Archive for fevereiro, 2014

Inquirindo o Significado da Existencia do Mundo e nossa Existencia dentro dêsse Universo.

sexta-feira, fevereiro 28th, 2014

A unica explicação que satisfaz minhas exigencias de racionalização da nossa existencia neste mundo, é o mecanismo que a fórmula da Matrix/DNA sugere: “todo sistema natural, em sua evolução, obedece a duas fases de desenvolvimento: primeiro, a fase dos ovos botados fora e a prole abandonada à própria sorte, depois, a fase dos ovos mantido dentro do sistema hierarquicamente superior, nutridos e protegidos até alcançarem seu amadurecimento. Porem, devido a que, na realidade, os novos sistemas nunca sairem de dentro do sistema gerador, a fase dos ovos botados fora é apenas aparente, e mesmo estando ao sabor do acaso, trata-se de um acaso contido dentro de um propósito pré-determinado.”

Não consigo ainda entender ou superpor duas existências: a de uma consciencia inteligente, extra-universal ( algo como um Deus não-mágico, natural), e mais a existencia de uma prole gerada por essa consciencia vivendo a fase dos ovos botados fora. Isto explica a absurda condição dos seres vivos neste planeta, mas não explica, não define satisfatóriamente, a existencia de uma consciencia cósmica. Porem, tem sido sempre assim, ao longo da História Natural Universal, todos os sistemas passaram por estas duas fases, de átomos a galáxias a seres vivos. Portanto não seria diferente com o novo sistema sistema denoninado “auto-consciencia humana”. Mas o que não consigo calcular mentalmente é o fato de que a consciencia humana é sensivel, tendo desenvolvido a propriedade da empatia, de sentir os sentimentos de outros corpos vivos, a qual inicia outra propriedade que bem ou mal definimos com a palavra “amor”. Esta propriedade move o humano que a possui no sentido de nutrir e proteger seres vivos torturados de alguma maneira, mesmo que tais seres vivos não sejam suas crias. E a hipótese da existencia de uma consciência cósmica permeando todos os espaços e tempos do Universo, implicaria que ela estivesse vendo, assistindo, a existencia de todos os seres vivos. Esta implicação teria que exigir que a vida dos seres vivos fôsse diferente, nunca permitido sua tortura. Então, das duas, uma: ou não existe nenhuma consciencia cósmica, nenhum Deus; ou, essa consciencia cósmica não funciona mentalmente como a mente humana, não tem o tipo de empatia que humanos possuem.

Religiões condicionam seus adeptos a resolverem este dilema dizendo que o estado de sofrimento humano aqui neste planeta é devido a um êrro, um pecado, cometido por ancestrais, usando o livre-arbitrio. Até mesmo a fórmula da Matrix/DNA está sugerindo uma história de nossa ancestralidade cometendo este “pecado original”. Não aceito esta solução: se eu fosse um pai todo poderoso, jamais admitiria assistir a cena de um filho sendo consumido pela Aids num hospital, ou a de  uma criança, ou mesmo uma ovelha, sendo estraçalhada pelas mandibulas de um leão, por mais horrivel que tivesse sido o crime cometido por ela. Certamente eu a teria feito sem o poder para cometer tal crime. Ou teria outro método mais ameno para aplicar punição sobre erros.

Portanto, tem algo na existencia que ainda não está resolvido racionalmente, de acordo com minha minuscula Razão. Por isso o mais sensato é se comportar como um zumbi passivo esperando o que o mundo vai fazer comigo no próximo minuto, enquanto tento reunir energias para continuar existindo, mesmo que este esforço não tenha um sentido racional, no meu ponto de vista.

Desenvolvimento das Capacidades do Cérebro Humano

sexta-feira, fevereiro 28th, 2014

( Pensamento as 20:33 hs. de 28, fev., 2014)

Massa pode ver apenas outra massa, nosso cérebro expressa sua massa. Mas a realidade é composta de matéria que pode estar na forma de massa ou de energia, e nos estados intermediarios entre estes dois extremos. Nosso cérebro nada vê, nada conhece, da dimensão da energia. Porem, sabemos que dentro da massa cerebral corre energia, basta ver as sinapses. Então faz-se nesessario que o cérebro tenha poder sobre sua energia e desenvolva sensores para vê-la, percebê-la. E assim como estamos conseguindo manipular a massa no nosso meio-ambiente, mover, transformar essa massa, nosso cérebro tem que ter a capacidade para manipular, ver, controlar a energia do meio-ambiente. Senão vamos continuar sempre assim, incapazes e passivos aguentando as afrontas da natureza nesta condição absurda de existencia. Temos que pensar nisso e desenvolver técnicas para desenvolver estes sensores. O treino, a insistencia, durante gerações, é nossa unica alternativa. Tentarei arrumar tempo para pesquisar isto.

