Archive for julho 19th, 2012

Galáxia Anciã Mais Uma Vez Estremece a Teoria Acadêmica Enquanto a Matrix/DNA Levanta-se Mais

quinta-feira, julho 19th, 2012

The Christian Science Monitor

Ancient spiral galaxy baffles astronomers

By Space.com StaffSpace.com / July 19, 2012

http://www.csmonitor.com/Science/2012/0719/Ancient-spiral-galaxy-baffles-astronomers-video

De acôrdo com as interpretações do que tem sido observado e os modêlos astronomicos resultantes das simulações em computadores, a Teoria Oficial Cosmológica Acadêmica sugeria que as primeiras galáxias formadas logo após o Big Bang seriam deformadas, caóticas. Porem agora captaram as imagens de uma galáxia daquela época que contradiz tôda essa teoria. Ela é tão harmônica, organizada e bonita como é nossa Via Láctea! Enquanto isso, o modêlo cosmológico da Teoria da Natrix/DNA previu a 30 anos atrás que deveria serem encontradas galáxias promordiais como essa.

Quando eu estava na selva amazônica pensando nas origens da vida e apaixonado pela magia da matéria organizada em operativos sistemas naturais, ao mesmo tempo que odiava o caos da biosfera selvagem que nos criou, jamais tive a intenção de entrar na área dos cientistas capacitados da civilização com seu enorme potencial tecnológico e inferir um novo modêlo cosmológico. Mas a sôpa primordial dos pantanos não tinha condições de se mexer sózinha e criar as primeiras moléculas organicas, muito menos coisas tão complexas como o código genético, e sempre que observava um punhado daquela lama nas minhas mãos, revirando-a para lá e para cá e pensando, procurando algum aminoácido, era impossivel evitar de considerar a enorme influência na quimica primordial da energia que vinha do sol e me queimava a nuca tropicalmente enquanto eu estava ajoelhado à beira do pantano. Por isso comecei a procurar alguma sombra de onde meu olhar inquiridor ziguezagueava entre a lama do pantano e a esfera brilhante do sol pendurada no céu. O sol beijava o pantano e seu encanto se infiltrava em sua matéria fazendo-a ficar abobalhada de extase e prostrando-se submissa ao que o sol quisesse fazer o que ela. Mas o que queria fazer o sol? Talvez trazer a ideologia e o regime de regras do estado de ordem, quase automatico, descrito na impecável mecânica newtoniana, e impor sua ideologia à aquela matéria preguiçosa que apenas procurava se acomodar na inércia se conseguisse um estado eterno de equilibrio termodinamico.

O filho do namoro entre o sol e a matéria do pantano foi um meio-têrmo entre a inércia total e o estado de ordem total, um novo estado que denominamos “caos”. A tortura a que estava submetido pelas agressões dos espinhos e dos venenos da selva, a queimação e a tremedeira pela febre da malária, o constante assisitir de vitimas imoladas por horrendos predadores, tudo isso me dava a certeza que a biosfera terrestre é produto do caos e isto justificava a minha cabeça humana selvagem ainda, confusa e sem juízo, cometendo tantos êrros irracionais.  Mas foi essa insistência da luz do sol invadindo minha lama e o cérebro dentro do meu cocuruto que me obrigou a levantar a cabeça para o céu e me perguntar: “Qual a razão de sêres o que és? Está certo que sua matéria tenha se comportado como qualquer matéria, procurando a inércia no equilibrio termodinamico, mas pelo certo eras para ser uma gigantesca nebulosa disforme pairando no espaço sideral, como na verdade estás agora, porem contra tudo o que é lógico, antes de encontrar seu estado de ordem, trilhastes o caminho de se produzir como incriveis arquiteturas sistêmicas funcionais que trabalham como um relógio! Qual foi essa fôrça com mania de relojoeiro? Preciso conhecê-la, pois ela entrou tambem na minha ancestral e querida sôpa primordial e dirigiu seus ingredientes a formar um sistema funcional, a primeira célula viva! Que fôrça natural é essa, meu Deus, que existe desconhecida, alem das sete fôrças já detectadas?! Ela está entrando na lama na minha mão vinda do sol, com certeza. Ela está dentro da energia do sol. Óh, Sol, quem és tu?!”

