Archive for outubro 2nd, 2014

Como a Cobra Inventou Seu Modo de Mover-se? A Onda de Luz Natural e a Fórmula da Matrix/DNA Explicam

quinta-feira, outubro 2nd, 2014

Na selva cada detalhe observado levantava a pergunta: Porque? De onde veio isso? Como a Natureza chegou a esse ponto aqui?

Assim foi quando uma cobra passou à  minha frente. Como ela descobriu que fazendo aquele tipo de movimentos ela podia se deslocar, mover-se de um ponto a outro?! É preciso notar que a maneira descoberta pela cobra para “caminhar” requer inteligencia, muita engenharia e conhecimento dos princípios da Física. Justo na semana passada o New York Times publicou um robot que foi desenvolvido baseado numa intrigante descoberta (ver link e video em : Secrets of the Sidewinder – http://www.nytimes.com/2014/10/09/science/secrets-of-the-sidewinder.html?ref=science

. Pesquisadores queriam saber como uma cobra consegue mover-se sobre areia, principalmente subir uma colina arenosa. Levaram areai para um laboratório e observaram filmando os movimentos para descobrirem atonitos que a cobra imita dois tipos de ondas. Uma onda é horizontal, o corpo sempre firme na superficie, mas a outra onda é vertical quando partes do corpo da cobra se levanta da superficie. E assim concatenando ondas verticais com ondas horizontais a cobra consegue subir uma colina sem solo firme, como é arenosa.

A grosso modo, a cobra é uma linha, e assim ela surgiu no mundo. Se a Natureza não tivesse inventado aqui a Vida, todo objeto na forma de linha seria estático, imóvel. Mas vemos ali uma linha se movendo.

É preciso profundos conhecimentos de Física, que uma criança humana não descobriria por si mesma. É preciso primeiro encurvar a linha na forma de “S”. Que uma linha reta se mova tornando-se um “S” já é um fenômeno, uma descoberta intrigante, para uma coisa que não tem cérebro de pensar. É preciso se colocar no lugar da cobra mas mão se esquecendo que ela praticamente não tem cérebro, tal como o entendemos: é simplesmente um difuso sistema nervoso com um núcleo. Mas de nada adiantaria adquirir a forma de S se não houver o passo seguinte. É preciso fixar uma ponta em solo firme e fazer a outra ponta mover-se. Mas qual ponta vai fazer o que? Tentei cutucar a cobra na ponta da frente, na cabeça, para ver se ela dava marcha-a-ré pelo mesmo movimento que ela avança para a frente. Ela não fez isso, apenas continuou movendo a ponta da frente, para o lado, e retornando para trás sempre avançando para a sua frente. Falta repetir a experiencia muitas vezes e com outras cobras, talvez ela também saiba dar marcha-a-ré.

É preciso fixar a ponta de trás, e a partir dessa ponta, imprimir um impulso para desfazer o S. Assim, quando a linha se esticar, a cabeça estará alguns pontos mais a frente. Feito isso, é preciso novamente repetir a forma de S. E nova esticada, mais alguns pontos são alcançados. Se de repente algo indica que a direção melhor é para um lado, o S terá que ser inclinado, e a cobra se inclina. Toda uma inteligente engenharia está aplicada aí. Senão houvesse essa inteligencia, ou sentir-se queimada por um fogo, a cobra se enrolaria, pularia, desesperada, faria todos os movimentos possíveis, a linha adquiriria muitas formas diferentes, mas ela não sairia do mesmo lugar. isto seria o que eu deveria estar vendo ali à minha frente. Mas o que estou vendo mão é normal, não é o curso lógico do longo fluxo irracional de causas e efeitos a se esperar dos movimentos físicos brutos da matéria. Tem algo sutil e invisível ali inserido na cobra fazendo aquele movimento de causa não-material. Tem que ter. Mas o que?!

