Archive for the ‘economia’ Category

Mentalidade Atualizada do 1% criando o Plano da ONU de U$ 30 trilhoes para um Mundo Justo

sábado, setembro 8th, 2018

xxxx

‘Só filantropia e governo não irão resolver os grandes problemas que atingem os paises’, diz investidor social do fundo The Rise Fund

https://www1.folha.uol.com.br/empreendedorsocial/2018/09/so-filantropia-e-governo-nao-irao-resolver-os-problemas-diz-investidor-social.shtml

“O capitalismo esta finalmente aceito pelo mundo, agora precisa por e garantir a ordem no sistema”

xxxx

Pesquisar:

– The Rise Fund

– Objetivos do desenvolvimento Social – ONU (ODS) – 17 paises reunidos pela ONU definiram que para resolver os problemas sociais e alcançar um mundo justo sera preciso U$ 30 trilhoes (R$ 124 trilhoes). A lacuna hoje esta faltando U$ 2,5 trilhoes por ano.

 

Liberalismo Clássico: Analise pela perspectiva de um despossuído

domingo, maio 27th, 2018

xxxx

https://en.wikipedia.org/wiki/Classical_liberalism

Despossuído e’ o individuo nasceu sem os recursos para a sobrevivência normais da maioria. O que cresceu na rua casa e pobreza, sem casa e família, e o autentico despossuído ainda nasceu com uma genética mais distante da genética do ancestral animal, que modelou uma psique sem as forças da competição ou acomodação pela sobrevivência, ou seja, sem os instintos para grande predador dos leões, dos médios predadores como lobos e hienas, e para presas como as ovelhas e gado em geral, e com isso assim tendente a rejeitar e combater todos os indícios de instintos animalescos nos humanos. instintos.

Liberalismo, comunismo, capitalismo, monarquia, etc., são para o despossuído palavras abstratas criadas por conveniência de ideologia e discurso, a serem evitadas e combatidas, pois desviam atenção e portanto as soluções dos fatos aqui e agora para o reino da imaginação, do pensamento abstrato. São palavras criados pelos dominantes para justamente desviar a atenção dos capatazes médios predadores e das presas dos seus privilégios sobre os fatos. Mas como e’ impossível iniciar qualquer tentativa de debate com seres humanos sem que eles de inicio mencionam estas palavras, mesmo que não se caia na sua armadilha e recuse-se definitivamente a aceitar e saber definição de tal palavra, o despossuído tem que tentar conhecer o contexto do raciocínio do orador sobre estes nomes. Portanto, aqui vai um inicio de estudo (pelo link acima do Wikipedia):

Classical liberalism is a political ideology and a branch of liberalism which advocates civil liberties under the rule of law with an emphasis on economic freedom. Closely related to economic liberalism, it developed in the early 19th century, building on ideas from the previous century as a response to urbanization and to the Industrial Revolution in Europe and the United States

Eu: Liberdades civis sob regras da lei com enfase na liberdade econômica. Bem, ate’ agora não disseram nada, continuam na abstração como prosseguimento do nome abstrato. Liberdades civis sem listar quais e constatar que funcionam igualmente para todos; regras da lei, sem especificar quem fez estas leis e leis em relacao a que tipo de sistema social; e liberdade econômica sem especificar como sera’ o ponto de partida dos competidores, como são e quais são os recursos iniciais iguais para todos, não tem qualquer significado.

Desenvolvido nos inícios do seculo 19 ( sim, estamos no Brasil e nao no latim romano, e’ 19 mesmo), como prosseguimento de visões dos seculos anteriores, predominantemente ruralista, feudal, mas como uma mutação para adaptação ao surgimento da urbanização e revolução industrial. Bem,… quem dominou durante o feudalismo foram os instintos a grandes predadores pelo meio da força armada bruta ocupando o mais vasto território possível, que recrutava dentre as presas os nascidos mais fortes que eram guindados a capatazes das presas.  Somente os grandes predadores podiam e constituíam mafias porque tinham tempo e recursos para reuniões entre si e evitavam as desvantagens de se confrontarem ( a tao cantada competição e’ para os que estão abaixo de nos, não entre nos), unindo forças para mutuamente defenderem seus territórios e posses. Portanto foram eles que planejaram e escreveram o “liberalismo clássico” quando tramaram como estender seu poder de território para o poder nas cidades, e dominar o lucro da industrialização. Para isso precisavam disciplinar os urbanos e com isso escreveram as leis. As cidades eram vistas como extensão de seus territórios e industrias, e como faziam com as industrias, delegando a administração a seus capatazes, era preciso criar este grupo delegado para aplicar as leis e administrar as cidades, os estados, com isso criaram os governos, ou seja, seus grupos administrativos executando suas ordens. Liberdades civis era uma maneira de maquiavelicamente iludir as presas de que não se tratava de escravagismo explicito e ao mesmo tempo uma forma de deixar os comportamentos da sua esfera no status social fora daquelas leis dirigidas `a plebe.

Vamos vendo que o instinto predador existe e domina, porque existe do outro lado o instinto de presa, evidenciado quando humanos se sujeitaram a entrarem de madrugada numa esteira de produção em serie tal como as robóticas ovelhas que passam o dia pastando e mais nada, e ali ficarem com cérebros imoveis ate o entardecer.

As regras das leis, ou leia-se, as constituições dos estados escritas pelos grandes predadores com intuito de proteger, manter os custos e ampliar as suas posses sugando as presas. Portanto não podia haver Liberdade econômica, já que o Estado começava totalmente viciados, um jogo de cartas marcadas, uma maratona onde alguns corredores se posicionavam em pontos de partida quilômetros a frente da maioria dos corredores. Mesmo considerando a inercia comum do gado, não daria para entender como os corredores posicionados atras podiam aceitar participar daquele jogo e sendo a maioria não partissem para cima dos grandes predadores, porem o simples fato de que poucos grandes predadores, mais um pouco maior de dominados médio-predadores armados, formavam uma mafia, enquanto a grande multidão da plebe super individualista e negligente não formava mafia para se defender e contra-atacar. Assim o planejamento do novo mundo aconteceu sem que a população de súditos tivessem qualquer conhecimento de que estava se desenvolvendo um plano para dirigir suas vidas.

Classical liberals believe that individuals are “egoistic, coldly calculating, essentially inert and atomistic”[9] and that society is no more than the sum of its individual members.

