Archive for novembro, 2014

A Imagem que Sugere ser a Terra uma Lua, e não um Planeta…

domingo, novembro 30th, 2014

xxxx

Veja esta imagem em:

https://plus.google.com/u/0/100454450157045782039/posts/J2sRNkLg7GR?pid=6087167939021282354&oid=100454450157045782039

Estas imagens sugerem como veríamos estes planetas aqui da Terra se eles estivessem à mesma distancia que a Lua está da Terra. Ao vê-la pensei que se fosse assim, a Terra seria capturada na órbita de Saturno, devido a força gravitacional de saturno que é muito maior que a Terra. Em outras palavras, a Terra não poderia mais ser definida como planeta, e sim, como uma lua de Saturno. E ao pensar nisso me veio à mente a imagem dos planetas girando em torno do gigantesco Sol. E daí a conclusão: para um observador que vivesse na superficie do Sol, todos os planetas destes sistema seriam luas do Sol.

E agora?! A Terra é um planeta… ou uma Lua?

Deste momento em diante jamais serei o mesmo, pois jamais vou conseguir dormir direito com esse grilo na cuca…

Por favor, olhem para isto, para entender o que significa o meu trabalho…

sábado, novembro 29th, 2014

…. apenas no nível astronomico, e não nos outros níveis biológicos, químicos, neurológicos, etc., que estou atuando.

Veja o vídeo que a NASA publicou agora e veja o debate a seguir ao vídeo, onde participo. Eu jamais imaginaria na vida que isto poderia acontecer comigo. A NASA apresenta um filme feito por simulação de computador e cálculos matemáticos baseados na atual teoria cientifica astronômica. Veja esta imagem ( não se esqueça que ela não é a foto de um evento real, apenas é uma simulação do computador):

Black Hole Eats Away a Star for 1920x1080

http://www.pickywallpapers.com/space/black-hole-eats-away-a-star-picture/

Eu olho esta primeira imagem do vídeo e imediatamente me vem à cabeça a imagem de um vírus inserindo seu material genético dentro de uma célula. O modelo astronomico que construí dentro da teoria da Matrix/DNA em tudo diz que é isto que está acontecendo entre a estrela e o núcleo de poeira estelar – o qual não é um buraco negro porque a teoria diz que isto não existe.

A estrela do filme seria o vírus, enquanto o buraco negro seria a célula. Mas acontece que o filme está “afirmando” que o buraco negro está atraindo a estrela e comendo-a. Seria o mesmo que dizer que é a célula quem atrai o vírus e come-o começando pelo seu DNA. É totalmente o contrario!

Então? Como ficamos? É claro que um recém-chegado semi-macaco da selva amazônica nunca poderia enfrentar o pessoal da NASA e todo mundo dirá que o macaca está louco, e vão dar gargalhadas. Porem, se esquecem de uma coisa. Qualquer evento no céu toma tempo na escala astronômica, ou seja, milhões, ou bilhões de anos. Portanto, jamais a Humanidade vai poder assistir por completo este evento retratado no filme. A imagem não tem nada garantindo que aquela massa da estrela está sendo inserida ou que está sendo absorvida. Não se pode saber quem é o emissor e quem é o receptor. Eu sei que a estrela não está exercendo uma força de emissão de fragmentos de seu próprio corpo, mas o contexto espacial gravitacional pode estar conduzindo este material, assim como aqui na Terra vemos o vento levando , conduzindo, as cinzas de um cadáver cremado. Pois é isto o que aquela estrela é agora: um cadáver estelar ( segundo a teoria da Matrix/DNA).

E assim acontece com todos os detalhes entre as duas teorias. É tudo exatamente ao contrario. Quando a teoria acadêmica dia que uma estrela está nascendo, a minha teoria diz que ela está morrendo, e quando a acadêmica diz que ela está morrendo, a Matrix/DNA diz que ela está nascendo.  Mas isto já aconteceu uma vez na História Humana, quando a cúpula das universidades, todas da Igreja, afirmava que o Sol gira em torno da Terra e veio um tonto chamado Copérnico dizer que não, que é a Terra que gira em torno do Sol. Bem… apenas deram boas gargalhadas às custas daquele zé-ninguém e ignoraram-no, pois ele não tinha voz para alcançar a multidão, a qual tambem iria rir-se dele. Copérnico morreu, e séculos depois Galileo apontou uma luneta para o céu e provou que o certo era Copérnico, o mundo todo estivera errado por milhares de anos! Será possível que no estado adiantado que a astronomia humana está hoje, ainda vai acontecer novas revoluções virando tudo de cabeça para baixo?!

Longe de ter a pretensão de ser um gênio como Copérnico, mas ao menos eu mereço um ponto: fiz uma teoria exatamente ao contrario da teoria correntemente acreditada mostrando que é possível esta revolução e a Humanidade só vai poder provar que é o meu mundo que está de cabeça para baixo daqui a alguns milhões de anos… ki… ki… ki…

Mas assim fiz tambem com a teoria da origem da Vida, da origem do Universo… tudo ao contrario. O problema para a academia é que eu tenho a mesma quantidade de evidencias a favor das minhas teorias que eles tem a favor das deles… E agora, José?

