Archive for maio 4th, 2012

Um fungo que destrói a mente e passa a dirigir o cérebro… de formigas! De onde veio isso?! Solução Surpreendente da Matrix/DNA

sexta-feira, maio 4th, 2012

RESUMO:

Na Natureza ao nosso redor, nos níveis microscópico e macrocósmico, que são invisiveis e imperceptíveis aos nossos grosseiros sentidos, estão ocorrendo fenômenos surpreendentes que indicam que teremos de mudar tudo o que temos acreditado. A acadêmica cosmovisão moderna pensa ter entendido um mundo simples pela Física mas os próprios físicos vão descobrir que todos os objetos e movimentos que pensaram conhecerem na totalidade e serem suficientes para explicar o mundo não revelam nem 20% da verdade. A dimensão da matéria regida pelas leis da Física está sob uma ordem de organização da matéria muito mais complexa, a qual, esta sim, pode explicar o mundo dentro das fronteiras do Universo perceptivel. O que está acontecendo com nosso conhecimento poderia ser comparável ao conhecimento de supôstos extraterrestres constituidos de ossos e plástico que na Terra só captassem dos seres vivos o esqueleto ósseo coberto por massa amôrfa, e o aprofundamento de seu estudo na organização mecânica do esqueleto os levaria a pensar que decifraram os segrêdos da Vida terrestre, quando nós sabemos que nossos esqueletos quase nada explicam do que somos, falta muito ainda, ou falta quase tudo. Faltaria aos extraterrestres captarem a organização biológica da matéria para aprenderem que acima do esqueleto existe a carne, o sangue, os órgãos, o cérebro. E depois disso tudo ainda faltaria o mais complexo, que são as sinapses, os pensamentos, a mente, a auto-consciência. Quando pensavam que os motivos, os propósitos ou não-propósitos do esqueleto é que o dirige, nós sabemos que esqueletos por si só nem se movem, só se movem quando lhes é aplicada uma fôrça que vem do reino biológico e no caso humano, da dimensão mental. Nêstes reinos jazem o propósito ou não-propósito, o significado existencial do esqueleto, não nêle próprio. Assim como a suposta ciência daquêles extraterrestres está hoje nossas Ciências Humanas perante a complexidade da Natureza do Universo. Ao menos é o que a fórmula da Matrix/DNA está sugerindo.

Até ontem, todos os humanos viam um formigueiro e no meio alguns fungos, e paravam por aí, sem dar mais importancia ao visto, pensando que sabiam tudo o que ocorre ali.  Mas como relata a descoberta no artigo abaixo, coisas incriveis estavam acontecendo entre os fungos e as formigas, fenômenos que jamais poderíamos ter imaginado. Dêste artigo estamos aprendendo a suspeitar da existência de mais duas coisas fantásticas:

1) O conjunto terra + fungos + formigas + plantas  num dado local é um sistema, que depois se juntam a outros sistemas localizados e por fim todos constituem o sistema que é a biosfera terrestre. Êste sistema tem um tipo especifico de tijolinho com o qual foi construído. O tijolinho em si já é um sistema e muitíssimo complexo, ainda vamos ter que observa-lo por séculos para aprender a sua totalidade. Êle foi numa certa época o tôpo da evolução, uma espécie mais desenvolvida que seus ancestrais sistemas atômicos e astronomicos, como a galáxia. Tudo o que existe e se move naquêles sistemas ancestrais, existe e se move no tijolinho. Damos-lhe  o nome de molécula, no caso “molécula cordycepin”. Pois a cordycepin funciona como uma fórmula fractal que se reproduz sempre se ampliando, assim como vemos uma pequena onda-fractal iniciar, se reproduzir em ondas cada vez maiores quando uma pedra cai num lago de águas paradas. No caso da molécula cordycepin, sua ultima onda que se quebra nas margens do lago já apresenta um corpo complexo formado de miocélio, hyfra, nucleo, que é a totalidade de uma colonia de fungos. A colonia é a imagem e semelhança do seu tijolinho fundamental, como no lago a ultima onda que se quebra nas margens é à imagem e semelhança da pequena onda inicial. Fractais superpostos a fractais. Conheça de fato a totalidade dessa molécula, entenda tôda sua complexidade e nem precisarás ver a colonia de fungos para concluir que ela existe; e vice-versa, conheça a colonia de fungos que conhecerás sua molécula fundamental. Êste método será de extrema importancia para alavancar nosso poder sôbre a matéria natural, principalmente na erradicação das doenças derivadas da toxidade dos fungos, na reposição do solo agriculturável, etc.

