Archive for março, 2009

Beleza das Sementes e Mulheres!? Solucao nos Modelos da Matriz

sábado, março 14th, 2009

( Textos das Cartas de Darwin obtidos em “Darwin Correspondence Project” , http://www.darwinproject.ac.uk/content/view/122/118/ , ou,  http://www.darwinproject.ac.uk/  , na pagina intitulada ” ”  Beauty and the seed ”                                                                                                                                      ( para melhor entender este texto ‘e bom dar uma olhada na figura azul da Matriz, observar a area da Funcao 1, compreendendo a regiao da nevoa de poeira ou horizonte de eventos, o quasar, e internamente o buraco negro, assim como observar o cometa chegando e imagina-lo como o passaro se aproximando da fruta para alcancar a semente)                                                                                                                                                                    Charles Darwin deixou muitas cartas mencionando observacoes de fenomenos que o intrigavam e que, infelizmente nao teve tempo de tentar soluciona-los antes de sua morte. Uma coisa que lhe chamava a atencao era como a Natureza se torna esperta no esforco de multiplicar a Vida ao revestir as sementes com as polpas deliciosas e as cores e formas das frutas atraentes para os animais carregarem e espalharem estas sementes inclusive para outras ilhas e continentes. Sabendo-se que as plantas nao possuem inteligencia, de onde e como teria vindo este fenomeno que nos sugere misterios insondaveis e nos enche de admiracao, bem a frente dos nossos olhos?! A materia burra da Terra produziu a beleza feminina por acidente e o acidente ficou porque foi selecionado por deixar mais descendencia, ou existe alguma fonte criadora neste fenomeno oculta no meio ou alem da materia burra da Terra? O que voce acha? A solucao e’ realmente “de fazer cair o queixo”!                                                                                                                                                            Eu acredito que o “ser” Charles Darwin nao morreu, porque a Matriz esta’ sugerindo que todo ser humano permanece vivo apos a morte porque ele fica registrado na memoria do DNA da Humanidade (se foi LUCA ou Adao e Eva nossos ultimos comum nao-humanos ancestrais, nao importa, o DNA deles nunca morreu e continua vivo palpitando hoje dentro de cada ser humano!). Por isso, nao fico muito pesaroso quando penso como e’ triste morrer uma vez sem ter obtido as explicacoes para a existencia do mundo e a a nossa, como Darwin morreu sem ter esta explicacao que nos agora temos, pois em algum lugar, mesmo que seja num porao do DNA, ele deve estar agora sabendo dela e sorrindo para nos agradecido. Apenas ele deve estar se lamentando muito de quanto fora descuidado, pois ele passou pertinho da Matriz quando esteve nas selvas do Brazil e nao a viu…                                                                                                                                          E’ fato que toda mulher tem o instinto da maternidade, vem desde os seus primordios na vida intra-uterina dotada com o equipamento para gerar novas vidas, e para isso se realizar ela necessita da participacao do homem. Para o homem – fria e racionalmente pensando –  nao existe sentido nem lucro algum em gerar novas vidas. Realmente, pensando bem, para que? Bem… ele poderia simplesmente faze-lo por insistencia da mulher desde que isto nada lhe custasse. Mas bem sabemos, na vida social humana, quanto vai custar para o homem se ele o fizer. E mesmo assim, deixando-se apanhar como quem vai para o altar dos sacrificios, ele sucumbe e o faz. Porque? O que existe oculto na sua Natureza, na forma de forcas em seus atomos e/ou em sua celulas, que ele nao pode controlar e e’ mais forte que sua Razao? A explicacao nos modelos da Matriz e’ igualmente estonteante.                                                                                                                                               Darwin se viu mais envolvido nesta questao da beleza na Natureza quando um especialista em plantas, o duque George Campbell, obviamente criacionista e desafiando a teoria da evolucao, escreveu:  Spangles of the emerald are no better in the battle of life than spangles of the ruby. A crest of flame does not enable a Humming Bird to reach the curious recesses of an orchid better than a crest of sapphire. … The evidence is indeed abundant, that ornament and variety are provided for in nature for themselves and by themselves, separate from all other use whatever. Any theory on the origin of species which is too narrow to hold this fact, must be taken back for enlargement and repair.” ( nao fiz ainda a  traducao para o Portugues, nao sei o que e’ “spangles”, mas no geral ele esta dizendo que, no reino mineral, as esmeraldas – que seriam mais bonitas –  nao sao melhores na batalha pela vida que as safiras, que a crista dourada do passaro nao o faz mais capaz de alcancar o nectar nos recessos da orquidea do que a crista da safira. Evidencias como estas seriam abundantes, que o ornamento e variedade sao providenciados por si mesmos pela Natureza, ou seja, nao foram feitos objetivando as finalidades de atracao para proliferacao. Lembre-se que o criacionismo acredita que os ornamentos e variedades foram feitos por Deus para agraciar os olhos do homem…)                                                                                                     Darwin comecou respondendo com o argument que…  ‘the idea of the beauty of any particular object obviously depends on the mind of man, irrespective of any real quality in the admired object; and that the idea is not an innate and unalterable element in the mind,’ and continued, ‘On the view of beautiful objects having been created for man’s gratification, it ought to be shown that there was less beauty on the face of the earth before man appeared than since he came on the stage. Were the beautiful volute and cone shells of the Eocene epoch, and the gracefully sculptured ammonites of the Secondary period, created that man might ages afterwards admire them in his cabinet?’ After mentioning sexual selection as another instance of beauty-with-a-purpose, Darwin turned to the plant world and remarked:that the gaily-coloured fruit of the spindle-wood tree and the scarlet berries of the holly are beautiful objects, will be admitted by every one. But this beauty serves merely as a guide to birds and beasts, that the fruit may be devoured and the seeds thus disseminated: I infer that this is the case from having as yet found in every instance that seeds, which are embedded within a fruit of any kind, that is within a fleshy or pulpy envelope, if it be coloured of any brilliant tint, or merely rendered conspicuous by being coloured white or black, are always disseminated by being first devoured.”                                                                                                          