Archive for janeiro, 2009

Entendendo o Nascimento da Auto-Consciencia

segunda-feira, janeiro 12th, 2009

(artigo sob construcao aberto a colaboracoes) 

Leio rapidamente no livro “The User Illusion”, de Tor Norretranders, pag. 228, esta frase:

“The desperate difficulties in understanding man’s functions through introspection or self-observation discovered by pionners like Helmholtz and Freud in the nineteenth century have caused many scientists to lose interests in introspection. Subjects such as counciousness and awareness were struck off the agenda, because one cannot trust what people say about themselves. The mind cannot understand itself from within, so many scientists elected to study it only from without, by observing objective signs of the activities of the mind…”

      . Porque nossa mente nao pode entender ela mesma? Porque nossa mente nao sabe como e’ sua forma fisica nem qual a substancia que a compoe? Segundo o que estao sugerindo os modelos da Matriz, a resposta esta’ em outra semelhante pergunta: Porque um feto, um embriao nao pode entender-se a si mesmo?  Porque um embriao nao tem ideia de sua forma fisica, nem mesmo uma pequena crianca entende o que ela e’,  quem ela e’,  como ela esta’ inserido no mundo? O que e’ o mundo, para um recem-nascido? Resposta para ambas as perguntas: porque trata-se de sistemas naturais ainda em estagio de gestacao e formacao, onde formas atuais serao mudadas e ainda existem genes retrogrados cujas propriedades serao expressadas com a maturidade.  Mas os adultos – que se situam do lado de fora – podem ver e entender a forma e a constituicao fisica de fetos e embrioes. Pois os mesmos problemas que os embrioes e recem-nascidos tem com a dimensao material fisica de seus corpos, nos, adultos, enquanto seres mentalizados, temos com a dimensao material fisica das nossas mentes. Mas o conhecimento da Matriz, a analize de seus modelos, nos revela uma nova visao sobre nossa mente, desde suas origens no Big Bang e historia de sua ancestralidade, como e’ sua forma fisica atual e a substancia que a compoe, com muitas boas novidades.

Se o leitor se colocar como observador dentro do Universo, dira’ que a mente humana ou auto-consciencia surgiu como mais uma mutacao evolucionaria. Os neo-darwinistas defendem a tese de que a mente e’ mero produto da evolucao do cerebro, apesar de conhecerem os teoremas de Tarsk e Turing sugerindo que seria impossivel aqualquer arquitetura natural se transformar no fenomeno mental.  Se o leitor imaginar-se fora do tempo e espaco universal, baseando-se nos modelos da Matriz, inclusive vendo o passado antes do Big Bang,  vera’ que a auto-consciencia e’ apenas mais uma das formas provisorias do ciclo vital do sistema que gerou geneticamente o Universo, e entendera’ como os mecanismos da macro-evolucao poderiam ter produzido um novo sistema mutado a partir do cerebro humano. Mais importante ainda e’ o entendimento de softwares naturais propiciados pela Matriz, pois a mente humana esta na fase do software retroalimentado e mutado pelo hardware cerebral.  Existem no minimo quatro fortes indicios apoiando o que a Matriz esta’ dizendo:

1) O indicio mais notavel e surpreendente esta’ na anatomia da cabeca humana e formas de seu conteudo, somente percebido quando se conhece a Matriz, mas por sua novidade e complexidade, vamos falar dele num paragrafo a parte mais a frente;

2) o fato ja relatado acima, da mente estar imitando exatamente o nosso estado quando eramos embrioes ou babies em relacao aos nossos corpos;

3) o tempo muito recente de seu aparecimento em relacao ao tempo de bilhoes de anos da Natureza e em relacao `a longevidade dos outros sistemas naturais criados pela Natureza;

4) a propria obra de neurologistas como Tor Norretranders, revelando que apenas 16% dos signais ou estimulos do mundo que chegam ou passam rente `a nossa mente sao vistos ou percebidos por ela. Pelas observacoes do que tem acontecido na Natureza ate’ agora, deduz-se logicamente que existe uma forca ou lei natural conduzindo este novo sistema a ser capaz de captar os 84% restantes. Portanto, a auto-consciencia e’ ainda um sistema imaturo.