Carbono: O Átomo que Desejou a Vida ou foi Contaminado pela Vida?

quarta-feira, fevereiro 19th, 2014

Repensando as origens da Vida, para tentar acalmar este desconfortável estado de dor da crise e ignorância existencial, e conhecer as forças da natureza para domina-las e obter melhor condições de existência…

( Neste ponto, minha irmã me diz: “Se queres melhorar sua existência, levante-se e vá lá fora trabalhar, ganhar dinheiro!” E respondo: “Não. Não vou correr no meio daquela boiada em disparada sem um plano de trajeto a longo prazo”. E ela retruca: “Mas sua vida é de curto prazo, não longo”. E volto a responder: “Sim, mas eu não quero ser apenas o individuo, quero ser a Humanidade. E esta tem a vida num prazo longo”. Mas ela insiste: “Você está sonhando. Você não é a Humanidade, és um individuo, vida curta. E mais curta será se seu dinheiro acabar…”. Mas não me dou por vencido. E termino a discussão: “Por isso levo a vida dividida em metade trabalho para sobrevivência material e metade estudo para evolução mental. Estou vivo até agora, tem dado certo…”)

Neste meu processo de busca por uma explicação da minha existência e da existência do mundo, como ficou claro no artigo de ontem, o filme “12 Anos de Escravidão” derrubou por chão a minha ultima certeza que trazia comigo até a semana passada. Voltei a ter que encarar a desconfortável realidade de que não existe um Deus nem uma consciência cósmica do bem, nos assistindo. Pois se existisse de maneira alguma permitiria que uma menina fosse escravizada e torturada a vida toda até morrer. Por outro lado vem a certeza que o mal existe, e pior, está dentro dos seres humanos. Porque? O que é o mal? Nestas derrocadas existenciais em que uma mente aberta e procuradora como a minha está sempre caindo, tenho que retornar lá nos princípios, buscando onde e como estavam as fôrças naturais que desenvolveram-se nestes fenômenos que aqui estão agora, fenômeno tais como o meu corpo. Então penso no sistema solar de 4 bilhões de anos atras, neste planeta cuja superfície pelada daquela época é imaginada como a superfície de Marte que a Curiosity está revelando, mas claro, tenho que acrescentar nestas imagens a presença da água, dos oceanos, e seus movimentos de ondas.

O que aconteceu na superfície da Terra naqueles dias? O que teria de acontecer agora em Marte para a Curiosity começar a nos enviar fotos de plantas brotando do solo arenoso, e em seguida, insetos minúsculos se arrastando no solo, subindo nas plantas, algas e medusas surgindo no fundo dos oceanos? E depois chimpanzés atacando macacos menores e matando-os, comendo-os? E depois humanos chicoteando as costas de outros humanos até mata-los para jogar seus corpos numa cova? Que forças atuaram sobre os minúsculos átomos da superfície do planeta para empurra-los a fazerem combinações entre si que nunca existiram aqui antes?!

A esposa do fazendeiro teve o seu veneno interno aflorando à face e enrijecendo seus músculos quando notou o olhar de seu marido focado na menina escrava. “Este homem é meu – pensou ela – ele me pertence, munha segurança está ameaçada, meu paraíso está ameaçado, tenho que sumir com essa piranha dos diabos”. A força do mal, destruidora, cresceu tanto em intensidade que impulsivamente por duas vezes ela atacou a menina desfigurando sua face para eliminar seu poder de atração sobre o marido.

