Archive for janeiro, 2010

A Teoria da Matriz/DNA acaba de fazer mais uma grande descoberta:LUCE !

sexta-feira, janeiro 22nd, 2010

A descoberta da Evolução nos conduziu a uma conclusão cuja prova está sendo buscada por um exército de cientistas nos quatro cantos do mundo: trata-se do Darwiniano LUCA (às vezes chamado de LUA também): the Last Universal Common Ancestral. Mas este ancestral se refere apenas aos seres vivos.

Pois bem. Os modelos da Matriz/DNA vem solucionando todos os mistérios do mundo material, revestindo tudo, de átomos a galaxias, com uma cobertura vital, e nos conduz até o instante do Big Bang para concluir que este Universo é uma genética produção. Ora , se é uma genética produção então o agente com a força que deflagrou o Big Bang deverá ser chamado de… (prenda a respiração porque pela primeira vez na sua vida você vai ouvir um nome que daqui para frente e nos milênios por vir vai estar nos livros escolares e mas manchetes dos magazines)… será chamado de…

 LUCE  :  the Last Non-Universal Common Ancestral for Everything!

– “Muito prazer em ser apresentado à senhora, Dona LUCE!”

A moda agora nos meios  intelectuais e cientificos será a elaboração de modelos ou retratos falados, cada qual sugerindo sua idéia da imagem de LUCE. E você ? Como acha que era esse “ser” ou essa “coisa” que deflagrou o Big Bang que criou este imenso Universo? A Teoria acadêmica atual acredita que a coisa era um microscópico átomo, mas… não acredito nisso.

Eu já fiz meu desenho de LUCE, baseado no que os modelos da Matriz/DNA sugerem e nos tipos de genes que criaram a matéria (simples vórtices quanticos), mais a idéia de multiversos que a cada dia ganha mais corpo na especulação filosófica. No meu modelo uma infinidade de universos se alinham na mesma configuração de uma secção do DNA, porem as pontas das alças se fecham num circulo – assim resolvo o poblema de um mundo infinito sem fim (porem este modelo ainda não resolve o problema do começo ou não-começo). E esse circulo de universos no padrão do DNA é preenchido com uma substancia infinita mental como o fluido mais sutil existente, do qual saem bolhas densas que são as mentes dos viventes aqui, como a sua. ( Gostou? Esse “ser” seria uma espécie de Deus na forma do DNA cujos atomos são universos e tudo banhado pela sua mente?). Estou tentando passar o desenho feito à mão para o computador e quando  conseguir o porei aqui. Mas assim fica explicada a tal da produção genética. Agora, lápis e papel na mão correndo a desenhar sua idéia de como foi – ou ainda é – LUCE. Mas não vale esculachar com desenhos de Flying Spaguet Monsters.  

Evolucionaria Diferença entre Y e X Cromossomas … Foi previsto pela Matriz!

sábado, janeiro 16th, 2010

A revista Nature publicou o seguinte:

Chimpanzee and human Y chromosomes are remarkably divergent in structure and gene content

http://www.nature.com/nature/journal/vaop/ncurrent/full/nature08700.html

Nature advance online publication 13 January 2010 | doi:10.1038/nature08700; Received 3 August 2009; Accepted 24 November 2009; Published online 13 January 2010

Pois bem. Uma mão cheia para a Matriz, que está muito excitada e fazendo pesquisas agora sobre o tema e retornará aqui com seu artigo. Por ora, relembre a figura abaixo:

 origem-astronomica-dos-cromossomas-sexuais.jpg

Transistor Molecular… um sinal da Matriz?

quinta-feira, janeiro 14th, 2010

              Molecular Transistor                

molecular-transistor.jpg

                 

 . O primeiro transistor molecular foi criado na forma de uma molécula de benzeno. Como veremos a seguir, esta descoberta promete melhorar em muito os computadores, celulares, etc.. A Ciência ainda não entende o mecanismo e a razão do porque do fenômeno, mas os modelos da Matriz, a 20 anos atrás, apontou a forma de anel com seis atomos do benzeno como um elemento chave na matéria orgânica, sugerindo ser ele o primeiro elemento molecular a ser a cópia mais fiel da Matriz, portanto, uma espécie de building block das moléculas, e por isso na época andei levantando tudo o que podia de informação sôbre o benzeno, anotando várias folhas de papel para posteriormente continuar a pesquisa. Existe algum grande, universal, evolutivo segrêdo no benzeno cujo desvendar melhor nos fará entender as origens da matéria orgânica e portanto, descobrindo seu potencial, melhor emprega-lo na tecnologia.

A noticia pode ser vista na Newsvine, sob o título:

First Molecular Transistor Created

no site: http://www.msnbc.msn.com/id /34826143/

Data: Tues., Jan. 12, 2010 By Eric Bland Transistors, os quais amplificam e mudam os sinais de energia, são os tijolinhos fundamentais dos modernos instrumentos eletrônicos. Apesar desta importancia dos transistors, este primeiro modelo molecular é mais uma descoberta cientifica do que uma novidade pratica tecnológica, por enquanto.    