Em sintese, o que ele quis inicialmente dizer e’ que a beleza nao e’ um fenomeno de per si separado de todos os demais, que a beleza esta’ na mente humana ou seja, nos atribuimos a qualidade de beleza ou nao a um objeto. Bem aqui a Matriz concorda e discorda: “ … a beleza tem suas origens na dimensao dos vortices quanticos e no mecanismo de Yukawa antes do Big Bang. Digamos que um vortice spin right, em meio ao caos e nao conseguindo sobreviver mais que 17 bilionesimos de segundos, percebe ao cair que o vortice spin left ao lado tem um determinado recurso ou propriedade que, se ele o tivesse, viveria mais tempo e melhor. Numa proxima geracao, o spin right vai ser atraido para o spin left por aquelas propriedades que ele necessita, elas lhe serao tao desejadas que serao vistas luminosas em sonhos, e essa imagem auto-criada, traduzida para a linguagem humana 13,7 bilhoes de anos depois foi alcunhada de “bela”… segundo a Matriz. Em seguida Darwin usa o argumento da selecao sexual, como prova de que a beleza nao existe sem propositos utilitaristas. E completa ele: “ Que as frutas como os morangos sao belas, e’ aceito por todo mundo. Mas essa beleza serve meramente como guia para passaros e outros que elas possam ser devoradas e assim as sementes serem disseminadas. Eu deduzo que este e’ o caso de tendo ainda jovem achado em cada solo as sementes, as quais sao embebidas dentro de frutas de qualquer especie, que estao dentro de polpas suculentas, as quais estao dentro de envelopes sejam eles coloridos de qualquer tinta brilhante, sendo por isso disseminada por serem primeiro devouradas”. Bem… que as frutas pendam dos galhos das arvores e sempre apresentam tintas brilhantes, notadamente amarelas quando maduras, foi um fenomeno resultante da projecao da Matriz astronomica ao reino dos vegetais, pois no ceu a Matriz produziu a galaxia e a forma da arvore e’ uma imitacao adaptada biologica da forma espiral da galaxia, os galhos das arvores sao a imitacao dos bracos das galaxias, as folhas pendentes sao os planetas, e o fruto amarelo brilhante sao os correspondentes das estrelas que pairam penduradas nos bracos das galaxias. Darwin nao podia saber isso. Que as sementes sao devoradas por seres do reino animal e’ um fenomeno resultante do quadro quantico antes da origem do Universo, no qual os vortices de um spin necessitavam da outra metade de recursos em poder do vortice de spin oposto, e agora esta outra metade de recursos que falta aos reinos animais (representando o spin right) estao em poder da outra metade do reino vegetal (spin left). Este fenomeno quantico denominado “ bits de informacao com recursos existenciais complementares”  foi, no reino biologico, transformado e ampliado para o fenomeno denominado “ alimentos para animais”, quando vemos os sistemas biologicos primevos e incompletos moverem-se atras dos bits que os tornariam completos tal como seu ancestral celeste.                                                                                                       Mas Darwin notou um fenomeno real, natural: “a vida vegetal se perpetua e se alastra devido os vegetais produzirem uma coisa denominada semente e embalarem-na com substancias contendo alimentos para os animais, cuja substancia e’ protegida por cascas coloridas e brilhantes que surgem atrativas aos animais.”  Darwin abordou o problema iniciando pelo pequeno, a semente e terminando no grande, o animal e a planta reproduzida. Sempre dentro do meu metodo, esquematizo o circuito ao contrario, iniciando pelo grande e descendo ao pequeno e obtenho isso: desta forma, os animais sao atraidos as frutas, quando chegam perto sao invadidos pelo cheiro do alimento escondido na fruta, de maneira que sao estimulados a quebrarem ou romperem estas cascas, alcancarem os alimentos, comerem-nos e assim a semente e’ injetada no corpo do animal como o virus injeta seu material dentro do corpo celular. Ao mover-se para longe e defecar ou deixar cair as sementes, o vegetal alcanca novos pontos no espaco e assim se multiplica e se perpetua. Como nosso objetivo agora e’ consultar o oraculo da  Matriz buscando a explicacao  de como a beleza de sementes e mulheres surgiu em nosso mundo, vamos esquecer as explicacoes sobre origens das sementes, o passaro representando o cometa na disseminacao do semen, etc., que esta’ tudo explicado nos modelos, e vamos direto ver onde esta’ no ceu oculto o fenomeno criador da beleza.                                                                                                     Ora, sabendo-se ja’ que o corpo na Funcao 1 faz o papel de femea,  o corpo na Funcao 2 faz o papel da semente, a nevoa de poeira e debris estelar faz o papel de polpa, etc., o fenomeno da beleza esta ali na Funcao 1, antes da ejeccao da semente e junto ao corpo da femea. E o que temos ai’? O  Q U A S A R ! Formado pelo horizonte de eventos em torno dos buracos negros! A aureola brilhante no centro das galaxias, contendo o utero cosmico. Descrita por astronomos como talvez a mais poderosa fonte emissora de energia do Universo, devido sua exuberante luminosidade. O fato e’ que os cometas, espermatozoides do espaco sao emitidos pelos pulsares na direcao do quasar. Calculo que as forcas espirais centripetas e centrifugas sao os guias dos cometas levando-os inexoravelmente, incontrolavelmente, na direcao do quasar. Nao creio que o pulsar ache o quasar bonito e atraente, e que seja estimulado para produzir os cometas e ejacula-los como resposta ao estimulo. Claro que nao. A Matriz no ceu nao tem nenhum interesse em multiplicar-se. Mas seja como for o fenomeno da beleza natural existia antes da materia burra da Terra, antes da origem da Vida na Terra, e a existencia da beleza natural era personificada, corporizada num objeto, o qual tinha um proposito utilitarista, sem o qual o sistema galactico inteiro nao poderia existir. E vemos que a “beleza” existe como conceito fantasmagorico de um fim, um objetivo, na dimensao quantico, antes das origens do Universo. Desta forma somos levados a uma final e universalmente temporaria conclusao: ela ja estava programada no software natural, antes da origem do Universo. Resta agora saber se este Universo foi criado por uma Inteligencia Suprema que gosta de brincar criando softwares vivos ou se este Universo e’ uma producao genetica, gerado por um ser alem do Universo porem natural, pois os dois casos sao possiveis e na verdade sao o mesmo e unico caso: genetica e’ software.                                                                                                                 Ei, Darwin, esteja onde estiver agora na comemoracao dos 200 anos… sei que voce esta’ sorrindo o sorriso infantil da crianca que descobre o mundo, voce me deve esta, por isso, passe a mostarda…he..he… E para complementar com um pouco de humor:

No futuro, no escurinho do cinema, um casal jovem se agarrando. E ele, versado no conhecimento da Matriz: “Meu bem, deixa eu dar uma pegadinha no seu horizonte de eventos?” Ela: ” Nao acho bom nao…pode acontecer como no sofa’ la’ em casa naquele dia… voce com essa mania de pulsar, pode entrar em erupcao um vulcao, iluminar tudo aqui e vai voar cometas para o ar…”        

O Melhor para a meia-idade e velhice

sábado, março 14th, 2009

Ha’ pessoas que na meia-idade tornam-se cansadas, tristes e `a medida que a idade avanca cada vez mais tornam-se cabisbaixos, inutilizados. Outras, mesmo pobres, continuam animadas, lutadoras, saudaveis e envelhecem sem o perceberem. Existem dois segredos que muito influem nesta diferenca:

1) Todos tem um sonho de realizacao, mas e’ melhor que o seu sonho de realizacao individual seja apenas uma parte de um sonho maior, o da realizacao de sua Humanidade, ao inves de um grande sonho egoisticamente individual. Pois enquanto um individuo tem uma vida curta e dirigida para um ponto fatal, a morte, a Humanidade tem uma vida aberta ao infinito. De maneira que grandes sonhos individuais raramente se realizam e na meia-idade ja se percebe que o pouco tempo restante prenuncia o fracasso,  mas o sonho para sua Humanidade nunca fracassara perante seus olhos e a esperanca tambem se expande ao infinito. E se todos tiverem o grande sonho para nossa Humanidade melhor, ai’ sim, todos veremos nosso grnade sonho pessoal se realizando ainda durante nossas vidas.

2) Assim como o estomago necessita de alimento, tambem o cerebro, porem o alimento pata o cerebro e’ “informacao”. Um cerebro que nao foi bem nutrido quando crianca e jovem, irreversivelmente se tornara lento e atrofiado, como acontece com o corpo na velhice, mas aquele do qual foi muito exigido e habituado a exercitar-se, ao caontrario, cada vez mais se tornara vivaz.        

WIKIPEDIA: A Matriz na Wikipedia

terça-feira, março 10th, 2009

Asking helpSmallman, cheers (forgive me if you don’t understand my “stone aged English” (My native language is Portuguese, but I am living between USA and Amazon Jungle)

Every real fact, event, any observed phenomena, must have a clear, universal and scientific aproved “definition”. I think this is the first goal of Wikipedia, to list those definitions.

But, every observed fact brings on a personal interpretation. Interpretations are relativistic: it is dependable of the specific observer’s location at the dimensions time and space. So, the definitions of mankind as observer about a fact, can be different from the definition made by another specie/life form.

There is why I am here, at Wikipedia. Living at Amazon Jungle and having the experience of “brain wash” from the civilization millenar culture, I learned a new world vision, wich modify the interpretation of natural facts, and sometimes the proper definitions I am seeing here. So, of course, as human being and turning back to civilization, I want a new society system, a new human thought, like everyone else wants his utopy be real. Then, I think I must participate in the discussions here. And since I knew facts, events, not usually saw by another human, i think I could insert them here. o, I have no time

My problem is “time”. I need working hard for to pay my bills when living in USA and I need a lot of time for putting everything into my website, I need everyday looking for new scientifc papers registered at the official scientific sites, I have a lot of images about natural phenomena for drawing and publisnhing, etc. So I have no time yet for to learn how Wikipedia works for contributors, how to edit a page, etc, most due the difficult with English language.

My question is:

How could I sending a article, text, writing in normal Office Word, or normal e-mail, for someone to insert it into Wikipedia, discussion pages, etc? Is there any solution? Thanks a lot… —Preceding unsigned comment added by TUMoNSaLC (talkcontribs) 01:35, 11 March 2009 (UTC)

Obtido em “http://en.wikipedia.org/wiki/User_talk:Smallman12q

SOLIDAO HUMANA NO UNIVERSO = SOLIDAO DOS GENES NO DNA: A MATRIZ EM TODO LUGAR

terça-feira, março 10th, 2009

Se ja’ nao bastasse a solidao terrivel de todas as auto-consciencias na Terra (seis bilhoes delas  separadas entre si, aprisionadas em celas escuras e cerradas, como sao os ovos craneanos, verdadeiros “cocoons”, desesperadamente desejando ver ao menos uma de suas irmas , tocar, conversar cara a cara e nao gritando atraves das densas paredes destas celas), a Humanidade e’ um individuo unico de uma especie unica num planeta unico do seu sistema estelar, existindo sob as terriveis condicoes da solidao no exilio.

Porque mais esse desconfortavel fenomeno denominado “solidao” teria que cair tambem sobre a cabeca da Humanidade? Porque esse desenho ou designio esta’ gravado no DNA humano e na sua forma universal, a Matriz.   

Mas porque o sistema universal, aqui denominado Matriz, em seu macro-ciclo vital, toda vez que avanca na idade e seu corpo muda de forma inicialmente recomeca assim, solitario e unico no mundo? Foi com o vortice quantico, foi com o primeiro atomo naquela nebulosa inicial sem forma, foi com o primeiro sistema estelar, foi com a Humanidade, foi com cada um de nos na nossa existencia intra-uterina, esta’ acontecendo com nossos genes dentro do DNA, e esta’ acontecendo com a mais nova forma da Matriz – a auto-consciencia. Se a coisa esta’ registrada no DNA, na Matriz Universal, a causa existe alem do Big Bang, e ainda nao podemos saber o porque…

Veja por exemplo como acontece a solidao dos nossos genes. Dizem que a longa fita de 1,70 metro do DNA e’ composta apenas com 5% de genes ativos e os restantes 95% sao genes nunca expressados, por isso o chamam de lixo (junk DNA). Ora, entao e’ facil entender o que acontece ali: um grupinho familiar genetico aqui, um longo territorio e um maior ainda oceano a frente, outro grupinho em outra ilha, e assim cada qual em terrivel isolamento.

