Archive for setembro, 2011

Mensagem da Matrix/DNA no Facebook do PlanoAnonymousBrasil

sexta-feira, setembro 16th, 2011

http://www.facebook.com/PlanoAnonymousBrasil

Louis Morelli – Descentralização. Enquanto todos os seres humanos não se elevarem à religiosidade cósmica como a definiu Einstein, será impossível qualquer ação coletiva sem formar um SISTEMA – com divisões de atribuições. Porem sem lideranças porque estas conduzem o sistema a se fechar em si mesmo. Jamais se permitir participar de um sistema fechado como as gangs de escolas, as religiões, as sociedades de capital fechado, etc., sempre ocultando uma ideologia preconceituosa, discriminatória, que são as máfias dividindo a Humanidade para enfraquecê-la.

Evolução e a Segunda Lei da Termodinâmica – pela Matrix/DNA

sexta-feira, setembro 16th, 2011

Vejamos o artigo dos evolucionistas abaixo:

A evolução não viola a segunda lei da termodinâmica

Para desmontar a teoria da evolução, os adeptos do criacionismo, que hoje contra-atacam dizendo que este devia ser ensinado nas escolas, deitaram mãos dos argumentos mais inverosímeis. Um dos mais surpreendentes diz que a evolução implica que a vida vá das estruturas mais simples para as mais complexas, enquanto a segunda lei da termodinâmica defende que os sistemas se movem para estados de desordem máxima. Assim, a evolução violaria as leis da física.

Onde está, então, a falha? Muito simples: a segunda lei da termodinâmica refere-se exclusivamente a sistemas isolados, e a Terra e os que a habitam não entram neste grupo, já que recebem constantemente energia do Sol. Assim, o aumento de ordem na biosfera é compensado pelo aumento da desordem no nosso distribuidor energético, o astro-rei.

xxxx

A versão da Matrix/DNA

A evolução não é apenas a Darwiniana, biológica, ela é universal: existe a evolução de um sistema natural composto de hardware e software, que nasceu com o Big Bang na forma de vórtice quântico/partícula e tem hoje, nesta região do Universo, a forma mais evoluída de sistema cerebral humano/sistema mental. Êste sistema apresenta diferentes formas pelo mesmo motivo que seres humanos mudam de forma: o ciclo vital. Portanto, o sistema cebral/mental é o sistema universal em sua forma mais idosa, adulta, enquanto o sistema atômico foi uma forma infantil.

Uma das fases evolutivas (ou forma) do sistema universal é a forma biológica, à qual denominamos errôneamente de “Vida”. Assim como não existe um momento exato que divide a transição de um humano adolescente para sua forma adulta, tambem não existe um momento que define a transição animado/inanimado. Vida todos os sistemas naturais tem, já que todos tem as propriedades vitais.

Então os sistemas biológicos (vida entre aspas) foram a forma seguinte aos sistemas astronomicos. Para ocorrer essa transição foi necessário o concurso da entropia que conduziu um sistema astronomico em estado de ordem a se fragmentar e tornar-se em estado de caos. Dêste estado de caos se levantou novamente a ordem, na forma de sistema biológico. A evolução não caminha apenas do mais simples para o mais complexo, mas tambem do caos para ordem. No entanto ela é dividida em ciclos, porque ela está sujeita ao ciclo vital. Ciclos que alternam caos e ordem.

É certo dizer que o Sol é uma estrêla caminhando na direção da desordem, do caos. Mas está errado dizer que é um sistema isolado. O que é um sistema isolado? Não existe. Sistemas estelares são agrupados em galaxias, galaxias são agrupadas em aglomerados, etc.

Deve-se entender que um sistema estelar é um sistema fechado na medida que êle nada troca com sistemas vizinhos. Êle apenas não é isolado porque partilha com outros sistemas a mesma plataforma gravitacional da galáxia. Sistemas fechados atacados pela entropia entram em desordem interna, colapsam-se se sôbre si mesmos e re-erguem-se com mutações e algum grau a mais evolutivo e na forma de sistemas abertos. No caso, como sistemas biológicos.

Portanto a evolução está plenamente de acôrdo com a segunda lei da termodinâmica.

Matrix. O que é? Veja Como Ela Surgiu Antes das Origens da Vida

quinta-feira, setembro 15th, 2011

Existe êste movimento global denominado “The Plan” ( http://www.whatis-theplan.org/forum), que começou pelos jovens hackers e aficionados da Internet, a maioria com diplomas universitários mas desempregados, anônimos ( http://libertesedosistema.blogspot.com/ ) sem poder de expressão e sem espaço para viver e ser o que são: as atuais e locais unidades de inteligência do Cosmos. Na Espanha, por exemplo, mais da metade da juventude está nesta situação.

Junte-se a êste movimento os levantes nos países árabes, as manifestações recentes no Wisconsin, os acontecimentos de Londres, o aparecimento do WikiLeaks, etc., e parece um novo despertar, uma reação do consciente coletivo da Humanidade. Mas o despertar está vindo lento, por isso estão ainda apenas captando a superficie da verdade. Por exemplo, em relação ao atual sistema social humano, perceberam que a grande maioria vive como escravo sem se darem conta de que isso não seria necessário se a inteligencia humana estivesse realmente no poder para planejar sua existência nêste planeta com os recursos que êle tem. Mas por não conhecerem a fórmula universal de sistema natural da Matrix/DNA, não perceberam que o sistema social humano é uma evolução do sistema familiar nuclear, o qual é uma projeção do sistema corpo humano, que por sua vez é produto de um sistema encriptado no DNA, e todos êstes sistemas são derivados de uma mesma fórmula. Por enquanto estão vendo apenas os poucos humanos que são aqui os capatazes do Sistema, pensando que êles são o Sistema. Dão-lhes nomes como Iluminatti, Rotchild, Realeza Inglêsa, Sionismo, etc. Foram um pouco mais longe quando imaginaram a Matrix, retratada no filme do mesmo nome.

Mas o que é o Sistema, e como êle funciona como uma Matrix?

Êsse pessoal está flutuando ainda na superficie do problema. Se não teriam visto que a escravidão não é apenas relacionada a seres humanos, ela já vem de a muito tempo antes. O que é cada célula do nosso corpo que nasce, trabalha feito burra, e morre? Senão escravas, no mais puro do seu significado? E escravas do sistema corpo-humano? Eu olho para cada animal, cada inseto, e vejo um pobre escravo nesta existência, a começar, sendo escravo da fome, da falta de energia própria. Portanto a primeira célula viva, que foi o primeiro ser vivo, já surgiu com o estigma da escravidão gravado em seu nucleo, em seu DNA. Então, a condição de escravo vem antes dos seres vivos. De onde? Durante sete anos, como unico ser pensante no meio da selva amazônica, nas noites estreladas mas solitárias, minha mente olhava para o infinito buscando uma resposta. E aqui exponho parte do meu raciocinio na época para justificar o que penso ter descoberto.

Até prova em contrário, quem criou a vida aqui foi o planeta Terra com sua matéria. Mas não podemos ainda prova-lo cientificamente, e os dados que temos hoje sugerem fortemente que apenas a matéria estúpida do planeta não poderia tê-lo feito. Basta pensar no DNA, na mente humana. Então somos obrigados a levantar mais os olhos ínquiridores na direção do que mais existia no mundo a 4,5 bilhões de anos atras, momentos antes das origens da vida. O sistema solar, as galáxias. E logo percebemos que não foi o planeta que inventou a escravidão, pois êle próprio é uma parte de um sistema, escravo do sistema: prêsos numa órbita, os planetas dão sustentação gravitacional à existência de uma estrêla, sem a qual ela não se sustentaria estacionária, e sua matéria degradada se perderia no Cosmos impedindo que quando ela morrer se reproduza numa nova estrêla.

Então, os elementos que supostamente não foram produzidos pela Terra apenas, e que teriam vindo de fora só podem ter vindos do sistema solar ao qual o planeta pertence, quando muito, do alem dêle, mas improvavelmente do alem desta galaxia. Nenhuma fôrça, nenhum agente teria vindo do alem, atravessado essa imensa galáxia com cem milhões de estrêlas e tantos outros planetas e atingido diretamente êste pontinho insignificante que é a Terra. A resposta, que é o agente, a fôrça, que cria vida escravizada, tem que estar por aqui, dentro do sistema solar ou no maximo, dentro da galáxia.

O que existirá, ou no sistema solar ou nesta galáxia, que tem a capacidade de criar seres vivos na forma de sistemas biológicos e sob o estigma da escravidão? Um sistema atômico? Um sistema astronômico? Tudo indica que aqui não existem outros sistemas alem dêstes.

Meus olhos iam das árvores magestosas, mas plantadas, tambem escravas para produzirem o ar e o alimento, e delas para as estrêlas… A vida aqui poderia ser planejada diferente, sem escravidão, e não foi. Bastaria que cada sistema biológico fôsse dotado do processo da reação nuclear das estrêlas, que nascem com uma energia potencial própria reservada em sua matéria. Qualquer engenheiro humano de hoje teria dotado os seres vivos com êste possível e mais inteligente designer. No meio das estrêlas estava a resposta, tinha que estar, já que não admitia nem de longe a existência de fantasmas não-naturais. Talvez seres alienigenas super-inteligentes… mas com que propósito? E não seriam êles tambem, de alguma forma, escravos? De qualquer forma, que se aplique a navalha de Ockhan: se podemos encontrar a resposta no simples mundo material, para que complicar apelando para um super-natural que nunca se viu?

