Archive for janeiro 23rd, 2012

Do Unicelular Para o Multicelular; Do Estelar Para a Galaxia: Qual o Mecanismo?

segunda-feira, janeiro 23rd, 2012

Baseado no Paper:

Experimental evolution of multicellularity

William C. Ratcliffa,1, R. Ford Denisona, Mark Borrelloa, and Michael Travisanoa,b
aDepartment of Ecology, Evolution and Behavior and bBioTechnology Institute, University of Minnesota, Minneapolis, MN 55108
Edited* by Richard E. Lenski, Michigan State University, East Lansing, MI, and approved December 14, 2011

PNAS.ORG.

http://www.pnas.org/content/early/2012/01/10/1115323109.full.pdf+html

Houve uma época que arquitetura mais evoluída, mais complexa, era a célula, o sistema celular. Elas se replicaram, se agregaram, cada uma, ou cada grupo de células vizinhas foram se especializando numa função, e por fim tôdas as células agregadas formaram um micro-organismo multicelular. Isto é impossível de acontecer por acaso. Pense bem na proposta seguinte:

Pelos anos 3.000 D.C. a humanidade contava com 10 bilhões de individuos e a sociedade super-evoluída fêz com que havia apenas um lar, uma unica familia. Dividiram-se em grupos especializados em funções de trabalho e por fim, todos os humanos agregados formaram um unico gigante corpo de ser super-humano, ou “multihumano”.

Tem nexo? Impossível! Mas então como, de onde surgiram os seres multicelulares?! Existem os corais a milhões de anos, porque não formam um unico organismo multicoral? A fórmula da Matrix/DNA terá que resolver essa questão… tambem.

O paper citado relata uma experiencia sôbre uma crença geral patenteada no meio cientifico e intelectual: a evolução do ser unicelular para o multicelular foi como descreví acima e achamos absurdo. Mas vamos estudar o “paper”. Se é cientifico, passou por peer-review, temos que considera-lo. A Matrix/DNA terá que, como sempre o fêz, mostrar a fórmula de sistema perfeito e na situação do ancestral sistema astronomico, para revelar como o mundo de 10 bilhões de anos atras ajuntou astros em sistemas estelares e galacticos, e daí vamos deduzir como aconteceu aqui a nível biológico.

Sem ter pensado ainda a fundo na questão, me surge assim de repente uma unica alternativa plausivel. Uma célula inicial foi crescendo. O seu nucleo se replicou, mas od dois ficaram dentro da mesma vesicula membranar. Formaram-se duas células dentro de uma unica membrana. Estas se replicaram formando quatro as quais continuaram dentro da membrana, que obviamente crescia tambem. As células se posicionaram nas mesmas posiões das organelas dentro de cada uma, e com o tempo passaram a fazer a função da organela em sua posição. Até que em dado momento êste todo movente multicelular já podia ser visto como um unico individuo ( aliás, sempre fôra um unico individuo), e ser chamado de micro-organismo. Afinal é assim que hoje os corpos multicelulares como os humanos surgem e se formam. Porque ninguem nunca publicou uma teoria assim?! Se parece ainda meio esquisita, é muito menos que a teoria oficial. A qual não tem apresentado um parâmetro como referência provando que a Natureza dispôe dêsse tipo de mecanismo ( de mágica, diria eu). E nós apresentamos um parâmetro real, comprovado, conhecido por todos. Mas antes de apelar à Matrix/DNA…

Antes vamos estudar o “paper”.

Abstract

Multicellularity was one of the most significant innovations in the
history of life, but its initial evolution remains poorly understood.
Using experimental evolution, we show that key steps in this transition
could have occurred quickly. We subjected the unicellular
yeast Saccharomyces cerevisiae to an environment in which we
expected multicellularity to be adaptive. We observed the rapid
evolution of clustering genotypes that display a novel multicellular
life history characterized by reproduction via multicellular propagules,
a juvenile phase, and determinate growth. The multicellular
clusters are uniclonal, minimizing within-cluster genetic conflicts of
interest.
Simple among-cell division of labor rapidly evolved. Early
multicellular strains were composed of physiologically similar cells,
but these subsequently evolved higher rates of programmed cell
death (apoptosis), an adaptation that increases propagule production.
These results showthat key aspects ofmulticellular complexity,
a subject of central importance to biology, can readily evolve from
unicellular eukaryotes.

Raios, isto está dificel. O que é uniclonal? Propagules? Vamos tentar uma tradução pelo Google:

Multicelularidade foi uma das inovações mais significativas no
história de vida, mas a sua evolução inicial permanece mal compreendido.
Usando evolução experimental, nós mostramos que passos fundamentais nessa transição
poderia ter ocorrido rapidamente. Nós submetido a unicelulares
levedura Saccharomyces cerevisiae para um ambiente no qual nós
multicelularidade esperado para ser adaptativa. Observamos a
rápida
evolução de genótipos de clustering que exibem um romance multicelulares
história de vida caracterizado pela reprodução através de propágulos multicelulares,
uma fase juvenil, e crescimento determinado. O multicelulares
clusters são uniclonal, minimizando os conflitos dentro de cluster-genética de
interesse. Simples
entre célula-divisão do trabalho desenvolveu-se rapidamente. No início
cepas multicelulares eram compostos de células fisiologicamente similar,
mas essas taxas posteriormente evoluiu mais elevados de celular programada
morte (apoptose), uma adaptação que aumenta a produção de propágulos.
Estes resultados showthat aspectos-chave complexidade ofmulticellular,
um assunto de importância central para a biologia, pode facilmente evoluir a partir de
eucariontes unicelulares.

É… ficou pior. Vamos parar por aqui e retornar depois.