O menor transistor do mundo, feito com meros seis atomos de carbonos suspensos entre dois eletrodos de ouro, foi criado. Mas a grande vantagem do transistor molecular ™ é que os eletronicos com ele feitos se mantem mais frios, com isso não desperdiçando energia. Em outras palavras, se seu laptop fosse feito com eles, não importa o tempo que esteja ligado, ele não teria esquentado.

 

O segrêdo não é apenas o menor tamanho do transistor molecular mas sim a sua maior eficiencia na transferência de energia. Ele dissipa muito menos energia do aquela que os atuais chips perdem nessa transferência. 

 

 Para descobrir o eficiente tm os cientistas primeiro tentaram outros modelos como um com oito atomos, o modelo “alkane”, mas este não funcionou bem pois ele exigiu mais energia para a partida e impulsionou menor quantidade ao longo da cadeia de atomos.   Numa nova experiencia, os cientistas pegaram seis atomos de carbono e seis de hidrogenio e arranjaram eles num circulo, criando uma molecula de benzeno. Nesta forma, a corrente elétrica fluiu com facilidade, subindo até um eletrodo de ouro, passou pelos atomos de carbono e desceu até outro eletrodo de ouro. Modelando os atomos de carbono na forma de um anel aproxima os electrons do carbono, deste modo os atomos de carbono podem compartilhar electrons entre si. Estes electrons compartilhados permitem que uma corrente eletrica flua com maior facilidade.E porque o tm ainda não é economicamente viável? Porque são necessários milhares deles interconectados com razoavel sucesso para fazer um computador e não existe ainda tecnologia para isso – a qual ainda vai demorar uns dez anos.

                               – – – – – – – – – – – – – – – – – – – — – – – – 

Interlúdio Filosófico: Estamos descobrindo aqui o agente ancestral não-vivo, não-biológico, do processo biológico da Seleção Natural? A Matéria Escura?!

 

 Porque… qual o mistério que existe quando a matéria se apresenta organizada na forma circular mas com exatos seis elementos?! Porque é seis a unica quantidade de elementos que fecha um sistema ideal, tornando-o um moto-continuo? Porque num sistema circular, exatamente com seis peças a corrente elétrica flui com maior facilidade e não tem sua energia dissipada como tem com 4, 5, 7 ou 20 peças?! Em outro capitulo trato do tema sôbre porque o carbono e não outro atomo foi o escolhido para ser a base da matéria organica e portanto, da Vida: é o unico atomo com 6 protons e seis electrons, o que melhor copiou LUCA na face da Terra. Parece que, em qualquer situação, e com qualquer forma evolutiva do sistema universal (biológico, magnético, quantico, elétrico, etc.), mesmo que seja com elementos da mesma espécie, onde seja formada uma cadeia de interconexões, os elementos adquirem uma funcionalidade específica que não tinham antes, no mesmo molde das funcionalidades diferenciadas que se observa nas diferentes formas de um ciclo vital. Em outras palavras isso quer dizer: a Natureza pega seis peças iguais (digamos que seja, seis atomos, ou seis astros ou seis macacos) e ordena: você fará a função da criança (F2), você fará o papel do adolescente (F3), você outro fará o do adulto (F4) … mas para que e porque? Uma idéia que me ocorre agora e a possibilidade de que quem seleciona e elege esse modelo dos seis circularmente interconectados seja a substancia universal que preenche todo o espaco. Denominada pelos antigos de eter, e agora parece reviver a idéia com os modernos se referindo a dark matter ou dark energy. Haveria uma substancia universal que funcionaria como a água do oceano ou o ar da atmosfera ou ainda a gravidade do espaço sideral. Sabemos que existe uma forma ideal de embarcação selecionada pela água: um navio tem de ter a forma da base certa para cada quantidade de pêso, o avião tambem. Pêso demais sobre base muito estreita, afunda; forma muito achatada desempenha menor velocidade, etc. Parece-me que a Natureza não aprecia que um corpo curve o seu espaço/tempo. E agora parece que a Natureza, em todos os lugares e tempos seleciona, aprova e privilegía a formula matricial, a qual se compoe por um processo dinâmico que denominamos ciclo vital. Parece-me – mas longe de mim almejar desvendar este mistério, isto está muito alem da minha capacidade – acho que necessitamos aí de complexa matemática e uma genialidade einsteniana.                                       – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –    A cerca de 20 anos atrás, logo que a Matriz saltou dos calculos que fazia, e passei a buscar  como ela criou a vida na Terra, primeiro foi o átomo de carbono que me exigiu estudar muita coisa da teoria atômica. Logo em seguida eu tinha que descobrir como ela começou a mover os atomos para fazer moléculas de amino acidos. A estrutura dos amino acidos com um carbono central denotava que a reprodução se dava a passos sofridos, gradualmente, cada novo mais complexo amino acido mais se aproximava da forma matricial. Mas nisso deparei-me com o ring do benzeno, a primeira molecula simples na natureza terrestre que imitava uma forma completa de LUCA e lembro-me de ter corrido às bibliotecas em busca de tudo que houvesse sobre o benzeno. Mesmo porque  a narrativa de Keculée ( o decobridor do benzeno, se bem me recordo), como ele estava viajando numa carruagem e dormindo começou a ver atomos no sonho dançando em forma de ciranda e assim descobriu a forma circular do benzeno, me pareceu atrativa. Mas se me lembro de ter anotado um mundo de links com tudo que se relacionava ao benzeno e disso resultou um bom calhamaço de papeis manuscritos, não me lembro onde os deixei. Com essa noticia agora, que vem como um segundo despertar, pelo certo eu teria que refazer toda aquela investigação ( onde foi que deixei aqueles papéis?). Precisamos acelerar a busca da tecnologia sobre conexão dos transistores moleculares. Milhões de neuronios que imitam a forma matricial se conectam formando nosso cérebro, mas ali, bem o sei, trata-se de milhões de fractais da fórmula da Matriz, diferenciados entre si em um minimo e imperceptível detalhe, talvez localizado numa particula. Nada entendo da tecnologia para construir transistores, mas seria possivel produzir uma minima diferenciação entre milhares de unidades deles?Baseando-me nesta idéia, e precisando discuti-la urgente com alguem, fiz o “post” abaixo e botei no forum do site do Richard Dawkins. Vamos ver no que vai dar…