O meu modelo astronomico é tão desastrado que acabei de descobrir que a Terra e todos os outros planetas deste sistema não são planetas… e sim, luas do Sol. Agora prove que estou errado…. Porque é que os astrônomos dizem que os astros que giram em torno de Júpiter são “as luas de Júpiter” enquanto dizem que os astros que giram em torno do Sol não são as luas do Sol?!

Bem… eu não sei como é que a NASA vai provar que estou errado. Eu mesmo não sei se estou certo ou errado, quem está dizendo isso é o Frankenstein que criei na selva, essa tal de Matrix/DNA cosmovisão.  Acho que vamos ter de esperar alguns milhões de anos, assistir um evento igual através de milhares de gerações de humanos… e se eu estiver errado pago a conta da cerveja para o pessoal da NASA…

NASA

Shared publicly  –  Yesterday 7:46 PM

https://plus.google.com/u/0/102371865054310418159/posts/3qK3seBG9we?pid=6086921914089388258&oid=102371865054310418159

NASA: “Thank you for joining us as we shared images & information about black holes. We’ll keep hunting for black holes and studying them.

How? Spotting black holes is tricky. Because they don’t give off light, astronomers have a difficult time pinpointing their location. But when a black hole gets close enough to an object, like a star, for example, and begins consuming the object’s mass, the matter that pours into its gravitational clutches can get so hot that it glows and releases energy in the form of X-ray light. The most powerful X-rays are emitted from the hottest material swirling just outside the edge of the black hole. By observing this light with space telescopes, scientists can determine where black holes are hiding in the cosmos.”

Discussão:

Louis Charles Morelli

Yesterday 10:07 PM
Why “a black hole consuming a star mass” and why not “a dying star is being fragmented into dust and creating a normal vortex” as suggested by Matrix/DNA model? Which are real proved facts and theories about a non visible fact?
+Louis Charles Morelli
U CONFUSE THEORY & ‘PROVEN FACT’
+Tom Davis This is the same image of a virus inserting its genetic stuff inside a cell. Viruses do that reproducing into new viruses and the cell dyes. In the sky, we see the stuff of a star entering inside the nucleus of a system and we can suppose that from here will born new stars while the “black hole”will disappears, like the cell dies. So, the rational conclusion is: considering that astronomical systems are ancestors of cells systems and viruses, this image is the ancestor image of a cell infected by a virus. But, either The Standard Model end Matrix/DNA models are mere theories, yet. You chose what is more rational for you…
You, Tom, need to understand that this image can be interpreted as “there is a black hole and it is a predator of a star” or, “there is a star which is the predator of a central vortex of an astronomical system”… There is no scientific proof about what is the thru…

Sir Marc Nasa

Yesterday 10:20 PM
this is Nasa Actual. ah, … I think … micro gravity … rgr
 Humm..  are you smiling due “microgravity” between viruses and cells? Nature goes from nanotechnology to giantology, all the time. Nature put a big adult man inside a microscopic chromosome and turns on the chromosome into a big man. Why Nature couldn’t reduce astronomic macrogravity into biological microgravity, and vice-versa?!  What’s the force of attraction of the cell’s receptor to the virus emissor?Maybe both have magnetic fields? Ok, it is a weird idea, but… makes sense… Do you have any explanation for where is the phenomena of gravity at the ancestor astronomical system that created biological systems, if it is not here? Such father, such son…  

Daniel Joyce

1:28 AM
Jesus peats. Not all viruses insert their DNA into the nucleus. And those that do, from microscopy, it looks nothing like this.

+Daniel Joyce Yes, Daniel, but viruses inserts RNA or DNA into cells, some reaches the nucleus. I have seen an experiment where a non-organic mass with iron “eats” a powerful magneto, so we have one evidence here that NASA’s theory could be the right one. But, there is no scientific proved fact or evidence that the reverse way, as suggested by Matrix/DNA method, is wrong. Do you know one?And Matrix/DNA says that there are no black holes, because never and nowhere matter could go back to the initial singularity ( there are several causes against this impossible event). Instead black holes what is there is merely central vortexes built by interstellar dust under galactic rotation. Of course… every tornado has a central empty hole, but due the centrifugation of dust and energy, it is more white than black and emits light, radiation. Ok, if I am wrong I will pay the beer…

xxxx

A publicação no Google+ da NASA veio desta pagina, se voce quiser mais informação:

Black Holes

http://science.nasa.gov/astrophysics/focus-areas/black-holes/

Nosso Criador: Como Ele é, O que Ele Pensa,Como se Relaciona dom Humanos…pela Matrix/DNA

sexta-feira, novembro 28th, 2014

xxxx

Wikipedia: This embryo is about five weeks old (or from the 7th week of pregnancy).