Podemos visualizar as semelhancas entre os dois quadros – o da Humanidade em relacao ao Universo e o quadro dos genes  em  relacao ao DNA. Imagime o braco da galaxia no qual vivemos dentro (e de dentro o vemos a noite como esse imenso ceu estrelado), fosse a forma geral do Universo: ao inves de redondo, espiralado, o Universo fosse cilindrico tal como Einstein o imaginou. Neste Universo existe um planeta aqui povoado por “cocoons” que contem os “filhotes” de uma nova especie viva que denominamos “auto-consciencia”, os quais sao gestados dentro de uma especie denominada “Humanidade”.  Depois um longo trecho de estrelas e planetas despovoados ou quando muito, povoados por especies inferiores, e longe, muito longe, uma outra ilha povoada por auto-consciencias, sabe-se la’ em que faixa etaria e forma existem agora. Percebeu a semelhanca com o DNA? A Matriz faz assim com tudo: a forma encima e’ a forma embaixo, a forma do grande e’ a forma do pequeno, nesta eterna danca dos fractais…

Vejo a Humanidade na calada da noite apontando telescopios furtivos espionando o ceu, e sinto que ela me imita quando, as vezes `a noite saio da barraca na selva,  e vejo-me no meio da escuridao `a volta, a unica coisa visivel e que enche os olhos e’ o imenso ceu estrelado. Entao, sentado numa pedra aqui neste pontinho perdido na imensidao, procuro  alem das barreiras e distancias do espaco sideral, onde estao meus irmaos de sangue, forma, amores, que la devem estarem  tambem, sentados em pedras em algum planeta perdido naquelas aglomeracoes estelares, a olharem para ca’ e imaginando se existimos aqui, querendo nos ver, falar conosco, … como uma familia que se recompoe.

Como Deus e’ mal, se foi Ele que desenhou tudo isso… 

E assim se sentem meus genes a noite quando durmo: sentados em suas pedras, toda atencao voltada para os horizontes alem dos junks… procurando seus semelhantes…  

Porque na Natureza tinha que existir a forca natural, matricial, da fragmentacao, separacao, isolamento, produzindo este inconfortavel fenomeno da solidao? Sera’ heranca genetica de um pai/mae solitario alem do Universo? Sera’ que as coisas funcionam sob o efeito bumerangue, pois as vezes penso que Deus nao obedeceu o mandamento que diz algo assim: “Jamais separareis os que se amam, pois se o fizer, seras separado no mundo e seras o Um, o Unico, banhado por todos os lados pelo oceano das lagrimas ferventes da solidao…” , e nos teremos que lutar muito para vencer esta maldicao, romper todas as barreiras, destruir todas as celas, ate que possamos abracar todos nossos irmaos que existem aqui e os que estao alem das estrelas…        

  

CARTA ABERTA DA MATRIZ A TODAS COMUNIDADES ASTRONOMICAS

domingo, março 8th, 2009

Perguntas da Teoria da Matriz Universal para a Comunidade Astronomica:

Considerando-se que A Teoria Nebular ou Hipotese Nebular aceita pela Comunidade Astronomica, enviada aos Governos e aos Meios de Comunicacao, incluida no Curriculum Escolar, eleita como ideal formadora da Visao do Mundo e consequentemente geradora de comportamentos e valores humanos, estabelece que …

O Sol começou a brilhar quando o núcleo atingiu 10 milhões de graus Celsius, temperatura suficiente para iniciar reações de fusão nuclear. A radiação acabou por gerar um vento solar muito forte, conhecido como “onda de choque”, que espalhou o gás e poeira restantes das redondezas da estrela recém-nascida para os planetas que se acabaram de formar a partir de enormes colisões entre os protoplanetas.” (Wikipedia)…

E considerando-se que desconhecemos os fatos e eventos que dao o suporte preferencial da Comunidade Astronomica a esta teoria, solicitamos as informacoes a seguir:   

1) Sobre a Genese dos Astros

a) A Teoria Nebular ou Hipotese Nebular estabelece que a condicao inicial necessaria e suficiente para a formacao dos astros requer apenas um ponto no espaco preenchido por gaz, poeira, debris e outros fragmentos do espaco, regidos pela forca gravitacional.  Satisfeitas estas condicoes um astro pode surgir espontaneamente, nao necessitando de um germe ou semente nem de algum programa pre-estabelecido como o genetico necessario para formacao dos seres vivos. Em outras palavras, a Teoria Nebular defende a “Geracao Espontanea dos Astros”. Esta’ correta esta conclusao? Se errada, porque?

b) Onde e em que nivel de detalhes tecnicos esta’ registrada cientificamente o tipo de material formador do nucleo solar e o evento que descreve esta formacao? 

c) Onde esta’ e como esta’ registrada cientificamente o evento ou experiencia comprovada em que um corpo tal como o denominado  “nucleo solar”, ao atingir a temperatura de 10 milhoes de graus Celsius comeca a brilhar e a in iniciar reacoes de fusao nuclear? 

d) Onde esta’ e como esta’ registrado o evento ou experiencia laboratorial onde um corpo denominado “nucleo solar” ( ou outro indicado como paramentro factual) sob a temperatura de 10 milhoes de graus Celsius inicia a emitir radiacao e a observacao de que esta radiacao produz vento solar muito forte (ou outro tipo de vento dentro das circuntancias gravitacionais proximas ao nucleo solar)?

e) Onde esta’ e como esta’ registrado o evento observado ou experiencia laboratorial efetuada que descreve as condicoes fisicas tais como densidade e nivel gravitacional do gaz e poeira colhido nas redondezas do Sol a 5 bilhoes de anos atras (ou de outra estrela semelhante porem recem-nascida) e espalhado sobre corpos denominados proto-planetas (ou outros indicados como parametro factual) e agitando-os para provocar enormes colisoes entre proto-planetas?

f) Onde e como foi observada o evento da formacao de planetas a partir da observacao de choques violentos entre proto-planetas?

h) Onde estao e a que detalhamento de nivel tecnico, registrados cientificamente os eventos observados ou experiencias laboratoriais sobre as origens dos sete principais tipos de astros (planeta, lua, estrela, quasar, pulsar, buraco negro e cometa) que sugerem os mecanismos e processos de geracao espontanea?

