Archive for the ‘Quântica’ Category

Quântica, Dupla Fenda: Ótimo video

quinta-feira, março 9th, 2017

xxxx

Mecanica cuantica: experimento doble ranura

https://www.youtube.com/watch?v=x53UGGB7XMI

Quantum Mechanics: Excelente Video/Debate Informativo

sábado, fevereiro 25th, 2017

xxxx

https://www.youtube.com/watch?v=h9MS9i-CdfY

A Dualidade da Luz Como Onda e Particula e a Teoria Quântica – Excelente Video

segunda-feira, fevereiro 6th, 2017

xxxx

https://www.youtube.com/watch?v=e5_V78SWGF0#t=1838.990453

Mas antes de assistir os dois videos, veja meus comentários abaixo postados no Youtube. Você tera’ uma visão diferente e mais completa sobre os fenomenos apresentados…

Quantum Theory Made Easy [1]

Louis Charles Morelli  Louis Charles Morelli – 02/05/2017

The whole magnetic spectrum propagates into spacetime at the exactly way that a living body propagates into spacetime. I had discovered this after discovering the universal matrix/dna formula for all natural systems. If our body expands and grows changing shapes and energy intensity after fecundation – from blastula to fetus to embryo to baby to kid to teenager to adult, to senior to cadaver and then, dissipates as fragments – the electromagnetic spectrum ( a light wave?) expands and grows after the source changing the same sequence of energy and creating shapes – as gamma rays to infrared to ultraviolet to X-ray, till being fragmented into photons.
If we say that the force responsible for our body growing and changing shapes is called “life’s cycle”, this force was manifested in this Universe first time by waves of light ( probably resulting from the Big Bang). If it is correctly, it means that those cosmic light waves contains the code for building natural systems from the scratch that must be the inertial dark matter. Un another words, cosmic wave of light are the carriers of life’s code. Photons are the first ancestrals of genes. They behavior as primitive living things like the light waves they comes from. They have a lifelong drive by the life’s cycle force.
That’s why happens the Heisenberg uncertainty: if we fix our body at any given moment, we have its aspect as particle, but we don’t have its whole history of 70 years, we can not fix its aspect time. The Matrix/DNA formula is a light wave transformed Into a natural working system, where each different radiation becomes each piece of that system. The formula is encrypted into the individual unit of information of DNA ( a lateral base pair of nucleotides), it is encrypted into the building blocks of galaxies, it is encrypted into any atom system, that’s why I called it Matrix/DNA. ( If you are interested Google ” The Universal MatrixDNA for all natural systems and life’s cycles”. But, remember, it is merely a theory developed by a layman studying natural systems at Amazon jungle.
xxxx
Segundo video:

Quantum Theory Made Easy [2]

Louis Charles Morelli  Louis Charles Morelli – 02/05/2017
Thanks a lot and be sure I will try to donate what I can. My Matrix/DNA Theory suggests lots of new interpretations about these issues because it is a different and never tried approach. The quantum dimension is the link between the Physical aspect of matter/energy and its biological aspect. So, the questions not answered by Physics will be answered by Biology, or the living aspect embracing the microscopic and macroscopic worlds.
The Matrix/DNA formula for all natural systems suggests an explanation why it is wave and particle. The formula shows a systemic circuit running its lifelong existence and it is alternated into particles and waves. At any given moment the circuit is a wave ( when seeing the thing in its time aspect, seeing the movement that gives its age) nut it contains the particle and it reaches a peak when shows the properties of particle ( when seeing its space aspect its matter’s shape) although the particle contains the wave. Then the circuit continues running from the particle as wave, but the wave contains the particle and can express it accordingly the state of the external world ( the formula is at my website)
This whole messy becomes clear when we discover that particles/waves composes a systemic circuit that works like a systemic living body. Studying a human body, Physics and Math applies to its mechanic skeleton aspect. For studying the body beyond the skeleton ( the soft meat and substances, genetics and hard-wired neurons,etc), we need change the Physics method for the Biological method, where Math does not have too much to do. Since in the Matrix/DNA Theory we discovered that atoms and galaxies are systems that contains a tiny cover of biological properties, we grasp the whole thing. The stranger things at quantum dimensions are not unnatural, they are aspects of biological organization of matter, so they are stranger only while we are applying only Physics for investigating them. Remember that the skeleton is the solid mechanistic framework of a human body ( as atoms and galaxies are the framework of biological systems) but the human skeleton was built by a system containing biological properties ( our parents). Understanding the biological properties of an atom or an astronomic system as a human body system is necessary to know the universal formula that build them.
The formula is a system with seven principal pieces, which are different in vibrational/frequency/shapes states due the systemic circuit being the force of life’s cycle. So, the seven different electronic layers of an atom are primitive potential expression of seven different connected parts. At a human body system, these electronic layers evolves as the seven principal organs. At cell systems, they are the seven principal organelles. So, an atom does not expresses all its “organs” at same time, only those layers occupied by electrons. Evolving to astronomic systems, as the building blocks of galaxies, these parts becomes the seven known types of astronomi bodies: stars, planets, black holes, quasars, etc. ( ok, this is merely a theory, under testings. If you are interested, Google “The Universal Matrix/DNA formula for all natural systems”).