Is dark matter the ancestral of Natural Selection?

Postby Louis Morelli » Tue Jan 19, 2010 11:03 am

( Sorry, it is missing me the exact words since English is not my native language, but this issue is very important, so, I appreciate if you try to understand it, and to know what do you think).

The models of Matrix/DNA Theory is leading me to discover every non-biological ancestral of any biological phenomena at those natural systems that preceded life. For instance: how Nature created biological replicators? The models showed the mechanisms used for replications of stars in the sky. This week, a new brilliant discovery leads me to explain from where Nature took the idea for Natural Selection. The discovery is about the molecular transistor, based in benzene molecule. Benzene was cited 20 years ago by Matrix/DNA Theory as being the most exact copy of the universal matrix, then it could be the building block of something, like the carbon atom is the most exact copy of the Matrix, then it was selected for being the building block atom of life. Now, this discovery is a kind of confirmation: the free flow of energy in that benzene system was clear seeing the formula.
But, then, is growing an idea very important. The electric benzene (as transistor) was selected by Nature between any other elements, as the scientists did several experiments. But… which Nature? What is Nature? How and why the nature’s matter do it? It seems to me that the benzene with an internal free and perfect flow of energy, in relation to matter, is like a ship in relation to the water of the ocean. We know that a ship need be calculated: the size in relation to weight in relation to the highest point in relation to the shape for speed, etc.. Then, the water of the ocean is the real agent that is behind the selection of the best kind of ship. Now, going to the benzene, I am thinking that must have a kind of ether making the ruler as the ocean. And the best candidate by now is dark matter, or dark energy. If so, we found the roots from where came this phenomena presents at biological evolution that we call “Natural Selection”. It seems that nature does not appreciate that any kind of body curve its space/time, and who doesn’t do it, is naturally selected. Or someone could believe that earth has invented alone this phenomenon?! What do you think? Let’s go to develop this idea?  

Nova Notícia da NASA: Mais uma Vitória da Matriz/DNA?

sábado, janeiro 9th, 2010

Veja no website da NASA – Science@NASA em:

http://science.nasa.gov/headlines/y2010/07jan_nustar.htm  do dia 01.07.2010 (Jan, 07 de 2010)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Artigo sob titulo:….  

 

 – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Why Won’t the Supernova Explode?

 Porque a Supernova Não Quer Explodir?

 

  

 

   . E sinta-se desconfortávelmente indignado ao perceber como a Humanidade – com 6 bilhões de pessoas (90% da população mundial) – sendo ainda torturadas devido à falta de conhecimento sôbre a Natureza e sua materia está sendo desviada de suas realizações, perdendo tempo e considerável quantidade de recursos e energia humana, pela fôrça que vem do nosso ancestral, o incorrígivel LUCA. E sinta a presença da fôrça que nos acena com uma vitória, vindo da Matriz/DNA.

Vamos traduzir um trecho da noticia acima para sentir o drama:

Porque a Supernova Não Quer Explodir?   

 Uma velha e massiva estrêla está para ter uma morte espetacular. À medida que seu combustivel nuclear se esvai, ela começa a colapsar-se sob seu próprio tremendo pêso. A pressão esmagadora dentro da estrêla vai às ultimas, disparando novas reações nucleares, estabelendo o palco para uma terrificante explosão. E então… nada acontece! Ao menos isto é o que os supercomputadores tem estado a dizer aos astrofísicos por décadas. Muitos dos melhores modelos computacionais de esplosões de supernovas falham em produzir uma explosão. Ao invés, de acôrdo com as simulações, a gravitação ganha seu dia e a estrêla simplesmente colapsa. Óbviamente, os físicos estão falhando ou não percebendo alguma coisa.”

