Archive for outubro 11th, 2011

O que está acontecendo no Inconsciente Coletivo da Nova Geração com os atuais Movimentos Revolucionários?

terça-feira, outubro 11th, 2011

A Matrix/DNA até fêz uma pausa na sua ocupação naturalista/cientifica para prestar atenção nas aglomerações de pessoas que podemos ver de nossas janelas e senti-las ao sair nas ruas, como daqui vemos o OWS – Occupy Wall Street. Tambem nos tem chamado a atenção um movimento correlato a nível de cyberspace, liderado pelos Anonymous.

Entendemos que a mente humana foi um fenomeno emergente nos sistemas biológicos não previsto pelo sistema ancestral semi-mecânico/semi-biológico que modela nosso ambiente e influencia-nos através de sua carga genética. Que a face/software dos sistemas naturais ancestrais iria evoluir é certo, mas ela foi dirigida, dos átomos a galaxias, a se tornar um sistema fechado em si mesmo, e a mente humana é essa incongruencia, uma direção no rumo dos sistemas abertos à evolução. que produz este conflito interno entre consciência x instintos. Com isso, a mente humana é algo recem-nascido ou ainda em estagio embrionario, em relação ao tempo da macro-evolução universal. E ela claramente vem com uma drástica mutação. Nosso problema é entender essa mutação, o que ela significa, para onde ela nos leva, como se dá o conflito dela com as fôrças do status-quo determinado por LUCA em nosso meio-ambiente e nossa genética.

E o movimento de Wall Street nos parece um fenômeno da psicologia social, portanto relacionado com essa mutação. Mas se arrolar-mos os outros movimentos que estão ocorrendo em quase todos os paises, então suspeitamos que se trata de uma profunda manifestação da mutação a nivel do inconsciente coletivo global.

Para tal veio bem a calhar o seguinte artigo:

Analysis: Wall St. action part of global “Arab Spring?”

By Peter Apps, Political Risk Correspondent

LONDON | Tue Oct 11, 2011 1:40pm EDT

http://www.reuters.com/article/2011/10/11/us-protest-idUSTRE79A1KI20111011

Recomendo a re-leitura do artigo acima e os comentários que se seguem, que é bem edificante. E aqui vai minha opinião:

Está se espalhando um movimento por várias cidades americanas e tendo seu veiculo de propagação os varios canais sociais da Internet, que se caracteriza pelo ajuntamento de pessoas denominadas “protestadores”, portando cartazes com uma miscelanea desvairada de assuntos e quando entrevistados deixa os ouvintes confusos, pois cada entrevista fala algo diferente e passa a impressão que não sabe o que quer, contra o que de fato protesta. Parece que o lema deles se resume a isso: “o negócio é protestar, e apenas protestar”. Wall Street é uma rua com edificios, blocos de cimento… ninguem iria “protestar” contra a existência de tal coisa. Wall Street simboliza o moderno jogo e direção do sistema financeiro, economico… e aqui começamos a ter algo real de palpavel sobre o motivo dêstes protestadores.

Uma breve busca num denominador comum entre os cartazes e depoimentos chegamos a um ponto: os protestadores se acreditam constituirem 99% da população reunida entre classe média e pobre contra os 1% de bilionários. Porque a pobreza deles está aumentando enquanto a riqueza dos ricos tambem aumenta. Então, no fundo o que querem seria uma redistribuição da riqueza e meios para regular isso em favor deles.

Mas é êste mesmo motivo que levantou as revoluções arabes e paises da Europa no que tem dado ao ano de 2011 o nome de “Ano da Fúria”? Ambos foram levantes das massas contra as sua elites, não foram?

Mas os meios para tentarem conseguir uma maior fatia do bolo financeiro parecem serem diferentes: os árabes viram nos governos ditatoriais repletos de membros das elites as causas de suas mazelas e lutam para tirar o governo do governo da economia; os americanos viram nos predadores do capitalismo selvagem assentados em Wall Street na forma de banqueiros, a causa de suas mazelas e querem atuação reguladora do governo, ou seja, por o governo no governo da economia. Quanto aos europeus me parece que lutam contra as restrições impostas pelos governos ao consumismo e requerem que os governos se voltem contra os bancos. Se for isso mesmo é capaz de termos mais problemas de passeatas com animos exaltados à vista, pois a CEU acabou de liberar ajuda financeira para salvar os bancos.