O átomo de carbono tem 6 pares de partículas, prótons, nêutrons e elétrons. Neste estagio do meu desenvolvimento intelectual – ou degeneração intelectual, não sei ao certo – em que dou voltas em cima da minha teoria da Matrix/DNA, o carbono é o mais fiel hospedeiro da Matrix, porque ela tem que ter, ao menos como sistema aberto, seis instrumentos materializados para suas seis funções sistêmicas. Se tiver apenas cinco pares de partículas, ou sete pares, estes átomos ficam numa situação instável, ou por falta ou por excesso de energia. E este átomo de carbono foi o alvo inicial das misteriosas fôrças que criaram a vida na Terra. Nesta exata situação, neste estado físico, o carbono tem a força feminina dentro do próton no núcleo e a força masculina dentro da onda eletrônica com seus elétrons, ao menos, os da ultima camada. Como a esposa do fazendeiro, o próton no núcleo tende a manter este estado eternamente, ali ele se encontra seguro e confortável. Sua preocupação é com o seu par masculino zanzando na eletrosfera, no quintal, ameaçando sair da fazenda, com a possibilidade de estabelecer uma ligação covalente com alguma mulher – digo – alguma partícula de fora. E isto complica tudo.

Venceu o próton do núcleo ou o elétron na eletrosfera? O carbono procurou a vida ou foi contaminado pela vida? Temos que conhecer o que é a força da vida. Será essa força o tal “principio vital” do Louis  Pasteur, e portanto, localizada fora do carbono, com poder de penetrar o átomo, assumir sua maquinaria e dirigi-lo a novas combinações; ou será a mera força química do químico positivista Leibniz ( era ele? ou Ludwig?) que existiria dentro carbono, evoluída desde a simples forças físicas de atração e repulsão – naquela famosa discussão sobre o fermento da cerveja?

O meu jeito de abordar este problema, nesta altura do campeonato, bem o sei, é estranho e talvez intragável para todos os outros pensadores. Isto se deve a minha prévia peculiar experiencia de vida, como nascido escravo e fugido para a selva. Mas eu penso que conheço todos os outros jeitos de pensar o problema de todos os outros pensadores, e nenhum me convence mais do que o meu.

Quais forças desconhecidas teriam que chegar agora em Marte ( imaginariamente dotado de muita água) para transformar sua paisagem como elas transformaram a paisagem na superfície da Terra?! Já tenho minha teoria, onde a metade das forças/informação vieram com fótons do Sol e a outra metade do núcleo escaldante da Terra, as quais se encontraram numa prais e forma mexidas, reviradas, pelas ondas do mar sacudido pela Lua. Mas como vi ontem, essa teoria apontou para uma solução errada, portanto tenho que esquece-la agora. O nosso foco tem que mirar o átomo de carbono, foi ele que começou tudo. Ou foi nele que tudo começou? A força ( ou as forças) da Vida estava dentro dele e saiu para fora ou estava fora dele entrou para dentro?

Fico em duvida se a estrategia certa aqui é trazer toda a historia anterior para a mesa e rever tudo, talvez nela eu já tenha tocado nessa força e agora a esqueço. Esta história me leva a onda de luz primordial emitida pelo Big bang, a qual continha em si o processo do ciclo vital, portanto já trazia o código para formar a vida. Reconstruindo sua evolução eu poderia chegar agora a um quadro mais claro do que é e como chegou a força da vida no meio do carbono. Mas a minha historia universal é teórica, cai no âmbito da “Ciência Histórica” ridicularizada pelo Ken Ham. Assim posso estar errando tudo na interpretação da força vital. Acho que o mais certo agora é se comportar como um cientista. Esquecer o proposito, a intenção, o que se busca, porque toda busca é motivada, é contaminada, por uma ideologia inconsciente. Nesta situação o cientista honesto respira fundo, se sentido vencido mas não caído no fundo do poço ainda, reúne as ultimas energias, e volta para exercer sua profissão: observar o átomo de carbono, tentar arrancar o máximo de dados possíveis dele.

Mas não podemos nos focalizar apenas no carbono de inicio, tem que ver o hidrogênio também. Pois esse semi-átomo, aspirante a átomo adulto, foi o primeiro colado ao carbono, ele se tornou a cola que grudou os outros átomos. E também tenho que ter em mente a ja estudada maneira como o carbono foi formando o composto molecular na evolução dos aminoacidos, pois já vi que aquela evolução estava tentando reproduzir a formula da Matrix no nível mais elementar da vida, o molecular.

Então,… se a minha cosmovisão caiu ontem, eu não caí totalmente, sou teimoso, vou recomeçar do zero outra vez e outra vez até o meu ultimo suspiro quanto for totalmente absorvido pelo fundo do poço. Então… que venha novamente o carbono, desde o quadro introdutório, fornecido pela Wikipedia, e depois temos que ir afundando até as ultimas novidades da quântica. Não tem como desvendar o supremo mistério da nossa existência sem passar pelo átomo de carbono.