Sim, indivíduos ainda num estado evolutivo muito recente próximo dos ancestrais animais irracionais com o instinto para presas, são realmente assim ( apenas esqueceram de inserir nos “individuals”, eles próprios, pois o predador não e’ inerte a curto prazo). Mas ter por base esta constatação de um estagio provisório da evolução para justificar, manter e conservar o sistema social montado para lhes prover de privilégios, e’ a velha tática dos grandes predadores conservando seus domínios que vem da genética animal irracional. Trata-se de pintar a realidade do que e’ o humano hoje, e baseando-se neste quadro, planeja-se o tipo de governo que pode governar esse tipo de humano mantendo-o eternamente exatamente como ele e’. Se existe aqui já alguma noção de que coisas não podem ser eternizadas porque existe a evolução, rapidamente eles distorcem o conceito de evolução para acreditarem que ela se aplica a eles apenas e não `a rude e sem cérebro plebe. Assim, as regras da lei devem considerar essa necessidade dessa manutenção ao mesmo tempo que deixa uma brecha para as adequadas liberdades civis dos grandes predadores que ficam livres para mudaram-se – seja qual for o custo do ônus a cair sobre as presas – `a media que evolui seu progresso.

A cosmovisão da Matrix/NA sugere que não – a plebe não esta isenta da força da evolução – que somos 8 bilhões de unidades especificas de informação que são necessárias para o proposito da evolução. Assim, o grande meio universal caminha numa direcao enquanto estas sociedades humanas caminham desviadas ou em sentido oposto. Co o meio natural universal tem realmente a força, `a medida que o meio vai mudando pelo processo da evolução essas civilizações se tornam um cisco no seu caminho, e de alguma forma o cisco, a civilização, sera atropelada e destruída pela Natureza. E’ o que tem acontecido com todas as civilizações anteriores e seus mentores, os grandes predadores extintos com suas famílias.

Classical liberals agreed with Thomas Hobbes that government had been created by individuals to protect themselves from each other and that the purpose of government should be to minimize conflict between individuals that would otherwise arise in a state of nature. These beliefs were complemented by a belief that laborers could be best motivated by financial incentive. This belief led to the passage of the Poor Law Amendment Act 1834, which limited the provision of social assistance, based on the idea that markets are the mechanism that most efficiently leads to wealth. Adopting Thomas Robert Malthus‘s population theory, they saw poor urban conditions as inevitable, they believed population growth would outstrip food production and they regarded that consequence desirable because starvation would help limit population growth. They opposed any income or wealth redistribution, which they believed would be dissipated by the lowest orders.[11]

Esta afirmação de Hobbes e’ mentirosa, a teoria nunca foi aplicada na pratica em sistema social nenhum. Na pratica os governos foram criados não proteger os indivíduos uns contra cada outro, mas sim para proteger um grupo minoritário, seu poder e suas posses, que domina sobre a maioria. Todos os exércitos e policias foram criados pelos dominantes e são controlados de maneira que sempre se levantaram contra os 51% da população para defender a minoria no poder. Planejaram que conseguiriam maior produtividade de alguns trabalhadores dando-lhes uma propina sobre seus grandes lucros e para obrigar os trabalhadores a desejarem e buscarem avidamente esta propina extra era preciso criar neles motivos de necessidades de dinheiro, o que era diminuído pela assistência social. Sim, o comercio protegido pelas leis e livre pela moral sem-moral leva a mais riqueza dos proprietários estabelecidos. A constatação de Malthus e’ a afirmação do obvio que se observa no meio animal irracional. Mas como humanos – mesmo em relacao as presas – já possuem alguma evolução em relacao ao irracional absoluto, uma emergência de racionalidade, muitas seriam as soluções para evitar dentre humanos os efeitos dentre os irracionais. Quer dizer, se houvesse uma vontade de acordo com os desígnios evolutivos da natureza e não de acordo com o conservadorismo predador. Então para estes predadores era boa e desejável noticia que a fome diminui estas populações de humanos. O que significa que deve-se planejar os ciclos de aplicação deliberada de não fornecimento do alimento.

Tambem esta’ correta a observância de que a pura e simples distribuição da riqueza dentre a plebe seria um constante dissipar ate a exaustão de qualquer riqueza. Alias, os predadores são hábeis em descobrir na natureza as leis que lhe são vantajosas. Acontece que tanto no caso da super-população quando no caso da administração da economia, em relacao a uma especie que apresenta sinais emergentes do racional, a solução deve vir da própria natureza, já embutida no seu proposito evolucionário. E de fato esta’: a solução e’ o conhecimento do que ocorre com os animais em super-populações e do que ocorreu na historia da humanidade quando especies ou grupos dissiparam os recursos. Se isto funcionou com o predador recém-racional tem que funcionar com a presa recém-racional. Mas os predadores encobriram e esconderam estas lições dos olhos da plebe, quando lhes negou a instrução escolar e os encaminhou para dentro do ambiente artificial das fabricas sem ver a luz do sol e portanto sem descobrir mais elementos da natureza. Adiciona-se a isto o fato de cercear todo tipo de lazer ao escravo plebeu com excessao da posse do macho sobre sua fêmea, lazer este que carreou para si todas as energias suprimidas pela ausência dos outros lazeres. para a humanidade evoluir em sincronia com a evolução do resto da natureza e’ preciso que aqueles que subtraem energias de outrem e pode caminhar mais livre na frente e portanto vai sendo o primeiro a descobrir as novidades do ambiente, ao invés de ocultar estas novidades da caravana que vem atras deve informa-la. Nisto consiste o sistema educacional da sociedade. Os instintos irracionais herdados dos animais também vão sendo exorcizados pelo processo educacional, o qual deve vir junto com a folga econômica das necessidades básicas para se efetivar. Tudo isso e’ evitado pela estrategia de se opor a distribuição igualitária das rendas e riquezas. E cega-se ao fato que mesmo sendo sempre em menor numero, os gastos de cada individuo grande predador em supérfluos e’ uma dissipação considerável da produção humana. A meu ver, a concentração da renda e propriedades nas mãos de poucos grandes predadores dissipa tanto a economia global quanto a distribuição igualitária, porem, tem um resultado evolutivo pior. Façamos um rude e breve calculo:

Cada grande predador consome anualmente o dinheiro equivalente ao que consome 1.000 famílias de pobres. Calculando cada família de pobre como tendo 5 elementos, isto significa que cada grande predador consome igual a  5.000 pobres. Dividindo-se os 8 bilhões de habitantes do planeta por 5.000 pessoas, teríamos a metade do produto total da humanidade gasto por 1.600.000 indivíduos que constituem o 0,01%. Estes um milhão e seiscentos mil gastam a mesma quantia que os 7,99 bilhões restantes ( por favor, esqueçam as exceções, como por exemplo, o Bill Gates, ao contrario do Buffet, não veio da genética dos grandes predadores, e’ exceção). O que significa no presente estado da humanidade que esta tem a metade de sua riqueza dissipada, transformada em pó, lixo, valores imaginários supérfluos. Claro, não contamos aqui os gastos dos médios-predadores, porem isto não tem importam cia porque eles estão inseridos na metade contabilizada aos pobres.