 – – – – – –  – – – – – – – – – – – – – – –

 Agora observe esta figura de Cassiopeia e veja a interpretação que deram para a imagem: resultado da explosão de uma supernova.

cassiopeia-falsa-visao-de-explosao.jpg

Cassiopeia A in a Million
Credit: U. Hwang (GSFC/UMD), J.M. Lamming (NRL), et al., CXC, NASA, Explanation: One million seconds of x-ray image data were used to construct this view of supernova remnant Cassiopeia A, the expanding debris cloud from a stellar explosion.
E veja as duas figuras seguintes, dos modelos da Matriz/DNA. A figura menor representa o diagrama do software universal que a Natureza utiliza para organizar a matéria em sistemas e dar “vida” a esses sistemas introduzindo-lhes um ciclo vital. A figura maior representa como um astro celeste, qualquer que seja, obedecendo o esquema do software e se transformando com o tempo devido ao ciclo vital, apresenta todas as formas astrônomicas até então conhecidas. 

Modelos da Teoria da Matriz/DNA Universal indicando como um astro torna-se uma supernova, sem explosão. Esta transformação ocorre entre as funções 4 e 6. 

 origem-astronomica-dos-cromossomas-sexuais.jpg     LUCA - The Last Universal Common Ancestor

Pois bem. Pergunto: A imagem acima, de Cassiopéia, representa os restos de uma estrela que teria explodido – como reza a Hipótese Nebular – ou representa os restos de uma estrêla que tem uma morte lenta, gradual, sem explosões – como sugere os modelos da Matriz/DNA ?

 . Desde 1734 quando Emanuel Swedenborg apresentou a Hipótese Nebular – um modelo sugerindo como ocorre a formação de planetas e estrêlas – crianças aos 10 anos, sentam-se nos bancos escolares para ouvirem e serem obrigados a decorar essa peculiar visão do mundo. Resumindo, a Hipótese Nebular sugere que os astros celestes surgem ao acaso por geração expontãnea e como a Vida surgiu nesse mundo formado dessa maneira, surgiu a teoria da abiogênese. Ora, dentre estas crianças estão aquelas que se tornam astrônomos, amadores em astronomia, desenvolvedores da matemática astronômica, funcionãrios pesquisadores da NASA, os desenvolvedores dos instrumentos de pesquisa espacial, por não falar nos politicos, governantes e empresários que decidem o destino da Humanidade. Uma unica maneira de interpretar esta imensa distância do  espaço e do tempo desconhecidos esquematizada dentro de uma hipótese feita a quase 3 séculos.  Claro que existe a racional suspeita de que esta hipótese pode estar errada, pois a formação de astros celestes demoram milhões ou bilhões de anos e a humanidade nunca viu e nunca vai ver como um astro nasce. O que temos e sempre teremos serão apenas hipóteses. Mas a Humanidade inteira está anestesiada por um torpor mental prejudicando o livre exercício de sua inteligência e obnubilando sua racionalização natural de maneira que ninguém – veja bem, ninguém no mundo até agora – mantém em sua mente que sua cosmovisão está alicerçada, apoiada, sobre apenas uma mera hipótese! Muito menos não existe ninguém que tenha publicado algo que esteja procurando outras alternativas hipóteses! Os modelos da Matriz/DNA têm uma explicação para isto: ainda é muito forte a influência genética de LUCA no nosso genoma, essa genética tenta nos modelar reproduzir como LUCA e isto domina a nossa auto-consciência infantil que nasceu ainda ontem, assim como tôda criança humana tem sua visão de mundo modelada pela cultura de seus antepassados. Mas esta herança malfadada é um enorme prejuízo e uma traição contra nossas crianças, nossos filhos, foi um crime contra nossa geração e é  um crime que transferimos para nossos herdeiros, nossas gerações futuras. A cosmovisão é o que modela e conecta os dados e fatos e experiências registrados em nosso cérebro e determina o sentido existencial que acreditamos, o que vai por fim determinar nosso modo de nos relacionar com a Natureza à nossa volta, com a nossa sociedade e as  nossas atitudes e comportamentos. Isto é demasiado sério, não é brincadeira a possibilidade de que estamos pegando crianças inocentes – cujas mentes ainda são como um livro vazio e aberto a ser preenchido – e enchendo-as de visões distorcidas e anti-naturalistas, fundamentadas em alicerces imaginários sem suporte na realidade natural.  Nem mesmo os que estão profissionalmente ocupados nesse enorme empreendimento tecnológico e cientifíco conseguiram se livrar da contaminação deste virus abstrato e coletivo. Nem de longe lhes ocorre por um momento suspeitar de tais modelos baseados em “tão” primitivos calculos!      