Pesquisa Dirigida:

Wikipedia:

carbono (do latim carbo, carvão) é um elemento químicosímbolo C , número atômico 6 (6 prótons e 6 elétrons), massa atómica 12 usólido à temperatura ambiente. Dependendo das condições de formação, pode ser encontrado na natureza em diversas formas alotrópicas: carbono amorfo e cristalino, em forma de grafite ou ainda diamante. Pertence ao grupo (ou família) 14 (anteriormente chamada IVA).

É o pilar básico da química orgânica, se conhecem cerca de 10 milhões de compostos de carbono, e forma parte de todos os seres vivos.

Ficheiro:Diamond-and-graphite-with-scale.jpg

Diamond (Locality: South Africa) A truly exquisite, super sharp, octahedral crystal of superior quality for a specimen. It is certainly facetable, too.
Graphite ( Locality: El Cochi, Sonora, Mexico) This is a crudely crystallized graphite, colored battleship gray with a resinous luster. I must admit that it is hard to think of this having the the composition, carbon, as diamond. Anyways, a neat locality piece!

( continuar a ler)

 

Fotos Selecionadas

quarta-feira, fevereiro 19th, 2014

zzzzz

 

xxxx

 

12 Anos de Escravidão: Para Inquirir Animais Carnivoros Brancos, Engravatados e Perfumadas

terça-feira, fevereiro 18th, 2014

( Artigo em construção, falta corrigir erros taquigrafos, etc.)

Este filme fica por alguns dias na cabeça,  incomodando. É demasiado repugnante, revoltante, para ser esquecido como entretenimento passageiro. Um estimulo de asco e ódio contra certos homens e mulheres brancas, e mais ainda, ódio contra um livro e seus autores… a Bíblia. Os carrascos tinha-a como seu livro de cabeceira, e desde que em cinco de suas passagens ela afirma que a escravidão é divina, eles encontravam nela a muleta em que apoiar  sua preguiça no trabalho duro e se auto-justificarem numa mentira para exercerem sua moral animalesca, herdade geneticamente dos animais, do macaco assassino.

O filme mexe com minha visão do mundo, estremecendo-a em sua bases, exigindo acêrtos. Porque algumas pessoas como eu somos obcecados em buscar uma explicação lógica, racional, para a minha existência e a existência deste mundo que vejo? Não sei. Acontece que procurei conhecer todas as visões de mundo construídas por todas as outras pessoas e sempre me deparei com o fatal: esta visão está errada porque este autor e seus seguidores não sabiam ou não sabem ainda de coisas reais que eu sei, as quais anulam suas explicações. Os misticos religiosos antigos e seus seguidores atuais bem se entende porque não sabiam e não querem saber os fatos que eu sei. Os materialistas modernos que sabem todos quase ou mais dos fatos reais que eu sei, não sabem outros fatos que sei porque eles não viveram na natureza bruta da selva como eu vivi. A ultima moda de visão de mundo deles está uma verdadeira aberração à racionalidade: a física liderada por Lawrence Krauss emitindo seu ultimo best-seller dizendo que alguma coisa, o Universo inteiro, veio do Nada! “Something from Nothing!”. As ciências da vida lideradas por Richard Dawkins que resolveu impregnar de propósitos racionais e personalidade uma mera porção de átomos conectados entre si a qual chamam de genes. perderam o controle de suas faculdades mentais. Não sabem o que sei das ondas de luz natural, que carregam o código que imprime dinâmica e vida a matéria inerte, principalmente através de suas vibrações e as informações emitidas dentro destas diferentes vibrações, por isso concluíram que meras vibrações flutuando no vácuo total pode dar inicio a um mundo. Mas por outro lado sinto como exigência racional que o mundo tem dimensões atuantes aqui que estão ocultas, escondidas a capacidade do nosso cérebro. A teoria das Cordas fala em 11 dimensões, quando só captamos 4, no máximo algo da sexta. ‘Será necessário que nosso cérebro desenvolva mais sensores, um especializado para cada uma das dimensões ocultas. Se sei disso, se sei que meu cérebro jamais vai poder encontrar a verdade Ultima ( se é que ela existe), porque insisto e gasto minha vida na busca desta explicação  racional para as existências? Ora, para forçar mais parido  o desenvolvimento destes sensores que estão faltando. Se não forçar-mos a gestação deles teremos que esperar que ocorram por acidentes ou movimentos das forças naturais e isto sempre vem de forma dolorosa, adiando sofrimentos inúteis. Por exemplo, estou agora forçando o desenvolvimento do olho da minha consciência quando descubro estes aspectos da luz natural e tento vê-la de qualquer maneira.