O HOMEM CARREGA SOBRE OS OMBROS OS ECOS DE UM NOVO EVENTO DE FECUNDACAO MACRO-EVOLUCIONARIA

Vamos entao voltar a falar sobre o indicio da prematuridade da auto-consciencia observado na anatomia e formas internas da cabeca humana. Antes precisamos mencionar uma recente descoberta que li ainda ontem em algum lugar mas que os modelos da Matriz ja’ tinham me conduzido a prever esta descoberta 20 anos atras. Sabiamos a muito tempo da metamorfose que ocorre quando uma larva se transforma em borboleta. O que nao sabia-se e fez nos ultimos dias muitos estudiosos cocarem a cabeca foi a descoberta de que existem muitos insetos cujas larvas continuam a existir por muitos meses mesmo apos deles terem brotado a nova forma metamorfoseada. E’ como se um unico individuo se dividisse em dois! E isto tem muitas implicacoes, uma delas e’ que vai mudar a teoria da arvore evolucionaria da vida sugerida por Darwin e ensinada em todas as escolas, pois nao existe apenas a evolucao vertical darwinista, e aduzindo outras descobertas como a da da hibridizacao onde dois individuos se tornam um, surgiu a chamada “HGT” (Horizontal Gene Transfer), que faz a arvore torcer-se mais parecendo uma web, ou teia. Pois com o avento da auto-consciencia esta’ ocorrendo o mesmo, ou seja, a larva, que e’ o cerebro humano, continua a existir mesmo que a metamorfose para auto-consciencia ja esteja muito adiantada. mas isto e’ normal em macro-evolucao, basta recordar o que temos dito sobre o Universo, cujo ceu estrelado e mundo externo a nos, humanos, e’ a larva que continua viva enquanto nos, a nova forma metamorfoseada do Universo ja’ estamos numa forma bem adiantada. 

A forma da cabeca humana e a forma do seu conteudo e’ a forma fractal exatamente igual a de todas arquiteturas materiais construidas anteriormente em todos os sistemas naturais pela Funcao Sistemica Universal Numero 1! Este e’ um detalhe incrivel, lindo de morrer, com que nos brinda mais uma vez o conhecimento mais profundo da Natureza. Parece que ninguem notou isto antes, um detalhe que salta `as vistas no primeiro instante!  Nao era necessario esperar ter-mos descoberto o software da Matriz para que alguem visse este detalhe; se ele, o obvio, o evidente, nao foi visto ate’ agora e’ porque todos os seres humanos, inclusive os especialistas, estao fantasiando, mistificando, distorcendo o fenomeno “mente humana”. Estao vendo fantasmas onde nao existem. Se estivessem fieis ao raciocinio materialista natural, teriam visto na forma externa e interna da cabeca humana o detalhe que expressa apenas mais um evento evolucionario tao normal como aqueles que produziram todas as especies novas, de atomos a girafas. Pena que ainda nao tive tempo para aprender como inserir imagens aqui nos artigos, pois bastaria copiar a imagem que vou descrever com palavras a seguir em uma simples busca de imagens pelo Google. 

A grosso modo, a cabeca humana tem a forma de um ovo. No seu interior tem uma massa cinzenta como se fosse a clara do ovo. No centro dessa massa tem outra esfera menor chamada sistema nervoso, como se fosse o nucleo do ovo. Mas esta esfera menor possui uma extensao, na forma de uma cauda, que sai fora da cabeca e se extende por toda medula espinhal. Ora, isto tudo forma uma imagem que ja vimos mil vezes nos bancos escolares. E nas aulas de educacao sexual… E’ a mesma imagem de um ovulo penetrado pela cabeca de um espermatozoide que possui um cilio que fica pra fora… E’ a mesma imagem que vemos na posicao da Funcao n.1 nos building blocks dos sistemas astronomicos, seja no hardware ou no software. Isto chama-se fractal, de formas e processos naturais, padroes universais que sao sempre repetidos toda vez que uma dada funcao universal entra em acao e constroi a arquitetura material ou ferramenta na qual ela se incorpora para que possa operar no meio-ambiente. No quadro da Matriz em sua fase de building block dos sistemas astronomicos, do ultimo nao vivo ancestral que esta sendo reproduzido, a Funcao n.1 mostra um feto tornando-se um embriao, nascendo para a luz do quasar, enquanto la dentro do utero galactico outro espermatozoide esta’ entrando e deixando o rabo la fora. Nossa mente como software ou circuito energetico/informacional daquela coisa denominada “cortex” que se situa no alto do cerebro, parecendo sair para ver pela primeira vez a luz da estrela, enquanto la no fundo vai ficando o eco, a ressonancia, de sua recente fecundacao…  Seria mera coincidencia a existencia de tantas cenas iguais – seja no ceu, seja no nascimento dos corpos animais, seja na visao de raio-x da cabeca humana? Ora… me engana que eu gosto! Isto e’ comum em macro-evolucao: a mente humana e’ como a recem formada borboleta, ela esta’ prestes a voar (acho que a minha ja esta voando demais), mas a larva inclusive contendo ainda o eco do evento de sua fecundacao continua a existir. Nada a admirar: tambem ainda mantemos no cerebro um caroco como resquicio do cerebro reptiliano.   