Grande parte da Humanidade acredita num criador de tudo e resume esse criador a um nome: Deus. Outra parte mais recente que está crescendo pela educação escolar dominada pelo cientificismo e suas grandes teorias,  acredita numa Causa criadora deste Universo, que seria um minusculo átomo contendo a massa e energia de todas as galaxias, e vai mais longe agora, crendo que a causa criadora desta causa, ou seja, o real criador de tudo, é resumido num nome: o Nada. ( O livro de um dos maiores expoentes desta mentalidade e que é um best-seller entre esta parte da Humanidade chama-se ” O Tudo desde o Nada”, ou em Inglês, “Something from Nothing”.

Eu particularmente não via sentido racional nestas duas visões do mundo e por isso arregacei as mangas e retornei à região onde ainda existem testemunhas das origens da Vida – a selva virgem amazônica – e elas deveriam me sugerir uma idéia mais acertada do que é nosso “criador”. Assim descobri que existe uma terceira visão do mundo, a qual faz mais sentido racional ao menos para mim e a qual denominei de “Teoria da Matrix/DNA”. Esta teoria começa e termina neste aglomerado material de galaxias que denominamos “Universo”, sem tocar mais que 3 ou 4 de suas supostas 11 dimensões, ou 11 niveis diferentes de organização desta matéria, portanto é estritamente materialista/naturalista. Mas desde que esta teoria alcançou todo o espaço e o tempo desta parte do mundo material, ela mostra um grande quadro geral que, irresistivelmente nos conduz a imaginar, a projetar esse quadro para alem do espaço e tempo deste universo e obter um quadro ainda maior, do que será que existia antes e alem deste Universo. Tal quadro imaginado será portanto puramente metafisico, uma hipótese aguardando mais informações reais para ser testada, e tentamos na medida do possível esquece-la por enquanto para não prejudicar nossa necessária busca para melhorar nossas condições praticas de vida aqui e agora.

Mas toda vez que tentei falar com pessoas dos dois outros grupos de crenças, elas me pressionam inicialmente, como condição prévia para sequer pensar ou ouvir minha visão do mundo, para eu responder o que eu acredito seja a causa primeira ou criadora deste mundo. Ou seja, me obrigam a ir onde evito ir, à metafisica resultante desta visão do mundo. Então vou tentar explicar muito resumidamente aqui o que foi que obtive como quadro maior imaginário.

Como é a forma, a substancia fisica, o tipo de pensamento, o tipo de relacionamento conosco, deste “Deus” para a maioria ou deste “átomo ex-machine” vindo do “Nada” para a minoria restante? Pela Cosmovisão da Matrix/DNA?

Para uma resposta muito resumida, é preciso que  você tente fazer uma regressão mental ao seus primeiros 3 meses de vida intra-uterina, quando tinhas ainda a forma de um peixinho, ou quase um girino. E imaginar que nesta forma de girino você já se fazia perguntas metafisicas como essa que estás me perguntando. O girino saberia que existe porque foi “criado” por uma espécie biológica, distinta, E saberia que ainda está sendo formado, ou seja, ainda está sob o processo da evolução, que está indo a mudar de formas até alcançar a forma da espécie misteriosa que o criou. Qual a imagem metafisica máxima que o girino poderia montar em sua mente desse seu criador? De uma coisa podemos ter certeza: jamais seria algo próximo da imagem do ser humano, a espécie que o criou. Seria inevitável a ele ficar girando em torno de si mesmo, baseando-se na sua forma de girino para imaginar a forma futura de seu criador. Talvez no máximo ele poderia chegar a imaginar a forma de uma lagartixa, um crocodilo, ou até mesmo, do dinossauro. O cérebro, o tipo de pensamento, e os comportamentos de tal dinossauro seriam parecidos com os do girino. Lição a extrair daqui: por mais que tentemos imaginar o nosso “criador”, a “coisa” que existia antes do Big Bang ou deste Universo, nunca teremos potencialidade cerebral para alcançar algo perto do que ele é na realidade.

Portanto, as três crenças, incluindo o quadro metafisico sugerido pela visão do mundo da Matrix/DNA, estão “totalmente e necessariamente racionalmente”… erradas.  As crenças no criador-lagartixa, no criador-crocodilo, no criador-dinossauro, produzidas pelo estado ainda embrionário da nossa “auto-consciência”, estão muito distantes do real criador do girino, ou seja, da espécie humana.

Porque somos expostos a estas condições de vida absurdas, sujeitas a ser-mos devorados por predadores, torturados até a morte por microscópicos vírus, a sermos repentinamente deformados e mortos por acidentes e tragédias naturais? Porque o nosso “criador” nada faz para evitar isto, se sabemos que qualquer pai e mãe humanos, ou até mesmo cangurus e leoas, fariam o possível para evitar qualquer mal a seus embriões? Ora, a resposta racional imediata seria: não existe criador como são os humanos, e se ele existiu antes e alem do Universo, ele pode não existir mais, ou, ainda, estar lá fora do Universo, ignorando nossa existência aqui.  Mas a cosmovisão da Matrix/DNA tem uma nova resposta: todos os sistemas naturais – e a auto-consciência humana é uma nova forma de sistema natural – passam por duas fases evolutivas. A primeira é a fase dos ovos botados fora quando a prole é abandonada à própria sorte, porem, a fórmula da Matrix mostra que este abandono é apenas “aparente apesar de real”, porque na verdade, todo embrião de sistema natural existe dentro de um sistema natural hierarquicamente superior ou maior, o qual determina que o destino destes ovos seja produzir e libertar o embrião interno, que na verdade, os ovos nunca saíram de um “controle geral”. A segunda fase é quando o sistema anterior se desenvolve e aí revela que ele mantem os ovos dentro até o nascimento do embrião. O sistema natural “corpo humano” está sujeito a todas as tragédias, mas o embrião sistema natural que se desenvolve dentro da cabeça-ovo de cada humano não pode ser destruído por nada e é mantido como ovos dentro de um sistema maior. Ou isto está claro e é um imperativo da Natureza, ou a fórmula da Matrix/DNA nunca existiu de fato, pois ela afirma com certeza que tem de ser assim.

