Archive for the ‘neurologia’ Category

Cérebro, Memoria: Hipótese da Consolidação dos Sistemas – Mais Uma Previsão Acertada da Matrix/DNA

terça-feira, fevereiro 14th, 2017

xxxx

Uma nova experiência laboratorial está exigindo uma mudança no paradigma da Neurologia e gerou a Hipótese da Consolidação dos Sistemas: memorias de curto-prazo envolve o hipocampo, mas memórias de longo prazo é de algum modo desconhecido transferida para outras áreas, como o córtex.

Os cientistas dizem que o mecanismo é desconhecido, mas tendo a formula que montou o cérebro humano, posso ver claramente qual é e como funciona o mecanismo.

A evidência é que numa experiência recente, no laboratorio alguém tentou ativar a memória através de neurônios do córtex um mês mais tarde, e de fato a memoria foi reativada. ( ver a fonte desta notícia no link abaixo e nos próximos dias farei novo artigo sobre os “papers” oficiais publicados)

Isto é importante porque como os cientistas, eu sempre pensei que a memória existisse no hipocampo, ou na região central do cérebro, mas com esta informação ela pode estar em muitas regiões, parecendo que é espalhada.

Mas então apenas agora me lembro que a formula da Matrix/DNA (mostrada na figura abaixo) sugere isso claramente, ou seja, eu já sabia disso, sem saber que sabia, porque nunca raciocinei a formula em relacao a memoria. O cérebro é um sistema em si mesmo, vendo-o separado do resto do corpo. Ele tem núcleo (a região central onde está o hipocampo), tem partes ( as diversas glândulas, regiões cerebrais, etc.), tudo interconectado, funcionando. O cérebro é mais uma cópia da formula da Matrix/DNA, ou seja, esta formula monta todos os sistemas naturais `a sua imagem e semelhança, na medida que permite o ambiente e os materiais do ambiente, o estágio evolutivo, etc. Podes ver que o cérebro tem hemisférios direito e esquerdo como a formula tem suas faces esquerda e direita dividida pelo circuito F5, que no cérebro se torna o corpus callosum. E a formula monta cada sistema a partir de um objeto inicial, um corpo, aplicando nele o ciclo vital que o faz se diferenciar em várias formas/funções e depois conecta estas diferentes formas como suas partes. Assim se formou o cérebro desde os primeiros rompantes de sistema nervoso nos seres primitivos como as bactérias.

Na formula está claro que o sistema-cérebro possui memória em F1, onde começa o circuito do sistema, ou seja, mais um ciclo vital. O circuito nada mais é que o fluxo de informações avançando, ou seja, um corpo crescendo em idade, como o corpo humano faz após nascer. Em F1 ocorre a gestação de novos sistemas, como o corpo humano, onde F1 é representado pela mulher grávida. Ora, um novo ser começa a ser formado com informações memorizadas que vieram de seus genitores. Por isso a memória já está em F1.

Então quando o fluxo sai de F1 e vai para F2, ele está sendo a informação do corpo inteiro, está levando o corpo inteiro, e com isso, claro, vai a memória do corpo. A nossa memória quando estamos na forma de adulto ( que na formula e’ F4), veio da memória na nossa forma como adolescente (F3), com mais alguns acréscimos.

Então quando transportamos a formula para o sistema “cérebro” e vemos F1 representada pelo hipocampo, notamos que o circuito sobe pelo hemisfério esquerdo em direcao ao córtex, e com isso ele está levando a memoria. Quando o circuito perfaz-se totalmente, a memoria está presente em todo lugar que ele passou, e se fixou. Assim conhecemos o mecanismo que transporta a memória pelo cérebro.

Mas estamos aqui pensando na formula quando ela desenvolve e estrutura a forma do cérebro, e se torna o template do cérebro. Outra coisa é mais tarde na evolução biológica chegando ao ser humano quando a formula retorna para criar os pensamentos, igualmente a sua imagem e semelhança.

Cada pensamento nasce vive e morre pela mesma configuração da formula, porém, os pensamentos são muitos, ocorrem em sequências, nunca dois ao mesmo tempo, e tem duração de vida brevíssima, muito menor que a do cérebro. Além disso, pensamentos não se fixam nem se auto-reciclam idênticos. Pensamentos são micro-ciclos abstratos ( softwares) de e dentro de um macrociclo concreto (o hardware) que é o cérebro. Isto significa que em relacao a pensamento, a memória está sempre em movimento, pulando de região para região, é impossível fixá-la em algum ponto, e depois que ela passa por uma região, desaparece daquela região. E as partes da memória carregadas por cada pensamento morrem com os pensamentos, ou, quando o pensamento for importante, quando ele foi contaminado por informação nova que não existia antes, ele chega ao córtex e perfaz a trajetória de F5, retornando diretamente do córtex (F4) para o hipocampo e registrando-se ali definitivamente como mais um acréscimo da memória estrutural.

Então existe a memória estrutural e a memória abstrata mental, ou memória dos pensamentos, segundo a Teoria da Matrix/DNA.

Muito simples entender isto quando se tem a formula, concorda? Porém, o maior absurdo disto e’ que os cientistas não conhecem e nem entenderiam a formula. para explicar de onde ela veio eu teria que montar um curso universitário de alguns anos e isso me e’ impossível. Então, infelizmente, vão continuar gastando bilhões e dólares para descobrir coisas por acaso quando uma teoria dirigindo as experiências ficaria muito barato e com melhores resultados.

Vamos trazer a formula para ver isso melhor:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

 

Fonte da informação sobre a experiencia cientifica:

Think you’ve got a terrible memory? You don’t know the half of it

http://ideas.ted.com/think-youve-got-a-terrible-memory-you-dont-know-the-half-of-it/?utm_campaign=social&utm_medium=referral&utm_source=facebook.com&utm_content=ideas-blog&utm_term=social-science

Observe no artigo que o entrevistador pergunta aos neurologistas porque a memória é tão maleável?

Eu vou ter que procurar porque eles pensam que a memória é maleável, ou seja, maleável em que sentido, em relacao a que? A formula está sugerindo claramente que a memória é tão maleável como um corpo humano, mudando ou desenvolvendo-se em diferentes formas, etc. Mas as respostas dos cientistas foram muito nebulosas e acho que não responderam a pergunta. Um deles citou o fato de que tendemos a esquecer um evento de extrema agonia e para explicar isso ele diz que nosso cérebro faz isso para nos poupar de dolorosas recordações inúteis, etc. Ora, o cérebro por si só não tem propósitos, não pode saber que mentalmente sofremos ao recordar, ele não faz nada disso, e como “o cérebro é eu” e “eu sou o cérebro”, ele estaria apagando, extraindo uma parte de si mesmo, o que penso ser impossível. Combatem o dualismo de Descartes em corpo e alma porém criam o dualismo cérebro e o eu como se fossem duas coisas distintas? O que acontece – segundo a minha cosmovisão – em relacao aos “pânicos esquecidos, apagados da memória” é o mesmo que acontece quando nosso corpo é ferido ou uma perna quebrada. A ferida se cura, cicatriza e desaparece, a perna volta ao normal, etc. Falta de entender que a memoria em si é um sistema, um sub-sistema do cérebro, e como tal deve ser vista como um organismo, com mesmas propriedades. A  seguir copia do trecho desta pergunta:

Entrevistador: “A question for the group: Why is human memory so malleable?”

Elizabeth Loftus: Whatever your theory is, why would Darwin or God or whoever have made us with memories that are so malleable? That must serve some sort of function, and one of the functions that malleable memories can serve is to be able to correct errors that creep in. You can update your memory with accurate information, and that is certainly a benefit. ( obs.: sim, porém neste caso, quem “update” ou corrige erradas informações na memória são nossas experiências afrontando a realidade do mundo externo, o qual atua como um medico, e as corretas informações inseridas são como os remédios ou cirurgias ministrados pelo medico-realidade).

Evidencia para a Hipótese de que Configuração Neuronal Adquirida Pode ser Mutada

domingo, fevereiro 5th, 2017

xxxx

Mais uma evidencia de que – por exemplo, os instintos para predador e presa – não são predeterminados de forma imutável. Tenho sugerido que devido nosso ancestral símio ter sido carnívoro e herbívoro, portanto portador das duas tendencias, os humanos tem liberdade de escolha se tendera para um instinto e inclusive se se tornara neutro a todos estes instintos. Isto dependera’ do lar em que nasce, sua situação econômica, sua doutrinação cultural, a educação escolar, etc.

No artigo deste link:

https://bbrfoundation.org/brain-matters-discoveries/mouse-study-reveals-how-critical-connections-are-built-in-early-brain

Mouse Study Reveals How Critical Connections Are Built in Early Brain

Lemos este paragrafo:

Although GABA is typically considered an inhibitory neurotransmitter in the adult brain, the study by Drs. Kwon and Castillo and their colleagues suggests the chemical messenger plays an excitatory role in the developing mouse brain. By selectively releasing chemically “caged” doses of GABA in mouse cortical neurons, the researchers discovered that GABA stimulates the development of both excitatory and inhibitory synapses in brain cells as they are “wiring up.”  This may mean that neuron-to-neuron connections are not always made at a predetermined place, the scientists write, but rather their formation can at times be spurred by an individual’s experience – learning, for example: processes during which GABA is released in the developing brain.

Um Anjo Guerreiro no Córtex Bombardeia o Demônio do Baixo Cérebro?!

quinta-feira, janeiro 12th, 2017

xxxx

Cortex (a esq) bombardeia brainstem (a dir) inibindo instintos

Cortex (a esq) bombardeia brainstem (a dir) inibindo instintos

Parece que eles continuam vencendo. Cada dia estão descobrindo novas evidencias para reforçar sua teoria: a de que não existe mente ou consciência, nem separada do cérebro, mas sim, o que existe, são meras reações químicas e impulsos elétricos no cérebro.