Então no caso da concentração da renda verifica-se que o numero de pobres aumentou, em progressão geométrica, enquanto o numero dos bilionários também cresce, porem, em menor passo, numa progressão aritmética. Se houver igualitária distribuição supõe-se que o numero de pobres vai aumentar pelo mesmo motivo reprodutivo e mais ainda porque puxa ricos para o numero dos pobres. Mas esta suposição pode ser uma falacia. Dentre os pobres, as presas, existe na maioria um limite físico automático inserido na psique destes indivíduos, que e’ os limites das necessidades de luxuria supérflua mais o instinto de sobrevivência futura, ou de criacao dos filhos, que estimula uma poupança. Tudo depende da disponibilidade e ação de uma educação férrea, quase imposta, no sentido de exorcizar o instinto de presa liberando espaço na psique para a evolução intelectual. de qualquer forma, se esta teoria não funciona, o certo e’ que a concentração da renda nas mãos dos poucos grandes predadores e’ condenação certeira `a destruição do sistema social, como provam todas as outras quedas das civilizações anteriores que foram por esse caminho.

Bem, ai’ esta’ desenhado um escopo geral muito resumido da analise do despossuído, cada destas asserções podem ser desdobradas em fatos e exemplos num debate com liberalistas.

Um exemplo: Nota-se pela fala dos grandes predadores que eles tem uma tendencia a terem maior prazer que a plebe com as belezas e benesses da natureza, e com isso a preocupação a nível inconsciente com a questão ecológica, o que leva `a suspeita que a crescente onda de inserção da ecologia nas escolas seja perpetradas por eles. Porem, as madames do bilionário Up Town de New York concorrem ferozmente entre si para conseguirem uma bolsa da Birkin, da Herme’s francesa, a qual tem uma estrategia ou pela falta de artesãos capacitados em manter restrita produção, o que reprime o consumo e por isso alcança os exorbitantes preços de oito mil dólares ate’ 150 mil dólares (veja o livro ” Primates of Park Avenue”). Acontece que estas bolsas são confeccionadas com peles de animais, como crocodilos e calandros, um claro atentado contra a preservação ecológica. Isto ‘e demonstração de que o instinto insaciável do grande predador e’ o cavar de seu próprio tumulo, como aconteceu a corte de :Luis XV, que sabia que seus pescoços estavam indo para a guilhotina porem não paravam suas orgias palacianas explicando que ” sabemos o que nos ameaça porem o que vamos fazer, senão conseguíssemos conter nossos vícios?”

 

O Vigor da Onda do Instinto Predador – para analise da Matrix/DNA

quarta-feira, abril 11th, 2018

xxxxx

Repulsivo que seja qualquer expressão dos instintos animalescos herdados pela especie humana, e’ preciso investigar qual o aspecto da Natureza esta’ favorecendo o maior vigor na onda do instinto predador dominante, sobre o retroceder e fraqueza da outra onda oposta, a do instinto inercial da presa, na situação atual de recessiva. Alguma coisa na conjuntura existencial esta’ nos escapando. Esta noticia mostra que o poder dominante parasitário aumenta em detrimento dos anticorpos do sistema de imunização em defesa do corpo social. Quais são os elementos parasitários, quais são os anti-corpos e porque se retraem? Traduzir esta abordagem biológica naturalista para a abordagem do sistema artificial social humano e’ necessário agora.

Este artigo deve ser revisto, para memorizar dados a serem repetidos nos debates: 

https://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2018/04/11/concentracao-de-renda-segue-pornografica-no-pais-que-cultua-a-desigualdade/

Concentração de renda segue pornográfica no país que cultua a desigualdade… 

Leonardo Sakamoto… /2018/04/11

Os 10% da população com os maiores rendimentos detinha 43,3% do total de rendimentos do país, enquanto a parcela dos 10% com os menores rendimentos representava 0,7% da massa no ano passado….

Como os pobres criam a própria pobreza: o bloqueio mental do instinto de presa.

quarta-feira, março 28th, 2018

xxxxx

No excelente artigo deste link:

https://www.uol/noticias/especiais/usina-reforma-agraria.htm#cidades-de-sem-terra

Tem este inicio:

” As margens da BR-104, entre as cidades de Branquinha e União dos Palmares (na zona da mata de Alagoas), mudaram. Os quilômetros de plantações de cana-de-açúcar que eram a marca da imponência do grupo João Lyra não existem mais. Co…

– Veja mais em https://www.uol/noticias/especiais/usina-reforma-agraria.htm#tematico-1?cmpid=copiaecola

Tendo por base a cosmovisão da Matrix/DNA, e nossa analise publicada no Facebook e copiada abaixo, percebemos que existe um bloqueio intrínseco `a psique do pobre que o impede de sair de sua condição existencial. `A primeira vista sou levado a supor que tal bloqueio e’ causado pela herança da psique modelada pela herdada genética que veio de um antepassado sistema natural fechado em si mesmo, o que significa dominante atuação do gene egoísta. Isto nos conduz a buscar a solução por um novo prisma, o qual ainda não esta sugerindo a solução, e por isto registramos o fato aqui abrindo mais esta linha de pesquisa.

Comentário postado no Facebook:

‘Cidades’ de sem-terra 

Na mesma linha do filme ” O Mecanismo”, que coincidiu com o mecanismo da minha formula que venho pregando a 30 anos, esta noticia revela como funciona o mecanismo nas suas origens rurais, e qual a causa do bloqueio psíquico que impede os pobres a darem o salto evolutivo necessário para saírem do ciclo da miséria.

Notaram nesta noticia porque os próprios pobres criam a própria pobreza? Repartiram as terras, plantaram… ate ai tudo bem, todos são iguais, ninguém com mais privilégios que outros, nenhum indicio de divisão por classes sociais. Mas ai um deles já parou de trabalhar e com dinheiro vindo de outro lugar montou a “mercearia” do lugar. Pronto, já fud… tudo!

Manifestou-se um com o instinto para parasita predador e não correram a interromper seu crescimento. Porque não impediram, porque não boicotaram, porque não juntaram os mesmos centavos de cada um e não fizeram uma barraca para inicio da cooperativa de consumo? Na própria foto ai em cima já esta delineado o inicio da cooperativa, eles estão de cara com a solução fundamental para seu futuro, estão olhando para ela, mas estão cegos, não a enxergam! E porque não estão se juntando nas horas livres planejando como iniciar a industrialização dos alimentos, oficina de costura, o concerto de sapatos, visando no futuro fabricarem suas roupas, sapatos? Ja’ estão botando no fogo amostras de solos, rochas, da região, para ver se tem algum minério ou metal?