A forma geral da cabeca humana e de seu conteudo  e’ a forma do evento ou momento da fecundacao de um ovulo por um espermatozoide. A cabeca humana esta’ sendo o palco do mais novo surgimento e criacao de uma nova especie de sistema natural derivada das formas anteriores deste sistema natural que denominamos de “Universo”. A nova especie macro-evolucionaria chama-se “auto-consciencia”.  O fato de existir aqui seis bilhoes de copias diferenciadas entre si significa que ainda estamos na fase de recente entropia do sistema antepassado, de caos, e lento soerguimento da Phoenix levantando-se das proprias cinzas (lembrando-se que a Phoenix neste caso e’ uma entidade ex-machine, existindo antes do Big Bang e fora do Universo material). Como auto-consciencia somos embrioes ainda, ou quando muito, babies recem-nascidos. Como auto-consciencia ainda nem sequer vimo-nos frente a um espelho para conhecer a nossa imagem fisica. E ter consciencia disto ja e’ um grande passo evolucionario, prerrogativa de nossa atual geracao que nenhuma outra teve antes, assim como esta’ ocorrendo outro grande passo evolucionario com nossas criancas de hoje que possuem muito maior consciencia da tecnologia que tivemos nos. Oxala’ todos os seres humanos fossem vapazes de entender isso… que mentalmente somos recem-nascidos, mentalmente somos quase nada, portanto nao sabemos nada. Se homens como Hitler e tantos outros que se acharam capazes de saberem muito e serem donos da verdade a ponto de impor `a forca suas ideologias sobre outros seres humanos tivessem visto este detalhe que estava a frente de seus narizes ou refletido no espelho quando viam sua propria imagem, o mundo hoje seria bem melhor. Humildade irmao, humildade e curiosidade e naturalidade, como nossos babies…   

      . O estado de auto-consciencia ou “mente humana” e’ o mesmo de qualquer novo sistema natural, um sistema natural que esta’ sendo desenvolvido pela Natureza nestas regioes do espaco cosmico, mas aqui ela e’ o topo alcancado pela evolucao universal, ao menos nestas regioes. E como sempre a Natureza fez antes quando “criou” um novo sistema, uma nova especie macro-evolucionaria, ela esta’ usando a mesma formula de software da Matriz e o mesmo processo de reproducao sexual genetico. Portanto um grande salto destes cientistas e mesmo das pessoas comuns como nos, no conhecimento da mente humana, sera’ dado ao conhecer a formula matricial, pois a mente tambem tera’ um corpo fisico, um hardware, montado e organizado no mesmo esquema e configuracao dos outros sistemas naturais.

