Archive for dezembro, 2013

Hipocampos e a mensagem da Matrix/DNA: Mais uma incrível descoberta sobre o cérebro nesta manhã!

segunda-feira, dezembro 30th, 2013

Mais uma incrível descoberta sobre o cérebro nesta manhã!

Um cavalo-marinho chamado László Seress, em 1980, expôs esta foto de um cientista hungaro ao lado de um cavalo-marinho, mostrando como cientistas se parecem com hipocampos…. Ei… está tudo errado! Eu quis dizer que “o neurocientista húngaro, László Seress em 1980 expôs uma foto do hipocampo mostrando como se parece com um cavalinho-marinho”.

Já dizia Pablo Neruda que “no hay camiño, el camiño se hace ao camiñar”. Brasileiros foram espojados da liberdade de criação, condicionados por uma dominação cultural colonialista que sempre pregou “escravos não tem que pensar, tem que trabalhar. Pensar deixa para nós…” Por isso, das centenas ou milhares de invenções registradas na organização internacional de patentes, nunca se vê nomes de brasileiros. Precisamos mudar isso, e urgente! Já sabemos o que aconteceu com os nativos desta terra que não se esforçaram para desenvolver sua tecnologia, quando aqui chegaram os brancos europeus com suas tecnologias de fuzis e canhões. Se o Brasil não tivesse como aliado os Estados Unidos, o qual pegaria em armas para defendê-lo caso atacado, algum Stalin, Hitler, ou Mao, já teria escravizado este pais. Que não se tenha duvidas disso, os recursos naturais existentes aqui praticamente sem defesa por uma população local débil, são de interesses vitais para aquelas nações. Precisamos mudar, recuperar, a mentalidade do brasileiro.

Por isso me esforço em gritar aos brasileiros que a criatividade é igualmente possível a todos os homens e mulheres da Terra, sendo seu unico e principal requisito, a observância da máxima de Neruda. A criação – como dizia Henry Ford – depende de 5% de inspiração e 95% de transpiração. Ou seja, não se tem que se perguntar o que vamos inventar, como pensar em inventar; tem-se simplesmente que arregaçar as mangas, botar a mão na massa, mexer e revirar os objetos, que disso surge um novo caminho, um novo objeto.

Prova disso é o resultado da minha atividade em mexer, remexer, misturar, tentar compor com novas diferentes conexões, os objetos definidos como “interpretações e conceitos humanos sobre os fenomenos naturais”. Disso criei cerca de 1.200 novas interpretações, novos conceitos. Mas eu não comecei querendo fazê-lo, pensando que poderia fazê-lo. Simplesmente, ao chegar na selva, me ajoelhei a beira do pântano e comecei a remexer a lama, olhando com um olho curioso com um primitivo pequeno microscópio enquanto o outro olho ficava vigiando se não vinha um jacaré-acanga de 5 metros, ou uma anaconda. Depois fui ficando cada vez mais curioso e tão distraído, vacilando na minha vigilância, que uma certa vez, cansado de tanto caminhar, parei para descansar e sentei num tronco caído, até que senti o tronco se mexendo debaixo da minha bunda, levantei rápido e ví que era uma jibóia… que media uns 39 metros deitada no chão mas depois mediu 45 metros quando a pendurei no varal e ela ficou esticada…

Bem… piadas a parte, quero anunciar que mais uma vez, a mexida ao acaso acabou numa nova invenção, justo a poucas horas atrás. Estou agora – nesta fase da evolução da cosmovisão da Matrix/DNA – focalizado nos fenômenos cérebro, luz natural e consciência, pois estas coisas parecem serem as ultimas ou próximas fronteiras do conhecimento sobre este nosso mundo material. Então ontem a noite me deparei com mais um interessante “scientific paper” publicado no Journal Neuron, da Universidade de Yale, sobre a anatomia e conexões internas de uma importante e central glândula do cérebro, chamada “hipocampo”. O hipocampo receceu este nome, “hipo”, que é uma palavra grega significando “cavalo”, porque sua forma é muito semelhante a forma do cavalo-marinho ( eu não sabia que no mar tem cavalos, aprendí mais uma nova, porem como tudo é possivel neste mundo louco, agora aceito se me disserem que tem cavalo surfista, cavalo submarino ou vacas flutuando no espaço sideral em órbita em volta da Terra, chamadas Luas-Vacas, eu aceito qualquer coisa). Mas acontece – outra coisa que eu não sabia – que o hipocampo existe em duplas, ou seja, são duas glandulas para cada cérebro, uma localizada no hemisfério esquerdo e a outra, no direito! Por outro lado, as neurociências estão cansadas de saber que o hipocampo tem funções relacionadas com a aprendizagem e memória. Ora,… curioso botei a imagem do cérebro com os dois cavalos marinhos sobre a mesa e fiquei olhando aquilo curioso, a cabeça fervendo com mil idéias ( os 5% de inspiração). A seguir botei tambem na mesa, ao lado do cérebro, outro papel com o desenho da fórmula da Matrix/DNA. meus olhos começaram a virar tão rápido de um desenho ao outro que em pouco tempo eu não via mais dois desenhos, apenas um, resultado da superposição dos dois. E de repente…”Heureka!!!”…

– “Deus é Grande! – murmurei aos meus botões… eu não sei se Deus tem algo a ver com cavalos marinhos, mas esta expressão sempre me escapa quando fico maravilhado descobrindo a incrivel sutilidade escondida por trás e por baixo dos fenomenos naturais. – “É claro que o hipocampo tinha que estar relacionado a memória e aprendizado! Pois ele é uma cópia biológica do nucleo da galaxia, a qual contem a memória inteira do sistema e ao reciclar os astros, dando vida a novos astros, solta-os a vagarem no espaço sideral, onde, se fossem inteligentes, estariam descobrindo o mundo e portanto…aprendendo! Mas tinha que ser assim, porque não pensei nisso antes?! O cérebro é uma nova evolucionaria arquitetura natural, o cérebro em si mesmo é um sistema natural, portanto ele foi montado pela mesma formula universal para todos os sistemas naturais, a fórmula da Matrix/DNA, cujas funções das peças são sempre as mesmas, seja na Terra ou no Céu! Que coisa incrível, fantástica! graças meu Deus por ter a oportunidade de estar existindo e ter a oportunidade de estar me maravilhando com essa obra fantastica de extraordinária inteligencia e engenharia que é essa Natureza!”

Para que algum possivel perdido leitor as veja e entenda o que estou querendo dizer, e seja onde estiver, pisque o olho na minha direção, num sinal de misterioso conluio e entendimento, sorrindo comigo, apreciando este momento de Nirvana, de descoberta que nos faz sentir estar tocando os pés do supremo mistério, exponho abaixo três figuras. Porque nos desenhos se vê tudo claramente. Ao se superporem, a folha de um desenho sobre a outra, os dois hipocampos na forma de objetos compridos e curvos, cabem direitinho em cima das duas hastes na forma de cabos compridos e curvos de uma secção do DNA! E ao mesmo tempo cabem direitinho em cima das duas hastes laterais do cone rotativo localizado no nucleo da galaxia! Claro! Os três foram desenhados pelo mesmo artista, e esse artista – já estou cansado de saber – apenas sabe fazer suas coisas aplicando sempre os mesmos traços, os mesmos métodos! Queres conhecer a mente e os pensamentos do artista? Observe a Sua Obra! Ela está aqui, na frente de seus olhos, ao nosso redor, nos envolvendo em seus braços por todos os lados, ela é a Natureza Universal! Não vá na conversa daqueles que dizem que recebem o conhecimento através de revelações gratuítas, sem fazer seu devido esfôrço, como enfrentar a selva bruta, ajoelhar-se humildemente à beira dos pantanos, onde os átomos das rochas sólidas se encontram com os átomos da água e começam a formar as primeiras moléculas já delineando o esboço da Vida!

