Archive for agosto, 2011

O Sexo e a Procriação: De onde a Natureza copiou a idéia e inventou tudo isto, pela Matrix/DNA (Atualização 2)

quarta-feira, agosto 31st, 2011

Muito interessante artigo encontrei num web-site em espanhol, e não pude evitar de postar um comentário relatando como a fórmula da Matrix/DNA resolveu o problema, cujo comentário vai aqui abaixo depois do texto do artigo.

DARWIN O DISEÑO INTELIGENTE ?

http://www.darwinodi.com/

La emergencia de la reproducción sexual como problema para el evolucionismo

La emergencia de la reproducción sexual como problema para el evolucionismo

Jun – 22 – 2011

Por: Felipe Aizpún

Jonathan M. es el firmante de un interesante artículo publicado recientemente en el blog de Discovery Institute sobre la problemática explicación de la aparición de la reproducción sexual en los orígenes del proceso evolutivo de las formas vivas. Me limitaré a ofrecer la traducción directa del mismo, si bien con un pequeña reflexión añadida: la recombinación sexual es, sin duda, el elemento imprescindible para la diferenciación de los individuos y por lo tanto el elemento clave que permite la emergencia de la “identidad” y finalmente, de la “personalidad” de los seres vivos más avanzados, en contraposición con la indistinguible falta de identidad diferenciada entre los organismos más elementales, como por ejemplo los unicelulares que carecen de una “historia” propia, ya que al perpetuarse (y no morir estrictamente) a través de los procesos de división celular no son sino meros episodios de un evento biológico único. Una simple coincidencia, supongo…

Sex, the Queen of Problems in Evolutionary Biology

Jonathan M. July 13, 2011

El origen de la reproducción sexual en organismos con ancestros que se reproducían asexualmente es un misterio profundo para los biólogos evolucionistas. El origen y la preservación del sexo y la recombinación es un fenómeno que no puede explicar fácilmente el evolucionismo darwinista. De hecho, el sexo supone un serio problema para las explicaciones evolutivas tradicionales. Graham Bell describió el dilema en su libro “The Masterpiece of Nature: The Evolution of Genetics and Sexuality”:

El sexo es el rey de los problemas en biología evolutiva. Quizás no hay otro fenómeno natural que haya despertado tanto interés; en todo caso ninguno ha sembrado tanta confusión. Las intuiciones de Darwin y Mendel, que han iluminado tantos misterios, han fracasado hasta la fecha en arrojar algo más que una tímida luz sobre el misterio central de la sexualidad, enfatizando así, su falta de claridad en su aislamiento.

¿Cuáles son los problemas?

Hay varias razones por las que el origen del sexo supone un problema. Para empezar está el desperdicio de recursos que supone producir machos. Si asumimos que una hembra en reproducción sexual da vida a un número equivalente de machos que de hembras, sólo la mitad de la progenie podrá a su vez tener vástagos, en contraste con las especies de reproducción asexual en donde todos los vástagos pueden a su vez reproducirse. Así, se debería esperar que la hembra asexual proliferase, de media, el doble de rápido que las especies sexuales. Dadas las desventajas de la reproducción sexual, se podría esperar que fuesen superadas por las especies asexuales. Más aún, hay que tener en cuenta que, a diferencia de las especies asexuales, las hembras de las especies que se reproducen sexualmente perpetúan sólo la mitad de su genotipo. Por lo tanto, la transición desde un estado asexual a un estado de reproducción sexual es una apuesta por el 50% del genotipo superviviente más exitoso. Dado que todo el propósito de la selección natural es la preservación de aquellos organismos capaces de transmitir los genes más poderosos, esto supone un golpe en el corazón de la racionalidad evolucionista.

Comentário da Matrix/DNA: ” É da História que se obtem a lógica da Evolução. E esta História relata que a 4 bilhones de anos atrás, o sistema natural mais evoluído e que dominava o Universo era o building block das galáxias. O qual, como se pode ver na na figura “O ciclo vital humano e astronomico” era um sistema fechado e hermafrodita. As galáxias mais velhas foram atacadas pela entropia, iniciando um auto-colapso, fragmentadas em seus bits-informação, e êstes espalhados no espaço interno caindo na direção do nucleo. Atraídos e capturados em planetas estes bits trabalham como genes, pois se atraem, se reunem, e na reorganizam na mesma sequencia que estavam no corpo original. Mas as condições materiais nos planetas são diferentes das condições do espaço onde as galaxias foram geradas, inclusive a matéria é diferente, pois se na formação das galaxias haviam apenas os estados sólido e gasoso da matéria, nos planetas surgiu um terceiro estado, o liquido, onde predomina a água. E com isso surgiram as reações quimicas organicas. Portanto, o meio-ambiente produziu uma brutal mutação, apresentando ao menos duas novidades: o sistema na forma biológica e aberto.

Há que se considerar ainda que a entropia num sistema em equilibrio termodinamico produz o caos. E no caos a selecão natural (que nos processos de reprodução é dirigida pelos fenótipos e genótipos do corpo ancestral ) é praticamente anulada, permitindo que outras forças naturais predominem. O resultado mais notável é que o sistema ancestral fechado e portanto bloqueador da evolução foi desfeito e a evolução liberada. Ora, como o próprio texto diz, a divisão dos sexos permite a diversidade e emergencia de novas personalidades e é da interação entre diferentes que aumenta a possibilidade de complexidade, portanto, de evolução.

Qual foi o resultado final desta História, da transformação do hermafrodita em bi-sexual? Foi a libertação da Evolução. Foi a demonstração que nêste mundo a matéria apenas por si mesma não é a dominante e sim que existe alguma força na Natureza mais poderosa e esta força favorece a evolução. Uma prova disso é que, os genes do sistema ancesrtral tinham naturalmente uma poderosa tendencia a reconstituir fielmente a forma do ancestral, e o fizeram ao criar as primeiras formas dos sistemas biológicos que é o reino vegetal, os quais imitam quase que fielmente o sistema fechado, mas aqui se tornaram um beco sem saída: o reino vegetal não evoluiu, estagnou. A célula vegetal apenas se abre para o Sol através do cloroplasto para fazer a fotossintese e assim se tornar autonoma, praticamente fechada em simesma. Suprimindo-se os cloroplastos desta célula, surge a célula animal e esta torna-se incapaz de produzir seu próprio alimento e portanto tem que se abrir para interagir com o mundo, mas é justamente como sistema aberto que ela evolui.”

Retorno ao texto do artigo:

Estos dilemas no son nada nuevo. En su libro “Evolution: The Triumph of an Idea” Carl Zimmer reconoce estos problemas:

El sexo no es sólo innecesario, sino que debería de haber sido un desastre evolutivo. Por una razón, es una forma de reproducción ineficiente… Y el sexo tiene otros costes también… Sin duda, cualquier grupo de animales que desarrolla una evolución sexual debería de ser rápidamente superada por especies no sexuales.

