracos remanescentes são arrastados em direções diferentes pelo campo elétrico da região de depleção

XXXXX

3 – Bactéria que converte luz em energia é descoberta nos Estados Unidos

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u315383.shtml

26/07/2007 – 16h39

“Isto foi estranho”, disse David M. Ward, um professor da universidade, sobre a descoberta. No entanto, Ward disse que a bactéria apresenta um “novo tipo” de fotossíntese. “É a mesma lógica de funcionamento, mas o arranjo das partes está em pontos diferentes“,

Microbe Converts Light to Energy

July 26, 2007
http://www.redorbit.com/news/science/1013450/microbe_converts_light_to_energy/

XXXXX

Não lido ainda:

A Novel Photosynthetic Purple Bacterium Isolated from a Yellowstone Hot Spring

http://www.sciencemag.org/content/225/4659/313.abstract?sid=6b8ba3d9-5ece-428b-badc-d86b5e9a5ce6

XXXXXX

Fotossíntese – Photosynthesis

Fotossíntese é um processo físico-químico a nível celular, realizado pelos seres vivos clorofilados, em que eles utilizam dióxido de carbono eágua, para obter glicose através da energia da luz. 12H2O + 6CO2 → 6O2 + 6H2O + C6H12O6.

Este é um processo do anabolismo, em que a planta acumula energia a partir da luz para uso no seu metabolismo, formando adenosina tri-fosfato, o ATP, a moeda energética dos organismos vivos.

A fotossíntese inicia a maior parte das cadeias alimentares na Terra. Sem ela, os animais e muitos outros seres heterotróficos seriam incapazes de sobreviver porque a base da sua alimentação estará sempre nas substâncias orgânicas proporcionadas pelas plantas verdes.

Photosynthesis is a process used by plants and other autotrophic organisms to convert light energy, normally from the sun, into chemical energy that can be used to fuel the organisms’ activities. Carbohydrates, such as sugars

 

Luz: Eletrons São Movidos por Fótons Dentro dos Átomos. Mais uma Previsão da Matrix/DNA Correta

quinta-feira, janeiro 24th, 2013

ScienceDaily

http://www.sciencedaily.com/releases/2007/08/070807095935.htm

Quantum Analog Of Ulam’s Conjecture Can Guide Molecules, Reactions

“Like navigating spacecraft through the solar system by means of gravity and small propulsive bursts, researchers can guide atoms, molecules and chemical reactions by utilizing the forces that bind nuclei and electrons into molecules (analogous to gravity) and by using light for propulsion.”

Ok. Agora imagine que as particulas de luz natural venham com um comportamento treinado num sistema e controlem estas conexões entre atomos levando- os a compor moléculas que reproduzam aquêle sistema. Foi o que escreví e registrei há 30 anos atrás. Quando descobrí que um par de nucleotideos tinha a mesma configuracão do building block dos sistemas astronomicos e que a célula ainda era uma cópia dessa configuração.

” Using photons, we can harness chaotic motion to control chemical reactions…”

” Using photons as an energy source, electrons within molecules can move in much the same way as spacecraft in the solar system.”

“In their quantum mechanical analog of Ulam’s conjecture, Gruebele and Wolynes show there are limits on how efficiently an external force can nudge a system from a given initial state to a target state.”

Os atomos terrestres formavam rochas, gazes, água. Êste era o “inicial estado”. A invasão destes atomos por fotons de LUCA produziu o “desejado, target state”.

Luz: Fótons de Frequencias Negativas – As estranhezas reais dêste mundo

quinta-feira, agosto 30th, 2012

(Indispensável artigo para aprender mais como se dá a interação entre luz e a matéria comum, vai aqui copiado para ser traduzido e memorizado.)

