Archive for the ‘neurologia’ Category

A Cultura Predadora Esta’ Na Psique que Produz o Ego Pensador e Nao na Auto-Consciencia?

sexta-feira, abril 21st, 2017

xxxx

Esta seria uma novidade, uma perspectiva muito interessante e importante. Minha missão é desconstruir a cultura milenar e Eckhart Tolle diz que ela é a produtora do pensamento continuo, do ego coletivo, não do “Eu-Consciência”. O qual seria separado, e que pode assistir os pensamentos olhando de fora. Ele diz que colapsou este pensamento continuo e consegue se separar dele, vendo-o de fora. Mas creio que ninguém mais consegue por estar preso na maquina da sobrevivência ( ele se tornou alienado, mendigo). Então o método que ele prega não serve para ninguém. Porem ele levanta esta possibilidade.

Eu estou usando o método de re-interpretar todos os conceitos, todas interpretações erradas e falsos conhecimentos dos fenômenos naturais e da natureza/instintos humanos. O que eu estaria fazendo é trazendo ao jogo o outro extremo da dualidade, o oposto oculto, para faze-lo ser conhecido e afrontado com o oposto reinante. Para os dois se auto-anularem. E segundo esta perspectiva do Tolle, estou atacando o pensamento continuo, sem o saber. Atacando o ego. Eu não estaria apenas tentando corrigir a cultura, mas alem desta, já promover o salto transcendente para o espiritual, ou consciência cósmica.

Por ora isto é assunto novo, veio de repente, não sei ainda o que pensar. Registro aqui, traduzindo o principal texto onde Tolle diz isto, para pensar… opa… para conscientizar, e pesquisar.

http://www.eckharttolle.com/article/The-Power-Of-Now-Spirituality-And-The-End-Of-Suffering

Every morning we awaken from sleep and from our dreams and enter the state we call wakefulness.

Toda manhã nos acordamos do sono e de nossos sonhos e entramos no estado que nos denominamos de “despertado”.

A continuous stream of thoughts, most of them repetitive, characterizes the normal wakeful state. So what is it that we awaken from when spiritual awakening occurs?

Uma continua corrente de pensamentos, a maioria deles repetitivos, caracteriza o estado normal do acordado. Então o que é aquele despertar desde quando o espiritual despertamento ocorre?

We awaken from identification with our thoughts. Everybody who is not awake spiritually is totally identified with and run by their thinking mind – the incessant voice in the head.

Nos despertamos ou nos separamos da nossa identificação com nossos pensamentos. Todos aqueles que não são despertados espiritualmente estão totalmente identificados com sua mente pensante e são dirigidos por ela – aquela incessante voz em sua cabeça.

Thinking is compulsive: you can’t stop, or so it seems. It is also addictive: you don’t even want to stop, at least not until the suffering generated by the continuous mental noise becomes ‎insuportável‎.

Pensar é compulsivo: você não pode parar, ou ao menos parece que não. pensar também é viciante: você nem quer mesmo parar, ao menos não até que o sofrimento gerado pelo ruido mental continuo se torne insuportável.

In the unawakened state you don’t use thought, but thought uses you. You are, one could almost say, possessed by thought, which is the collective conditioning of the human mind that goes back many thousands of years.

No estado de “não-despertado” você não usa pensamentos, pois os pensamentos usam você. Você esta’, alguém poderia dizer, possuído pelo pensamento, o qual é o condicionamento coletivo da mente humana que retorna ao passado por milhares de anos.

You don’t see anything as it is, but distorted and reduced by mental labels, concepts, judgments, opinions and reactive patterns. Your sense of identity, of self, is reduced to a story you keep telling yourself in your head.

Você não vê nada como realmente é, mas torcido e reduzido por mentais conceitos, julgamentos, etiquetas, opiniões e padrões reativos. Seu senso de identidade, do seu eu, esta reduzido a uma historia que você mantem dizendo a você mesmo em sua cabeça.

“Me and my story”: this what your life is reduced to in the unawakened state. And when your life is thus reduced, you can never be happy for long, because you are not yourself.

“Eu e minha historia”: isto é ao que sua vida é reduzida no estado de despertado, acordado. E quando sua vida é assim reduzida, você nunca pode ser feliz por um tempo mais duradouro, porque você não é você mesmo.

xxxx

Analises da Matrix/DNA:

Isto faz um tremendo sentido, para mim, depois que descobri a teoria que liga a evolução biológica `a evolução cosmológica e com isso descobri uma outra visão do mundo. As minhas descobertas indicam que a humanidade esta’ pensando tudo errado, esta dessintonizada da logica natural, sem sintonia com o ritmo natural da evolução, porque construiu para si uma visão do mundo falsa.

Mas não faz sentido esta separação entre auto-consciência e mente, não consigo captar bem isto. O que faria sentido seria dizer que temos uma auto-consciência errada, falsa, que nao somos a consciência da natureza, do universo. Mas que por vir de uma raiz natural, ela seria sujeita a ser consertada. Isto significaria que nos não temos e nunca tivemos a consciência verdadeira, nem o embrião dela. O que pode ser respaldado num fenômeno real, conhecido por todos: a consciência/imaginação das crianças, que acredita nas causas erradas, fantasiadas, para os fenômenos que observa. Em termos coletivo, ou de unidade de consciência fragmentada em fracões nas cabeças humanas, o coletivo imitaria o individual, ou seja, a humanidade ainda esta’ na sua infância.

O Tolle diz que não, que ele teve uma experiencia de transformação dentro da cabeça, com colapsos mentais, clarões, afloramento espiritual, etc. Como não posso saber como foi essa experiencia, tenho que manter tanto a minha teoria quando a dele, em suspenso.

Nos precisamos urgente de um método, uma estrategia, não para impor a minha visão de mundo, mas para desconstruir as falsas interpretações que são os alicerces da visão do mundo reinante. Precisamos salvar 7,8 bilhões de humanos sob o instinto de presas e médios predadores que serão eliminados enquanto os 200 milhões de grandes e médios predadores os mantem em estado vegetativo e estarão preparados tecnologicamente para deixar o planeta quando a Terra não mais suportar a vida aqui… o que pode acontecer a qualquer momento daqui para a frente… ou demorar milhões de anos. Seria impossível transformar a cultura na cabeça do grande predador – ele tem os caninos psíquicos que exigem este tipo de sistema social para sobreviverem – e talvez também seja impossível faze-lo com os 7,8 bilhões dependendo do grau em que esta o condicionamento mental. Mas se a vaca soubesse o que a espera alem da cerca do seu pasto, no matadouro, talvez ela se motivasse a romper a cerca. Nisto deve consistir enfaticamente minha pregação.

O que é que – em relacao ao individual – conduz a mente imaginativa e fantasiosa da criança a ser corrigida `a medida que vai entrando na vida adulta e enfrentando o mundo real? Sera’ que este processo também vai ser aplicado naturalmente `a criança coletiva? Se sim, minha missão nada tem a fazer. Talvez apenas pudesse acelerar o processo. O que já é um motivo para continua-la, pois não sabemos se haverá tempo para o processo apenas natural.

Eckhart Tolle: Impressionante evento psiquico, lider espiritual americano

terça-feira, abril 18th, 2017

xxxxx

http://www.eckharttolle.com/article/The-Power-Of-Now-Spirituality-And-The-End-Of-Suffering

For two years, a small man sits quietly on a park bench. People walk by, lost in their thoughts. One day someone asks him a question. In the weeks that follow there are more people and more questions. Word spreads that the man is a “mystic,” and has discovered something that brings peace and meaning into our lives. It sounds like fiction, but today that man, Eckhart Tolle, is known worldwide for his teachings on spiritual enlightenment through the power of the present moment. His first book, The Power of Now, is an international bestseller, and has been translated into 17 languages. More than 20 years have passed since Eckhart Tolle answered his first question on that park bench. While his audience has grown, his message remains the same: that it is possible to stop struggling in your life, and find joy and fulfillment in this moment, and no other.