Comentário da Matrix/DNA: “Não concordamos. Não existe uma forma viva não-sexual, portanto não existe uma experiencia comprovada como evidência, e portanto, qualquer conclusão será sempre uma mera conjectura. Muito menos nunca existiu uma co-existência e confrontação entre espécies sexuais e não-sexuais. Portanto, a opinião de Zimmer não pode ser um postulado cientifico. Quando nos aventuramos a fazer tambem uma conjectura, concluímos diferente. Uma espécie não-sexual apenas aumenta em numero, nunca em qualidade. Os individuos são todos iguais, não existe diferenciação e serão eternamente iguais permanecendo no mesmo estado inicial, mesmo que mude as condições ambientais. No caso de co-existência de uma espécie não-sexual ao lado de uma espécie sexual, esta ultima teria a desvantagem inicial de ser superada em numeros, porem a evolução de suas qualidades logo lhe acrescentaria poder e com isso dominaria a maioria não-sexual. Mas relembramos que esta não pode ser nem mesmo uma teoria cientifica.”

Retornando ao texto:

Y sin embargo, el sexo reina… ¿Porqué el sexo es un éxito a pesar de todas sus desventajas?

Comentário da Matrix/DNA: “Porque as vantagens superam as desvantagens, claro.”

Los problemas van aún más lejos. Tenemos, por supuesto, el rompecabezas adicional relacionado con el hecho de que los gametos (las células sexuales) experimentan un proceso de división celular fundamentalmente diferente (meiosis en vez de mitosis). Meiosis supone la copia de sólo la mitad del material cromosómico. Al igual que en la mitosis (que acontece en las células somáticas) cada cromosoma se duplica para producir dos cromátidas. Sin embargo, a diferencia que en la mitosis, los cromosomas homólogos están sólo asociados. Así, al comienzo de la meiosis cada cromosoma visible posee cuatro cromátidas. En la primera división, estos cromosomas homólogos se separan de forma que cada núcleo derivado tiene exactamente la mitad de cromosomas. En este punto, cada uno está presente en dos copias (cromátidas). Estas cromátidas son pues separadas en la segunda división de forma que cada nuevo núcleo sólo tiene ya una copia. Para que pueda funcionar la reproducción sexual es esencial que el proceso de meiosis haya evolucionado para tener el número adecuado de cromosomas. Y esta característica tiene que haberse originado sólo en los gametos y no en las células somáticas. Esta dificultad se ve acentuada por la multitud de nuevos elementos que encontramos en la meiosis, lo que la hace improbable como resultado de una acumulación gradual de modificaciones.

Comentário da Matrix/DNA: ” A explicação do porque a Evolução selecionou o caminho mais tortuoso da meiose está na nossa figura “A origem dos cromossomas”. A reprodição assexuada sóacontece pela divisão celular, certo? A replicação de umacélula ocorre através da divisão do DNA e sua separação da haste esquerda da haste direita. Porque? Porque o DNA não se duplica sem se dividir? Porque o DNA é um conjunto de sistemas completos ( umpar de nucleotideos) e nenhum sistema material pode se duplicar. Pela simples razão que o circuito de informações que conecta as partes tem que se fechar, ou seja, a ponta inicial tem que se ligar à ponta final. Senão não existe sistema, apenas processos. O ancestral astronomico, que é o building block das galaxias consegue se reciclar, nunca se duplicar. Para que surja um novo sistema estelar é preciso que uma estrela morra e seu material recomponha a estrutura anterior. Portanto, antes existia reciclagem, e para existir um novo tinha que morrer antes o velho. A divisão do DNA é a divisão de uma face sistêmica em duas meias-faces, sendo que cada meia-face consegue organizar a matéria circundante em sua outra meia-face. Quando um sistema se divide em duas partes ocorre a divisào do circuito, e o fluxo de informações cheganuma ponta sem continuidade e portanto se dispersa no espaço externo. Mas ao se dispersar em meio à matéria as informações recompõem o restante do fluxo e religa suas pontas. A meiose é o caminho mais árduo. Porem ela é a diferença entre a reprodução que exige a morte do original e mantem onumero de individuos eternamente constante e a reprodução que mantem o original com vida, para se reproduzir mais que uma vez e assimcrescer em população.”

Retorno ao texto:

Y además está el problema añadido de la complementariedad entre macho y hembra, una aparente y significativa muestra de co-evolución.

Comentário da Matrix/DNA: “Esta complementaridade entre macho e fêmea, notável por produzir o fenômeno em que os acessórios de um corpo isolado no espaço tenha as exatas proporções para se encaixar nas proporções de outro corpo isolado no espaço só pode acontecer naturalmente se dividir-mos em dois um corpo que já possua todos os acessórios encaixados. Ou seja, a bi-sexualidade simétrica é obtida de um corpo hermafrodita… como era nosso ancestral astronomico. Digo naturalmente porque êste mesmo fenômeno pode ser obtido tambem por uma inteligencia capaz de planejar medidas, um inteligernte designer, mas a História sugere que não foi este o caso na origem da bi-sexualidade.”

Soluciones Propuestas

En el mismo día de la semana primera de Julio se publicaron dos artículos en conocidas revistas científicas proponiendo dos alternativas diferentes y completamente contradictorias en torno a la emergencia evolutiva de la reproducción sexual. Uno de los artículos lleva por titular “El sexo evolucionó para prevenir infecciones de parásitos, según científicos”. El artículo se refiere a un trabajo publicado en la revista Science y comienza reconociendo el problema señalado antes por mí:

La reproducción sexual, que precisa de dos individuos, es mucho menos eficiente que la auto-fertilización, al menos desde la perspectiva evolucionista. Por tanto, ¿porqué las criaturas, como los humanos, empezaron a establecer conductas sexuales entre sí? Según un nuevo estudio, lo hicimos para combatir a los parásitos. Hemos hablado con los investigadores para descubrir qué tiene esto que ver con el sexo.

El artículo continúa explicando,

Biólogos de la Universidad de Indiana han encontrado pruebas de lo más convincente hasta el momento de que el desencadenante de la reproducción sexual fue la necesidad de evitar la muerte ocasionada por parásitos. La lógica del asunto es que si un organismo se reproduce asexualmente, entonces la variación genética de la especie en su conjunto se estancaría y eso llevaría a que algún parásito capaz de ocasionar la muerte a un individuo de esta clase pudiera terminar con toda la especie (las bananas constituyen un ejemplo de ello).

La reproducción sexual se convierte así en una forma de introducir la variedad genética, un proceso que debe de repetirse constantemente para evitar ataques de los nuevos y más letales parásitos. Esto se conoce como la “hipótesis de la Reina Roja” tomando el nombre de una frase del libro de Lewis Carroll “Alicia a través del Espejo”: debes correr todo lo que puedas para mantenerte en el mismo sitio.