Até ontem minha mutante visão do mundo tinha encontrado sua ultima explicação: o criador genético deste Universo é um sistema auto-consciente que se multiplica através de ondas de luz que carregam seu código genético. Estas ondas de luz que dele emergem penetram numa massa infinita de matéria placentária escura e devido elas serem divididas em diferentes estados vibracionais, vão separando a matéria em porções, ilhas, cada qual numa vibração diferente, com fôrças, movimentos, tendencias, especificas, distintas entre si. Depois estas porções tendem a dois movimentos principais: crescerem, amadurecerem, se transformando em diferentes formas mas nas mesmas formas das outras porções, porque a sequencia das ondas de luz é a mesma sequencia dos ciclos vitais; e tendem a se conectarem com qualquer porção que encontrarem que sejam na vibração vizinha, para trás ou para frente naquela sequencia. Assim, as varias diferentes porções ( agrupadas em numero de sete), se alinham num único fluxo formando um circuito cujo conjunto final é um sistema funcional, Este sistema se submete também ao mesmo processo do ciclo vital, se transformando, evoluindo, decaindo. Se o circuito ligar suas duas pontas torna-se esférico e se auto-recicla, tornando-se isolado ao resto do mundo. Senão ligar as duas pontas ou se suas partes continuarem a realizarem trocas com o o mundo exterior, são sistemas abertos, que se desfazem, se misturam com o resto do mundo e renascem fazendo parte de outros sistemas. Assim surgiu o primeiro vórtice turbilhonar quântico, que se desmanchou em onda de luz, que se tornou quark, depois super-partícula, depois átomo, sistema estelar, galaxia, célula vegetal, célula animal, corpo animal, e agora está se tonando sistema auto-consciente. Mas enquanto isso, a fonte primeira dos vórtices quânticos ( que funcionam como genes quânticos, ou seja, são bits-informação do sistema criador), essa fonte permanece fora desse Universo assim como os corpos e consciências dos pais humanos permanecem fora do ovo onde gesta o feto. A diferença entre a gestação dos filhos do homem e dos filhos do sistema extra-universal é que os fetos e embriões humanos não possuem ainda auto-consciência, portanto não possuem o livre-arbítrio para escolher como querem ser, se auto-formarem, e os filhos do sistema ex-machine mesmo enquanto embrionários já possuem um lampejo de consciência, portanto, livre-arbítrio, para escolher, inclusive influenciando na qualidade da placenta do ovo onde se formam. As consciências humanas seriam meras bolhas impuras contendo porções da consciência cósmica flutuando na superfície de um oceano de luz-consciente e a soma de todas estas consciências humanas, de todas estas bolhas formariam a espuma que vemos sobre as ondas no oceano. Mas como e porque a totalidade consciente permitiria o sofrimento de porções de si mesma dentro de bolhas? Sado-masoquismo? Não pode ser por aí…

Esta explicação até ontem me satisfazia, mesmo que muito mal, o senso de existência com alguma racionalidade. A visão desta biosfera caótica e do horror que tem sido a vida biológica fazia estremecer esta visão, porque ainda não conseguia aceitar como a auto-consciência do gerador pode ser tão ausente da vida intra-uterina do embrião. Pois os pais humanos, fazem o que podem para acompanhar e consertar o que estiver errado na formação dos seus embriões. Certo que se interferirem em embriões que tivessem livre-arbítrio causariam conflito e choro do embrião, mas nada justifica que nada fariam ao assistir qualquer forma de vida sendo torturada nos horrores que temos visto. Pode-se permitir a uma criança que ela corra no meio das pedras mesmo sabendo que fatalmente uma hora ela vai cair e se machucar, mas apenas se temos certeza que temos o poder para ampara-la no momento antes de se machucar. E Deus não faz isso. Pelo contrario, deixa machucar-se e apodrecer por anos sob tortura até morrer. Isso incomoda e faz estremecer na base aquela explicação. É preciso procurar mais, ela não satisfaz totalmente.