Says Eckhart:

“For most people, spiritual awakening is a gradual process. Rarely does it happen all at once. When it does, though, it is usually brought about by intense suffering. That was certainly true in my case. For years my life alternated between depression and acute anxiety. One night I woke up in a state of dread and intense fear, more intense than I had ever experienced before. Life seemed meaningless, barren, hostile. It became so unbearable that suddenly the thought came into my mind, “I cannot live with myself any longer.” The thought kept repeating itself several times. Suddenly, I stepped back from the thought, and looked at it, as it were, and I became aware of the strangeness of that thought: “If I cannot live with myself, there must be two of me – the I and the self that I cannot live with.” And the question arose, “Who is the ‘I’ and who is the self that I cannot live with?” There was no answer to that question, and all thinking stopped. For a moment, there was complete inner silence. Suddenly I felt myself drawn into a whirlpool or a vortex of energy. I was gripped by an intense fear, and my body started to shake. I heard the words, “Resist nothing,” as if spoken inside my chest. I could feel myself being sucked into a void. Suddenly, all fear disappeared, and I let myself fall into that void. I have no recollection of what happened after that.

The next morning I awoke as if I had just been born into this world. Everything seemed fresh and pristine and intensely alive. A vibrant stillness filled my entire being. As I walked around the city that day, the world looked as if it had just come into existence, completely devoid of the past. I was in a state of amazement at the peace I felt within and the beauty I saw without, even in the midst of the traffic. I was no longer labeling and interpreting my sense perceptions – an almost complete absence of mental commentary. To this day, I perceive and interact with the world in this way: through stillness, not through mental noise. The peace that I felt that day, more than 20 years ago, has never left me, although it has varying degrees of intensity.

At the time, I had no conceptual framework to help me understand what had happened to me. Years later, I realized that the acute suffering I felt that night must have forced my consciousness to withdraw from identification with the unhappy self, the suffering “little me,” which is ultimately a fiction of the mind. This withdrawal must have been so complete that the suffering self collapsed as if the plug had been pulled out of an inflatable toy. What was left was my true nature as the ever present “I AM”: consciousness in its pure state prior to identification with form. You may also call it pure awareness or presence.

xxxx

Pelo pouco que sei de Tolle, ele teve sorte de cair no momento exato: nao sei porque mas nos anos de 2.000, o publico estava procurando e consumindo muitos livros de auto-ajuda, pensamento positivo, etc. E ele tinha uma mensagem prometedora, era afinal um exemplar vivo bem suscedido no que todos buscavam.

Mas como todos os outros livros e seus autores, o conselho de Tolle era impraticavel, por isso seu ensinamento, nao compreendido, caiu na inutilidade, nos tempos de hoje. Pois o que Tolle pode fazer e fez, ninguem na vida moderna consegue fazer. Apos o evento psiquico, ao conseguir a sublimacao mental, ele caiu na rua como um sem-casa, mendigo. Parou de estudar, de trabalhar e ficou dois anos sentado em bancos de praca. E nunca mais iria voltar a uma vida profissional, nao fosse algumas pessoas se acercando dele e fazendo perguntas. Ele foi arrancado da sarjeta pelo publico. Como copiei logo abaixo um texto do Wickipedia, sua familia aguentou-o nestes dois anos com casa e comida, mas o repreendia dizendo que tornara-se irreesponsavel e insano.

Quem consegue repetir isto na vida moderna? Ou melhor, quem vai querer conhecer o Nirvana, alcancar a sublimacao mental, a tal preco? Ninguem. Por isso a tecnica que ele ensina para se obter o que ele obteve nao funcionou para mais ninguem. E poucos tem uma familia que os suportariam como paria.

Alem disso, mesmo que alguem conseguisse faze-lo, mas que nao fosse rico para se auto-sustentar, e tivesse que voltar ao trabalho professional, `a rotina do dia a dia dentro de uma fabrica, um escritorio, etc., quem iria conseguir ” contemplar e se admirar do presente… e para o resto da vida ficar neste estado? Ora o ambiente obrigatyorio para 90% ou mais da populacao mundial e’ o incomodo ambiente rotineiro do trabalho na repetitive e enfadonha producao em serie. Que mundo bonito existe para quem esta dentro de uma fabrica na maior parte do seu dia?

Portanto, se todos conseguissem a transcendencia para o estado de consciencia cosmica, a economia do planeta parava e todos morreriam rapido. A conclusao inevitavel e’ que Tolle esta’ sendo um professor do mal. O relato de sua experiencia unica e’ de grande ajuda para a busca do entendimento do que somos, como funciona o cerebro, que existiria uma divisao entre mente e consciencia, etc. Isto ao menos para minhas pesquisas e os paralelos que vejo entre esta experiencia e o que estao sugerindo meus modelos teoricos, tem inestimavel valor, poiss me ajudara a desenvolver mais minha busca.

Entao a diferenca entre a pregacao do Tolle e a minha esta nisso. Tambem ninguem vai largar tudo para se isolar na selva por sete anos, ou ninguem vai ter a sorte que tive em tropecar com Serra Pelada, conseguir por sorte a propriedade de um estabelecimento commercial que me pagou as despesas de manutencao na selva e me permitia retornar ao contacto com humanos em alguns meses por ano. Mas eu nao estou ensinando como conseguir um evento psiquico de transformacao de nivel mental evolutivo. Estou pregando uma promessa para se obter fatos concretos baseados num metodo de busca que lida apenas com fatos concretos, que sao do conhecimento publico. A visao de mundo onde somos 8 bilhoes de genes construindo a nos mesmos em um pode gerar uma comportamento humano coletivo que ao pouco vai mudando o Sistema, a economia baseada na auto-sustentabilidade da formula liberando a humanidade do trabalho rotineiro, e assim com o ambiente mudado e adequado para receber o que Tolle se tornou, este e’ um caminho palpavel e racional. Porem nao e’ o caminho do milagre facil e rapido de Tolle, e’ um caminho arduo e demorado.

https://en.wikipedia.org/wiki/Eckhart_Tolle

Tolle stopped studying for his doctorate, and for a period of about two years after this he spent much of his time sitting, “in a state of deep bliss,” on park benches in Russell Square, Central London, “watching the world go by.” He stayed with friends, in a Buddhist monastery, or otherwise slept rough on Hampstead Heath. His family thought him “irresponsible, even insane.”

Pesquisa da Matrix:

Tolle me fez notar algo que nao havia pensado. O Sistema-formula tem uma entidade abstrata que suplanta e governa seu interior, suas partes. Seria o software do hardware. No caso de Tolle, o nivel psiquico dos pensamentos mais o Sistema nervosa simpatico seria a sub-entidade de cada parte, enquanto o Eu separado dos pensamentos, a consciencia normal de Tolle e dos humanos normais seria a entidade superior das partes. Ou seja, cada parte teria uma fracao da entidade total do Sistema. Quando Tolle perde a sub-entidade individual – a cosnciencia da parte do Sistema – ele suplanta-se como Sistema e cai na esfera da hierarquia dos sistemas, ou seja, cai num Sistema superior ao humano, o qual ele interpreta como cosnciencia universal, do cosmos. Entao ele era – e todos humanos normais sao – e em yermos de software da formula, um fractal menor dentro desse mesmo fractal, porem maior.

Neurocientista Acredita que a Consciencia e’ Apenas uma Ilusao

terça-feira, abril 11th, 2017

xxxx

A grande maioria do povo brasileiro ainda não sabe o que se passa nos modernos apóstolos das nações ricas que proliferam nas universidades modelando as mentes da juventude. Um destes famosos e muito ativo na imprensa, e’ o cientista Daniel Dennet. Traduzo aqui uma entrevista que ele deu para a BBC ( BBC Radio 4’s The Life Scientific ) onde ele expõe completamente essa visão de mundo que caminha ao lado do poder mundial hoje. Porem, a seguir, escrevo a interpretação disso tudo sob a perspectiva de outra diferente visão do mundo que pode dar uma ideia de quanto podem estarem errados e como isso esta’ se tornando demasiado perigoso para a sobrevivência da humanidade que já vive na corda bamba. Boa leitura e perdão por alguns errinhos feitos `as pressas, com equipamento inadequado para português, etc.:

Brain

Image copyright Science Photo Library

O cientista cognitivo Daniel Dennet acredita que nossos cerebros sao maquinas, feitas de bilhoes de pequenos robots – nossos neuronios, ou celulas cerebrais.

Num infeliz memorandum escrito em 1965, o filosofo Hubert Dreyfus afirmou que humanos sempre iriam bater computadores no jogo de xadrez porque falta intuicao `as maquinas. Dennet discordou.