Y así, se argumenta que las aparentes desventajas del sexo antes mencionadas se compensan con la ventaja de la inmensa flexibilidad genética que procede de barajar los genes en el proceso de recombinación y fertilización. Esto implica que la población está en mejor disposición de adaptarse a las contingencias del entorno como son los parásitos. Esto daría a la reproducción sexual una ventaja significativa y dejaría a las especies asexuales más vulnerables a la extinción.

Pero la cuestión es que el hecho de esta obvia ventaja NO explica cómo surgió en el primer momento la reproducción sexual. De hecho esa inmensa flexibilidad genética sería beneficiosa únicamente para las generaciones futuras y no para la población originaria. La selección natural, careciendo de perspectiva de futuro no puede retener las innovaciones biológicas en función de su futura utilidad. Los problemas antes señalados son fuertes desventajas presentes que deberían haber entorpecido la reproducción sexual desde el inicio. Más aún, la reproducción sexual es un fenómeno de tal complejidad que muy improbablemente habría podido evolucionar por mutaciones en número suficiente de individuos para que pudiéramos esperar su mantenimiento a partir de un pequeño número de individuos capaces de sobrevivir a sus inconvenientes iniciales.

Más aún, la eficacia de la hipótesis de la Reina Roja ha sido crecientemente rechazada últimamente. Tal como se expresaba un artículo de 2004 en la BBC, “para que esta teoría funcione debería de haber un montón de parásitos por ahí fuera y con muy perniciosos efectos”

Como señalara John Maynard Smith en el capítulo 12 de su libro “La Teoría de la Evolución”

Debemos concluir que los primeros estadios de la reproducción sexual tuvieron lugar bajo la influencia de fuerzas selectivas muy diferentes de las que son responsables del mantenimiento y generalización de los procesos sexuales una vez adquiridos.

El segundo artículo, publicado en Science Daily, se titulaba “El sexo no trata de promover variaciones genéticas, según algunos investigadores”. Este artículo reconoce el problema mencionado y dice:

Heng y su colega Root Gorelick, profesor asociado en Carleton University en Canada, proponen que aunque la diversidad puede provenir de la combinación de genes, la función primordial de la reproducción sexual no es la promoción de la diversidad. Por el contrario, es mantener el contexto del genoma (es decir, la colección completa de genes de un organismo ordenada según la composición cromosómica y su topología) lo más estable posible, para preservar la identidad de la especie. Este sorprendente análisis se ha publicado como trabajo de portada recientemente en un número de la revista Evolution.

“Si el sexo fuera solo para aumentar la diversidad genética no habría evolucionado en un principio” dice Heng. Ello se debe a que la reproducción asexual en la que solo un individuo es necesario para procrear, conduce a mayores tasas de diversidad genética que la reproducción sexual.

El artículo sigue preguntándose,

De hecho, hace dos mil millones de años en la biosfera la vida se basaba únicamente en la reproducción asexual y todos los organismos eran capaces de reproducirse sin una competencia costosa por emparejarse. Con la más eficiente reproducción asexual, el origen y la pervivencia del sexo, no precisamente el medio más apto de reproducción, desconcierta a los científicos quienes durante décadas se han venido preguntando ¿porqué el sexo ha evolucionado y sobrevivido?

Y qué solución nos ofrecen esta vez, podríamos preguntarnos.

Según Heng, la ventaja escondida del sexo frente a la reproducción asexual es que limita la macroevolución, la evolución a nivel del genoma, para permitir que sobreviva la identidad de las especies. En otras palabras, sirve para evitar que la especie A se convierta en la especie B. Entre tanto permite la microevolución, evolución al nivel de los genes para permitir a los miembros de la especie su adaptación al entorno.

Entendido. El sexo evolucionó para evitar la evolución. Aparte del hecho de que esto sigue sin explicar en términos de causalidad lo que buscábamos (ni resuelve ninguno de los problemas arriba mencionados) la hipótesis de que el sexo evolucionó para impedir la macroevolución hace menos plausible todavía la reivindicación evolucionista de que todas las especies vivas son el producto de la descendencia con modificación a partir de mutaciones fortuitas sujetas a la selección natural.

El sexo sigue siendo el último rompecabezas, el rey de los problemas en biología evolutiva. Explicar su emergencia en el seno de la racionalidad evolucionista está condenado inevitablemente al fracaso. Tal como señalara recientemente David Tyler: “una y otra ves los darwinistas rellenan los huecos en el conocimiento con sus modelos teóricos, pero tarde o temprano, la próxima generación de estudiosos comprenderán que los darwinistas han construido un mundo virtual que no se corresponde con el mundo real que nos muestra la investigación”.

Comentário da Matrix/DNA: “Sexo é a forma evolutiva atual de um processo simples, mecânico,que foi mais simples ainda antes, como electro-magnético. Êste processo deu inicio ao movimento no Universo constituido de um dualismo que de outra forma jamais se interagiriam. O dualismo que faz com que todas as coisas existentes tenham sua contraparte de mesma forma e espécie, portanto simétrica, mas de tendencias opostas. Isto tudo é bem visivel ao se comparar dois vortexes, um com spin á direita e outro à esquerda. Os dois são iguais na forma, mas apontam em direçòes opostas. Se existe o quente tem que existir o frio, se existe o curto tem que existir o comprido, se existe o bem tem que existir o mal, se existe o macho tem que existir a fêmea, e assim por diante. O sexo é o mecanismo que faz um dos extremos interagir com sua outra extremidade e dessa interação produzir uma terceira forma, diferente das duas originais. O homem e a mulher são simétricos na forma, auto-complementares na matéria, mas de caráters opostos: enquanto o homem aponta na direção dos sistemas abertos a mulher aponta na direção dos sistemas fechados. Em cada nova geração os carateres brutos e inflexiveis originais se flexibilizam e se aproximam, cada vez mais. Isto indica que no final surgirá um carater meio-termista que nào aponte em nenhuma destas duas direções e sim para uma terceira, ainda inimaginavel.

E aqui nos permita um passeio filósofico muito interessante. É da interação entre o bem e o mal que surge a terceira forma, a Sabedoria. Ou teria existido uma Sabedoria que foi dividida entre o bem e o mal? Entre Deus e Satanás!? Existiria então algo acima de Deus e Satanás, algo acima do mal e do bem? E porque não? Na verdade, bem e mal são coisas relativisticas: o bem de hoje e aqui é sempre o mal de amanhã e de acolá. E vice-versa. Da interação e conflitos entre o bem e o mal, entre Deus e o Diabo, os dois se anularão e surgirá uma terceira coisa: a Sabedoria. Apenas a Sabedoria poderia ver de fora e de cima a existência de Deus e Satanás, não sendo nem Deus, nem Satanás. O problema é que existe sim, algo que pode se a perceber das existências de Deus e Satanás, ao menos, em conceito. A Inteligência Humana. Pense nisso. Porque eu tento pensar e me perco em confusão, talvez você tenha melhor resultado que eu. Mas aí me ensine, ok?”

xxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Comentário postado por Matrix/DNA

Hay, Felipe. Gracias por ter usado mi image no artigo about ATP. Tengo uma nova teoria sôbre la causa da existência do fenômeno sexual and I should be very grateful if you say what you think about.