_Não, nada disso, vão segurar sua terra com unhas e dentes, vão comer a plantação e fazer festas de fim de semana com churrasco dos porcos, e tentarem cercar fechando a cidade ao mundo, pois estão de barriga cheia, se juntando em pares e se comendo, felizes, e creem, para toda eternidade…

_Mas foi esse o roteiro inicial rural em todos os tempos e quase todas as cidades do Brasil, cujo resultado esta ai para todo mundo ver: mais de cem milhões de pobres, semi-analfabetos, sem qualquer evolução tecnológica, cientifica, em condições de terceiro mundo. Claro, agora a produção chega ao limite da terra mas a população cresce, as novas gerações são expulsas para serem imigrantes na mão de obra escrava.

_Mas ainda o que acho pior de tudo e’ a total ausência dos intelectuais do Brasil, principalmente dos que se dizem “esquerdistas” ( já que os direitistas querem justamente este roteiro e os escravos que isto lhes fornece) porque não estão nestes acampamentos protestando contra a mercearia, chamando o povo para ouvir o que eles tem a fazer agora? Ah… sei… isso não e’ problema deles. Ali só querem os votos desta massa de eleitores, para poderem ir para o ar condicionado e a vida boa da burocracia na capital…

_Então como eliminar este “mecanismo perpetuo da miséria”? Olhando assim me parece que a unica maneira seria a força transformadora e demolidora do mecanismo nascendo de dentro do própria mecanismo, de dentro das pessoas pobres que la estão agora. mas eu não conheço nenhuma exemplo na Historia onde isto tenha ocorrido. Tem ocorrido sim, o surgimento de dentro destas populações alguém com ideia diferente, mas sempre foi no estilo do “predador solitário”, visando unicamente o própria umbigo, como o caso do mercearista, que pode ser uma futura rede de supermercados esperando como isca os filhos destes lavradores para trabalharem como seus escravos. Temos que descobrir se não existe alguma maneira de, vindo de fora, sutil e ocultamente, inocular o estimulo que penetre o inconsciente coletivo desta população e faça emergir a força…

Moderno Materialismo: Video Indaga > Certo ou Errado?

segunda-feira, fevereiro 13th, 2017

xxxx

Meus comentarios postado no Youtube:

Louis Charles Morelli Louis Charles Morelli – fev – 2/12/2017

We are 8 billion semi-conscious genes building and nurturing inside our egg-heads with its placenta (the brain) the embryo of this ex-machine consciousness. We are wild and wrong because we came from a chaotic biosphere. Go to the jungle, the place we came from, and see chaos, violence, everywhere. But we are materialistic hardwares. The ex-machine consciousness came from somewhere beyond this material universe, as the software, sleeping at atoms, dreaming at galaxies, waking up at plants and animals, and is beginning to lift up, almost born baby, at humans and elsewhere there is intelligent life. So, we, Americans, are too much materialist? Are we prejudicing our soul’s mission? The biosphere and origins of life was chaotic due our ancestral creator – the Milk Way – going against this mission. It became a closed system in itself, the extreme expression of selfishness, paralysing its own evolution and the consciousness embryogenesis. A universal law – entropy and death – was necessary for correcting the big mistake and then, the galaxy felt as seeds over planets and began in a different way, as biological systems, opened systems. This was a punishment but also a new opportunity.
The ex-machine parents of consciousness are waiting their baby. The big mistake was divided into 8 billions slices, each one seeing and suffering the slices of its own mistake acting by the others. But, at same time, each other has one information necessary for building the baby. They need be free for studying because the mind grows by transforming informations of each detail of the natural world into the body of consciousness. They need accommodation for their body for studying and learning as well. When we are consumerist of superfluous we are sending to garbage the result of their hard work and time. We are prejudicing ourselves because they are not doing their mission, the baby (we as cosmic being) will born handicapped or will be aborted before the birth, due the transformations of our planet. Yes, I am a minimalist, I do not approve luxury. Materialism as luxury, consumerism of superfluous, is a return to the original sin – the closed system. But, maybe may theory about the meaning of life is wrong, so, each one must be free for following its own consciousness.
xxx
Cerberus – 2/12/2017
What spirit? Who ever discovered essence, no one, that’s who. You briefly live and die, as best you know how, at the time. There is only dirt or ash after death, that’s all the evidence will support. End of the story
Louis Charles MorelliLouis Charles Morelli fev-2/13/2017
It is your right investing 100% of yours body patrimony and behavior on this materialistic belief. As it is their right – the mysticals fundamentalists – investing their 100% into their belief in a supernatural world. But, the materialistic Nature have shown that going to extremes are always bad. The best accommodation is at the middle-term, the equilibrium between the two extremes. I bet 50% on each alternative. But, Nature itself is sending signals that not everything dies at the body death. Biological systems were built by the soul of this galaxy composed by dark, negative, photons. These photons are composing a system just inside you just now. If this soul is living 13,8 billion years, why it will dy just with you?! Yours suggestion makes no sense..
xxxx
Are we too Materialistic?

Crise no Brasil: A Causa Profunda e Desconhecida – Mensagem da Matrix/DNA

domingo, outubro 30th, 2016

xxxx

Postado no Facebook em 10 (Out)/30/2016

Louis Charles Morelli
Eu penso que…

A atual crise no Brasil ( e eterna no mundo) não seja uma punição de deuses a um povo erradio, nem apenas produto do animalista instinto para predador dos aristocratas do Brasil. Esta crise e’ simplesmente o efeito normal, inevitavel, do eterno fluir da longa cadeia de causas e efeitos naturais que comecou com as origens deste mundo. Vou explicar:

Nesta semana passada estive envolvido na pesquisa de um fenomeno natural alardeado no meio cientifico: a descoberta de algo mais sobre o mecanismo do DNA corrigir seus erros na reproducao para evitar que nascam defeituosos. E como sempre, vi algo mais do que os cientistas neste fenomeno, porque eu tenho a formula da Matrix/DNA e eles nem a conhecem.
Pois a crise no Brasil e’ produzida pelo mesmo mecanismo que o sistema social humano herdou do mecanismo em seu sistema genetico.
Os sistemas naturais – como o atomo,o genetico, o social humano – sao feitos de um circuito esferico que funciona como um canal dentro do qual flui a sua energia carregando seus bits de informacao. Este fluxo passa por todas as partes do sistema. Ora, tambem acontece que estes sistemas possuem uma identidade propria, uma especie de mente em relacao ao nosso corpo, que apesar de ser abstrata, invisivel, ela tem uma forssa (sei do erro, mas meu teclado nao fala portugues) que pode mover e dirigir nosso corpo segundo a vontade dela. Esta identidade e’ formada pela soma de todas as informacoes de todas suas partes, mais as informacoes que surgem das interacoes entre estas partes e – no caso dos sistemas abertos – das relacoes entre estas partes e coisas do mundo externo.