Poucos anos depois, Dreyfus se encontrou muito embaracado perdendo no check-mate para um computador.

E em maio de 1997, o computador da IBM, Azul Profundo, derrotou o campeao mundial de xadrez, Garry Kasparov.

Foram muitos os que ficaram infelizes com estes resultados e argumentaram que o jogo de xadrez seria um jogo com uma logica enfadonha. Que computadores não precisam de intuicao para ganhar. O alvo da competicao mudou em busca de outro jogo.

Daniel Dennet sempre acreditou que nossas mentes sao maquinas. Para a questao nao e’ se computadores pordem se tornarem humanos. E sim se humanos podem ser tao bons e sabios quanto computadores.

Numa entrevista para a BBC ( BBC Radio 4’s The Life Scientific ), Dennet disse que nao ha’ nada de especial sobre intuicao. ” Intuicao e’ simplesmente conhecer uma coisa sem conhecer como voce chegou nela”.

Daniel Dennett

Daniel Dennett acredita que nossas celulas cerebrais sao robots respondendo a sinais quimicos – Image copyright Maria Simons

Dennet lamenta que o filosofo Rene Descartes foi o responsavel por permanentemente poluir nosso pensamento sobre como pensar a respeito da mente humana.

Descartes nao poderia imaginar que uma maquina seria capaz de pensar, sentir, e imaginar. Tais talentos so podiam terem sido dados por Deus. Ele esteve escrevendo no seculo XVII, quando maquinas eram feitas de correias e ferro, nao CPUs e RAM, por isso nos devemos perdoa-lo.

Robots feitos de robots

Nossos cérebros sao feitos de uma centena de bilhoes de neuronios. Se você fosse contar todos os neuronios do seu cerebro na razao de um por segundo, você gastaria 3.000 anos!

Nossas mentes sao feitas de maquinas moleculares, mais conhecidas como celulas cerebrais. E se voce achar isto depressante entao a voce falta imaginacao, diz Dennet.

Kasparov v Deep Blue, 1997

Image copyright Getty Images O povo ficou chocado quando um computador derrotou o campeão mundial de xadrez Garry Kasparov in 1997

“Voce conhece o poder de uma maquina feita com um trilhao de pessas em movimento?”, ele pergunta.

” Nao nao somos apenas robots”, ele diz. ” Nos somos robots, feito de robots que sao feitos de outros robots”.

Our brain cells are robots that respond to chemical signals. The motor proteins they create are robots. And so it goes on.

Nossas celulas cerebrais sao robots que respondem a sinais quimicos, apenas isso. As proteinas como motores que elas criam sao robots. E assim por diante.

Como a tela de um telefone

Auto-consciencia e’ real. Claro que e’. Nos experimentam os ela a cada dia. Mas para Daniel Dennet, consciencia nao e’ mais real que a tela de seu laptop ou seu telefone.

Os programadores que fazem estes aparelhos de telefones espertos chamam eles de ” ilusao de usuario”. E’ um pouco depreciativo, talvez, mas eles acertaram em cheio.

Pressionando os icones em nossos telefones nos faz sentir no controle. Nos sentimos que controlamos o heardware interno ao aparelho. mas o que nos fazemos com nossos dedos em nossos telefones e’ antes uma patetica contribuicao `a soma total das atividades do telefone. E, e’ claro, ele nunca diz a nos nada de como ele funciona.

A auto-consciencia humana e’ a mesma coisa, diz Dennet. ” Ela e’, para o cerebro, a ” ilusao do usuario”, dele mesmo.”

Ela parece real e importante para nos mas ela nao e’ de grande importancia. ”

O cerebro nao tem que entender como o cerebro funciona.

Não somos tao inteligentes como pensamos

Nos sabemos que nos evoluimos dos macacos. Nos sabemos que compartilhamos 99% do nosso DNA com chimpanzes.

Nos sabemos que alguns dos nossos comportamentos sao de natureza animal, ( geralmente os instintos dos quais nos nao nos orgulhamos). Nossas maiores qualidades especiais, nossa inteligencia, nossas intuições e criatividade, nos gostamos de pensar que vem de causas muito especiais.

Chimp digging with a tool

Nos humanos temos tradicionalmente enfatizado nossas diferencas do reino animal, mas nos somos nada mais que o resultado das experiencias evolucionarias – Image copyright ADAM JONES/SCIENCE PHOTO LIBRARY

Nossos cerebros, como nossos corpos, tem evoluido durante centenas de milhoes de anos. Eles sao o resultado de milhoes e milhoes de anos de perigosos “jogos de erro e julgamento” que totalizam nossas experiencias evolucionarias.

Desde uma perspectiva evolucionaria, nossa habilidade de pensar nao e’ diferente da nossa habilidade de fazer a digestao, diz Dennet.

Ambas estas atividades biologicas – fazer digestao e pensar – podem ser explicadas pela Selecao Natural da Teoria de Darwin, ffrequentemente descrita como a sobrevivencia do mais adaptado.

 

Julgamento e Erro

Nos evoluimos de uma incompreendida bacteria. Nossas mentes, com todos seus remarcaveis talentos, sao o resultado de uma infinidade de experiencias biologicas.

Nosso genio nao nos foi dado por Deus. Ele e’ o resultado de milhoes de anos de erros e julgamentos – para na proxima vez nao cometer o mesmo erro ou errar menos. Assim vamos acertando, evoluindo.

When a bacteria moves towards a food source, scientists don’t praise the bacteria for being clever. That would be highly unscientific. But when scientists describe thinking as a biological activity, they risk ridicule or outrage (depending on the company they keep).

” Quando uma bacteria se move na direcao de uma fonte de alimentos, nossos cientistas nao elogiam a bacteria por ser inteligente. Eles seriam demasiados anti-cientificos. Mas quando os cientistas descrevem o pensamento como uma atividade biologica, eles se arriscam a serem ridicularizados e blasfemados. Mas essa e’ a verdade”, diz Dennet.

Such fierce reductionism offends. How naïve to suggest that there is nothing more to the human mind than a bunch of neurons!

Esse afiado reducionismo ofende o orgulho dos humanos. Quao absurdo e’ sugerir que nao existe nada mais na mente humana do que um monte de neuronios!

Descartes grosseiramente subestimou as maquinas. Alan Turing colocou as coisas nos eixos. Ele previu que no final do seculo XX: ” O uso de palavras e da opiniao educada tera alterado tanto que uma pessoa sera capaz de falar de maquinas pensantes sem ser contraditorio”.

Computadores em 1960 nao eram tao bons no xadrez. Agora eles tocam saxofone como John Coltrane.

Nesta era digital dos supercomputadores e telefones espertos, certamente nao sera dificil imaginar como uma maquina feita de trilhoes de pessas auto-moventes pode ser exatemente um humano.

xxxx

Analise pela perspectiva da cosmovisão da Matrix/DNA

A Humanidade ja construiu varias civilizações poderosas – como a dos egípcios, dos babilônicos, dos romanos, etc – e todas caíram. Porque? Porque foram construídas tendo por base uma interpretação errada da realidade do mundo, o qual os pegou de surpresa. Agora temos mais um modelo de civilização, moderna, se assentando em cima de uma cosmovisão que se afirma a passos largos através das escolas e do poder. Tera’ a humanidade descoberto a verdadeira interpretação do mundo e com isso esta civilização não vai desaparecer, ou vai se transcender naturalmente?

Claro que não. Basta a dizer, primeiro, que nos ainda somos quase cegos, vemos e percebemos nos objetos e no mundo apenas uma faixa das sete faixas de organização da matéria mostrada pela luz visível. Segundo que esse nosso minusculo cérebro jamais seria capaz de processar as informações da verdade ultima de um mundo que não pode ter surgido por um “começo” mas também não pode estar existindo infinitamente sem ter tido um “começo”. Tem que existir uma terceira alternativa mas talvez nenhum tipo de cérebro sera capaz de entende-la. Nos não podemos ser fanáticos em nenhuma visão de mundo como estão sendo os camaradas de Daniel Bennet, se quisermos uma civilização que se transforme sem perecer antes.