Algumas coisas me parecem despontar como denominador comum entre estes movimentos levando a suspeitar que seja uma nova onda da mutação do inconsciente coletivo. Primeiro, me parece antes de tudo que essa é uma revolta mental contra a civilização moderna industrial que tem como lema e sustentaculo o slogan: “trabalhismo escravagista voluntario”. Êsse sistema nào deixa tempo e oportunidade para a mente humana embrionaria ou recem-nascida crescer e se desenvolver. Põe-na entupida nos canais intra-uterinos. Parece que os movimentos são de um baby forçando seu parto contra os desejos de um corpo externo que contrai a abertura. Isto seria bom: um sinal de que podemos derrotar LUCA.

Os americanos se voltam contra a civilização do “trabalhoduro, manual, fisico, voluntario”, porque, segundo me parece, descobriram que se tratava de uma armadilha, uma falacia. Na geração anterior, nossos velhos trabalharam feito burros, fazendo o bolo crescer, mas o bolo sumiu da mão deles e foi comido por uns poucos ricos. A nova geração que assiste a frustração dos velhos e paga o preço da crise não quer mais cair na mesma armadilha.

Mas ao mesmo tempo suspeitamos de outra coisa. Parece que existe uma diferença entre o movimento atual e os dos anos 60. Aqueles queriam um estilo de vida mais hyppie, com despreocupação com a vida material, pouco trabalho fisico, pacifismo, bastante curtição com o sexo, imaginação livre voando com a ajuda de drogas, desmoronamento das instituições como casamento, nações, igrejas, etc. N6este atual movimento parece que as pessoas querem boas casas com amplos painéis de televisão, bastante tecnologia como computadores, IPADS, IPHONES, etc. E alguem disse no comentario do artigo citado que querem formar familia e empregos, porem empregos bem pagos.

Todos estes requerimentos apontam num caminho: o Admiravel Mundo Novo. A nova geração estaria ento manipulada por uma onda invisivel nessa direção.

A Matrix/DNA nada tem contra um Admiravel Mundo Novo, pelo contrário, até o deseja. Temos que ter na Terra nosso lar abastecido, confortavel, como um planeta ajardinado, para nossos descansos quiando retornar-mos das aventuras pela conquista do Cosmos. O que ela é ferrenha inimiga é do “Admiravel Mundo Novo sob o govêrno automatizado do Big Brother”, por traz do qual estaria LUCA, e nosso retorno ao falso paraíso como sistema fechado em si mesmo. A eterna prisão de nossa mente humana.

Então ficamos num grande impasse, o qual nos faz ficar sem saber se apoiamos e em que intensidade os atuais movimentos. Quem, alem dos seres humanos e sua psicologia imediata, está por tras dêles? LUCA ou a nasciturna e mutante alma do mundo na forma da mente humana?

Tem sido mais do que comprovado que o homem comum dominado pela baixa psicologia, e portanto LUCA, quando consegue sucesso na vida, se perde para os designios da evolução, torna-se um poço sem fundo consumista, orgiaco e um beco sem saida. Todos os atuais bilionarios ( talvez com excessão de Bill Gates, Steve Jobs?) foram por este caminho. Constatei ao trabalhar nos conjuntos comunitarios americanos que a população de afro-americanos, sustentados pelo govêrno, passam o dia dormindo e a noite sentada no sofá vendo televisão e comendo snacks ou frango frito e a maioria obesa cada vez mais. O meu medo é que, se o poder pender para os 99%, estes vão seguir o mesmo caminho.

Em todo o caso, reza a experiencia histórica que é melhor ter um equilibrio de forças dentro de um sistema provisório e atrasado que a dominancia de qualquer dos extremos. Estamos tendo a dominancia dos 1%, portanto, temos que tomar o partido dos 99%. mas seria a hora da grande luta e o momento não pode esperar: os 99% precisam de uma nova interpretação do mundo como a da Matrix/DNA para mantê-los ativos e forçando a liberdade mental, antes que consigam o poder. Depois seria tarde demais.