Não existe perda de tempo e conhecimento inutil quando se trata de buscar conhecer cada detalhe da Natureza, seja em quimica, física, biologia ou mesmo da nova buracologia inventada pelo Stephen Hawking no seu estudo dos buracos negros. Pois quantos mais detalhes conheceres, mais pode mexe-los e remexe-los mentalmente, visualizando novos quadros do mundo. Como funciona o “mexer os objetos, misturá-los incansavelmente, que assim abrirão novos caminhos para novos objetos”? Como funciona o processo da mistura de elementos, primeiro ao simples sabor do acaso, depois tentando repetir e aprimorar as mais agradáveis e belas combinações que surgem? Mire-se no exemplo do que a Vida fêz com os elementos da Terra a 3,5 bilhões de anos atras, a qual selecionou naturalmente as melhores combinações, reproduziu-as cada vez sempre mais eficientes, estabelecendo este processo que Darwin descobriu tambem la na beira dos pantanos enquanto tinha tambem seus miolos cozinhados pelo calor da energia solar nos trópicos, e denominou o processo de “Evolução”, até o principio vital se sair com o primeiro sistema celular completo e funcional, uma cópia quase exata da galaxia que paira no céu.

Você está pensando o que?! Estás com esta atitude de humilde buscador do conhecimento, tocando as vestes da Inteligencia Suprema que está por trás desse mundo inteiro, e quando assim te comportas, esta Inteligencia se agrada de ti, abre seus braços e te acolhe, passando para ti um pouco de Sua Majestade, mais um naco da Grande Inteligencia, o pedacinho d’Ela que cabe no nosso pequenino cérebro, para que ele não exploda e se funda nossa cuca!

Sabendo agora que os dois hipocampos são a contraparte biológica de duas funções sistêmicas universais, que se encaixam em forma e funções na mesma região espacial que estão encaixados na contraparte sistêmica astronômica e na contraparte genética do DNA, (ufa… as vezes isto fica complicado!), fica mais fácil elaborar novas teorias do conhecimento do hipocampo, e quiça, o conhecimento mais detalhado do que é o hipocampo, pode nos levar a novas descobertas de mais detalhes ainda desconhecidos sobre sistemas astronomicos e sobre o próprio DNA. Basta para isso aplicar o método que venho aplicando desde cedo quando batí a minha primeira punhetada aplicando com violência os punhos no carrinho de bombeiros cujas cordas não o botava para funcionar. O método da anatomia comparada! Como humano sou gigante em relação a uma microscópica célula, então vejo-a de fora e de cima, assim apenas vejo com meu microscópio capenga do tempo do Linneu, a superfície da célula, enquanto seu interior permanece oculto e misterioso. Mas tambem como humano, sou uma minuscula bactéria dentro de uma gigantesca galaxia, posso vê-la de dentro para fora com minha luneta já esclerosada ainda do tempo do Galileu, enquanto a sua forma e superficie externa continua oculta e misteriosa. Ora,… sabendo que a Natureza não trai suas criaturas jogando dados da sorte com elas, levando-as à armadilhas mortais, sabendo que existe um unico e mesmo artista por trás de todas as arquiteturas naturais, portanto o que esta aqui embaixo tem que estar lá em cima, então basta pegar o conhecido exterior da célula aqui e transpô-lo para o desconhecido exterior da sua ancestral galaxia lá em cima para inferir como é e como funciona a parte dela que não posso ver por estar dentro dela, ao mesmo tempo que basta pegar o pouco conhecido interior da galaxia que posso ver daqui e transpô-lo para o interior da célula que não posso ver por estar fora dela e assim inferir o que é e como funciona o que está oculto nela… Estás vendo? É muito fácil romper as barreiras da ignorância e caminhar firme, forte de cabeça erguida para a frente, mandando aos diabos aqueles que sempre disseram aos nossos pais que eles seriam incapazes, inferiores, por serem brasileiros, de um pais de terceiro mundo, e eles vindos da iluminada Europa, seriam do primeiro mundo… Eu sou americano inclusive por juramento a bandeira americana, mas antes disso sou irmão na espécie humana, estou aí para somar, para caminhar-mos juntos resolvendo nossos comuns obstáculos, e não para humilhar ou tomar o que tens. A cosmovisão da Matrix/DNA está sussurrando aos meus ouvidos que todos os humanos, sem exceção de raça, cor, religião, situação politica ou econômica, são genes de uma nova transcendental arquitetura natural, por isso preciso mortalmente que todos sejam criativos, que ajuddem a empurrar esta Humanidade inteira para ferente, para os destinos mais sublimes que tenho certeza, nos aguardam no próximo futuro. Vamos dar as mãos aos necessitados para levanta-los e ajuda-los a caminhar, ao mesmo tempo que vamos tentar estimular os abastados que caminhem carregando a bandeira magistral da grande causa humana.

Na galaxia as duas hastes laterais do vortex rotativo central na verdade não existem como entidades materiais são apenas fôrças, campos magnéticos, esboços primitivamente evolucionários do que mais tarde ganharia consistência material na forma biológica das duas hastes laterais do DNA. O processo de auto-reciclagem dos sistemas astronomicos ( um sistema estelar ou galáctico se desfaz em nebulosa de poeira estelar, essa nebulosa rodopia sobre si mesma devido ao movimento rotativo do próprio Universo, criando um rodamoinho como eixo central, o qual capta, consolida e emite bolotas na forma de nos astros, novas estrelas, novo sistema astronomico), faz com que todas as informações de um sistema passe obrigatoriamente dentro do nucleo central, portanto o nucleo é a caixa da memória do sistema. No DNA, as quatro variáveis internas ( guanina, citosina, adenina,timina) não param quietas, mexendo na sopa citoplasmática sempre criando novas proteínas, novas informações, as quais passam obrigatoriamente para o grande açúcar estacionado na haste, o qual fixa-as como uma memória. Esta molécula de açúcar como memória fixa a forma do organismo, denominada “fenótipo”, para transmiti-la inteira e intacta à nova secção do DNA que se construirá a seguir neste eterno crescimento do DNA, enquanto os genes diferenciados pelas atividades das quatro bases determinam o genótipo e abre o organismo para novas mutações carregando assim para a frente a sua própria evolução. Precisamos agora relembrar o que esta ocorrendo nas hastes do DNA, o que se pode inferir das linhas de forças magnéticas do vortex galáctico, para aprender mais sobre o hipocampo. E depois que aprender mais sobre o hipocampo, retornar as hastes do DNA e as hastes do nucleo galático, para aprender mais sobre estes. O que importa agora é a descoberta de quem é e para o que veio fazer aqui esse dando de hipocampo com cara de cavalo marinho. Um abraço a todos meus abstratos e invisíveis amigos humanos que vão ler isto abstratamente apenas na minha fantasia porque acho que ninguem vai ter saco paras aguentar ler isto, mas seja como for, estou fazendo minha obrigação e cimprindo minha missão. Um brinde aos seus hipocampos fazendo cavalices no meio do seu cocuruto! Pois sua mente está avançando, criando seus caminhos, levando Neruda a mexer seu esqueleto lá onde está, pela satisfação por estares obedecendo a sua máxima.

A seguir temos as figuras da fórmula natural para sistemas naturais, uma figura de um esboço dos dois hipocampos situados no cérebro, e uma figura mostrando as duas hastes laterais do DNA . Temos então que imaginar dando uma torcida no circuito da formula para que o cone da F1 fique na base inferior. Feito isso temos que transpor mentalmente os dois hipocampos para cima das linhas laterias do cone. Temos que sobrepor as duas hastes do DNA sobre a figura dos dois hipocampos no cérebro. temos nestas três figuras, três importantes estágios da evolução do sistema universal, um a 10 bilhões de anos, outro a 3,5 bilhões e outro, o cérebro humano a talvez apenas 200 milhões de anos ( temos que colocar aí tambem o estagio que esta os nossos cérebros aqui e agora,  em pandarecos, mais biruta que o Mr. Bean, mas deixa isso prá lá) .  A partir dai começa a troca das características gerais e colheita dos resultados.

 

Fórmula da Matrix/DNA na Formação das Primeiras Galáxias e Astros Celestes.