Entao, o fluxo flui dentro de um canal estreito, esferico, para o sistema funcionar bem. Acontece que algumas perturbacoes fazem com que particulas deste fluxo se desviem e tentem sair fora do fluxo. Ora, alem de prejudicar, de causar dores no sistema, se isto continuar o sistema morre. Entao a identidade do sistema e’ como um template, uma forma de fundo, que tenta obrigar a forma do fluxo ser igual a ela. E agora vamos chegar a causa destas crises sociais.

Os humanos brasileiros se comportam sempre saindo fora do fluxo. Isto porque a meta suprema da nossa existencia imposta pela Natureza imediata e’ ser parte de um ser que reproduza nosso ancestral e criador – o sistema astronomico que nos envolve e dentro do qual, a forma de sistema biologico, ou seja, a vida,  emergiu –  assim como nossos pais sao nossos ancestrais e criadores. Entao somos objetos de reproducao de algo que não e’ humano, e sim algo que vai abranger a totalidade desta biosfera terrestre. Somos meras partes, pessas.

Ora, a identidade de sistemas precisa que todas suas partes se conectem sob as regras deste processo de reproducao. E os brasileiros – diferente dos Americanos, por exemplo – sao rebeldes a essa conexao. Essa interatividade entre partes, individuos, se realiza pela associacao dos individuos, formando grupos maiores, que serao partes maiores do sistema. Mas os brasileiros se recusam a associarem-se ate dentro da propria familia, muito menos com os vizinhos do seu bairro, menos ainda com os confrades cidadaos de suas cidades. E quanto pior em termos de pais, de nacao. Enquanto nos USA – e a maioria dos paises ricos – existem associacoes para tudo ( associacao dos com bigodes, dos sem bigodes, dos veteranos de guerra, dos motoristas da Uber, das maes e esposas da cidade, etc.), a maioria dos brasileiros nao pertencem, nao formam, associacao alguma. Isto revela o grau de egoismo individualista de um povo.

Entao, a formula da Matrix, a identidade do sistema social brasileiro, que e’ uma criacao natural, atua como o mecanismo de auto-cura do DNA. Ele se agita, estrebucha, se sacode todo, tentando montar e controlar o fluxo das particulas individuais correndo em suas veias, e seus efeitos sao sentidos pelos humanos nas bases dos processos que mais os afetam, como a economia, que se relata aos bens materiais que sao necessarios as suas sobrevivencias.

Os 5.000 aristocratas do Brasil se associam numa mafia para prejuizo da nacao, pois funcionam como um buraco negro da economia, retirando os produtos economicos do pais para levar as suas posses na Europa. A classe media se associa apenas quando seus privilegios ( principalmente como maioria de funcionarios no setor publico) diminuem e ai derrubam os PTs da vida, mas nunca enfrentam os grandes predadores aristocratas. E o povao… estes nao tem a minima consciencia de sociedade, e’ cada um para si e salve-se quem puder. Mas a Natureza flui e de qualquer maneira impoe suas regras, e estas exigem a associacao entre as partes dentro do fluxo geral. O ser ancestral que esta sendo reproduzido aqui era – e ainda e’ – a maquina mais perfeita que a Natureza conseguiu montar, tanto que esta maquina funciona em sincronia com os relogios, uma sincronia eterna. E esta maquina, para ter um baby que a reproduza, apenas o tem quando suas partes estiverem perfeitamente associadas como uma maquina.

Nao devemos permitir que nos tornemos partes de uma maquina, principalmente quando conhecemos o destino desta maquina, que e’ a degeneracao e morte. A “Queda”, da qual somos os atuais resultados. Temos que trilhar um destino a revelia do que quer nosso criador. Mas isto tem que ser feito com inteligencia. Nos precisamos da biosfera terrestre funcionando perfeitamente como uma maquina. Nos libertar do trabalho escravo rotineiro, dos instintos herdados dos animais, dos seres que causam nossa doencas mortais, etc. Nos temos que ir na direcao do ” Admiravel Novo Mundo” previsto por Huxley. Mas nisso entra nossa inteligencia: nossos corpos continam sendo levados pelas regras do erradio criador, mas nossas mentes, nao! Se quisermos, o criador jamais pora’ suas patas sobre nossas mentes. Pois ele nao tem mente, consciencia, nao sabe o poder destas coisas. Estas coisas estao vindo de algo alem do criador imediato, e temos que nos abrir-mos para sua acessibilidade, e manter-nos firmes para continuar sobre seu controle.

Entao os brasileiros tem que associarem como individuos, prinicpalmente nas atividades de suas necessidades basicas, que e’ sua economia. Os Americanos fazem isto quando cada cidadao, depois de conseguirem sua poupanca basica, investem cada dolar comprando acoes de suas corporacoes. Assim se associam economicamente. Mas eles criaram estas corporacoes  e entre eles, se repartem os lucros destas corporacoes. A partir de iniciativas individuais ou de vizinhos de bairro. Enquanto os brasileiros continuarem resistindo a montarem a rede de conexoes que estruturam os sistemas naturais, como o social humano, os individuos sao particulas desviadas do fluxo natural, e como faz o DNA dentro de nossos sistemas celulares, ele se estrebucha, se contorce, distorce, mas acaba expulsando ou se impondo sobre as particulas desviadas e retorna a ser a formula que o construiu. Nesta reacao da identidade do sistema, as particulas as sentem como crises.

Procurem seus familiares e procurem como se associarem nas atividades do trabalho economico. Depois procurem as familias vizinhas e expandam-se como grupo. Depois procurem os cidadaos de sua cidade, de seu estado, de seu pais e estejam prontos para fazerem parte da grande e sagrada familia universal, aquela sonhada por aquele pobre carpinteiro mas que com essa ideia se revelou o mais sabio profeta e genio dos homens: Jesus Cristo!

The Controversy about the Making of an Ideal Society

segunda-feira, maio 2nd, 2016

xxxx

( Titulo em Portugues: Buscando o Melhor Sistema Social: Diferenças de visões entre MatrixLight/DNA e Modernos Acadêmicos )

This article was here copied ( in black) because I saw that I can not agree with lots of things and must analise each phrase inserting the MatrixLight/DNA criticism ( blue letters).

http://blog.ictp.it/wp/?p=112

Economics And The Making of A Perfect Society

by Matteo Marsili

CC 2.0 NIH/NIAIDWe humans are the only species that makes the rules by which we interact. Animals don’t. They are subject to the law of the jungle,…

I don’t agree. All types of societies created till now mimics the rules of te jungle, where there are big predators ( the high class), medium predators (middle class) and preys ( the real producers and really vampirized by the other two class). Which humans makes the law? The most numerous class of humans, the poor, be it in feudalism, capitalism or communism, never made any laws.