2) O fungo produz e emite uma substancia, talvez de consistencia mais gasosa, que tem o poder de substituir a “mente” da formiga, e executar as operações que a mente da formiga executava. É quase como dizer que o fungo tem o poder de produzir a substancia da mente. Como seria isso possível? Onde nas profundezas da Natureza estariam os recursos naturais para essa produção? E a técnica para fazer isso?

A resposta está nessa grande e fenomenal área cientifica que há nuito foi interrompida e se encontra ignorada, esquecida: a ciência dos sistemas naturais. Um sistema natural completo ( um corpo humano, uma galáxia, um átomo, etc.), é um conjunto de peças ( no minimo sete peças) e cada qual executa uma função sistêmica, cada qual é uma força unica e especifica atuando no meio da matéria. Como numa fábrica de automóveis, o sistema humano é composto de centenas de grupos cada qual executando uma função. Cada parte tem sua totalidade de informações e somando-se tôdas as partes obtem-se um numero maior que é o total da soma das informações das partes. Mas acontece que estas partes se conectam e nessas relações surgem mais pequenas partes e mais informações, as quais não existem em nenhuma de suas partes. Então soma-se o total das informações das partes mais as informações “burocraticas” e obtem-se a “identidade do sistema”. Assim um sistema é um novo personagem com identidade própria diferente das identidades de todas as partes, um personagem que emergiu ali, nunca tendo existido antes. Poderíamos dizer que o conjunto das partes materiais formam o hardware enquanto a personalidade do sistema é a mente, o software do conjunto tôdo. Aquela pequena molécula que é o tijolinho da colonia de fungos tem essa “mente” de sistema, porque ela, em si, é um sistema. O corpo da formiga na sua totalidade é seu hardware, mas no total êsse corpo forma um sistema e portanto tambem tem seu software, sua mente. Pois a substancia que o fungo injeta na formiga e substitui o controle do cérebro da formiga carrega a personalidade do fungo. Estás percebendo onde estava escondida na Natureza os recursos naturais para êsse fenômeno, e como já existia a técnica aplicada pelo fungo?

Mas nós nunca estivemos acostumados a ver esse flutuar de “mentes” no espaço ao nosso redor, esse transporte, essa propagação, essa invasão, essa troca de mentes, no nosso meio. Eu já tinha percebido isso na selva, estava na captura de um quadro elucidativo geral do que estava ocorrendo na selva, e na época a principal implicação disso vinha da questão de como investigar como a ordem de organização da matéria na forma semi-biológica/semi-mecânica da galáxia original havia se transferido para o meio da matéria terrestre e emergido como a ordem de organização da matéria dentro de uma célula viva. É por isso que digo acima que nossa ciência e conhecimento ainda está engatinhando.

Tese inspirada no artigo:

Zombie-ant parasitic fungus kept in check by hyperparasitic fungus

Um fungo que é parasita/ zumbi de formigas é vitima de um super-parasita dos fungos

http://www.guardian.co.uk/science/neurophilosophy/2012/may/03/zombie-ant-parasitic-fungus?CMP=twt_gu

TheGuardian – Neurophilosophy

Mo Constandi

Thursday 3 May 2012

xxx

( Obs: Esta descoberta publicada como “paper” cientifico me levou a uma nova descoberta demasiado importante e fico bobo por não ter pensado nisto antes. Trata-se do seguinte:

Micro-organismos, plantas, insetos, e até mesmo répteis, tem a forma de seus corpos desenhada pela forma da molécula principal que constitui seu corpo. Não apenas a forma, mas tambem a funcionalidade do corpo, a função da espécie no ecossistema, etc., pode ser deduzida apenas vendo-se essa molécula. Mostrando aqui a molécula, abaixo explico isso em detalhes. Mas isto é claro, é perfeitamente lógico, tinha que ser assim: o corpo é um grande engenho projetado a partir de um minusculo engenho que é seu tijolinho de construção. Isto significa que uma grande nova área de pesquisas se abre ( ao menos para quem lida com a fórmula e cosmovisão da Matrix/DNA), teremos que baixar de novo os seiscentos artigos daqui, cada qual com uns tipos de seres vivos, procurar sua composição molecular e deduzir muitos novos conhecimentos sôbre cada um dêles. Nêste artigo descobrí – ao observar a fórmula da molécula principal de um fungo e compara-la com a fórmula da Matrix/DNA – que tudo o que diz respeito ao fungo já estava determinado na sua molécula, pois ela é uma cópia da Matrix, apenas com alguns detalhes diferenciados pela fuzzy logic. Acho que isto é simplesmente sensacional, isto promete uma verdadeira revolução na abordagem da Natureza, ainda não acordei da surprêsa e ainda não digerí a coisa tôda. Apenas para se ter uma idéia, queiram ou não, os pesquisadores terão que identificar no sistema “cérebro humano” no minimo sete partes que o compõem ( como o hipocampo, etc.) para depois identificar cada parte com sua ancestral organela na célula do corpo humano, pois o cérebro humano é uma projeção-fractal da célula. Isto ajudará muito o avanço no conhecimento do cérebro que hoje ainda apresenta muitos mistérios.

Se formigas tem “mente” ou não é problema seu, porque nós da Matrix/DNA já resolvemos isto quando concluímos que o cérebro de formigas tem o software primitivo ancestral do que mais tarde pela evolução se tornou o software mental do cérebro humano. O que nos interessa aqui é êste detalhe atordoante:

” These parasites grow inside their insect hosts by feeding off the non-vital organs, and manipulate the hosts’ behaviour so that they can reproduce. When it is ready to produce spores, the fungus grows into the brain and releases chemicals that make the host climb a plant then attach itself near the top. It then kills its host by devouring its brain, before sprouting a mushroom from the top of its head, which disperses its spores as widely as possible.”

Traduzindo em outras palavras: O fungo funciona como um parasita que penetra o corpo de uma formiga,  dirige-se ao seu cérebro, emite uma substancia quimica que domina e controla a formiga dirigindo-a para uma planta, e continua dirigindo-a, fazendo-a subir a planta até alcançar o tôpo, quando então o fungo produz esporos, que são seus órgãos sexuais. Em seguida mata a formiga devorando seu cérebro, toma a forma de um cogumelo que sai da cabeça da formiga e por fim dispersa seus esporos o mais amplamente possível, para agarrar novas formigas …

Não dá para acreditar nisso. É praticamente a estratégia aplicada por Che Guevara para tomar Cuba para o comunismo. Fique amigo do presidente que é o cérebro da nação,  sente-se ao lado dêle, devore-o, espalhe sua doutrina pela população. Por acaso isto não explicaria a obra doentia de Maquiavel para a estratégia do Principe,  não teria sua mente sido dominada por um fungo? Mas aqui não estamos falando de alguem capaz de planejar,  e sim de algo que parece um montículo de cipós no solo. O que a Natureza está nos ocultando? Quem está por trás disso tudo?!

Bem, primeiro vejamos algumas imagens do que é fungo, seus esporos, etc.:

Fungo Cordyceps: Hipnotizador e Devorador do Cérebro de Formigas

Fungo Cordyceps: Hipnotizador e Devorador do Cérebro de Formigas

Fungo Cordyceps em outras formas

Fungo Cordyceps em outras formas

Fungo Cordyceps começando seu crescimento desde dentro da cabeça de uma formiga

Fungo Cordyceps começando seu crescimento desde dentro da cabeça de uma formiga

Cordycepin, um composto isolado do fungo

Cordycepin, um composto isolado do fungo

Micélio de Fungos

Micélio de Fungos

Imagine-se na selva, observando um grande formigueiro no meio das plantas. De repente cai ali trazido pelo vento um esporo de um fungo, microcópico, pois é menor que o cérebro de uma formiga. Uma formiga vai passando, pega o esporo no corpo, você o vê penetrar, subir para o cérebro e pouco depois vê a formiga correndo aos tropeços meio tonta para uma planta, sobe a planta, no alto de um galho cai morta e de dentro dela surge um cogumelo emitindo esporos no formigueiro. Dentro de algum tempo tôdo o formigueiro estará dizimado e as pontas dos galhos das plantas parecerão cemitérios de cadáveres.