Fórmula da Matrix/DNA na Formação das Primeiras Galáxias e Astros Celestes

 Hippocampus 1

 

A Formação Embrionária do Cérebro é Como Uma Sinfonia Em Três Movimentos… Que já Estava Escrita nas Estrêlas!

domingo, dezembro 29th, 2013

Imagine as origens de uma cidade como São Paulo. Ali chegam imigrantes de todas as partes, desde o Ceará, Bahia, Paraná, e também do Japão, da Itália, de Portugal, etc. No inicio todos estes povos fazem o mesmo modelo de casas já existentes no Brasil, a mesma cultura, a mesma alimentação, porque é pouca a variedade de materiais. Sómente depois, mais tarde, estas diferentes comunidades começam a trocar as casas por modelos de seus locais de origem, assim fazendo com alimentação, costumes, etc. Pois bem: é assim que se desenvolve o órgão mais importante do cérebro humano, o córtex central, centro do conhecimento, que define comportamentos, capacidades de percepção, assimilação, etc.  Pensávamos que – como acontece com o resto do corpo e mesmo com as outras áreas do cérebro – o neocortex estaria formado, finalizado, já no nascimento. Mas não! Cientistas descobriram que o neocortex tem uma segunda fase de formação que tem inicio na adolescência do individuo, quando entra em ação genes que praticamente separam o todo em regiões e ajudam a especialização de cada região para execução de diferentes tarefas, um processo que continua na fase adulta. 

É muito importante aos pais conhecerem esta informação para entenderem o que acontece na cabeça de seus filhos e assim saberem qual a época certa para ensinar isto ou aquilo. E muito curioso. Observe, por exemplo, como o desenvolvimento embrionário de um único cérebro humano imita fielmente a história da formação e desenvolvimento do cérebro biológico da espécie humana. No inicio desta História, e segundo a moderna teoria evolucionista, existia apenas um grupo de humanos primitivos na Africa. Começaram a emigrar para outros continentes, como Asia, Europa. Suspeito que quando chegavam nestes lugares, fossem quais fossem, procuravam fazer suas habitações no mesmo modêlo que faziam na Africa, considerando-se as diferenças e escassez de materiais, procuravam a mesma ou mais parecida alimentação, mantinham sua cultura, obviamente, já que não existia outra. Mas cada ambiente tem suas particulares especificas, a Europa é fria, a Asia tinha elefantes, etc. Estes detalhes dos ambientes foram modelando seus habitantes, transformando seus hábitos, até mesmo seus corpos, e por fim surgiu essa diversidade de povos que vemos hoje, diferenciados por suas regiões.

Pois é: Na Natureza, o que é verdade para a grande História Geral, é também verdade para cada pequena história individual. O processo da macro-evolução do cérebro da espécie humana é o mesmo processo do desenvolvimento a nível genético de um único cérebro individual. Aqui na teoria da Matrix/DNA tenho observado religiosamente este principio. Tenho repetido que não acredito que a Natureza jogue dados com suas criaturas, aprontando armadilhas para seus filhos caírem nelas; está fácil aprender qual o sentido da nossa existência, pois a maneira como a Natureza atua aqui, foi a maneira como ela formou este Universo e nós dentro dele. Ela não nos mostraria uma história falsa aqui, nos enganando. Tanto assim que vou projetando os pequenos conhecimentos que vou obtendo sôbre o aqui e agora para calcular como funciona o Cosmos e o que ocorreu no tempo passado para inferir como deve ter sido a História Natural Universal. E nesse trabalho descobri por exemplo que esta pequena história de um cérebro individual não apenas imita a Média História da Humanidade, mas vai mais fundo, imitando a História do desenvolvimento da Vida a nível universal. Pois se encontramos uma tribo original na Africa se espalhando e mantendo seus princípios nas novas terras, encontramos também uma arquitetura natural original no espaço celeste e formada pelos astros e estrêlas, se espalhando e mantendo seus princípios em cada planeta que alcançou.

Esta é nossa versão revelada no artigo contando a história de Luca, o “Last Universal Common Ancestor”. De certa forma, esta noticia sobre o cérebro humano é mais uma previsão acertada por minha teoria há 30 anos atras lá no meio da selva amazônica! Boa informativa leitura…   

Human brain development is a symphony in three movements

http://news.yale.edu/2013/12/26/human-brain-development-symphony-three-movements

By Bill Hathaway – December 26, 2013
O cérebro humano se forma e desenvolve com uma impressionante coreografia calibrada e marcada por distintos padrões de atividade dos genes em diferentes estágios desde o útero até a idade adulta – informaram pesquisadores da University of  Yale, no jornal Neuron.

A equipe da Yale conduziu uma analise de larga escala da atividade dos genes no neocortex cerebral – uma área do cérebro que governa a percepção, comportamentos e conhecimento – em diferentes estágios do desenvolvimento. A analise mostra a arquitetura geral das regiões do cérebro, que é formada nos primeiros seis meses depois da concepção por uma aceleração da atividade genética diferente para cada região do neocortex. Este rush é seguido por uma variedade de intermissões começando no terceiro semestre da gravidez. Durante este período, a maioria dos genes que estão ativos em especificas regiões do cérebro são paralisados – exceto os genes que desenvolvem conexões entre todas as regiões do neocortex. Então, no inicio da adolescência, a orquestra genética começa novamente e ajuda sutilmente a organizar e formar as regiões do neocortex que progressivamente executam tarefas mais especializadas, um processo que continua na fase adulta.

Esta analise é a primeira a mostrar este esquema tipo “ampulheta do tempo” do desenvolvimento do cérebro humano, com intervalos de calmaria na atividade genética entre elevados padrões de complexidade na expressão genética. “Intrigante – dizem os cientistas – é que alguns destes padrões de atividade genética que definem o esquema de ampulheta do tempo não foram observados no desenvolvimento de macacos, indicando que estes padrões executam uma regra na modelação das características especificas do desenvolvimento dos cérebros humanos. A descoberta enfatiza a importância da interação entre genes e meio-ambiente na fase infantil logo após o nascimento, quando a formação das conexões de sinapses entre as células do cérebro se tornam sincronizadas, e esta interação determina como as estruturas do cérebro serão usadas mais tarde na vida, disse Nenad Sestan, professor de neurobiologia do Instituto de Neurociências Yale’s Kavli  e autor supervisor da pesquisa. Por exemplo, disrupções de sincronização das conexões sinápticas durante os primeiros anos da infância tem sido implicadas no autismo.

Sestan disse que o cérebro humano é mais como uma vizinhança, a qual é melhor definida pela comunidade vivendo nela do que seus edificios. “O zoneamento do local pode ser construído rapidamente mas então tudo passa a ser mais lento,  o neocortex focaliza sómente no desenvolvimento de conexões, quase como uma rede elétrica”, disse Sestan. mais tarde quando estas regiões estão sincronizadas, as vizinhanças começam a definir distintas identidades funcionais, como o bairro dos italianos e o bairro dos chineses.”

( Mihovil Pletikos, Andre ́ M.M. Sousa, and Goran Sedmak of Yale are co-lead authors of the study. Other Yale authors are Kyle A. Meyer, Ying Zhu, Feng Cheng, Mingfeng Li and Yuka Imamura Kawasawa. The work was funded by the National Institute of Mental Health, the James S. McDonnell Foundation, and the Kavli Foundation.)