O agente criador tinha que ser um sistema ou estar relacionado a sistemas porque o primeiro ser vivo foi criado como sistema, e a escravidão é um produto dos sistemas: uma parte isolada será sempre livre, aliás, nem será mesmo parte de coisa alguma.

Bem, resumindo, apliquei o método da lógica formal aliada à anatomia comparada entre sistemas vivos e não-vivos e cheguei na Matrix/DNA, e essa explicação me convenceu. Nós existimos, desde nossa ancestral primeira célula, como um esforço natural de um sistema astronômico moribundo para se reproduzir. Nós somos os genes dêsse sistema caído do céu – LUCA, The Last Universal Common Ancestor , o gerador de todos os seres vivos – como tem sua face bem detalhada revelada em nosso modêlo astronômico na formação da galáxia. Somos escravos porque quando éra-mos ainda uma forma muito primitiva e quase inconsciente ainda, antes de ser sistemas biológicos, cometemos ou fomos conduzidos pela matéria e suas tendências naturais a um grande êrro. Deixamo-nos levar pela fôrça da matéria em sua suprema busca de conforto eterno no equilibrio termo-dinâmico. Seja como for, nosso corpo se tornou nosso ambiente num sistema mecânico super-feliz, mas bestial. Ao construi-lo, fechamos a porta à evolução o que implica que tentamos eternizar uma forma provisória de nosso ser, que caminhava para formas mais grandiosas. Ao fechar às portas à evolução cortamos relações com o próprio Universo, negamos a razão dêle existir, que, ao que tudo está indicando, era o de ser a seara onde, como seres conscientes, floreceríamos. Ao cortar-mos relações com o Universo, cortamos o cordão umbilical com nossa fonte de energia. Sem energia própria somos escravos, filhos da necessidade.

É preciso entender que não estamos falando da Verdade Ultima. Eu não teria a suprema presunção de acreditar que meu cérebrosinho e mente nascida ainda ontem seria já capaz de captar a Verdade Última. Esta se perde na noite dos tempos e ultrapassa os limites dêste Universo material. Estamos falando de uma verdade recente, corrigindo algumas distorções nas teorias existentes sôbre o passado recente que não vimos.

Nós não vimos o passado em pessoa, mas nossos ancestrais foram os átomos, as galáxias, a primeira célula, e tôda essa História dessa linhagem evolutiva está registrada naquêles 97% aparentemente inativos do nosso DNA e que o chamam errôaneamente de DNA-Lixo. Estando ali registrada, e estando o DNA no centro de nossos neurônios, é possível que nossa mente, em estados alterados pela tortura física, possa ver flashes desta História, visões às quais pensamos serem os sonhos ou intuições. O problema está na nossa interpretação destas imagens relâmpagos. Por exemplo, os ascetas torturados antigos viram LUCA, um sistema astronômico termodinâmico como nosso corpo e nosso mundo no passado e suas imaginações criaram a fábula do Paraíso do Eden; eu, tambem torturado e asceta na selva, ví o paraiso do Eden e minha imaginação, guiada pelo pensamento científico, elaborou a teoria de LUCA. O que importa é que as duas tão diferentes interpretações, vindas por tão diferentes métodos, apontam para o mesmo e unico significado final,o que indica que a fonte é a mesma e unica. Nós cometemos um pecado nas origens, original. Nós somos escravos da necessidade, mas já tivemos antes uma forma em que não o éramos. Basta olhar para o céu com o olhar do entendimento da Ciência moderna para entender tudo sôbre esta verdade recente da nossa História. Há cientistas que ainda não perceberam isso porque o modêlo astronômico acadêmico está incompleto e por isso não conecta a História da Evolução Cosmológica à História da Evolução Biológica compondo a História Universal. Esta falha faz parecer que a Vida surgiu por acaso, sem uma história lógica anterior.

LUCA foi a expressão genética de um dos extremos da nossa personalidade, mas nossa personalidade não se limita à nossa forma humana. Nossa personalidade é cósmica, universal, tem uma outra forma, que é a Matrix/DNA. LUCA foi nossa forma que deixou expressar e dominar o nosso lado negro, a ponta extrema negativa do dualismo que permeia tôda a matéria do Universo e se reflete como nossa dualidade mental, a Fôrça Negra que domina quando sucumbimos às orgias das sensações e deixamos de evoluir. A extrema expressão do narcisismo egoísta, de onde herdamos o “selfish gene” que ainda domina e dirige nossa genética pelas sendas do individualismo. Êstes humanos que estão atuando no papel de elites financeiras, politicas, militares, nada mais são que instrumentos dóceis e inconscientes desta face negativa da Matrix/DNA, na forma de LUCA. Êles não sabem o que fazem. Como a rainha da colmeia não sabe que ela é tambem escrava do sistema que governa. Não sabem que existe outra possibilidade de existência, na qual estariam melhor realizados. Como não o sabem a enorme massa de operários. Como eu descobrí quando fugí do trabalho escravo na fábrica e fui para a selva: bicho do mato… cheio de piuns e carapanãs a me sugarem o sangue, mas livre, com todo o espaço terrestre e celeste do mundo para sentir e explorar. Porem, se todos os seres humanos descobrissem isso, seríamos uma fôrça que um individuo isolado não pode ser, teríamos a liberdade da selva sem suas desvantagens, os confortos da Ciência e sua tecnologia, eliminando os piuns.

LUCA, como bem podem ver na figura de sua face, é uma máquina, a mais perfeita máquina jamais superada. Se não existisse a fôrça universal da entropia, que é o martelo do juiz divino a declarar sentenças corretoras, LUCA seria o moto-contínuo, eterno. Na figura parece que LUCA é livre, e escravas são as peças que o compõem. Mas que liberdade é essa de LUCA se êle tem que ficar 24 horas vigilante em suas fronteiras para que nada do exterior o penetre e nada do seu interior escape, e corrigindo os desvios de suas peças?! O feitiço se virou contra o feiticeiro. Os capatazes de LUCA na Terra, os multi-bilionários, parece que conseguiram contornar êste problema. Empregam seus próprios capatazes para fazerem êsse trabalho enquanto podem ser livres para usufruirem as benesses da matéria. Mas basta conversar cinco minutos com um dêles, ou saber de suas palavras na imprensa, para se sentir um choque repugnante ao se constatar um atraso mental. Estão totalmente desviados da evolução mental. Estão adentrando mais fundo na direção do estado de máquina. Estão repetindo os êrros da História: a mente subjugada pelos assuntos imediatistas do aqui e agora, deixando-se levar pelas fôrças da matéria na direção do equilibrio termodinâmico, um processo irreversível de prisão mental. Mas como disse antes, são inocentes uteis, usados. Não gosto de ser pobre, porem prefiro ser pobre mas com esta capacidade para perceber isto. Me aprecia mais as benesses da mente que os da matéria.

E porque LUCA – se êle se tornou uma máquina escrava – estaria se reproduzindo aqui, debaixo da nossa pele? Ora,… e porque os humanos escravos estão se reproduzindo como escravos? Infância da Consciência. Eu não sou melhor que ninguém, mas o mérito deve ser reconhecido: fui um escravo que dominou seus instintos e hoje, já velho, olho para trás e me certifico que não me reproduzí, não alimentei o sistema escravagista com carne frêsca. Ao menos nêsse ponto um pobre diabo pode dizer que venceu a Fôrça Negra dentro de si mesmo. Seria êste fato isolado um sinal de que a consciência humana pode alcançar sua maturidade e vencer o jugo da matéria? Apesar de que a reprodução dos escravos parece ser um instinto estúpido, animalesco, não seria êste extremo ato – a subita rebeldia contra sua reprodução – a melhor solução. Existe uma maneira mais inteligente de vencer o sistema escravagista sem o suicídio coletivo, se todos despertar-mo-nos para a verdade da nossa condição.

Eu vivi na selva original e levantava os olhos buscando alguem, implorando para ser expulso dela, levado para um lugar onde minha mente pudesse atuar para minha evolução e libertação do jugo da matéria. Imaginei então como seria a vida de Adão e Eva no Paraíso, que sabia ser uma fábula, porem retratava fielmente a descrição de um sistema em equilibrio termodinâmico eterno, a descrição exata do corpo e estado donosso ancestral no céu, LUCA. Se eu fôsse Adão, perceberia a prisão de minha mente, aquêle falso paraiso, a perspectiva de existir naquêle estado por tôda a eternidade, e imploraria ser expulso, mesmo caindo numa escravidão, mas que acenasse com a possibilidade de um dia conquistar a liberdade mental.

Nossos ancestrais (ou seja, nós mesmos em épocas remotas), criaram nossa prisão, nós mesmos criamos êsse fenômeno conhecido como escravidão. Temos aqui mesmo na Terra evidências estupidas para provar que criaturas criam suas escravidões. Quando algo desmancha uma colmeia, a rainha abelha foge, e se vê isolada à distância de seus súditos. Ela tem o mundo todo aberto para escolher o que fazer, diferente do que tinha no trono enclusurado no escuro do seu reino, mas ela, contra toda a sensatez, chama os suditos e se assenta em novo trono. Porque ela e os suditos não aproveitam a oportunidade para planejar um novo sistema social onde sejam mais livres e possam evoluir mentalmente?! Por isso abelhas são um beco sem saída na arvore evolucionaria da Vida. Na selva a minha mente humana falava a elas perguntando porque: mas elas não evoluiram para terem a capacidade de se comunicarem com uma inteligencia superior. Os nossos operários vão às igrejas. Mas não evoluíram suas inteligencias para capacitarem-nos a se comunicarem com seus deuses. Continuamos tão ilógicos como foi nosso ancestral celeste.