Comentário da Matriz/DNA:

     . Isto está escrito num artigo, pasmem (!), da NASA! Isto é um indício que a mente matemática do computador não aceita o modelo de conexão do hard-wire que o cérebro humano aceitou. O computador não consegue trabalhar com a mesma linha lógica de raciocinio que a moderna mente humana. Mas não ocorre em hipótese alguma aos seres humanos que ao menos neste caso, o êrro pode estar dentro de nós, e não do computador. Que as leis naturais e processos naturais produzidos pelos mecanismos naturais não são exatamente aqueles em que estamos acreditando. O que seria normal suspeitar, pois a Natureza não está produzindo o efeito final que nós piamente acreditamos tinha que ser produzido.     . Alguém alguma vez na História da Humanidade viu alguma explosão no céu? Ao menos alguma turbulência? Ao menos um movimento violento resultante de choque entre astros ou de pressões internas? Não! Não existe em lugar algum, em depósito ou enciclopédia alguma, fotos ou descricões de reais fatos sôbre qualquer evento dessa magnitude. Então… porque se acredita cegamente que isso ocorre no céu? A ponto de se construir um software que resulta num modelo-base de simulação o qual gera nossas previsões astronômicas e ficamos esperando tais “explosões”ocorrerem?!!Hoje em dia qualquer estudante formado nos estudos basicos da Ciência ironiza a crença na Astrologia. Mas todo seu edificio cerebral está operando nos moldes da ASTROLOGIA! Pois estamos projetando no universal e descomunal desconhecido céu as microscópicas qualidades humanas geradas por eventos violentos na microscopica biosfera terrestre. É o mesmo que projetar sobre o microscópico tempo do dia a dia humano, o macrocósmico astronomico tempo que modela as qualidades dos astros.     . Enfim, este artigo tem por finalidade noticiar e alertar que existe outro modelo hipotético possivel de ser racionalmente lógico sobre a formação de estrelas e planetas como alternativa ao modelo de Swendenborg. E se eu que venho do mais baixo nivel das condições humanas conseguí elaborar um modelo alternativo, é sinal que existe a possibilidade de se imaginar muitos outros modelos diferentes mas igualmente lógicos e racionais. Tem por finalidade cutucar e despertar nossa mente coletiva para um aspecto para o qual ela não tem sido ativa e mais parece estar em estado sonambulico. E tem por finalidade lembrar que é a nossa visão de mundo formada pela nossa interpretação do mundo construida sobre nossa crença nas origens das coisas do céu que determinam nossas crenças na origem da Vida e portanto envolve toda nossa inteligencia na escolha do sentido e significado existencial. E isto não é brincadeira. Ao menos 6 bilhões de seres humanos estão lá fora aguardando o que decidirá os subterraneos de nossa mente. Aguardando o que produzirá nossa mente no combate aos inimigos que estão assolando essa população, como os bestiais e minusculos virus, as tragédias dos defeitos no clima do planeta, a escassez dos recursos naturais, os modelos de organizaçao de nossa sociedade, etc.

      . O modelo da Matriz/DNA sôbre Astronomia sugere que a origem e evolução dos Astros celestas é diferente do modelo da Hipótese Nebular. O modelo da Matriz/DNA situa os Astros que se encontram na fase de transformação concernente a supernovas nos quadros F4 e F6 do circuito sistêmico astronômico ( Ver as figuras acima).

     . De acôrdo com estes modelos, uma supernova é resultante da transformação de um pulsar. Em um pulsar, a crescent pressão interna produzida pelas reações nucleares vai sendo amenizada e mantida sob controle pela produção de cada vez maiores e mais potentes vulcões que ao entrarem em erupção podem emitir blocos de lavas ao espaço os quais se constituirão nos cometas. Por tanto existe um equilibrio termodinâmico regulado por essas valvulas vulcanicas cuja atuação impede que o astro chegue ao ponto de explosão definitiva. São pequenas ou menores explosões ocorrendo a intervalos regulares como estão sendo detectadas em outros Astros, notadamente em T Pyxidis. Quando as reações nucleares consomem os ultimos materiais sólidos e atingem a ultima camada superficial do astro, esta colapsa-se suavemente e em milhares ou milhões de anos, ao mesmo tempo que a luminosidade produzida pelo contacto entre a radiação interna do pulsar e a radiação enviada pela estrela-mãe se torna cada vez mais intenso anunciando a ocorrencia normal de um novo parto de uma nova estrêla.Não existe eventos violentos com esplosões abalando a harmonia celeste. Tudo se dá gradualmente absorvido pela força gravitacional. Se a supernova do Modelo Nebular não está explodinfdo como o esperado pelos observadores seres humanos a falha não está na estrela mas sim no objeto que gerou falsas expectativas, ou seja, um modelo cosmológico equivocado, que por sua vez produziu um software computacional equivocado, tão for a da realidade que nem mesmo as engrangens naturais do supercomputador consegue processa-lo. Eh…ai… amanhã cêdo novamente terá milhões de nossas inocentes crianças sentadas em bancos escolares e sendo traiçoeiramente desviadas da saúde mental que seria melhor proporcionada por uma maior sincronização entre o humano e sua natureza.