Eu comparava aquela lama, pensando nela como a sôpa primordial,  como uma espécie de forma disforme que foi o inicio da evolução das espécies, com uma outra forma disforme, conhecida como mórula, que foi o inicio da evolução do meu corpo, o qual por ser o ápice aqui e agora daquela evolução, devia sintetitzar em si a História da Evolução. Mas a matéria disforme dentro de um óvulo não fecundado começa a funcionar devido uma força sutil e quase invisivel que nela penetra e flutua, modelando-a, impondo suae regras, transmitindo um modêlo de sistema, e esta fôrça eram os genes, que vieram de corpos ex-machine, fora do óvulo, alem do espaço/tempo do universo ovular onde se formaria a nova criatura. Então a energia do sol deveria estar trabalhando como os genes! A energia solar, fragmentada em fótons, e êstes podem terem sido os ancestrais inanimados dos genes.

Ora, conhecendo-se o embrião, a forma do filho depois de nascido, é possivel se desenhar uma figura aproximada de seus criadores, mesmo que nunca os tenhamos visto. Foi então que peguei a primeira célula primordial, a filha do Sol e da Terra, e comecei com a anatomia comparada, a mexer com os cientistas da civilzação, invadindo a área dêles, mas com o mesmo objetivo supremo, a mesma grande causa humana, que é o combate à nossa maior inimiga mortal, aquela nos escraviza e nos faz débeis: a ignorancia da nossa própria existencia, o desconhecimento do que ou quem nos criou.

Não foi culpa minha, foi sem querer, eu não queria, pois não seria tão estupidamente pretencioso de querer fazer o trabalho para o qual nada entendia e não tinha qualquer ferramenta adequada. Mas na selva onde definhava e esperava a morte salvadora eu não tinha outra ocupação senão levantar a mão tentando agarrar o mistério da minha vida que estava morrendo. E êsse mistério era uma coisa, real, concreta, natural, oculta no sol pela sua auréola de intensa luz que me cegava os olhos e não me permitia ver no seu interior o que é que estava emitindo a fôrça misteriosa.

Resultou disso tudo um novo modêlo cosmológico. Minhas galaxias primordiais de 10 bilhões de anos atrás funcionavam de maneira muito diferente do modêlo que havia visto na civilização. Pior: meus sistemas estelares primordiais eram diferentes do sistema estelar atual como o solar quando ainda não formavam os sistemas multi-estelares que denominamos “galáxias”,  assim como as primeiras células que formaram os procariontes, os seres unicelulares, eram diferentes das células modernas que formam os sistemas multicelulares.

Claro que eu nuca acreditei e não acredito em meus modêlos, pois eu nascí ófão e fui criado na rua, sou e sempre fui como um animal selvagem, não acredito em nada que não possa ver e pegar porque a luta constante pela sobrevivencia não permite tempo para acreditar em outras coisas. Um cérebrozinho acobertado pela densa folhagem da selva não poderia desvendar os segredos do Universo, mas tambem não acredito nos modelos acadêmicos porque bilhões de cérebros confinados num pontinho perdido no espaço sideral tambem não teria chance de acertar com a solução final para esse imenso cosmos.

Modelos cosmológicos serão ainda por muito tempo apenas teóricos, acontece que uns, apesar de mais erros que acêrtos, estarão mais próximos da verdade que outros. É o futuro, e os fatos obtidos no futuro que serão os juzes das teorias, ninguem mais. E não é culpa minha que a algum bom tempo as informações e imagens que estamos captando tem torcido e distorcido o modêlo acadêmico enquanto o modêlo imaginado como filho do Sol e da Terra no meio da selva amazonica continua garboso desfilando de dono da verdade e ficando cada dia mais importante, a cada um destes novos fatos que vem trazendo o futuro. Não é culpa minha.