Acima da coluna espinhal, logo na nuca e dentro do cérebro, tem uma proeminência que algum cientista antigo denominou de ” Complexo Reptiliano”, ou Complexo R. Seria resquício do cérebro dos repteis que os humanos herdaram e a evolução ainda mantem. Se esta proeminência se expressar mais forte que outras partes do cérebro, um humano atua como um réptil, cometendo as coisas mais hediondas. Talvez como o individuo que atacou outro na Florida e comeu o rosto dele…

Mais modernamente, esta proeminência é denominada “brainstem”, ou “tronco cerebral”, se estou traduzindo corretamente. E sabe-se que ali esta a sede dos instintos, a maioria vinda do comportamento animal. Ela se expressa continuamente e é responsável pelo comportamento agressivo. Perante alguma ofensa, mesmo que apenas verbal, começamos a ter o sentimento agressivo, e isto vem do brainstem. Se o brainstem não sentir resistência do resto do cérebro ou não for por este inibido imediatamente, o sentimento torna-se ato agressivo de fato. O que descobriram agora é relativo a outra parte do cérebro, o chamado cortex pré-frontal, que fica no alto do cérebro. Ao receber o sinal de que o brainstem despertou o sentimento agressivo, ele se contrai e se prepara. Se o brainstem ficar só nisso e não prosseguir para a ação de violência, o cortex relaxa e volta ao normal. Mas se o brainstem iniciar a reação para violência, o cortex dispara um bombardeio de neurônios sobre o brainstem tentando neutraliza-lo. Se conseguir, o humano irado se contem e não agride. Isto é o que se observa ocorrendo na matéria do cérebro e pode-se ve-lo claramente na figura abaixo. Mas…, filosoficamente falando, sera só isso mesmo?

Onde, em que outra situação, a Natureza tem suas forcas fluindo numa direcao, e de repente surgem outras contrarias impedindo as primeiras de se moverem? Ok, acho que podemos detectar varias destas situações. Por exemplo, forma-se um tornado, indo numa direcao, aparece uma montanha, ou um vale, e o tornado morre.

Não, isto não serve, pois a montanha não é uma força que move vindo da direcao oposta. E a montanha não emite nenhuma força contraria ao tornado. Talvez duas nuvens vindas de direções opostas, quando provocam trovoes e relâmpagos? Acho que não, não tenho certeza, mas acho que todas as nuvens numa regiao devem moverem-se na mesma direcao. Bem, fica isto em aberto `a busca de tal situação para que possamos aceitar que a natureza tem capacidade para fazer isto por si mesma. Pois se estes cientistas com esta ideologia puramente materialista querem defende-la, tem que mostrarem que dentro do cérebro ocorrem apenas processos físicos/químicos naturais, caso contrario, se acreditam que esta situação dentro do cérebro ocorre pela primeira vez no Universo, estarão apelando para a magia, estão se desviando para o pensamento magico de todas as religiões.

Porque o cérebro animal puramente instintivo desenvolveu outra parte nele mesmo que o combate,… é uma questão que esta filosofia me plantou na cabeça agora e nunca vi antes sendo perguntada nem respondida. Para mim não faz sentido logico natural, se vamos reduzir o cérebro a eventos físico/químicos, naturais. Ok, mas os materialistas dizem que estas mudanças ocorrem por mutações genéticas as quais ocorrem por acaso nos erros nas duplicações do DNA. Se o erro produzir uma inovação que faca o individuo, ou a população, se adaptar melhor ao ambiente, a seleção natural vai fixar esta mutação definitivamente. Não cola. Para começar, enquanto não aprimorar-mos nossa visão ainda quase cega e nossos sensores poucos e primários, e ficar-mos apenas com estes instrumentos técnicos de pesquisa que são apenas extensões destes poucos sentidos, não podemos acreditar em nenhuma conclusão definitiva sobre o porque ocorrem estas mutações. Em segundo lugar, os primeiros indivíduos com esta mutação jamais seriam selecionados naturalmente pois este novo apêndice os enfraqueceu.

Enfim, eu não acredito ( pois um filosofo naturalista nunca acredita), mas prefiro apostar na teoria de que num animal ancestral começou a se expressar uma antiga propriedade da Natureza que esteve dormente desde os átomos que formaram o cepo primitivo comum, cuja propriedade hoje denominamos de consciência. E esta consciência tem uma força própria que pode atuar sobre a matéria cerebral. E seria esta consciência que dirigiria o cortex a bombardear o brainstem. Mas não tenho provas disso como eles não tem provas de sua teoria, estão fica teoria contra teoria em aberto, sem crendices. Esta notável descoberta sera’ excelente alimento para pensar muito e partir para mais pesquisas do fenômeno. Vamos ao artigo, e nossa pesquisa:

Neural Connection Keeps Instincts in Check

http://neurosciencenews.com/instinct-prefrontal-cortex-5889/

Pesquisa:

PAG

Cn3nucleus.png

Periaqueductal gray – Wikipedia

https://en.wikipedia.org/wiki/Periaqueductal_gray

The periaqueductal gray (PAG) (also known as the central gray) is the primary control center for descending pain modulation. It has enkephalin-producing cells that suppress pain. The periaqueductal grey matter is the grey matter located around the cerebral aqueduct within the tegmentum of the midbrain

 

 

Cérebro: Desenvolvimento do Cortex

segunda-feira, janeiro 2nd, 2017

xxxx

A Tiny Change With Considerable Consequences

http://neurosciencenews.com/neocortex-evolution-5715/

xxxx

 

xxxxx

Pesquisa:

Googlando “basal progenitors”

papers relacionados:

Dev Neurosci. 2008;30(1-3):24-32.

Role of intermediate progenitor cells in cerebral cortex development.

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18075251

Abstract

Intermediate progenitor cells (IPCs) are a type of neurogenic transient amplifying cells in the developing cerebral cortex. IPCs divide symmetrically at basal (abventricular) positions in the neuroepithelium to produce pairs of new neurons or, in amplifying divisions, pairs of new IPCs. In contrast, radial unit progenitors (neuroepithelial cells and radial glia) divide at the apical (ventricular) surface and produce only single neurons or single IPCs by asymmetric division, or self-amplify by symmetric division. Histologically, IPCs are most prominent during the middle and late stages of neurogenesis, when they accumulate in the subventricular zone, a progenitor compartment linked to the genesis of upper neocortical layers (II-IV). Nevertheless, IPCs are present throughout cortical neurogenesis and produce neurons for all layers. In mice, changes in the abundance of IPCs caused by mutations of Pax6, Ngn2, Id4 and other genes are associated with parallel changes in cortical thickness but not surface area. In gyrencephalic brains, IPCs may play broader roles in determining not only laminar thickness, but also cortical surface area and gyral patterns. We propose that regulation of IPC genesis and amplification across developmental stages and regional subdivisions modulates laminar neurogenesis and contributes to the cytoarchitectonic differentiation of cortical areas

xxxx

Cereb Cortex. 2009 Oct;19(10):2439-50. doi: 10.1093/cercor/bhn260. Epub 2009 Jan 23.

Intermediate neuronal progenitors (basal progenitors) produce pyramidal-projection neurons for all layers of cerebral cortex.

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19168665

 Abstract

The developing cerebral cortex contains apical and basal types of neurogenic progenitor cells. Here, we investigated the cellular properties and neurogenic output of basal progenitors, also called intermediate neuronal progenitors (INPs). We found that basal mitoses expressing transcription factor Tbr2 (an INP marker) were present throughout corticogenesis, from embryonic day 10.5 through birth. Postnatally, Tbr2(+) progenitors were present in the dentate gyrus, subventricular zone (SVZ), and posterior periventricle (pPV). Two morphological subtypes of INPs were distinguished in the embryonic cortex, “short radial” in the ventricular zone (VZ) and multipolar in the SVZ, probably corresponding to molecularly defined INP subtypes. Unexpectedly, many short radial INPs appeared to contact the apical (ventricular) surface and some divided there. Time-lapse video microscopy suggested that apical INP divisions produced daughter INPs. Analysis of neurogenic divisions (Tis21-green fluorescent protein [GFP](+)) indicated that INPs may produce the majority of projection neurons for preplate, deep, and superficial layers. Conversely, proliferative INP divisions (Tis21-GFP(-)) increased from early to middle corticogenesis, concomitant with SVZ growth. Our findings support the hypothesis that regulated amplification of INPs may be an important factor controlling the balance of neurogenesis among different cortical layers.

Neural Networks: A Onda do Momento

quinta-feira, dezembro 1st, 2016

xxxxx

Para chegarmos ao Brave New World, Star Trek, Inteligencia Artificial, Computador Quântico, etc., o ponto chave ‘e descobrir como funciona o cérebro humano e reproduzi-lo tecnologicamente. Por isto estão investindo pesado nas pesquisas e experimentos sobre neural networks. No ultimo mês, pelo menos duas noticias importantes anunciaram avanços importantes, as quais tem link e análise abaixo. Do meu cantinho na selva amazônica estou rindo matreiramente com meus botoes ao ver as cabeçadas dos pesquisadores causadas devido a uma visão errada deste mundo. Pois olho na formula da Matrix/DNA que a selva me ensinou e vejo as coisas claras como o céu estrelado da Amazônia. Enquanto um pensamento do cérebro avança em forma de onda percorrendo as partes/glândulas localizadas igual a formula, eles carregam consigo ao mesmo tempo a memoria e o processador de dados. Isto porque o pensamento e’ algo vivo, ele veio da vida, e portanto obedece o ciclo vital, tudo igual ao modo como avança o fluxo dentro do circuito esférico da formula. Um pensamento nasce, cresce, amadurece e morre. E assim como seu corpo na forma de criança carregou consigo a memoria do baby, e depois o adulto carregou consigo a memoria do jovem, o pensamento avança carregando consigo a memoria e processador dos dados. Tudo funciona em paralelo, instantaneamente. Enquanto isso nossos computadores tem a memoria separada do processador, e ao invés de onda, a energia segue na forma de linha, indo e voltando em ziguezague entre processador e memoria. Ao invés de um processo em paralelo, o computador funciona sequencialmente, linearmente. Então surgem os dois maiores problemas que fazem os computadores serem muito inferiores ao cérebro: o grande requerimento de um potencial de energia que o hardware não suporta e a lentidão em processos de escolha e aprendizagem, como requer a Inteligencia Artificial. Mas levei dois baita sustos na selva, me deram uma fisgada. Uns engraçadinhos de universidades cutucaram os pontos chaves do segredo. Uns, abandonaram os chips, transistores e experimentaram os fótons, a luz. Para quem tem me acompanhado no estou dizendo da relacao da formula com a luz, vai logo entender o que estou dizendo. O que vai acontecer e’ que mais uma vez o homem vai conseguir uma tecnologia da qual não entende bulhufas o que esta acontecendo, enquanto eu na selva entendo o que esta acontecendo mas nada posso fazer de tecnologia. Outros, de repente tiveram uma luz acesa no cérebro e ligaram a maneira como funciona uma neural network com a maneira como funciona a natureza do Universo. Exatamente o método principal que me levou a descobrir a formula. Eles estão longe ainda, pois essa maneira como funciona a natureza universal para eles, e’ baseada na Física e a Matemática, quando na verdade, essa natureza universal recebe um banho de biologia, reveste-se com uma roupagem de vida e ai a complexidade se expande de maneira que eles não imaginam. Mas eu da selva estou torcendo com todas minhas figas para que eles descubram rápido estas coisas, senão, a humanidade esta ferrada.