Astronomia: T Pyxidis > Um Pulsar tornando-se uma Supernova?

sexta-feira, janeiro 8th, 2010

Como unico trabalhador e mensageiro da Matriz eu não posso gastar tempo com astronomia pois a Humanidade, principalmente com a crise atual precisa de resultados praticos, grandes idéias cientificas e tecnológicas, para as quais a Matriz tem grande potencial. Mas o bombardeio que vem a todo momento do grande exército dos observadores do céu me faz ocupar-me da parte teórica sem adiamento. Agora descobriram que um astro que tem sido curioso por seu comportamento unico e que pode explodir numa supernova dentro de 10 milhões de anos está muito mais próximo da Terra do que se pensava, e com isto veio a possibilidade de que se a explosão ocorrer, ameaçar a vida na Terra. Veja a noticia em portugues no site:

http://ultimosegundo.ig.com.br

Explosão no espaço pode ameaçar vida na Terra (07/0108:47 – BBC Brasil)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –  Ou em Inglês no site:

http://www.space.com/scienceastronomy/100104-aas-close-supernova.html= = = = = = = = = = = =

Explosive Nearby Star Could Threaten Earth
By Andrea Thompson
Senior Writer
posted: 04 January 2010
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
      . O que me interessa nesta noticia é principalmente isto:  “A estrela já apresentou explosões menores no passado, em intervalos constantes de aproximadamente 20 anos, em 1890, 1902, 1920, 1944 e 1967. Mas a estrela não apresenta explosões há 44 anos, e os astrônomos não sabem a explicação.”Ora, ainda não sei como a teoria official acadêmica encaixa este fato em seus modelos, mas quanto à Teoria da Matriz  o novo dado não apenas se encaixa muito bem – significando que foi mais uma previsão acertada dos modelos – como também nos obriga a rever detalhes e a ampliar a abordagem destes detalhes. Tudo indica – pelos nossos modelos – que trata-se de um pulsar indo para um estado de estrela supernova. No software-matriz este astro estará situado entre as Funções 4,5 e 6. Mas se os modelos sugerem que pulsars são Astros locupletos de gigantes vulcões em erupção por todos os lados – e cada erupção deve parecer-se com uma explosão menor – então deve-se esperar explosões simultaneas ou espalhadas no tempo sem qualquer ordem cronológica de intervalos. Mas então percebemos agora que no modelo tratamos de pulsars ainda com certa jovialidade e vibrantes ou então quando já estão próximos aos momentos de transformação, quando cessam as erupções por falta de materia-prima para a reação nuclear e o que resta da casca da superficie colapsa-se tôda para o centro, quando então a nova estr6ela desabrocha como o fazem as flôres.

Se as pequenas explosões ocorrem por espaços intercalados – ao menos na fase final do pulsar, significa que – apesar de ser quase óbvio e não pensamos nisto antes porque nunca  nos detivemos no estudo desta parte dos mapas – o processo todo no sistema fechado astronomico é mais complexo e mecanicista do que tínhamos imaginado.

Porém, enquanto os cientistas que seguem a teoria acadêmica não sabem a explicação do porque as explosões saíram fora da cronologia normal dos intervalos, nossos modelos nos fazem sentir-mo-nos confortáveis para explica-lo: 

1) Ou pode ser a extinção de um dos ultimos vulcões, o que não impede que de repente surjam outros e retornem as explosões;

2) Ou pode ser que realmente trata-ve do ultimo vulcão e nesse caso, as reações nucleares estão muito menos vigorosas processando o pouco restante material que existe nisturado na massa nuclear, tão pouco que não exerce pressão suficiente para ativar um vulcão. Isto significaria que realmente, agora é só esperar que a ultima fina casca do astro se colapse tôda e… nasça mais uma florescente estrêla. Mas isto, em tempos astrônomicos, pode demorar milhões de anos. 

Por isso deve ficar agora registrada esta noticia com mais esta valiosa informação para estudar-mos-lha melhor.  

Astronomia: Kepler Telescope descobre mais cinco exo-planets e a Matriz/DNA sobrevive

terça-feira, janeiro 5th, 2010

nasa-arte-sobre-exoplanetas.jpg 

Nesta semana o web-site da NASA (em  http://www.nasa.gov/mission_pages/kepler/news/kepler-5-exoplanets.html ) anuncia sob o titulo  NASA’s Kepler Space Telescope Discovers its First Five Exoplanets” que o telescópio Kepler detectou 5 desconhecidos corpos astronômicos “maiores e mais quentes que Jupiter”.

 

Por um momento meu coração veio à bôca pois pareceu claro que havia chegado o momento de pôr meus 30 anos de trabalho na Matriz/DNA no lixo e aposentar-me.