Mensagem da Matrix/DNA: A Nova Divisão Evolutiva Dentro da Espécie Humana

domingo, dezembro 29th, 2013

Terra e Lua vistas de Marte

 

This is an image of Earth and the Moon, acquired at 5:20 a.m. MST on 3 October 2007, at a range of 142 million kilometers, which gives the HiRISE image a scale of … ver mais em http://www.wired.com/wiredscience/?p=143131#comment-1180273571

Como os outros nos vêem…

Aqui está como os marcianos vêem A Terra (azul) e a Lua (amarela) desde Marte. Foto tirada pelo robot que está em Marte. Esta foto me fêz pensar o seguinte: “Supondo que existissem marcianos com o nível de conhecimentos da maioria do povo na Terra hoje ( esta maioria que sabe tudo o que a Globo decide o que devem saber, tudo sobre futebol, novelas, lutas violentas, celebretes, etc., mas nunca fotos como essa) e vissem de lá esta imagem, veriam como duas luas minguantes.Mas nunca poderiam imaginar o que existe na superfície da “lua minguante maior” ou seja, esta profusão de vida, cidades, faróis de carros no lado escuro, etc. Isto porque o cérebro deles seria limitado aos poucos e fracos sensores que possuíssem, como o nosso cérebro ainda é tão limitado quando se depara com qualquer objeto ou fenômeno natural. A mais moderna teoria cientifica sobre o Universo, chamada String Theory esta sugerindo que existem 11 dimensões na Natureza, mas nosso cérebro só capta geralmente 3, em poucas situações chega a captar 4. Como aqueles marcianos descreveriam suas crenças sobre essa imagem que estariam vendo? A mesma descrição de um humano comum hoje sobre a imagem da Lua que vê: “é uma bola branca pendurada no espaço, acho que coberta de gelo…só isso…” mas você conhecendo a Terra e sabendo de tudo que existe na sua superfície, iria ficar com pena de tanta ignorância dos marcianos. Pois assim tenho pena de mim mesmo. Eu não sei, não conheço a total realidade sequer de uma pedra que tenha em minhas mãos. Sei que se aprofundasse um a visão com um microscópio veria a pedra como um enxame de coisinhas (átomos, partículas) se movendo num imenso espaço vazio, uma imagem quase igual à que vejo quando olho para o céu noturno cheio de estrelas). O que mais existe na pedra atendendo as outras 7 ou 8 dimensões que não percebo? E quanto a um corpo humano? Talvez veria seu aspecto de átomos, partículas movendo-se, talvez com estas partículas formando um quadro inteligível como a teoria da aura que os misticos dizem ver… talvez veria no cérebro as sinapses entre neurônios se parecendo como relâmpagos contínuos mantendo uma nuvem iluminada parecendo uma espécie de plasma, e diria que no fim a mente é uma bolha de luz que se forma no imenso oceano de luz que enche o espaço deste Universo…
Enfim,… louco daquele que acredita em suas crenças, que ouve aqueles que dizem entender o mundo, que falaram ou ouviram as vozes de deuses e por isso podem contar como foi criado o mundo, etc., estes mentirosos que como o autor das fantasias de Harry Potter afirmam que os produtos de suas imaginações são verdades. E louco daquele que pára de se interessar em buscar cada vez mais o conhecimento sobre as coisas da Natureza, aquelas informações que uns poucos estão obtendo usando instrumentos que são extensões dos nossos sensores, como a NASA usando o robot em Marte. Loucos porque seus cérebros não são assim estimulados e direcionados a desenvolverem os sensores que estão faltando. Enquanto isso, americanos, russos e agora os chineses, que estão se informando sobre isso tudo, estão caminhando a frente, desenvolvendo seus cérebros. Qual vai ser o final desta história? Ora já temos exemplo na história passada. Com o tempo, e aos poucos, a espécie humana vai se dividindo em dois grupos, um com cérebro mais potente, outro com cérebro mais débil. No passado houve essa divisão na espécie dos macacos. os que estiveram desenvolvendo seus cérebros se transformaram em humanos, enquanto os preguiçosos hoje estão nas jaulas dos zoológicos fazendo macaquices para humanos rirem dêles. meu grito sempre será o mesmo: “Acordem brasileiros! Enquanto ainda é tempo! Não passem para seus filhos os vícios que tivestes, como perder tempo e desviar sua inteligencia devido a tv ligada em casa 24 horas por dia apenas para que os bonitinhos parasitas das emissoras ganhem dinheiro. Você está traindo seus filhos, sua família, a Natureza está avançando, evoluindo, se transformando, ela não pára e espera os lentos e preguiçosos, ela atropela e passa por cima. Não lute agora contra seus vícios, não force agora seu cérebro, não procure as informações sobre o mundo real, sobre a Natureza, que apenas podem serem obtidas pelo método cientifico e estão aí, livres, na Internet para quem quiser conhecê-las, não faça isso desde já… e não será outro o resultado senão os seus herdeiros de suas futuras gerações irem parar em jaulas fazendo humanicies para uma espécie muito superior rirem deles. Você sabe o que está se passando na cabeça dos poucos bilionários quando se unem numa mansão e observam uma tv ligada, o que o povão está vendo la fora, por exemplo uma partida de futebol? Eles esboçam um sorriso malicioso ao mesmo tempo que uma expressão de repugnância. E dizem ” vejam os “torcedores” de mentalidade de terceiro mundo, como abanam os rabos de contentamento quando um daqueles macacos analfabetos, de calção,  correndo na grama consegue dar um pontapé numa bola feita de couro de vaca e embirocar a bola dentro de um espaço feito com três paus atravessados! gritam “gooool”, como a zoeira da cachorrada latindo agora lá no jardim. Bem… não temos nada com isso, deixa-os fazem o que querem no domingo, desde que segunda-feira levantem de madrugada e passem o dia sem ver a luz do sol produzindo bastante, pois sempre 50% do seu trabalho vem para nossos bolsos. Por falar nisso, como sempre fazemos quando nos reunimos, vamos analisar a macro-economia e decidir o que vai fazer segunda-feira a mão invisível que controla o mercado e avida dos “torcedores”…

Não sei como e porque não reagem, não deixem de desperdiçarem seu tempo como torcedores, como traem seus filhos dessa maneira, e ainda passam este vicio para os filhos entregando-os de bandeja para os abutres! É a nova divisão dentro da espécie ocorrendo justo agora!

Ah… e tem outro detalhe muito importante. Em todo lugar tem os intermediários querendo faturar seu dinheiro, e assim acontece nas noticias cientificas que vem da mídia. Apenas as publicações em órgãos especializados de cada disciplina cientifica revelam o material confiável, denominado “papers” que são analisados por experts antes de serem publicados. Nas noticias da mídia tem que ter matéria atraentes ao publico e então inserem suas interpretações dos fenômenos naturais descobertos. Não acreditem nas interpretações, nas teorias, primeiro focalizem sua atenção no tato real. Existe hoje dois grupos interpretando os fatos reais, assim como os marcianos interpretariam a imagem acima. O grupo dos teóricos urbanos, acadêmicos, e o outro grupo, dos teóricos que são filósofos naturalistas vivendo isolados nas selvas. Sempre apresentam interpretações totalmente diferentes entre si, por isso, é aconselhável que leiam as duas interpretações. verás os prós e os contras ao mesmo tempo, o que lhe possibilitará fazer um balanço em obter sua terceira conclusão, a sua própria interpretação, mais confiável que as duas dos dos outros. A interpretação dos acadêmicos estão em toda a imprensa na Internet, nas revistas, nas tv’s, etc. Mas a interpretação dos selvagens naturalistas, existe uma só, por enquanto, feita por um único filósofo naturalista e se encontra no website http://theuniversalmatrix.com
Tenho a esperança que você conseguirá escapar dessa arapuca da cultura virtual tradicional que apanhou sua mente e o tem feito dançar no ritmo que eles querem, e tenho a esperança que um dia, no futuro distante, estaremos juntos em outra dimensão olhando para a Terra e vendo suas futuras gerações como a espécie superior, e ergueremos um brinde, cantando o seu sucesso nesta decisão agora,, ao invés de chorar-mos juntos o seu fracasso.

Humanos Atraindo as Doenças Mortais Porque Não Combatem Suas Farsas Culturais que São Mortais a Vida no Planeta

sábado, dezembro 28th, 2013

 

A Natureza no seu conjunto total tem seus anticorpos e se defende da mesma maneira que nosso corpo os tem e se defende. Claro, pois a idéia de inventar anti-corpos e auto-defesa não caiu do céu, não foram inventadas pela primeira vez no Universo pelos animais da Terra, se existem aqui é porque seus princípios vieram de algum lugar. Na selva descobri que é possível montar um quadro geral da Natureza e seu funcionamento de uma maneira nunca feita antes pelos humanos, e como esse novo quadro tem sido tão ou mais lógico que todos os outros, isto significa que é possível que existam muitas coisas ainda na Natureza atuando sobre nós do que as que conhecemos baseados em nossos conhecimentos modernos. Dentre as fôrças e elemntos naturais ainda desconhecidos, estão aqueles que são as causas destas doenças mortais que apareceram junto com o nosso moderno estilo de vida.