Esta ultima imagem, como os próprios cientistas formados intelectualmente pelo modêlo acadêmmico reconhecem no artigo acima, contradiz os resultados das interpretações e simulações computacionais a respeito de galaxias primordiais. Mas o modelo academico faz acreditarem que as primeiras galaxias eram tão caóticas que mais pareciam destroços de uma colisão de trens – como diz o autor no artigo. O modêlo acadêmico sugere que a 10 bilhões de anos atrás galaxias eram disformes porque foram formadas por colisões entre elas e que gazes vindo do meio intergalactico desregulavam a formação de estrelas fazendo buracos negros crescerem mais rápidos do que hoje.

Os meus modêlos se baseiam na forma como o mesmo Universo criou os primeiros sistemas celulares com a matéria daquele pantano. É previsivel que muitos arranjamentos de moléculas nunca evoluiram para formar um sistema celular funcional, mas agumas das tentativas o fizeram, finalmente. E assim conseguiu-se o modêlo de célula primitiva procarionte. Então meus modelos sugerem que BX442 foi uma das tentativas que deu certo, e se queremos elaborar um modelo de como foram as galaxias bem suscedidas a 10 bilhões de anos atras, baseiem-se num método analogo quando hoje comparamos uma celula antiga procarionte como uma celula moderna de um organismo multicelular.

Enfim, BX442 está mais de acordo com o modelo cosmológico da Matrix/DNA.

Vejamos no link acima, o artigo ( e o vídeo com a simulação computacional).

A seguir, algins posts e discussão da Matrix/DNA na Internet:

http://www.csmonitor.com/Science/2012/0719/Ancient-spiral-galaxy-baffles-astronomers-video#disqus_thread

TheMatrixDNA

BX442 was predicted 30 years ago by the cosmological models of Matrix/DNA Theory. The formation of galaxy systems was an analogous process to the formation of first cells systems. Some “molecular” clusters hadn’t evolved to systems, but, some, as BX442 did it. If we want a model of successful primordial galaxies we need to think in the differences between prokariote cells at life’s origins and Eukaryota cells today. Prokariote were not train wrecks, they were functional and organized systems.

The formation of astronomic bodies inside BX422 obeyed rules different than the rules of formation of modern astronomic bodies also, in the same way that the organelles in the first cell systems were differentiated by life’s cycles process and organized by symbiosis and today the astronomical bodies arises spontaneous as the organelles of modern cells. I wrote an article about this news and you can Google it: ” Galáxia Anciã Mais Uma Vez Estremece a Teoria Acadêmica Enquanto a Matrix/DNA Levanta-se Mais ”

xxx

Spamoverload, Principal Mind Soul Spirit Life Truth Love

Is the striking symmetry an indication of correct thought, and spiritually based awareness that “all is infinite mind and its infinite manifestation”, not the chaotic jumble of temporal thought arising from false beliefs?

xxx

TheMatrixDNA

Spamovelard – The striking symmetry between a giraffe’s embryo and an adult giraffe is not an indication that mother and daddy giraffes used “infinite spiritual mind” when doing babies, all is Nature at working. We can agree that galaxies systems were not products by chance from chaotic states alone, as suggested by scholars today. The models of Matrix/DNA Theory are suggesting that this Universe carries a process of genetic reproduction, and if so, may had natural forces driving the galaxies formation, but, then, the Universe’s creator is something so natural like we are.

xxx

nhirsch

Appears the “current models” are what shouldn’t exist!

xxx

TheMatrixDNA

There are “current models” that predicted 30 years ago exactly this kind of galaxy formation 10 billion years ago.

xxx

  • Thomas Egan

    The current models will require re-evaluation … perhaps rewriting, or perhaps being thrown out and replaced based on the new observations.  That is the strength of science:  it is constantly open to being rewritten in the face of new evidence, should contrary evidence be revealed.

  • nhirsch

    These models are wrong as you only need one case to prove it wrong and there you have it.  The strength of science is not because of a built in ability to have a constant rewriting.  That’s just explaining human nature when someone bets on something and loses, so they try something else.   The strength of science lies in the scientific method that shows something will occur over and over and develop theories from that from which there will be NO exceptions.  What this shows is the assumptions were wrong on these models and the models are therefore also wrong.