Vamos agora partir para o negocio serio e destrinchar estas noticias.

xxxx

 

Neural Networks e o Elo com a Natureza Universal

Capitulo iniciado e inspirado pelo artigo:

The Extraordinary Link Between Deep Neural Networks and the Nature of the Universe

https://www.technologyreview.com/s/602344/the-extraordinary-link-between-deep-neural-networks-and-the-nature-of-the-universe/

Nobody understands why deep neural networks are so good at solving complex problems. Now physicists say the secret is buried in the laws of physics.

In the last couple of years, deep learning techniques have transformed the world of artificial intelligence. One by one, the abilities and techniques that humans once imagined were uniquely our own have begun to fall to the onslaught of ever more powerful machines. Deep neural networks are now better than humans at tasks such as face recognition and object recognition. They’ve mastered the ancient game of Go and thrashed the best human players.

But there is a problem. There is no mathematical reason why networks arranged in layers should be so good at these challenges. Mathematicians are flummoxed. Despite the huge success of deep neural networks, nobody is quite sure how they achieve their success.

Now Lin and Tegmark say they’ve worked out why. The answer is that the universe is governed by a tiny subset of all possible functions. In other words, when the laws of physics are written down mathematically, they can all be described by functions that have a remarkable set of simple properties.

So deep neural networks don’t have to approximate any possible mathematical function, only a tiny subset of them. ( continuar a ler)

Matrix/DNA: E isto poderia ser mais uma evidencia para a teoria do universo tunelado para produzir o que produziu – a vida.

xxxx

What is a Neural Network – Ep. 2 (Deep Learning SIMPLIFIED)

https://www.youtube.com/watch?v=P2HPcj8lRJE

xxxxx

New Brain-Like Chip Uses Light to Go Blazingly Fast (Traduzir este artigo para memorizar)

http://singularityhub.com/2016/11/29/new-brain-like-chip-uses-light-to-go-blazingly-fast/#.WD8aJ_Z7UyE.facebook

New Brain-Like Chip Uses Light to Go Blazingly Fast

 

BY  ON NOV 29, 2016

Aprendizagem profunda esta tendo um serio momento justo agora no mundo da Inteligencia Artificial (AI)

And for good reason. Loosely based on the brain’s computing architecture, artificial neural networks have vastly outperformed their predecessors in a variety of tasks that had previously stumped our silicon-minded comrades.

E por uma boa razão. Pobremente baseada na arquitetura de computação do cérebro, neural artificial networks tem vastamente ultrapassado seus predecessores numa variedade de tarefas que tinham…

(continuar traducao)

O Fenomeno da Polaridade das Cargas Eletricas Esta Evidente na Formula da Matrix e Sugere o que e’ a Consciencia

sábado, novembro 12th, 2016

xxxx

Inspirado no artigo (reler)

The Living Cell a Complex Circuit

http://www.spiritualgenome.com/index.php/articles/47-the-living-cell-a-complex-electrical-circuit

( Artigo em construção)

Mais uma grande sub-teoria da Matrix/DNA Theory

Descoberta inspirada numa frase lida num artigo de neurologia:

  •  Microtubules in neurons have a polarity, that is to say they have a positively charged end and a negatively charged end.

Para entender temos que trazer duas figuras para ca’:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Na primeira figura esta’ a formula natural para todos os sistemas construídos pela Natureza, de átomos a galaxias, a células, etc. Um fluxo de informação/energia começa em F1 vindo da “morte” de um sistema anterior, um simples processo de auto-reciclagem. O fluxo se dirige no sentido horário para F2. Enquanto o fluxo esta movendo-se, sendo representado na figura por setas, entenda-se que ele representa apenas o tempo. Na verdade, o que esta subindo e carregando o circuito é o corpo do sistema. Como acontece com o corpo humano: ele passa pela embriogênese (F1), quando nasce e cresce adquirindo a forma de criança (F2), depois passa para a forma de jovem adolescente (F3), quando atinge a maturidade (F4), etc. Então o fluxo é representado por setas onde devem estar as formas intermediarias, e as idades intermediarias.

De F1 a F4 o corpo esta’ crescendo, se formando, portanto nesta fase a sua energia esta’ crescendo. Quando atinge o pico em F4, a energia começa a decair, degenerar, pelo efeito da entropia que ataca todos os sistemas. No começo esta queda e’ muito lenta nos sistemas biológicos, porque a energia ( não as informações) são repostas pelo meio externo, na forma de alimentos, respiração, etc. Ela começa a decair e a se inclinar para baixo mesmo e’ aos 28 anos, no corpo humano.

Então a partir de F4 a energia do fluxo começa a decair ate se extinguir por completo em F7. Ora, a figura acima se refere `a Matrix quando ela esta’ no estado de sistema fechado em si mesmo. Os seres vivos, e suas celulas, sao sistemas abertos, ou seja, travam relacoes e fazem trocas com o meio externo. Alem das suas partes ( como F1,F2, etc.) poderem ou nao realizar estas trocas abertas. o sistema inteiro pode ser aberto, porem, neste caso, nao se tem um circuito esferico fechado, e sim apenas uma linha continua, com um inicio e um final. O mais comum e’ o circuito se abrir no ponto entre F1 e F7, ou seja, entre o corpo no estado de velho ou cadaver e o corpo no estado de novo, ou em formacao.

Quando a energia esta crescendo ela pode ser chamada de “positiva”. Quando ela esta decrescendo, pode ser chamada de “negativa”. Ora,.. quebrando-se o circuito em F1, teriamos aqui a carga positiva,e na ponta de F7, a carga negativa.

Os nicrotublos neuroniais estao relacionados `a producao das sinapses, as quais sao sinais eletroquimicos. Entao o que acontece dentro de um microtubulo neuronial para que ele tenha uma ponta carregada positivamente e a outra negativamente? O microtubulo e’ como o fio que carrega eletricidade, porem nao e’ uma eletricidade qualquer e sim uma eletricidade viva, que apresenta a dinamica do principio vital, ou seja, o fluxo de um sistema completo natural. E dizem que nestes microtiblos reside a mente ou auto-consciencia ( veja artigo em: http://www.spiritualgenome.com/index.php/articles/47-the-living-cell-a-complex-electrical-circuit ).  O que faz sentido, pois o circuito inteiro de um sistema forma uma nova personalidade que suplanta o sistema, a qual e’ sua identidade ( ela e’ um conjunto de informacoes constituido pela soma de todas as informacoes de todas as partes mais as informacoes que emergem das interconexoes entre partes e, no caso de sistemas abertos, mais as informacoes que emergem com as relacoes com o meio externo). Por essa perspectiva, todos os sistemas possuem consciencia, de atomos a galaxias a celulas, a bacterias, etc. Acontece que a consciencia tambem evolui obedecendo o processo do ciclo vital e neste caso podemos dizer que desde o Big Bang, passando pelo atomo, pelas galaxias, pelos animais irracionais, a consciencia esteve no estado de morula, blastula, feto. No humano ela desperta, ou seja, nasce. Este nascimento deve ter sido muito recente nesta historia de tempo astronomico universal, pois a conciencia humana ainda nao viu como e’ seu corpo, nao sabe de que substancia e’ feita, o que indica que ainda nao abriu seu olho proprio. se existe uma consciencia cosmica adulta, somos o baby desta consciencia.

Raios, o assunto era polaridade dos corpos e caimos no assunto da consciencia. Entao voltando:

Outro aspecto que surge agora, e’ a lembranca de que na verdade o fluxo do sistema e’ constituido das informacoes do sistema mais energia. A energia carrega as informacoes, as quais, como ja vamos vendo em estado adiantado em outras sub-teorias da Matrix, existem na substancia da luz. Entao se a consciencia de fato emerge de dentro dos microtubulos, sua sbstancia deve ser a luz.

( As vezes, um baby inteligente, esperto, não precisa esperar para abrir os olhos para saber como e’ seu corpo e qual sua substancia)

xxxx

Pesquisa aberta:

Polaridade

Microtubulos ( ao googlar “microtubules neurons”, logo aparece um execlente PDF que ainda nao li:

Microtubules in neurons as information carriers ( Journal of Neurochemistry)

http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/jnc.12621/pdf

( Fico admirado como um leigo como eu consegue cantar o numero da bola antes dela sair do saco da loteria. Sem nunca ter ouvido falar que os microtubulos carregam informacoes, eu escrevi acima que isso deve acontecer porque vejo isso na formula da Matrix/DNA. Isto, de certa forma, ‘e previsao teorica acertada e comprovada cientificamente. Como e’ lindo quando a razão pura, sem impurezas, funciona por si so’!)