 

while we make laws that govern our behavior and design institutions with “laws of motion.”

So, in the same way as we can build airplanes and make them as efficient as possible, why can’t we also build efficient societies? Each of us has a different idea of what efficient means here, but there are minimal requirements we should all agree with. For example, a society should make collective decisions that are not self-contradictory and that cannot be manipulated by introducing irrelevant alternatives.

Sadly, there is no recipe for organizing a society in such a way as to achieve even these minimal requirements.

Yes there is one; a step forward the formula applied by Nature for creating working natural systems. It is known and called MatrixLight/DNA formula,which is the program template behind every natural system, from atoms to galaxies to human brains. The problem is that nature has applied only two states of that formula, one for ordered state which is the closed system aspect and the other is opened system for chaotic states, like Earth biosphere. Ants and bees societies have mimicked the mechanistic ordered closed system, while human beings are applying the dispersive opened system but with tendency to becomes a closed system also if will prevail the big predators. Dinosaurs ( and all big predators,like lions, wales, eagles, etc. went this suicide way). The ideal state of the formula should be “self-oriented evolution synchronized with universal ( cosmological plus biological) evolution”.

The problem has no solution besides dictatorship. This is a theorem that Kenneth Arrow, the Albert Einstein of economics, proved in the fifties.

What?! The unconditional rule of big predators with no resistance? This is a consciousness-evolution stopper, which is the force acting naturally just here and now. Nature never tolerated it before, so it will not permit long life to any system built against its tendency. The ants and bees societies did it, that’s why they are in a dead end.

 

Amartya Sen, another economist, argues that this is actually not a bad result. All it says is that individual opinion and interests are not enough to organize a society. You need discussion and a process by which people’s view converge on the common good. That’s democracy.

The Greeks might have known this, because in times when they had no time to discuss, they used to turn to dictatorship.

That’s why the ancient Greek civilization is extincted. Dictatorship is an aberration, it still works as the rule of the jungle in chaotic state, but it will be destroyed.

If we can’t design a perfect society, maybe we can aim at understanding the ones we have. In principle, a society is a collection of many interacting individuals, so this looks like the problem of deriving the laws of a collection of many interacting particles, like a gas in physics. If particles are subject to forces, individuals are subject to economic incentives: they will do what makes them better off. There has been a great effort by mathematical economists to derive economic laws from profit seeking behavior of individuals.

Another big mistake. Particles in gaz does no create any working system and less tan it, any system that could evolve towards its transcendence. As the History of the Universe shows to us, any new system emerges from the death of a prior system. Initially there is chaotic state due extreme chocking competition and selfishness of all elements. The chaos leads all elements to suffering and slow down the motion, which will downing the temperature, the conflicts are changed by touching, cooperation grows, a new system is established. The search for profit encours into extreme competition, conflicts, and never goes towards the transcendence of the social system, which could avoid new extermination. Changing competition by cooperation is a matter of changing the moral code and this is a matter of a better world view. Yours suggestion is doing a bad service here.

Remarkably, this has shown that, in an ideal world where every wishable thing can be traded, letting competitive markets run free is enough to bring the society to an optimum.

Competitive market running free? But,… you should search for competitive humans running free. And it means ” initial equal conditions”, before the competition stars. You know… 90 % of the world population had no initial resources, they were homeless, never were free. The initial owner of the whole territory are the lions, sharks, eagles. This was the beginning of capitalism. Communism has long gone? Of course, the communist lions were much less strong in the competition with the traditional capitalist lions. Remember that communism was gone due a could war, it means, a war inside the same species. 

What a strong argument in the cold war era, when the ideals of free markets (capitalism) were clashing with those of centrally planned (communist) economies! Communism has long gone, but we also realized that our world is far from those ideal conditions where free markets are enough to make things work. On top of that, behavioral economists and neuro-economists have shown that individuals do not just care about their own interests, and sometimes behave irrationally. In spite of a few financial crises after the fall of the Berlin wall, much of our political economics (the “laws of motion” of our societies) are still based on the free-markets capitalist ideology.

Capitalism is similar to economic Darwinism: competition in free markets selects the fittest firms, those producing most efficiently what consumers demand. Yet, as Darwinian evolution has produced strange creatures like dinosaurs, our “free markets” have produced “too-big-to-fail” banks.

The problem is that Darwinian Theory does not describes the ideal natural process of evolution, in universal terms. It is merely a non complete description of micro-cycles evolution, like the biological evolution in state of chaos. Then, the selected fittest of Earth’s life evolution never had long life, all them goes to extinction, like all civilizations and emperors created till now as extension of the animals’ jungle rules.  Darwin and still the Modern Synthesis have seen only three evolutionary variables, but, for ideal systems there are seven variables, most coming from the organization of thermodynamic systems. While our moral code and world view is driven by Darwinian evolution we never will grasp the real ideal universal process of evolution for crating the best social system. 

These, like black holes, are distorting economies’ space-time around them, absorbing all they come in contact with, scaring the world’s economy with threats of systemic failures.

CC The TaxHaven, AP Photo/Richard DrewWe don’t fly people on airplanes if we’re not sure how those airplanes work. Yet we fly the whole world’s economy on financial markets that are designed by us, with rules that we write. But we don’t understand how they work. Isn’t it a paradox?

Not for me. The MatrixLight/DNA formula for natural systems explains the apparent paradox. One thing is… a system opened to its own evolution for not being destroyed by natural forces never can leaving the flow of energy/information, beyond the point where begins the entropic process. Biological life is here today due obeying this rule with chirality, not absorbing molecules spinning right where entropy leaves. So, when a social element gets more material resources than it needs for surviving in acceptable conditions, instead going spinning entropically, it should to deviate the resources for expanding the system into the external world. We do it when investing in space exploration. The problem is that most human beings keeps the exceedingly resource because they want own paradises… the entropic realm.

It’s a very expensive paradox, given the cost of the last financial crisis. It’s not clear whether we can afford the cost of leaving economics as a pseudo-science. We have made tremendous advances in understanding how collective phenomena emerge from interactions between individuals. That’s Statistical Mechanics, a science whose founding father himself thought of as being naturally suited to understand our societies. We have a great deal of data, and can test hypotheses and falsify theories, which is what science is about.