Temos muitos problemas como seres mentalizados. Tomamos muitas decisoes erradas, a toda hora estamos enfrentado o triste fato de que o mundo externo e nem mesmo o nosso corpo, com seus instintos, nos obedece enquanto “mentalizados”. Na maior parte do tempo nossa mente esta’ em total confusao sem conseguir conectar os dados registrados na memoria, impedindo-nos de dominar o muindo material como seria de esperar-se do topo evolucionario. Para entender um pouco a causa dessa confusao e debilidade da auto-consciencia recem-nascida sera’ salutar recordar o que acontece na emergencia de uma nova especie de sistema natural a nivel macro-evolucionario.  Portanto vamos rever como a Matriz descreveu o processo embrionario do sistema atomico. Quando os atomos se limitavam apenas aos leves, como o hidrogenio, nao eram um corpo sistemico em relacao ao tempo, apenas em relacao ao espaco. Os setes orgaos do atomo sao ainda proto-orgaos, manifestados apenas como campos eletro-magneticos chamados de camadas eletronicas. Entre estas camadas sobem e descem eletrons, e quando um eletron toca uma camada, esta se expressa, expressando a funcao sistemica do orgao que ela representa. Portanto um atomo neste estado nao apresenta um sistema, ou ele e’ so’ estomago, no momento seguinte e’ so’ coracao, no outro apenas um figado, etc. Por isso nao canso de repetir uma frase da Matriz que gosto muito:

“O movimento dos eletrons imitam os dedos de um pianista pois eles tocam e expressam a funcao oculta numa camada eletronica da mesma forma que o dedo do pianista toca e expressa o som oculto numa tecla do piano”

Apenas quando o inicial semi-atomo de hidrogenio tomou um banho de estrelas e transformou-se em grandes atomos mais complexos, possuindo varios eletrons os quais preenchem muitas ou todas as camadas eletronicas, ele tornou-se um sistema material em relacao `a dimensao “tempo”, tambem, ou seja, todas suas camadas sao permanentemente tocadas por eletrons fixados nelas, logo, ele e’ um corpo com todos os orgaos materializados ao mesmo tempo. 

     . Agora retornemos `a mente humana. Qualquer estimulo (seja interno ou de fonte externa) que adentra o cerebro, dirige-se para determinada regiao de neuronios fazendo-os se expressarem. Essa expressao produz sinais eletricos que representam uma das partes do software matricial. Cada regiao desempenha uma das sete funcoes sistemicas universais. Cada regiao ira’ se materializar como orgao de um novo corpo, portanto, nesta fase, a mente esta’ como o atomo leve. Os estimulos que adentram e perambulam de regiao a regiao do cerebro sao como os eletrons tocando as camadas eletronicas. Sera’ a maior constancia de estimulos fazendo determinada regiao se expressar que a ira’ solidificando, materializando. `A medida que regioes vao se adensando e se fixando o sistema vai se formando, ate’ que todas estejam solidificadas, no estagio embrionario, pronta para vir `a luz do mundo. Tendo o mapa do software como pano de fundo torna-se mais facil entender cada regiao, cada expressao, cada detalhe e por fim o conjunto geral do que e’ e o que e’ auto-consciencia. Infelizmente nao tenho tempo e nem recursos para observar o cerebro, principalmente o que aparece no M.R.I e outras tecnicas de mapeamento das atividades cerebrais baseados em raio-x, etc. mas tenho esperancas de que, quando um ou mais cientista descobrir a nova visao do mundo propiciada pela Matriz e empregar este conhecimento no estudo da mente, vamos realizar avancos espetaculares…  Por ora entendemos nossas confusoes mentais, entendemos porque, se temos a Natureza e todo seu passado registrados na memoria no centro do Dna em nossos neuronios, ainda nao podemos dominar o mundo material. Acontece que nossa massa cinzenta esta’ dividada por regioes de atividades, o que significa que os dados da memoria estao divididos em compartimentos, e quando apenas um ou uns poucos se expressam em um dado momento, claro, nao podemos fazer as devidas conexoes. Mesmo que ja estejamos na fase de recem-nascidos ou criancas mentais, nossos orgaos mentais ainda nao se conectam como um sistema completo e solido. E ainda faltam se expressarem as propriedades adultas que os corpos das criancas nao tem. Como serao elas nao podemos sequer imaginar, assim como os repteis jamais poderiam imaginar como sua aparelhagem sexual seria transformada quando se tornassem mamiferos.      