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Observe que nesta fórmula universal de todos os sistemas naturais, os “ovos” são botados fora do vórtice F1, mas seguem o circuito evolucionário sistêmico nunca saindo ou sendo destruído apesar de sendo continuamente transformado, portanto sendo mantido dentro do sistema. Se o sistema for fechado, o “ovo” é reciclado; se o sistema é aberto, o “ovo” se desfaz (em F7) para o sistema, para entrar em outro externo sistema.

Enfim, são muitos detalhes  e todos os levantados no titulo deste artigo são respondidos nesta linha lógica de pensamento pela Matrix/DNA, porem, infelizmente não temos espaço e tempo disponíveis aqui para abordar estes detalhes.       

Vídeo e Mensagem Revigorante pela Matrix/DNA neste dia do Thanksgiving.

quinta-feira, novembro 27th, 2014

Hoje aqui nos USA é dia do “thanksgiving”, ou seja, dia da ação de graças, da gratidão por uma ajuda recebida. Para quem não sabia, diz a história que os primeiros pioneiros vindos da Europa num navio chamado Mayflower, aportaram na região de New York na época do inverno com isto tudo aqui coberto pelo gelo. Metade dos tripulantes morreram mas os outros foram salvos porque os nativos da região lhes deram comida e no meio vinham… perus. Por isso em tôda casa mesa americana hoje no almoço tem que ter um peru ( enquanto eu era casado com uma professora americana nosso problema nestes dias era arrumar lugar na geladeira para manter aqueles enormes seis ou sete perus que ela ganhava de alunos, da escola, etc., e eu pedia por favor para vizinhos brasileiros aqui aceitarem um peru…) . Coitado dos perus nesse dia…

Peru marciano comedor de humanos

Perus são doutrinados a acreditarem que no thanksgiving terão um humano para almoçar, e este aí assim se preparou 3 dias antes…

Corre peru

Mas quando chegou no dia da véspera um papagaio lhe contou a verdade e aí ele ficou assim… Corre peru!

Eu acho para aqueles a quem não falta a comida, ao invés de dar um peru seria melhor ensinar algo que serve de novo alento para ser mais energético e eficiente e feliz na vida, por isso trago o video com link abaixo e a seguir a mensagem da Matrix/DNA que foi postada naquele video:

Matrix da Iluminação [Legendado – Parte 1]

https://www.youtube.com/watch?v=H60nMPEEf1w

Comentário da Matrix/DNA:

Tudo que é dito nesse filme bate com a visão do mundo sugerida pela Matrix/DNA Theory, que elaboramos na selva amazônica aplicando o método de anatomia comparada evolucionaria entre sistemas naturais vivos e não-vivos e cujas “fórmulas” foram complementadas com a visão subliminar de um curandeiro indígena sob os efeitos do Santo Daime.

Quando o filme diz “nós eramos um como poeira de estrela e sentimos necessidade de voltar a ser um”, a Matrix/DNA sugere a mesma coisa em outras palavras: “antes das origens deste Universo-ovo havia/há um sistema natural composto de substancia auto-consciente, que iniciou a se reproduzir geneticamente, fragmentando-se em seus bits-informação na forma de ondas de luz que penetravam a dark matter ou substancia espacial e produziam microscópicos vórtices quânticos, os quais se tornaram quarks, leptons e iniciaram a manifestação e evolução na matéria. Cada onda de luz natural possui o código da Vida porque sua sequencia de frequências/vibrações é a mesma sequencia produzida pela força do ciclo vital, que imprime dinamismo, movimentos e transforma corpos em várias diferentes formas, do nascimento à morte, e isso é Vida ( podes ver o gráfico do espectro eletro-magnético como código, no meu website).

Este código em forma de onda de luz se tornou o DNA biológico, mas como ele evoluiu modelando tambem os sistemas atômicos e os astronômicos, podemos dizer que todos os sistemas naturais possuem a forma ancestral do DNA, o qual a nível universal é chamado de Matrix/DNA. Portanto, nós de fato viemos das estrelas, e de todos os tipos de astros, pois formam um sistema que se fragmenta em pó e energia mas contendo em si a Matrix, que na superfície de planetas pode se levantar como sistemas biológicos e daí, chegar a humanos como nós.

