Archive for julho 9th, 2011

Existe um Criador, mas não é inteligente…Bem, às vêzes é, outras não…

sábado, julho 9th, 2011

Nesta briga entre religiosos e ateus, ambos querendo que a Ciência passe para seu lado, êles sempre se esquecem de que existem outras alternativas. Por exemplo, a Teoria da Matriz DNA sugere que existe um criador do universo e da vida. Aliás, não é bem um,mas no mínimo dois. Antes de embananar mais a cabeça do leitor deixa-me ir direto a um exemplo:

O criador do meu corpo-embrião foi meu corpo-feto. Do meu corpo-feto foi a blastula. Do meu corpo-adulto foi meu corpo-jovem. E da minha primeira célula foram meus pais.

Meu corpo-jovem foi um criador inteligente, mas minha blastula não era. Porem minha primeira célula não era inteligente mas antes dela meus pais eram. E assim tem sido com o mundo, desde a criação do Universo, das galaxias, do primeiro ser vivo. Uma girafa é capaz de criar/gerar uma obra de extrema engenharia – uma girafinha – mas não emprega nenhuma inteligencia nessa criação.

Desde que surgiu minha primeira célula dentro de uma bolsa uterina, essa bolsa foi meu inteiro Universo, até o dia que botei a cabeça para fora e ví que havia mais Universo lá fora. E nêle me aguardavam meus criadores inteligentes, depois de ter visto um grande periodo com vários criadores sem inteligencia. Assim é com a evolução dos seres vivos. Por enquanto este nosso Universo é o unico que existe para nós e até agora os criadores daqui – o peixe que criou o réptil, o réptil que criou o mamifero, etc., nenhum era inteligente, mas no dia que botar-mos a cabeça para fora deste Universo vamos ver que a coisa é mais complicada e lá vão estar nossos pais extra-universais inteligentes… Os quais talvez tenham sido criados por criadores não inteligentes em universos maiores ainda…

Então, raios, para que essa discussão tôda se houve ou não criador, se era ou não inteligente? Tudo é relativo, Einstein deixou isso bem claro: tudo depende do ponto na intersecção do tempo e espaço onde se situa um criador.

Ainda segundo a Matriz/DNA, o êrro dos ateus é não aceitar que a evolução tem sido um unico processo e contínuo desde os vórtices quanticos até o homem. Quando êles começarem a observar meus modêlos e verem como o primeiro sistema biológico vivo estava genéticamente programado nesta galáxia, que esta galáxia estava genéticamente programada no no sistema atômico, que tudo já estava ali programado na soma total dos vórtices quanticos e que estes nada mais foram do que os genes ou bits-informação do sistema que gerou êste Universo, êles vão aceitar a inevitabilidade de um criador inteligente, que não precisa usar inteligencia para se reproduzir dentro dêsse universal ovo cósmico.

E o êrro dos criacionistas é imaginar a existência de uma uma coisa que nunca viram, nunca ninguem viu e continuarem com essa fértil imaginação dando-a como uma das qualidades do criador dêste universo: a mágica.

Mágica não existe!

Mágica seria criar algo do nada, criar nova informação que nunca existiu. Isso é impossivel pois se existir então apague todo êste Universo com tudo que está dentro dêle pois Deus não precisaria dêle se quisesse criar o que esse universo vai ser no final: bastaria criar o produto final usando a mágica e pronto.