Agora assisto o filme, 12 Anos de Escravidão. A duvida de repente voltou mais forte e se tornou certeza: não pode existir uma luz vinda de um sistema auto-consciente e permeando a matéria como substancia de fundo preenchendo todos os espaços onde existam suas criações. Não pode existir esse tele-espectador assistindo imóvel a uma criança caindo como escrava e sendo torturada por dezenas de anos até morrer, ainda iludida acreditando que essa entidade oculta criadora em algum momento viria salva-la antes da morte. É mais um duro golpe na parte mistica da minha explicação até ontem, Significa que devo combater as investidas do pensamento mágico e botar mais os pés no chão, a coisa é pura matéria mesmo, ao sabor do acaso.

Então voltamo-nos para imagem do homem e mulher que são os predadores carrascos no filme. temos que vê-los não na sua aparência externa mas sim na sua essência diretora, que é aquela forma de sapo, de cometa, em que se constitui o cérebro mais sua cauda de medula espinhal. Ali está o bicho demoníaco. Porque tão venenosos, tão ruim, perverso, contra suas próprias outras formas existentes aos seus lados?! de onde vem, qual a lógica, a vantagem, dessa besta fera? veja bem: não estou pensando apenas nos donos dos escravos no filme, mas sim em todos os humanos predadores de hoje, que estão se apoderando de todas as posses e humanos que podem agarrar, que estão nos escritórios luxuosos de Wall Street e Hong King, engravatados ou perfumadas.  Porque existem e porque existem assim como são?

Se existe a suposta consciência cósmica pairando por traz de toda a matéria nesse mundo, se ela seria da forma como pensei até ontem, ela é a culpada e criadora destes monstros, do mal no mundo, pois foi ela quem começou tudo, dividindo a dark matter em porções. Respeitadora ou não de livres-arbítrios, ela tem algo a ver como causa desse horror. Ela não pode ser, se existe, como são os pais e mães jovens que estão esperando seus bebês. Não pode ser como os pais e mães humanos que tem crianças sem juízo formado ainda, sem conhecerem as consequências de certos atos. Ela não assiste isso aqui de forma alguma, ou então não existe em absoluto, ou então sua mentalidade e sentimentos insensíveis não tem a menor comparação com os sentimentos humanos.

Tenho que voltar a este torturante tema existencial, voltando da estaca zero de novo, repensar tudo, resistir aos vícios do pensamento magico, ser mais frio e duro como é a realidade do mundo, refazer tudo de novo, tentar montar o quebra-cabeças de outra maneira, chegar a outro quadro final, outra visão de mundo. Estou f…

Qual a Natureza Humana? A Besta Fera ou o Anjo Cosmico? Os Cinco Atos que Podem nos Melhorar

terça-feira, fevereiro 18th, 2014
The Myth Of Human Nature

http://www.youtube.com/watch?v=Est6nay4Z5E

Assista o video acima e leia a opiniao da Matrix/DNA abaixo:

Louis Charles Morelli – postado no Youtube em Feb – 02 – 2014

We are conditioned to see this world by a millenary culture built by generations of humans with tendency to be predators, and generations of humans with tendency to be preys. Both are selfish, and they are what they are because our psyche is still dominated by the rule of the jungle were dominates the selfish gene that has living under suffering in this biosphere which is the chaotic state of Nature. This chaotic state came from entropy attacking the biological system’s creator, which is this Milk Way, its fragments working as genes trying to reproduce the celestial system with new material at new environment. The building block of galaxies is a perfect closed system in itself, the extreme expression of selfishness, the supreme tendency of matter – thermodynamic equilibrium.
The emergency here of love, compassion, etc. is indicative that another system, which is not the Milk Way, is inserting here new informations for a new system, which we call consciousness. It is still an embryo, not even opened its own eyes for to see its own body, that’s why our animalistic and material cosmologic inheritance dominates our genetics, instincts and lower psyche.
The future will be dependable if humans will get ” The Admirable New World” under the ” Big Queen” as did the insect societies because this social system mimics exactly the astronomical creator mechanics system, where the baby consciousness will fall slave before its birth. Or, if the system-source of informations for consciousness will be more stronger than the galaxy and humans will be receptive to it. Something stronger than the galaxy must be the Universe or the system that created it. Then, what must do a aware human being?
1) Go to ” The Universal Matrix for Natural Systems and Life’s Cycles” for to know how is the creator of our body, where are the signals that try to reproduce it here, fighting its advance;
2) Fighting all manifestations of irrational animals instincts by human beings;
3) Deconstructing this virtual matrix culture calling attention to the real aspects of natural phenomena, which will provides new world vision, hence, new kind of culture and social systems;
4)Try to watch consciousness and every signal that leads us to build our knowledge about who is its creator and what we must do for to be more receptive to him
5) Never being predator ( humans were condemned by Nature for to eat their bread produced by their own hands, because bread does not falls from the sky by magic) and never being a coward prey that does not search the union inside their class due to be too much selfish). Let’s do it and, sure, we will be safe.