 2) DIVERSIDADE DAS ESPECIES  DOS ASTROS

Considerando que:

A Teoria Nebular ou Hipotese Nebular estabelece que cada um dos sete tipos de astros surgem por sua propria conta e risco, separados entre si, sem nenhum elo evolucionario ou transformador que os unissem numa linhagem evolucionaria.  Esta’ correta esta afirmacao? Se errada, porque?

Se correta: A Teoria Nebular elege o acaso regido pela probabilidade dos movimentos naturais como fonte unica responsavel pela criacao ou formacao das especies de astros celestes. Os diferentes tipos de astros surgem a partir sempre de um unico e mesmo elemento porem variavel em seu estado geral: o conjunto de gaz, poeira, debris, fragmentos outros, que compoem um determinado ponto do espaco. O metodo natural que produz a diversidade de especies de astros e’ o da criacao das especies previamente desenhado pelas circuntancias fisicas das substancias constituintes. Portanto a diversidades das especies de astros celestes e’ produzida por uma unica fonte que as gera separadas entre si, uma a uma.

Pergunta-se:

a) Onde estao e a que detalhamento de nivel tecnico, registrados cientificamente, os eventos observados ou experiencias laboratoriais sobre as origens dos sete principais tipos de astros (planeta, lua, estrela, quasar, pulsar, buraco negro e cometa) que sugerem os mecanismos e processos deste metodo produtor da diversificacao das especies?

3) EVOLUCAO COSMOLOGICA  x  EVOLUCAO BIOLOGICA

Considerando-se que:

As Ciencias Biologicas estabelecem que os mecanismos e processos geradores dos Sistemas Biologicos (aka, seres vivos) e responsaveis pela diversificacao das especies destes sistemas sao os pertinentes `as “Teoria da Biogenese” e ” Teoria da Evolucao Neo-Darwiniana”, os quais sao contrarios `as hipoteses da geracao espontanea e `a hipotese biblica da criacao das especies uma a uma separadas entre si.

As Ciencias Astronomicas estabelecem que os mecanismos e processos geradores dos astros e Sistemas Astronomicos e responsaveis pela diversificacao de tipos e formas destes astros e sistemas sao os pertinentes `as “Teoria Nebular” e `a ” Sub-Teoria da Geracao Espontanea dos Astros e Sistemas Celestes”, as quais sao contrarias `a hipotese de tais mecanismos e processos serem ancestrais daqueles deflagradores da Biogenese e `a hipotese de serem ancestrais da Evolucao Nao-Darwiniana.

Pergunta-se:

1) Onde e em que nivel de detalhamento tecnico esta’ registrado o modelo teorico das condicoes e estado do mundo a 4 bilhoes de anos atras – portanto momentos antes das origens da Vida na Terra – que descreve e indica cada uma das forcas e elementos naturais, o nivel de intensidade de cada forca ou elemento, e as causas direcionadoras destas forcas para convergirem num mesmo tempo astronomico e mesmo ponto espacial e produzirem o acidente que bloqueou e desviou os mecanismos e processos reinantes na Historia da Evolucao Cosmologica a ponto de se transformarem ou cederem a dominancia para os novos e emergentes mecanismos e processos que geraram os Sistemas Biologicos? Que evento acidental ou nao existiu ou existe preenchendo o vacuo entre as duas Historias Evolucionarias de um unico e mesmo Universo?

4) Leis Internacionais que Regulam a Competicao entre Teorias inseridas nos Curriculuns Escolares

Considerando que:

A Comunidade Astronomica elege como metodo preferencial na busca e transmissao do conhecimento sobre o mundo natural o Metodo Cientifico. O Metodo Cientifico se apoia em teorias cientificas como guias internos para novas pesquisas e formulacao de conceitos cientificos emitidos ao publico em geral. A Ciencia nao aprova teorias regidas pela fe’ mas sim aquelas que apresentem maiores evidencias comprovadas,  sejam cientificamente testaveis e apresentem a maior capacidade de acertar  suas previsoes:

Pergunta-se: 

1) Qual organizacao ou pessoa, que criterios foram utilizados, e quando foi eleita a Teoria Nebular?

  2) Novas teorias emergentes, a quem e como se apresentar para desafiar a teoria campea do momento, de maneira que resguardemos a integridade do Metodo Cientifico e a integridade na Ciencia na formacao dos valores humanos ? 

3) Sobre os requisitos a aceitacao de teorias emergentes:

Considerando-se que os fenomenos astronomicos relacionados `as origens dos astros e diversificacao dos tipos de astros situam-se numa dimensao inatingivel pelo complexo sensorial humano, tem sido considerado como fonte de conhecimentos cientificos os dados captados pelos instrumentos cientificos que ampliam a capacidade dos sentidos humanos, e a medicao destes dados pelo raciocinio matematico. Qual a oportunidade democratica que a Comunidade Astronomica confere aos contestadores que afirmam serem estes instrumentos constituintes de um complexo sensorial conectado a um cerebro-eletromecanico de um computador que seleciona, descrimina e descarta informacoes de maneira diferente do cerebro humano, e que a Matematica nao tem provado ser a linguagem do Cosmos, ao mesmo tempo que apresentam modelos teoricos obtidos por medicoes efetuadas pelo metodo da anatomia comparada entre os fenomenos cosmologicos e biologicos, elegendo como linguagem preferencial, a Biologica?    