Outra Teoria e Interpretação de uma possível Matriz Universal

quinta-feira, novembro 24th, 2016

xxxx

Searching for the Universal Matrix in Metaphysics

http://harmonicconcordance.org/searching-for-the-universal-matrix

Searching for the Universal Matrix

Para este autor, ( PHD em Física) a matriz seria uma energia no estado de zero ponto (random quantum zero-point energy) vista como um oceano no vácuo, uma matriz em branco sobre a qual qualquer  coerente padrão pode ser escrito.

A Física Contemporânea estabelece que um total e pervasivo campo energético chamado de quantum vacuum energy, ou zero-ponto energia, uma casuística, ambiente flutuante energia que existe mesmo no chamado espaço vazio. O adjetivo ” zero-point” significa que tal energia ou atividade existe mesmo em temperatura de zero graus absoluto onde nem os efeitos de agitação térmica existem mais.

Para mim, baseado na minha teoria da Matrix/DNA, essa energia flutuante no vácuo nada mais e’ que a onda de luz com o código primordial para sistemas naturais, avançando em meio a dark matter, a qual e’ inercia absoluta no zero absoluto. Portanto, de certa forma, nossas teorias estão correlacionadas. Com a diferença de que a matriz energética dele teria a essência de ser ao acaso, enquanto a minha tem um proposito, e’ um programa genético. 

 

Superposicao Quantica Desdobra-se nas Fases do Ciclo Vital?

terça-feira, outubro 18th, 2016

xxxx

O ultimo artigo aqui – sobre maos humanas  fala em superposicao de genes evoluindo para a separacao dos genes em ordem cronologica como no ciclo vital. Ha muito venho suspeitando que a superposicao quantica seria todas as diferentes formas de um corpo acontecendo  num so momento sob a perspectiva humana do tempo microscopico. Expliquei a incerteza de Heisenberg com essa teoria. E agora surge a possibilidade de que a enorme bagnca de formas monstriuisas nas origens da vida foi devido a superposicao de fotons, a qual foi repetida inicialmente pelos genes…..

Preciso desenvolver esta tese.

Dimensões: Ultimo Conhecimento Cientifico Deste Fenomeno

quinta-feira, janeiro 7th, 2016

xxxx

” We perceive the world in classical three-dimensional terms, rather than the infinite number of objective realities offered up by the many-worlds interpretation of quantum mechanics.”

Isto significa que da quântica os cientistas obtém a interpretação dos muitos mundos com infinito numero de objetivas realidades, mas nosso complexo sensorial e atuais instrumentos científicos captam apenas 3 dimensões.

Então não e’ apenas a String Theory sugerindo pelo menos 11 dimensões.

Como este assunto e’ muito usado nos meus debates, e’ preciso que isto fique claro agora, dissipando a insegurança que eu tinha por falta de informação.

Cosmologia: Qual a substancia do espaço/tempo e como informações interagem com esta substancia? As versões da Ciência Oficial e da Matrix/DNA Theory

segunda-feira, maio 11th, 2015

xxxx

Interessante artigo sobre especulações a respeito de qual deve ser a substancia que preenche o espaço do Universo e como informações no seu mais elementar quantico nivel interagem com esta substancia, fica aqui registrado para fazer uma tradução quando eu tiver tempo e anotar o comentario que postei no artigo da Wired:

Spooky Quantum Action Might Hold the Universe Together

http://www.wired.com/2015/05/spooky-quantum-action-might-hold-universe-together/

Meu comentario publicado no artigo:

Avatar

Matrix/DNA Theory offers matter for thought, here. All natural systems ( from atoms to galaxies to human bodies) have a common code which is the Matrix’s formula: a simple software diagram containing the entire circuit that links all parts together. My avatar here shows the code encrypted at two systems’ life’s cycles – the life cycle of humans and astronomical bodies. As all biological systems have a common essency ( the RNA/DNA) also every different shape of a universal system – be it an atom or a galaxy or a bacteria – has the common matrix formula. This formula is also under evolution since the Big Bang and it first detected appearance is in shape of natural pure wave of light. Any natural light wave propagates by a sequence of different vibrations/frequencies as any human body also propagates through space time due the process of life’s cycle. So, the first state of information has a substance, it is light, photons, and if you want call it as quantum information, no problem with that. Waves of light carries on the code and the force that imprints dynamic into space substance ( dark matter?) and while the wave is propagated, it penetrates the substance of time separating portions of this substance into seven different vibrational states, which will be the parts that will be linked and composing a complete working natural system. Ok, maybe Matrix/DNA Theory is wrong on something but I strong suggest that these researches give a look to it…

Tensor networks could connect space-time froth to quantum information.