Um dos aspectos interessantes da Natureza é o que ela produz substancias que são benéficas a uma nova criatura, porem, as mesmas substancias se tornam malignas e até mortais se essa mesma criatura a trair e perturbar seu estado de equilíbrio. Um único vírus pode ser benéfico ou mortal dependendo de como o corpo onde está, que é seu meio-ambiente,  atua sobre ele, assim como um humano pode ser benéfico ao sistema social ou pode ser um criminoso, dependendo do que o sistema social faz com a vida dêle.  Assim são os hormônios. Veja um exemplo no texto extraído de um artigo do cardiologista e professor B. M. HEGDE.  Hormonios como adrenalina e cortisol são as fôrças naturais existentes no humano que o possibilita sair correndo se ver se aproximar um tigre. Se não existissem estes hormonios, o corpo humano permaneceria parado como uma banana, e como tal, facilmente devorado, mesmo que o corpo fosse inteligente e desejasse desesperadamente se salvar. Portanto são elementos criados para beneficio de uma criatura. Porem, essa criatura desenvolveu uma cultura, hábitos de vida, que estão transformando o ecossistema. Essa criatura com sua inteligencia conseguiu eliminar de seu ambiente a ameaça dos felinos. Na vaga deixada pelos felinos essa criatura criou outros elementos que lhe dão vantagens e prazeres, como automóveis, aviões de guerra, etc. . Acontece que estes outros elementos são perniciosos ao corpo da Natureza. Então a Natureza simplesmente transformou os elementos que foram feitos para salvar a criatura, em elementos para matar a criatura. Aqueles hormonios que moveriam nossos corpos numa correria, agora movem rapidamente o interior de um corpo sedentário, sentado na poltrona, matando-o. Às vêzes eles aceleram a reprodução de células, gerando tumores, matando o corpo lentamente. O efeito direto, real, sentido na pele aqui e agora, sôbre nós, é que a cada dia maior numero de familias tem alguem neste momento sofrendo de alguma doença incurável em casa ou no hospital. Portanto, apesar de incomodo e chato como é, precisa-se entender que o chato não é o autor desta mensagem para estragar seu final de semana, e sim a ameaça que paira no ar, e que você precisa saber que ela existe e como sair correndo fora de suas garras.

Está ocorrendo uma carnificina a nossa volta e ela pode vir em cima de nós. A todo momento estou sendo surpreendido por noticias de que “aquele vizinho que é ainda jovem, alegre e cheio de vida, descobriu que está com um tumor cancerigeno”, ou, até mesmo como foi a noticia desta semana, “aquele magnata que era todo sorrisos pois tinha 800 milhões de dólares e uma mansão no West Park, se suicidou atirando-se da janela ontem… revelando que tinha algum tipo de tumor mental”. As chamadas doenças produzidas pelo nosso moderno estilo de vida, tais como Diabete Tipo II, ataque cardíaco, parada cerebral, refluxo de ácidos, ansiedade cronica, asma, depressão, acnes, pés inchados, alta pressão sanguínea, dor na coluna, osteoporose, etc. e etc., continuam aí sendo um mistério para cientistas e doutores, ninguem consegue descobrir suas causas pois elas continuam aí, e tudo isso se deve a que nosso modelo de conhecimento da natureza está tão errado que não temos consciência quando estamos sendo bons cidadãos naturais ou criminosos. E a maioria de nós estamos sendo exatamente isto: criminosos. A Natureza cada vez mais mandando criminosos para a pena de morte. Por isso tambem estou me portando como militante chato, aguerrido, empedernido, insistindo que devemos buscar todas as maneiras de desmascarar essa nossa cultura tradicional, que se tornou uma entidade virtual, uma face negra de uma Matrix, constituída de falsos conhecimentos e falsos conceitos sôbre cada um dos fenômenos e eventos naturais. Assim como a selva me pegou – a um cérebro bem informado e condicionado por 15 mil anos da cultura da civilização – me atacou de todas as maneiras, me lançou todos seus venenos, espinhos e feras para me torturarem, me levou ao leito da morte varias vezes, realizando um total colapso desta cultura, uma completa lavagem cerebral, e depois me soltou forte e defensivo como um semi-macaco de mente vazia, no seu aspecto bruto, selvagem, tão primitivo remontando as origens da Vida, para reiniciar meu aprendizado do que realmente é a Natureza, inclusive nos seus niveis atômicos e astronômicos, assim vocês que estão vivendo na civilização agora, ou se decidam a enfrentar, repensar, investigar, seus conceitos mentais produzidos pela sua interpretação das coisas naturais que ainda restam no seu ambiente, procurar o sentido lógico que estás dando ao que acredita ser o significado de sua existência como individuo e seu comportamento social, ou a Natureza vai descartar para sempre a nossa espécie, antes  acelerando o envio prematuro de um a um ao leito da morte. Tente fazer um esforço e entender o novo quadro da Natureza que encontrei na selva, veja como tudo o que te ensinaram sobre cada fenômeno e evento natural muda de interpretação assim como Copérnico mudou a interpretação do Sistema Solar tornando a crença comum de cabeça para baixo. Pois basta uma súbita descoberta, uma rápida nova maneira de entender o mundo, para inconscientemente mudar seus valores psicológicos e automaticamente veres seu comportamento e hábitos sendo mudados. Foi isso que aconteceu comigo nos últimos 30 anos que apesar de estar vivendo uma vida totalmente descontrolada se analisada pelo ponto de vista da cultura moderna,  nestes 30 anos nunca precisei tomar um comprimido sequer, pois nem sei mais o que é uma enxaqueca ou dor de cabeça… É meu dever informar aos meus irmãos de espécie o que me está fazendo bem.

A seguir o texto extraído e um estudo geral do grande artigo do professor B.M.Hegde (voltarei aqui para traduzir e completar assim que sobrar tempo).

Evolutionary mismatch

http://www.thehindu.com/opinion/open-page/evolutionary-mismatch/article5512897.ece?homepage=true

by PROFESSOR B. M. HEGDE – December 29, 2013 04:04 IST

If a man sees a tiger approaching him in the forest he must try to run away. The above mentioned two systems are there to help him run away from the wrath of the angry tiger. Adrenaline and cortisol are the two hormones through which the two systems keep one away from danger. Such a Palaeolithic body today is placed in a very hostile modern society of monetary economy and technologically advanced society where life has got itself transformed into a heartless, cruel rat race.

Our greatest stress today is to acquire mundane things. In that rat race where the world is too much with us we spend most of our energy getting and spending. We have no time to see the good things in nature that give us tranquillity and pleasure. We seem to have sold our soul to the devil. It is a sordid boon. In this rat race we encounter many tigers in life. Our Palaeolithic body produces the same fight-flight response producing adrenaline and cortisol. The latter would be used to run away from the forest tiger in our Palaeolithic age. But the tigers in life today (stresses) do not let you expend the two hormones by running.

The hormones that thus accumulate in the system are the cause of most of the killer diseases. While this is the leading mismatch, there is another equally important mismatch in that our cultural evolution vis-à-vis our biological evolution leaves us today much more sedentary than our ancestors who had to trek miles daily to get their next meal. We hardly move around as the technological comforts have brought everything to our global village. Some of us use our vehicles even to go to the toilet. This compounds the stress hormone damage, causing more grievous injury to our systems.