Os cientistas que observaram e descobriram isso podem interpretar o fungo como quiserem. Podem até acreditar que o fungo na sua forma inicial (aquêle minusculo esporo trazido pelo vento) tem um propósito consciente, e sabe o que é formiga, sabe que formiga tem cérebro, sabe onde se localiza o cérebro, sabe caminhar dentro do corpo da formiga direto ao lugar onde está o cérebro, sabe que precisa raptar a personalidade da formiga e sabe que um spray de um produto que trás no bolso hipnotiza a formiga, sabe que precisa pegar na direção e levar aquêle calhambeque para o tôpo da planta pois não existe outro melhor ponto estratétgico para se espalhar e deixar maior prole, e quando alcança seu ponto estratégico sabe que não precisa mais do calhambeque a não ser como comida, pois vai precisar comer muito para gerar o maior numero de esporos possíveis, … Aquela minuscula coisinha trazida pelo vento “sabe” tudo isto…

Na minha opinião aquela coisinha não sabe nada, nunca soube coisa alguma. Quanto mais seria capaz de prever ou conhecer o futuro!

Esta, penso eu, é a principal diferença na maneira como meu cérebro foi “hard-wired”, os neuronios foram conectados, diferente de todos os amantes observadores da Natureza como são todos os cientistas, e por isso eu cheguei na Matrix/DNA e ninguem mais chegou nela. O que sugere que ela é algo totalmente estapafurdio, coisa de um cérebro deformado. Mas mesmo assim, sem acreditar nela, não consigo me desvencilhar dela por causa disso: só ela explicava e continua explicando as observações de um mundo assim, de uma forma que me satisfaz racionalmente,  durante os sete anos que passei na selva. E como ela explica êste fenômeno?

O esporo trazido pelo vento é como uma pedra sôlta no alto de uma colina. A pedra vai ser levada por fôrças externas sem ter a menor noção para onde está indo, vai entrar apenas com o pêso do seu corpo como fôrça tentando dominar as fôrças externas porque, tambem sem ela o saber, seu corpo busca a inércia e o equilibrio termodinâmico. No caso do fungo, as fôrças externas são a totalidade da biosfera e o pêso do corpo da pedra no fungo será representado pelo seu DNA, que tambem busca o mesmo, equilibrio termodinâmico.

Todos os personagens envolvidos nesta história do fungo são como os personagens envolvidos na queda da pedra: ação e reação, nada mais. Acontece que na cena da pedra, a colina não é um sistema natural, e na cena do fungo, a biosfera é um sistema natural. Portanto existem diferenças na maneira como os elementos são dirigidos, manipulados.

A biosfera terrestre foi gerada com matéria terrestre e sob o modo de organização da matéria na escala astronomica. Todos os movimentos do fungo são movimentos que ocorrem nos circuitos internos do sistema.  Una primeira objeção a esta idéia poderia ser a de que comparar o fungo com uma pedra seria absurdo, pois por exemplo, a pedra não “come” e o fungo “come”. Espera aí, calma. Quem faz essa objeção é porque nada sabe da Matrix/DNA e não sabe como pensar a  Matrix/DNA.

O que significa “o fungo come”? A resposta começa pela sua fórmula quimica exposta acima. O micélio  é uma parte externa do corpo do fungo que captura e devora alimento. A forma do corpo do fungo é uma projeção da forma de sua fórmula quimica. Ou seja, o corpo é  projeção da parte esquerda da fórmula onde impera o Oxigênio, micelin é a projeção da parte direita onde impera o Nitrogênio.  Com isso vamos à fórmula que representa o estado da Matrix/DNA quando ela construiu o sistema astronomico que decaiu e seus bits-informação construíram a biosfera.