A coisa se complica quando olhamos para alem da cobra. Existem muitas outras formas de vida movendo-se com o mesmo movimento. Os peixes nadando no mar, é praticamente o mesmo movimento serpenteante. Antes ainda, na evolução, existem os minúsculos e quase invisíveis “candirus”, que são linhas biológicas a moverem-se na água dos rios e tragédia dos animais, os quais me fizeram passar por verdadeiros momentos de terror, mêdo, quando tinha que descer da “voadeira” e entrar na água para retirar pedaços de galhos e cipós que se enroscavam nas hélices do motor. O candiru é uma linha quase invisível que sente atração pelo cheiro ou presença de urina e vai atrás, penetrando no orifício do pênis ou vagina e uma vez lá dentro, começa a comer tudo ao seu redor. Ví uma vez uma mulher gritando de dor e sendo carregada pelos nativos devido um bicho que penetrara por alguma ferida no calcanhar de um pé, e os nativos dizendo que era o candiru. Outra vez conheci um garimpeiro na fila de um centro de saúde na selva, dizendo que já tinha perdido as bolas do saco, o pênis, e feito varias cirurgias para tirar o candiru, mas sentia que continuava sendo comido por dentro. Terrível! Quanto desejei ter na selva um destes saquinhos plásticos com zíper para guardar salsicha na geladeira… Aqui não damos valor aquilo e jogamos no lixo sem pestanejar, mas somente estando sem acesso a ele é que percebemos que o “saquinho”pode salvar outro saco muito importante para nós  e também salvar uma vida…

Mas essa coisa sem cérebro algum, se move devido uma complicada e inteligente engenharia aplicando princípios fundamentais da Física. E isso não é natural, a não ser que não conhecemos a verdadeira Natureza.

Hoje eu suspeito que sei o que criou aquela maneira de “caminhar” neste Universo material. Se meus modelos de astronomia estiverem corretos, ã 10 bilhões de anos atras, cometas no céu já aplicavam aquele principio.  Esferas de magmas chamejantes emitidas pelos gigantescos vulcões dos pulsares caiam no espaço sideral mas eram capturadas no circuito magnético do sistema, que tem a forma espiral, e assim impulsionados em queda na direção do núcleo do sistema. nesta queda as esferas sofrem o atrito com a substancia espacial, o que provoca uma erosão na sua superfície,  e os fragmentos desta erosão continuam o movimento da queda, e continuam próximos da esfera pela atração gravitacional, e assim surge a cauda do cometa. Ora, correndo numa estrada encurvada como é a linha de uma espiral, a cauda se contorce, se distorce, adquire a forma de S. talvez aqui pela primeira vez a natureza expressou esta novidade, ou talvez e mais provavelmente, este tipo de deslocamento venha de antes, de algum aspecto dentro dos sistemas atômicos. Assim cheguei na imagem do espectro eletromagnético de uma onda de luz natural. para encaixar a luz na teoria de maneira que explicasse os efeitos que observo aqui e agora, para explicar a evolução cosmológica, a origem e desenvolvimento das primeiras partículas, etc., tive que mudar a atual teoria da luz elaborada pela comunidade acadêmica, seja o resultado certo ou errado. E neste modelo a luz é resultado do desfazimento de uma fonte em espiral, algo fantasmagórico como um vórtice quântico, que teria sido a origem e primeira manifestação da matéria quando a luz penetrou o oceano espacial cheio com uma substancia, com o nome qualquer de éter, ou dark matter, etc. Veja onde a cobra está nos levando!

Quando a fonte natural espiralada de luz natural se desfaz na forma de linha, ela continua se expandindo inicialmente conservando o movimento espiral, o qual é todo constituído por trechos em forma de S. A um observador desavisado meio-cego a onda é concêntrica, mas um observador apoiado numa inteligencia sabe que na verdade a onda continua sendo espiral. Pode até se tornar depois numa linha reta, uma seta,  como quando capturada dentro de cabos ou transformada por fontes de laser, artificialmente pelos humanos. E desde que a luz natural original aconteceu pela primeira vez neste Universo emitida por big bangs, e assim espiralada ela se expandiu penetrando a matéria, a causa inicial do movimento da cobra vem de alem do Universo, do antes do Big Bang. Ela veio na Matrix, na sua fórmula, pois se F5 não se contorcer na forma espiral cheia de Ss, a fórmula não funcionaria. A onda de luz capturada na tela do computador se torna uma senoide expandindo-se num grafico cartesiano, e assim percebemos que ela foi a primeira coisa neste Universo a expressar a força do ciclo vital, ela continha já em si o código da Vida. Uma onda de luz natural é em si mesma uma forma de Vida. Isso nos faz pensar no que vamos encontrar neste Universo a fora sem perceber que estamos perante formas de Vida.