  Para terminar sera’ bom rever o significado existencial da mente humana segundo a Matriz. Para isso precisamos pensar em termos de Universo. O Universo nao e’ aquela imensidao estrelada que vemos la’ fora. Aquilo sao fosseis ou formas primitivas de especies que ficaram para traz. Universo e’ “sistema” e ainda um  “sistema natural sob evolucao”, que surgiu como nosso corpo surgiu,  fragmentado em genes quando rebentou a cabeca de um espermatozoide e fez um grande big bang, cujos genes na forma de vortices quanticos se juntam cada vez mais ate’  que um dia finalmente reproduzam a forma do sistema-pai e entao… ao inves de big bang comemoraremos um big birth. No  processo reprodutivo do nosso corpo, tivemos todas as formas de nossos antepassados: primeiro fomos uma massa informe de celulas com o nome de morula assim como o Universo era uma massa informe de atomos; depois passamos pelas formas de blastocisto, peixe, reptil, mamifero quadrupede, ate’ completar-nos quando adquirimos a forma humana igual a de nossos pais. Por seu lado, o Universo, que tambem foi uma producao genetica natural, que e’ um sistema natural, esta’ agora novamente fragmentado em genes mas na forma de genes mentais a caminho de repetir mais uma forma de seus ancestrais criadores. Em outras palavras, nos somos a forma ultima do Universo hoje. Se esta forma agora e’ a auto-consciencia, nao resta duvida que o sistema gerador do Universo tem como uma de suas formas,  a  auto-consciencia ! E … durma com um barulho destes. Porem, agora durmiras melhor porque estas descobrindo por forca da logica e das evidencias na Natureza que sua mente, apesar de tao pequenina e ainda tao novinha, tem uma correspondente, gigantesca, incalculavel, maior que todo este Universo… e que ja existia antes do Big Bang !… Hoje, uma das questoes que mais ocupam minha  cabeca, e’ sobre esta minha nova visao de um mundo rodeado e penetrado por uma mente de dimensoes e poderes e pensamentos inimaginaveis, enquanto bilhoes de pequenos fragmentos de mentes – e apenas aqui na Terra – pipocam dentro dela por ai’… parece ate que estou vendo aquela cena inicial da origem do Universo quando pipocavam aqueles fantasmas na forma de tornados ou bolhas quanticas. O problema e’ que eu, hoje, sou uma destas bolhas… e preciso urgente fazer-me ouvir pela gigantesca mae da minha bolha, gritar para avisa-la que aqui na Terra estamos passando mal, mas nao sei como se da’ a conexao, ou se e’ possivel uma conexao, ou ainda se ela tem consciencia da minha existencia… O embriao, quando quer reclamar de algo e se fazer ouvir, chuta a barriga da mae… e eu nao sei o que chutar… 

 

Meu Genoma, Meu Eu

domingo, janeiro 11th, 2009

 Baseado no artigo:

 My Genome, My Self 

By STEVEN PINKER

Published: January 7, 2009 

New York Times:

http://www.nytimes.com/2009/01/11/magazine/11Genome 

  –  Psicologos modernos: “Ninguem sabe quais sao as causas nao-geneticas da individualidade.”

– Matriz: “Nao existem causas nao-geneticas. Existem causas geneticas que voces desconhecem.” (Artigo sob construcao e discussao) 

    . A primeira e mais influente causa genetica da individualidade e’ a mutacao individual de cada reproducao do ultimo DNA ancestral nao biologico. Para esta Terra veio um unico DNA, de uma unica criatura. O motivo pelo qual ela veio foi um erro comportamental transgredindo as leis naturais. O processo que a trouxe foi a entropia: portanto ela nao veio por livre e espontanea vontade, ela aqui caiu. O motivo da Natureza ter aplicado a colapsante entropia foi a intencao de corrigir um carater reprodutor de transgressoes. O processo de correcao consiste em fragmentar o carater erratico em todas os suas unidades de informacao, reorganiza-las novamente porem cada nova copia com uma minima mutacao, a qual sera diferente de todas as outras mutacoes, cada mutacao sugerindo um diferente novo tipo de comportamento, significando uma peculiar e distinta escolha e tentativa de acertar o otimo estado natural. Sera pela sintese final da convivencia, dos conflitos, dos confrontos, das experimentacoes, dos acasalamentos e agrupamentos, destas varias individualidades, destas varias sugestoes do novo caminho, que sera gerada a verdadeira e final individualidade filha do ancestral nao-biologico.

 

Portanto, as causas da individualidade sao geneticas, porem, como o transmissor dos genes esta dentro de nos e nos estamos dentro dele, estas causas atuam por meio dos genes internos a nos e por meio dos genes do ancestral que modulam o meio-ambiente, externos a nos. Por isso a genetica comportamental tem se confundido entre causas geneticas e causas culturais/ambientais.