El fenômeno sexual e sus estruturas es algo muy complexo para ter sido inventado pela matéria simples dêste planeta. Hay pensado nisto? Esto sugestiona que los principios naturales do fenomeno viene de algo más. De onde? Se buscar-mos no passado antes dos sistemas biológicos (seres vivos)aparecerem, podemos encontrar a evolução de tôdas as estruturas sexuales nos sistemas não-vivos . Por exemplo, se a cosmologia for como a Teoria da Matrix/DNA sugestiona, nossa ancestral a 10 bilhones de anos atrás já tinha todo o aparato sexual, de forma mecânica, astronomica. Se usted ver mi image ” Ciclo Vital Humano e Astronomico” em http://theuniversalmatrix.com , pode entender como um sistema astronomico hecho com vortex e esferas era hermafrodita e já hacia sexo, procreation, a circa de 10 billones de anos atrás.

O sexo masculino é meramente una evolução da emissão de uma substancia de um nucleo, passando por um canal e sendo emitido para o exterior. Isto vemos no nucleo atomico quando o proton emite um pion, e depois no nucleo de um planeta/pulsar quando o nucleo emite magma que pasa por volcanos e son emitidos no espaço sideral na forma de cometas, os espermatozóides do espaço. O sexo feminino é uma evolução do mecanismo onde um corpo invaginado recebe a substancia emitida pelo corpo simétrico ao seu, e esta substancia adentra ao nucleo impulsionada pela fuerza centripeta geralmente em rotação espiral, pasa por transformações e é re-emitida ao espaço exterior como resultado destas transformações rotativas. Esto hace o neutron no nucleo atômico, e o quasar contendo um black-hole no centro de galaxias.

Mas indo mas fundo no passado, nas origens do Universo, vamos ver o primeiro ato sexual no Universo: a descobierta do Premio Nobel Hideki Yukawa sôbre como funciona a connection nuclear entre protons e neutrons me levou a calcular como foi a primeira connection entre os vórtices quanticos com spins contrarios, qual o resultado final, e usted descobre así que é tudo igual ao sistema reproductor sexual, a nivel de particulas!

Entonce… no hay emergencia do sexo na Terra. A forma biológica de um processso natural a qual damos lo nombre de sexo e reproduction es um processo que viene desde as origens do Universo, passando por átomos e galáxias, sob evolução.

Mas porque existe e qual o significado do sexo? Podemos ver isso nas origens do Universo. Naquele tempo, surgiam vortexes com spins à direita e outro grupo à esquerda. Ninguno conseguia se mantener e sobreviver e debido su velocidade ciega se chocabam. E sus choques generavam o chaos no environment. Porem o chaos os enfraqueciam e com isso se enfraquecia o chaos generado por eles, oque lhes permitia diminuir la velocidad e os malos resultados dos choques entre eles. Más tranquilos se juntaram à la moda de Yukawa e trocaram a substancia de energia pion, e se tornaram um quark, a primeira particula material. Foi através desta “marriage” que conseguiram firmar como existentes e por mais tiempo. Lo orgasmo es lo bien-estar da matéria alcançando equilibrio termo-dinamico e venciendo la fuerza mortifera de la entropia, mas o orgasmo puede ser visto tambiem como a celebration desta gran vitória que determinava la existencia e la perpetuation da espécie, la vitória da vida contra a muerte abrupta e eterna.. E así es hasta hoy… com los seres humanos.

Usted hay visto como localizei todos los principios da machineria do ATP, no nucleo da galaxia. E así estamos descobrindo a evolucion continua, vindo desde antes das origenes do Universo, carreadas pou una formula que a Naturaleza tiene utilizado para organizar la materia into systems and torna-los siempre mas aprimorados. . El sexo es apenas mais una identificacion de origenes.
Estoy testando todos estes modelos teóricos ainda pero tiengo encontrado muchas evidencias para conservar esta possible and logical explanation sobre la existencia de nuestras vidas. Cheers…

Resposta do Felipe:

Felipe dice:

31 agosto, 2011 en 10:45 AM
.
Louis, gracias por tu comentario. Sin duda es una teoría muy interesante aunque muy heterodoxa. Un motivo para reflexionar tranquilamente.

E meu post como resposta:

Felipe,

Yo analizé su artigo, haciendo um comentário para cada item, e se te interessar, veja em meu website em “Artigos” o titulo: ” O Sexo e a Procriação: De onde a Natureza copiou a idéia e inventou tudo isto, pela Matrix/DNA”.

Estou de acordo com usted que a diversificacion e portanto a evolucion que resultou do sexo pode ser uma simples coincidencia, um efeito ao acaso. Mas se provar-mos que o sexo é resultado da evolução de um simples mecanismo fisico da matéria, quando se constitui em sistemas termo-dinamicos, entonces, o sexo teria se tornado um efeito da diversificação e evolução na matéria simples. Teriamos o problema de quem veio primeiro: the egg or the chicken? E ficamos sem elementos para decidir se tudo isto foi produto da evolução Darwiniana ou de um desenho inteligente. Cierto?

xxxxxx

Jonathan dice:

Que los gametos tengan la mitad de los cromosomas para unirse con el gameto opuesto en la fecundación me parece algo que nos muestra DISEÑO.

Matrix/DNA: No necessariamente, Jonathan. Pense numa esfera. Divide-a ahora pela mitad. Siempre una mitad será la mitad da informacion que hace falta à outra mitad. E se a esfera for o circuito de uno sistema, todas las partes de una mitad son las partes que hacem falta à outra. Como las duas mitads da nuestra face. Pero, la inteligencia es mayor quando consegue um resultado final fantástico pelo método mais simples e economico. Portanto,la esfera es algo que me decha suspetando se non será obra de um diseño… Cheers…

xxxxx

5.
creatoblepas dice:

¿Y quién diseñó al diseñador?.