  • TheMatrixDNA

    But, what occurred 13,7 billion years ago are not known, then, how we can develop theories that it could occur again in laboratory experiments? But you are right and we have a method for solving this puzzle.

    The problem about scholar current model is that they begins with time zero and the following sequence are broken apart in the way that the initial process results very different from the process Nature uses today for organizing matter into natural systems. I tried a method that starts today, taking the modern process and calculating its evolutionary reduction of complexity towards the time zero. The final result is a new cosmological model were the sequence is not broken and had predicted just the kind of galaxy as BX422 10 billion years ago. Of course, this model is not complete and the right one, but it is better.

    xxx

    • Are you meaning to say that you weren’t trying to use one aspect of a model to throw the entire thing out? And did you forget writing “occur over and over”? That’s what told me that you focus on repeats vs. elimination. Finding something currently incongruent with a model doesn’t necessarily mean that the model has “bad parts”. It can also mean that there are missing parts, and should not be thrown out. I still hold to my “people like you” comment. Any tendancy to tell the scientific community to just throw out models or start over is clue to someone who has ulterior motives behind what they say. Either that, or it’s a basic lack of understanding in scientific progress, both historic and modern. You don’t throw out data and models based off of an anomalous observation.

    • TheMatrixDNA

      The problem is that the current model throw out others models that suggests new aspects that were not inserted. The current cosmological model does not show the forces and elements that were existing at primordial galaxies that acted creating biological systems. Then, the beliefs that life is product by chance. I am trying to suggest models showing where and how were those forces and elements since the Big Bang, but the scientific community are such deviated from the rational way that they think such model is non-sense.

    • New ideas are all good and fun, but they need empirical backing. Your posts lack that. You want to judge the scientific community as not being rational or open-minded. You have to give them something concrete, not just what would tie up the loose ends in your mind. These issue are much more complex than what could be expressed in a comment thread, but your emphatic statements aren’t uncommon nor unlike many other “fringe theories” expressed on these threads. You don’t offer anything worth any serious scientific curiosity because there is no substance, and your ideas are too fringe to contend in a PR arena.

      TheMatrixDNA

      Logan: “You don’t offer anything worth any serious scientific curiosity because there is no substance, and your ideas are too fringe to contend in a PR arena.”
      Which substance is there in the current model that brakes apart cosmological evolution from biological evolution with no connection between them?! A model that can not see the last non biological ancestral containing the natural forces and elements enough for producing its offspring, the biological systems, aka “life”? If I am suggesting a new model showing these forces and elements, if you reacts in a rational way you have no other rational alternative than analyses the facts suggested by the new model. A non rational response is not doing that and believing that it is a fringe idea.

      xxx

      • conet

        It’s not possible to develop a theory or law that will never be proven wrong. Since observations drive these explanations, you can only reduce the likelihood that the model is wrong. A perfect law would require perfect observations made by perfect observers in a deterministic universe. And if laws were made that were unfalsifiable, science would be relegated to being a religion.

      • TheMatrixDNA

        Nope. If the perfect law is natural it should leads to a materialist natural world vision. Religions emerges from non-perfect observers that can not see the natural realm.

        xxx

        http://news.yahoo.com/finding-spiral-galaxy-puzzles-astronomers-184134663.html

        Louis •  White Plains, New York • a second agoRemove

        “Current wisdom holds that such ‘grand-design’ spiral galaxies simply didn’t exist at such an early time in the history of the universe.”

        There is other models – like in Matrix/DNA Theory – that predicted this kind of galaxies at that early universe. The calculations about cosmological evolution must be wrong. For instance, we know that the simplest came first, so, stellar systems must be formed before the modern galaxies, which are more complex: they have new kinds of bodies (quasar, pulsar, black holes) that stellar systems does not have.

        Other example: the current model brakes apart cosmological evolution from biological evolution, it can not see an evolutionary link between them. It must be wrong. See in the models of Matrix/DNA Theory a suggestion about this “lost” link.

        xxx

        Conferir se apareceu meus comentarios em:

        http://www.charlotteobserver.com/2012/07/19/3391694/hubble-telescope-spots-a-spiral.html#storylink=omni_popular