E estamos indo de volta na direção da máquina novamente, porque LUCA criou nossa biosfera, êle está ao nosso redor, e êle está inscrito em nossa genética. Está em nossa psique, como parte do livre-arbitrio da Matrix/DNA. Estamos indo na direção do “Admirável Mundo Novo” , tão certeiramente profetizado por Aldous Huxley! Todos os humanos saudáveis, ricos, sorrindo felizes… como bêstas.

Pois é, meus irmãos dos Anônimos e do “Plano”; a coisa é mais profunda, é mais embaixo. Mas se a descobrimos, se temos consciência da verdade, torna-se possivel nossa libertação. Basta que cada um se desperte para a verdade, como aconteceu comigo sózinho na selva. Eu acredito que isso ocorrerá, primeiro porque a fórmula da Matrix/DNA está mostrando que em paralelo a êste mundo material, esta éspecie de “hardware”, existe algo mais, uma espécie de “software”, e que a retroalimentação evolutiva entre hardware e software corrige todos os defeitos do caminho evolucionario; segundo, tenho esperança, porque a existência da entropia, uma força que veio do alem e acima das galaxias, derrotou LUCA, o que signifca que ela vem de algo mais poderoso, que ela está presente, vigilante, e não nos abandonará. Talvez ela esteja por trás dêsse despertar de vocês hoje.

Ela nos libertará reabrindo as portas para nossa evolução, rumo ao nosso destino, alem de qualquer máquina newtoniana escravagista como é nosso sistema solar. Contem comigo nêste movimento, darei a vida para que êle continue se necessário for, porque êste tipo de iniciativa é o mais nobre ato de um homem, é a possibilidade de ultrapassar-mos as fronteiras dêste sistema, e encetar nossa grandiosa aventura cósmica. É um sinal de auto-cura e conquista da sabedoria pela personalidade divina da Matrix/DNA.

Do Caos para a Ordem: Mecanismos de Auto-organização

terça-feira, setembro 13th, 2011

Nós somos filhos do Caos, porem netos da Ordem, mas bisnetos do Caos, emquanto somos tataranetos da Ordem…

Em ultima instância somo produtos da biosfera terrestre. E basta ver essa biosfera no seu estado inicial, ainda crua, na selva amazônica, para concordar que isso é uma produção caótica. Mas nossa biosfera foi produzida e está dentro de um sistema tão ordenado que funciona precisamente como um relógio: o Sistema Solar. Mas basta dar uma olhada numa noite estrelada, para alem do sistema solar e ver a caótica profusão de estrêlas, constituindo a galáxia. A História de nossos ancestrais, das partículas às galáxias aos trogloditas, é uma História dos Ciclos Alternados Entre Ordem e Caos.

Porque é assim? Porque tivemos que existir assim, dentro de um ciclo que parece interminável e vai de um extremo ao outro extremo no tocante ao estado termodinâmico do equilibrio de sistemas?

A explicação vinda dos modêlos da Matrix/DNA é meio mística, entra nos reinos da metafísica. Ela explica com um exemplo:

Se eu fôsse um professor com uma ideologia que tivesse como supremo objetivo manter o livre-arbitrio dos alunos, eu deixaria êles planejarem a sala de aula, o curfriculum, etc. Mas suponha que êsses alunos fôssem muito rebeldes, ou seja, olharam para a sala de aula que nossos pais construíram, esboçariam um olhar de desdem e concluissem que não queriam estudar daquela maneira, diriam que existiria outros modêlos melhores para escolas, e que êles seriam capazes de elaborar tais novas escolas. Bem… desde que eu tenho que respeitar-lhes o livre-arbitrio, só me resta disponibilizar o material e permitir que façam como quiserem. Enquanto fico assistindo confortavelmente sentado no meu camarote

Os alunos constróem o primeiro modêlo, me chamam para dar as aulas, vão nêle estudar, mas por um monte de razões não o aprovam, desmancham-no e partem para o segundo modêlo. Depois de um tempo nêle estudando concluem que não é mais possivel suporta-lo, destroem-no e partem para um terceiro modêlo…

Isto evidencía muito bem o que é um filme apresentando o ciclo entre caos e ordem: um modelo construido é uma nova ordem que se levantou de um caos que foi o desmanche do modelo anterior.

Um nosso ancestral, LUCA, construiu um meio-ambiente e um corpo que era um extremo perfeito paraíso – o building block dos sistemas astronomicos, e nêle viveu como Adão e Eva. Mas a entropia atacou este sistema, degradou-o nas suas menores peças-informação, dirigiu-as a lugares como a Terra, e aqui, inicialmente se conflitando e gerando o caos, estas particulas-genes se levantam num estado de ordem, processo êste que nós, os ultimos herdeiros atuais, ainda estamos levando para a frente.

Será que Deus está agindo conosco como êsse professor?… pergunta a Matrix/DNA.

Eu particularmente não concordo com essa idéia de Deus sentado no camarote assistindo impassível enquanto me esburracho todo aqui. Pô, se erramos, errar é humano, dê-nos uma chance né? Uma mãozinha aí para amenizar êste caos…

Mas o mundo não é como eu quero que seja, êle é como é… e essa história dos ciclos existe e é fato.

Seja como fôr, o processo da Natureza em qualquer lugar e época estar se levantando do caos e partindo para a ordem, é interessante e precisa ser conhecido. Aqui vai um dos mais importantes, porque o autor está defendendo a idéia de que simples fôrças brutas físicas na geologia terrestre teria iniciado o fenômeno da auto-organização de sistemas e chegado assim a produzir a vida. Na Matrix/DNA a teoria é outra, defendendo a idéia do Universo como hardware e software que organiza a matéria em sistemas. Mas o processo abaixo apresentado está sutilmente sugerindo algo, enquanto sabemos que a solução super-saturada onde surgem e crescem os cristais, é o habitat preferido dos genes de LUCA quando aqui chegam. Não serão êles em ação nas origens da vida? Êste exemplo de auto-organização foi descoberto no seguinte link:

http://originoflife.net/error_correction/

Origin of Life – da teoria de Cairn 9?) Smith, da qual já tem um outro artigo nêste website.

A grosso modo as figuras dizem o seguinte. Primeiro existe um cristal grande já formado, numa solução saturada, que pode ser a àgua quente de um oceano. Ao seu lado vai se formando uma nova unidade de cristal, de alguma maneira na solução ela é aproximada do cristal grande, e forças de atração fazem com que ela seja agregada. Mas ela tem o livre-arbitrio de escolher entre seis direções possiveis, inclusive de sair fora do cristal maior. Se ela se fixar numa posição do cristal que não bata com sua geometria, o cristal vai dar um jeito de expulsa-la. Isto é usado pelo autor para defender a idéia de que o formidavel fenômeno da auto-correção de êrro na duplicação genética teria vindo deste processo dos cristais. Pois aqui realmente o cristal corrige êrros em sua geometria inicial. Mas na Teoria da Matrix/DNA acho que estábem explicitado que auto-correção de êrro só existe quando executada pela identidade de um sistema, as partes não tem como fazer uma correção de sistema, apenas de partes. Por isso suspeitamos que o sistema da fórmula da Matrix está infiltrado nas soluções saturadas e influenciam na modelação dos cristais. Em todo caso…

Vamos lá:

Cristal em Crescimento - Fase 1 - 6 graus de Liberdade

Cristal em Crescimento - Fase 2 - 2 graus de Liberdade

Cristal em Crescimento - Fase 3 - 1 grau de Liberdade

Cristal em Crescimento - Fase 4 - 0 grau de Liberdade

Eu preciso de mais tempo para estudar melhor isso aqui, que não está me agradando. O que penso ver aqui é a ação de uma energia magnética maior do cristal grande atuando, sem liberdade de escolha pela unidade menor. Me lembro do modêlo da Matrix/DNA quando mostra um planeta errante caindo na área gravitacional de uma estrêla. Não acho que é o planeta que vai escolher o tipo de órbita nem o local onde vai ficar, e sim a estrêla.
A unidade recem-nascida nasceu de uma solução onde os ingredientes não formam sistema ordeiro algum, estão em estado caótico. Ela é empurrada para existir agregada a um estado de ordem. Significa que as unidades do sistema não possuem livre-arbitrio. De fato, desde que eu nascí, dentro de um sistema social que só me f… eu nunca vi meu livre-arbitrio. Mas acontece que essa unidade recem-nascida veio como software de outro lugar: onde ela era um sistema e justamente o sistema que foi degradado e gerou o estado em que ela se encontra agora. Eu fui o LUCA que um dia construiu aquêle paraiso apenas bom para macacos para eu viver nêle. Como sistema anterior ela tinha livre-arbitrio, agora como unidade ela não tem, mas quando se tornar o sistema total ela recuperará o livre-arbitrio… e assim vamos descobrindo um novo ciclo: o livre-arbitrio tambem é ciclico?! Ou seja: temo-lo quando somos o sistema, e não temo-lo quando somos apenas individuos de um sistema?!

Fica aqui registrado para retornar ao tema.