XXXXXXX

Pesquisa:

Wikipedia: Match/mismatch

The match/mismatch hypothesis (MMH) was first described by David Cushing (1969). The MMH “seeks to explain recruitment variation in a population by means of the relation between its phenology—the timing of seasonal activities such asflowering or breeding – and that of species at the immediate lower level”, see Durant et al. (2007). In essence it is a measure of reproductive success due to how well the phenology of the prey is able to meet the requirements of its predator. In ecological studies, a few examples include; the seasonal occurrence of breeding bird species to that of their primary prey (Visser et al. 1998, Strode 2003), the interactions between herring fish reproduction and copepod spawning (Cushing 1990), or the relationship between winter moth egg hatching, and the timing of oak bud bursting ( ver mais)

A lógica da Cosmovisão da Matrix/DNA ( em construção, correção)

sábado, dezembro 28th, 2013

na solidão da selva eu pensava na civilização lá fora, no que essa civilização me ensinara na escola, e uma inquietação começou a tomar corpo, tornar-sr irresitivel, uma sensação desagradavel de que eu havia sido enganado… de que a cilização tinha se enganado, pois o conhecimento da civilização não batia com a natureza da selva que gerou essa civilização. Então eu imaginava dialogos entre A e B para desenvolver e esquematizar a lógica natural, tal como:

A – “A moderna neurologia esta crendo que a mente, definida como o conjunto dos pensamentos, foi produzida pelo cérebro humano. Pelo que eu sei, a propriedade da consciência emerge no embrião mais ou após sete ou oito meses depois da fecundação, quando o cérebro já está formado. Em primeiro lugar, se a consciencia é um produto do cérebro humano, isto forçosamente significaria que a consciencia surgiu pela primeira vez no Universo, ao menos nesta nossa região do Universo, agora quando ele está com cerca de 13,7 bilhões de anos. Hummm… onde estava a consciencia nos sete meses antes dela aparecer no embrião?

(Estão certas as afirmações de A? Algum erro? Onde?)

B – “Onde estava… ora, em lugar nenhum, ela apareceu nos 7 meses…”

(Esta certa a resposta de B? Algum erro? Onde?)

A – “Você está querendo dizer que não havia consciencia no Universo antes? Que o cérebro do embrião inventou a consciencia pela primeira vez no mundo?”

( Esta certa a pergunta de A? Onde esta o erro, se houver?)

B – “Não, claro que não. Já existiam consciencias em bilhões de seres humanos… lá fora do saco, do ovo onde ele estava. Dentro do ovo e no embrião ela não estava antes dos sete meses…”

( Está certo?)

A – “Então não foi aquele cérebro que inventou, que criou a consciencia. Ela já existia. Então porque os cientistas e seus estudantes, como você, acreditam que cérebros produzem consciencias?”

( Está certa a afirmação e subsequengte pergunta de A? Não? Onde esta o erro?)

B – “Ora, foi o cérebro da espécie, e não um cerebro individual. A evolução se aplica a espécies.”

A – “Voce está querendo dizer que a espécie humana existe na forma de corais, com os individuos ligados entre si formando um novo individuo?”

B – Claro que não!”

A – “Então os cérebros humanos sempre estiveram separados, sempre foram individuais. Vocé diz que o cérebro humano produziu a consciencia. isto quer dizer que cérebros individuais, ceparados entre si, produziram a consciencia. Qual a diferença em dizer isso assim e dizer que um cérebro individual produz ou produziu a consciencia?”

B – “Mutação ocorre em populações, estas são selecionadas, transmitidas, geram maior prole. Cada cérebro, ou um certo numero limitado de cérebros produziram um pequeno detalhe da mutação total, e no cruzamento estes detalhes se somam, mais cruzamentos e mais ajuntamento de diferentes detalhes… por fim se assenta uma grande mutação.”

( Está certa esta afirmação? – Precisamos recapitular o item da teoria evolucionaria sobre populações)

A – “Ótimo! Muito lógico, racional, faz sentido.  Mas continua valendo então a sua afirmação de que o cérebro humano produziu a mente e pela primeira vez no mundo, ao menos, nesta região do Universo.”

B – “Não é bem assim. Hoje se acumulam as observações cientificas sugerindo que alguns animais já possuiam niveis mais primitivos de consciencia. Foi uma evolucão gradual.”

A – “Não importa. Digamos então – ao invés de cérebro humano – que o cérebro biológico produziu a consciencia pela primeira vez nestas regiões do Universo. Certo?”

B – “Assim está melhor…”

A – “Não… isto não é resposta para minha pergunta. Voc6e tem respondê-la: esta certo ou errado?”

B – “Bem… desde que não conhecemos ainda nenhuma outra consciencia por aqui… Mas sugere a lógica que ela deve existir em muitas outras regiões.”

A – “Não tem nada a ver com a consciencia que surgiu aqui. Ou voce acha que estas outras consciencias de alguma maneira produziram os cérebros daqui que produziram a consciencia? Não esta evidente na teoria da abiogenese que a vida surgiu aqui por sua própria conta?”

B – “Ok… seja qual for a regiao onde a vida se repetir, e na forma biologica, tal como seguiu a evoluão aqui, nesta região existirá cérebros biológicos e existira consciencia.”

A – ” Bem, estas ultimas perguntas pareciam redundantes mas não, tiveram um propósito: para que voc6e testasse a sua crfença em que cérebros produzem concienscias, e não que conciencias venham de algum outro lugar sendo implantadas no cérebro. Você reafirmou sua crença. Então voltemos ao inicio. No processo embrionario, onde estava a consciencia que emergiu do cérebro com sete meses? Veja bem que você mesmo afirmou que çerebros individuais não criam conciencia.”

B – “Estava na espécie humana, nos pais do feto, do embrião. Não havia ainda um cérebro completo, reproduzido, da espécie humana. Apenas quando completamente formado, cérebros modernos produzem consciencias completamente formadas.”

A – “Em outras palavras, o cérebro do embrião produziu pela primeira vez,  num “corpo”, uma consciencia, que nunca existira ali antes. A lógica por tras disso é o conceito de que a consciencia vem depois do cérebro, na evolução, até mesmo inferindo-se que ele esteja acima, ou na parte de cima do cérebro, talvez no neocortex. A lógica reafirma essa conclusão quando se sabe que não existe consciencia sem cérebro, mas existe cérebro sem consciencia.  Mas faço outra pergunta: foi o pescoço que produziu a cabeça?”

B – “Isso é brincadeira? Sem resposta…”

A – “A cabeça está acima do pescoço, não existe cabeça sem pescoco, mas acho que no processo evolucionario, existe uma fase em que já tem o pescoço e ainda não tem a cabeça, certo?”

B – “Não conheço o processo embrionario neste particular, mas acho que tudo vai se formando em conjunto, tecidos diferentes mas unidos geram ao mesmo tempo coisas diferentes, que depois continuam unidas.”

A – “É verdade, isso é possivel. Acho mesmo que deve ser assim. Então agora temos que trazer ao tema essa coisa conhecida como programa genético. Tanto pescoços, como cérebros, como consci6encias já existiam programadas, em potencial latente, dentro do novo corpo. Certo? Durante os sete meses a consciencias estava ali, mas como um sinal decodicificado, transmitido por uma fonte fora do corpo, a espécie humana. Certo? Não foi aquele cérebro que se produziu a si mesmo, nem aquela consciencia se produziu a si mesma, nem o cérebro produziu a consciência.  Vamos agora sair do corpo humano e vamos voltar ao Universo. Tinhamos lembrado que – ao menos aqui nestas regiões – O Universo produziu a consciencia nos seus 13,7 bilhões de anos. Certo? Agora sim, quero resposta positiva ou negativa.”

B – “Certo.”

A – “Mas qual o parametro factual comprovado e conhecido que prova que a Natureza pode fazer a mesma coisa por dois processos totalmente diferentes entre si?”

B – “Como assim? Não entendí…”

A – “Ao nivel dos organismos – digamos, no nivel microscopico – a consciencia não é produzida pelo cérebro do embrião nos sete meses, ela já existia programada geneticamente desde o momento inicial do corpo, ou antes da existencia do corpo, ela já existia numa fonte externa ao corpo. Certo? E no seu nivel macroscópico, no seu corpo universal, a natureza fêz com que a consciencia aparecesse pela primeira vez aos 13, 7 bilhões de anos sem antes ter estado programada em lugar algum. Certo? Ou errado?”