Tensor networks could connect space-time froth to quantum information. HANNES HUMMEL FOR QUANTA MAGAZINE

Mistérios do Mundo Explicados pela Matrix/DNA: O Principio da Incerteza e a Dualidade Onda/Particula

sexta-feira, março 6th, 2015

xxxx

A fórmula da Matrix/DNA nos leva de imediato a formular uma explicação elegante que pode resolver alguns dos mais intrigantes mistérios na cabeça dos físicos:

a) Como é que uma partícula pode apresentar diferentes formas e estados ao mesmo tempo?! Como pode uma coisa ser onda e particula ao mesmo tempo?!

b) Num mundo onde tudo deve ser explicado com certeza tendo  por base a longa cadeia de causas e efeitos, como pode existir o “Principio da Incerteza de Heisenberg”, determinado a ser uma incerteza por toda a eternidade?!

Na fórmula da Matrix/DNA vemos que não apenas as partículas, mas o nosso próprio corpo apresenta-se como particula e onda ao mesmo tempo. Como?! Será que ouví direito? Impossível!

Vamos explicar. Em cada momento somos a síntese de uma vida, ou seja, nosso corpo não é apenas a forma que se apresenta aqui e agora, mas sim esta forma mais a memória de todas as formas anteriores da vida passada desde o momento do nascimento. Esta memória do passado chama-se “idade” e ela é mostrada visivelmente ao bater-se o olho em qualquer corpo humano.  Então a nossa forma aqui e agora, no presente momento, é a soma de uma forma e substancia espacial e uma forma e substancia temporal. Neste momento seu corpo está mostrando sua forma material no espaço, ao mesmo tempo que está mostrando seu tempo no espaço, sua idade.

A fórmula da Matrix/DNA descreve um sistema natural e em pleno funcionamento, e desde que todo sistema natural é montado pelo processo do ciclo vital, o circuito energético da fórmula tem que mostrar os aspectos espaço e tempo do sistema, ao mesmo tempo. O aspecto espaço é mostrado através das 6 formas principais do corpo do sistema durante uma vida do sistema, ou seja, temos uma visão de um corpo, que pode ser chamado de partícula dependendo do tamanho do observador. Enquanto isso,  o aspecto tempo, é apenas mostrado através das setas do circuito entre as formas do corpo. Estas setas significam que o fluxo de informações, na forma de energia, que corre dentro do canal do circuito, e que pode se tornar uma partícula se for instantaneamente interrompido, são o jeito que o tempo se propaga, na forma de ondas. Tal como as ondas que vemos numa tela onde se projeta o espectro da passagem e velocidade da luz.

Ora, se um observador cujo complexo sensorial só pode captar o aspecto “corpo material ocupando um pedaço do espaço”, e não pode captar ao mesmo tempo, todos os  momentos passados e futuros daquele mesmo corpo, mas sabe que isso existe, ele tentará calcular a idade do corpo pelo aspecto visível do corpo naquele momento. Por outro lado, se existir um observador que só possa captar o aspecto “tempo e história de um corpo”, mas não possa ver e sentir o corpo, será como assistir um filme de 80 anos resumido em poucos segundos. Na tela apareceria apenas um fluxo sem forma movendo-se a tal velocidade que a forma seria invisível.

Na linguagem cientifica, só existe um real fenômeno natural se ele puder ser medido. Por exemplo, Deus não pode ser medido, então, por esse método e raciocínio cientifico, Deus não existe. Sem parar para analisar o mérito desse raciocínio, ele é necessário e precisa ser respeitado, senão o Homem não pode ter uma Ciência para o conhecimento universal humano. O empreendimento cientifico realmente nasceu quando Francis Bacon se irritou com tanta gente de tantas tribos falando tantas coisas diferentes sobre este mundo e vendo tantas experiencias reais sendo perdidas pelo todo porque não acumulava de maneira ordenada as experiencias das partes, das varias tribos, e resolveu trazer todas estas experiencias, todos os fatos narrados para a mesa e dar uma definição unica para cada elemento sobre a mesa, a ser conhecido em todos os lugares e tempos futuros. Essa definição exata e com o acordo de todos os observadores ao redor da mesa é o que se entende por medição do fato.