Nope. Human sciences has not understanding how the ” ideal” collective phenomena emerges and Statistical Mechanics does not applies because there is no natural mechanistic system, all them are living systems. Till the stellar and galactic systems – which are the building blocks of the Universe mechanical skeleton – are born as living things, they grow, gets maturation, are attacked by entropy and dies. There is no long living or eternal mechanistic motions inside natural systems. But, you have facing yours eyes a process of nature making an idea working system: the familiar human system. A complete and working familiar system must have seven elements, one of each performing a systemic function: the baby for keeping the perpetuation, the child for keeping the growing, etc. But, a familiar ideal system has its seven elements as the right shapes of a human body under the process of life’s cycle. Divide yours lifetime by seven meaning shapes and you have a (hermaphroditic,in natural sense) the template for all natural systems. It is about life motions and not mechanics motions. Socal economic system should mimics the familiar economy system.

We cannot make experiments on real societies. Yet there are “economies” of different species of bacteria “trading” nutrients — the microbiomes in our guts, or on our skin or teeth. Bacteria choose, play games, consume and work to produce goods for others. They also have a social life. Microbial communities are a hot topic, because the equilibrium of their “economies” is intimately related to our health. Yet, they could also teach us a lot about economics and provide the experimental test bed for the theories of economic equilibria. This, I believe, is a very exciting research direction, which is why ICTP plans to have a workshop on the economics of microbial communities in 2017.

I know a little bit about bacterial societies but I can advancing that is no good idea mimicking their behaviors ans systems. Bacteria does not search their evolution, they are exterminated when the host body dies. We, humans, are in need of a model that leads us to survive the death of our actual environment and leads us towards our transcendence. 

Today, as never before, we have the tools to advance our understanding of our economies. The making of a perfect society may remain a utopic dream, but at least we can make economics a science that can better inform our globalized society on the choices it faces.

Thanks for the opportunity for testing the MatrixLight/DNA against the mainstream mindset.

Blog_MarsiliMatteo Marsili is the co-head of ICTP’s Quantitative Life Sciences Section.

Bitcoin: Novo Paradigma Afetando o Sistema Social – Deve ser Pesquisado

quarta-feira, janeiro 13th, 2016

xxxx

Bitcoin : parece que e’ um novo tipo de moeda simbólica, digital que flue através da Internet. O artigo diz que ela esta revolucionando a economia, a maneira como se faz comercio, e ela esta trazendo uma mudança de paradigma. Em vista disso interessa a Matrix/DNA estar informada sobre bitcoin e tentar uma visão sistêmica abrangente em como sera o novo paradigma.

Bitcoin’s Bold Experiment: A Goldmine for Economic Researchers

https://medium.com/mit-media-lab-digital-currency-initiative/bitcoin-s-bold-experiment-a-goldmine-for-economic-researchers-d3b5e6af8007#.erv1b14jd 

Esta’ a Economia Construída Sobre Um Monumental Equivoco?

sexta-feira, novembro 20th, 2015

xxxx

Muito bom artigo, comparando o sistema econômico humano atual com sistemas e evolução biológica, projetando a Matrix/DNA nas ciências econômicas, merece ser aqui traduzido:

Is Economics Built On A “Monumental Mistake?”

http://bigthink.com/errors-we-live-by/self-organization-in-biology-vs-economics-darwin-vs-smith

This is diablog 8 between David Sloan Wilson (DSW) and me (JB).

Este e’ um diablog ( diablog sao pullquotes da BigThink que diferencia dialogo de debate. Debate e’ quando os participantes tentam impor suas tendencias particulares e dialogo e’ quando os vários participantes com suas varias diferentes teorias tentam selecionar o melhor de dada uma e construir uma teoria final), 8 entre David Sloan Wilson (sigla DSW. David e’ o líder do Evolution Institute) e eu (sigla JB):

1) JB: You’ve called an idea that’s cherished in economics “a monumental mistake.” Specifically, the belief that Adam Smith’s “invisible hand” ensures markets self-organize for the best overall outcomes.

1) JB: Você tem definido uma área que e’ idolatrada em economia ” um monumental erro”. Especificamente, a crença de que a “mão invisivel”, por Adam Smith, assegura que os mercados se auto-organizem para o melhor beneficio de todos.

2) JB: Biological self-organization — Darwin’s “invisible hand” — often delivers disaster. What can self-organization, or spontaneous order, in biology teach economics?

2) JB: A auto-organização biológica – que ‘e a “mão invisível” segundo Darwin, geralmente produz desastres. O que pode a auto-organização, ou ordem espontânea, da biologia ensinar para a economia?

3) DSW:  Self-organization isn’t intrinsically good (it can be functional or dysfunctional). 4) DSW: It is indeed a monumental mistake to think that unbridled self-interest will robustly benefit the common good. Instead, it can cause dysfunctional self-organization. 5) DSW: Nevertheless, biology provides breathtaking examples of invisible hand self-organization.  Multicellular organisms and social insect colonies work beautifully as multi-agent societies without their members having the welfare of their society in mind. We can say that confidently because cells and insects don’t even have minds in the human sense! 6) DSW: Self-organization leads to group-functional outcomes in these examples because the group is the unit of selection. Lower-level behaviors that work well
at the group level are winnowed from the much larger set of behaviors that don’t work. But when biological systems are not units of selection, e.g., most ecosystems, they don’t function well as units, as you correctly say.

7) DSW: Like bodies and beehives, human groups function well to the degree that their properties have been winnowed by between-group selection. [Friedrich] Hayek saw this evolutionary aspect of economics, but few understand it correctly.

8) DSW: The bottom line: Spontaneous order worth wanting is possible, but it must be selected. That sounds contradictory, but it makes perfect sense, evolutionarily.

9) JB: I get that that’s how it works in biology. But economists, despite sometimes using biology-like language, are mainly physics-like thinkers. And spontaneous order in physics isn’t “selected.”

10) DSW: You’re right. Economists will never get it right until they switch their mentality from physics to evolution (see Newton pattern vs. Darwin pattern).

11) JB: Robert Frank’s The Darwin Economy distinguishes two “invisible hand” types. Sometimes individual incentives combine to generate good group outcomes. Sometimes they undermine group goals. Bad invisible hands create spontaneous disorder, which local incentives can’t cure (see Markets Dumb As Trees?).

12) DSW: Exactly. Incentives are like mutations. For every one that works, many are counterproductive.

13) JB: Smith’s invisible hand claims selfish incentives have the unintended consequence of group-level benefits. But Darwin’s invisible hand shows they often don’t. Meanwhile markets shouldn’t be interfered with, because of bad “unintended consequences.”

14) DSW: Oddly muddled. Complex systems always include indirect effects (which public policy must monitor and mitigate).

15) JB: Perhaps economists believe people wouldn’t knowingly damage their own long-term interests. But empirically people do, often(sometimes encouraged by economists).