Fosfolipidio: O que é, porque existe êste fenômeno… segundo a teoria da Matrix/DNA

segunda-feira, setembro 12th, 2011

Deparei-me com um interessante escrito na Internet:

Forum Buology Online – Topic: Theories – Origin of Life
http://www.biology-online.org/biology-forum/about14351.html

by alextemplet » Mon Sep 22, 2008 1:55 am

Most biologists believe RNA was one of the first biochemical molecules to develop, and experiments have shown that under the right conditions it can perform the functions of itself as well as those of DNA and proteins. In fact there is an entire hypothesis called the “RNA world” that has been developed around these concepts; look it up on google or wikipedia and you’ll find plenty of info.

At my university, a group of students recently conducted experiments in which RNA was found to spontaneously isolate itself inside protective spheres of phospholipids. I’ll have to see if I can get a copy of the research paper; they think this could lead to explaining the formation of the first cells.

xxxxx

Como então, um reduzido numero de átomos unidos na forma de uma molécula organica (e por nós denominado de RNA), quando está num meio líquido onde exista um outro grupo de átomos (o qual denominamos fosfolipídio, que tem a forma de esferas ôcas), se conduz a penetrar nestas esferas e ali se isolar do mundo como se estivesse confortavelmente instalado em seu equilibrio termodinâmico?!

É preciso ver que aqui não existem instintos, intuições, etc.: são meras fôrças brutas naturais em ação. E parece-me que estas fôrças não existem nos átomos, porque não tenho conhecimento de que algum átomo isolado penetre alguma outra coisa, por si só. Então deduzo que esta fôrça existe quando átomos se combinam da maneira que forma o RNA; é uma fôrça que se torna propriedade emergente de um sistema maior que os seus átomos. Que fôrça é esta/ De onde ela vem?

Como sempre, corro a me socorrer dos modelos da Matrix/DNA. E de pronto descubro uma explicação lógica e racional. ( Sempre clique nas imagens para amplia-las e ver melhor)

The Matrix como fórmula de galáxias, células e DNA

Já descobrimos antes, em outra pesquisa que as camadas de gordura que nossos corpos possuem logo abaixo da pele representam aquelas camadas de poeira estelar que circundam o vortex nuclear na formação de um building block astronomico LUCA). Veja melhor na figura acima. O interior do corpo, com seus órgãos, é como se fôssem um nucleo, e a gordura seria como uma membrana externa. O nucleo de LUCA começou a ser reproduzido aqui na Terra na forma do RNA, êste representa o vortex. Pois essa gordura é constituída pelos lipidios. Então, em nosso ancrestral “não-vivo”, e a 10 bilhões de anos atrás, o RNA estava isolado dentro de uma esfera ôca de lipidio, genéricamente falando.

E assim descobrimos a fôrça misteriosa, a variavel escondida naquela sôpa primordial onde o RNA se isolava em esferas de lipídios. Os genes-fotons de LUCA, vindos de três lugares: radiação estelar cósmica, Sol, e nucleo terrestre. Os criacionistas têm razão na sua teoria da irredutivel complexidade… se basearem-se na origem da vida na Terra como ponto de referência. Mas se ampliarem seus horizontes no tempo e no espaço e verem mais longe, vão descobrir que tôdas as partes que aqui surgiram separadas e depois convergiram para um unico sistema celular, já existiam e estavam unidas num sistema flutuando no céu. Tudo é redutível a LUCA.

Fosfolipídios é o que forma as gorduras, o tecido adiposo. Existe a gordura marrom (predominante na forma embrionaria e infantil dos seres humanos) e a gordura branca (predominante na forma adulta humana). Ela é que dá massa a um corpo em crescimento, ela é o que estoca energia funcionando como reserva de combustivel para o corpo. Ora, em LUCA, nosso ancestral building block astronomico, tambem existe um material fazendo as mesmíssimas funções. Trata-se da poeira/debrís estelares oriundos da ultima estrela morta, ou de uma estrela velha se enfraquecendo, e que vai formar a nebulosa de poeira e gás donde vai surgir novo sistema estelar. Enquanto ela circunda o corpo-baby nas funções 2 e 3, e que chamamos de horizonte de eventos em torno do vortex central, ela forma as camadas geológicas ou placas tectônicas, é marrom, e depois quando estas camadas são digeridas pelas reações nucleares do germe nuclear, elas se tornam brancas, devido à energia explicita.

Sugere ainda os processos do modêlo que LUCA se desfaz pela entropia em bits-informação os quais são irradiados internamente em seu corpo e podem-se alojarem nas superficies de planetas, donde tentam se reerguerem na forma do sistema de onde vieram, ou seja, tentam reproduzir LUCA. Ora, os bits-informação das regiões 2 e 3 tendem a formar esferas ôcas com reserva nutrucional… o que nos conduz a acreditar que assim se originam os fosfolipidos.

E aqui se abre mais um vasto campo de pesquisas, não apenas na busca de decifrar os enigmas das origens da vida, dos funcionamentos dos nossos corpos, como tambem na busca de soluções para as disfunções do corpo humano, como a obesidade produzida pela gordura branca.

Por isso êste capítulo, iniciando esta pesquisa.

Primeiro lugar, a busca da definição na sagrada e amada WIKIPEDIA, cujos criadores merecem um grande abraço e nossa total admiração/respeito, por essa grande ação altruística, por que foram heróis da “Grande Causa da Humanidade”:

xxxx

Wikipédia, a enciclopédia livre.

Fosfolípido

Os fosfolípidos, fosfolipídios, são lípidos constituidos por uma molécula de glicerol, duas cadeias de ácidos graxos (uma saturada e uma insaturada), um grupo fosfato e uma molécula polar ligada a ele.

Ok, vamos começar a destrinchar isso. Definindo os nomes grifados acima:

Fosfolipídios - Phospholipids_aqueous_solution_structures

Fosfolipídios:

Fosfolipido - Phospholipid

Lipídios:

Lípidos ou lípidios são biomoléculas compostas por carbono (C), hidrogênio (H) e oxigênio (O), fisicamente caracterizadas por serem insolúveis em água, e solúveis em solventes orgânicos,[1] como o álcool, benzina, éter, clorofórmio e acetona. A família de compostos designados por lipídios é muito vasta. Cada grama de lipídio armazena 9 quilocalorias de energia, enquanto cada grama de glicídio ou proteína armazena somente 4 quilocalorias. É importante que se tenha um consumo moderado desta substância, pois além de conter maior valor energético, não é o primeiro nutriente utilizado pela célula quando ela gasta energia.

Lípidios - Lípids


Structures of some common lipids. At the top are oleic acid and cholesterol. The middle structure is a triglyceride composed of oleoyl, stearoyl, and palmitoyl chains attached to a glycerol backbone. At the bottom is the common phospholipid, phosphatidylcholine.

Molécula:

Uma molécula é uma entidade eletricamente neutra que possui pelo menos dois átomos, todos ligados entre si mediante ligação covalente. Isto exclui todos os metais, e também todas as substâncias como o sal de cozinha. Rigorosamente, uma molécula corresponde a uma união entre dois ou mais átomos que, em termos de diagramas energéticos (energia potencial U em função da separação espacial de seus átomos), é representada por uma depressão suficiente para confinar pelo menos um estado vibracional (um estado ligante).

Moléculas - Molecules

Comentários da Matrix/DNA: O que é molécula e orgânica? Por que elas se formaram? Observe no diagrama quimico que moléculas são cadeias de um building block, na forma de trapézio. Na molécula da figura, há três building blocks. Cada building block é à imagem da fórmula da Matrix que veio de LUCA. Isto significa que moléculas foram as primeiras tentativas de LUCA em se reproduzir aqui. Depende do tipo de átomos arrolados, das posições dêles, etc, qual será a função final da molécula.

Glicerol:

Glicerol ou propano-1,2,3-triol (IUPAC, 1993) é um composto orgânico pertencente à função álcool. É líquido à temperatura ambiente (25 °C), higroscópico, inodoro, viscoso e de sabor adocicado. O glicerol está presente em todos os óleos e gorduras de origem animal e vegetal (veja óleo vegetal e gordura) em sua forma combinada, ou seja, ligado a ácidos graxos tais como o ácido esteárico, oleico, palmítico e láurico para formar a molécula de triacilglicerol.

Glicerol - Glycerine chemical structure

Glycerine chemical structure

Glicerol - Glycerol-3D-balls

Ácidos graxos:

Ácidos graxos são ácidos monocarboxílicos de cadeia normal que apresentam o grupo carboxila (–COOH) ligado a uma longa cadeia alquílica, saturada ou insaturada. Como nas células vivas dos animais e vegetais os ácidos graxos são produzidos a partir da combinação de acetilcoenzima A, a estrutura destas moléculas contém números pares de átomos de carbono. Mas existem também ácidos graxos ímpares, apesar de mais raros.

Ácido Graxo - Fatty acid - Butanoic_acid

Fostato:

No campo bioquímico, um íon de fosfato livre em solução é chamado de fosfato inorgânico, para distinguí-lo dos fosfatos existentes nas moléculas de ATP, DNA ou mesmo RNA. Fosfato inorgânico é denotado geralmente como Pi. Fosfato inorgânico pode ser formado pelas reações de ATP ou ADP, com a formação do ADP ou AMP correspondente e a liberação de um íon de fosfato. Reações similares existem para outros nucleosídeos difosfatos e trifosfatos.

Em sistemas vivos, íons de fosfato podem ser criados pela hidrólise de um íon maior chamado pirofosfato, o qual tem a estrutura P2O74 -, sendo denotado PPi.

