Archive for outubro 24th, 2014

Questão Desafiando a Matrix/DNA Theory: Quem foi LUCA?

sexta-feira, outubro 24th, 2014

Há uma frase continuamente sendo repetida pelos defensores do darwinismo:

“All the evidence proves that every animal and plant derived from common ancestry”

” Todas as evidencias provam que cada animal e planta derivaram de um comum ancestral”

E quando debatem com religiosos dizem:

” … all the evidence supports evolution. There is no such thing as two sides like evolution/creationism, because creationism/intelligent design is complete nonsense not supported in any way.”

“… todas as evidencias suportam a evolução. Não existe tal coisa de dois partidos como evolucionismo/criacionismo, porque criacionismo/design inteligente não faz sentido e não é suportado por nenhuma maneira.”

A teoria da Matrix/DNA é uma nova hipótese que surgiu justamente para ser a terceira alternativa do meio entre os dois existentes “partidos”. Obviamente existe a evolução ( nós podemos assistir ela em 9 meses toda vez que evolui um feto), contrariando a criação por um ato magico de um deus sobrenatural, mas a teoria da evolução de Darwin e mesmo sua mais moderna forma – a Síntese Moderna – está muito incompleta, não detectou nem sequer a metade dos mecanismos da evolução, e apenas trata de um ciclo da evolução universal, quando se concentra na evolução biológica e ignora a cosmológica. Existe prévios projetos, designs, para toda e qualquer nova forma de sistema natural, de átomos a galaxias a plantas e animais, mas tudo ocorre por uma longa cadeia natural de causas e efeitos, sem qualquer necessidade de aplicação de inteligencia em nenhum momento.

Um ponto em que a Matrix/DNA discorda da teoria evolucionista darwinista é em relação a LUCA, o ultimo ancestral “não-vivo” de todos os seres vivos. Ou como parece desejarem os darwinistas: LUCA como a primeira forma de vida que teria surgido neste planeta ( ou noutro qualquer) sem descender ou ser gerado por nenhuma forma de vida anterior. Teria sido apenas efeito de uma espetacular mutação acidental ocorrida no desenrolar da longa cadeia natural de causas e efeitos. Então LUCA teria sido um micro-organismo muito simples – o mais simples de todos – que teria aparecido na Terra, e a partir dele começou o processo de evolução que hoje culmina na forma do ser humano, inclusive com um cérebro complexo e capaz de ser auto-consciente. Mas tal micro-organismo nunca foi descoberto e de todas as formas de vidas mais simples dos três grandes reinos dos vivos ( archaea, bacteria e eukaryota), nenhuma preenche os requisitos para ser este hipotético LUCA.

Então quando na frase acima afirmam que ” Todas as evidencias provam que cada animal e planta derivaram de um comum ancestral”, não estão obedecendo as regras cientificas necessárias para se estabelecer um fato, pois o fato – a apresentação e comprovação do comum ancestral – não aconteceu. Então neste ponto e para estas pessoas que assim afirmam, Ciência se torna mitologia. Uma fé, como qualquer outra, e não um produto da Razão.

Enquanto isso, os adeptos da fé no Intelligent Designer buscam provar que os detalhes dos organismos mais complexos não são redutíveis a um organismo inicial simples. Dizem que na primeira célula viva aparecem peças, que vieram separadas e montadas ali. Como seria o caso dos cílios. Mas tambem ainda nada provaram, enquanto o outro partido não consegue mostrar um ancestral onde todas as peças já existiam.

E enquanto isso, a Matrix/DNA Theory surge com uma hipótese jamais pensada pelos dois partidos: LUCA de fato existiu e ainda existe, nele estão já rodos os detalhes que apareceram nos organismos complexos, porem, LUCA nunca existiu na face da terra e nem poderia, não caberia na Terra, pois LUCA é um sistema natural do qual a Terra é meramente uma peça: LUCA é um sistema astronomico. Mas não é o sistema Milk Way e nem este sistema solar, e sim, é o building block de todos os sistemas naturais, desde átomos a galaxias a corpos humanos. E apresenta um modelo, no papel, da anatomia deste LUCA. Provas? Evidencias? Esta teoria está no mesmo pé em que está todas as grandes teorias cientificas, desde a teoria gravitacional, a teoria cosmológica do Big Bang, a teoria darwinista: assim como não podem trazer à mesa o evento do Big Bang, o terrestre ou planetário LUCA, assim tambem a Matrix/DNA não pode trazer o astronomico building block. O que todas estas teorias podem fazer por enquanto é correrem atras de mais e mais evidencias, rezando para que nenhum novo fato descoberto derrube-a totalmente.

Figura n.1 = Quem é o LUCA pela Matrix/DNA Theory ( num desenho rude e simples porque foi feito na selva amazonica, sobre os joelhos e na beira de um pantano):