Eu concordo com a comparação entre nos – todos os tipos de sistemas biológicos, de bactérias a humanos atuais – e maquinas. Porque os sistemas biológicos foram criados por uma maquina e vivem numa biosfera em estado de caos que aos poucos vai sendo modelada pela maquina envolvente para se tornar uma maquina biológica. Nos fomos criados por um sistema astronomico, estelar, que foi descrito quase corretamente pela mecânica Newtoniana, e este sistema foi produzido por outra maquina que ( aqui inicio a entrar com a cosmovisão da Matrix/DNA) alcançou o ultimo nível de mecanicismo possível na Natureza – esta Via Láctea. Não em termos de complexidade e parafernália de acessórios mas em termos de inteligencia para a melhor sobrevivência, a simples mas complicada maquina galáctica da’ de dez a zero em qualquer outra supermáquina que venha a ser criada. Basta ver o modelo dessa maquina neste website que você concordara comigo.

Mas nos, na forma de nosso ancestral longínquo – esta galaxia – cometemos ja naquela época, o mesmo erro de construir castelos de areia devido conhecimentos arrogantes que não são os conhecimentos da Natureza. A galaxia pensou que conhecia o mundo certo, pensou que sabia de todos os recursos do Universo, criou o Paraíso Eterno para si mesma e se encarnou neste paraíso. Mas ela desconhecia um recurso escondido nas mangas da Natureza, a força da entropia, que chega sorrateira, sutil, produz a degeneração e a morte final de qualquer pretendente a motor perpetuo.

Os sistemas biológicos, encabeçados pelo corpo humano e seu magnifico cérebro, estão ainda muito longe de conseguir o poder e a qualidade de existência da maquina perfeita que nos criou. Isso significa que ela vai nos fazer evoluir muito mais ainda e com isso Dennet ainda não contou: evoluem os supercomputadores, mas evoluem e surgem novos sensores cerebrais, o cérebro humano estará sempre na frente, mesmo que não esteja em termos de poder, digamos, militar.

Até o chimpanzé, concordo plenamente que fomos como robots. Somos 99% iguais, em termos de sistemas biológicos. Porem, a minha cosmovisão esta afirmando que na transição de chimpanzés para humanos houve mais uma surpresa da Natureza, mais uma força ou lei natural com a qual nossa ciadora não contava. Existia algo dentro dela mesmo que ela desconhecia. Ela já continha o potencial para ser sistema biológico, ela chegava a expressar as propriedades biológicas mascaradas de mecânica, na verdade ela não era como um supercomputador, ela era uma maquina-viva, e os nossos computadores, por não terem este elemento natural encriptado em seu ser, nunca poderao ser uma maquina-viva, por mais que sonhe o Dennet. Computadores nao foram feitos pelo DNA. As galaxias sim, pela formula universal que tomou a forma biológica de DNA.

Para explicar essa diferença infinita entre nos e os robots, devo tentar rebuscar uma analogia.

Na embriologia,  o corpo que sera humano, se torna consciente entre os 6 e 8 meses. Mas foi a base fisiológica daquele corpo, com seu cérebro, que criou a consciência por si mesmo, pela primeira vez na historia do universo? Não porque a consciência já existe fora de seu pequeno universo, sua bolsa embrionaria, e existe a muito tempo. Mas como então, se ela também não foi imposta de fora para dentro? Ora, a consciência já estava encriptada, em estado potencial, desde o momento inicial da fecundação, e ficou ali apenas em estado latente durante todos aqueles meses.

Sei que os Dennet da vida iriam me interromper aqui, irados. ” Mostre-nos, de a prova, de que ela esta nos genes. Quais genes? O fato e’ que qualquer cérebro ao chegar a um certo estagio evolutivo, produz auto-consciência, não que ele a tenha recebido por transmissão genética.”

E’ um caso a discutir penso eu. Isso quer dizer que todo corpo masculino ao chegar aos 18 anos produz bigodes, estes não são caracteres transmitidos? Mas porque então nunca vi nenhum filho de moreno produzir bigodes louros ou ruivos?

O fato é que genes são depositários de informações, porem para eles se moverem e executarem suas missões existe um comando de instruções, igual a um computador em que o hardware precisa de um software. A todo ano nasce uma nova geração de hardwares, mas não são os hardwares que produzem os softwares que os operam. Estes vem de fora, de uma mente que esta fora do hardware.

O fato é que a cosmovisão da Matrix/DNA pode explicar tudo o que existe no mundo que o Sr. Dennet conhece e sabe explicar, porem, organizando, conectando as coisas de uma maneira diferente, também logica e racional, e com isso a historia do mundo muda, o mundo adquire um significado diferente da cosmovisão do Sr. Dennet. Eu apliquei os mesmos mecanismos darwinianos que o Sr. Dennet aplicou para aprender a evolução a partir das bactérias e vir subindo ate chegar aos humanos, porem o fiz de forma reversa, do futuro para o passado, cheguei `as bactérias do mesmo jeito, mas não parei ai numa sopa sem vida qualquer. Das primeiras moléculas orgânicas Darwin me conduziu ao sistema solar, `a galaxia, a nebulosa primordial de átomos, cheguei também no Big Bang, e pude inclusive dar uma olhada na nevoa escura alem dele para ai suspeitar que Darwin continua funcionando.

Eu vi os astronômicos como uma maquina, vi os átomos como robots, mas todos eles tinham vida como os biológicos. A maquina que Dennet fez e esta aprimorando esta errada em relacao a maquina natural e por isso sua interpretação do cérebro também esta’. Se for falar de consciência então…

Os processos vitais que existem aqui no meio biológico não foram inventados pela Terra, e seus sistemas astronômicos. Eles traziam estes processos dentro de si sem se aperceberem dele como o embrião não percebeu que trazia em si a consciência desde o primeiro dia ate os 8 meses. Neste Universo esta ocorrendo um processo de reprodução genético-computacional da coisa desconhecida que gerou este universo. Não existe problema nenhum que para universos, o embrião que esta sendo gerado demore 13,8 bilhões de anos para manifestar a consciência que já existia la fora, dentro da cabeça de seus criadores. Pois o Universo para nos parece ter uma dimensão quase infinita, seu tamanho e’ inimaginável, mas também é seu tempo. O que são 13,8 bilhões de anos para nos, para o universo são seus 8 meses. E dai? Qual o problema?

A Matrix/DNA apresenta uma outra visão das bases da consciência quando ela detecta na totalidade das irradiações no espectro eletromagnético uma substancia que pode ser uma onda de luz que contem encriptada a formula para sistemas, inclusive para a consciência como sistema natural, mas isso é um assunto mais complexo.

A auto-consciência dormia nos átomos, sonhou com paraísos eternos  nas galaxias, começou a acordar nos sistemas biológicos como as plantas e animais primitivos, começou a despertar nos chimpanzés e veio a se levantar no homem. E dai? Qual o problema?

” O problema é que você não tem provas disso”.

Porem eu tenho muito mais fatos arrolados como evidencias do que você tem para sua interpretação do mundo. E você não me mostrou em cima da mesa nenhum neurônio atuando como robot, como seu supercomputador, por si só. Muito menos me mostrou emergindo deste robozinho algo parecido com auto-consciência.

Nossa civilização tem que ter um destino melhor que as anteriores. Vai ser tudo desmanchado, – a evolução não espera e não perdoa – mas podemos fazer disso uma transição muito menos dolorosa, e podemos nos mesmos, não outros reis e imperadores e servos, transcender para a nova civilização mais sincronizada com a que esta determinada a ser, não pela maquina galáctica, não pelo universo, mas por aquilo ou aquele que esta sendo reproduzido através de nos.

Pesquisa da Teoria de que a Auto-Consciência tenha por base, os Neuronios

segunda-feira, abril 10th, 2017

xxxx

http://authors.library.caltech.edu/40352/1/148.pdf

Towards a neurobiological theory of consciousness

Francis Crick and Christof Koch

seminars in Ttl JIUROSCIENCES, Vol2, 1990: pp 263-275

Li o PDF inteiro e tive a final impressão de que ele faz com o atual conhecimento da neurobiologia o que Francis Bacon fez no levantamento do que era conhecido cientificamente para coordenar as pesquisas futuras. Ao invés de ir direto no objeto da consciência – como sugere o titulo – ele deixa a consciência de lado na maior parte do paper e se focaliza no atual conhecimento da atenção visual, a qual ‘e uma das características da auto-consciência. Desta ele deduz vários mecanismos e propriedades para entao projeta-los ao tema da consciência, sugerindo que esta funcione da mesma forma.