Matrix/DNA: Quién diseñó al diseñador foi o anti-diseñador. Mas quién diseñó o anti-diseñador? Foi o diseñador, claro…

Meu Website foi Invadido? Alguem pode ajudar?

terça-feira, agosto 30th, 2011

Para minha surprêsa deparo com um artigo escrito em polonês no meu website.
Titulo do Artigo/Data

Ach te pieniądze
agosto | 29 | 2011

O que fiz? Copiei o artigo e pus na busca do Google. Para descobrir que o artigo foi publicado em muitos websites. Achei um que parece ser a fonte original do artigo:

http://przeczytaj.org/

Então deixei lá o seguinte comentário (até agora não saiu no site dêles, não sei porque)

Hay,…

This article appeared at my website. Which has copyrights. I am investigating with Google and Worldpress how it could happen? I need to report a spam? Have you something to say about? Thanks…

Alguem sabe o que devo fazer para evitar isso, já que não tenho tempo para procurar… Thanks…

Apenas Uma Universidade Americana Gera o PIB anual do Brasil: É o Poder da Ciência!

segunda-feira, agosto 29th, 2011

” Every year researchers of MIT develop technological advances that are spun off into new businesses. In fact, active companies founded by M.I.T graduates generate annual revenues of about $2 trillion. That’s roughly equal to the GDP of Brazil, the seventh-largest economy in the world.” – Mayor Bloomberg – Prefeito de NewYork

O MIT todo mundo sabe, é uma universidade e instituto de tecnologia em Boston. Uns poucos gatos pingados produzem o equivalente a 200 milhões de brasileiros! Eu tenho dito que a Ciência e a criatividade tecnológica é a base do poder moderno das nações e da riqueza de um povo. Infelizmente, nos 8.000 scientific papers publicado no mundo anualmente, o Brazil praticamente não aparece. E na invenção tecnológica, pior ainda. É preciso que psicólogos do govêrno estudem o porque dessa ojeriza brasileira à disciplina do estudo e informação cientifica, o porque a criatividade de fato brasileira desapareceu, ou nunca existiu. Quem inventou o telefone, o barco a vapor, a televisão, o refrigerador, o ventilador? Quase tudo foram norte-americanos e alguns judeus. Porque? Qual a diferença na cultura ou mentalidade entre dois povos que um tem em excesso e outro nada?!

A presidente do Brasil agora vai cuidar do país fazendo o que a mulher não-cientifica brasileira gosta de fazer: casa, comida, escola primaria, para todo mundo. Para os homens… bastante trabalho, mesmo sendo o braçal escravizante. Marido bom é o que trabalha como ovelha, para sustentar a familia, e nunca pára para estudar, e desenvolver o cérebro. A população vai crescer como nunca. E o Brasil, apesar da sorte de ter tantos recursos naturais, vai virar uma nova India… Aí não tem mais retorno.

O que faz uma nação não é apenas o solo rico, mas e principalmente, a qualidade do seu povo. Israel nada tinha no solo, mas é um dos povos mais ricos do mundo.

Eu vejo aqui uma das causas dessa diferença, pois trabalhei em casa de judeus e brasileiros nos USA. Trata-se da maneira como se divertem nos finais de semana. Numa casa dos judeus que parece uma vila, no sábado de manhã começam a chegar os carros, cêrca de 15 ou 20. Tem tudo lá, desde piscinas térmicas a campos de esportes, bebidas e comidas. Mas ao invés de correrem para estas atrações, êles ficam a maior parte do tempo reunidos num salão onde tem dezenas de computadores e nas telas estão acompanhando o rank das bolsas de valores, alem de ligados a teleconferencias com várias outras turmas, discutindo assuntos altamente informativos. Fazem planos para a próxima semana, atuam em conjunto. É um silêncio, classe, bebem e comem com moderação.

Na casa de brasileiros, no sabado é dia de comprar cerveja e preparar as churrasquieras, passam a noite e o domingo bebendo, as mulheres fazendo publicidade sexual e os homens indo na delas, no domingo a maioria está bebada e empaturrada. Fazem um ruído enorme, falam gritando, musica no ultimo volume… mas de tudo que se falou ali, na segunda-feira não se utiliza uma palavra. Depois ainda reclamam…

Por favor, algum especialista em computação pode responder esta pergunta?

sexta-feira, agosto 26th, 2011

Pergunta: Como é a conexão entre o hardware e o software?

A razão da pergunta vem da neurologia e do DNA. Ninguem ainda descobriu como os neuronios se conectam com os pensamentos, ou com a mente. Eu penso que computadores podem nos orientar nesta busca pelo caminho certo. E sôbre o DNA, eu penso que sua parte material está sob um comando de instruções, o qual deve ser algo parecido com softwares. Mas se êste for o caso, nós ainda não sabemos como é a conexão entre os genes e o comando de instruções.

Faça Sua Mente Operar o Cérebro Como Uma Retro-Escavadeira

sexta-feira, agosto 26th, 2011

RETROESCAVADEIRA IMITAÇÃO MECÂNICA DO CÉREBRO E CORPO HUMANO

Retro-escavadeiras são aquelas espécies de tratores grandes com longos braços mecânicos e pás móveis que usam em demolições, construção de estradas, etc. Consiste de uma cabina, onde aloja-se um homem operando todos os contrôles, inclusive dos movimentos dos tentáculos e pás.

Cérebros são parecidos com retro-escavadeiras com estensos tentáculos na forma de nervos, musculos, etc., que vão até a ponta do dedão do pé, alem de mover mãos e rodas…, digo, pernas. O braço mecânico e a pá móvel das retroescavadeiras foram feitas tentando-se imitar com ferro e aço os braços e mãos humanas, que serviram de modêlo e inspiração, a qual continua a fustigar as cabeças dos engenheiros que tentam fazer cabinas computadorizadas cada vez mais imitando o cérebro humano. Na cabina aloja-se a mente que deixa a máquina computadorizada fazer quase tudo automaticamente.

Mas muitas vêzes o corpo admoesta a mente que sente incomodos, como por exemplo, disturbios no estomago. Algo ali está mal e sua mente se irrita porque o cérebro não comanda os tentáculos no sentido de consertar o mal funcionamento.

Quando numa obra o operador precisa fazer a pá agarrar material mas sem estragar as coisas ao redor, êle sai da cabina, vai até a ponta do braço mecânico, olha à volta da pá, elabora um plano e volta para a cabina. Pois, no caso do estomago doendo, a mente tem que sair do cérebro, ir até as pontas dos nervos na área do estomago, observar, e voltar ao cérebro para acionar os comandos corretos.

Quando você aprender como fazer isso, me ensina que te dou um pirulito. Estou esperando ansioso. Porque eu não tenho a minima idéia, nem de como sair dessa cabina tôda escura, sem braços mentais para apertar botões e parece que perdí a chave, pois as portas são trancadas.

A mente humana foi concebida ainda ontem em relação ao tempo do Universo e embrionária ainda, nem abriu seus olhos mentais para enxergar sem precisar dos olhos do corpo da mãe para ver o mundo externo. Mas nós temos que apressar seu crescimento e desenvolvimento antes que a Humanidade faça burradas infantís e se arrebente por aí. Eu estou forçando minha mente a aprender a operar o cérebro como retro-escavadeira, se eu aprender logo te passo a dica. Fique com um pirulito preparado.