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Figura n.2 = Mostra a “alma”de LUCA, ou seja, a fórmula que se obtem ao extrair o fluxo de energia/informações que corre internamente no corpo de LUCA:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Bem…, se LUCA está no espaço sideral, e nós estamos dentro de LUCA, é preciso que a Matrix/DNA Theory prove que todos os detalhes dos organismos complexos já existiam neste LUCA, certamente numa forma mais primitiva de cada detalhe. A teoria já apresentou uma explicação de como muitos detalhes biológicos vieram parar na superfície da Terra e como convergiram para um único ponto de onde emergiu a primeira célula viva. Para tanto foi fácil suspeitar que a reprodução do astronomico numa forma microscópica biológica se dá com uma pequena mas muito importante diferença a nível de mecanismos: enquanto na evolução biológica, intrínseca, dentro dela, todas as novas criaturas são geradas pela carga genética transmitida dentro de envoltórios cerrados, o building block astronomico dispersa sua carga genética no espaço e no tempo ( assim como fêmeas de micro-organismos aquáticos dispersam seus óvulos na água), mas as unidades dispersadas possuem uma força de auto-atração para se reunirem caso se encontrem ( assim como na água óvulos e espermatozoides dispersos se atraem e se unem). Então LUCA não precisa ser produzido em nenhum planeta, pois ele é a própria galaxia em seu desenvolvimento evolutivo, assim como uma mórula não precisa ser produzida em nenhuma placenta, pois ela é a própria espécie humana em seu desenvolvimento evolutivo. E assim, LUCA é uma semente separada em suas unidades fundamentais de informação espalhadas por todo o Universo. Se encontrar uma boa seara, a semente germina e floresce. A galaxia se auto-reproduz. não importa que a galaxia tenha o tamanho astronomico e uma célula viva primordial tenha dimensões microscópicas, assim como um humano adulto pode se tornar em microscópicos cromossomas antes de se reproduzir novamente como adulto. Isto é nanotecnologia natural. E depois a giantologia natural ( giantologia? – acabei de inventar esta palavra, mas ela faz sentido, pois tudo que encolhe, depois se expande. Se existe a redução do grande em pequeno tem que ter a ampliação do pequeno para o grande…).

Estamos todos na corrida por mais evidencias,  e na busca de trazer LUCA à mesa dos debates, derrubando os opositores.

Eu preciso então montar uma tese onde apresento todos os detalhes dos organismos vivos com suas raízes em LUCA. Por exemplo, já mostrei em LUCA os princípios de toda a parafernália que compõe e desenvolve a reprodução sexual. Assim tambem foi com o aparelho digestivo, a visão, as orelhas na forma espiralada, chegando ao cumulo de mostrar que a face de LUCA é exatamente o molde da face humana. Inclusive mostrando como LUCA é igual a maioria dos humanos que tem uma miopia no olho direito, e quais as causas termodinâmicas dessa miopia exatamente do olho direito. E o molde da forma das arvores, imitando a forma espiral da galaxia. Porque existem frutos pendurados nas pontas dos galhos das arvores que amadurecem, pelo meso motivo que existem astros pendurados nos galhos da galaxia e que amadurecem brilhando como supernovas… É realmente surpreendente – ao menos para mim – como tudo está se encaixando…

Mas… eu nunca trouxe o building block astronomico, o meu hipotético LUCA, à mesa dos debates. Portanto não posso dizer que o meu é um “trabalho cientifico”. Não posso afirmar nada, apenas sugerir, e respeitar as outras teorias como possibilidades.

Enfim, tenho que listar todos os detalhes dos complexos organismos e para cada qual mostrar imediatamente seus princípios nos níveis astronômicos… e depois ainda, como já fiz em vários casos, mostrar estes princípios ainda mais rudes, no meu novo modelo de sistema atômico. Quando então vou buscar provar que o meu LUCA foi derivado de outro LUCA que já existia no nível atômico… e assim até chegar ao LUCA que surgiu com o Big Bang. Assim como posso provar e mostrar ula bolinha que foi a minha primeira forma quando houve no centro de um óvulo uma enorme explosão que libertou os genes que estavam fechados dentro de um espermatozoide…

Curioso é que os três partidos não consigam se digerirem autofagicamente.  Nenhum partido não tem a menor condição de aceitar ou mesmo entender os outros dois partidos. Parece-me que existem três tipos de configuração entre neurônios totalmente diferentes entre si. Porque um único ancestral comum se dividiu em três reinos vivos ainda é um mistério, mas tambem porque um único e primitivo cérebro primata se dividiu em três diferentes reinos é outro mistério. Estarão relacionados entre si? Os dois eventos teriam a mesma causa, um mesmo mecanismo? Isso ainda está para ser pesquisado…

Os três reinos primitivos da vida ainda existem na Natureza? Acho que sim. As bactérias fazem parte dos nossos corpos. Mas acho que de alguma maneira os outros dois tambem estão no nosso corpo. Ou não? Me pergunto isso porque gostaria de saber quem foi o vencedor, em termos de evolução, dentre os três primitivos. Pois me pergunto qual dos três partidos de hoje vai ser o vencedor. Mas se eu aplicar o tipo de raciocínio que sempre apliquei para construir a Matrix/DNA Theory, o resultado final que calculo aqui não vai ser bom para nenhum dos três partidos. Pois não é nenhuma das três formas primitivas que hoje conquistou a auto-consciência. Elas podem ainda estarem no corpo que a conquistou, mas pararam no tempo. Isto significa que os três partidos estão ainda errados, que a verdade vai construir uma quarta forma, e a esta entregara o troféu… Ai, ai, …. o minimo que posso esperar aí é que ao menos a teoria da Matrix/DNA se torne como as bactérias, com certeza ainda existentes e participando dentro do corpo do senhor da terra, a quarta forma. Nesse caso, os darwinistas e os criacionistas estarão onde estão hoje os archaea e os eukaryotes…, cujo lugar não sei … he, he… Eu brinco com os dois, mas na verdade os amo porque estão no mesmo barco que estou – a busca suprema pela Verdade – ajudam-me muito a testar e desenvolver minha pesquisa, são mais uteis a mim que os indiferentes a estas questões existenciais, e por fim, tenho pena deles, pois sei quanto esse mistério nos tormenta e quanto a vida se torna dura nesta jornada ingrata. Se algum deles estiver mais próximo da Verdade que a minha visão do mundo, que vença e eu me prostrarei de joelhos, pois é melhor conhecer a Verdade que viver enganado por uma mentira…