Fosfato - Phosphat - Ion

E voltando à definição de fosfolípidios:

São moléculas anfipáticas, isto é, possuem uma cabeça constituida pelo grupo fosfato que é polar ou hidrofílica(tem afinidade por água) e uma cauda constituída pelas cadeias de ácidos gordos apolar ou hidrofóbica, isto é que repele a água.

Fosfolipídio Polar e Apolar

Muito curioso isto. A cabeça deve ser cópia do nucleo de astros e a cauda cópia da poeira estelar e camadas geológicas. Como pode ser vista como cópia de um cometa. Claro, na cabeça – no nucleo – está a energia. Mas porque a cauda de um fosfolipódio repele a água? A Matrix/DNA responde em cima da bucha: LUCA, as galáxias enfim, foi feito com os estados sólido e gasoso da matéria apenas. Naquela época não havia ainda o estado líquido. E quando LUCA tenta se reproduzir aqui na Terra o mais fiel possível à sua forma original, claro, êle repele o estado liquido principalmente expressando sua Função 2 porque êste provocaria indesejáveis mutações. A mutação de sistema astronomico semi-mecânico/semi-biológico, em sistema biológico… VIVO!

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Recente artigo que reforça a Teoria da Matrix/DNA

O corpo humano é uma cópia projetada mateiral do software Matrix/DNA. Portanto cada órgão corresponde a uma das funções no diagrama/software. O fígado, por ser o agente da limpeza interna do circuíto sanguineo, indica ser o órgão da função 7, numa evolução que veio desde seu ancestral celular na função 7, o lisossomo. Ora, como agente de limpeza, o fígado deve receber tôda a gordura fluindo no sangue e dar um jeito de excreta-la do corpo. Mas se a quantidade superar sua capacidade operativa, essa gordura fica no corpo se acululando em qualquer lugar. Um dêstes lugares candidatos é o cérebro, onde existe grande quantidade de sangue fluindo concentrada em pouco espaço, e isso nos leva à hipótese de que problemas no fígado pode produzir as placas que se formam em torno de neurônios impedindo suas sinapses, produzindo a perda de memória. E o recente artigo abaixo vem reforçar esta hipótese:

http://www.cnn.com/2011/HEALTH/06/16/liver.disease.ep/index.html?iref=allsearch

The growing culprit behind liver disease

By Elizabeth Cohen, CNN Senior Medical Producer

June 17, 2011 6:22 a.m. EDT

(CNN) — The first time Wilson Alvarado got lost on the way to a neighborhood park, he told his wife, Patricia, not to worry about it — he was 62, he told her, and just getting a little forgetful.

Patricia thought it was strange, considering the park was only a half-mile away, and he’d driven there every week for more than 30 years. Then Wilson got lost again on the way to the park. A few months later, he called Patricia from the supermarket, asking why he was there.

“I thought, well, maybe he really is just getting old,” Patricia recalls. “My mother has Alzheimer’s, and I thought maybe that was it.”

It was easy to overlook the little memory lapses until several years later when the situation reached a head. While her husband was visiting relatives in Puerto Rico, Patricia received a phone call from his cousin saying they’d taken Wilson to the hospital because he “wasn’t making any sense” and was acting so aggressive the hospital put him in restraints.

“It was really horrifying,” she says.

Patricia had him put back on a plane to Buffalo, near their home in Cheektowaga, New York. His doctors explained that liver disease was behind Wilson’s memory lapses and erratic behavior.

“When you think about this kind of thing, you think about dementia or Alzheimer’s,” she says. “You don’t think about the liver.”

Wilson had cirrhosis, just like alcoholics get, but in his case, fat, not alcohol, was the culprit. At 5 feet 8 inches and 185 pounds, Wilson is overweight, and too much fat in his liver eventually caused it to malfunction.

According to the Centers for Disease Control and Prevention, two-thirds of Americans are either overweight or obese, and doctors say they’re seeing more and more patients like Wilson Alvarado.

“It’s overwhelming how many patients we’re seeing with this problem,” says Dr. Naim Alkhouri, a hepatologist at the Cleveland Clinic.

Dr. William Carey, also a hepatologist at the Cleveland Clinic, adds, “This is huge. We didn’t even know this disease existed 30 years ago. Now it’s the most common liver disease in America.”

‘We won’t have the ability to treat all these patients’

About a third of the U.S. population has nonalcoholic fatty liver disease, according to Dr. Michael Curry, a hepatologist at the Beth Israel Deaconess Medical Center in Boston.

Curry said most of those people — about 80% — will not develop significant liver disease. The other 20% will develop a disease called nonalcoholic steatohepatitis, or NASH. Of those, about 20-30% will go on to develop cirrhosis and end-stage liver disease, where the only real treatment is a liver transplant.

“That’s about 6 million people. We won’t have the ability to treat all those patients,” Curry says. “If we even have a fraction of that number of patients, it will overwhelm liver transplant programs.”

Laundry in the refrigerator

NASH is often silent, according to the National Institutes of Health. While some people have pain in the right side of their abdomen, most do not. Liver enzyme tests are sometimes normal, and even ultrasounds and CT scans don’t always pick up on the disease.

“Symptoms are few and far between,” the Cleveland Clinic’s Carey says.

“It can sneak up on you,” says Dr. Kevin Mullen, a hepatologist at the Case Western Reserve University School of Medicine. “Even your doctor might miss it.”

Often symptoms don’t show up until the disease has progressed. Sometimes, the first sign is a swollen stomach or ankles, or vomiting blood.

Some patients, such as Wilson Alvarado, develop brain changes called hepatic encephalopathy. As the disease progresses, the liver has a hard time filtering out toxins, which can go to the brain and cause problems such as memory lapses, trouble sleeping at night and lack of coordination.

“It might start out with minimal changes, like a few more dents in the car,” Curry says.

Later, the changes can become more disturbing.

“I had a patient who put his laundry in the refrigerator,” Carey says. “Another one couldn’t remember the family party that had just happened that very day.”

Curry adds, “One of my patients got into the shower and turned on boiling hot water and couldn’t figure out how to switch it off.”

Mullen says, “It really can be bizarre. They might try to sell their house for $100 or walking around the neighborhood unclothed.”

Preventing nonalcoholic fatty liver disease

If a patient loses weight, eats better and exercises, he or she can often reverse the disease in its earlier stages.

“That’s why we like to find these people early,” says Alkhouri of the Cleveland Clinic.

However, by the time the disease has advanced to the point of cirrhosis, it’s usually irreversible, he adds.

Alvarado had to have a liver transplant last month at the Cleveland Clinic, and his wife says his thinking has become more clear.

Definições:
Nonalcoholic fatty liver disease
http://www.mayoclinic.com/health/nonalcoholic-fatty-liver-disease/DS00577

Nonalcoholic fatty liver disease is a term used to describe the accumulation of fat in the liver of people who drink little or no alcohol.Nonalcoholic fatty liver disease is common and, for most people, causes no signs and symptoms and no complications. But in some people with nonalcoholic fatty liver disease, the fat that accumulates can cause inflammation and scarring in the liver. This more serious form of nonalcoholic fatty liver disease is sometimes called nonalcoholic steatohepatitis. At its most severe, nonalcoholic fatty liver disease can progress to liver failure.

Hepatic Encephalopathy
http://www.liverfoundation.org/abouttheliver/info/hepaticencephalopathy/

Why is the liver important?
The liver is the second largest organ in your body and is located under your rib cage on the right side. It weighs about three pounds and is shaped like a football that is flat on one side.

The liver performs many jobs in your body. It processes what you eat and drink into energy and nutrients your body can use. The liver also removes harmful substances from your blood.

Facts-At-A-Glance
Hepatic encephalopathy (HE) is a brain disorder caused by liver damage
HE can be an acute (short-term) or chronic (long-term) condition and can be mild, moderate, or severe
HE occurs when the liver cannot remove toxic chemicals in the blood and these chemicals enter the brain
Symptoms of HE may progress slowly, or may occur suddenly
Common symptoms of HE include confusion, forgetfulness, personality or mood changes, poor concentration and judgment, stale or sweet odored breath, change in sleep patterns, and worsening of handwriting or small hand movements
People with HE can enter a coma or have brain damage
HE can be a medical emergency and hospitalization is usually required
Treatments aim to manage the disease and keep people out of the hospital
The best way to reduce the risk of HE is to prevent, treat, or manage liver disease

xxxxxxxxxxxxxx

Bem, infelizmente tenho que interromper esta pesquisa agora, para ir trabalhar…

Movimento dos Anônimos: Parece a nossa “Grande Causa da Humanidade”! Será ação da Matrix/DNA Cósmica?

domingo, setembro 11th, 2011

Como os frequentadores daqui sabem, os modêlos teóricos da Matrix/DNA sugere que a Vida na Terra surgiu como mero processo de reprodução com forte mutação de LUCA, a máquina quase perfeita como sistema fechado em si mesmo que a alma/software no Universo auto se contruiu na sua fase evolucionária astronomica e que nos transmitiu o selfish gene. Portanto a nossa biosfera e nossa genética estão modeladas para replicar o estado físico/mecânico na Terra, uma espécie de paraíso do Éden, bom para macacos e iletrados como Adão e Eva, onde a Humanidade é uma importante peça porem meramente mais uma peça da máquina astronomica, e essa fôrça natural invisível do lado negro da Matrix/DNA nos dirige sutilmente e sem que dela tenhamos consciência, na direção do modo de existência descrito no livro “O Admirável Mundo Novo”, de Aldous Huxley, sob o govêrno marionete da Matrix chamado “The Big Mother”, uma rainha no estilo das rainhas das colmeias de abelhas.