Neste Universo não existe evolução pois cada passo evolucionário são meros avanços num processo maior, de reprodução genética do sistema que deflagrou o Big Bang, assim como o primeiro instante do seu corpo foi quando ocorreu um microscópico bigbang deflagrado pelos seus pais ao explodir a membrana espermática no centro de um óvulo. Nós sentimos a necessidade de voltar a ser um porque somos, como humanos portanto um protótipo/embrião de auto-consciência, somos como genes construindo o corpo desse “filho” universal. E como sabemos, no nosso caso, todos os genes de nossos pais, após construírem o nosso corpo, subiram para a cabeça na forma de neurônios e se tornaram juntos uma nova entidade.

Acho o mundo assim muito fácil de entender. Aliás às vezes desconfio que os autores desse filme tiveram conhecimento da Matrix/DNA cujos textos estavam registrados em Brasilia e Washington 20 anos antes do filme. A ideia de que as mentes humanas são separadas e aprisionadas em casulos enquanto os corpos vivem uma realidade virtual realmente pode acontecer a nível simples natural porque uma das nossas ancestrais, a espécie das galaxias, se desviaram do processo evolutivo/reprodutivo quando se tornaram um sistema fechado em si mesmo tornando-se um paraíso termodinâmico e caíram pela entropia na superfície de planetas para reiniciar a evolução como sistemas abertos. Mas a genética dessa ancestral é forte e tende a nos dominar, nos levando ao estado de robots estúpidos e a um sistema social que já foi previsto por Huxley em seu “Admirável Mundo Novo”, sob a ditadura do tambem imaginado Big Brother do Orwell.

Temos que manter a mente livre, como sistema aberto, para vencer esta tendencia inata para o auto- mecanicismo paradisíaco, temos que continuar a ser os genes construindo o nosso próprio estado transcendental, por isso é de suma importância movimentos como esse do ” Evolução da Consciência”. Portanto, nossos parabens, obrigado por seu trabalho, e estaremos aqui para apoiar no que der e vier…

A Lua Está Viva… Mais Uma Acertada Previsão da Minha Teoria a 30 Anos Atrás?!

terça-feira, novembro 25th, 2014

xxxx

A Lua tem sido considerado pelas ciências acadêmicas como um objeto morto, mas recentes descobertas vão obrigar os educadores a mudar os textos do curriculum escolar. A Lua tem vulcões em atividade! Em que isto pode nos afetar na Terra? Vai cair lavas chamejantes aqui? O astro que foi indispensável para formar a Vida aqui, pode tambem matar o que ajudou a criar?!

Dentro da Matrix/DNA Theory esta noticia causou uma certa satisfação e ao mesmo tempo, muito mais assuntos a pesquisar. os meus modelos cosmológicos nunca concordaram  com a teoria acadêmica sobre a formação da Lua, mas como tenho o problema de não saber se este sistema solar pertence ás primeiras ou posteriores gerações – o que muda o tipo de formação – tenho ficado quieto e acompanhado as noticias à distancia. Seja pelo primeiro ou segundo processo, a Lua – segundo o modelo da Matrix/DNA – deve ser um astro-baby com as mesmas características das demais formas de astros, como planetas e estrelas. Se for realmente assim, a Lua deve ter um núcleo que funciona como o germe de uma semente, por exemplo, um grão de milho. meste grão vemos uma ponta branca e o resto amarelo, sendo a ponta branca o germe e o resto a placenta que vai nutrir o germe quando o grão for plantado debaixo da terra. Assim a água no solo incha a semente para que partículas da energia do Sol que penetram a terra possa alcançar o geme e desperta-lo, dando-lhe vida. Ora a Lua está em órbita no Sol, recebendo sua energia, que deve estar alcançando seu núcleo e portanto, provocando as primeiras reações nucleares que correspondem ao germe comendo a placenta, reações que produzem gases e pressão interna, a qual precisa cavar válvulas de escapes, os quais são os vulcões. Na selva amazônica onde a visão do céu é magnifica, as noites solitárias olhando aquela lua maravilhosa, e mais a influencia da visão do mundo proporcionada pela teoria da Matrix/DNA, eu reverenciava a lua e as estrelas de uma maneira diferente. As estrelas eu defini como “atarefadas mães celestes em amamentar seus rebentos planetas e luas com seu néctar energético e preocupada em mantê-los aquecidos e protegidos dentro debaixo de suas longas asas gravitacionais… como quando vejo a galinha com seus pintinhos debaixo de suas asas… E como minha teoria sobre as origens da vida é diferente, essa teoria apontou que apenas quando a Lua surgiu no céu da Terra vinda de outros rincões celestes, foi possível imitar o turbilhão da formula da Matrix  que mistura ingredientes para formar novos compostos, e a Lua fez isso ao agitar os oceanos com as marés, misturando a água com a poeira das rochas na praia… o que possibilitou a emergência das primeiras moléculas orgânicas. Portanto, a Lua, para mim, sempre foi merecedora de todo respeito. Mas… tudo é teoria e temos muito que pesquisar ainda.