B – “Corpo universal?… Não foi o Universo que adquiriu consciencia, foi algo dentro dele, que tem outra história evolutiva, outro processo evolutivo…”

A – “Não foi o corpo biológico que produziu a consciencia, foi algo dentro dele, o cérebro. Qual a diferença?”

B – “O Universo não é um corpo consciente, ele não sai a caminhar por aí praticando atos conscientes.”

A  – “Bem… o embrião briológico tambem aos sete meses tambem ninguem diria que é consciente, e não sai a caminhar praticando atos conscientes. Quem te garante que este Universo não seja agora, nos 13,7 bilhões de anos que a Humanidade contou para ele, uma forma de embriao universal? Quem te garante que nós não somos  a forma dos neuronios do Universo, os primeiros neuronios ainda num cérebro em formação? Sei que é uma idéia esquisita, mas qual a lei natural ou fato natural conhecido cientificamente que anula esta possibilidade? Não existe, certo?… O que quero dizer e perguntar é: porque, na sua crença, a natureza não pode usar a nivel macro… cósmico, os mesmos mecanismos e processos que aplica a nivel microscópico?”

B – “As leis, mecanismos e processos ao nivel quantico, que é mais microspico ainda em relação ao nivel das grandezas humanas, são diferentes das leis macroscópicas.”

A – Por exemplo, o “sprit” experimento, um foton pode passar por duas portas ao mesmo tempo, porque é onda e particula ao mesmo tempo. Você sabia que um observador alienigena, do tamanho do Universo, observou humanos nos seus instrumentos oticos, e concluiu que humanos podem passar por duas portas ao mesmo tempo?”

B – “Isso não chega a ser nem uma hipótese cientifica. Impossivel!”

A – ” Não apenas por duas portas, ele viu um corpo humano passando por dezenas de portas ao mesmo tempo. Acontece que nosso observador tem uma vida de 20 bilhões de anos. Ele vê um humano vivendo 80 anos em apenas um de seus micro-segundos , que correspondem a milhões de nossos anos. Em 80 anos voc6e vai passar por dezenas de portas, uma de cada vez. Porem não para o observador universal, todas estas passagens se superpoe numa passagem só. Ele não notará nunca que o corpo humano muda de foema nos 80 anos, ele não saberá que o corpo humano tambem esta sujeito ao ciclo vital. Qual a prova de os fotons não estão sujeitos ao ciclo vital? Qual a prova de que os fotons observados desde a partida até a chegada na parede do outro lado das portas mantiveram a mesma e unica forma?”

B – “Mesmo que isso fôsse verdade, jamais ele poderia concluir que o corpo humano é particula e onda ao mesmo tempo…”

A – “Problema seu, não dele. Ele não tira conclusões precipitadas, baseadas no que não esta vendo. Voc6e viu o foton como onda e particula ao mesmo tempo?”

B – “…..

A – “Deixa-me terminar com isso. No teórico sistema natural fechado em si mesmo, que tenho elaborado, um corpo sob ciclo vital se transforma continuamente em bilhões, quase infinitas formas diferentes, assim como nosso corpo, pois a todo momento morre uma célula, outra é produzida para ocupar seu lugar, mas certamente ela não é cópia exata da substituida, ela deve diferir no minimo numa das bilhões de particulas de que é composta,portanto nosso corpo está continuamente se transformando.  Mas nós não vemos e não temos nomes para cada uma das infinitas formas do corpo humano, nós as agrupamos incionscientemente em sete formas principais: morula, feto, embrião, bebê, criança, adulto… etc. Na fórmula de sistema fechado tambem tive que resumir isso em sete formas diferentes do mesmo corpo. Mas como explicar ao observador alienigena que uma forma não caiu do céu, e sim veio da transformação da forma anterior?  Ora, entre as sete formas colocamos vetores, setas indicando uma direção, entre cada forma, mostrando que estão conectadas entre si. percebe-se que estas setas representam o tempo, enquanto as sete formas representa o corpo como particula, ou seja, representa espaço. Se as setas do tempo não são particulas, devem ser o que? Como se propaga o tempo? Ondas. Para nosso observador gigante, se imitar a pressa humana em tirar conclusões, o corpo humano é particula e onda ao mesmo tempo. certo ou errado?”

B – “É  certo…,  que tem de estar errado, mas eu não tenho o conhecimento desse aspecto da quantica o suficiente para apontar onde está o erro.”

A – “No corpo humano a consciencia apareceu aos sete meses porque ela ja existia em algum lugar, mesmo fora do mundo resumido desse corpo quando estava na forma de embrião no utero materno, e estava geneticamente programada o tempo todo nos sete meses. No corpo do Universo a consciencia apareceu aos 13,7 bilhões de anos ( segundo a contagem de tempo pelos humanos) porque ela já existia em algum lugar, mesmo fora do espaço e tempo resumido deste Universo ainda na sua forma de embrião, e estava naturalmente programada o tempo todo nestes bilhões de anos. Qual a prova cientifica de que esta afirmação está errada? Mas o importante ainda não é isso.  Qual o juiz que sentenciou ser a minha lógica _ a de que a natureza usa um unico processo tanto em cima quanto em baixo – a errada,  e a sua lógica – a de que a natureza usa dois processos diferentes em cima e em baixo e o segundo invisivel processo sendo narrado por ti nunca observado em nenhum lugar – seja a correta?”

B – Traga as evidencias. De que ela estava programada quando o Universo era apenas uma nebulosa de atomos, ou de galaxias…

A – “traga-me evidencias de que um único universo pode produzir consciência pela primeira vez no mundo, de que não é neccessario uma população de universos para que isto ocorra, de que este universo forma espécie com outros iguais ele, etc. Para terminar: a consciencia que emerge no cérebro de um embrião veio de uma fonte situada alem do pequenino universo do embrião que é o útero onde existe, esta fonte era um sistema natural consciente, e nós lhes damos o nome de pai e mãe. A consciencia que emergiu no Universo só pode ter vindo de uma fonte externa a ele, de um sistema natural consciente, ao qual voce pode chamar o nome que quiser, mas não pode negar que é pai e é mãe…”

Foi colocando estes pensamentos no papel que fui percebendo que a lógica lá fora na civilização não era confiavel…

 

 

 

 

Website: Busca de Audiencia no Brasil – Mensagens a Blogs do Paraná

sexta-feira, dezembro 27th, 2013

Descubro agora que existem muitos blogs em cada cidade do Paraná, o que é uma possibilidade para divulgar meu website. Enviar mensagem para cada blogueiro, registrando aqui a mensagem para ir lapidando-a, melhorando-a, junto com o link para cada blog contactado.  Mas sempre checar no e-mail, se houve respostas ( nao adianta mandar por outlook, tem que copiar o e-mail do blogueiro e mandar pelo hotmail)

Bom começar por este blog

Rigon

http://angelorigon.com.br/

e no item “comunidades” seguir a sequencia de links.

Mensagens Enviadas:

1) Blog Rigon – http://angelorigon.com.br/ Data: Friday, Dec, 27, 2013 – 27/12/13

Nota: enviado para e-mail angelorigon@angelorigon.com.br

Caro Rigon,

Parabens pela iniciativa de utilidade publica do seu blog. Notei que falta uma categoria que entendo ser muito importante : Ciencia e Tecnologia. Estas duas atividades humanas são a que estão dando poder e riqueza a nações e bilionarios, o povo brasileiro tem que ser estimulado a se interessar por elas, de nada adiantará lutar em outras areas se continuar a atual apatia, o pais será pobre,atrasado, dominado. Tenho um website que mantenho vivendo entre New York/ selva amazonica, desenvolvendo uma pesquisa sobre sistemas naturais, independente, sem ligação a nenhuma instituição academica, politica ou economica. Não se trata portanto de Ciências no sentido acadêmico, porem os temas se baseiam em dados/descobertas/noticias cientificas, sempre abordados pela ótica de uma nova/inédita teoria da Natureza. O link é

http://theuniversalmatrix.com

Peço que estude a possibilidade de entrelaçar-mos nossos blogs compartilhando links, ou de outra maneira que você achar melhor. No aguardo de resposta,

Louis C. Morelli

2) A ABIOSE MARINGAENSE

http://abiosemaringaense.blogspot.com/

Não encontrei link no blog para contactos. Enviei mensagem como opinião em um artigo de 27 dez.