The MatrixDNA as Astronomic Closed System

The MatrixDNA as Astronomic Closed System

Nitrogênio tem numero atômico 7, porque tem sete protons, etc. Na construção das primeiras moléculas orgânicas na Terra temos já observado milhares de vêzes que êle executa sempre a mesma função 7 da fórmula acima. A qual é decompor o corpo do sistema. Ou seja, mastigar, triturar. Mas essa função procura o que para mastigar? Ora, o corpo que vem na Função 6. O qual é representado por qual átomo nas moléculas organicas? Carbono, numero atômico 6. Então, só para seu inicial esclarecimento, leia isso:

Wikipedia:  Mycelium –  One of the primary roles of fungi in an ecosystem is to decompose organic compounds. Petroleum products and pesticides, typical soil contaminants, are organic molecules, i.e. they are built on a carbon structure. This means that these substances present a potential carbon source for fungi.”

Portanto, assim como um fluxo de informações flue no circuito esférico da Matrix, o mesmo fluxo de informações está fluindo em toda a cena vista aqui, formada pelo fungo com seu micélio com o cérebro da formiga, etc. O cérebro não é comido, e sim decomposto porque dêle é preciso retirar o carbono, principalmente. O restante do que se diz nutrientes são sub-produtos da operação que visa apenas dar suporte de massa às partes do sistema.

Mas o fluxo avança, levando o carbono para onde? Para dentro do corpo do fungo, cuja parte da fórmula é dominada pelo Oxigênio. Numero atômico 8. Então qual seria a função dêste átomo nas moléculas organicas? Ora, a função que vem a seguir no circuito, o qual é sabido que se auto-recicla, ou seja, tudo que chega na ponta final, F7, passa para F1. F1, onde está o buraco negro no nucleo da galaxia. A função reprodutora feminina de todos os sistemas naturais. Não se precisa ser nenhum gênio para deduzir que a entrada de carbono nessa região é o sinal para começar a reprodução do sistema, a qual começa pela produção dos esporos.

Todos os elementos na cena do fungo e formigas estão presos a cordões que são manipulados pela Matrix que os move como marionetes. Claro, ela é a criadora da biosfera. Já descrevemos aqui, em outros artigos, como as sociedades organizadas de seres primitivos, principalmente formigas e abelhas, são uma cópia fiel de como se organizam os astros em sociedade para formarem uma galáxia. Explicamos que um corpo de um ser vivo primitivo como os insetos é movido por instintos os quais nada mais são que as fôrças dos átomos que compõem seus corpos. Num segundo nivel são acrescentadas as novas variações das fôrças atômicas quando êstes átomos formam compostos biológicos.  Explicamos que nos insetos a “personalidade” da galáxia é muito forte e domina seus corpos a comporem o sistema, num tipo de sistema tal como ela é, porque os insetos ainda não possuem intelecto desenvolvido, ou seja, formam sistemas com personalidade tão fraca que as personalidades menores que os compoem os dominam. Por isso suas sociedades funcionam como uma máquina, porque a galáxia é uma máquina. Quanto a seres humanos conseguem erigirem sociedades mais sofisticadas porque nêles o intelecto mais forte de alguma maneira começa a se impor sôbre os instintos. Mas quando Aldous Huxley e George Orwell imaginaram uma sociedade formada de seres humanos bestializados dentro de um sistema mecanicista êles sem o saberem apontaram a lógica possibilidade de que a Matrix Negra da galáxia tambem se imponha entre nós e seja a verdadeira autora daquela que será a nossa ultima forma de sociedade. A diferença com a idéia no filme da Matrix está em que nêste caso será nossas mentes, ou cérebros, que estarão anestesiados dentro do “cocoom”, e nossos corpos livres lá fora para serem as partes, as peças de uma importante peça da máquina social biosférica. Nossa esperança é que estejamos certos, que descobrimos e desmascaramos nosso fatal inimigo que está infectado dentro de nossa carga genética  e que nos envolve desde o mundo que nos rodeia  porque é o layout da biosfera, pois quem conhece o inimigo pode vencê-lo.

