Archive for dezembro 25th, 2013

Importante Informação para Entender o Sistema Economico Atual: Vídeo de Plutonomy

quarta-feira, dezembro 25th, 2013

http://youtu.be/JLpXTIys5Hg

Social Pathology – Citi Group Memo

“Plutonomia é a sociedade em que a maioria da riqueza é controlada por uma minoria que tende sempre a encolher em numero de individuos; como tal, o crescimento economico desta sociedade se torna dependente das fortunas desta minoria de ricos.

Meus comentarios no Youtube:

Louis Charles Morelli 

These people will have a disgusting surprise. Humans, be it rich or poor, are nothing when facing Nature. Its forces are the rulers. And the goal of Nature here and now, is developing humans brain, for to be the best womb for this new natural embryo, called consciousness. Plutonomy is against this goal and Nature will destroy it. The explanation of  “why all emperors, all dominant class, has felt till now?” is just that: they always forgot to ask and inserting into their dreams, the tendency of the real world at their time.
xxxxx

Trechos do CitiGroup Memorandum

Nós vemos como a maior ameaça à plutonomia vindo do crescimento da politica demanda para reduzir a desigualdade da renda, o que diluiria a riqueza espalhando-a mais, desafiando forças como a globalização, a qual tem beneficiado o lucro e o crescimento economico.
( Meu comentário: Politica demanda?! De agentes econômicos exigindo maior renda?! Ora isso é “econômica demanda”. Porque desviam a coisa dessa maneira? Porque assim, conduzindo um fato real para um reino de abstrações, os ricos podem usar a policia e o exercito para manter o status quo. Não são mais trabalhadores querendo vender seu trabalho mais caro, querendo obter maior valor econômico para seu trabalho, e sim, comunistas. E onde tem comunistas… tem repressão pelas armas. Bastou uma manobra esperta usufruindo do imaginário popular criado pelo instinto predador na forma desta cultura tradicional, que é, inclusive, enfiada dentro das cabeças  dos soldados e policiais. Portanto, pessoas como eu que nasceram por desgraça na classe trabalhadora, não podem nunca esquecer esta estratégia do inimigo e tentar combatê-la em cada cabeça que a expresse, alem de que deve se esquecer de buscar na politica sua defesa contra esta estrategia. A unica maneira de se defender desta estratégia ( alem da desaconselhável violência) é o trabalhador buscando sociedades em sua classe para tornarem-se donos de seu trabalho, terem o poder de negociar o valor de seus produtos. E claro, estar atento para criticar e tentar conter as fontes do trabalho barato e dos soldados para o inimigo, cuja principal é o estimulo ao sexismo dirigindo os impulsos na sua classe, a instituição da família nuclear pelo casamento, a expulsão pelos países pobres de seus desempregados para serem imigrantes nas garras dos abutres.
(Meus comentários podem parecer ao leitor intelectualizado meras repetições do que já foi dito e revisto por Karl Marx e outros, mas não: no tempo de Marx a situação econômica era diferente, não existia a plutonomia. E se mal me lembro daquelas leituras de juventude, Marx via como solução para os operários, a soma das suas fôrças na entidade do Estado, enquanto eu prefiro a solução dos trabalhadores sendo donos e absolutos em seu local de trabalho.  Pois “Estado” é outra abstração cultural que como tal, sempre será possuída e aproveitada por outros predadores. Tôda vez que pressiono as pessoas escravizadas hoje, perguntando qual a solução que na cabeça deles esta faltando para corrigir isto tudo, eles acabam caindo em dois jargões metafísicos: ou “a politica” ou “Deus”.  É óbvio que nenhum destes dois são a solução. O problema se trata da sobrevivência do cérebro individual, apenas sua luta poderia trazer a solução, mas o cérebro criou a mente, a mente o domina, e ela ainda é infantil, vive no reinos das fantasias com amigos e monstros imaginários, este não é problema dela. Por meu lado, acredito que o sistema esta dominado por algumas pessoas unidas numa máfia, portanto, sómente outras máfias podem combatê-la. E quando me pergunto qual esta sendo a iniciativa do individuo em criar sua própria máfia economica, ele me olha como se eu fosse um extra-terrestre.)

Auto-Consciência Quantica: Futuro do Inconsciente Coletivo Terrestre?

quarta-feira, dezembro 25th, 2013

Desenvolvendo computação quântica, pode ser possível estocar ou transferir para tal computador a existência de um ser vivo, todas suas memórias e experiencias de vida, todas emoções e motivações. Numa seguinte onda, pode ser possivel não apenas transferir um individuo para um computador, mas sim a espécie inteira para um unico super computador, algo como um cérebro quantico. Não estaria mais tal cérebro limitado as nossas poucas dimensões e seu estado quantico estaria na base de toda a matéria, podendo manipula-la a seu gôsto. Assim, mesmo que sua forma biológica fôsse extinta, sua consciência seria imortal.  Não mais as desvantagens de ineficientes metabolismos, não mais a necessidade de repor energias, não mais reprodução, doenças, impostos. Esta auto-consciencia poderia se tornar, pelas definições humanas, Deus.