Para recordar nossa formula da Luz como código do ciclo vital:

Light - The Electro-Magnetic Spectrum as The Code for Systems and Vital Cycles

Como seria uma lampada emitindo luz negativa, portanto escurecendo tudo?! Não estranhe: é quase certo que a “luz negativa” existe, que é abundante justo aqui e agora onde existimos! O nosso problema é que nosso complexo sensorial ainda é muito grosseiro e atrasado e com sua evolução vão surgir importante aspectos da realidade que vão mudar nosso atual estado de existência para novos estados inimagináveis a êste nosso pequenino cérebro. Nunca me esqueço do meu xamã na selva amazônica que quando tomava suas beberagens de ervas e mudava de personalidade dizia que estava vendo o mundo todo iluminado por uma luz diferente. Imaginei que “se isso fôr verdade”, o normal do mundo não é o escuro que vemos e sim o mundo iluminado: nós vemos escuro porque esta luz é como um repentino choque dos faróis de um carro em nossos olhos, vivemos como cegos para a realidade. Mas conjecturas à parte, a Luz se tornou o ultimo principal ponto de interêsse para as pesquisas da Matrix/DNA na sua ãnsia de buscar mais entendimentos dêsse mundo, quando percebemos que a divisão de um espectro de radiação eletro-magnética (luz) em sete diferentes frequencias corresponde às sete diferentes principais formas de um ciclo vital, portanto, levando-me à estonteante suspeita de que a Luz pura, natural, contem o código da Vida, ou seja, ela imprime Vida à matéria.  Agora êste artigo fala em energia negativa, luz negativa?! Já era de se suspeitar, pois tudo nêste Universo vem aos pares, mas esta nova informação é incomputável pelo meu fraco cérebro. Vejamos:

http://arstechnica.com/science/2012/08/the-dark-side-of-light-negative-frequency-photons/

ARS TECHNICA.COM

The Dark Side of Light: Negative Frequency Photons

The impact of something we thought couldn’t exist has now been detected.

by  – Aug 24 2012, 9:00am EDT

Cashed page by Google: http://arstechnica.com/science/2012/08/the-dark-side-of-light-negative-frequency-photons/.

Link Adress: http://arstechnica.com/science/2012/08/the-dark-side-of-light-negative-frequency-photons/

Tradução:  O Lado Escuro da Luz: Fótons com Frequencia Negativa

Comentários Importantes no Artigo:

Nwambe | Wise, Aged Ars Veteranreply7 days ago

S’what I love about ars. If I don’t understand the article, I *will* understand the comments. To the commenter who made the point about the cannonballs…. Thank you.
It makes so much more sense at that point. I was imagining ‘anti-light’, some sort of waveform that will render an entire area dark. Reading your analogy really cleared it up. Cheers.
Isto nos lembra como é importante não apenas ler os “papers” cientificos, mas tambem os artigos em blogs, mais devido aos comentários de experts que ajudam a esclarecer/aumentar as informações
xxx
Três pessoas (A,B,C) segurando uma corda. Pessoa A chacoalha a corda produzindo uma onda que vai a B e se êste não for uma resistencia ao movimento a onda continua para C. Isto é energia positiva. No fim pode ser que alguns fotons estejam voltando na onda, de B para A. Êles não alteram a onda mas criam uma onda superposta com direção contrária. Isto é energia negativa.
Polama | Wise, Aged Ars Veteranreply7 days ago

Is this a reasonable analogy?

Let electrons be people, and let them all hold a rope representing some unit of the electromagnetic field. Have person A shake the rope (corresponding to the excitation and release of an electron). This creates a wave in the rope (a photon) that travels to person B. If the person B’s arm offers no resistance it’ll rise and fall and the wave will continue down the path to person C. If there is some resistance, though, then part of the energy will raise the arm and create a weaker photon that travels forward to the person C, and part of the energy will go back down the rope to person A. If person A is moving there arms in a steady pattern, eventually person B’s resistance will be compensated for and you’ll have a fixed wave pattern traveling along the rope from A to C and it’s like there’s no retrograde motion. Thus for steady photon waves the retrograde energy from B will cancel out and not be seen, but with a short burst of movement you have discernible photons coming back from B to A (although net-net, energy is being transferred forward from A to B). This energy traveling back from B to A is negative, since it’s moving against the main flow of energy.

To describe the situation on the rope between A and B fully you’ve got 4 vectors like the 4 solutions: A backwards to the previous electron (let’s say…Z?), A forwards to B, B backwards to A, B forward to C. Two forward, two retrograde, two occurring on the rope and two draining energy from this section of the rope.

xxx