Sob a luz ada fórmula da Matrix/DNA, nós poderíamos escrever um livro apenas comentando cada detalhe da cena, da descoberta, do “paper” apresentado pelos pesquisadores. E iriamos de surpresas em surpresas, de maravilhamento a maravilhamento, perante essa extraordinaria engenharia que subjaz e se move mo meio da matéria da Natureza. Infelizmente falta-nos tempo para isso agora. Mas isto tem que ser feito, tem muitos detalhes no fenômeno que podem ajudar imensamente na evolução do nosso conhecimento sôbre doenças, parasitas, agricultura, e até tecnologia como na fabricação do plastico de micélio.

xxxx

Continuidade da Pesquisa:  Ver cordyceps, mycelium, hyfra, etc.

1) Está comprovado que algumas pessoas conseguem saber o que outro cérebro está pensando, com os minimos detalhes. Conseguem invadir e impor coisas ao pensamento de outros, como inserindo imagens, cenas. Isto está relacionado com a tramsmissão de personalidade (software) entre sistemas naturais ? Veja artigo abaixo:

DNA _ Daily News & Analyses

http://www.dnaindia.com/lifestyle/report_when-a-cynical-journalist-encountered-the-supernatural-entertainer_1685037

When a cynical journalist encountered the supernatural entertainer

Published: Sunday, May 6, 2012, 11:00 IST
By Shreevatsa Nevatia | Agency: DNA

xxx

Pessoas religiosas são menos motivadas à generosidade que as não-religiosas, aponta novo estudo.

sexta-feira, maio 4th, 2012

Inspirado no artigo:

ScienceBlog

HIGHLY RELIGIOUS PEOPLE ARE LESS MOTIVATED BY COMPASSION THAN ARE NON-BELIEVERS

http://scienceblog.com/53840/highly-religious-people-are-less-motivated-by-compassion-than-are-non-believers/

Posted April 30, 2012

Por enquanto é impossível tirar da cabeça dos religiosos que êles são menos generosos, menos uteis aos que necessitam de ajuda, que os ateus e agnósticos. São milhares de anos de  condicionamento cultural, de bombardeio ininterrupto de mentiras aclamadas nos pulpitos, que nem mesmo mostrar o fato, a verdade contrária, consegue convencer os hipnotizados. Por exemplo, temos agora um dado cientifico, um numero matemático relacionado ao fato, e êstes dados e numeros foram expostos em letras garrafais num quadro na frente dêles, ficaram balbuciando incoerências, os olhos dêles não viram o quadro de maneira alguma, e sairam do local como se nada tivessem visto, carregando suas mentiras para o futuro junto com êles. Estas velhas gerações estão irremediavelmente perdidas para a Razão Natural e Auto-Consciência Humana, e os jovens que foram educadas por elas ainda muitas gerações carregarão os virus do passado. Por isso, nós da Matrix/DNA sugerimos: não se concentre em mudar o que pensas estar errado nos seres humanos, apenas apresente os fatos naturais reais que podem ser comprovados cientificamente, aplique a fórmula da lógica formal para obter as interpretações dos fatos, e divulgue, defenda os resultados, apenas isso. E espere que alguns unam-se a ti para formar uma sociedade à parte. Será o sucesso dessa sociedade, os seus acêrtos, devido a sua perfeita sincronia com as Leis Naturais, que convencerão cada vez mais pessoas a mudarem. Se chegares ao leito da morte e não conseguistes um só irmão nesta causa, vá sorrindo e de cabeça erguida, pois simplesmente cumpristes tua missão perante a Natureza dêste mundo e  a Humanidade. Isso é tudo o que tenho feito com a cosmovisão da Matrix/DNA.

O estudo foi feito de várias maneiras diferentes e com grande numero de exemplares de amostragem, todos apontando o mesmo resultado. É cientifico, é verdadeiro, é natural, e isso basta para nós. Não se discute o resultado a não ser que repitam as experiencias e obtenham resultado diferente mostrando êrro no experimento. O resto é balela, não será considerado.

Na seção de comentários, um certo “Pastor Kim” escreveu tanta coisa fora do contexto, nada, absolutamente nada demonstrando ter visto os numeros, provando o que dissemos acima.