Então a Física descobriu as menores partículas que compõem a matéria. E tratou de medi-las, para obter uma definição e ser transmitida para o conhecimento de todos. Elas tem uma forma, uma velocidade, um estado físico como sólido, gasoso, uma cor, etc., o máximo de dados que se pode obter delas. E foi aí que surgiu um grande problema com as partículas, o qual foi denominado de “Principio da Incerteza de Heisenberg”, devido o nome do pesquisador que primeiro constatou esse problema. Se fixamos uma partícula num ponto do espaço e num exato único momento,podemos obter e medir sua massa, mas não sua velocidade – e pelo pouco que sei, o normal das partículas é estarem sempre em movimento. Se projetamos o movimento de uma partícula na tela, vemos passar o corpo dela sem forma mas podemos medir sua velocidade. O que nunca dá para fazer é obter as duas medições juntas. E isso atrapalha enormemente o nosso conhecimento, controle, manipulação destas partículas e de todos seus efeitos no mundo real.

É como se alguem te disser: “Vi um alienígena que tem a nossa forma, mas é verde. Ele estava mamando numa mamadeira e ao mesmo tempo na frente de um computador vendo lá complexos gráficos e fórmulas… E ele me mandou um sinal telepático  informando que  vai vir te visitar ” Você não tem nenhum dado para decidir se o alienígena é uma criança ou um adulto. Se ele vai apenas vir brincar ou debater visões de mundos. Não há como se preparar para uma abordagem, como saber controlar e dominar o próximo evento, é ele quem vai decidir e dominar o que irá  acontecer. Assim sempre estaremos perante tais partículas.

Ora, mas a fórmula e visão de mundo da Matrix/DNA sugere que longe de ser umas completas estranhas e coisas de outra realidade, as partículas fundamentais da matéria são apenas mais uma das espécies “vivas” dentro da enorme diversidade de espécies no Universo, e como tais, são nossas longínquas ancestrais. Se são realmente nossas ancestrais, então provavelmente elas já devem possuir em sim mesmas, todas as propriedades complexas vitais que nós temos hoje, porem de forma muito simples evolutivamente falando, e a maioria sem serem expressadas, existindo apenas como potencial latente, esperando que se tornem mais complexas para se expressarem. Pois a mesma Matrix/DNA sugere que nada surge neste Universo por mágica, nem mesmo as nossas complexas atuais propriedades vitais… elas já existiriam aqui desde o primeiro momento do Big Bang. E se for assim mesmo… as partículas tambem são regidas como nós, pelo ciclo vital, aquela fôrça ou processo que faz um corpo mudar em várias formas, transformando-se continuamente, ao longo do seu tempo de existência.

Ora, vimos que para um alienígena que nunca viu um ser humano, ao se deparar com um, verá sua forma, mas nunca sua idade. Verá seu corpo material ocupando um ponto no espaço, mas nunca o ponto  que ele tem ocupado na escala natural universal do tempo – apenas o tempo presente. E nós humanos somos como alienígenas observando a espécie das partículas… está aí então explicado o problema descoberto por Heisenberg.

Heisenberg nada sabia sobre a fórmula da Matrix/DNA para sistemas naturais e nunca pensou nas partículas como sendo em si mesmas, sistemas – apesar dos mais simples possíveis. Mas, enquanto esta fórmula é uma realidade quando descreve todos os sistemas biológicos, ela ainda é apenas uma teoria e existindo apenas dentro de uma cabeça de um ser humano, no tocante a ser a mesma fórmula para todos os sistemas do Universo, para todas as porções de matéria organizadas num corpo, como são as partículas.  Já tenho reunido milhares de evidencias sugerindo que ela exista, mas isso ainda não é suficiente para se acreditar que ela exista de fato. Enquanto esta prova final não vem, podemos nos entreter com as explicações elegantes que ela fornece para fenômenos que ainda não possuem explicações comprovadas. A incerteza de Heisenberg que se espalha das partículas para a maioria dos fenômenos tratados ao nível subatômico – no reino estudado pela teoria quântica – ainda continuará a ser uma incerteza, não vamos acreditar que a resolvemos. Mas tambem não é inteligente e salutar ignorar totalmente esta sugestão,pois ela fornece idéias para novas abordagens e experiencias, e apenas através de novas abordagens, novas experiencias e  novos dados, resolveremos definitivamente este problema.

Quântica e Picaretagem Quântica: Um Conselho para a Matrix/DNA

sexta-feira, novembro 21st, 2014

Interessante vídeo de debates com link e titulo abaixo, nos lembra e informa que do ponto de vista da Física, todas as teorias esotéricas, como estas de auto-ajuda, se querem serem consideras Ciência, que não usem a quântica, pois a Física quântica mostra que ela trata do nível abaixo dos átomos apenas, nada vê em relação a consciência, medicina, etc.