Observar que o paper foi escrito em 1990 e devido ao massivo ataque cientifico neste assunto nos últimos anos, muita coisa aqui deve estar ultrapassada.

Um trecho do texto ( pag.274), resume o escopo do paper:

Why, then, is consciousness so mysterious? A striking feature of our visual awareness (and of consciousness in general) is that it is very rich in information, even if much of it is retained for only a rather brief time. Not only can the system switch rapidly from one object to another, but in addition it can handle a very large amount of information in a coherent way at a single moment. We believe it is mainly these two abilities, combined with the very transient memory systems involved, that has made it appear so strange. We have no experience (apart from the very limited view provided by our own introspection) of machines having complex, rapidly changing and highly parallel activity of this type. When we can both construct such machines and understand their detailed behavior, much of the mystery of consciousness may disappear.

Qual a repercussão do paper na Teoria da Matrix/DNA sobre a auto-consciência?

Teremos que analisar cada informação, cada resultado experimental, a luz da formula. mas uma pergunta nos formula a visão da Matrix/DNA: o que faz a energia ser ativada e abrir ou fechar portas numa operação de computador: o hardware ou o software? Na minha ignorância sobre computação, arrisco que seja o software. Pois a formula e teoria total da Matrix/DNA tem sugerido que auto-consciência é uma especie mais complexa do nosso software computacional, e a base cerebral, neurológica, é o hardware. Tambem sugere a teoria que sempre existiu na evolução universal um processo de feed-back entre software e hardware nos sistemas naturais, sendo que o software obriga a renovação e complexificação do hardware enquanto as experiencias e novas informações colhidas por este vai despertando ou fazendo expressar maiores porcões do software, que por sua vez retorna remodelando o hardware.

Neste sentido, o hardware – ou a base biológica cerebral – também aciona as sinapses produzindo mais auto-consciência. Mas pode ser que isto ocorra como na evolução genética, na qual uma mutação genética causada por um individuo não deve alterar seu fenótipo em vida, senão longo tempo depois nos seus herdeiros. Enfim são muitos os senões a serem considerados aqui, mas a teoria da Matrix/DNA poe em duvida a crença fundamental final da neurologia moderna: a de que o cérebro produziu, criou, a auto-consciência.

O fato dos 40 hertz como amperagem constante oscilatória das sinapses nos faz pensar na divisão de vibrações entre os diferentes estados das diferentes funções da formula, principalmente no grafico da luz. 40 hertz um estagio mediano das vibrações, o que coincide com o estado mediano da luz visível e da posição da orbita planetária. Um planeta com vida em uma diferente orbita planetária, digamos de vibração 50, exigiria uma forma de evolução baseada nos 50 hertz, e assim por diante. (?)

Se tiver tempo, devo anotar cada nome de cada elemento ou região do cérebro e buscar a sua figura e posição no cérebro, visando descobrir suas funções sistêmicas e como a formula esta montada.

 

Cérebro, Memoria: Hipótese da Consolidação dos Sistemas – Mais Uma Previsão Acertada da Matrix/DNA

terça-feira, fevereiro 14th, 2017

xxxx

Uma nova experiência laboratorial está exigindo uma mudança no paradigma da Neurologia e gerou a Hipótese da Consolidação dos Sistemas: memorias de curto-prazo envolve o hipocampo, mas memórias de longo prazo é de algum modo desconhecido transferida para outras áreas, como o córtex.

Os cientistas dizem que o mecanismo é desconhecido, mas tendo a formula que montou o cérebro humano, posso ver claramente qual é e como funciona o mecanismo.

A evidência é que numa experiência recente, no laboratorio alguém tentou ativar a memória através de neurônios do córtex um mês mais tarde, e de fato a memoria foi reativada. ( ver a fonte desta notícia no link abaixo e nos próximos dias farei novo artigo sobre os “papers” oficiais publicados)

Isto é importante porque como os cientistas, eu sempre pensei que a memória existisse no hipocampo, ou na região central do cérebro, mas com esta informação ela pode estar em muitas regiões, parecendo que é espalhada.

Mas então apenas agora me lembro que a formula da Matrix/DNA (mostrada na figura abaixo) sugere isso claramente, ou seja, eu já sabia disso, sem saber que sabia, porque nunca raciocinei a formula em relacao a memoria. O cérebro é um sistema em si mesmo, vendo-o separado do resto do corpo. Ele tem núcleo (a região central onde está o hipocampo), tem partes ( as diversas glândulas, regiões cerebrais, etc.), tudo interconectado, funcionando. O cérebro é mais uma cópia da formula da Matrix/DNA, ou seja, esta formula monta todos os sistemas naturais `a sua imagem e semelhança, na medida que permite o ambiente e os materiais do ambiente, o estágio evolutivo, etc. Podes ver que o cérebro tem hemisférios direito e esquerdo como a formula tem suas faces esquerda e direita dividida pelo circuito F5, que no cérebro se torna o corpus callosum. E a formula monta cada sistema a partir de um objeto inicial, um corpo, aplicando nele o ciclo vital que o faz se diferenciar em várias formas/funções e depois conecta estas diferentes formas como suas partes. Assim se formou o cérebro desde os primeiros rompantes de sistema nervoso nos seres primitivos como as bactérias.

Na formula está claro que o sistema-cérebro possui memória em F1, onde começa o circuito do sistema, ou seja, mais um ciclo vital. O circuito nada mais é que o fluxo de informações avançando, ou seja, um corpo crescendo em idade, como o corpo humano faz após nascer. Em F1 ocorre a gestação de novos sistemas, como o corpo humano, onde F1 é representado pela mulher grávida. Ora, um novo ser começa a ser formado com informações memorizadas que vieram de seus genitores. Por isso a memória já está em F1.

Então quando o fluxo sai de F1 e vai para F2, ele está sendo a informação do corpo inteiro, está levando o corpo inteiro, e com isso, claro, vai a memória do corpo. A nossa memória quando estamos na forma de adulto ( que na formula e’ F4), veio da memória na nossa forma como adolescente (F3), com mais alguns acréscimos.

Então quando transportamos a formula para o sistema “cérebro” e vemos F1 representada pelo hipocampo, notamos que o circuito sobe pelo hemisfério esquerdo em direcao ao córtex, e com isso ele está levando a memoria. Quando o circuito perfaz-se totalmente, a memoria está presente em todo lugar que ele passou, e se fixou. Assim conhecemos o mecanismo que transporta a memória pelo cérebro.

Mas estamos aqui pensando na formula quando ela desenvolve e estrutura a forma do cérebro, e se torna o template do cérebro. Outra coisa é mais tarde na evolução biológica chegando ao ser humano quando a formula retorna para criar os pensamentos, igualmente a sua imagem e semelhança.

Cada pensamento nasce vive e morre pela mesma configuração da formula, porém, os pensamentos são muitos, ocorrem em sequências, nunca dois ao mesmo tempo, e tem duração de vida brevíssima, muito menor que a do cérebro. Além disso, pensamentos não se fixam nem se auto-reciclam idênticos. Pensamentos são micro-ciclos abstratos ( softwares) de e dentro de um macrociclo concreto (o hardware) que é o cérebro. Isto significa que em relacao a pensamento, a memória está sempre em movimento, pulando de região para região, é impossível fixá-la em algum ponto, e depois que ela passa por uma região, desaparece daquela região. E as partes da memória carregadas por cada pensamento morrem com os pensamentos, ou, quando o pensamento for importante, quando ele foi contaminado por informação nova que não existia antes, ele chega ao córtex e perfaz a trajetória de F5, retornando diretamente do córtex (F4) para o hipocampo e registrando-se ali definitivamente como mais um acréscimo da memória estrutural.

Então existe a memória estrutural e a memória abstrata mental, ou memória dos pensamentos, segundo a Teoria da Matrix/DNA.

Muito simples entender isto quando se tem a formula, concorda? Porém, o maior absurdo disto e’ que os cientistas não conhecem e nem entenderiam a formula. para explicar de onde ela veio eu teria que montar um curso universitário de alguns anos e isso me e’ impossível. Então, infelizmente, vão continuar gastando bilhões e dólares para descobrir coisas por acaso quando uma teoria dirigindo as experiências ficaria muito barato e com melhores resultados.