Mas, falando sério, a operação do cérebro e seus tentáculos nervosos pela mente será um pouco diferente da imitação mecânica que fizemos. Quando uma parte do corpo não funciona bem é porque a estrutura sistêmica está com o fluxo do circuito desviado, ou então com material errado ou de baixa qualidade. A mente que conhece a fórmula Matrix/DNA para sistemas perfeitos irá observar a parte doentia, irá comparar os circuitos e peças com o software/Matrix, irá detectar os pontos do problema, o material inadequado. Então ela voltará para a cabeça, comandará o vórtice energético no cortex para captar do espaço envolvente as particulas semi-vivas de energia com a coloração adequada, fará com que um fluxo saia pelas mangueiras do vórtice para a área disfuncional e por fim tornará tôda a área limpida e funcionando igual os sistemas perfeitos.

E depois que desenvolver-mos essas capacidades aí virá a próxima etapa, que é a atuação no mundo externo – pelo mesmo método.

Se você sabe apresentar um projeto de filme para alguma companhia cinemátografica, sonde a possibilidade de fazer-mos um filme baseado em alguem do futuro que já tivesse estas capacidades. Podemos estourar bilheteria e fazer uma série como a do homem-aranha, ou Ghost. Abraços… de um bebê que pensa estar dentro de uma cabina escura de uma retroescavadeira, sem saber mexer em nada, esperneando e chorando querendo sair e ver mamãe… mas nas horas de consciência medito como operar a máquina, por isso, mantenha à mão meu pirulito que a qualquer hora dessas venho com boas novidades).

Está provado: Todos os animais sentiram 15 minutos antes o terremoto nos USA. O que perdemos na Evolução?!

quinta-feira, agosto 25th, 2011

Um zoológico num país de primeiro mundo pode descobrir coisas sôbre animais que os povos nunca notaram. Foi o que aconteceu nesta semana nos Estados Unidos. É simples: existem camaras por todo lado e devido a insistência de alguns funcionários terem notado comportamentos estranhos dos animais, a administração resolveu repassar os filmes registrados antes do terremoto.

– “Apesar da distância do zoológico do epicentro do terremoto – disse a administração – os lemurs (uma espécie entre gatos e esquilos na forma) emitiram um alarma de chamamento 15 minutos antes do tremor e depois novamente após o tremor”.

Os flamingos começaram a correr para se juntarem e se agruparam antes do terremoto, e assim permaneceram durante o tremor! Que cena maravilhosa deve ter sido!

E antes do tremor, muitos dos macacos, inclusive um orangotango e um gorila, abandonaram suas comidas e subiram no mais alto das árvores!

Este fenômeno levanta uma questão intrigante: ” Qual o sexto sentido que os animais, nossos ancestrais, possuem para perceber o comportamento do planeta, que nós não possuímos?!”

Eu por exemplo deixei meu café derramar do copo que estava em cima da mesa mesmo sabendo que as pernas da mesa estão bambas e qualquer mexida nela derramaria o café, porque jamais preví em algum momento que minutos depois ia ver minhas pernas dançando o hula-gula sem querer. Eu – para quem não sabe – sou um espécimen da espécie humana e presumia que era mais sábio que os macacos. Agora, tiro o chapéu para êles.

O problema é que a Ciência não tem nada a dizer. Nem uma teoria. Nós temos instrumentos sensores que ampliam milhões de vezes as capacidades de nossos sentidos naturais, tais como os sismólogos para medir terremotos, os sonares para captar ruídos inclusive do interior da Terra, os radares e satélites no espaço filmando a Terra tôda… mas na cabeça de um macaco tem um instrumento que supera tôda nossa parafernália tecnológica! Isso me deixa furioso!

O que será?! Captam algum ruído vindo do interior daTerra? Alguma coisa do campo magnético terrestre que nos escapa? Sabe-se por exemplo que alguns, como os pombos, captam algo da bipolaridade da luz solar ou do campo magnético, o qual os orientam no famoso fenômeno do “retorno-à-casa”. Mas isso ajudaria a prever terremotos? Raios, isso é movimento no interior da Terra, a muita distância, como os animais se conectam a êsse interior?! Então o que está acontecendo no espaço ao nosso redor que existiriam ondas e coisas invisiveis que não percebemos? O cheiro de gazes que porventura são emitidos antes do terremoto? Que comportamento discriminatório da Terra é êsse que ela comunica noticias aos animais e a nós, não? E quer dizer então que a Evolução é uma ladra que andou nos roubando as melhores coisas da nossa herança dos animais? Acho que vou registrar uma queixa no FBI: “Prendam a Evolução!”

Uma vizinha aqui disse pouco depois do terremoto que os rabbit dela, antes do terremoto, começaram a ficar “crazy”, pulando nos sofás e numa correria louca pela casa, como se estivessem assustados com alguma coisa. Eu pensei com meus botôes: pronto, mais uma vez o imaginário popular vai inventar das suas, talvez acreditar que Deus avisa os animais porque não são pecadores, etc. Mas depois que ví esta noticia fiquei interessado no rabbit da vizinha, fui levar uma torta de maçã para ela, sentei no sofá, e como todo esperto filósofo cientista como eu sou, chamei os coelhos mostrando um pedaço de torta nas mãos e lhes disse:

– “Vem cá. Vamos ter uma conversa ao pé do ouvido, prometo que não conto nada para ninguem. Eu lhes dou essa torta se vocês me explicarem qual o seu segrêdo. Como vocês sentem quando um terremoto vai acontecer?”

Um dêles me olhou bem na cara, fêz de conta que ia contar, mas pulou nas minhas mãos, tomou o pedaço e saíram todos correndo para comer, sem nada me contarem. Acho que é um complô animalesco esconder êsse segrêdo de nós talvez porque pensam que aí sim, com nossa ambição e juízo infantil vamos destruir a Terra mais rápido…

Ahãn…? Ei… está aí a explicação do porque a Terra não nos ensina essa arte e porque a Evolução nos suprimiu-a… ”
– “Que o FBI suspenda a ultima ordem: Deixem a Sábia Evolução livre!”

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

O nosso maior objetivo dentro da Matrix/DNA é manter a mente livre da natural tendencia do Universo/Matrix ao escravagismo de sistemas e para tanto ela precisa ser o mais potente possível, mas enquanto ela não faz desabrochar seus sentidos próprios temos que tentar desenvolver os sentidos do corpo carnal que são os únicos, alem dos cientificos, que ela pode utilizar para enfrentar o mundo. E êsse sentido desconhecido dos animais nos interessa e muito. Por isso fica registrado e abrimos mais esta linha de pesquisa dentro do escôpo da teoria, para ir acrescentando tudo o que aparecer relativo ao fenômeno.

Se quiseres ler o artigo:

US zoo animals sensed quake

http://www.google.com/hostednews/afp/article/ALeqM5jxzu069gs5zgSIu-TQlqrgk65toA?docId=CNG.edd3a2c9cc172d2eb2d659a707d64ded.4d1

(AFP) – 45 minutes ago.

