Archive for dezembro 6th, 2013

Mensagem da Matrix/DNA: Um Caminho para os “Interneteiros Sentados”

sexta-feira, dezembro 6th, 2013

Texto baseado no vídeo:

https://www.facebook.com/photo.php?v=777381875610349&set=vb.388035364545004&type=2&theater

Landscaping – feito por:

Este vídeo pode mexer com os Interneteiros Sentados. Pelo menos eu pensei assim:

– “Existe todo um mundo exuberante e em movimento la fora do nosso ap, e eu aqui, parado como uma estatua?!”

– “Não! Devo me levantar dessa cadeira, arrumar a mochila e cair no mundo! Ver tudo isso ao vivo!… Espera ai…Se “Eu” for, o meu corpo humano vai também, teria que carrega-lo, alimenta-lo, protege-lo, e não tenho poderes para isso. Raios, não estou preso em casa nem no computador, estou prisioneiro num corpo humano… Definitivamente, esta tudo errado!
( Um aviso: antes de continuar a ler fique avisado que este texto pode ser causa para maior depressão ou maior real conscientização, eu mesmo não sei ainda. Vai encarar?)

O pior é que ao invés de poder fazer a minha vontade, tenho que arrancar energia não sei de onde, me mexer, e sair para fazer o que não tenho vontade: o trabalho forçado, escravo. Isto é que é uma existência absurdamente estupida. Se houve um “Intelligent Designer” que projetou tudo isso, ou ele não me estima, ou esta me usando como seu escravo, ou é um criador analfabeto, porco mesmo. Qualquer engenheiro humano faria coisa muito melhor.

Mas também não tenho poderes para desvendar essa metafisica, então devo esquecer o “possível designer fantasma” e encarar os fatos aqui e agora. Esta certo, o mundo la fora é o que la esta e eu estou aqui para enfrenta-lo e manter minha existência da melhor forma possível.

E a melhor solução, considerando-se as condições deste corpo humano, seria me apropriar de um pedaço de terra – digamos, uns 5 alqueires – cerca-lo, plantar minha alface, abobrinha, milho, criar uns porcos e galinhas, fazer uma choupana simples, um barracão para uma oficina mecânica e um laboratório para matar estes virus na espreita querendo me matar, construir um foguete e sair pelo Universo em busca de respostas para esta existência.”

Mas ai tem um problema: a Terra esta tomada por outros humanos que estão unidos por baixo de um governo que impõe um sistema que me impede de fazer isso. La vem mais porcos designers! Todo meu problema se resume nisso: porcos, predadores designers, tanto metafísicos quanto naturais. E… espera ai! Se os ateus da moderna neurologia estiverem certos, “Eu” também fui desenhado, produzido, pelo meu cérebro humano. Agora acabou de complicar tudo!

Bem, a teoria da Matrix/DNA, que eu mesmo elaborei e encontrei como melhor resposta para explicar este mundo, esta dizendo que quem fez as galaxias, a Terra, o meu cérebro, foi eu mesmo, nas minhas formas ancestrais. E os humanos que fizeram este sistema social porco são as outras fracões do “Eu” trapalhão que veio das galaxias. Se ela estiver certa, “Eu” também produzi este cérebro, e não o contrario. O porco designer é… sou… Eu!!!

Meu maior problema então é “Eu”. Meu maior inimigo sou “Eu”. Como vou enfrentar, esmurrar, derrubar no chão, pisar encima desse tal de “Eu”, tira-lo do comando de tudo como desenhador, e me por no seu lugar?!

Certo parece estar o ateu Richard Dawkins: “Nos somos produto dos nossos genes, e nossos genes dominantes são os egoístas, portanto temos que declarar guerra aos nossos genes!” Eles são os desenhadores porcos. Vou pegar uma marreta e dar na cabeça de cada um…?! Onde posso ver e encarar estes genes danados?

Mas esse “Eu” deve ter tido uma origem, alguém deve te-lo feito, criado. Ai estaria o desenhista porco maior, supremo. Esse “Eu” não pode ter caído do céu, pipocando do Nada. E como pode ser que eu não sei da minha própria origem?! Como e onde perdi minha memoria?!

Desisto! Parem o mundo que quero descer! Enquanto não o fizerem, não levanto a bunda sentada na frente do computador, não saio la fora… Sou “Interneteiro Sentado” e não abro!

Se alguém ai tiver outra conclusão que não seja a automática “esse cara ta biruta, aloprou de vez”, e souber de algum motivo que me anime a sair daqui, agradeço. Tal motivo só seria descoberto se alguém descobrir algum erro na sequencia da logica que expus acima. Mas sei que ninguém sabe.

Ei… espere ai!… Tem uns sábios no mundo que sabem produzir este estimulo! Chamam-se “envelope” e “estomago”. Os envelopes trazem as contas para pagar o aluguel se não serei botado na rua, para pagar a internet e a luz se não meu computador se apaga. E o estomago exigindo objetos orgânicos elaborados…Quando chegam, quando atuam, o efeito é automático, nem preciso de força da mente, meu corpo se move, sai automaticamente correndo, desesperado…

Viva aos envelopes e aos estômagos! Salvaram minha vida! Abençoados sejam! Vou agora correndo na caixa de correio ver se tem um querido e amado envelope com cobranças. Por favor, meu querido banco, mande meu querido envelope com o extrato da minha conta mostrando saldo zero! Vou ficar impaciente esperando meu estomago se esvaziar e começar a roncar, dando a partida no meu motor estacionado.Vou fazer umas estatuas deles e adora-los! São meus únicos deuses, que realmente me estimam!

Vou neste momento lançar a pedra fundamental de fundação da Igreja do Santo Estomago e Misericordioso Envelope! Acabei de provar por A mais B que eles são os nossos únicos reais salvadores. Naãooo esqueça de mandar seu donativo.

Cada conclusão! Mas acho que estes textos birutas assim não são apenas perda de tempo. Observe que num lapso de tempo nossa mente viu um vídeo com toda a complexidade do mundo real na Terra, falamos em genes, desenhistas, ateus, deuses, computadores, estômagos, sistema social, nos vimos praticando agricultura, plantando alface,… e isto nos trás a mente todas as peças deste quebra-cabeças que é nossa existência, e de repente ver o quadro todo. Esse quadro foi agora visto por uma diferente perspectiva, nossa mente vai pensar nele de vez em quando e dele pode vir um novo caminho como alento para sair do sofá e partir para uma nova direção as nossas vidas. Para a final busca da real liberdade e poder de livre-arbítrio. Para quem? Ora, para o meu “Eu”, para o seu “Eu”… Eu vi aqui um caminho que poderia ate me dar satisfação em continuar essa existência e lutar. Foi quando me imaginei na minha terra, tendo que trabalhar duro para existir, mas onde respiraria o ara da liberdade, no comando do meu livre-arbítrio, e num caminho que poderia me trazer a vitoria final. Você talvez viu algum caminho diferente? Se todos vissem o mesmo caminho nos começaríamos a re-desenhar tudo, a paisagem na Terra, o sistema social, o cérebro, a galaxia, o Universo, e ate mesmo desenhar um Deus melhor para fazer um desenho melhor de tudo isso…