Vamos trazer a formula para ver isso melhor:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

 

Fonte da informação sobre a experiencia cientifica:

Think you’ve got a terrible memory? You don’t know the half of it

http://ideas.ted.com/think-youve-got-a-terrible-memory-you-dont-know-the-half-of-it/?utm_campaign=social&utm_medium=referral&utm_source=facebook.com&utm_content=ideas-blog&utm_term=social-science

Observe no artigo que o entrevistador pergunta aos neurologistas porque a memória é tão maleável?

Eu vou ter que procurar porque eles pensam que a memória é maleável, ou seja, maleável em que sentido, em relacao a que? A formula está sugerindo claramente que a memória é tão maleável como um corpo humano, mudando ou desenvolvendo-se em diferentes formas, etc. Mas as respostas dos cientistas foram muito nebulosas e acho que não responderam a pergunta. Um deles citou o fato de que tendemos a esquecer um evento de extrema agonia e para explicar isso ele diz que nosso cérebro faz isso para nos poupar de dolorosas recordações inúteis, etc. Ora, o cérebro por si só não tem propósitos, não pode saber que mentalmente sofremos ao recordar, ele não faz nada disso, e como “o cérebro é eu” e “eu sou o cérebro”, ele estaria apagando, extraindo uma parte de si mesmo, o que penso ser impossível. Combatem o dualismo de Descartes em corpo e alma porém criam o dualismo cérebro e o eu como se fossem duas coisas distintas? O que acontece – segundo a minha cosmovisão – em relacao aos “pânicos esquecidos, apagados da memória” é o mesmo que acontece quando nosso corpo é ferido ou uma perna quebrada. A ferida se cura, cicatriza e desaparece, a perna volta ao normal, etc. Falta de entender que a memoria em si é um sistema, um sub-sistema do cérebro, e como tal deve ser vista como um organismo, com mesmas propriedades. A  seguir copia do trecho desta pergunta:

Entrevistador: “A question for the group: Why is human memory so malleable?”

Elizabeth Loftus: Whatever your theory is, why would Darwin or God or whoever have made us with memories that are so malleable? That must serve some sort of function, and one of the functions that malleable memories can serve is to be able to correct errors that creep in. You can update your memory with accurate information, and that is certainly a benefit. ( obs.: sim, porém neste caso, quem “update” ou corrige erradas informações na memória são nossas experiências afrontando a realidade do mundo externo, o qual atua como um medico, e as corretas informações inseridas são como os remédios ou cirurgias ministrados pelo medico-realidade).

Evidencia para a Hipótese de que Configuração Neuronal Adquirida Pode ser Mutada

domingo, fevereiro 5th, 2017

xxxx

Mais uma evidencia de que – por exemplo, os instintos para predador e presa – não são predeterminados de forma imutável. Tenho sugerido que devido nosso ancestral símio ter sido carnívoro e herbívoro, portanto portador das duas tendencias, os humanos tem liberdade de escolha se tendera para um instinto e inclusive se se tornara neutro a todos estes instintos. Isto dependera’ do lar em que nasce, sua situação econômica, sua doutrinação cultural, a educação escolar, etc.

No artigo deste link:

https://bbrfoundation.org/brain-matters-discoveries/mouse-study-reveals-how-critical-connections-are-built-in-early-brain

Mouse Study Reveals How Critical Connections Are Built in Early Brain

Lemos este paragrafo:

Although GABA is typically considered an inhibitory neurotransmitter in the adult brain, the study by Drs. Kwon and Castillo and their colleagues suggests the chemical messenger plays an excitatory role in the developing mouse brain. By selectively releasing chemically “caged” doses of GABA in mouse cortical neurons, the researchers discovered that GABA stimulates the development of both excitatory and inhibitory synapses in brain cells as they are “wiring up.”  This may mean that neuron-to-neuron connections are not always made at a predetermined place, the scientists write, but rather their formation can at times be spurred by an individual’s experience – learning, for example: processes during which GABA is released in the developing brain.

Um Anjo Guerreiro no Córtex Bombardeia o Demônio do Baixo Cérebro?!

quinta-feira, janeiro 12th, 2017

xxxx

Cortex (a esq) bombardeia brainstem (a dir) inibindo instintos

Cortex (a esq) bombardeia brainstem (a dir) inibindo instintos

Parece que eles continuam vencendo. Cada dia estão descobrindo novas evidencias para reforçar sua teoria: a de que não existe mente ou consciência, nem separada do cérebro, mas sim, o que existe, são meras reações químicas e impulsos elétricos no cérebro.

Acima da coluna espinhal, logo na nuca e dentro do cérebro, tem uma proeminência que algum cientista antigo denominou de ” Complexo Reptiliano”, ou Complexo R. Seria resquício do cérebro dos repteis que os humanos herdaram e a evolução ainda mantem. Se esta proeminência se expressar mais forte que outras partes do cérebro, um humano atua como um réptil, cometendo as coisas mais hediondas. Talvez como o individuo que atacou outro na Florida e comeu o rosto dele…

Mais modernamente, esta proeminência é denominada “brainstem”, ou “tronco cerebral”, se estou traduzindo corretamente. E sabe-se que ali esta a sede dos instintos, a maioria vinda do comportamento animal. Ela se expressa continuamente e é responsável pelo comportamento agressivo. Perante alguma ofensa, mesmo que apenas verbal, começamos a ter o sentimento agressivo, e isto vem do brainstem. Se o brainstem não sentir resistência do resto do cérebro ou não for por este inibido imediatamente, o sentimento torna-se ato agressivo de fato. O que descobriram agora é relativo a outra parte do cérebro, o chamado cortex pré-frontal, que fica no alto do cérebro. Ao receber o sinal de que o brainstem despertou o sentimento agressivo, ele se contrai e se prepara. Se o brainstem ficar só nisso e não prosseguir para a ação de violência, o cortex relaxa e volta ao normal. Mas se o brainstem iniciar a reação para violência, o cortex dispara um bombardeio de neurônios sobre o brainstem tentando neutraliza-lo. Se conseguir, o humano irado se contem e não agride. Isto é o que se observa ocorrendo na matéria do cérebro e pode-se ve-lo claramente na figura abaixo. Mas…, filosoficamente falando, sera só isso mesmo?

Onde, em que outra situação, a Natureza tem suas forcas fluindo numa direcao, e de repente surgem outras contrarias impedindo as primeiras de se moverem? Ok, acho que podemos detectar varias destas situações. Por exemplo, forma-se um tornado, indo numa direcao, aparece uma montanha, ou um vale, e o tornado morre.

Não, isto não serve, pois a montanha não é uma força que move vindo da direcao oposta. E a montanha não emite nenhuma força contraria ao tornado. Talvez duas nuvens vindas de direções opostas, quando provocam trovoes e relâmpagos? Acho que não, não tenho certeza, mas acho que todas as nuvens numa regiao devem moverem-se na mesma direcao. Bem, fica isto em aberto `a busca de tal situação para que possamos aceitar que a natureza tem capacidade para fazer isto por si mesma. Pois se estes cientistas com esta ideologia puramente materialista querem defende-la, tem que mostrarem que dentro do cérebro ocorrem apenas processos físicos/químicos naturais, caso contrario, se acreditam que esta situação dentro do cérebro ocorre pela primeira vez no Universo, estarão apelando para a magia, estão se desviando para o pensamento magico de todas as religiões.

Porque o cérebro animal puramente instintivo desenvolveu outra parte nele mesmo que o combate,… é uma questão que esta filosofia me plantou na cabeça agora e nunca vi antes sendo perguntada nem respondida. Para mim não faz sentido logico natural, se vamos reduzir o cérebro a eventos físico/químicos, naturais. Ok, mas os materialistas dizem que estas mudanças ocorrem por mutações genéticas as quais ocorrem por acaso nos erros nas duplicações do DNA. Se o erro produzir uma inovação que faca o individuo, ou a população, se adaptar melhor ao ambiente, a seleção natural vai fixar esta mutação definitivamente. Não cola. Para começar, enquanto não aprimorar-mos nossa visão ainda quase cega e nossos sensores poucos e primários, e ficar-mos apenas com estes instrumentos técnicos de pesquisa que são apenas extensões destes poucos sentidos, não podemos acreditar em nenhuma conclusão definitiva sobre o porque ocorrem estas mutações. Em segundo lugar, os primeiros indivíduos com esta mutação jamais seriam selecionados naturalmente pois este novo apêndice os enfraqueceu.