Karma: Seria uma interpretacao mistica de uma lei natural denominada “Equilibrio termodinamico do Universo”?

quinta-feira, janeiro 8th, 2009

(A ideia de karma produz uma forca que interfere em alguns setores da Humanidade e portanto necessita ser estudada apesar de sua complexidade a nivel de abstracao. A Matriz traz uma nova visao sobre esse tema, Portanto abrimos este assunto que ficara sempre aberto a discussao e evolucao) 

A ideia de que existiria algo como o karma ( varias reencarnacoes ) pode ser bem logica (veja um exemplo abaixo) e racional: “se eu fosse Deus, ao inves de mandar para o inferno um ser humano que comete um crime, eu faria as coisas de maneira que essa pessoa sentisse na propria carne tudo o que sentiu a vitima e assim ela aprenderia por si mesma a amar o bem e a justica…” . Razoavel, justo, nao? Se essa ideia for levada a serio e estiver sempre voltando a mente de uma pessoa toda vez que certas ocorrencias acontecem, pode trazer vantagens e desvantagens. Como desvantagem esta a propria natureza da ideia, a qual nao e uma construcao material portanto o idealista sempre vai estar confuso se existe ou nao. Como vantagem, exista ou nao, ela pode muitas vezes nos servir de muleta psicologica, sem a qual uma certa ocorrencia revoltante nos afundaria ainda mais, mas ao apegar-nos `a muleta obtemos energia para resistir a reacoes erradas e violentas e manter uma esperanca de que “seremos recompensados ou justicados”. Mas, lembrando-se dos milhoes de submissos e ate escravos que nao lutam por liberdade porque se agarram nessa muleta, essa crenca pode nos levar a deixar de explorar todo nosso potencial e ate perder alguns por desuso. 

Mas imaginemos por ora que o mundo realmente seja sem sentido como querem muitos, inclusive alguns filosofos gregos, com a ideia do “eterno retorno”. Universos nascem, vivem, morrem e renascem, infinitamente, sem mudar nada a longo prazo. Entao tera’ que existir obrigatoriamente uma lei universal do equilibrio termodinamico, pois sera’ proibido qualquer acrescimo ou diminuicao na totalidade: toda vez que algum elemento exceder-se alem do equilibrio natural ele e’ automaticamente corrigido e retornado a condicao de nulidade a longo prazo. A entropia encolhe tudo o que cresceu e a expansao da energia faz crescer tudo o que encolheu.  Esta ai a definicao logica racional de “karma”. Assim se estabelece a repeticao infinita de um ciclo e seu roteiro. 

Vejamos um exemplo envolvendo esta ideia do karma:

Jose nasceu numa favela, estremamente pobre, raquitico, feio, sem familia e sem sorte na vida. Pelas leis da Fisica e o minimo de logica natural isto nao pode acontecer.      

                        

Barriga Gravida, Buracos Negros, Liquidificadores: Coisas em Comum

domingo, janeiro 4th, 2009

A Natureza aplica uma unica e mesma receita para fazer seres vivos ou astros celestes, esta receita esta’ registrada na memoria subconsciente humana, e com ela o homem inventou o liquidificador! Portanto, o denominador comum entre as coisas citadas acima e’ a “receita”, o metodo, o processo e seus mecanismos. Mas como e’ este processo? A resposta esta’ na anatomia do ultimo ancestral nao-biologico, o building block dos sistemas astronomicos, o qual tornou-se tambem o building block de RNA e DNA, pois ele foi miniaturizado e copiado como um par de nucleotideos. Observando a imagem daquele ancestral, voce poderia descobrir a receita por si proprio. Para ajudar, fiz o desenho abaixo mal feito devido as pressas, onde as fases dos processos dentro de liquidificadores, buracos negros e barrigas gravidas recebem os nomes fe morula, blastula, fetos, etc. E entao, vamos aprender como funciona a Natureza e treinar-nos a entender cada fenomeno, cada evbento, num simples piscar de olhos? Mais tarde volto a este artigo expondo minha interpretacao, e podemos conferir se bate com a sua. Ate’ la’ boa sorte! 