Mas a existência da entropia termodin6amica, ou a conhecida Lei de Clausius, evitando que o Universo seja dominado por esta fôrça supremamente egoísta e interrompa o processo da evolução universal, nos conduz a pensar que além das galáxias, e até mesmo além de todo êste Universo material, exista um sistema mais potente, natural tambem, porem inteligente e dotado de consciência. E o aparecimento da consciência no cérebro humano nos conduz a pensar que estamos dentro de um outro processo de reprodução, superior ao limitado às galáxias. Essa substancia mental que está sendo embrionariamente formada e despertando aqui, produz uma grande mutação na reprodução de LUCA e pode evitar nossa eterna escravizaçào dentro da Matrix e do seu “Admirável Mundo Novo para Zumbís e Macacos”.

A Sociedade Humana agora globalizada está dominada por poucos capatazes inconscientes da Matrix Negra, dominando as posses materiais, os espaços territoriais, e consistem nas familias multi-bilionarias, nos burocratas dentro dos govêrnos, militares de alta patentes, sacerdotes de certas religiões, etc.. Êles têm sucesso porque atuam sincronizados com as fôrças naturais e a biosfera modeladas como máquina por LUCA. A mente que vem do Cosmos é ameaçada de não poder nascer, despertar, e de cair eternamente prisioneira da máquina, enquanto o corpo de todos os seres humanos aparentariam serem supremamente felizes.

Isto tudo é o que penso ter visto, surprêso, ao ler os mapas da Matrix/DNA, ao interpretar seus modêlos, mas como não sou o dono da verdade e possuo um cérebro muito pequenino em relação ao desconhecido e a essa inimaginavel dimensão cósmica para poder captar a verdade ultima, posso estar todo errado.

Apenas a coisa tôda faz sentido para mim quando analizo os fatos reais, as evidências, e minhas experiências de existência nêste mundo. Por isso continuo a testar, investigar essa hipótese, e a comunicar apenas através dêste website na esperança de encontrar mais cabeças pensantes que suspeitem o mesmo que eu, para ajudar e reforçar esta pesquisa.

Agora me deparo surprêso com um movimento a nível mundial – denominado “Anônimos” – que em quase tudo tem as mesmas sugestões da força branca da Matrix/DNA, ou seja, da força emanada pela consciência cósmica. Os propósitos do movimento são quase uma cópia dos propósitos da nossa “A Grande Causa da Humanidade” – que é a pesquisa de como seria o modêlo social ideal para ajudar a consciência terminar sua formação, nascer e despertar, mantendo sua liberdade. Será que mais uma vez o superior sistema natural consciente existente além do Universo está emanando novas investidas para salvar sua cria aqui? A nível de consciência global? isto seria maravilhoso!

By fthe way, vou aqui reguistrar os sites e própósitos do movimento, para ir estudando-o, tentando participar e acrescentar novas matéria interessantes que porventura surjam.

xxxxxxx
“THE PLAN”

What Is The Plan
WITP
http://www.whatis-theplan.org/forum

Tópico de Apresentação:
http://www.whatis-theplan.org/g4-brazilian-moderators

Saiba os Princípios:

– Sem personalidade jurídica: o movimento não é legalmente constituído. É um organismo de consciência global, uma idéia, intangível.

– É um movimento social, não um grupo: o objetivo deste movimento é a união da espécie humana. A definição comum de grupo remete a exclusões.

– Sem fins lucrativos: atividades com fins lucrativos não são relevantes.

– Globalmente humano: não reconhece estados, nações, qualquer restrição geográfica ou outras, como etnia e cor de pele.

– Interdependente: a qualidade de vida, saúde e felicidade de cada um é direta e indiretamente relacionada ao modo de todos serem, sem exceções.

– Cooperativo: promove a cooperação global mútua porque é mais eficiente e prazerosa do que a competição social.

– Pacífico: sustenta uma sociedade sem violência física ou psicológica.

– Generalista: as coisas não podem ser plenamente compreendidas se reduzidas. O ambiente influencia intrinsecamente cada organismo individual. Como resultado, tudo está interconectado em todos os níveis, formando um só sistema abrangente. Esta abrangência é chamada de natureza.

– Unificador: procura integrar todos os esforços sociais que atualmente lidam apenas com os sintomas (como violência, atropelamentos, pobreza etc.), de modo a focar na causa comum. Esta causa são os valores sociais obsoletos, como competição, propriedade de recursos e métodos pseudocientíficos. A economia monetária é o principal sintoma da aplicação destes valores e métodos. Uma mudança profunda na consciência pessoal necessariamente implica em unificação global, e vice-versa.

– Horizontal: líderes e hierarquias são irrelevantes, uma vez que a ação é baseada em critérios técnicos objetivos (o método científico), na medida do possível. Ou seja, procura-se não tomar decisões subjetivas, mas chegar a conclusões objetivas. Existe uma vanguarda com experiência que sabe que liderança é uma necessidade momentânea, são idéias e não pessoas que fazem a diferença.

– Descentralizado: qualquer organização regional ou time é a sede do movimento, e nenhuma prevalece sobre as demais. De fato, fundamentalmente, toda a Terra é sua sede.

– Transparente e aberto: as informações e atividades do movimento são públicas. De fato, a participação de todos é encorajada, pois trata-se de assuntos do interesse de todos.

Nós Somos Anonymous
Nós Somos Legiao
Não Esquecemos
Não Perdoamos
Espere Por Nós

Last edited by phoenixbr on Wed Sep 07, 2011 3:39 pm; edited 6 times in total

Um “cristal” criou a Vida?! Então está nos cristais o segrêdo da saúde e harmonia física?

sábado, setembro 10th, 2011

Fantástico! Como se não bastasse a dois dias atrás um artigo cientifico me conduzir à mais uma surpreendente descoberta ( sôbre a ancestralidade inanimada no Cosmos dos tecidos adiposos, vulgos “gorduras”, e os mecanismos da obesidade… – ver meus ultimos artigos aqui), hoje descubro que existe tôda uma linha de pesquisa da qual se sobressai um cientista, Carin Smith’s , sôbre a possibilidade de que cristais são coisas semi-vivas, porque estocam informações, se modelam, se separam como replicantes, e dêles teriam se desenvolvido as primeiras moléculas da Vida! Eu não tinha conhecimento dêsse pessoal, apesar de meus modêlos da Matrix/DNA várias vêzes me terem empurrado na direção do estudo dos cristais (pena que os papéis daquela época foram perdidos nas águas do Amazonas… agora não me lembro quase nada do material que já tinha levantado pesquisando cristais), quando procuro como a Matrix/DNA se fixou na matéria terrestre!

Sim, é por aí mesmo, a porta aberta para a solução do fundamental segrêdo da nossa existência, diz a Matrix/DNA. Porem, basta uma rápida olhadela na introdução dos “scientific papers” dos autores, para ficar com pena dêles e subir nas paredes de indignação: êles desconhecem totalmente o passado semi-biológico da matéria antes das origens da Vida, e como êsse passado, na forma de photons-bits-informação, se infiltrou nos cristais porque os cristais são como discos ou fitas para gravação de informações, por isso, abordam os cristais como se estes, apenas por si mesmos, em suas puras formações geológicas, já tivessem as fôrças e elementos que foram necessarias como propriedades vitais.

Fazer o que? Eu não tenho voz para comunicar a existência da Matrix/DNA desde o buraco e isolamento em que estou por isso a indignação de vê-los perdendo tanto tempo e recursos sem a fórmula da Matrix/DNA. Se a Matrix/DNA realmente for comprovada, eu estaria agora fazendo o papel de Copérnico e Mendell, isolados, sem comunicação exterior e com uma bomba nas mãos. Falta aparecer um Galileo que exista dentro de uma universidade, ou alguem como o estudante que descobriu as teses de Mendell num porão empoeirado de uma biblioteca 60 anos depois que Mendell tinha falecido, que capte o valor da coisa e venha a publico anuncia-la. Mas isto, se a fórmula da Matrix/DNA estiver tão correta como estavam o modêlo heliocêntrico e a hereditariedade da genética de Mendell.

By the way, como sempre, só me resta estudar a fundo o trabalho destes cientistas e para isso já vou aqui copiando e registrando o material que for encontrando seguido de minhas análises e anotações sob o ponto de vista da Matrix/DNA.

Não apenas eu, mas a Humanidade necessitada e torturada justamente agora, necessitaria de pessoas trabalhando nesta busca e por êste arriscado mas inédito caminho da Matrix/DNA, como estou fazendo. Pessoas que tivessem conhecimento e ter entendido a fórmula da Matrix/DNA, para ir procurando e estudando o material relacionado e se comunicando conosco para troca de informações e diálogos. Alguem se habiilita?

Vamos lá…

( De cara, uma informação que não pode ser esquecida: “Crystal growth requires a power supply. The potential energy in a super-saturated solution is degraded and partilly converted into heat while being used to generate an ordered crystal.” Acho que esta super-saturada solução, na terra primitiva, era o habitat preferido dos genes de LUCA)

1) Eu descobri esta valiosa novidade através de um tópico num forum:

Biology Online – Forum

http://www.biology-online.org/biology-forum/about14351.html

Theories – Origin of Life
by chilipanda » Sat Sep 20, 2008 5:35 pm

Hey guys,

I’m writing a paper on the origin of life, and I need some suggestions about which theories to write about. Obviously there are tons of them, so any suggestions, information, or references you guys can give me would be great.

xxxxx

E então esta resposta:

by YashArya » Thu Sep 25, 2008 2:33 pm

Guyz, has anyone here heard of “Carin Smith’s” theory on the Origin of life?
It tries to prove that the initial replicators was not RNA or some other molecule, but actually “clay replicator”.