 Pois se houvesse 5 astros nestas condições em volta de uma estrela significaria que meus modelos estão todos errados e que a Teoria Nebular se fixaria como vitoriosa. Cinco Astros com elevado volume de massa (mesmo com pouco peso ou densidade), maior que um planeta como Jupiter, e com a elevada temperatura de 2.000 a 3.000 graus Fahrenheit, num só sistema estelar é praticamente impossivel segundo os modelos da Matriz/DNA pois o fluxo de massa e energia do circuito sistêmico não poderia se aglomerar num ponto unico. Considerando que a Matriz/DNA sugere um ciclo vital para os Astros, seria o mesmo que dizer que numa familia de sete ou mais  pessoas ( o casal e 5 ou mais filhos) existam 5 filhos adultos com a mesma idade de 22 anos…

(- – – – – – – – – – – – – -)

Mas…ufa!… de repente, duas linhas da noticia a mais lidas e…a Matriz se salvou! Os cinco Astros não foram descobertas em volta de uma unica estrela, mas sim em cinco sistemas estelares diferentes, dentre as 150.000 estrelas que o Kepler está observando. Agora ao invés de ameaçá-la, a Teoria da Matriz/DNA se coloca numa posição mais confortável e olha acusadora e inquiridora para a Teoria Nebular, pois esta sim, terá que fazer exercicios extras para explicar e encaixar estas descobertas em seus modelos. Segundo meus modelos, no céu existe a mesma regra que existe para as familias humanas, ou seja, se existe um filho não-gêmeo com 22 anos, os outros tem que ter pelo menos 9 meses de diferença.

(- – – – – – – – – – – – – – – – – -) 

Breve resumo da Notícia:

1)      Kepler foi desenhado para procurar e achar planetas do tamanho da Terra em zonas presumivelmente habitáveis de estrelas semelhantes ao Sol.2)      O Kepler tem alta sensibilidade para detectar tanto os pequenos quanto os grandes planetas, cujos instrumentos o capacitaram para descobrir estes planetas for a do nosso sistema estelar.3)      Diz Borucki, o chefe da equipe da missão Kepler: “ Estas observações contribuem para nosso entendimento de como os sistemas planetários se formam e evoluem desde os discos de gas e poeira que que dão forma tanto para as estrelas e seus planetas. Estas descobertas também mostram  que nossos  instrumentos cientificos ( para enfatizar o que ele disse em inglês: our science instrument) estão trabalhando muito bem. Indicações são de que Kepler vai cumprir todos seus objetivos científicos ( Kepler will meet all its science goals). 

                                (- – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – ) 

Nota da Teoria da Matriz/DNA:   

    . O destaque que dei à palavra “Science” duas vezes mencionadas acima por Borucki foi proposital para que entendam o que sinto. Pense bem: por que ele teria que lembrar que a Ciência está envolvida nisto, por duas vezes? Ele poderia simplesmente ter ditto que o Kepler está indo muito bem conforme planejado, os instrumentos técnicos trabalham perfeito e acredita que o plano que levou à sua construção será coroado de êxito. Não precisava, em têrmos claros, em nenhuma vez lembrar que a Ciência está por tras disto. Então aqui vai minha suspeita: Ele tem medo que as muitas pessoas que são contra o gasto de dinheiro na pesquisa espacial, ao lerem tal noticia reinforce suas conjecturas se perguntando qual a utilidade disto e para que ficar sustentando estas pessoas que mais parecem estar brincando de aventuras nas estrelas. Pondo a palavra Ciência na noticia, enfatizando ela, ele desvia o pensamento ou ao menos o nascimento do pensamento sobre brincadeira para algo sério que ninguem tem coragem de contestar. Estou certo, errado, ou pode ser que sim, que não? Nem eu sei.

Mas este ponto é muito importante pois envolve muito dinheiro e de um certo modo, o destino da Humanidade. Por isso merece ser aqui melhor discutido. Eu não vejo como a Ciência está tão implicada nisto. Os instrumentos de observação acoplados ao Kepler são mais produtos da evolução da tecnologia “per se” do que por acréscimos de formulas, modelos teóricos, e teoremas matematicos advindos da Ciência. Os dados que serão obtidos por estes instrumentos sim, estes são dados que se tornam apoderados pela Ciência os quais servem para a evolução da Ciencia ( raios, alguem precisa fazer urgentemente este trabalho: estudar a história de nossa evolução separando a tecnologia criada pela  Ciência da tecnologia surgida por acaso ou empiricamente desenvolvida por ela mesma). A busca do aumento da capacidade das lentes, por exemplo, acho que não envolveu Ciência e sim foi trabalho manual de teste e experimentos. O que você acha?

(- – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – -)

Eu vejo “Ciência”por tras destas noticia quando ele diz: “Estas observações contribuem para nosso entendimento de como os sistemas planetários se formam e evoluem desde os discos de gas e poeira que que dão forma tanto para as estrelas e seus planetas.” Pois bem: acontece que os cinco Astros observados e mais suas estrelas observadas não podem serem cientificamente denominados nem estrelas nem planetas de acordo com a classificação taxonomica dada pela Teoria Nebular. E não é cientifico dizer que os discos de gazes e poeiras dão as origens à planetas e estrelas. Pois é possivel que haja muito mais coisas importantes ( sem as quais não ocorreriam estas formações) nestes ambientes, coisas que ainda não conheçamos. Tais como os processos e mecanismos sugeridos pela Teoria da Matriz/DNA. Antes de finalizar vejamos algo mais constante no texto desta noticia:

         (- – – – – – – – – – – – – – – – – -)

4)      O Kepler procura por sinais de planetas através de medição mergulhando profundamente na luminosidade da estrela. Quando planetas atravessam em frente dela, ou orbitam suas estrelas como são vistas desde a Terra, eles periodicamente bloqueiam a luz da estrela. O tamanho do planeta pode ser derivado ou calculado tendo por base o tamanho do mergulho. A temperatura pode ser estimada desde as caracteristicas da estrela que o planeta orbita e desde o periodo orbital do planeta.