O movimento intencionado de deslocamento no espaço da  cobra não foi por ela inventado, nem por seus ancestrais vivos, biológicos. É algo que já estava entranhado, inscrito, na sua matéria, a nível dos átomos que constituem seu corpo, da energia dentro destes átomos.

Observar a Natureza nos seus detalhes mais insignificantes sobre os quais passamos os olhos sem vê-los, é o me’todo pelo qual se desenvolve o cérebro e se captura a Natureza universal transformando-a toda dentro de uma pequeno cérebro numa substancia plasmática iluminada com luz natural invisível cujo total denominamos “mente”, Ou auto-consciência. Metafisicas à parte, que podem ser a verdade ou mero produto da nossa imaginação, da nossa interpretação errada de fenômenos naturais, o fato é que estas observações nos leva a descobrir, conhecer, os mecanismos e processos naturais, e tentando imita-los a nosso favor, assim criamos e desenvolvemos a nossa tecnologia. Alem de ser um estado emocional de contemplação e satisfação indescritível, daqueles que nos produzem lagrimas verdadeiras nos olhos. A Natureza Universal é realmente “estonteante”.

Para ajudar a entender os argumentos acima, copiamos aqui alguns dos modelos da Matrix/DNA Theory, uma visão de mundo iniciada a partir da simples observação de detalhes como o arrastar-se de uma cobra na selva.

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

É preciso lembrar que a fórmula acima tem na verdade a forma de espiral e não esfera, porem ainda não tive tempo de mudar esse desenho. O movimento serpenteante acontece em F5, quando em queda pela linha de força dentro co campo eletro- magnético espiralado.

A Diferença dos Sexos: Darwin Descreveu Certo o Poder Mental Superior Masculino Mas Errou na Causa

quinta-feira, outubro 2nd, 2014

xxxxx

darwin_sexist_asshat

 

Não se trata aqui de discutir o que é inteligencia, intuição, esperteza, etc.,. Trata-se de ler a relação de todas as grandes descobertas, invenções, criações de filosofias, etc., comparar entre os nomes de homens e mulheres e certificar-se que 95% são homens. Em seguida perguntar-se: “Porque esta diferença?”

Talvez a primeira e principal resposta seria: “Porque a força fisica maior do homem o tem colocado como  predador da mulher, mantendo-a como executora das atividades que requer menos exercicio mental. A mulher tem sido condicionada a não pensar, devido a dominação machista. Etc. penso que isto não justifica porque existem muito mais nomes de homens-escravos-presas na lista do que de mulheres ricas e livres, as quais, por sua vez são predadores destes homens-presas.

Bem, Darwin sabia desta lista, convenceu-se que esta lista é evidencia de que o homem tem maior “poder mental” e deu sua opinião de causa: o homem exercitou-se mais na busca de evolução do cérebro e o resto foi pura ação da seleção natural. Esta sua idéia foi escrita no seu livro,  “The Descent of Man”,  e desde então Darwin tem sido tachado de sexista, chauvinista,racista, e esta sua idéia tem sido oportunisticamente usada pelos criacionistas que tentam derrubar sua teoria.(para ver o contexto dessa idéia, veja a discussão no link seguinte e o texto de Darwin copiado no fim deste artigo:

Darwin, sexist asshat

http://scienceblogs.com/pharyngula/2014/10/01/darwin-sexist-asshat/

Posted by PZ Myers on October 1, 2014

Qual seria a causa do efeito que é a maioral presença do homem nos eventos relacionados ao desenvolvimento da Humanidade, segundo o que interpreto estudando a fórmula da matrix/DNA e sua visão do mundo?