Protons vindo de estrêlas podem ser sementes de nuvens… e da Vida.

quinta-feira, agosto 25th, 2011

CERN-Experiencia-de-formação-de-nuvens-por-protons-dos-raios-cósmicos

Artigo publicado na Nature.com trata de uma teoria que pode ser um problema grave: a radiação cósmica – que é a energia principalmente na forma de protons emitida por corpos celestes distantes, principalmente estrêlas – que bombardeiam a Terra constantemente, pode estar enviando protons que ao passarem em nossa atmosfera condensam elementos gasosos, formando nuvens alienígenas que aumentariam o aquecimento global. Parece até uma das teorias de conspirações, do Cosmos ou sabe se lá quem, prejudicando a Vida na Terra. Estão apenas agora fazendo experimentos, e no CERN, em camaras onde são reproduzidas as condições da atmosfera terrestre, a qual é bombardeada com os protons de elevada velocidade e energia produzida nos tuneis de aceleração.

Para nós da Teoria da Matriz/DNA a noticia faz os cabelos ficarem em pé: protons de radiação cósmica como sementes…!!! De nuvens! Sabemos que a Matrix/DNA foi a primeira a falar ou apresentar um modêlo coerente das partículas da radiação cósmica como sementes, porem, da Vida. E nos torcemos de indignação por ninguem da área cientifica que tem os recursos em mãos se simpatizarem comateoria ou descobrirem por si mesmos essa lógica possibilidade, da existência da fórmula da Matrix/DNA, e não estarem fazendo experiencias para testar os nossos modêlos. Mas como diz o velho deitado “Deus escreve certo por linhas tortas” e fazer experimentos sob a idéia de que estas particulas sejam sementes de qualquer outra coisa -mesmo de nuvens – pode ser o inicio para o “despertamento”, alem do que, tais experimentos vem sempre fornecendo informações que êles negligenciam por não saberem para que servem, mas nós as colhemos porque dizem respeito ao nosso trabalho.

Ver o artigo em

Nature.com – NatureNews

http://www.nature.com/news/2011/110824/full/news.2011.504.html

Cloud formation may be linked to cosmic rays

Published online 24 August 2011 | Nature | doi:10.1038/news.2011.504

O que estava acontecendo ocultamente nas sôpas primordiais da superficie terrestre e no fundo dos oceanos enquanto a Matrix/DNA trabalhava no esforço de criar a Vida na Terra.

quarta-feira, agosto 24th, 2011

xxxxx

Fonte/Artigo:

Anomeric argument

http://prospect.rsc.org/blogs/cw/2011/08/15/anomeric-argument/

 

The Anomeric Effect

Existe um fenômeno na quimica molecular denominado “efeito anomérico” ou “anômero” que parece ser muito importante para a Vida mas que ainda é desconhecido seus mecanismos e causas pela comunidade cientifica tendo fomentado muita controvérsia e debates. Ao ler o artigo abaixo e pesquisar brevemente alguns detalhes em outras fontes como Wikipedia tambem suspeitei que o fenômeno é muito importante para desenvolver a Matrix/DNA. Postei um comentário no artigo do CHEMISTRYWORLDBLOG ( o qual está copiado abaixo) e aqui registro o fato para tê-lo na memória e voltar a esta pesquisa sempre que alguma novidade relacionada aparecer.

Moléculas: Rotações Espirais e Circulares

Normalmente estas “sugar-moléculas” apresentam-se com rotação equatorial (o que penso ser meramente rotação esférica horizontal ou circular) como é mostrado na figura da direita pelo OH que está à direita do eixo horizontal. Mas tem um caso especial onde o mesmo composto molecular inverte o OH do eixo passando-o para o tôpo da base, o que deve “concavear” a mólécula tornando-a uma espiral, mais como uma cópia mais fiel e inicial da quimica do software/Matrix da fase astronomica. Existem ao menos seis tipos de açucares com esse efeito que é denominado “efeito anômero” e importante é observar que os seis tipos surgem de uma cadeia de transformções sucessivas que muito lembra o circuito do software/Matrix e indica como funciona a actividade óptica a nível de simbologia quimica (ver figura a seguir).

Molecular Circuito da MatrixDNA D Galactose

Vamos ao artigo e aos meus comentários?

CHEMISTRYWORLDBLOG
http://prospect.rsc.org/blogs/cw/2011/08/15/anomeric-argument/#more-8685
Anomeric argument

Posted by Josh on Mon 15 Aug 2011
Categories: News

Fierce debate has erupted in the Journal of the American Chemical Society (JACS) over a phenomenon known as the anomeric effect. The controversy reminds us once again that while observations are usually verifiable, interpreting results is something all scientists need to play a part in.

The anomeric effect, familiar to many chemists, is important because it influences the shape of sugar molecules, which are, of course, biologically and medicinally relevant. In essence it means that sugars prefer their C1 hydroxyl groups to be in an axial orientation, whereas other cyclohexane based systems usually have their large substituents in an equatorial orientation. The reason for the anomeric effect is normally assumed to be hyperconjugation of a lone pair of electrons on the ring oxygen to the antibonding orbital of the carbon next door. The truth is though that academic dispute over the cause of the effect still exists.

xxx

(Matrix’s notes:
1 – ( From Wikipedia) : DNA and RNA are built up of the sugars ribose and deoxyribose. The sugar in DNA is deoxyribose, and has the formula C5H10O4.
2 – Cyclohexane is a molecular formula C6H12.
Cyclohexane conformation
The 6-vertexed ring does not conform to the shape of a perfect hexagon. The conformation of a flat 2D planar hexagon has considerable angle strain because its bonds are not 109.5 degrees; the torsional strain would also be considerable because all of the bonds would be eclipsed bonds. Therefore, to reduce torsional strain, cyclohexane adopts a three-dimensional structure known as the chair conformation. This was first proposed as early as 1890 by Hermann Sachse, but only gained widespread acceptance much later. The new conformation puts the carbons at an angle of 109.5°. Half of the hydrogens are in the plane of the ring (equatorial) while the other half are perpendicular to the plane (axial). This conformation allows for the most stable structure of cyclohexane. Another conformation of cyclohexane exists, known as boat conformation, but it interconverts to the slightly more stable chair formation. If cyclohexane is mono-substituted with a large substituent, then the substituent will most likely be found attached in an equatorial position, as this is the slightly more stable conformation.
Cyclohexane has the lowest angle and torsional strain of all the cycloalkanes, as a result cyclohexane has been deemed a 0 in total ring strain, a combination of angle and torsional strain. This also makes cyclohexane the most stable of the cycloalkanes and therefore will produce the least amount of heat (per CH2 unit) when burned compared to the other cycloalkanes.)
3 – Comparisons between cyclohexanes and axial sugars suggests that Nature was trying to change the Matrix’s formula at its closed systemshape stablished asastronomicsystems towards the shape of opened systems, as required by biologicalsystems. Being the torsional strain of cyclohexanes more stable than the other cycloalkanes, it means that cyclohexanes were the first terrestrialmolecularcompoinds and cycloalkanes were the intermediate fases of the transformation, which the finalfase should bethe sugars of RNA andDNA. These sugars should be rotational and espiraling for tobean opened system, instead achiral and equatorial circular.

xxx

It’s difficult to study the anomeric effect, firstly because in solution it’s difficult to isolate solvent molecules’ contributions to it and secondly because there is a relative scarcity of methods which can probe the underlying parameters which give rise to the effect.