O vídeo suscitou a postagem do nosso seguinte comentário:

PSEUDOCIÊNCIAS E PICARETAGEM QUANTICA

http://universoracionalista.org/2-hangout-do-universo-racionalista-pseudociencias-picaretagem-quantica/#comments

Avatar

Para começar, a Natureza não é propriedade nem dos picaretas mencionados e nem das atuais Ciências Humanas, como a Fisica e a Matematica. A palavra “quantica” é meramente um nome dado por humanos quando se referem a uma dimensão ou ordem de fenômenos naturais, ou seja, essa parte da Natureza é “quantica” para os humanos, não para a Natureza. Ocorre que os sensores do cérebro humano, limitados, não conseguiram captar esta dimensão, e a tecnologia produziu instrumentos que são extensões tecnológicas destes sensores, os quais não estão disponiveis a todas as pessoas, foram entregues pelos governos e corporações aos Fisicos, e não aos biólogos, neurologistas, etc. Por isso esta dimensão ainda está sendo estudada apenas pela perspectiva dos Fisicos e sua linguagem, a Matematica. É preciso democratizar o uso destes instrumentos de observação e medições, para que maior numero de diferentes perspectivas enriqueçam o conhecimento. E assim dê-os aos tais picaretas quanticos para que eles mesmos se destruam se constatarem que suas teorias não tem fundamento. O certo é que vão tentar experiencias e abordagens que os Fisicos não admitem.

Pela perspectiva da Matrix/DNA Theory, a Fisica faz um necessario trabalho de desvendar o “esqueleto” do Universo, formado de átomos, galáxias e forças, mas quem prova que este Universo que produziu o corpo humano, começa e termina nesse esqueleto? Não existirá na dimensão macrocósmica niveis de organização da matéria mais complexos, como o corpo humano possui alem do esqueleto, a parte carnal, mental? Se existir nunca será o método cientifico usado pelos Fisicos que os descobrirá, e nem a lógica matematica que se aplicará. Nem os atuais instrumentos que amplificam os sensores humanos, pois eles são compostos e desenhados mecanicamente.

A dimensão dos fenômenos abaixo dos átomos certamente toca os limites materiais deste Universo para baixo e os limites do seu passado nas suas origens. Assim como o estudo da embriogênese chega ao limite espacial microscópico do DNA e ao limite temporal no momento da fecundação de um óvulo. Mas de onde veio o DNA daquele embrião e de onde veio a causa da origem daquele embrião? Estão fora do “universo” estudado. Se na embriogênese ultrapassamos estes limites, ao invés de chegar-mos ao NADA ou a Deus, vamos chegar a pais humanos, ver que o mundo se abre numa complexidade muito maior do que a embriogênese, pois vamos ver os pais, e o mundo alem deles. Vamos ver que a consciência no embrião já existia antes das origens do embrião. Assim são os limites do Universo quando estudados pelos métodos da Física e da Matemática.

Por estas coisas que defendo as tentativas de se aproveitar do conhecimento destes limites – que se convêm chamar “quânticos” por biologistas, neurologistas, psicólogos, etc. Uma complexidade maior e ainda desconhecida é uma possibilidade racional, o mais baixo nível microscópico da Natureza pode ser uma janela aberta para se ver esta complexidade, mas esta janela tem um vidro muito escuro que só permite se ver sombras do outro lado, ou não ver nada, e tem pessoas que estão fazendo teorias sobre o outro lado, inclusive algumas acreditam tanto em suas teorias, como o Chopra, que as afirmam como se fossem verdades comprovadas… e incautos compram teorias. Como é teoria a afirmação que da dimensão quântica não se aufere um conhecimento que possa explicar algo da consciência. Se a Natureza é um corpo só, o seu “pé” não pode estar separado de sua “cabeça”.

Do “Quantum Entanglement” a Homens Contendo Cromossomas Y Contendo Homens

sábado, novembro 1st, 2014

Por favor, que ninguem leia isso aqui porque é nocivo à saúde mental. Apenas está escrito aqui porque assim tem que ser, assim aplico um método sobre estranhas intuições, misturando tudo, e a cada tempo retorno pondo ordem na casa até elaborar mais uma tese. Tem muita coisa errada aqui ainda e você não entenderia nada.

De onde veio este fenômeno onde um homem está dentro de um cromossoma Y e o cromossoma Y está dentro do Homem?

Veio do entanglement ( entrelaçamento) quantico… (?!) …

Vamos recapitular o que é entanglement quântico.

O cientista pega um par composto de uma particula positiva que gira para a direita e outra partícula negativa que gira para a esquerda. Põe a positiva numa caixa em New York e a negativa numa caixa em London. Então, faz com que a partícula positiva de New York mude seu sentido de rotação, ao invés de girar para a direita, faz ela girar para a esquerda. Quando ele observa a partícula em Londres, ao invés de ela continuar a girar para a esquerda como ele a deixou, vê que ela mudou tambem, está girando para a direita.