Esta idéia exposta no artigo abaixo, vem bem a calhar com o que será o futuro do Universo segundo está sugerindo a Teoria da Matrix/DNA, apenas mudandc a maneira de se chegar ao mesmo resultado. Todos tornados um, o evento da transcendencia e transformação, um unico ser universal auto-consciente, nascendo para alem do Universo – é o que tem sugerido a Matrix/DNA. E continuo a preferir a versão da Matrix/DNA, pois ela seria um processo natural sem a necessidade de uma criação totalmente nova de algo nunca existente, algo para o qual nunca houvera informações em parte alguyma para tal, o que significaria informações criadas do Nada, um evento mágico, mesmo que tal evento tivesse ocorrido por um processo de bilhões de anos. Mas no mundo da Matrix/DNA, auto-conciencias se reproduziriam, imitando um fenomeno de mais baixo nivel, o que tambem não é uma idéia muito confortável. Fica aqui io registro para se pensar a respeito.

Journal of Cosmology, 2010, Vol 7, pages 1777-1794.

Commentaries: Stephen Hawking’s Aliens

http://cosmology.com/Aliens100.html#5

5. Alien Life and Quantum Consciousness, Randy D. Allen, Ph.D., Department of Biochemistry and Molecular Biology, Oklahoma State University.

Dr. Steven Hawking argues that alien life almost surely exists and warns that human encounters with aliens could well end badly for us. In the absence of actual evidence for the presence of extraterrestrial life, much less for its intentions, I would say that Dr. Hawking’s guesses are as good as anyone else’s. I guess that it is equally likely that extraterrestrial life does not exist either because it never arose or, if it did arise, was soon eliminated. Another possibility is that some sort of primitive photosynthetic or chemosynthetic organisms exist elsewhere in the Universe. If, as on Earth, the primary form of energy available on other planets is radiation from a nearby star, it seems likely that, as on Earth, photosynthetic organisms must predominate. It follows that consumers of these producers may well have also evolved. However, life that exists away from Earth will not necessarily use the same chemistry. If, as we generally assume, water is required for life, then the range of possible chemistries is constrained but there is absolutely no reason to assume that anything remotely close to plants or animals, much less humans, exists elsewhere. Although dissimilarities in chemistry could limit our ability to analyze or even detect extraterrestrials, it could also protect us from harm. An alien organism without proteins, for example, may have a difficult time digesting us. If, on the other hand, we were to encounter alien life forms that ravenously consume all of the energy containing chemical compounds that they can get their ”hands” on, it would indeed be tragic for us, but a good meal for them.

Life as we know it is based on chemistry but, what if life elsewhere is based, not on chemistry but on quantum mechanics? Imagine alien life forms that can manipulate subatomic particles like our cells manipulate chemical compounds. Humans have existed as a species for less than a million years and we are, as far as we know, the only species on Earth that has even the vaguest notion of physics. We only discovered the atom and learned to unleash its power within the last century. Our understanding of quantum mechanics is rudimentary, at best, yet we are on the verge of developing practical quantum computers that promise virtually unlimited computational power. It is conceivable that, in the billions of years since the Big Bang, other organisms evolved at some time and some place that have already mastered quantum mechanics. Let’s say that intelligent, social, organisms with chemically-based metabolism, fundamentally not unlike ourselves, evolved on a planet somewhere in the universe. Their unquenchable curiosity about the universe (or, like us, their unquenchable desire to exploit it) led them to develop efficient quantum computers. They realized that, with such computers, the whole of their existence could be computerized, all memories and life experiences, all emotions and motivations, could be transferred to a collective “quantum brain”. In effect, their “species”, though biologically extinct, could become immortal. No more inefficient metabolism requiring huge energy input, no chemically derived bodies to wear out, no reproduction, no death, no taxes. Just supermassively parallel collective consciousness with unlimited capabilities. Perhaps, through super symmetry or entanglement, they can “see” or “feel” the entire universe. Maybe, they’ve gained the ability to manipulate elementary particles and can control its evolution and its fate. They would have become, by any human definition, Gods.

It’s conceivable that quantum capabilities evolved multiple times throughout the universe, each new member of the quantum club bringing a novel dimension of consciousness, along with a few billion additional “neighbors” to get to know. With no need to compete for resources, quantum beings are probably peaceful and only want the best for the Universe and its inhabitants. Maybe they are aware of our existence but don’t care about us, much as we ignore most of the “lower” organisms that surround us. Alternatively, perhaps they have noted our biological, social and technological evolution and realize that we humans may well join their ranks someday and become quantum beings ourselves.

The possibility of evolving a quantum consciousness of course, depends on numerous variables, and requires that we are not first exterminated by an asteroid impact, a nearby supernova, or gigantic volcanic eruptions, or our civilization is not decimated by global warfare over resource scarcity exacerbated by climate change. Then there is the possibility we might simply lose our scientific impetus through loss of political support for basic research and let our chance for immortality slip away.