 

 

Comparacao entre o processo interno de um buraco negro e um liquidificador

 Fig 1: Liquidificador explicando buraco negro e barriga gravida

Por que a Natureza fez “nariz” e nao valvula, com dois buracos ao inves de um, tres ou quatro?

sexta-feira, janeiro 2nd, 2009

Outro dia acordei animado com uma nova descoberta, tao com a cabeca na lua, que quando olhei no espelho, vi a minha cara, levei um susto e pensei: “Porra, esse meu nariz esta velho, ja com dois buracos, raios!” Fui na cozinha olhar as caras dos outros e senti enorme alivio: seus narizes tambem tinham dois buracos! Se esta era a norma, ai’ entra em cena o filosofo das selvas: “Como? Porque?” Sai correndo ao mercado, comprei uma jarra grande e canudos de todos os tamanhos e espessuras. Tomei seis jarras de agua ate sentir a barriga querendo estourar, sugando-a com canudinhos de todos os tipos enquanto media e anotava as forcas de succao e enrgia empregadas… para chegar a conclusao final de que um buraco apenas de maior calibre no nariz teria sido uma opcao mais inteligente e economica para a Natureza.  Ao mesmo tempo que estou elaborando um projeto de fabrica de narizes com um buraco,  para fazer transplantes em clientes mais espertos, cujo projeto pretendo patentear e vender acoes e obter patrocinio para instalacao da fabrica… fui no meu Oraculo de Delfos consultar os modelos da Matriz, e descobri a solucao, a explicacao do porque saimos com narizes e com dois buracos. Claro, nao poderia ter sido de outra forma, e esta Natureza e’ mesmo sabia! Voce esta’ convidado a observar os modelos do software e do hardware do buiding block dos sistemas astronomicos, nosso ancestral, e descobrir onde esta o ancestral do nariz, inclusive explicar a evolucao dos mecanismos de succao e exalacao a partir da galaxia que naquela epoca tambem ja respirava… mais tarde voltes neste exercicio/teste para comparar a sua solucao com aminha…. Boa sorte!  

Porque e como a Natureza nos fez mover por pernas e nao por rodas!

sexta-feira, janeiro 2nd, 2009

A boca humana e’ o resultado atual de uma longa e e lenta evolucao da boca cosmica, que por sua vez foi o resultado de uma longa e lenta evolucao a partir da boca quantica. A boca cosmica e’ um vortice situado no centro do building block dos sistemas astronomicos, cujo sistema de mastigacao consiste no seu girar como um liquidificador, jogando pedacos de rochas e bolas energeticas uma contra as outras e fragmentando-as. Se no Cosmos nao existe dentaduras e o movimento bocal e’ horizontal ao inves do movimento vertical com que as bocas humanas trituram seus alimentos, para fazer essa inversao a Natureza aplicou aquele processo que nos humanos copiamos intuitivamente, que vemos nas maquinas de hoje, onde uma roda dentada gigante girando horizontalmente tem correias indo para rodas menores que vao se inclinando ate’ que a ultima rodinha esta na posicao vertical. Como a boca humana nao esta solta no espaco interstelar, ela nao pode girar sobre si mesma, pois ai giraria o nosso corpo inteiro toda vez que fossemos jantar no restaurante… A Natureza deu seu jeitinho, transformou circulos magneticos em dentes, etc.

‘E’ preciso entender essa tal de Mae Natureza: seu objetivo supremo e’ manter a reproducao do sistema extra-universo que transmitiu seus genes num espalhafatoso Big Bang – assim como a mulher gravida tem como objetivo supremo gerar o filho mais perfeito possivel. Enquanto seu filho esta ainda no projeto, repetindo as fases anteriores da Evolucao – como a morula que reproduz as nebulosas atomicas no inicio do Universo e depois o amontoado de corais no inicio da evolucao dos seres vivos, a blastula que reproduz a nebulosa de sistemas estelares e galaticos, o feto que reproduz as formas de peixe, reptil, mamifero e ate o sistema hermafrodita das galaxias antes de iniciar sua diferenciacao sexual e’ reproduzido naqueles nove meses da historia da embriogeneses… –  a Natureza nao se importa muito com materiais e formas, o imprescindivel e’ que cada nova arquitetura tenha as sete funcoes sistemicas universais representadas por orgaos/pecas que executem-nas eficazmente.