Não encontraram explicação racional, comprovada, do porque isto acontece. Mas pensando neste problema, acho que achei a solução, ou ao menos, o principio da solução. Parece tratar-se de questões relativísticas, ou seja, dependem de qual a posição do observador no seu ponto do tempo/espaço. vamos buscar alguns exemplos:

xxx

a) O problema dos tamanhos;

O corpo do homem é grande e contem o corpo do cromossoma Y, que é pequenino. Mas o corpo do cromossoma Y contem o corpo do homem dentro dele. O corpo do homem foi feito pelo corpo do cromossoma Y, mas o corpo do cromossoma Y foi feito pelo homem. Por isso, dois micróbios de mesma espécie, mas um vivendo dentro do corpo do homem, e outro vivendo no liquido dentro do corpo do cromossoma, estão brigando ha muito tempo, numa discussão que não tem fim.  O microbio no corpo do homem telefona ao microbio no cromossoma gozando dele e jactando-se que vive num universo muito maior quer o universo cromossômico do outro microbio. E outro microbio pergunta como é e qual é o nome do seu Universo, e recebe como resposta a descrição do corpo de um homem e a noticia de que este corpo chama-se “homem”. Então o microbio dentro do cromossoma, no meio do liquido, olha para baixo e vê o corpo do homem pequenino, muito menor que seu universo. E retruca: “Bah… você diz isso porque nunca viajou, nunca saiu do seu mundinho, nunca veio aqui. Pois em verdade te digo que estou agora caminhando, pisando sobre seu universo inteiro e ele é muito pequenino.”

Enquanto não  chegam a um acordo, o telefonador alimenta sua arrogância e diz ter certeza que o seu universo, o corpo do homem, existe ha muito mais tempo que o universo do ouvinte, inclusive, foi o seu corpo de homem que fez, criou, o Universo do ouvinte. O ouvinte retruca dizendo isso ser impossível porque ele sabe que o homem foi criado pelo seu Universo.  lembra-nos a velha discussão entre humanos: quem veio primeiro, o ovo ou a galinha?

Mas imaginando essa situação somos levados novamente aos mistérios das partículas no nível quântico. Se um observador situado na Terra olhar para outro planeta do mesmo tamanho, a olho nu, claro, saberá com certeza que o imenso planeta que ele vê aqui é muito maior que aquela pequena bola no céu. O mesmo aconteceria a um observador sentado no outro planeta, seu planeta seria muito maior que o outro. É apenas quando juntamos os dois corpos num mesmo ponto do espaço, ou aproximamo-los muito, que um terceiro observador, fora dos dois, pode certificar-se que  ambos tem o mesmo tamanho…?

Se o cientista está em New York observando a partícula, não enxergará a partícula em Londres. Mas e se enxergasse? Claro, a de Londres seria para ele muito menor. Porem, ele antes de separa-las, viu as duas partículas próximas uma outra, e o que concluiu? Que as duas tem o mesmo tamanho? Esta pergunta só será respondida quando eu souber como é que os cientistas veem estas partículas. É quase certeza que não veem, apenas veem seus efeitos ao redor. E como então podem saber a respeito de tamanhos? Existem outras maneiras de medição, como por exemplo, do peso das partículas, etc. Pesos iguais, efeitos iguais, as duas devem serem do mesmo tamanho.  E quanto á idade das duas? Bem, me parece que podem ver ambas se formando, como em uma colisão de super-partículas. Então tem a mesma idade. Mas… e se não? E se as duas não existem ao mesmo tempo, porem como tudo no mundo delas funcionam quase à velocidade da luz, não vemos que uma existe dentro da outra, mas que a menor contem a maior, … como o corpo do homem contem o cromossoma que o contem? Que na verdade possuem pesos tao diferentes quanto a diferença de pesos entre um homem e um cromossoma, mas como uma se transforma na outra à velocidade da luz, sempre só conseguimos pesa-las quando ambas estão em meia vida? Isto seria o fundamento nos princípios do Universo que mais tarde chegaria ao fenômeno que vemos hoje entre o homem e seu cromossoma.

Bem,… esse primeiro problema relativístico para entender-mos a evolução desde o nível quântico para o nível macroscópico fica parado por aqui, por enquanto… vamos ao segundo:

xxxx

b) O problema dos spins conectados

Vamos pensar num homem e um cromossoma Y que está dentro de seu corpo. Vamos por esse homem de olhos vendados dentro de uma sala com vácuo total e em cima de uma plataforma pequena, redonda, que gira para a direita. De maneira que o homem não tem como saber que está girando. Dentro do homem tem um saquinho microscópico, cheio de liquido, e no meio do liquido, o cromossoma Y. Na mesma posição vertical que o Homem está. Se o homem gira e o saquinho não, o liquido está parado. Se o liquido está parado, o cromossoma no meio dele está parado.