Check this website dedicated to the theory.
[http://originoflife.net/crystals/index.html]

I haven’t read Carin Smiths book but I’ve been reading Richard Dawkins – “The Blind watchmaker” (currently in Ch:8)

I was quite impressed by the theory, it is logical. However I don’t know if there is much evidence for it.

xxxxx

Quando então “googlei” o link acima e cheguei aqui:

http://originoflife.net/crystals/index.html

The Origin of Life – Crystals

A. G. Cairns-Smith

E lendo a introdução:

This page is about crystals, and the possible role they played in the origin of life.
I think that the process most likely to be responsible for the origin of life is the process of crystalisation.

The idea that crystals were the first living organisms was first proposed – and eloquently advocated – by A. G. Cairns- Smith, the Scottish chemist. The idea was first publicly proposed in a paper in 1966…

Introduction

Essentially, the idea is that the first organisms were “naked replicators” – rather than cells. A search for the most suitable candidates for such replicators strongly suggests that clay minerals are the most likely players. Other carbon-based alternatives based on carbon compounds appear to be unattractive by comparison.
The crystals would have grown using conventional crystal growth processes, and would have divided when mechanical stress causes them to break into pieces.

Comentário da Matrix/DNA:

Não acredito que êste processo foi o defragrador original do processo mais complexo de replicação biológica. Podemos assistir uma pedra que, ao invés de erosão estivesse aumentando de tamanho devido suas propriedades magnéticas agregando sempre mais matéria circundante em si mesma, e que pelo seu pêso e posição fôsse se quebrando e dividindo. Êste tipo de divisão mecânica pode ser visto como replicação? Acho que não, mesmo porque qualquer dos pedaços separados jamais seria a exata cópia do pedaço original que restou. Replicação implica cópia e em “cópia exata”, não?

Acontece que existia uma forma de replicação na matéria, a qual o autor desconhece. Isto porque êle foi formado na brava e heróica escola reducionista, e portanto focaliza sua atenção nas partes, pedaços, e não se desperta para ver o quadro mais amplo envolvente, o sistema a que pertence tais partes, cujas propriedades retornam sôbre as peças mudando seus comportamentos. Esta forma de replicação só acontecia quando a matéria se organizava em sistemas. Por exemplo – segundo os modêlos da Matrix/DNA – um sistema astronomico se replica em cópias exatas, mas por reciclagem, quando um sistema existente tem que morrer para que sua cópia se origine. Que êste processo tenha se fixado na matéria terrestre sem necessitar da morte do original, é possivel, e os modêlos explicam porque. Smith vai ficar patinando aqui como Urey e seus seguidores estão até hoje patinando sem sair do lugar com seus aminoácidos que não conseguem dar o passo seguinte na formação das proteinas. Falta a êles saber da existência de uma fôrça que funciona como a variavel escondida e gravada nestes cristais, que é a fórmula da Matrix/DNA.

(clique na figura para vê-la)

Cristal: Quebra e separação naturais

Crystal breaking

Information is replicated across the layers of crystals during crystal growth. Specifically, the fault structure, domain structure and cross-sectional shape are all copied.

Cristal Caulinita - corte transversal

Kaolinite crystal – showing copied cross section

Uma breve pesquisa para saber o que é kaolinite:

WIKIPEDIA: CAULINITA – A caulinita ou caolin é um argilo-mineral de alumínio hidratado, 1:1, formado pelo intemperismo gerado pela hidrólise parcial, em condições de drenagem menos eficientes, onde todo o potássio é totalmente eliminado pela quebra pela água, e 66% da sílica permanece no mineral, formado através da seguinte reação:

2 KAlSi3O8 + 11 H2O → Si2Al2O5(OH)4 + 4H4SiO4 + 2K+ + 2OH-

A caulinita é utilizada na fabricação de porcelana, cerâmica, comprimidos e, se apresentar um grau de pureza muito alto, apresenta uma coloração muito alva, o que possibilita seu uso pela indústria de papel.

Voltando aoartigo:

When the crystal breaks, the information is exposed at the ends of both the resulting crystals.

It is this information that forms the heritable information of the crystals, and acts as the basis for genetic evolution.

Physical aspects of the crystal acted as the phenotype – and caused selection to choose between different genotypes. Prominent targets for selection would have included brittleness, weight and speed of growth. Also, the surface grooves of the crystal would have played a role in catalysing reactions among other compounds in the solution.

More information about how information storage in a crystal can take place is available here.

Heredity in crystals appears to be a simple, natural and common occurence. Consequently, crystals appear to be the most obvious and plausible self-replicating agents in a pre-biotic environment.

Crystals grow best in a solution which is just super-saturated. On another page I describe why these conditions arise frequently.

If the correct conditions are present, crystal growth enjoys a form of natural error correction. This is the only type of error correction known to occur naturally outside of modern biology.

The resulting high fidelity with which crystals can transmit information between their layers makes them the most obvious and natural candidates for the first living organisms.

Takeover

If our ancestors were crystals, how come our genes are not crystalline?
The answer to this question involves a genetic takeover. More information about genetic takeovers can be found here.

The transition to cellular, nucleic acid-based life can only have happened a considerable time after the origin of life.

Cells and nucleic acid represent high-technology devices that are extremely unlikely to have formed by chance – and consequently must have been constructed by an evolutionary process based on existing lifeforms.

Neglect
Cairns-Smith’s work appears to have been neglected in modern times. Most books on the origin of life cite his work in their first chapter – point out the lack of any evidence supporting it – and then continue to other matters.
For example, Paul Davis (in The Fifth Miracle) states: “It has to be said that there is very little experimental evidence to support Cairns-Smith’s clay theory.” (p.117). J. Maynard Smith’s cursory treatment in The Major Transitions in Evolution is also fairly typical. He says: “Heredity has not been convincingly demonstrated”.

I have a page devoted to why I think the neglect has happened, and what the prospects are for doing something about it – here.

Criticism
A page of criticism of the theory is available.

The most plausible theory – by far
Cairns-Smith’s theories remain by far the most plausible account of the origin of life I’ve ever encountered. The extent to which his ideas have been neglected appears almost tragic. I believe his work should receive much more serious attention – and expect that it will eventually become the accepted theory of life’s origin.
The reasons for Cairns-Smith’s rejection of “protocells” and organic materials (as described in “Genetic Takeover”) remains instructive reading today.

Modern significance
The theory has very significant implications for modern attempts to create living organisms from inorganic materials. If Cairns-Smith is correct, creating primitive evolving physical systems may be fantastically simple – and indeed they may even be forming continuously all around us.
Certainly – even if we ignore his theory of the origin of life – Cairns-Smith’s work is of pivotal importance – because it indicates a mechanism by which genetic takeovers may occur in established living systems.

As life may shortly be facing the first genetic takeover for billions of years, this theory has a special relevance today.

References
For a page of references to Cairns-Smith’s theories see here.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

E aqui os links sugeridos pela pagina acima:

Crystals and information

Crystal information storage

Crystal growth processes preserve aspects of their structure on macroscopic scales as they grow.
They do this by using template-based copying processes, and error correction.

You can see the results rather easily by looking at many common crystals.

Quartz, Tourmaline and Emerald grow into long, relatively narrow crystals that tend to preserve their cross sectional area as they grow.

Micas grow in thin sheets, that preserve information relating to their layer order and orientation as they grow.

There are several different ways in which information can be stored in crystals:….

Cristal Information Storage in 3D

Saturation

Wikipedia = Saturation –
Saturation (chemistry)
In chemistry, saturation (from the Latin word saturare, meaning to fill[1]) has six different meanings, all based on reaching a maximum capacity
1.In physical chemistry, saturation is the point at which a solution of a substance can dissolve no more of that substance and additional amounts of it will appear as a precipitate.[3] This point of maximum concentration, the saturation point, depends on the temperature of the liquid as well as the chemical nature of the substances involved. This can be used in the process of recrystallisation to purify a chemical: it is dissolved to the point of saturation in hot solvent, then as the solvent cools and the solubility decreases, excess solute precipitates. Impurities, being present in much lower concentration, do not saturate the solvent and so remain dissolved in the liquid. If a change in conditions (e.g. cooling) means that the concentration is actually higher than the saturation point, the solution has become supersaturated.
Geology
In the earth sciences, saturation generally refers to the water content in the soil, where the unsaturated zone is above the water table and the saturated zone is below.

(ver mais definições de saturation na wikipedia)

The edge of super-saturation

Crystals grow best when the solution they are in is on the edge of super-saturation.
If a solution is too saturated spontaneous seeding can occur, and crystal growth is rapid, but haphazzard.

On the other hand, if a solution is insufficiently saturated, crystals dissolve, rather than form.

Migration to the edge of super-saturation
Fortunately, natural forces conspire to take naturally-ocurring bodies of water to the edge of super-saturation.
In particular, finely-ground rocks are continuously added by the processes of erosion – and then any excess of crystallisable material is rapidly removed by crystallisation.

The larger the body of water in question the better this process works – and the less likely it is to be susceptable to being caught out by local fluctuations.