(- – – – – – – – – – – – – – – – – -)

Comentário Da Teoria da Matriz/DNA:

(- – – – – –  – – – – – – – -)

Portanto podemos ver o alto nivel hipotético e teórico que ainda envolve nossas interpretações, o que aconselha não se tirar daí ainda, conclusões. As medidas destes tão distantes astros não são como colocar o termometro embaixo do braço de um paciente –  e nem mesmo como enviar o termometro para próximo do astro: nossas noções de temperaturas, tamanhos, etc., são ainda meras conjecturas extraídas de calculos das manifestações e efeitos dos astros em suas redondezas. Ora, quando estudávamos os átomos a tempos atrás sem os atuais poderosos instrumentos cientificos,  apenas conjecturando do que víamos em suas redondezas, tínhamos e acreditamos por muito tempo aqueles  modelos teóricos de atomos que hoje sabemos estar longe da realidade. E quem acreditou piamente, quem fechou a mente naquela época en torno do modelo de atomo de Dalton, foi mal conselheiro de como aplicar as próximas pesquisas, o que não teria ocorrido se já houvesse e considerassem os modelos de Rutherford e Niehls Bohr ( para não falar dos novos modelos sugeridos pela quantica atual). Portanto, a afirmação de Borucki não é boa Ciencia, enquanto existem outros modelos alem da Teoria Nebular ( damos um desconto a ele porque a ele ainda não foi apresentado os Modelos da Matriz/DNA).   

5)      Lamçado em 06 de Março de 2009, a missão Kepler continuamente e simultaneamente observa mais de 150.000 estrelas. O instrumento cientifico do Kepler, o photometer, já tem medido centenas de possiveis sinais de planetas que estão sendo analizados.

 

6)      Enquanto muitos destes sinais são possiveis de serem algo mais do que planetas, tanto como pequenas estrelas orbitando estrelas maiores, observatorios baseados na Terra tem confirmado a existência dos cinco exoplanetas.

 

 

       7)      Disse Jon Morse, director da Astrophysics Division at NASA Headquarters in Washington: “ É gratificante ver as primeiras descobertas do Kepler emergindo desde a linha de montagem. Nós esperamos planetas do tamanho de Jupiter em órbitas curtas a serem os primeiros planetas que o Kepler poderia detectar. Trata-se apenas de uma questão de tempo antes que as observações do Kepler levem aos planetas menores com longos periodos de orbitas, chegando cada vez mais perto da descoberta do primeiro planeta analogo à Terra.” Nota da Teoria da Matriz/DNA:

Que Deus te ouça!… (ooops… que vacilada feia para um agnóstico!). Que seus sonhos, os quais são os mesmos meus, se realizem. Mas é tempo de lembrar de algo que venho insistindo a tempos:

Na Teoria da Evolução, tempos atras desenhou-se aquela arvore genealógica darwiniana que todos nós aprendemos na escola, e ali se presumia que dos répteis vieram logo a seguir os mamiferos. De uma espécie se pulava logo para outra. Hoje em dia existe uma lista de centenas de espécies que não cabem mais naquela classificação, pois umas tem tudo para parecer um  réptil porém tem muitas caracteristicas emergentes dos mamiferos, outros parecem mamiferos mas tem algumas coisas dos repteis. Isto mostra que a transformação foi muito lenta e detalhada, gerando muitas especies-elos que não se encaixam nas duas faixas e por isso talvez precise-se dar outros nomes a estas especies que não sejam répteis nem mamiferos.

 

A mesma coisa, segundo meus modelos teóricos,  terá que ocorrer com a classificação dos Astros pela Astronomia. Estes Astros descobertos por Kepler, realmente merecem ser chamados de planetas? Nos meus modelos aparecem mais próximos dos pulsares. Com uma lógica: as primeiras investidas do Kepler com tais instrumentos e suas capacidades limitadas ainda devem detectar Astros mais proeminentes como pulsares, por enquanto. Eles estão naquela faixa entre a F3 e a F6 no diagram do software da Matriz.

De fato, como diz Borukci, as descobertas de tantos novos tipos de Astros, com tantas novas possibilidades de periodos de orbitas, temperaturas, tamanhos. etc., são uteis para nos levar a um dia finalmente entender o quadro todo de como se originam os sistemas astronomicos. Só espero que as novas descobertas venham sempre mais a favor de meus modelos do que do modelo adversário… claro. Mas que o mérito esteja com a Verdade, e sómente com ela, pois está em jogo a saúde da Humanidade, a qual depende que ela se sintonize o mais possivel com a Natureza da qual ela depende mortalmente e que escolha os caminhos mais felizes na sua busca do conhecimento.