 

Analogia Entre o Processo do Pensamento Com o Processo Geográfico dos Rios e Oceanos

sábado, setembro 10th, 2016

xxxx

Uma imagem interessante sobre o mistério dos pensamentos e da mente me surgiu na “mente” agora:

Como, porque, e para que? – este planeta produziu este fenômeno de neurônios emitindo sinapses que funcionam como pensamentos? Qual o estado anterior deste planeta – ou do sistema astronomico ao qual ele pertence – forneceu a forma e os mecanismos para o fenômeno tal como ele se apresenta dentro de nossas cabeças, aqui e agora?

A imagem que pintou no meu cérebro apos me fazer estas perguntas foi a seguinte:

Imagine um pequeno rio cujas águas correm serpenteando no meio de vales. Em certo local existe uma queda abrupta do terreno , o que faz as águas caírem abruptamente, formando uma cascata. Ao bater nas pedras la’ embaixo as águas encontram um mais amplo espaço nos vales portanto se abre num largo, com até 800 metros de largura, como os grandes rios do Amazonas.

Como o continente continua a declinar e diminuir sua altura `a medida que se aproxima do nível do mar, esse grande rio termina por desembocar no imenso oceano, o qual circunda o continente.

Pois bem, voltemos aos pensamentos, `a mente.

Pensamentos – ate’ que a neurologia elabore uma teoria melhor – são produzidos quando neurônios disparam substancias químicas eletricamente carregadas na direcao de outros neurônios `a sua volta. Observando com o MRI uma certa região do cérebro em atividade, veríamos estas sinapses semelhante a imagem de uma região do Amazonas cheia de pequenos fios de rios correndo nos vales. Em dada região do cérebro – como possivelmente o hipocampo – estas sinapses caem abruptamente formando como uma nuvem clara devido a luminosidade cargas elétricas na substancia química. Essa imagem se assemelha a imagem dos grandes rios vistos na Terra.

Não podendo ser destruído nos limites do cérebro onde o imenso rio das pequenas sinapses ocorre – pois energia não se destrói – estas especies de nuvens abstratas e invisíveis ( que foi amplamente mencionadas por Pietro Ubaldi com o nome de “neuras”, em seus grossos volumes descrevendo o que ele dizia ver por clarividência), emergem dos cérebros de 8 bilhões de humanos e desembocam num imenso anel circular localizado a dois metros da altura do solo circundando o planeta, no que Teilhard du Chardin denominou em sua teoria de ” camada mental do inconsciente coletivo do super-organismo Gaia”. Ai esta’ o oceano visto na imagem da Terra. E então – como sabemos que essas imagens de rios, cachoeiras e oceanos existiam neste planeta antes das origens da vida – encontramos o estado do mundo e os mecanismos que mais tarde a Natureza foi aprimorando até obter hoje tudo isso que ocorre dentro de nossas cabeças…

Quando eu era adolescente e sem teto – sem família, e dormia escondido no porão da biblioteca municipal e como rato noturno devorava todos aqueles livros com muito prazer, eu roubei um grande livro ilustrado – o Atlas – e durante o dia ficava no banco da praça com um lápis vendo os mapas e redesenhando-os em folhas de papel de embrulhar pão que eu roubava da padaria. Eram meus cadernos. E me lembro que um dia um dois adultos me observando, enquanto passavam um comentou: ” Esse moleque quer botar o mundo dentro da cabeça…” Mas ao mesmo tempo no porão da biblioteca tinha livros de biologia/anatomia com as figuras dos órgãos do corpo humano e também os desenhava, pensando neles. Tal era minha concentração naquelas figuras que acabei notando uma interessante semelhança: a figura de uma placenta cheia de pequenas veias, e estas se juntando na extremidade da placenta formando uma grande veia que la’ ia pelo cordão umbilical e se esparramava no corpo da mãe…( esta coisa adorada que me fazia falta todas as noites pois perdera a minha quando tinha 3 anos), era exatamente igual ao mapa da America do Sul, vendo-se os pequenos afluentes da Amazônia se juntando, formando o grande Rio Amazonas, que depois saia do continente-placenta e se esparramava no oceano.

Curioso corri a ver novamente os mapas dos outros continentes e todos tinha mais ou menos a mesma imagem, todos tinha um grande rio (o Nilo na Africa, o Vouga, Reno, na Europa, o Mississípi-Missouri na America do Norte). Todos os continentes formavam o que se denomina “bacias”, a imagem e semelhança de como a placenta forma a grande veia com seus pequenos vasos serpenteantes!  Inclusive a bacia da placenta esta’ dentro da bacia dos quadris…! Nesta idade comecei a perceber que o berço embrionário de cada individuo humano imita exatamente o berço geográfico da Humanidade, ou seja, do conjunto de todos estes indivíduos. Era o estado do mundo antes da origem da vida se repetindo em imagem e semelhança num estagio avançado da evolução da vida, quando esta mesma espetacular artista, a Natureza, aplicava o mesmo método, os mesmos mecanismos, para criar suas obras de arte. Mas na época não tinha muito tempo para ficar embevecido admirando as figuras e pensando nisso, pois tinha que arrumar algumas moedas para comprar bananas e pão e aproveitar roubando mais umas folhas na padaria para meu caderno.

Naquela infância eu me perguntava se existiria um Deus como os adultos diziam e se ele seria a mente inteligente por trás desa natureza artista.mas imediatamente me lembrava que a metade da obra desta natureza ‘e uma obra porca, cheia de dor, gemidos, e ranger de dentes, de ovelhas sendo devoradas vivas por leões, bebes humanos sendo comidos vivos por anacondas na Africa, e afastava esta ideia de deus como mente dessa natureza. Mais parecia que o dabo estava ou trás dela. Ou então Deus criou essa natureza artista e foi embora, deixando-a a seu livre sabor por aqui. Porem, todo artista tem que fazer um borrão no quadro onde vai assentar o desenho final, sua obra terminada. Então este estagio da natureza mostra que tudo esta sob o reino do caos, como nos encontramos na Terra, seria o borrão do artista. Uma artista desastrada, diga-se de passagem, pois ela não esta’ notando que no seu borrão aqui tem seres vivos que sentem dor e sofrem e estão pagando o pato em seus borrões.

Claro, hoje, e depois da selva amazônica, minha visão de mundo tem outra interpretação desta realidade. Aprendi por exemplo que toda vez que esta Natureza criou uma nova forma do sistema natural universal, ela aplicou o mesmo processo: primeiro tem uma fase dos ovos botado fora e abandoados a própria sorte; e depois vem a segunda fase mostrando que minha interpretação da primeira fase foi uma ilusão de ótica, pois na verdade os ovos sempre ficaram protegidos dentro do sistema maior e então começa a fase dos ovos mantidos dentro, nutridos e protegidos ate sua maturidade. A fase dos ovos botados fora explica porque este nova forma de sistema natural denominada auto-consciência esta passando e sujeita a predadores e tantas tragedias ao sabor do acaso. E também na selva aprendi que este Universo e’ como uma placenta formada de galaxias dentro da qual esta sendo reproduzido a ” coisa desconhecida” que gerou este Universo através de um Big Bang assim como o pequeno big bang que acontece dentro do ovulo quando rompe bruscamente a membrana do espermatozoide e tem inicio a construção de uma nova vida. Então neste Universo esta ocorrendo um mero processo natural de reprodução genética onde nos e mais os trilhões de outros seres semi-conscientes como nos espalhados por este Universo afora estamos construindo um embrião auto-consciente que sera nosso próprio corpo unico futuro, e como este embrião agora, aos 13,8 bilhões de anos desta placenta-universo esta’ apresentando o fenômeno da autoconsciência assim como todo embrião humano aos sete meses começa a apresentar sinais de auto-consciência, e isto porque fora do nosso saco embrionário existem pais autoconscientes que passaram geneticamente esta autoconsciência para o embrião, assim tambem a coisa desconhecida alem deste Universo deve sr um sistema natural autoconsciente. mas assim como a menina quando descobre no primeiro mês que esta gravida e a unica coisa que ela sabe e’ que dentro dela tem genes trabalhando e formando um caroco, assim deve ser este ser ex-machine fora do Universo, a forma como ele deve saber que estamos existindo,porem, ainda como genes quase invisíveis para ele. A natureza traquinas aproveita esta invisibilidade e taca tinta nos seus borrões, e nos pagamos o pato aqui.

Espetacular? Fantástico? Porem, seria fantastica a habilidade artística quase inteligente da Natureza quando cria suas coisas complexas e funcionais, ou esta minha imagem mental seria apenas produto da imaginação de uma humanidade ainda infantil que ainda ontem acreditava em fantasmas e amigos invisíveis supernaturais e inclusive falava para eles, no que denominamos de “orações”? Esqueça a filosofia agora e retorne no texto acima e aprecie a analogia das duas imagens… Se a minha imagem for semelhante a realidade, você estará dando um valioso passo na sua evolução mental, pois sua mente que ainda nao abriu seu “terceiro olho” para ver seu próprio corpo e o ambiente que a rodeia, ou seja, a cela escura dentro do cranio – estará’ tendo uma pista de como sera sua substancia corpórea e o ambiente em que ela esta, a nivel astronomico.

xxxx

Pesquisa: Preciso retornar `a biblioteca de Londrina, ou da Universidade de Londrina, onde estavam, a 30 anos atras, os livros de Pietro Ubaldi e reler aquilo. Agora me despertei e me interessei pelas suas “correntes de neuras fluindo na atmosfera terrestre”… pois naquela época quando li, e cético como era, apenas fiquei me perguntando como o cérebro humano poderia produzir tanta imaginação de fantasias inexistentes. E talvez – se toda essa hipótese acima estiver errada – eu esteja no mesmo caminho do Ubaldi… ou talvez ele realmente estava “vendo” fatos reais!