When a solution is on the edge of super-saturated, crystals are most likely to develop without flaws. The process depends on the dissolving point of crystal formations being lower if they are not properly aligned with the rest of the crystal.

The oceans today are super-saturated with respect to various mineral compounds.

For example the rate of coral reef growth is known to be proportional to the extent of the calcium carbonate super-saturation.

Almost any lake can become super-saturated through the process of evaporation – which can cause extreme concentrartions of minerals, such as those that occur in the Dead Sea.

( Bem, aqui tenho de parar por ora e voltar ao trabalho. Mas antes de prosseguir nêste artigo estou voltando ao tópico do forum acima porque é muito interessante e vou tentar participar…

A Forma de Hélice do DNA

sábado, setembro 10th, 2011

DNA e Nucleotideos

A figura acima trouxe uma nova dica para pensar a Matrix.

A fórmula da MatriX/DNA é vista horizontalmente, constituída de dois açucares dispostos nas duas hastes ( um sendo F1 e outro F4), e as quatro bases adjacentes são as outras quatro funções. Mas nesta figura se vê que o mesmo arranjo permite outra possibilidade. Cada F1 tem uma função da esquerda e outra da direita. Isto explica porque quando o zipper se abre um lado pode produzir o outro lado, na replicação. Mas tambem sugere que, para se ter uma face completa em um dos lados, basta unir dois açucares consecutivos da mesma haste.

Interessante. Isto significa que a fórmula pode ser cortada ao meio tanto horizontal quanto verticalmente, ela é sempre completa.

Gordura & Obesidade: a Fórmula da Matrix/DNA Pode Desvendar Sua Causa

sexta-feira, setembro 9th, 2011

– . – . –

Tecido Adiposo, a gordura como forma biológica da poeira estelar e placas tectônicas

Identificado mecanismo que transforma gordura

Artigo sob o título acima despertou-me para mais uma grande possibilidade para aplicação prática da Matrix/DNA, por isso fica aqui registrado para o inicio de mais esta pesquisa. Diz o artigo:

” O homem tem dois tipos de tecido adiposo: o marrom, ligado à regulação da temperatura e abundante em recém-nascidos; e o branco, cuja função é acumular energia no corpo e está mais presente em adultos.”

E como sempre, fazemos a mesma pergunta: “Porque é assim? Porque existe êste fenômeno perante nossos olhos? De onde a Natureza, enquanto é matéria dêste planeta, tirou a idéia para criar essa engenharia de tecidos adiposos e depois separa-los em marrom e branco? E porque muda a qualidade do tecido com o avanço da idade?

Uma breve olhada na fórmula/software da Matrix/DNA sugere uma resposta surpreendente, porém, muito lógica.

The Matrix/DNA as Closed System

Se a gordura marrom eatá relacionada aos recém-nascidos, indica que está relacionada à Função 2. E a branca está relacionada à Função 6, principalmente.

Então vamos à figura da Matrix/DNA quando era LUCA e sistema fechado.

Ciclo Vital em LUCA e Seres Humanos

Aqui vemos que a Função 2 se refere ao novo astro recém-nascido que está recebendo a matéria de poeira estelar como agregações para seu crescimento. Até a cor – marrom – que é a cor de terra, poeira, bate com a fórmula. Nessa fase de um ciclo vital, a temperatura é elemento muito importante: o astro expulso do aconchego fetal cai no espaço frio interestelar e é ameaçado de ter seu germe congelado de maneira que se torna morto. Portanto, a regulação da temperatura nesta fase do ciclo vital já era muito importante a 10 bilhões de anos atrás. O avanço na direção de fontes de calor, como as estrelas ativas, é natural, e à medida que se aproxima de uma estrela o gelo vai sendo derretido. A gordura marrom em seres humanos em tudo conserva êste processo da evolução dos astros no nosso ancestral LUCA.

Se a gordura branca está relacionada a adultos, vamos à fórmula/software e vemos que a fase de adulto não tem uma idade fixa para inicio, pois é uma transiçào lenta, mas a forma apicial do adulto é a Função 6. Vamos a LUCA e percebemos que a Função 6 ali constrói a forma de estrêlas novas, muito fortes e ativas. Irradiando energia no seu máximo potencial. Então é claro que a gordura branca está relacionada à energia do corpo humano. Mais exatamente à irradiação, emissão, da energia, o que pode ser realizado através de trabalho, exercicios físicos.

Portanto, observe a figura acima e tente imaginar como é a aureóla ou cinturão formado de restos de um cadáver estelar, de uma estrêla morta que se recicla num novo sistema estelar, e que existe ao redor do vórtice que se forma no centro de uma nebulosa de gaz, poeira, pequenos pedaços de rochas e debrís, ao qual damos o nome de “horizonte de eventos”. Imagine como mais tarde essa massa agregada ao redor do germe estelar se torna as placas tectônicas, ou camadas geológicas, quando o astro se torna um planeta. E depois como isso tudo foi colapsado, “biologizado organicamente”, para se tornar êsse tecido adiposo que temos sob a pele, mais popularmente conhecido como “gordura”. É uma interessante viagem pelo Cosmos, pelo tempo, não?

Mas aqui (como foi o caso em que descobrimos a causa da divisão entre bom e mal colesterol), a gordura branca pode produzir defeitos, doenças, como a obesidade. O artigo não diz se o mecanismo que produz a má gordura é conhecido, apenas revela que se descobriu que será possível elaborar uma uma maneira de reverter a má gordura em boa gordura, o que foi obtido com ratos. Ora, a causa do defeito tem duas alternativas: ou ela vem da formação da gordura branca, da transição entre criança e adulto, ou ela ocorre no adulto que não emite com eficácia a energia adquirida. Então temos que descobrir o mecanismo e a causa inicial produtora da má gordura. Temos que observar a figura de LUCA e calcular o que aconteceria a um planeta (F3) para que ao invés de evoluir para pulsar e depois supernova, saudavelmente, fôsse por um caminho defeituoso. E calcular se é possivel consertar a supernova defeituosa. Com estes resultados volta-se ao corpo humano e tenta-se aplica-los.

Esta pesquisa vai ser muito longa, temos que iniciar do começo buscando muitas informações técnicas antes de começar os calculos, e como não tenho tempo agora e ainda estou sózinho nesta descomunal missão…… o capitulo fica em aberto, esperando.

Fonte do Artigo:

BONDE

http://www.bonde.com.br/?id_bonde=1-27–49-20110909&tit=identificado+mecanismo+que+transforma+gordura
09/09/2011 — 09h00
Identificado mecanismo que transforma gordura

Um grupo de cientistas norte-americanos identificou um mecanismo biológico que transforma gordura branca em gordura marrom. A novidade foi publicada na edição de setembro da revista Cell Metabolism e poderá auxiliar no desenvolvimento de novas estratégias para tratar a obesidade.

O homem tem dois tipos de tecido adiposo: o marrom, ligado à regulação da temperatura e abundante em recém-nascidos; e o branco, cuja função é acumular energia no corpo e está mais presente em adultos. A gordura branca está associada à obesidade e falta de exercícios. É a gordura indesejada que muitos querem se livrar do excesso.

O novo estudo, feito em modelo animal por cientistas do Centro Médico da Universidade do Estado de Ohio, nos Estados Unidos, demonstrou que a transformação da gordura ruim em boa é possível devido à ativação de uma enervação e de um caminho bioquímico que começa no hipotálamo (área cerebral envolvida no balanço energético) e que termina nas células adiposas brancas.

A transformação das gorduras foi observada quando os animais foram colocados em um ambiente mais rico, com maior variedade de características e desafios físicos e sociais.

Camundongos foram inseridos em recipientes contendo rodas de girar, túneis, cabanas, brinquedos e diversos outros elementos, somados a alimento e água em quantidades abundantes. Um grupo controle também foi exposto a água e alimento sem limites, mas em ambiente sem dispositivos para que pudessem se exercitar.

Segundo os cientistas, a maior transformação de gordura branca e marrom foi associada a um ambiente fisicamente estimulante, mais do que à quantidade de alimentos ingerida.

xxxxxxxxxx
INICIO DA PESQUISA

Wikipédia: Tecido adiposo

Recursos para Auto-Critica: Estou me Tornando um “Crank”?

quinta-feira, setembro 8th, 2011

Ninguem é capaz de delienar uma exata picture of itself. Os “outros” são sempre melhores nisso que nós. Mas temos que ter desconfiômetros e sempre fazer uma pausa para um exame de consciência: o que estou fazendo (nesta militância pela Teoria da Matrix/DNA), é certo? É racional, ao menos? Por exemplo, o meu desconfiômetro está sempre aptando o alarma me sugerindo que posso estar perdendo o contrôle das rédeas da Razão, que estou me tornando – ou já me tornei – um looser crank. Mas logo em seguida acho que não, não tenho outra alternativa, que estou no caminho certo, etc. Para amenizar este conflito interno e sempre lembrar que nunca devo ser categótrico, afirmativo, tratando-se de uma teoria, é bom ter às mãos para esporádicas consultas e auto-vigilância, alguns recursos para desconfiômetros, como os artigos abaixo.

how cranks and mad scientists are born

How cranks and mad scientists are born

2010 August 13

xxxxx

http://www.skepticblog.org/2010/07/08/martin-gardners-signs-of-a-crank/

Martin Gardner’s Signs of a Crank

by Brian Dunning, Jul 08 2010

xxxxx