Veja este interessante vídeo ( e meu comentario abaixo postado no video):

https://plus.google.com/u/0/102371865054310418159/posts/TsEyg3r5BHm?pid=6085738205104423826&oid=102371865054310418159

The Matrix/DNA cosmological model suggested 30 years ago that this must happen. The moon is another astronomical body like any others, only it is at the evolutionary shape of astro-baby. So, astros have their nucleus as the evolutionary ancestral of the plants seeds germs, which are wake up when the Sun’s energy reached them, and begins the nuclear reactions like when the germ begins to eat the nutrients of the surrounding amnion/placenta. These nuclear reactions produces gases and internal pressure that builds valves for escaping, which are the volcanoes. Yes, the Moon is alive, as I am saying in the last 30 years…

Campos Magnéticos Astronomicos x Sinalizações Entre Genes? – Mais Dados

terça-feira, novembro 25th, 2014

xxxx

Introdução:

Aqui na Terra, e mais precisamente no nível genético, observamos  o admirável fenômeno de genes sendo expressados ou inertes devido sinais elétricos percorrendo moléculas e ligando ou desligando genes. De onde veio esta extraordinária engenharia, este funcional mecanismo, evolutivamente? Onde estavam e como eram os princípios deste mecanismo quando a evolução tinha como tôpo os sistemas astronômicos, ancestrais dos modernos sistemas celulares? Claro estas perguntas parecem ao leitor sem sentido, e apenas dentro da Matrix/DNA Theory uma mente humana faz a si mesma estas perguntas. Porque para mim isto é o que faz sentido, e não o contrario, como todos estão pensando, nas três hipóteses que apresentam e as quais impedem-nos de pensar em se fazer perguntas como estas:

1) Tem o grupo que não as faz porque “um Deus mágico criou tudo o que aqui está por mágica”;

2) Tem o grupo que não as faz porque “emergiu aqui a Vida vindo da matéria inorgânica que era a estupida matéria deste minusculo planeta perdido na imensidão cósmica e se desenvolveu pela evolução Darwiniana portanto antes das origens da Vida era o Cosmos e seus sistemas astronômicos os quais nada tinham deste mecanismo;

3) Tem o grupo do grosso da população não-pensante em coisas que seus olhos não vêem e suas mãos não tocam, por serem tão práticos na vida como seus recentes ancestrais animais.

Não! Eu nunca vi nenhuma mágica e nenhum deus nunca falou comigo ( portanto se me ignoram não são meus deuses); eu não posso admitir que esta matéria bruta deste planeta inventou estas coisas e portanto tudo aqui deve ser resultado de uma evolução continua que vem desde as origens deste universo material, e me recuso a ser mero animal portanto penso exigindo explicações visando forçar a minha transcendência alem dos meus ancestrais animais. Tem sentido sim as perguntas que a Matrix/DNA Theory me inspiram a fazer.

Campos Eletro-magnéticos dos Astros x Campos Eletromagéticos do DNA

Vários indícios vindos dos desenvolvimentos das teses dentro da Matrix/DNA  tem apontado que o fato cientificamente comprovado que astros como o Sol e a Terra mudam seus campos magnéticos, ora carregando e descarregando energéticamente seus polos norte e sul, seriam a nível astronomico o ancestral do mecanismo que evoluiu biológicamente para o fato tambem comprovado que genes mudam seu estado energético, estando carregados e se expressando, ou não. Como tem sido impossível visualizar e conhecer este mecanismo muitíssimo importante para nossa saúde física, a nível de genes, se conhecer-mos sua procedência, sua funcionalidade em outros sistemas maiores onde podemos ver mecanismos, podemo avançar muito na busca desse conhecimento. Infelizmente eu não tenho tempo para desenvolver esta tese e sou o único homem no mundo que se aventurou por este caminho que talvez seja um caminho todo errado, mas se estiver certo, estamos perdendo uma grande oportunidade de diminuir as torturas das doenças por mal funções genéticas que caem sobre nós, humanos. O que posso fazer por enquanto é vir registrando tudo o que sou informado e tem alguma relação com o tema. Portanto,…

 

Enceladus – Saturno-y-mas-7- Ice Geysers on a Distant Moon-Saturn’s Moon – Cryogeysers erupt from the south pole of the tiny moon Enceladus..jpg

https://plus.google.com/u/0/105302493912761395251/posts/JDcSgFTogUj

Comentario da Matrix/DNA Theory postado no artigo:

 

 

The Matrix/DNA Theory is the unique researching evolutionary relations between astronomical magnetic firlds and DNA magnetic field due the possibility that the phenomena of tthe mechanisms of genes switched on or off are evolutionary developments from the flips between poles of astronomical bodies. So, thanks for Saturn community by this useful information that was enrolled into our investigations. We need to consider that both phenomena ( at astronomical and genetic level) are still not known and if there is an evolutionary link between them, the study of one can help to elucidate the other, and vice-versa.

Comentarios interessantes:

“During the August 11, 2008 flyby, Cassini’s plasma sensors found ion and electron beams propagating from Saturn’s northern hemisphere.  Their variability was something of a puzzle until it was noted that time-variable emissions from Enceladus’ south polar vents could correspond with the footprint’s brightness variations in Saturn’s aurora.”