A causa transcende a espécia humana, os seres vivos e remonta às origens do Universo, por incrivel que isto possa parecer. Primeiro, todos sabemos que a matéria no Universo existe sempre aos pares de opostos. Se existe o frio tem que existir o quente, se existe o comprido tem que existir o curto, se existe o masculino tem que existir o feminino… Sabemos os opostos possuem sempre o mesmo fenótipo ( frio e quente são derivações da temperatura, comprido e curto são do tamanho, homem e mulher são do ser humano) mas tambem sempre tem tendencias opostas entre si.

Então aqui tem uma novidade que talvez nunca ninguem tem parado para pensar: O homem e a mulher tem, nas suas origens, tendencias opostas entre si. Não há como fugir disso, é lei natural. Se o homem nasce para caminhar para o Sul, a mulher nasce para caminhar para o Norte. Assim como quando a temperatura começa a esquentar tende ir ao extremo calor absoluto e quando começa a esfriar tende a ir ao congelamento total. Isto foi o que a Natureza determinou, para homens e mulheres.

 

Mas a maior constatação dessa diferença de tendenciasse dá quando vemos a fórmula da Matrix/DNA: a fêmea tende a ser um sistema fechado e o macho tende a ser um sistema aberto. Vamos ver isto com detalhes, pois é de extrema importancia pra enteder-mos como a natureza configurou diferente o cérebro macho e femea e entender como funciona a psicologia dos dois. vamos trazer a fórmula para cá:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E para adiantar aos que não estão habituados a pensar esta fórmula, o próximo desenho ajuda já a perceber onde está o macho e a femea:

 

Human and Earth Life Cycle by MatrixDNA

Human and Earth Life Cycle by MatrixDNA

 

Esta é a formula da Matrix no seu aspecto de sistema fechado em si mesmo, sendo que a mesma fórmula no estado de sistema aberto teria uma mais das suas partes (Fs) emitindo setas para fora do circuito, interagindo com o mundo externo. E quando a fórmula está no estado de sistema fechado, é facil perceber que todos os efeitos produzidos pela F1 são iguais aos efeitos produzidos pelo aparato sexual reprodutivo feminino, enquanto os efeitos produzidos por F4 são iguais aos do sexo masculino. A “barriga” da mulher recebe alimento ( a massa fragmentada que vem de F7) mais o espermatozóide ( o cometa que vem de F4) e produz um embrião ( o germe de um novo astro que nasce em F2) sendo que as fases de construção do germe estelar dentro do buraco negro ou vórtice nuclear apresenta imagens igual as fases de mórula, blastula, etc.

Todos sabemos que no dualismo universal, os dois opostos se combatem e durante os combates, o ganhador é dominante e o outro então será recessivo. Se o calor ganhar mais espaço, o frio vai diminuir. E no combate entre as tendencias a ser sistema fechado ou aberto, o dominante se posiciona na chefia do sistema. Se o sistema fosse aberto, F4 tenderia a dirigir seu produto a todas as direções, portanto para fora do sistema tambem, o que tornaria o sistema interagente com algo do mundo externo.  Mas no estado de sistema fechado vemos que o produto de F4, que é F5, só tem uma direção possivel de movimento, que é rumo ao interior do sistema, sempre tendo como meta, apenas F1. sabemos que a mulher tem tendencia à monogamia, enquanto o homem tem tendencia genética a espalhar o maximo possivel seus genes, copulando com diversidade de femeas. Porque quando a a fórmula na Matrix erege a nova forma de sistema denominado “sistema social humano”, o macho prevalece e o sistema se torna aberto.