Luz, Photoelectric Effect,

segunda-feira, fevereiro 17th, 2014

Astronomy Cast Episode 335: Photoelectric Effect

https://www.youtube.com/watch?v=RhSJzkEjf14#t=627

Origem da Vida em Marte? Pesquisa

segunda-feira, fevereiro 17th, 2014

Novas evidências sugerem que a vida se originou em Marte

http://misteriosdomundo.com/novas-evidencias-sugerem-que-vida-se-originou-em-marte#ixzz2tbu3bFVM

Todos nós somos marcianos, de acordo com um novo estudo. Novas evidências sugerem que a vida da Terra se originou em Marte e foi trazida  a nosso planeta a bordo de um meteorito, segundo o bioquímico Steven Benner, do  Instituto Westheimer de Ciência e Tecnologia, na Flórida, EUA.

Uma forma oxidada do elemento molibdênio,  que pode ter sido crucial para a origem da vida, provavelmente estava disponível  na superfície do planeta vermelho há muito tempo, mas indisponível na Terra,  disse Benner.

“Somente quando o molibdênio torna-se altamente  oxidado é que ele é capaz de influenciar a forma como a vida primitiva é  formada”, Benner disse em um comunicado. “Esta forma de molibdênio não poderia  estar disponível na Terra quando o planeta era muito jovem, porque 3 bilhões de  anos atrás, a superfície da Terra tinha muito pouco oxigênio, mas Marte não. É  mais uma prova que apoia a tese de que a vida veio para a Terra a bordo de um  meteorito marciano.”

Matrix/DNA: Entao o problema e que para o molibdenio atuar como ingredient na origem da vida ele precisa ser oxidado com oxigenio, e segundo o modelo teorico astronomico academic, na terra primitive nao existia oxigenio…

Os compostos orgânicos são os blocos de  construção da vida, mas eles precisam de um pouco de ajuda para fazer as coisas  acontecerem. Basta adicionar energia, como calor ou luz, e eles viram uma sopa  de moléculas orgânicas, Benner disse.

É aí que o molibdênio oxidado entra em cena.  Inserindo-o (ou o boro, um outro elemento) na mistura ajudaria os compostos  orgânicos a dar o salto para a vida, Benner acrescentou.

Matrix/DNA: Verificar na tabela periodica se o molibdenio tem numero atomico para apresentar as mesmas propriedades do carbon e o boro.

A análise de um meteorito marciano recentemente mostrou que havia boro em Marte,  e nós agora acreditamos que a forma oxidada do molibdênio estava lá também”,  disse ele.

Outro ponto a favor da tese de que a vida surgiu  em Marte é que a Terra primitiva estava completamente coberta por água, enquanto  o antigo planeta vermelho tinha áreas secas substanciais, Benner disse. Um  planeta coberto por líquido teria tornado difícil para o boro existir, que  atualmente é encontrado apenas em locais extremamente secos.

Matrix/DNA: Verificar no meu modelo teorico astronomico se esta possibilidade do planeta estar coberto de agua a 4 bilhoes de anos atras e real

Além disso, acrescentou Benner, a água é  corrosiva para o RNA, que a maioria dos pesquisadores acredita que foi a  primeira molécula genética (em vez do DNA, que veio mais tarde).

Nenhum organismo marciano nativo foi descoberto.  Mas é possível que a vida em Marte – se é que já existiu – pode ter feito o seu  caminho para a Terra em algum momento, muitos cientistas dizem.

Alguns micróbios são incrivelmente resistentes,  e podem ser capazes de sobreviver a uma viagem interplanetária após serem  expulsos de seu mundo de origem por um impacto de um asteróide. E a dinâmica  orbital mostra que é muito mais fácil para as rochas viajarem de Marte à Terra  do que o contrário.