– from https://www.thunderbolts.info/wp/2011/10/19/electric-enceladus/

Note that none of our observations of Enceladus were predicted by theorists.  Even the presence of water in the liquid state was a tremendous surprise, given the fact that this was thought to be a cold pole on a dead moon turned out to be the hottest region of this active body.

We’d be wise to check in with other ideas on this, and there is one emerging explanation which can wipe out a dozen anomalies in the planetary sciences.  I am trying to raise awareness of this issue because none of the missions which are currently being planned to these outer moons have taken this other explanation into account.

Please learn what electrical discharge machining is …

https://plus.google.com/+ChrisReeveOnlineScientificDiscourseIsBroken/posts/5Bpk1oRbEec?pid=6072112183139059010&oid=108466508041843226480

xxxx

+Emanuel Marshall​ even more rudimentary than that. Every spinning orb has an electromagnetic field. Its analogous to people and static electricity. Regardless of size shape or density. Put on some tube socks on and rub your feet across a fur carpet like you are going to shock your mom.
xxxxx
Just goes to show negative gravity can be just as powerful as positive gravity.
Although heat and cold are common by products of gravity. They don’t have to be a part of the process. We find this to be true in magnetism and atom smashing
xxxx
Those are not “ice geysers”, they are electric discharges.
xxxxx
It may also be a form of sublimation from ice formations. I am not sure though, now that I take a closer look. There appears to be light in that geyser. which suggest positive gravity transitioning out of a negative gravity field. The cold version of a solar flare. Even better yet . The light is a result of fluorescent gas escaping from the ice. The transition in gravity causing it to light up
+Rodney Miller What’s the difference between “positive gravity” and positive electric charge of a magnetic field pole?
+Rodney Miller
Or it’s just sunlight on ice particles. Good old Occam

Mundo Animal (1)

segunda-feira, novembro 24th, 2014

xxxxx

The bigs antennas is because the animal stands at home watching TV?! And why we lost these antennas, during evolution? I want my antennas back!I

Isto significa que quando o animal está dentro da sua casca-casa ele permanece acordado e atento, captando com as antennas os sinais do que se passa lá fora… Esta necessidade de saber o que está acontecendo ao redor ( aproximação de grandes animais, predadores, ou mesmo de comida ambulante, tempestades, etc.,), ao longo de milhares ou milhões de anos fez o animal desenvolver mais a cada geração o poder destas antenas. Penso eu.

E um grande mistério na evolução, é explicar porque estas antenas tão uteis dos nossos ancestrais, se encolheram tanto que hoje é uma glandula pequena no centro do nosso cérebro, a pineal.

Quando eu estou isolado na selva e dentro do meu saco-tenda, ou no Polo Sul dentro do meu iglu ( todos sem janelas) fico curioso, temendo, o que tem lá fora e fico muito atento a qualquer ruído diferente. Seria muito bom se tivesse estas antenas, pois estes animais devem captar coisas a nivel de campo eletromagnético dos corpos…

Mas um detalhe que não deixa de me admirar é como estes animais primitivos imitaram bem o formato da nossa criadora, a Milk Way… glup… a Via Láctea.

Oh… deixa-me parar de estar aqui escrevendo pensamentos porque parece que tem alguem batendo na porta…

– “Uauuuuuu…..

Bem… mostrei daqui de dentro do iglu o livro que estava lendo sobre o mundo animal, com as imagens de deliciosas focas, pinguins, e a mamãe ursa fica hipnotizada vendo…

Ainda bem que aqui estou protegido, mas como todo filósofo maluco e distraído, veja onde deixei o rifle noutro dia quando lia um livro…

O Cumulo do Distraído

O Cumulo do Distraído

Mas eu me dei muito bem nessa. Quando ví o leão, pulei e saí pela porta dos fundos, rodeei a barraca enquanto o leão entrou dentro para tentar me pegar pelos fundilhos, e cheguei na porta da frente vendo a bunda do leão que me procurava, puxei o ziper e fechei o leão dentro do saco… Eu na época estava quase careca e hoje me chamam de cabeludo, porque fiz uma cabeleira postiça com a crina do leão ( por favor, não conte isso prá mais ninguem).

– “Triiiiiiiimm…

Saco! Este despertador tinha que despertar logo agora. O sonho tava tão legal…

 

Procure aqui seu cachorro…

domingo, novembro 23rd, 2014

… tente achar o cachorro vermelho no meio das arvores:

Não achou?… Mas não mesmo?!