Brasileira Cientista Faz Sucesso nos EUA com Teorias Brilhantes, porem, Uma Esta’ Errada

sexta-feira, maio 6th, 2016

xxxx

 

Ontem fiquei sabendo que a famosa neurocientista brasileira, Suzana Herculano Houzel, esta’ paralisando suas valiosas pesquisas no Brasil para mudar-se para os EUA, atendendo uma oferta de professora numa universidade americana. Ela explica que não teve apoio financeiro no Brasil para manter seu laboratorio, mas quer continuar suas pesquisas, e naquela universidade americana lhe ofereceram um grande e e melhor laboratorio com financiamento a vontade.

Deixando de lado esta questão da evasão dos cérebros brasileiros, me lembrei de ter visto tempos atras um video com uma palestra da Dra. Suzana no famoso TED Talk, alias, uma palestra brilhante, fornecendo muitas novas valiosas informações sobre a evolução e o cérebro humano. Ela inventou um método para contar a quantidade de neurônios no cérebro e contou 85 milhões ( ou bilhões?)!

Eu posso lhes passar a receita de como fazer isso, e’ fácil. Pegue um cérebro normal ( não um defeituoso como do Eduardo Cunha) e cozinha ele ate’ virar uma sopa. Depois derrama essa sopa numa forma que tenha 10.ooo cubículos. Ai’ você pega a quantidade de sopa de um cubículo e conta os neurônios. Ai você multiplica o numero que obteve por 10.000, e pronto. Tens o total dos neurônios do cérebro. Mas sera mais fácil esperar eu morrer e cozinhar o meu cérebro porque so tem um neurônio, não precisa nem contar. Para sua recompensa depois dessa contagem toda, podes comer a sopa.

 

Mas dentre suas teorias, ela expos uma em que o cérebro humano se tornou diferente e muito mais complexo que o cérebro dos ancestrais primatas porque algum primitivo humano descobriu a técnica de cozinhar o alimento.

Basta ler a seção de comentários que se segue ao video, para notar que o publico não conseguiu digerir muito bem essa teoria. Imagine um macaco na selva, de repente, começando a cozinhar, e pela primeira vez no Universo. Pela sua teoria, tinha que ser um quase-macaco, pois segundo ela primeiro se começou a cozinhar, e isto desenvolveu a inteligencia. Eu também fiquei me contorcendo incomodado com esta ideia, pois penso que para começar a cozinhar e’ preciso antes, inteligencia. Principalmente me lembrando que todo animal sem inteligencia foge do fogo como a peste. Nunca vi nenhum brincando com fogo.

Mas como sempre aconteceu comigo, fui dormir com aquela ideia importuna no cocuruto e quando acordei de manha tinha uma diferente explicação, claro, baseada na minha teoria universal chamada de MatrixLight/DNA. Para desconcerto da Doutora, não foi um animal nem um homem já inteligente que inventou a técnica de cozinhar alimento para produzir mais neurônios e energia para construir o cortex cerebral que hoje dota o homem com sua mente. Pois a natureza já tinha inventado isso a dez bilhões de anos atras, muito antes das origens da vida, e mais uma vez, o que nosso ancestral fez aqui foi meramente repetir o que um outro ancestral nosso, muito mais antigo, já fazia. E quando trago a lembrança o fato de que a minha teoria geral tem apontado que todos os sistemas naturais são compostos de hardware e software, o quem no caso humano, o software se torna a mente, ou ” inteligencia”, tambem se percebe que a inteligencia já estava escrita nas estrelas antes das origens da vida, apenas esperando a forma ideal de cérebro para ela se manifestar.

Então – segundo a minha teoria – os fenômenos conhecidos como ” cozimento do alimento” e ” inteligencia” emergiram num processo gradual de feed-back, onde um alimenta a evolução do outro para que tenha sua própria evolução elevada.

Mas como não poderia deixar de ser, o assunto da Dra Suzana se tornou prato cheio para a eterna controvérsia entre criacionistas e ateus, os quais caíram nos comentários como moscas atraídas por acucar. Acontece que dentre estes comentaristas apareceu gente dos dois lados muito bem informados e com preciosos insights, porem, igualmente enganados porque não conhecem a formula da Matrix/DNA. E assim fui obrigado a espalhar comentários-respostas por todos os lados apesar de ter chegado com dois meses de atraso e quando a maioria já tinha se despedido. Para os interessados, vale a pena pescar dentre os comentários aqueles em  que a Matrix/DNA faz suas intervenções.

( Obs: eu já tenho neste website dois artigos mencionando as matérias da Doutora Suzana:

Cérebro Humano Evoluiu Devido Cozimento do Alimento – Mais Informações Sobre o Cérebro

Neuro Channel e o Congresso Mundial do Cérebro em Julho, no Rio

Meu comentario introdutorio:

Louis Morelli

Posted at 5/6/2016

No non-rational animal began to cook food. Cooking and intelligence was a gradual process of feed-back where one feeds the other. It happens that the method of cooking was encrypted as potential state in the animal’s DNA. Long before life’s origins, about 10 billion years ago, Nature was mixing soups and cooking food inside astronomical systems nucleus, which was our real ancestors. You can not see it in the academic theoretical model of galaxies because it is wrong. At MatrixLight/DNA Theory we got a different model that has predicted most of the recent Hubble’s photos. And in this model we can see it.

There is a vortex built by stellar degraded mass and energy. Inside this vortex, energy and mass are mixed, the mass is cooked by the heat of vortex’s spinning, and the result is a newborn ” cooked” germ of a new star. Since that the internal circuit configuration of that astronomic system is equal the working system formed by four nucleotides in the biological DNA, we can see that all those process performed by this astronomical system became registered information into biological DNA.

The technology of cooking mass by heating for getting a new system with more energy is known by Nature before life’s origins, This information was sleeping as potential state from bacteria to monkeys, waiting someone which brain’s system reaches an evolutionary configuration that triggers the old apparatus. So, once it starts re-applying the technic, the brain began to produce new neurons in such great numbers as the galactic nuclei produces billions of stars. Then, intelligence flourishes, again, since that nature had the ” intelligence” for doing it before. There is no way for understanding biological evolution when forgetting the ancestor cosmological evolution.

xxxxxx

trecho extraído de um comentário postado nesta palestra:

“… consider a very simple putative organism composed of only 200 integrated and functioning parts, and the problem of deriving that organism by this type of process. The system presumably must have started with only one part and then gradually built itself up over many generations into its 200-part organization. The developing organism, at each successive stage, must itself be integrated and functioning in its environment in order to survive until the next stage. Each successive stage, of course, becomes statistically less likely than the preceding one, since it is far easier for a complex system to break down than to build itself up.”

E a resposta da MatrixLight/DNA: 

Primeiro, não existe “sistema” com apenas uma parte. Tal objeto ou seria parte de outro sistema maior, ou seria apenas um objeto inanimado. Para ser um sistema completo, real, ele precisa ter partes desempenhando as sete funções sistêmicas indispensáveis. Como ‘e mostrado na formula da Matrix/DNA.

Segundo, para um sistema desenvolver novas partes a partir de si mesmo, que fiquem integradas a ele, tem dois caminhos, ao menos. a) Ele existe sob o processo do ciclo vital, o qual ‘e o responsável pelo sistema mudar de formas durante sua existência. Se houverem muitos sistemas iguais convivendo próximos, haverá momentos em que existirão sistemas em todas as formas de um ciclo vital. isto pode ter acontecido por exemplo com um micro-organismo que se tornou de sete formas diferentes as quais hoje são as organelas celulares. E como estas formas sempre obedecem ou foram produtos de uma unica linha sequencial de formas, as formas que são vizinhas nesta sequencia tendem a se agruparem, mais que as formas não vizinhas. Assim, a dinâmica e sequencia de uma onda vital de um único sistema, se projeta para ser a sequencia da onda vital de grupo, como a mesma sequencia em que alinham os vizinhos num novo contexto social. E se o caso acontece num contexto onde pode ocorrer simbiose e formação membranar ao redor do grupo, o que era sete sistemas/partes passam a serem sete partes de um novo sistema. Numa segunda onda, passam a ser 49 partes diferenciadas, e assim por diante. Alias, penso que isto acontece na diferenciação celular nas fases de morula e blástula, de onde, a partir de uma unica célula, surgem milhões de células diferentes.

Terceiro, não e’ mais facil para um sistema complexo se desmanchar do que evoluir para um nível superior mais complexo. Um exemplo e’ um feto – um complexo organismo – ao invés de se abortar, torna-se um embrião, muito mais complexo.

Tradução:

First, there is no “system” with only a part. Such an object would be part of a larger system, or just an inanimate object. To be a complete, real system, it needs to have parts playing the seven essential systemic functions, as shown by the formula of the Matrix / DNA.

Second, for a system to develop new parts from itself, parts that will be integrated into it, there are two ways, at least. a) It exists in the process of the life cycle, which is the responsible for systems changing its forms during its existence. If there are many like systems coexisting next, there will be times when there will be systems in all forms of a life cycle. This may have happened for example with a micro-organism that derived into seven different forms which today are the cellular organelles. And as these shapes always arises in a unique sequential line, the separated shapes have the tendency to connect with its prior neighbors in that sequence, and one is the complement of the other, arising symbioses between them.  Thus, the dynamics and sequence of a vital wave of a single system, is projected to be the sequence of life-wave group. And if the case takes place in a context where it could cause symbiosis and training membrane around the group, which was seven systems / parties now are seven parts of a new system. In a second wave, become differentiated parts 49, and so on. Incidentally, I think that exists in cellular differentiation in the morula and blastocyst stages, where, from a single cell, there are millions of different cells.