It was interesting then, when Oxford University’s Ben Davis managed to create a gas phase complex of separate anomers and resolve their electronic spectra. He did this by shining a laser on a dry carbohydrate (D-glucose) mixed with an oligopeptide receptor. This created a gas phase mixture of the two anomers complexed separately by the receptor. The complicating solvent issue was removed and the α- and β-anomers could be studied independently. The infra-red spectra of the two complexes differed in some key points – notably the frequency of the peptidic N-H bond signals. This indicates the hydrogen bonding interactions between the receptor and the sugar is different for each anomer.

The electron density on the ring oxygen should be different for each anomer due to the different degrees of hyperconjugation. In theory this would contribute to different hydrogen bonding strengths between the ring oxygen and the peptidic NHs.

Interesting stuff. Except that a shadow was about to fall over Davis’ work in the shape of US-based computational chemist Yirong Mo. Almost immediately after Davis’ work came out Mo and his colleagues published what you might call a stern rebuttal of their conclusions. What’s a little disappointing is that Mo is just one of several scientists to comment on Davis’ work but since his rebuttal is put in the strongest possible terms, it seems likely that it is this paper which will garner the most attention. Mo’s work consists of computational modelling of a very similar system to the one Davis used where the anomeric effect is disabled. Mo showed that in this case, his modelling still predicts the same spectral differences that Davis observed and, therefore, says that the changes are not caused by the anomeric effect. The abstract of Mo’s paper states that Davis’ ‘”sensor” cannot probe the anomeric effect as claimed’, essentially proposing that Davis’ experiment is flawed.

xxx

Matrix’s notes:
1 – I don’t know the model used for computational simulations here. I am sure it is not based in the Matrix’s formula. Then, it should be a good method elaborating a computational simulation based in Matrix’s formula. Maybe the final result could be different and more likely Davis results.

xxx

I spoke to Davis and Mo as well as computational chemistry experts Jeremy Harvey from the University of Bristol and Jonathan Goodman from Cambridge University. A very subtle argument emerged. ‘The bottom line here is that intermolecular interactions – as between the sugar and the peptide model – are complicated,’ Harvey says, ‘assigning their strength based on relatively simple concepts such as the anomeric effect is hard. Spectroscopy, and energy decomposition analysis […] provide lots of insight, but leave lots of room for ambiguity.’

Davis emphasised that his work is very much a reporting of experimental results and that he doesn’t insist upon any specific conclusions about the causes of the anomeric effect. But he says ‘it’s great to see our experimental results stimulating such a lively debate in the theoretical community’.

To the uninitiated (which, given the complexity of the arguments involved, is many people) it looks like Mo’s paper shows Davis’ to be completely wrong. That is, after all, what he says in his abstract. This could be an instance when a little post-publication peer review could make a big difference to people’s perceptions. Picking apart the arguments is complex and time consuming, so when people take the time to look at complex debates like this it would be great to see their ideas and conclusions posted alongside the articles. That would make it clear that, actually, there is a debate to be had here, and as scientists, we want to stimulate it.

Josh Howgego

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
Post from

Louis Morelli says: Your comment is awaiting moderation.
Wed 24 Aug 2011 at 9:49 pm

Hay, Josh

I am researching this issue also but I have a “away off the beam” approach. It can be fuel for novelty thought.

As author of “The Matrix/DNA of Natural Systems” I am advocating and testing the idea that organic molecules were direct product from the action of the astronomical state of the world 3,7 millions years ago, and this state can be pictured as a diagram of software –the matrix formula, as showed in my website. If the hypothesis is right, the terrestrial atoms were configured like the astronomic system shape, then, we can understand a lot of new mechanisms and the whole means of the process. For instance:

1 – Why sugars prefer the axial rotation?

Matrix’s formula suggestion: “The astronomic state of the world about 4 billion years ago was based on the closed shape of natural systems, a closed door to evolution. Then, happened the entropy, the closed shape was fragmented, miniaturized and lift up as opened system = biological systems. The astronomic formula was resumed in a base par of nucleotides, the fundamental unit of information of RNA and DNA. The sugars at the DNA strains are a copy made with atoms of matrix’s formula, which is a rotating spiral, like galaxies. While equatorial rotation suggests a bias towards closed systems at biological scale, the rotating spiral suggests a bias towards opened systems. Then, the anomeric effect is a transition from closed system towards opened system. We can see this transition when “the anomers of glucopyranose are diastereomers, with the beta anomer on the right having an OH group pointing up equatorially in the lower right-hand corner of the figure, and the alpha anomer on the left having that OH group pointing down axially”. And we can see the systemic circuit of Matrix/DNA formula in the chain reaction called “Open-chain form of D-galactose” where each fase is a representation of each systemic function.”

By the way there are a lot of informations coming from the formula, which is unknown by scientific community. Since the formula is only theoretical yet and the method for getting it does not permit published peer review papers, there are no way for introducing it to scientific community beyond my website. I should be very grateful for continuing my work if my comment here will be questioned/criticized. Thanks…

Circuito da Matrix/DNA a nível molecular?

quarta-feira, agosto 24th, 2011

Molecular Circuito da Matrix/DNA? D-Galactose

Esta reação em cadeia tem tôda a aparência de se basear no software da Matrix/DNA. Se for, cada fase da reação deve corresponder a uma das funções universais. O primeiro passo seria identificar qual fase corresponde a qual função. A dificuldade maior está em que estas cadeias podem começar a partir de funções intermediárias e não a partir do inicio do software, a F1. Aqui, por exemplo, a presença de dois oxigênios (um elemento oxidativo e portanto entrópico e portanto preponderante da face direita) no composto inicial sugere que a cadeia está começando a partir de F6, ou F4. Só o aprofundamento na pesquisa sôbre o que a Quimica já sabe disso tudo poderá ajudar.

Importante dica aqui é como a actividade óptica, ou rotação óptica, está evidenciada a nível de simbologia quimica. O composto em C2 está numa direção (OH no lado esquerdo), muda em C3 (OH vai para a direita), permanece em C4, e volta para a primeira posição em C5 (OH volta para a esquerda).

(Fórmula em Wikipedia sob titulo “anomer” (anômero) sugerido pelo artigo:

Anomeric Argument

em: Chemistryworldblog

http://prospect.rsc.org/blogs/cw/2011/08/15/anomeric-argument/#more-8685

VIDA (LIFE):Propriedades, Dif. com LUCA, Definições

quarta-feira, agosto 24th, 2011

1) Ler/Estudar:

Artigo no:

The Design Matrix-blog

PICERAS

Contem Lista das Sete Propriedades Vitais e Definição

Titulo: PICERAS

Posted on May 13, 2009