Você está viajando num trem, olhando a paisagem através da janela. Se o trem for extremamente suave e com velocidade sempre igual, com o tempo seus sentidos não percebem mais que você está sendo movido. tal como o homem em cima da roda girante. mas seus olhos estão vendo o mundo lá fora que “parece estar-se movendo e rápido, passando na frente de seus olhos. Você está indo na direção oposta que o mundo está seguindo. O mundo está indo de B para A, voando para a frente, enquanto o resto dele vem vindo atras. Agora a coisa mudou: o mundo é o trem com seus vagões, passando os primeiros vagões primeiro, e depois vem passando os outros de trás. Se o mundo tivesse olhos e consciência, ele estaria pensando que você está indo ao contrario dele, de A para B. O mundo está indo para o seu futuro, enquanto você está indo para o passado do mundo, ou seja, os vagões dele que ficaram para trás.

Em relação às partículas, o que é que autoriza o cientista dizer que a positiva está girando para a direita? Se o mundo que o cientista está é redondo, qual o ponto fixo ele está usando para dizer que algo está à direita, ou à esquerda? E se o mundo em que o cientista está, está girando, portanto o cientista também, quem garante a ele que a partícula não está parada? Quem garante ao homem vendado dentro da sala hermética, que não é seu cromossoma que está girando para a esquerda, e sim que ele está girando para a direita, enquanto o cromossoma está na realidade, parado?

O que importa aqui ( antes das inquirições filosóficas), é que encontramos duas situações exatamente iguais, porem, uma acontecendo no nível dos humanos, e a outra acontecendo no nível das partículas. E como acreditamos que o mundo humano é resultado de um processo de evolução que teve no seu passado o mundo das partículas ( e não o contrario: ou seja, sabemos que no passado não estavam os humanos e hoje não estão compondo as partículas), as características complexas que formam o mundo humano são evoluções destas mesmas características, na sua forma mais simples,  que formam o mundo das partículas. Pois as partículas são como os répteis, no sentido de que os répteis são uma espécie ancestral dos humanos, e as partículas tambem são uma espécie ancestral dos humanos, apenas mais distante no passado que os répteis. Então, a explicação da estranheza e desentendimento que acontece com o homem no trem e o mundo fora do trem, que acontece com o homem na sala e seu cromossoma Y, e acontece com a partícula em New York e outra partícula em Londres, tem que ser a mesma e unica explicação.

Mas é realmente difícil para nossa inteligencia, digerir isso. O motivo é que enquanto no caso do homem no trem e o mundo la fora, nós conseguimos nos colocar nas duas posições, ora no lugar do homem observando o mundo, e ora no lugar do mundo observando o homem, e tambem no caso do homem e do cromossoma Y nos conseguimos colocar nas duas posições, ora lugar no lugar do homem, ora no lugar do cromossoma Y, no caso das partículas, não conseguimos nos colocar em nenhuma das duas posições: o cientista é um terceiro observador. Fico imaginando como um alienígena que nada entende de motores e trens, estando situado num ponto do espaço onde apenas vê o planeta Terra mas não vê o sistema solar, concluiria do que estivesse vendo. Ele estaria vendo o planeta girando, o homem girando junto com o planeta, ou seja, na mesma direção do planeta, e ao mesmo tempo o cromossoma Y dentro do homem, tambem girando, mas no sentido contrario. Penso eu. Ou não? Ainda penso que sim…

Ele estaria sofrendo de ilusão de ótica? Dentro do liquido parado, o cromossoma está parado em relação ao seu mundo externo imediato. Não tem como contestar isto. Realmente isto é “de fundir a cuca” mas o problema maior para o alienígena é identificar qual movimento é um real movimento e qual é falso. Sem saber que a Terra gira movida por forças externas ( que vem do sistema solar, e/ou da galaxia, e/ou do Universo) ele acharia que ela tem uma força própria que a faz girar. Mas então o trem não poderia ter força própria fazendo-o se mover. Como poderia achar que o homem na sala é quem está parado porque não tem força própria ou externa fazendo-o se mover… mas então o cromossoma e a água em volta dele teria que ter uma fôrça fazendo-os moverem-se. É possível que a Terra realmente tenha sua força própria, como a mais recente teoria sugerindo que galaxias giram devido serem dipoles, onde o núcleo tem carga elétrica positiva e a periferia, negativa, e o jogo entre estas duas cargas faria o corpo girar sobre seu eixo. Mesmo assim, o homem na Terra tambem estaria girando aos olhos do alienígena. Seria fácil para ele perceber que a força está no planeta e não no homem, mas isto porque tanto o planeta e o homem giram na mesma direção. E se o homem estiver indo no sentido contrario? E se ele tiver a força e o planeta não? O alienígena iria suspeitar que o planeta está parado e o homem se movendo?