Enfim, eu não acredito ( pois um filosofo naturalista nunca acredita), mas prefiro apostar na teoria de que num animal ancestral começou a se expressar uma antiga propriedade da Natureza que esteve dormente desde os átomos que formaram o cepo primitivo comum, cuja propriedade hoje denominamos de consciência. E esta consciência tem uma força própria que pode atuar sobre a matéria cerebral. E seria esta consciência que dirigiria o cortex a bombardear o brainstem. Mas não tenho provas disso como eles não tem provas de sua teoria, estão fica teoria contra teoria em aberto, sem crendices. Esta notável descoberta sera’ excelente alimento para pensar muito e partir para mais pesquisas do fenômeno. Vamos ao artigo, e nossa pesquisa:

Neural Connection Keeps Instincts in Check

http://neurosciencenews.com/instinct-prefrontal-cortex-5889/

Pesquisa:

PAG

Cn3nucleus.png

Periaqueductal gray – Wikipedia

https://en.wikipedia.org/wiki/Periaqueductal_gray

The periaqueductal gray (PAG) (also known as the central gray) is the primary control center for descending pain modulation. It has enkephalin-producing cells that suppress pain. The periaqueductal grey matter is the grey matter located around the cerebral aqueduct within the tegmentum of the midbrain

 

 

Cérebro: Desenvolvimento do Cortex

segunda-feira, janeiro 2nd, 2017

xxxx

A Tiny Change With Considerable Consequences

http://neurosciencenews.com/neocortex-evolution-5715/

xxxx

 

xxxxx

Pesquisa:

Googlando “basal progenitors”

papers relacionados:

Dev Neurosci. 2008;30(1-3):24-32.

Role of intermediate progenitor cells in cerebral cortex development.

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18075251

Abstract

Intermediate progenitor cells (IPCs) are a type of neurogenic transient amplifying cells in the developing cerebral cortex. IPCs divide symmetrically at basal (abventricular) positions in the neuroepithelium to produce pairs of new neurons or, in amplifying divisions, pairs of new IPCs. In contrast, radial unit progenitors (neuroepithelial cells and radial glia) divide at the apical (ventricular) surface and produce only single neurons or single IPCs by asymmetric division, or self-amplify by symmetric division. Histologically, IPCs are most prominent during the middle and late stages of neurogenesis, when they accumulate in the subventricular zone, a progenitor compartment linked to the genesis of upper neocortical layers (II-IV). Nevertheless, IPCs are present throughout cortical neurogenesis and produce neurons for all layers. In mice, changes in the abundance of IPCs caused by mutations of Pax6, Ngn2, Id4 and other genes are associated with parallel changes in cortical thickness but not surface area. In gyrencephalic brains, IPCs may play broader roles in determining not only laminar thickness, but also cortical surface area and gyral patterns. We propose that regulation of IPC genesis and amplification across developmental stages and regional subdivisions modulates laminar neurogenesis and contributes to the cytoarchitectonic differentiation of cortical areas

xxxx

Cereb Cortex. 2009 Oct;19(10):2439-50. doi: 10.1093/cercor/bhn260. Epub 2009 Jan 23.

Intermediate neuronal progenitors (basal progenitors) produce pyramidal-projection neurons for all layers of cerebral cortex.

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19168665

 Abstract

The developing cerebral cortex contains apical and basal types of neurogenic progenitor cells. Here, we investigated the cellular properties and neurogenic output of basal progenitors, also called intermediate neuronal progenitors (INPs). We found that basal mitoses expressing transcription factor Tbr2 (an INP marker) were present throughout corticogenesis, from embryonic day 10.5 through birth. Postnatally, Tbr2(+) progenitors were present in the dentate gyrus, subventricular zone (SVZ), and posterior periventricle (pPV). Two morphological subtypes of INPs were distinguished in the embryonic cortex, “short radial” in the ventricular zone (VZ) and multipolar in the SVZ, probably corresponding to molecularly defined INP subtypes. Unexpectedly, many short radial INPs appeared to contact the apical (ventricular) surface and some divided there. Time-lapse video microscopy suggested that apical INP divisions produced daughter INPs. Analysis of neurogenic divisions (Tis21-green fluorescent protein [GFP](+)) indicated that INPs may produce the majority of projection neurons for preplate, deep, and superficial layers. Conversely, proliferative INP divisions (Tis21-GFP(-)) increased from early to middle corticogenesis, concomitant with SVZ growth. Our findings support the hypothesis that regulated amplification of INPs may be an important factor controlling the balance of neurogenesis among different cortical layers.

Neural Networks: A Onda do Momento

quinta-feira, dezembro 1st, 2016

xxxxx

Para chegarmos ao Brave New World, Star Trek, Inteligencia Artificial, Computador Quântico, etc., o ponto chave ‘e descobrir como funciona o cérebro humano e reproduzi-lo tecnologicamente. Por isto estão investindo pesado nas pesquisas e experimentos sobre neural networks. No ultimo mês, pelo menos duas noticias importantes anunciaram avanços importantes, as quais tem link e análise abaixo. Do meu cantinho na selva amazônica estou rindo matreiramente com meus botoes ao ver as cabeçadas dos pesquisadores causadas devido a uma visão errada deste mundo. Pois olho na formula da Matrix/DNA que a selva me ensinou e vejo as coisas claras como o céu estrelado da Amazônia. Enquanto um pensamento do cérebro avança em forma de onda percorrendo as partes/glândulas localizadas igual a formula, eles carregam consigo ao mesmo tempo a memoria e o processador de dados. Isto porque o pensamento e’ algo vivo, ele veio da vida, e portanto obedece o ciclo vital, tudo igual ao modo como avança o fluxo dentro do circuito esférico da formula. Um pensamento nasce, cresce, amadurece e morre. E assim como seu corpo na forma de criança carregou consigo a memoria do baby, e depois o adulto carregou consigo a memoria do jovem, o pensamento avança carregando consigo a memoria e processador dos dados. Tudo funciona em paralelo, instantaneamente. Enquanto isso nossos computadores tem a memoria separada do processador, e ao invés de onda, a energia segue na forma de linha, indo e voltando em ziguezague entre processador e memoria. Ao invés de um processo em paralelo, o computador funciona sequencialmente, linearmente. Então surgem os dois maiores problemas que fazem os computadores serem muito inferiores ao cérebro: o grande requerimento de um potencial de energia que o hardware não suporta e a lentidão em processos de escolha e aprendizagem, como requer a Inteligencia Artificial. Mas levei dois baita sustos na selva, me deram uma fisgada. Uns engraçadinhos de universidades cutucaram os pontos chaves do segredo. Uns, abandonaram os chips, transistores e experimentaram os fótons, a luz. Para quem tem me acompanhado no estou dizendo da relacao da formula com a luz, vai logo entender o que estou dizendo. O que vai acontecer e’ que mais uma vez o homem vai conseguir uma tecnologia da qual não entende bulhufas o que esta acontecendo, enquanto eu na selva entendo o que esta acontecendo mas nada posso fazer de tecnologia. Outros, de repente tiveram uma luz acesa no cérebro e ligaram a maneira como funciona uma neural network com a maneira como funciona a natureza do Universo. Exatamente o método principal que me levou a descobrir a formula. Eles estão longe ainda, pois essa maneira como funciona a natureza universal para eles, e’ baseada na Física e a Matemática, quando na verdade, essa natureza universal recebe um banho de biologia, reveste-se com uma roupagem de vida e ai a complexidade se expande de maneira que eles não imaginam. Mas eu da selva estou torcendo com todas minhas figas para que eles descubram rápido estas coisas, senão, a humanidade esta ferrada.

Vamos agora partir para o negocio serio e destrinchar estas noticias.

xxxx

 

Neural Networks e o Elo com a Natureza Universal

Capitulo iniciado e inspirado pelo artigo:

The Extraordinary Link Between Deep Neural Networks and the Nature of the Universe

https://www.technologyreview.com/s/602344/the-extraordinary-link-between-deep-neural-networks-and-the-nature-of-the-universe/

Nobody understands why deep neural networks are so good at solving complex problems. Now physicists say the secret is buried in the laws of physics.