Third, it is not ” far easier for a complex system to break down than to build itself up”. An example is a fetus – a complex organism – instead of breaking down, it goes more complex. Nature does it facing yours eyes, and, as below, as above.

xxxxx

Louis Morelli

Posted a few seconds ago
In reply to:

2. A four-component integrated system can more easily “mutate” (that is, somehow suddenly change) into a three-component system (or even a four-component non-functioning system) than into a five-component integrated system. If, at any step in the chain, the system mutates “downward,” then it is either destroyed altogether or else moves backward, in an evolutionary sense.
Therefore, the successful production of a 200-component functioning organism requires, at least, 200 successive, successful such “mutations,” each of which is highly unlikely. Even evolutionists recognize that true mutations are very rare, and beneficial mutations are extremely rare—not more than one out of a thousand mutations are beneficial, at the very most.
But let us give the evolutionist the benefit of every consideration. Assume that, at each mutational step, there is equally as much chance for it to be good as bad. Thus, the probability for the success of each mutation is assumed to be one out of two, or one-half. Elementary statistical theory shows that the probability of 200 successive mutations being successful is then (½)200, or one chance out of 1060. The number 1060, if written out, would be “one” followed by sixty “zeros.” In other words, the chance that a 200-component organism could be formed by mutation and natural selection is less than one chance out of a trillion, trillion, trillion, trillion, trillion! Lest anyone think that a 200-part system is unreasonably complex, it should be noted that even a one-celled plant or animal may have millions of molecular “parts.”
The evolutionist might react by saying that even though any one such mutating organism might not be successful, surely some around the world would be, especially in the 10 billion years (or 1018 seconds) of assumed earth history

Sorry,you are wrong again, because you don’t know that four nucleotides – a unit of information of DNA – is a working system. And the “soul” or internal circuit that connects nucleotides and sugars through which runs the flow of energy/information have same shape of internal circuits of all natural systems, from atoms, to galaxies to human brains. This systemic configuration as template we call ” MatrixLight/DNA formula”. So, DNA is a system composed by millions of copies of a unique system, but each copy has a minimal specific detail different from all others copies (like 8 billions humans have no one exactly equal other). Cellular differentiation at blastulae stage forming a unique organism with millions parts is other example.

You think that a four-component integrated biological system need to invent, to create a never existed before new part for tho jump to five-component. You forget that biological systems exists inside a bigger system ( its environment, this stellar and galactic system) which created it and evolution is a feed-back process between this hierarchy of systems. The information for new parts exists in the air, in the bigger system, pushing the small towards its level of complexity, or at least, for to have all its parts. And since that the biggest system is the creator by genetic process, it is encrypted inside the smaller, its creature. So, more complexity is in potential state inside the less complex, and it can develop by fuzzy logics, as result of internal interactions among the bigger parts creating intermediary parts.

You has the tendency to denying the evolutive natural process because it could threat the belief that humans are God’s creation. It is the same that someone saying that evolution from blastula to fetus to embryo does not exists because the parents – the human species – created the baby already in that shape. You are diminishing the intelligence of a possible God of all universes, which should be not able to create a formula, a seed, spreading life into all universes.

Considers a light wave resulting from the seven kinds of electromagnetic radiations, expanding as a system seven-components integrated as parts – its seven different frequencies or vibrational states. If you stop the expansion of a light wave with a hard wall, when the light wave is still six-components, the seven part exists as potential and when removed the wall, it will advance. This is a system that grows itself in complexity ( more parts) because a initial light wave triggered by the Big Bang is exactly the copy of MatrixLight/DNA formula for all natural systems. If you unfold a nucleotide system, you have a directional wave equal a light wave. So, would be necessary to a great God merely sparking a light wave for getting human beings here and now through evolution. Think on it… you are earning because yours God is greater than you have imagined.

xxxxxxx

ria Sponge

Posted a month ago

Cooking made us who we are today, intelligent. If this is true can we not teach other primate animals to cook? Will this then increase the amount of energy they can use and make them smarter?

Louis Morelli

Posted a few seconds ago

The problem is that you never will get a primate animal playing with fire. I think that the event responsible by the intelligent jump of humans was the reunion of males and females, young and seniors together with the hunting adults into the cave. These approximation (for escaping from raining, could and other climates events) lead to the strongest and individualists males to a principle of empathy with their offspring, feeding them, beginning the familiar system. These new levels of emotions and feelings hard wired the brain for the emergency of consciousness.

But this hypothesis is more acceptable when we considers that all natural systems – from atoms to bacteria to primatas – are composed of hardware and software, as suggested by MatrixLight/DNA theory. The software is the entity that grows from systems due the sum of information of all parts plus the information that arises from the connections among the parts. So, the software along evolution became the human mind but universal consciousness was existing in potential state only waiting any creature that wake up for some kind of empathy ad love for its manifestation. And it happened in the cave

xxxxx

Louis Morelli

Posted a few seconds ago

In reply to:

3. Therefore, let us imagine that every one of the earth’s 1014 square feet of surface harbors a billion (i.e., 109) mutating systems and that each mutation requires one-half second (actually it would take far more time than this). Each system can thus go through its 200 mutations in 100 seconds and then, if it is unsuccessful, start over for a new try. In 1018 seconds, there can, therefore, be 1018/102, or 1016, trials by each mutating system. Multiplying all these numbers together, there would be a total possible number of attempts to develop a 200-component system equal to 1014 (109) (1016), or 1039 attempts. Since the probability against the success of any one of them is 1060, it is obvious that the probability that just one of these 1039 attempts might be successful is only one out of 1060/1039, or 1021. All this means that the chance that any kind of a 200-component integrated functioning organism could be developed by mutation and natural selection just once, anywhere in the world, in all the assumed expanse of geologic time, is less than one chance out of a billion trillion. What possible conclusion, therefore, can we derive from such considerations as this except that evolution by mutation and natural selection is mathematically and logically indefensible! This is science genetically. Then we have the massive historical record which the Bible has proven atheistic or academic researchers wrong time and time again. They have outright denied many things in the Bible. OUTRIGHT, to only prove these false scientists, yours, liars and spiteful people. There is much evidence for the Bible but spite and hate makes these “scientists” lie and make things up, knowing the masses are easy prey and religion is falling, as predicted by the Bible.

Oscar Lunezi

But… who told you that the language and logic of Nature is mathematics and statistics? There is a Cartesian graphic proven that Math does not accounts for evolution because Math is linear logics and evolution is curve. Universal evolution is like the evolutionary history of yours body: starting from the shape of human species, yours body began as the shape of a universe full of galaxies, then got the shape of a gyrinus, a fish, a four legs mammal, a fetus, and finally went back to the shape of human species. Ir draw a curve, not a direct and infinite line. There are phases when time goes back in evolution ( like when discarding dinosaurs and choosing the smaller cynodont for to evolve to mammal). And Math can not build curves equations and considering negative time. Math reaches and translates Nature only in a small space of all evolutionary micro-cycle of universal cosmological evolution.

Natural systems mutates and becomes more complex because the initial universe was tunneled for that, like the womb of my mother was tunneled for producing me, without Math and statistics. And the Universe was tunneled and working as womb because in this Universe is occurring a natural genetic reproduction process of the unknown ex-universe system that triggered the Big Bang. At least, that is what you get when knowing that this biological DNA is nothing else than a temporary shape of a universal DNA ( called Matrix/DNA) that organized matter into all known systems, from atoms to galaxies and now to a system known as ” consciousness”. If you want to call that unknown “natural” system that creates wombs-universes by natural genetic process, as God, I have no problem with it…

xxxx

Louis Morelli

Posted a few seconds ago

In reply to:

I think people greatly overestimate the brain power required to learn how to cook. The ability to harness fire, combined with the natural inclination to use it as a weapon against prey (or each other), combined with cannibalism and/or more traditional food sources, would quickly lead to an association between fire/food (cooking) and taste. There have already been studies that show apes prefer cooked food, so it would only be a matter of time..

John B

Which primata was harnessing fire? Do you have any source? The logics indicates that all non-intelligent animals does not stands at the side of fire. Before playing with fire must had a jump in intelligence.

xxxxx

Louis Morelli

Posted a few seconds ago

In reply to:

A giraffe would still be a giraffe: it would not “evolve” (nor did it) into something else. There is Zero evidence for evolution. There is no missing ape-likes into humans. You make it up. Its an assumption from the start. Yet, you must believe it therefore it afterwards becomes a fact when it there was never any evidence for it. There are no fossils which explains evolution as fact. Its all manipulated and forced as fact.

Oscar Lunezi

You are right saying that there are no fossils and no enough mechanisms in the Darwinian theory of evolution that could explains evolution as a fact. But, the Darwinian theory of evolution is not the natural process of evolution, like the map is not the territory. So, you can not use a human-built theory for denying a natural process that has all evidences and rational logics pointing towards it.

The problem with Darwin and modern evolutionists (Modern Synthesis) is that they are separating cosmological evolution from biological evolution as it f they were two blocks with no evolutionary link between them. There is no way for explaining biological evolution without its ancestor cosmological evolution which built the astronomic environment inside which emerged biological evolution. At MatrixLight/DNA Theory we solved this problem and is explaining both, biological and cosmological evolution, very well. For explaining biological, the three variables discovered by Darwin ( VSI – variation, selection, inheritance) does not works for explaining the evolutionary jumps got by Gould ( punctuation…). These jumps are natural process occurring by the influence of four more variables coming from thermodynamic systems like those of cosmological evolution.