16) DSW: An evolutionary or empirical/behavioural perspective would never make that error.

17) JB: And unlike the rest of biology, humans aren’t limited to mindless random trial and error and “selection.” Our evolved learning,foresight, and coordination abilities mean we can intelligently guide systems away from ruin (vigilantly adjusting to mitigate bad, unintended consequences).

18) DSW: True. But only if we can become wise managers of evolutionary processes.

xxxxx

Ver outros artigops relacionados abaixo, principalmente o grifado e ler os comentarios postados no artigo:

Earlier diablogs covered: (1) evolution’s score keeping (relative fitness), (2) its built-in team aspects, (3) its self-destructivecompetitions, (4) its blind logic, (5) how division of labor complications, (6) why economics needs a version of evolution’s “inclusive fitness,” and (7) why whatever your politics, you needneedism.

Insatisfeito com este Capitalismo Selvagem? Veja como Leonardo Boff e Louis Morelli sugerem fazer para mudar

segunda-feira, abril 27th, 2015

xxxx

Este comentario postei abaixo do artigo no blog do Leonardo Boff cujo link vai abaixo: 

Louis Morelli – 27-Abril-2015, 11:20 AM

Estamos descobrindo agora que esta cultura tri-milenar falseou todas as interpretações dos fenômenos naturais porque a herança animalesca dos humanos continuou a conduzir os predadores ao poder e esta cultura tem funcionado como a hipnose em que a serpente paralisa as prêsas. A alternativa mais sábia é re-interpretar os detalhes reais do mundo destruindo as bases desta cultura ao mesmo tempo que traga outra dirigindo a espécie humana cada vez mais distante da sua natureza animal,rumo à sua próxima forma evolutiva transcendente. Isto justamente o que faço com a cosmovisão da Matrix/DNA Theory, ao retornar à selva virgem do Amazonas e buscar um novo entendimento daquela biosfera e no seu contexto astronomico para melhor entender a existência desta natureza no seu aspecto universal e dentro dela, a nossa existência. Descobri que quase todo o conteúdo dos curriculuns escolares hoje globalizados estão ensinando uma mentira colossal porque todos os objetos e eventos naturais estão interpretados de forma errada.

A herança humana do seu passado animalesco continua a influenciar nas suas criações de civilizações e seus sistemas sociais porque todos ( seja capitalismo, comunismo, feudalismo, etc) são baseados nas mesmas regras da selva que divide sua população em grandes predadores (as famílias dominantes), os médios predadores ( classe média) e as presas ( o trabalhador assalariado escravo). De nada adianta criticar ou combater os efeitos que são estes sistemas sociais pois outros virão construídos pela mesma natureza humana. O certo é desconstruir esta cultura ao desmistificar suas mentirosas interpretações com fatos reinterpretados que não possam serem refutados, como nos possibilita fazer a Matrix/DNA. Esta nova e mais realista visão do mundo e da nossa existência nele dirige o ser a uma nova ordem de valores morais que automática e naturalmente vai mudando a mentalidade humana e seus sistemas sociais e combatendo no homem o vírus do animalismo. A Matrix/DNA não apenas descobre que o nosso código vital se estende no passado como uma Matrix fluindo pelo Cosmos até as origens do Universo como ainda aponta que como auto-conscientes somos 8 bilhões de genes diferenciados entre si para construir um nosso único futuro corpo, filho deste planeta, desta galaxia, deste Universo e quiça, de um ser alem dele. E isso é tudo que precisamos para que cada ser humano seja um agente na construção de um sistema social perfeito.

Comentário de Ijaelson  – PERMALINK
17/04/2015 23:12

Realmente”no capitalimo já não é o homem que comanda, mas o dinheiro e o dinheiro vivo. A cada dia percebemos o ser humano desvalorizado em suas relações. Parabéns por mais uma construtiva reflexão.

Resposta de Louis Morelli – 27 – abril -2015

Ijaelson, pela fórmula de sistemas naturais, o dinheiro representa para o sistema social humano o que é a energia que corre no circuito ligando as partes e quando o sistema se torna fechado em si mesmo ele cria uma identidade própria de sistema alheia e soberana sobre todas suas partes individuais. Este é o amago das previsões futuristas de obras com o Admirável Mundo Novo de Huxley e o grande irmão do Orwell onde até o Imperador se torna escravo do Frankstein social criado pelos homens. Mas esse processo natural está melhor exemplificado nas sociedades das abelhas, formigas, cupins onde a rainha está presa a normas regidas é tambem uma escrava do Leviatã que se ergue como a alma da maquina. Se você der uma olhada na fórmula para sistemas naturais fechados no meu website vais entender melhor o que brilhantemente intuístes. Obrigado por mais essa jóia da perspicácia humana, pois se todos não entender-mos isso a tempo, vamos no caminho da debilidade consciente dessa Matrix incrustada na nossa genética e modelando essa biosfera caótica terrestre.

A cultura do capital é anti-vida e anti-felicidade

https://leonardoboff.wordpress.com/2015/04/17/a-cultura-do-capital-e-anti-vida-e-anti-felicidade/#comment-37520

 

E como complemento ao artigo acima Leonardo Boff publica este outro artigo o qual tambem provocou o outro meu comentário abaixo:

Cómo acabamos por reproducir la cultura del capital

https://leonardoboff.wordpress.com/2015/04/24/como-acabamos-por-reproducir-la-cultura-del-capital/#comment-37537

Resposta de Louis Morelli – 27 – abril -2015

Este afã de autoafirmar-se nada mais é que o instinto herdado dos animais nas regras da selva onde o grande predador se afirma pela fôrça e astucia felina e isso está na genética e inconsciente humano que deve ser assim e continuado. Quanto às três utopias acima todas se esquecem de alguns fatos 1) O sol, o planeta, como tudo o mais está mudando e um dia não suportará mais a vida aqui, portanto, a tecnologia espacial tem que ser desenvolvida 2) Toda sociedade de qualquer espécie animal que se se torna auto-suficiente logo entra em conflitos devido o aumento demografico, apenas a Ciência sob o contrôle da sociedade progressista pode resolver isto; 3) Todos os povos primitivos e com estas utopias foram dizimados, portanto, os fatos mostram sua ineficacia; 4) Toda vez que o humano se assenta confortavelmente satisfeito com o que tem torna-se extremo conservador e a sociedade um sistema fechado em si mesmo, e todos estes sistemas foram e serão sempre destruidos pela natureza.
A unica utopia que conheço que prevê tudo isso mas ainda visualiza um caminho eficaz e feliz para a Humanidade é a sugerida pela cosmovisão da Matrix/DNA Theory.