 Principalmente quando uma nova teoria afirma ter maior numero de evidencias e de previsoes acertadas a seu favor registradas em legalmente oficializados index cientificos, tais como se propoe a Teoria da Matriz Universal dos Sistemas naturais e Ciclos Vitais, que dentre outras apresentam modelos indicando que:

1) Estao plenamente identificadas e descritas as condicoes e estado do mundo a 4 bilhoes de anos atras que geraram os sistemas biologicos e satisfazem plenamente como elo entre a Evolucao Cosmologica e a Evolucao Biologica. As forcas, seus niveis de intensidade, e causas de convergencia sobre um unico ponto no tempo e espaco sao detalhadamente descritas no modelo e sao cientificamente testaveis;

2) Os modelos descrevem processos e mecanismos envolvidos na geracao dos sistemas biologicos que teriam evoluidos de mecanismos e processos primitivos existentes nos sistemas astronomicos e atomicos, eliminando a necessidade de se apresentar um quadro descritivo do acidente que teria rompido a sucessao natural e logistica de causas e efeitos no espaco e tempo entre o estado do mundo antes e depois da origem da Vida:

3) Os modelos descrevem um mecanismo e processo natural capaz de produzir a diversificacao de especies a partir de um unico cepo inicial, perfeitamente possivel de existir dentre os sistemas astronomicos e viavel `a evolucao para os mecanismos e processos que produziram a diversificacao dos seres vivos.

No aguardo de sua preciosa resposta,

Atenciosamente,

Louis Charles Morelli

Movimentos de Rotacao e Translacao do Corpo Humano

domingo, março 8th, 2009

Esperando a comida no restaurante fiquei observando o garcao e me ocorreu a seguinte descoberta astronomica:

Nos somos herdeiros fieis dos caracteres geneticos do planeta, mas tao fieis, que ate’ os dois movimentos planetarios nos imitamos. O planeta apresenta dois movimentos:

a) o movimento sutil, lento e quase imperceptivel em volta do Sol;

b) e outro mais evidente que e’ dar a volta sobre si mesmo em 24 horas.

Pois nos humanos tambem apresentamos estes dois movimentos, quando:

1) movemos nosso corpo em relacao ao espaco, caminhando de um ponto a outro,  como o garcao vai de mesa em mesa e dai’ para a cozinha;

2) nosso corpo move-se em relacao ao tempo, como o garcao que tem 30 anos esta’ se movendo para os 31 anos…  

 Neste segundo movimento, relativo ao ciclo vital, o corpo que veio da terra, da’ uma volta no mundo de 70 anos e retorna a terra… 

Raios… os movimentos de rotacao e translacao da Terra e qualquer outro movimento no espcao sideral nao estao bem explicados ainda. O texto escolar diz: ” A Terra realiza o movimento de translacao…”, mas nao explica as origens e causas dela todo dia dar uma volta sobre ela mesma… e as teorias existentes…  Agora estou achando que existem mais significados que percebemos nestes movimentos da Terra e se algum dia tiver tempo vou retornar ao restaurante com os mapas da Matriz, estende-los sobre a mesa, e fazer com que meus olhos vao dos mapas para o garcao e vice-versa num exercicio de anatomia comparada onde os significados que conheco dos movimentos do garcao serao aplicados sobre os significados que desconheco dos movimentos da Terra para ver se torno-os conhecidos…   

A ILUSAO RELATIVISTICA DE OPTICAS ESPACIAL E TEMPORAL

sábado, março 7th, 2009

“En 1718 el astrónomo inglés Edmund Halley (que ya había calculado la órbita elóptica de “su” cometa, en 1682), descubrió que tres de las estrellas más brillantes – Sirio, Proción y Arturo – no se hallaban en la posición registrada por los astrónomos griegos. Halley llegó a la conclusión de que las estrellas no se hallaban fijas en el firmamento, sino que se movían de una forma independiente. El movimiento es muy lento y tan imperceptible que, hasta que pudo usarse el telescopio, parecían encontrarse fijas.”

Se todas as vezes que temos um tempo livre nesta correria da vida e olhamos para cima, mesmo de soslaio, vemos o ceu, e nosso cerebro recebe o banho de uma visao, ou de um mundo celeste parado, imovel, ou de um mundo celeste em movimento, dinamico, quando nossos olhos rertornam para a visao do ambiente imediato, penso que de alguma forma aquele banho e sua imagem vai influenciar no nosso animo a seguir, no nossos humores e talvez ate’ em algumas de nossas decisoes. Se assim for, e’ muito importante ter a visao correta da realidade.

Mesmo que as coisas no ceu se movam, fazem-no em tempos astronomicos, por isso sao tao lentas para nos que chegamos a questionar se tem alguma utilidade saber se o ceu e’ estatico ou dinamico, e se for dinamico, como poderia essa lentidao influenciar algo em nossa existencia.  Sao temas para refletir. Eu, se tiver tempo e condicoes, quero fazer uma simulacao, gravando um quadro grande onde sinais de movam lentamente e alguns focos onde sinais se movam rapidamente. Conclusoes?

Mas, se o deslocamento de corpos do espaco, se o caminhar deles mudando suas posicoes sao npara nossos olhos imperceptivies, imagine quao impercetivel seria o movimento  das transformacoes fisicas, de formas, destes corpos! E’ facil vermos o garcon movendo-se de um lugar para outro, mas nao podemos ver o garcon de 30 anos se movendo para os 31.

Ai’ esta’ o problema da unica teoria aceita hoje sobre origens dos corpos do sistema solar – Teoria Nebular ou Hipotese Nebular , penso eu.

Para corrigir a equivocada visao dos corpos fixos, veio em nossa salvacao o telescopio. O que viria em nossa salvacao para corrigir a equivacada visao da geracao espontanea dos astros celestes (se realmente estiver errada)?

Talvez o recurso qye usei fosse o unico: ter certeza  que o mundo astronomico e’ ancestral darwiniano do mundo biologico. Isto nos leva a aplicar o que se ve nos corpos vivos  sobre os corpos celestes. Mas… e as provas? E se a “certeza” nao for certa? Vamos ficar dependendo da invencao de um novo instrumento cientifico que vira’ em nossa salvacao?      

Frase do dia

sábado, março 7th, 2009

Copernico:

Quando somente ele conhecia seus modelos, observava sua teoria, e sentia que a teoria era de tal forma revolucionária, ele escreveu no seu “de revolutionibus”:   

“quando dediquei algum tempo à idéia, o meu receio de ser desprezado pela sua novidade e o aparente contra-senso, quase me fez largar a obra feita”.