Se o cientista correr para Londres e observar a partícula girando à esquerda, ele não verá a partícula em New York. Se ele se colocar no meio do caminho, não verá nenhuma das duas. Mas ele pode aproxima-las um metro uma da outra e ver as duas. É como alguem num helicóptero vendo o trem e o mundo externo ao mesmo tempo. Os dois girantes, ou moventes, tem força própria, e os dois tem tendencias de direção opostas. Mas… o trem pode fazer uma curva de 180 graus e mover-se na mesma direção do mundo externo… bem, essa linha de raciocínio não nos leva a nada, Einstein já pensou nisso exaustivamente. Apenas ele não pensou em comparar o que acontece com o mundo ao nível quântico com o mundo ao nível humano para tentar entender como foi a evolução.

Se imaginar que a Terra está girando no sentido leste>oeste, e o trem, dando uma volta na Terra no sentido contrario, o que aconteceria se parar a Terra, e faze-la girar ao contrario, de oeste para leste, com o trem? Ele agora estaria movendo-se no mesmo sentido da Terra, nunca mudaria a direção de seu movimento. Mas como não? Ele vinha de oeste para leste, a terra agora tambem está de oeste para leste…  Em relação ao passado da terra, um planeta que girava numa direção e o trem na direção oposta, agora no presente da terra, o trem está girando não ao oposto, mas igual, então o trem mudou sua direção. Isto significa que se mudar o spin da Terra, muda o spin de um corpo dentro dela. Da mesma forma, se mudar o spin de uma partícula positiva, muda o spin da sua parceira negativa. O problema é que o trem está dentro da terra, enquanto as duas partículas estão separadas no espaço. O problema é que se imaginar-mos o planeta e o trem separados no espaço, vemos os dois girando na mesma direção. E as duas partículas nunca giram na mesma direção.  Mas ponha uma partícula parada e a outra a girar, separadas. Veremos as duas girando, uma ao contrario da outra?

Pinte as duas partículas, metade preta e metade branca. Ponha uma parada aqui, com  e a outra girando sobre si mesma mais acolá. Agora ponha um microbio dentro da partícula girante, na face preta. O microbio não sabe que sua partícula está girando. Quando a face preta estiver de frente para a partícula parada, o microbio vê a partícula branca. Quando a face branca estiver de frente para a partícula parada, o microbio não vê a partícula. Ele tem certeza que sua partícula não está girando ( o homem antigo tinha certeza que a Terra estava parada).  O que o micróbio vai pensar? Acho que ele terá duas alternativas. a) se o horizonte de sua partícula for cobrindo a parte visível da outra partícula, ele terá a impressão que a outra partícula está se movendo em órbita ao redor de sua partícula; se o horizonte de sua partícula não vier cobrindo a outra partícula, ele terá a impressão que a outra partícula pulsa, ou seja, ora existe ou se ilumina, ora não existe, ou se apaga. Como dizia minha avó: levante-se antes do Sol aparecer e durma depois que o Sol desaparecer.

Raios! E agora? Quem pode afirmar que planetas estão rodando em volta do Sol, ou que o Sol esteja rodando em volta dos planetas, como diziam os antigos? Quem foi fora do sistema solar e olhou-o de lá, para ter certeza que existe corpos aqui se movendo em órbitas? Somos micróbios na superfície de uma partícula. Temos certeza que a terra está girando em seu eixo… ou é o sistema solar que esta parado como a água, a Terra parada dentro dele, e quem está girando é a galaxia? Ou que a galaxia tambem está parada e quem gira é o Universo?

Claro que estou falando besteira. E o faço porque não estudei o que a Ciência sabe sobre astronomia. Pois hoje, baseado no conhecimento da Ciência, mandamos um robot para Marte, supondo que os planetas estão se movendo em órbitas, e com velocidades desiguais, e tudo isso foi calculado detalhadamente para que o robot acertasse pousar em Marte. A não ser que… o espaço é mais curvo do que pensam, que é o espaço que gira sobre seu próprio eixo e… acertamos errando!

Bem,… esse segundo problema relativístico para entender-mos a evolução desde o nível quântico para o nível macroscópico fica tambem parado por aqui, por enquanto…

Tudo aqui é muito esquisito e maçante, mas vou tentar avançar nesta linha. Antes vou ter que fazer algumas perguntas aos experts em astronomia e quântica. Então… até mais tarde… se a minha cuca não fundir antes…