E-mail enviado para ( em 27 dez 2013):

http://www.blogger.com/comment.g?blogID=8754253791062311438&postID=4868373845639508194&page=0&token=1388190514926&isPopup=true

Mensagem: Não se trata de comentario sobre o artigo, e sim pedido de informação ao autor do Blog. Como se entra em contacto contigo? Não vejo no blog link para seu e-mail. Por favor, informações para:
austriak727@hotmail.com

3) Achei Paraná – não tem link

4) Agencia Bussola – Website não existe – em construção

5) Andressa Andrade – O resto é reticencias… 

http://andressaandrade.blogspot.com/

Tentei postar a mensagem abaixo, mas no fim complica devido codigo de robot,aguardo para moderação, de maneira que não sei se a autora recebeu a mensagem. Voltar depois e verificar. 

Vanessa, desculpe a intromissão no seu blog. Talvez minha opinião sobre “Ajuste de ponteiros” lhe seja útil ou salutar. Existe uma maneira de ver o mundo, interpretar a Natureza, que aponta para um significado da nossa existência, a qual foi encontrada na minha pesquisa sobre sistemas naturais na selva amazônica e sugere uma conclusão diferente da que você expressa aqui. Esta cosmovisão está exposta no website http://theuniversalmatrix.com

Este ajuste de ponteiros existe e está corretamente definido em sua descrição, porem é possível que existem coisas desconhecidas sob o fenômeno, tais como esta que é sugerida pela visão da Matrix/DNA.

O processo pelo qual foram criados os sistemas biológicos na Terra, por este sistema astronômico que existia na época, utilizou dois aspectos inerentes a sistemas naturais, tais como o corpo humano: o aspecto hardware e o aspecto software. Você definiu o ajustamento apenas pela ótica do hardware. O nosso lado “software” ainda por nós não visível, é uma existência obrigatória e lógica que emerge da investigação para explicar aquele evento, está relacionado a transmissão de partículas fótons entre sistemas, algo bem complexo empregando muitas complexas áreas estudadas pelas ciências humanas. Detectado o software atuando na Natureza, temo-lo seguido até o humano e assim deparado com uma nova explicação existencial. O fenômeno da morte como o conhecemos é constatado apenas atuando no nível do hardware, enquanto o software vem existindo inabalável sob evolução desde as origens do Universo. Uma boa analogia é lembrar-se que enquanto gerações e gerações de individuos humanos tem morrido desde suas origens, o primeiro DNA que surgiu a 3,7 bilhões de anos atras continua o mesmo, vivo, se multiplicando. Isto porque ele é a contraparte biológica de uma Matrix existente a nível universal, a qual já conta com 13,7 bilhões de anos.

O fenômeno do ajustamento obrigatório a um status quo ocorre e é forçado aos hardwares geneticamente, porque o sistema ancestral que ainda modela nosso ambiente tenta se reproduzir aqui, e este sistema funciona como uma maquina, descrita pela mecânica newtoniana. Enfim, apesar de ser impossivel negar este aspecto desagradável das nossas vidas, bem lembrado por você, Não sou eu nem alguma idéia humana que o diz, e sim a pura lógica extraída pelo jeito como a Natureza funciona, existe a possibilidade de que este fenômeno não nos afeta em nossa essência ultima, nosso aspecto mais eterno que se parece com um software computacional. Por isso digo que o conhecimento desta nova visão de mundo pode ser salutar e agradável, desde que ela apresenta uma logica incontestável perante todas as realidades conhecidas, e sugere que o ser humano tem um significado existencial muito mais amplo do que temos imaginado. Aconselho a dar uma olhada na parte introdutória, pagina home, em português, e se possivel, uma olhada nos cerca de 1200 artigos que tratam de evidencias baseadas em dados científicos que estão servindo para testar-mos os enunciados da teoria geral. Por outro lado, proponho uma troca de links e outras maneiras de divulgação entre nossos blogs… Abraços e no aguardo de uma resposta para austriak727@hotmail.com
Louis C. Morelli – Queens – New York- USA

6) Parado no…. Cacarecos da Marta 2 

A Percepção da Face Negra da Matrix, também estaria acontecendo com os ricos? E em Wall Street?!

quinta-feira, dezembro 26th, 2013

PHOTO: Robert W. Wilson attends the The Nature Conservancys Global Gala at Cipriani 42nd Street in New York, June 20, 2012.

Surpresa! Um milionario de Wall Street, portanto um predador, que fez fácil uma fortuna de 800 milhões de dólares, morando numa mansão do West Park New York, de repente resolve dar tudo para filantropia e se suicida! O que significa isso? Serve para alertar-nos de que não conhecemos por certo o caráter da minoria rica governando o mundo, e que mesmo pessoas dóceis à famigerada imitação do reino animal dividio em predadores e presas, estariam se conscientizando de seu erro. O fato é que a Humanidade não esta construindo seu sistema social por si mesma, ele ainda é projeção do modelo de sistema que criou a vida na Terra, ele esta entranhado em nossa genética e por isso nos dirige como cegos para reproduzi-lo, mas ele esta errado pois é uma maquina fechada em si mesma, e humanos que recebem dose de consciência de uma esfera superior, se apercebem que algo esta errado em suas vidas. Fica dificil quando essa percepção vem muito tarde e se percebe que fora inocente util usado pelo maligno, e não se tem mais tempo para desfazer e corrigir.

Leia mais em http://abcnews.go.com/US/tycoon-gave-fortune-charities-suicide-praised-legend/story?id=21341571

Tycoon Who Gave Fortune to Charities Before Suicide Praised as ‘Legend’

Mensagem da Matrix/DNA: Hortas Comunitarias

quinta-feira, dezembro 26th, 2013

Boa idéia para iniciar as pessoas simples a vencerem seu egoismo e se associarem no trabalho

O que é a “Morte” – Pela Visão da Matrix/DNA

quinta-feira, dezembro 26th, 2013

“Morte” é uma construção imaginaria humana para traduzir uma simples lei natural – a auto-degradação dos sistemas naturais, ou externamente imposta degradação – que é medida pela entropia. A entropia é apenas um mecanismo usado por um processo maior, chamado “Evolução” – outra construção cultural para se expressar o fato de que o Universo tem se deslocado do super-simples na direção do “mais complexo”. Sem este mecanismo não haveria evolução, pois todos os sistemas naturais, todas as criaturas tendem a se tornarem sistemas fechados em si mesmos, sob equilibro termodinâmico, como é a cena de um bilionário humano reinando em sua mansão. Portanto, sem a morte. a evolução seria interrompida para sempre. Mas qual a solução para esta estranha questão: se existe mortes, como ainda existe evolução? A resposta esta em que todos os sistemas naturais, inclusive humanos, são compostos de software e hardware. a morte se aplica aos hardwares e não aos softwares. Computadores são bons exemplos: enquanto gerações de hardwares são descartadas, eliminadas para sempre, o software Windows continua existindo, cada vez mais complexo.

( Tema inspirado num post visto no Facebook:

https://www.facebook.com/SandmanBrasil

Matematica: Uma Satira Sobre a Não-Existencia de Numeros no Universo Uncyclopedia

quinta-feira, dezembro 26th, 2013

http://uncyclopedia.wikia.com/wiki/Numbers

Numbers

Doughnut11

This looks like a number.

The number is a man made cultural construction which has no inherent relationship to the physical world. There are no NUMBERS in the universe and if you asked the universe if it wanted any it would respond with a long deep whispery silence. Numbers have no relationship to the spiritual world as God is dead over a century now my friend. It does have a relationship to the psychological world as numbers have feelings. Fragile shattered feelings.

The history of simple numbers starts from hungry nomads counting sheep to … ( continuar a ler)