Com a figura de LUCA – o Last Universal Common Ancestral e criador da Vida no Universo –  já desmascaramos o Adão e a Eva “puros e santos”, mostrando que a as suas mentes eram a serpente. Tiramos do Paraíso o Deus como verdugo e vimo-lo sendo substituido pelo segundo principio da termodinâmica, a Lei de Clausius, que veio de algum lugar antes e alem do Big Bang. Mas está perfeitamente entendido que estas coisas caem na incredulidade publica até que a Natureza, no seu caminhar inexorável, e no seu método de corrigir através de cirurgias dolorosas, quebre o encantamento da cultura viciada e desperte os cérebros adormecidos.

Mas algo deve ser destacado nêste artigo:

” While the study examined the link between religion, compassion and generosity, it did not directly examine the reasons for why highly religious people are less compelled by compassion to help others. However, researchers hypothesize that deeply religious people may be more strongly guided by a sense of moral obligation than their more non-religious counterparts.”

Esta é a norma da Ciência, é o limite da Ciência: levanta o dado e pára aí, não busca seu significado existencial. A partir do dado, todos os humanos, de tôdas as correntes do pensamento, inclusive cientistas, podem começar a brigar por suas interpretações. É o reino da filosofia. Qual a razão do porque os mais religiosos são menos generosos que os não-religiosos? Se pensares no tema, terás sua opinião, talvez todos as tenham diferentes. Descarte os religiosos porque êles não vão nem sequer ouvir a questão, são incapazes de captar que existe esta questão, a qual, perante a realidade dos resultados acima, existe de fato.

Na minha opinião ( e não na minha crença, pois agnóstico nada afirma a respeito de significado existencial, apenas deduz um e o defende, e vive guiado por êle, enquanto não apareça outro mais racional), baseada nos modêlos da Matrix/DNA, religiosos são os capatazes do Senhor e portanto, inimigos dos servos, no caso, os humanos. Como êste “Senhor” não é humano, é um alienigena extraterrestre, um fantasma que dizem ver e com quem conversam, seus valores e sentimentos e mecanismo de pensamentos não são os valores, os sentimentos e os pensamentos humanos. Êste “Senhor” condena, castiga, passa uma comunidade inteira desde velhos a mulheres a crianças sob o fio da espada, e não perdoa. Um verdadeiro humano jamais teria coragem de fazer isso. O pastor se vangloria por dar “sôpa” aos famintos e despojados de seus direitos morais sociais gerados no sistema que êle aplica com os chicotes nas mãos. No meu “sistema” quem precisasse de sôpa estaria num hospital psicológico porque certamente seria algum débil mental. Porque no meu sistema todo ser humano ao nascer teria a escritura de sua terra suficiente para com suas mãos produzir seu alimento, igual a todos os outros. Porque eu não preciso e não quero mais que a pequenina terra que minhas mãos apenas possam trabalhar. No sistema do pastor êle não foi condenado a comer o pão com o suor de teu rosto – como a Natureza, que não fornece pão pronto -condenou todos os humanos. Não vejo suas mãos calejadas como estão as minhas, não vejo-o todo dia no trabalho produtivo de fato como eu passei fazendo toda a vida e continuo fazendo. Não porque eu não poderia evitar isso se quisesse, e não porque obedeço a alguma doutrina moral, mas porque entendo ser êste o meu dever e compromisso para com o que penso deve ser a grande causa da Humanidade. O pastor, e muitos dos que lá vão doar o seu dízimo não o fazem, enganam, porque não são genuinamente humanos: representam um poder desumano.

Opinionibus est not disputandum – opiniões não se discutem. Ou se identificam e se aliam em torno de uma, ou se esquece-a. É o conselho para evitar conflitos que apenas atrapalharão seu crescimento. E como considerar uma opinião como a do pastor, que está totalmente fora da realidade que êle é incapaz de perceber, a qual é quem fornece os dados com os quais vou dormir hoje e tenho certeza, vão estar esperando por mim amanhã quando eu acordar, como tem acontecido desde o dia em que nascí? Será o acumulo lento de estudos como êstes, mais os revezes sofridos nas trombadas contra as Leis Naturais que irão desmascarando pouco a pouco a grande mentira que tem sido a cultura humana estruturada no invisivel.