A tendencia a sistema aberto ou fechado é o corolário de uma série de forças e propriedades fundamentais da Natureza. A tendencia a expansão conduz a sistema aberto, enquanto a sua oposta tendencia à contração, conduz a sistema fechado. No pulsar do coração o ato de expulsar o sangue revela tendencia a sistema aberto, o ato de contrair-se do coração, revela a tendencia a fechar-se. A tendencia a sistema aberto leva ao altruismo, à fechado, leva ao egoismo. Sistema aberto faz o dominante ser viajante, aventureiro, guerreiro, conquistador, dirigido para fora da familia; sistema fechado faz o dominante ser nuclear, doméstico, cercar seu território contendo o seu dominio, inclusive sua familia, seu macho, e enclausurar-se com segurança dentro do seu dominio, cortandointerações com o mundo exterior. Na base disso, nas origens do Universo, quando vemos a matéria iniciando a se manifestar na forma dos vórtices quanticos fantasmagoricos, os tais “balões de Yukawa”, admiramos que os vórtices são divididos em dois grupos: o grupo A, que surge como um ponto e se “enche”de energia, e o grupo B, que nasce como uma bolha e se esvazia em sua energia. Forças centripeta e centrifuga.  Introversão e extroversão. Um grupo já era femea, o outro ja era macho. A causa dessa distinção, portanto, se perde para alem e antes do Universo.

Por isso o cérebro do homem nasce com a tendencia  a aventurar-se no desconhecido onde se encontram as descobertas, as invenções, as criações. Por isso a mulher se retrai nestas produções, e seu objetivo supremo é a infindavel ansia de melhorar o seu paraiso doméstico, segurando ali seu homem e suas crias.

Como vemos, as naturezas do cérebro do homem e da mulher são diferentes por motivos que ultrapassam a evolução biológica na Terra, as causas estão alem da existencia humana.

Seria a lista dos maiores, um motivo para homens se julgarem superiores e mulheres recolherem-se a um complexo de inferioridade determinado nas alturas, sem o qual não há como lutar?

Mas a Natureza não para na exibição das origens do dualismo e o combate inicial que sempre ocorrem entre eles. Quando os balões de Yukawa se entrechocavam violentamente, criaram o caos ambiente, e os dois se tornaram moribundos devido a essa caoticidade. O Universo esquentou-se quase ao extremo devido a estes atritos. Mas ao se enfraquecerem enquanto seus movimentos ainda continuavam e produziam encontros, estes eram mais suaves, o que esfriava o universo e assim se fundiram aos pares, e dessa fusão nascia um terceiro elemento. Estava aí o prototipo do primeiro romance, o primeiro acasalamanto, a primeira auto-reprodução, o primeiro passo da evolução, pois o terceiro elemento resultante continha os dois, era mais complexo. Com isso o caos se foi e levantou-se o fluxo da ordem, começando a serem construidos os sistemas atomicos leves, depois os sistemas astronomicos, até que esta nova dualidade “caos e ordem” tambem obedeceu o mesmo roteiro de combate e dominação e a ordem venceu, culminando no sistema galactico, tão ordeiro que é quase eterno.

Mas  quando a ordem venceu, dentro da outra dualidade, macho e femea, quem venceu? A fórmula da Matrix acima mostra: a femea. Eva construiu seu Paraiso. E Adão deixou-se tanto seviciar pelas delicias do paraiso e encantos de Eva que se auto-mutilou em sua natureza aventureira, extrovertida. Importantes lições obtemos daqui, senão quiser-mos repetir como humanos o mesmo roteiro da história que aconteceu com nossos ancestrais sistemas naturais no céu.

Primeiro, que o estado de beligerancia, combate entre os opostos, levam os dois a perder. Isto deteriora as condições de existencia no meaio-ambientee outros efeitos nocivos paralelos. Cada oposto é uma metade, mas justo a metade que o outro não tem e precisa dele, se a suprema meta é a existencia confortavel no estado de equilibrio termodinamico. Onde existe dominante, existe desequilibrio de forças que se auto-complementam, portanto deviriam estarem superpostas, equilibradas. Será melhor para a Humanidade como um todo quando aqulea lista tiver metade de nomes masculinos e metade femininos.