Claro, eu tambem não…, pois ali não tem cachorro… ki ki ki ki… ( te peguei nessa…valeu para o domingo, pois a intençao era fazer você sonhar sentado aí tomando aquela beer…)

Diferenças entre astronautas homens e mulheres no espaço: Mais uma acertada previsão da Matrix/DNA

domingo, novembro 23rd, 2014

Baseado em:

Study Investigates How Men and Women Adapt Differently to Spaceflight

http://www.nasa.gov/content/men-women-spaceflight-adaptation/index.html#.VHIYhovF_84

Meu post no artigo da NASA em Google+:

Louis Charles Morelli – Nov,23,2014

If I had time now I would make a careful study of these informations, from the perspective of Matrix/DNA Theory. This theory has predicted it 30 years ago. Astronauts are in space conditions that mimics the astronomic systems conditions which are based on Matrix formula. And there, in free space, the female function of the system is dominant, the male is recessive. So, there is logic here. And using this new formula we could discovering lots of new things for improvement of astronauts’ lives.

The formula had explained why humans have less vision at left eye and the female astronomical dominance was mimicked by the first biological social systems, like ants and bees,with theirs queens…

Veja a formula e capte o que estou dizendo:

Circuíto Sistêmico ou "Software" extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Circuíto Sistêmico ou “Software” extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

 

Quântica e Picaretagem Quântica: Um Conselho para a Matrix/DNA

sexta-feira, novembro 21st, 2014

Interessante vídeo de debates com link e titulo abaixo, nos lembra e informa que do ponto de vista da Física, todas as teorias esotéricas, como estas de auto-ajuda, se querem serem consideras Ciência, que não usem a quântica, pois a Física quântica mostra que ela trata do nível abaixo dos átomos apenas, nada vê em relação a consciência, medicina, etc.

O vídeo suscitou a postagem do nosso seguinte comentário:

PSEUDOCIÊNCIAS E PICARETAGEM QUANTICA

http://universoracionalista.org/2-hangout-do-universo-racionalista-pseudociencias-picaretagem-quantica/#comments

Avatar

Para começar, a Natureza não é propriedade nem dos picaretas mencionados e nem das atuais Ciências Humanas, como a Fisica e a Matematica. A palavra “quantica” é meramente um nome dado por humanos quando se referem a uma dimensão ou ordem de fenômenos naturais, ou seja, essa parte da Natureza é “quantica” para os humanos, não para a Natureza. Ocorre que os sensores do cérebro humano, limitados, não conseguiram captar esta dimensão, e a tecnologia produziu instrumentos que são extensões tecnológicas destes sensores, os quais não estão disponiveis a todas as pessoas, foram entregues pelos governos e corporações aos Fisicos, e não aos biólogos, neurologistas, etc. Por isso esta dimensão ainda está sendo estudada apenas pela perspectiva dos Fisicos e sua linguagem, a Matematica. É preciso democratizar o uso destes instrumentos de observação e medições, para que maior numero de diferentes perspectivas enriqueçam o conhecimento. E assim dê-os aos tais picaretas quanticos para que eles mesmos se destruam se constatarem que suas teorias não tem fundamento. O certo é que vão tentar experiencias e abordagens que os Fisicos não admitem.

Pela perspectiva da Matrix/DNA Theory, a Fisica faz um necessario trabalho de desvendar o “esqueleto” do Universo, formado de átomos, galáxias e forças, mas quem prova que este Universo que produziu o corpo humano, começa e termina nesse esqueleto? Não existirá na dimensão macrocósmica niveis de organização da matéria mais complexos, como o corpo humano possui alem do esqueleto, a parte carnal, mental? Se existir nunca será o método cientifico usado pelos Fisicos que os descobrirá, e nem a lógica matematica que se aplicará. Nem os atuais instrumentos que amplificam os sensores humanos, pois eles são compostos e desenhados mecanicamente.

A dimensão dos fenômenos abaixo dos átomos certamente toca os limites materiais deste Universo para baixo e os limites do seu passado nas suas origens. Assim como o estudo da embriogênese chega ao limite espacial microscópico do DNA e ao limite temporal no momento da fecundação de um óvulo. Mas de onde veio o DNA daquele embrião e de onde veio a causa da origem daquele embrião? Estão fora do “universo” estudado. Se na embriogênese ultrapassamos estes limites, ao invés de chegar-mos ao NADA ou a Deus, vamos chegar a pais humanos, ver que o mundo se abre numa complexidade muito maior do que a embriogênese, pois vamos ver os pais, e o mundo alem deles. Vamos ver que a consciência no embrião já existia antes das origens do embrião. Assim são os limites do Universo quando estudados pelos métodos da Física e da Matemática.

Por estas coisas que defendo as tentativas de se aproveitar do conhecimento destes limites – que se convêm chamar “quânticos” por biologistas, neurologistas, psicólogos, etc. Uma complexidade maior e ainda desconhecida é uma possibilidade racional, o mais baixo nível microscópico da Natureza pode ser uma janela aberta para se ver esta complexidade, mas esta janela tem um vidro muito escuro que só permite se ver sombras do outro lado, ou não ver nada, e tem pessoas que estão fazendo teorias sobre o outro lado, inclusive algumas acreditam tanto em suas teorias, como o Chopra, que as afirmam como se fossem verdades comprovadas… e incautos compram teorias. Como é teoria a afirmação que da dimensão quântica não se aufere um conhecimento que possa explicar algo da consciência. Se a Natureza é um corpo só, o seu “pé” não pode estar separado de sua “cabeça”.