“Se os nossos hipotéticos ancestrais marcianos tivessem permanecido em Marte,  talvez não estivéssemos aqui hoje para contar a história.”, concluiu Benner.

xxxxx

Meu comentario postado no artigo:

Louis Charles Morelli · Quem mais comentou · Queens

A falta de conhecimento da Historia do Sistema Solar gera obstaculos imaginados que impedem o conhecimento da Historia da Vida na Terra e por isso buscam solucoes bizarras como esta. Se o modelo astronomico ensinado nas escolas estiver errado, nao sera possivel reconstruir o processo da presenca dos sistemas biologicos, e penso ser este o caso. A teoria academica se baseia na crenca da geracao espontanea de planetas ao sabor do acaso, como antigamente se acreditou na geracao espontanea da vida, e como erramos daquela vez, e possivel que estejamos errando outra vez. De onde surgiu o fenomeno do ciclo vital, se ele nao estava presente na formacao dos sistemas astronomicos onde vemos ele se manifestar? Caiu do ceu por milagre? Ou, ao inves de formacao isolada de cada uma das sete diferentes formas de astros celestes conhecidas, elas sao resultado da transformacao de um unico astro sujeito a ciclo vital como sao os corpos humanos? Por isso tambem fui conduzido a procurar outra teoria cosmologica e o resultado e a Teoria da Matrix/DNA exposta em meu website. para mim ela faz mais sentido e nao preciso imaginar a vida pegando carona em meteoritos e viajando de planeta a planeta…
xxxxx
Pesquisa:
Google: molibdenio
Wikipedia: O molibdênio (português brasileiro) ou molibdénio (português europeu) (do grego molybdaina, chumbo) é um elemento químico de símbolo Mo de número atômico 42 (42 prótons e 42 elétrons) e de massa atómica igual a 96 u. Na temperatura ambiente o molibdênio encontra-se no estado sólido. É um metal de transição encontrado no grupo 6 (6B) da Classificação Periódica dos Elementos. (continuar a ler)

Optogenetics: Estudo dos Circuitos Entre Neuronios

segunda-feira, fevereiro 17th, 2014

Explained: Optogenetics

http://www.youtube.com/watch?v=Nb07TLkJ3Ww

Explained: Optogenetics

Excelente video introdutorio `a Optogenetics : MIT Associate Professor Ed Boyden explains optogenetics and how it is used in neurological research.

Meu comentario postado no video:

Louis Charles Morelli – 2/17/2014

Thoughts mimics life’s processes: an external stimuli as a spermatozoon fecundates the neuronial placenta, they have birth, grows and dies. Then, for getting the whole circuit of any thought or/and any automatic command we need know the universal formula that Nature has applied for moving matter under the life’s cycle processes, which are the basics that creates systems. The formula is at ” The Universal Matrix for Natural Systems and Life’s Cycles” website. It is the formula for perfect systems, which permits to identify the variations of non perfect circuits like on brain disorders.

Interessante comentario:

Paul Carey 2 months ago

Fascinating.  The underlying hypothesis relies on a mechanistic view of human behavior.  If the photovoltaic molecules can be accepted by our immune system I would hope the researchers will be open to the possibility that behavioral disorder is not a computational error.
xxxx

Optogenetics: Controlling the brain with light

http://www.youtube.com/watch?v=QA67v4vSg00

xxxxx

iBiology.org

http://www.youtube.com/watch?v=PSbNCoImUTA

xxxxx

Pesquisa:

Wikipedia

Optogenetics (from the Greek optos, meaning “visible”) is a neuromodulation technique employed in neuroscience that uses a combination of techniques from optics and genetics to control and monitor the activities of individual neurons in living tissue—even within freely-moving animals—and to precisely measure the effects of those manipulations in real-time.[1] The key reagents used in optogenetics are light-sensitive proteins. Spatially-precise neuronal control is achieved using optogenetic actuators like channelrhodopsin, halorhodopsin, and archaerhodopsin, while temporally-precise recordings can be made with the help of optogenetic sensors like Clomeleon, Mermaid, and SuperClomeleon. (continuar a ler)

 

Cerebro: Nova tecnica melhora visualizacao das comunicacoes entre neuronios

segunda-feira, fevereiro 17th, 2014

Optogenetic toolkit goes multicolor

http://web.mit.edu/newsoffice/2014/optogenetic-toolkit-goes-multicolor-0209.html

New light-sensitive proteins allow scientists to study how multiple sets of neurons interact with each other.
Optogenetic toolkit goes multicolor
MIT-led researchers engineered neurons so they can be activated with either blue or red light, allowing each population to be controlled separately.
Image: Yasunobu Murata/McGovern Institute