As I said above, evolution is universal because nature is not earth’s biosphere, it is the universe and beyond it. So, evolution is thousands time more complex than Darwin thought. It is such complex that needs a more powerful intelligence than I have, that’s why I said above that you are diminishing the intelligence of yours God… because you are trying to tell what God did through the intelligence of the humans Bible’s authors. There are billions of planets hosting life. Do you think that God went billion times at each planet for creating millions of species in each one? But… he could do it merely spreading its genetic Matrix/DNA formula, as your human father did

xxxx

Sevan Bomaer

Posted 2 years ago

She was almost on it and then blew right past it. Its about energy, humans are on a higher vibratory frequency because they have more developed Chakra Centers which function as wheels driving up the current of the body. Until science is ready to recognize what is already known, they sound very left brain logically boring. lo

Louis Morelli

Posted at 5/6/2016

Yes, while Science is guided by the nowadays dominant worldview the brain will continue to be undefined. Same for the big secular mortal diseases. I have posted here a different hypothesis than Ms Suzana hypothesis and they delected the posts. What I am suggesting is looking to the brain from an outside human and even terrestrial perspective, but they are not unable to do that because their brains are indoctrinated for to see from the inside out, plus the reductive method. The other aspect of my posts is the systemic approach, based on the universal patterns for natural systems because if we does not understand the brain as a system we never will known it. A selective and discriminating scientific method insists in doing experiments only with what is aligned in the ideological box, selecting the same line of data and ignoring those events that ate caused by things outside their world view. Unfortunately, the mental diseases have yet long life…

 

A auto-consciência do “Eu”, como ego, nada tem a ver com o verdadeiro “Eu” cósmico, o qual é o “Não-Eu”

domingo, dezembro 20th, 2015

Em que este meio-macaco que nasceu com a formiguinha inquieta da filosofia naturalista, recém-vindo das selvas e civilizado na metrópole de New York se levantou pensando hoje? Fui dormir assistindo uma palestra da moderna crença materialista que domina as ciências do cérebro – como a neurologia, a psiquiatria, a psicologia, a sociologia, etc –  nos meios acadêmicos, universitários desta época. Os caras querem acreditar que desvendaram que é a auto-consciência partindo de uma pergunta:

” Se, quando vou dormir todo dia, ou quando tomo uma anestesia, perco totalmente a auto-consciencia, porque e como é que o “Eu” volta todo dia justamente como foi ontem?!” E como se uma solução para esta simples pergunta ( que pode estar errada, pois a ciencia não prova que a auto-consciencia quando no sono ou sob anestesia desaparece se esfumaçando no ar) autorizaria o ser humano a afirmar que descobriu tudo sobre a auto-consciencia, eles encontraram um solução ” deles” e agora acreditam: ” Acontece – diz um dos maiores lideres dessa crença, o cientista-neurologista Antonio Damasio, com varias técnicas importantes criadas para estudar o cérebro – que o cérebro humano tem três estruturas. Uma é a parte verde do tronco cerebral responsável por trazer o corpo todo ao cérebro, e se danificar esta parte, o individuo fica sem consciencia, em estado de coma; a segunda, é a parte vermelha do tronco que traz a mente do cortex cerebral para sentir a existencia do corpo, e se danificar esta o individuo fica com consciencia mas o corpo totalmente paralisado; estas duas partes, vários outros animais possuem, revelando que o cérebro humano é puro resultado da evolução biológica. A terceira estrutura é o cortex cerebral, este sim, uma especialidade apenas humana porque nenhum outro animal o possui tão desenvolvido. E o cortex nada que é que o fluxo mental das imagens que são captadas pelos sensores do cérebro, como as imagens visuais, ondas sonoras, tato, etc. Então, aquilo que nos recuperamos todo dia ao levantar é a atividade do tronco cerebral relacionado a trazer o corpo para o cérebro, pois, apesar de termos dormido, o interior do corpo continuou funcionando do mesmo jeito, o “eu”, ou seja, a sensação da existencia do interior do corpo que nunca muda durante toda nossa vida, e’ o que denominamos ” auto-conciencia”. Esta’ ai’, carregada pela biologia evolucionaria materialista, a explicação soberana, suprema, cientifica, do ser humano como um fenomeno puramente mecânico.” E não é que essa teoria esta muito bem elaborada, fundamentada, que não temos como rechaça-la, cientificamente? Eu fiquei apenas com uma duvida, o que vai me fazer rever a palestra, perguntar a seguinte pergunta:

” Isto significa que para a auto-consciencia estar existindo num corpo humano, é preciso que esteja ligada as três conexões, entre corpo, tronco cerebral, (as suas duas partes) e  cortex. Voces dizem que se cortar fora a parte do tronco que recebe a interação vinda do corpo, ficamos paralisados, porem conservando a mente. Voces disseram que se cortar a parte corpórea do tronco, perdemos a consciencia e ficamos em coma. Isto não esta’ batendo. Se o corpo fica paralisado, ms não desaparece, devíamos sentir a consciencia paralisada, sem desaparecer. E como voces provam que não é isso que acontece?!” Bem, e’ claro que os cientistas não são burros e já fizeram-se esta pergunta e encontraram uma solução que se encaixa em seu paradigma. Mas eu preciso saber essa solução, que na palestra não foi revelada. Depois de Darwin a teoria evolucionaria deixou de ser teoria para o meio acadêmico, tornou-se verdade irrefutável, e a biologia evolucionaria, mais a fria e calculista Física, baseada na não mais fria e calculista Matemática, guia as nossa mãos e a nossa criação de tecnologia em pesquisas, quando procuramos respostas na Natureza. Mas no cocuruto deste macaco que viveu e sentiu a Natureza bruta na selva, alguma coisa esta’ errada nesta teoria. Ja apontei aqui muitos casos, e não recebi dos materialistas nenhuma explicação. Mas nesta amanha ao levantar me ocorreu um outro problema para esta crença materialista. Quando vemos um leão atacando e comendo viva uma ovelha jovem,  nossa mente sempre curiosa e procurando as explicações, formadora de conceitos rápidos, se focaliza no leão para buscar a explicação. Podemos ver a ovelha, sentir seu terror e dor, mas nossa mente passa batido sobre ela, e vai se concentrar no leão. Talvez porque ele é muito maior e ocupa quase todo o espectro da imagem. Ou talvez porque o instinto predador esteja firmemente alojado em nosso inconsciente como um prazer intimo inconfessável. E então a todo mundo que perguntei qual a explicação da imagem,  resposta veio rápida: ” “E o instinto natural, o leão foi feito para isso, ele te que comer senão morre, então é ele ou a ovelha, e claro, ele não vai aceitar que o morto seja ele.” Mas e a ovelha? Não é tambem, instinto natural? Ela não foi feita para isso? E como dizem os materialistas, a ovelha foi feita exclusivamente pela Natureza materialista e mais ninguem, então que Natureza burra é essa que se autocria uma criatura para sofrer terror e dor?! Sim pois ali naquela cena, é a Natureza quem esta’ sendo torturada, dilacerada, assassinada.  Evolução segundo Darwin não explica isso. Alias, isto não se encaixa de maneira alguma na teoria evolucionista nem de Darwin nem na moderna neo-darwinista, ou moderna síntese. A seleção natural produz a fitness, adaptação, elege a força,  capacidade, prazer, o sucesso? Mentira! Eu estou olhando pelos olhos da Natureza que fez, criou, que existe, e portanto foi selecionada, a sua forma de ovelha. E a estou vendo eleger o sofrimento, a dor, a tortura, como se fosse a Natureza fosse uma sado-masoquista. E não poderia existir Natureza sado-masoquista apreciando a ser torturada. A prova disso é  o cérebro criado pela Natureza que ao sentir o menor toque da dor numa mão, a retira imediatamente. Não, a Natureza não gosta da dor. Mas a dor existe, e como dizem os materialista, tudo foi criado pela Natureza, ela criou a dor para ela mesma?!

Obviamente, a dor, a ovelha, o terror que a natureza sente não foi criado por ele. Portanto existe alguma força mais poderosa que a natureza criando estas coisas dentro da Natureza Ago que esta escapando ao nosso complexo sensorial e a nossa inteligencia.

Ate’ a loura Kate Perry age com mais inteligencia que a Natureza? Pois na sua musica, ” Roar”, o seu namorado foi comido por um tigre, mas ela reage, ela não e’ masoquista, ela tem o poder da Natureza, e então quando o tigre vem nela e ruge, ela ruge mais alto e cresce mais que o tigre. Claro, ninguem, com o minimo de poder, se sujeita a ser a vitima. E  a Natureza tem todo o poder deste mundo.

-” Naão… , você esta confundindo tudo – responderia o Dr. Damasio, com certeza. ” A Natureza elege, seleciona o sucesso,a forca, a capacidade de adaptação. Acontece que o mundo possui obstáculos, elementos adversos, e então a natureza seleciona a forca que vence estes obstáculos. Quando ela sente o toque destes obstáculos, ela sabe que ‘e hora de se desviar, contornar, e voltar por cima com a capacidade de destruí-los. Para isso, para avisar a criatura, sobre este toque ameaçador do mundo inóspito, existe a dor.” E minha pronta refutação seria:

” Mas que mundo? Ora, o único mundo que conheço e’ a Natureza, feito pela Natureza, universal. Se o mudo tem obstáculos para a Natureza, corresponde a dizer que a natureza criou obstáculos para si mesma. E obstáculos que lhe causam dor, tortura. Isto não faz sentido. Porque é que quando vocês querem apresentar evidencias para sua visão materialista voces separam natureza do mundo como se o mundo fosse criado por algo que não a natureza, portanto, supernatural? isto é acreditar em fantasmas, isto é uma religião como qualquer outra.” Não, esse meio-macaco aqui é f… Quando mexem com ele, ele prega fogo! Não vão pensar que porque vim da selva de tanguinha e bodoque, porque sou selvagem, que eu tenha de ser um “pouco” burro tambem. Não, eu sou é “muito” burro. Tao burro que não consigo entender a fé materialista, nem a fé deísta, fé’ nenhuma, nada. Quando estou na selva eu continuo a sair da barraca na calada da escuridão da noite com a pistola numa mão e a lanterna acesa na outra, procurando de soslaio e sorrateiramente, se pego a Natureza criando, fazendo alguma coisa `as escondidas, para ter respostas as minhas perguntas de mente aberta, andarilha, e ver se encontro alguma fé’ que me traga finalmente paz de espírito e  eu possa me acomodar como touro sentado no ar condicionado de um laboratorio como fazem os materialistas como o Dr. Damasio. A existencia do mundo, ou seja, da Natureza, não explica pela Natureza, pelo mundo, por si so. Tem alguma coisa escondida ai. A auto-consciencia tambem não pode se explicar a si mesma por si so. Por isso ficam estas falhas como a de que, em coma, a consciência paralisada parece que desaparece.