Meu Comentario:

Sei bem como e’ isso, quantas noites na selva ou nas escadas de uma biblioteca urbana com os modelos sobre os joelhos e sem decidir o que fazer a seguir. Foi a vontade e necesidade de testar, desenvolver, e para isso que mais alguem ajudasse, que me fez decidir fazer um livro e divulga-lo. Mas tento ver a coisa assim:

A humanidade tem seis bilhoes de cerebros, cada cerebro tem (vamos chutar) seis bilhoes de neuronios). O que aconteceria num cerebro onde somente um neuronio tivesse gravado a imagem do mundo da Matriz e os outros todos divididos entre dois grupos, o da imagem da Geneses biblica, e o da imagem cientificista?  Acho esse neuronio iria baguncar todos os sinais de circuitos de todos os pensamentos que passassem por ele. Os outros talvez desprezassem esse “ruido nos sinais”, pois  nao causaria transtornos ao movimento dos pensamentos, alguns talvez se reunissem e atacassem-no.

O desfecho na dimensao dos neuronios seria o mesmo quando ampliassemos para a dimensao dos cerebros? Acho que sim…

Por isso, fiz por faze-lo, atirando uma pedra no escuro, sem nenhuma esperanca. Mas uma inquietacao mistica foi decisiva, esclarecida nestas oracoes durante meditacoes na cama da cidade ou na rede de dormir na selva:

” Se existe Deus, se Ele sabe tudo o que fazemos, se Ele acha que isto sera’ bom para a Humanidade, que me conduza a divulga-lo. Caso contrario, se de alguma maneira isto possa prejudicar um ser humano qualquer – com excessao daqueles prejizos que terao os que defendem modelos errados e assim prejudicam a Humanidade – que Deus nao permita que isto va’ para a frente. Mas neste caso, ao matar minha obra, que mate-me tambem, pois sem ela, nada mais tenho a fazer neste mundo.”

Ate’ agora ela chegou na Internet, foi plantada a semente, vejamos se vai germinar…

Diversidade das Especies e Geracao Espontanea: o Homem errando na Vida e no Ceu

quarta-feira, março 4th, 2009

Registrei neste site dias atras um longo artigo sobre a crenca da Teoria Astronomica Academica na Geracao Espontanea dos astros celestes, fazendo uma comparacao com o equivoco dos filosofos medievais que acreditaram na geracao espontanea da Vida. Porem, hoje por acaso ( lendo um interessante forum em  Cloudy Nights – Official Forums of the 2009 International Year of Astronomy, http://www.cloudynights.com/ubbthreads/showflat.php/ ) sobre a questao ” Galactic Chicken or Egg Problem”, do grande pensador astronomo Mike Casey), descobri que existe mais um indicio de que diferentes civilizacoes, nas suas abordagens a novas dimensoes  desconhecidas da Natureza, cometem exatamente o mesmo equivoco. Pois nao foi apenas a visao de microbios surgindo em cadaveres putrefatos e a pronta conclusao na geracao espontanea da Vida, numa civilizacao medieval, igual a visao de astros que nunca haviam sido vistos antes e a pronta conclusao naa geracao expontanea dos astros da civilizacao moderna. Tambem outro colossal equivoco relacionado com o intrigante quadro na face da Terra da enorme diversidade de especies vivas  apresentado aos olhos do homem medieval que nao teve outra alternativa imediata senao supor que um Deus Magico esteve aqui criando as especies uma a uma, foi repetido pela civilizacao moderna quando descobriu novos tipos de astros e que o ceu nao e’ apenas composto de estrelas e planetas com suas luas e sim por mais especies de astros, e nao teve outra alternativa senao acreditar que cada especie de astro surgiu ja diferenciada das outras. Como nao estava mais na moda, ao menos no mundo cientifico academico, recorrer a um Deus magico e criador, sairam-se pela tangente com a teoria do acaso como o responsavel por essa diferenciacao das especies no ceu.

Realmente, antes do homem desenvolver o transporte maritimo e poder viajar para varios continentes e ter a nocao de que as diferencas geograficas do planeta sao curiosamente paralelas a diferencas notaveis entre as populacoes, nao havia sinais na Natureza que despertassem no homem a ideia da existencia da evolucao biologica. Nascendo e morrendo num mesmo lugar, geracoes apos geracoes, vendo as especies diferenciadas entre si porem nunca tendo o tempo astronomico necessario para se notar algum estabelecimento definitivo de uma mutacao, jamais iria passar-lhe pela cabeca alguma intuicao de que a Natureza traz no meio de sua materia as forcas invisiveis de um processo que ligam estas especies numa inquebrantavel cadeia hereditaria. Mas com o advento das longas viagens e a possibilidade de filosofos naturalistas – argutos observadores da natureza e incorrigiveis inquiridores – poderem  fazer parte nestas viagens, as diferencas dos bicos de passaros semelhantes mas vivendo em diferentes continentes que ou facilitavam ou dificultavam o acesso aos saborosos vermes entranhados entre as rochas, despertou-os intuitivamente para o fenomeno da mutacao, da transformacao dos seres, e dai a ligar umas especies `as outras pelos mesmos mecanismos foi um passo logico e inevitavel. A Humanidade com 15 mil anos de transmissao cultural nao poderia jamais observar o roteiro completo tomado por uma mutacao diferenciadora que pode demandar milhoes de anos, mas a inteligencia humana pode saltar este obstaculo e ver mentalmente alem de seu tempo de existencia. Nao, os seres vivos podem ser muito diferentes entre si, uma estrela do mar e’ muito diferente de um carangueijo, uma lagartixa parece nada ter a ver com uma vaca, mas isto nao e’ prova de que lagartixas e vacas cairam do ceu num mesmo dia. Estas enormes diferencas sao visivelmente relacionadas as aparencias externas, mas o homem e’ invasor de intimidades, e ao faze-lo percebeu que as anatomias intimas dentre os diferentes tinham muitos pontos em comum, sendo que mais tarde descobriu-se o ultimo e solido denominador comum que derrubaria todas as resistencias racionalistas `a ideia da Evolucao: o DNA.