Segundo, que cada oposto deve absorver a metade que não tem e ceder a metade que tem. Em outras palavras é não rejeitar a metade, a tendencia, que o outro representa. Se não fizerem isso, ou vão acabar como sistema fechado ou sistema aberto. Que são outros dois extremos opostos entre si. Já vimos no que deu quando o espirito feminino achou que tinha a f;oermula correta para fazer um mundo para os dois: a Queda. Claro, sistema fechado é fechar às portas à evolução, é tentar eternizar uma forma inferior e provisória, é tentar interromper a gestação do filho daquilo ou daquele que gerou este ovo cosmico chamado Universo. Mas o que aconteceria se o elemento macho tentasse impor sua tendencia achando que ele tem a fórmula melhor para os dois? Assim como o balão cheio se esvazia tornando um ponto e desaparece, tambem o ponto que se enche tornando um balão cheio explode e desaparece. Se os dois não se fundirem antes, e o cheio passar para o que esta esvaziando, a energia que está perdendo, salvando o vazio, e depois o vazio não devolver a energia que começa a sobrar, salvando o cheio… os dois não tem futuro. Assim como era no principio , é agora, aqui na nossa forma humana.  Se o homem der plena vazão aos seus instintos, de aventurar-se cada vez mais longe, sua casa desaparece, sua familia dispersa-se, seu pais cai. O que não siginifica que Eva sinta prazer em constatar isso, pois se ele segui-la fielmente, ela tambem cai.

Como aquela lista vai ficar equiparada? A mulher tem que sair mais de casa para se envolver nas questões sociais e o homem tem que ficar mais em casa para cozinhar e conversar com seus filhos. Isto é o inicio apenas.

O homem está, nesta sociedade moderna, apelando para o bode expiatório da competição pela sobrecvivencia para justificar sua aventura cada vez mais energizada rumo aos mistérios e de lá trazer as novidades que o torna forte, e com isso está conquistando cada vez mais o que Darwin chamou de “poder mental”. E isto é mal, muito mal. Eu o digo por experiencia própria, como um exemplo extremado deste comportamento. Hoje sou um intelecto ambulante distante do mundo ao redor, fisicamente inutil. Totalmente impensavel como pai e marido. Totalmente insensivel aos prazeres que o homem normal dá valor. Minha mente chegou às fronteiras do Universo, deu um passo adiante, mas esqueceu o corpo aqui… sem vida mental. Vegetatitvo. Não vou pensar onde o homem vai chegar com este comportamento, mas sei de antemão que não é este o caminho desejado pela evolução e pela Natureza. Mas tambem sei que a mulher ( não a mulher pobre que nada pode decidir de seu destino) emancipada que está desacelerando sua atividade intelectual e profissional para recolher mais à sua familia e seu casulo paradisiaco, está tentando repetir sua ancestral, a qual foi expulsa do que criou com esse comportamento. Darwin? Coitado. Sem inserir a história da evolução cosmológica na história da evolução dos animais ele jamais poderia atinar com as causas mais profundas…

The quote is from the Descent of Man, and not only is it a sexist comment, he throws in some casual racism, too:

Difference in the Mental Powers of the two Sexes.—With respect to differences of this nature between man and woman, it is probable that sexual selection has played a highly important part. I am aware that some writers doubt whether there is any such inherent difference; but this is at least probable from the analogy of the lower animals which present other secondary sexual characters. No one disputes that the bull differs in disposition from the cow, the wild-boar from the sow, the stallion from the mare, and, as is well known to the keepers of menageries, the males of the larger apes from the females. Woman seems to differ from man in mental disposition, chiefly in her greater tenderness and less selfishness; and this holds good even with savages, as shewn by a well-known passage in Mungo Park’s Travels, and by statements made by many other travellers. Woman, owing to her maternal instincts, displays these qualities towards her infants in an eminent degree; therefore it is likely that she would often extend them towards her fellow-creatures. Man is the rival of other men; he delights in competition, and this leads to ambition which passes too easily into selfishness. These latter qualities seem to be his natural and unfortunate birthright. It is generally admitted that with woman the powers of intuition, of rapid perception, and perhaps of imitation, are more strongly marked than in man; but some, at least, of these faculties are characteristic of the lower races, and therefore of a past and lower state of civilisation.