Lembro-me da palestra de outra cientista neurologista, a Dra. Jill Taylor, que teve um derrame cerebral e foi a unica cientista pesquisadora de desordens cerebrias que conseguiu estudar a coisa de dentro para fora. E la disse: ” Quando o meu hemisfério direito esta no comando, eu sinto que sou “eu”, e com isso eu me separo do mundo, eu tenho um ego, e com isso sou auto-consciente da minha existência. Mas quando no derrame o meu hemisfério direito tomou conta da situação, eu cresci como um balão inflado, me tornei do tamanho do Universo inteiro, e eu era pura energia, o mundo era energia, eu era a fonte dessa energia, não existia passado nem futuro, apenas o presente…nem eu era eu” Eu continuo achando que a Dra. Jill esta com sua auto-consciência quando ela esta viva aqui, vivendo como ser humano. Mas quando ela se sente o universo inteiro, a fonte de energia, que ela não é separada do mundo, que não existe passado, futuro, tempo, etc., ela perdeu essa auto-consciência humana. Isto significaria que a auto-consciência não é a a ultima palavra, não é a soberana do mundo, não ‘e o ultimo topo da evolução. Tem algo ainda acima dela, mais complexo, mais poderoso. Uma luz tao forte como o súbito bater dos faróis de um carro que nos faz fechar os olhos, cegando-mos, porque não temos a forca para vê-la. Algo que sta escapando das mãos dos materialistas, algo que esta tao próximo dos potentes instrumentos que eles tem no laboratorio que os deixam cegos quando entram no laboratorio. E os faz tornarem-se exclusivamente auto-conscientes. Sempre estão pensando que desvendaram o mundo. Ai de repente descobrem a existência de um elemento que nunca viram, nunca imaginaram existir, mas que muda seu mundo pondo-o de ponta-cabeça,. Como foi o caso da anti-matéria. Depois a dark-matter. Ou do Sol parado no centro. Ou do DNA dentro dos seres vivos. Ou da Matrix/DNA que ainda desconhecem e que esta’ sugerindo que o processo da evolução natural é muito mais interessante e complexo do que a teoria evolucionista que estão ensinando nas escolas como verdade incontestável.

Na minha macaquica opinião, a conclusão do Dr. Damasio, na sua definição de auto-consciência, ele não toca a auto-consciência que eu estou procurando. Aquela que esta arraigada no instinto e que já fez tantas pessoas darem tantos nomes diferentes, como é o nome dado por Paulo Coelho: “a alma do mundo”. Na minha macaquice eu vou continuar grunhindo bem alto par ver se alguem ouve:

– ” A auto-consciência do “Eu”, como ego, nada em a ver com o verdadeiro “Eu” cósmico, o qual é o “Não-Eu”… e esse ‘e o verdadeiro “eu” que me interessa. Não adianta você vir dizer o contrario a “eu” porque o “eu” não pode te ouvir. “Eu” e’ algo que esta muito acima do que essa coisa que o Dr Damazio pescou no laboratorio chamada “consciencia”. Alias, “eu” vai para alem deste Universo.

Eu tenho uma imagem na mente. Imagine um oceano de águas revoltas. No meio destas ondas, surgem bolhas. Quando elas explodem, voltam a ser a água do oceano. Esta bolha sou “eu agora dentro do meu cérebro, mas na verdade, eu sou o oceano. Por isso ando na rua cantando: ” Eu sou um bolha! Pa’ – para’- pa’ – pa’… E dai? Ninguem tem nada com isso. Eu sou um bolha… com muito orgulho!

Eu to avisando que a mestra Dona Natureza – que la na selva ela ‘e a professora e dona soberana da sala da aula, esta ensinando uma versão diferente da evolução. Mas para ir la ser aluna dela tem-se antes que tomar um banho dentro do cérebro, fazer uma verdadeira lavagem cerebral de toda cultura humana de 15.000 anos digerida na civilização, para com este colapso retornar ao estagio semi-símio, apreciando bananas, subindo nas arvores e grunhindo ou assoviando toda vez que ver uma miss macaca passar por perto. Raios… hoje e’ domingo, não era dia para acordar com estes grilos na cuca, eu vou mesmo é sair e tomar uma cervejada, um brinde ao materialista Dr. Damasio pelo grande contribuição dele de ter me afastado ainda mais de sua fé. Este mundo natural  é grande, louvado seja! Para quem quiser ver a palestra que esta legendada em português ( basta clicar em subtitles e escolher o idioma,e ainda tem o transcript, que é  o texto escrito da palestra, em todos os idiomas), aqui não vai o seguinte link:

O Método para se entender a auto-consciência

 

https://www.ted.com/talks/antonio_damasio_the_quest_to_understand_consciousness#t-1101716

A Visao da Dra. Jill Taylor (My Stroke Insight) conectada `a nossa dimensao pela Matrix/DNA

terça-feira, dezembro 1st, 2015

xxxx

My Stroke Insight

Jill Bolte Taylor

https://www.ted.com/talks/jill_bolte_taylor_s_powerful_stroke_of_insight?language=en

  Dr. Jill Bolte Taylor – Neuroanatomist – Brain researcher Jill Bolte Taylor studied her own stroke as it happened — and has become a powerful voice for brain recovery

Meu comentario postado no video:

Louis Morelli – Posted at Dec, 01,2015

That’s fantastic coming from a scientist, but Physics, Biologists, atheists, Mathematicians, should understand how this “illusionary stroke’s produced picture of the world” can be real and added to  our picture made off “the scientific empiricist knowledge”, if we know the final results from the pure materialistic rationalism applied to the whole scientific data we have today trying to get the bigger picture – a rational theory. What’s this ” light”, his “energy”, this ” Nirvana sensation”? How they interacts, how they relates, to our sensorial world, described by Newtonian mechanics and mathematics equations? The results of such method were:

( Tradução: Isto e’ fantástico desde que vem de uma cientista, mas Fisicos, Biologos, ateus, matematicos, poderiam entender como esta ” diferente visão do mundo produzido por uma ilusionaria visão de um ataque cerebral” pode ser real e adicionado a nossa visão do mundo feita do “empirico e cientifico conhecimento”, se nos conhecermos os resultados finais de um puro materialista e racionalista método aplicado a totalidade dos dados que nos temos hoje, tentando obter este grande quadro – uma teoria racional. O ue e’ esta ” luz”, esta “energia”, esta ” sensação de Nirvana”? Como elas interagem, como elas se relacionam, com nosso mundo sensoreo, descrito pela mecânica Newtoniana e pelas equações matematicas? Os resultados de tal metodo foram: 

1) Biological systems, as cells, human brains,etc. are merely evolution from non-living systems, as atoms, galaxies, etc;

1) Sistemas biologicos, ( continuar tradução)

2) So, there is an evolutionary link between cosmological evolution and biological evolution, which makes a unique universal system under evolution through 13,7 billion years. Then, there was no “origins of life”, no abiogenesis by chance, etc.

3) Like cells and all living beings has as blueprint, the DNA, this blueprint ( in primitive shape and substances) is present also in astronomical and atomic systems. So, instead DNA we call it universal Matrix/DNA. It is the building block of all natural systems, does not matter sizes, ages, etc.

4 ) The Matrix/DNA has organized matter into atomic and astronomical working systems by applying the force of life’s cycle on a unique initial body, and from it, made the another bodies/shapes/functions for creating a complete working system. The working system is composed by a spherical circuit where flows the flux (or stream) of informations about the system. At the advanced point of this flux is created a point of light and this point alternates between wave and particles, when it creates the pieces of the system. Observing the running of the point of light we see the system arising by series, while observing this flux at right speed we see the point of light as line of light representing the whole system at the same time, which is the parallel processing. The serial processing is saw by the nowadays dominant left hemisphere, while the parallel processing should be saw by the nowadays recessive right hemisphere. Since that the whole circuit emits  a new phenomena called ” the identity of the system”, which is a kind of the systems’ software, this identity is the consciousness of the system. Everything as Dr. Jill had interpreted her experience.

But, where this Matrix came from? What is the difference with ordinary matter?

5) We find the answer when discovering that the life’s cycle force is merely the waves of light that are produced from magnetic radiations, like gamma rays, radio,etc. The real surprise thing is: they are not produced by radiation, they walks in parallel to these radiations linked by an energy obtained from the friction between the two sides. So, our supposed explanation is that since the Big Bang – or before it – there are these light waves – which is the Matrix/DNA – expanding and penetrating a kind of dark matter, or space’s substance. The light wave works in parallel – there is no past and future, only present – and its produced energy plus dark matter works in series, creating time. When this two dichotomic reality build human brains, from space’s substance, they are walking together through the brain, but the left side, wich represents space substance plus that created ” energy” is dominant, while the light at the right side is recessive. So, this universe is like the placenta occurring a merely natural process of genetic reproduction of the unknown ex-machine system that triggered the Big Bang. And as material bodies we are the genes working this process right now and here. If you like it, see Matrix/DNA Theory and its new models of atomic, astronomical systems and interpretation of light waves. From this rational and naturalist world view, I can understanding and accepting everything that Dr. Jill said, even that I don’t like when she says words like spirit, nirvana, etc., because in my world view, these things have scientific names, like genes, friction bridges as energy, etc.

Traducao do video:

00:11 – I grew up to study the brain because I have a brother who has been diagnosed with a brain disorder, schizophrenia. And as a sister and later, as a scientist, I wanted to understand, why is it that I can take my dreams, I can connect them to my reality, and I can make my dreams come true? What is it about my brother’s brain and his schizophrenia that he cannot connect his dreams to a common and shared reality,so they instead become delusion?

00:11 – Eu cresci estudando o cerebro porque eu tenho um irmao que foi diagnosticado com desordem cerebral, esquizofrenia. E como uma irma e mais tarde, como uma cientista, eu quiz entender porque e’ que eu posso saber dos meus sonhos, eu posso conectar eles a minha realidade, e eu posso fazer meus sonhos se tornarem realidade? O que acontece com o cerebro do meu irmao e sua esquizofrenia que ele nao pode conectar seus sonhos com uma comum e compartilhada realidade, e ao contrario, eles se tornam descrentes?

( Cont. traducao)