Este mesmo roteiro, esta mesma experiencia vivida pelo pensamento humano na sua historia evolutiva, esta’ ocorrendo quando o homem adentra uma nova e incomensuravel dimensao da Natureza, pelo desenvolvimento dos transportes siderais, tripulados ou nao. Prisioneira e se arrastando no solo de um pequeno planeta perdido na imensidao cosmica, e tendo um tempo de vida que pode contar-se em segundos astronomicos, a Humanidade observa de longe os astros celestes que pousam de quase-eternos, pois que contam com tempos de existencia acima de cinco bilhoes de anos terrestres. Ate agora descobrimos sete diferentes tipos de astros celestes, mas alguns tao diferenciados entre si que jamais nos poderia passar pela cabeca haver algum elo historico evolutivo, hereditario entre eles. Planetas sao tao diferentes de estrelas como a forma destas parece nada ter a ver com a forma esterna de quasares e buracos negros. Louco seria chamado alguem que mesmo por brincadeira sugerisse a possibilidade de ter ocorrido alguma mutacao num astro celeste, tal como uma mutacao ter transformado um planeta numa estrela e fixando-a por selecao natural. Nao pode existirem outros tipos de astros ainda desconhecidos que seriam elos evolucionarios entre estas duas figuras tao diferenciadas entre si, essa intuicao nao e’ deflagrada por nenhum sinal estimulador vindo do Cosmos, podemos afirmar com toda certeza que a diversidade de especies dentre os habitantes do espaco foi produzida pelo acaso que gerou, num mesmo dia astronomico, cada nastro separado do outro.

A invasao do espaco sideral pelo homem e seus tentaculos sensoriais robotizados, ao menos ainda nas redondezas de seu pequeno mundo, possiblitou o saque de muitas e valiosas informacoes que dormiam eternamente em berco esplendido. Com estas informacoes veio a visao de que astros de mesma especie estao produzindo alguns efeitos em algumas galaxias que nao sao produzidos nesta Via Lactea e noutras sob observacao. Seria de esperar-se que estas estranhas ocorrencias ja iniciassem a alimentar a intuicao para a possibilidade de que as diferencas geograficas no Cosmos podem modelar diferententemente seus habitantes, produzindo mutacoes. Porem, dai’ a esperar que a humanidade na sua ainda pequines  espaco-temporal observasse algum indicio sugerindo por exemplo que estrelas existem porque teriam vindo de uma longa linhagem evolucionaria que teria tido luas e planetas e pulsares como seus ancestrais afixados no tronco da Arvore da Vida Cosmica… seria esperar demasiado.

Mas existem ainda, raramente e’ verdade, os filosofos naturalistas. Estes nao tiveram ainda a tao sonhada possibilidade de acompanhar astronautas nas viagens espaciais, e nem mesmo tiveram permissao para embarcar numa destas naves-sondas que nunca retornarao `a Terra. Porem a falta de um alvo sobrenatural e magico em quem fixar a paixao que e’ intrinseca a alma humana, leva-os a dirigir a forca daquela paixao para a Natureza, e na tentatva de conquista-la e’ preciso segui-la passo a passo, minuciosamente, procurando saber como ela pensa, age, do que ela gosta ou nao gosta, e assim resulta que o objeto da paixao reverta sobre o apaixonado modelando-o segundo sua imagem e semelhanca. Em outras palavras, o filosofo naturalista mantem firme e fielmente a sua razao natural, e quanto mais ele se envolve com a Natureza, mais ela transforma sua mente mistica  magica em mente que opera sob a mesma logica natural. Vai dai’, como consequencia, que o filosofo naturalista – voraz devorador de informacoes que chegam do Cosmos – nota e se concentra nestes fenomenos de manifestacoes diferenciadas crente que as diferencas decorrem devido a processos da adaptacao, a qual e’ um dos baluartes na compreensao da evolucao biologica. E alem disso, fundamentalmente, a mente naturalista acredita que todos os complexos processos e mecanismos existentes nas especies que ocupam o topo da evolucao, como a especie humana, nao cairam do ceu nem foram inventados pelas porcoes de materias burras da Terra, como o minerio de ferro, o dioxido de enxofre, o acido sulfurico, mesmo misturados a gazes e regados a agua e torpedeados por descargas eletricas no estilo de Oparin. Portanto ele acredita que de uma forma ou outra, estas forcas ja existiam em estados menos evoluidos em todas as arquiteturas naturais que precederam os seres vivos. Em outras palavras, os astros celestes devem e tem que estarem sim, sujeitos `a variacoes, adaptacoes, selecao natural, transmissao hereditaria dos caracteres adquiridos, e por fim `a mesma evolucao visivel atuando sobre os seres vivos. Por isso surgiu este modelo onde a diversificacao das especies no ceu nao se daria pelo metodo acreditado pelo homem medieval – uma entidade magica, sobrenatural, seja ela inteligente ou tao estupida como seria o acaso absoluto, criando os astros um por um num so dia astronomico – mas sim devido a transformacoes compreensiveis dentro de um todo universal que se transforma e se expande. 

Ha’ 3,5 bilyhoes de anos atraz, o mundo se encontrava num estado tal que lhe possibilitou trazer a Vida `a Terra e dar-nos graciosamente a existencia que hoje desfrutamos. Mas o estado do mundo era determinado pela sua composicao, seus ingredientes eram os astros celestes, nada mais misterioso ou sobrenatural existia nestas regioes cosmicas. Ninguem pode dar o que nao tem. Se os astros compondo um mundo nos deram a Vida e’ porque eles, de qualqher forma, a possuiam. Os homens medievais e depois os modernos extorquiram a vidas dos astros celestes, mataram-nos, reduziram-nos a meros objetos esfericos sem maiores significados. Cabe ao homem pos-moderno retribuir com gratidao e devolver a vida aos seus ancestrais. Por exemplo, a estrela que fora reduzida sob os olhos daqueles homens a mera e horrivel fornalha nuclear, os planetas intrusos que se formaram espontaneamente do po ao seu redor para sugar sua energia, quando readiquirem a Vida que lhes e’ devida por merito, torna-se aos olhos do homem que celebra seus antepassados no altar da gratidao, na imagem terna de uma atarefada mae em amamentar seus rebentos e mante-los aquecidos e protegidos sob os longos mantos de suas asas gravitacionais. E ganha com isso o filho da Terra pois assim ele encontra seus elos com o Cosmos e inicia a entender o sublime significado de sua existencia.