Pois entao surgiu as pernas humanas. A finalidade destas nao era a de serem comidas por crocodilos, nem de servirem de modelos para canos de botas feitos com coro de crododilos, nem as pernas femininas tinham apenas a finalidade de sentirem as caricias dos labios masculinos… (por falar nisso eu aprendi uma tecnica inedita e super-gostosa quando observava pica-paus passando o bico nas pernas das arvores…. candidatas curiosas por favor, me mandem um e-mail…)

A Natureza tinha muitas outras opcoes, muitos outros mecanismos de auto-movimento, ja desenvolvidos em formas evolucionarias anteriores, inclusive o eficiente mecanismo de locomocao por rodas. Eu ja fiz no papel um desenho de um corpo humano com coxas que terminam nos joelhos, cujas coxas estao abertas e das quais saem internamente uma ponta de eixo da roda que esta no lugar da perna e pes. Ficou engracado, vou procurar alguem que entenda de desenho no computador para faze-lo e por neste artigo. Por pouco nao somos daquele jeito, e por pouco as fabricas de sapatos nao existiriam, sendo substituidas por fabricas de capas de roda… Mas eu nao duvido muito se nalgum planeta qualquer por ai’ nao encontrarmos extra-terrestres na forma do desenho. A Natureza esta’ pouco se lixando se pernas ou rodas, o importante e’ que a funcao universal da auto-locomocao em superficies concretas seja desempenhada. 

Mas aqui nao, a Natureza optou por pernas: assim como fez com a boca, ela transformou o que era …………. no Cosmos, e  depois, cilios nas celulas, em… “pernas”!  E aqui vamos parando este artigo/exercicio/teste  por hoje. A finalidade e’ a de que voce preencha o espaco dos pontinhos acima, para aprender esta incrivel tecnica de entender a Natureza. Para tanto, dirija-se aos modelos da Matriz, tanto do software como do hardware do nosso ultimo nao-vivo ancestral, procure o pedaco do corpo que se move, observe qual tipo de ferramenta ele usa para auto-mover-se, obtenha o nome e escreva-o sobre os pontinhos. Boa sorte!…   

Como e Porque a Natureza inventou o X e Y do Sexo !

quinta-feira, janeiro 1st, 2009

origem-astronomica-dos-cromossomas-sexuais.jpg(artigo em construcao)

Voce quer as receitas e os ingredientes para chegar em casa, ir ao fogão, e fazer bilaus e pererecas? Iguaisinhas as humanas? A quantidade que você quizer? Leia este artigo que a Matriz ensina…

Que na Terra haveria o fenômeno natural sexual e que seria dividido em macho e fêmea,  ja’ estava escrito nas estrelas a bilhões de anos atras! Esta mensagem que vem das estrelas chega na especie humana dentro de dois cromossomas: X e Y.  São como duas cartas, dentro de envelopes fechados.  Se, quando eras um feto ainda, voce recebeu as duas cartas X, estava dada a ordem para voce ser mulher; se recebestes uma X e outra Y, estava determinado que voce iria trabalhar pra burro para pagar as contas da casa…

Antes da descoberta da Matriz, sabia-se que a diferenca sexual baseava-se nas diferencas de forma e tamanho entre dois cromossomas. Mas a diferenca de forma e tamanho dos cromossomas baseiam-se em que? Qual a causa? Qual o significado? Quais as receitas e ingredientes que a Natureza usa para fazer bilaus e pererecas? Jogadores de futebol e telespectadoras de novelas? O primeiro ser vivo era hermafrodita; e porque a Natureza decidiu dividir um individuo hermafrodita ( que era dois em um) em dois, diferentes mas complementares? E mais: porque cargas d’agua a Natureza inventou este negocio de cromossomas?!

De uma olhada no software da Matriz, no estado de Sistema Fechado. Lembre-se  que este era o estado do software universal quando o topo da Evolucao era o building block dos sistemas astronomicos. E entenda porque eu disse que a existencia de homens e mulheres ja estava programada nas estrelas. ( se voce nao matar a charada, volte mais tarde a este artigo que quando eu tiver tempo vou botar a solucao aqui. E as receitas…).