In the last couple of years, deep learning techniques have transformed the world of artificial intelligence. One by one, the abilities and techniques that humans once imagined were uniquely our own have begun to fall to the onslaught of ever more powerful machines. Deep neural networks are now better than humans at tasks such as face recognition and object recognition. They’ve mastered the ancient game of Go and thrashed the best human players.

But there is a problem. There is no mathematical reason why networks arranged in layers should be so good at these challenges. Mathematicians are flummoxed. Despite the huge success of deep neural networks, nobody is quite sure how they achieve their success.

Now Lin and Tegmark say they’ve worked out why. The answer is that the universe is governed by a tiny subset of all possible functions. In other words, when the laws of physics are written down mathematically, they can all be described by functions that have a remarkable set of simple properties.

So deep neural networks don’t have to approximate any possible mathematical function, only a tiny subset of them. ( continuar a ler)

Matrix/DNA: E isto poderia ser mais uma evidencia para a teoria do universo tunelado para produzir o que produziu – a vida.

xxxx

What is a Neural Network – Ep. 2 (Deep Learning SIMPLIFIED)

https://www.youtube.com/watch?v=P2HPcj8lRJE

xxxxx

New Brain-Like Chip Uses Light to Go Blazingly Fast (Traduzir este artigo para memorizar)

http://singularityhub.com/2016/11/29/new-brain-like-chip-uses-light-to-go-blazingly-fast/#.WD8aJ_Z7UyE.facebook

New Brain-Like Chip Uses Light to Go Blazingly Fast

 

BY  ON NOV 29, 2016

Aprendizagem profunda esta tendo um serio momento justo agora no mundo da Inteligencia Artificial (AI)

And for good reason. Loosely based on the brain’s computing architecture, artificial neural networks have vastly outperformed their predecessors in a variety of tasks that had previously stumped our silicon-minded comrades.

E por uma boa razão. Pobremente baseada na arquitetura de computação do cérebro, neural artificial networks tem vastamente ultrapassado seus predecessores numa variedade de tarefas que tinham…

(continuar traducao)

O Fenomeno da Polaridade das Cargas Eletricas Esta Evidente na Formula da Matrix e Sugere o que e’ a Consciencia

sábado, novembro 12th, 2016

xxxx

Inspirado no artigo (reler)

The Living Cell a Complex Circuit

http://www.spiritualgenome.com/index.php/articles/47-the-living-cell-a-complex-electrical-circuit

( Artigo em construção)

Mais uma grande sub-teoria da Matrix/DNA Theory

Descoberta inspirada numa frase lida num artigo de neurologia:

  •  Microtubules in neurons have a polarity, that is to say they have a positively charged end and a negatively charged end.

Para entender temos que trazer duas figuras para ca’:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Na primeira figura esta’ a formula natural para todos os sistemas construídos pela Natureza, de átomos a galaxias, a células, etc. Um fluxo de informação/energia começa em F1 vindo da “morte” de um sistema anterior, um simples processo de auto-reciclagem. O fluxo se dirige no sentido horário para F2. Enquanto o fluxo esta movendo-se, sendo representado na figura por setas, entenda-se que ele representa apenas o tempo. Na verdade, o que esta subindo e carregando o circuito é o corpo do sistema. Como acontece com o corpo humano: ele passa pela embriogênese (F1), quando nasce e cresce adquirindo a forma de criança (F2), depois passa para a forma de jovem adolescente (F3), quando atinge a maturidade (F4), etc. Então o fluxo é representado por setas onde devem estar as formas intermediarias, e as idades intermediarias.

De F1 a F4 o corpo esta’ crescendo, se formando, portanto nesta fase a sua energia esta’ crescendo. Quando atinge o pico em F4, a energia começa a decair, degenerar, pelo efeito da entropia que ataca todos os sistemas. No começo esta queda e’ muito lenta nos sistemas biológicos, porque a energia ( não as informações) são repostas pelo meio externo, na forma de alimentos, respiração, etc. Ela começa a decair e a se inclinar para baixo mesmo e’ aos 28 anos, no corpo humano.

Então a partir de F4 a energia do fluxo começa a decair ate se extinguir por completo em F7. Ora, a figura acima se refere `a Matrix quando ela esta’ no estado de sistema fechado em si mesmo. Os seres vivos, e suas celulas, sao sistemas abertos, ou seja, travam relacoes e fazem trocas com o meio externo. Alem das suas partes ( como F1,F2, etc.) poderem ou nao realizar estas trocas abertas. o sistema inteiro pode ser aberto, porem, neste caso, nao se tem um circuito esferico fechado, e sim apenas uma linha continua, com um inicio e um final. O mais comum e’ o circuito se abrir no ponto entre F1 e F7, ou seja, entre o corpo no estado de velho ou cadaver e o corpo no estado de novo, ou em formacao.

Quando a energia esta crescendo ela pode ser chamada de “positiva”. Quando ela esta decrescendo, pode ser chamada de “negativa”. Ora,.. quebrando-se o circuito em F1, teriamos aqui a carga positiva,e na ponta de F7, a carga negativa.

Os nicrotublos neuroniais estao relacionados `a producao das sinapses, as quais sao sinais eletroquimicos. Entao o que acontece dentro de um microtubulo neuronial para que ele tenha uma ponta carregada positivamente e a outra negativamente? O microtubulo e’ como o fio que carrega eletricidade, porem nao e’ uma eletricidade qualquer e sim uma eletricidade viva, que apresenta a dinamica do principio vital, ou seja, o fluxo de um sistema completo natural. E dizem que nestes microtiblos reside a mente ou auto-consciencia ( veja artigo em: http://www.spiritualgenome.com/index.php/articles/47-the-living-cell-a-complex-electrical-circuit ).  O que faz sentido, pois o circuito inteiro de um sistema forma uma nova personalidade que suplanta o sistema, a qual e’ sua identidade ( ela e’ um conjunto de informacoes constituido pela soma de todas as informacoes de todas as partes mais as informacoes que emergem das interconexoes entre partes e, no caso de sistemas abertos, mais as informacoes que emergem com as relacoes com o meio externo). Por essa perspectiva, todos os sistemas possuem consciencia, de atomos a galaxias a celulas, a bacterias, etc. Acontece que a consciencia tambem evolui obedecendo o processo do ciclo vital e neste caso podemos dizer que desde o Big Bang, passando pelo atomo, pelas galaxias, pelos animais irracionais, a consciencia esteve no estado de morula, blastula, feto. No humano ela desperta, ou seja, nasce. Este nascimento deve ter sido muito recente nesta historia de tempo astronomico universal, pois a conciencia humana ainda nao viu como e’ seu corpo, nao sabe de que substancia e’ feita, o que indica que ainda nao abriu seu olho proprio. se existe uma consciencia cosmica adulta, somos o baby desta consciencia.

Raios, o assunto era polaridade dos corpos e caimos no assunto da consciencia. Entao voltando:

Outro aspecto que surge agora, e’ a lembranca de que na verdade o fluxo do sistema e’ constituido das informacoes do sistema mais energia. A energia carrega as informacoes, as quais, como ja vamos vendo em estado adiantado em outras sub-teorias da Matrix, existem na substancia da luz. Entao se a consciencia de fato emerge de dentro dos microtubulos, sua sbstancia deve ser a luz.

( As vezes, um baby inteligente, esperto, não precisa esperar para abrir os olhos para saber como e’ seu corpo e qual sua substancia)

xxxx

Pesquisa aberta:

Polaridade

Microtubulos ( ao googlar “microtubules neurons”, logo aparece um execlente PDF que ainda nao li:

Microtubules in neurons as information carriers ( Journal of Neurochemistry)

http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/jnc.12621/pdf

( Fico admirado como um leigo como eu consegue cantar o numero da bola antes dela sair do saco da loteria. Sem nunca ter ouvido falar que os microtubulos carregam informacoes, eu escrevi acima que isso deve acontecer porque vejo isso na formula da Matrix/DNA. Isto, de certa forma, ‘e previsao teorica acertada e comprovada cientificamente. Como e’ lindo quando a razão pura, sem impurezas, funciona por si so’!)