Archive for março 7th, 2009

A ILUSAO RELATIVISTICA DE OPTICAS ESPACIAL E TEMPORAL

sábado, março 7th, 2009

“En 1718 el astrónomo inglés Edmund Halley (que ya había calculado la órbita elóptica de “su” cometa, en 1682), descubrió que tres de las estrellas más brillantes – Sirio, Proción y Arturo – no se hallaban en la posición registrada por los astrónomos griegos. Halley llegó a la conclusión de que las estrellas no se hallaban fijas en el firmamento, sino que se movían de una forma independiente. El movimiento es muy lento y tan imperceptible que, hasta que pudo usarse el telescopio, parecían encontrarse fijas.”

Se todas as vezes que temos um tempo livre nesta correria da vida e olhamos para cima, mesmo de soslaio, vemos o ceu, e nosso cerebro recebe o banho de uma visao, ou de um mundo celeste parado, imovel, ou de um mundo celeste em movimento, dinamico, quando nossos olhos rertornam para a visao do ambiente imediato, penso que de alguma forma aquele banho e sua imagem vai influenciar no nosso animo a seguir, no nossos humores e talvez ate’ em algumas de nossas decisoes. Se assim for, e’ muito importante ter a visao correta da realidade.

Mesmo que as coisas no ceu se movam, fazem-no em tempos astronomicos, por isso sao tao lentas para nos que chegamos a questionar se tem alguma utilidade saber se o ceu e’ estatico ou dinamico, e se for dinamico, como poderia essa lentidao influenciar algo em nossa existencia.  Sao temas para refletir. Eu, se tiver tempo e condicoes, quero fazer uma simulacao, gravando um quadro grande onde sinais de movam lentamente e alguns focos onde sinais se movam rapidamente. Conclusoes?

Mas, se o deslocamento de corpos do espaco, se o caminhar deles mudando suas posicoes sao npara nossos olhos imperceptivies, imagine quao impercetivel seria o movimento  das transformacoes fisicas, de formas, destes corpos! E’ facil vermos o garcon movendo-se de um lugar para outro, mas nao podemos ver o garcon de 30 anos se movendo para os 31.

Ai’ esta’ o problema da unica teoria aceita hoje sobre origens dos corpos do sistema solar – Teoria Nebular ou Hipotese Nebular , penso eu.

Para corrigir a equivocada visao dos corpos fixos, veio em nossa salvacao o telescopio. O que viria em nossa salvacao para corrigir a equivacada visao da geracao espontanea dos astros celestes (se realmente estiver errada)?

Talvez o recurso qye usei fosse o unico: ter certeza  que o mundo astronomico e’ ancestral darwiniano do mundo biologico. Isto nos leva a aplicar o que se ve nos corpos vivos  sobre os corpos celestes. Mas… e as provas? E se a “certeza” nao for certa? Vamos ficar dependendo da invencao de um novo instrumento cientifico que vira’ em nossa salvacao?      

Frase do dia

sábado, março 7th, 2009

Copernico:

Quando somente ele conhecia seus modelos, observava sua teoria, e sentia que a teoria era de tal forma revolucionária, ele escreveu no seu “de revolutionibus”:   

“quando dediquei algum tempo à idéia, o meu receio de ser desprezado pela sua novidade e o aparente contra-senso, quase me fez largar a obra feita”.

Meu Comentario:

Sei bem como e’ isso, quantas noites na selva ou nas escadas de uma biblioteca urbana com os modelos sobre os joelhos e sem decidir o que fazer a seguir. Foi a vontade e necesidade de testar, desenvolver, e para isso que mais alguem ajudasse, que me fez decidir fazer um livro e divulga-lo. Mas tento ver a coisa assim:

A humanidade tem seis bilhoes de cerebros, cada cerebro tem (vamos chutar) seis bilhoes de neuronios). O que aconteceria num cerebro onde somente um neuronio tivesse gravado a imagem do mundo da Matriz e os outros todos divididos entre dois grupos, o da imagem da Geneses biblica, e o da imagem cientificista?  Acho esse neuronio iria baguncar todos os sinais de circuitos de todos os pensamentos que passassem por ele. Os outros talvez desprezassem esse “ruido nos sinais”, pois  nao causaria transtornos ao movimento dos pensamentos, alguns talvez se reunissem e atacassem-no.

O desfecho na dimensao dos neuronios seria o mesmo quando ampliassemos para a dimensao dos cerebros? Acho que sim…

Por isso, fiz por faze-lo, atirando uma pedra no escuro, sem nenhuma esperanca. Mas uma inquietacao mistica foi decisiva, esclarecida nestas oracoes durante meditacoes na cama da cidade ou na rede de dormir na selva:

” Se existe Deus, se Ele sabe tudo o que fazemos, se Ele acha que isto sera’ bom para a Humanidade, que me conduza a divulga-lo. Caso contrario, se de alguma maneira isto possa prejudicar um ser humano qualquer – com excessao daqueles prejizos que terao os que defendem modelos errados e assim prejudicam a Humanidade – que Deus nao permita que isto va’ para a frente. Mas neste caso, ao matar minha obra, que mate-me tambem, pois sem ela, nada mais tenho a fazer neste mundo.”

Ate’ agora ela chegou na Internet, foi plantada a semente, vejamos se vai germinar…