The chief distinction in the intellectual powers of the two sexes is shewn by man’s attaining to a higher eminence, in whatever he takes up, than can woman—whether requiring deep thought, reason, or imagination, or merely the use of the senses and hands. If two lists were made of the most eminent men and women in poetry, painting, sculpture, music (inclusive both of composition and performance), history, science, and philosophy, with half-a-dozen names under each subject, the two lists would not bear comparison. We may also infer, from the law of the deviation from averages, so well illustrated by Mr. Galton, in his work on ‘Hereditary Genius,’ that if men are capable of a decided pre-eminence over women in many subjects, the average of mental power in man must be above that of woman.

Amongst the half-human progenitors of man, and amongst savages, there have been struggles between the males during many generations for the possession of the females. But mere bodily strength and size would do little for victory, unless associated with courage, perseverance, and determined energy. With social animals, the young males have to pass through many a contest before they win a female, and the older males have to retain their females by renewed battles. They have, also, in the case of mankind, to defend their females, as well as their young, from enemies of all kinds, and to hunt for their joint subsistence. But to avoid enemies or to attack them with success, to capture wild animals, and to fashion weapons, requires the aid of the higher mental faculties, namely, observation, reason, invention, or imagination. These various faculties will thus have been continually put to the test and selected during manhood; they will, moreover, have been strengthened by use during this same period of life. Consequently, in accordance with the principle often alluded to, we might expect that they would at least tend to be transmitted chiefly to the male offspring at the corresponding period of manhood.

FIM

E meu post postado no Pharyngula:

Louis Morelli

New York – USA

October 2, 2014

It is not selection the cause that men occupies the top of mental realizations. The proof will came in the future, when the list will be half and half. The cause are natural laws that comes from beyond biological evolution. We can see at every natural system (from atoms to galaxies) that the tool of a system performing male functions works as opened system and the tool performing female function works as closed system. At human species, man inherited this tendency from inside to outside of opened systems, and woman inherireted the opposite tendency. So, man is more mental power at the external world while woman is mental power at the internal body, sexy, internal house, family, etc. How could Darwin forget the notable dualistic aspect of nature coming since the origins of the Universe? That the natural dualism determines that the opposite are equal about phenotyype, but different about tendency? Darwin wanted that biological systems like human beings could excape from those universal laws?! By the way, there are multiple causes and there are multiple solutions to be observed by men and women about this issue, and you can see it translating the article ” A Diferença dos Sexos: Darwin Descreveu Certo o Poder Mental Superior Masculino Mas Errou na Causa”. Google it.

Lista das 400 Melhores Universidades do Planeta em 2014/2015

quinta-feira, outubro 2nd, 2014

xxxxxxxx

O supremo objetivo da Natureza aqui no planeta Terra e “agora” está sendo desenvolver o cérebro humano para melhor desenvolver a nova forma de sistema universal que é a auto-consciência. Como a Natureza faz tudo “ao natural”, o desenvolvimento do cérebro depende do desenvolvimento dos atuais sensores, da emergência de novos sensores para captar mais profundas dimensões, e correção da configuração e conexões neuroniais.  Para a auto-consciência, que se alimenta de informações e opera informações, interessa ao seu desenvolvimento que os seres humanos adquira maior conhecimento sobre os fenômenos naturais em geral. Pois a auto-consciência tem como fundação ou alicerce, a projeção da natureza real inteira na substancia mental. É isto o que concluo lendo os mapas da Matrix/DNA Theory.

Portanto, a educação dos seres humanos é assunto de extremo interesse para nós. Interessa-nos detectar onde esta educação está mais adiantada e onde ela está ausente. Assim como interessa estudar se a qualidade da informação sendo passada pela educação é boa ou ruim, ou seja, se ensina sobre fenômenos naturais e se a ideologia, a visão de mundo,  gerada pela educação está baseada na correta interpretação dos fenômenos naturais.

Portanto, a “Lista das 400 Melhores Universidades do Planeta em 2014/2015”, fica aqui registrada para nossos acompanhamento e pesquisas:

Times Higher Education World University Rankings 2014-2015,

http://www.timeshighereducation.co.uk/world-university-rankings/2014-15/world-ranking

Um blog que lidera o estudo da qualidade de ensino nas universidades e tem muita informação:

University Ranking Watch

http://rankingwatch.blogspot.com/

 

World University Rankings 2014-2015 - Times Higher Education